Blogs e Colunistas

05/11/2012

às 7:00

O tema estúpido da redação do Enem, as mentiras do examinador e as duas exigências absurdas feitas aos estudantes. Ou: Intelectualmente falando, prova de redação deveria ser impugnada!

Não vi no detalhe a prova do Enem. Sei que professores de cursinho divergem sobre a resposta de algumas questões, a maioria relacionada a interpretação de texto, que costuma mesmo ser terra de ninguém. Mas não vou me ater a isso agora. Quero aqui comentar o tema da redação.

Poucas pessoas se deram conta de que o Enem — quem quer tenha elaborado a prova — deu à luz uma teoria e obrigou os pobres estudantes a escrever a respeito, a saber: “O movimento imigratório para o Brasil no século XXI”. Ainda que houvesse efetivamente um fenômeno de dimensão tal que permitisse tal afirmação — não há —, cumpre lembrar que estamos apenas nos 12 primeiros anos do referido século.

“Século”, em ciências humanas, não é só uma referência temporal. É também um tempo histórico. Mais 30 anos podem se passar, sem que tenhamos chegado à metade do século 21, e podem diminuir drasticamente as correntes — que nem são fluxo nem são movimento — de migração para o Brasil. Tratar esse evento como característica de século é burrice. Provo: “O PT é o partido que mais elegeu presidentes no século XXI”. O que lhes parece? Ou ainda: “O PSDB é o maior partido de oposição do século XXI no Brasil”. Ou isto: “O PMDB, no século 21, participa de todos os governos”.

Ao estudante, são apresentados três textos de referência. Um deles trata da imigração para o Brasil no século 19 e começo do século 20 e de sua importância na formação do país. Um segundo aborda a chegada dos haitianos ao Acre, e um terceiro trata dos bolivianos clandestinos que trabalham em oficinas de costura em São Paulo.

Vejam que curioso. O examinador acabou fazendo a redação — e das ruins, misturando alhos com bugalhos. Tenta-se induzir os alunos a relacionar essas duas ocorrências recentes — a chegada de haitianos e de bolivianos — aos fluxos migratórios do passado, quando houve um claro incentivo oficial à entrada de imigrantes. Os fatos de agora não guardam qualquer relação de forma ou conteúdo com o que se viu no passado.

Mas e daí? O Enem não está interessado em rigor intelectual — e bem poucos alunos do ensino médio teriam, com efeito, crítica suficiente para estabelecer as devidas diferenças. A prova não quer saber dessas diferenças — e chego a temer que um aluno mais preparado e ousado, coitado!, possa quebrar a cara. Um ou outro poderiam desmoralizar a “teoria”, com o risco de ser desclassificado.

Na formulação da proposta, pede-se que o aluno trate do tema “formulando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos”. Assim, exige-se do pobre que, além de defender e sustentar com argumentos uma tese estúpida, ainda se comporte como um verdadeiro formulador de políticas públicas ou, sei lá, um especialista em populações.

Essas duas exigências foram já incorporadas às provas de redação do Enem. Muito bem: digamos que um estudante seja contrário a que se concedam vistos a quaisquer pessoas que cheguem clandestinas ao Brasil, defendendo que sejam repatriadas. Esse aluno hipotético estaria apenas cobrando respeito à lei — pela qual deve zelar o Poder Público — o mesmo Poder Púbico que realiza a prova.

Digam-me cá: a repatriação de clandestinos é uma “intervenção aceitável”, ou o estudante está obrigado a concordar com o examinador, como há de ceder que, afinal, dois mais dois são quatro? A repatriação, no caso, seguindo os passos das leis democraticamente instituídas no Brasil, caracteriza um atentado aos direitos humanos? Até agora, o próprio governo federal não sabe o que fazer com os haitianos, e o Ministério Público do Trabalho não consegue coibir a exploração da mão de obra boliviana. Por que os estudantes teriam de ter para isso uma resposta?

Atenção! Eu nem estou aqui a defender isso ou aquilo. Noto apenas que a imigração ilegal divide opiniões no mundo inteiro e que é um absurdo, uma arrogância inaceitável, que se possa, depois de inventar uma tese, estabelecer qual é a opinião correta que se deve ter a respeito, exigindo ainda que os estudantes proponham “intervenções”, porém vigiados pelo “Tribunal dos Direitos Humanos”. Aí o bobinho esperneia: “Mas defender os direitos humanos não é um bem em si, um valor em si?”. Claro que é! Assim como ser favorável ao Bem, ao Belo e ao Justo. A questão é saber que tribunal decide quando “os direitos humanos” estão ou não a ser respeitados. Eu, por exemplo, considero que seguir leis democraticamente instituídas ou referendadas, segundo os fundamentos da dignidade humana (a integridade física e moral), é uma expressão eloquente dos… direitos humanos!

A prova é apenas macumbaria multiculturalista mal digerida — não que possa haver uma forma agradável de digeri-la, é bom deixar claro! As provas de redação do Enem — e de vários vestibulares — têm cobrado que os alunos sejam mais bonzinhos do que propriamente capazes.

Não por acaso, nas escolas e nos cursinhos, as aulas de redação têm-se convertido — sem prejuízo de o bom professor ensinar as técnicas da argumentação — numa coleção de dicas politicamente corretas para o aluno seduzir o examinador. Com mais um pouco de especialização, o pensamento será transformado numa fórmula ou numa variante do “emplastro anti-hipocondríaco”, de Brás Cubas (o de Machado de Assis), destinado “a aliviar a nossa pobre humanidade da melancolia”.

É o que têm feito os professores: um emplastro antipoliticamente incorreto, destinado a “aliviar os nossos pobres alunos da tentação de dizer o que eventualmente pensam”.

Isso, como todo mundo sabe, é o contrário da educação.

A partir de hoje, começo a escarafunchar as teses de especialistas brasileiros em geografia humana e populações em busca do “Movimento Migratório para o Brasil no século 21″ — nada menos. Segundo critérios estritamente intelectuais, essa prova de redação deveria ser simplesmente impugnada.

Sei que não é conforto para os alunos que fizeram a prova, mas escrevo mesmo assim: se vocês não tinham muito o que dizer a respeito, não fiquem preocupados — vocês foram convidados a falar sobre uma falácia, sobre o nada.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

444 Comentários

  1. Fagna

    -

    14/04/2014 às 12:17

    Tem quye insistir não pode dar o braço a torce,e isto que eles querem gente da lai deles,eles tem medo de pessoas inteligentes alcançar um patamar que irão derruba-los futuramente!Eu fiz a prova e passei mais també suei pra conseguir! Faço direito,e quero ser DELEGADA FEDERAL!

  2. Eliane

    -

    28/10/2013 às 18:51

    Sério , esse enem, é a coisa mais ridicula que ja vi, o governo tem a cara de pau de cobra nestas provas perguntas imensas que qdo vc termina de ler ja esqueceu, pois o governo nunca incentivou a leitura em sala de aula,nunca foi exigido do aluno interpretação, critica em sala de aula, e pior escolas estaduais inadequadas pra se fazer prova ,isso é uma vergonha, fiz o enem por fazer, ja faço faculdade e é revoltante as condiçoes oferecidas ao candidato, tipo de prova que ja mais o aluno foi preparado em sala de aula,esse Brasil não tem jeito mesmo, é por isso que os jovens se revoltam , não é atoa ja estão cansado de serem massacrado por esse sistema.

  3. Carlos Henrique Pelegrini

    -

    24/10/2013 às 0:56

    Realmente eu faço curso particular de redação e sobre ENEM a metade é sóbre como agradar a banca examinadora, como já disseram: “Another Brick In The Wall”

  4. Anísio Mello Júnior

    -

    08/10/2013 às 2:52

    Provas de avaliação incapazes de mensurar o conhecimento do aluno são um anacronismo. Faz sentido, portanto, a lógica às avessas dos proponentes, subprodutos de chefes de Estado com sérias dificuldades funcionais de expressão verbal e escrita. O desastre de uma política de ensino que aprova alunos sem mérito para avançar para outra série, que possue alunos que “desenham”o conteúdo proposto em sala de aula e são incapazes de formular uma opinião, reflexão ou crítica sobre qualquer assunto deixa o país em estado de alerta. Afinal, quem serão os próximos educadores, médicos, engenheiros, advogados, jornalistas. Assinarão todos por extenso, com o polegar pintado? O futuro da produção do pensamento pode ser pouco auspicioso, visto dessa perspectiva. Abra o olho, sociedade brasileira!

  5. Lourival Trombini

    -

    03/09/2013 às 23:20

    Ruim com o Enem…, Pior sem.
    VEJA bem,”patota do contra”, subliminarmente raciocínando, será q a imigração sec. XXI é um ensaio p a importação de médicos Cubanos ? de resto, para se conseguir uma nota boa no enem é necessário mais do q conhecimento de fórmulas, precisa ter a noção da prática do componente químico. É mais difícil; caso vc não queira sair dos livros didáticos para a realidade das aplicações vetoriais, siga o meu conselho……fique com fuvest, vunesp, ite….etc, kkkk acorda Brasil

  6. Marzagom

    -

    27/08/2013 às 2:19

    Concordo e tenho mais a acrescentar, recentemente por pura curiosidade participei de alguns testes pela internet e achei uma grande pobreza a elaboração dessas provas, detalhe não estou apenas comentando sobre redação, falo também de outros temas, principalmente quesito interpretativo, alguns pelo que eu pude perceber são enormes e enfadonhos, e depois temos alternativas enfadonhas que acabam tirando o foco do inscrito; na minha opinião esse ENEM é forjado para esse propósito o de empobrecer e confundir, acredito que perguntas fáceis não podem haver, contudo, perguntas enfadonhas que assumem textos prolixos acabam demasiadamente chatos, o fato de abordar temas interpretativos na sua maior parte pelo que eu pude notar não é necessariamente um foco para desviar a concentração, isso pra mim é meio ou totalmente desonesto, as perguntas deveriam implicar de forma mais direta, algumas perguntas são tão elaboradas no quesito rodeio que destroem qualquer preciosidade a se destacar nesta prova. Lamento, mas é o quadro da educação brasileira.

  7. João Paulo Rodrigues

    -

    03/06/2013 às 14:48

    Concordo com cada vírgula que foi escrita! Vejo que o Enem tem sim uma fórmula para que o candidato passe na redação: Não adianta ser crítico, saber interpretar ou ser o maior dos “Saramagos”. Tirei 900 pontos nessa redação porque eu bajulei, porque disse que o problema não está nos governantes, que o Brasil é perfeito ou seja, fui “cidadão” (segundo a definição que eles têm dessa palavra.) Ai do coitado que falar mal governo nessa prova, tanto em redação quanto em questões fechadas! Quer 100% de aprovação? Seja politicamente correto! É angustiante viver num país como esse, se é que podemos chamar essa “coisa” de país…

  8. fernando

    -

    04/04/2013 às 20:31

    concordo com tudo que escreveu acima. Tomei bomba na redação, minha menor nota foi justamente no tema de respeitar os direitos humanos, não falei mal dos imigrantes mas sim dei minha opinião contraria a certos pontos e ao Brasil também, mas isso não me impediu de falar o que penso. Gostaria que esses professores fossem imparciais.

  9. Bruno

    -

    19/03/2013 às 23:13

    O Brasileiro tambem é um povo que se acomoda muito facil, nós vemos escandalos de corrupção o dia inteiro em todos os lados vemos testes sendo adulterados e correções ignoradas e todos os outros tipos de coisas e o que fazemos? Porra nenhuma, ficamos todos aqui sentadinho e reclamando no facebook ou fazendo PETIÇÂO ONLINE,voce sabe pra que serve petição online Brasil? … enquanto politicos e industrias riem da sua cara, quer fazer alguma coisa? … para de votar no PT e para de aceitar disaforo na sua cara todo dia, o negócio é revolução, toda sociedade evolui depois de uma revolução o Brasil não tem nada disso …
    Desculpa os termos chulos mas isso exemplifica a minha indignação por esse pais pobre e decrépto em que nós vivemos

  10. Natália Florencio

    -

    11/03/2013 às 20:08

    Finalmente encontro coesão e clareza. Eu já havia desistido do Enem faz tempo,poém e infelizmente todas as faculdades descentes do estado do Rio de Janeiro resolveu adota la como forma de ingresso e naõ há outra saída,além da prova da excelentíssima UERJ que ainda não se deixou levar por esse blá blá blá. Essas exigências na Redação do ENEM e de tantas outras provcas que presto me deixam sem saber se realmente querem minha opnião já que poe regras de como devop referir me ao caso para não ofender a terceiros. O Enem para mim é mais um reflexo de uma país onde muito se fala em democracia mas a nossa opnião não pode ser literalmente exposta,uma decepção.

  11. Tiago

    -

    09/03/2013 às 23:13

    1+1=2, isso é certo e praticamente incontestável.
    Meu texto anterior é bom? é verdade que tenha erros, mas provavelmente não haverá sobre ele um consenso.
    O pior é a vista pedagógica, que não indica os erros e pedagogicamente não diz nada.

  12. Tiago

    -

    09/03/2013 às 23:05

    A prova de redação é um absurdo total.Pedir soluções para problemas complexos, muitas vezes nunca resolvidos por especialistas, já seria leviano. Cobrar soluções por problemas que nem sequer existem, é total absurdo.
    Como forma de avaliação do ensino médio, talvez seja necessário haver redação, mas em um processo de seleção meritocrático para ingresso no ensino superior, o mais importante seria a objetividade. Redação não é critério justo e objetivo.
    Avaliadores diferente, notas diferentes. Quem são esses mais de 2000 avaliadores? Eles são capazes? As perguntas são inúmeras e a resposta é uma só.
    Para uma avaliação justa, meritocrática e objetiva, a redação é simplesmente desnecessária.

  13. Ribamar Costa

    -

    06/03/2013 às 10:29

    Esqueci apenas de dizer algo:A prova do ENEM não leva em conta conhecimentos aprofundados das questões e dos temas, e sim a paciência e tempo dos alunos para lerem questões e textos interminaveis e efadonhos. Porque eles acham que não se deve valorizar a memorização,raciocínio e decoreba, como eles gostam de dizer, mas sim “metodologias novas e avançadas” de ensino. Conversem com algum professor e veja o que eles dizem da eficácia desses métodos…

  14. Ribamar Costa

    -

    06/03/2013 às 10:03

    Convenhamos falar duas coisas evidentes:
    1ª-Estudar bem nunca foi o forte da sociedade brasileira. Assim é natural que se pense que não se deva dar a devida importancia pra isso.Pra não dizer que só eu que penso isso, peço que pesquisem sobre a entrevista do DrºGuo Qiang Hai,físico da USP naturalizado, sobre estudar no Brasil e o reconhecimento que a sociedade faz;
    2º-A própria equipe de Pedagogos e “especialistas” do MEC acredita que o mais importante não é ser um profissional bem destacado e entendido em conceitos e elementos da sua profissionalização, e sim que apenas se tenha o diploma. O então Ministro Fernado Haddad declarou que não era importante o aluno dominar conteúdos, mas ter contato apenas com o básico, e a prova do ENEM não segue a estrutura e metodologia de ensino do Ensino Médio,que a meu ver estar ficando cada vez pior. Outra prova que não se importa com rigor de conhecimento é o fato da tal nota de corte fazer o aluno poder pular de curso em curso e de universidade em universidade, independente de conhecimento adequado para a área. Desse modo um aluno que não saiba bem de Matemática “faça” engenharia, ou quem não sabe de química “faça” farmácia em qualquer lugar que a sua nota se encaixe.Coitado da futura sociedade que utilizará de profissionais jogados de qualquer jeito por incompetencia e negligencia do governo atual…

  15. Nelson Morale Junior

    -

    27/02/2013 às 13:54

    Reinaldo Azevedo, qualquer tema proposto para a redação sempre terá controvérsias, alguém sempre vai apontar desconforto e as críticas serão inevitáveis.
    Tenho 51 anos de idade, me alfabetizei aos 35 anos, consegui meu certificado de ensino médio na prova do ENEM de 2010, e minha nota na tão polêmica prova de redação de 2012 foi nota 1000,0 o que me deu o direito a uma vaga na UFRJ. Portanto falácia ou não competência se conquista e não se adquire no grito como muitos querem.
    Em 2013 vou estar na UFRJ no curso de direito e terei o maior prazer em debater como V.Sa. sobre o assunto
    Um abraço

    Nelson Morale Junior

  16. Débora

    -

    21/02/2013 às 23:20

    Muito bom! O modo de relacionar os três temas foi meio forçado, apenas com o objetivo de agradar o examinador e não que eu quisesse escrever o que foi dito na redação.

  17. Viviana

    -

    18/02/2013 às 14:09

    concordo,muitas amigas minhas participaram da prova do Enem e todas acharam um absurdo o tema da redação,ate minha professora de português falo isso…Esse ano eu que faço,mas por meus pais quererem porque hoje em dia Enem ta muito dificil mas to com um pouco de medo!

  18. Nilton

    -

    16/02/2013 às 17:55

    Algumas das redações tinham título sem que fossem pedidos e ainda sim tiraram nota mil

  19. Gabriela

    -

    13/02/2013 às 16:00

    Muito obrigada,conseguiu traduzir um pouco do que tambem penso sobre essa prova e seu brinde final, a famnosa proposta de intervencao. A sensacao que tenho apos ver a correcao e que esqueceram do sexto criterio…ser a favor da imigracao! Mas por outro lado, como problematizar e intervir em algo que ‘nao e um problema’? Outro fato curioso e relacionar comentarios feitos sobre as redacoes como ‘Desenvolve ideias com pouco avanço em relação ao senso comum’ ou ainda ‘O participante apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém os organiza e os relaciona de forma pouco consistente, em defesa de seu ponto de vista’ ao fato de uma redacao de 7, 7 linhas ser aceita. Para finalizar, como pode o comentario sobre um dos criterios ser EXATAMENTE igual ao correspondente a 160 pontos e ganhar apenas 140? Acho que nao pode ne?! Mas e dai, melhor se conformar, afinal, o maior e mais dificil objetivo de uma ditadura e calar e o povo, e nesse quezito o governo merece nota 1000. Obrigada pela oportunidade de revelar minha indignacao sobre o soterramento de uma das poucas coisas que ainda funcionam com excelencia em nosso pais, as universidades publicas. Mas o que mais temo e que nao as transformem no que se tornaram as escolas publicas, afinal, com o defasamento salarial dos brasileiros sera um pouquinho complicado pagar, medico, dentista, colegio, faculdade…

  20. JOAQUIM VIEIRA

    -

    29/01/2013 às 19:24

    OLÁ REINALDO,NÃO VOU COMENTAR SOBRE A REDAÇÃO OU REDAÇÕES.
    EU QUERIA SE PUDESSE ME INSTRUIR. FIZ O VESTIBULAR PASSEI, NA HORA DE CONTRATAR O FIES NÃO CONSEGUIR, POR NÃO TE FEITO O ENEM. TENHO 50 ANOS E SOU DEFICIENTE, CONCLUIR ENSINO MÉDIO AGORA EM 2012 PELO O EJA. HA UMA BRECHA NA LEI QUE EU POSSA CONSEGUIR O FIES?

  21. Gabriela

    -

    22/01/2013 às 21:03

    ESTOU DECEPCIONADÍSSIMA!!!
    Na redação tirei uma nota satisfatória, esse não é o caso. Mas fizeram uma baita injustiça comigo nessa vergonha de prova.
    Me inscrevi para obter meu certificado do Ensino Médio, onde até 2011 era necessário tirar 400 pontos nas disciplinas e 500 na redação para conseguir, só que esse ano sem mais nem menos e SEM AVISAR mudaram esse número para 450, até ai tudo bem, todas as minhas notas na prova foram acima disso, exceto uma em que eu tirei 445,6, e adivinhem?? Por causa de 4 PONTOS não poderei requerer meu diploma e também não poderei tomar posse da bolsa integral que estou pra conseguir no Prouni. Vocês acham isso justo? Eu fiquei totalmente desolada ao saber que fizeram isso, é quase ruindade.
    Mais uma vez tenho certeza que nesse país quem é direito, quer estudar, trabalhar e crescer na vida não tem vez, só encontra barreiras impostas por esse governo sujo e ridículo. Realmente é mais fácil entrar pra bandidagem por aqui.
    Aconteceu isso com mais alguém?

  22. giseli

    -

    18/01/2013 às 15:48

    Tirei 600 mas confesso que eu tava estressada e queria me livrar logo daquela prova . Achei o tema estranho , tendo em vista que o Brasil nunca apresentou tantos problemas quanto ao sistema imigratorio nesses tempos. Estava por fora , e ainda sim fiz o que pude . Creio que a minha nota foi jus a um tema de redação que eu não estava por dentro, alem da pressa e do stress. Ano passado atindo a media de 790 e em 2008 tirei 800.

  23. Maria

    -

    14/01/2013 às 15:28

    Até agora, depois do resultado do SISU ainda fico pensando porque de tão baixa nota na minha redação. Não consigo entender como o meu primeiro enem,2010, tirei uma nota MAIOR, sendo que saí da sala achando “fraquinho” os meus argumentos. Me sinto revoltada, porquê? bem, todos são seres humanos, iguais perante a Deus, mas, você sempre fica com uma pulga danada atrás da orelha quando alguém que você nunca pensou, ficasse com uma nota acima da sua. Talvez eu devesse ser mais corajosa, aliás, esse é um tema POLÊMICO, exige que o pobre do brasileiro como o Reinaldo falou. É polêmico porque você DEVE se posicionar em relação a imigração no Brasil, e como eu dizer por exemplo que sou CONTRA a imigração, se um dos critérios avaliativos é respeitar os direitos humanos? E vai que eles entendam que o meu posicionamento pareça XENOFÓBICO? não sei. Fiquei surpresa com o tema, mas escreví, e não achei minha redação TÃO ruim a ponto de me darem 580. Eu pretendia cursar MEDICINA, sabe? Sério! Mas com essa nota “incrível” -que desvalorizou minhas demais notas, as quais EU gostei. O jeito é estudar mais uma ano, esperar mais NOVE meses. Só espero que esse ano o tema da redação ME surpreenda, sim, com um tema mais justo. (Não que um tema justo seja um tema fácil) Mas que me surpreenda e vá de encontro a minha capacidade de estudante e que não jogue na forca quem tanto se dedicou. ;)

  24. Miqueline

    -

    11/01/2013 às 10:02

    uma pessoa quando vai escrever sobre um certo assunto, é bom que tenha informações a respeito do mesmo, mas pelo o que percebi, no pedido de redação do enem de 2012 ( imigrantes no Brasil), foi mas para avaliar o grau de conhecimento na articulação do que de informação é necessário ter a mente aberta e preparada para qualquer tema, fui bem, podia ter sido melhor, mas pra quem não pegou no livro pra estudar nem 30 minutos, fui ótima!!! gente o segredo é gostar de ler a leitura abre a mente de qualquer individuo…minha pontuação foi 640 e olhem que odeio gramatica, língua portuguesa e tudo e qualquer assunto ligado a estas matérias…tirando a leitura pq amo ler e acredito que foi esse amor que me ajudou.

  25. Sue

    -

    08/01/2013 às 14:39

    Não esperava aquele tema, mas depois li outras vezes e tudo foi fluindo numa boa.Consegui 960 na Redação. Muita felicidade aqui!
    O aluno tem que ler de tudo, sem frescuras do tipo… Ahh!Não gosto desse tema então não vou fazer!
    Vamos buscar sempre todo tipo de informação…TV, net, livros, jornais, pessoas e boa sorte para quem for fazer o ENEM de 2013!

  26. Reinaldo Ramalho

    -

    04/01/2013 às 19:33

    pessoal eu estudei até a 5ª serie do ensino fundamental e sai da escola já faz 23 anos foi apenas prestando atenção e colocando um ponto de vista verdadeiro e humano que consegui talvez uma das melhores notas do pais na redação 980 não perdi tempo em meter o pau nos imigrantes apenas coloquei a importância da mistura de cultura e de raça enfim todos somos seres humanos e vivemos no mesmo planeta.

  27. Tadeu

    -

    04/01/2013 às 14:09

    Meus amigos, estão todos reclamando mais não pensam muito bem, primeiro vejamos o tema da redação, era um tema muito mais complexo do que os anteriores,
    O que indiscutivelmente iria pegar muitos de surpresa e reduzir a nota, as redações são corrigidas por 2 avaliadores não podendo haver discrepância maior do que 200 pontos, sendo que todos os corretores são professores que passaram por treinamento do MEC, seria possível realmente atribuir notas aleatoriamente justamente no ano que serão liberadas as correções? Acredito ser pouco provável, agora temos milhares de alunos usando argumentos como “No enem passado minha nota foi muito maior!” (Tema sobre rede social quem não iria se sair bem? a maioria dos jovens tinham informação de sobra.), “Meu professor falou que eu iria tirar mais.” (sério? Ele seguiu todos os critérios do enem? Teve uma segunda opinião falando a mesma nota?), “Eu escrevi 27 linhas e tirei menos que meu colega que escreveu 14″ (provavelmente em 14 linhas ele falou o que queria dizer, e não ficou mudando de assunto ou repetindo o mesmo assunto) deixem de arrumar problemas por um tema que foi um pouco mais complicado e aceitem a falta de competência em elaborar uma boa redação.

  28. andreia

    -

    04/01/2013 às 1:55

    na minha opinião as notas da redação foram ruins pela forma de escrever que muitos colocam linguagens da internet, e também fugiram do tema.

  29. nynha_eu_mesma@hotmail.com

    -

    04/01/2013 às 1:29

    Bom, Olá Reinaldo, pessoal.
    Eu estou de bom humor, tirei 860.0 na redação, e fiquei frustada. Mas como? Ora, ora, durante o ano de 2012 além de cursar o 3°rão fiz um pré-vestibular social. Na área de redação, o prof me mostrou o esquema de uma dissertação-argumentativa, que eu já sabia como era, não dei bola para tal matéria, como era a 1° aula, às 08:00hs da manhã, eu chegava só no 2° tempo, não fazia as propostas de redação, não treinei e a única coisa que sabia sobre o tema era a escravização dos bolivianos aqui no brasil, os quais viviam na ilegalidade, sem poderem voltar para casa… (me lembro de ter passado no Profissão Repórter: “A vida dos trabalhadores de confecções de roupas no Brasil”. Isto foi em Agosto e não tive como não me lembrar na hora da redação. Ah embora não tenha treinado fazer redações, queria deixar claro que leio bastante mesmo, adoro. A parte da frustação vem agora, conheço pessoas que estudam mesmo, desde sempre, nos cursinhos eram nota 9 pra cima, e no enem chegaram a 400. É claro que não acreditei na minha nota, pois além de gastar muito tempo com ela (pra lá de 2hs) fui cansando de embromar e escrevi qualquer coisa na conclusão (intervenção). Saí de lá achando que iria tirar nota baixa na redação e em matemática (pois estava sem tempo para fazer as 12 últimas, alías chutei sem ler)e consegui tal nota, 860.0 , que é uma maravilha para mim, mas injusta para com os meus amigos e tantos outros que se esforçaram imcomparávelmente mais do que eu para se sair bem no enem… Lembrando que sempre fui ótima aluna nas outras matérias e que não contava com uma nota tão alta, para um m* de enrolação que fiz naquele papel.

  30. Ódio

    -

    03/01/2013 às 15:56

    Conheço alunos ruins que tiraram quase 1000 na redação e outros excelentes que tiraram 500 ou 600. É ou não é estranho? Acorda Brasil!

  31. Anônima

    -

    03/01/2013 às 15:54

    Sou uma aluna nota 10 na escola, elaborei textos argumentativos o ano todo e mesmo assim tirei 620 na redação, sendo que segui de maneira mais que perfeita as competências exigidas na redação. Me sinto injustiçada, sou um ser que mora em uma nação lastimável e vergonhosa.

  32. camile

    -

    03/01/2013 às 1:50

    Bravo, Reinaldo, bravo! Adorei!

  33. Carlos

    -

    02/01/2013 às 19:12

    Eu escrevi um monte de m… e fiz 640, e pensei que fosse sair menos de 400

  34. Alexandre

    -

    02/01/2013 às 16:10

    São inúmeras as reclamações referentes a nota da redação do Enem…
    Adoro História e leio sobre inúmeras coisas constantemente!!
    Morava em São Paulo, inclusive perto de uma oficina clandestina de trabalhadores/escravos Bolivianos. Sabia sobre o tema abordado…
    Abordei o tema com clareza, o texto é pontual e muito bem organizado, não há NENHUM erro de ortografia e concordância verbal !!
    Como eu sei disso?? Trouxe o rascunho e dei pra uma “Professora-doutora” corrigi-la.
    Minha nota?? 420,0 !!!
    Coincidentemente igual a de muuuuitos candidatos.
    Se eu tivesse escrevido um monte de merd… tinha ido melhor.
    Fica aqui minha indignação.

  35. ALGUEM ME AJUDA AI...

    -

    01/01/2013 às 0:15

    Esses movimentos migratorios de haitianos e bolivianos so acontecem que nosso servico de imigracao nao funciona, caso contrario coibiria tal transito.
    Nao demora muito e os petralhas demagogos vao dar cidadania, bolsa isto e aquilo pra essa gente de olho no voto deles. E ate aposentaria no ja combalido inss.
    Na proximo enen vai constar a pergunta: O que a Rose fazia acompanhando o apedeuta em 23 viagens internacionais? Perguntem aos estudantes, porque se perguntarem pro apedeuta ele vai dizer: Nao se de nada, nem sabia que existia a tal Rose

  36. Daniel Santos

    -

    31/12/2012 às 12:03

    Como se construe uma DITADURA..??

  37. Luis

    -

    31/12/2012 às 1:02

    A partir deste ano tem um novo critério de correção. Tirei 800 e achei que é um tema difícil, mas segui a receita.
    O que realmente vale são as competências avaliadas, então segui elas. Acredito que elaborando a redação de acordo com as competencias não tem como tirar uma nota ruim.
    Competência 1 – Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita.
    Competência 2 – Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
    Competência 3 – Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
    Competência 4 – Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação.
    Competência 5 – Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

  38. Ulysses

    -

    31/12/2012 às 0:50

    Reinaldo .
    Sou graduando em administração pela UFAL e como estou no final do curso penso em fazer outro num futuro próximo. Fiz e aceitei os resultados das provas objetivas. Entretanto, não compreendi a minha nota na prova de redação, que foi 640,00 cravado. O interessante e que se somarmos as notas das minhas provas objetivas, que foram: 706,3; 626,2;621,4 e 607.0, chegaremos na mesma média que foi atribuída a minha redação! Não sou matemático, mas penso que a probabilidade do evento é muito remota. Como encontrar média idêntica, se a média das provas objetivas é baseada em quatro fatores distintos? Como as medias foram idênticas, se a média em redação é totalmente baseada em fatores técnicos e subjetivos do avaliador? Vou tentar mais na Mega Sena…

  39. Flavio

    -

    30/12/2012 às 22:15

    Bom, consegui tirar um 695 na redação até que não foi ruim para uma redação de 12 linhas apenas, na prova objetiva fiquei com média aproximada de 600 em cada.fiquei satisfeito até por que já faz 14 anos que terminei o ensino médio.

  40. Giovana

    -

    30/12/2012 às 20:10

    Talvez o Enem estava procurando estudantes mais ousados..Tirei 900.0,mas eu disse a mim mesma:”Vou ser ousada e atrevida sem fugir dos parâmetros do que pede,fiquei emocionada.Mas eu sabia que se eu tivesse fugido ao tema na minha ousadia..Eu levaria sim…Um Zero pra casa.

  41. Bianca

    -

    30/12/2012 às 18:32

    Eu também estou indignada, pois ano passado tirei 760 e este ano 420. Foi um tema inesperado, porém preenchi quase todas as linhas com bastante conteúdo na certeza de pontuar bem. Lembrei até da formação territorial do Brasil para enriquecer o texto com detalhes. Há pessoas que escrevem de 11 à 16 linhas e tiram mais de 700, sendo que não expõem a devida estrutura de uma dissertação.

  42. adriano

    -

    30/12/2012 às 10:44

    Eu consegui tirar 520 na redação, mas considerando o tema e que eu consegui completar o ensino médio esse ano, foi uma nota razoável.
    Eu não tinha nenhuma noção de como elaborar um texto argumentativo, estudei igual um bicho, aprendi o básico do básico e consegui 520 na redação.

  43. Ribamar Costa

    -

    29/12/2012 às 17:59

    MEC e seus especialistas … – a desgraça da educação deste país…

  44. Miguel - RS

    -

    29/12/2012 às 15:25

    Desculpe minha irritação; Até esqueci de dizer que concordo com o autor do blog.

  45. Miguel - RS

    -

    29/12/2012 às 15:20

    Fico feliz por todos aqui que conseguiram acessar suas respectivas notas e julgar se foram justas ou não, porque até agora eu AINDA NÃO CONSEGUI! X(

  46. Lucas Piedra

    -

    29/12/2012 às 14:40

    É realmente o tema ficou meio confuso, esperava algo que de fato eu pudesse expressar minha opinião de forma mais livre. Segundo uma amiga com quem conversei, o MEC estipula temas que realmente intriguem o aluno a realizar a sua análise de forma crítica, Porém , eles não gostam de pessoas muito criticas em seus argumentos, Será que pessoas de caráter reflexivo são uma ameaça as instituições, ou pelo contrário, pensadores que propõem mudanças que tragam benefícios para toda a nação. Em resumo, todos se preocupam em não fugir das competências da prova, as vezes ficando presos a pensar mais no que não fazer,quando na verdade deveriam expressar uma opinião. Bela democracia.

  47. Rodrigo Harry

    -

    29/12/2012 às 14:01

    Parabéns pelo texto, muito bem elaborado e tem um objetivo claro e afiado. Sou um dos alunos que também está indignado com a redação. O tema pra mim foi muito bom, fiz o que para elaborar minha tese da melhor forma possível. Passei dias a fio esperando os resultados. Como vou ser biólogo com 600 pontos?

  48. Bruno

    -

    29/12/2012 às 13:15

    aguardando moderação
    q sacanagem q fizeram comigo
    na redação, odiei minha nota!
    eu ”dancei conforme a música”
    lá na hora e fiz melhor q
    muita gente q tirou uma nota
    bem acima da minha. eu
    realmente cometi um grande
    erro pq eu passei da margem
    uma letra e um ponto, mas eu
    não merecia essa nota.

  49. Bruno

    -

    29/12/2012 às 13:13

    q sacanagem q fizeram comigo na redação, odiei minha nota! eu ”dancei conforme a música” lá hora redação e fiz melhor q muita gente q tirou uma nota vem acima da minha. eu realmente cometi um grande erro pq eu passei da margem uma letra e um ponto, mas eu não merecia essa nota.

  50. Daniel Alves Ferreira

    -

    29/12/2012 às 0:42

    Oi fiz a redação do enem , na qual o tema eu não entendi muito, aliás não tive explicação para tamanha, bobagem desse tema imigração,. Ai então relatei apenas a vida difiçil e dura que alguns imigrantes bolivianos enfrentam aqui na grande São paulo, são escravizados, nas fabricas de costura , nas confecções em geral..levam uma vida a ferro e fogo, entaum quando muitos desses imigrantes decidem retornar ao seus paises de origem são ameaçados, de serem entregues a poliçia., entaum mais uma vez , eu me ferrei na redação expois o que eu estava por dentro, da emigração aqui no brasil.tive apenas 500 pontos.. Agora nem as grandes organizações humanas encontram soluções cabivéis ..para esse processo,..quem somos nos…

  51. margarete

    -

    28/12/2012 às 19:09

    meu caro, vc tirou TODAS as palavras da minha boca, e eu vou colocar um link para este seu texto no meu site. Sou professora de redação, independente, e vejo sempre como querem q o aluno brasileiro fique sempre como “a brick in the wall”, distante da democracia de pensamento. Ouvi falar até q no Enem não se pode falar mal do governo! Eu tb tentei pensar sobre o tema, e percebi q nem sei se há fluxo migratório hoje! Enfim, concordo com tudo q disse! Fico feliz q não estou sozinha!

  52. MARCIA PESSOA

    -

    28/12/2012 às 17:16

    SÓ NÃO ENTENDÍ POR QUE UM TEMA “PROPOSTA PODIA SER OBRIGATORIO”.EU TIVE UMA MÉDIA DE 520PONTOS EM CADA MATÉRIA E ZERO NA REDAÇAO,POISS COMO LÍ PROPOSTA” FIZ REDAÇAO COM O TEMA MERCADO OBESO!

  53. Amanda Santana Dias do Nascimento

    -

    28/12/2012 às 16:37

    Concordo plenamente com a argumentação dos meus colegas, estou na mesma situação. Fiz o ENEM a dois anos atrás quando ainda cursava o 2ºano do Médio, a redação foi muito boa, recebi nota 700, o que considerei inferior ao que merecia. No ano passado prestei vestibular pela UFS, obtive nota 8. E agora me deparo com uma nota 500 na redação desse ano. Totalmente revoltada, incialmente achei que a rigidez havia sido geral, mas ao conversar com colegas meus que tem uma péssima argumentação, que nem ao menos conseguem redigir um parágrafo sem erros absurdos e tiraram nota acima de 700. Aí me pergunto, qual o embasamento que esses corretores tem para dar essas notas ilusórias?

  54. Anonymous

    -

    28/12/2012 às 12:59

    CONCORDO PLENAMENTE, Ê VIDA DE GADO… http://www.youtube.com/watch?v=ZuHRVXL1PaI

  55. Anony

    -

    28/12/2012 às 11:24

    Veja cadê o acento que eu coloquei no “Errar é humano”? Eu heim…

  56. Anony

    -

    28/12/2012 às 11:23

    “errar e humano” Faltou algumas vírgulas e teve alguns pequenos erros no meu comentário abaixo, mas são devidos ao cansaço e a ansiedade para com o resultado do enem. Só queria mostrar a minha indignação com a falta de comprometimento que esse país tem com a educação!

  57. Anony

    -

    28/12/2012 às 11:14

    HAHAHAHA Na hora em que vi o tema e os exemplos, eu já pensei: Eles estão “brincando” com a sociedade e com a educação, só pode.
    Concordo plenamente com o senhor, aliás, faço um curso na Unicamp (Genética) e para tal tive que produzir uma redação e estar classificada entre os melhores das escolas públicas de Campinas!
    A própria Unicamp me classifica como uma das melhores alunas de escolas pública de Campinas, já o Enem me avalia com 480 de média. Tenho quase certeza de que foi porque no final disse algo que todos devem saber: O BRASIL PRECISA MELHORAR A EDUCAÇÃO PRIMEIRO, PARA DEPOIS QUERER QUIÇA TRATAR DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS! Eu já sabia que o “politicamente correto” deles não iria deixar que eu obtivesse uma boa média para a minha redação. Nas disciplinas individuais fui bem, porém nunca tirei nota tão baixa em uma redação e creio que isso irá me atrapalhar. Enfim, queria reforçar uma coisa aqui, o modo estadunidense de avaliação é muito mais eficiente, mas isso é óbvio não é?:D

  58. Anderson

    -

    28/12/2012 às 9:55

    Acabei de ver minha nota na redação. A dois anos atrás fiz uma péssima redação sem argumentação e sem nenhum contexto, minha nota foi muito boa, entretanto esse ano fiz um ótimo texto e no entanto minha nota foi péssima. Sinto-me prejudicado, talvez quem leu e corrigiu nem soubesse o que estava fazendo ali. O EMEM DEVERIA ACABAR.

  59. valeria reis dos santos guterres

    -

    28/12/2012 às 1:52

    temos pontos de vista semelhantes em relação a esse tema da prova do Enem 2012! simplismente fiquem só enchendo linguiça nessa redação! como é possivel falar cobre um tema sem mostrar pontos tanto negativos quanto positivos? nao há um mal ou bem por inteiro! tudo tem um lado bom e um ruim! falar sobre esse tema sem relatar o lado ruim dessa massa popucional estar inchando o Brasil de pessoas talvez seja bom pra quem nfelizmente quer pagar uma micharia a qualquer um que trabalhe por tao pouco…isso quando eles conseguem sobreviver honestamente aqui, por outro lado quem nao tem a mesma “sorte” infelizmente passa a sobreviver de forma desonesta. é isso!

  60. Maria

    -

    28/12/2012 às 1:45

    Esse tema foi realmente orrivel , e sem falar que ja nao tinhamos muito pra escrever sobre o tema e os textos de apoio deixaram realmente a gente sem nada a falar : I

  61. janine

    -

    27/12/2012 às 17:54

    Que ótimo Reinaldo! Cheguei a pensar que eu era burra.

  62. Jaisson

    -

    27/12/2012 às 13:09

    Como participante da avaliação do enem 2012. Acredito que não importa o tema, o que realmente importa é a forma como o estudante vai formular ideias que defendam seu ponto de vista sem querer impor sua opinião. É disso que se trata, como o participante com seus pensamentos e criatividade se demonstra perante uma realidade pouco ou nenhuma conhecida e partir para um princípio ético em relação ao tema proposto

  63. Mercio lopes freitas

    -

    01/12/2012 às 13:30

    Prezados: Minha opinião é que em todos os governos tenho notado esse tipo de proselitismo. -”Temos que dançar conforme a música”!

  64. Roberto

    -

    30/11/2012 às 18:00

    O problema da redação não foi o tema proposto em si, mas a forma que o Enem exigiu a formulação dos textos. Tais exigências prejudicaram a argumentação crítica dos candidatos em prol de uma ideologia pré-definida. Realmente pode ser vista uma espécie de “peneira ideológica” no Enem.

  65. SIMONE

    -

    28/11/2012 às 17:28

    eu concordo com voce ,em parte pois o tema da redação não me pegou desprevenida eu mesma ja fui imigrante na europa e sei muito bem como é morar fora do país por isso eu tinha um bom argumento
    mais tambem sei, que a prova estava uma besteira só, e cá entre nois ou que o brasil interio saiba que ,ñ é de interesse dos governabtes que a educação no brasil seja boa ,daí eles a avacalhar com tudo!.

  66. Carla

    -

    25/11/2012 às 22:54

    Redacao do enem : prostituicao mental. É a forma mais facil do governo determinar o que é correto ao seus olhos sem radicalizar

  67. Jamilly

    -

    18/11/2012 às 11:00

    É fato que o ENEM exige conhecimento prévio do aluno, mas o tema da redação de 2012 deixou muita gente indignada. Preparados para argumentar sobre Belo Monte, Rio +20, a mulher no século XXI, preconceito linguístico, entre outros, ninguém tinha muito o que falar sobre imigração. Acredito que seja sim um tema pertinente, o que me “pegou” foi a forma como a proposta de redação foi redigida e os textos base. No enunciado dizia que o aluno deveria falar sobre a Imigração no século XXI e expor uma proposta de intervenção. Não foi muito claro, pois não sabíamos se tínhamos que falar sobre a diversidade, a forma como se dá o movimento imigratório, se é vantajoso ou não, e como encaixaríamos essa proposta de intervenção. Se era pra sugerirmos um meio dos imigrantes permanecessem no Brasil ou uma proposta para que não chegassem, já que os texto base só falavam sobre pontos negativos ao mesmo tempo que dizia que devíamos ter uma postura diferente a dos europeus. Enfim, creio que os responsáveis por essa parte do ENEM deveriam criar certos critérios para o tema, porque ano passado o tema foi ridículo de fácil, já esse ano, foi “sem comentários”.

  68. Marcelo Augusto

    -

    16/11/2012 às 21:23

    A partir do momento que o estudante decide ao fazer a prova do enem, o mesmo deverá estar ciente que o tema deve variar e o estudante pode ser submetido a qualquer tipo de tema seja ele de atual debate ou não. Os textos bases da prova do enem 2012 estavam de fato com pouco sentido melhor explicitando esses textos cumpriam apenas suas funções básicas que eram a de auxiliar os alunos.O que acabou por levar todos a utilizar do chamado conhecimento prévio.

  69. richardson gutemberg coutinho lemos

    -

    16/11/2012 às 21:05

    Não sei pra quê tanto susto e reclames.
    O assunto é atual? Sim!
    Reclamam sem motivos, ou será que não estão atualizados o suficiente para escrever um texto?
    Todos chutaram os temas que poderiam vir na prova, porém, o ENEM não é tão tosco em dar um tema moleza para tais.
    Acho que aluno que realmente lê, não leva susto com tema (qualquer seja o exame) de qualquer assunto.

  70. Natália Piovezana

    -

    16/11/2012 às 14:57

    De fato o tema da redação me decepcionou um pouco. Para mim o tema era atual, e apenas um pouco pertinente, mas ainda assim considero esse tema uma escolha errada, já que tínhamos temas bem mais interessantes a ser descorridos em uma redação. Eu tinha certeza que iria cair um tema relacionado a “Rio mais 20″, pois é muito atual, e alem disso “brasileiríssimo”. Pois bem, o que nos resta a fazer é aguardar os resultados decepcionantes dessa redaçao injusta.

  71. Caroline

    -

    16/11/2012 às 1:36

    Enem, decepcionando pensadores desde sua criação. Sinceramente, eles querem jovens que pensam para se formarem e fazerem algo bom pelo país ou um bando de “camaleões”, que se adeptam à ideologia governamental?
    É cansativo tentar discutir. O problema é fácil identificar, resolver que é difícil.

  72. Monalisa Toledo

    -

    15/11/2012 às 15:06

    Acontece que a prova do ENEM, ao invés de cooperar com a imaginação dos vestibulandos, acabou por deixar dúvidas sobre o que falar a respeito do “Movimento Migratório para o Brasil no século 21″, o que, como falado no texto, não serve como base para uma redação, visto que estamos apenas no começo do século.
    Eu fiz a redação sem ter muita certeza do que falar, já que os únicos casos que sei são os próprios citados nos textos base. E agora resta minha dúvida, se vou receber uma nota ruim por ter me referido a exemplos citados, ou uma nota boa pelo mesmo motivo, já que não havia como aprofundar no assunto, sem fazer referência ao passado.
    Eis então que os formuladores de temas de redações e questões do ENEM fossem mais objetivos, pra que não houvessem tantas divergências e confusões de opiniões a respeito das mesmas. Dessa forma, o exame seria mais democrático, e compreensível por todos.

  73. Mariana Martins Fois

    -

    14/11/2012 às 22:25

    Não seria o desenvolvimento do famoso “poder de persuasão” o objetivo dos elaboradores dos temas das redações do ENEM? Pelo menos, deveria ser. A clara evidência de tentar fazer com que os estudantes argumentem de uma imutável forma ética já imposta e inserida goela abaixo de todos eles sobre a imigração no Brasil já é um motivo para que o “objetivo” citado anteriormente deixe de ser sólido e não tenha mais praticamente nenhum valor, já que, a preocupação do estudante passa a ser discordar o menos possível das estratégias possivelmente consideradas pelo examinador como “politicamente corretas”. Onde entra a arte da diversidade de argumentações nessa história? Em nenhum lugar. O ponto de vista mais válido para o governo é aquele que condiz com o chamado direito humano, implícito nos textos de referência para a redação contidos no exame. E se algum estudante resolvesse explicitar todos os seus pontos de vista antagônicos em relação ao apoio dado aos haitianos e bolivianos em suas passagens (ou, quem sabe, eternas moradias) pelo Brasil? Mesmo se fosse uma redação digna de uma nota 1000, acredito que seria bem difícil a banca não encontrar uma “violação aos direitos humanos” contida no fantástico texto para puní-lo como acha que deve, afinal, é preciso “pensar igual”. É preciso seguir os padrões impostos pelas autoridades, e mais, é preciso encarnar um verdadeiro “formulador de políticas públicas” (como citado pelo Reinaldo) na análise em questão. Século XXI. Época que abrange, aos mesmo tempo, acontecimentos antigos (pelo menos para nós, jovens, que estamos nesse mundo há “pouco tempo” e temos como objetivo alcançar os nossos sonhos através do ENEM), e também recentes. Quem sabe tudo ou, ao menos, se esbanja de informações suficientemente concretas para analisar e criticar (positivamente ou negativamente) as atuais imigrações no Brasil? Concordo com o Reinaldo quando diz que isso tudo é o contrário da educação, e é justamente isso que nos faz ter cada vez mais vontade de expressar livremente nossos pensamentos (contrários ou não) em relação à um determinado assunto e não sermos punidos na pontuação por isso, mesmo que no papel esse desejo seja uma “lei” dita igual para todos.

  74. Douglas Melo

    -

    14/11/2012 às 20:35

    Realmete me surpreendeu ao ver que o tema da redação ñ fôra nenhum dos assuntos mais falados atualmente. Existem inúmeros temas na qual poderiam ser abordados a prova de redação, porém eu ainda ñ conseguir entender qual o verdadeiro motivo que levou a criação desse tema, que sim, é falado, mas não com muita frequencia em nossa atualidade. Logicamente ajudou boa parte dos alunos, pois, para mim estudante, que fui um dos milhares q fizeram o ENEM tive muita fasilidade em jogar com as palavras e fazer uma boa redação.

  75. Marina Brangioni

    -

    14/11/2012 às 18:43

    O tema da redação do Enem realmente não atendeu as expectativas, pois poucas pessoas podiam pensar que iria cair um assunto como este, além de que poderiam abordar assuntos muito mais interessantes. E já que a redação é o que mais vale pontos, se não fizermos uma boa prova,é difícil conseguir ter uma nota boa. Penso que o governo interferiu nisso e além de tudo, grande parte dos alunos de escolas públicas é prejudicada, pois na maioria das vezes, eles não sabem se quer, a estrutura de uma dissertação. É nisso que o governo está envolvido, por não oferecer uma educação de qualidade para os alunos, que realmente pretendem obter uma boa carreira na vida, das escolas públicas.

  76. mara

    -

    13/11/2012 às 22:46

    Quem acha que o tema é pertinente porque o aluno tem que saber todos os assuntos, que comece a escrever, partindo daquela proposta e vamos ver o que sai. Aposto
    que o melhor professor de português NÃO SABERIA MUITA COISA…

  77. Gabriel Mendes

    -

    12/11/2012 às 22:53

    Ótimo texto, Reinaldo. O tema foi péssimo – pra não dizer coisas piores. Eu, que moro no Maranhão,assim como meus amigos, tivemos enorme dificuldade pra fazer a redação, pois não convivemos com massas de imigrante, no máximo alguns turistas, que por sinal estão bem escassos por aqui, já que o MA é a escória do Nordeste. Creio que tirar boa nota nesse ENEM não vai ser questão de competência e sim de sorte. Quem tiver a sorte de ser avaliado por um avaliador bonzinho, vai tirar boas notas, quem não tiver, prepare-se pro ano que vem.

  78. Leonardo Detroz

    -

    12/11/2012 às 20:44

    Discordo com a opinião do Sr.Acho que o tema foi muito bem elaborado,trata-se de um assunto atual e que afeta diretamente a política e a população brasileira.Em São Paulo, por exemplo, vemos imigrantes de todos os tipos.As crises econômicas também nos trouxeram impacto imigratório, assim como os fenômenos geológicos que vem afetando frequentemente várias exetensões territoriais internacionais,por exemplo o Haiti.E, além do mais, a prova necessita que o estudante seja capaz de compreender assuntos e saber lidar com os mesmos de forma não equivocada, de modo a avaliar a flexibilidade mental do mesmo.
    Boa noite.

  79. Daniel Bernardo

    -

    12/11/2012 às 14:20

    ReinaldoXXXXXX na cascuda!

  80. maria márcia da silva

    -

    11/11/2012 às 18:04

    Eu falei um pouco da história do nosso pais que foi formada
    por imigrantes e que o Brasil tem uma cultura diversificada por causa da imigração e que os imigrantes veio para o nosso país para explorar nossas riquesa não tive argumento para falar do seculo 21

  81. Braga da Rocha

    -

    11/11/2012 às 13:14

    ReinaldoXXXXXX na cascuda!

  82. Braga da Rocha

    -

    11/11/2012 às 4:21

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  83. neyla

    -

    10/11/2012 às 17:45

    Em país sem tradição didática no ensino isso acontece!

  84. Anónimo

    -

    09/11/2012 às 21:24

    prova mal elaborada, textos enormes pra vc ler. estudei o ano todo para tentar uma vaga na universidade, mas acho que nem vou conseguir. como se já não bastasse a pressão psicologica que passamos em casa, presionados para ter uma boa nota, no meu caso, fiz a prova em uma escola horrivel, onde de 30 em 30 min passava um trem, calor enorme, carros de som pra todos os lados, textos enormes, que até msm a pessoa mais preparada não conseguiria ler todos, e vc acaba chutando algumas perdendo questões fáceis por causa do tempo!! ENEM esse ano, de certa forma, foi totalmente diferente dos anos anteriores, tanto em redação como nas outras matérias, assuntos “importantes” deixaram de ser mencionados. só acho que o ENEM deveria ser mais estilo vestibular, com textos pequenos e niveis de questoes mais dificeis, que vc não fosse obrigado a chutar nenhuma questão por causa do tempo, passando assim aqueles alunos que realmente estudaram!

  85. Ana Valesca Lima

    -

    09/11/2012 às 18:18

    Triste e lamentável. Quando eu tenho a consciência disso eu penso nas pobres pessoas que são crianças agora e em como provavelmente o futuro delas será pior.

  86. Gabriela Candido

    -

    09/11/2012 às 15:08

    Perfeito, Reinaldo. Além de formular uma prova estúpida, cheia de baboseiras ideológicas me vieram com esse tema absurdo. Não bastasse estar fazendo um calor de 200ºC e ter uma música altíssima ao lado do local onde fiz a prova, ainda era necessário se concentrar pra pensar com cabeça de petralha (que, como sabemos, não é lá muito evoluída) para responder “corretamente”. É vergonhoso o desserviço que o PT presta a educação. Não bastassem as cotas que já jogaram no lixo a necessidade de mérito para ingressar na universidade federal, agora, para obter uma bolsa (paga com dinheiro público) em uma boa universidade privada também temos que nos dobrar as ideologias do partido, o que significa que só teremos direito à educação se pensarmos todos iguais. Dito isso eu pergunto: no que isso se difere de um governo ditatorial?

  87. Laura Niquini

    -

    09/11/2012 às 13:50

    bom concordo com o que Reinaldo diz pois eles colocaram três textos que não esclarecia nada, eles queriam que o aluno trataste do tema “formulando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos”.
    com certeza boa parte dos alunos não foram confiantes com e prova pois eu também não fiquei.

  88. Bia

    -

    09/11/2012 às 10:16

    Apoiar ou não apoiar o movimento imigratório é diferente de ferir ou não ferir os direitos humanos!

  89. João Guilherme

    -

    08/11/2012 às 23:45

    Por essa e outras, que uma jovem ao sair de um desses concursos do ENEM, um repórter se aproximou dela e perguntou o que ela acha do ENEM, ela respondeu:
    E EU
    N NÃO
    E ESTUDO
    M MAIS

  90. Alexandre

    -

    08/11/2012 às 23:31

    Realmente é um tema impugnante! Parabéns pela crítica, Reginaldo, realmente há a necessidade de que pessoas capacitadas exponham sobre o assunto.

  91. Jéssica

    -

    08/11/2012 às 21:21

    Colocaram um tema que poucas pessoas pensaram que iria cair. E se sabe que a redação é o que mais vale pontos, se não fizermos uma boa é difícil conseguir ter uma nota boa.
    Tá na cara que … governo interferiu nisso, dificultando mais do que é para ter que pagar menos estudos, pois sabem que assim menos pessoas conseguirão bolsas.
    É minha gente, o brasil, não dá valor para o importante, e sim para o que não é importante, só pensam para eles, ganhar muito dinheiro, e deixar nós de lado. Só que assim, não iremos para frente só para trás.

  92. Nathalia

    -

    08/11/2012 às 21:15

    Sou estudante de escola pública, e sempre obtive melhor desempenho com a Matemática do que com a Língua Portuguesa.
    Mas o tema proposto me fez pensar como redigir um texto dissertativo sobre a imigração para o Brasil no século 21 sem ferir os direitos humanos? Ou os formuladores esperavam que todos os Brasileiros apoiasse a imigração?

  93. Cristina

    -

    08/11/2012 às 18:28

    Realmente, muito interessante esta análise. Nunca tinha parado pra pensar que nós, como estudantes, estamos tão preocupados a fazer uma boa redação, que acabamos por “camuflar” o pensamento crítico que nos é dado e de certa forma tirado pelo governo, de forma muito sútil.

  94. francinete

    -

    08/11/2012 às 17:57

    achei que o tema da redação do enem não tinha nada haver.sendo que a maioria dos jovens não tinha noção do que tudo aquilo se referia ou pelo menos não estudou!

  95. Lethicia

    -

    08/11/2012 às 16:36

    Estudo em Fortaleza e acredito que o tema da redação foi altamente discriminatório! O tema deveria ser algo que ocorresse nas cinco regiões do país, e eu particularmente não vejo que a imigração mesmo que no século passado tenha ocorrido em minha região.Há apenas intercâmbio estudantil e imigrações temporárias com os turistas.
    Nordestinos tiveram dificuldade para escrever a redação, já que não vivemos cotidianamente com a imigração. Não tenho dúvidas que se fosse o tema da seca e os sulistas não soubessem escrever sobre o tema por não vivenciarem diretamente, a confusão seria tamanha que a prova seria provavelmente cancelada, mas como é com o Nordeste ninguém faz nada!
    Belo texto Reinaldo Azevedo!

  96. J. Barbosa Oliveira Jr.

    -

    08/11/2012 às 14:12

    Simplesmente ridículo este requisito de redação, além de passar a idéia de colocar rótulos em pessoas de bem que tentam encontrar esperança em outro país e tem seus vistos negados … uma questão de sobrevivencia … Essa turma aí é tudo … sem comentário. Lamentável tentar induzir os nossos jovens a este tipo de crueldade, isto é com certeza um tipo de tentativa de lavagem cerebral. Uma palhaçada.

  97. Jaceni

    -

    08/11/2012 às 10:31

    É interessante observar que enquanto não nos mobilizarmos contra esse tipo de atitude, os responsáveis pelas provas dos “vestibulares” e “Enem” da vida continuarão massacrando o estudante com propostas absurdas. Como se não bastasse tivemos em um único dia o tema absurdo da redação, 90 questões de Matemática, Linguagens, Códigos e sua Tecnologia. Só atentarão para nossa indignação quando os alunos se recusarem a entrarem em uma sala para fazer as provas. Deixo aqui a sugestão para o próximo Enem: ESTUDANTES DE TODO O BRASIL, VAMOS NOS POSICIONAR FRENTE A TAMANHA INJUSTIÇA!

  98. Nilma Fonseca

    -

    07/11/2012 às 20:22

    Felizmente alguém de bom senso diz verdades sobre essa prova absurda de redação do ENEM. Como professora de redação fico indignada com o pouco caso com os alunos que passaram o ano se preparando para uma prova coerente com tema atual e mais geral sobre os problemas do país e vem uma aberração dessa. Reinaldo, pena que são poucos os brasileiros que leem e entendem as verdades que você diz.

  99. marina

    -

    07/11/2012 às 18:59

    Eu estou prestando vestibular pela segunda vez para medicina, e estava muito feliz com os meus 162 acertos na parte objetiva, quando me dei conta, ao conversar com meus colegas, que minha redação estava destoando completamente dos “padrões de respostas” favoráveis a imigração. Não pensei em momento algum durante a prova em ser “ousada” ou qualquer coisa do tipo, apenas escrevi, com naturalidade, aquilo que pensava. Agora, infelizmente, lendo o seu texto e os comentários postados estou muito preocupada, por que defendi que a política imigratória nacional deveria controlar mais a entrada de imigrantes no país.Será que vou ser muito prejudicada por isso? Não consigo pensar em ter que fazer outra prova do Enem. Gostei muito do texto! Mas, no final, é bem triste essa situação pela qual nós estudantes temos que passar…

  100. Jorge Raide Filho

    -

    07/11/2012 às 16:40

    Meu Caro Fernando Henrique, PARABENS. Brilhante, mas exagera ao dizer que parte da culpa são dos menos instruídos. Voce não é nenhum zé mané, mas eles se encaixam direitinho neste preconceito. Mas são culpados por isto? Acho que não. Pois é graça à sua boa educação que hoje vc consegue ter discernimento. Os analfabetos não possuem um contexto tão elaborado quanto o seu para saber o que fazer, o que exigir ou mesmo como exigir. Alguem tem que dar um “empurrão”. Por isto está na constituição, dever primordial do estado, dar educação de qualidade. Coisa raríssima neste pais de petralhas. Forte abraço com todo o respeito que vc merece.

  101. Fernando Henrique

    -

    07/11/2012 às 14:58

    Infelizmente tenho que discorda de muitos comentários abaixo, sou um aluno do Terceiro ano de uma escola particular do estado do RJ e tive uma grande facilidade ao escrever minha dissertação do enem.
    Não acho que, como foi dito por algumas pessoas, alunos de 17 e 18 anos não tenham a capacidade de redigir uma redação com este tema, para realizar tal fato, basta apenas o aluno estar instruido sobre o que vem ocorrendo hodiernamente, seja através da escola ou até mesmo de jornais.
    Um outro fato que, em minha opinião, deve ser levado em consideração era a critica a imigração, feita na redação, porém sem que os direitos humanos fossem feridos. Para que isto ocorresse bastava o aluno escrever o que achava que deveria ser feito, porém sem nenhum radicalismo, assim como eu fiz. Propús em minha redação que fossem criadas novas políticas que pudessem conter ou dificultar a imigração para o nosso país, porém que era de suma importância que nenhum desses planos possuíssem características xenofóbicas.
    Porém, acima de tudo, não podemos esquecer que estudo em um colégio particular e isto infelizmente reflete muito sobre meus argumentos, pois o Brasil atualmente oferece uma educação de péssima qualidade, o que faz com que muitos alunos do terceiro ano de colégios publicos não saibam, se quer, a estrutura de uma dissertação. É claro que a culpa não é dos alunos, e sim do governo. Mas quem sou eu para criticar algo quando grande parte destes mesmos alunos inseridos neste ambiente caótico não se importam?
    Certamente, em minha opinião, para que haja um verdadeira ( e não mascarada ) crescimento do IDH, da economia e da maneira de pensar do povo Brasileiro, não é necessário somente a ajuda do governo, mas também dos alunos, que ao invés de se conformar com a deplorável maneira de educar devem lutar pelo que é seu de direito.

  102. Jorge Raide Filho

    -

    07/11/2012 às 14:47

    Adorei o comentario da Flavia dÀS 0:59. Mostra uma jovem lúcida, inteligente e muito interessante. Ao contrário da Brunna, dàs 11:16, que carrega no peito estufado uma CARTEIRINHA VERMELHA DO PT. Espero ainda estar vivo para eu ver todos estes petistas donos da verdade no olho da rua. E, se não for pedir muito, nem que seja meu último pedido, ver o chefe principal condenado por corrupção e pelo estrago que causou a este país de ignorante.

  103. Débora Gois

    -

    07/11/2012 às 14:07

    Eu como aluna realmente fiquei espantada com o tema da redação. Mas não posso afirmar que fiquei sem saber o que escrever na hora, pois já tinha visto várias reportagens em jornais e em sites de geopolítica que tratavam da imigração em contexto econômico para o Brasil. Foi um tema muito difícil de expor e defender uma tese, visto que, nunca trabalhei um pensamento de mudança de um processo de imigração, aí que pesou demais para a formulação da redação. Até porque nós alunos de ensino médio ou recém concluintes não temos o total conhecimento das leis para afirmarmos alguma coisa ou criarmos uma proposta de intervenção e é ai que me refiro à dificuldade do tema.

  104. Carmen

    -

    07/11/2012 às 11:35

    Só me respondam, como um adolescente de 18 e 17 anos vai ter a capacidade de redigir uma redaçao com um tema desse? absurdo!! ..ENEM= EXAME NACIONAL DO ENSINO MEDIO, por acaso alunos do ensino medio aprendem em sua escola principalmente PUBLICA sobre acontecimentos de um seculo que começou a doze anos?…falta de respeito com esses pobres alunos. LAMENTÁVEL!!!!!

  105. Brunna

    -

    07/11/2012 às 11:16

    Eis uma falha da democracia: não impede ninguém palpitar, nem mesmo quem desconhece o assunto por completo, sr Reinaldo Azevedo.

  106. napio

    -

    07/11/2012 às 9:49

    Pelo que pude perceber pelos comentários o insucesso arrastou muitos para seu aconchego.Vamos olhar tudo na vida com bons olhos,ou seja, em tudo há um foco positivo; do contrário cairíamos em falta de esperança em viver.Bem infelizmente o perfil do candidato pedido para analisar e argumentar, relacionar ou fazer uma crítica global e bem minuciosa do tema da redação do enem 2012 exigiu um candidato mais arguto,perpiscaz, com agudeza de espírito.Se perceberem o tema para a maioria foi corriqueiro, sem sentido, ”irracional” e etc…
    Esses que não conseguiram comprreender a proposta do tema não conseguirão aprofundar de maneira mas minuciosa e global no tema; não foi falta de conhecimento somente, e sim capacidade de raciocinio aprofundado.Diante disso, certamente aqueles que não aprimoraram seu racicionio adjunto de conhecimentos não conseguirão conceber um análise compenetrada.Fica a dica : Não bastar adquirir conhecimentos, é preciso correlacionar os mesmos e estabelecer um racicionio mais aprofundado em um todo.

  107. Fabio Mello Fontes

    -

    07/11/2012 às 8:43

    Mas nem o exame do ENEM escapa dos comunas de plantão! Senhores intelectualoides, quanta imbecilidade aí contida!

  108. Flávia

    -

    07/11/2012 às 0:59

    Reinaldo, opinião singela de uma aluna que presta ENEM desde 2009… todas as provas do “novo” ENEM eu fiz! A teoria do ENEM é ótima, tirou uma carga enorme de assuntos sem serventia, principalmente na matemática, química e física – não que eu seja contra ensiná-las, mas há coisas desnecessárias – e gosto também da ideia de inserir sociologia e filosofia APLICADA – não aquela velha teoria. O problema é que assim como qualquer outra coisa de responsabilidade do poder público (SUS é o outro grande exemplo… projeto lindo, prática zero) o ENEM não funciona! Eles tentam em TODAS AS PROVAS.. abafar algo que está na mídia, colocando temáticas esdrúxulas e sem sentido para tentar desviar a atenção do jovem dos outros temas “mais picantes” digamos assim!
    Fiz a prova novamente esse ano e foi completamente diferente de todas as outras, o tipo de abordagem, a interpretação textual maçante além de esquecer o significado da palavra OBJETIVIDADE!
    A redação… concordo de olhos fechados com o que disse! A não ser os professores de geografia que comentaram, na aula de movimentos migratórios, alguns desses fatos, nunca foi posto como hipótese para redação! Eu não acho que “pegar o aluno de surpresa” seja a melhor forma de avaliá-lo, afinal de contas são adolescentes de 17 e 18 anos.
    Termino meu desabafo de vestibulanda dizendo que concordo plenamente e agradecendo a atenção.

  109. ricardo santos

    -

    07/11/2012 às 0:39

    Eu fui contra a imigraçao ilegal sera que corro algum risco de receber uma nota baixa? obrigado senhor reinaldo vc é uma pessoa muito culta e inteligente

  110. Marília B.

    -

    07/11/2012 às 0:08

    O que realmente me preocupou foi a proposta de redação. O estudante teve que argumentar seguindo uma ideia pré-estabelecida, quando, na verdade, o certo seria construir seus argumentos embasados em sua opinião. O Enem errou feio em mais este aspecto.

    Sobre o fato de ter sido colocado “século XXI”, não nego que este termo ficou bastante vago… acho que pode não ser viável, mas não é completamente errado, pois, querendo ou não, está se construindo a “história da atualidade”… no futuro ele pode não ser cabível, mas no contexto em que vivemos é, sim. Apesar de as imigrações não terem grandes proporções, elas têm aumentado nos últimos anos.
    _____________________________________________
    Devemos ter um olhar crítico e estar preparados para analisar todo acontecimento com o nosso ponto de vista, e defendê-lo. Não podemos nos focar apenas no que “pensamos que vai cair no Enem”. Claro que, existe assunto mais nobre que A Comissão da Verdade para ser tratado nesse Enem 2012? Deixou a desejar no tema escolhido.

  111. cristiano

    -

    06/11/2012 às 22:45

    Infêlismente nós aplicamos a exclusão social sem ao menos percebemos,mas o certo é que os bolivianos não foram bem tratados assim como os haitianos,pelo nìvel da escolaridade,mas é assim

  112. Giovanna

    -

    06/11/2012 às 21:37

    Reinaldo,
    Quanto ao tema não tenho maiores comentários, acredito que não tenha reais problemas pois aqueles que de fato se preparam para o ENEM e outros vestibulares são instruídos (ou deviam ser) quanto a isso, pois sempre aconteceu no ENEM e sempre vai acontecer. O maior desafio da nossa professora de redação é, de fato, mostrar a diferença entre a redação do ENEM e a redação dos outros vestibulares. Porém, quanto aos direitos humanos, devo dizer o seguinte: direitos humanos se trata da abordagem do tema, independentemente da sua posição sobre ele. A posição do escritor é pré-definida em casos como assassinato e estupro, mas temas mais amenos deixam a liberdade de opinião, mesmo com a quinta competência, pois há diversas maneiras de ir contra a imigração e ainda respeitar os direitos humanos, desde que tudo seja feito em panos quentes: se o argumento usado não ofender os imigrantes ou as instituições governamentais, não vai contra os direitos humanos. Caso esses requisitos tenham sido seguidos e, ainda assim, a nota foi abaixada por causa da posição que foi tomada, a proposta diz claramente que o aluno deverá ter uma posição, mas não qual delas, aí acredito que seria cabível levar o caso à justiça para recorrer à nota, que seguia devidamente a proposta.

  113. Jynx

    -

    06/11/2012 às 21:18

    O tema foi legal, mas você não podia escrever o que pensa. Basicamente, tinha de concordar com a vinda de imigrantes. Se você restringe, já vai contra os Direitos Humanos = Parabéns! Você ficou com 0. Isso sim foi um absurdo, uma prova de alienação total.
    Por exemplo, o que há de errado em tratar os problemas do país primeiro em um período curto de anos, bem tratados, pra depois sim, com efetividade ajudar as pessoas de fora(!). Pode parecer politicamente correto ir ajudando já, mas desse jeito o Brasil afunda, todos os doutores da área sabem disso.
    Esse ENEM foi como se dissessem: Abaixe a cabeça para ter boa nota, caro carneiro/ovelha!
    Decepção total! Eu não vou estudar pra redação nunca mais, nossa educação foi pra esse patamar, não argumente, concorde, ou zere! Hahaha.

  114. Paulo Ricardo

    -

    06/11/2012 às 20:00

    Reinaldo, você está coberto de razão!
    Com temas tão mais pertinentes – como Rio+20, Primavera árabe, Comissão da verdade – decidem colocar um tema tão tosco quanto esse.

  115. Andréa de Luca

    -

    06/11/2012 às 19:36

    Bri-lhan-te! Sou professora há 26 anos e acompanho, com verdadeiro pavor, esse “engessamento” do aluno na hora de expôr ideias com argumentos válidos. A produção textual virou cálculo matemático, virou ciência exata, infelizmente.

  116. Arthur

    -

    06/11/2012 às 19:21

    ENEM é na verdade uma …!

  117. João Eichbaum.

    -

    06/11/2012 às 19:18

    Movimento imigratório “para” o Brasil? Me poupem. Onde estão os professores de português deste país que calaram diante dessa monstruosidade.
    Nem tudo o que é correto gramaticalmente, o é conceitualmente. Movimento migratório para o Brasil seria o correto.
    Nota zero para os examinadores de português do Enem

  118. Ana Paula

    -

    06/11/2012 às 18:51

    Simplesmente , eeu odiei o tema da Redação do Enem!

  119. Lais

    -

    06/11/2012 às 17:08

    Estou extremamente preoculpada! Me atrevi a criticar mesmo, falei dos problemas que o Brasil já tem com sua própria população, veja já e vai ter cunho pra saber administrar um contigente tão grande de gente que pra cá vem?! Realmente acredito que eles irão julgar que eu feri os direitos humanos! =/

  120. Mestre

    -

    06/11/2012 às 16:56

    O enunciado da redação deveria ter informado que tanto o Haiti quanto a Bolívia estão com projeçao de crescimento do PIB perto dos 5% para 2012 e o Brasil apenas 1,5%. Além do mais, tentar relacionar a entrada clandestina de 1.500 haitianos com a imigração de milhoes de europeus e asiaticos no sec. XX é uma piada.

  121. Sandro

    -

    06/11/2012 às 16:48

    Fui aplicador da prova do Enem e notei que mais de 90% dos alunos da sala onde trabalhei ficaram a ver “navios”, digamos, carregado de gente que o pt quer que se estabeleçam na república da BANÂNIA. Ridículo o que fizeram com os estudantes. Estão servindo ou servirão mais tarde de massa de manobra dessa gente.

  122. marcos

    -

    06/11/2012 às 16:11

    Reinaldo, teve um menino de Mato grosso do sul que foi aprovado em medicina o ano passado na usp ,unifesp,unicamp,unesp,ufsc,porém ele não foi aprovado na ufms pois deram 700 na redação do enem dele.a pergunta que fica será que ele foi incapaz de fazer a prova do enem ?

  123. Ygor

    -

    06/11/2012 às 16:06

    ” Sei que não é conforto para os alunos que fizeram a prova, mas escrevo mesmo assim: se vocês não tinham muito o que dizer a respeito, não fiquem preocupados — vocês foram convidados a falar sobre uma falácia, sobre o nada. ”

    vish, falou TUDO.

  124. Thomas26BH

    -

    06/11/2012 às 15:32

    Essa é a recomendação número 1 dos professores de redação para o Enem: coloque-se na pele de um militante de esquerda, ecochato e politicamente correto até o último fio de cabelo.

    E como sempre a prova traz um monte de questões que são apenas propaganda do governo. Como por exemplo uma que dizia no enunciado que a sociedade brasileira NÃO é violenta! Procurem que vocês vão achar, eu fiz a prova.
    E nós sabemos que a sociedade brasileira é uma das mais violentas do mundo, com um taxa de homicidios maior que a da índia (que tem uma população 5 vezes maior que a nossa)

    E teve uma outra, que a exemplo da prova do ano passado, repetiu aquela bobagem de que falar errado é o certo, que não existe uma gramática a ser seguida…

    Fiz a prova porque infelizmente se tornou o único meio de acesso a uma universidade publica no curso que quero fazer. Mas é uma prova que dá um certo nojo de fazer, vocÊ se sente estuprado intelectualmente!

    Abraço Reinaldo!

  125. Elvis Trivelin

    -

    06/11/2012 às 14:52

    Antes de mais nada: Os custos gerados por imigrantes ilegais ao Governo dos EUA, por exemplo, é de US$ 10 bilhões por ano.
    Senhores examinadores: o custo social do imigrante ilegal respeita ou desrepeita os direitos humanos de quem vive no país, paga impostos e precisa, como agora, de auxílio do Estado após as tragédias causas por um furacão?
    O dinheiro dos contribuintes americanos estava lá – garantindo os serviços prestados pelos socorristas, seus salários, equipamentos e treinamento necessário. E o dinheiro dos imigrantes ilegais…? Acredito que muitos imigrantes ilegais foram socorridos pelos bombeiros, certo?
    Gostaria de saber dos senhores examinadores: imagine que eu entre nos EUA em tempos de crise e tire um emprego de um nativo trabalhando por salários ridículos, impraticáveis pela população local? O nativo tem razão de reclamar?
    Gostaria de saber dos examinadores: defender a extradição será errado ou certo? Acolher os imigrantes será errado ou certo? Esse juízo que deveria ser legal será relegado ao plano moral?
    Falar que “não existe almoço de graça” a esses marxistas quadrúpedes é o mesmo que debater política com uma porta. Ô raça!
    PS: Infelizmente os alunos não têm mais as aulas de direitos e deveres e raríssimos professores têm tempo o suficiente para explorar a Constituição Federal em suas aulas.

  126. Marianna Viana

    -

    06/11/2012 às 14:47

    ReinaldoXXXXXX na cascudinha!

  127. Sandy

    -

    06/11/2012 às 14:07

    Incrível texto.
    Expõe a nossa frustração como estudantes e mostra o quanto essa proposta de redação dada no ENEM foi vazia e extremamente ridícula.
    Há tantas coisas verdadeiramente significantes ocorrendo mundo a fora para que fosse esse o tema a ser cobrado numa prova com o peso do ENEM.
    Acredito que fui bem na redação, mas a proposta me surpreendeu.

  128. Cristiano

    -

    06/11/2012 às 14:06

    Minha opinião do enem é clara.

    Achei super fácil o tema, porém como o próprio post disse, muito irrelevante, pois vivemos só 12 anos do século, não da pra fazer um levantamento do SÉCULO, usando 12 anos certo ? se pedisse da década tudo bem, mais do SÉCULO 21 não!

    Porém foi muito fácil, qualquer um informado sabe da crise financeira da europa e das pessoas que vem de fora fugidas de lá , ou pessoas que decidem abrir empresas aqui por causa da mão de obra barata ou ainda mais, pessoas pobre que entram ilegalmente no país para tentar ter um emprego digno e estabilidade , essas pessoas que saem de países pobres , na miséria e etc…

    Pra mim a única dificuldade foi pensar em uma maneira “não clichê usando o governo” para resolver isso, mais no fim deu tudo certo.

  129. Geneuronios

    -

    06/11/2012 às 13:10

    O pior é que boa parte dos “Enembulandos” mal sabe escrever um parágrafo com coerência, mal sabe e nem se interessa em saber que no Brasil uma significativa parcela do dinheiro público é roubado descaradamente. Dinheiro este que se fosse usado na EDUCAÇÃO primária e secundária NÃO permitiria o aparecimento de uma geração de crianças e adolescentes que agora na situação de jovens querem uma vaga na Universidade sem ter as condições mínimas para tal.
    Só querem, pois a maioria deveria voltar aos bancos do ensino primário e secundário !!!
    Talvez junto com o lulla e o haddad ….

  130. Peter Rockefeller

    -

    06/11/2012 às 12:42

    ReinaldoXXXX na cascuda!

  131. -

    06/11/2012 às 11:41

    nao concordo
    atualmente o brasil, q está sofrendo falta de mão de obra
    na area onde ela é especializada
    importa SIM imigrantes
    os imigrantes SIM,vem para o Brasil em busca de emprego
    alias os europeus estao em crise é natural esse fluxo migratório
    O Braisil sofre carência nas areas de onde precisa mao de obra especializada por isso q os imigrantes vem para cá

  132. Alex Mamed

    -

    06/11/2012 às 11:33

    É tio rei… a marcha da insensatez não está mais a brincar. deu início ao galope mesmo.

  133. Caio Cagliani

    -

    06/11/2012 às 11:17

    Mas esses doze anos são a referência que temos do século XXI.

  134. alan

    -

    06/11/2012 às 10:54

    Na prática é uma pegadinha. Não se trata de fluxo imigratório e sim de um fluxo temporário de refugiados, da miséria e de desastres naturais, que o nosso governo não está cnseguindo cuidar de forma satisfatória.

  135. Matheus Monteiro

    -

    06/11/2012 às 10:27

    Cerca de 3 semanas antes do ENEM, realizei uma prova destinada ao ingresso na Escola de Sargentos das Armas do Exército. Mas o que isso tem a ver? Bem, o seguinte: Na prova era exigido, como no ENEM, uma produção textual. O tema era o seguinte: “O que é ser Brasileiro?” Comparem com o tema da redação do ENEM. Parece até uma quebra de paradigma, me ocorre que agora, as forças armadas parecem uma instituição que valoriza mais a criatividade do que o próprio governo da Dilminha guerrilheira.

  136. Mariana

    -

    06/11/2012 às 10:16

    Bom texto. É realmente angustiante saber que devemos abdicar de nossa verdadeira opinião a respeito de um assunto, por 30 linhas, pra não zerarmos uma prova. Eles te obrigam a adotar uma postura incoerente com qualquer medida totalmente favorável aos direitos humanos pra que você possa disputar uma vaga em uma universidade FEDERAL que sofre mais com greves, má infraestrutura e cotas do que outra coisa.

  137. Felipe

    -

    06/11/2012 às 10:00

    Gostei do tema. Fui pego de surpresa, mas pelo menos deu um tombo nos que só se preparam pra coisas específicas, como a Rio+20. Valorizou quem se prepara lendo um pouco de tudo.

  138. Clayton

    -

    06/11/2012 às 6:38

    No Brasil, só é repatriado quem foge de Cuba!

  139. afonso santos

    -

    06/11/2012 às 3:58

    Concordo plenamente com o Reinaldo Azevedo, não podemos deduzir o que se passa na cabeça do examinador, como também não podemos dizer que ao redigir a redação conforme os direitos humanos é uma característica deste ano, tendo em vista que desde 2003 o Enem pede isso em suas redações.

  140. Marcondes

    -

    06/11/2012 às 3:54

    Só uma perguntinha: Quem são os juizes do tribunal dos comentários inteligíveis?

  141. Jobson

    -

    06/11/2012 às 3:45

    Primeiramente acredito que não vão publicar este comentário, a propósito, creio que irão fazer parecido com o que o examinador do Enem vai, supostamente, fazer com os alunos: Reprovar todos os pensamentos antagônicos.

    Mas vamos lá.

    Em primeiro lugar, a afirmação: “O PMDB, no século 21, participa de todos os governos” é perfeitamente correta do ponto de vista da lógica argumentativa. Pedir para se falar do movimento imigratório do século XXI é apenas afirmar que, até o presente momento deste século, houve movimentos imigratórios, não é formular uma teoria. O próprio blogueiro corrobora com esta teoria ao adimitir que existe uma imigração clandestina no Brasil. Desta forma, para se caracterizar uma imigração não se faz necessário que tenha sido incentivada como a que ocorreu no século IXX. Também não podemos postular o que se passa na cabeça do examinador e afirmar que ele irá achar que a repatriação dos imigrantes fere os direitos humanos. Outro fato que é importante observar é que o enem desde 2003 pede para que os estudantes respeite os direitos humanos quando da elaboração de suas redações, não sendo portanto uma cracterística deste ano, e sim uma forma de não se acitar nas universidades pessoas crueis. Ao meu ver, a tentativa de se achar uma solução para questão apresentada, independende das ações do governo e todos são livres para manifestar seus pensamentos na elaboração de suas redações.

  142. Carolina Gonçalves

    -

    06/11/2012 às 2:35

    Não por acaso, nas escolas e nos cursinhos, as aulas de redação têm-se convertido — sem prejuízo de o bom professor ensinar as técnicas da argumentação — numa coleção de dicas politicamente corretas para o aluno seduzir o examinador.” Que eu saiba, numa dissertação a intenção é justamente convencer o leitor de que sua posição é fundamentada em argumentos verossímeis, o que ele, explicitando a ignorância e mediocridade já conhecida e demonstrada em outros artigos, chama de seduzir. Ficaria muito feliz se visse algum playbozynho de cursinho, autor de uma das milhares de redações que corrigi na vida, fosse capaz de me seduzir quando escrevem as merdas de textos clichês encaixados no que esse babaca chama de “técnicas de argumentação”. Isso ficando na parte técnica da coisa, porque se formos analisar a parte argumentativa dele…vixi daria um outro tema de ENEM: Jornalismo tendencioso sem embasamento científico-teórico feito por amadores nas grandes mídias brasileiras…

  143. Ezem Damasceno

    -

    06/11/2012 às 2:12

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  144. André

    -

    06/11/2012 às 1:44

    O tema da redação e a forçosa abordagem que o elaborador impôs ao estudante é uma demonstração de como o Enem vem sendo escrachadamente instrumentalizado para ideologização dos jovens e de uma forma que é das mais grotescas e oportunistas já levadas a cabo por um governo nesse país.

  145. Séfora Cavalcante

    -

    06/11/2012 às 1:21

    ReinaldoXXXXXX na cascuda!

  146. osmar gatinha

    -

    06/11/2012 às 0:48

    Ainda bem que colocaram um tema suficientemente difícil e não mais aquelas baboseiras sobre a internet no comportamento dos jovens, na política, blá blá, que estavam colocando como tema de todas as redações nos vestibulares do ano passado.

  147. ... 5404 ...

    -

    06/11/2012 às 0:47

    Concordo completamente com o Reinaldo. Mas se os jovens estão realmente revoltados, não apenas com uma prova do ENEM, mas também com a política, o país e seu governo. O que estamos fazendo parados em casa e em nossas vidas ” pacatas “? Se o povo faz a lei, não somos nos que fazemos a nossa? Então, porque o Brasil está uma ” merda “?
    Por que nós deixamos. Precisamos fazer a diferença! Precisamos mudar nossa realidade!

  148. Roberto Carlos

    -

    06/11/2012 às 0:24

    Concordo plenamente.

  149. adriana

    -

    05/11/2012 às 23:55

    concordo plenamente com o Cesário.,à proposito eu nem vi o tema da redação e fiz a minha propria foi ate engraçado e ainda achei que ia me sair bem. vê se pode isso ter acontecido

  150. myrian elizabeth

    -

    05/11/2012 às 23:53

    Bem, o PT repatriou aqueles coitados dos lutadores cubanos né?
    Então não pode discordar se alguém for a favor da repatriação!

  151. Juliana

    -

    05/11/2012 às 23:47

    Não sei se eu estava cansada o suficiente, mas nem parei pra perceber sobre concordar com a opinião deles…

    Usei minhas ideias e agora estou com medo de ser punida quanto a isso. Estou com medo da minha nota ser ruim e pior, de isso acabar caindo sobre mim. Eles podem ter feito isso em busca de pessoas preconceituosas, minha opinião no texto não foi preconceituosa mas foi um tanto quanto dura ao falar de imigração. Por fim, concordo plenamente com o texto, fomos obrigados a falar de algo no qual não estávamos preparados e que não se tratava de falácias, o que o ENEM não postou no texto foram as ameaças que os haitianos fizeram para conseguir seus vistos, que até amarrar nego em cadeira eles fizeram. Foram perigosos, isso não saiu no texto, pra mim, é uma forma de domar a população, querer que nós pensemos como eles para nos calarmos enquanto o ruim acontece do lado de fora de nossas casas.

  152. Magda

    -

    05/11/2012 às 23:40

    Não achei o tema ruim. Talvez tenha faltado a palavra Inicio, do Seculo XXI

  153. Magda

    -

    05/11/2012 às 23:39

    Acho que faltou a palavra Início do Seculo XXI. Não achei o tema ruim.

  154. Sílvia Abrahão

    -

    05/11/2012 às 23:23

    Caro Reinaldo, sou sua admiradora e leitora contumaz de sua coluna. Dessa vez, contudo, discordo de vc. Não achei o tema do Enem estúpido, ou uma falácia. Ao contrário, trata-se de um assunto atual, que merece atenção, sobre o qual se poderia discorrer com certa propriedade, lançando luz às várias ideias correlacionadas ao fenômeno imigração no atual momento histórico brasileiro. Mas sem dúvida vc está certo no que tange à correção da prova de redação do Enem: um verdadeiro absurdo! Simplesmente obriga-se o candidato a apresentar solução que não seja utópica, previsível, subjetiva!! Ora, adoraria ver todos os corretores desse exame fazendo a mesma redação, a qual posteriormente seria também corrigida por uma comissão. Acredito que teríamos um festival de descalabros. Um abraço.

  155. Talel Nissr

    -

    05/11/2012 às 23:15

    Eu como aluno da UFPR, fui realizar a prova, e não me aguentei ao ver a proposta da redação e ainda me exigir em defendela, abri claramente fogo a entrada de imigrantes de maneira implicitamente fora da lei. E reforcei que era necessario para um pais emergente e que almeja se tornar uma potencia, não pode se dar ao luxo de ter um sistema de controle de migração e imigração tão ruim. Sei que não era pra redigir isso, mas não me aguentei, está aqui meu desabafo, seu texto simplismente disse tudo que me veio em mente ao ver aquele tema.

  156. Cesar Dias

    -

    05/11/2012 às 23:01

    Em que categoria de imigrantes os pugilistas cubanos estariam inseridos? daria uma boa redação.

  157. Jessica

    -

    05/11/2012 às 22:58

    Pior é depender de quem irá corrigir… Mobilização pra mudar esse sistema educativo se torna simplesmente inválido porque os que sabem pouco são muitos, e os que sabem muito são poucos!

  158. Nathália

    -

    05/11/2012 às 22:56

    Fomos completamente induzidos a falar da imigração somente como problema! Achei o tema horrível, até pq não se pode comparar a imigração de brasileiros para os EUA, por exemplo, há anos com os haitianos entrando aqui. Farta do ENEM e de seus desrespeito com os participantes! Parece que o Brasil pede para não ir pra frente!

  159. Alessandra Vilela

    -

    05/11/2012 às 22:48

    Opinião corretíssima!
    Eu venho me preparando para as provas de vestiulares durante todo o ano e o Enem é uma delas e para mim esse tema foi uma decepção completa. Não me adiantou conhecer regras gramaticais em a forma do texto, este tema simplesmente não tinha como ser abordado. Infelizmente isso vai pesar negativamente não só na minha prova, mas na de todos que fizeram.

  160. Andre

    -

    05/11/2012 às 22:42

    Hmm…parece que nao tem acompanhado tao de perto as propostas de Romney…sao propostas vagas nos cortes de gastos e cheia de ideias para gastos, principalmente militares….esse nao eh o partido republicano dos conceitos liberais (no sentido europeu do termo)…hj os democratas tem planos muito mais alinhados para diminuir o peso do Governo, alem de projetos muito mais pragmaticos para retomar a atividade economica…

  161. Isabella

    -

    05/11/2012 às 22:40

    Somos obrigados a escrever o que não queremos apenas para ficarmos com uma nota boa, isso sim é o inverso de educação! [2] Concordo com essa citação e o dito nessa crítica. Foi realmente horrível essa redação, não foi fácil nem difícil, foi super…. VAGO, sai com uma sensação de não ter conseguido feito nada.

  162. Cesário

    -

    05/11/2012 às 22:04

    Ouvi a entrevista do ilustre Ministro da Educação que comemorou (fiquei pasmo) o fato do tema da redação não ser “previsto” pelos “entendidos” no assunto. Eu posso responder porque o tema não foi “previsto”: é irrelevante!

  163. Gabriel

    -

    05/11/2012 às 22:01

    Infelizmente, o falsário do Obama está muito bem nas pesquisas.

  164. Jefferson

    -

    05/11/2012 às 21:41

    Também concordo com o Reinaldo Azevedo, nós alunos que estamos prestando o ENEM, não podemos manifestar uma opnião contra a opnião geral, se o fazemos, somos tachados desrespeitadores dos direitos humanos, e a nota ou vem zerada, ou vem um 500 lixo. Somos obrigados a escrever o que não queremos apenas para ficarmos com uma nota boa, isso sim é o inverso de educação!

  165. Mikaella

    -

    05/11/2012 às 21:33

    o tema era facil sim! quem estudou soube fazer muito bem. a redação desse ano foi dada na bandeija.

  166. Niumar Santiago

    -

    05/11/2012 às 21:33

    Falácia ou não, imagino que p que é realmente inaceitável é a orientação ideológica, limitante e arbitrária que praticamente impõe uma forma de pensamento e não que o aluno consiga discorrer e expor pontos de vista com alguma coerência – dentro das possibilidades do que se espera de um aluno do ensino médio.
    Tem havido, reconhecidamente, nos últimos anos um aumento no número de imigrantes por vários motivos (catástrofes naturais, conflitos, crises econômica), mas daí caracterizar esse aumento com FLUXO. Não estou certo. O certo e inaceitável é que estão tentando dizer o que e como pensar. Ai complica.

  167. matosão

    -

    05/11/2012 às 21:22

    Caro Reinaldo, excelente texto!O que vão dizer os pobres estudantes que passaram um ano treinando redação sobre o infeliz momento político que passa o nosso país. Rapaz você é um prego no sapato do PT.

  168. André

    -

    05/11/2012 às 21:16

    Concordo em gênero, número e grau! Aprendi durante todo o ano que argumentar é CRITICAR, julgar, opinar, emitir juízo de valor. Elaborei redações sobre os temas mais relevantes da conjuntura atual do país, como a saúde pública, questões ambientais, violência urbana, corrução, etc. Como sou uma das poucos jovens de Direita Conservadora, e por o ENEM alegar que aceita quaisquer ideologias dos alunos, sempre uso minha capacidade argumentativa para demonstrar falhas na gestão lulodilmista, criticar o fosso ideológico no qual o pt se enfiou, desmoralizar o anarquismo desmedido por trás de movimentos grevistas, desmentir a panaceia por trás das assistencialistas políticas de “transferência direta” de renda, exigir reformas política e fiscal, etc. Creio que os corretores hão de possuir muita ética para aceitar o posicionamentos contrários aos deles, na medida em que estiverem embasados em provas concretas e solidamente sustentados ao longo da estrutura textual! Enfim, após um ano todo de burilamento do discurso, chego à prova do ENEM e – certo de que o abstrato conceito de direitos humanos seria ferido caso defendesse meu ponto de vista real – incorporei um verdadeiro “personagem” e optei, como a maioria, por uma tese favorável aos “queridos” imigrantes, ressaltando um sensocomunóide crescimento econômico exacerbado do Brasil nos últimos 2 governos, a realidade social visivelmente à frente de nossos vizinhos sul-americanos, a necessidade de acolher esses estrangeiros e criar um órgão estatal regulador para legalizá-los. Em outras palavras, fui praticamente forcado a me despir de minhas ideologias e me render ao foco que o ENEM descaradamente induziu os alunos a seguirem, quando escreveu de forma ameaçadora que “QUEM DESRESPEITAR OS DIREITOS HUMANOS OBTERÁ NOTA ZERO”. Aliás, tenho um colega também direitista que resolveu ser contrário à vinda de imigrantes miseráveis e já se prepara emocionalmente para o zero: decepcionante! Meu texto, e o da maioria, pareceu mais uma Cancão do Exílio melosa cheio de afagos à governança federal do que uma dissertação verdadeiramente ARGUMENTATIVA, CRÍTICA, mensuradora da intelectualidade do jovem contemporâneo. Em suma, esse tema tributou-se como um fracasso histórico, o pior da história do NOVO [Haddad?] ENEM! Além do mais, o modo como o qual o MEC escondeu da redação e da prova de Ciência Humanas o código florestal, a Rio+20 e o julgamento do Mensalão só mostrou quão denso é o caráter politiqueiro desse “2º maior exame do mundo”. Quero nem o tema do ano que vem, último ENEM pré-eleição presidencial: “país rico é país sem pobreza”; fica a profecia…

  169. Givanildo

    -

    05/11/2012 às 21:00

    Fiz a prova de redação e tive que me desdobrar para escrever sobre um tema desconexo e que não representa uma problemática central para o país, como os apontados por professores e pela mídia. Além disso milhares ou milhões sentiram dificuldades para fazer a proposta de solução. Esse tema empurra para uma solução governamental, como se fossemos especialista em fluxos e populações.O ideal seria um tema que desse margem para intervenções sociais… uma mancada institucional

  170. gabriela

    -

    05/11/2012 às 20:55

    é óbvio que o tema da redação não seria o Mensalão. até parece que uma prova feita pelo governo traria um assunto que diz respeito a ele de uma maneira tão negativa. quando eu li o tema na prova, detestei. mas, pensando bem, interligando fatos e analisando os textos motivadores, fiz uma redação que, na minha opinião, ficou muito boa. esse não seria um tema que eu escolheria, mas não era impossível. será, em suma, um divisor de águas entre quem tem capacidade intelectual e quem não tem para ocupar e para valorizar uma vaga numa boa universidade federal/estadual.

  171. Jynx

    -

    05/11/2012 às 20:51

    Sem comentários, que decepção se preparar o ano todo pra isso, ao invés de estudar, vamos ficar na praia o dia todo! Porque pra fazer uma prova dessa de redação tem que falar o que querem ouvir, porque se você vai contra o movimento imigratório, você vai contra os Direitos Humanos, olhe:

    ” Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. ”

    — Artigo 1º

    [...] e a prova objetiva tava ridícula de fácil. Tranquilo obter acertos de mais de 95%, e sair com dor de cabeça de tanto ler textos gigantes pra cada questão, né… nada que dormir 15 hrs não resolvam LOL!

  172. Claudia

    -

    05/11/2012 às 20:42

    Pelo que entendi, no que disse Reinaldo, não é uma questão só do tema em si, porém, são as exigências feitas aos alunos , incorretas em todos os sentidos. Não deixar o aluno solto para dar sua opinião, limitar seu ponto de vista, é de um absurdo total. O aluno , quando aprende a desenvolver sua redação, ele tem de colocar sua opinião, sim, e saber expor e embasar seus argumentos. Cercear pensamento, calar esses jovens é um crime que deveria ser considerado por professores e todos os que, realmente, lidam com educação.

  173. nathalia

    -

    05/11/2012 às 20:24

    Reinaldo concordo plenamente com tudo dito por você, e não foi só a redação assim toda a prova foi confusa e incoerente.

  174. Luiz Carlos

    -

    05/11/2012 às 20:23

    É incrivelmente conveniente a exuberância política com que se trata o engrandecer do ENEM. Pode-se considerar neutro o tema da imigração? A que se deve o governo que agora já em transição deve tratar do problema como uma solução para iniciativa escrava, uma forma muito mais digna de trabalho, afinal de contas este é o lema do Brasil, um país de todos. Não só dos brasileiros. Me admira o governo esconder seus temas contraditórios, em um país onde o sentimento nacionalista é minúsculo ou em alguns estados até mesmo nulo, qual o problema de se mostrar os problemas? Se foram a época de revoluções, por tiranias cometidas no regime francês, degolaram a monarquia. Com os métodos de tortura avançados a ditadura puniu os manifestantes, e toda a troca de governo aconteceu como ela queria. Foram-se o tempo de eleições, um país sem memória, onde a lei funciona apenas para funcionar, e os representantes do povo são escolhidos por maiorias cegas e analfabetas que lhe saciam a fome e sede com cem reais, qual o problema de imigrantes viverem a nossa maravilhosa democracia? O tema deveria ter sido algo em evidência, como eleições, se prova que existem ignorantes políticos no Brasil. Tanto que descaradamente partidos emitem legendas minúsculas para que os candidatos mais populares não precisem de tantos votos. Será que 50% dos brasileiros sabem como funciona uma legenda?

  175. O Asno

    -

    05/11/2012 às 20:17

    desde
    que os escravos do Haiti se rebeleram contra seus senhores e tomaram o poder,
    e tomaram-lhes todas as riquezas e os meios de produção,
    e inclusive escravizaram também seus irmãos ex-escravos,
    nunca
    mais o Haiti teve sucesso algum e somente muita desgraça, fomes, misérias e desgovernos corruptos.
    Não obstante
    muito países, inclusive esta banânia,
    investirem zilhões de dólares ali,
    mas eles continuam sem sair da miséria.
    Assim,
    em vez das nações investirem no Haiti para lhes ensinar a andar com suas próprias pernas,
    em vez disso
    lhes dão bolsas disso e bolsas daquiloutro,
    e eles continuam na mesma.
    Então surgem,
    claro,
    as mais variadas distorções,
    e quem tem juízo e pode,
    sai dali o mais rápido possível.
    Agora,
    podendo sair e encontrar uma rota para esta banânia,
    e inclusive ser recebido aqui na banânia e aboletado com condições bem melhores que os próprios moradores da banânia,
    melhor ainda,
    maravilha…
    ainda que a banânia mande todas as espécies de ajuda, inclusive vários batalhões de militares e etc.
    Quer
    dizer, a política externa é tão desvairada e ideologicamente repugnante,
    que além dos zilhões de dólares dos habitantes da banânia,
    que a banânia manda para o Haiti por meios de ajudas humanitárias e de suas tropas das forças armadas,
    ainda
    os recebe aqui como clandestinos ilegais aboletando-os com privilégios que nem mesmo os moradores da banânia receberam, recebem ou receberão.
    Então assim:
    em cima de queda, coice.
    Banânia, um país de partido único, um país de tolos…
    ei!
    É cada uma… é cada uma… todo dia tem umazinha…
    agora
    eLLes querem impor o pensamento único por meio das políticas desucacionais…
    querem que os alunos além de fazerem a redação obedecendo as regras da língua,
    querem ainda que lhes obedeça desenvolvendo o tema sob o ponto de vista deLLes, sob o ponto de vista cubano,
    sob pena de não o fazendo sob esses dois aspectos,
    ser eliminado, ser por assim dizer,
    expurgado, ainda que escreva o mais correto possível, como Machado de Assis…
    por essas e outras razões,
    pode-se dizer que
    aqui na banânia cavilação não tem limites…
    tem não… tem nada… tem nunca…
    adespois vorto, viu? Mas só adespois…

  176. Marcus

    -

    05/11/2012 às 20:12

    O tema foi ótimo, uma gama de possibilidades foi aberta para escrever o texto, quem estudou, fez numa boa. Quer estudar numa universidade federal, seja uma pessoa ligada em tudo. E haters gonna hate.

  177. Isabela Lima.

    -

    05/11/2012 às 20:11

    Tema ridículo, sem nenhuma condição de ser feito. Com tantos temas bons, escolheram logo esse. Concordo plenamente com o autor Reinaldo Azevedo.

  178. JEAN CARLOS COSTA SOARES

    -

    05/11/2012 às 20:01

    Senhor Reinaldo Azevedo, sempre leio seus posts e os considero muito relevante, porém devo discordar de vossa senhoria, quanto ao tema da redação, que não é “estúpido”. O tema tem relevância pois é atual, vivemos um período em que os holofotes da economia mundial centram-se nos mercados emergentes, incluindo o Brasil. O Brasil, desde o Plano Real até a universalização das políticas de transferência de renda (poder para consumir), fizeram com que o Brasil avançasse nos indicadores sociais e principalmente em sua economia. Com a crise de 2008 e, por extensão, a crise na Europa, houve significativo movimento migratório para os mercados emergente, em especial, o Brasil. Claro que no Haiti e na Bolívia há problemas de miséria em que as pessoas desses países se vêem obrigados a migrar para países de economias mais sólidas, no caso, o Brasil. Em um mundo globalizado com as economias das nações interligadas, há necessidade de mobilidade de pessoas pelo mundo, e é natural que o tema em tela venha a baila que, portanto, no meu ponto de vista, seria válido. Respeito, seu ponto de vista, mas vejo um tema que, em sua natureza, deve ser objeto de exposição em uma redação do qão pensam os vestibulandos sobre o assunto.

  179. Douglas

    -

    05/11/2012 às 19:42

    O ENEM por si só foi um emaranhado de confusão e propostas torpes. O tema de redação foi a assinatura dessa falácia toda. Cansativo!

  180. RARIANA

    -

    05/11/2012 às 19:28

    um absurdo ! esse tema da redação, um assunto interessante e atual seria a operação cracolândia um problema social sério! e não esse assunto de história colegial !!

  181. Silva

    -

    05/11/2012 às 19:28

    Caro Reinaldo, quando achamos que vimos tudo, engano nosso, estamos aprendendo diariamente com atuam os marginais petistas. Eles importaram “Cartilhas de Doutrinação de Otários” de países onde reinam as famosas ditaduras, e tentam infiar goela abaixo dos brasileiros. Perdemos nossos referenciais com esses bandidos, nossa cultura está sendo abolida, nossos pensamentos estão sendo tolidos e nossa identidade está indo ralo abaixo. O tema da redação do falido ENEM são direcionados para evocar uma facção de alcunha PT e o seu dono, o bandido Luiz Inacio Lulla da Silva, o “Maior Algoz” jamais visto nesse país. Portanto, estamos caminhando para uma ditadura branca, onde vão conquistando os pobres pela barriga e os ricos pela gula.

  182. Dininha Torres Luize

    -

    05/11/2012 às 19:25

    Minha filha fez o ENEM e eu fui dar apoio emocional. Enquanto esperava, conversava com uma guria que estava esperando a namorada. Quando saiu o primeiro estudante, perguntei qual foi o tema da redação. Diante da resposta fiquei pasma!
    Qual a relevância deste pinga-pinga imigratório que vem acontecendo no Brasil?
    Não há um impacto significativo na economia, como foi o caso dos italianos, por exemplo, na economia cafeeira.
    Não há uma concentração suficiente no número de imigrantes em uma mesma região para haver influência em nossa cultura.
    Ou seja, há a mesma incidência de imigrantes que sempre houve no Brasil, excetuando-se as grandes ondas migratórias!
    E a tal guria teimando que a imigração destes 12% do século XXI era importante. Parecia até que o tema fora ideia dela!

  183. Jader Depieri

    -

    05/11/2012 às 19:23

    Fala a verdade fiquei meio apavorado do quão estúpido era o tema, não sabia nem o que falar! Parabéns pelas belas palavras, até que enfim alguém falou uma verdade que todo mundo não quer enxergar.

  184. Dininha Torres Luize

    -

    05/11/2012 às 19:14

    Uma dica ao João Matos: de que te adiantaria não mais precisar fazer a prova do ENEM e ter vaga garantida em uma “boa” universidade, se mal sabes escrever?

  185. Pedro Carvalho

    -

    05/11/2012 às 19:13

    Ah, qual é, pessoal? Quem assiste um pouco de jornal, tem um pouco de leitura e conhece um pouco de geopolítica pode fazer uma boa redação. Isso é desespero!

  186. Maila Torres

    -

    05/11/2012 às 18:57

    Realmente este tema estav sem logica. Segundo “eles” , a prova é envolvida totalmente com as atualidades, nós estudantes, não estavamos preparados para fazer uma boa redação, em relação a este tema. E se a redação não for impuguinada, falo por mim, eu não cursarei, ano que vem uma Universidade, por conta, que é a nota mais alta, e eu não soube argumentar o tema. Peço que vocês responsaveis pelas provas, possam eliminar a Redação, e lançar um tema da atualidade.

  187. aguiar carneiro

    -

    05/11/2012 às 18:56

    …faço minhas as suas palavras, tudo isso é a pura expressão da verdade, mas não é de admirar o ocorrido, afinal de contas, todos sabemos que os líderes dominantes sempre tiveram a função de alienar o povo, assim, tudo fica bem pra quem já está bem…

  188. Thais

    -

    05/11/2012 às 18:55

    Talvez eles estivessem esperando que nós estudantes, façamos o papel deles, que é o de pensar sobre alternativas e soluçoes, para que eles possam ter uma ideia do que fazer, já que estão mais perdidos do que cego em tiroteio! Mas aii de mim se escrevesse isso na mniha redação! Mas escrevi que o Governo tem que se reestruturar e organizar!

  189. Neto

    -

    05/11/2012 às 18:46

    Se você acha a redação um absurdo, precisava ver a prova de português, uma lástima, texto fazendo apologia do tal “uso no cotidiano” das palavras. Imagine um prova de português sem sequer uma única questão sobre gramática? É inimaginável mesmo. A teoria do “não importa escrever errado mas sim com consciência social” finalmente ganhou vida.

  190. TEREZA NEUMA

    -

    05/11/2012 às 18:41

    Lamentavelmente o povo tem o governo que merece. O ENEM é apenas um reflexo de nossas escolhas políticas. Estamos a cada dia que passa indo em direção ao caos social que trará danos irreparáveis para nosso país.Só o tempo mostrará as atrocidades fruto de nossas escolhas. acorda Brasil!!!!!

  191. Tuca

    -

    05/11/2012 às 18:25

    Concordo com a Sabine 12:27.

  192. Felipe Goltz

    -

    05/11/2012 às 18:22

    Pois é. São estes os dias em que vivemos! A cerceação mais completa daquilo que de mais caro o indivíduo tem – ou seja, a sua liberdade de pensamento – pela mais perfeita forma de ditadura que o homem já inventou: esta ignomínia que atende pelo nome de “politicamente correto” matizada por fortes tons da ideologia marxista, religião dominante na inteligentsia brasileira. Não me espanto, embora lamente profundamente, que para acertar uma questão ou ir bem na redação do ENEM, o aluno deve achar o maior barato acolher refugiados haitianos no Brasil. Nada contra o fato de serem haitianos, mas clandestinos. E isto é grave! Como sou complementamente a favor do cumprimento das leis e dos direitos humanos é justo e razoável pedir que estas pessoas sejam, no mínimo dos mínimos, enquadradas na Lei, ora bolas! Mas não. Aqui na Banânia, o justo e razoável nos parâmetros deles – esta tropa de militantes marxistas, leninistas, maoístas, pesolistas, petralhas e sei eu lá mais o quê… – é conferir nota zero aos coitados que argumentarem contra a entrada destes deserdados, e clandestinos reitero, no Brasil. É o fim da picada mesmo! O que mais devemos esperar de um país que acolhe nigerianos, tadinhos que são!, os quais dedicam-se com comovente esmero, engenho e afinco ao… tráfico de drogas! Por que não deportá-los? Só porque são negros? Qual é o problema em aplicar as leis nesta gente? Será que o poder intimidatório da Secretaria para a Igualdade Racial, a tal Seppir, é tão grande assim a ponto de desqualificarmos os nossos próprios códigos penais por medo de sermos tachados de racistas? Eis a questão: não se pode criticar nada na Banânia, mesmo que amplamente amparado pela Lei, pois tudo, absolutamente tudo, é passível de patrulha, sanções e ameaças. Ai dos jornalistas e veículos de comunicação que ousarem bater de frente contra esta gente! Ao menos ainda existem espaços, como o do Reinaldo, para altercações.

  193. Jéssica Goggi

    -

    05/11/2012 às 18:07

    Concordo em tudo o que Reinaldo Azevedo disse! O governo até hoje não sabe o que fazer, e nos cobraram propostas de intervenção! Agora só me resta a esperar o resultado do corretor.

  194. Nícolas

    -

    05/11/2012 às 18:06

    Assunto mal elaborado demais. Estamos regredindo na sociedade.

  195. Mestre

    -

    05/11/2012 às 17:52

    Ae eu escrevesse sobre a imigração de alienígenas em 2080 seria eliminado????
    Por que não colocaram um tema mais atual…tipo “O mensalão do PT”, “As ideologias partidárias no Brasil”, ….

  196. Jonathan

    -

    05/11/2012 às 17:49

    Uma situação manipulada de forma a parecer satisfatoriamente questionável e relevante (sem que o consiga ser) é disposta como tema da redação do ENEM, e aos alunos que prestam a prova só resta argumentar não por seus próprios conceitos e posições ante o tema, mas de modo que agrade àqueles que corrigirão o teste. A suposta opinião e defesa da tese particular de cada aluno é suprimida pela forma como elabora-se a proposta de redação, cobrando do estudante uma visão parcial sobre os mal selecionados fatos. O conhecimento acaba nem sendo plenamente cobrado, estando em seu lugar uma adaptação do aluno a um questionável padrão de respostas – tão clichê quanto a sua seguinte condição – politicamente correto.
    O que se conclui da contraditória forma de avaliação do ensino, agora em referência à prova como um todo, é que nada é cobrado além do ensinado. Sendo o ensino insatisfatório, não poderia a cobrança diferir desse.

  197. Alef

    -

    05/11/2012 às 17:33

    Na verdade esse papo de direitos humanos em uma redação é papo furado, é só pro aluno não escrever “manda esses imigrantes ilegais pro inferno”. Não estaria em desacordo escrever para mandar o imigrante ilegal de volta ao país de origem, tendo de pôr na redação a defesa da legislação brasileira.

  198. Camila

    -

    05/11/2012 às 17:32

    Uma masturbação social, praticamente.

  199. Estudante

    -

    05/11/2012 às 17:32

    A prova inteira estava impregnada de política. Peço que leiam atentamente e notarão (:

  200. Mauro Vaz

    -

    05/11/2012 às 17:06

    Tá tudo dominado!
    Reengenharia social petista socialista.
    Crie o caos, dividir o povo para governar.
    Quase que o cretino do ZÉ DIRCEU conseguiu.

  201. Jennyfer

    -

    05/11/2012 às 17:05

    Falou tudo, o MEC propõem temas de redação que nos façam não falar mal do governo, mas quem é contra o movimento imigratório acaba por fazê-lo. Havia temas tão mais importante e nenhuma questão do Enem 2012 tratou de Rio+20, Usina de Belo Monte, Mensalão… enfim, agora é torcer por uma boa nota.

  202. Irani Gemaque

    -

    05/11/2012 às 16:57

    Quanto as questões que não foram analisadas em seu artigo, essas se assemelham ao “estilo” da redação observado por você. Em sua grande maioria as questões quando são acompanhadas por um texto de referência apresentam ao aluno um foco. Em seguida, é apresentado uma questão inversa, sob uma outra perspectiva.
    Mas afinal, o que se quer avaliar? Pedagogicamente, é um erro questões como essas numa avaliação que se pretende diagnosticar a qualidade do ensino médio no país. Esse estilo de questões não se configuram como instrumento que servirá de parâmetro para avaliar o processo de ensino e aprendizagem. Essas parecem mais pegadinhas!

  203. joão matos

    -

    05/11/2012 às 16:51

    essi enem nao eh fAcio mesmo, tem que ser Bom, nao eh prA qualquer um fazer Isso, um teXto cOm um tema desses!!!! …mAs eh isso ai mesmo, quem sabe um dia agente n preCise mais fazEr essa prova e o goverNo noSso tenha vaga pra todo mUndo numa univeRsidade boA, sonho!!!!

  204. Seu Leitor

    -

    05/11/2012 às 16:40

  205. 2 +2 Continua sendo 4

    -

    05/11/2012 às 16:20

    Tema de redação que não seja surpresa somente aquela de 1º grau que nos manda escrever como foram nossas férias, é a forma da “fessora” xeretar. Depois disso, o céu é o limite e abaixo dele está, também, a mediocridade.
    De qualquer forma, se na prova do dia anterior eu fui uma mer…cadoria, e estivesse tudo perdido, eu responderia que está vindo um monte para cá porque o Brasil é casa da noca.

  206. Ted Dantas

    -

    05/11/2012 às 16:18

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  207. Jaqueline

    -

    05/11/2012 às 16:18

    ReinaldoXXXXXX na cascuda!

  208. Luana

    -

    05/11/2012 às 16:16

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  209. Papai Sabetudo

    -

    05/11/2012 às 16:05

    Esse tema da redação tem a cara do PT. Aposto como foi sugestão da Dilma por proposta do roufenho cidadão. Da forma como está posta a situação, desenha-se o Brasil como um novo eldorado, um shangri-lá aonde todos sonham chegar. E onde entra o roufenho? Ora, “nunca antes nestepaiz…” Quer dizer, um eldorado criado por ele. Não houve nada disso. Percorreu-se apenas um décimo da longa caminhada do século 21. E o Brasil que – como na música, – era comparado ao Haiti, transformou-se, segundo se propõe, na tal rota imigratória. Não houve nada disso, o que se viu foi o fato de o Brasil não criar dificuldades para aceitar em seu território as vítimas do terremoto do Havaí, um gesto humanitário que aplaudimos e bolivianos clandestinos que trabalham, segundo relatos policiais, em regime de trabalho escravo em oficinas de costura em São Paulo. Houve, também, uns “gatos pingados” vítimas da crise de desemprego nos Estados Unidos que vieram ocupar as vagas que não foram preenchidas em trabalhos especiais por brasileiros por falta de mão-de-obra especializada. A imprensa (parte dela) dá grande destaque ao fato. Imagine-se inverter a rota migratória! Não mais Brasil/Estados Unidos, mas Estados Unidos/Brasil. Isso é o que se pode chamar de “manipular informações de forma tendenciosa”. Daí até que se caracterize um “movimento imigratório” tem-se anos-luz de distância.

  210. Flavio

    -

    05/11/2012 às 16:00

    Ninguém se espante se daqui a alguns dias a Agência oficial do governo anunciar que 90% dos que fizeram o Enem este ano são favoráveis que pessoas que entraram ilegalmente em solo brasileiro permaneçam aqui ao invés de serem repatriadas, como manda a lei.

  211. Karen - SP

    -

    05/11/2012 às 16:00

    Quanto lixo. E pensar que ano que vem meu filho prestará essa porcaria de exame!
    Sugestão para o tema da redação do Enem do PT para o ano que vem:
    QUEM MATOU O EX-PREFEITO CELSO DANIEL?

  212. Erikson Rodrigues

    -

    05/11/2012 às 15:56

    De fato, o colunista disse tudo e muito mais do que eu havia refletido sobre este, que talvez nem possa ser chamado de tema uma vez que, dava precisão na tomada de uma posição argumentativa muito vaga.

  213. Rodrigo

    -

    05/11/2012 às 15:49

    “misturando alhos com bugalhos” – Resumo do ENEM.

  214. Dr_Fritz

    -

    05/11/2012 às 15:41

    Talvez a tese mais importante subjacente ao tema seja o da corrente migratoria de ideias bolivarianas e as russo-sovieticas que se fundem nesse país, onde em se plantando tudo dá. Talvez também seja o caso de substituir o que chamamos de democracia pelo regime das repúblicas bolivarianas unidas.

  215. dino

    -

    05/11/2012 às 15:24

    ReinaldoXXXXX na cascuda!

  216. gerson pinna

    -

    05/11/2012 às 15:23

    Ó, vou cutucar a onça. E os moradores de Governador Valadares -MG e adjacências (Teófilo Antonio, Montes Claros -”cidades menores” ai) que foram, voltaram, ainda tentam ir aos USA?
    Sem contar paulista, paulistano não vale, em qualquer lugar que você vá… a bet you have…paulista em segundo, japonês em primeiro. Talvez, ao fim do 1º quartel deste século, a tabela seja : Chinês, japonês, paulistas

  217. Daniel Rio Tinto

    -

    05/11/2012 às 15:16

    Faço minhas as palavras da Ariane.

    Ariane – 05/11/2012 às 10:51
    Passou das 30 linhas, Reinaldo.

  218. rastilho

    -

    05/11/2012 às 15:15

    não consigo entender quando, muitas pessoas criticam o tipo de politica petista,e seu trabalho em desmoralizar tudo. mas na hora do voto, votam é na sigla pt..seria ótimo não verem apenas a sigla. mas se não veem assim. agora que soa como uma piada, isso soa.

  219. Larissa

    -

    05/11/2012 às 15:13

    Concordo também que esse tema não foi adequado, e que principalmente as perguntas de interpretação de texto também não, parece que a intenção não é nos avaliar e sim nos cansar pois as alternativas estavam totalmente sem coesão com o texto referente, só acho que questões como essa deveriam ser melhores elaboradas.

  220. Felipe

    -

    05/11/2012 às 15:10

    Pois bem, não concordo com vc Reinaldo,acho q vc está fazendo uma “tempestade sandy” com o tema proposto. Não foi tud isso, apenas pediram para que nós dissertassemos sobre as mudanças q estão ocorrendo no século XXI, no que se refere o contigente de pessoas estrangeiras chegando para morar no Brasil, e além disso observe o tanto de brasileiros voltando para o país pelo fato do Brasil estar vivendo um bom momento. Então não é muito difícil discorrer sobre isso não doutor. E ainda não podemos esquecer que nos próximos anos o país receberá os eventos esportivos mais importantes do planeta e que isso concerteza também atrairá bastante pessoas de vários lugares para aqui. Mas de qualquer forma respeito o seu ponto de vista.

  221. Gabriel Miranda

    -

    05/11/2012 às 15:08

    Um tema que eu achei que seria muito bom que caísse para uma discussão boa, seria sobre a reforma do Código Florestal. Mas convenhamos que o governo nunca colocaria isso em sua prova, pois estariam fazendo provas contra eles proprios.

  222. Luiz Carlos

    -

    05/11/2012 às 15:04

    Fiquei surpreso e chateado com esse tema, e para “não ferir os Direitos Humanos”, fiz uma redação que tinha a ideia de “passar a mão na cabeça” dos imigrantes, e também tive que me apoiar nos textos motivadores, pois isso é algo muito imaturo, como o Reinaldo disse, passaram somente 12 anos do séc. XXI. Tive que ser hipócrita para não me prejudicar tanto.

  223. Bruno Rodrigues

    -

    05/11/2012 às 15:02

    Muito bom! Concordo com você, não temos um movimento migratório relativamente significativo como os da Europa, EUA e Ásia. E realmente somos induzidos a seguir a linha de pensamento dos textos motivadores, e apoiar o movimento migratório respeitando os direitos humanos, como eu fiz. Concordo com o que a Vanessa disse, haviam questões de interpretação de texto que mais procuravam cansar o participante intelectualmente, com palavras cultas que não traziam nexo, do que realmente avaliar sua capacidade.

  224. Humdia Elles Caem

    -

    05/11/2012 às 15:02

    Reinaldo,
    Sempre que houver alguma brecha pra se esculhambar com alguma coisa neste país, aí estarão os Petralhas….se aproveitando para nivelar por baixo, pois o nivelamento por cima dificulta seu projeto de dominação. Quanto mais burra e menos crítica nossa sociedade, mais fácil dominá-la.

  225. Beatriz

    -

    05/11/2012 às 14:55

    A prova de ENADE que fiz ano passado também continha questões nesse estilo. Nós eramos “forçados” a revelar os benefícios do Ensino a Distância. E forçados é a palavra mais correta, não havia margem para discordância.

  226. José Carlos

    -

    05/11/2012 às 14:47

    Ainda li nos jornais que um estudante achava que o tema seria Mensalão. Santa Ingenuidade.

  227. Paulo T

    -

    05/11/2012 às 14:46

    Reinaldo, permita-me o envio deste texto que nada tem a ver com o tópico. Vasculhando o acervo da FSP, deparei-me com uma notícia que mostra o quanto a esquerda mistifica deturpa o passado. Segue o texto e a referência.

    CHILE DEPUTADO DENUNCIA TORTURA *

    O governo do Pres Salvador Allende ordenou ao Min do Interior que investigue a denúncia de tortura formulada pelo vice-presidente do Partido Nacional (oposição de direita), Juan Luis Olssa Bulnes.
    O parlamentar declarou que foi torturado com choques elétricos pela Pol Civil, que o acusou de contrabando de armas com outros dois membros do PN.
    A denúncia teve grande repercussão na imprensa do país,não só por se tratar do 1º caso de tortura dado a público no Chile nos últimos anos, mas também pelo nome da personalidade envolvida.
    O Min do Interior, Alejandro Rios Valdivia, convocou os jornalistas a seu gabinete para informar que ordenará uma grande investigação a respeito, e que todos os fatos seriam apurados rigorosamente.
    OUTRAS INVESTIGAÇÕES. O governo iniciou também investigações sobre outros 2 atentados de fundo político: o assassinato do agricultor Raul Quezada Moreno, 32 anos, morto na propriedade agrícola que lhe havia sido destinada, depois da desapropriação de seu latifúndio na região de Curico.
    E a agressão ao recém-eleito senador Rafael moreno, do PDC, ferido a pedradas em Roncágua, província de Colchagua.
    Quezada foi assassinado por um grupo de camponeses que utilizaram ferramentas agrícolas para liquidá-lo. Tudo indica que os camponeses agiram por instigação do MIR, organização de extrema esquerda que tem criado muitos problemas para Allende.

    (*) FOLHA DE S PAULO, 1972. 22 jan: pg 2

    Paulo Taufi Maluf Junior

  228. Maria Lima

    -

    05/11/2012 às 14:44

    Perfeito Reinaldo! Uma vergonha este tema, é a tal da criatividade: ninguém pensaria em se preparar minimamente para esta bobagem. Inconsistente na realidade atual e demagógia de araque. IMPUGNAÇÃO sim! Seria o correto!

  229. Fabio

    -

    05/11/2012 às 14:40

    REINALDO, algo que me alivia e serve de consolo é saber que dos mais de 4 milhões de audiência em seu blog, estaria você dando um banho (segundo CENSO do T.R.E. 3 a 4% dos 90 milhões de votantes tem nível superior) no numero de graduados no pais. É um sintoma do que querem fazer aos estudantes do pais. Emburrece-los. Não?

  230. Bruna Conde

    -

    05/11/2012 às 14:36

    Estou, de fato, preocupada com a minha redação. Defendi minha opinião de que o governo brasileiro devia aumentar a segurança de nossas fronteiras para evitar a entrada ilegal de imigrantes e ainda a fiscalização de vistos, já que a lei diz que não se pode ficar no Brasil sem a legalidade. Apesar de um texto da coletânea afirmar que os imigrantes haitianos são qualificados, sabemos que a realidade não é bem assim. Não são apenas imigrantes qualificados que chegam ao Brasil em busca de oportunidade. Levei em consideração o fato de que muitos brasileiros vivem sob condições miseráveis e que, ao contrário do que fizeram com os haitianos no Acre (mandaram galões de água potável), não recebem nenhuma ajuda do governo.
    Pessoas sem qualificação profissional não possuem ótimos empregos no Brasil e os próprios brasileiros e agora os imigrantes bolivianos e haitianos, também não tem e acabam ocupando ‘subempregos’..
    Ser um país emergente passa a imagem equívoca que TODAS pessoas tem oportunidade aqui, sendo que a realidade é bem diferente. Prezei pelo bem estar do imigrante, esse que acaba sendo miserável também aqui no Brasil, e principalmente do brasileiro.
    Os imigrantes que estão vindo para o Brasil encontram a mesma dificuldade dos brasileiros que vão para EUA e Europa: a mesma falta de oportunidade do país de origem.
    Mas como você mesmo falou, para o corretor posso estar desrespeitando os direitos humanos por não aceitar a entrada de imigrantes ilegais mesmo que isso é previsto por lei. Medo de levar zero já está aguniante!

  231. PITA BRAGA CÔRTES

    -

    05/11/2012 às 14:36

    A Imigração e a Emigração para e do Brasil tem contribuido, de um lado para o aumento populacional do nosso país, e, por outro lado, para a evasão populacional do país abandonado. Se for asiático, como os chineses, provavelmente montarão pastelarias ou lanchonetes, se forem oriundos do Oriente Médio, Lojinhas de roupas ou calçados. É típico do Americano dos EE.UU. implantar enormes supermercados.
    Não há registro de quantos bolivianos, paraguaios, peruanos, europeus ou norte-americanos vieram para o Brasil nos séculos XIX, XX, e muito menos no atual século XXI, provavelmente porque neste último, ainda não deu tempo de contá-los.
    Com isto, a essência dos objetivos a que essa questão quer requisitar, carece de argumentação sociológica. O fato é que a miscigenação da raça brasileira, resultou numa esperteza suficiente para afirmar que este tema equivocado é intrinsicamente divagado e faz lembrar aquela frase:
    ” Porque as pessoas se confundem quando uma frase não termina como elas Periquito ? ”
    “E NEM” vem que Não Tem.

  232. Anónimo

    -

    05/11/2012 às 14:30

    Tenho 49 anos, passei em alguns concursos públicos muito concorridos com nota máxima ou quase máxima na redação. Confesso que teria dificuldades para redigir sobre esse tema. Já li alguns artigos sobre o assunto, mas não me lembro de nada conclusivo que pudesse ser afirmado como justificativa para o referido fluxo imigratório. Claro, daria uma bela embromada como acho que fizeram os mais bem preparados e pragmáticos evitando confronto ideológico. O que se fala muito hoje é na migração de estudantes brasileiros para os grandes centros de ensino mundo a fora.

  233. Tião bento,Rj

    -

    05/11/2012 às 14:28

    Se alguém precisava de uma justificativa para importar cérebros, não precis mais. Que fluxo seria esse que precisaria ser estudado? até agora só paupérrimos procuram migrar para cá, alguns assassinos também, pois o ministro da justiça pode achar algo de motivação política em seus tiros. Este país vai bombar, ah! se vai!, vai sim.

  234. Lucas Ag

    -

    05/11/2012 às 14:28

    ReinaldoXXXX na cascuda!

  235. bpistelli

    -

    05/11/2012 às 14:21

    Reinaldo, se falar dos movimentos de trabalhadores norte americanos qualificados que estão entrando para trabalhar na Petrobrás e empresas de exploração de petróleo, um grande movimento migratório bom, pois são engenheiros de petróleo e não mortos de fome como nigerianos e bolivianos ( mulas de tráfico de drogas e trabalhadores escravos de confecções ) onde compatriotas deles são controladores, retem passaportes e os prendem.
    Os nigerianos ao sair da cadeia e aprendendo o português tornam-se chefes da máfia nigeriana no Brasil ou do PCC.
    Os haitianos são REFUGIADOS AMBIENTAIS e não imigrantes pois o terremoto foi a causa da migração pois destruiu o pouco da economia local.
    *** O que expus acima mostra a falsidade do examinador que pretende avaliar MARXISMO-LENINISMO e conceder aos “brilhantes marxistas de 2020″ bolsas integrais e bolsa família para sempre se forem leais ao REI PINGUÇO.

  236. Luana

    -

    05/11/2012 às 14:17

    ReinaldoXXXXXX na cascuda!

  237. Pimenta Casan

    -

    05/11/2012 às 14:15

    É… Não tem jeito. A canalha lulopetista quer que a história seja contada a partir do governo deles. Lavagem prá lá de cerebral. Lavagem de alma. Ai de nós!

  238. neoliberal otimista

    -

    05/11/2012 às 14:05

    Reinaldo, eu duvido que algum estudante secundarista saiba queas leis imigratórias do Brasil estão entre AS MAIS RÍGIDAS E INFLEXÍVEIS DO MUNDO !!! Mas se porventura algum aluno soubesse e escrevesse essa VERDADE, não seria PATRULHADO ? A esquerda brasileira enche a boca para falar do rigor dos Estados Unidos contra os imigrantes clandestinos hispânicos, mas não olha para o prórpio umbigo !

  239. Geraldo

    -

    05/11/2012 às 14:02

    Muito bom. Esse pessoal que foi aparelhado no governo, não sabe o que fazer para agradar aos chefetes, produzindo essas sandices. Não é de hoje que essa educação esquerdizante procura minar a mente dos nossos jovens. Se o governo continuar investindo nessa educação, estamos perdidos.

  240. Roubocoop

    -

    05/11/2012 às 13:54

    A história do homo sapiens tem 200.000 anos. A 160.000 anos a espécie, a mais exógena do planeta, se espalhou pelos quatro continentes conseguindo chegar aos lugares mais improváveis como a ilha da Páscoa. Falam como se os indivíduos fossem originários de cada parte do planeta, não como se eles fossem os primeiros invasores. Tipo assim: nos somos mais originais do que eles. Xenofobia pura, preconceito e exclusão social contra os inúmeros trabalhadores que vieram mais tarde da Europa, Asia e Africa para cá. (Nota Zero em redação)

  241. RESPONSÁBILIDADE... e a mídia.....

    -

    05/11/2012 às 13:45

    -
    “ … “A garota com o menor shortinho ganhava um combo de vodca com energético. Assim, satisfaz o público feminino e masculino”, conta. “
    -
    E A MÍDIA DÁ ESPaÇO PARA EsSA COISA…
    -
    -
    -

    Promotor de eventos vai dormir depois das 7h e perde Enem no Rio
    Morador do Vidigal que participou do “Baile do Shortinho” e precisou descansar antes da prova chegou 2 minutos atrasado
    Priscila Bessa- iG Rio de Janeiro | 04/11/2012 13:49:44
    candidato do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Rio de Janeiro Stefanio Micael Silva, 18 anos, chegou de moto para a prova deste domingo dois minutos após os portões fecharem na PUC-Rio, zona sul da cidade. Ele havia saído apenas 5 minutos antes do Vidigal, onde mora, porque precisou descansar para o exame.
    “Eu trabalho promovendo eventos, e ontem teve um que acabou às 7h. Fui dormir às 7h40, precisava descansar”, contou à reportagem o aluno do segundo ano do ensino médio.
    O animado evento promovido pelo candidato era o “Baile do Shortinho”, no qual o traje recomendado, naturalmente, é o do nome do evento. “A garota com o menor shortinho ganhava um combo de vodca com energético. Assim, satisfaz o público feminino e masculino”, conta.
    Stefanio não chegou a ficar muito decepcionado com o atraso porque confia que terá mais chances no próximo ano, quando vai parar de trabalhar com eventos e servir na aeronáutica. “Eu não tenho pressa, porque ano que vem eu estarei no quartel. Vou poder focar mais nos estudos”, disse.

    Redação:Respeitar direitos humanos e dar solução a problema são preocupações
    Além de Stefanio, apenas mais uma candidata chegou atrasada para a prova de Linguagens, Matemática e redação neste domingo na PUC-Rio. De táxi e chorando, a jovem chegou quando os portões já estavam fechados e nem saiu do carro.

  242. ALDO

    -

    05/11/2012 às 13:45

    CARO REINALDO…
    … talvez seja o caso de comentar o golpe contra as condicionantes impostas pelo STF no caso da reserva da “Raposa Serra do Sol” que é denunciado por Denis Lerer Roosenfield(O Globo e,acho,Estadão)

  243. Desperta Brasil

    -

    05/11/2012 às 13:44

    Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; Se não puxar o saco do governo é capaz de zerar…

  244. Zezão

    -

    05/11/2012 às 13:44

    O mesmo acontece na Coréia do Norte. Para ser admitido na Universidade de Pyong Yang, o candidato deve estar “limpo” (não ser descendente de coreanos “impuros”) e saber de cor todo o pensamento do Grande Líder.

  245. Luiz

    -

    05/11/2012 às 13:40

    Aposto e tenho quase que certeza, que os filiados à juventude do PT que participaram desse exame tiveram acesso a informações privilegiadas para se dar bem nas provas…
    Vi na TV Globo, a entrevista de um aluno no Enem, que era só elogio ao tema da redação…

  246. Rafael

    -

    05/11/2012 às 13:40

    Concordo plenamente com você! O assunto não foi nem explorado por professores de cursinhos (meus amigos que o fazem disseram). Além do mais todos esperavam por um assunto mais recente, como a Primavera Árabe, problemas na saúde e na educação, eleições, A GAFE DA RIO +20, aquecimento global, mensalão, etc. Enfim, foi um tema mal feito, inesperado e exigiu muito da mente dos estudantes.

  247. LEE

    -

    05/11/2012 às 13:38

    Em um primeiro momento pensei na questao do desenvolvimento economico do pais que tem atraido imigrantes em busca de empregos.com isso senti-me induziada a realmente apontar pontos positivos para esse “tal”movimento.embora haja deveras controversias,acho que era isso que o governo queria,pontos positivos a sua “benevolencia”para com os imigrantes.

  248. Martha Matos

    -

    05/11/2012 às 13:38

    Prá completar, em frente à Coordenação de cultura de Cuiabá, vi um cartaz informando a VI Jornada sobre Desigualdades “Raciais” na Educação. Prá onde será que uma enfermeira do Estado, que se aposentará em fevereiro de 2013 poderá esperar em paz essa chuva de verão passar?

  249. Bianca V.

    -

    05/11/2012 às 13:37

    É, a única coisa que tentei relacionar para debater e criticar no texto foi a respeito da vulnerabilidade das nossas fronteiras (aproveitei para espetar o governo federal) RSRS – que se dane. Não consegui concluir. Odiei o tema. Amarrou o cérebro. Entrei em pânico nos últimos 15 minutos.

    E sobre uma questão a respeito do Aleijadinho: A resposta era dizer que ele fazia as esculturas deformadas pois tinha personalidade. Mas no Barroco, “manisfestação individual artística”, NÃO existia!!! Vide J.S. Bach, Johann Pachelbel, Vivaldi… Todos compunham para Deus, e não por EGOCENTRISMO.
    Como disse, reduziu meu QI uns 20%. Entrei em curto circuito. Será que vou me recuperar? Porcadaria…

  250. H.R

    -

    05/11/2012 às 13:34

    ENEM é assim mesmo, é preciso buscar informação e ter uma boa visão de mundo, ao falar de imigração (além dos haitianos), valeria citar a crise economica, mencionar os brasileiros que foram para o exterior nos anos 90 e estão voltando ou falar de alguma imigrações historicas e suas consequancias. Só por causa que ninguém esperava esse tema não quer dizer que eles tenham que se fazer de vítima e contestar o tema, surpresas aparecem sempre na vida.

  251. Bela

    -

    05/11/2012 às 13:34

    TEMA COMPLETAMENTE ABSURDO! EU LEIO MUITO, JORNAIS DIÁRIOS E NÃO SABERIA NEM COMEÇAR A FALAR DESSES MOVIMENTOS! PARABÉNS A fuvest que não se rende a essa porcaria.

  252. Cristiano Albuquerque

    -

    05/11/2012 às 13:33

    É preciso estudar mais sobre o nosso país, muitos não sabem que o Nordeste está sendo a porta de entrada para milhares de estrangeiros que vem para trabalhar no desenvolvimento da região, que hoje em dia é a que mais cresce no Brasil. Mas claro, imagino que além do Nordeste, ninguém mais saiba da existência desse novo polo de desenvolvimento.

  253. JOAO ANISIO

    -

    05/11/2012 às 13:31

    FIZ A PROVA DO ENEM E TAMBEM FUI PEGO DE SURPRESA PELO TEMA DA REDAÇÃO. DEVIDO A FALTA DE COESÃO ENTRE OS TEXTOS DE REFERÊNCIA E POR DESCONHECER O SUPOSTO MOVIMENTO MIGRATÓRIO NA ATUALIDADE, EU FUGI AO TEMA. RELACIONEI A IMIGRAÇAO DE BRASILEIROS EM DÉCADAS PASSADAS PARA PAÍSES DE PRIMEIRO MUNDO COM A ATUAL ENTRADA DE ESTRANGEIROS NO BRASIL, ATRAÍDOS PELA CRESCENTE ECONOMIA.RESSALTEI A INVERSÃO DE PAPEIS E NO ULTIMO PARÁGRAFO ESCREVI SOBRE A NECESSIDADE DE POLÍTICAS CLARAS PARA IDENTIFICAR COM PRECISÃO OS IMIGRANTES ORIUNDOS DE PAÍSES DIZIMADOS POR DESASTRES NATURAIS E VÍTIMAS DE REGIMES OPRESSORES E SEPARÁ-LOS DE OPORTUNISTAS BEM QUALIFICADOS.

    NÃO ESPERO UMA BOA BOA PONTUAÇÃO

  254. Paula

    -

    05/11/2012 às 13:31

    Além de te obrigarem a escrever uma redação desse nível diferentemente dos outros anos não havia NENHUM texto durante a prova de linguagem que pudesse pelo menos ajudar um aluno que, como eu, não conseguia realizar esta proposta sem “ferir” os direitos humanos ou defender o próprio pensamento de que as medidas tomadas pelo governo são erradas

  255. Jaime

    -

    05/11/2012 às 13:29

    PS: mas confesso que tenho um pouco de pena de você às vezes, pela sua atitude meio quixotesca em relação ao Brasil. Relaxa, vai curtir sua vida e suas filhas, esse país não tem mais jeito. Aliás, vislumbro em breve um golpe do pt, e, com certeza, você será um dos primeiros que eles partirão para cima. Vai se cuidar e esquece disso aqui!

  256. Por cima de mim só avião.

    -

    05/11/2012 às 13:28

    Aqui vai um conselho. Alunos sejam espertos.
    Na hora de fazer a redação ….virar petista de carteirinha,mesmo odiando.
    E PRONTO.

  257. razumikhin

    -

    05/11/2012 às 13:26

    Foi o Mercadante ambulante o responçáveu pelo pobrema. A prinzimdemta naum.

  258. Martha Matos

    -

    05/11/2012 às 13:24

    O que mais irritou no ENEM foi a insistência na prova de “Linguagens, códigos e suas tecnologias” em desqualificar as normas cultas… Nessa lógica petralha, não será necessário Escola, pois todos nascem gramaticalmente corretos. De doer esse (des)governo.

  259. Cleber

    -

    05/11/2012 às 13:20

    Não há espaço que os petralhas não aproveitem para martelar sua ideologia bolorenta. Devem causar inveja ao Chaves na Venezuela.

  260. Jaime

    -

    05/11/2012 às 13:19

    Reinaldo, fora de tópico, mas, com relação aos ataques que a PM vem sofrendo, por qual motivo não se proíbe, por tempo indeterminado, garupas nas motos no Estado? Use sua influência para abrir os olhos dele para que tome a atitude.
    Att

  261. kputrico

    -

    05/11/2012 às 13:16

    Reinaldo, parabéns pelo texto. Seu senso crítico realmente nos dá uma outra versão dos fatos.

  262. atojr

    -

    05/11/2012 às 13:10

    Há uma propaganda subliminar.

    No fundo queriam que o aluno chegasse a conclusão que o processo imigratório, aqui ou alhures, deve ser visto com naturalidade, pois afinal, o “diferente”- no caso o imigrante- deve ser visto de acordo com os princípios liberticidas da teologia da libertação(princípio da alteridade).Dai você pode estender o raciocínio para as ditas minorias, como gays,indios,”xincanos”,etc.

    Ou seja, no dizer de um tal Diac José Duran y Duran: “…

    O paradigma ocidental da alteridade sempre destruiu os culturalmente outros: Primeiro foi contra a cultura islâmica e a religião muçulmana. Depois investiu contra a África Negra. Em terceiro lugar lutou contra as culturas indígenas do novo mundo, na América Latina, no Caribe e nos EUA. O último embate se dá na atualidade entre o Ocidente e o Oriente.”

    Era isso que queriam que os alunos dissessem.

    O processo de subversão , de desconstrução da nação brasileira segue célere, sem uma expropriação como nos idos de 60/70, com o uso de armas na mão.

    São mais sutis, mais malignos, pois envolve toda gama de acúmulos de poder. Juntaram Marx, Lenine,Gramsci, Fidel e tai o resultado.

  263. Leonardo

    -

    05/11/2012 às 13:10

    minha redaçao seria somente isso:
    Movimento imigratório? Aonde q nao vi.

  264. Célio

    -

    05/11/2012 às 13:08

    Obrigar os enemandos a redigir um tema escabrosamente falso é dose pra elefante nenhum botar defeito. De acordo com estudo do IBGE divulgado em 17/10 passado, os dados do último afirmam que, nos últimos dez anos, houve uma redução de 15,4% no número de estrangeiros morando no Brasil:
    http://www.ojornalms.com.br/nacional/no-de-estrangeiros-que-moram-no-brasil-cai-154-em-10-anos/

  265. Nelson Simas

    -

    05/11/2012 às 13:07

    É absolutamente inacreditável o que a intelectualidade esquerdopata e politicamente correta consegue fazer com estes exames, tranformam-os em veículo para divulgação de ideias vazias, tortas. O bom professor será aquele que entende a idéia mequetrefe do formulador da questão e decodifica para seus alunos se darem bem nos exames. Já tive ocasião de aplicar o método com minha neta e obter bons resultados, obviamente explicando os meandros da formulação: A coisa é assim e assim, mas você vai dizer isto para ganhar dez, bingo.

  266. Márcia Freitas

    -

    05/11/2012 às 13:06

    Eu também quando lí a chamada no jornal da minha cidade não aprofundei no tema e achei que era sobre o crescimento do pais e sobre a vinda de executivos estrangeiros que eu tenho visto nos telejornais.Não sabia que era sobre o movimento migratório do século,e nem que era esse o movimento.Realmente como diz o jornal,os alunos foram surpreendidos com o tema.

  267. Marilea

    -

    05/11/2012 às 13:01

    É inaceitável e é uma vergonha!

  268. Glorinha de Nantes

    -

    05/11/2012 às 13:00

    É inesgotável o repertório de sandices, folclóricas e ilustrativas do reducionismo a que submeteram o Enem __ Exame Nacional da Era da Mediocridade __ nestes obscuros tempos : __ “O primeiro Enem a gente nunca esquece!” __ diz o Ministro da Educação, em animada interlocução com estatizados repórteres de plantão à sua volta. Tentativa sofrível de parecer descontraído.
    .

  269. Fernando X

    -

    05/11/2012 às 12:58

    O tema da redação combina bem com o asno que ocupa o cargo de ministro.

  270. Zezão

    -

    05/11/2012 às 12:57

    Reinaldo, o tema é “O movimento imigratório para o Brasil no século XXI”. Uma dúvida: alguém pode IMIgrar PARA algum lugar? O correto não seria MIgrar ou EMigrar? Você com a palavra, professor!

  271. Carlos

    -

    05/11/2012 às 12:49

    Definitivamente o Enem é vergonhoso. Além de todo viés político, as questões, principalmente de matemática, são uma piada de tão elementares. Elas, em sua grande maioria, caíam no meu tempo na prova de admissão para o antigo ginásio.
    O futuro do país fica seriamente comprometido com exames desta natureza. Teremos uma enorme quantidade de “doutores” absolutamente ignorantes.

  272. atojr

    -

    05/11/2012 às 12:49

    O tema deve ter sido proposto por alguem que foi beneficiário das cotas. Isso já é o reflexo de um aprendizado pela metade. Já faz tempo que tentam matar a última flor do lácio.Mais do que nunca, agora, sim, inculta e nem tão bela. Eles estão conseguindo.

  273. Alan Lisboa

    -

    05/11/2012 às 12:44

    Serei breve em meu comentário (até pq tenho que ir pra escola agora e estou quase atrasado)

    Concordo plenamente com o Reinaldo. Acho que esse tema da redação não serviu para avaliar a capacidade de argumentação do aluno, mas como algo para seduzir o examinador dando uma de politicamente correto. Como era uma redação ENEM foi exatamente isso que eu fiz, deu uma de bonzinho e politicamente correto para tentar seduzir o examinador. Não fui totalmente sincero com o que escrevi. Não concordei com minhas próprias ideias apresentadas, mas como eu estava REFÉM de um exame que pode decidir minha vida, infelizmente tive de escrever NÃO O QUE PENSO, mas O QUE O AVALIADOR GOSTARIA DE LER.

    Como participante do ENEM 2012, não gostaria de ter que refazer o exame ou somente a redação, pois é algo muito cansativo, só quem prestou o exame sabe como é.
    Mas, espero que os temas propostos mudem nas as próximas edições do ENEM e também nos vestibulares, para que tenhamos a LIBERDADE DE EXPRESSAR O QUE REALMENTE DESEJAMOS, pois eles querem que sejamos mais humanos possíveis, mas parece que esqueceram que a PRIVAÇÃO DE OPINIÃO é algo que fere gravemente os Direitos Humanos.

    Alan Lisboa, 2º Ano do Ensino Médio – Colégio Estatual Pedro Calmon.
    Amargosa-BA

  274. eduardo

    -

    05/11/2012 às 12:38

    o que se poderia esperar de um ministério da educação (?) gerido pelos PTralhas na figura (ça) do Dr. “antes tarde do que nunca” Mercadante que sempre me lembra uma merdandante

  275. quadrilheiro condenado em busca de boquinha em sampa

    -

    05/11/2012 às 12:35

    off topic: Um dado que será divulgado amanhã promete agitar ainda mais as polêmicas entre os governos federal de São Paulo no quesito segurança pública.

    Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, São Paulo foi o estado que destinou mais recursos ao setor em 2011: 12,26 bilhões de reais, uma alta de 13,73% em relação a 2010.

    Já as despesas da União recuaram 21,26% em relação a 2010, totalizando 5,74 bilhões.

    No geral, os gastos com segurança pública no Brasil totalizaram 51,55 bilhões de reais em 2011, uma alta de 14,05% em relação ao ano anterior.

  276. Luigi Agnoli

    -

    05/11/2012 às 12:33

    Para os petralhas, e subliminarmente direcionam aos jovens do enem, o Brasil agora é uma potência emergente graças ao começo de tudo: 2002. Ano do illuminado.
    Agora recebemos imigrantes de todo o mundo e temos que fechar nossas fronteiras dado o massivo fluxo imigratório ao nosso país.

  277. Mairalur

    -

    05/11/2012 às 12:27

    E ainda falta aparecer a mancada deste ano. Daqui a uns dois ou três dias…

  278. Sabine Sofie

    -

    05/11/2012 às 12:27

    Fazer uma prova nos cursos de graduação e pós da Educação da USP ou UNICAMP falando mal do Paulo Freire significa tirar no máximo Nota 5, mesmo que seu argumento seja perfeito.
    A ideia dessa redação é marqueteira, em outras palavras basta o aluno escrever “O Brasil no século XXI virou um lugar tão bom, mas tão bom pra se viver que começou a atrair gente como a luz atrai insetos, ocasionando assim o MAIOR MOVIMENTO IMIGRATÓRIO DE TODOS OS TEMPOS, o que sem as políticas do Lulla não teria ocorrido”.
    Diz ai, eu teria ou não tirado 10??

  279. Geraldo Carvalho

    -

    05/11/2012 às 12:18

    Reinaldo,
    Além de tudo o que você disse ainda há a coincidência com a tese de doutorado do ministro que também trata do paraíso depois que os petralhas assumiram o poder federal.

  280. Rosalba

    -

    05/11/2012 às 12:15


    Tristes trópicos estes, que diria Lévi-Strauss, em que a escolha do tema de uma redação para avaliar o nível de domínio da norma culta portuguesa, da cognição e da capacidade discursiva e elaborativa de pensamento dos alunos deva estar subordinada à programação da televisão. Neste caso, o tema poderia ser, por exemplo, “As relações da dramaturgia televisiva brasileira com o realismo do século XlX”. Neste caso, de acordo com os princípios igualitários da “gauche brave” haveria maior justiça na eleição já que um maior número de pessoas assistem as telenovelas. Concordo com o Reinaldo em a)que o tema é uma armadilha ideológica em que o candidato deve optar por uma das posições – ou defender os pretensos direitos humanos dos imigrantes e o desrespeito ao cumprimento das leis de imigração (nesse caso ganha a simpatia do examinador, pois, sabe-se que o fim último da esquerda é a derribada das instituições para a instauração do Mundo Justo, Grande e Belo, em que todos seremos, finalmente iguais) ou ser a favor do cumprimento da lei e nesse caso será considerado como um indivíduo sem coração e de direita e provavelmente levará bomba; b)que falta-nos perspectiva histórica pra avaliar estes supostos movimentos migratórios, pois poucos anos se passaram deste século; c) que não houve nestes referidos anos, um movimento migratório ordenado como aconteceu da Europa e da Ásia para a América no fim do século XlX e primeira metade do século XX.

  281. deise

    -

    05/11/2012 às 12:15

    Reinaldo, sou professora e vejo o absurdo dessa situação. Sua análise é irretocável e realmente é caso de impugnação. Tal prova acaba por induzir o candidato a construir um discurso argumentativo (e é possível?) sobre o nada. Trata-se de situação que escancara o processo de degradação em que se encontra a educação formal que o PT impôs a nosas crianças e jovens.

  282. INDIO NÃO QUER APITO, QUER FUNAI

    -

    05/11/2012 às 12:14

    -
    -
    “ A idéia de que tudo é igual: o verdadeira e o falso, o belo e o feio, que aluno vale tanto quanto o mestre, que não se pode dar notas para não traumatizar o mau estudante.” Nicolas Sarkozy
    -

    -
    Quando li a manchete em outro site, pensei se queriam que os candidatos falassem da presidentaaaa…… afinal, é filah de umn comuna imigrante…..
    -
    Reinaldo, o pior não é isso, MAS o fato de que “especialistas” querem esse modelo para a “reformulação” do ensino médio…… vi ontem no Fantásico uma escola na qual os alunos da 5ª série não estão alfabetizados……e a diretora diz que nao consegue alfabetizá-los…. QUANTA INCOMPETÊNCIA!!!!!!!!!!!!!
    -
    sou dos tempso em que quase ou naõs e tinha Professores com curso universitário… os qeu tive, foram os piores…. PASSSEI POR DIVERSAS REFORMAS ORTOGRÁFICAS, e como nunca dei bola, infelizmente, escrevo mal….. era muita confusão… letreiros de fármácia com “PH “… ANNA, sòmente…. e vai por aí….. e os professores não se atualizavam……
    -
    -
    -
    “ Assinam petições quando se expulsa um invasor de moradia, mas não aceitam que o mesmo se instale em sua casa. Essa esquerda que desde 1968 renunciou ao mérito e o esforço, que atiça o ódio contra a família, contra a sociedade e contra a República. Nicolas Sarkozy
    -
    “ Defendem os serviços públicos, mas jamais usam o transporte coletivo. Amam tanto a escola pública, e seus filhos estudam em colégios privados. Dizem adorar a periferia e jamais vivem nela.” Nicolas Sarkozy
    -
    “ Deixaram sem poder as forças da ordem e criaram a farsa: “ abriu-se uma fossa entre a polícia e a juventude”. Os vândalos são bons e a polícia é má, como se a sociedade fosse sempre culpada e o delinqüente, inocente.” Nicolas Sarkozy
    -

  283. ClaudioM

    -

    05/11/2012 às 12:14

    Sem ler o texto de introdução ao tema da redação, imaginei que o aluno estava sendo conduzido a falar sobre a vinda de executivos e profissionais ao Brasil por conta do “boom econômico”, etc. Ou seja, o aluno estaria em uma situação de discorrer sobre temas “positivos”, e não exercer a crítica no caso de outros temas, como Mensalão ou ecologia. Mas pelo que vejo a coisa é ainda pior.

  284. Diogenes (o da lampada)

    -

    05/11/2012 às 12:14

    Eh, NEN!!!,esse pessoal não se ajuda! Cada enxadãozada, é uma minhoca. Não dá para certar uma??????

    esse pessoal não se ajuda

  285. LUG

    -

    05/11/2012 às 12:12

    Quando o PT cair de podre do governo, seguramente as propostas de redação do Enem -para ficarmos mo Enem- seguramente serão mais inteligentes.

  286. Vanessa Mombach

    -

    05/11/2012 às 12:12

    Concordo plenamente. Primeiro que a educação do Brasil infelizmente não é tão ampla ou aprofundada que permita um estudante de ensino médio conseguir desenvolver um texto sobre um assunto tão complexo. Segundo que não apenas o tema da redação era confuso, misturando três tipos de textos diferentes e nos pré induzindo a ir para uma direção clara e obvia (quem não iria ser a favor dos imigrantes?) quando muitos não tinham a mesma opinião, mas a formação de muitas pessoas dependem dessa nota e me faz perceber novamente que alienação é o que conta afinal, dê a sua opinião, mas não seja diferente demais. Além de tudo havia questões de interpretação com respostas completamente fora do que dizia o texto, uma coisa é tentar medir sua capacidade de interpretação, outra completamente diferente é dar respostas descabíveis e sem nexo.
    Acho que o ENEM é algo realmente bom e que tem tentado melhorar, mas questões como essa deviam ser tratadas com mais cuidado.

  287. Macabeu

    -

    05/11/2012 às 12:12

    A expressão ” no século XXI ” é inapropriada, informando um tempo muito reduzido para a confirmação do fenômeno da imigração, ou seja, colocaram uma titica de mosquito num enorme pano de fundo. Entendo que foi precisa a abordagem do colunista.

  288. guto

    -

    05/11/2012 às 12:10

    Parabéns Rei, obg pela terapia. Diante da perplexidade que tive ao ler o tema, tive uma crise de consciência por não poder escrever a minha convicção. Não entendo isso como HUMANO.
    Se é verdade que, depois de 04 décadas de tentativas e sacrifícios de nossos antepassados, conseguimos desde 1993 controlar a inflação e termos um ascensão da classe média baixa, porque teria que concordar que a classe média do Haiti venha usufruir do resultado aqui, sem ” pagar o preço” como qualquer brasileiro pagou ou ainda está pagando? Não é desumano esses haitianos abandonarem seus conterrâneos a sorte, ao invés de seguirem nosso exemplo -”só deixo o meu cariri no ultimo pau de arara- de persistência?

  289. PACATO

    -

    05/11/2012 às 12:08

    BOM REI.
    Lendo os comentários deste post,fiquei mais aliviado!
    É nítido notar,à cada dia que passa,que cresce o número de jovens entre os seus seguidores!
    Tinha mais coisas para falar sobre este assunto do Enem,porém dou-me por satisfeito no momento.

  290. DIMAS

    -

    05/11/2012 às 12:08

    São nesses momentos e em tantos outros que sinto vergonha de ser brasileiro.

  291. claudemir do nascimento

    -

    05/11/2012 às 12:00

    Eles falam sempre em direitos humanos, mas eles mesmo não veem,que a maior ofença,a maior agressão a pessoa humana eles fazem subtraindo o direiro do livre pensamento,policiando e doutrinando a forma de pensar….. isso sim é fascimo.

  292. Zémanébrasileirodasilva

    -

    05/11/2012 às 11:58

    Há de chegar um tempo em que o aluno indo a prova com um broche ou camiseta do PT, ou um boné do MST , estará dispensado do exame e aprovado! Nunca fomos governos por tanta gente BURRA ao mesmo tempo. Que tragédia!!!!!!!

  293. Marcos Pereira

    -

    05/11/2012 às 11:58

    Reinaldo,
    Algo de bom para o Brasil está acontecendo com relação ao movimento imigratrório do século 21. Principalmente devido à crise na Europa e graças a estupidez dos tiranetes sul-americanos.
    Estamos depois de muito tempo estamos recebendo imigrantes intelectualmente capazes, ótima educação e com mão de obra altamente qualificada.
    Agora, ficar fazendo média, com imigrantes de baixíssima qualidade, que só trazem problemas, é mesmo coisa de doido. Mentes doentias,esquerdopatas que não tem a mínima visão de futuro.

  294. Arthur

    -

    05/11/2012 às 11:56

    Olha, o simples fato da imigração ter recebido “estímulo” oficial não a descaracteriza. Afinal, basta lembrar que a imigração europeia de fins do século XIX também recebeu apoio oficial e nem por isso deixou de ser imigração. Quanto ao fato da redação fixar como a imigração do século XXI, não há maiores problemas também. Afinal de contas, o simples fato do século XXI estar iniciando não desqualifica o tema. Parece-me óbvio que o examinador quer saber do estudante o que ele pensa sobre o movimento imigratório a partir dos anos 2000. É isso que interessa, pouco importa que o tema seja definido como “imigração no século XXI” ou “imigração depois dos anos 2000″. A fixação de um marco temporal é necessária, porque se sabe que os movimento imigratórios no Brasil variaram. Em todo caso, a ideia que o senhor defende poderia muito bem ser articulada no texto. Falo, é claro, da ideia de que não existe uma entrada significativa nesses primeiros anos do século XXI que possa caracterizar como um “movimento imigratório”.

  295. noite

    -

    05/11/2012 às 11:55

    O Tema poderia ser mais explorado e mais atual se mostrasse o retorno dos Brasileiros com a crise Européia , ou a migração brasileira para o Canadá , afim de aumentar a população do País do hemisfério norte .

  296. marta

    -

    05/11/2012 às 11:53

    .
    Gostaria muito que o sinistro aloprado merCADENTE boca-de-sopa (já notaram que quando elllle fala, na pausa respiratória, parece que está chupando a sopa da colher. Mas…continuando) desse uma passada pelos preciosos comentários de estudantes aqui colocados.
    .
    Pelo que vi aqui, em vez de exaltar o esquerdismo “pogreçista”, ellllles estão incentivando a hipocrisia pura.
    .
    A grande maioria aqui, afirmou ter respondido “aquilo que ellllllllles querem ler e não o que REALMENTE pensam.
    .
    Concluo então que os entelequituaiz que crianram as questões, as fizeram segundos os critérios “me engana que eu gosto”.
    .
    O cerceamento da liberdade, no geral, dá nisso mesmo. Mente-se para sobreviver.
    .
    E, historicamente, são justamente essas pessoas que um dia se rebelam e surpreendem.
    .
    Nada como conhecer cada qual, verdadeiramente, sinceramente.
    .
    Fico feliz e positivamente surpresa em saber que nossos jovens são mais espertos do que manipuláveis. Mentem conscientemente para atingir seus objetivos. Não há outro jeito. Mas são livres para pensar. Tai. Legal.
    .

  297. Democracia Vacina Anti-Petralha

    -

    05/11/2012 às 11:52

    OS TAIS INTELECTUAIS DO PETISMO ,SÃO PARTE DA EXPLICAÇÃO DE TANTO ATRASO MENTAL E DE TANTOS RECURSOS JOGADOS NO LIXO COM A DEFESA DAS TESES PETISTAS A COMEÇAR PELA MARILENA CHAROPE COM CH MESMO E O HADDAD TAMBÉM VAI NOMEAR EM SEU SECRETARIADO UM MONTE DESSAS MESMAS PARASITAS ,POR ISSO MESMO QUE SERÁ MAIS UM GOVERNO MEDIOCRE E O MERDAANDANTE DEVE ESTAR PREOCUPADO SOBRE O MILHÃO DOS ALOPRADOS QUE O MARCOS VALÉRIO PROMETEU DIZER DE ONDE VEIO E PARA ONDE IRIA ,VAMOS ADORAR SABER QUE O DONO VAI APARECER EM BREVE .

  298. fogoamigo

    -

    05/11/2012 às 11:50

    O maior problema das provas do ENEM é que o aluno, na maioria das questões, tem que adotar “um lado” antes de responder.
    Se escolher o lado “certo” -dos examinadores- vai se dar bem nas suas respostas.

  299. Luiz Eduardo

    -

    05/11/2012 às 11:48

    Pessoalmente gostei do tema das migrações recentes para o Brasil…mas sem as picaretagens apontadas por você.

  300. Joana

    -

    05/11/2012 às 11:46

    O ENEM esse ano foi totalmente diferente.
    Quem estudou para português se deparou com textos de biologia… E só teve a piorar com um tema de Redação que surpreendeu quem espera algo como : Economia verde, Rio +20 e outros assuntos. o ENEM se superou esse ano, nós alunos foram prejudicados.

  301. cleusa

    -

    05/11/2012 às 11:40

    Pobre Brasil! Esse é o resultado de termos tantos especialistas de carteirinha( do partidão). Cargos que deveriam ser ocupados por gente competente estão ocupados pela cumpanheirada que nada enseja a não ser a perpetuação do poder. Quantas gerações já se perderam? Quantas ainda se perderão graças a essa ideologia partidária?

  302. Enezio E. de Almeida Filho

    -

    05/11/2012 às 11:40

    ENEM: Eu Não Estudo Mais!!!

  303. Fábio

    -

    05/11/2012 às 11:39

    Depois cobram coesão, na redação, dos alunos. Um texto está para água, assim com o outro está para óleo e o terceiro para ácido sulfúrico. O primeiro e o segundo não se misturam. O terceiro e o primeiro juntos podem causar uma explosão. Como pedir coesão de coisas não coesas?

  304. Eduardo

    -

    05/11/2012 às 11:39

    Não há nenhum movimento imigratório para o Brasil, desde a metade do seculo passado. O que houve e ainda há, são movimentos pontuais como os citados, bem como movimento inverso como aqueles que levaram brasileiros para outros países até mesmo destinados à práticas sexuais. O tema do Enem é portanto, falso e obtuso.

  305. anônimo

    -

    05/11/2012 às 11:33

    Reinaldo, os professores mais corajosos já falam em aula:-O viés! Olha o viés, gente! Você tem filhas adolescentes, deve saber.A redação ‘ correta’ relata o ciclo de imigração para o Brasil pelos vizinhos após o advento do atual governo ao poder, quando nos tornamos uma próspera potência.A intervenção adequada é tornar todo o bloco bolivariano tão próspero como nós.O desafio real é não abandonar a prova de raiva.Conheço gente que já o fez, sério!

  306. marconi

    -

    05/11/2012 às 11:32

    desculpe-me fugir um pouco do tema, sou mineiro e fiquei sabendo de um assassinato por aqui, e a GLOBO só vê isto em São Paulo. por esta discriminação com Minas?

  307. Larissa Costa

    -

    05/11/2012 às 11:31

    Reinaldo,

    estou cursando o último ano do ensino médio e fiz a prova do ENEM nesse último fim de semana. De fato, não poderia definir melhor a proposta de redação além de “macumbaria multiculturalista mal digerida”. No mais, a prova de português tinha várias questões sobre o preconceito linguistico, em vários textos o argumento de que “a língua do povo é que faz o português brasileiro, não o dicionário” estava presente. Não era uma ou duas questões, eram MUITAS que tratavam do preconceito linguistico. Lembro que tinha uma que dizia até que havia um eu poético na linguagem coloquial e que isso deveria ser valorizado. Enfim, um verdadeiro lixo ideológico esse ENEM…

  308. Jefferson Fernandes (@JeffersonFern53)

    -

    05/11/2012 às 11:25

    Esse tema, ao contrário do que pensa esse articulista, pra mim foi extremamente fácil e favorável para o estudante (pelo menos no meu caso) no momento de fazer a redação. Fiz-a em pouco mais de 20 minutos de forma consistente, bem organizada e com bons argumentos. Quanto à crítica ao tema, pra mim está completamente infundada, já que onde lê-se “Século XXI”, para os bons, se você me permite usar essa expressão, ‘interpretadores de texto’ a proposta era tido como uma comparação entre o contingente imigratório durante os séculos XIX e XX (seja por causa da necessidade do campo ou da indústria brasileira, como também das guerras) e durante esse novo período que estamos, a nova era, o século XXI.

  309. Adriano Magalhães

    -

    05/11/2012 às 11:23

    Exclusivo!
    SEGUNDA-FEIRA, 5 DE NOVEMBRO DE 2012
    PCC contrata snipers de aluguel do Oriente Médio e do Leste europeu para matar policiais em São Paulo.

    Aquí: http://www.alertatotal.net/

  310. Gabriel

    -

    05/11/2012 às 11:22

    Relacionar tempos distintos não significa dizer que haja, necessariamente, plena identificação entre eles. Como bem dito, os movimentos do século passado tiveram forte incentivo do próprio Estado, ao contrário do que ocorre atualmente. Isso, contudo, não inibe que o estudante faça uma relação entre os dois tempos e consiga, dentro desta comparação, problematizar os dois temas. Pelo contrário, como os estudantes aprenderam sobre os movimentos migratórios dos séculos passados, nada mais interessante que articular este conhecimento com questões atuais. Não acredito que seja cobrado do estudante uma resposta fantástica para o problema. A questão de grande parte destes imigrantes serem ilegais pode ser até um dado interessante a se analisar, pois, no século passado, a despeito de estarem legalmente no Brasil, os imigrantes ainda sim eram explorados. Claro que tal premissa não pode ser levado para o que ocorre atualmente, mas isto poderia ser alvo de discussão sobre como garantir os direitos humanos para imigrantes ilegais. Afirmar a simples necessidade de extradição é um tanto quanto simplista, pois, ao final, não resolve o problema e acaba por piorar a condição dos imigrantes que, por tal condição, não podem acionar o Estado para nada. Não estou afirmando que a solução é legalizar todas as pessoas, mas pregar a simples extradição não elimina o problema.

  311. J4S0N7

    -

    05/11/2012 às 11:21

    Considerando que o Sr. Hadad foi o ministro que afundou o Enem, era de se esperar. Enquanto a educação no país for dirigida por ignorantes que não educaram nem a si mesmos, e cuja única função é aplicar a cartilha socialista no país, o Brasil vai ocupar “honrosamente” os últimos lugares em exames internacionais. O PT infectou com sua ideologia pútrida todos os setores da administração. E a meta principal desses patifes é a educação pública, estão formando um geração inteira de acéfalos, ignorantes à imagem do apedeuta ícone e chefe espiritual da seita PTralha.

  312. Observadordepirata

    -

    05/11/2012 às 11:19

    O Brasil anda com todos os defeitos da China, sem nenhuma de suas qualidades!!!!!!!

  313. Norberto Marcher Mühle

    -

    05/11/2012 às 11:19

    sem surpresas, considerando que foi gerado pela “genialidade” petralha.

  314. Antonio Araujo

    -

    05/11/2012 às 11:17

    Concordo plenamente com Reinaldo. Só o fato do aluno nao poder expor sua opinião… Fiz a prova e tenho tudo para receber uma nota muito baixa. Se eles quantos autoridades não sabem o que fazer… Imigração para o Brasil no século XXI, essa realmente é de mais.

  315. Zémanébrasileirodasilva

    -

    05/11/2012 às 11:17

    A lavagem cerebral a que o povo anda submetido, nesses tristes tempos, é ímpar e a maior de todos os séculos. Temos uma massa amorfa de zumbis sem livre-arbítrio nesse país, que atinge com certeza 80% da população. Tudo satisafazendo plenamente, às metas do governo fascistóide do PT(Partido do Trambique) e seus partidos de aluguél.

  316. IZIDRO SIMÕES

    -

    05/11/2012 às 11:17

    MAS QUE COISA, HEIM! NEM O IBGE SABE COMO RESPONDER A ISSO!
    ALÉM DISSO, ESTÁ CLARÍSSIMA A INTENÇÃO SUBLIMINAR PETISTA DE CONSIDERAR A MINORIA DO PONTO DE VISTA PETISTA. COMO DISSE VOCÊ, SE O ALUNO OU SEUS PAIS NÃO SÃO PETISTAS, A RESPOSTA, OBVIAMENTE, SERÁ CONTRÁRIA AO QUE OS “DOUTORÓLOGOS” PETISTAS QUEREM ENFIAR GOELA ABAIXO, NOS ESTUDANTES. E AÍ, OS ESTUDANTE SERÁ DESCLASSIFICADO, CLARO! FICAMOS ENTÃO ASSIM: DIGA E ESCREVA O QUE EU QUERO OUVIR, QUE VOCÊ SERÁ APROVADO.PARA ACABAR COM ISSO, SÓ HÁ UMA POSSIBILIDADE: LULA TEM DE SER LEVADO À RESPONDER TAMBÉM PELO MENSALÃO, PARA QUE OP BRASIL TODO SABIA QUE GRANDE FINGIMENTO É ESSA GENTE. AÍ, QUEM SABEM FICA-SE VACINADO CONTRA ÊSSE CÂNCER.

  317. Jose Cunha

    -

    05/11/2012 às 11:15

    São uns incompetentes e capsiosos este formuladores de provas do ENEM-portugues. De outtro lado, beiram a idiotice ao designar o ingresso de um punhado de estrangeiros no território pátrio como sendo um processo migratório.
    Talvez desejem comparar a entrada de centenas de pessoas, ao longo de meia duzia de anos, ao movimento de ingresso de japoneses do início do século 20, ou de alemães de meados do século 19 até 1914.
    Por desprezo de principíos comezinhos de formulações científicas a prova DE REDAção deve ser cancelada e os formuladores do tema demitidos.
    Nada de bom nasce no governo federal.

  318. Fernando Firmino

    -

    05/11/2012 às 11:15

    Caro Reinaldo,

    O Brasil vem formando uma leva de analfabetos funcionais. Lêem, mas não compreendem! Escrevem e ninguém entende!

    Imagine um aluno desses tendo que escrever com viés ideológico!? Rsrsrsrs…

    Acho que o debate precisa fazer um “down grade”! O nível escolar brasileiro é uma piada de mal gosto! Os imbecis da esquerda se preocupando em pregar ideologias baratas! O mal seria menor se eles se preocupassem em ensinar os alunos a ler e escrever corretamente primeiramente… ! Mas acredito que o pulo do gato seja justamente esse: ideologia sem educação = os seguranças trogloditas do Genuíno no dia das eleições!

    Uma lástima.

  319. LABOR

    -

    05/11/2012 às 11:11

    Sugiro ao JJ (9:23) reler o seu texto.

  320. Leonardo Diniz

    -

    05/11/2012 às 11:10

    Ao se entrar no mérito do conteúdo de redações, o que se faz é, na melhor das hipóteses, abrir as portas para a subjetividade do examinador e, na pior, para o patrulhamento ideológico.
    Esse tipo de prova deveria servir apenas como eliminatória para reprovar os incapazes de escrever com um mínimo de correção e clareza.

  321. Bárbara

    -

    05/11/2012 às 11:06

    Não achei o tema tão absurdo assim! Aqui no Rio, por exemplo, vivemos uma invasão chinesa!

  322. ALEXANDRE RABELO MORGADO

    -

    05/11/2012 às 11:05

    Não sei se entendi corretamente, mas a redação teve cunho meramente político. Em assim sendo, cada um tem sua própria opinião, divergência e até mesmo considerações. Nesse sentido, todas as redações deveriam, em princípio, serem corretas, restando apenas corrigir e dar nota à ortografia e gramática.

  323. Renato

    -

    05/11/2012 às 11:02

    redaçao ´nota 10´ para quem criou a prova:
    - o Brasil nunca antes foi tão bom, porque os governantes atuais pensam no povo;
    - os vizinhos enxergam isto claramente, por isto saem da miseria em que vivem, buscando oportunidades, o sonho de fazer parte de uma sociedade ´justa´ – aqui temos bolivianos, haitianos e até, por que não?, argentinos!
    - temos de respeitar os direitos humanos, e acolher, alimentar, dar roupa e voz política (voto…) a todos estes pobres seres humanos, desde que, claro, não sejam traidores fétidos (leia-se atletas cubanos desertores, ou venezuelanos e/ou argentinos fugitivos da neo-ditadura que ousem abrir a boca)
    - devemos também incentivar nossos irmãos de língua portuguesa (ou não) do outro lado do Atlântico a vir para cá também, afinal, temos dívidas históricas com a África pelo tráfico negreiro; devemos criar o Vale-Balsa para facilitar sua travessia;
    - devemos criar um bolsa-exílio para todos estes pobres coitados
    - novamente, nunca antes na história do universo algum governante se preocupou tanto com os pobres, por isto este fluxo TÃO intenso…

  324. Luiz Caldeira

    -

    05/11/2012 às 10:59

    JJ (desculpe mas não sei por que omite o nome), onde existe material para esse tipo de leitura ou aprendizado? O MEC faz indicação de bibliografia sobre os temas, e não creio exista nada sobre o seculo XXI. Eu pelo menos, não consigo identificar nenhum texto. Quero ter certeza que deve ter parentes que fizeram esse “mega vestibular” e que podem comentar sobre o tema, que certamente discorreram com facilidade.

  325. Christopher

    -

    05/11/2012 às 10:59

    O enem pediu “intervenção” no movimento imigratório DESTE século, ou seja, medidas para o movimento que ainda está começando baseado em experiência do século passado. Portanto, século XXI é o único período que poderia ser pedido na redação, se tratando de que ainda não podemos voltar no tempo e nem prever o século futuro.

  326. Milton

    -

    05/11/2012 às 10:56

    A idade média é chamada de idade das trevas, injustamente na minha interpretação. A idade moderna é exaltada pelo iluminismo, pela construção do conhecimento. O PT está criando a idade do APAGÃO (em vários sentidos), onde os conhecimentos estão sendo apagados, de apagão em apagão, constrói a escuridão.

  327. Leo Angelo

    -

    05/11/2012 às 10:55

    Imagino como um Europeu faria com uma questão dessas. Propriamente relutaria em classificar como cidadãos tais imigrantes, e ele então estaria sendo consciente?

  328. Fernando

    -

    05/11/2012 às 10:55

    Na verdade o que eles querem é que o jovem repita a velha e manjada história do imigrante explorado que foge de seu país em busca de uma vida melhor e que ao chegar no Brasil continua a ser explorado. Não creio que um jovem minimamente informado vá cair nessa conversa fiada.

  329. S.R.

    -

    05/11/2012 às 10:54

    Olha, Reinaldo, sinceramente, dei uma olhada nas provas do ENEM, e acho que, apesar de todo o mar de lama que vive-se no Brasil atualmente, e MUITO MAIS importante rever o que estao ensinando pra juventude, ou o que estao considerando “certo”. CARAMBA! Nunca vi doutrinacao maior. Horrendo, horrendo, HORRENDO. Todo mundo deveria comecar a suportar SERIAMENTE a iniciativa de grupos como o Escola sem Partido, antes que seja tarde demais. Essa corja esta criando uma geracao de zumbis ideologicamente doutrinados! E quando iso se solidificar, NADA vai fazer voltar atras.

  330. marcia

    -

    05/11/2012 às 10:54

    O pt está a formar um exército através das universidades públicas federais e algumas particulares. Cotas, enem, tudo sai das cabecinhas mal pensantes do pt. Tudo converge para o pensamento deles do que seria o melhor para o país. Entram os que concordam com a doutrina e os que se sentem em dívida com governo, por terem tido a oportunidade de fazer um curso superior. Lavagem cerebral? Tenho medo só de pensar! Já temos no sul uma universidade onde só se reza pela cartilha. Mas como toda boa ditadura, o exército formado será usado para que os coronéis permaneçam no poder e enriqueçam e não para o bem da nação, como pensam que será, os soldadinhos.

  331. Ariane

    -

    05/11/2012 às 10:51

    Passou das 30 linhas, Reinaldo.

  332. Maria

    -

    05/11/2012 às 10:50

    Na ânsia de propor um tema político-partidário e “progressista” Mercadante perdeu o rumo…

  333. Maria Gorete

    -

    05/11/2012 às 10:49

    Por que até agora você não comentou sobre o túnel que ligava a favela à USP? Até a grande imprensa se calou, Globo que nos últimos tempos tem se dado ao trabalho de desconstruir o governo de São Paulo também está muda como uma porta no que se refere ao assunto.

  334. Emanuel

    -

    05/11/2012 às 10:46

    Que tipo de tema deveria ser colocado? toda prova tem seu grau de dificuldade,o sr. Reinaldo Azevedo deveria refletir sobre sua opinão, claro,deve ser respeitada.Eu procurei com humildade,tentar desenvolver o tema proposto.

  335. marta

    -

    05/11/2012 às 10:45

    Igor Senna
    - 05/11/2012 às 9:05

    (…) São milhares de corretores (imagino), impossível você saber qual corretor vai ao encontro da sua opinião.(…)
    .
    Igor, você não entendeu. Vou explicar de novo. Tudo o que o corruPT NÃO quer é estudante COM OPINIÃO. Capicce?! Estudante COM OPINIÃO, tem de, necessariamente, desenvolver o gosto pelo “pensar” e,
    .
    gente que pensa, enxerga;
    .
    gente que enxerga, analisa;
    .
    gente que analisa, critica e,
    .
    gente que critica não aceita qualquer mentira e vai para as ruas derrubar governos tiranos, mentirosos, corruptos. Capicce agora?
    .

  336. Fernando

    -

    05/11/2012 às 10:44

    Concordo deprimente e preocupante, e veja só a materia que saiu no jornal o Globo de hoje >>> http://oglobo.globo.com/vestibular/enem-2012-confira-modelo-de-redacao-feito-por-professores-6633257

  337. Thúlio

    -

    05/11/2012 às 10:43

    Não concordo, foi surpreza, foi, mas de forma alguma deve ser impugnada.
    O tema é super atual, do “pós-Lula”, em que as correntes de cérebros se invertem, antes saindo e agora entrando, sobretudo com o Pré-sal, Copa de 2014 e Olimpiadas em 2016.

  338. Adriano

    -

    05/11/2012 às 10:39

    É inescapável constatar: foi só Haddad sair do MEC que não ocorreu nenhum problema com o Exame (até agora!).

  339. Rogerio

    -

    05/11/2012 às 10:39

    Praticamente o candidato deveria tomar um dos dois lados: ser a favor de erguer um muro nas fronteiras como os EUA fez com o México para impedir o fluxo OU aceitar o Brasil como a nova Terra Prometida.

  340. Ligia

    -

    05/11/2012 às 10:37

    Concordo! Fiz o Enem mas esse tema foi totalmente imprevisível! Tive que elaborar algo que nem sei se acho viável ou correto mas do mesmo modo escrevi. Pouco tempo para tanto, um tema difícil e complexo. Só espero que dê tudo certo!

  341. Outro caso

    -

    05/11/2012 às 10:36

    [Sobre a redação, o professor disse que o tema pode ter assustado os estudantes no primeiro momento, pois poderiam considerar que se tratava de um tema muito específico. No entanto, Cunha explica que os candidatos deveriam escrever sobre a imagem do Brasil no exterior, num momento em que o país está melhor economicamente.]
    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/vestibular/enem-2012-professores-

  342. Popeye

    -

    05/11/2012 às 10:34

    Reinaldo, esse assunto que virou tema da redação do ENEM, se contado como “causo” em uma roda de chopp, haveria de provocar muita gargalhada. Infelizmente para os estudantes estah sendo usado pra abrir-lhes ou não a porta da universidade.
    O ou a idiota que concebeu um tal delírio deveria ser sumariamente demitido(a) a bem do futuro da inteligência no terceiro grau.
    Quanto cretinice, meu Deus !
    Supõe-se que o IBGE tenha aprofundadas pesquisas a respeito.
    Ou teria sido alguma pesquisa realizada pelo Instituto Lula num de seus campos de notoria especialização, o da boçalidade como expressão da ignorância?

  343. aparecido f.

    -

    05/11/2012 às 10:34

    O uso do cachimbo deixa a boca torta… o uso da ideologia deixa a mente torta….e só uma mente muito entortada pode chegar a estes extremos ,,, a estultice do politicamente correto.. Com a ideologização da educação, chegaremos facilmente ao litoral africano….

  344. O caso

    -

    05/11/2012 às 10:34

    O cara que advinhou qual era a verdadeira petralice

    ========

    [Acabei utilizando um viés mais econômico, já que o conteúdo da prova apontava para isso. Busquei sinalizar como o Brasil está em condições favoráveis para o recebimento dessas pessoas, já que a Europa está em crise e países vizinhos ao nosso possuem situações de extrema pobreza - disse Morais, após deixar o prédio da Universidade Gama Filho, na Candelária.

    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/vestibular/enem-2012-estudantes-ficam-surpresos-com-tema-da-redacao-6632088#ixzz2BLZjrY3T
    ]

  345. Rosa

    -

    05/11/2012 às 10:33

    Eu fiz a prova do caderno cinza ,e achei essa proposta de redação difícil sem coerência,acho que como muitos me dei mau.

  346. Newton

    -

    05/11/2012 às 10:31

    Como os petralhas detestam pensar, a prova de redação não levará em conta as hipóteses assumidas pelos candidatos, apenas serão corrigidos os erros gramaticais, mesmo assim com muita benevolência.
    Newton

  347. João Carlos

    -

    05/11/2012 às 10:30

    O difícil é ter a frase “Ordem e Progresso” estampada na bandeira nacional e se promover essa desordem e servir de ‘mamãe coruja’ de refugiados.
    Fiz o Enem ontem e achei um absurdo o tema da redação, mas nem por isso deixei de dar minha opinião a respeito. Não feri os direitos humanos, mas defendi ferrenhamente os males que essa conduta de dar direitos a milhares de pessoas acarreta na miséria que aqui já existe.
    Se promove a total desordem dentro da sociedade e depois em época de eleição os caras ainda querem falar de progresso.
    Prova altamente tendenciosa essa do Enem 2012, principalmente a porcariada sobre defesa de minorias que podem levar a julgamentos falsos e fazer a pessoa errar a resposta conforme a concepção que ela tem de mundo. Isso não é avaliação de conhecimento, muito menos processo seletivo. É peneiramento pra colocar em universidades o máximo possível de esquerdismo e intelectualóides analfabetos movidos pela máquina estatal, a qual é ainda mais tendenciosa que a prova.
    Matemática estava um lixo, algumas questões eram facilmente resolvidas por crianças de quarta série, onde eram necessários uma ou duas operações básicas pra se chegar à resposta. Fico pensando o tipo de engenheiro que entra na Universidade com tão elevado grau de competência matemática.
    Isso é um processo seletivo, estão querendo colocá-lo como padrão para todas as universidades públicas do país. Parece mais uma maquinaria de superprodução de analfabetos funcionais sem um pingo de senso crítico e autonomia.
    Temo pelo futuro desse país e pelos profissionais formados. Cada vez mais seremos atendidos por seres sem noção que injetam café na veia, não sabendo nada do que fazem. Isso é profissionalismo? É isso que as universidades estão formando? Um bando de incompetentes?
    O Brasil está retrocedendo e se transformando em um fracasso, eterna nação submissa em desenvolvimento.

  348. Cecília

    -

    05/11/2012 às 10:30

    Quando fazemos uma redação para o vestibular, temos que seguir o direcionamento dos textos base. Os alunos informados não possuem espaço para expor ideias de maneira inteligente, mas apenas seguir as orientações da banca. Certamente os examinadores tentaram fugir do temas comuns esperados por todos os cursinhos do país e o Ministério da Educação aproveitou a dimensão da prova para perpetuar a propaganda do bom desempenho do Brasil no cenário internacional.

  349. marta

    -

    05/11/2012 às 10:27

    .
    Um tema super-hiper-mega legal, além de atualíssimo, seria “O assassinato do prefeito Celso Daniel sob a ótica dos Direitos Humanos”.
    .

  350. eli

    -

    05/11/2012 às 10:26

    PERGUNTAS PARA O ENEM?
    1-Em que seculo mataram CELSO DANIEL?
    2-Em que seculo mataram TONINHO DO PT?
    3-Em que seculo foi o DOSSIE DOS ALOPRADOS?
    4-Em que seculo alguem ficou com apelido de TOP TOP.?
    5-Em que seculo surgiu a frase “relaxa e goza”?
    6-Em que seculo o Presidente disse”que nao saber de nada”
    7-Em que seculo surgiu o mensalao do PT?
    8-Em que seculo mercadante foi nomeado MINISTRO?
    9-Em que seculo MALUF ABRAÇOU LULA?
    10-Em que seculo LULA LEU UM LIVRO?
    11-Em que seculo um negro condenou varios bandidos politicos?
    12-Em que seculo muitos politicos condenados ficaram de rabo preso?
    13-Em que seculo mataram MARCOS VALERIO?

  351. helecir

    -

    05/11/2012 às 10:26

    reinaldo, vc tem toda a razão quanto a escolha do tema da redação, mas vou te explicar porque foi feito assim: nós sabemos que o serviço publico no brasil e um grande cabide de empregos aonde se colocam para trabalhar (ganhar) pessoas sem a menor capacidade, na hora de formular a prova fica para o secretario do secretario o ultimo no escalão daquela repartição a fazer propriamente o serviço, ai vc sabe se o primeiro da fila ja não tem condições imagina o ultimo, faça uma prova com todos os funcionarios do ministerio da educação, a maioria vai tirar zero, os brasileiros não podem ser instruidos como deveriam, esses politicos não querem povo instruido.

  352. Um dado interessante

    -

    05/11/2012 às 10:23

    O que mais salta aos olhos é a capacidade do MEC em termos de informações, até obtendo telefone da casa de quem foi mãe durante a prova do ENEM. Ante isso, a minha proposta é que a PF passe fazer parte do MEC, não vai ter corrupto que escape.

  353. Bruno França

    -

    05/11/2012 às 10:23

    Hoje amanheci riscando a faca para tudo que é lado por causa dessa redação… Passei quase uma hora e meia para fazer essa redação. O colega de sala olhava para mim com o olhar “o que fazer?” Sei que os rascunhos disponíveis não foram suficientes para fazer uma redação Elogiando-os – já que essa era a intenção – mas eu pôs-me no lugar de cidadão brasileiro – não cidadão passivo, o que a maioria é. Eles pintam e bordam e o povo brasileiro aceitando… – disse o que estava engasgado na garganta, – só não fiz fugir do tema – sei que para os examinadores não era o que eles queriam ver era o meu ponto de vista. Sei que a correção não depende da opinião do aluno, mas sim do que o examinador acha. Se a minha redação for suprimida, sei que estamos em uma DITADURA NÃO DECLARADA. Sem dúvida esse tema teve duas intenções.

  354. megaron

    -

    05/11/2012 às 10:21

    Falar o que? O ensino no Brasil do fundamental ao universitário ruma inexoravelmente para o atraso. Aqueles que tiverem condições devem mandar seus filhos estudarem no exterior. Um ano de Harvard é melhor que dez anos de USP.

  355. bruno

    -

    05/11/2012 às 10:20

    se estivesse escrito isso teria passado na redação

  356. Payxao

    -

    05/11/2012 às 10:20

    Concrdo com o Sherlock!
    Estão se achando, kkkkkkkkkkkk…..

  357. osvaldo

    -

    05/11/2012 às 10:19

    Os terroristas tipo battisti poderão vir para o brasil ilegalmente com proteção do governo federal.Deve ser o tema da redaçâo.

  358. Payxao

    -

    05/11/2012 às 10:19

    A Ptzada está bem achando que a economia durante os gov. de. Lulalelé e Dilminga é um celeiro de crescimento extraordinário, frente a crise economica que assola o mundo.
    Concordo com o Sherlock.

  359. tinkerbells

    -

    05/11/2012 às 10:18

    Os ideólogos do PT conseguiram reeditar o Samba do Crioulo doido. Só que o Stanislaw o criou como ficção. Este é uma triste realidade. O que era esperado dos estudantes? Que descrevessem o Brasil como a Mãe Gentil, tipo …”Give me your tired, your poor,
    Your huddled masses yearning to breathe free,
    The wretched refuse of your teeming shore.
    Send these, the homeless, tempest-tossed to me,
    I lift my lamp beside the golden door!” Só pode ser brincadeira.

  360. Lili

    -

    05/11/2012 às 10:18

    No livro de Estudos Sociais da minha filha, da 4ª série, havia questões sobre demarcação de terras indígenas e perguntava- se a opinião dos alunos de 9, 10 anos! Não é só uma pretensão ridícula a de que os alunos em formação “discutam” a sua realidade, é uma tentativa de impor o politicamente correto, o viés ideológico como resposta “certa”. O mal que esse governo e o domínio ideológico da esquerda Paulo-Freire tem feito ao Brasil talvez seja irreparável. “Forma” analfabetos cheios de opiniões politicamente esquerdistas. E não se vê nenhum professor criticar isso! A única opinião discordante com alguma repercussão é a sua. Conseguiram dominar o pensamento do país, não existe debate, crítica. Estamos perdidos.

  361. Luis

    -

    05/11/2012 às 10:18

    Mais uma mostra da arrogância e prepotência da tropa que está no poder. De resto, o de sempre: assume-se uma falácia como sendo verdadeira e exige-se que o candidato se posicione (claro, adotando um referencial previamente fornecido). É mais ou menos o que se faz na imprensa “isenta”.

  362. Fabiana

    -

    05/11/2012 às 10:16

    Reinaldo, eu acho que temos muito assunto para escrever sim. O que foi cobrado nada mais é que o conhecimento da história do nosso país. Caso eu estivesse inscrita nesta prova, comentaria sobre a natureza migratória do nosso país que iniciou-se lá nos primórdios quando nosso amigo CABRAL. E, desde então nunca paramos de receber estrangeiros e que não vai parar tão cedo. Mesmo porque agora nossa economia está forte.

  363. Oswaldo Freitas

    -

    05/11/2012 às 10:15

    Para os PTistas o Brasil foi descoberto em 2002.
    Nunca antes nefee país….

  364. Jeff

    -

    05/11/2012 às 10:14

    Também acho complicado nós -estudantes- termos que abrir uma crítica e não podendo argumentar o certo por causa dos “Direitos Humanos”, é um tipo de sempre soltar a rédea pra o cavalo andar e puxar pra ele não ir embora. Não há como argumentar fatos tendo o veto de opinião própria.Simplesmente, a redação foi estranha.

  365. DEUSILUSÃO

    -

    05/11/2012 às 10:14

    Acredito que o tema “O movimento imigratório para o Brasil no século XXI” está se referindo ao futuro, não ao passado de 12 anos deste século. Seria como se fizesse a pergunta “Como o Brasil deve, neste século, atuar no controle imigratório?”.

  366. Elvira Akchourin do Nascimento

    -

    05/11/2012 às 10:14

    Boa crítica. Além do mais, havia temas mais contundentes a serem abordados numa redação, como o escândalo do “mensalão”, as eleições, a cidadania, a crise do euro.

  367. marta

    -

    05/11/2012 às 10:14

    .
    E NEM sabem ler; E NEM sabem escrever; E NEM sabem pensar e já vão entrar para universidade.
    .
    Pelo andar do trem bala da dilmarionete e do bondinho do merCADENTE, o século XXI será marcado pela formação do maior número de “postes” aptos para serem candidatos a prefeitos, governadores e até presidentes da democradura do curruPT.
    .

  368. Torcedor

    -

    05/11/2012 às 10:13

    Quem é o Ministro da Área? O Aloprado, Bidoutorado.

  369. Renato Henrique Luz

    -

    05/11/2012 às 10:10

    O maior absurdo é o de limitar a opinião que eu poderia formar diante da redação. Que droga é essa? Eu fiz a prova do Enem e fiquei estarrecido com a situação a qual me encontrei. Perdi minutos preciosos tentando imaginar o que o examinador da prova gostaria de ler e no final mandei a verdade, nua e crua, nem que isso me custasse um zero bem redondo! Uma prova desse naipe não é capaz de me avaliar! Bando de incompetentes, e pensar que eu pago o salário desses kras…

  370. Carlos Eduardo

    -

    05/11/2012 às 10:09

    É verdade o que foi digo como uma prova de concurso de nível nacional pede um tema cujo devemos dar nossa opinião e ainda temos que respeitar os direitos humanos… concordo com você Reinaldo Azevedo, essa redação deveria ser anulada e ser reformulada

  371. DIZ

    -

    05/11/2012 às 10:08

    Os concursos públicos estão se tornando um filtro para o “ideologicamente correto”.É o aparelhamento do PT.

  372. João Leopold

    -

    05/11/2012 às 10:08

    Esta mediocridade é apenas a ponta do iceberg da educação. Pouco Reinaldo para muito Brasil.

  373. Anticomuna

    -

    05/11/2012 às 10:04

    Reinaldo.É… Eu creio que já está havendo uma certa “imigração” para este “país,” mas é de BANDIDOS POIS ELES ENCONTRARÃO AQUI O SEU PARAISO.

  374. marta

    -

    05/11/2012 às 10:04

    .
    Sherlock
    - 05/11/2012 às 8:24

    Rei,

    Era bem fácil: era só dizer que o país sob o governo do PT (século XXI, sacou?!) ficou tão bom, mas tão bom, que todo mundo quer vir pra cá!!
    Repita esta tese em 7 linhas e corra pra galera! É dez!! é dez!!
    .
    Ou não, como diz o novobaiano Caetano.
    .
    Pode-se dizer ainda que, sob os auspícios do corruPT, no século XXI, a educação ficou tão merda, mas tão merda, que foi o século que mais o braziu precisou importar mão de obra estrangeira, até para serviços braçais.
    .
    O século XXI foi marcado como o período em que o braziu enburreceu os jovens e forneceu milhões de diplomas universitários funcionais, fora os títulos “horroris causas” dados às pencas para criminosos semi analfabetos que nem é bom falar.
    .
    Tudo bem, esse aluno corre o risco de tirar ZERO, mas eu correria o risco.
    .

  375. Flávio Raniere

    -

    05/11/2012 às 10:02

    Eu penso exatamente como o Reinaldo, fiquei com medo de infringir os direitos humanos em minha redação, e tendo que concordar com esse absurdo.

  376. Bia Carvalho

    -

    05/11/2012 às 10:01

    Quando soube do tema da redação, não pude deixar de rir comigo mesma. Está óbvio que o objetivo da redação era forçar uma reverência ao lulo-petismo, que fez todos os gringos descobrirem que este é o melhor país para se viver. Os alunos mais bem preparados, com senso crítico, certamente perceberam a jogada e fizeram uma prova alinhada ao discurso “pogrecista”, ainda que contrarie as próprias conviccões. Quem se importa com a ideologia de um examinador de prova? O negócio é tirar uma nota alta e garanir a vaga na universidade. E com os textos de apoio, sinceramente, ficou ridículo de fácil ligar os pontos.

  377. Tryccia

    -

    05/11/2012 às 10:00

    Eles nos obrigaram a escrever o que eles queriam, a nossa real opinião passou longe dali. Fiz o enem pela primeira vez e fiquei indignada com a redação porque o que eu aprendi é eles de dão um tema e você cria à sua maneira sem fugir da prosposta e ali você em hipotese alguma pode ferir a nação.

  378. Tarso

    -

    05/11/2012 às 10:00

    Em mais de um momento na campanha dos EUA, vi ambos os candidatos, Romney e Obama, mostrarem preocupação com a educação lá.
    Ambos (democrata e republicano) destacaram a necessidade de enfatizar o ensino de matemática e ciências para o país não perder o passo da inovação tecnológica.
    Enquanto lá a preocupação é com a ciência e tecnologia, aqui o sistema educacional se chafurda em estúpidas filtragens ideológicas, em proselitismo vagabundo, em panfletagem rasteira.
    E continua a produzir milhões de semianalfabetos que em maior idade serão repetidores de clichês populistas e palavras de ordem.

  379. claiton teixeira de siqueira

    -

    05/11/2012 às 10:00

    claiton – 05/11/2012 – 09:56

    É a ditadura petista.

    Mao Tse Tung, se estivesse vivo, estaria morrendo de rir de nossas caras de palhaços que somos, em aceitar um estado de coisas como esta.

  380. Letícia Maia

    -

    05/11/2012 às 10:00

    “A prova é apenas macumbaria multiculturalista mal digerida” Falou tudo! E mais, se a prova é feita pra medir nosso conhecimento, por que então tanta questão sem nexo? É pra medir conhecimento, não perspicácia.

  381. Vamos aos fatos

    -

    05/11/2012 às 9:59

    ENEM avalizando negócio típico de mensaleiro

    Prova do ENEM 2012 – 2º dia (Prova Azul), Questão 140

    Opção 1 : Pagar à vista: R$ 55.000,00
    .
    .

    Opção 4: Pagar a prazo, dando entrada de R$ 15.000,00 e o restante em 1 ano da data de compra, pagando R$ 39.000,00

    Ou seja, como pela velha e boa matemática, e não a que consta em livro aprovado pelo MEC*, 15 + 39 = 54, temos um caso em que o cara oferece receber a prazo menos do que à vista.

    [*]
    LIVRO ESCOLAR ENSINA PORTUGUES ERRADO E TAMBÉM EM MATEMATICA: 10 MENOS 7 = 4
    http://blog.opovo.com.br/portugalsempassaporte/livro-escolar-ensina-portugues-errado-e-tambem-em-matematica-10-menos-7-4/

    MEC VAI APURAR GASTO DE R$ 13,6 MILHÕES COM LIVROS QUE ENSINAM MATEMÁTICA ERRADO
    http://noticias.r7.com/educacao/noticias/ministerio-vai-apurar-envio-de-7-milhoes-de-livros-com-erros-para-escolas-do-pais-20110603.html

  382. Vinicius Medeiros

    -

    05/11/2012 às 9:59

    Esse seu post Reinaldo, me deixou mais angustiado. Na minha conclusão eu sugeri justamente que as autoridades competentes tivessem maior rigor na concessão de vistos e no supervisionamento ao menos nos primeiros meses do imigrante no país. Espero que meu corretor não seja de tamanha vigarice intelectual como a prova em si é. Abraços.

  383. M.Félix

    -

    05/11/2012 às 9:57

    E esses comunistas ainda acusam as sobras de oposição de quererem reescrever a história !!!

  384. @jvfroes

    -

    05/11/2012 às 9:56

    Concordo.

  385. junior

    -

    05/11/2012 às 9:46

    Façam uma pesquisa entre aqueles alunos que realmente estudam e são competentes o que eles acham do “novo enem”.100% deles acham o ENEM uma porcaria.Vocês sabem como é traduzido a sigla do exame entre os bons alunos? ENEM-Eu Não Estudo Mais.

  386. macarrão com farinha

    -

    05/11/2012 às 9:45

    Um verdadeiro exercício de servilismo as salas de aula com professores devidamente aparelhados, provas onde a real opinião dos estudantes não pode ser expressada, abordar assuntos parcamente vividos pelos mesmos, um sistema de condicionamento e se não se adequar cai fora. Assim caminha a educação paulatinamente, a petralha sabe, nós também, é assim que a canga vai ser acoplada ao pescoço do cidadão sem que ele se aperceba, mais ou menos como colocar galinha nova em galinheiro, faz-se a noite, pela manhã é como se ela sempre estivesse ali, assim não há o risco da novata ser comida pelas outras.

  387. DEMOCRATA

    -

    05/11/2012 às 9:45

    Bom dia a todos
    Ou será que o tema proposto não é uma forma maquiavélica de sondar como o jovem pensa sobre este assunto? A juventude é o futuro e como planeja-lo segundo interesses sem saber o que pensa o “povo” de um amanhã bem próximo? Como adotar medidas polêmicas, sem saber as reações e mesmo saber se o jovem esta politicamente apto a contesta-las ou apoia-las? Tem boi na linha? Esta forma de pesquisa é bem dissimulada, mas muito eficaz.

  388. Fernando Zéca Corinthiano

    -

    05/11/2012 às 9:44

    Prezado Reinaldo:
    Não se preocupe q desta vez não vim te atazanar com as diferenças de opinião que APARENTEMENTE tenho com o jornalismo da revista VEJA com respeito À LEGALIZAÇÃO DA MACONHA.

    Como o tema aqui é o ENEM, gostaria de lembrar de uma questão desta prova, relativa ao personagem de HQs CAPITÃO AMERICA q o associa a GUERRAS.

    De fato o Capitão é um guerreiro, mas, a questão poderia destacar as qualidades deste herói, que poderiam ser exemplos para os petistas, como LIDERANÇA PARA LUTAR PELO QUE É CERTO E PELO MAIS FRACO.
    Afora a ideologia altamente impregnada nesta prova, também percebi que, valores éticos e morais defendidos pelo Capitão América, jamais serão entendidos pelos petistas.
    Vamos em frente.

  389. juber

    -

    05/11/2012 às 9:40

    Fiz o Enem.O aluno foi ameaçado com nota zero se tocasse nestes pontos.Achei um absurdo.Fiz a redação mas o meu livre pensar foi limitado.Mas havia mais ideologia nas outras questoes e as respostas eram induzidas.Havia questoes que não tinham resposta correta.

  390. Mauricio

    -

    05/11/2012 às 9:40

    Não concordei com o posicionamento do articulista em outras publicações. Desta vez, porém, não é o caso.

  391. Paulo T

    -

    05/11/2012 às 9:39

    Quanta ingenuidade!
    Será que ninguem percebeu que onde se lê século XXI entenda-se nova era? Ora, o que houve no Brasil, neste século XXI, senão o alvorecer de um período histórico, em que se tirou o Brasil das trevas do atraso e fez-se o milagre de incluir o país no seleto grupo das potências mundiais, de extinguir a pobreza, de tornar o cidadão orgulhoso de seu país e de seus lideres?
    E quem foi o estadista capaz de tão gloriosa empreitada?
    O aluno, que porventura tenha se esquecido de assinalar em seu texto, com ênfase ufanista, esse marco de nossa História, dansou.

  392. junior

    -

    05/11/2012 às 9:38

    Fiz a prova, e como as dos anos anteriores, não acho o ENEM como a “salvação” do ensino como falam o governo federal.Na verdade,piorou o ensino esse ENEM,pois as provas elaboradas pela univerdades federal dão 10 a zero.Outra,e a geografia regional,cada região tem a sua,e a história do seu estado e região, a literatura local e regional também,tudo isso foi jogado no lixo.O estudante do nordeste precisa saber as características da sua regiaõ assim como os do sul,sudeste,centro-oeste e norte.

  393. Marcello

    -

    05/11/2012 às 9:37

    Muito bom e esclarecedor artigo. Me fez mudar meu ponto de vista sobre a qualidade do tema da redação. Vou levar em consideração seus argumentos quando a nota da redação for publicada.

  394. Walfredo Rodriguez Neto

    -

    05/11/2012 às 9:35

    Grande Rei,
    Vou repetir o que escrevi nos comentários de um outro post seu.

    “Perdão porque os sites que coloco abaixo não dizem respeito ao assunto tratado no presente post.
    Contudo, gostaria de uma abordagem sua sobre os vídeos, principalmente o segundo, pois falam sobre REDAÇÃO NO ENEM, e acho que você tem grande interesse em falar sobre isso.
    Veja que o colunista do ig enfatiza sobre redação e a obrigação de se falar em prol da reforma agrária e outros temas. Algo curiosissimo…
    http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/enem/2012-10-30/video-veja-dicas-para-a-redacao-do-enem.html

    AGORA POSSO ACRESCENTAR ALGO TAMBÉM CURIOSO E QUE TEM TUDO A VER COM O QUE ESTÁ NO VÍDEO.

    Ao examinar a primeira questão de uma das provas do ENEM, somente pelas respostas eu respondi a questão. Sem sequer ler a questão. Apenas as respostas. É que pelo teor das respostas eu já sabia a linha esquerdista que vem sendo ensinada aos alunos. Pode fazer o teste. Acertei na batata depois conferir a pergunta e o gabarito. NA MOSCA.

  395. Fabricio

    -

    05/11/2012 às 9:34

    É evidente que se trata de uma peneira ideológica e parte de um projeto de poder ditatorial.

  396. robespierre

    -

    05/11/2012 às 9:33

    Nunca antes nestepaíz se fez tanta titica na educação como agora!. Será reflexo do apedeuta no século 21?

  397. Lia Garcia

    -

    05/11/2012 às 9:26

    Se você tiver a oportunidade de passear pelas questões e alternativas propostas, verá claramente a linha ideológica que predomina. Acabei de ler na Folha um texto chamado Verdades Gabaritadas que exemplifica bem isso. Fiz a prova e tive que jogar as regras do jogo.

  398. JJ

    -

    05/11/2012 às 9:23

    Prezado Reinaldo.
    Não concordo com sua afirmação, de que o tema é estúpido, já que estamos tendo movimentos imigratórios, que está se intensificando neste inicio de século, seja dos países vizinhos, ou de países Africanos e até da China, as leis Brasileiras já tratam estas questões, mas não aplicadas por questões humanitárias.
    Então temos um bom assunto pra redação, já que o descontrole da imigração pode gerar sérios problemas, como o caso dos trabalhos escravos.
    O fato do Poder Público ter dificuldade em tratar o assunto mostra que temos um bom tema a ser trabalhado, e se sairá muito bem na redação quem estiver bem informado sobre a imigração, sobre as leis e sobre os direitos humanos.
    Pela sua opinião tenho a impressão que nossos jovens não podem ter um conhecimento tão vasto.

  399. Ana Cristina

    -

    05/11/2012 às 9:22

    O governo tem algum dado concreto sobre o movimento imigratorio para que se possa discorrer em base concreta?
    Ja mediu o fluxo?Tem uma tabela de dados por idade,sexo,grau de escolaridade,poder aquisitivo?Quais foram os motivos para a imigracao;politicos ou economicos?

    Nao tem nenhum dado? Entao resta apenas a especulacao e que todas as opinioes sejam respeitadas.
    Todo mundo aprovado.

  400. Berlatto

    -

    05/11/2012 às 9:17

    Reinaldo bom dia! Exatamente isto. Alguns dias atrás fiz vestibular juntamente com meu filho mais novo (já sou cinquentão) na área de direito. Pois bem. Várias questões da prova abordava exatamente o que vc diz: macumbaria multiculturalista. Quando tinha alguma dúvida nas questões de interpretação de texto tascava uma resposta politicamente correta, boazinha. É claro que acertava, né? Resumindo, caro jornalista, fizeste um análise perfeita de como o ENEN é usado para fazer baixo proselitismo “progressista”.
    Enquanto isso, matemática, língua portuguesa: pras calendas foi…Abs.

  401. Cactus

    -

    05/11/2012 às 9:15

    Tudo o que esse maldito governo quer é peneirar novas idéias, alguma pelo menos, para uma questão que está atrapalhando toda a propaganda enganosa de que o Brasil vive um momento de pleno emprego, uma mentira deslavada, está cada vez mais difícil conseguir uma colocação, principalmente para esse pessoal que está se formando, aliás, se formando muito mal, com dificuldades até para escrever uma redação; entretanto, essa propaganda enganosa atrai muitos latinos americanos, achando que é só chegar…

  402. Kevin Gallahaaz

    -

    05/11/2012 às 9:15

    escolheram o tema mais sem sentido de todos, tanto que mal dava pra pensar em alguma coisa pra se escrever…. fora que pra mim pelo menos, parece absurdo entregarem só uma folha de rascunho pra redação, sem nem sequer autorizarem a escrever no rascunho de matemática ….

  403. Célio

    -

    05/11/2012 às 9:12

    Imigração? Até onde a luneta alcança, o que mais se viu nesse milênio foi brasileiro sendo barrado nos aeroportos europeus, especialmente em Madrid, e nas embaixadas americanas. Mudou um nadica de nada depois da crise financeira de 2008, mas, tão logo o PAE – Plano de Aceleração do Endividamento do governo morra afogado nas dívidas, tudo volta ao normal: brasileiros tentando emigrar, fugindo da miséria, dos mensaleiros que consomem os recusrsos públicos e, sobretudo, da violência, que não deixa ninguém viver em paz por aqui.

  404. CLAUDIUS

    -

    05/11/2012 às 9:09

    Meu pensamento vai plenamente ao encontro do seu, Reinaldo. Sinto-me certo, então.

  405. Marcos Piza

    -

    05/11/2012 às 9:06

    A meu ver, o problema está é nessa pulverização de formas de acesso à Universidade (cotas, oriundos da escola pública, etc.). Hoje eu não consigo definir qual o melhor caminho para meu filho seguir no ensino médio. E ele está terminando o fundamental este ano. Virou uma verdadeira “zona”; no sentido figurado dado no século XX ao termo!!!

  406. Igor Senna

    -

    05/11/2012 às 9:05

    Reinaldo, a Redação não é pra responder o que o corretor espera. O Aluno tem que colocar alguma argumentação sobre o tema, qualquer que seja. São milhares de corretores (imagino), impossível você saber qual corretor vai ao encontro da sua opinião. Exatamente por isso corretor de Redação não tem que concordar ou discordar, ele tem que ver se os argumentos estão de forma clara e com a gramática e ortografia correta. Não há de se conjecturar o que o MEC quer que você escreva, isso seria um exercício sadomasoquista, a meu ver.

  407. JOAO

    -

    05/11/2012 às 9:04

    o caderno cinza estava com a proposta “Movimento imigratórios para o Brasil no século XIX”.

  408. Hamilton

    -

    05/11/2012 às 9:01

    Perfeito! Se gostariam de debater temas sociais, por que não debater o problema crônico da seca no nordeste? Por que não debater a corruptação cronica no estado? Por que não debater o crescimento desordenado nas grandes cidades? E o combate as drogas? etc… etc…

  409. Justiceira

    -

    05/11/2012 às 8:59

    O “sexo dos anjos” não teria sido um tema melhor??? Mas…o que se pode esperar quando se tem um partido no poder cujo lema maior é não ter educação em nenhum sentido?

  410. Suzana

    -

    05/11/2012 às 8:59

    Me lembra a tão recriminada disciplina de Educação Moral e Cívica dos anos 70. Bastava não questionar e responder de acordo que se tirava 10. Agora é a estratégia predileta de quem antes a refutava e demonizava, porém com a grande diferença do tempo e do contexto. Agora apesar de todos os meios de comunicação disponível é utilizada para submeter os jovens, num momento de grande comoção emocional e inseguranças, aos caprichos da corte dona do futuro. Ficaremos ainda mais terceiros.

  411. Mari

    -

    05/11/2012 às 8:58

    Concordo! E agora estou na dúvida se fiz um parágrafo de conclusão respeitando os direitos humanos, visto que, os textos motivadores, em sua maioria, encaminhavam o participante a ter uma visão contra a imigração em todos os aspectos.

  412. ze roberto

    -

    05/11/2012 às 8:54

    o fato e que esta redaçao, esta tentando fazer propaganda do pt.
    vejam bem, a imigraçao esta ligado ao aumento do emprego no brasil.e no seculo 21 o pt esta no governo desde 2003. conclusao o governo petista aumentou emprego, inclusive para estrangeiros.
    e isto que eles querem que seja intepretado.

  413. MINEIRIN INVOCADIN

    -

    05/11/2012 às 8:54

    Reinaldo,tendo consecutivas antas a chefiar a “pasta”(em respeito a seguidores do Blog e a você,Rei,deixo de nominar como queria,mas que rima,rima!)jamais esperaria estrovenga diferente dessa “tentativa estúpida de ideologização barata do ensino”! Asnos existem aos borbotões na casa de mãe joana em que foi transformado o outrora importante Ministério da Educação!A começar do mais alto escalão!

  414. Lorenzo

    -

    05/11/2012 às 8:54

    Esperar o que destes políticos atrasados? oportunistas e incompetentes? Daqui alguns meses, se for o escolhido para concorrer pelo PT ao governo de SP, Mercadante será “vendido” pelos marketeiros do PT como “o melhor” ministro da educação deste país. Como estes aloprados adoram manipular o povo atrasado com estas frases ridículas. O pior pra nós é que a maioria acredita no “melhor” imposto pelos petralhas.

  415. Heitor

    -

    05/11/2012 às 8:52

    É, bem que estranhei o tema já no título “… não sei o quê do Século XXI´”. Vi logo que era mercadoria estragada.
    Coitado dos Haddaddezinhos, Rá rá rá

  416. Samanta

    -

    05/11/2012 às 8:45

    Mais que o tema da redação, me assusta esse movimento de moldar o pensamento das pessoas – se você quer passar na prova, vai ter que dizer isto e aquilo, mesmo que pense o contrário. Ao final de anos de estudo sendo treinado para este fim, nada mais natural do que os alunos acharem que suas opiniões são aquelas que foram ensinados a simular. 2012 que nada… estamos em 1984, e George Orwell repete sem parar: “eu avisei”.

  417. Marcus Meyer

    -

    05/11/2012 às 8:45

    Parece não haver saída para os alunos que participaram do Enem. A única alternativa é puxar o saco, dizendo que os haitianos estão vindo para cá seduzidos pelo ótimo governo de Lula e Dilmalula e os bolivianos vem para São Paulo para emprestar a sua expertise no corte e costura para ensinar os brasileiros o ofício em que são craques (não é crack, não!). Como solução, basta apresentar a visão de que o melhor é continuar a votar no PT em todas as esferas, municipal, estadual e federal, para que o Partido possa implantar no país o socialismo bolivariano, quando aí sim as correntes migratórias se inverterão, com brasileiros saindo para qualquer outro lugar, para fazer qualquer outra coisa, sem que os tentáculos da ditadura possam ordenar as suas vidas ao bel prazer!

  418. marta lopes

    -

    05/11/2012 às 8:43

    minha filha, 17 anos, fez as provas do Enem. Falamos aqui exatamente isso: quer dizer que viramos o oásis do século XXI? Mas jáááááá?????
    O que o Antonio Jr e outros muito bem comentaram aqui, universidade pública x universidade privada passa a ser uma preocupação nossa também.
    Em 1998, Olívio Dutra governador do Estado RS, ficamos arrepiados ao saber que as escolas públicas e a “universidade estadual petista” teriam uma espécie de manual do MST, ou de “técnica de guerrilha”.
    Não queremos formar guerrilheiros, nem mentirosos e ladrões. Gente, conversem com seus filhos…

  419. Ana Paula

    -

    05/11/2012 às 8:40

    A redação tinha que ser pautada no respeito aos direitos humanos(como se a corja que desgoverna o país respeitasse isto). O que será que os habitantes do Acre, que já vivem na miséria tem a dizer sobre a invasão dos haitianos mais miseráveis ainda que eles que invadiram nestes últimos meses o estado. Quem está se importando com eles. O governo federal quer fazer propaganda de que o país evoluiu e por isso atrai inúmeros estrangeiros. Por outro lado, vemos o movimento migratório de profissionais muito qualificados que vem suprir a falta de preparo e mão-de-obra do brasileiro. Estes burros que desgovernam o país tem que parar de enaltecer este fluxo imigratório, principalmente de miseráveis e não qualificados, que só vem para cá para aumentar a miséria e as favelas deste país.

  420. Daniela

    -

    05/11/2012 às 8:40

    Fiz a prova do ENEM e concordo com suas críticas.
    Eu e meus colegas nos preparamos para temas reais do século XXI. Fiquei amedrontada para expor minha opinião verdadeira e correr o risco de obter nota zero.
    Não foi só o tema da redação que me decepcionou, as questões também deixaram muito a desejar.

  421. mcoelho

    -

    05/11/2012 às 8:40

    Esta claro a beneficio dado aos doutrinados pelo PT, pois é eles que ficam propagando este tipo de ideias. Esta claro que as pessoas que tiveram contato com o mundo petista-petralha vão se dar melhor neste tipo de redação. Assunto este que é corriqueiro deles: olha como o Brasil melhorou, ja estao procurando emprego aqui, brasileiro nao precisa mais ir trabalhar fora. Isto é uma danada de uma propaganda aos jovens brasileiros, e uma senha para o examinador descobrir quem é da turma deles e ser aprovado. Deveria é ser anulado todo o enem porque mostra claro a “cola” que o partido deu aos seus filiados e doutrinados.

  422. Luiz Carlos (não o Barretão)

    -

    05/11/2012 às 8:37

    Prá começar, a invasão dos bolivianos no Brasil, como a dos coreanos, começou no início dos anos 70 (ou meados), portanto, ainda no século XX.

  423. Fran

    -

    05/11/2012 às 8:35

    É fato!Oque nos foi proposto nessa redação nada mais é o que a exigência de sermos bons cidadãos,de estarmos a favor da cidadania e da ética,sem se quer podermos verdadeiramente redigir algo que nos proporcione uma visão ampla do realmente se diz respeito a uma crítica.

  424. Alvaro

    -

    05/11/2012 às 8:34

    Prova elaborada por militantes comuno-petistas e não por professores só pode dar nisso. Como vão querer que alunos proponham ações decisivas sobre questões sociais, se nem o governo sabe fazer isso? Os ditos programas sociais desse (des)governo não passam de descarada compra de votos. A migração para as universidades particulares vai ser fenomenal, ao menos dos alunos que realmente desejam fazer um curso superior sério. Nas públicas apenas se vê proselitismo político do esquerdismo mais tacanho e retrógrado e nelas só ficarão os que o governo vai colocar pela janela, à cata dos votos dos inocentes úteis.

  425. eli

    -

    05/11/2012 às 8:27

    O QUE SERÁ QUE O “DE CARATER IRREVOGAVEL” ACHA DISSO?

  426. José Martins

    -

    05/11/2012 às 8:26

    Este exame deve ter sido preparado pelo llulla, com toda sua cultura e curriculum de petrôlha. Sua explicação sobre o mensalão exemplifica sua capacidade.

  427. Maria Costa

    -

    05/11/2012 às 8:25

    O “dotô onoris” fez tanto sucesso lá fora com suas mentiras que povos de todos continentes, principalmente as zelites dos “zóios azul” que vieram para cá aos borbulhões desfrutar das facilidades oferecidas pelos realizadores do grande mensalão. Próximo tema para redação do e…nem: “Os postes eleitos são apenas postes, nada mais que postes…”

  428. Sherlock

    -

    05/11/2012 às 8:24

    Rei,

    Era bem fácil: era só dizer que o país sob o governo do PT (século XXI, sacou?!) ficou tão bom, mas tão bom, que todo mundo quer vir pra cá!!
    Repita esta tese em 7 linhas e corra pra galera! É dez!! é dez!!

  429. Antonio Jr.

    -

    05/11/2012 às 8:19

    Reinaldo, bom dia!
    Pode escrever aí: as universidades públicas tornar-se-ão um lixo maior ainda. Meus filhos, se Deus quiser, estudarão em universidade particular. O que faz uma boa universidade é o seu corpo de alunos. Os da pública, serão um tapados e mal preparados. Os da particular, para onde migrarão os bons alunos, saberão raciocinar e estarão muito bem preparados.
    Desejarei pagar um bom curso para que meus filhos não frequentem a sala de aula de uma universidade pública, pois o que irão aprender por lá??? Coisa boa é que não será.
    Abraço.

  430. jml

    -

    05/11/2012 às 8:15

    Reinaldo,
    Quando meus filhos chegaram contando, o que imaginei logo é que o objetivo seria uma espécie de ode ao petismo.
    Explico-me: seria algo como, enquanto o resto do mundo está estagnado, o Brasil cresce e isto faz com que os estrangeiros, sem emprego lá, venham em busca deste farol, que é o Brasil sob a administração petista.
    Infelizmente, é o Brasil sob o jugo da visão petista.

  431. Wellington Alves

    -

    05/11/2012 às 8:15

    Ontem assim que vi esse tema já ficou claro que estava a serviço do PT: Mensalão que nada, vamos fazê-los pensar na ótima fase econômica do país que está atraindo os imigrantes em busca de uma vida melhor!
    Se eu fizesse essa redação, faria questão de dizer que um dos fatores que contribuem com a imigração, é a demonstração que o Brasil vem dando no cumprimento aos valores democráticos haja visto o julgamento do mensalão. rsrs

  432. Humberto Pinto

    -

    05/11/2012 às 8:14

    Ilustre Jornalista e Pensador
    REINALDO AZEVEDO

    Em aditamento ao comentário anterior:
    http://avozdobalao.hdfree.com.br/vvo/vvo.html

  433. Renata

    -

    05/11/2012 às 8:14

    É revoltante ver que ainda existem pessoas que acreditam que estimular alunos a pensar não é função da educação. Estou muito satisfeita com o caminho que o Enem está tomando,mostrando que a educação deve sim estimular os alunos a pensar sobre questões que nem sempre são simples e pré resolvidas,e nas suas possíveis soluções.

  434. Marcelo

    -

    05/11/2012 às 8:11

    Concordo com você, Reinaldo. Está totalmente direcionado para……falar bem da política de imigração do país…Que convenhamos é um desastre sob a batuta dos petralhas. Fronteiras abertas, mão de obra escrava aos montes, imigrantes ilegais e quiçá….pode ter algum acusado de crime no seu país de origem…e bem….você sabe como pode terminar essa história né….o mafioso italiano é um exemplo..
    Enfim, estamos diante de fatos que por si mereceriam que entidades como o MP ou a OAB se manifestassem com a devida tese de ideologia petista.

  435. Humberto Pinto

    -

    05/11/2012 às 8:06

    Ilustre Jornalista e Pensador
    REINALDO AZEVEDO

    Parece conduzido para identificar o perfil político ideológico do candidato, pela sutil presença da visão materialista das coisas.

  436. Alberto Porem Jr.

    -

    05/11/2012 às 8:05

    Bom dia Sr. Me desculpe Sr., mas quem trocou os movimentos foi o Sr. em seu texto. O Enem trata do movimento imigratório e não do movimento migratório, dois movimentos distintos.

  437. Marcos F

    -

    05/11/2012 às 8:03

    Nossa! Esse tema foi absurdo! devia ser impugnada, a prova!
    Vou escrever para tirar nota boa:
    “O gigantesco movimento migratório em direção ao Brasil neste Çécolo, dá-se porque seus governantes do PT, conseguiram a mágica de transformar em Classe Média Alta a família que ganha 1200 reais – muito melhor que no Haiti e na Bolivia. O maior volume de imigrantes vem dos Estados Unidos.”
    Falei alguma mentira?

  438. Carla

    -

    05/11/2012 às 8:02

    Bom dia, sr. Reinaldo. Sobre o tema da redação, não concordo com você.Várias reportagens foram feitas ao longo do ano sobre esses movimentos imigratórios no Brasil, lembro até de ter visto uma sobre o trabalho análogo a escravidão com os bolivianos.Concordo sobre o “Século XXI”, falta criatividade no Enem , pois, se não me engano é o 3o. ano seguido com a palavra “Século 21″ no tema da redação. Apesar do século ainda ser um “adolescente”,os movimentos migratórios mudaram bastante em pouco tempo, vide a situação do Nordeste, onde está ocorrendo o fenômeno da migração de retorno.Para as pessoas que estavam ocupadas assistindo a Carminha, realmente essas vão se dar mal na redação, porque aí sim; existe um nada. Abçs.

  439. alex

    -

    05/11/2012 às 8:00

    O importante é passar na prova. Diria que “nunca antes na história desse país” etc. A educação no Brasil é uma farsa mesmo. Eu ficaria feliz e o examinador também, obrigado.

  440. emilio

    -

    05/11/2012 às 7:32

    isso é mais um braço do BIG Brother junto ao povo…. faça-os pensar igual… faça-os adorar o grande irmao barbudo….

  441. Rodrigo

    -

    05/11/2012 às 7:21

    Dado absurdo do enunciado da prova de redação, proponho a anulação da prova do Enem. Doze anos definitivamente não somam um século. Quem redigiu isso, Marcelo “Pó” Branco???

  442. Adriano De ARRUDA-BOTELHO, MD

    -

    05/11/2012 às 7:20

    A tese ideológica por trás da redação: “O Brasil administrado pela facção PT é tão maravilhoso e rico, que atrai pessoas do mundo todo para cá”.

    Vejam os norte-americanos, alemães e australianos: todos numa poderosa corrente migratória para a Banânia.

  443. Cideval

    -

    05/11/2012 às 7:19

    O ENEM parece um festival de sadismo. Qual a finalidade destas armadilhas todas embutidas nas questoes? O que se pretende com tudo isto? A finalidade, em ultima instancia, nao seria medir o conhecimento dos jovens? Todo pai que ja teve filhos participando de provas como estas sabe do que estou falando. Alguns idiotas com ego inflado, elaboram as questoes que nada medem, a nao ser o absurdo de como é feito o proprio ENEM.

  444. Roberto

    -

    05/11/2012 às 7:12

    Reinaldo, por dever de ofício (sou pai de vestibulando), dei uma conferida ligeira nas provas dos dois dias e te digo: se voce se aborreceu com a redação, espere para ver o resto.
    Lixo puro de doutrinação.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados