Blogs e Colunistas

20/02/2011

às 5:27

O “Bolsa Cadeia” do governo federal é maior do que o mínimo que Dilma quer pagar!

Por Jailton Carvalho, no Globo Online:

O governo federal deverá pagar este ano cerca de R$ 210 milhões para parentes de presos contemplados com o auxílio-reclusão. O benefício é uma ajuda de custo a quase 30 mil dependentes de presos de baixa renda que contribuíam para a Previdência Social, antes de cometer o crime. O valor médio é de R$ 594,28, acima do salário mínimo de R$ 545 aprovado esta semana pelo Congresso. A bolsa é paga há 50 anos pela Previdência Social, mas causa polêmica. Nesta semana, o assunto começará a ser discutido na Câmara dos Deputados. O deputado Fernando Francischini (PSDB-PR) apresentará projeto que proíbe a concessão do benefício para presos condenados por crimes hediondos como estupro e homicídio.

Para Francischini, delegado licenciado da Polícia Federal, não faz sentido o governo premiar a família de um criminoso com uma ajuda financeira e deixar familiares da vítima sem qualquer proteção. O deputado entende que pessoas que cometeram crimes graves devem sustentar dependentes com trabalho em presídios. “É um absurdo: a família da vítima não tem benefício, enquanto a família do cara que mata tem. Dar auxílio-reclusão para quem comete estupro é inaceitável”, disse Francischini.

A idéia de exigir trabalho de presos é antiga, mas desta vez o deputado acredita que poderá ser levada adiante. Com a criação nos presídios de parcerias público-privadas (PPPs), Francischini entende que pode viabilizar a proposta. A partir de um acordo com os governos estaduais, empresas ofereceriam trabalho aos presos. Com a renda obtida com esforço físico próprio, o detento teria condições de ajudar financeiramente a família. A restrição só teria validade, porém, nos presídios onde os presos possam trabalhar e receber alguma recompensa.

O auxílio-reclusão foi criado há 50 anos pelo extinto Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Marítimos e, depois de incluído na Lei Orgânica da Previdência Social, foi ratificado pela Constituição de 1988. O benefício é pago a dependentes de presos de áreas urbanas que, antes da detenção, contribuíam com a Previdência Social e que tinham renda de no máximo R$ 862,11. O benefício é pago também a presos egressos da zona rural, mesmo que não tenham contribuído com a Previdência. Aqui

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

149 Comentários

  • fabiano

    -

    3/10/2014 às 9:24 pm

    uma vergonha bandidos estupradores ladrões ganha mais dok uma pessoa trabalhadora

  • Alex

    -

    25/8/2014 às 8:44 pm

    Vcs não leram a reportagem , há 50 anos se paga este beneficio … Passaram os militares , Sarney , Collor , Itamar , FHC , LULA e Dilma e nada mudou . É uma questão cultural de se privilegiar os bandidos . é FATO QUE ALGO DE INTERESSANTE AOS POLITICOS SE TEM , pois era para ser instinto . Bandido mata , é preso , qd vai , a familia recebe . Trabalhador morre , pro caixão , familia dele se dana . Entendem … o sistema está errado independente do partido que se assuma neste país ..

  • Ricardo

    -

    22/2/2014 às 4:57 am

    para cada vagabundo preso tem 10 parentes q vao votar no pt…

  • José Augusto

    -

    13/12/2013 às 11:03 pm

    Totalmente contra este incentivo ao crime. Minha esposa contribuiu para o INSS por 19 anos, sofreu um acidente, ficou impossibilitada de trabalhar e vem lutando para conseguir auxílio doença a anos, sem sucesso. Se tivesse cometido um crime bárbaro, já estava recebendo do governo. É assim que as coisas acontecem neste país. Bolsa detento maior que o salário de um trabalhador, só no brasil de políticos corruptos.

  • Adauto Gonçalves dos Santos

    -

    11/5/2013 às 9:19 pm

    Morena Flor, só deve ser punido o autor do crime, não seus familiares, seus filhos. Um infame livro chamado “bíblia sagrada” diz que deus punirá o pecado dos pais nos filhos, e nos filhos dos seus filhos, até a 3ª e 4ª gerações. Com essa loucura, Morena Flor, provavelmene você iria concordar. …

  • Adauto Gonçalves dos Santos

    -

    11/5/2013 às 6:40 pm

    Todos os condenados deveriam trabalhar para prover seu sustento e o de sua família. Considero bastante razoável essa tese. Entretanto, querer que o Estado abandone os filhos de criminosos, que não lhes dê qualquer tipo de assistencia, é uma postura criminosa e desumana. O deputado deveria gastar melhor seu tempo e suas energias defendendo que tanto os flhos de bandidos quanto os filhos de vitimas (lembrando que filhos de bandidos não podem pagar pelos crimes cometidos pelos seus pais, e que pumní-las por causa dos crimes de seus pais seria um retrocesso inaceitável. Punir os flhos no lugar dos pais é dos ensinamentos mais absurdo e insanos contidos na bíblia, popularmento conhecida como “bíblia sagrada”.Este que é uma manual de bestialidades, asneiras e insanidades, amplamente distribuido entre o povo.

  • nilda

    -

    10/5/2013 às 3:29 am

    QUE VERGONHA !!! …minha aposentadoria é de R$=678,oo=mês…

  • Carlos Alberto dos Santos

    -

    7/5/2013 às 5:14 pm

    Não entendo mais nada!Governo não pode pagar salário dígno para professores,aposentados,policiais,médicos…Mas pode pagar um bom salário para os vagabundos.Ah,agora entendi,o governo entende que os tais,são integrantes do seu partido e que precisam ser valorizados,entendi.

  • LAIDE

    -

    19/4/2013 às 12:33 pm

    O Brasil mostra pro mundo que o CRIME COMPENSA!
    Quem tem coragem de investir em, um país onde o incentivo,
    ao CRIME é, maior que a dignidade, de um trabalhador?
    Absurdo,como diz: Boris Casoy uma vergonha!

  • LAIDE

    -

    19/4/2013 às 12:16 pm

    ISSO É O BRASIL INCENTIVANDO E PATROCINANDO A VIOLENCIA!

  • Rosana

    -

    21/2/2013 às 12:15 am

    Nao faz sentido nenhum manter esse tipo te auxilio, pois em muitos casos as famílias que foram lesadas por esses criminosos recebem somente o salário mínimo. Deveriam usar esse dinheiro para criar trabalhos dentro das cadeias, dessa forma eles sustentariam suas famílias. e uma vergonha, pois aqui nos Estados Unidos muito se fala do desenvolvimento do Brasil, de sua participação no BRIC,existe ate um incentivo para que pessoa procurem o mercado Brasileiro, mas temos muito chão para percorrer.

  • Ricardo

    -

    14/2/2013 às 12:30 am

    presidiario tem que trabalhar para pagar a estadia na prisao! deviam privatizar as penitenciarias!!

  • Carlos A. Silva

    -

    22/1/2013 às 1:31 pm

    Como cidadão e contribuinte eu me sinto lesado. É revoltante ver o dinheiro de nossos impostos sendo utilizado para auxiliar essa corja de vagabundos, enquanto temos pessoas morrendo as dezenas sem atendimento médico adequado em nossos hospitais.

  • Ronaldo Benedito Silva

    -

    12/1/2013 às 7:04 pm

    Eu acho que isso e incentivar o crime,deveria se incentivar o
    Trabalho a educação,os detentos deveriam trabalhar e o seus salários iriam pra suas famílias deveriam estudar enquanto estivessem presos assim apos cumprirem suas penas estariam aptos a se reintegrarem na sociedade;do modo como esta sendo feito o estado fica sobrecarregado isso explica os impostos exorbitantes que pagamos

  • Tulio

    -

    14/11/2012 às 6:53 pm

    Primeiramente um bandido não deveria receber nenhum auxilio! Eu pergunto o seguinte será que existe algum caso que uma pessoa foi vítima de algum marginal que a familia dele recebesse essa ajuda? Tenho inveja dos nossos hermanos argentinos pq por menos eles vao pra rua com as sua panelas e faz com seus direitos sejam respeitados…Acorda Brasil!!! antes que seja tarde demais….

  • Mario

    -

    6/11/2012 às 7:25 pm

    Eles nao deveria receber nada, alias deveria trabalhar na cadeia pra se sustentar, o governo deveria dar esse dinheiros pras vitimas desses bandidos… e nao pagar pra eles cometer crime, no Brasil o crime compensa….rouba mata e ainda recebe pensao do governo…vergonha de pais……

  • Alex

    -

    19/8/2012 às 9:21 pm

    O que adianta os filhos do presidiário ganharem dinheiro para viver se nunca terão uma boa educação num país onde o ensino em escolas pública é péssimo e acabarão seguindo o mesmo caminho que o presidiário?

  • Zuleide

    -

    26/7/2012 às 12:55 pm

    Então! É uma vergonha nesse pais, um trabalhador quando aposenta , isto se ele consegue aposentar, pois meu pai faleceu e não conseguiu, recebe um sálario mínimo e um marginal que mata um pai de família, ceifando sua vida e deixando a sua família desamparada, tem o direito de ganhar mais.Quero parabenizar este deputado e delegado Fernando Francischini pela sua iniciativa , sou totalmente a seu favor.

  • Gil Hegeto

    -

    23/7/2012 às 8:50 pm

    Esse deputado acabou de ganhar meu voto. Fernando Francischini. E ainda digo mais! O preso tinha que trabalhar para pagar sua marmita e sua estadia. A cadeia deve ter 2 seções: uma para quem trabalhar (melhores condições: água quente no banho, cama, colchão bom) e outra para quem se recusa a trabalhar (banho de água fria, colchão no chão). Mas prestem atenção! Defendo sim que sejam privatizadas as cadeias, mas os impostos devem diminuir quando isso acontecer!!! Desoneração!

  • marcos

    -

    12/7/2012 às 4:38 pm

    É GENTE, NOS MORAMOS EM UM PAIS EM QUE VALE MAIS A PENA ROUBAR DO QUE TRBALHAR. FINACEIRAMENTE FALANDO.

  • Cristiane Bastos

    -

    3/7/2012 às 10:00 am

    Acho isse tipo de auxilio um cumulo!!! Não vou negar que os filhos deles realmente necessitam de cuidados, assim como tantas outras crianças espalhadas por ai. Quantos pais de familia trabalham duro durante o mês todo e sustentam sua prole com um salário minímo ou até menos, isso ninguem vê, agora “bandido” que na maioria das vezes só pensam em conseguir as coisas da forma “mais fácil” e tiram de pessoas que tanto lutaram pra conseguir as coisas que tem, ficam o dia todo de um lado pro outro, comendo e engordando, organizando ações criminosas e usando drogas e genham esse valor?? Essas pessoas tinham mesmo é que ser colocados pra trabalhar lá dentro e com isso sim merecer o dinheiro prar sustento dos seus dependentes, não ganhar de graça, recompensando aqueles que cometem crime contra o real trabalhador!!! Até quando nossos governantes irão tratalos com moleza?? è preciso menos roubalheira, investimento em educação e trabalho, incentivo para quem realmente dá duro e pusso firme pra bandido….

  • Ermeson Diego

    -

    22/6/2012 às 1:46 pm

    não faz sentido isso, criminoso receber mas que um trabalhador, só no brasil mesmo que governo em! uma vergonha

  • Silvia Rischbieter

    -

    11/6/2012 às 3:33 pm

    Quanto ao fato de o governo ter que pagar 210 milhões, não sabemos com certeza se o número é alto, pois devemos saber qtos milhões foram arrecadados dos contribuintes!
    30 mil dependentes, deveria ser levantando o numero de presos no Brasil, para sabermos se tal numero é alto ou não. Quanto a este deputado querer extinguir o auxilio reclusão, sugiro a ele que ande mais nas periferias e principalmente que de uma lida no ECA. Acho que independentemente do auxilio reclusão o preso deveria não só trabalhar, mas também ter acesso a educação! Não façamos juízo de valor, cidadãos de bem devem ser esclarecidos e não serem tomados por sentimentos de injustiça , afinal de contas , não podemos dizer que o cara que esta preso esta vivendo uma vida confortável. Se alguém duvida, dê um pulinho em uma delegacia na hora do almoço e observe a comida que lhes são servidas, bem como as noções de higiene.

  • Silvia Rischbieter

    -

    11/6/2012 às 3:26 pm

    AUXÍLIO RECLUSÃO

    Bolsa cadeia não existe, existe um beneficio concedido pelo INSS a pessoas que trabalhavam em condição estável por no mínimo cinco meses antes de serem presas. Esse benefício chama-se auxílio reclusão.
    Para ter direito a este beneficio a pessoa deve ter estado trabalhando em regime CLT antes da reclusão, pois só tem direito a benefícios do INSS, aqueles que estejam regulares com suas contribuições. Afinal de contas é para isso que existe este tipo de recolhimento, o previdenciário, para que quando você necessite, ele volte, assim como é o caso dos auxílios doença, maternidade, e também da aposentadoria e afins.
    Para a concessão do benefício precisa ser agendada uma consulta em um posto de atendimento do INSS, onde o preso deverá comparecer com todos os documentos juntados. (não sei se o Juiz precisa autorizar a saída deste preso, uma vez que ele deve ser escoltado). Caso o benefício seja concedido a pessoa que esta presa precisa voltar de tempos em tempos ao posto do INSS e comprovar a situação de preso.
    Bom, geralmente a maioria das pessoas presas não trabalhava anteriormente em regime CLT, e quando trabalhavam não tem conhecimento de seus direitos. O advogado, quando contratado somente faz a sua defesa criminal, não realizando serviços de assistência social. Os defensores públicos, provavelmente, salvo honrosas excessões, muito menos. Então analisem a dificuldade deste processo.
    No caso do auxilio reclusão não estou protegendo criminosos, acho que quem errou deve pagar sim, para isso existe todo o sistema legal, juiz criminal , promotoria e legislação, onde o criminoso será enquadrado em artigo especifico para o crime cometido. O criminoso é recolhido na delegacia e quando julgado, será transferido para um presídio. Até ai tudo bem, o problema deste assunto todo é a desinformação associada a preconceito.
    Num dos posts constava um comentário que filho de bandido receberia R$ 915,00 e que cada filho receberia tal valor:
    1º -Não existe “filhos de bandidos”, existem crianças que conforme o ECA (estatuto da criança e adolescente) tem que ter assistência mínima para condições de sobrevivência.
    2º – A criança não pode ser julgada muito menos condenada pelos erros de seus pais. 3º- O valor do beneficio não é multiplicado pelo número de filhos, mas sim dividido entre eles, sejam quantos forem.
    Agora imaginem o seguinte exemplo: Um pai de família comete um crime e é preso, ele esta trabalhando em regime CLT, tem quatro filhos e através de muito esforço é concedido a ele o auxilio reclusão. A família, vamos supor, paga aluguel de R$ 350,00, mais água e luz. Somando despesas de moradia temos algo em torno de R$ 450,00. Restaram, portanto, menos de 500 reais para pagar alimentação, vestuário e outras despesas. Você ainda acha que o auxilio reclusão não é válido? Você acha que o valor de R$ 915,00 é muito alto?
    Não levantando a bandeira de que o Brasil deveria ter políticas sociais adequadas e etc…isso gera uma discussão infinita e meu objetivo é ser pontual.

  • César Castro

    -

    10/6/2012 às 11:19 pm

    Cara, isso é sério?

  • Elisangela

    -

    9/6/2012 às 11:49 am

    Nossa até onde vai a mente desses nossos Politicos e até onde vamos com essa maneira de aceitar tudo mesmo não concordando!!!
    Acordaaaaaaaaaaaaaaaaaa Brasieirol ese é o nosso Pais!!!

  • CIBELLE

    -

    7/6/2012 às 5:34 pm

    Esta Bolsa Reclusão é uma vergonha para nossa nação. Num país em que gasta-se milhares de reais com a custódia de presos, onde não se pode obrigá-los a trabalhar, dar auxílio pecuniários aos seus familiares é, de certa forma, apoiar suas condutas criminosas. Enquanto que o cidadão de bem, trabalhador, que acorda cedo, que trabalha seis dias por semana, tem uma carga tributária sobre sua renda absurda e inaceitável. A verdade é que impera neste país uma inversão de valores, onde o correto é esquecido e o errado se enche cada vez mais de direitos. Enquanto isso, vamos, aqui fora das cadeiras, sobrevivendo com nossos salários e se ganhar muito, por méritos próprios, já sabe… o Imposto de Renda abocanha boa partes dos seus reais. Triste realidade…

  • Marcos

    -

    17/4/2012 às 5:33 pm

    E tem mais, só as polícias (todas elas) trabalham nesse país. A justiça só beneficia bandidos e políticos. A cada dia criam-se leis beneficiando essas classes, e o povo está aí morrendo na fila de hospitais. Fala-se que estamos vivendo mais, mas nessas “pesquisas” pesquisa-se como os velhos estão, se estão amputados, doentes, esclerosados, dementes isso eles não veem. Aí vem com essa de aumentar o tempo de contribuição para o INSS.

  • Marcos

    -

    17/4/2012 às 5:28 pm

    Cara gostaria muito de saber porquê a imprensa não apoia uma revolução nesse país?. Pelo menos divulguem como as coisas seriam se os monarcas governassem. A cada dia estou mais triste com esse país e não adianta dizer que o país é novo. A coisa não vai melhorar.

  • Paulo

    -

    7/2/2012 às 2:32 pm

    Nao entendi um pequeno detalhe: esse beneficio eh historicamente mais alto do que o salario minimo ou nao? Onde estah um grafico que mostra o valor desse beneficio e o valor do salario minimo em funcao do tempo. Aih sim, talvez, caso haja uma separacao gritante entre os valores a partir do governo Dilma, justifica-se a forma como o titulo foi escrito. Caso contrario, o titulo deveria ser alterado, pois trata-se de ataque politico vazio.

  • Luiz Gonzaga Martins

    -

    7/10/2011 às 8:45 am

    Parabéns pelo artigo elucidativo. Infelizmente, setores da mídia usam esse fato como sendo invenção dos últimos governos, com o claro intuito de jogar a opinião pública contra as instituições.
    O direito de assistência é da família do preso que pagou pelo benefício. A família não pode ser prejudicada por um erro que não cometeu. O não pagamento desse auxílio vai jogar mais gente na criminalidade.

  • Luiz Gonzaga Martins

    -

    7/10/2011 às 8:43 am

    Parabéns pelo artigo elucidativo. Infelizmente, setores da mídia usam esse fato como sendo invenção do últimos governos, com o claro intuito de jogar a opinião pública contra as instituições.
    O direito de assistência é da família do preso, que pagou pelo benefício. A família não pode ser prejudicada pou um erro que não cometeu. O não pagamento desse auxílio vai jogar mais gente na criminalidade.

  • ricardo carriel

    -

    27/8/2011 às 4:28 pm

    Estou no ultimo semestre em Administracao e fazendo o meu tcc sobre unidades de trabalho dentro do sistema prisional, concordo plenamente com o seu argumento e esse artigo vai me ajudar ainda mais no meu trabalho.

  • OTARINOS DO BRASIL

    -

    31/5/2011 às 2:23 pm

    É UMA VERGONHA !!!! UM PAÍS FEITO PARA CRIMINOSOS SEMPRE LEVAREM A VANTAGEM !!!! QUE DROGA É ESSA !!!!!

  • Pedro

    -

    7/3/2011 às 10:09 am

    Ta ai a nova profissão, o coitado do aposentado que deixa o seu coro no serviço durante longos anos,não tem dinheiro para pagá-los,mas a nova profissão tem, jovens ter filhos sem ter a mínima condições de criá-los,vai para escolas para atrapalhar aulas, e também a nova profissão ser presidiário é negocio bom o salário é melhor do que quem trabalhou a vida inteira ééé o crime compensa, a bíblia já diz que o governo humano pertence a satanás Mateus 4 : 8 – 10, mas não precisava dar tanto na cara néééé.

  • Jorge

    -

    5/3/2011 às 10:53 pm

    Parabéns Deputado Francischini, depois de acabar com o bolsa bandido para crimes hediondos, será a hora de entrar com uma nova PEC para acabar com esta excrescência para todo bandido, seja crimes comum ou hediondo. Muita gente alega que a familia do bandido não tem culpa dele ser bandido….ora??? O bandido que pensasse antes de cometer crimes e se preocupa-se com sua “família”. Aliás? Falando tudo isso me ocorreu! E as vítimas desses bandidos, vão ter algum auxílio? Auxílio, DOR, SAUDADE, TRAUMA, DEPRESSÃO, enfim para a vítima como fica? Tem que acabar com visita intima, saidinhas em datas comemorativas, tem que fazer esses caras trabalharem nos presidios para pagar seu sustento lá, afinal eles tem 5 refeições por dia, assist médica, odontologica, psicólogos, advogados e NÓS É QUE BANCAMOS ESTA CORJA.
    Jorge Damus Filho, pai do Rodrigo.
    http://www.atequando.com.br

  • tatiana

    -

    26/2/2011 às 7:43 am

    é melhor ser trabalhador ou presidiário?! tisc tisc…
    já passou da hora de modificarem isso…
    preso só devia ter direito a receber o que quer que fosse se trabalhasse…

  • Anônima

    -

    24/2/2011 às 11:56 pm

    Reinaldo, a petralhada está explorando politicamente o caso da escrivã corrupta, exposta a humilhação injustificável. Em minha opinião, todos os envolvidos nesse episódio absurdo, inacreditável, merecem estar presos! Inclusive ela, evidentemente. Petistas agora investem em isentar a mulher de todas as culpas e vitimizá-la. De fato, como disse, ela foi vítima de abuso, porém é corrupta. Logo deve pagar pelo ilícito, assim como aqueles que abusaram da autoridade e patrocinam esse espetáculo de horror que foi parar no You Tube.

    Talvez você tenha bons motivos para não opinar a respeito, afinal seria dar chumbo aos petistas. Mas bem que eu gostaria de conhecer a sua opinião sobre esse caso…

  • Silva

    -

    21/2/2011 às 11:51 pm

    E que tudo mais vá pro inferno, já dizia Raul Seixas.

  • Ricardo

    -

    21/2/2011 às 11:20 pm

    Rodolfo, acorda pra vida, cara.
    Esse benefício foi criado em 1960 e passou por todos os governos desde então, inclusive de seu queridinho FHC. Aliás, saiba que esse valor foi instituido pelo FHC, através da EC/20 de 98, tá?

  • Bene

    -

    21/2/2011 às 10:06 pm

    Reinaldo está havendo uma confusão ai, estão confundindo o “Auxilio Reclusão” com o “Bolsa Cadeia”. O auxilio Reclusão está valendo este ano R$ 862,11 (Portaria nº 568, de 31/12/2010). Auxilio este que é concedido à esposa e aos filhos do presidiário.
    Já o “Bolsa Cadeia”, que vale hoje R$ 594,28, muito mais do que o salário mínimo que será aprovado pela presidente que é apenas de R$545,00. O “Bolsa Cadeia” é dado aos parentes do presidiário, como por exemplo: pais, irmãos, etc. Duplo auxilio! E se negam a dar um salário mínimo digno para o povo brasileiro. Que injustiça!…
    Pergunto agora e como fica a família do cidadão de bem que foi assassinado pelo bandido, será que a família vai ser indenizada, será que os parentes vão receber uma, ajuda igual ao “Bolsa Cadeia”. Muitos que foram assassinados, ou acidentados que morreram ajudavam os seus pais, seus irmãos, e ai o Estado vai ajudar eles. Lógico que não, morto não vota!…

  • Ruslan Queiroz

    -

    21/2/2011 às 8:16 pm

    Isso FOMENTA o DESCRÉDITO, ou sera uma FUTURO AMPARO a GALERA do PT?
    ===============
    MUDANDO de ASSUNTO
    .
    Antonio Palocci DEU UM RECADO (ORDEM) a imprensa e estar sendo SEGUIDO a RISCA, curioso, ele AGORA pode FAZER e nao se ENCOMODADO; em outros tempos haveria uma CAMPANA, se fosso a galera do PSDB q fala-se ISSO! MEU DEUS uma SARAIVADA de PERGUNTAS, mas é o PT…

    A IMPRENSA LIVRE E AMARROM ESTÃO CALADA COM ELE.

  • mariluci

    -

    21/2/2011 às 7:48 pm

    Eu chamo a este absurdo benefício, de auxílio de incentivo à marginalidade. É revoltante saber que o Governo se preocupa em amparar a família do marginal, mais uma vez priorizando os direitos humanos de criminosos em detrimento de cidadãos honestos, que cumprem as leis, pagam impostos e que, estes sim, deveriam ter seus direitos humanos respeitados.

  • ma

    -

    21/2/2011 às 7:47 pm

    Eu chamo a este absurdo benefício, de auxílio de incentivo à marginalidade. É revoltante saber que o Governo se preocupa em amparar a família do marginal, mais uma vez priorizando os direitos humanos de criminosos em detrimento de cidadãos honestos, que cumprem as leis, pagam impostos e que, estes sim, deveriam ter seus direitos humanos respeitados.

  • Hercilio

    -

    21/2/2011 às 6:45 pm

    Acho que já passou da hora de tentar vincular esse benefício ao governo do PT, a própria notícia diz que o assunto é muito velho, porque tanta vontade em atribuir tal façanha ao governo atual.
    Pelo menos o deputado citado tem uma proposta, melhor do que quem fica na internet atribuindo a coisa a quem não a criou.

  • João Augusto

    -

    21/2/2011 às 4:32 pm

    Realmente o Brasil precisa é de educação. Um texto claro como esse e nenhum dos abaixo que emitiram opinião, conseguiram entendê-lo. É como dizem, o brasileiro lê, mas não consegue entender o que leu.

  • Daniella Goldberg

    -

    21/2/2011 às 2:04 pm

    Esta é mais uma herança da onstituição de 88.
    Os constituintes ram, na maioria, egressos dos movimentos anti-governo militar e montaram uma constituição para garantir direitos para quem atua à margem da lei, como eles mesmo fizeram.
    O resulrado foi uma carta magna plena de direitos e parca em obrigações.
    Triste Brasil, onde o criminoso é protegido pela lei e o cidadão não tem direito a nada.

  • Maria

    -

    21/2/2011 às 1:10 pm

    Meia dúzia de filhinhos de papai, carentes, revoltaram-se contra a ditadura e tempos depois foram indenizados com altos valores. Os Negros foram escravizados, amordaçados e jamais ouvi dizer que um só recebeu a menor indenização. O cara honesto trabalha e recebe como recompensa um vil salário ferindo o art. 7º – IV da CF que diz: salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social,com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;
    O texto é claro, falta cumpri-lo, qualquer outra medida adotada já está ferindo a própria Carta Magna. NÃO HÁ O QUE SE COMENTAR. O resto é bla-blá, enchimento de linguiça, pois lei tem só falta aplicá-la com imparcialidade e coerência.

  • AnÔnImA

    -

    21/2/2011 às 12:29 pm

    No Brasil o crime realmente compensa. Esse negócio de dar bolsa para familiar de preso tem que acabar para qualquer tipo de crime. O familiar do preso tem que dar um jeito de ganhar dinheiro. Chega de choradeira!

  • LC Albino

    -

    21/2/2011 às 12:25 pm

    - Nosso código penal adora dar benefícios aos meliantes. Eles praticam todo tipo de barbaridades, estupram, matam pelos motivos mais fúteis, arrancam bens e dinheiro de pessoas honestas, que à duras penas conseguem pagar por suas coisas. Às vítimas, desamparo, tristeza e dor: aos bandidos, progressão da pena por “bom comportamento”, visitas íntimas, “saidões”, indultos. Porquê nossa legislação hipócrita não deixa trancados esses animais daninhos pela proporção de seus crimes? por exemplo, um latrocida, que cumpra sua pena integralmente, trabalhando todos os dias para pagar suas despesas, e a bolsa auxílio que vá para a família das vítimas. No país da mentira, um bandido é apenas uma vítima do sistema capitalista, que foi obrigado a tomar de assalto o que lhe é de direito, “um agente da minoria oprimida”, não um mau-cárater vagabundo, imprestável e improdutivo.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados