Blogs e Colunistas

07/03/2012

às 7:01

Num momento em que o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo, TJ do RS decide cassar e caçar os crucifixos. Os cristãos podem se preparar: vem uma onda por aí! Com o crucifixo, TJ expulsa também um pouco da Justiça!

Não sou gaúcho. Modestamente, apenas brasileiro. Fosse, estaria ainda mais envergonhado do que estou com a decisão tomada pelo Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), que acatou um pedido da Liga Brasileira de Lésbicas e de algumas outras entidades para que sejam retirados todos os crucifixos e outros símbolos religiosos das repartições da Justiça do Estado. Justificativa: o estado é laico. Publiquei uma pequena nota na noite de ontem, e muito gente apoiou a decisão. Publiquei, diga-se, as opiniões que não vieram acompanhadas de boçalidades anti-religiosas. Vamos lá.

O estado brasileiro é laico, sim, mas não é oficialmente ateu ou anti-religioso. E vai uma grande diferença entre uma coisa e outra. A República brasileira não professa um credo, mas não persegue crenças e crentes. Que dias estes que estamos vivendo! O cristianismo está profundamente enraizado na história e na cultura do Brasil. Os crucifixos não estão em tribunais e outras repartições para excluir, humilhar, discriminar, impor um valor ou qualquer coisa do gênero.

Ao contrário até: basta ater-se aos fundamentos dessa fé, mesmo quem não tem fé, para constatar que os valores éticos que ela reúne constituem o fundamento — eis a verdade — da moderna democracia. Sim, meus queridos, foi o cristianismo que inventou a igualdade entre os homens. E não, isso não quer dizer que sua história tenha sido sempre meritória.

Por que a Liga Brasileira das Lésbicas  —  E ME FAÇAM O FAVOR DE NÃO CONFUNDIR ESSE GRUPO MILITANTE COM MULHERES LÉSBICAS, TOMADAS NA SUA INDIVIDUALIDADE — não pede a demolição da Catedral de Brasília, plantada na Esplanada dos Ministérios? Por que não pede que o Rio ponha abaixo o Cristo Redentor? Urge mudar o nome de São Paulo, de Santa Catarina, do Espírito Santo, de São Luís, de centenas de cidades brasileiras que refletem a óbvia importância que o cristianismo, especialmente o catolicismo, teve entre nós.

Os que entraram com essa ação ridícula, acatada pelo Conselho da Magistratura, agem à moda do Taliban, que destruiu, em 2001, os Budas de Bamiyan, no Afeganistão, que datavam, no mínimo, do século 7 porque consideraram que eles ofendiam a fé islâmica. No Brasil, cuida-se agora de outro fundamentalismo.

Notem bem: se alguém propusesse uma lei que obrigasse repartições públicas a exibir o crucifixo, eu estaria entre os primeiros a protestar. Retirar, no entanto, os que foram herdados de uma tradição cultural, religiosa e civilizacional, bem, isso é um crime contra a nossa história, cometido para satisfazer vocações fundamentalistas. Os doutores e a tal liga das lésbicas que me perdoem, mas estão jogando no lixo ou mandando para o armário valores como igualdade entre os homens, caridade e… justiça! O cristianismo, prova-o a história, é também umas das primeiras correntes de pensamento realmente influentes a proteger a vida e os direitos das mulheres — à diferença do que pretende essa militância boçal.

Isso nada tem a ver com laicismo do estado. O que se caracteriza, aí sim, é perseguição religiosa. Não tenho dúvida de que muitos dos defensores dessa medida não hesitariam um segundo em defender também o “direito” de tribos indígenas brasileiras que praticam o infanticídio. E o fariam sob a justificativa de que se trata de uma tradição cultural…

O que mata e o que dá vida
A tal liga tem agora de avançar contra a Constituição Brasileira. Afinal, Deus está lá. Vejam que sociedade de iniqüidades se construiu nos Estados Unidos, onde as pessoas ainda juram com a mão posta sobre a Bíblia. Que país ridículo é aquele capaz de cantar em seu hino: “In God is our trust”, discriminando ateus e agnósticos? O paraíso da liga é a Coréia do Norte, de onde a religião foi banida. Ou a China. Boa era a antiga União Soviética. Igualitários e sem preconceitos eram os países da Cortina de Ferro. Bacana é Cuba, sem essas frescuras com o Altíssimo… Como dizem alguns ateus do miolo mole, as religiões matam demais! Os regimes laicos, especialmente os comunistas, é que souberam proteger os homens, não é mesmo?

Sim, sinto-me bastante envergonhado por aquela gente toda — as que pediram o fim dos crucifixos e as que aceitaram o pleito. O cristianismo é hoje a religião mais perseguida do mundo. Um iraniano foi condenado à morte por se converter. Começamos a assistir a uma variante da perseguição religiosa em nosso próprio país.

Não duvidem! Se as confissões cristãs aderissem à pauta da Liga Brasileira de Lésbicas — seja ela qual for —, o pedido não teria sido encaminhado. Como isso não aconteceu nem vai acontecer, elas resolveram que um símbolo, que tem valor para mais de 90% dos brasileiros (entre católicos, protestante tradicionais e evangélicos), tem de desaparecer. A desculpa? O laicismo do estado.

Eis aí mais um exemplo do fascismo de minorias. Uma leitora relatou aqui a sua participação num fórum que debateu a legalização do aborto. Um grupo de feministas defendeu de modo muito enfático que o combate ao aborto seja considerado um crime. Afinal, argumentaram, é uma questão de direitos humanos e de direitos da mulher… Em breve, será crime simplesmente não concordar com “eles”.

Os doutores do Rio Grande do Sul confundiram laicismo do estado com o ateísmo militante do estado. Mandaram para o lixo mais de 2 mil anos de cultura ocidental e mais de 500 da história do Brasil. Afinal, a Liga das Lésbicas ficava muito ofendida ao ver na parede aquele signo. O signo que está na raiz das idéias de igualdade no Ocidente.

Para encerrar: lembrem-se que essa era uma das propostas do “Plano Nacional-Socialista de Direitos Humanos”. Não vingou porque a sociedade reagiu. Os militantes não se conformaram e foram à luta. Encontraram os doutores que lhes deram guarida.

O crucifixo está sendo expulso dos tribunais do Rio Grande do Sul. Como isso afronta os valores da esmagadora maioria do povo gaúcho SEM QUE SE GANHE UMA VÍRGULA NA ESFERA DO DIREITO, uma parte da justiça está necessariamente sendo expulsa com ele.

A esmagadora maioria do povo acredita em Deus, mas as elites militantes não acreditam no povo. Tampouco exercem o poder em seu nome. Ponto!

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

574 Comentários

  1. ANDERSON BRANDÃO

    -

    01/02/2013 às 10:10

    achei este blog hoje,e li quase todos os comentários.toda opinião é valida ,seja ela edificante ou não.quanto ao tema trato,vale a pena ler as seguintes passagens dos evangelhos na BíBLIA:LUCAS 12:51-53;MATEUS 10:34-36;MARCOS 13:11-13,e apos a leitura tirem as suas equilibradas conclusões.

  2. j batista

    -

    22/11/2012 às 23:46

    “Conspirações ou Paranoia”- Em politicas governamentais se gastam verbas para se enaltecer costumes de minorias e se ignoram zelo pelos da maioria. No Natal se ignoram o anversariante Menino Jesus – SOBRAM SHEREKS,DUENDES,PAPAIS NOEIS,ETC…); dia da Bandeira e Proclamação da Republica tambem são ignorados,nas midias.Desfile de 7 de Setembro cada vez mais menos expressivos

  3. Anónimo

    -

    14/11/2012 às 17:45

    Um bom texto para que a verdade seja exposta sobre a Igreja que tem sido edificada em nossos dias; http://giovannipinto.wordpress.com/2011/08/30/a-verdade-sobre-o-evangelho-em-nossos-dias/

  4. Bosco Sampaio

    -

    19/05/2012 às 15:44

    NÃO À INTOLERÂNCIA.OS BRASILEIROS NÃO MERECEM ISSO. APLAUSOS DE PÉ AO REINALDO AZEVEDO.

  5. fabio

    -

    13/05/2012 às 18:27

    Existe a seguinte situação: Se é permitido colocar num ambiente público o simbolo (neste caso o crucifixo)de uma determinada religião (cristianismo), também deve ser permitido colocar o simbolos de tantanta outras religiões ou seitas: umbanda, camdomblé, satanismo, islamismo, magia negra e aí o ambiente viraria uma grande vitrine

  6. Rafael

    -

    03/04/2012 às 18:49

    O cristianismo é base da liberdade de pensamento, ideia defendida por nós BATISTAS desde o início de nossa fundação. Imagina essas pessoas lá no Irã, onde quem manda é o Ayato-lá? Nunca teriam direito de se expressar!!!!

  7. Vinicius

    -

    03/04/2012 às 0:22

    Deixem a igreja fora disto. Estado é Estado, igreja (seja lá qual for) é igreja.

    Por favor, Deus me livre da obrigação de ter que acreditar nele.

    Abraços.

  8. Michel

    -

    02/04/2012 às 18:29

    Meu caro colega, não se pode misturar estado e igreja. Todas as vezes que a religião se misturo com o estado o resultado foi catastrófico. O estado precisa se LAICO e ponto final. Deixe as cruzes fora disto.

  9. Fernando maldonado

    -

    31/03/2012 às 11:42

    Religião não se mistura com Estado!

  10. Diego

    -

    27/03/2012 às 14:15

    Fiz 3 comentários sobre essa reportagem. 2 elaborados e um em tom de sátira. Por que apenas o último foi aceito ?

  11. Diego

    -

    27/03/2012 às 8:57

    Vamos fazer assim. Já que a MAIORIA ESMAGADORA dos torcedores de Minas Gerais são Cruzeirenses e Atleticanos, vamos fazer com que esses sejam os únicos times oficiais. E quem torce, por exemplo, pelo Ipatinga, deveria ter as bandeiras de Cruzeiro e Atlético MG estampado na camisa. Então poderíamos discriminar quem torce pelo Ipatinga, chamá-los de militantes subversivos, comunistas e mais uma pá de coisas, já que eles não fazem parte da “MAIORIA ESMAGADORA”.

  12. Fabiano

    -

    26/03/2012 às 20:28

    “O cristianismo está profundamente enraizado na história e na cultura do Brasil” – o café, o futebol, o carnaval, a baiana também estão, porém não vejo bolas, grãos e serpentinas penduradas em tribunais.

    “Sim, meus queridos, foi o cristianismo que inventou a igualdade entre os homens” – igualdades ou desigualdades não são conceitos ‘inventados’. Fazem parte da natureza humana e são modelados de acordo com processos complexos da vida em grupo. Seja de uma tribo ou uma grande civilização.

    “…estão jogando no lixo ou mandando para o armário valores como igualdade entre os homens, caridade e… justiça!”… “O cristianismo, prova-o a história, é também umas das primeiras correntes de pensamento realmente influentes a proteger a vida e os direitos das mulheres” “… Mandaram para o lixo mais de 2 mil anos de cultura ocidental e mais de 500 da história do Brasil”. – Calma, são apenas crucifixos (instrumentos de tortura de povos antigos). Valores, justiça, proteção aos direitos das mulheres, tudo isso, nos dias de hoje, meu filho aprende na escolinha, até mesmo em cartilhas desorganizadas. Precisamos nos desapegar as tradições. Muita tradição, pouca razão!

    - curiosidade: “…ateus do miolo mole” é uma expressão fácil e confortável de ser dita ou escrita. Se substituirmos ‘ateus’ por ‘cristãos’ estaremos encrencados, pois como diz o blogueiro, o valor está na tradição, na historicidade, no sagrado…

  13. Diogo

    -

    25/03/2012 às 22:43

    Psiquiatra, por favor! Ou melhor, um livro do Giovanni Sartori, sobre teoria democrática!!

  14. Bruno

    -

    25/03/2012 às 15:51

    Este artigo possui incontáveis incoerências, falácias (sobretudo a falácia do espantalho), analogias desproporcionais e a verdadeira corrupção e distorção dos fatos e até de eventos históricos. Enfim, não é difícil refutar argumentos fracos como os utilizados, mas o artigo postado no Bule Voador é um belo exemplo de refutação.

  15. gerson peres

    -

    22/03/2012 às 12:03

    As considerações deste seu artigo expressam verdades incontestaveis, suficientes para os membros do TJ-RS reconsiderarem seu lastimavel equivoco.O Cristo não pediu que o colocassem em suas salas. Ali está desde que ali se instalou o TJ-RS.Esta decisão desrespeita a maioria absoluta do povo brasileiro e o fundamental principio de de sua democracia.A CONSTITUIÇÃO estabelece o Brasil em Estado laico sem carater absoluto.A forma democratica da governabilidade republicana retrata isto desde o seu descobrimento sob o signo da Cruz do cristianismo que apesar de existir com as deficiencia erros humanos é o maior e quase unico enrraizado na nossa civilização e desemvolvimento.Cumprimento-lhe pelo brilhante artigo com argumentos que fragilizam a juridicidade de uma decisão descabida que chocou o povo brasileiro.

  16. Silvio

    -

    17/03/2012 às 18:47

    Esta revista atestaria sua seriedade se este blogueiro se desse ao trabalho de ler o que o Conselho de Magistratura alegou no processo. Como devem se sentir judeus, muçulmanos, alguns protestantes e outros pertencentes a outras minorias, ou a minorias discriminadas pelos cristãos como são os homossexuais, ao entrarem com ação na justiça que tem relação com problemas religiosos? O crucifixo numa repartição pública de justiça certamente representa um viés que qualquer justiça deseja evitar. Se fosse uma repartição pública relacionada à cultura, poderíamos entender. Também parece que o digníssimo blogueiro jamais leu a Bíblia para soltar essa de que o conceito de igualdade entre os homens partiu do cristianismo; e pior ainda, a discriminação contra as mulheres é bem óbvia ainda hoje, ao vermos que mulheres não possuem carreira hierárquica na igreja, não podem comandar missas, etc. Infelizmente este é um artigo que mostra que o autor é uma pessoa que não possui qualquer visão do que está fora do seu próprio mundinho religioso.

    REINALDO RESPONDE
    Só deixo aqui seu comentário para lhe dizer isto:
    1 – Você deveria ler o blog para saber que todas essas questões já foram devidamente abordadas;
    2 – Você deveria ler o blog para saber que quem defendeu, na Corte Européia, o direito que as escolas da Itália têm de ostentar o crucifixo foi um judeu ortodoxo;
    3 – Você deveria ler o blog para saber a diferença entre um crucifixo herdado de uma tradição também cultural (como é o caso) e um imposto pela lei (como não é o caso).
    Enfim, antes de opinar, você deveria ler só para não fazer um debate que já foi superado e melhorar os próprios argumentos.

  17. Alcinéia

    -

    14/03/2012 às 8:47

    Adorei o seu Artigo,A Liga que ao invés de se preocupar em desenvolver propostas e projetos que beneficiaria toda uma classe se incomoda com a Cruz na parede, muito mais o Estado que deveria estar preocupado com o sucateamento da saúde pública, a falta de apoio à educação e valorização dos Professores, o crack e a corrupção que é o câncer da nossa sociedade, que como consequência é uma violências que cresce a cada dia, crianças e jovens que nem chegam a idade adulta e cadeias cada vez mais abarrotadas de pessoas sem nenhuma chance de recuperação. Mas eles tem causas mais valiosas pra lutar…Arrancar cruzes das paredes públicas.

  18. Heitor Reis de Oliveira

    -

    13/03/2012 às 23:29

    Aprovado Reinaldo de Azevedo, antes odiava a Veja, hoje vejo que é mais lúcida que a maioria.
    Minha sugestão é que a Veja ou o seu blog deveriam divulgar mais as apresentações do Olavo de Carvalho sobre o tema.

  19. sinesia

    -

    12/03/2012 às 21:10

    QUE A PÁZ DE CRISTO JESUS, O PERDÃO DE DEUS PAI ,CAIA EM TODOS OS CORAÇÕES TÃO ENDURECIDOS PELA FALTA DE FÉ E DE AMOR. DEUS PAI VOS ABENÇÔE EM NOME DO PAI DO FILHO E DO ESPIRITO SANTO. AMÉM

  20. Marcelo Buono

    -

    12/03/2012 às 20:40

    Tem toda razão, Sou presbítero na casa do Senhor … Mas não sou um tolo e muito menos tenho a arrogância de achar que o que é bom para mim é bom para todo mundo. Jesus cristo nunca pediu para usarem um simbolo para adora-lo ou estar na sua presença muito pelo contrario. Impor o simbolo máximo do Catolicismo e não do Cristianismo em repartições publicas é no minimo arrogante…. A paz do Senhor a todos

  21. Ben Hatmadah

    -

    12/03/2012 às 11:56

    é bastante não concordar com os desvios de comportamento destes grupos, para que eles achem ou pensem que tudo que eles teriam por direito, seria mais do que já os possuem. confunde-se decisão laica com a historia religiosa de uma nação ou de um povo. lamentável…..

  22. francis c araujo

    -

    12/03/2012 às 1:19

    ISSO É UMA PERSEGUISAO CONTRA O CRISTINAMISMO

  23. Clives Sanches

    -

    11/03/2012 às 18:36

    Frente ao q foi escrito pelo Reinaldo, só me resta uma ex-
    pressão: “que lástima”!!
    Temos tantos valores a vivenciarmos e constatamos um retro-cesso na caminhada…que lástima!
    Permitam-me uma observação: isso tudo procede de mente
    perigosa…!Lembremo-nos do último pedido do Pai Nosso:
    “livrai-nos do Mal”
    Clives

  24. Rubem Prux

    -

    11/03/2012 às 12:14

    Penso que as “lésbiscas” foram usadas para isso. Deve ter algo mais por trás disso. E prosseguindo vai piorar. O fato acontecido no RS, provavelmente, não será o único.

  25. Prof. Eduardo Sampaio

    -

    11/03/2012 às 3:42

    É isso mesmo, Reinaldo. É a “ditadura do relativismo”, já tão explicitada pelo atual papa, ainda em seus escritos como cardeal. Espero que a sociedade gaúcha reaja a essa aberração jurídica. Parabéns pela crítica!

  26. OSWIG

    -

    10/03/2012 às 19:02

    ESTÃO DANDO MUITO ESPAÇO PARA ESTAS MINORIAS, NÃO DEMORA VÃO QUERER COLOCAR O SÍMBOLO DELAS NOS TRIBUNAIS, E O JUÍZES ACOLHERÃO, SOB PENA DE DISCRIMINAÇÃO.

  27. Paula

    -

    10/03/2012 às 1:29

    Vamos mandar essa assciação de Lésbica para o Irã.

  28. Everson Vieira Porto

    -

    09/03/2012 às 23:28

    Com o que nós assistimos na mídia diariamente, policiais prendendo e juízes soltando; reformas na leis se arrastando há décadas e leis que aumentam os salários dos legisladores sendo aprovadas da noite para o dia; se você atira e mata um ser humano, responde em liberdade e em alguns casos nem é preso; se atirar em uma tartaruga ou uma capivara, vai preso sem direito à fiança. Um preso pode se negar a trabalhar; eu não posso, porque se eu não trabalhar, não posso pagar o imposto que sustenta aquele preso. Enfim, diante de tanta discrepância, quem deveria ordenar a retirada dos crucifixos desses lugares, era a Igreja e não o Tribunal.

  29. Paulo César Mousquer

    -

    09/03/2012 às 20:02

    concordo plenamente(apesar de não ser católico), pois o crucifixo nas paredes dos órgãos da justiça, em nada afetam a minoria que infelizmente não acreditam em Jesus Cristo. Por acaso é exigida alguma reverência ao símbolo religioso? esqueceu esta entidade que toda base de nossa legislação está em maior ou menor grau nos preceitos basicos da religião Cristã. Vivemos em uma democracia onde respeitam-se os direitos da MAIORIA, sem todavia tolher ou tirar o livre arbítrio das minorias. No presente caso as Vossas Excelências do Tribunal Gaúcho, resolveram o contrário, ou seja por um “capricho ” injustificável de uma minoria, de certa forma feriram o sentimento religioso da ESMAGADORA MAIORIA dos cidadãos!!!e isto não é democrático, legal, moral ou justo para a sociedade.

  30. lupercio

    -

    09/03/2012 às 15:50

    Caros Irmãos,
    Quem de nós irá viver eternamente nesse mundo sem passar pela cruz?!A cruz se tornou bendita em Cristo porque assumiu e nos redimiu de todos os nossos pecados,o Cruxifixo existe justamente para lembrarmos que Deus nos amou tanto que entregou seu filho ùnico para nos salvar e nós católicos contemplamos A CRUZ Como uma força redendentora para chegarmos a vida eterna em Cristo e com ele,pense nisso, comtemple-o na cruz e voce obterar dele toda força da ressureição.So´existe um caminho para chegarmos a vida eterna ;o caminho do ressucitado que passou pela cruz(Jesus) e disso nós somos testemunhas;Deus os abençoe e tenha compaixão de nòs por toda a blasfemia contemplada contra ele.ELE E´SO´AMOU,AME-O,e
    sua cruz se tornará leve!

  31. Friederich

    -

    09/03/2012 às 14:55

    A cruz simboliza o sacrifício de alguem que morreu pelos pecados de outros. Em outras palavras, Jesus foi o bode expiatório dos cristãos. Justamente esse valor, que o Reinaldo tanto admira e quer ver representado ilegalmente nos tribunais brasileiros, é o mais imoral. Esse é o conceito central do cristianismo e é o mais imoral de todos, o da redenção vicária. Ninguem pode ser punido para pagar os crimes de outra pessoa, toda pessoa capaz tem que ser resposável pelos seus próprio atos. Isso é essencial para tirar nossa sociedade de um infantilismo incivilizado crônico.

  32. marcos

    -

    09/03/2012 às 12:49

    O problema é que os católicos brasileiros são inertes .Sua fé é constantemente atacada por ateus fanáticos, e ongs ressentidas quanto a posição da igreja, e mesmo assim não saem do ócio. A única coisa que fazem, na verdade, e dizer amém. Enquanto isso os inimigos vão ganhando espaço e saciando cada cada vez mais a liberdade religiosa. Essa posição anticlerical do judiciário gaúcho é um momento oportuno para os católicos mostrarem sua força. Devem se manifestar, recorrer judicialmente a tomada desta posição, e, se porfim não der certo, há de fazer uso da violência.

  33. marcos

    -

    09/03/2012 às 12:18

    Quem defende a retirada dos crucifixos, um símbolo não só católico, como também protestante, é claramente de Matriz totalitária. Assim agiram os comunistas quando tomaram o poder na Rússia e nos demais países, e assim estão agindo os algozes daqui, não claramente, pois não querem dá a cara a tapa; agem mediante instrumentos criados por eles mesmos, as chamadas ongs defensoras das minorias, cuja intuito é fazer pressão judicial, afim alcançar as metas predispostas pelo governo petista.

  34. Waldir Mendes da Silva

    -

    09/03/2012 às 12:03

    Não vou comentar sobre a decisão do TJ/RS por motivos de ferir alguns “religosos” católicos ou não, quero apenas comentar que a cruz, onde quer que ela esteja não fará diferença alguma… estando na parede ou não é insignificante para os que conhecem a carta magna de Deus para todos os homens ( BÍBLIA). Deve ficar em nós não um simbolo ( material ), mas em nossos corações a mensagem da CRUZ do calvário, deve está sempre viva, MENSAGEM DE SALVAÇÃO, quem veio através do Filho de Deus pelo seu sangue remidor.

    Deus abençõe a todos

  35. marcos

    -

    09/03/2012 às 12:02

    Na concepção das pessoas que defendem a retirada dos símbolos religiosos das partição publicas, o estado laico é neutro em sem religião oficial. No entanto esta é uma concepção que não converge com o verdadeiro sentido de laicidade. O estado laico foi criado para garantir o direito de culto das minorias, não a neutralidade do estado. A frança imperial era laica, mais o povo francês era católico, e napoleão sabendo disso elevou o catolicismo a religião oficial. Outro exemplo é a Inglaterra, cuja religião oficial é a anglicana, nem por isso deixa de ser um estado laico. Alias, é o pais onde o anticristianismo ganha mais força. Mas esse conceito mentiroso de estado laico é a arma dos totalitários para impor sua vontade as demais pessoas, que de bom grado vai aceitando.

  36. Luis

    -

    09/03/2012 às 11:54

    Ei Gaúchos, porque vocês não reagem?

  37. Adriano

    -

    09/03/2012 às 10:08

    olha só! mesmo com os crucifixos nas paredes dos tribunais as injustiças continuam! ter ou não um objeto “religioso” pendurado em algum lugar não quer dizer nada! o Cristo outrora crucificado e agora RESSURRETO quer habitar nos corações dos homems, dai sim! cessarão as injustiças e as discussões idiológicas unilaterais de opnião própria aqui citadas (muitas delas desastrosas que sem perceber ou percebendo estão atacando o cristianismo!) etc. Cada um seja o que bem queira, ateu, gay, religioso, faccioso, beberrão, ignoante, poraí vai… porque cada “UM” vai dar conta de si mesmo perante Deus.

  38. Renato

    -

    09/03/2012 às 7:45

    Estimado Reinaldo,
    parabens pelo artigo. A retirada do crucifixo eh, em si, um simbolo da emergencia de, falando o minimo, um lobby poderoso e tao intolerante que deseja extirpar qualquer mencao ao cristianismo.
    Espanta-me, ja que os seus detratores nao tenham expresso, a CELERIDADE, A RAPIDEZ do pronto atendimento do pleito de tao representativa organizacao militante -rs. Cerca de 1 mes!
    Deveriam, talvez, para serem isonomicas (pq, claro, o que a motiva nao eh a cristofobia -sic) olhar na entrada no TJ-RS e ver a deusa romana (e paga) ou retirar o lema de nossa bandeira, pois utilizada pela Igreja Positivista. Deveriam retirar os simbolos maconicos, entre tantos…
    Enquanto isso, nessa acontece essa`elevada`discussao`, os processos demandam 5, 7, 10 anos na `Justica…Justica demorada assim, Justica injusta.

  39. Allyson Felipe

    -

    09/03/2012 às 0:14

    “Sim, meus queridos, foi o cristianismo que inventou a igualdade entre os homens”

    creio que neste ponto estejas engando, uma vez que o cristianismo em suas instituições prega a hierarquização.
    Creio que seja de bom tom que leia algo mais sobre iluminismo francês…. este sim é a base da democracia. a cruz simboliza uma igreja e uma instituição que não cabe dentro de um órgão público o qual atende as diversas pessoas pertencentes a outras religiões

    REINALDO RESPONDE

    Em primeiro lugar, o Iluminismo também pode ser a base da ditadura. Sugiro que você pesquise melhor. De todo modo, eu falava de igualdade, não de democracia, que não são sinônimos. Falei do cristianismo porque é a primeira religião/filosofia/movimento de massa que torna os homens iguais pela conversão ou pelo batismo. E falo do cristianismo, que também não é sinônimo de Igreja — embora esta tenha sido fundamental, é claro.

  40. ELTON

    -

    08/03/2012 às 23:57

    Engraçdo mesmo é ver o comentário do sujeito de nome Thiago, que com certeza teve seu nome dado por sua mãe, cristã, em homenagem a um dos apostólos de DEUS….santa ignorância… Thiago….Não desonrar pai e mãe ok….

  41. ELTON

    -

    08/03/2012 às 23:49

    Piada mesmo é ver o comentário do sujeito de nome Thiago, que com certeza dado foi dado por sua mão cristã, em homenagem a um dos apostólos de DEUS….santa ignorância.

  42. Thiago

    -

    08/03/2012 às 23:05

    Seus argumentos contra a decisão do TJ são falaciosos. A herança cultural cristã (que você diz ser – diz ser – geradora dos conceitos de justiça, igualdade, caridade) não autoriza a manutenção de símblos religiosos em qualquer repartição pública, em qualquer órgão estatal. Você segue seu raciocínio com o batido argumento ad absurdum, ao ponto de ligar a manifestação da tal organização de lésbicas a uma suposta simpatia pela Coréia do Norte…fantástico!

  43. Clauber

    -

    08/03/2012 às 22:10

    A indignação é causada pela cruz na parede e não pelo que acontece dentro do Tj e STJ.A defasagem e distância legal,a corrupção e morosidade deveriam ser tratadas com a mesma energia gasta para provar a laicidade do Estado.Vejo as lideranças civis esquizofrênicas,incapazes de distinguir prioridades e se resumindo a caricatura delas mesmas.A cruz saindo da parede,os departamentos públicos serão iguais aos da Suécia.Pelo menos na ausência do crucifixo….

  44. Sylvio Deutsch

    -

    08/03/2012 às 17:13

    Reinaldo, eu costumo concordar com seus pontos de vista, mas esse não dá. E se eu for processar a igreja por alguma coisa, como fico entrando num tribunal com o crucifixo na parede? As repartições públicas, especialmente da justiça, têm a responsabilidade de espelhar a laicidade do estado e não decretar de antemão qual seria o resultado do processo. Se for pra colocar algum símbolo de fé, é preciso colocar todos pra ser justo. E isso não seria fácil…

    Por que essa defesa intransigente do “tradicional”? O tradicional acaba mudando. Nem que seja pra criar novas tradições. Pessoalmente, eu adoraria ver os nomes desses estados citados mudados pra algo mais interessante. Daí diríamos “A cidade de Paulicéia (antiga São Paulo), no estado da Paulistânia (antigo São Paulo) assim como dizemos “O Brasil (antiga terra de Vera Cruz)”.

  45. Cebolinha

    -

    08/03/2012 às 17:03

    Além da demolição do Cristo Redentor, eu proponho o fim do descanso dominical, que também tem raízes religiosas. Um absurdo! (sim, o comentário foi irônico, mas não se surpreenda tanto se encontrar alguém que pense assim por aí)

  46. Lorena

    -

    08/03/2012 às 15:55

    Segundo o dicionário, laico é “a ausência de envolvimento religioso”. O estado não é ateu, tampouco católico, protestante, kardecista ou umbandista, e se nos lugares públicos não é possível contemplar todas essas possibilidades e diversidades, então que não contemple nenhuma. A liberdade de credo e de culto existe, é possível professá-la em casa, no templo, na rua, onde queira. No entanto, um ambiente público não é uma pessoa, assim como juiz é um cargo. Claro que precisamos de símbolos! E temos dois lindos, que servem indistintamente a todos os brasileiros: Constituição e bandeira. Não existe uma suposta caça aos cristão, de maneira nenhuma.Cada um tem o direito culto e credo, que pode exerce livremente sem impor aos demais. Isso é respeito e legalidade.
    A história do candomblé também está intimamente ligada à cultura brasileira, e eu conheço cristãos que prefeririam a morte a entrar num tribunal com uma imagem de Exu.
    A legalidade não deve limitar-se a “esmagadora maioria”. Ela serve a TODOS. É perfeitamente possível conciliar o laicismo do estado com a liberdade de culto, se a “esmagadora maioria” não se prestar ao serviço de “esmagadora das minorias”, hum.

  47. Afonso Luiz

    -

    08/03/2012 às 15:14

    Respeito seu comentário, mas penso que o crucifixo, como símbolo, está mais para enfeite nestas repartições do que no valor espiritual que representa. Pois as pessoas em sua grande maioria não compreendem o significado da mensagem da cruz. Quanto a justiça ir embora junto com o crucifixo, bobagem, pois, houve de fato alguma JUSTIÇA em ter sido Jesus pregado na cruz? Foi o julgamento mais injusto da humanidade, basta ler os 4 evangelhos. A virtude não está na cruz, e sim Naquele que foi lá pregado pela redenção da humanidade.

  48. MH

    -

    08/03/2012 às 15:13

    concordo, não tem que tiarar nada, mas tem que colocar um pra cada religião junto da cruz. um menorah, uma meia lua, uma iemanja, um buda, um a escarlate e assim por diante, assim a gente abrange toda a nação e sua pluralidade, né?!
    O ESTADO É LAICO, NÃO É DA MAIORIA, MAS É DE TODOS. tirar a curz não torna o estado ateu, mas torna menos tendencioso.
    (e a cruz não é nenhum bastião de moral valores etc. exceto para quem acredita nela)

  49. Túlio

    -

    08/03/2012 às 14:39

    Permita-me partilhar um e-mail que enviei a alguns amigos agora há pouco…

    “Ora! Eu sou cristão, tenho ampla fé na doutrina de amor e caridade que, assim disse o filho do homem (porque Deus mesmo nunca escreveu nada, nem seu filho), Jesus ditou – veja bem, ditou.

    Mas acho, com toda convicção, que a justiça do homem não pode, nem nunca deveria ter sequer se cogitado, se misturado com a justiça de Deus. Como dizia o próprio Jesus, “dai a Cesar o que é de Cesar, e a Deus o que é de Deus” (Mateus, XXII: 15-22; Marcos, XII: 13-17).

    Assim, já que estamos vivendo em uma sociedade com regras criadas pelo homem, e em nossa sociedade temos transcrito que o Brasil é um Estado Democrático de Direito (ou seja, não Fundamentalista Religioso), embora, reconheço, não um estado plenamente laico, pois foi criado “com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus”, também se dita:

    “Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
    (…)
    IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

    (…)

    “Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
    (…)
    II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;”

    Assim entendo que ninguém, perante a Justiça do homem, deve ser obrigado a se dispor perante Cristo, crendo neste ou não, ou perante qualquer outro símbolo de fé, para ver valer a Lei, visto que no Brasil não existe nenhuma outra Lei ou texto Constitucional que imponha tal conduta.

    Então, senão pela mera razoabilidade, pelo Princípio da Legalidade, a decisão do TJ-RS foi acertada, a meu ver.

    Abraços, e ótima tarde a todos.”

    E digo mais…

    Haters gonna hate…

    1, 2, 3, 4, I declare a flame war!

  50. Rafael

    -

    08/03/2012 às 14:37

    Olá, li sua matéria a partir do compartilhamento de uma amiga no Facebook, e não pude resistir ao impulso de me manifestar frente às suas opiniões. Tenho 28 anos, sou gaúcho, e estudante de Direito, e assim como muitos colegas já vislumbrava a exposição dos crucifixos nas câmaras como um problema. Não um problema quanto ao conteúdo cultural que tais imagens carregavam, mas sim quanto à igualdade de crenças postulada por nossa constituição. Tal igualdade que seria mantida, caso símbolos das demais religiões professadas no Brasil também recebessem seu devido lugar acima das cabeças de nossos magistrados. Vejo a retirada dos crucifixos como uma atitude de respeito aos preceitos constitucionais de nosso país, e não como um ataque aquela que continua sendo a religião mais seguida no Brasil, e que nos transforma no país mais católico do mundo. Ao contrário do que se acredita, a medida do TJ-RS não foi, em momento algum, discriminatória, e sim corretiva. Não se proibiu que católicos utilizem símbolos de sua religião, apenas se acabou com o monopólio de uma crença sobre as outras. Não vou entrar no mérito acerca dos motivos da Liga Brasileira de Lésbicas, mas penso que a decisão dos desembargadores foi feita racionalmente, e fundamentada na legislação brasileira. Sim, sou ateu, mas fui batizado na religião católica, meus parentes são, alguns ao menos, católicos praticantes, e respeito muito essa religião, que como foi dito, ajudou a construir o nosso país.

  51. Lucas Coelho

    -

    08/03/2012 às 14:22

    se 90% da população brasileira fossem Ateus e não religiosos, O Brasil seria totalmente desenvolvido, teria milhares de pensadores, grandes professores, uma nação com ideais… espero que essa #*##* de religião suma de vez, e que as pessoas parem de acreditar em papai noel, Deus não existe! começem a enxergar o que podem ver realmente! não esperem milagres eles não vem, ao inves de orar vão ajudar alguém que precisa, uso crucifíxo e sou Ateu! e essa #*##* não representa nada não muda em nada, vão buscar o que precisam, o que querem, e o dinheiro trás felicidade! acredite nisso!

  52. Bonavita

    -

    08/03/2012 às 14:17

    Falar que o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo é ignorância pura, e só mostra que você é apenas outro fanático religioso.

  53. Álvaro Tadeu Andreoli

    -

    08/03/2012 às 14:12

    Boa tarde meu caro Reinaldo !
    Sou gaúcho e faço parte da maioria do povo que ainda tem vergonha na cara. Esta palhaçada e no fundo a atitude de quem tem vergonha dos atos que prática na frente de um crucifixo. Deve incomodar bastante para eles chegar a este ponto, dizem que até o próprio demônio tem medo do crucifixo, imagino que no inferno não tenha !

  54. José Osmar

    -

    08/03/2012 às 13:41

    Olhem, a continuar atendendo pedidos de estranhos ao poder da fé de um povo antigo atualizado cada dia. Caso os Doutores não professam algum tipo de crença, dentre em breve estarão recebendo determinações para arrancar tatuagens dos corpos dos jovens e adultos que proliferam em todas as camadas sociais e que são vistos por alguns como doença mental, falta de inteligência etc. tenho a maior simpatia pelo povo gaucho. sou mineiro morador de Goiás, ansioso por visitar o Rio Grande do Sul, espero que até lá, não criem um preconceito também para a circulação de idosos como o sou com muito orgulho.
    por José Osmar – advogado assessor parlamentar.

  55. Liana

    -

    08/03/2012 às 12:53

    O Estado é laico.
    O espaço para símbolos religiosos são os templos.
    Cada um tem direito de seguir sua religião sem impor aos demais que não professam o mesmo credo.
    O espaço público é de todos, não de uma religião.

  56. Roberto Fontes

    -

    08/03/2012 às 11:38

    Realmente ostentar um crucifixo na fria parede dos tribunais, é sem sombra de duvida escarnecer e vilipendiar a memória do cristo. Mas, é mais fácil aos doutos e meretíssimos Srs. Juízes, aprovar este tão importante pleito pelo qual anseia a sociedade, do que processar o Sr. Governador do Estado, ( tarso PETRALHA genro ), por não crumpir lei federal, que ele mesmo criou, quando ministro, referente a ao piso minimo dos professores; Acho que caberia até um pedido de impedimento e cassação de mandato por INCOMPETENCIA.
    Mas seria queres demais destes dito doutos, é mais fácil banir o simbolo Cristão, e ainda assim manter o Jura dizer a verdade, toda a verdade, em noime de DEUS.

    Como diz o japonesinho do Prog. do Gugu.” Assim OSAKO num guenta.

    Roberto Big

  57. Cecilia

    -

    08/03/2012 às 11:31

    Que absurdo! Estamos voltando ao tempo da ditadura! Porque não perguntam ao povo o que acham sobre tal tema polêmico ao invém de impor situação tão insensível aos olhos dos cristãos e de tantos outros que militam em outras religiões. Estou passada com tanta irrelevância, sendo que existem temas que merecem maior atenção. No RS sei que a saúde está péssima, hospitais colocando pacientes em situação até mesmo muito vexatória e constrangedora, deixando os enfermos deitados no chão, sem um leito para descansar e tratar o corpo doente. Se é para ser assim, seria bom retirar do Brasil, estado tão descrente de Deus!

  58. Allan Luis Pereira

    -

    08/03/2012 às 11:16

    Tirar os crucifixos das instituições públicas tem um lado bom. O cruficado vai ser poupado de presenciar tamanha vergonha.

  59. Mafra

    -

    08/03/2012 às 10:39

    Gostei demais do seu ponto de vista.
    Precisamos de símbolos para expressar nossos valores.
    Quanto aos que dizem trocar o crucifixo por outro símbolo: há algum que possa representar todos os valores para o ser humano? No crucifixo está a imagem de um Homem que viveu o amor, o respeito, a solidariedade, a justiça, a misericórdia. Querem tirar um símbolo cheio de sentido para um vazio de sentido.

  60. Sandro Coelho

    -

    08/03/2012 às 10:16

    Além de agora só poderem adorar a deusa grega diké e a deusa bulgara dilma. Como é que eu saio daqui? Pelo aeroporto? Qual? O privatizado?

  61. leudo costa

    -

    08/03/2012 às 9:20

    Leio tudo sobre cruzadas, templários…
    Observo a balança do direito: uma cruz equilibrada com 02 pêndulos…
    A própria espada da Deusa – uma cruz no cabo.
    O direito está literalmente ligado aos símbolos religiosos.
    Retirar os crucifixos das salas de audiência e das instalações da Justiça, a pedido de um pequeno grupo de pessoas que liga a cruz aos episódios da inquisição é inaceitável.
    Sou católico. Poderia ser evangélico ou judeu…
    Não aceito decisões do público, por pressão… O Poder Judiciário, antes de decidir, realizar um debate democrático com os operadores do direito, pois o Poder não é dos Juízes e sim da sociedade.
    Com a palavra os cristãos.
    O que vai acontecer amanhã? A implantação de um código exclusivo para as minorias!

  62. Anónimo

    -

    08/03/2012 às 9:19

    Leio tudo sobre cruzadas, templários…
    Observo a balança do direito: uma cruz equilibrada com 02 pêndulos…
    A própria espada da Deusa – uma cruz no cabo.
    O direito está literalmente ligado aos símbolos religiosos.
    Retirar os crucifixos das salas de audiência e das instalações da Justiça, a pedido de um pequeno grupo de pessoas que liga a cruz aos episódios da inquisição é inaceitável.
    Sou católico. Poderia ser evangélico ou judeu…
    Não aceito decisões do público, por pressão… O Poder Judiciário, antes de decidir, realizar um debate democrático com os operadores do direito, pois o Poder não é dos Juízes e sim da sociedade.
    Com a palavra os cristãos.
    O que vai acontecer amanhã? A implantação de um código exclusivo para as minorias!

  63. Maurício (MG)

    -

    08/03/2012 às 8:51

    Reinaldo

    Cabe aos juízes gaúchos, crentes ou não em Deus, mas crentes na Constituição da República, enfrentar os srs. desembargadores que, certamente, não têm mais o que fazer. O país chega rapidamente ao fundo do poço moral, caminhando, mais rápido do que se imagina, para a instauração de um regime de força, comandado pela esquerda mais corrupta de que se tem notícia e por seus asseclas em tribunais, associações conhecidas ou das mais ridículas (ou conhecidas e ridículas como a OAB) e sindicatos. Qualquer dia destes, e não falta muito, vão querer nos proibir de acreditar em Deus. Em verdade, vão querer nos proibir de pensar. Vamos chegar a pensar que Cuba é um bom lugar para se viver. E o tribunal de justiça do Rio Grande do Sul continua a nos surpreender com o que não presta. Quanta vergonha! Quanto medo pelos meus filhos!

  64. alexandre

    -

    08/03/2012 às 8:50

    VC tem idéia de quantas pessoas o comunismo matou no decorrer da historia? Acho que isso bastaria pra banir os simbolos comunistas assim como os nazistas. Nada justificaria a inquisição, porque seria o oposto ao legado de Jesus, mas esses gays estão passando dos limites.

  65. Rafael Evangelista

    -

    08/03/2012 às 8:46

    Os comunas estão forçando muito a barra em cima dos cristãos. Se continuarem assim, chegará o tempo em que aqueles mais conservadores que estão vendidos ao governo do PT terão que romper com o partido, ou então não serão reeleitos por seus eleitores cristãos.

    Acho que Dilma ou Lula vão sempre puxar a coleira desses cães se eles quiserem avançar muito rápido. Mas sinceramente eu prefiro que eles fiquem descontrolados e assim o PT seja conhecido como partido anti-cristão e seja assim sepultado. Muito difícil, mas não impossível.

  66. Roberto Flores Martins

    -

    08/03/2012 às 8:39

    Os doutores do Rio Grande so Sul são no mínimo ¨poetastros¨que buscam uma vaga na Academia Brasileira de Poetastros¨.Buscam compensar esta frustração pessoal fazendo caras e bocas para a militância do políticamente correto. Tanto agora como no futuro estarão desmoralizados em suas ações em busca da notoriedade,pois perseguem o Cristianismo para que isso lhes dê prestígio e só por isso, lincham também os valores cristãos que fundamentam o estado laico ao qual deveriam defender.Como é que tipos como estes chegam as instâncias superiores da justiça é uma coisa que eu gostaria de entender!Deve existir uma seleção muito negativa para a coisa chegar neste ponto.

  67. Francisco Rios

    -

    08/03/2012 às 8:20

    Parabéns Reinaldo! O fato por você muito bem comentado revela mais uma grande contribuição de parte do judiciário brasileiro para a inversão de valores que hoje impera neste país. Esses ignorantes de toga não sabem o que é laicismo, e ignoram ser a civilização ocidental – sua cultura, progresso, caridade… – fruto do Cristianismo (quem se interessar veja Thomas Woods – Como a Igreja Católica Construiu a Civilização Ocidental). Também com o exemplo do Supremo, que rasgou o artigo 226, § 3º, da Constituição, para, assim, destruir autoritariamente o conceito de família, o que esperar? E há quem diga que vivemos numa democracia com um judiciário desses, que ignora o Poder Legislativo e modifica, formal ou pragmaticamente nossas leis, a serviço de uma minoritária “militância boçal” e em detrimento da esmagadora maioria de brasileiros.

  68. Maria Isabel Sáenz de Zumarán Medeiros

    -

    08/03/2012 às 8:15

    CIL!! Nós, os evangélicos, não adotemos símbolos como crucifixos, estátuas, igrejas, etc. porque cremos que Deus deve ser adorado em espírito, mas respeitamos os símbolos católicos (há exceções de gente desvairada que nos envergonham por isso) e de qualquer outra religião. E digo mais: respeitamos o ESTADO e sua história, coisa que os favoráveis à decisão do CMTJ do RS deveriam fazer.

  69. Marizilda Barbosa

    -

    08/03/2012 às 8:06

    A luz não se mistura com as trevas,e no local onde se pratica tanta injustiça, desamor, e perseguição aos mais fracos e humildes, não teria espaço para acomodar o simbolo que representa a mais pura JUSTIÇA e AMOR INFINDO.

  70. Maria Isabel Sáenz de Zumarán Medeiros

    -

    08/03/2012 às 8:06

    CIL! Acho que vc não leu o artigo todo… não se trata de que a igreja católica tenha privatizado as repartições públicas, amigo! Se trata da história desta nação! Viu o que diz a Constituição? Reparou que nas cédulas existe a frase “Deus seja louvado”? Isso é negar a história. Agora isto é falta de coerência: exigir que sejam retirados os crucifixos, mas não exigir que sejam retirados monumentos e estátuas de santos, catedrais e igrejas das praças principais de muitas cidades, feriados religiosos (ah, esses nem pensar, afinal se não fossem eles, ninguém pegava uma prainha, não é? Ou quem sabe esses feriados dêem muito lucro aos ateus comerciantes das praias… Incoerência é exigir a expulsão dos crucifixos das repartições mas não exigir a demolição do Cristo Redentor como símbolo do RJ e da Catedral de Maringá (onde eu moro) como símbolo da cidade. Oras, afinal, o…estado não é laico? Há que haver coerência em nossos pontos de vista, SEMPRE!!

  71. Alexandre

    -

    08/03/2012 às 7:40

    Só posso concluir uma coisa:

    O TJ tirou os Crucifixos, porque a consciência estava pesando frente a tanta atrocidade que estavam cometendo.
    Assim, ao menos podem continuar fazendo o que fazem, sem ter que se envergonhar.

    Lamentável!

  72. Almirante Kirk

    -

    08/03/2012 às 3:43

    OS ATAQUES AOS CRUCIFIXOS PROCEDEM DE ONDE???
    Reproduzo parte do excelente e esclarecedor texto “AO MENOS DEIXEM OS PREGOS”, de Percival Puggina:

    “Observe de onde procedem os ataques aos crucifixos. Nem todos os que tocam nessas bandas são contra os crucifixos e nem todos o são por malícia. Mas todos os que se opõem aos crucifixos tocam nessas bandas. Tocam numa certa esquerda e numa certa direita. Ajudam-se mutuamente no processo de destruição dos valores. A cara da utopia da igualdade é o focinho da utopia da liberdade sem limites. Quando discorrem sobre seus motivos em relação aos crucifixos, transmitem a ideia de estarem jungidas a um imperativo constitucional – o Estado, mesmo não sendo ateu, é laico. Não tem religião própria. E os ingênuos abanam a cabeça em concordância: afinal, se há lugar para um crucifixo, por que não revestir as paredes com os símbolos de todas as outras religiões e crenças existentes? Ou tem para todos, ou não tem para ninguém. Com tanta coisa contra que lutar, escalam como adversário Jesus de Nazaré…

    O crucifixo na parede da repartição não é peça publicitária. Não é elemento de proselitismo religioso. Não transforma o espaço em local de culto. É referência a um patrimônio de valores universais sem similar na iconografia humana: amor a Deus e ao próximo mesmo se inimigo, solidariedade, justiça, misericórdia, paz. Se tirar o crucifixo, fica o prego.

    Por outro lado, percebam todos ou não, a mobilização pela remoção é apenas mais um ato da longa empreitada do relativismo, do hedonismo e do materialismo visando à deliberada destruição das bases da civilização ocidental. Apenas mais um gesto. Querem a prova? O mesmo argumento que pretende a remoção do crucifixo (o mesmíssimo argumento!) quer silenciar os cristãos sempre que se debatem aspectos morais de propostas legislativas ou decisões judiciais. “O estado é laico e os argumentos baseados numa moral de origem religiosa não podem ser admitidos!”, proclamam com enfatuada sabedoria. Ou seja, admitem-se nos debates as opiniões de ateus, de movimentos sociais, de sindicatos, de homossexuais, de partidos políticos, de endinheiradas ONGs, do que for. Admite-se opiniões do Além, psicografadas. Vale, até, opinião de quem não tem moral alguma. Mas não se toleram opiniões coincidentes ou fundadas na moral cristã. Pasmem os leitores: com esses argumentos de almanaque, com essa lógica de gibi, se consideram gênios da retórica, porta-estandartes da equidade. E não faltam ingênuos para aderir a essa conversa mole!

    No entanto, saibam quantos lerem este artigo: o comunismo, ao refletir sobre suas dificuldades para expandir-se na Europa Ocidental, concluiu que seus maiores obstáculos estavam propostos pelas bases cristãs da cultura vigente. Desde então tem sido o que se viu. E só não percebe quem não se importa em servir de pomba para a refeição dos gaviões.”(Percival Puggina,em 03/11/2011)

    Fonte: http://www.midiasemmáscar.org

    PS: Atenção para algo que já li aqui, nos comentários, e já observado pelo grande Percival Puggina, no texto acima:
    “E os ingênuos abanam a cabeça em concordância: afinal, se há lugar para um crucifixo, por que não revestir as paredes com os símbolos de todas as outras religiões e crenças existentes? Ou tem para todos, ou não tem para ninguém.”

  73. João Fernando

    -

    08/03/2012 às 2:43

    Viva Putin!!!
    Aprovou uma lei, na Rússia, que proibe a apologia ao homossexualismo.

  74. Maurício Giovani

    -

    08/03/2012 às 2:39

    Acho que acenderam o pavio da Bomba Brasil. Só resta agora saber qual é o tamanho desse pavio.

  75. Maurício Giovani

    -

    08/03/2012 às 2:36

    Com todo o respeito ao povo gaúcho, mas a Justiça do Rio Grande do Sul tê se tornado ultimamente “Celeiro de Mazelas para o resto do Brasil”. Infelizmente, acho que eles precisam urgentemente dizer a quem estão prestando serviço.

  76. Paulo Bruno

    -

    08/03/2012 às 1:38

    C Martini – 07/03/2012 às 17:12
    Um belo comentário!

  77. jose antonio

    -

    08/03/2012 às 0:28

    COMPOSIÇÃO DO CONSELHO DA MAGISTRATURA

    Membros Natos:
    Desembargador Marcelo Bandeira Pereira – Presidente
    Desembargador Guinther Spode – 1º Vice-Presidente
    Desembargador Cláudio Baldino Maciel – 2º Vice-Presidente
    Desembargador André Luiz Planella Villarinho – 3º Vice-Presidente
    Desembargadora Liselena Schifino Robles Ribeiro – Corregedora-Geral em exercício

    Conselheiros Titulares:
    Desembargador Tasso Caubi Soares Delabary
    Desembargadora Katia Elenise Oliveira da Silva

    Conselheiros Suplentes:
    Desembargador Almir Porto da Rocha Filho
    Desembargador Carlos Roberto Lofego Canibal (!!!)

  78. Andr´Flandres

    -

    07/03/2012 às 23:56

    Sou gaúcho, ateu e, sim, sinto profunda vergonha do nosso TJ. Há muito abandonaram o Direito para fazer proselitismo “progressista”. Lamentável.

  79. GAÚCHO ENVERGONHADO

    -

    07/03/2012 às 23:54

    GAUHO VELHO, ESTICANDO O PESCOÇO PARA O RIO RIO GRANDE… TODOS NO SUL, SABEM O CONTEUDO DESTA FRASE…Sr REINALDO SOU FREQUENTADOR ASSIDUO DO SEU (PERMITA NÓSSO BLOG ) SOU DO TEMPO EM QUE AS CERTIDÕE EMITIDAS NOS CARTÓRIOS OS GENEROS ERAM MASCULINOS/ FEMININOS … PAI/MÃE… AVÓS MATERNOS/PATERNOS…. ADMIRO SUAS FRASES,ESTILO, IMPACTOS ENTRE VÁRIAS ” TIREM OS TRASEIROS DO SELIM E VOLTEM A ESTUDAR”… SUGESTÕES INUTEIS PARA PETRALHAS… MINHA SUGESTÃO : O FOLCLÒRICO SENADOR
    “S U P L I C I O’ DEFENSOR DE CAUSAS PERDIDAS… MST/PINHEIRINHO … GOZANDO A IMUNIDADE “PARA/LAMENAR

  80. Junior

    -

    07/03/2012 às 23:39

    É realmente errado retirar esse símbolos religiosos dessas repartições, na verdade eu como umbandista também quero símbolos da minha religião nesses locais, meus amigos budistas também e um amigo muçulmano diz que, a bem do respeito interreligiões, deveria haver espaço para um exemplar do Corão. Cada um de nós quer se sentir melhor num lugar assim, por que não colocar esses símbolos nesses locais? O Brasil não é apenas cristão, sei que um local desse ficaria meio lotado de objetos, mas qual o problema? Claro que um outro amigo ateu disse que gostaria que ao lado desses símbolos fosse colocado um cartaz dizendo “Deus não existe”, disse que assim se sentiria melhor, com seus valores respeitados. Que nós cristãos devemos achar disso?

  81. Adari Vavassori

    -

    07/03/2012 às 23:35

    Antes de tudo, a “Liga brasileira das lésbicas” deveriam expulsar aquilo que teem no meio das pernas, e que não funciona como é normal, para daí então pensar em tirar cruxifiço de ambientes públicos. Vergonha, não teem mais o que fazer? E a justiça aprovar,n~~ãaaaaaaaaaaaao, não acredito, é piada.

  82. Cil

    -

    07/03/2012 às 23:16

    Vou aqui dá uma de advogada do diabo, ehehehehehe. Ha uma distância enorme entre o que foi pelo Talibã e o que bem faz a justiça gaúcha, afinal a justiça gaúcha não está ordenando que as pessoas não podem cultivar sua fé. Como eu disse em outro post, ou as repartições públicas permitem que se pendure na parede os símbolos do candoblé, do budismo, do judaísmo, do islamismo, do islaminismo, do espiritismo, do protestantismo e do catolicismo… ou não se pendura símbolo nenhum de credo religioso nenhum.
    -
    A questão é em torno do crucifixo, mas e se amanhã, um funcionário quiser pendurar uma vaca sagrada nas paredes do fórum onde trabalha? Aí, são os católicos que vão querer cair matando em cima do sujeito.
    -
    Agora as repartições públicas foram “privatizadas” pela igreja católica.

  83. andréia

    -

    07/03/2012 às 23:12

    realmente , as ligas , as Ong, e as demais sociedades deveriam se preocupar em tirar os bebês do lixão em vez de sepreocupar com o q está sobre a porta dos tribunais. concordo plenamente com essa perseguição ao cristianismo! sou católica , apostólica romana, e uso vários símbolos d minha fé no pescoço.e qdo começou a mobilização dos direitos dos homosexuais não usei pré-conceitos para formar a minha opinião sobre o assunto. analisei toda a história deles e achei muito justo a reinvindicação deles de serem iguais na sociedade, com formação de família e todo o pacote que veio junto com isso. mas começar a se meter em religião, ou melhor em tradiçoes milenares já é demais. minha admiração por uma sociedade que luta pela igualdade de seu genero no mundo de hoje simplesmente perdeu toda a moral e direito de ter razão em suas opiniões. fico até com medo de usar meus símbolos “laicos” e ser taxada como criminosa pois foi proibido manifestar sua fé! é um absurdo que os gaúchos tenham compactuado com essa discriminação!

  84. Manoel

    -

    07/03/2012 às 23:02

    Excelente o que expressou brilhantemente o autor Reinaldo Azevedo. Acrescentaria ainda, em relação ao aborto: as “feministas” falam em direitos humanos e das mulheres; mas, e o direito da criança que está no ventre, onde fica???
    Parabéns ao autor.

  85. Jorge

    -

    07/03/2012 às 22:38

    Levando em conta as opiniões prós e contras, muito bem fundamentadas, os “doutores” do direito não acham um pouco tarde para tomar uma decisão dessa. De fato, a justiça tardou, falhou e abriu precedentes para mais pleitos absurdos. Em 2008, com crucifixo e tudo, o STF autorizou as pesquisas com células-tronco embrionárias. Portanto, é absurdo o entendimento de que pessoas com grande conhecimento, dicernimento e poder de decisão, sejam influenciados pelo símbolo cristão. Vários julgados que contrariam, em tese, os ensinamentos critãos como a lei do divórcio, decisões favoráveis à união estável entre pessoas do mesmo sexo etc, foram tomadas de acordo com o pensamento único dos julgadores. Também, nunca li a respeito de algum juiz dizendo-se constrangido pelo fato de haver um crucifixo em sua sala.

  86. Paulo

    -

    07/03/2012 às 22:33

    Engraçado… já que se sentem ofendidos com os crucifixos, por que não pedem, também, o fim dos feriados religiosos, como a Sexta-feira Santa, o 1º de janeiro, o Corpus Christi, o 12 de Outubro (Nª Sra. Aparecida, padroeira do Brasil, e não “dia das crianças”), o Natal, o padroeiro das cidades… ?
    O Estado laico é discurso para quando convém.

  87. Jerônimo

    -

    07/03/2012 às 22:10

    Temos que fazer algo para que isso não se alastre por todo o Brasil.

  88. Jaguaretê Mirim

    -

    07/03/2012 às 22:03

    Entendo que o fiador dos direitos constitucionais é governo, em todas as suas esferas. Assim, qualquer agente público, municipal, estadual ou federal, seja do Executivo, do Legislativo ou do Judiciário, tem a obrigação de zelar para que todo e qualquer cidadão tenha garantido o direito de expressar a sua fé. Assim, proibir símbolos religiosos em ambientes oficiais, é interferir na liberdade de crença. Se houvesse uma disposição de obrigatoriedade de símbolos religiosos, eu seria contrário, pois não podemos obrigar alguém a ter algo em que não acredita. Mas, proibir também não é legal ou razoável. Se um juiz quiser ter um cruxifixo com ele, como impedir sem negar o seu dirreito à crença religiosa? Aliás, se o argumento para a proibição é o fato de o estado ser laico, que tal proibir os s´mbolos esportivos. Pelo que sei, o estado não é torcedor de nenhum clube, certo? Vamos proibir as bandeiras do Coringão ou do Flamengo nas repartições públicas?

  89. Gabriel Tanaka

    -

    07/03/2012 às 21:59

    Ele deu sua vida para defender os pobres e oprimidos, as prostitutas, os pareas vitimas dos preconceitos, e nos proporcionou o código moral “O EVANGELHO”.

  90. Gabriel Tanaka

    -

    07/03/2012 às 21:45

    Ele dividiu a história ac e dc, diga-se, SAIBAM quantas esta pública escritura virem que, no ano do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, de dois mil e doze aos seis (6) dias do mês de março do dito ano, fica proibido nos tribunais do RS o simbolo do homem que dividiu a história.

  91. kant

    -

    07/03/2012 às 21:24

    Caros: “IN GOD IS OUR TRUST”. Creio que o cristianismo autêntico,isto é, aquele que segue JESUS CRISTO sem vacilação,vai precisar de muita união para superar a Guerra Espiritual que lhe movem os amigos da NOVA ORDEM MUNDIAL. Atenção os problemas não são os ateus, materialistas ou agnósticos individuais, todo o impulso subversivo vem das seitas que odeiam a família,a religião cristã, a moral milenar cristã construída a partir da queda do Império Romano. Não adianta fugir dessa luta pois ela está sendo impulsionada por forças anticristãs poderosas. Não se trata mais da velha luta de classes que objetivava destruir a base econômica do sistema;agora buscam destruir os valores éticos, morais e religiosos para poder dominar.
    Vamos em frente, cada um em seu quadrado!

  92. kelly

    -

    07/03/2012 às 21:15

    Meu Deus, tanta coisa mais importante para se abolir, como corrupção na política e na justiça, pobreza, maus tratos…
    Vão se preocupar em retirar crucifixo? Isso, por si só é ridículo, esse povo não tem o que fazer!?

  93. Fernando

    -

    07/03/2012 às 21:15

    Reinaldo, em assuntos econômicos ou políticos sou seu fã, porém quando você exalta seu fervor religioso, percebo vários argumentos infundados, como esta correlação entre a qualidade dos países com sua fé, sobre a qual permita-me comentar:

    Coréia do Norte é um país religioso, no qual o Deus é o próprio imperador do país, haja visto as manifestações na morte de Kim Jong-il. Os países menos religiosos na Ásia são Japão, Coreia do Sul e China, as potências da região.

    Cuba possui maioria católica com sincretismo afro, tal qual Honduras, Haiti, El Salvador e outras nações problemáticas da região.

    Países que compunham o ex bloco soviético realmente não são religiosos, mas penso que países como Estônia ou Republica Tcheca estão hoje bem melhores que a maior parte dos latino americanos católicos.

    Você não citou a Europa nos seus exemplos, na qual os PIGGS são os países mais cristãos, ao passo que os nórdicos são os menos religiosos e os mais desenvolvidos.

    Quanto aos Estados Unidos, sugiro-lhe que leia o First Amendment, que deixa claro que, apesar dos EUA serem um país religioso, o estado é laico. Não há crucifixos nos tribunais, somente o lema “In God we Trust”, que é bem diferente, pois abraça várias religiões.

  94. Lucas

    -

    07/03/2012 às 21:14

    De muito fundamento seu texto, muito acertivo também. Infelizmente, tenta-se eliminar a tal “opressão” com movimentos de militarismo social na tentativa da resignação da sociedade a valores torpes e sem fundamentos. Isto é uma afronta a democracia em todos os seus aspectos! Mais respeito a família e aos bons costumes!

  95. Aramis

    -

    07/03/2012 às 21:13

    Só posso dizer: Parabéns!
    Pela coragem de se manifestar de forma tão clara!
    E defender uma verdade muito antiga, que tem bem mais que os 512 anos de Brasil…a fé e suas manifestações!

  96. MCLima

    -

    07/03/2012 às 21:02

    Sinal dos tempos, tio Rei…
    Felizmente podemos contar com sua vigilante e lúcida atuação em defesa da democracia.
    Saúde, paz e liberdade!

  97. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 20:43

    A ESCULTURA DA JUSTIÇA, DE ALFREDO CESCHIATTI, EM FRENTE AO EDIFÍCIO SEDE DO STF (CONSTRUÍDO POR OSCAR NIEMEYER), EM BRASÍLIA…TERÁ DE SER RETIRADA!
    .
    ´E A REPRESENTAÇÃO DE UMA DEUSA PAGÃ, A DEUSA GREGA DIKÉ (OU A ROMANA, LUSTITIA)
    .
    DIZEM UNS JUIZECOS DO RS (QUE PRATICAM O DIREITO ACHADO NA RUA “DE COM FORÇA”) QUE O ESTADO É LAICO E, POR ISSO, TODOS OS SÍMBOLOS RELIGIOSOS DEVEM SER RETIRADOS DA EXPOSIÇÃO NOS ÓRGÃOS PÚBLICOS (JÁ PEDIRAM PARA OS GAÚCHOS RECOLHEREM OS CRUCIFIXOS…MAS, E OS SÍMBOLOS E DEUSES DAS OUTRAS RELIGIÕES, JUIZECOS?…)
    .
    SAIAM DESSA, BURROS!

  98. bereta

    -

    07/03/2012 às 20:42

    Caro LUIZ, das 17:54 hs. Ela mandou tirar ou tirou a bíblia, você o diz. Herodias pediu a cabeça de João Batista, aquele que batizou Jesus, pois Herodes a possuia, fato que não era lícito. O final da história todos sabemos. Acontece que a Bíblia, mesmo para aqueles que não são cristãos, tem palavras de acusação, de esperança e conforto, exortações, e muito mais. Assim, para quem se associa ao mal, e ela se associou ao mal maior, que é a mentira, estar todos os dias diante de um livro acusatório deve ser um peso enorme. Jesus deixa muito claro a questão da mentira, seu pai e seus seguidores. Não há como não nos incomodarmos, por mais insensíveis que sejamos. Talvez seja o caso dela. Não faço juízo, pois desconheço a retirada do Livro. Mas o dedo acusador de “João Batista” está diante dela. Podemos mentir para todo mundo, mas não podemos mentir para nós mesmos, exceto se formos mitômanos. Aí já seremos caso para psiquiatria.

  99. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 20:35

    O SÍMBOLO DA JUSTIÇA (NO RS E NO MUNDO) É A DEUSA GREGA DIKÉ.
    .
    A JUSTIÇA É ESTADO E O ESTADO É LAICO, SEGUNDO OS JUIZECOS DO RS
    .
    E AÍ, JUIZECOS DO RS…COMO É QUE VAI SER?
    .
    A DEUSA GREGA DIKÉ VAI CONTINUAR NO RS?
    A DEUSA PAGÃ POOOOOODE?
    .
    JUIZECOS DE M****

  100. Paulo Gustavo

    -

    07/03/2012 às 20:31

    A imprensa quase nem fala disso, se fosse algo relacionado a homossexualidade isso ia ser um barulho pela imprensa incrível, mas como muitos jornais são Evangeliofobico e cristofobico eles nem dão bola pra isso, acham é bom. É assim existe uma onda de preconceituosos na imprensa, mas se fazem de vítima. E parabéns Reinaldo por mostrar sempre a realidade.

  101. cinta-liga

    -

    07/03/2012 às 20:30

    Tá faltando o que fazer neste país… os esquerdistas estão sem bandeira. Não podem ir contra a corrupção, então avançam sobre qualquer coisa. Hoje foi contra a cruz, amanhã vai ser contra a Bíblia. E assim vai.
    Só falta o edir macedo ir contra tudo o que sempre falou do homossexualismo para ser coerente com o kit gay do fernando hadad em sampa. ó que dó.

  102. affonso h.g. sampaio

    -

    07/03/2012 às 20:26

    reinaldo:sou leitor assíduo seu;admiro-osou pela vida contra o aborto;vivemos uma crise moral muito grandeCom relaçao aos simbolos religiosos,uma pergunta:será que as repartições publicas permitiriam se colocasse a imagem de um orixá,de um buda,de krishna,uma vez todos iguais perantea lei?Já pensou um espírita colocando um poster de Allan Kardec? ;um protestante o de Lutero?Pense nisto…

  103. José Dorval

    -

    07/03/2012 às 20:26

    Será por que esta liga sei lá de que, não fez campanha contra a corrupção, a pobreza, a miséria existente tanto de espirito como fisica neste país.
    Pessoas acéfalas são assim mesmo, quem erra são os homens e não a religião, crucifixo é um simbolo da paz.
    Engraçado só citam os erros, não mencionam tudo aquilo de bom que o cristianismo trouxe de bom para o ocidente.

  104. bereta

    -

    07/03/2012 às 20:23

    TEREZA CRISTINA, com o devido respeito, um aparte:- SANTA INQUISIÇÃO ou TRIBUNAL DE INQUISIÇÃO nada tem com o cristianismo. Cristianismo, como o próprio nome diz, vem do Cristo, Jesus. Mahatma Gandhi dizia que admirava o Cristo mas abominava o cristianismo. Não nos esqueçamos que por trás de todas as igrejas existe a sede de poder. Sede, e não sede. Sede de desejo, desejo de mandar,de
    sobrepujar, de se dizer o melhor. Não foi essa a pregação do Cristo. Ele sempre disse que os grandes seriam humilhados e os pequenos seriam exaltados, espiritualmente falando. Como suas palavras são alvo de interpretações diversas, pois o homem gosta de torcer o sentido das coisas, deu no que deu. Cruzadas, inquisição, perseguições de toda espécie e até hoje não vivemos o verdadeiro espírito cristão.

  105. regina santana

    -

    07/03/2012 às 20:06

    rei porque sera que so bobagens tem credito e rapidamente e atendido pelas leis e justiça. com tantas coisas importantes acontecendo neste paiz, comoviolencia assassinatos pessoas morrendo sem atendimento medico etc e banalidades saoprotamente atendidas pobre Brsil taonecessitado de cabeças pensantes

  106. Dirceu Silva Jardim

    -

    07/03/2012 às 20:01

    Muito bem colocado cada item da indignacao do escritor.
    Sou Gaucho morando em Sao Paulo e só espero que Deus tenha
    Misericórdia de nós.Na verdade infelismente isto é só o início.Pois quando quebramos princípios o resultado e desastre na certa.

  107. Pedro

    -

    07/03/2012 às 20:01

    Deveríamos testar o bom senso dos ateus militantes: se um simples crucifixo ofende a “crença” deles, o que dizer da própria composição temporal, isto é, o calendário gregoriano, da nossa civilização ocidental? Se eles desejam se livrar da cultira cristã, que comecem a elaborar um novo calendário, com dias, meses e anos que não remetam ao cristianismo, oras.

  108. cuidado com a patrulha

    -

    07/03/2012 às 19:56

    Caro Reinaldo,
    Os cumunistas atacam de todos os lados, todos os dias para
    deixar o povo desnorteado.

  109. GRAZINA

    -

    07/03/2012 às 19:42

    A ressaca de MIA CULPA, da CNBB, por ter cido por muito tempo cabo eleitoral do PT, parece não ter fim. Diante de tantas agressões contra a religião Católica e seus seguidores, a passividade dos que se apresentam como representantes das idéias da IGREJA, É DE FAZER VERGONHA. Ou será porque assumiram de vez, seguirem o que já fazem há muito tempo, a doutrina MARXISTA e abandonaram a doutrina de CRISTO?

  110. Noah Shuster

    -

    07/03/2012 às 19:39

    Só posso dá os parabéns ao Reinaldo, por esse primor.
    .
    E faço uma observação de como nesse País se perde tempo e ações com coisas desse tipo que não faz mal a ninguém.
    .
    Agora combater o mal, como a corrupção, a violência, a permanência de um terrorista em nosso País, aí não, nesse caso ninguém aparece.
    .
    É revoltante.

  111. Regina

    -

    07/03/2012 às 19:29

    Reinaldo,
    Desculpe a insistência, mas volto a falar sobre a situação do Padre Paulo Ricardo, da Arquidiocese de Cuiabá.
    Acabo de entrar no site Christo Nihil Praeponere, do Pe. Paulo, e vejo um apelo urgente contra a iminente alteração do Código Penal brasileiro – a ser debatida AMANHÃ E DEPOIS DE AMANHÃ, no Congresso – a fim de que o aborto e a eutanásia deixem der ser tipificados como crime. Quem faz o apelo no site do Pe. Paulo é outra pessoa. Temo que o Pe. Paulo já esteja sendo impedido de se manifestar em seu site, conforme relatado pelo comentarista Francisco Pompeu (14:35). O Pe. Paulo é uma imensa pedra no sapato do PT!
    .
    http://padrepauloricardo.org/blog/urgente-congresso-brasileiro-pretende-novamente-legalizar-aborto-e-eutanasia/

  112. Tereza Cristina

    -

    07/03/2012 às 19:29

    Reinaldo, você pode até discordar da Liga Brasileira de Lésbicas é um direito seu. Mas negar parte da história do Cristianismo no seu discurso é inaceitável.As acusações feitas a Liga hoje por você já foram práticas do Cristianismo. Não vamos esquecer da SANTA INQUISIÇÃO: momento que sabemos muitos morreram, foram torturados, sofreram perseguição religiosa e que a proteção da vida não foi lembrada. Seria bom também, se tivéssemos como voltar no tempo e perguntar aos africanos que vieram para o Brasil sobre PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA.Só para lembrar: A Inquisição foi um espécie de Tribunal religioso criado na Idade Média para condenar TODOS que eram contra os dogmas pregados pela Igreja Católica.Mandou para a fogueira milhares de pessoas como você mesmo falou ” crime simplesmente por não concordar com eles. De que mesmo a Liga está sendo acusada???? Contra fatos não há argumentos.

    REINALDO AZEVEDO RESPONDE
    É verdade! Farei um post especialmente dedicado a você. Só com fatos.

  113. Zezão

    -

    07/03/2012 às 19:26

    Sim, acho que o Walter tem razão. Vamos também banir toda representação do caduceu, da cornucópia e do bastão de Esculápio de todos os ambientes público.

  114. Adão Paiani

    -

    07/03/2012 às 19:25

    A laicidade do Estado e a religiosidade da sociedade

    Adão Paiani*

    Surpreende decisão do Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do RS de retirar símbolos religiosos existentes nos prédios do judiciário gaúcho, atendendo pedido da Liga Brasileira de Lésbicas, dos grupos de defesa dos direitos dos homossexuais “Somos” e “Nuances”, e do grupo feminista Themis.
    Embora interna corpori do TJRS, a decisão extrapola seus limites, devendo ser discutida pela sociedade, pois fere a liberdade, discrimina convicções religiosas da imensa maioria dos cidadãos e beneficia minoria que, embora respeitável, não pode impor-se incondicionalmente ao conjunto da cidadania.
    Prevalecendo a decisão, magistrados e servidores estarão impedidos de manter em seu local de trabalho símbolos de sua fé, direito legítimo assegurado pela Constituição da República.
    A Constituição da República, ao colocar-se sob a proteção de Deus, consagrou como direito fundamental a liberdade de religião, consciência e crença, garantindo aos cidadãos direito de livre expressão religiosa como sentimento majoritário da nação brasileira, não excluindo o direto ao agnostismo ou ateísmo.
    O Estado é laico, a sociedade não. A decisão desconsidera aspectos históricos e culturais indissociáveis da formação da sociedade, e nos coloca frente a conflito que não temos e do qual não precisamos. No Brasil, desde os primórdios, pode-se crer em Deus, ser indiferente ou assumidamente ateu.
    Para o bem ou mal, somos um país cristão. Por mais de três séculos o Estado português colonizador inexistiu no Brasil. O cristianismo – leia-se igreja – ocupou esse vácuo e, com erros e acertos influiu na formação do povo, condicionando sua religiosidade e necessidade de expressa-la.
    Ou o judiciário entende tais premissas ou distancia-se da sociedade, criando conflitos e não os dirimindo, sob o argumento de estabelecer pretensa neutralidade do Estado e servindo de instrumento de minoria não esconde a intenção de utilizar-se da demanda como forma de resposta ao que consideram uma postura de não aceitação de sua opção de vida pelas entidades religiosas.
    Independente de sermos religiosos ou não, temos o dever de defender a liberdade e a constituição, e apagar o estopim da intolerância, que já está perigosamente aceso.

    *Advogado e assessor Jurídico do DEMOCRATAS na Câmara Federal.

  115. S do S

    -

    07/03/2012 às 19:19

    No executivo temos uma pessoa que nesse pouco tempo já demonstrou que tolera os cristãos por imposição da imprensa livre.
    No legislativo o equilibrio ainda é razoável, mas comportam-se como fantoches, principalmente a oposição.
    O Supremo tribunal já tomou uma decisão claramente inconstitucional, tão bem comentada.
    Restam ainda pequenas mobilizações como a dos pijamas e alguns que insistem na preservação da legalidade.
    O futuro do Brasil se desenha a cada dia mais como uma ditadura ateísta de esquerda.
    Esse quadro é muito difícil de ser revertido.

  116. judeu

    -

    07/03/2012 às 19:16

    pelo amor de deus, até parece que a terceira profecia de nossa senhora de fátima está se concretizando. O comunismo,nazismo,fascismo,cubano,chines tá tomando conta do mundo. A perseguição cristã parece inevitavel. Os tempos da tribulação parece ser agora como dizia daniel. Somente o aparecimento da estrela azul dos Hopis para livrarmos deste futuro sofrimento. Que deus seja louvado.

  117. Anne

    -

    07/03/2012 às 19:14

    Como brasileira não estou menos envergonhada que você, Reinaldo, e como gaúcha extremamente indignada.

    Suas “Excelências”: destruam o legado dos nossos antepassados cristãos, tirem as cruzes, mas sigam o conselho do conterrâneo Percival Puggina:

    “AO MENOS DEIXEM OS PREGOS”

    “Reafirmo meu pessimismo: mais cedo ou mais tarde, como vem ocorrendo com todas as teses provenientes desses segmentos ideológicos e políticos, os crucifixos serão arrancados das paredes. E o resíduo cultural cristão ainda persistente continuará cedendo lugar a um humanismo desumano, destituído de alma e avesso a Deus. Avesso ao Deus cuja proteção é invocada na Constituição. Não guardo ilusões. Quando se encontra com a omissão de muitos e a ingênua tolice de outros tantos, a malícia passa por cima e impõe o que pretende com quase nenhuma resistência.

    Aparentemente é uma questão simples. Afinal, se o Estado é laico, os espaços públicos ou sob responsabilidade do Estado não deveriam ser isentos de qualquer religiosidade, como banheiros de estação? O crucifixo, na parede de uma repartição, seria, nessa perspectiva, um atropelo à equidade, um agravo à Constituição e à Justiça. Remova-se, então. Mas tenha-se a coragem de assumir perante a história o registro do que foi feito: preserve-se o prego! Preserve-se o prego para que todos reconheçam o extraordinário serviço prestado. Para que todos saibam que ali havia um crucifixo, e que ele foi removido por abusivo, ofensivo, intolerável às almas sensíveis que, em nome da Justiça, se mobilizaram contra ele.

    Observe de onde procedem os ataques aos crucifixos. Nem todos os que tocam nessas bandas são contra os crucifixos e nem todos o são por malícia. Mas todos os que se opõem aos crucifixos tocam nessas bandas. Tocam numa certa esquerda e numa certa direita. Ajudam-se mutuamente no processo de destruição dos valores. A cara da utopia da igualdade é o focinho da utopia da liberdade sem limites. Quando discorrem sobre seus motivos em relação aos crucifixos, transmitem a ideia de estarem jungidas a um imperativo constitucional – o Estado, mesmo não sendo ateu, é laico. Não tem religião própria. E os ingênuos abanam a cabeça em concordância: afinal, se há lugar para um crucifixo, por que não revestir as paredes com os símbolos de todas as outras religiões e crenças existentes? Ou tem para todos, ou não tem para ninguém. Com tanta coisa contra que lutar, escalam como adversário Jesus de Nazaré…

    O crucifixo na parede da repartição não é peça publicitária. Não é elemento de proselitismo religioso. Não transforma o espaço em local de culto. É referência a um patrimônio de valores universais sem similar na iconografia humana: amor a Deus e ao próximo mesmo se inimigo, solidariedade, justiça, misericórdia, paz. Se tirar o crucifixo, fica o prego.

    Por outro lado, percebam todos ou não, a mobilização pela remoção é apenas mais um ato da longa empreitada do relativismo, do hedonismo e do materialismo visando à deliberada destruição das bases da civilização ocidental. Apenas mais um gesto. Querem a prova? O mesmo argumento que pretende a remoção do crucifixo (o mesmíssimo argumento!) quer silenciar os cristãos sempre que se debatem aspectos morais de propostas legislativas ou decisões judiciais. “O estado é laico e os argumentos baseados numa moral de origem religiosa não podem ser admitidos!”, proclamam com enfatuada sabedoria. Ou seja, admitem-se nos debates as opiniões de ateus, de movimentos sociais, de sindicatos, de homossexuais, de partidos políticos, de endinheiradas ONGs, do que for. Admite-se opiniões do Além, psicografadas. Vale, até, opinião de quem não tem moral alguma. Mas não se toleram opiniões coincidentes ou fundadas na moral cristã. Pasmem os leitores: com esses argumentos de almanaque, com essa lógica de gibi, se consideram gênios da retórica, porta-estandartes da equidade. E não faltam ingênuos para aderir a essa conversa mole!

    No entanto, saibam quantos lerem este artigo: o comunismo, ao refletir sobre suas dificuldades para expandir-se na Europa Ocidental, concluiu que seus maiores obstáculos estavam propostos pelas bases cristãs da cultura vigente. Desde então tem sido o que se viu. E só não percebe quem não se importa em servir de pomba para a refeição dos gaviões.”(Percival Puggina,em 03/11/2011)

    Fonte: http://www.midiasemmáscar.org

  118. joao

    -

    07/03/2012 às 19:12

    caro REINALDO na minha opinião os juízes interpretou bem a constituição,estado laico é estado neutro a qualquer simbolo religioso,ou seja,os símbolos são imagens da igreja católica,os juízes estão certo excluir os crucifixos e as imagem de escultura pois pertencem a igreja católica ao contrario se fosse uma bíblia que é um simbolo religioso universal e não apenas ligado a determinada religião.

  119. Dantes

    -

    07/03/2012 às 19:10

    É mais uma demonstração CABAL do retrocesso institucional por que passa o RS. O governador acha-se um soberano e manda boa parte dos projetos à assembleia legislativa em regime de urgência, ou seja : nada de debates. E os deputados, vassalos e subservientes, aprovam tudo. Mesmo assim, a gauchada não perde a soberba e ainda acha-se melhor e superior ao resto do país. Essa arrogância e miopia, calcadas num ufanismo bairrista e imbecil, é responsável por termos hoje os piores quadros políticos de que se tem história aqui no estado. E o poder judiciário local, vai na mesma toada …

  120. Julian

    -

    07/03/2012 às 19:01

    Olá Reinaldo, resolvi opinar sobre este tema porque uns dos poucos assuntos que não concordo com o Sr. são justamente algumas abordagens suas a respeito de religião. Sim, sou ateu e não julgo essa minha concepção de forma nenhuma como superior a qualquer outra; na verdade pouco me importa a presença ou não de crucifixos nos tribunais. Apenas gostaria que o Sr. se colocasse no lugar de uma mulher acusada de adultério e estivesse sendo julgada por uma corte onde se exibisse a lua crescente, ao invés de um crucifixo, acima dos juízes. O Sr. acha que essa mulher acreditaria na isenção de uma corte que, segundo a disposção do símbolo religioso, estaria abaixo do que ele representa? Não acredito que retirar os crucifixos dos tribunais seja um caso de perseguição ao cristianismo em si, mas sim de evitar qualquer viés, nem que seja apenas simbólico, a uma religião específica que pode não ser a mesma daquela de quem está sendo julgado. Faz sentido?

  121. Carlos Flávio

    -

    07/03/2012 às 19:01

    Como Gaúcho, fico triste por esta cruzada anti-cristã. O patrulhamento ideológico exercido por determinadas minorias não tem fim. É uma mancha em nossa história.

  122. OBSERVANDO O MUNDO

    -

    07/03/2012 às 19:00

    Não sou católico, mas compreendo a posição do Reinaldo.

    Os colegas comentaristas deveriam atentar para um fato importantíssimo: Numa nação, o povo é infinitamente mais importante que o estado. O estado ser laico significa simplesmente não ser um estado que impõe uma religião.

    Não sei qual deve ser o limite para símbolos religiosos em orgãos públicos. Mas noto que, a definição de estado laico que muitos tem adotado pode facilmente degenerar em perseguição a toda expressão pública de religiosidade (ou pelo menos, das religiões judaica e cristã, pois é só esse o objetivo).

    A crença religiosa de uma pessoa, sendo um tipo de cosmovisão, afeta necessariamente sua ação em todas as instâncias. Na visão de muitos ateus, só a sua cosmovisão é dígna de poder ser apresentada em público. Muitos deles pensam que aqueles que tem alguma religião (ou especificamente as religiões judaica e cristã) deveriam ser proibidos de pensar, falar e agir segundo sua própria cosmovisão. Em outras palavras, se exigiria dos cristãos e judeus que se tornassem esquisofrênicos.

    Ora, fazer com que a maior parte (ou mesmo uma parte qualquer) da população suprima de sua vida em sociedade a sua própria maneira de ver o mumdo, isso é uma violência pavorosa.

    Dito isso, não é estranho nem opressivo, mas é natural que as instituições de uma nação reflitam a percepção de mundo da maioria dos cidadão. Estranho, artificial e opressivo é que as instituições públicas reflitam a visão de mundo de uma pequena elite de “iluminados”. Mas é precisamente isso que muitas “minorias” querem.

    Engenharia social forçada pelas instituições do estado, essa é uma enorme violência.

  123. Osvaldo Maturano

    -

    07/03/2012 às 18:50

    Primoroso o artigo. Falta amor a DEUS para este país ir à frente. A contribuição dada pelos que professam sua fé em DEUS é que faz este país ficar de pé. Essa “turma” quer somente bagunçar e pregar a desordem e a anarquia.

  124. Willian

    -

    07/03/2012 às 18:44

    Argumentação perfeita.
    Parabéns Reinaldo.

  125. MI

    -

    07/03/2012 às 18:44

    Concordo com o fato de tirarem a imagem, afinal Jesus não está mais na cruz. O Brasil é Estado Laico, portanto Religião e política não devem se misturar. Quanto a estátua grega, as “deusas” com d minúsculo, porque com D maiúsculo é só um, as deusas gregas não nos remetem á religião e sim á mitologia, que é História.

  126. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 18:39

    Walter, deste o cheque mate!
    .
    O símbolo da Justiça (uma deusa pagã) terá de mudar,
    aqui no Brasil,
    pela nova interpretação dos “juristas” petralhas!
    .
    A Justiça é o Estado, e o Estado é Laico!
    .
    A estátua, do conjunto Niemeyer/etc, na frente do STF, pode ser a 1ª a ser implodida! E todas as outras milhões de representações dessa Deusa Grega Pagã da Justiça, de 2012 não passarão
    .
    O Estado, a Justiça, é laico…LAI-CO!!!

  127. Walter

    -

    07/03/2012 às 18:20

    Reinaldo, o que os juízes desta pobre magistratura gaúcha tem a nos dizer sobre a estátua simbolo da justiça que é representada por uma “Deusa” grega. Será que esse simbolo grego histórico, também, será retirado dos tribunais?

  128. ANTONIO SILVEIRA

    -

    07/03/2012 às 18:19

    A INTOLERENCIA COM AS DIFERENÇAS SÓ TEM CAUSADO DESGRAÇAS MUNDO AFÓRA, SOU EVANGELICO E NEM POR ISTO NÃO POSSO COEXISTIR PACIFICAMENTE COM OUTRAS CRENÇAS,TEMOS PROBLEMAS BEM MAIS GRAVES QUE PODEMOS ESTAR RESOLVENDO JUNTOS, CATOLICOS PROTESTANTES ATEUS GAYS LESBICAS TRAVESTIS HÉTEROS SEXUAIS ETC ETC.

  129. Silva

    -

    07/03/2012 às 18:19

    Mas claro que isso é provocação, retaliação, feito em nome no Estado Laico, em nome do ateismo ou agnosticismo. Principalmente pela cruz que lembra ao cristão que Jesus para ressuscitar, teve que passar por ela. Os cristãos católicos usam a cruz com cristo sendo crucificado para lembrar que Ele teve que passar por lá primeiro. Sem o “boneco” significa que Ele já não está mais lá e sim ressuscitado enfim, o mesmo significado. De importância fundamental para os cristãos católicos e evangélicos que a turma de lá tenta provocar retirando-as dos locais por nós frequentados. Mas que adianta? Para nós Ele está vivo e no meio de nós.

  130. Kleber

    -

    07/03/2012 às 18:14

    Acho que está havendo confusão na interpretação dos apelos pelos direitos homossexuais. Me interpelem se estiver errado. Foi concedido o direito de não haver discriminação e relação ao homossexualismo. Tudo bem. Mas, em nome desse direito, que direito tem uma entidade homossexual em discriminar os cristãos? E onde está embasado essa decisão tomada pelo Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS)?

  131. Ezequiel dos Santos

    -

    07/03/2012 às 18:08

    Caro Reinaldo talvez devesse sair todos os crucifixos dos TJs e afins por um simples motivo- de não ver mais esta pouca vergonha que acontece. Esta inversão de valores que não respeita a formação de cada povo, sua cultura e religiosidade me dá pena destes atores. Ao certo para se localizarem no tempo e na sociedade e se “inovarem” tem de destruir valores adquiridos. Ainda bem que meus pais não quiseram que eu ” estudasse para juíz”. Sinto-me envergonhado pela decisão dos soutores e pelos meros passantes desta era.

  132. Serjoca

    -

    07/03/2012 às 18:03

    Eu sou capaz de apostar que essa tal “liga das lésbicas” está ligada direta ou indiretamente ao PT e a outros partidecos de esquerda. Nem que seja através de financiamento com dinheiro público via ONGs e coisas do tipo. E também a turma do judiciário que mandou tirar os crucifixos, com certeza é gente de esquerda. Se pesquisar, é cada enxadada, uma minhoca.

  133. Serjoca

    -

    07/03/2012 às 17:59

    O PT e suas “franjas para trabalho sujo”, os demais partidecos de esquerda, vão contra qualquer religião, tradição, imprensa livre ou costume, porque O PARTIDO pretende ser a única religião, tradição, imprensa e costume, a reinar só e soberano. É isso. No lugar da bombacha, uma calça com a estrela do PT. Aí eles aceitam.

  134. MaGioZal

    -

    07/03/2012 às 17:57

    Perguntar não ofende: o que a Assemblia Estadual do Rio Grande do Sul vai fazer a respeito disso?

  135. Walter

    -

    07/03/2012 às 17:55

    O próximo passo das lésbicas gaúchas é retirar do mapa as cidades do RS, tais como: Santa Maria, Bom Jesus, Santo Ângelo,São Francisco de Assis, Rosário do Sul, Santa Rosa, Santa Cruz do Sul, São Borja e acreditem Encruzilhada do Sul.

  136. luiz

    -

    07/03/2012 às 17:54

    Estão apenas seguindo o exemplo da “soberana” que além do Crucifixo também retirou a Bíblia de seu gabinete.

  137. Qualé?

    -

    07/03/2012 às 17:48

    A OAB-RJ quer tirar o crucifixo do Supremo.Sou ateu e nem por isso acho essas atitudes corretas.E coisa de quem não tem o que fazer.Parece que o fundamentalismo anti-cristão vem aumentando em todo o mundo e aqui no “Bananal” conta com a ajuda do PT ,PC do B e atê de alguns ditos “religiosos”.Espero que os que realmente defendem o cristianismo de verdade reajam a esses absurdos.

  138. Agostinho Torres Arruda júnior

    -

    07/03/2012 às 17:40

    Não há duvidas de que se trata de um artigo esclarecedor, imparcial e muito, mas muito necessário nos dias em que vivemos. Parece que perdemos o medo das grandes guerras que tiveram em sua raiz o preconceito e o racismo. A tolerância parece estar ficando um pouco intolerante e isso não é bom.

  139. Joedson Telles

    -

    07/03/2012 às 17:36

    Evidente, meu caro Reinaldo, que vem em boa hora mais um comentário lúcido seu – desta vez sobre a decisão do TJ/RS. Todavia, quem tem em Jesus Cristo seu exemplo de vida, seu senhor e salvador, não precisa de crucifixo para viver. Tampouco para ter fé. A cruz, sem aquele boneco,já que Jesus está no céu, diga-se, é um símbolo da vitória de Jesus. O amor a Cristo, este sim que tem importância, liga nem tribunal nenhum tem o poder de retirar da vida dos verdadeiros cristãos. Afinal, como lê-se em Mateus 28:20 “….e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.”

  140. jeremias-no-deserto

    -

    07/03/2012 às 17:27

    Hoje é o crucifixo.Amanhã será a minorá, ou as miniaturas de Buda,estatuetas dos símbolos das divindades de umbanda,etc. Depois,com o caminho livre para executarem seus propósitos, esses baderneiros queimarão as sinagogas,agredirão minorias indefesas,apropriar-se-ão de imóveis de propriedade dessas minorias e acabarão por aniquilar fisicamente seus desafetos…já vimos esse filme antes. Não é a hora, agora, de refutar energicamente essas atitudes nazifascistas?

  141. Carlos Augusto Dias

    -

    07/03/2012 às 17:23

    Olá Reinaldo. Acompanho o seu blog e gostaria de compartilhar algo contigo. Há alguns anos, estes mesmos grupos aqui em São Paulo tem perseguido sistematicamente a Capelania Evangélica nos Hospitais em São Paulo com mentiras, ataques pessoais na Internet e nos hospitais, claramente tentando tirar este importante para as pessoas que sofrem nos hospitais. Os responsáveis aqui em São Paulo são pessoas sérias e comprometidas. Não estão ali para fazer proselitismo. Veja a petição que está na internet neste link aqui: http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N21782

  142. Padre Héctor

    -

    07/03/2012 às 17:19

    Muito objetiva e esclarecedoras as colocações do autor do artigo. Vejo que no Brasil temos quem denuncia as mentiras ou medias verdades. Por que em definitiva o ser humano, criação de Deus, esta feito para a verdade que nós leva a Verdade. Quem tem fé, entenda!

  143. Alberto

    -

    07/03/2012 às 17:18

    OS SEM NOÇÃO OU FALTA DE SIMANCOL:Há gente que escreve mensagens ate três vezes maiores que os Posts do Reinaldo.TWITTER NELES

  144. Mila Oliveira

    -

    07/03/2012 às 17:17

    Tio Rei, não há como não ficar indignada com tanto disparate! Esses magistrados na prática conseguiram associar secularidade do Estado com inexistente proibição à liberdade de manifestação religiosa. Mais um pouco esses áulicos justiceiros, requeridos por qualquer Clube do Bolinha ou da Luluzinha, irão proibir nas cortes o acesso de pessoas que portem crucifixos, medalhas, escapulários, solidéus, etc.
    Com tantas impropriedades que campeiam inclusive em repartições da justiça gaúcha, por exemplo, porque esses magistrados não se preocupam em cobrar dos seus pares o cumprimento da lei que determina agilidade ou trâmite preferencial aos processos que sejam do interesse de pessoas com mais de 60 anos?

  145. Antonio

    -

    07/03/2012 às 17:13

    Ola
    Reinaldo
    Espero que o povo do Rio Grande do Sul de um basta nesta petesada gaucha que disfarçada disto ou daquilo vem conquistando espaço. O povo gaucho sempre foi e o é símbolo de luta e glorias não pode esquecer seu passado e deixar tudo ao Deus dará, dêem a eles nestas eleições o que eles merecem, “Fora PT”.
    O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER ENXERGAR

  146. C Martini

    -

    07/03/2012 às 17:12

    Reinaldo, o ateismo, em si, torna-se uma religiao ! O Estado corrigiu uma distorcao historica a qual fazia apologia a uma religiao, uma extratificacao dos dominadores. O homen jurista bem como o honem comun, tem livre curso para pregar na parede do seu proprio gabinete quantas cruzes quiserem bem como quantas bandeiras do seu time. No entanto, num ambiente onde se define a vida das pessoas, a mensagem subliminar que uma cruz representa causa desequilibrio. O nome de Sao Paulo e os outros exemplos citados nao tem o poder de julgar seus cidadoes. Elas representam um contrato de adesao a sua area. Nao gosta do nome Sao Paulo, mude- se para Carajas.

  147. Antonio

    -

    07/03/2012 às 17:10

    Cascuda!
    Huytamar Freitas – 07/03/2012 às 14:17

    Que diz:

    “Reinaldo, dessa vez discordo de você! Realmente esses símbolos não acrescentam nada aos verdadeiramente humanos e justos de qualquer religião ou credo, mas opostamente, servem de desculpa para justificar erros e procedimentos indevidos de muitos outros incréus, que se fazem passar por guardiões da moral e da ética. Sarney, por exemplo, se diz católico fervoroso e praticante!”

  148. matheusa

    -

    07/03/2012 às 17:09

    Desculpa Reinaldo Azevedo, mas essa reação desse grupo não representa perseguição religiosa coisa nenhuma, o sr. confunde as coisas. Desde quando querer que repartições publicas sejam laicas é perseguição? O sr. não acha que ter um crucifixo na parede nao indica uma “escolha“ religiosa dentro de um local onde nao deveria haver nenhuma?
    Na minha visão, os símbolos religiosos só podem ser mantidos se o prédio for histórico, tombado ou tiver uma importância cultural, onde, nesse caso, impera a ideia de preservação da historia e da cultura nacional frente a ideia de laicidade.

    Vamos combinar que não pra dizer que querer igualar os a catedral de Brasilia, um local historico da cidade, com um crucifixo na parede de um fórum ?

  149. ClaudioSP

    -

    07/03/2012 às 17:09

    Estado laico, estado laico, quanta barbaridade em teu nome….
    O Estado, idolatrado e cantado em prosa e verso por vocês, veio após o povo e suas tradições. O povo brasileiro, antes de ter um Estado tinha religiosidade; o povo brasileiro, antes de ter Estado tinha costumes. No Brasil, como em qualquer parte do planeta, antes de ter Estado tinha um povo, com sua religiosidade e costumes. O que é o Estado? O Estado, idolatrado e cantado em prosa e verso por vocês, nada mais é que a representação máxima de um povo – função que legitima sua existência; está presente nele, de maneira “INTRÍNSECA”, toda a gama de características de uma nação. Cada povo tem características próprias que o distingue no mundo, e é possível reconhecer um por suas tradições religiosas (ou falta delas), culinária, danças e música, lendas, língua etc., e o Estado, idolatrado e cantado em prosa e verso por vocês, é fiel depositário dessas características, cabendo a ele guardá-las de depredação e extinção. Ao Estado o cidadão confere a proteção de sua nacionalidade (sem a qual ele perde sua identidade), portanto querer separar o estado do que somos, transformando-o apenas em uma máquina fria, é separar o indivíduo do Estado e separar o Estado de sua principal função: guardar a nacionalidade (lembre-se, nacionalidade não é uma nomenclatura no seu RG, mas a que grupo nacional você pertence considerando sua cultura e habitat). Antes de qualquer Estado no Brasil havia um povo, e o Estado que não representa esse povo e suas tradições não é Estado, mas anti-Estado. O cristianismo, embora não adotado por alguns, é parte fundamental da construção da consciência e caráter do nosso povo. GOSTEM ATEUS E ESQUERDISTAS DISSO OU NÃO 90% da população é confessamente cristã, e ele, cristianismo, dada sua importância para essa maciça parcela da população (quase a totalidade dela), precisa ser protegido e respeitado pelo Estado (o protetor da nacionalidade). É possível encontrar em outras culturas, como no Brasil, a importância do componente religioso (ou não) na formação de um povo, então se você vai a um país ateísta, por exemplo, você precisa respeitar esse componente (o ateísmo) integrante da cultura local em respeito às consciências das pessoas que ali vivem. E isso vale pra todos os grupos nacionais com suas crenças e descrenças: se vai a Israel precisa respeitar o judaísmo como componente importante daquela cultura, se vai à Arábia precisa respeitar o islamismo como parte integrante daquela cultura, se vai a um país africano precisa respeitar as religiões afros presentes naquela cultura como componente importante dela, afinal, se todas essas manifestações religiosas, ou não, que citei não fossem importantes para esses povos elas não teriam prevalecido sobre as demais. Portanto, NÃO INTERESSA SE VOCÊ GOSTA OU NÃO, O BRASIL É QUASE TODO CRISTÃO, ENTÃO A PRESENÇA DESSE COMPONENTE NO ESTADO NADA MAIS É QUE A EXPRESSÃO DE ALGO INTRÍNSECO NA ALMA DO PRÓPRIO POVO. O ESTADO OSTENTAR ELEMENTOS DA NOSSA CULTURA, COMO TRADIÇÕES CRISTÃS OU SÍMBOLOS CRISTÃOS, NADA MAIS É QUE EXPRESSAR O QUE O PRÓPRIO POVO É. ESTADO QUE SE APARTA DO QUE O POVO É APARTA-SE DE SUA PRINCIPAL FUNÇÃO: PROTEGER A NACIONALIDADE. A PREVALÊNCIA DO CRISTIANISMO NA NOSSA SOCIEDADE DEVE-SE AO POVO E DEVE SER RESPEITADA. ESTADO NÃO IMPÕE ELEMENTOS CULTURAIS, MAS REVELA-OS, PORQUE O ESTADO É O ESPELHO DE UMA CIVILIZAÇÃO. ELEMENTOS CRISTÃOS NO ESTADO BRASILEIRO NÃO SÃO PARA AFRONTAR AOS QUE NÃO SÃO CRISTÃOS, MAS FRUTO NATURAL E REVELAÇÃO DO QUE SOMOS: UMA NAÇÃO MAJORITARIAMENTE CRISTÃ.

  150. janne aisha

    -

    07/03/2012 às 17:07

    É bom mesmo que todos tenhamos a consciencia que a liberdade religiosa está cada vez mais ameaçada. E se esta sociedade de lésbicas ou qualquer outra se incomoda com a fé cristã deve concluir por si mesma que sua escolha tenha algo errado, do contrário pq o Crucifixo incomodaria. Aos magistrados pedimos que atendam a verdadeiras necessidades da sociedade.

  151. Madrugão

    -

    07/03/2012 às 17:06

    Só queria conhecer os relinchos jurídicos desses juízes gayúchos que tomaram essa decisão ridícula.

  152. EJF

    -

    07/03/2012 às 17:00

    COMENTÁRIO MAGISTRAL REINALDO!!!
    Obrigado pela qualidade e clareza dos seus textos.
    O Brasil precisa desta lucidez e coragem!!!

  153. Teresinha

    -

    07/03/2012 às 16:58

    Gostei muito da questão abordada pela Renata. Vão abolir também os feriados santos, vão trabalhar para o bem do Estado?

  154. Flor Basca

    -

    07/03/2012 às 16:56

    Amado Rei e gato.
    É certo que o gaúcho fala curto e grosso e dessa maneira vou me expressar:
    - Bem feito para esses padres “justiceiros” que deram guarida aos comunistas, que abriram as portas de suas igrejas e acobertaram nos seus subterrâneos Carlos Araújo, Tarso, Lula, Brizola etc, que hoje infestam com suas ideologias a moral e a dignidade da Pátria Brasileira.
    Vestiam-se eles de mulher, punham peruca e, acompanhados dos austeros monsenhores, atravessavam a fronteira Brasil-Uruguai, Brasil-Argentina, fugindo de seus atos de terrorismo, roubo a banco e assalto à mão armada.
    Padres da Igreja Católica: comecem a beber do Cálice Sagrado de seu próprio veneno.
    Abraços da Flor.

  155. ELEONORA FLEURY

    -

    07/03/2012 às 16:56

    REINALDO AZEVEDO,

    MEIO A TANTA DEMAGOGIA BARATA E MEIO A TANTOS QUE PREGAM AS PIORES PEÇAS, POR UM PASSE DE ESPERANÇA, QUE O NELSON RODRIGUES, NOSSO MAIOR DRAMATURGO TÃO “POLITICAMENTE INCORRETO” E TÃO HABILITADO PARA ENFRENTAR À ALTURA DA AGRESSÃO, O FALSO MORALISMO -QUE AGORA DEU PARA NORTEAR OS MAIS IMORAIS ABSURDOS E QUE JÁ SE ALARDEIA, COMO PARADIGMA ! – NOS INSPIRE, PARA DAR UM SEU E DE SEMPRE, SIMPLES E CLARO “NOME AOS BOIS”. NÃO COMO CAROLAS, NEM COMO BEATOS SURDOS AOS PALAVRÕES PRATICADOS E EXERCIDOS IMPUNEMENTE, MAS, COMO CIDADÃOS QUE RACIOCINAM COM AGUDEZA E EM LEGÍTIMA DEFESA, A TEMPO, ( JÁ A MEIO CAMINHO DAS CONSEQUÊNCIAS NÍTIDAS DOS DESCALABROS IMPOSTOS PORQUE, ACEITOS) POSSAMOS CONTER MA MEDIDA DO BEM, OS DESVARIO À MARGEM DAS CONQUISTAS LEGISLADAS ISENTAMENTE OU INCORPORADAS DENTRO DA LÓGICA JURÍDICA E ESPIRITUAL HUMANÍSTICA. E QUE MUITOS OUTROS “CABRA MACHO” COMO ELE, VOLTEM A COGITAR PUBLICAMENTE NA NECESSÁRIA ATUAÇÃO DA RETIDÃO, NÃO COMO SÁTIRA ÀS AVESSAS, EM QUE ELA SE CONVERTEU, NO CENÁRIO PROPOSTO À SOCIEDADE, ÀS FAMÍLIAS E AO CLERO BRASILEIRO -E QUE CADA UM DE TODOS, HOMENS E MULHERES DE BEM, POSICIONADOS DE FRENTE E À ALTURA DO FUNESTO E DELETÉRIO RESULTADO AVASSALADOR DA INDIFERENÇA E DA COAPTAÇÃO, DÊ A SUA CONTRIBUIÇÃO PESSOAL CONTRA A GUINADA- PRETENSA E FALSAMENTE “COLETIVA” DESSE “REDIRECIONAMENTO” DE UM BRASIL, DRAGÃO ECONÔMICO QUE ENGOLE A SI MESMO COM VORAZ FEROCIDADE.

  156. emeesse

    -

    07/03/2012 às 16:54

    Será que a CNBB vai fazer algum comentário?
    Pelo andar da carruagem, não vai.

  157. nitordo

    -

    07/03/2012 às 16:54

    No fundo o que acontece é que elas andaram vendo muito filme de exorcismo e estão com medo. Vai lá que seja possíve! Imaginem serem exorcisadas! Seguindo a lógica deveria também ser retirado dos tribunais a figura falsa de justiça, ou pelo menos colocar um cão-guia.

  158. Wilian

    -

    07/03/2012 às 16:53

    Brilhante, Reinaldo! Como sempre. O grande problema é que os ateus não sabem diferenciar laico e antirreligioso, para eles é a mesma coisa, porque eles costumam ser as duas coisas. Acho divertido que eles já não negam o seu próprio ÓDIO pela religião, assumem e dizem “tenho ódio do mal que a religião já causou e continua causando, e da sua perseguição aos céticos”

    Eles ainda reclamam de uma suposta perseguição! “é difícil ser ateu no Brasil” e frases clichês do mesmo tipo são vistas para todo lado. Porem, o motivo não sei qual é, eles não apenas tem ódio, mas fazem questão de demonstrar esse ódio atacando e discriminando os “crentelhos” e “chatólicos”… discriminação religiosa já deixou de ser crime no Brasil a muito tempo, principalmente online. No Facebook da ATEA e em diversos vlogs no youtube, mas principalmente no theandersonlouis2, o difícil é achar um video que não seja discriminatório hehe

  159. Teresinha

    -

    07/03/2012 às 16:47

    O que será que anda acontecendo com os homens da lei aqui no Brasil:
    - Este absurdo no Rio Grande do Sul.
    - o caso do dicionário Houaiss no mínimo ridículo.
    - Estudante da USP expulso, por vandalismo, reintegrado.
    - Julgamento Mensalão postergado.
    e muitos outros casos que mostram ou retrocesso ou pouco caso.

  160. Fernando

    -

    07/03/2012 às 16:47

    Sabedoria de Matuto
    Como diria meu avô: “Um roça para capinar ou uma trouxa de roupas para lavar, e essa gente, inclusive os do TJRS, não teria tanto tempo para cretinices.

  161. Paulo Bruno

    -

    07/03/2012 às 16:46

    A maioria do povo carioca é flamenguista, então vamos pendurar um urubu em cada repartição pública?
    Desculpe-me a brincadeirinha, mas que diferença faz o crucifixo nas “salas de justiça”? “Deus seja louvado” nas notas do Real, nos fez uma potência econômica?
    Eu acho que não se deve misturar as coisas, até porque justição é para todos (ou deveria ser) e não apenas para a maioria cristã.

  162. CW

    -

    07/03/2012 às 16:46

    São lésbicas vampiras!

  163. Raissa Pedra

    -

    07/03/2012 às 16:45

    Reinaldo.
    Mesmo não praticando qualquer religião,pois tenho a concepção de Deus bem diferente,acredito que ele é em mim,
    mesmo assim respeito todas elas.Li os comentários e três me chamaram atenção pela coerência com o que penso:
    O NEOLIBERAL às 14:30 mostra o aspecto técnico,ético e legal bem fundamentado,inclusive aconselhando aos julgadores a leitura do livro Teoria Geral do Estado,que sem dúvida lhes será de grande proveito.
    TOMY ROSADO às 12:40 transcreve a fala do Frade Demetrius dos Santos Silva que mostra as razões de sua concordância
    com a retirada do cruxifício das repartições públicas.Se fosse católica,fazia suas a minhas razões.
    RAFAEL às 11.18 mostra o motivo da presença do símbolo católico nos Tribunais,numa síntese perfeita.
    Neste Blog muito se aprende…
    Como não sou conhecedora do lesbianismo,fico pensando o que essa associação tem a ver com o vampirismo,pois quem têm medo de cruz são os vampiros como nos mostra os filmes.

  164. Alexander Dominguez

    -

    07/03/2012 às 16:42

    Reinaldo…nota 10 !! Falou tudo ! Este país afunda cada vez mais na lama de uma ditadura de minorias fascistas. O movimento gay por exemplo chama todo mundo que não concorda 100% com as exigências absurdas deles de “homofóbico” ! E o povo esta dormindo e não percebe que pequenos grupos militantes acabam com os direitos deles e com a democracia !

  165. Maria da Conceição

    -

    07/03/2012 às 16:42

    O que mais me espanta não é o pedido feito pela tal liga, é o TJ/RS julgar procedente. Meu Deus, o Brasil já tem problemas de sobra, não precisamos arranjar mais nenhum. Será que essa gente (as lésbicas da Liga e os Srs. Desembargadores do RS) não tem mais o que fazer? Isso é jogar o dinheiro do contribuinte no lixo!

  166. Victor

    -

    07/03/2012 às 16:40

    O berço da civilização ocidental é a Grécia. Se for para adotar um símbolo religioso no Estado brasileiro, prefiro que seja o de Sócrates, que foi condenado à morte por ensinar a filosofia.

  167. Priscila Garcia

    -

    07/03/2012 às 16:39

    Daqui a pouco as lésbicas vão pedir a demolição do Cristo Redentor, no Rio. O catastrófico é que eu não duvido que sejam atendidas. Isto aqui não tem mais jeito.

  168. Pr. Adriel Marques

    -

    07/03/2012 às 16:34

    Reinaldo você foi feliz em suas colocações. O Brasil sim é um Estado Laico, sabemos disso, mas os crucifixos fazem mesmo parte da questão cultural e não religiosa, motivos fúteis como o alegado deveriam ser ignorados. Mesmo sendo evangélico e não usando certos emblemas, fica o meu repúdio, pois, realmente tratamos questões históricas, isto não interfere em nada na vida das pessoas, somente uma minoria que se sentem agredidos.

  169. marcello fonttes

    -

    07/03/2012 às 16:32

    Tomado por curiosidade fui ao site da liga brasileira de lésbicas e lí a “carta de princípios” pela qual elas guiam
    as suas vidas. Respeitando a condição humana me restrinjo ao comentário de que é o submundo onde transitam. Me nego a acreditar que haja “vida” digna desse nome naquele poço de doentes. Publicam argumentos sediciosos, desejos repugnantes e se autoproclamam defensoras das liberdades democráticas. Pregam a morte e o infanticídio em nome da defesa da vida…(?)e do respeito às mulheres. É uma tristeza ver o ser humano perdido nos labirintos dos instintos mais baixos da espécie, e a acreditar que a consecução dos seus delírios libertinos é a meta para alcançar a “felicidade”. Por baixo da aparência de “mulheres lutadoras” estão seres femininos profundamente perturbados, equivocadas e sem rumo. Nas suas noites solitárias o mêdo e o espanto devem ser suas companhias. A inadequação da libido, a compulsão pela transgressão e os pensamentos ocultos de vergonha, pouca higiene e menos valia certamente as alcançam diuturnamente, fazendo-lhes do sofrimento a imagem da incompreensão de que se sentem atingidas, quando, em verdade, esta é o reflexo de suas inconsequências e iresponsabilidades frente ao estabelecido que rege a saúde mental e emocional. São mulheres que se perderam em algum ponto de suas trajetórias, os corações endureceram e num reflexo que pretendem de defesa aviltam-se publicamente numa agressão ao disposto na natureza em gêneros que se complementam em afetos e saúde.

  170. Fernando V

    -

    07/03/2012 às 16:32

    Fico pensando cá com meus botões: Essa liga de terceira via sexual está pensando democracia e liberdade! Não é justo que por existirem tolerâncias sociais as minorias ou entidades não tão centradas podem se apresentar tal e qual é?
    Se na Cruz em vez de Cristo houvesse uma Maria, será que as tais da liga pediriam Oratórios com Cruzes imensas e a obrigatoriedade da genuflexão ao passar pelas arcadas dos “Palácios de Justiça”?
    Que esta havendo com o País que já foi o mais livre do globo? Para que provocar atrito onde sempre houve paz e tolerância? Tolerância sim e isto não quer dizer discriminação, antes significa que viva como quiser, mas, não vou te acompanhar e peço que não faça apologia do seu “modus vivendi” que eu não estou impondo o meu.
    Tenho ainda a frisar que os grupos sociais de todas as vertentes mundiais usam símbolos, brasões, bandeiras, etc. Nós precisamos deles como guias, um norte na bússola.
    Estes se fazem necessários à natureza do bicho homem e não nada de errado em assim ser, pois trazem significados que todos entendem e a sociedade enaltece por existirem, estar lá como um lembrete silencioso de que há códigos de conduta e estes é o fiel da balança entre o bem e o mal.
    Também não vamos dar muita ênfase ao dito LAICO, isso só é pano de manga; ninguém é absoluta e totalmente incrédulo.
    Há de se acreditar em algo, alguma coisa ou em alguém!

  171. Victor

    -

    07/03/2012 às 16:31

    Igualar a ausência do símbolo representativo de uma orientação religiosa à sua perseguição é um insulto à inteligência do leitor. Segundo esse raciocínio, já estariam sendo perseguidos, pela ausência de seus símbolos em repartições públicas, os judeus, os muçulmanos, os macumbeiros, os budistas e tantos outros. Por que não afixar uma estátua de Ogum em todos os tribunais do Brasil? Quanto à Catedral em Brasília, alguém defenderia sua existência, em posição privilegiada, se a capital fosse construída hoje? Os evangélicos seriam os primeiros a protestar. Já morreu gente demais em guerras religiosas, nas quais cada lado queria impor sua doutrina a toda a sociedade, por meio do Estado. Vamos deixar a disputa apenas no âmbito da sociedade, sem interferência do Estado. Essa fórmula política foi adotada no Brasil com a proclamação da República e se chama laicidade.

  172. edir gomes xavier

    -

    07/03/2012 às 16:26

    Desculpe-me, Reinaldo, mas desta vez discordo de você, mesmo porque quem falou de fato foi o católico, não o colunista. A grande pergunta é: O Estado Brasileiro é laico ou não? Se é laico, afaste-se das repartições todos os símbolos religiosos. Se não, coloque-se ao lado do crucifixo cristão os símbolos do Islamismo, do Judaísmo, do Bramanismo, do Xintoísmo e das centenas de “ismos” que pululam por aí e que tem seguidores no Brasil. Isso seria Justiça, sem trocadilhos…

  173. Cláudius

    -

    07/03/2012 às 16:25

    Quem vê a pintura de Goya sobre os levantes na Espanha durante a Guerra napoleônica jamais deixará de sentir uma comoção intensa. Goya jamais pintou uma obra devocional más encontrou no inocente sendo fuzilado pelos soldadados o tema da crucifixão. É magnífico o claro/escuro e o realce do homem de braços abertos em cruz. Só não emociona da injustiça praticada quem jamais viu a obra.
    Será que o Crucifixo incrustrado na parede de Atos Bulcão na Salão Nobre do STF será, talvez, retirado a marteladas? Talvez será retirado a marteladas a pintura de Cristo Crucificado do gênio de Brodowsky, Cândido Portinare, ou será também retirado a foiçada uma pintura dele no Tribunal de Justiça de Minas? Ou a de Aleijadinho no Fórum de Ouro Preto? Sei não. Com o imaginário não se brinca. Muito menos quando ele faz parte do inconsciente coletivo. Enfim: com Deus não se brinca de Deus não se debocha.

  174. pierre

    -

    07/03/2012 às 16:24

    Lá na velha Rússia,os comunistas ,como essas sapatonas gauchas,também tentaram acabar com os ícones religiosos e consequentemente com a religião.São Petersburgo,virou Stalingrado(imaginem São Paulo, virar Lullavile!)E o que aconteceu com os criminosos comunistas? Sumiram! E a FÉ CRISTÃ aumenta cada vez mais na Rússia!
    Saí fora,militontas!

  175. Patricia Huxley

    -

    07/03/2012 às 16:21

    Por que é que não arrancam o Cristo Redentor, então? Quer símbolo mais “agressivo” que o Cristo Redentor no Rio???

  176. CelsoDF

    -

    07/03/2012 às 16:18

    A recusa em admitir manifestações religiosas, mesmo em âmbito público, não pode ser vista como uma consolidação da neutralidade do Estado, da laicidade do ente estatal, e sim como o estabelecimento da religião do secularismo ou, no mínimo, como apoio do Estado às crenças daqueles que pensam que as manifestações religiosas devem ocorrer somente em âmbito privado.

  177. Vitor Cast

    -

    07/03/2012 às 16:16

    Jornalista,
    Mais uma aula de elevação.
    Tenho um amigo judeu que quando reza, reza o Pai Nosso, poie ele entende que todo aquele que entende da existência de um Espirito Superior, esta oração é perfeita. E, este Ente não precisa ser um Deus, Alá, etc,… mas o espírito superior dó próprio indivíduo.
    O que me impressiona não é um bando de militantes fundamentalistas, mas um tribunal se curvar perante uma exigibilidade menor.
    Chegamos a hora de questionar o modo de eleger os juízes, seja em que nível for!
    Saudações
    Vitor.

  178. Fabio

    -

    07/03/2012 às 16:13

    Confesso que desde a manhã estou pensando neste assunto. Pois para os dois lados há argumentos (os contrários e os favoráveis) Religião é um assunto bem complexo. Nos próprios comentários, percebemos isso, com alguns afirmando que esta ou aquela religião é a única correta. Religiões foram criadas pelo homem para louvar uma força maior, que recebe as mais diversas denominações. Eu sigo a minha, e por vezes caio no erro de tentar convencer outras pessoas que a minha é melhor, quando ela mesmo ensina que todas devem ser respeitadas. Por razões de influência de nosso colonizador, o Catolicismo tornou-se a religião mais numerosa no país. Mas há outras. E sempre houve tolerância. Eu não sou Católico, sou Espírita. Acho que proibir manifestação religiosa vai contra a Constituição, democracia, da mesma forma que a imposição também contraria princípios democráticos. O caso é complexo, pois a questão para ficar totalmente equalitária, deveria ser resolvida pela colocação de símbolos de diversas religiões, mas aí o resultado, visualmente, talvez levasse a uma certa distração da finalidade do local público. Talvez por isso se tenha decidido por não permitir a colocação de nenhum símbolo, não por censura, perseguição, mas por se tratar da forma mais, digamos, viável para se tratar a todas as religiões em pé de igualdade.

  179. esther correa

    -

    07/03/2012 às 16:11

    Tio
    Essas minorias estão ficando cada vez mais petulantes e audaciosas, cientes de que o mundo deve mudar seus usos e costumes para atender às suas reivindicações. Essa gente é profundamente egoista e só olha p/ o próprio umbigo, certa de que o mundo gira em sua volta.
    Não somos obrigados a mudar nossas crenças, cultura e educação em nome de um grupo minoritário de LÉSBICAS. O fato se deu no RGS, governado pelo fantástico Tarso Genro, o que por si só já explica o ocorrido na Justiça, serva que é do PT.

  180. PauloS

    -

    07/03/2012 às 16:10

    Não vejo o menor sentido em suas declarações. E a separação entre Estado e religião é a base do ESTADO LAICO. Não há lugar para símbolos de qualquer crença. Quer um símbolo eficaz, que realmente representa os poderes e o Estado Federativo brasileiro? Use-se o Brasão da República – Símbolo máximo do Estado nacional e sua soberania. Para ser ainda mais ufanista, que se utilize a bandeira nacional, e ressalte-se seu lema. Pois este símbolo identifica a todos os brasileiros, sem restrição.
    Data venia, teria V.S.ª a capacidade de fazer um exercício imaginativo e visualizar como seria sua reação se no lugar do crucifixo encontrasse um símbolo pertencente à outra religião? Religião é algo de foro íntimo, pessoal. Não estatal. E quanto à sua comparação com os talibãs… poupe-nos dos esforços em justificá-la; Não há similaridade alguma entre requerer algo na justiça, buscar seu apoio na Lei e explodir patrimônios históricos ao bel prazer.

  181. PauloS

    -

    07/03/2012 às 16:07

    Não vejo o menor sentido em suas declarações. E a separação entre Estado e religião é a base do ESTADO LAICO. Não há lugar para símbolos de qualquer crença. Quer um símbolo eficaz, que realmente representa os poderes e o Estado Federativo brasileiro? Use-se o Brasão da República – Símbolo máximo do Estado nacional e sua soberania. Para ser ainda mais ufanista, que se utilize a bandeira nacional, e ressalte-se seu lema. Pois este símbolo identifica a todos os brasileiros, sem restrição.
    Data venia, teria V.S.ª a capacidade de fazer um exercício imganitivo e visualizar como seria sua reação se no lugar do crucifixo encontrasse um símbolo pertencente à outra religião? Religião é algo de foro íntimo, pessoal. Não estatal. E quanto à sua comparação com os talibãs… poupe-nos dos esforços em justificá-la; Não há similaridade alguma entre requerer algo na justiça, buscar seu apoio na Lei e explodir patrimônios históricos ao bel prazer.

  182. PARTIDO - PÊQUEPÊ

    -

    07/03/2012 às 16:01

    .
    CARISSIMO REINALDO,
    .
    ATE NOS FILMES DE FICÇAO E TERROR, O MAL NAO SUPORTA VER CRUCIFIXOS … QUANTO MAIS NAO VIDA REAL, NAO ?
    .
    OMO SERA QUE OS HOMOSEXUAIS MASCULINOS E FEMININOS , QUE SAO CRISTAOS, LIDAM COM ESSA PATRULHA ?
    .
    SER HOMOSXUAL NAO GARANTE A NINGUEM, SER HOMO-SAPIENS
    .
    OS PETRALHAS EM GERAL ESTAO EM GUERRA CONTRA O CRISTIANISMO E ESPECIALMENTE O CATOLICISMO… MAS SAO PETRALHAS E VAO TENTAR ROER POR BAIXO, NA ESGOTOSFERA INCLUSIVE. ELES SAO PETRALHAS E NAO VAO PARAR DE TENTAR IMPOR SUA VONTADE
    .
    CONSELHO: IDENTIFIQUEM OS PETRALHAS E AFASTE ESSA GENTE. ISOLE-OS , MANTELHA-OS BEM LONGE. ELES JA FAZEM ISSO COM VOCES SEM QUE SAIBAM. VOCE OS CONVIDA PARA AS FESTINHAS, MAS ELES NAO TE CONVIDAM. ELES SAO VAMPIROS. SE APROPRIAM DO SANGUE DE ALGUEM NA CALADA DA NOITE E DEPOIS SE VANGLORIAM DOS MALFEITOS
    .
    HOJE EM DIA ,PARA AQUELAS PESSOAS DSPROVIDAS DE VALORES, PRINCIPIOS E ETICA, JA EXISTE UM PARTIDO QUE OS ACOLHE. A UNIAO FAZ A FORÇA !!! ESPECIALMENTE SE FOR A UNIAO DE VARIAS IDEIAS BURRAS… AI A FORÇA VVIRA BRUTALIDADE
    .
    .

  183. LIMA

    -

    07/03/2012 às 16:01

    REINALDO.
    ESSES PORRAS LOUCAS PODERIAM PLEITEAR O EXTINÇÃO DO CARNAVAL E DOS DESFILES DAS ESCOLAS DE SAMBA, POIS A FESTA, SEGUNDO ELES, É COISA DO DIABO. QUANTA MER.. EXISTE NO PAIS!!

  184. Cláudius

    -

    07/03/2012 às 16:00

    Os Desembrgadores estão escrevendo outro Livro Vermelho da Igreja Perseguida.

  185. picopel

    -

    07/03/2012 às 15:56

    Tio Rei, a cruz não tinha nenhum significado antes da morte de Cristo. Depois da sua crucificação ELA passou a representar o TRONO da Fé, do Perdão, da Igualdade (Cristo se igualou aos ladrões que estavam ao seu lado, igualmente crucificados e os chamou de irmão).
    Um dia esses togados vão sentir vergonha do que fizeram. Cabe à igreja registrar os seus nomes e impedi-los de receber a Extrema Unção.

  186. Cristiano Coelho

    -

    07/03/2012 às 15:54

    Vc tem razão. A prova jurídica de que o Estado brasileiro é laico, mas nao é ateu, é o preâmbulo da Constituição Federal: “Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado…., promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTIUTUIÇÃO ….” . Abraço,

  187. Marlene

    -

    07/03/2012 às 15:49

    Sem entrar no detalhe religioso ou cultural, será que nossos magistrados não tem nenhuma matéria mais importante para julgar e assim ajudar a nossa pobre e sofrida sociedade? Estão sempre dizendo que estão lotados de trabalho…

  188. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 15:48

    A perseguição contra o cristianismo foi profetizada pelo próprio Jesus quando disse “… e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome” (Mt 24;9). Assistimos talvez ao cumprimento de uma profecia milenar.
    Agora por que essa liga não debate a mutilação genital criminosa cometida em mulheres muçulmanas? Ou a matança de homossexuais por muçulmanos?

  189. Andre

    -

    07/03/2012 às 15:45

    INDÚSTRIA BRASILEIRA DESPENCA 2,1% em janeiro! TRAGÉDIA ANUNCIADA: DESGOVERNO DILLMOLULLOPETRALHOPATA ANIQUILA, DESTRÓI E ENTERRA A INDÚSTRIA BRASILEIRA……É O BRAZIÚ CONDENADO A EXPORTAR ETERNAMENTE SOJA, MINÉRIO DE FERRO E JEGUES….. ALIÁS, O BRASIL VAI EXPORTAR ESSE ANO, 300.000 JEGUES PARA A CHINA…. QUE TAL COLOCARMOS NO PRIMEIRO CONTAINER DILLMA, LULLA, MERCADANTE, SARNEY, ZÉ DIRCEU, PIMENTEL, HADDAD E TODO O PRIMEIRO ESCALÃO DA QUADRILHA DE CUMPANHEROS!? ……….

  190. Haroldo

    -

    07/03/2012 às 15:44

    Reinaldo, não acho correto esse seu argumento de jogar no meu colo, só porque sou contra crucifixos em repartições públicas, a Coréia do Norte, a URSS, Cuba, e os militontos em geral. Desmoralizar uma coisa só porque quem apoia ela, em geral, apoia outras causas estapafurdias, não é argumento. Me alinho politicamente com o que você escreve nessse blog, e não com a esgotosfera. Mas não acho que precise ser comunista para condenar manifestações religiosas por parte do Estado. E um crucifixo num tribunal é sim tomar posição. A nossa bela tradição cristã deve ser mantida — mas não nas repartições públicas. Para isso temos nossas belíssimas igrejas e a homenagem aos santos nos nomes das cidades, como você bem lembrou. Abraço.

  191. nordestino arretado

    -

    07/03/2012 às 15:35

    É bom que se tire mesmo,pois Jesus já ta morto de vergonha,pelo que ali acontece e os exemplos que nos deixou.

  192. Demiane

    -

    07/03/2012 às 15:33

    De fato, Gramsci deveria ficar muito orgulhoso de presenciar o que está se desenrolando nestepaiz. A sua estratégia revolucionária está sendo adotada pela esquerda que está no poder e por essas minorias organizadas há muito tempo (desde anos 80). Basta ler um pouco sobre sua obra e constata-se a substituição e modificação de valores que vem ocorrendo na sociedade.
    É a luta pela hegemonia e a tomada de poder.

  193. Jadir

    -

    07/03/2012 às 15:33

    Tio Rei. Antigamente fumar era bonito e ser gay era feio.
    Hoje fumar é feio e ser gay é bonito. Crucifixo era sinal de paz e harmonia, hoje é sinal de conflito.Está tudo mudado. Como sociedade evoluímos como cauda de cavalo…crescemos para BAIXO. Inversão de valores, a FORÇA das minorias. Avante BRASIL . Isso passa.

  194. Eurico Marques

    -

    07/03/2012 às 15:30

    Reinaldo: leia “O Cristo no Júri” de Miguel Vieira Ferreira. Se voce não encotrar eu tenho um exemplar raríssimo, coisa do final do século retrasado, em que esta questão foi debatida na imprensa da época, bastante “rudimentar” mas igualmente combativa nestas questões de religião. Eu concordo que se retire a imagem. O que ela significa? Um símbolo, nada mais. E nada faz: não se mexe, não fala, não anda e nada mais é do que um aderêço de parede ou de pedestal. Pode ser usada como cada um lhe aprouver. Um martelo mal encabeado parece uma cruz, e nem por este motivo é venerado.Um Tribunal do Juri deve ser um lugar limpo de quiasquer resquícios de influência crstã ou de qualquer outra. Se os crucifixos nada fazem lá, então que se limpem as paredes. Se lâmpada fosse um símbolo religioso, então as lãmpadas seriam tamb´pem retiradas.O Estado não é cristão, o estado é o Estado, apenas. E nada que não seja a ele somente deve aparecer em um tribunal, um ponto de ônibus ou mesmo em uma estátua como a do Rio de Janeiro. Aquilo significa alguma coisa para alguns, que eles nem sabem o que é pois é inanimada, mas para muitos é menos ainda, não passa de concreto e ferro. As folhas em branco servem para serem preenchidas com a história de um país, sem influências históricas ou alusões a símbolos religiosos, de quem quer que seja.

  195. José Dias Neto

    -

    07/03/2012 às 15:29

    Para os que defendem a ostentação de símbolos religiosos em locais onde a laicidade deveria ser a prioridade, uma sugestão: coloque-se todos os símbolos das principais religiões ao lado das cruzes. O Cristianismo não é a única religião praticada no Mundo, e isso inclui, claro, o nosso Brasil.

  196. Rodrigo L.

    -

    07/03/2012 às 15:26

    Há que se diferenciar “laicidade” de “laicismo”, sendo o primeiro a saudável separação entre Igreja e Estado, a não-interferência daquela na politica deste, e o segundo a peseguição sistemática de toda religião a pretexto de que o Estado, não tendo religião oficial, não pode admitir em si manifestação de nenhuma delas. Pergunto a vocês: funcionários públicos podem carregar consigo símbolos religiosos, quando estão trabalhando? Vão confiscar os Terços, as medalhas de santos, as orações? Revista antes de entrar na repartição? Porque o argumento que expele os crucifixos das repartições vale também para os servidores públicos, porquanto delegados desse mesmo Estado, que é “laico”, como querem tais grupos de pressão. Outro ponto que merece atenção é o fomento de preconceito. Todos conhecemos a mensagem da Cruz, cristãos ou não. A partir do momento que determinados grupos de pressão se colocam contra os símbolos cristãos, impossível não caracterizá-los como contrários à mensagem representada por esses mesmos símbolos. Alguém seria ingênuo de não chegar a essa conclusão. Resultado, isso somente gera preconceito, na medida em que pode-se afirmar que o grupo X é anti-cristão, porque é contra a Santa Cruz, que é o símbolo do cristianismo, e logo associá-lo com tudo aquilo que é contrário a esta fé.

  197. E ainda existem cristãos que votam em comunistas .

    -

    07/03/2012 às 15:24

    Isso é um absurdo .
    Consequência de partidos com pensamentos comunistas . PT , PSOL , PSTU , PC DO B, ETC .
    Quem vota em partidos que pensamentos ligados ao comunismo também é responsável por isso .
    Cristão é que vota em comunista é o cúmulo do absurdo .

  198. Bruno

    -

    07/03/2012 às 15:23

    Não concordo com os argumentos utilizados no texto, os crucifixos não tem o poder de ofender em si mesmo, eles tem sentido somente para aqueles que acreditam em deus, ou qualquer coisa do tipo, sendo para os outros tão apenas um pedaço de qualquer coisa pendurada em uma parede. O Direito não deve se guiar por uma religião, seria de uma óbvia parcialidade, já que nem todos devem se obrigar com relação a regras religiosas que não significam nada para elas, mas todas devem se guiar pela lei, e essa não deve ser interpretada a luz da bíblia, alcorão, santos e religiões, mas tão somente pela nossa Carta Magna, que prega o respeito as mais variadas crenças. Por que não permitir então o uso de todos os símbolos religiosos nas repartições? Não crescemos ouvindo que o Brasil é um país multicultural e multirreligioso onde toda cultura e crença deve ser respeitada? É tão verdade que o catolicismo é um traço da nossa cultura, como qualquer outra religião trazida pelos imigrantes, temos as religiões de raízes africanas, os judeus, muçulmanos e crenças indígenas, todas misturadas e sincronizadas… Reafirmo que símbolos religiosos não deveriam ofender por representarem tão somente um conto-de-fadas para quem não crê na balela que representam, e não vejo o porquê de sua retirada, são indiferentes, o problema ocorre quando a fé cristã tenta invadir o âmbito do direito, pretendendo ocupar o lugar de fonte hermenêutica de nossa constituição.

  199. ESTADO DE DIREITO, JÁ!!!!!!

    -

    07/03/2012 às 15:23

    Reinaldo, me desculpe, mas ainda fico com o problema do manifesto.
    -
    A Dora Kramer, o Alysio Nunes e o tal histopriador FICO… lamentável….. as colocações pela em,tade dão conotação completamente e difentrete….
    -
    O relator, ele não poderia aceitar, se fosse mais responsável…. um terrorista confesso…..é brincadeira. E QUEREM QUE OS MILITARES ACREDITEM ENSSA COMISSÃO, e nem saiu os nomes dos 7 pinóquios…………..
    -
    -
    Um gerneal sugeriu um historiador para contar a historia.. se for o FICO, lascou-se!!!!!!!!!!!!!
    -
    -
    DORA KRAMER – O Estado de S.Paulo
    A propósito do crescimento da insatisfação entre os militares da reserva que consideram a criação da Comissão da Verdade “um ato de revanchismo”, o historiador Carlos Fico resumiu a ópera em entrevista ao jornal O Globo.
    Para ele, os militares erraram ao contestar a legitimidade da Comissão da Verdade, mas também faltou ao governo serenidade quando ameaçou puni-los.
    Por lei, os inativos têm o direito a manifestações, vedado aos da ativa. Portanto, punições ensejariam ações na Justiça o que, segundo o historiador, seria “receita certa para a crise”.
    Sugeriu uma solução que com uma semana de atraso o ministro da Defesa, Celso Amorim, resolveu adotar: deixar nas mãos dos comandantes das três Forças possíveis providências à luz do estatuto militar e ponto final.
    O senador Aloísio Nunes Ferreira (PSDB), relator do projeto quando da aprovação da Comissão da Verdade no Congresso, considera a melhor saída e, embora como oposicionista pudesse cobrar de Amorim a manutenção da ameaça como sinal de afirmação de autoridade, não vê utilidade em alimentar um problema criado inutilmente.
    Pelo seguinte: não foi a primeira e certamente não será a última vez que os militares da “antiga”, integrantes do regime de exceção, reagem a atos de busca de reparação, ainda que nos limites da Lei da Anistia de 1979.
    Foi assim no governo Fernando Henrique, quando da criação da comissão que instituiu o pagamento de indenizações aos prejudicados pela ditadura e do grupo criado para identificar mortos e desaparecidos no período.
    E assim foi de novo quando o então presidente Lula decidiu criar a Comissão da Verdade para levantar informações sobre agressões aos direitos humanos pós-1964, por motivação política.
    Para deixar bem claro o caráter informativo da comissão, a lei explicita que não terá poder jurisdicional nem persecutório. Zelo simbólico, pois o primeiro cabe ao Judiciário e o segundo ao Ministério Público.
    Houve, na visão de Aloísio, falta de habilidade do governo na reação – “acabou levando o manifesto às primeiras páginas ao falar em punições” – e ausência de percepção de que o tom do documento é representativo de uma cultura superada pela prática da democracia.
    Os militares “de ontem” vivem sob o fantasma do revanchismo. Mas, os de hoje não sonham mais com soluções autoritárias. Querem orçamento decente, reaparelhamento das Forças Armadas, salários condizentes, atualização tecnológica e valorização profissional.
    Mais que uma crise, o que se tem, portanto, é um choque de gerações.
    Mas, se de um lado há temores e de outro, tremores – ambos referidos no passado ainda não passado a limpo -, isso não pode atrapalhar o trabalho da Comissão da Verdade?
    “Pode”, reconhece o senador, que só vê uma solução para encerrar o assunto: a prática. “É criar a comissão o quanto antes e cuidar de que ela trabalhe dentro das balizas da lei.”
    Prospecção. O PSB avisou que só decidirá sobre a aliança em São Paulo em junho porque quer ganhar tempo para ver se Lula poderá ou não atuar como ator principal na campanha.
    Quer também aguardar a armação final dos jogos do PT e do PSDB País afora e, em decorrência desses dois fatores, vistoriar as estradas que levam a 2014.
    Qualquer que seja a decisão, a possibilidade de intervenção da cúpula na seção paulista do partido é quase nula. Não combina com a reza cotidiana do presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, no altar na conciliação.
    Remendo. Se, como disse o ministro/bispo, Marcelo Crivella, Fernando Haddad não teve nada a ver com a decisão do Ministério da Educação de patrocinar campanha anti-homofobia nas escolas, a emenda saiu pior que o soneto.
    Á época ministro, Haddad seria, na versão de Crivella, o último a saber das decisões tomadas em sua pasta.

  200. danielle

    -

    07/03/2012 às 15:22

    Parabéns pelo texto.Soberbo.

  201. cláudio souza

    -

    07/03/2012 às 15:20

    Os crucifixos que estão nos tribunais são símbolos católicos explícitos, apresentando sobre a cruz, a imagem de Cristo morto. Não é um símbolo que contempla sequer a todos os cristãos. Inúmeras igrejas batistas, presbiterianas, luteranas, anglicanas e outras utilizam um crucifixo apenas em seus templos, já que o fato fundador do cristianismo é a ressurreição, não a morte de Cristo, evidentemente para os que creem. Certamente que militância ‘lésbica’ não estava pensando nestes termos e concordo que eles veem a ‘luta’ contra estes símbolos como uma ‘cruzada às avessas’ onde eles supostamente defendem princípios corretos. Espanta-me, portanto, evangélicos defendendo símbolos católicos nos recintos públicos. Nos EUA, em 1980, o papa Paulo II fez sua visita oficial e marcou uma missa em frente ao capitólio, e todas as imagens seriam feitas tendo aquele prédio como cenário. Uma decisão judicial modificou o lugar da celebração. Dentro de uma repartição militar em que trabalho, tem uma imagem de uma Nossa Senhora, sempre enfeitada, com flores e tal, posta, mantida, pintada, com recursos públicos. Está errado. Tão errado quanto os adeptos do candomblé que sob o manto da ‘defesa da cultura’ arrancam subvenções do Estado para suas atividades religiosas.

  202. Rodrigo

    -

    07/03/2012 às 15:15

    Talvez o Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul seja composto por militantes do movimento homossexual. Duvidam?

  203. Nausícaa

    -

    07/03/2012 às 15:12

    Por fim, à revelia da Igreja que desde a década de 60 não quer ser o arauto de desgraças, os cristãos deveriam estudar o livro Apocalipse de São João, o livro da Verdadeira devoção à Santíssima Virgem Maria, de São Luis Maria Grignon de Monfort, e as aparições marianas referendadas pelo Vaticano: eis nosso único plano humano possível de luta.

  204. André Barbosa

    -

    07/03/2012 às 15:12

    Reinaldo, concordo com você. O Estado é laico e isso NÃO significa vetar manifestações religiosas enraizadas em nossa cultura. Se os crucifixos estão lá, é porque há cristãos, simples assim. Contudo, posso afirmar que, sim, as religiões mataram e matam demais EM NOME DE DEUS; e mais: até hoje, nenhuma vida no planeta Terra foi tirada EM NOME DO ATEÍSMO, EM NOME DO AGNOSTICISMO. Fato! Os comunistas não fizeram o que fizeram em nome e/ou em função de tal descrença.

  205. Anónimo

    -

    07/03/2012 às 15:12

    POXA! PORQUE SERÁ QUE A LIGA BRASILEIRA DE LÉSBICAS (EU NEM SABIA QUE ISSO EXISTE, MEUS DEUS) TEM TANTO PAVOR ASSIM DE CRUCIFIXOS? O QUE FAZ ESSA LIGA PARA TER TANTO DIREITO ASSIM?
    O QUE OS MAGISTRADOS GAÚCHOS (E NÃO BRASILEIROS) TEM CONTRA AS CRUZ? PORQUE SERÁ QUE ISSO INCOMODA?
    COMO BRASILEIRA E NÃO GAÚCHA FICO DECEPCIONADA COM TAMANHA AUTONOMIA DA LIGA BRASILEIRA DE LÉSBICAS E OS MAGISTRADOS GAÚCHOS. É A MINORIA GANHANDO TODAS E SE NÓS, MAIORIA NÃO NOS ORGANIZARMOS SEREMOS ENGOLIDOS PELAS MAIORIAS E PENALIZADOS POR PENSARMOS DIFERENTE. O QUE É QUE ESTÁ ACONTECENDO??

  206. Pedro

    -

    07/03/2012 às 15:11

    Infelizmente apenas pequena parcela da população acordou para guerra que estamos vivendo. Parece que a vontade da esquerda (deixar sem voz o cristianismo, descriminação do aborto, legalização da eutanásia, legalização das drogas etc.) será realizada de qualquer jeito. Isso acarretará um resultado trágico: O Estado Democrático de Direito não precisará mais ser respeitado! Se os militares reagirem novamente, serei um dos primeiros a me apresentar num guartel!

  207. antonio

    -

    07/03/2012 às 15:11

    Reinaldo, normalmente discordo de seus argumentos, mas sempre respeitei a coerência e a fundamentação deles. Mas afirmar que o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo é um pouco demais, não é? Todas as religiões com poucos adeptos são perseguidas, algumas são radicalmente discriminadas, como algumas religiões indígenas. No mundo, várias estão sendo dizimadas. O cristãos são uma ampla parcela da população mundial (mas não são maioria) e são perseguidos em alguns países periféricos.
    Em tempo: o cristianismo não é uma religião, pois abriga várias religiões em seu seio. Algumas delas mais perseguidas que outras.

  208. Geronimo

    -

    07/03/2012 às 15:10

    Aliás, vocês lembram que nas décadas de 80 e 90, a esquerda, inclusive em suas manifestações “artísticas”, pregava que o casamento era uma instituição falida, fruto do patriarcado, machismo e blá blá blá….Pois é, agora, para a mesma esquerda, o casamento virou condição essencial para um relacionamento gay alcançar êxito. Ué, mas não era ruim e falido? É aquilo, o que eles não destroem, tentam deturbar e bestificar desde o cerne.

  209. Ferrabraz

    -

    07/03/2012 às 15:09

    Ih, que vamos fazer se entrarmos no RS e quisermos pagar com Real, lá êle não deve valer mais, afinal o Sarney mandou escrever nas notas brasileiras que Deus seja louvado.

    É, ficam dando corda para a minorias, acabamos sofrendo seu Diktad.

  210. José Antônio

    -

    07/03/2012 às 15:06

    Talvez fique melhor no TJ do RS uma ferradura no lugar de um crucifixo.

  211. Anaximandro Barbosa

    -

    07/03/2012 às 15:06

    Discordo respeitosamente de você, Reinaldo, acredito que o judiciário não deve se curvar a influencias do populacho, dentre elas o catolicismo e sua ideologia primitiva e terceiro-mundista.

  212. antonio

    -

    07/03/2012 às 15:06

    Santa falta do que fazer! Me respondam só uma coisa: qual a importância para o Direito pleno de se ter uma cruz na parede de uma sala? Essa polêmica é realmente importante? Se o estado é laico e a existência da cruz incomodar a uma parcela da população, não é melhor que a sala seja impessoal como pregam os grandes nomes do pensamento administrativo?

  213. Sandra

    -

    07/03/2012 às 15:03

    Tenho mais medo de estar num tribunal onde os juízes mandaram retirar o crucifixo do que em um onde o símbolo está lá há anos sem que os juízes tivessem se incomodado, pois, no primeiro tribunal, tenho certeza que serei tratada segundo as leis do Direito Achado na Rua, com promotores que apoiam a cracolândia, que processam cidadão que não querem metrô ou albergues em seus bairros. O crucifixo não me diz muita coisa: sua presença não torna ninguém mais cristão e não influencia a opinião de um não cristão, mas a revolta contra ele me diz muito.

  214. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 15:02

    a “justiça” gaúcha acaba de praticar
    UM CRIME DE LESA PÁTRIA!
    UM CRIME DE LESA POVO BRASILEIRO!

  215. Paulo Bomfim

    -

    07/03/2012 às 15:02

    Olá, Reinaldo.
    Bom, na última vez que esse assunto entrou aqui, discordei de você. Acho que foi numa ação judicial que pedia que se retirassem de todas as repartições públicas e órgãos públicos os crucifixos. Ou algo assim. Discordei de você e da ação. Da ação, porque não vejo problema nenhum em crucifixos, por exemplo, na prefeitura, no INSS, no Detran. De você, porque, sim, acho que não deve haver nos tribunais ou fóruns, ou seja lá qual órgão for que trate da Justiça, símbolo nenhum que dê a mínima ideia de que haverá ali diferenciação de tratamento – e o crucifixo é um desses símbolos. Isso porque nesses locais deve haver a mais absoluta neutralidade. Não tem nada de ofensa à história do Ocidente ou do Brasil. Pra mim não faz diferença ver um crucifixo ou não (sendo eu ateu, como bem disse a juíza que indeferiu aquela ação antiga, para mim um crucifixo não é mais que um pedaço de madeira), e não creio que faça diferença para um cristão ver um ali um crucifixo (minha mãe, católica, diz que é bobagem, que ela encontra Deus dentro de si). Assim, não há ofensa nem aos ateus, nem aos católicos – como você disse: continua tudo igual. Mas é melhor manter a neutralidade e, nesses locais, deixar um único símbolo: a balança e a espada – e eventualmente a dama vendada.
    Abração.

  216. Nausícaa

    -

    07/03/2012 às 15:02

    Por outro lado, esses grupos considerados como porta-vozes da defesa de direitos humanos querem o bem em si – o objeto bem; e o bem viver em sociedade que se dane.

  217. José Antônio

    -

    07/03/2012 às 15:01

    Já que virou moda, só falta agora mandar tirar também o nome de Deus dos dicionários.

  218. Marcelo

    -

    07/03/2012 às 15:00

    A um ano e dois meses elas estão assanhadíssimas… Para bom entendedor…

  219. Bukowski

    -

    07/03/2012 às 14:53

    se é fascismo da minoria retirar o crucifixo das repartições públicas, então é fascismo da maioria permanecer com símbolos religiosos. Deus, cristianismo e tudo o mais devem permanecer no lugar que lhes cabe, nos templos e nas cabeças das pessoas. Não em repartições públicas. Eu não estou nem aí para o valor do símbolo cristão, nem para suas supostas bússolas morais. Já não basta as pessoas e os políticos discutirem temas como aborto, drogas, eutanásia etc, sob a ótica da religião? (ciência passa longe desses tópicos, tanto no brasil quanto no seu blog).
    Outra, isso é meio que uma tendência em todo o mundo, logo vão tirar a frase que fala sobre deus das notas do Real… E veja só como é curioso, não se está tentando colocar algum símbolo no lugar da cruz, é o espaço vazio da fé a ser preenchido pelo fiel, e não pelo Estado. Mas vcs cristãos querem me forçar (e quando digo me forçar aí incluo todos que não tem religião, ou são ateus, judeus, muçulmanos, budistas etc) a conviver nas repartições públicas rodeado de símbolos católicos.

  220. Mara

    -

    07/03/2012 às 14:51

    Reinaldo, sou sua fã. Seus textos são verdadeiras aulas! Parabéns por nos presentear com uma leitura tão interessante… Me cansa esta militância sem nexo, sem fundamento, que mais quer aparecer do que realmente lutar por direitos!!! Uma luta sem motivos que a justifiquem é pior do que ficar na inércia.

  221. arqueleu

    -

    07/03/2012 às 14:44

    Meu caro Senhor Reinaldo, sou evangélico, se fosse um evangélico tolo, poderia até ficar alegre com essa medida besta, pois, como você deve saber, os evangélicos não creêm em santos ou símbolos, tipo o crucifixo, mas não sou tolo, minha esposa mantem um rosário na cabeceira de nossa cama, e daí? Prefiro o símbolo católico numa sala da justiça que uma foice, simbolo do comunismo. Esses doutores do TJ do RS cometeram uma temenda baixaria contra a maioria dos cristãos. Essa minha opinião!

  222. Rogério Barbosa

    -

    07/03/2012 às 14:43

    O Estado não pode ficar inerte perante esta situação. A nossa cultura deve ser protegida e para isso existem secretarias, ministérios e gabinete. È uma questão de identificação cultural e história. Não sei se ter acontecido no RS, Estado governado pelo PT, tem algo a ver, mas pode ser que exista alguma conotação político e ideológica, aniquiliar a tal da superestrutura, tema recorrente do século passado. Não frequento igreja, nem tenho santo, mas preciso das minhas referências culturais.

  223. Nausícaa

    -

    07/03/2012 às 14:43

    Mais um exemplo da péssima formação [sic] intelectual de nossos operadores do Direito. Voltemos às fundações de nossas faculdades estudando, por exemplo, a história brasileira nos livros de Gustavo Barroso, duas vezes eleito presidente da Academia Brasileira de Letras.

  224. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 14:41

    Tatiane Souza, 13:43,
    Vc me dá uma preguiça……..
    Então não estamos falando aqui de coisas sérias e relevantes, né ? INTOLERÂNCIA, ÓDIO e PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA para vc são coisnhas sem a menor importância, não é mesmo ?
    Vá assitir ao Big Brother Brasil, minha cara, isto sim é importante !!!

  225. Leitor de Icaraí

    -

    07/03/2012 às 14:38

    Reinaldo, se essa “liga” descobrir que as nossas notas de real têm a inscrição, “DEUS SEJA LOUVADO” vão pedir para tirar.
    Na Bíblia Deus não esqueceu dessa gente. Há um versículo que diz que essa gente receberá a justa recompensa. Rom 1.24

  226. cleusa

    -

    07/03/2012 às 14:37

    Como pode esse grupo exigir respeito às minorias, se não respeita a maioria católica? Onde estão os gaúchos católicos? Ainda é possivel fazer alguma coisa pra reverter a situação? Se é possível, é hora de se levantar e ir a luta.

  227. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 14:35

    Será que custa muito, é tão difícil um magistrado, um desembargador passar na livraria mais perto de casa e comprar – e de preferência ler – um bom livro de TEORIA GERAL DO ESTADO ??? É inacreditável que operadores do Direito não saibam a diferença entre ESTADO e NAÇÃO ! É uma ignorãncia jurídica colossal ! Não sabem o que é formação histórica, étnica, cultural, espiritual de uma NAÇÃO, elemento vivo do ESTADO e sua razão de existir !!!Se tivessem estudado um pouqinho, não tomariam decisões tão GROTESCAS como esta tomada por 5 desembargadores do TJ-RS, que certamente será REVOGADA pelo CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA !!! Eu não creio que o CNJ deseje istaurar no Brasil uma guerra religiosa ! Eu não creio que o CNJ queira alimentar a INTOLERÂCIA, o ÓDIO e a PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA no Brasil, praticada por grupelhos minoritários radicais e xiitas ! Confio no CNJ, confio em seus conselheiros, confio que a PAZ e não a PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA ODIOSA vá imperar no Brasil !!!

  228. Francisco Pompeu

    -

    07/03/2012 às 14:35

    Caro Reinaldo e comentaristas,
    No dia 27 de fevereiro, um grupo de sacerdotes resolveu dirigir uma carta à Arquidiocese de Cuiabá contra Pe. Paulo Ricardo. O objetivo da carta não é, como seria de se supor, apenas exarar repúdio contra comportamentos adotados pelo sacerdote que pudessem ser considerados reprováveis. Após um verdadeiro desfile de calúnias e ataques virulentíssimos ao Pe. Paulo Ricardo, os missivistas fazem seu pedido:
    “Solicitamos, portanto, de Vossas Excelências Reverendíssimas que Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior seja imediatamente afastado das atividades de magistério no Sedac [Studium Eclesiástico Dom Aquino Corrêa] e das demais atividades por ele desenvolvidas nas diversas instituições formativas sediadas na Arquidiocese e fora dela tais como direção espiritual de seminaristas, palestras, conferências e celebrações, pois não tem saúde mental para ser formador de futuros presbíteros. Pedimos também que seja afastado de todos os meios de comunicação social em todo e qualquer suporte, isto é, meios eletr??nicos, meios impressos, mídias sociais e rede mundial de computadores”.
    Apoio ao Padre Paulo no site:http://www.peticoesonline.com/peticao/em-apoio-ao-pe-paulo-ricardo-de-azevedo-junior/395

  229. Geronimo

    -

    07/03/2012 às 14:31

    Reinaldo, aqui no RS as esquerdas (e seus partidos) trabalham nisso há anos. São contra tudo o que é tradicional. Não me surpreenderia se eles conseguissem proibir o uso de bombachas, já que o tradicionalismo é um sapo atolado na garganta petista aqui, e muito combatido. A cada 20 de setembro, em TODOS os jornais publicam textos contra o movimento tradicionalista do RS. Ridicularizando, inclusive. Já começaram também a perseguir as tradicionais cavalgadas no litoral, usando argumentos ecológicos como pretexto. Para eles, qualquer manifestação cultural de fora “é linda”, manifestação cultural gaúcha é “herança dos latifúndios” e por isso é ruim e deve ser exterminada. Essa decisão de cassar os crucifixos é apenas uma das frentes que eles trabalham. Eles querem é a destruição total de todos os símbolos tradicionais, inclusive decidindo o que é ”cultura”. Ou concorda-se com eles,ou você é um inimigo “do povo”. O “pulo do gato” deles, foi convencer, através de discurso simplório (mas eficaz e persistente), que quem segue a cartilha esquerdista é “antenado”, “politizado”. Quem discorda é “manipulado”. Aliás, se formos reparar, numa mente esquerdista, o que presta, fora da “revolução para um mundo melhor”? Família? Democracia? Lei? Igreja? Instituições? Tradições culturais? Pra eles nada presta, eles tem que deturpar tudo ou simplesmente aniquilar. Só presta a ideologia deles,Cuba, Chavez, Coréia do Norte e tudo que sirva para a revolução.

  230. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 14:30

    SAI O CRUCIFIXO DOS TRIBUNAIS GAÚCHOS
    .
    O QUE FICA NO LUGAR?
    .
    FÁCIL:
    .
    AS “TRINTA MOEDAS”, NA BOCA DO CAIXA DO TRIBUNAL GAÚCHO

  231. Sofia Maria

    -

    07/03/2012 às 14:30

    Então esta tal Liga Brasileira de Lésbicas tem de solicitar ao TJ RS que elimine o feriado do dia 06 de abril próximo,referente ao Dia Santo da 6a feira da Paixão(e todos ou outros feriados decorrentes de dias santo).
    Assim, todas as repartições públicas do estado trabalharão normalmente nestes dias,pois o estado não é laico?

  232. Memyself

    -

    07/03/2012 às 14:28

    Para mim, o crucifixo nos tribunais está ali para lembrar aos juizes, aos julgados, aos inocentes e aos culpados que há uma Lei Maior, que nos julgará por outros critérios que a não a lei dos homens. Quem quiser chamar a essa Lei de Deus, de Igreja, de Karma, de Tupã, que chame. Não há, na cultura Ocidental, símbolo maior desta Lei Maior do que o crucifixo. Não será por baní-lo de nossas vistas que a Lei deixará de ser aplicada.

  233. Emmanuel

    -

    07/03/2012 às 14:23

    Acho que você está equivocado Reinaldo…Veja bem:

    Em muitos tribunais sentenças são vendidas…Sou contra que haja um crucifixo nestes tribunais

    Em muitas delegacias as pessoas são torturadas e humilhadas…Sou contra que haja um crucifixo nestas delegacias

    Nos hospitais os doentes morrem por puro descaso
    e falta de caridade…Também acho imoral que se pendure um crucifixo nestes hospitais

    Em diversas câmaras e prefeituras os interesses particulares dos poderosos pisoteiam os direitos dos fracos…Sou contra que haja um crucifixo nestas prefeituras porque Cristo não abençoa a vil política brasileira

    obs.:Acho que foi um bispo que disse mais ou menos isso mas não me recordo quem

  234. Rodrigo

    -

    07/03/2012 às 14:22

    Rio Grande do Sul, terra do PT. Nada mais.

  235. Huytamar Freitas

    -

    07/03/2012 às 14:17

    Reinaldo, dessa vez discordo de você! Realmente esses símbolos não acrescentam nada aos verdadeiramente humanos e justos de qualquer religião ou credo, mas opostamente, servem de desculpa para justificar erros e procedimentos indevidos de muitos outros incréus, que se fazem passar por guardiões da moral e da ética. Sarney, por exemplo, se diz católico fervoroso e praticante!

  236. NEOPAGANISMO, RELATIVISMO E "DEMOCRATISMO"

    -

    07/03/2012 às 14:17

    OS SÍMBOLOS DA RELIGIÃO CATÓLICA NÃO DEVEM SER PRESERVADOS POR MOTIVO CULTURAL OU HISTÓRICO. ISSO É BOBAGEM!
    ELES DEVEM SER PRESERVADOS COMO RECONHECIMENTO DE QUE TODA SOCIEDADE DEVE SER GOVERNADA POR PRINCÍPIOS VERDADEIROS, DECORRENTES DA ÚNICA RELIGIÃO REVELADA POR DEUS, QUE É A RELIGIÃO CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA.
    HÁ POUCOS DIAS, O PAPA BENTO XVI DISSE QUE É PRECISO COMBATER AS “FALSAS CULTURAS”. ISSO SIGNIFICA QUE EXISTEM TRADIÇÕES E CULTURAS QUE MERECEM SER JOGADAS NO LIXO DA HISTÓRIA, A EXEMPLO DAS ANTIQUÍSSIMAS TRADIÇÕES PAGÃS (INDÍGENAS, AFRICANAS, ORIENTAIS, ETC).
    TODA TRADIÇÃO É BASEADA EM VALORES E, HOJE, O RELATIVISMO ECUMÊNICO PRETENDE SE IMPOR DE MODO ABSOLUTO SOB A PROTEÇÃO DO LAICISMO DEMOCRÁTICO.
    UMA SOCIEDADE LAICA E “DEMOCRATISTA” (QUE ESTENDE OS CRITÉRIOS DE ESCOLHA DEMOCRÁTICA A ASSUNTOS QUE NÃO ESTÃO SUJEITOS À OPINIÃO DA MAIORIA) É, POR DEFINIÇÃO, UMA SOCIEDADE QUE ELEGEU A NEGAÇÃO DA VERDADE COMO A ÚNICA VERDADE ABSOLUTA.
    NESSAS CIRCUNSTÂNCIAS, HÁ DUAS ALTERNATIVAS: OU SE ABOLEM TODOS OS SÍMBOLOS RELIGIOSOS (A FIM DE NÃO FERIR SUSCETIBILIDADES), OU SE CRIA UM NOVO PANTEÃO EM CADA INSTITUIÇÃO PÚBLICA (A FIM DE SE CONTEMPLAR, “DEMOCRATISTICAMENTE”, TODAS AS PREFERÊNCIAS GRUPAIS).
    INDEPENDENTEMENTE DA ALTERNATIVA ESCOLHIDA O QUE SE TERÁ COMO RESULTADO FINAL SERÁ O TRIUNFO DO NEOPAGANISMO.

  237. JOE BASH

    -

    07/03/2012 às 14:16

    Reinaldo,
    O Olavo de Carvalho fala toda semana sobre esse assunto e o curioso é que essa decisão no RS tenha vindo a partir de um pedido de um associação de lesbicas, que em última instancia tem na liberdade de expressão um dos fundamentos de seu movimento.
    O Olavo menciona que essa campanha anti-cristianismo se bem sucedida, vai acabar movendo o “eixo de poder” para os chineses/russos ou para o islamismo. Como sabemos, essas sociedades são bem mais “tolerantes”……(sic, sic)

  238. BOB

    -

    07/03/2012 às 14:16

    A CNBB não pretende se pronunciar?

  239. eduardo

    -

    07/03/2012 às 14:16

    esse governo nojento, composto por incomPTntes prequiçosos e ladrões, cria centenas de notícias simultaneamente com o único objetivo de esconder sua total ineficiencia e ladroagem.
    Nunca na historia da humanidade houve algo parecido nem tao pouco existiu um povo tão banana como o nosso !!
    .

  240. O PT contra Deus

    -

    07/03/2012 às 14:14

    O PT decreta a todos:
    Sejam gays!
    Sejam ateus!

  241. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 14:14

    Pronto, o CCC – COMANDO DE CAÇA AOS CRUCIFIXOS já chegou no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul !!! Alô, alô, Digníssima e Meritíssima Dra. ELIANA CALMON, Juíza com “J” maiúsculo, CORREGEDORA NACIONAL DE JUSTIÇA, vamos colocar os magistrados que se associam ao ÓDIO, à PESRSGUIÇÃO e à INTOLERÂNCIA RELIGIOSA em seu devido lugar, REVOGANDO esta que é a mais VIOLENTA decisão da História do Poder Judiciário Brasileiro !!!

  242. anonimo

    -

    07/03/2012 às 14:14

    Leiam Rafael – 07/03/2012 às 11:18

    Muito apropriada a sua observação. Que tal um crucifixo bem encima do processo do Mensalão do PT que está lá “marinando” no STF?

  243. Ferreira

    -

    07/03/2012 às 14:10

    Esta aí mais uma amostra do que os partidos de esquerda,em especial o pt,pretendem.São movimentos de gays e aborteiras do governo sempre mirando o cristianismo.Um ministro de dilma já havia dito que é necessário um enfrentamento com os evangélicos:Já começou.Tarso Genro que governa o RS,desmascara as mentiras do governo:Dilma mente que seu novo ministro pastor não foi nomeado para enganar os cristãos evangélicos,e mente também quando diz que foi um mau entendido as palavras de gilberto carvalho.A primeira prova está aí:Começaram a eliminar Deus da sociedade.Nas próximas eleições,é obrigação cristã lutar contra este tipo de governante,não usando armas,(como Cristo nos ensinou)mas com o Voto.Lembremos sempre,o diabo não suporta olhar um Crucifixo.

  244. anonimo

    -

    07/03/2012 às 14:10

    O Brasil está uma maravilha. Infraestrutura, moradia, saúde, drogas, tudo sob controle.
    E na falta de ter mais o que fazer, vamos tirar crucifixos que ali estão a séculos.
    Nada como ser perseguido por comunistas-ateus, né?

  245. Silva

    -

    07/03/2012 às 14:07

    Obrigado, sr. Olegário (13:06) por instruir-me que aquela figura de uma mulher com um vestido comprido com venda nos olhos e carregando uma balança ridícula é também uma figura religiosa, um símbolo religioso, uma deusa romana da Justiça!. Como é que ficamos, proibamos esse símbolo religioso pois estamos num Estado laico, ou não? Já não será mais um símbolo da Justiça e sim de uma tremenda injustiça religiosa e laica.

  246. Ronaldo

    -

    07/03/2012 às 14:04

    E também, nesse caso, os feriados santos deveriam acabar: Senana Santa, Natal, Corpus Christi, etc. Como você bem disse, o Catolicismo está enraizado na cultura de nossa gente.

  247. Martim Berto Fuchs

    -

    07/03/2012 às 14:02

    Não me surpreende que isto tenha acontecido no RS onde a esquerda sempre foi dominante e onde se expulsam inclusive montadoras de automóveis. Onde temos um sindicato dos professores do Estado que investe contra todo Governador que não for de esquerda, independente de alunos ficarem sem aula e professores continuarem mal remunerados. O objetivo é impor ao Brasil um regime laico, que para eles quer dizer materialista. Que condenem as 3 religiões, cristianismo, islamismo e judaísmo, que se matam entre si em nome do mesmo Deus, é problema criado pelas mesmas, mas daí a negarem Deus ou que nome os cientistas lhe outorgam enquanto ainda tem algumas dúvidas em lhe reconhecer e confirmar a existência, é fugir da verdade. Se é condenável o fundamentalismo religioso, também o é o materialismo ignorante, pois os dois matam sem escrúpulos, apenas por motivos diferentes.
    http://capitalismo-social.blogspot.com/

  248. Direitista

    -

    07/03/2012 às 13:56

    É muito gozado quando esses movimentos entram em atrito e os abobalhados do MP e “politicamente corretos” em geral ficam sem saber que partido tomar e a quem defender.

  249. ezequiel

    -

    07/03/2012 às 13:56

    Uma pergunta: No RS tem cemiterio publico ? se tiver la vai ter cruz nos tumulos ?

  250. mineiro

    -

    07/03/2012 às 13:54

    A perguntaé do Marcelo Mateus, 13:11 é brilhante.
    Todos da liga trabalhando normalmente na sexta-feira da paixao.

  251. CAPIVARA DO LAGO DISSE

    -

    07/03/2012 às 13:52

    É para reescrever a história, privilegiando novos valores . Se houver futuro e o passado tenha permissão para ser contado , causará escândalo que tenha abrigado mais de dois mil anos de interrupção das brutalidades que o cristianismo tentou banir…

  252. lavinia

    -

    07/03/2012 às 13:51

    ESTOU COM O RONIN!!!!!!TANTA COISA IMPORTANTE PRÁ SE PENSAR…..e VEM GENTINHA QUERENDO DESVIAR OS FOCOS DOS HOLOFOTES PARA COISAS PEQUENAS……

  253. Chris-SP

    -

    07/03/2012 às 13:50

    Rafael
    -
    07/03/2012 às 11:18
    Parabéns ao Rafael das 11:18. Ele falou e disse: “A cruz nos tribunais não diz respeito apenas à tradição cristã brasileira. É um símbolo para lembrar o magistrado acerca do maior erro judiciário da história, cometido por Pilatos, que libertou Barrabás e condenou Cristo à cruz”.

  254. pedrao

    -

    07/03/2012 às 13:49

    Alguém (um gaúcho) já dizia que a justiça no RS era muda,cega ,surda e burra. E agora ,atendendo uma minoria esquisita ,militantes esquerdopatas embuídas da eliminação da família e dos ícones religiosos, é também falsa, com viés ideológico pró-materialista.
    Justiniano e Teodora (a defensora das mulheres verdadeiras) devem estar revirando-se, no túmulo!!!
    Caros; Que força tem a Cruz pra deixar as esquisitonas com tanto medo,não?

  255. João Silva

    -

    07/03/2012 às 13:48

    Permita-me discordar, Reinaldo. Primeiro que o crucifixo não é símbolo do cristianismo, mas de uma das muitas denominações dessa religião: a católica. As religiões evangélicas opõem-se ao seu uso. Se somarmos os não cristãos com os evangélicos teremos mais de 50% da população brasileira. Logo, não dá pra falar em “imensa maioria”.
    Segundo, não dá pra comparar com imagens de valor histórico, como o Cristo Redentor e, muito menos, com nomes de localidades consagrados. Trata-se de simples objetos que ostentam prédios públicos, facilmente retiráveis. Tampouco a comparação com feriados de valor histórico afigura-se pertinente.
    Terceiro não há qualquer ofensa à religião católica: vão tirar crucifixos de prédios públicos não de igrejas. Comparar isso com o que se viu em China e Coreia do Norte é uma ofensa muito grande ao TJRS. Não conheço nenhum católico que se sinta ofendido por não ter um crucifixo em uma repartição. Quarto, os EUA não são o “exemplo do mundo” – basta lembrar que não sabem separar vida pública de vida sexual!. E, mesmo assim, pode-se objetar o juramento com uma Bíblia.
    Quinto, há, sim, ofensa à laicidade. Por que não o Corão, o pantuá, a imagem do Buda etc? No mais, a referência a Deus encontra-se no prefácio da CF – há mais de vinte anos, nos quais o país amadureceu muito – trecho que não tem nenhum valor jurídico. E, além do mais, refere-se, tão somente, “a Deus”, não ao “Deus católico”. Mesmo ateus usam expressão como “graças a Deus”. Não há problema nisso.
    Por último, e talves o mais importante, a fé católica não precisa de crucifixos em prédios públicos.

  256. Saymon

    -

    07/03/2012 às 13:48

    Bom, aqui nós temos um problema sério, e um paradoxo, lutam por ter o direito de pensar, agir, se comportar de modo diferentes, mas aquilo que é diferente do pensamento destas minorias GLBT’s querem fazer calar, a cruz é um simbolo cristão, e a religião cristã tem como fonte de doutrina a Bíblia, e para os cristãos, a Bíblia é a palavra de Deus, e Deus condena o homossexualismo como pecado, assim como muitos outros pecados (10 mandamentos).
    Não concordo com a discriminação, mas professar a fé e defende-la não é discriminação. Querem ter direitos a se “libertar” aprisionando os que pensam diferente

  257. O PT contra Deus

    -

    07/03/2012 às 13:46

    O PT vai tratar do mesmo jeito a Universal?

  258. Tatiane Souza

    -

    07/03/2012 às 13:43

    Sou gaúcha e me orgulho muito disso. Claro que algumas atitudes ficam fora desse relato. Nesse caso, não apoio a decisão, mas acho que as pessoas deveriam se preocupar com assuntos que realmente afetam a população, é impressionante como usam de qualquer espaço para falar de más condutas religiosas ou políticas, é facil sentar atras do computador e julgar a decisão alheia, dificil são essas mesmas pessoas sairem nas ruas e fazer alguma coisa pra mudar a situação atual.

  259. O PT contra Deus

    -

    07/03/2012 às 13:42

    As lésbicas tem mais poder no governo do PT do que os religiosos.

  260. jario josé da silva

    -

    07/03/2012 às 13:38

    A posição deste grupo e outros de mesmos pincipios é irracional e . Querem que suas praticas sejam aceitas através de decisões infundáveis. A sociedade é hipócrita,nuncaaceitou e nem vai aceitar tudo que é contrário a natureza. Issoé fato. E por ventura ganhar apoio, será apenas de politicos sofistas ou de magistrados inconstitucionais, de pessoas imorais. tirar os crucifixos é querer apagar da memória um tradição de mais dois mil anos. A cada decisão tomada a favor de uma minoria com tais carcterísticas é o mesmo que levá-los para a beira do precipicio.

  261. Luz no Fim

    -

    07/03/2012 às 13:36

    “A comunidade cristã tem sido, durante a maior parte de dois mil anos, a força política mais importante do mundo ocidental, e os seus actos evocativos são a base de todas as evocações políticas posteriores na história do Ocidente, tanto quanto é cristã. Omitir as visões dos discípulos, seria equivalente a omitir a Declaração de Independência numa história das idéias políticas americanas.” (Voegelin ,1939-50a, p.23)

  262. Victor

    -

    07/03/2012 às 13:35

    Reinaldo, eu sou ateu – não “por boniteza”, como você diz, mas por incapacidade de enxergar qualquer sentido num universo com deus -, mas acho uma estupidez essas invectivas contra as religiões. Acusam as religiões de não se basearem na razão, como se a razão pura existisse. Bons religiosos têm até a humildade de não abandonar o princípio da incerteza, como o rabino Jonathan Sacks, que eu vi numa entrevista dizer que a fé não é ter certeza, mas ter a coragem de investir a vida numa esperança, a despeito da dúvida. Ele ganhou a minha admiração, muito embora não haja a menor chance de eu andar por aí me investindo em esperanças. Ser ateu também é aceitar a dor e a solidão de ser insignificante. Bons ateus são pessoas profundamente humildes, se quer saber. A estridência inútil de alguns ateus midiáticos me aborrece porque, além de inútil, ela se assemelha na forma à sanha de alguns religiosos que se propõem a missão de converter os outros. Acho que cada um é livre para acreditar no que quiser e é uma falta de civilidade sair por aí contestando as crenças das pessoas gratuitamente. Dawkins, por exemplo, devia ler um pouco de Freud e largar mão de ser chato. Eu acho que não tinha problema nenhum as cruzes e os crucifixos ficarem lá nos tribunais. Inclusive, se algum grupelho organizado conseguisse emplacar que pusessem lá também estrelas de Davi, Budas e Orixás, eu não me oporia, acharia até graça do ridículo. Por que ainda hoje as pessoas não aprenderam a se respeitar? Parecem aborrecentes deslumbrados com a liberdade sem responsabilidade.

  263. Sandra Tay

    -

    07/03/2012 às 13:34

    Os crucifixos representam a fé em algo maior que esses abjetos que fazem parte dessas ongs sustentadas com o nosso dinheiro, querem destruir. Melhor não tê-los expostos para não servirem de testemunhas nos locais que deveria reinar a justiça, a ordem e a ética. Coisas que eles não conhecem.

  264. Afonso

    -

    07/03/2012 às 13:29

    Atenção! Mickey Mouse esquerdopata disfaçado às 10:37.

  265. CARLOS SOUZA

    -

    07/03/2012 às 13:29

    ”(…)foi o cristianismo que inventou a igualdade entre os homens.”? Sou ateu, não pratico a igualdade por isso?

    O Estado é laico e assim sendo NÃO pode fazer nenhum tipo de apologia a qualquer religião ou credo!!!

  266. lucia

    -

    07/03/2012 às 13:28

    Reinaldo, o tradicional Clube Vasco da Gama do Rio de Janeiro será a próxima vítima das honrosas MILITANTES -LESBICAS? A CRUZ DE MALTA é símbolo do clubee .Estas senhoras não tem o que fazer? Ninguém esta se importando pela preferencia sexual de quem quer que seja. Cada um dá o que quer e a quem quer. O que tem haver lesbianismo com valores culturais?Ah, o Estado é laico.E daí?Se assim for ,os heterosexuaistem o direito de exigir a retirada de qualquer propaganda,filmes, revistas etc de locais públicos. Querem respeito? Façam por merecer.Esou tentando mas, não consigo estabelecer uma conexão entre Jesus e a liga lésbica?Houve algum entrevero e não fui avisada? Depois não reclamem,senhoras, se alguém não as qualificarem de “santas”.Pediram, e vão levar o que merecem!Pelo amor de DEUS (pode?) A inteligencia está no cérebro.É por aí que se desenvolve a criatividade!Vê se descobrem como acabar com a fome no mundo, a cura do can cer,com a violencia, a com corrupção…Aí sim terão todo o nosso apoio. Fala sério!

  267. Direitista

    -

    07/03/2012 às 13:27

    Ah, se fosse um orixá ou qualquer símbolo do candomblé!!!! Neste caso, seria desrespeito racista e perseguição religiosa!! O MP já estaria a postos marchando com lideranças dos movimentos negros racialistas. Diriam: “o estado é laico mas não pode ser racista!!”

    Quando Luiz Mott, do grupo gay da Bahia, disse que Zumbi dos Palmares era gay, foi um “deus nos acuda”. Ele foi ameaçado, sua casa foi pichada e o escambau. Mas agora esses movimentos de minorias tomam cuidado para não se melindrarem entre si.

    Já o MP, passou a ser polícia ideológica a serviço desses movimentos.

    Definitivamente, o Brasil não é um país sério.

  268. J.C.

    -

    07/03/2012 às 13:27

    Olha, a melhor coisa que fizeram foi realmente expulsar o Crucifixo de lá, afinal deixa de ver tanta Injustiça.

  269. Marcello Castellani

    -

    07/03/2012 às 13:25

    Esta tal liga não seria satanista? Não, não se espantem com a pergunta, afinal, o satanismo está bem presente no Brasil, e estes grupos “não ortodoxos” geralmente são ligados ao satanismo. E a pretexto da laicidade afrontam estes antigos costumes. Bem, vejo que no final a tal liga terá ainda mais inimigos de suas práticas. Atiraram nos próprios pés.

  270. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 13:23

    são contra os crucifixos
    .
    são a favor do aborto
    .
    vão contra a alma do povo (brasileiro)
    .
    SÃO DEMÔNIOS?
    SÃO POBRES DIABOS…

  271. Cezar

    -

    07/03/2012 às 13:23

    Tire os protestante tradicionais e evangélicos dessa, este simbolo materializado não tem valor pra nós.
    Obrigado

  272. Ronin

    -

    07/03/2012 às 13:21

    Eu queria perguntar àqueles que fazem tanta militância, tanta questão em retirar os símbolos religiosos de prédios públicos: NÃO TÊM NADA MELHOR PARA FAZER? ACABOU A FOME, A INJUSTIÇA, TODOS OS POLÍTICOS CORRUPTOS FORAM EXTINTOS? Por que não lutar por coisas mais nobres, ao invés de se preocupar em tirar os crucifixos? ESTADO LAICO NÃO É ESTADO ATEU!!!!!!!!!!

  273. Braflokan

    -

    07/03/2012 às 13:19

    Sim, combate-se o Cristianismo, quando justamente Cristo pregou a igualdade, o respeito às MULHERES, o amor, a justiça, a esperança.

  274. hugo

    -

    07/03/2012 às 13:16

    Rafael,as 11:18,escreveu pouco mas foi perfeito na sua colocação.Parabens.Leiam

  275. carlos

    -

    07/03/2012 às 13:15

    Reinaldo, nada a ver mais não resisto a imagem tridimensional do Brasil maravilha com 5 % de taxa de desemprego ou seja pleno emprego e PIB de 2,7 % dos mais baixos do mundo, não imaginava que tinha tanto petista empregado a no produzir nada.

  276. Marcelo Mateus

    -

    07/03/2012 às 13:11

    Gostaria de saber se a partir de hoje os tribunais gaúchos terão expediente normal em todos os feriados religiosos, incluindo aí o Natal?

  277. Marcio

    -

    07/03/2012 às 13:11

    Isso, na verdade, não é somente um desejo desse movimento, mas principalmente dessas autoridades. De qualquer forma, o crucifixo é um símbolo de fato muito importante, mas não será isso que irá abalar a fé daqueles que seguem Aquele que foi crucificado.

  278. Olegário

    -

    07/03/2012 às 13:06

    Parabéns pelo brilhante libelo à liberdade de culto! Assim começam os regimes totalitários. Proibamos, seguindo a mesma linha, nos nossos foruns a tradicional imagem de Iustitia (Justiça ou Justitia), a deusa romana que personificava a justiça. Éra um simbolo religioso cultuado!

  279. marcus

    -

    07/03/2012 às 13:06

    caro reinaldo, nao achei um lugar apropriado para o relato, mas gostaria de lhe informar que o seu blog foi bloqueado no Senado Federal, quem trabalha na casa, e utiliza a internet da casa nao pode acessar, mas pode-se acessar a vários blogs, o seu, nao. a informacao da diretoria é vaga e imprecisa, cheia de termos abertos e que nada dizem. gostaria apenas de informar esta situacao. abraco.

  280. José Paulo

    -

    07/03/2012 às 13:01

    Tenho certeza que ninguém rasga aquelas notas com a inscrição IN GOD WE TRUST.

  281. mclane

    -

    07/03/2012 às 12:58

    Estado laico, simples assim. Não entendi a razão da polêmica, Reinaldo. Isso já deveria ter sido resolvido desde a CF/88, já que nenhum símbolo religioso pode ser ostentado em órgão público.

    O cristianismo está BEM acima disso.

  282. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 12:56

    Esses juízes esquisitões do Rio Grande do Sul
    (são os maiores adeptos, em terras tupiniquins (lá prás bandas do Rio Grande, são os guaranis) do “Direito Achado na Rua”)
    e
    essas lesbos brasilis (olhaí, Dilmona!)
    .
    FOGEM DOS CRUCIFIXOS
    COMO O DIABO FOGE DA CRUZ
    E O LULALAU, DO SUS ?
    .
    EU, HEIN…
    .
    VADE RETRO, SATANÁS!
    VADE RETRO, JUÍZES ACHADOS NAS RUAS DO SUL!

  283. jose antonio

    -

    07/03/2012 às 12:54

    Faz sentido. Não existe lógica no fato de aqueles senhores ostentarem como referência moral a imagem de alguém que eles próprios crucificam todos os dias. Disse bem alguém logo abaixo: na verdade “o crucifixo não merece estar ali”.

  284. Fernanda

    -

    07/03/2012 às 12:54

    E eu volto a comentar uma notícia que li hoje – alguém estava indignado com a Igreja Católica porque durante a missa do Lucio Dalla (músico italiano falecido semana passada) a Igreja pediu para não comentarem o fato que ele era homossexual. Mas… nossa casa, nossas regras né? Acusar a Igreja de hipócrisia é DEMAIS! A Igreja nunca aceitou relações do mesmo sexo, e aliás isso não é de hoje, né, tem mais de 2000 anos…
    Se os parentes do Lucio Dalla quiseram uma missa, bem, acho que eles têm que aceitar as regras da “casa”! Aliás, eu não sabia que ele era gay, talvez nem fosse abertamente, ou talvez nem fosse católico, praticante sei lá… Por que TUDO tem que virar reivindicação progressista ecológica??! Socorro!!!!

  285. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 12:53

    Esses juízes esquisitões do Rio Grande do Sul
    (são os maiores adeptos, em terras tupiniquins (lá prás bandas do Rio Grande, são os guaranis) do “Direito Achado na Rua”)
    e
    essas lesbos brasilis (olhaí, Dilmona!)
    .

  286. Ade

    -

    07/03/2012 às 12:51

    agora nós descobrimos porque Brasília não tem esquinas. Oscar niemayer,o arquiteto ateu não gosta de cruzes nem como encruzilhadas.O memorial JK é uma foice,o pentagrama do pt está nos jardins do Palácio, ?Brasília tem formato de avião ou é uma cruz meio torta ?

  287. Paulo

    -

    07/03/2012 às 12:51

    só faltou uma coisa Rei:

    fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm

    PREÂMBULO

    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

  288. Rafael Martins

    -

    07/03/2012 às 12:51

    Caro, Reinaldo. Apesar de suas considerações acerca da retirada dos crucifixos, prinipalmente no que diz respeito ao papel do cristianismo na história da humanidade e do Brasil em particular, entendo que tal objeto é manifestação de uma única religião: o catolicismo. Assim, concordo com a retirada dos mesmos, não só dos prédios dos tribunais gaúchos, mas também de toda e qualquer repartição pública do país. Derrubar o Cristo Redentor ou a Catedral de Brasília, claro que não. São manifestações legítimas da fé católica, que em nada ferem o laicismo previsto na CF/88 e são, nada mais, que a expressão da influência desta religião. O que deve ser evitado é o que próprio Estado manifeste um credo. Já imaginou um versículo do Corão da Torá em um banner dependurado em uma repartiçaõ pública? Que rebuliço não iria cuasar.

  289. Aaron Spelzer

    -

    07/03/2012 às 12:49

    Padre Júlio Lancelotti, cadê você?!

  290. Aldo

    -

    07/03/2012 às 12:48

    Boa tarde Reinaldo, concordo contigo no texto sobre os “bikers”, porém devo discordar aqui. Somos um país laico, a Justiça JAMAIS deve ostentar símbolos mistícos ou de religião ou, caso decidade ostentá-los, que faça respeitando todas as religiões presentes em nosso país. País laico é aquele que respeita todas as religiões. Eu me sinto ofendido com o cristianismo, principalmente com os evangélicos que não respeitam ninguém, se quiserem seus símbolos em prédios públicos, que façam o favor de colocar também os outros símbolos, alcorão, logo da atea, exu, yemanjá, buda… ou coloquem todos ou não coloquem nenhum.

  291. Teófilo dos Pampas

    -

    07/03/2012 às 12:44

    Amigos, sou gaúcho! Que dizer? Não é a primeira vez que se faz baboseiras no RGS …

    Todavia, temos um sistema de escolha dos membros do PJ completamente anacrônico e inspirado em “absolutismo ditatorial”!

    O critério é um concurso de conhecimento meramente técnico ou nem isto, considerando que existe para os Tribunais o ingresso pela “chaminé” dos quintos … já direto para o grau recursal (sem carreira!).

    Os requisitos de “notável saber jurídico” e “procedimento (vida) ilibado” jazem, na prática, completamente olvidados.

    Ademais, como se diz no meio jurídico, muitos fazem concurso para juiz e, ao assumirem, usurpam o cargo do Criador!

    O cargo é para toda vida (com o poder para, por ignorância, erro ou intenção,desgraçar eternamente o simples mortal cidadão comum).

    É incrível como numa suposta democracia seja admitido que os membros de um Poder integrem para sempre tal Poder sem a mínima participação do povo!

    Justiça se faça, há juízes vocacionados, dignos, estudiosos, competentes e compenetrados, eficientes e distribuidores abnegados da Justiça. Infelizmente, são cada vez mais raros! E freqüentemente são perseguidos por seus colegas “profissionais da justiça”, mediante verdadeiro assédio moral! Calam, porque o sistema é perverso e impõe silêncio. Conheço alguns bons e corretos juízes! Passam o inferno com certos colegas e comem o pão que o diabo (talvez, literalmente) amassou! São relegados até no tocante a promoções legais, pedidos de remoção etc. Sofrem muito, enquanto os outros são responáveis pela lentidão crônica, altos custos e ineficácia do verdadeiro elefante branco em que transformaram a Instituição, a qual encerra lides, mas distribui muito pouca Justiça.

    Quanto ao banimento dos crucifixos, não é de se surpreender. Faz tempo o Judiciário afastou-se dos princípios cristãos, de modo que Jesus Cristo há muito não comparece àquela Casa. Nem Buda. Nem Alá. Nem Krishna. Nem lá tramita qualquer inspiração da Declaração dos Direitos Universais, corolário de milenar prática espiritualizante.

    Assim é que, quem diria?, o outrora brioso PJRS foi colocado de joelhos pela Liga das Lésbicas, em detrimento de todo um povo e seu sentimento religioso e de toda uma tradição multicentenária. Quem conhece a Casa deve saber o porquê. Esta gente anda na contramão do povo! Aliás, não o conhece nem quer conhecer!

    A Corregedora tem razão sobre os desvios. É que o PJ (por vários de seus membros) não convive com críticas, especialmente as externas. O vício é de origem.

    Em compensação, adotaram por símbolo a mitológica deusa pagã Têmis. O uso de seus símbolos não estão proibidos. Assim, no “site” do TJ e documentos, há imagens e até estátuas nos edifícios, para quiçá adoração dos pagãos. O símbolo retrata bem como muitos de seus membros veem seu mister: um mito! Porém, muito dispendioso aos cofres públicos, alimentados pelos tributos pagos por pessoas que são alvo deste tipo de “justiça mitológica”.

    Este é o quadro, senhores!

    Rezemos!

  292. Silva

    -

    07/03/2012 às 12:43

    Dá para tirar aquela beca e aquele martelo que inibe qualquer um que faça algum depoimento? Também a obrigação de se levantar quando o juiz se apresenta no tribunal humilha muito. Abole-se isso também. E muitas outras coisas mais que constituem um ritual sem qualquer sentido. Ah! Ia me esquecendo: E aquela balança ridícula segura por uma mulher de vestido comprido e venda nos olhos, vai permanecer?

  293. Pedro Romano

    -

    07/03/2012 às 12:42

    Caro Reinaldo,

    Gostaria de ler comentários seus acerca da perseguição ao Padre Paulo Ricardo pelos teólogos da libertação na Igreja.

    Abraços.

  294. Flávio

    -

    07/03/2012 às 12:42

    Uma das principais funções do Crucifixo nos tribunais é justamente para advertir os doutos juízes que eles já cometeram muitas injustiças, inclusive condenando um inocente à morte na cruz.

    Agora cometem nova injustiça contra eles próprios em primeiro lugar, afinal de contas, deixam muito claro a sua arrogância.

    Flávio

  295. Paulo

    -

    07/03/2012 às 12:40

    Rei cada dia mais concordo com o Mestre Olavo de Carvalho é uma pena que estou sem tempo mas se não seria mais um dos seus alunos. Lhe pergunto ele não fala e não denúncia estás situações em todos os seus programas.

    E você falou a verdade somos 90%…somos maioria e nossa vontade predomina… Agora depois que começou a se ensinar em escolas de direito que Tratados Internacionais de Direitos Humanos valem mais do que o que está na Constituição (isto por que nossa Constituição é semi-rígida)… desculpa o palavrão “fudeu” para variar neste país está virando moda e me desculpe a franqueza: “se você é branco = tá ferrado, cristão = lascou, indio = ihhh pobre tá na roça”. As minorias estão dominando as maiorias, e simplesmente porque as maiorias se calam e não se mobilizam.

  296. pericles

    -

    07/03/2012 às 12:40

    O fato é que eles não suportam a figura de Cristo (mesmo morto, torturado barbaramente e atarrachado numa cruz).

  297. Tony Rosado

    -

    07/03/2012 às 12:40

    Pois bem, mas leiam sobre o texto escrito pelo Frade Demetrius dos Santos Silva, sobre a decisão:

    “Sou Padre católico e concordo plenamente com o Ministério Público de São Paulo, por querer retirar os símbolos religiosos das repartições públicas… Nosso Estado é laico e não deve favorecer esta ou aquela religião. A Cruz deve ser retirada!

    Aliás, nunca gostei de ver a Cruz em Tribunais, onde os pobres têm menos direitos que os ricos e onde sentenças são barganhadas, vendidas e compradas. Não quero mais ver a Cruz nas Câmaras legislativas, onde a corrupção é a moeda mais forte. Não quero ver, também, a Cruz em delegacias, cadeias e quartéis, onde os pequenos são constrangidos e torturados. Não quero ver, muito menos, a Cruz em prontos-socorros e hospitais, onde pessoas pobres morrem sem atendimento. É preciso retirar a Cruz das repartições públicas, porque Cristo não abençoa a sórdida política brasileira, causa das desgraças, das misérias e sofrimentos dos pequenos, dos pobres e dos menos favorecidos”.

    Frade Demetrius dos Santos Silva – São Paulo/SP

  298. Figueira

    -

    07/03/2012 às 12:38

    Vergonhosa esta decisão do TJ/RS. Que Deus tenha misericórdia daqueles que querem excluir estes sinais tão sagrados ao povo brasileiro.

  299. Luis Filipe

    -

    07/03/2012 às 12:35

    Se é o cristianismo que inventou as bases éticas da moderna democracia, e acredito que isso seja verdade, hora de repensar seriamente o próprio cristianismo. Só ver como funciona nossa moderna democracia, que pode ser resumida em algumas máximas como: fale o que quiser, mas obedeça e pague suas contas. liberdade é um mito em uma sociedade violenta em que as pessoas “vivem” com medo. E o corpo simplesmente não pertencem mais às pessoas, sendo apenas mais um produto apropriado pela industria e cultura consumista. É esse o tipo de sociedade e Ética que você defende??

  300. Orlando

    -

    07/03/2012 às 12:33

    Quando uma minoria passa a ditar as regras a serem seguidas pela maioria, sem ter representatividade para isto, algo de muito errado está acontecendo.
    Saindo do debate cristão-liga de lésbicas e outros, estamos assistindo no país a implantação da ditadura das minorias.
    Isto é péssimo. Se não gritarmos, espernearmos, fizermos barulho, acusarmos, nos comportaremos como os judeus dos tempos nazistas.Eram aniquilados pela minoria sem reagir.Aquele mar de pessoas indo para morte com apenas uns poucos a controlá-los.Na época, era a lei.Assim explicavam aos judeus o motivo porque tinham que se submeter àqueles absurdos.
    Os cristãos são os judeus modernos?
    Sei que muitos que estão lendo o site do Rei devem estar refletindo à respeito.
    Fiquem alertas!

  301. Antonio Augusto Carvalho

    -

    07/03/2012 às 12:30

    É para envergonhar qualquer cidadão de bem. Ficaram felizes os imbecis e os recalcados.

  302. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 12:30

    Reinaldo, permita-me a ousadia de usar este espaço para CONVOCAR todos os leitores deste blog a expressar sua INDIGNAÇÃO no site do CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, na seção OUVIDORIA, contra essa violenta decisão de 5 desembargadores gauchos, que deram tutela a grupelhos minoritários que praticam os mais DESLAVADOS ATOS DE PERSEGUIÇÃO, ÓDIO e INTOLERÃNCIA religiosos !!! Vamos demosntrar nossa indignação primeiro na OUVIDORIA do CNJ e, depois, para quem desejar, uma REPRESENTAÇÃO contra esses desembargadores, mas aí já seria uma coisa mais formal e perante a CORREGEDORIA DO CNJ !!! Na seção OUVIDORIA DO CNJ a coisa é menos formal e qualquer um pode expressar informalmente a sua INDIGNAÇÃO, como se faz nas ouvidorias das empresas e dos órgão estatais !!! Vamos à luta contra a PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA ! Vamos à luta contra a INTOLERÂNCIA ! Vamos todos acessar pela internet a OUVIDORIA DO CNJ e expressar a nossa INDIGNAÇÃO contra essa VIOLêNCIA!!!

  303. Drakko

    -

    07/03/2012 às 12:28

    “Liga Brasileira de Lésbicas”. Certo.
    Tenho algumas dúvidas: podem pertencer à liga lésbicas que não sejam ateias ou esse grupo deverá se dirigir à “Liga das Lésbicas Religiosas do Brasil” (LLRdoB)? Outra pergunta pertinente. Lésbicas que, apesar de ateias, tenham tatuado no corpo um crucifixo (mesmo que estilizado) devem remover o símbolo conservador/preconceituoso ou transforma-lo numa borboletinha libertária resolve a questão? Lésbicas muçulmanas, judias, candomblecistas, budistas e xintoístas estão liberadas para aderir à liga ou basta ter algum credo para ser vetada sumariamente? Está descartado de antemão o casamento religioso para o futuro casal(?) ou exigirão que o sacerdote contratado para o evento será obrigado a usar um colar de pedrinhas? coloridas no lugar do crucifixo (a teologia da libertação está aí prá isso mesmo!)?
    Respostas para a redação.

  304. Alcides

    -

    07/03/2012 às 12:28

    Será que essa gente sabe o sentido da palavra NAÇÃO e de Nação Brasileira, de democracia e de tradição? Não sabem não, pois do contrário saberiam que são minoria que vivem democraticamente numa Nação onde a maioria fez esta terra e se tornou uma sociedade cristã e católica que preza seus valores morais e éticos, sempre respeitando quem tem um pensamento diferente.

  305. elizio

    -

    07/03/2012 às 12:27

    Caro Reinaldo:
    no Brasil de hoje, eu como mescla dos sangues italiano, índio e português, tenho vergonha de ser assim; e digo o porquê:
    - os de cor negra (afro-descendentes), os homossexuais, os oriundos da escravatura e os indígenas (êpa, serei incluído aí?), tem muito mais amparo e resguardo que qualquer outro cidadão! Que leis são essas que dirigem-se a uns e aos outros não?
    Voltando ao meu sangue:
    tenho parte de índio: os índios já foram donos de tudo isso aqui. Quanto me cabe?
    Meu sangue português: já foram donos da metade, pelo tratado de Tordesilhas. Foram expulsos. Qual é minha parte?
    Do sangue italiano: lutamos contra eles na segunda guerra mundial. Caso pedirem indenização, vou ter que arcar com a minha parte brasileira, ou terei direito à restituição, por ser descendente deles em parte?

  306. BOB

    -

    07/03/2012 às 12:26

    Uma dúvida: Será que não existem lésbicas católicas ou cristãs? Será possível que todas as lésbicas sejam furiosamente contra os crucifixos? Esta tal Liga Brasileira fala mesmo em nome de todas as lésbicas do Brasil, ou como geralmente acontece, só em nome de um grupinhho, acastelado no poder?

  307. Marcelo

    -

    07/03/2012 às 12:23

    Eu só quero saber porque esses vagabundos do politicamente correto não reclamam dos feriados religiosos de base católica, a saber: Paixão de Cristo, Corpus Christi, Nossa Sra. Aparecida, Natal, entre outros.
    Se o estado é laico então por que os funcionários públicos folgam nesses dias? Pau que bate em xico, bate em francisco.
    Já sei, porque feriado é bom, né…só que curtir feriado religioso abandonando a repartição pode, pendurar crucifixo em agradecimento pelo bem dito feriado cristão, não pode. Hipócritas.
    O feriado religioso cristão é um traço cultural de nossa civilização, assim como o é o crucifixo.
    Se o juiz de direito se beneficia da cultura religiosa para ganhar uma folguinha no feriado, por que suprimir outra característica cultural da religião como o crucifixo? A mesma base cultural que livrou o juiz de um dia de trabalho é rifada pelo magistrado em nome do politicamente correto. Então que se acabe com a folga dos funcionários públicos em dia de feriados religiosos. O estado não é laico? Todo mundo no tribunal trabalhando em feriados religiosos.

  308. Surfista Prateado

    -

    07/03/2012 às 12:23

    Bem, o fato de não quererem que se desmanche o Cristo Redentor não é realmente verdade, é apenas que isso AINDA não aconteceu, mas podes crer que está na lista…

  309. luiz

    -

    07/03/2012 às 12:22

    Caro REI, essa e a qualidade da justica do RS, sinceramente nao podiamos esperar nada melhor tendo como governador esse PETRALHA, da ala mais podre do partido. Nossa esperanca e o MANIFESTO DOS MILITARES, que continuem em frente, quem sabe esse pais melhora e expulsa essa PETRALHADA vagabunda.

  310. petralha honesto(igual cabeça de bacaha)

    -

    07/03/2012 às 12:19

    é ,se o CM esiver correto…..

    DILMA E MANTEGA CULPAM LULA PELOS 2,7% DO PIB DE 2011! ADOTAM O SUB-NEO-COLONIALISMO!

    1. Dilma e Mantega tocaram o mesmo realejo. A economia brasileira cresceu somente diminutos 2,7% em 2011 por culpa da crise econômica mundial. Mantega também lembrou da inflação. A crise aflorou em 2008. Lula disse que era só uma marolinha. Pelo que diz a Dilma, é muito mais do que isso. Pelo que diz Mantega, a inflação é uma herança maldita. E esse mesmo ‘tsunami’ de liquidez que ela reclama foi o que empurrou a economia brasileira. Antes eram os derivativos. Os juros brasileiros só fazem atrair esse ‘tsunami’. E se há mesmo essa nuvem de liquidez, Dilma não deveria reclamar, pois de outra forma a recessão europeia seria muito maior com os reflexos recitados.

    2. Realmente. Lula respondeu à crise com um keynesianismo juvenil. Um dólar baixo e um juro alto lubrificaram de dólares as reservas brasileiras em divisas e ajudaram a conter, por um tempo, a inflação. Mas o tempo passa e o Disney-dólar fez a festa dos turistas brasileiros e abriu um rombo nas contas correntes do balanço de pagamentos. E a combinação do Disney-dólar e do consumismo arrasou a competitividade da indústria brasileira que, em 5 anos, passou de um superávit de 18 bilhões de dólares para um déficit de 50 bilhões de dólares. E com um pé eleitoral no acelerador keynesiano, a economia -dopada- cresceu 7,5% em 2010.

    3. E agora vem a conta, na forma de inflação, estrangulamento crescente nas contas correntes e a indústria brasileira de joelhos. Mas Dilma não pode reclamar, pois ela é esse próprio processo e meta eleitoral. E está numa cama de gato: se baixar os juros para um nível pelo menos chileno, pode ser que a saída de capitais fluídos seja antecipada e acelerada. A política econômica do binômio Lula-Dilma é sub-neo-colonial. Ou seja: exportar matérias primas e importar produtos industrializados.

    4. Vergonhosamente, o que cabe, agora, a Dilma é romper o acordo automotivo com o México, pedir ao vice-presidente da China que reduza as exportações e programar uma conversa com Obama para que este ajude a corrigir nossa balança comercial com os EUA, que passou a ser deficitária. Colonialmente, de joelhos.

    5. Sugestão deste Ex-Blog. A projeção para o Brasil é muito pior para 2013, com o refluxo de dólares. É bom esquecerem a eleição de 2012 e adotar as medidas que a economia brasileira precisa em relação aos juros, em relação ao câmbio, ao custo Brasil de infraestrutura, etc. e tal.

  311. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 12:17

    Só quem não tem a menor noção da diferença entre ESTADO e NAÇÃO poderia tomar uma decisão absurda, violenta e intolerante como essa ! Estado é um conceito meramente jurídico-formal ! Já a Nação é o elemento vivo do Estado, o conjunto de seu povo, com sua formação histórica, étnica, artística, cultural e espiritual, que se reflete no acervo de nosso patrimônio histórico, artístico e cultural ! Os crucufixos, elementos dessa formação, intergantes indissociáveis da alma da NAÇÃO brasileira, estão nas repartições públicas há quase 500 anos !!! Muitos deles são preciosas obras de arte, tanto do barroco, como do renascentismo, ou de qualquer outra escola artística ! Por que usar o poder coercitivo do Esatdo para ARRANCÁ-LOS VIOLENTAMENTE das paredes ? Por que tamanha violência ? Para quem não é cristão, os crucufixos são meros adornos, e pronto ! Por que tamanha INTOLERÂNCIA ? Por que tamanho ÒDIO desses grupelhos xiitas ? Os militantes do ateísmo são mais radicais do que os piores talebans do Afeganistão ! Fundaram a Seita Fundamentalista dos Ateus e prataicam delavadamente o os mais odiosos PRECONCEITO, PESESGUIÇÃO e INTOLERÂNCIA RELIGIOSA !!! Deveriam ser rechaçados pelo Poder Judiciário e, no entanto, tem o seu pleito radical e intolerante atendido ! INACREDITÁVEL os dias em que vivemos !!!

  312. sergioNJ

    -

    07/03/2012 às 12:15

    Reinaldo,
    Toda vez que voce publica algo em torno da religiao tenho evitado ler seus artigos pois nessa materia nossa discordancia eh nitida. Desta feita alem de ler seu texto e obviamente nao concordar (coisa muito rara entre nos) tive a paciencia de ler todos os 190 comentarios publicados (pelo menos ate este momento). Se nao me engano esta deve ser a primeira vez que a maioria dos seus leitores nao concorda com voce. Levando em conta que voce provavelmente deleta aqueles comentarios de petralhas bossais, desta feita a sua opiniao nao bate com a maioria.
    Claro que isso nao quer dizer nada mas o que me intriga eh que como pode uma pessoa tao inteligente, culta e atualizada como voce pode ainda acreditar em religiao, seres invisiveis, milagres, vida eterna, inferno, castigo, dizimo, etc. Eu ja li a biblia com livro de literatura e nao consigo acreditar que uma cabeca como a sua pode se pautar nesse conto fantasioso e muitas vezes cruel.

  313. José Maria

    -

    07/03/2012 às 12:14

    O Estado é laico, mas não é ateu, nem gay. Estas organizações estão atacando a fé com desculpa de Estado laico, mas o que querem mesmo é eliminar a fé, pois assim ficaria fácil pra eles impor a sua lógica. Querem eliminar os símbolos e valores cristãos do público pra impor os seus kits ideológicos, como o gay.

  314. xangô

    -

    07/03/2012 às 12:13

    Posso colocar então minha carranquinha pendurada ao lado do crucifixo aqui na repartição pública onde trabalho?

    O colega aqui do lado tá querendo trazer o Buda dele também.

  315. Franklin

    -

    07/03/2012 às 12:12

    Concordo plenamente. Frequento igreja dita protestante, mas não concordo com isso. E agora, como vc bem diz, vão derrubar o Cristo redentor? Que mal faz um crucifixo, uma imagem? nada. Vejam só: Hoje, o que mais se vê, são placas de lojas com dizeres evangélicos e ninguém reclama. Não precisamos disso. Duvido que qualquer evangélico entre com tal ação, pois sabe que os milhões que existem hoje, um dia foram católicos e foi pela pregação da palavra que eles vieram.

  316. LM - Advogado/Cuiabá-MT

    -

    07/03/2012 às 12:12

    Não me assusta o barulho dos maus. Destes, nada espero de bom.
    Assombra-me o nosso silêncio… até quando vamos apenas observar?
    Precisamos reagir… Precisamos questionar essa decisão nas esperas judiciais competentes.
    A decisão do Conselho é de cunho administrativo, cabe questionamento ao Pleno do TJRS. Cadê os advogados cristãos do valoroso Rio Grande do Sul? Onde estão os CRISTÃOS de:
    Sagrada Família;
    Santa Bárbara do Sul;
    Santa Cecília do Sul;
    Santa Clara do Sul;
    Santa Cruz do Sul;
    Santa Margarida do Sul;
    Santa Maria;
    Santa Maria do Herval;
    Santa Rosa; Santa Tereza;
    Santa Vitória do Palmar;
    Santo Ângelo;
    Santo Antônio da Patrulha;
    Santo Antônio das Missões;
    Santo Antônio do Palma;
    Santo Antônio do Planalto;
    Santo Augusto;
    Santo Cristo;
    Santo Expedito do Sul;
    São Borja;
    São Domingos do Sul;
    São Francisco de Assis;
    São Francisco de Paula;
    São Gabriel;
    São Jerônimo;
    São João da Urtiga;
    São João do Polêsine;
    São Jorge;
    São José das Missões;
    São José do Herval;
    São José do Hortêncio;
    São José do Inhacorá;
    São José do Norte;
    São José do Ouro;
    São José do Sul;
    São José dos Ausentes;
    São Leopoldo;
    São Lourenço do Sul;
    São Luiz Gonzaga;
    São Marcos; São Martinho;
    São Martinho da Serra;
    São Miguel das Missões;
    São Nicolau;
    São Paulo das Missões;
    São Pedro da Serra;
    São Pedro das Missões;
    São Pedro do Butiá;
    São Pedro do Sul;
    São Sebastião do Caí;
    São Sepé;
    São Valentim do Sul;
    São Vicente do Sul.

  317. Hans Niemandwitz

    -

    07/03/2012 às 12:12

    Prezado Mestre Reinaldo Azevedo,
    -
    Bem, o que dizer senão a já clássica frase:
    -
    FOLLOW THE MONEY !!
    -
    Quem financia essa miríade de entidades que se horrorizam diante da Cruz ? Do Critianismo ?
    -
    É triste, mas eis aí a história da Humanidade.
    -
    Em suma, é ler Efésios, 6, 12.
    -
    Obrigado, mestre Reinaldo Azevedo, por não deixar barato um assunto tão fundamental à nossa salvação.

  318. Humberto Pinto

    -

    07/03/2012 às 12:11

    Ilustre Jornalista e Pensador
    REINALDO AZEVEDO

    Para concluir,

    justiça
    jus.ti.ça
    sf (lat justitia) 1 Virtude que consiste em dar ou deixar a cada um o que por direito lhe pertence. 2 Conformidade com o direito. 3 Direito, razão fundada nas leis. 4 Jurisdição, alçada. 5 Tribunais, magistrados e todas as pessoas encarregadas de aplicar as leis. 6 Autoridade judicial. 7 Ação de reconhecer os direitos de alguém a alguma coisa, de atender às suas reclamações, às suas queixas etc. 8 Poder de decidir sobre os direitos de cada um, de premiar e de punir. 9 Exercício desse poder. 10 Rel Estado de graça; retidão da alma que a graça vivifica; inocência primitiva, antes do pecado do primeiro homem. 11 Personificação da justiça considerada como divindade. J. de funil: a que é liberal e ampla para uns, restrita e apertada para outros. J. de mouro: crueldade na aplicação da lei. J. distributiva: a que distribui prêmios ou castigos a cada um, segundo o seu merecimento. J. divina: atributo de Deus pelo qual Ele regula com igualdade todas as coisas. J. do trabalho: conjunto de órgãos, com jurisdição própria e específica, regidos pela legislação social e independentes do Poder Judiciário, destinados a dirimir os conflitos de interesses suscitados entre empregadores e empregados. J. militar: a que se pratica nas forças armadas, de acordo com as leis militares. De justiça: justo, merecido. Fazer justiça: justiçar. Fazer justiça a: punir ou premiar eqüitativamente; julgar, sentenciar.

  319. Paulistano Indignado

    -

    07/03/2012 às 12:10

    Off-Topic : Reinaldo, você já viu o vídeo voltado aos jovens da Europa e que coloca o Brasil, a China e a Índia como os “inimigos” que estão prejudicando hoje o velho mundo ? De uma olhada.

    http://www.youtube.com/watch?v=nc62SOMYExA

  320. elizio

    -

    07/03/2012 às 12:08

    Caro Reinaldo:
    vamos estender o pedido delas: queixar-se formalmente à Suiça pela cruz ostentanda na bandeira daquele país (bem como de muitos outros países).
    Apagar dos livros de história, as cruzes do velame das caravelas portuguesas.
    Se começar a pensar, isso tem começo mas não tem fim…

  321. Humberto Pinto

    -

    07/03/2012 às 12:08

    Ilustre Jornalista e Pensador
    REINALDO AZEVEDO

    Sem DEUS não há Justiça.

  322. Fernandez

    -

    07/03/2012 às 12:07

    Concordo com o comentário das 09:51 que diz que exibir crucifixo em repartições públicas é um desrespeito ao crucifixo

  323. Mateus

    -

    07/03/2012 às 12:05

    Se você tivesse a necessidade de acionar um tribunal, por qualquer motivo que fosse, e visse pendurado na parede desse tribunal, acima do juiz, a estrela verde do islã, confiaria dispor de um processo de julgamento justo? Se o estado é laico, as repartições públicas nao devem exibir símbolos religiosos, sob pena de suscitar desconfiança a respeito da devida utilização das prerrogativas das repartições públicas. Além disso, a visão de que o cristianismo é parte integrante do desenvolvimento da democracia é problemática em diversos sentidos. Para você, a situação pode apresentar-se desse modo, mas, ao tratá-la como se fosse óbvia, você esconde a particularidade da visão. Nenhum objeto pode ser tomado por outra coisa: a democracia, embora profundamente relacionada com o cristianismo, é não-idêntia ao cristianismo; ela é outra coisa. A democracia prevê algum nível de perspectiva pós-ideológica, cuja influência deve refletir-se nas próprias instituições da democracia. Contudo, a visão da esquerda ortodoxa, que pretende tratar a religião cristã como menos legítima, do ponto de vista a-histórico das relações do poder (é um absurdo teórico uma esquerda que pensa por meio de conceitos desistoricizados), quando comparada às religiões minoritárias, é absolutamente execrável: apenas mais uma faceta da antiga perseguição religiosa.

  324. Guto Borelli

    -

    07/03/2012 às 12:01

    É somente uma questão de lógica. Se somos um país laico, então NÃO deve haver, em repartições públicas, qualquer símbolo de conotação religiosa, sem desculpa. Sem essa que há uma tradição de valores…ora. As pessoas acreditam em tradição de valores advindos de outras religiões também, isso não pode ser usado para justificar uma imposição. Ora, perseguição da igreja? Então porque esta procura tanto se alinhar ao poder?? Nesta tentativa, a igreja acabou avançando uma linha e agora se percebe que não deveria ser assim no País. É simples, não tem desculpa.

  325. Cleber

    -

    07/03/2012 às 12:00

    Vejo em alguns comentários abaixo que existem muitos ateus com medo de crucifixo. Talvez seja uma fé enrustida. Já dizia um certo filósofo, que chegou a declarar que “Deus está morto”, que um ateu convicto e um crente convicto são faces da mesma moeda, ainda possuem uma crença inabalável. Já vi ateus frequentarem igrejas… Agora, com medo de crucifixo… só mesmo vampiros.

  326. pericles

    -

    07/03/2012 às 11:59

    O maior sentido do símbolo em questão é MORAL e não de propaganda religiosa. Chama a consciência para algo maior que está acima daqueles que se acham muito acima do ser humano comum (o qual devem servir fraternalmente, sempre). Mas incomoda muita gente, pelo que se vê.

  327. Lunardeli

    -

    07/03/2012 às 11:59

    Reinaldo, o iraniano foi condenado à morte porque se converteu ao cristianismo (vale lembrar que há uma passagem sobre Jesus e sua mãe Maria no Alcorão), pois fosse ele convertido ao espiritismo, budismo, bramanismo ou se confessasse ateu, teriam achado um jeito de piorar a punição.

  328. BOB

    -

    07/03/2012 às 11:58

    Depois disso só posso chegar à conclusão de que estas lésbicas são um bando de vampiras disfarçadas, que fogem de crucifixos e de estacas no peito. Com todo o respeito, viu?

  329. Valdir

    -

    07/03/2012 às 11:58

    Renata – 07/03/2012 às 10:38, eu sou cristão. Achei muito boa a sua opinião. Com a palavra a LIGA e aqueles que são a favor.

  330. Humberto Pinto

    -

    07/03/2012 às 11:56

    Ilustre Jornalista e Pensador
    REINALDO AZEVEDO

    Em tempo,

    energúmeno
    e.ner.gú.me.no
    sm (gr energoúmenos) 1 Possesso do demônio. 2 Indivíduo desnorteado. 3 Pessoa que, dominada por uma paixão, pratica desatinos. 4 pop Imbecil.

  331. Ali

    -

    07/03/2012 às 11:54

    Essas são as mesmas que defendem a liberação sexual para jovens para justificar suas ambições pedófilas… Ou exterminamos a agenda gay ou vamos todos ficar à margem da lei, já que essa será a das “minorias injustiçadas”. Me preocupo com essa falsas entidades patrocinadas por esquerdopatas de todo mundo. Precisa-se investigar de onde saem os recursos para tanta ousadia e desrespeito.

  332. Humberto Pinto

    -

    07/03/2012 às 11:54

    Ilustre Jornalista e Pensador
    REINALDO AZEVEDO

    Decisão espúria do TJ gaúcho.

    Eles não podem ficar expostos ao Crucifíxo! São energúmenos.

  333. jose antonio

    -

    07/03/2012 às 11:53

    A base do direito ocidental é o Direito Canônico, assim como a base da maioria das ciências nasceu nos Mosteiros.
    O Cristianismo não conflita com nosso (ocidente) entendimento de justiça, pois, esta nasceu daquele. Quem sabe a sociedade deseja um Estado Lésbico com todos os seus valores e ninguém ainda nos avisou. Se for esse o caso, me desculpa então. Mas pelo menos avisa o povo antes, ó Tarso.

  334. pierre

    -

    07/03/2012 às 11:53

    Depois da chegada dos esquerdopatas materialistas no poder,seus adeptos começaram a ficar valentes e tentam de todas as formas eliminar quem não os segue. Parece que abriram as portas do inferno e conubiaram-se com os demônios!
    Que tempos estamos vivendo!!!
    Elles estão regredindo a nossa sociedade para os tempos pré-cristianismo quando a moral era regida pelo poder,pela força,pela prepotência,pelas orgias e pelos sentidos!
    O pior; no Brasil elles são minorias!!!

  335. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 11:50

    Tudo isto tem um nome: ODIOSA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA !!!

  336. Rodrigo

    -

    07/03/2012 às 11:50

    A tradição do crucifixo nos tribunais vem desde a unificação do império romano no séc IV, e antes de representar um símbolo religioso, serve para lembrar a indistintamente a todos do maior erro de julgamento da história da humanidade.

  337. no chá das 5

    -

    07/03/2012 às 11:49

    OS OLHOS DE DEUS,tio rei,ainda incomodam àqueles que querem
    passe-livre para a esculhambação???
    As tentativas estão em todos os lugares,meios de comunicação,
    governo(em todas as esferas)
    É A “DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA” COMO ALVO MAIOR DE TODOS ESTES MOVIMENTOS!!
    PERGUNTA QUE NUNCA CALA:

    PORQUÊ,QUANDO “NEGUINHO” DESCOBRE DOENÇA MORTAL,GRAVE,SEM-SAÍDA,CORRE PRO CRUCIFIXO???????????
    TEM PRESIDENTE(ALGUNS TEM TELEFONINHO VERMELHO DO PREFERIDO)QUE ATÉ A “PAI-DE-SANTO” RECORRE PORQUE A “CIÊNCIA” NÃO LHE RESPONDE A CONTENTO!!!!!!!!
    ESTA “LIGA” TEME O CRUCIFIXO,ALÍ…ASSIM…A “ESPIONAR”???

  338. Robson Silva

    -

    07/03/2012 às 11:49

    Bom dia todos!
    Confesso que não ia comentar; mas senti-me “tentado” após ler uma, digamos, pérola num dos primeiros comentários que diz: “Parabéns ao TJ do RS por apenas fazer valer a Constituição, que defende a separação de estado e igreja.”…
    A considerar tal premissa, eu diria que o TJ/RS deveria APENAS RASGAR a Constituição e conclamar o POVO, através de seus representantes teofóbicos a promulgar uma nova Carta Magna, na qual estivesse insculpido de forma escancarada e sem floreios o seguinte preâmbulo (a título de sugestão):

    “Nós, representantes DA MINORIA do povo brasileiro ATEU, AGNÓSTICO, TEOFÓBICO – CONTRÁRIOS A TUDO QUE SE CHAMA DEUS OU SE ADORE –, reunidos em Assembleia Nacional Constituinte para instituir um ESTADO ATEOCRÁTICO, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade DAS MINORIAS e a justiça EM FAVOR DESTAS, como valores supremos – MAS NÃO DIVINOS – de uma sociedade fraterna – NA MEDIDA DO POSSÍVEL, UMA VEZ QUE NINGUÉM É OBRIGADO A SER IRMÃO DE NINGUÉM –, pluralista – DESDE QUE NÃO CONTRARIE OS ANSEIOS DAQUELES – e sem preconceitos – SE NÃO CONTRA RELIGIÕES, CRENÇAS E DIVINDADES –, fundada na harmonia social – EXCETO COM RELAÇÃO ÀQUELES CONTRARIAREM OS PRECEITOS DESTE PREÂMBULO – e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias – DESDE QUE NÃO FUNDADADAS EM CRENÇAS RELIGIOSAS, CONTRA AS QUAIS DEVERÁ HAVER RIGOR DO ESTADO –, promulgamos, sob NOSSA PRÓPRIA FORÇA E PODER, a seguinte Constituição da República Federativa ATEIA do Brasil.”

    Fica aí a sugestão para os que desejam implantar a chamada NOVA ORDEM SOCIAL neste pais de “meu Deus”! Ops! Escapou!

  339. ESTADO DE DIREITO, JÁ!!!!!!

    -

    07/03/2012 às 11:46

    -
    ” Pugna pelos direitos que te confere a Lei, respeitando-a em todos os seus princípios, porque da obediência que se lhe presta, resulta a Ordem, que é a Força suave que mantém os homens em harmonia. ” Coelho Neto
    -
    -

    OS COMUNAS VOLTARAM, ELES ESTÃO AÍ…… ESTÃO TOMANDO O PODER, SEM LUTAS, NO VOTO DOS ALIENADOS…
    -
    - JUSTIÇA…. conta outra!!!!!!!!!!!!!!!
    -
    -
    A JUSTIÇA BRASILEIRA DE A MUITO TEMPO FALIU…..NINGÉM RESPEITA AS LEIS, A CONSTITUIÇÃO… cada um faz o que bem entende…… modismos, medo, covardia, incompetência, parcailaidade, tudo contribui para a descredito, que sempre foi GRANDE, e a confgiança, que nunca foi grande, a cada decisão, fica menor……
    -
    -
    TENHO UM AMIGO ADVOGADO QUE DIZ: ” HÁ JUIZ QUE SE ACHA DEUS, a GANDE MAIORIA, TEM CERTEZA”
    -
    -
    Fico com o Rui, sei que poucoa dianta, mas sempre tendo sensibilizá-los… quem sabe eles acordem para a função que desempenham…….
    -
    “Por vezes é penoso cumprir o dever, mas nunca é tão penoso como não cumpri-lo” Alexandre Dumas
    -
    -
    ”Assim como um camaleão muda de cor assumindo os tons do local onde está, os fracos se deixam moldar, modificando-se conforme a influência dos que os cercam.”
    (Shi-Fu Kleber Farache)
    -
    ”O maturo se modifica para evoluir, o imaturo, para agradar os outros.”
    (Shi-Fu Kleber Farache)
    -

    -
    “O ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e moralidade, com que se pratica, do que das grandes inovações e belas reformas que se lhe consagrem. “ Obs.: Plataforma de 1910. Rui Barbosa

    -
    “Medo, venalidade, paixão partidária, respeito pessoal, subserviência, espírito conservador, interpretação restritiva, razão de estado, interesse supremo, como quer te chames, prevaricação judiciária, não escaparás ao ferrete de Pilatos! O bom ladrão salvou-se. Mas não há salvação para o juiz covarde.” Rui Barbosa

  340. Valdir

    -

    07/03/2012 às 11:46

    Depois de tantos anos se utilizando de símbolos religiosos, só agora, depois de um pedido altamente duvidoso, se resolve tirar tais símbolos? Muita gente que comentou aqui que é favorável a isso, tenho certeza, não sabia ou nunca reparou se esses símbolos existem nas repartições públicas ou não. No mínimo, não se importavam. Mas agora, que alguém falou…….

  341. karin

    -

    07/03/2012 às 11:44

    quanta bobagem.
    eu não tenho religião, me interesso por todas, filtro o que me agrada, acrecento ao meu pensamento o que acho que me torna uma pessoa melhor.
    O Estado é laiíco, mas históricamente o crucifixo sempre esteve nas repartiçoes públicas e nunca ofendeu ninguem.
    Só depois desta onda do !!”"”pollíticamente correto e que se dane a maioria”"”!! é que o que era inofensivo passou a agredir pessoas que na verdade descobriram um pretexto e uma maneira fácil de manipular juizes (principalmente gauchos) que não se aguentam é de vontade de aparecer na midia. VERGONHA ALHEIA PELO RIO GRANDE DO SUL…

  342. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 11:43

    evoluído e cordial,
    Seu comentário é de uma ignorância lulística !!! Os crucifixos estão há quase 500 anos nas repatições públicas brasileiras, porque são elementos da formaão étnica-histórica-artística-cultural e espiritual de nosso povo, de nossa NAÇÃO ! Vc infelzimente não é evoluído o bastante para entender a diferença entre ESTADO e NAÇÃO ! Estude um pouquinho mais, para não ficar por aí divulgando publicamente a sua ignorância ! Os crucifixos integram nosso patrimônio artístico-cultural, muitos deles são verdadeiras obras de arte do Barroco Brasileiro e até o Ministério Público tem o devre de preservá-los ! Ah….antes que eu me esqueça: vc, evoluído e cordial, é um PRIMOR DE INTOLERÃNCIA !!!

  343. Mac

    -

    07/03/2012 às 11:41

    As coisas no Brasil andam muito estranhas mesmo! Se já não bastasse a perseguição ao Poder Judiciário, agora começaram a perseguir o sentimento cristão. Condenar o crucifixo em repartições púbicas é apenas o primeiro pretexto. E o pior de tudo é que juízes perseguidos estão colaborando com a perseguição aos cristãos. Acho, Reinaldo, que isso tudo é só o começo. Dias piores virão! Infelizmente!

  344. rcamusica

    -

    07/03/2012 às 11:40

    Normalmente o discurso de Estado laico soa muito bem na boca de politiqueiros…A verdade é que está acontecendo exatamente o que já se antevia: O cristianismo seria atacado pelo seu próprio manual de conduta. O crucifixo, mais do que um símbolo religioso, nestes tempos pós-modernos virou símbolo de imposição de ética cristã. A justificativa da Liga Brasileira de Lésbicas não tem nada a ver com luta por Estado laico. É afronta aos cristãos. Está mais do que claro isso. Ninguém nunca se importou com imagens de santos nos hospitais, nos supermercados, nas escolas de samba, etc. Pressiona-se o Governo para uma política de defesa do Lesbianismo, esta, sim, a causa principal. A história de Daniel, personagem bíblico se repete. Leia que você vai encontrar os mesmos mecanismos políticos.

  345. carlos

    -

    07/03/2012 às 11:37

    Prezado Reinaldo,
    Eu, repeitosamente, discordo. “Os crucifixos não estão em tribunais e outras repartições para excluir, humilhar, discriminar, impor um valor ou qualquer coisa do gênero.” Estão lá para que? Para confundir contravenção, infração ou crime com pecado. Mais: não s pode esquercer que a crucificação era uma pena de morte cruel usada na antiguidade. Se um país tiver um Deus cujo filho tiver sido enforcado, seria bom que nas cortes laicas estivesse pendurado o laço de uma forca? Não. Os juízes não podem ter sobre as suas cabeças nada que sugira algum tipo de partidarismo ou crença que não na constituição.

  346. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 11:36

    Esta é seguramente a decisão mais VIOLENTA da História do Poder Judiciário no Brasil ! Um verdadeiro TRATADO DE INTOLERÃNCIA RELIGIOSA, praticado por quem deveria primeiro combater a INTOLERÂNCIA ! Por que retirar a fórceps, a machadadas, crucifixos que estão nas paredes das repartições públicas brasileiras há quase 500 anos, e fazem parte do patrimônio hstórico, artístico e cultural do povo brasileiro, da Nação brasileira, elemento formador de sua alma ? Para atender a grupelhos minoritários de gente que pratica o ÓDIO e a INTOLERÂNCIA ? Vários desses crucifixos são objetos de arte, e devem ser protegidos pelo Ministério Público, a quem incumbe a preservação de nosso patrimônio histórico, artistico e cultural ! Vamos nos mobilizar para levar estes 5 desembargadores INTOLERANTES às barras do Conselho Nacional de Justiça ! Não vamos nos calar nem nos omitir !!! CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA JÁ, para magistrado que pratica INTOLERÂNCIA RELIGIOSA, ao arrepio da Constituição !!!!

  347. Paulo Henrique

    -

    07/03/2012 às 11:36

    O Pe. Paulo Ricardo, conhecido por se opor à agenda do marxismo cultural (aborto, feminismo, gayzismo, etc.) e por confrontar e denunciar a infiltração comunista na Igreja Católica, está sendo perseguido. Pretendem calá-lo e afastá-lo de suas atividades ministeriais fazendo uso da calúnia e de críticas absolutamente descabidas, baseadas em ódio e má-fé.

    Clique abaixo para assinar a petição pública em defesa do pleno direito à liberdade de expressão e opinião do Pe. Paulo Ricardo.

    http://www.peticoesonline.com/peticao/em-apoio-ao-pe-paulo-ricardo-de-azevedo-junior/395

    Fonte: http://www.midiasemmascara.org/

  348. Pedro

    -

    07/03/2012 às 11:33

    Mesmo nos EUA, há grupos antirreligião muitos ativos, conforme relata o jornalista Pat Buchanan:
    http://lewrockwell.com/buchanan/buchanan203.html

  349. Gabriel

    -

    07/03/2012 às 11:32

    Reinaldo e Sandra (9:29),
    “por que tal associação gasta tanta energia com um símbolo”?
    Essa “guerra” é uma questão do masculino e do feminino, explico, será que se a cruz carregasse uma mulher ao invés de um homem causaria tanto sentimento de injustiça aos membros da Liga? Não. Caso Jéssica e não Jesus estivesse na cruz as lésbicas da Liga não perderiam tempo com tamanha besteira. Essa ação “deveria” ter sido ajuizada por outra instituição religiosa contrária ao credo cristão e não por pessoas que procuram o reconhecimento de suas preferências sexuais (existênciais).
    Antigamente, o masculino estava encarnado na figura do homem e o feminino habitava o corpo das mulheres, vale dizer, homens caçavam e mulheres cuidavam dos filhos. O problema que a coisa mudou e as novas sociedades foram aceitando o fato de mulheres serem o chefe da casa e homens se travestirem de mulheres, e se tornarem verdadeiros objetos sexuais com direito a botox, silicones, cirurgias …
    Não conheço o conteúdo dos autos do processo, penso que não há em momento nenhum o levantamento dessa hipótese, porque a cruz carrega um homem e não uma mulher e consequentemente porque defendemos isso até hoje inclusive em nossos Tjs, causa de mal estar por parte daquela que possuídora de corpo de mulher é na verdade um homem (um masculino) desprovido de “poder”?
    Será que duas lébicas têm ao mesmo tempo funções femininas em seu relacionamento? Será que as duas se comportam como “a mulher da casa” sem dividirem suas tarefas entre o que faz um homem e o que faz uma mulher? Pela lógica, alguém tem que ser o macho nem que haja trocas de papeis entre elas, ou não, uma pode assumir ser a mulher o tempo inteiro; o fato é que entre seres humanos há de ter um polo positivo e outro negativo – uma homem e uma mulher, um feminino e um masculino independente da figura física que o apresente, seu fenótipo.
    A questão que deveria ter sido discutida nos autos do processo é que algumas mulheres são homens, que são capazes de representar a masculinidade no mundo de hoje e que não haja descriminação contra a pessoa dela.
    Acho que Deus não estava muito preocupado com essa conotação sexual da cruz, ou se Jesus deveria ter sido Jesus ou Jéssica, caso contrário, apesar de dizerem que Ele andava de mãos dadas com Maria Madalena, teria se casado e tido filhos, tudo isso fazendo parte de sua missão aqui na terra. Penso o mesmo dos apóstolos, e quanto ao fato Dele mandar largar tudo, família e outras coisas, diz mais respeito ao fato de estar procurando seguidores e não enviando uma mensagem para homens e mulheres em geral. Aqueles que quiserem seguir o caminho de Deus, ou seja, nossos padres de hoje, esses sim devem abrir mão de pais, mães e filhos para pregarem a palavra do Senhor. Observo que essa é minha leitura e que não se estende além da esfera cristã, nem que o Deus cristão seja a mais absoluta verdade que desmereça a fé daqueles que adoram a Natureza ou a um rei qualquer.

  350. Daniel Ferreira

    -

    07/03/2012 às 11:29

    Parei no Estado laico, nunca na minha vida vi um Estado laico onde se apoia da privilégios para uma religião. Por acaso o crucifixo que tem em todas as repartições publicas é o simbolo ou a prova que o estado nunca foi laico?

  351. Pinheiro

    -

    07/03/2012 às 11:28

    - Papai, como foi seu dia hoje?
    - Hoje, filhinha querida, papai acatou pedido de lésbicas e mandou retirar o crucifixo de todos os fóruns do Rio Grande do Sul.
    - O que é lésbica, papai? Devo jogar fora a correntinha de ouro com o símbolo da cruz que mamãe me deu?

  352. MS

    -

    07/03/2012 às 11:25

    as cadeias também não poderiam autorizar o exercício religioso aos presos. tampouco hospitais públicos. Já que o estado é laico, como disse o Sr. Leonardo Régis, deve ser por completo. E ai de quem dizer o contrário. tenha paciência, PELO AMOR DE DEUS!

  353. klaatu

    -

    07/03/2012 às 11:24

    De repente, os tribunais do Rio Grande do Sul não merecem tais símbolos. Foi uma honra para os cruxifixos.

  354. Silva

    -

    07/03/2012 às 11:24

    A cruz amedronta e apavora muita gente. Ela representa entrega de si, perdão, bondade, compaixão, misericórdia, amor aos pequeninos e aos sofredores, rejeição à soberba, ao orgulho e à vaidade. Ela acolhe mas evidencia também os nossos egoismos que nos impede de viver em comunidade, com aquele que sofre, com aquele diferente. Por isso nada a estranhar sua retirada aos nossos olhos envergonhados.

  355. Juliano

    -

    07/03/2012 às 11:22

    Eu sou ateu e advogado, mas sinceramente, acho uma estupidez da parte desta associação tal pedido. Ele tem até base jurídica, afinal o estado é laico. Mas (…), não sei, acho que é dar um tiro de 12 em passarinho! Melhor seria, no meu entender, postular um debate para alterar a constituição e retirar a imunidade tributária de impostos de templos religiosos de qualquer espécie. Tal situação, um verdadeiro tiro no pé dado pela igreja católica que atuou para ter este “direito” na constituinte, levou a imunidade a ser um agente facilitador da proliferação imensa das igrejas neopentecostais no Brasil. Hoje muitas verdadeiras lavanderias de dinheiro. Pois só recolhem o alvará de funcionamento e uma e outra contribuição. Aí é só fazer as obrigações tributárias acessórias, que como não tem recolhimento, podem ser maquiadas, e temos o “samba do crioulo doido”! Pois são imunes ao recolhimento de ISS (quanto um município já carente de receitas perde com isto?), IPTU (idem ao anterior), IR, Imposto de Importação, IOF, até IPVA dos veículos utilizados para fins religiosos (…), enfim, isto sim é um absurdo. E sem entrar no mérito da fé pessoal de cada um! Mas é claríssimo que se tem hoje verdadeiras lavanderias de dinheiro enriquecendo um monte de picaretas (vide Edir Macedo e trupe), em nome de Jesus. Repito, tal imunidade foi um grande tiro no pé da igreja católica! Se bobear hoje ela não oporia resistência a tal mudança constitucional!

  356. João Marcelo Silva Zigurate

    -

    07/03/2012 às 11:22

    Tio Rei, o que vai relatado aqui é um assunto off-topic. Nem precisa publicar, pois estou apenas chamado a atenção do senhor para ele. Peço sua análise para melhor iluminar esse debate, se houver condições para isso, dando-lhe publicidade se for conveniente. Como sempre, quando se trata da ação de ativistas progressistas, atuando nas franjas da burocracia do estado, para impor suas agendas antidemocráticas e corporativistas, ao arrepio da Constituição, farejo algo de muito esquisito acontecendo no processo de regulamentação do mecanismo de consulta aos povos indigenas brasileiros, previsto na Convenção 169-OIT, objeto de um seminário que ocorre hoje e amanhã em Brasília. ( ver documentos aqui: http://www.abant.org.br/news/show/id/218 e aqui: http://rcabrasil.blogspot.com/) . Parece que querem legalizar um tipo especial de “autonomia indígena” muito próxima a uma idéia de estado paralelo e soberano dentro do Brasil, habitado por cidadãos de classe especial e diferente dos demais brasileiros: os índios organizados. Segundo aquele ninho de relativistas da ABA: “O mecanismo da Consulta Prévia, Livre e Informada (CPLI) aos Povos Indígenas é sem dúvida o item mais importante da Convenção. Ele estabelece, entre outras coisas, que esses sujeitos de direito devem ser consultados antecipadamente sobre toda e qualquer decisão que os Estados nacionais pretendam tomar, seja administrativa ou legislativa, e que impactem sobre seus territórios, condições e modos de vida, seja de uma comunidade local, seja o conjunto dos povo”. A ABA parecer falar em “territórios” como se tais comunidades indígenas (e também quilombolas) fossem enclaves soberanos no território nacional, regidos por leis próprias. Um exemplo: num elenco de propostas formatadas para serem apresentadas nesse seminário de hoje, por um grupo de ativistas indígenas associados à FUNAI e à ABA, (http://www.rca.org.br/docs/Consulta-livre-previa-informada-boletim.pdf ), defende-se que o Congresso Nacional, antes de criar uma Lei que afete de modo até genérico alguma instância relacionada aos direitos coletivos dos povos indígenas (ou o que eles entendam como tal), deve antes submeter o projeto às lideranças indígenas (eles também incluem aí os quilombolas). Somente apenas após o nihil obstat deles, que não foram eleitos, é que o assunto pode ser discutido pelos que foram eleitos pelo povo brasileiro. É o fim da democracia representativa, não acha? Abração.

  357. Bobalhao de Sempre

    -

    07/03/2012 às 11:19

    Enquanto isso, nessa terrível ditadura socialista que é a Holanda… http://gritosdealerta.blogspot.com/2011/12/na-holanda-igrejas-estao-fechando-as.html

  358. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 11:19

    Reinaldo, é INACREDITÁVEL ! Um grupelho de mulheres que praticam os mais DESLAVADOS ATOS DE INTOLERÂNCIA e ÓDIO religiosos recebem a tutela de 5 desembargadores gauchos ! O Poder Judiciário deveria ser o primeiro a combater a INTOLERâNCIA e, no entanto, 5 desembargadores gauchos, inacreditavelmente se associam à INTOLERÂNCIA e tomam uma das mais VIOLENTAS decisões da História do Poder Judiciário no Braisl ! Mas o Conselho Nacional de Justiça vai colocar estes INTOLERANTES DESEMBARGADORES em seus devidos lugares !!! Pode ter certeza !!!

  359. Rafael

    -

    07/03/2012 às 11:18

    A cruz nos tribunais não diz respeito apenas à tradição cristã brasileira. É um símbolo para lembrar o magistrado acerca do maior erro judiciário da história, cometido por Pilatos, que libertou Barrabás e condenou Cristo à cruz.

  360. Marcelo - Vítima da Bancoop

    -

    07/03/2012 às 11:17

    Mas não fizeram a mesma coisa com o FHC? O cara liderou as equipes que foram responsáveis pelo melhor e mais proveitoso plano econômico já visto neste país, quiça no mundo!, estabelecendo as normas e diretrizes que hoje norteiam a força da economia brasileira e no entanto, querem apagar da história tais feitos, assim como querem agora apagar o legado deixado pela religião católica.
    Isso tem um nome: má-fé e malandragem.

  361. Maycon

    -

    07/03/2012 às 11:16

    o presidente da república é eleito por decisão da maioria, certo? o estada gasta uma verdadeira fortuna em todo tipo de pesquisa que se possa imaginar. Inclusive sobre a orientação religiosa da população… tenho certeza que a maioria apóia o crucifixo nos tribuinais. Então por que não se pode adotar o mesmo método que é aplicado às eleições? Será que a maioria está errada? se assim for, então a “presidenta”, a atual gestora eleita presidente deste país, deve deixar já! o seu cargo, por que eu e a minoria que não votou nela não concordamos com sua eleição! este é só um dos pontos consideráveis sobre este absurdo. Mas se a maioria assim decidir, deveriam acabar com todas as referências religiosas presentes neste país, inclusive qualquer tipo de manifestação televisiva que mencionasse a religão, de qualquer maneira. Governantes tampouco poderiam ser ligados a movimentos religiosos, como são, alguns políticos conhecidos, por que o estado é laico.

  362. fontana

    -

    07/03/2012 às 11:14

    O que não pode acontecer em um país democrático, e está acontecendo, é minorias MEDÍOCRES decidir pela maioria INTELIGENTE. Ciclistas almofadinhas, homossexuais, usuários de drogas e “N” movimentinhos sociais, NÃO SÃO A MAIORIA, portanto , INCLUSIVE SENHORES MAGISTRADOS, respeitem o DIREITO da MAIORIA.Discordar faz parte da DEMOCRACIA. Agora, também faz parte da DEMOCRACIA , RESPEITAR DIREITOS, que são de TODOS e não de MINORIAS.

  363. Ezequiel-SP

    -

    07/03/2012 às 11:12

    Daisy.

    Paulo qdo da conversão dos “gentios” impngiu realmente o seu lado judeu nas novas comunidades, vide epístolas. Jesus originalmente defendia a igualdade.

    Abraços – o resto é pura defesa de interesses religiosos -

  364. Eles destrambelharam

    -

    07/03/2012 às 11:11

    Com todo o respeito-e sou judia-mas quem corre de crucifixo é o…capeta!

  365. Recordar é Viver

    -

    07/03/2012 às 11:11

    É uma campanha sórdida e insidiosa. Todas as mulheres e homens de bem devem combatê-la; do mesmo modo que devemos prestar toda a nossa solidariedade ao honrado senador Demóstenes Torres que é vítima de uma absurda perseguição apenas por ter recebido um presentinho de casamento e conversado diariamente com um amigo de longo data. É uma cachoeira de acusações levianas

  366. Paulo

    -

    07/03/2012 às 11:10

    Fica uma questão: o estado é laico, ok, mas geralmente os países demonstram sua inclinação religiosa (senão teremos que mudar boa parte dos nomes de cidades do Brasil, porque a maioria é nome de santo). Isso não quer dizer que membros de outras religiões ou que não as sigam (no meu caso) tenham algo a ver com isso. O que essa associação quer na verdade é atenção, e o TJ do RS está dando isso a ela. Se a coisa continuar desse jeito, vamos precisar criar limites estaduais para cada credo.

  367. Rafael Monteiro

    -

    07/03/2012 às 11:10

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, SOB A PROTEÇÃO DE DEUS, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

    Fica evidente que um crucifixo colocado em algum lugar publico não se trata apenas de um mero enfeite, mas como forma de constatação que o Estado brasileiro rege sobre a proteção de Deus.

  368. Ronny

    -

    07/03/2012 às 11:07

    Reinaldo, não sou uma pessoa religiosa, fui batizado, sim, mas não vou à Missa há mais de quinze anos. Apesar disso, conservo grande respeito pela tradição – como não respeitar a tradição que me legou a “h-moll Messe” de Bach e o “Stabat Mater” de Pergolesi? Ademais, concordo com o argumento do historiador Thomas E. Woods Jr., segundo o qual a Igreja Católica construiu a Civilização Ocidental. Sim, porque mesmo o que herdamos dos gregos e romanos foi protegido e divulgado pelos monges da Idade Média, não fossem os monges copistas e tudo se teria perdido durante as invasões bárbaras. Muitos trabalharam, alguns até se sacrificaram, para que fosse preservada nossa bela tradição e também para que fosse enriquecida com contribuições originais inegavelmente cristãs. Agora, pessoas que se beneficiam da liberdade, criada e mantida por essa mesma tradição, de falar qualquer merda que lhes dê na telha vêm a público constantemente não apenas atacar discursivamente, mas também mediante gestos nefastos, tudo isso que se conquistou com sacrifício, e nós, os reacionários, os retrógrados, temos de ver e ouvir tudo, tamanha agressividade nas palavras, tanta hostilidade nos gestos, tanta violência prometida e às vezes levada a cabo, nós, diante do ultraje, temos de nos ater às amarras da polidez e do respeito. Isso é guerra assimétrica, como o ensina Olavo de Carvalho, um lado pode tudo e o outro não pode nem xingar. Pois eu quero xingar, mas se o fizer você não publica o comentário, as regras deixam claro. Assim, não dá! Se continuarmos com as mãos atadas, aceitando a estratégia do inimigo, aquela que lhes outorga tudo e não nos permite nada, já perdemos. A regra do discurso deve ser a verdade, não a polidez. Meu Deus! eles não são pessoas bem-intencionadas e intelectualmente honestas para que mereçam respeito. Você sabe disso, todos nós sabemos, então, permitamo-nos tratá-los com a consideração que merecem, com a consideração que tratamos pessoas que estão tentando trapacear, mostrando que não nos enganam, que não vamos aceitar isso, que isso nos ofende porque ofende a inteligência universal, dizendo, enfim, “ora, vão pastar!”.

  369. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 11:04

    O Poder Judiciário deveria ser o primeiro a combater a INTOLERÂNCIA !!! No entanto, 5 desembargadores gauchos demonstram o seu ALTO GRAU DE INTOLERÂNCIA, acolhendo a representação de um grupo de mulheres INTOLERANTES !!! A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA parece ter tomado conta das cabecinhas de 5 magistrados gauchos, AO ARREPIO DA CONSTITUIÇÃO !!! Essa decisão será REVERTIDA pelo Conselho Nacional de Justiça ! Não percam por esperar ! Vamos nos unir e dizer NÃO à ODIOSA INTOLERãNCIA RELIGIOSA no Brasil !!! NÃO PASSARÃO !!!

  370. Maria

    -

    07/03/2012 às 10:59

    Vão trocar o crucifixo pela foto do Apedeuta da Silva no Sírio-Libanês no mesmo molde da que feita pelo fotógrafo que fez a foto, (anos atrás) para aquela marca italiana de roupas esportivas.

  371. Douglas Corrêa

    -

    07/03/2012 às 10:59

    SÓ PARA CONHECIMENTO ´- ESTADÃO -
    VOCE ESTA VENDO ESSE FILME NO BRASIL DE HOJE :

    Chávez segue o script de antecessores populistas

    Dez características essenciais dos líderes que se inspiraram em pensadores dos séculos 16 e 17 para formar governos perversos, que não chegam a ditaduras plenas

    07 de março de 2012 | 3h 07

    ENRIQUE KRAUZE – O Estado de S.Paulo

    O moderno populismo latino-americano é uma criação do século 20 e implica o contato direto entre um líder (o caudilho) e “seu” povo.

    Figuras da esquerda e da direita reivindicam sua paternidade. O general Juan Domingo Perón, da Argentina, foi um populista por excelência. Ele testemunhou a ascensão do fascismo na Itália e admirava Benito Mussolini a ponto de querer erigir “um monumento em cada esquina” a ele. Nos dias de hoje, o comandante Hugo Chávez é o populista pós-moderno, cujo herói é Fidel Castro. Ele deseja transformar a Venezuela em um exemplo experimental do “novo socialismo”.

    Os dois extremos são facetas do mesmo fenômeno político, que é identificado não por seu conteúdo ideológico, mas pelo modo como funciona. Aqui estão dez de suas características essenciais:

    1. Exaltação do líder carismático. Há sempre um homem (na Argentina de Perón, uma mulher também) que é “escolhido pela providência” e resolverá, uma vez por todas, resolverá os problemas do povo.

    2. O populista latino-americano fala constantemente ao público, inflama as paixões e o faz sem limitações ou preliminares. Há 25 séculos, surgiu uma distorção semelhante da verdade na pessoa do “demagogo” (tão distante da democracia quanto o sofisma da filosofia) e se manifestou na ágora, onde os gregos discutiam política; no século 20, o seu lugar é a agorá virtual. Com Mussolini (e Joseph Goebbels), Perón aprendeu a importância política do rádio, que ele e Evita usaram para hipnotizar as massas. Chávez, por sua vez, superou seu mentor Castro na utilização frenética da TV.

    3. Os líderes populistas latino-americanos criam sua versão pessoal da verdade. Esses governos interpretam “a voz do povo” e elevam suas interpretações à categoria de verdade oficial. Ao mesmo tempo, desprezam a liberdade de expressão, confundem a crítica legítima com hostilidade militante e procuram menosprezá-la, controlá-la ou silenciá-la. Na Argentina peronista, os jornais oficiais e nacionalistas – um deles abertamente nazista – contavam com generosas subvenções, enquanto a imprensa livre praticamente desapareceu. Na Venezuela de hoje a situação vai na mesma direção: a liberdade de expressão está sob a ameaça de leis cada vez mais restritivas.

    4. O líder populista da América Latina não tem paciência com as sutilezas da economia. O Tesouro é seu patrimônio privado. Pode usá-lo em projetos que ele considera importantes ou gloriosos, ou para enriquecimento próprio. Ou pode fazer ambas as coisas, sem se preocupar com o custo. Ele tem uma concepção mágica da economia. Essa ignorância ou falta de análise típica dos governos populistas traduziu-se em desastres dos quais os países levaram décadas para se recuperar.

    5. O populista distribui diretamente a riqueza. Esse fato não é necessariamente negativo em si. Mas o populista latino-americano não distribui a riqueza gratuitamente: ele concentra suas contribuições e espera ser pago com a obediência. Cria-se uma falsa ideia de realidade econômica e consagra-se uma cultura de generosidade do governo. No fim, quem paga a dívida? Seguramente não Evita Perón (que lucrou abundantemente e guardou seus milhões em bancos suíços). Na Venezuela (cujo caudilho distribui e redistribui o lucro do petróleo), os efeitos da assistência oficial no estilo de Chávez só serão sentidos de fato no futuro, quando os preços do petróleo despencarem ou o regime levar seus planos ditatoriais às últimas consequências.

    6. O populista alimenta o ódio de classe. Os populistas latino-americanos se opõem aos “ricos” (que frequentemente acusam de ser “antinacionalistas”), mas atraem os “empresários patriotas”, que financiam o regime. O líder não procura abolir o mercado pela força; ele subordina os seus agentes e os manipula.

    7. O moderno populista latino-americano procura mobilizar permanentemente grupos sociais. Ele convoca, organiza e encoraja as massas. A praça pública é o teatro no qual “o Povo” é chamado a aparecer, a demonstrar continuamente o seu poder e a ouvir as invectivas contra as “forças do mal” dentro e fora da sociedade. “O Povo” ao qual o caudilho dirige os seus apelos não é a soma das vontades individuais expressas no voto e representadas por um Parlamento. É uma massa seletiva e vociferante.

    8. O populismo latino-americano vilipendia sistematicamente “o inimigo externo”. Imune à crítica e alérgico à autoanálise, o regime precisa desviar a atenção para bodes expiatórios que possam ser culpados pelos fracassos. A Argentina peronista reviveu as antigas (e explicáveis) paixões antiamericanas que fervilhavam desde a Guerra Hispano-Americana. Fidel converteu essa paixão na essência do seu regime. Por sua vez, Chávez insiste numa invasão americana que provavelmente só existe em sua imaginação, mas na qual um considerável setor da população venezuelana passou a acreditar.

    9. O populismo latino-americano não respeita a ordem legal. Uma vez no poder, caudilhos como Chávez costumam controlar o Congresso e preferir a “Justiça direta”. Na realidade, essa Justiça se torna o que ele próprio decreta que deva ser. O Congresso venezuelano e o Judiciário são agora apêndices de Chávez, assim como na Argentina foram sob Juan e Evita Perón, que formalmente eliminaram a imunidade parlamentar e promoveram um expurgo nos tribunais.

    10. O populismo latino-americano solapa, domina e controla ou apaga as instituições da democracia liberal. O populismo se opõe ferozmente à imposição de limites ao poder, que considera aristocráticos, oligárquicos e contrários à “vontade popular”.

    Os motivos da ascensão desses movimentos são variados e complexos. Em primeiro lugar, eles têm raízes profundas em um conceito histórico de “soberania popular”, propagado pelos pensadores neoescolásticos dos séculos 16 e 17 por todo o Império Espanhol. Essa corrente exerceu influência decisiva nas guerras de independência de Buenos Aires ao México.

    Além disso, esse tipo de populismo tem uma natureza perversamente “moderada” ou “provisória”. Nunca se torna plenamente ditatorial ou totalitário e pode alimentar uma ilusão enganosa de um futuro melhor. Ele disfarça os desastres que provoca, adia o exame objetivo de seus atos, submete os críticos, adultera a verdade e degrada o espírito popular.

    *BLOOMBERG, ESCREVEU MEXICO: BIOGRAPHY OF POWER REDEEMERS: IDEAS AND POWER IN LATIN AMERICA

  372. Anticomuna

    -

    07/03/2012 às 10:57

    Reinaldo. Estou “dando pulo de indignado!!! Como brasileiro, já estava ENVERGONHADO COM TODA ESSA SUJEIRADA QUE TOMA CONTA DO PAÍS,agora como gaúcho que sou,MAS QUE VERGONHA CHÊ!!! OBSERVAÇÃO:”Como evangélico, sou totalmente contra esses objetos como imagens, atá mesmo crucifixos.Isso não representa nada, e Deus proíbe na Sua Palavra tais coisas!Êxodo 20:4,Deuteronômio 27:15. Porém creio que Instituição NENHUMA tem o direito de INTERFERIR EM ASSUNTOS ESPIRITUAIS!!!” Ainda mais ATENDENDO A UMA “SOLICITAÇÃO DA LBL?! Era só o que faltava agora “elas” obrigarem, ou “solicitarem que se crie uma lei para se colocar uma FOTO nas paredes dos Órgãos Públicos COM “ELAS!”Reinaldo.Não digo mais nada!!!é o fim da picada! E, DEPOIS VÊM ME DIZER QUE ESTE PAÍS “é cristão…” HÁHÁHÁ´HA´HA………..HÁ HÁ.Não. Não é de rir, é de chorar! FICA AQUI O MEU MAIS VEEMENTE PROTESTO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  373. Daniel

    -

    07/03/2012 às 10:55

    Pequeno reparo, para registro. São Luis, a capital do Maranhão, homenageia o rei Luis XIV, da França, que recebeu esse epíteto por conta de seu prodigioso período de reinado. De modo que, apenas indiretamente, está relacionado às homenagens aos santos católicos.

  374. Luiza

    -

    07/03/2012 às 10:54

    Acabo de enviar um e-mail para a Arquidiocese daqui de Porto Alegre e coloquei o link deste artigo.

    arquidiocesepoa@arquidiocesepoa.org.br

    Não consigo aceitar passivamente a condição de refém desta minoria estridente, raivosa e revanchista.

  375. bartolomeu

    -

    07/03/2012 às 10:53

    Acho que essa Liga das Lésbicas deveria entrar com uma ação para acabar com o feriado de Natal. Data perigosíssima! Nascimento de Cristo! Depois, acabariam com o feriado de 12 de outubro (dia de Nossa Senhora Aparecida); mais adiante com o feriado de Corpus Christi; depois com os feriados de São João e São Pedro, na imensa maioria das cidades do Nordeste; Semana Santa, para as “sapatas”, nem pensar! Se nós não comemoramos o nascimento, como vamos celebrar a morte d’Ele? Atenção Rio de Janeiro: vamos acabar com essa babaquice de São Sebastião! Alô, São Paulo, muda o nome para Cidade das Lésbicas! E vocês, de TODAS as cidades brasileiras, vamos acabar com essa história de Dia da Padroeira (ou do Padroeiro): a maioria das cidades tem dois; atenção pessoal do Recife: fora com Nossa Senhora do Carmo (padroeira de direito) e Nossa Senhora da Conceição, (padroeira de fato). Quanta estupidez! Quanta hipocrisia! Finalmente, como diz o excelente Ancelmo Gois, “estado laico é o catete”!

  376. Ricardo2

    -

    07/03/2012 às 10:53

    Sou muito cristão. Mas depois das causas seguem os efeitos. É assim, simples e claro. Na Constituição não se fala nenhuma vez em Cristo. Não se proclama que a verdade de Cristo é a base das leis, que devem ser reflexo da lei natural. Por que deveríamos colocar cruzes em lugares públicos. Ahh, “mas o povo, em sua maioria, é cristão” – dizem. E se em daqui a pouco a maioria do povo for islâmica, vamos colocar crescentes? se for satanista, vamos colocar o retrato do Coisa-Ruim? O nome de Cristo deveria ser proclamado na nossa Lei Maior e as suas leis, seguidas. A retirada das cruzes nada mais é do que a consequencia e o desdobramento lógico da nossa Constituição.

  377. emilio martins

    -

    07/03/2012 às 10:53

    Quem está por traz de tudo isso? Que partido político que vem governando o Brasil e dando margem para esses desatinos? Numa sociedade desagregada o homem busca o Estado para tudo na busca insana de afirmação. Sentindo “leviatã”, o Estado, diga-se o Judiciário brasileira, nesta década infame, chamou para sí a responsabilidade de resolver tudo, então, bota as mãos pelos pés. Os operadores do Direito sabem a causa principal do Império Romano ter ruido, o poder de “levitã” de seus Imperadores.

  378. Filipe

    -

    07/03/2012 às 10:51

    Sou Protestante, e não vi nada de mais em retirar esses símbolos religiosos, simplesmente porque é sem sentido esses símbolos nesses lugares! APOIADO!!!

  379. Neco do Sul

    -

    07/03/2012 às 10:47

    Nós, os gaúchos, estamos sim, na absoluta maioria, tristes e envergonhados com a decisão do TJRS. Lamentamos muito, porque a magistratura do RS sempre foi avança e pioneira; agora, porém, esta ficando cega. Ou melhor, esta apenas vendo o interesse da minoria fanática. Perguntassem os desembargadores aos gaúchos se desejavam ver os simbolos religiosos banidos das dependências dos Tribunais e veriam que a realidade é outra. Mas o Rio Grande do Sul, que orgulhasamente já foi chamado de Província de São Pedro, já não é o mesmo de décadas atrás. Pena…

  380. Chiquita Bacana - A Traça

    -

    07/03/2012 às 10:43

    Coração apertado!!!

  381. maria-maria

    -

    07/03/2012 às 10:43

    O TJ é aliado de tarso, o ateu, em muitas ações. No presente caso, que deploro,não me surpreende que o tribunaleco defenda a veadagem; afinal, há interesses comuns a serem preservados.

  382. O OLHO DO OBSERVADOR

    -

    07/03/2012 às 10:42

    Nós temos a religião suficiente para nos odiarmos, mas não a que baste para nos amarmos uns aos outros.

    Jonathan Swift

  383. Manoel

    -

    07/03/2012 às 10:42

    Antes que eu me esqueça… o Palácio da Alvorada, residência oficial do(a) Presidente(a) da República, tem uma capela… vamos mandar abaixo a capela também?

  384. Renato

    -

    07/03/2012 às 10:41

    se as lésbicas quiserem impedir alguém de usar o crucifixo no pescoço ou na parede de sua sala, serei contra e vou protestar. O uso de um símbolo religioso de forma ostensiva em um local que não se presta ao culto é questionável sim, e particularmente sou contra, mesmo sendo católico.

  385. fernando

    -

    07/03/2012 às 10:40

    O PT se diz um partido de esquerda, mas o que vejo é a construção de uma sociedade fascista, com seu simulacro de Estado de Direito, liberdade de imprensa e pseudo liberdades pessoais, que inevitavelmente é sobrepujada por interesses de milhares de pequenos grupos, gerando essa distensão social que vemos diariamente.
    A lésbica tem seus direitos fascistas, assim como a abortista, o gay, o uspiano, o sindicalista, o sem-terra, o sem-teto, o viciado em crack, os jovens com bebes no colo, usados para furar fila, o idoso, que não respeita mais nem fila de idoso, o sem educação, o ciclista, o moto boy, o ladrão menor de idade, o ex-terrorista, etc.
    Eles podem, desde de que a camisa seja vermelha.
    Se você usa outra cor meu caro, vai ficar só assistindo o país se desintegrar.

  386. Manoel

    -

    07/03/2012 às 10:39

    Reinaldo, só uma pequena correção: a Catedral de Brasília não está plantada na Praça dos Três Poderes, e sim no início da Esplanada dos Ministérios (isso a Catedral Metropolitana, porque ainda tem a Catedral militar no Eixo Monumental). De qualquer forma, isso não muda a ideia defendida.

    Por outro lado, este Estado laico tem uma constituição promulgada sob as bênçãos de Deus. Tem crucifixos em muitos prédios públicos (inclusive no Senado, na Câmara dos Deputados, etc). Não sou católico, mas não concordo com a proibição de crucifixos nem de quaisquer outros símbolos religiosos.

  387. Renata

    -

    07/03/2012 às 10:38

    Bem, eu sou atéia e pelo estado laico. Porém, templos e monumentos religiosos na rua não me incomodam em absoluto, uma vez que sou segura de minhas convicções e acho que crença é assunto de foro íntimo. Por mim, podem acreditar até em Papai Noel, Coelho da Páscoa, cegonha e cristais, que não estou nem aí, contanto que não venham me encher o saco com pregação. Na rua, existem as catedrais como locais de culto (assim como mesquitas, sinagogas e templos protestantes), da mesma forma que as escolas como locais de estudo, lojas e mercados como locais de comércio, cinemas, teatros, museus e bares como locais de lazer. Monumentos como o Cristo Redentor são atrações turísticas, obras de arte (pra quem gosta do gênero, porque ô coisa feia aquela estátua do Cristo), assim como qualquer estátua do Buda e qualquer obra de Aleijadinho ou Michelangelo por aí. Até aí, tudo bem. Numa repartição pública, quem quiser ter um crucifixo ou uma imagem de Iemanjá em sua sala, que tenha. Acho que nas áreas comuns é que poderiam ser retiradas, não por opção ao ateísmo ou por medo de ofender alguma suscetibilidade abstrata, mas por uma questão de coerência com um estado que se diz laico e não deve tomar, nem mesmo insinuar partido. Só que essa questão acaba sendo um detalhe de bem pouca importância, perto de outra que considero ainda mais incoerente com um estado laico: é as repartições públicas fecharem em feriados católicos. Aí, sim, está se fazendo uma opção. Uma vez, atolada de serviço, eu quis ir trabalhar num dia de Natal, e a administração do órgão onde trabalho, que teria que me autorizar a entrar no prédio que estaria fechado, não permitiu. Só que a militância prefere se ater a um detalhe como um crucifixo na parede em vez de peitar uma questão como essa. Afinal, também usufruem dos feriados. Algum desses aí tem peito ou colhão de propor o fim de feriados católicos em repartições laicas (eu sou a favor), e com isso acabar tendo que trabalhar nesses dias???

  388. Anónimo

    -

    07/03/2012 às 10:37

    Caro Reinaldão:
    1º) Como sói acontecer em situações análogas, a tal decisão não ocorreu em uma ação judicial. Foi uma decisão administrativa de um Conselho…
    2º) Tal decisão não surpreende, pois a magistratura e o MP do RS estão bastante aparelhados por petralhas e afins. Agora, com o poeta de mão cheia governando o Estado, sentem-se ainda mais apoiados para agir.
    As estratégias das esquerdas, é preciso reconhecer, estão apresentando excelentes resultados.

  389. rodrigo t alves

    -

    07/03/2012 às 10:37

    Reinaldo pela primeira vez discordo de uma opinião sua e acho que você entrou em contradição ao escrever sobre tradição cultural.Primeiro você diz que faz parte da tradição usar crucifixos e aí concordo com você ,faz parte mesmo.Logo a frente você condena a tradição de alguns indígenas de sacrificarem crianças.Não que concorde com isto,de maneira nenhuma, mas não deixa de ser uma tradição da cultura indígena.Aonde está a diferença,é lógico guardando as devidas proporções de uma e de outra???

    ç

  390. Alfenas

    -

    07/03/2012 às 10:36

    Ezequiel, não se esqueça que se chega a ressurreição passando pela cruz; como Maria que permaneceu firme , de pé, diante da cruz, não se esqueça que assim Cristo nos redimiu. Tenha coragem!

  391. José

    -

    07/03/2012 às 10:34

    UAHAUAUAHUAH!!!

    Isso aqui é muito engraçado!!! Fashion Dilma!!!!

    http://fashiondilma.tumblr.com/

  392. reycosso@hotmail.com

    -

    07/03/2012 às 10:33

    O rio grande do sul é tão macumbeiro quanto a bahia.Vcs sabiam?

  393. Observadordepirata

    -

    07/03/2012 às 10:32

    PT(PARTIDO DO TRAMBIQUE).
    Lema: dividir para conquistar. Com o povo sonolento e omisso que temos, está sendo mais facil do que eles esperavam.

  394. Carlos

    -

    07/03/2012 às 10:30

    Sou a favor da retirada de simbolos religiosos de toda justiça. Não entendo como alguem com sua inteligência acredita.
    Reinaldo, a maior mentira da bíblia é a multiplicação do pão. Porque o resto dos milagres atribuidos ao suposto jesus, qualquer pastor ilusionista faz.
    Nos brinde com assuntos mais sérios.

  395. Observadordepirata

    -

    07/03/2012 às 10:29

    Não é à toa que o Rio Grande do Sul é o estado mais atrasado do Sul do país! Com aquela mentalidade , vai rápido ficar na lanterninha.

  396. Ademir

    -

    07/03/2012 às 10:29

    O Estado é laico, mas não ateu. O Povo é o Estado, este não subsiste sem o primeiro. Não podemos entender Estado apenas como sistema de governo. Se as pessoas são o elemento principal do Estado, elas não são ateias. Somos um povo de fé, um povo de acredita em Deus. SE TIRAM OS CRUCIFIXOS DAS REPARTIÇÕES PUBLICAS, AUMENTE O TAMANHO DELES NOS PESCOÇOS. PENDURADOS NO MEU PEITO, NINGUÉM VAI TIRA-LO.

  397. A.Carlos

    -

    07/03/2012 às 10:29

    Reinaldo, Bom dia!

    Laico, quer dizer neutro!
    Vê-se a neutralidade que essa minoria quer impor do estado laico a maioria Católica!
    Ela começou (ou recomeçou) com a Revolução francesa na guilhotina em nome da “democracia”, da fraternidade, da liberdade e da igualdade!
    Essa onda sempre existiu! mas nessa forma exigindo-se os estas “laicos” foi com a revolução francesa.
    Deus tenha piedade de nós! Pois que essa gente e aqueles “juízes” não tem… Nem de vos!

    Bom dia, Reinaldo.

  398. Josadac Bezerra dos Santos

    -

    07/03/2012 às 10:27

    A liga quer é isso mesmo. Agredir os católicos e a ICAR. Faz parte do conflito inerente aos interesses delas ou dels… nem sei…

  399. mara

    -

    07/03/2012 às 10:25

    corrreção – discriminada

  400. Alexandre

    -

    07/03/2012 às 10:24

    Oi Reinaldo,

    Uma dúvida, do ponto de vista técnico, isto é, da argumentação para a retirada dos crucifixos, a decisão foi correta ou não?

    Realmente fiquei com essa dúvida, se a retirada seguiu corretamente a intrepretação da lei.

  401. evoluido e cordial.

    -

    07/03/2012 às 10:22

    Sou minoria por ser ATEU e por ser ATEU quero que o estado laico o seja de fato! Um símbolo religioso, seja ele qual for,num órgão público vai contra o fato do estado ser laico. Crucifíxos sim, mas nas igrejas, nas casas, carros e lojas dos religiosos cristãos, afinal eles tem todo o direito de crer em qualquer coisa, desde que não queiram impor sua crença aos outros que não comungam da mesma idéia. É muito simples a questão.

  402. Durval

    -

    07/03/2012 às 10:22

    Bom dia, Reinaldo!

    Mais uma vez assistimos a uma nova tentativa – e com sucesso por enquanto – de transformar à força o Estado e, por tabela, a nossa cultura e sociedade em um organismo ateu.
    É triste ver, no entanto, o silêncio das autoridades da Igreja Católica (sou católico)sobre este assunto. Espero que a CNBB se pronuncie sobre essa violência.
    Quanto à iniciativa da liga das lésbicas, concordo com você: elas não representam a maioria do povo brasileiro, mas representam uma minoria organizada e articulada que na minha opinião segue uma estratégia: como o tal PNDH não emplacou, grupos de representação de minorias agem de forma, como posso dizer?, isolada, atuando em setores onde há a possibilidade de aprovarem seus projetos. Foi o que aconteceu no TJ-RS.

    Um grande abraço!

  403. Erico Eltz

    -

    07/03/2012 às 10:22

    Antes de qualquer coisa quero deixar exposto que não tomo partido por ninguém a não ser eu mesmo. Acredito que o Brasil como um Estado Laico deve se manter neutro em relação a culturas religiosas não tomando partido por nenhuma, não vai ser pela falta da simbologia que serão mudados seus princípios de ética e justiça que diante de tanta indiferença e corrupção já estão em dúvida a muito tempo. Em relação a origem do manifesto antes da opção sexual vem em primeiro lugar pessoas com opiniões formadas e que lutam pela igualdade e integração entre os demais. Não é por ser a minoria que estarão erradas, lembrem-se que quando JESUS CRISTO foi crucificado a decisão foi da maioria!

  404. Observadordepirata

    -

    07/03/2012 às 10:21

    O Brasil, decretado pelo PT, vai virar muçulmano.

  405. mara

    -

    07/03/2012 às 10:21

    Agora, ainda esta. temos que nos ajoelhar as vontades dos homosexuais em geral. Agora fico com receio de dizer que sou hetero, para não ser descriminada

  406. Fabio

    -

    07/03/2012 às 10:21

    Estado laico significa estado indiferente à religião. Não persegue, mas também não fomenta. Analisando a situação no contexto geral, nosso estado FOMENTA a religião de diversas formas, inclusive com uso de verba pública. Independentemente da minha religião ou fé, isso é essencialmente errado sob a ótica dos direitos individuais. Esse negócio da cruz é café pequeno, há outras questões que demonstram que não há separação definitiva entre estado e a instituições religiosas.

  407. Enio Santos de Freitas

    -

    07/03/2012 às 10:17

    Prezados Reinaldo e leitores,
    Respeitosamente, e exercendo a democracia, manifesto meu pensamento, ressaltando que não tenho qualquer vínculo com os autores do pedido bem como com qualquer corrente totalitária.
    Concordo que não estejam presentes símbolos religiosos (de qualquer religião que seja)em prédios públicos. Até porque assim demonstra-se respeito por todas as religiões.
    Como se sentiria uma pessoa, que está revoltada com a decisão do TJRS, ao entrar numa sala de audiência para discutir seu processo contra alguém que siga uma religião “A” (não cristã)e percebesse a existência de um símbolo da religião “A” atrás e acima da cadeira do juiz?
    Registrando que nunca constatei qualquer influência de caráter religioso nas decisões judiciais que acompanho por força da profissão.
    Sou gaúcho, acima de tudo Brasileiro, e
    penso que todos os prédios públicos do Brasil devem se abster de ostentar símbolos religiosos.

  408. nena

    -

    07/03/2012 às 10:16

    Tirar o crucifixo pode, né? Aliás eles acham que deve.
    E por que pode ficar o retrato do presidente? ou da presidANTA? Será ella o novo deus que o cidadão deve respeitar e adorar? E por falar nisso, por onde anda o crucifixo surrupiado do palácio do Planalto?

  409. Orlando

    -

    07/03/2012 às 10:15

    Os cristão são caçados, criticados e humilhados mundo afora.Há todo tipo de deboche, desrespeito e contestação envolvendo sua religião.
    Li no site da folha, nas opiniões abaixo da reportagem, todo tipo de sandice à respeito da “palhaçada” que vem a ser o cristianismo e a figura de Cristo.Um conto da carochinha.
    Pois bem.Na bíblia, gostem ou não, há citações prevendo estas perseguições.No final dos tempos.Se estamos perto de chegar lá, não sei.Mas, para alguns, bem que o final dos tempos poderia chegar.Este ateísmo atávico de idiotas que se acham modernos por confrontarem religiões, é tão covarde e contraditório que chama atenção.
    Covarde por escolherem uma religião sem militantes.Militantes armados, quis dizer.Duvido que tais bravos façam cruzadas e afrontem uma religião como a muçulmana, por exemplo.
    Contraditório por exigirem respeito a algo que poderiam deixar restrito ao lar ( sua opção de vida sexual) , enquanto procuram desrespeitar – de variadas formas – as religiões e a fé alheia.
    Por que uma ONG de lésbicas foi ter voz no Judiciário Gaúcho em assunto afeito a maior religião brasileira?Que está na base da criação de nossa cultura e tradições?
    Eu sei porque.Porque é moderno dar voz a todo tipo de grupelho.Nossos magistrados, assim agindo, se sentem modernos, democratas.Paladinos do laicismo e do avanço e modernização das instituições estatais.Patético.

  410. Luiza

    -

    07/03/2012 às 10:13

    Não é preciso ser católico praticante para ter fé na cruz e, como a maioria das pessoas que conheço, eu quero que ela continue lá, na parede, transmitindo alento, paz e esperança.

  411. balato

    -

    07/03/2012 às 10:12

    O Crucificado, aliás, já foi expulso de nosso Executivo de uma forma radical, especialmente nestes últimos 9 anos. Entretanto, um pedido, caro Tio Rei: O que se comentar do PIBinho de 2,7, quando Mantega prometia 5 ou 4,5? E isto ainda graças ao agro-negócio. Se não fosse esta atividade produtiva, combatida por Marinss, ONGs e petralhas, seria ainda pior. E o ritmo de produção industrial está em queda preocupante

  412. Luiz Otavio de Almeida

    -

    07/03/2012 às 10:11

    É isso aí! Nós católicos estamos muito bem! Vamos continuar achando que o socialismo é apenas uma outra maneira de ver o mundo. E quando botarem abaixo a estátua do Cristo Redentor pra colocar uma do Chê eu quero ver vocês chorarem nos ombros de Frei Betto, Leonardo Boff, D. Paulo Evaristo Arns e toda a Igreja Progressista. Obs: Tio Rei, acrecente à sua lista de cidades com nomes de Santos a minha São Sebastião do Rio de Janeiro.

  413. Valdir A. C.

    -

    07/03/2012 às 10:10

    Não existe Ocidente sem a Igreja Católica, iste é fato histórico e essa gente só pode fazer esses absurdos por causa disso. Se as Cruzadas não tivessem impedido a conquista da europa pelos muçulmanos hoje as coisas seriam diferentes e estaríamos todos sob a sharia. Devemos dar graças a Deus pela Idade Média e a Igreja, pois não estaríamos aqui debatendo essa estultice. No RS a Associação de Lésbicas manda mais que a maioria esmagadora da população (frouxa).

  414. OTÁVIO

    -

    07/03/2012 às 10:09

    Gostei da sugestão de um postador e a reitero: o TJ/RS deveria assumir o laicismo do Estado por inteiro e, independente, de iniciativa de terceiros, acabar no âmbito do Tribunal com o descanso nos finais de semana, que tem cunho religioso. Seria uma questão de isonomia. Uma orientação do TJ/RS tomada por inteiro e não pela metade. Com isso ganharia a sociedade por ter uma prestação jurisdicional mais célere. Sem esquecer, óbvio, a retirada da deusa Themis da fachada do Tribunal e do site da internet. Claro que uma atitude extremada não justifica outra. Apenas que a Justiça, como instituição, mal cumpre suas finalidades. Daí nasce nos jurisdicionados a justificada expectativa que a caríssima e morosa prestação jurisdicional seja prestada com maior eficiência.

  415. odair

    -

    07/03/2012 às 10:09

    O governador do RS. não quer pagar o piso dos professores instituido pelo próprio governo do PT. Será que vem mais balas de borracha por ai?

  416. Claudio Machado

    -

    07/03/2012 às 10:06

    Reinaldo,
    Isso não é uma questão de ser gaúcho ou não. Orgulhar-se de seu chão é o que fazem todas as pessoas, por menor e pouco reconhecido que seja o pedaço de terra onde nasceram.
    Sei que você se orgulha, e com justa razão, de ser paulista. Leio todos seus textos. Já morei aí em São Paulo, terra que eu adoro e na qual reside meu filho mais velho.
    Eu sou gaúcho, já morei em muitos Estados do Brasil, e sempre respeitei todas as terras, que são sempre sagradas aos seus filhos.
    Quanto à decisão de banir os crucifixos, acho equivocada, e certamente, não deve contar com o apoio dos gaúchos em sua totalidade. Aliás, isso é coisa de uma minoria barulhenta como você sabe.
    Um abraço

  417. Conservatore

    -

    07/03/2012 às 10:03

    Estas ditas “minorias” são frutos das ideologias modernas,em especial o marxismo cultural,todas materialistas ao extremo, não respeitando a DEMOCRACIA, afinal a maioria não crê em DEUS?ESTAS IMPOSIÇÕES PROVAM QUE NÃO VIVEMOS UMA DEMOCRACIA.
    Distorcendo Tocqueville, estes “doutores”, invertem a sentença da “tirania da maioria”, com o agravante de não ouvir as maiorias. Tocqueville se preocupava como a LIBERDADE SERIA EXERCIDA NUMA DEMOCRACIA, o que estamos assistindo é justamente a perda desta liberdade.SÓ QUE QUEM ESTÁ PERDENDO É A MAIORIA.

  418. neoliberal otimista

    -

    07/03/2012 às 9:59

    Um dos mais BRILHANTES artigos que eu já li na minha vida !!! Parabéns, Reinaldo Azevedo ! Os senhores Desembargadores do Rio Grande do Sul são completos ANALAFABETOS em matéria de Teoria Geral do Estado, precisam voltar aos bancos acadêmicos e aprender a diferença entre ESTADO e NAÇÃO ! Eles não sabem o elementar ! Agora, contra esta VIOLENTA DECISÃO cabe recurso, tanto no Conselho Nacional de Justiça, pçor ser ato administrativo, como no Supremo Tribunal Federal, pois é matéria constitucional ! Aliás, no plenário do Supremo há um belo crucifixo na parede, atrás da mesa plenária ! Vai ser retirado a fórceps também ???

  419. Garganta

    -

    07/03/2012 às 9:59

    Caro Reinaldo,

    Belo texto! Pessoas como você, como o executivo do Houaiss, como os militares da reserva etc. garantem a liberdade de todos. Criam o discurso em defesa do Estado Democrático de Direito e garantem o exercício de liberdades individuais contra as arbitrariedades do Estado.

    Eu resumo com a seguinte afirmação: o grupo lésbico é intolerante. Tenho certeza que as lésbicas másculas do tal grupo são a favor de andar pelas repartições vestidas com trajes não femininos. Nesse ponto, elas são contra intolerância e acham que não podem ser impedidas de manifestar suas convicções como ser humano. Mas elas acham que devem impedir os cidadãos cristãos de manifestarem suas convicções cristãs, direito fundamental assegurado constitucionalmente. Elas são contra a manifestação de uma tradição de séculos, cuja maioria dos gaúchos identifica-se. Como sabemos, o Estado brasileiro não é laicista, mas laico. O Estado brasileiro respeita a tradição religiosa de seu povo (pelo menos, essa é a leitura que dá para tirar da Constituição).

    Você tem toda razão, Reinaldo: eu também me oporia a uma lei que obrigasse a instalação de crucifixos nas repartições públicas, assim como me oporia a uma decisão que os retirasse (como é o caso). Segundo a Constituição brasileira, isso não é assunto de estado, mas é uma esfera particular protegida pelo estado, na qual ele não deve se intrometer.

    A decisão do TJ-RS reflete a intolerância dos julgadores.

    Com os melhores cumprimentos,

    Garganta.

  420. Pedro Luis

    -

    07/03/2012 às 9:56

    Aliás, querem saber: Acho bom mesmo retirarem o crucifixo das repartições públicas, pois a nossa política, a nossa administração pública e a nossa Justiça passam muito longe (bem longe mesmo) do significado de um crucifixo.

  421. Leonardo Regis Orrico

    -

    07/03/2012 às 9:56

    Admiro o Reinaldo, mas dessa vez estou terminantemente contra. Vacilou legal. Esse texto, além de conter contradições e erros históricos em si próprio, ainda é profundamente deturpado pelos valores religiosos do autor. Triste.
    Quem disse que “cristianismo que inventou a igualdade entre os homens”? Ele fala a todo momento de que a justificativa pra manter os crucifixos seria que o cristianismo esta profundamente arraigado na cultura brasileira, e depois diz que os ateus defenderiam o infanticídio de tribos indígenas porque se justificariam como tradição cultural. Oi? Se contradisse e ainda inventou. Eu sou ateu e jamais defenderia infanticídio. Depois desfila uma série de bobagens preconceituosas inventadas da cabeça dele ligando o ateísmo ao comunismo.
    Enfim, não se trata de facismo. É sim garantia do laicismo do estado. Ou é laico por completo ou não é e se assume cristão de uma vez. Do jeito que está fica um laicismo pela metade, justificado pelas tradições. Existe justificativa mais errada? E quanto ao progresso e evolução social? Fosse pela tradição ainda estaríamos vivendo nas cavernas, caçando pra comer. E sim, defendemos a retirada da menção a deus da constituição também. Claro que não vamos querer derrubar igrejas ou símbolos religiosos como o Cristo Redentor, simplesmente por uma questão de bom senso. Não tem nada a ver uma coisa coim a outra. Quem quiser continuar religiosos que continue. Mas o estado, esse é laico, e deve ser por completo, sem privilegiar A ou B.

  422. nina@hotmailcom

    -

    07/03/2012 às 9:55

    Sou Ateia, mas Não concordo com essa decisão do STJRS, realmente não entendo como simbolos pode encomodar alguém q nem acredita neles.

  423. Malcan

    -

    07/03/2012 às 9:52

    Jorge Alberto da C. Rodrigues outro ponto do seu comentário. Se a pessoa morreu com outra fé, a familia não é impedida de colocar outro simbolo que não seja cristão no tumulo.

  424. Diako

    -

    07/03/2012 às 9:52

    Sou contra crucifixos e qualquer outro objeto religioso
    exposto em órgãos públicos,escolas públicas,hospitais públi
    cos,bem como cemiterios de determinadas religiões,mantendo-
    os restritos a apenas aos túmulos,pois é inibidor e divide
    as pessoas em castas.

  425. Andre

    -

    07/03/2012 às 9:51

    Em relação à opinião de que exibir um crucifixo em certos orgãos públicos é um desrespeito, não discordo totalmente. Realmente, é um desrespeito com o crucifixo.

  426. Almirante Kirk

    -

    07/03/2012 às 9:51

    A cara “Regina”
    -
    07/03/2012 às 7:43 disse:

    “Reinaldo,
    Tomei conhecimento ontem de uma petição de apoio ao Padre Paulo Ricardo da Arquidiocese de Cuiabá que estaria sendo perseguido por seus superiores. Não pude verificar o que realmente está acontecendo, mas fiquei muito preocupada. Com sua firmeza de caráter e sua luta antimarxista, o Padre Paulo Ricardo é uma pessoa que deve estar incomodando muita gente. Peço aos amigos comentaristas, mesmo os não católicos e que não conheçam o trabalho do Padre Paulo Ricardo, que procurem ouvir suas palestras sobre Marxismo Cultural no site Christo Nihil Praeponere. Conheçam o que está por trás dessas perseguições religiosas que começam a acontecer em nosso país.”
    Subscrevo a sua preocupação, a qual procede , pois o grande, culto, corajoso e inteligente padre PAULO RICARDO incomoda, sim, os comunistas, inclusive alguns poucos comunistas que usam batina, os quais estão, já, com um pé na cova, mas que, registre-se, não perceberam ainda que rumarão, após a morte, direto para Inferno, pois a santa Igreja Católica condena o Comunismo, acarretando AUTO-EXCOMUNHÃO a todo católico que votar , ajudar ou contribuir de alguma forma com políticos e organizações de Esquerda, entre outros!
    Grato, cara “Regina”!
    Kirk

  427. Cactus

    -

    07/03/2012 às 9:51

    As Leis estão sendo debochadas. Na marginal do rio Pinheiros vemos placas: veículo leve 90 km/h, veículo pesado 70 km/h. O que é veículo leve e o que é veículo pesado? Eu não sei. Caminhão é pesado? E caminhonete? E uma Van, Perua, um utilitário? Um fusca é leve ou pesado? Depende do ponto de vista. Não há nada técnico, a dependência fica a cargo de quem julga. Querem tornar-se uma espécie de deus e julgar conforme a sua conveniência. Já ouvi na tv chamar a bicicleta de veículo leve, agora é meio de transporte (?!).
    Veja que os acidentes fatais de trânsito vão ser decididos se foram dolosos ou culposos deacordo com a quantidade de álcool ingerida, se bebeu muito ou se bebeu pouco, coisa que não existe na Lei. A Lei agora vai ficar nas mãos dos juizes metidos a deuses.

  428. Malcan

    -

    07/03/2012 às 9:50

    Jorge Alberto da C. Rodrigues, em cemmitérios a cruz representa a fé na qual a pessoa que morreu professava. Então, não é excesso de “imagens religiosas” no recinto.

  429. Almirante Kirk

    -

    07/03/2012 às 9:49

    A cara “Regina”
    -
    07/03/2012 às 7:43 disse:

    “Reinaldo,
    Tomei conhecimento ontem de uma petição de apoio ao Padre Paulo Ricardo da Arquidiocese de Cuiabá que estaria sendo perseguido por seus superiores. Não pude verificar o que realmente está acontecendo, mas fiquei muito preocupada. Com sua firmeza de caráter e sua luta antimarxista, o Padre Paulo Ricardo é uma pessoa que deve estar incomodando muita gente. Peço aos amigos comentaristas, mesmo os não católicos e que não conheçam o trabalho do Padre Paulo Ricardo, que procurem ouvir suas palestras sobre Marxismo Cultural no site Christo Nihil Praeponere. Conheçam o que está por trás dessas perseguições religiosas que começam a acontecer em nosso país.”
    Subscrevo a sua preocupação, a qual procede , pois o grande, culto, corajoso e inteligente padre PAULO RICARDO incomoda, sim, os comunistas, inclusive alguns poucos comunistas que usam batina, os quais estão, já, com um pé na cova, mas que, registre-se, não perceberam ainda que rumarão, após a morte, direto para Inferno, pois a santa Igreja Católica condena o Comunismo, acarretando au-excomunhão a todo católico que votar , ajudar ou contribuir de alguma forma com políticos e organizações de Esquerda, entre outros!
    Grato, cara “Regina”!
    Kirk

  430. Andre

    -

    07/03/2012 às 9:49

    O que o congresso e as câmaras não tem coragem de fazer por medo dos eleitores, o judiciário faz.

    Que tal fazer uma análise das correntes ideológicas que estão dominando as faculdades de Direito nos últimos anos? Tem alguma coisa muito estranha por aí. Ainda há quem chame o judiciário de conservador. Só se for do ponto de vista anarquista…

  431. gilmar

    -

    07/03/2012 às 9:49

    Seu trecho só mostra mais uma vez o ptralismo em ação um partido que não aceita a convivência dos contrários, estamos em país que funciona na base do nós contra eles, pobres contra ricos, negros contra brancos, homens contra mulheres bem a politica do Lulla pregada a exaustão m seus comícios pedindo inclusive a extinção de seus opositores e mostra também como uma instituição independente como judiciário também vem sendo aparelhado.

  432. ezequiel

    -

    07/03/2012 às 9:48

    o estado eh laico… bom, queria que algum historiador me mostrasse a historia de um povo ou de uma cultura sem religiao alguma… sera q existe ? acho q nao. A religiao e seus simbolos fazem parte da nossa cultura e historia, e o sentimento de tolerancia e amor parte do cristianismo,… lamentavel conduta no RS.

  433. Enezio E. de Almeida Filho

    -

    07/03/2012 às 9:47

    Jesus disse que seus discípulos seriam perseguidos por causa de sua fé nEle…

  434. Andre

    -

    07/03/2012 às 9:46

    Os mesmos grupos que são contra qualquer tipo de tentativa de evangelização cristã, seja atualmente ou seja fazendo condenações históricas (“destruíram as culturas indígenas”) em nome de preservação das culturas se orgulham de destruir a cultura ocidental. Então quer dizer que o índio tem que viver numa oca para todo o sempre mas todos os valores históricos ocidentais podem ir pro lixo quando melindram esses “humanistas”? Só mostra que essa suposta luta por preservação cultural é pura desculpa para atacar quem eles não suportam.

  435. ana

    -

    07/03/2012 às 9:45

    Gostaria de saber qual é a opinião da tal Liga Brasileira de Lésbicas (assim como dos que aqui se posicionaram contra a existência de crucifixos nas repartições públicas brasileiras, a exemplo de Joao Neto, ioca e PRG)acerca dos feriados religiosos existentes. Desejarão que os mesmos sejam extintos, sob o argumento de que o Estado brasileiro é laico? Eu mesma respondo: obviamente, não, afinal, adoram usufruir de tais benesses.
    Quanta hipocrisia!

  436. Vitor Geraldi Haase

    -

    07/03/2012 às 9:45

    Por trás desta história acho que tem uma questão muito importante: Somos nós brasileiros ocidentais ou não? Não professo qualquer tipo de religião. Mas entendo que o Cristiniasmo e parte da nossa herança ocidental, lusitana. Nós brasileiros ainda não decidimos sse queremos ser ocidentais ou se queremos inventar alguma coisa nova, tipo bolivarianismo, terceiro-mundismo sei eu lá o quê.

  437. theo

    -

    07/03/2012 às 9:45

    Lamentável, como dizem: de bunda de nenê e cabeça de juiz “progressista” já se sabe o que pode sair. E a maioria que está sendo atacada? Quando irá reagir contra esse fascismo de minorias?

  438. Pedro Luis

    -

    07/03/2012 às 9:44

    Por qué e em quem um crucifixo é capaz de produzir tanta repulsa e enojo? Eu passo na frente de uma mesquita e não sinto repulsão. Eu olho com admiração e respeito a cruz de Ank egipcia, a estrela judaica e as imagens de Buda e de Shiva. Se quiserem colocar esses simbolos nas repartições públicas não ia me incomodar. O problema é que grande parte dos que não suportam a Cruz, adorariam ver, no seu lugar, uma imagem do Che Guevara ou de Karl Marx.

  439. Jacob Samuelson

    -

    07/03/2012 às 9:43

    Reinaldo, daqui a pouco a LBL se invoca e pede pra que seja retirada a cruz existente na bandeira de Pernambuco.
    Ah, pensando melhor, talvez a LBL não faça isso pois alguém em represália pediria pra que também se retirasse o arco-íris da referida bandeira.

  440. Leonardo Guimarães

    -

    07/03/2012 às 9:43

    Crucifixos foram retirados, mas os deuses gregos e romanos vão continuar. Por que não pediram para retirar as representações da deusa grega Têmis (representação da justiça)? Ou o Tribunal do Rio Grande do Sul é apenas anticristão?

  441. Daisy

    -

    07/03/2012 às 9:43

    Reinaldo, quase sempre concordo com suas análises. No entanto, desta vez, creio que seu “lado cristão” falou mais alto. Não foi o cristianismo que defendeu a igualdade, mas sim Cristo. Na primitiva pregação cristã, homens e mulheres tinham o mesmo valor perante o Pai e pregavam a palavra do Mestre com a mesma intensidade e lealdade. Paulo de Tarso veio mudar esta máxima crística, colocando a mulher de volta à opressão do silêncio e submissão, exatamente igual ao que pregava o Velho Testamento. Afinal, Paulo, ex-Saulo, assim como Cristo, veio de um lar hebreu. Só que o Mestre veio desdizer, ampliar, expandir o conceito da igualdade entre irmãos, enquanto Paulo continuou firmemente atado a Abraão e às doze tribos. Tivesse o cristianismo pregado a igualdade, nós mulheres, não teríamos vivido na mesma silenciosa desigualdade hebráica até meados do século XX.
    E, num Estado laico, qualquer espaço público realmente não deveria conter símbolos desta ou daquela religião ou seita. Nos privados, exagere se quiser!
    O brasileiro é um povo de tradições cristãs, trazidas de seu colonizador, mas também com forte influência dos indígenas e africanos, que compuseram o mosáico de ritos e mitos de nossas crenças. Se eu tiver que considerar sua ótica terei que pedir que a cruz dos espaços estatais deva ser também compartilhada com símbolos de, por exemplo, Tupã e Yemanjá.
    Enfim, considero uma discussão árida e tão sem sentido quanto aquela dos franceses que buscam impedir que uma muçulmana ande de burka na rua.
    Um abraço.

  442. Mestre

    -

    07/03/2012 às 9:42

    Bom senso e respeito, amigos. Se todos os brasileiros usufruem dos feriados católicos, porque contestar um simbolo católico? A medida do tribunal gaucho é lamentavel pois abre espaço para questionamentos. Tais como: acabar com festas religiosas em local público, retirar imagens (catolicas, umbandistas, budistas, etc) de qualquer area publica, incluindo o Cristo Redentor, retirar o logotipo da loteria da Caixa (um trevo, simbolo pagão), aliás acabar com qualquer tipo de loteria ou jogo patrocinado por orgão público.Que apenas católicos torçam para o São paulo, Santos, Cruzeiro,etc….Bom senso e respeito, amigos. Apenas isso!

  443. José

    -

    07/03/2012 às 9:41

    Vão tirar o crucifixo da bandeira de Pernambuco? Vão tirar o Cruzeiro do Sul dos símbolos nacionais? Vão tirar “Ordem e Progresso” da bandeira nacional? Essas palavras são extraídas do lema da igreja positivista…

  444. Anónimo

    -

    07/03/2012 às 9:40

    Já dirigi à Escutadoria daquele tribunal, a minha contundente mensagem de repulsa à decisão em questão. Os tais magistrados se excederam em sua idiotice costumeira. Faço esta minha manifestação com grosseria, pois assim devem ser revidadas as decisões igualmente grosseiras, tomadas em meu nome, por quem não elegi para o cargo.

  445. Reaça

    -

    07/03/2012 às 9:40

    Lamento, Reinaldo. Apesar de ser seu admirador e leitor assíduo, dessa vez vou discordar de você. Apesar do fato ocorrido, continuo favorável a que todos os símbolos religiosos sejam retirados de todas as repartições públicas. Dentro da legalidade. O Estado é laico e tem razão de ser: essa mistura nunca funcionou. O que temos hoje é um resquício desses tempos. A esmagadora maioria do povo acredita em Deus, mas em que Deus? Não necessariamente este, representado pelo Cristo crucificado.
    E só para não perder o hábito: Pau nos petralhas!!!

  446. Reinaldo César

    -

    07/03/2012 às 9:40

    Parabéns pelo artigo. Lembre-se, a pessoa, com sua espiritualidade imanente e liberdade para praticar suas crenças, PRECEDE o tal Estado laico, justamente pela formação, pela identidade cristã deste País. O Brasil, na verdade, nunca foi ateu, nem quero crer que o será. É de natureza religiosa, um País de pessoas com profundo sentido religioso. Urge que se repeite a pluralidade religiosa, parte da nossa cultura, da cultura de nosso país. A decisão do tribunal é um ato que depõe contra seus membros e “contra a natureza, a identidade e a formação deste País”. Registro aqui meu VEEMENTE REPÚDIO a esta decisão abstrata que contaminou a mente dos magistrados.

  447. nana

    -

    07/03/2012 às 9:39

    Na verdade os crucifixos não deveriam ter sido colocados em locais públicos, de invasor a vítima, uma situação avessa. O crucifixo num lugar público é o mesmo quando a igreja se instala num lugar sempre fica no melhor, mais alto e privilegiado ponto da cidade sem que o cidadão tenha o direito de questionar e o barulho que o badalo provoca é grande.

  448. Eduardo Fischer

    -

    07/03/2012 às 9:38

    Primeiro, devo dizer que o símbolo da cruz não é usado por todos os cristãos. Não é comum a todo o cristianismo. Não sei dizer quanto, mas certamente não é o símbolo de 90% dos brasileiros. E mesmo que fosse, não é de todos.

    Segundo, concordo completamente com a decisão. O Brasil é um país laico. O símbolo de uma crença não deve ser ostentado pelo estado. Contudo, funcionários públicos podem usar adereços religiosos no corpo, ou tê-los em suas mesas. Agora, expostos em tribunais ou hospitais públicos (os particulares são livres), afrontam a igualdade legal entre as crenças (e o direito de não ter uma).

    Terceiro. Você associa as pessoas que concordam com essa decisão judicial com aquelas que aceitariam o infanticídio indígena. Sim, algumas devem aceitar o infanticídio indígena, algumas devem torcer para o Barcelona, algumas devem ser vegetarianas. Se você acha contraditório defender infanticídio indígena e retirada dos crucifixos, isso não tem a ver com a retirada dos crucifixos ser ruim, ou todos seus defensores serem uns idiotas anti-cristões.

    Quarto, reitero, essa não é uma agressão ao catolicismo (afinal a cruz não representa todos os cristãos). Estamos só colocando a religião no seu devido lugar, que é sem imiscuir-se com o estado. Mesmo “chutar a santa” e fazer camisinhas com santos gays não é uma agressão. Para mim é provocação (inútil e tola).

    Quinto. Vejo gente dizendo que se quer banir tudo que tenha religião da sociedade, como feriados e nomes de cidade. Bem, essa é a falácia do espantalho: você caracteriza seu adversário com uma caricatura para atacá-lo e destruí-lo facilmente. Podiam se bastar a comentar a decisão judicial feita.

    Sexto. Não é verdade que o cristianismo trouxe a igualdade para as pessoas. O que trouxe igualdade foi o amadurecimento da humanidade através dos séculos. A Bíblia hoje é usada para sustentar a igualdade, mas também pode ser interpretada com outros fins. Ela por si só não dá status igual ao marido e à mulher, e também não dizia que todos os humanos tinham alma (convenientemente, os escravos não tinham). Se a igreja católica [para nos fixar numa] hoje é mais tolerante e defende valores como amor, tolerância, fraternidade, igualdade, é exatamente porque esses conceitos amadureceram na sociedade e provocaram a mudança na igreja, e não o contrário! Até diria que se hoje o mundo é mais civilizado, é apesar das, e não por causa das religiões; que elas foram mais um freio que um catalisador para o desenvolvimento moral da humanidade.

    Sétimo. Os regimes comunistas (laicos) não atacaram as igrejas por causa do laicismo, mas sim pelo totalitarismo: não queriam um poder paralelo, nem um púlpito não-governamental que pudesse insuflar as pessoas contra o partido.

    Oitavo. Quem mata e persegue cristãos é o regime do Irã que NÃO é um estado laico. E ele mata justamente por ser um estado teocrático (islâmico), não laico. Não vejo porque associar laicismo à perseguição de cristãos.

    Nono e último: o fato de um costume estar na história não impede de ser alterado. Por esse argumento, devíamos continuar sendo escravagistas, porque faz parte da história da formação da nação brasileira.

  449. VScerqueira

    -

    07/03/2012 às 9:37

    Como católico e como defensor do Estado Laico, creio que a decisão foi acertada. Os símbolos religiosos não deveriam estar nos espaços públicos.

    Resta aos católicos (e cristãos em geral) focalizar energias no esclarecimento dos fiéis para que estes possam, democraticamente, como cidadãos, escolher melhor em quem votar. Assim como os gays, as feministas e os demais militantes de esquerda orientam suas escolhas políticas por determinadas pautas e valores, os cristãos devem fazer o mesmo. Respeitando o Estado Laico, devemos apoiar candidaturas que defendam (de forma irrestrita) a vida humana, a família e os valores que compartilhamos. Não podemos fazer nada a respeito do judiciário, todavia é possível – através do voto consciente – nos fazer representar no executivo e no legislativo. Nesse contexto, é fundamental criar incentivos para que os candidatos declarem suas convicções e se manifestem sobre temas que sejam do nosso interesse. Somos soberanos em relação ao nosso voto e isso significa que ninguém pode arbitrariamente estabelecer o que é ou não importante para nossas escolhas. Este ano tem eleições e podemos mostrar ao Brasil, através do nosso voto, o que pensamos.

  450. Luís Felipe Neto

    -

    07/03/2012 às 9:36

    Reinaldo, sou cristão e tenho certeza que este pais seria muito melhor se a mensagem do Cristo fosse minimamente seguida por nosso povo, mas concordo com a decisão dos magistrados gauchos, você mesmo diz que a lei, mesmo que possa ser discutida, tem que ser obedecida. Nosso Estado é laico e pronto.

  451. Fabricio

    -

    07/03/2012 às 9:36

    Alcorão 43:61

  452. ricardo matias

    -

    07/03/2012 às 9:36

    O crucifixo foi comprado com dinheiro público? ; Tem que acabar
    è com os feriados religiosos.

  453. Andre M. Andrade Jr

    -

    07/03/2012 às 9:35

    Pode não parecer mais isto está muito ligado ao petismo no Brasil.Eles pensam e dizem que vieram para mudar.Dar direitos humanos,dar liberdade,dar aos pobres,defender as minorias.Nós estamos vendo é a vergonha das corrupções,da divisão do país em feudos políticos dos que estão com o poder,da mais deslavado corrida aos cofres públicos,da Justiça sendo denunciada como corrupta,agindo como a se defender como fazem os ministros, defenestrados pela opinião pública e pelos poucos jornais independentes.Tenho pena dos gaúchos já tão sem expressão nacional agora têm um “moderno” poder judiciário que seguem as orientações das lésbicas.Povão macho meu…tri legal.

  454. Alberto

    -

    07/03/2012 às 9:35

    —————PEQUENA OBSERVAÇÃO:os evangélicos não aceitam a imagem do Cristo crucificado.Aceitam apenas a Cruz “como sinal de vitoria”

  455. Jorge Silva

    -

    07/03/2012 às 9:33

    O fato de um juiz ser católico e resolver colocar um crucifixo na parede da repartição não é afronta à ninguém. Estão querendo colocar o cristianismo num papel de inimigo da sociedade democrática sem esquecer que foi o cristianismo que lutou para abolir a escravidão (tanto no Império Romano, como no Brasil colonial) que foi o cristianismo que combateu a desigualdade entre os homens (leiam o Novo Testamento) e que o cristianismo ajudou a combater o nazismo (leiam a biografia de Karol Wojtyla, o papa João Paulo II) e o comunismo, dois dos maiores males que a humanidade passou.

  456. Edu,o indignado

    -

    07/03/2012 às 9:33

    Reinaldo,seu post esta impecavel,mais uma vez,mas gostaria de lembrar ,que grande maioria de ateus e judeus como eu nao praticantes, nao tem nenhuma objecao aos simbolos cristaos em hospitais,repartiçoes,etc…Gostaria de ver estes juizes do mesmo tribunal querendo proibir um muçulmano de entrar numa audiencia com sua vestimenta tradicional,morreriam de medo,atacar cristaos e judeus,e moleza.

  457. Zezão

    -

    07/03/2012 às 9:33

    Para ser coerente com esse legalismo bocó da Liga das Lésbica et alii, o Conselho da Magistratura do TJ-RS deveria ter exigido que os estatutos de cada uma das entidades demandantes estivessem anexados ao processo. Será que o foram?
    .
    Uma vez atendida esta exigência, teria que ver se esses estatutos, devidamente registrados de acordo com a lei, prevêem que elas atuem como porta-vozes de comunidades religiosas ofendidas ou ultrajadas. Será que elas o são?
    .
    Se não forem, o pedido já deveria ser denegado in limine, sem consideração do mérito.
    .
    Sem esses cuidados, conclui-se que o Conselho da Magistratura é parte interessada no assunto, o que a torna incompetente para julgar a matéria.

  458. Nadia

    -

    07/03/2012 às 9:31

    podem fazer, podem acontecer…não é tirando crucifixos que alguém tira de dentro de si a idéia de Deus e a ídéia cristã de justiça…
    estes apenas continuam como estão: amando causas e odiando pessoas!

  459. Cactus

    -

    07/03/2012 às 9:30

    Não é crime a retirada do crucifixo de cima da cabeça desses juízes. Do jeito que a maioria dos juízes trabalham é até uma ofensa a presença de uma homenagem ao nosso Salvador. Que retirem. Hoje, a justiça está fazendo até julgamento popular, no caso do juri popular composta por gente que julga a vida das pessoas com total ignorância das Leis, tal qual fizeram com Jesus.

  460. Sandra

    -

    07/03/2012 às 9:29

    Por que tal associação gasta tanta energia com um símbolo que não afeta em nada quem não é cristão? Um juiz não cristão terá seu julgamento influenciado pela presença do crucifixo? Um juiz cristão só o será pela presença do crucifixo? Sinceramente, para mim isso não é coisa de gente com coração leve.
    Laico não impôe a religião, mas também não impôe a não-religião. Os crucifixos, as procissões, os feriados religiosos são tradições do nosso povo. Vão proibir o Natal e explodir o Cristo Redentor? Por que proibir um crucifixo e aceitar uma Parada Gay na Paulista? Garanto que a última atrapalha bem mais.

  461. Ivete

    -

    07/03/2012 às 9:28

    Ô Liga Brasileira de Lésbicas!!!Vão se ocupar com as quesões mais urgentes e necessárias ao País. Deixem os crucifixos em paz. Eles não fazem mal a ninguém…muito pelo contrário!

  462. Gustavo

    -

    07/03/2012 às 9:28

    Voltaire já dizia: “Um ateu é um monstro que mata para saciar a própria fome; um fanático é um monstro que mata por prazer”.
    O Brasil está cheio de fanáticos, e o perigo que eles representam é imenso.

  463. Ezequiel-SP

    -

    07/03/2012 às 9:27

    Reinaldo, pode-se fazer diferente:

    Retira-se os crucifixos que é originário da mitologia pagã, se eu não estiver errado, agregado ao cristianismo muito tempo depois e coloca-se a figura amororável do mestre Jesus. Simples. Se o país tem suas origens no cristianismo que use-se o Cristo e não a “arma” que ele foi morto.

  464. Bruno

    -

    07/03/2012 às 9:27

    Reinaldo

    Mais uma decisão tomada por esses conselhos regionais/federais. Mesmo que vá contra a maioria absolutas da população, esses absurdos são aprovados.

    a democracia no Brasil acabou!

  465. Tomás Pereira

    -

    07/03/2012 às 9:27

    Olá, Reinaldo.
    Escrevo nessa área de comentário porque não conheço outro canal para entrar em contato com você. Sei que o assunto não está diretamente ligado ao tema desse post, mas, de certa forma, os dois se relacionam.

    Nessa sexta, dia 9, haverá outra Audiência Pública a respeito da Revisão do Código Penal, desta vez em Brasília. Para que não aconteça o que houve na última audiência, peço-lhe que divulgue em seu blog esse evento, caso julgue adequado — é claro.

    Outro ponto é um vídeo da Senadora Marta Suplicy, que demonstra claramente a hipocrisia petista em questões religiosas e o seu estelionato eleitoral. Aqui vai o link:http://www.youtube.com/watch?v=xz0xmITM6N8&feature=youtu.be

  466. Gerson

    -

    07/03/2012 às 9:25

    Eu não me espantaria se por trás dessa tal liga das lésbicas tenha um petista praticando a sua cartilha qual seja a subversão do Estado e da Sociedade. Também não me assustaria se a figura impoluta do Governador do RS também não estiver metido nessa estória. O que me causa medo é o silencio dos brasileiros decentes, excluindo Reinaldo que tem sido uma pedra no sapato desses criminosos.

  467. Jorge Silva

    -

    07/03/2012 às 9:25

    Uma grande diferença seria a imposição dos crucifixos nas repartições públicas, o que NÃO é o que acontece atualmente. A presença dos crucifixos nas repartições públicas é facultativa. Faz parte do direito individual ao credo religioso. A proibição deles é algo digno de sociedades totalitárias.

  468. Observador

    -

    07/03/2012 às 9:25

    Como bem dito em seu texto, o Cristianismo desde seu início pregou a igualdade entre os seres humanos e entre gêneros. Interessante notar que quem pediu a reitirada foi um grupo de ativistas lésbicas, não com o interesse de preservar a laicidade do Estado, mas de atingir, de alguma forma, a Igreja Católica, que consideram contrária aos seus interesses, mostrando-se claramente, no caso, o abuso do direito, que é constitucionalmente vedado. Pois bem, quanto a retirada em si, é importante notar que não atinge à Igreja, que continuará sendo depoistária da fé cristã, a contragosto daqueles que não a professam. Atinge sim a história de nossa civilização, o sentimento daquela imensa maioria (que não é representada pelo referido grupo) e o próprio Direito, enquanto ciência, ao confundir conceitos comezinhos, como laicidade e ateismo estatal. Talvez fosse hora de banir o preâmbulo da constituição. Na verdade, para estas pessoas, deveria ser proibido ser cristão e passivel de execução ser católico (como no Irã, em referência a ser cristão). Por fim, não chega a ser surpresa que o caso tenha se dado no berço do “direito alternativo”, irmão mais velho do direito “achado na rua”. Quanto à indagação de Gabriela 07/03/2012 às 7:57, quero dizer que a disciplina ensino religioso, nas escolas públicas e nas privadas não confessionais, não remete a uma religião, mas ao fenômeno religioso, que queiram ou não seus refratários, existe e tem grande importância na vida do ser humano, ajudando-o a entender o fenônomeo maior da própria vida e lhe dá a esperança de uma outra existência, enquanto a ciência, falha como o ser falível que o o Homem, somente lhe responde que após esta vida, só resta ser adubo.

  469. Hélio Pimentel

    -

    07/03/2012 às 9:25

    Sou ateu e os símbolos cristãos não me incomodam de forma alguma. Este episódio me lembrou do Hugo Chávez proibindo imagens do Papai Noel. O que eu não suporto são os “militantes” porque eles vivem do conflito. Quando não existe um, eles inventam.

  470. Lyon

    -

    07/03/2012 às 9:25

    Será que o governador Genro está contaminando o TJ- RS?

  471. Júnior

    -

    07/03/2012 às 9:24

    Reinaldo, o pleito é estúpido. Agora, retirar os símbolos é uma medida sensata. Realmente as imagens representa tudo que vc citou, mas os espaços públicos deveriam ser “sagrados” também. Eu, se fosse autoridade, não ostentataria em meu gabinente nenhum símbolo.

  472. Diego

    -

    07/03/2012 às 9:24

    Bem, o bom Cristão já se acostumou com a perseguição! Os tais liberais podem até tirar os Crucifixos dos Tribunais, mas quero ver conseguirem retirá-los daqueles que tem sua vida pautada na ação redentora da Cruz. A hora não é de desespero, mas de sobriedade até porque os ébrios são eles que se consideram sábios, sendo somente uns bostéticos!

  473. Felipe

    -

    07/03/2012 às 9:24

    Prezado Reinaldo, bom dia.

    Sua colocação foi excelente e não tenho o que acrescentar em sua argumentação

    Gostaria, apenas, de indicar uma obra sobre essa temática: trata-se do livro “Estado Laico & Liberdade Religiosa”, coordenado por Ives Gandra Martins Filho e Milton Augusto de Brito Nobre.
    Esta obra reúne diversas palestras promovidas em um seminário organizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 2011, com a referida temática.
    São posições bem fundamentadas e que demonstram o que o Direito compreende como a lacidade do Estado, direnciando-a de, por exemplo, laicismo, militância atéia e outros.
    Reflexões bem interessantes.

  474. Almirante Kirk

    -

    07/03/2012 às 9:24

    Caro Reinaldo, parabéns pelo seu texto!
    MAIS UMA VEZ, o Rio Grande do Sul protagoniza um vexame!
    MAIS UMA VEZ, a exemplo dos eleitores que votam em revolucionários esquerdopatas (pleonasmo), puxando, faceiros, uma carroça, usando 1 par de reluzentes ferraduras, os gaúchos responsáveis pelo zelo e proteção daquilo que é tão caro à maioria dos habitantes da Civilização Ocidental, protagonizam um vexaminoso ato, o qual constituirá uma página vergonhosa na história do estado do Rio Grande do Sul, do Brasil e, por extensão, a todas as nações cujos povos professam o Catolicismo, ou seja, o Cristianismo!
    Sobre mais essa bizarra e deletéria gauchada, lembrei-me de um poema de Ascêncio Ferreira!Reproduzo um comentário de minha lavra, presente no post http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/governador-eleito-em-sc-ironiza-lula/ :

    “Almirante Kirk
    -
    05/10/2010 às 16:47

    Caro “Léo Glass”
    -05/10/2010 às 14:33
    ,estupidez nem merece ser analisada!!!

    Não surpreende que o gaúcho é motivo de riso,de piada,de galhofa…E,PASMEM!!!,ainda se orgulha disso,hehe!!!

    A parte da população sul-rio-grandense esclarecida e com vergonha na cara,não merece passar mais uma vez por semelhantes vexames!!!

    A propósito disto,reproduzo parte de um comentário postado no blog do Políbio Braga,sobre a escolha do eleitor gaúcho pelo candidato Tarso Genro(PT):

    A propósito,relembro,aqui,o que já postou o caro Políbio,em outro post:

    “Ascêncio Ferreira, poeta pernambucano, fez este verso sobre os gaúchos:
    “Riscando os cavalos!
    Tinindo as esporas!
    Través das cochilhas!
    Sai de meus pagos em louca arrancada!
    — Para que?
    — Pra nada!”

    - Pouco depois de postada a nota acima, um leitor que não quis se identificar mandou o verso a seguir de Cervantes. O verso demonstra que Ascêncio Ferreira plagiou o escritor espanhol. Eis o que escreveu Cervantes:
    “Os Cavaleiros de Granada
    Em alta madrugada,
    Brandindo lança e espada,
    Saíram em louca disparada.
    Para que?
    Para nada…”

    Almirante Kirk (Sul-rio-grandense – Porto Alegre – RS)”

    Grato, caro Reinaldo!

  475. Raphael Monteiro

    -

    07/03/2012 às 9:24

    O crucifixo é um símbolo que pode ofender, não só os ateus, como outras religiões. Verdade que foi das primeiras coisas a serem construídas no Brasil, mas daí a perpetrar apenas porque pertence a nossa história, acho um pouco demais. Como se sentiria um religioso que não reconhece a cruz como símbolo se ver julgado em um tribunal que a ostenta? Psicologicamente, poderia pensar que não será um julgamento justo, não?

  476. Edgard Freitas

    -

    07/03/2012 às 9:23

    Dica pro TJRS: O busto de Pôncio Pilatos é perfeito para substituir o crucifixo nos tribunais: Um representante do Estado, laico, neutro, relativista (“Quid est Veritas?”) e atento à vontade popular. O juiz perfeito da contemporaneidade.

  477. Elah

    -

    07/03/2012 às 9:23

    Olha só o que alguns “pares” da Igreja fizeram com o Padre Paulo Ricardo (aquele do vídeo metendo bronca no PT):

    http://www.peticoesonline.com/peticao/em-apoio-ao-pe-paulo-ricardo-de-azevedo-junior/395#.T1ZVksTsapY.twitter

  478. Think tank

    -

    07/03/2012 às 9:23

    Sei que não publicarás, mas diante das mudanças dos ventos…
    Se realmente protesta contra a retirada do crucifixo, qual a razão de insistir em manter exposto um objeto plagiado, não seria mais interessante colocar ali o original? Não seria mais interessante pendurar a roda do zodíaco do Sol? Evidencias são muitas de que o Jesus não passa de plágio, é o Horus da mitologia egípcia de mais de 5.000 anos. Portanto 3.000 anos antes os egípcios já usavam o símbolo, basta estudar os objetos arqueológicos.
    Por outro lado uma leitura rápida no Deuteronômio 13, todo o seu argumento irá para o espaço, e isso vale também para todas as três religiões derivadas do mitológico Abraão.

  479. Anonimo disse

    -

    07/03/2012 às 9:21

    Uma sociedade que se permite minar seus fundamentos sem nenhuma reação está tragicamente fadada a falência. A destruição da nação está a caminho e o povo está em uma profunda letargia. A cada novo golpe dado na sua história segue-se um silencio ensurdecedor, quando acordarem não haverá mais Brasil!

  480. Zezão

    -

    07/03/2012 às 9:20

    Quero ver quem será o valente que vai decidir pôr abaixo a capela que fica num outro conhecido prédio públiclo: o Palácio da Alvorada.

  481. natanael

    -

    07/03/2012 às 9:18

    A Justiça gaúcha reconhece que no Rio Grande existem mais lésbicas do que católicos.

  482. aliz

    -

    07/03/2012 às 9:15

    Qu horror,sinto-me profundmente ofendida,e rogo a Deus que ilumine essas pobres coitadas mulheres.Que Deus as perdoem.

  483. ricardo carvalho

    -

    07/03/2012 às 9:14

    Acabe-se com as festas natalinas de Gramado e Canela ( para o bem das lésbicas e azar dos comerciantes da região ). No Rio Grande, não teremos qualquer festejo natalino. E a Justiça gaúcha deve tornar o 25 de dezembro, no dia da Comunidade Lésbica…E a Semana Santa ? Na semana das lésbicas. E PONTO FINAL.

  484. Diri

    -

    07/03/2012 às 9:12

    Nós Cristãos nunca pedimos para retirar aquela mulher das cédulas de Real, afinal, quem é aquela mulher que está em todas as notas de Real?
    Nunca pedimos para mudar os símbolos da justiça e do direito, aquelas deusas pagãs gregas todas ( têmis, diké,iustitia, astreia ), vide link abaixo do site oficial do STF o nosso supremo tribunal federal.

    http://www.stf.jus.br/portal/cms/verTexto.asp?servico=bibliotecaConsultaProdutoBibliotecaSimboloJustica&pagina=inicial

  485. Sofia Maria

    -

    07/03/2012 às 9:08

    Tio Rei,estas questões filosóficas ; se Deus existe,não existe,gnotismo,agnotismo,tem várias subdivisões e correntes de pensamento ,como imagino,você deva conhecer bastante.No Budismo diz-se que é mais saudável não ficar perdendo tempo com estas discussões filosóficas e ser prático:tentar viver bem,de acordo com a ética e moralidade,com o respeito e amor ao próximo,fugindo do apego às coisas,todas impermanentes.
    O que eu quero dizer com esta introdução é que mesmo sendo agnóstica sou totalmente contra estas atitudes de perseguição aos símbolos do Cristianismo(como também de outras religiões) típicas da era da mediocridade ,com a sociedade dividida em guetos cada vez mais poderosos e exigentes.Isto tudo é muito nojento,muito canalha e ignorante.
    O crucifixo é um símbolo que traz uma mensagem que todos reconhecemos : do amor.Mesmo nos estudos esotéricos este símbolo tem uma história ,pois ,representa o lado terreno do homem(a linha horizontal) e o lado espiritual(a linha vertical).Em tempo: avise à governanta que quando digo ” o lado terreno do homem”,aí também estão incluídas as mulheres.
    Tio Rei,não deixe mesmo passar estas barbaridades cometidas pela ou com apoio da petralhada.

  486. Roberto Feijo

    -

    07/03/2012 às 9:08

    Excelente matéria.vacerca do tema havia escrito um artigo há algum tempo. Ele está disponível em http://direito2.com/tjce/2008/mar/12/artigo-o-estado-laico-e-a-liberdade-religiosa.

  487. Carlos

    -

    07/03/2012 às 9:08

    Na Europa isso já aconteceu. Expulsaram o cristianismo. O que ateus e militantes esquerdistas não esperavam é que o cristianismo fosse substituído pelo islamismo.

    Agora estão preocupados com o avanço islâmico. Afinal, é mais seguro fazer piadas e humilhar uma religião que dá a outra face para bater do que uma que adota a postura do “bateu/levou”.

    Na hora que o islamismo avançar no Brasil, ateus, homossexuais e esquerdistas vão saber o que é a verdadeira intolerância.

  488. ClaudioSP

    -

    07/03/2012 às 9:06

    Isso é uma ação de guerrilha. Sabe aquele pequeno exército que sabe não poder vencer outro mais poderosos no confronto direto? Então, ele vai tentar vencer pelo confronto indireto. Ateus e esquerdistas, que são uma minoria e estão de mãos dadas contra as igrejas cristãs no Brasil, sabem que no confronto direto com as igrejas já perderam, então vão tentar fazer frente patrocinando ONGs e judicializando as questões. No debate político e no voto já estão derrotados, então vão tentar confrontar com outros meios. A melhor maneira de minar a influência das igrejas e cristãos no país é restringindo sua ação à esfera privada, banindo-os da vida pública. Eles nunca esconderam isso, sempre disseram que lugar de cristão e cristianismo é na igreja e não em lugares públicos (veja a tolerância extrema deles), então não devemos achar que essa ação no RS é uma tentativa inocente de lutar por um Estado igualitário. Não é! Mais ações virão, e todas elas têm um único objetivo: restringir o acesso religioso aos meios públicos, sejam eles ruas, repartições públicas, emissoras de tv e rádio (não esqueça que as emissoras de tv e rádio são concessões públicas, logo…), escolas etc. Essa luta não é por Estado laico. Essa gente, ateus e esquerdistas, não buscam Estado laico mas sociedade sem religião. Talvez peçam a punição de qualquer professor que cite a tese cristã de que Deus criou o Universo; talvez peçam, como já pediu uma procuradora, que os cristão sejam proibidos de participar da política; talvez peçam a punição dos pais que ensinem a seus filhos que Deus existe; talvez peçam que aqui se aplique o que é usado na China comunista (comunistas e ateus sempre tiveram afinidade): menor de 18 anos não pode ser evangelizado etc. Tudo em nome do Estado laico? Não! Tudo em nome do Estado ateu, materialista e socialista. Eu vejo muitos aqui dizerem que são cristãos e que estão preocupados com as ações de grupos ateus e esquerdistas contra o cristianismo no Brasil. Então entenda: a influência e crescimento desses grupos é proporcional à influência e crescimento do número de políticos de esquerda no poder. O respaldo institucional desses grupos vem dos grupos políticos de esquerda presentes nas câmaras, no Congresso etc. Acabar ou diminuir o poder de fogo desses grupelhos não é difícil, basta diminuir o poder político da esquerda. Faça a seguinte campanha na sua igreja, grupo de oração etc: DIGA NÃO AO ESTADO ATEU! CRISTÃO, NÃO VOTE EM PARTIDO DE ESQUERDA! Fixe isso na cabeça dos seus irmãos de fé, parentes etc.; dê a eles a relação dos partidos esquerdistas e peça para não votarem nesses partidos. Só diminuindo o número de esquerdistas no poder diminuirá a esfera de influência dessas militâncias anti-cristãs. Uma hora ou outra os cristãos do Brasil vão ter de dar um murro na mesa ou vão acabar sendo banidos, pelas vias legais, da vida pública brasileira. Está na hora de banir da política quem quer nos banir da vida pública.

  489. Pedro Ferraz

    -

    07/03/2012 às 9:05

    O estado nao deve ser laico não?

  490. helio pacheco

    -

    07/03/2012 às 9:04

    bom dia caro reinaldo.as coisas vão mal por aqui para a democracia. já estamos vivendo sobre um regime comunista.
    eu já tinha previsto isto.luto a anos pela instalação da democracia no Brasil.em silencio, nos meus debates politicos de familia e de amigos.agora depois de velho, terei que lutar contra o comunismo. esta coisa nefasta.
    continue sempre expressando suas fantasticas ideias. eles tentarão lhe calar,tenha fá em DEUS, e nos homens justos que já são poucos.
    um abraço
    helio pacheco

  491. rcalloni

    -

    07/03/2012 às 9:03

    bom dia
    Sou gaúcho e defendo a aplicação da lei em todos seus aspectos. Prezo pela cartilha Kantiana. É com muito pesar que tenho conhecimento da justiça do meu estado, que em tempos não muito distante era inovadora e de uma coerência impar. Após o aparelhamento do judiciário pelo pensamento ideológico observo um crescente quantidade de normas e interpretações contrárias a liberdade dos cidadãos. Parece-me que só quer atender demandas dos ditos minorias, e excluir a maioria. Teremos que passar um tenebroso inverno até que se consiga retornar a uma média e uma proporcionalidade. Falta ler mais Aristoteles e demais filósofos senhores juízes e não se doutorar na justiça popular e nos ruídos do povo. Fico muito triste em observar uma deterioração na qualidade jurídica do meu estado e no empobrecimento do conteúdo. Tenho esperança que algum dia a realidade os atropele. Abraços

  492. Aldo Matias Pereira

    -

    07/03/2012 às 9:02

    Reinaldo,
    Concordo com os “doutores” de Porto Alegre. E estou de acordo porque nesses tribunais, com a presença do crucifixo, é que se julgam ladrões de galinha, condenados à prisão perpétua, sem direito à progressão de pena e sem fiança, enquanto os barões da safadeza são absolvidos incondicionalmente por aparentarem um certo ar de honestidade e contarem com recursos para a compra de sua liberdade. E isto ofende profundamente o cristianismo. Isto ofende profundamente a Constituição, gerada sob as bençãos de Deus no ano da graça de 1988, inspirada pelos ensinamentos Cristãos que plasmaram, em mais de quinhentos anos, a sociedade tupiniquim. Ah! Mas o Estado brasileiro é laico! E isso é uma afronta ao direito de meia duzia de pelegos e pelegas que saem de seus sindicatos para infernizarem a vida dos trabalhadores que fingem representar e de minorias que se acham no direito de ter mais direitos que qualquer outro, simplesmente pelo fato de serem minorias e tentarem, de todas as formas, parecer injustiçadas e discriminadas! Essa gente é só um grupelho de miolo mole. Só isso! Mas tem recebido guarida para sua idiotia, à revelia da Constituição e com a complascência da sociedade, omissa e permissiva por conta da grana fácil disponível!

  493. Alexandre Campolina

    -

    07/03/2012 às 8:59

    E mais,ou cancelamos todos os feriados religiosos, ou permitimos que todos os dias sagrados de todas as religiões sejam observados. Assim, teríamos, todo ano, o ano novo judaico, o islâmico, o gregoriano, o chinês, só para dar um exemplo. Não seria ótimo? Se acrescentarmos ao calendário oficial as festas judaicas, só para começar, seriam mais oito feriados ao ano, sem contar os sábados que em 2012 são 52. Já pensou? mais 60 dias de folga, todo ano? A economia brasileira iria à falência. Não é fantástico?

  494. Joe

    -

    07/03/2012 às 8:59

    Sinal dos tempos, Reinaldo, sinal dos tempos. Mas o bom senso há de prevalecer, mais dia, menos dia. O problema também é que, como ONG, certamente esse grupelho recebe subvenção do governo. E enquanto as aranhas dessa corja não derem liga a sandice vai continuar. A que ponto chegamos!

  495. Jorge Chequer

    -

    07/03/2012 às 8:57

    Encaixa-se nesse desvio de conduta
    o medo (pavor) do crucifixo.

  496. Dollar

    -

    07/03/2012 às 8:56

    A nação mais poderosa e rica do planeta tem impresso em seu dinheiro: “IN GOD WE TRUST” (Acreditamos em Deus). Esse ato do TJ – RS, embora ainda isolado, é só mais uma medida do tamanho da nossa boçalidade como nação.

  497. kaio alves

    -

    07/03/2012 às 8:56

    Bobagem. Governo e religião não devem se misturar. Vejam o que acontece nos países árabes. Se pode pendurar crucifixo, por que não ter estrelas de davi ou bíblias muçulmanas nos tribunais?. Vamos defender liberdade de escolha de qualquer religião, não obrigatoriedade de exibir símbolos da religião majoritária no Brasil.

  498. Razumikhin

    -

    07/03/2012 às 8:56

    Gostaria de lembrar àquelas moçoilas desejosas de habitar um conjugado na ilha de Lesbos, que foi a Igreja Católica a instituição criadora de: hospitais, cheches, asilos, maternidades, entre muitos outros avanços civilizatórios.
    Foi a Igreja Cristã, a Católica e a Protestante, a principal força motora que combateu e aboliu a escravatura no ocidente.
    Até mesmo o processo inquisitorial, tido como grande aberração pela esquerda pop contemporânea, foi criado em oposição ao método acusatorial, no qual o desgraçado não tinha nenhum direito à defesa, e a cruz cristã nos lembra quanto foi difícil conseguir isso.
    A Igreja Católica considera a prática da homossexualidade um pecado, porém não odeia o pecador homossexual, pelo contrário.
    A Igreja existe para perdoar, é para isso que ela existe. Para acusar, existem os outros, os seus detratores da Igreja, aqueles que vivem de ódio.

  499. Luiz Pira

    -

    07/03/2012 às 8:55

    Reinaldo os adventistas que se cuidem. Essa organização de Lésbicas logo vão proibi-los de guardar o sabado.

  500. PRETORIANO

    -

    07/03/2012 às 8:54

    Para os cristãos conscientes a cruz representa muita mais que um símbolo religioso. Foi na cruz que Jesus Cristo se ofereceu em sacrifício pelos pecados do mundo. Ela representa a justificação daquele de Nele crê. Diante dessa jihad fundamentalista de gays, ateus e socialistas creio que os cristãos devem erguer uma cruz em suas casas, adesivos em seus carros, estampas em suas camisetas, manifestando aos seus perseguidores que não vão conseguir apagar o significado na cruz em nossa mente e coração.

  501. @OttoVonCifuder

    -

    07/03/2012 às 8:54

    Caro Reinaldo,
    E a Nossa Senhora de Aparecida? Como ela ousa ostentar o cargo de Padroeira do Brasil laico? O cargo deveria ser do cumpanhêro Lula. Santinha mais reaça!

  502. marceloh.

    -

    07/03/2012 às 8:52

    Reinaldo, agradeço por vc divulgar esse ocorrido. Quando li a notícia em um portal local, fiquei estarrecido. Como você disse: FASCISMO DE MINORIAS. Essas pessoas se envergonham e têm repulsa por um símbolo cristão que aliás remete ao próprio Jesus Cristo. E fico em Suas palavras:
    “Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier em sua glória e na glória do Pai e dos santos anjos.” (Lc 9.26)

    Para pessoas que já têm um estilo de vida pecaminoso, imundo e perverso, essa perseguição religiosa é até pouca coisa. Se pudessem, sairiam mesmo à caça de cristãos. E antes que me acusem de generalização (‘pois nem toda lésbica pensa assim’), o próprio lesbianismo e homossexualismo é um comportamento pecaminoso, e, portanto, fala muito bem do estado espiritual dessas pessoas.

    Meu anseio é que o SENHOR JESUS venha logo! E faça a justiça!

  503. Agamenon

    -

    07/03/2012 às 8:52

    Considerando que a democracia brasileira ainda é protótipo;
    Considerando que o Estado de Direito só serve para os inimigos da Realeza;
    Considerando que os DH só se prestam a defender grupelhos ofensivos à moral e aos princípios básicos do ser humano;
    Considerando que qualquer manifestação, considerada ofensiva a esses grupelhos, é passível de enquadramento em racismo e preconceito;
    Considerando que esses grupelhos, por meio de entidades esquerdopatas, pisoteiam a Carta Magna;

    Eu me reservo o direito, se é que ele ainda existe, de não fazer qualquer comentário sobre essa tal cinta-liga e sobre os ataques que nós católicos estamos sofrendo, pois, estaria sujeito à processos.

    Mas como católico, como a quase totalidade dos brasileiros, coloco-me à disposição para “combater” os anticristos, assim como aceito devolver o estado do Rio Grande do Sul para o o Uruguai…e digo mais, já vai tarde.

  504. Alexandre Campolina

    -

    07/03/2012 às 8:51

    Reinaldo, para falar a verdade, concordo com a retirada de crucifixos das repartições públicas, desde que, igualmente, sejam proibidas todas as manifestações religiosas, partidárias ou ideológicas em prédios estatais. Assim, ficam proibidas as manifestações políticas em instituições públicas, o uso de véus, burcas ou similares, a militância gay. Será, então, coibida pela força policial, se necessário, a invasão de prédios por estudantes esquerdistas, pelo MST, por defensores de toda e qualquer ideologia, seja ela política ou religiosa, sem que seja preciso mandado judicial. Será, também, imperativo, obstruir a utilização da radiobrás para divulgação de qualquer propaganda do governo, por favorecer a partido específico.Retiraremos das praças todos os símbolos religiosos, mas não permitiremos a nenhum grupo religioso, ou político, ou o que seja, que se manifestem em espaço público.

  505. Walfredo Rodriguez Neto

    -

    07/03/2012 às 8:51

    Sou discípulo de Jesus e não defendo denominações. Mas, não sou contra aqueles que pregam o verdadeiro Evangelho, ainda que sob alguma denominação.
    Não apoio símbolos nem rituais. Contudo, reconheço que não é pelo fato de o Estado ser laico que se possa impedir a colocação de crucifixos em repartições públicas. Inexiste lei que proíba. O que não se pode é obrigar, porque inexiste lei que também obrigue. Penso que se trata mesmo de um caso de gestão pública.
    Todavia, vejo esses movimentos “progressistas” utilizando vias tranversas para buscar a consolidação do que querem realmente: a implantação das idéias esquerdistas, dos ecochatos, dos “salvadores da pátria”, enfim, da implantação da ideologia vermelha. Por isso, a questão é mais profunda do que parece.

  506. peregrino

    -

    07/03/2012 às 8:51

    Cadê a igreja Católica? está toda contaminada por Padres e Bispos comunistas.
    Estamos entrando agora na era da Ditadura das Lésbicas.
    Lamentável!!!!!

  507. Adilson G.M.

    -

    07/03/2012 às 8:50

    Se Querem um estado laico, que se retire TODOS os feriados “religiosos” do calendário de nosso país “Laico”!
    Ou..
    Que a Liga Brasileira de Lésbicas dê a suas “companheiras” a orientação para não “folgarem” nestes feriados!
    Será uma afronta ao direito deles serem obrigados a descansarem nestes feriados ultrapassados e criados por pessoas limitadas como são (imaginam elas) bitoladas…
    Francamente hein…

  508. Luiz Pira

    -

    07/03/2012 às 8:50

    Reinaldo segue um artigo sobre o tema, não cansegui colocar a foto.

    O CRUCIFIXO DO HAITI

    Acabo de ver a imagem do
    Crucifixo da Igreja Sacre Coeur du
    Tugeau, no Haiti, exibida pelo Fantástico,
    programa da Rede Globo. O templo
    sagrado desabou e restou aquele
    Crucifixo, quase intacto, grande, erguido,
    exposto aos olhares que banham de
    lágrimas as noites haitianas. As pessoas
    param em frente a ele, choram e rezam.
    Esta imagem provoca o ser
    pensante. Por que foi assim? Por que
    aquele Crucifixo resistiu ao equivalente a
    30 bombas nucleares como a de
    Hiroshima? E Cristo ficou ali. Parece ser
    aquela Sexta-Feira Santa, em Jerusalém, no alto do Calvário.
    Pus-me a pensar e contemplar a chocante cena. Abri as Sagradas Escrituras e pus-me a ouvir
    o Senhor. O Filho do Homem permaneceu naquele lugar, representado pela imagem, para dizer aos
    sofredores haitianos que eles não estão sozinhos. Jesus Cristo está crucificado com eles e eles com
    Cristo. “Suas dores são minhas dores; suas lágrimas são minhas lágrimas; seu sangue é o meu
    sangue. Estou na cruz despido, como vocês que agora se encontram despidos de tantos bens.” Como
    disse o Profeta Isaías: “a verdade é que ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, ele
    mesmo, nossas dores” (Is 53,4).
    Os braços do Filho de Deus permaneceram abertos em Porto Príncipe para acolher o clamor
    de homens e mulheres transpassados pela lança da destruição, da fome, da sede, da perda de
    esperanças. O lado aberto do Cordeiro de Deus ficou ali, às margens da rua destruída, para dar
    descanso e consolo aos que ainda gritam por socorro debaixo dos escombros de uma cidade cujo
    concreto tombou sobre vidas cheias de sonhos. “Vinde a mim todos vós que estais cansados e
    fatigados sob o peso dos vossos fardos e eu vos darei descanso” (Mt 11,28). O Crucificado resistiu
    às forças cósmicas para dar refúgio e abrigo aos que vagueiam pelas ruas sem destino.
    O Crucifixo do Haiti foi mais forte que o terremoto para manter viva na mente e coração dos
    que por aquela rua passarem a boa notícia: “prova de amor maior não há, que doar a vida pelo
    irmão” (Jo 15,13). Ali ficou uma imagem sagrada feita de matéria, porém, ao seu lado, ficaram os
    corpos de homens e mulheres, que viveram até o fim o Mandamento Novo. Eles foram imagens
    vivas do Bom Pastor que dá a vida por suas ovelhas. Trata-se da Dra. Zilda Arns e quinze
    sacerdotes presentes naquela igreja no momento da tragédia. Eles estavam juntos porque queriam
    amar intensamente as crianças daquela nação que esperavam por vida e vida em abundância.
    O Crucifixo do Haiti permanece erguido e o Espírito de Deus fala aos corações das pessoas
    de bem que salvam aquela sofrida gente. “Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava
    com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me
    vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; … Todas as vezes que fizestes isso a um dos
    menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” (Mt 25, 35-36.40).
    O Crucificado ressuscitou e enviou do Pai o Espírito Santo renovando todas as coisas. Ele
    ficou naquela destruída rua para dizer: “Coragem, eu venci o mundo” (Jo 16,33). Em meio ao caos
    da maior tragédia enfrentada pela ONU, há esperança, a luz dissipa as trevas em cada pessoa
    resgatada com vida, e em cada criança amparada. E o brilho volta a resplandecer nos olhos que
    agora choram os mortos. É a força criativa e reconstrutora do Amor estampada no Crucificado do
    Haiti.
    Padre Francisco Agamenilton Damascena
    Vice-reitor do Seminário Diocesano São José
    Uruaçu – GO

  509. jose aguiar

    -

    07/03/2012 às 8:45

    Essa CNBB é de uma inoperancia formidável.A ONG e o PT devem pedir brevemente a retirada de nome de Santos de ruas e avenidas em todo país. Depois o Gilberto resolve com os católicos.

  510. Angelo

    -

    07/03/2012 às 8:44

    Senhores,esse fato é o fundo do poço da imoralidade que
    existe na alma humana dos que compõem a Liga das Lésbicas,
    e tambem nos doutores que abraçaram esta idéia e a consumaram,que País é este? è a Sodoma e Gomorra em criação
    no Rio Grande do Sul?,é a desmoralização de uma fé em nome
    de um bando de libertinos.

  511. Roberto BH

    -

    07/03/2012 às 8:44

    Concordo com o Messias, abaixo. Feriado religioso é boçalidade então que lésbicas e outros “laicos” trabalhem normalmente.

  512. djvolp

    -

    07/03/2012 às 8:44

    Reinaldo, eu sou ateu e mesmo assim compartilho 100% das suas idéia…eu não odeio a religião e reconheço a importância do cristianismo na formação da cultura ocidental, achei isso uma violência despropositada que atenta contra a cultura brasileira.

  513. PRETORIANO

    -

    07/03/2012 às 8:43

    Está na hora dos cristãos reagirem. Orar e jejuar é muito bom, mas também é necessário se preocupar em eleger pessoas comprometidas com os valores morais e espirituais em que elas creem ser necessários para a consolidação de uma sociedade mais justa, humana e solidária.

  514. Eduardo

    -

    07/03/2012 às 8:41

  515. Cláudius

    -

    07/03/2012 às 8:40

    Em repartições públicas a Cruz é colocada mediante celebração dos Sacramentos. Só os nazistas e stalinistas as retiraram sem o ato de Fé. Muitos crucifixos são obras de arte e tombadas. Há uma necessidade de celebração da confissão religiosa e outra de definição dos destino das obras.E estamos na Quaresma. Até a Pascoa não haverá celebrações. O Tribunal foi traiçoeiro.

  516. Sônia

    -

    07/03/2012 às 8:39

    Por que essas “meninas” e esses “homens” têm medo de Jesus Cristo? Por acaso são descendentes dos algozes que o crucificaram?

  517. Rods

    -

    07/03/2012 às 8:39

    REI.
    PRELIMINARMENTE, A SUTILEA DO COMENTÁRIO DO Jorge Alberto da C. Rodrigues – 07/03/2012 às 7:58 E DE OUTROS AQUI, NOS DÃO MOSTRAS DO QUÃO BOÇAIS SÃO AS TESES LAICISTAS. A CRISTOFOBIA ESTÁ EM VOGA NO MUNDO E VEM CONQUISTANDO CORAÇÕES E MENTES NO BRASIL.
    INCRÍVEL COMO A ARROGÂNCIA E A ESTULTICE DA MAGISTRATURA GAÚCHA CONSEGUE PAUTAR AS TESES COMUNISTAS, COMO SE NADA DE IMPORTANTE TIVESSEM QUE FAZER.
    EU, DE HÁ MUITO, SOFRO DA SÍNDROME DA VERGONHA ALHEIA QUANDO LEIO ESSAS NOTÍCIAS VINDAS DOS IMPOLUTOS GAÚCHOS, TÃO CIOSOS DE SUA PRETENSA SUPERIORIDADE.
    Rods

  518. Alan Sam

    -

    07/03/2012 às 8:39

    Caro Reinaldo,

    Tente ver o lado bom de tudo isso. Como cristão, acho uma vergonha ver a imagem de Cristo em um local onde não é nem respeitada nem adorada.

    Tenho a esperança de que, enquanto o Cristianismo é banido da sociedade, ao mesmo tempo Ele retorne para o seu lugar original: a consciência individual de cada um.

  519. Ricardo

    -

    07/03/2012 às 8:39

    Eu queria depois desse fato,parabenizar toda a “padraiada” esquerdista.
    Desejaria muito ouvir a opinião de um frei Beto,por exemplo.

  520. Cláudius

    -

    07/03/2012 às 8:37

    Ontem fiz a vigília da Quaresma de 18 h meia-noite. Foi um momento de muita oração. Hoje faço a vigília de meia-noite às 6 h. Em um dos vitrais da Igreja tem uma réplica de Marc Chagall com o Senhor cruxificado e com veste judáica. É mais pungente que o de Cinaburo. O momento é de refexão e muita paciência. É a Quaresma!

  521. Natal Santana

    -

    07/03/2012 às 8:36

    O mais que me deixa de cabelos em pé é que, qualquer entidade (poderia ser a associação dos traficantes, porque não?) pode entrar com os mais absurdos pedidos que a justiça vai lá e… pimba! Não se analisa mais mais nada, não seu busca o mérito. Pergunto: qual a oposição que existe entre uma associação lésbica e um crucifixo? São opostos? O normal é “combater” o oposto, então onde está essa oposição? Nota-se que essas tais associações saem atirando para qualquer direção, seus alvos não precisam ter opiniões diferentes das suas, qualquer coisa vale. Fico me perguntando até vai onde vai essa onda…

  522. Ana Leal

    -

    07/03/2012 às 8:34

    Meu Caro:

    Tudo bem que a CF/88 DIZ QUE O ESTADO É LAICO, porém, somos o País mais CATÓLICO DO MUNDO E, com certeza os Católicos estão ABISMADOS COM TAL DECISÃO. Agora pergunto-lhe: SE FAZEM PLEBISCITOS para separar Estados, por que não fazem um PLEBISCITO PARA VER O QUE O POVO BRASILEIRO ACHA DESTA DECISÃO QUE VAI EM DESACORDO COM QUE PENSA A MAIORIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA???

  523. Achmed

    -

    07/03/2012 às 8:32

    Essas ONGs e “coletivos” só servem mesmo prá manter o anonimato de gente abestalhada, que utiliza dessas entidades para dar voz à sua estupidez.
    Esse tipo de ação só deveria ser aceita com a citação nominal de cada um de seus signatários e só deveriam ser aceitas com um número mínimo, acima de cem assinaturas, para não dar voz a grupelhos insignificantes e covardes!

  524. Clayton

    -

    07/03/2012 às 8:32

    Não, Tio Rei, a religião na Coréia do Norte não foi banida e sim assumida como “deus” o estado na figura de seu líder supremo. É a ele que todos devem reverenciar. Assim como Fidel, Stalin, etc e quem sabe um dia o Lula.

  525. Aparecida

    -

    07/03/2012 às 8:32

    O Tiririca tem mais juízo do que esses juízes gaúchos!

  526. Jonaelson

    -

    07/03/2012 às 8:32

    Pobres doutores.

    Talvez não conheçam o princípio formador da cultura ocidental. O princípio judaico-cristão.
    Não são guiados pela luz do SENHOR Deus. São cegos guiados por outros cegos, seguramente cairão todos.

  527. Nana

    -

    07/03/2012 às 8:30

    Qual o problema com o Cristo na cruz?
    Representa, além da fé, a INJUSTIÇA do julgamento histórico.
    Quem mais vão querer? Proibir também os FERIADOS RELIGIOSOS?

  528. edmar

    -

    07/03/2012 às 8:30

    O crucifixo representa a justiça, ainda que de maneira subliminar, pois onde ele existe significa que princípios éticos são praticado naquele local. De certa forma, seria um atestado da imparcialidade. Já que notoriamente o poder judiciário não atende ao povo, e sim aos seus componentes, talvez seja melhor mesmo que sejam retirados os crucifixos, já que nesses locais a sacanagem é uma constante contra a legalidade e moralidade, apregoados por nossa constituição. Quem manda é o dinheiro, e a justiça atual não aguenta uma capa de sindicância, quanto mais juízo de valores, ainda mais agora, estando a serviço da petezada.

  529. Christiane Rebola

    -

    07/03/2012 às 8:30

    uma destas ………errei no português !!

  530. bereta

    -

    07/03/2012 às 8:29

    Tempos e costumes. Passarão todas as coisas, mas minhas palavras não passarão. Mestre Jesus. “PORTANTO, QUALQUER QUE ME CONFESSAR DIANTE DOS HOMENS, EU O CONFESSAREI DIANTE DE MEU PAI, QUE ESTÁ NOS CÉUS. MAS QUALQUER QUE ME NEGAR DIANTE DOS HOMENS, EU O NEGAREI TAMBÉM DIANTE DE MEU PAI, QUE ESTÁ NOS CÉUS. NÃO CUIDEIS QUE VIM TRAZER A PAZ A TERRA; NAO, VIM TRAZER A ESPADA; PORQUE EU VIM POR EM DISSENSÃO O HOMEM CONTRA SEU PAI, E A FILHA CONTRA SUA MÃE, E A NORA CONTRA SUA SOGRA; E ASSIM OS INIMIGOS DO HOMEM SERÃO SEUS FAMILIARES.” E, também:- “E VENDO A MULTIDÃO, TEVE GRANDE COMPAIXÃO DELES, PORQUE ANDAVAM DESGARRADOS E ERRANTES, COMO OVELHAS QUE NÃO TEM PASTOR. ENTÃO DISSE AOS SEUS DISCÍPULOS: A SEARA É REALMENTE GRANDE, MAS POUCOS OS CEIFEIROS. ROGAI POIS AO SENHOR DA SEARA QUE MANDE CEIFEIROS PARA A SUA SEARA.”

  531. Christiane Rebola

    -

    07/03/2012 às 8:29

    Na Espanha um cidadao , que pertence a uma desta minorias , exigiu que o Sino da Igreja fosse silenciado, já que ele e sentia IncomodadA . Como a militância é feroz e raivosa , em breve o Cristo Redentor será coberto ou demolido por exigência destes grupos !!!! BRASIL ACORDA!!!!!

  532. ELOUQUISA

    -

    07/03/2012 às 8:26

    Tudo bem,vamos derrubar o cristo redentor,meter picareta na catedral de Brasília,acabar com os feriados religiosos e supender as vendas de natal!Acordem cristãos!Tudo está sendo feito com a autorização deste desgoverno petista!Não podem fazer com suas próprias mãos(pois perdem a eleição),aí arrumam esses bonecos para fazerem o serviço sujo!O que o chefe de gabinete da Dilma disse está se concretizando!Acordem cristãos!Acorda Brasil!Fora comunistas!Fora petralhas!

  533. Observadordepirata

    -

    07/03/2012 às 8:25

    Sempre o Rio Grande do Sul, celeiro dos mais abominaveis políticos brasileiros.

  534. WEIMAR

    -

    07/03/2012 às 8:25

    CANTANDO OS MALES SE ESPANTAM!
    .
    Salvador? Hummmm!.. O nome desta cidade é um atentado à liberdade religiosa! Baía de Todos os Santos?!!! Meu Deus! (Meu Deus, não!, desculpem-me.) Poxa! Baía de todos os Santos é aquela que vejo lá no horizonte da janela do meu apê?!! Toda aquela água e sal e peixes (e sujeira, que ninguém me ouça) é um instrumento de discriminação religiosa. Como eram ignorantes e preconceituosos nossos antepassados! Meu Deus! (Meu Deus, não! Putzgrila!).
    .
    Mas agora não, agora somos informados, instruídos. Tão instruídos que vamos fazer um mundo novo. Novinho da silva! Começo eu pelos nomes. A cidade poderia (é apenas uma sugestão, aceitam-se outras). Em lugar de “Salvador”, poderíamos eu e todos daqui morar na cidade “Paulo Henrique Amorim”. Cai bem! Pelo menos descreve bem o momento por que ela passa. É um nome imponente além de descritivo. Para aquela baía, onde se situa a ilha de Itaparica (a ilha continuará como “ilha de Itaparica”, pra não brigar com o João Ubaldo, que besta não sou), que nome poderemos dar a ela? “Baía do Apedeuta” seria uma sugestão com, imagino eu, altíssimo nível de aceitação, especialmente se vier acompanhada de alguma bolsa, qualquer bolsa servirá desde que não levem a minha.
    .
    Só espero, depois deste esforço para restabelecer a liberdade religiosa, ouvir a musiquinha: “Elas não aceitaram, de marré, marré, marré! Elas não aceitaram, de marré, deci!…”
    .
    Ou aceitaram?
    .
    Weimar

  535. Anônimo

    -

    07/03/2012 às 8:24

    Tio Rei,

    muitas vezes a perseguição vem de dentro:

    http://unbconservadora.blogspot.com/2012/03/o-pastor-e-os-lobos.html

  536. Haroldo de Sousa

    -

    07/03/2012 às 8:24

    A perseguição faz parte da história cristã e é cumprimento das professias do próprio Cristo, que disse “Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.” João 15:19.

    Porém, o que me chama mais a atenção Reinaldo é a jornada desses grupos que cada dia vançam mais sobre a maioria para acabar com valores históricos e culturais que não trazem prejuízos à sociedade.

    Para mim, tudo isso faz parte de uma estratégia préditatorial, pois o objetivo “de fundo” destas concessões político-judiciais é chegar a uma sociedade que não tenha valores que a mantenha unida.

    Esta política petralha de “fortalecimento” de minorias, não é nada mais, nem menos que uma política de esfasselamento da sociedade como um todo para deixá-la vulnerável ao desejo desenfreado deles pelo poder.

    A grande aspiração deles é instituir uma ditadura, com nome de socialismo, como ocorreu na União Soviética, como ocorre em Cuba, Coréia do Norte e outros ensaios de ditadura que temos na América Latina, como a Venezuela.

    É mais ou menos como aquela parábola do viajante e o camelo no deserto. O camelo, numa noite, coloca a pata para dentro da tenda e o viajante deixa, pois é apenas a pata. Até que, um dia, ele acorda do lado de fora de sua tenda e o camelo está de dono da mesma.

  537. Epamimondas

    -

    07/03/2012 às 8:22

    Não compreendo o Reinaldo na sua intransigente defesa da letra da Lei, opinar contra ela se é para defender o Cristanismo.

    É com certo exagero que se diz que ao retirar os crucifixos, perde-se toda a parte humanista do Cristianismo.

    Nos fóruns, não há pausa para rezar em direção a Meca. Ainda assim, se aproveita muito o número Zero, contribuição islâmica para a cultura humana.

    Ademais, se vamos pegar o significado histórico, preciso lembrar que o crucifixo é um instrumento de condenação cruel que a humanidade abandonou o uso. Será que ele é realmente adequado num lugar do qual esperamos a justiça ser executada?

  538. Adair G. Baccin

    -

    07/03/2012 às 8:19

    Mas que barbaridade thê. Mas que tal a força desta “Liga das lésbicas” é vamos morrer e não vamos ver tudo.

  539. Jorge Marum

    -

    07/03/2012 às 8:16

    O crucifixo nos tribunais é mais que um símbolo religioso: é uma evocação do maior erro judiciário da história, na esperança de que ele não se repita.

  540. P Faustini

    -

    07/03/2012 às 8:06

    Faço minha a sua indignação, o pior é que esta boçalidade está acontecendo em todo o ocidente cristão, talvez seja sinal dos tempos, acho que Cristo vai ter que vir pessoalmente (parusia) salvar sua igreja.

  541. ricardo

    -

    07/03/2012 às 8:02

    e aos progressistas de plantão, na hora em que alguma catástrofe se abater sobre suas vidas, peçam ajuda a associação de lésbicas…vamos ver quantas estarão dispostas a aparecer e oferecer um pouco de conforto a quem precisa…

  542. Messias

    -

    07/03/2012 às 8:02

    Por que os laicistas não reclamam dos feriados religiosos?
    Poderiam propor que os não católicos trabalhassem e frequentassem a escola/universidade normalmente nos dias santos.

  543. ricardo

    -

    07/03/2012 às 7:59

    não só a igualdade como também a solidariedade… desconheço outras religiões que mantenham tantos trabalhos solidários ao redor do mundo como as que mantem o cristianismo através de suas organizações…guerras, desastres, catástrofes, la esta uma “unidade” cristã para oferece apoio e ajuda aos necessitados…e isso parece irritar muita gente.

  544. Silva

    -

    07/03/2012 às 7:58

    Vergonha e medo do crucifixo, de Cristo Jesus? É justificável no sentido do mar de lama em que a pessoa se sente mas injustificável porque o crucifixo representa a morte de Alguém que veio morrer na cruz e ressuscitar justamente para essas pessoas. O crucifixo sempre foi o terror de muita gente! Mas é preferível assim do que a indiferença e o deboche.

  545. Jorge Alberto da C. Rodrigues

    -

    07/03/2012 às 7:58

    Sou contra radicalismos no tratamento de questões religiosas como, por exemplo, impedir o uso do véu islâmico e a proibição de símbolos religiosos em repartições públicas. No entanto, há necessidade moderação por parte dos que têm afinidades com os símbolos associados a religiões. Sempre achei que no Brasil há excesso de símbolos associados à religião católica nas empresas públicas (especialmente hospitais, cemitérios e orgãos do Poder Judiciário). O abuso no uso de tais símbolos, além de contrariar o princípio do estado laico, também configura desrespeito pelos praticantes de outras religiões e pelos que, como eu, não têm religião.

  546. Gabriela

    -

    07/03/2012 às 7:57

    Tio Rei, o que me diz da doutrinação católica em escolas públicas?

  547. Eduardo Nascimento

    -

    07/03/2012 às 7:57

    Quem tem Deus no coração não precisa de uma imagem adornando uma repartição pública. Espalha a mensagem de Cristo pelo exemplo, não pela propaganda.

  548. PRG

    -

    07/03/2012 às 7:53

    Reinaldo, permita-me discordar. Se o país não tem (e nem deveria ter)uma religião oficial, é correta a decisão de banir símbolos religiosos das repartições públicas. Sendo eu filho de Ogum e Oxum, quero os símbolos dos meus orixás de cabeça expostos, lado a lado, com crucifixos e quetais. Certo ou errado?

  549. Daniel Neves

    -

    07/03/2012 às 7:51

    A Catedral de Brasília não se localizada na Praça dos Três Poderes, mas no fim da Esplanada dos Ministérios.

  550. Mariazinha

    -

    07/03/2012 às 7:50

    Sou gaúcha e estou morta de vergonha desta palhaçada! Daqui a pouco, aqueles que usam cruzes, escapulários e imagens de santos vão ser punidos por estarem ofendendo não sei o que.

  551. André

    -

    07/03/2012 às 7:48

    Tenho uma proposta pra esse grupo de lésbicas.Que elas sejam tratadas se nem um tipo de regalia que elas herdam do cristianismo.

    Ou os religiosos reagem maciçamente agora-e já seria uma reação tardia- ou não haverá mais chances na batalha.

  552. ricardo carvalho

    -

    07/03/2012 às 7:47

    Santa Bárbara do Sul
    Santa Cruz do Sul
    Santa Maria
    Santa M. do Herval
    Santa V. do Palmar
    Santiago
    Santo Ângelo
    Santo A. da Patrulha
    Santo Augusto
    Santo Cristo
    São Francisco Paula
    São Jerônimo
    São Leopoldo
    São Lourenço do Sul
    São Marcos
    São Martinho Serra
    São Pedro da Serra
    São Pedro Missões
    São Pedro do Butiá
    São Pedro do Sul – A Liga Brasileira de Lésbicas está na obrigação de solicitar a Justiça gaúcha a mudança imediata do nome destas cidades do Rio Grande, sob pena de se desmoralizar. Aguardemos, portanto, que tenham a coragem de tal iniciativa.

  553. Eduardo

    -

    07/03/2012 às 7:45

    “Os cristãos deveriam entrar com uma ação para retirar uma deusa imensa da fachada do TJRS, ofensivo à maioria católica. O Estado o é laico!”

    “Muçulmanos e judeus deveriam entrar com uma ação para mudar a semana e acabar com o repouso no domingo. O Estado não é Laico?”

  554. Lilian

    -

    07/03/2012 às 7:44

    Enquanto isso a CNBB, em reunião no Paraná, prepara uma pastoral “afro-brasileira”: li ontem no Osservatore romano, edição italiana. Os bispos, no Brasil, de um modo geral, aceitaram a pauta do PT.

  555. jose antonio

    -

    07/03/2012 às 7:43

    Corrigindo.
    O que esperar menos de um Estado onde o governador é íntimo do assassino Battisti e tem coragem de dizer publicamente (muitas crianças de certo leram ou ouviram isso) que “nunca viu ninguém matar por ter fumsdo maconha e que ouviu dizer que é muito saborosa”. Cristianismo obviamente é um baita estorvo, claro! Problema é que ele foi eleito por cristãos mas não dá a mínima para isso. Porque cristãos são da paz. Quase bobos. Ou bobos mesmo.

  556. Regina

    -

    07/03/2012 às 7:43

    Reinaldo,
    Tomei conhecimento ontem de uma petição de apoio ao Padre Paulo Ricardo da Arquidiocese de Cuiabá que estaria sendo perseguido por seus superiores. Não pude verificar o que realmente está acontecendo, mas fiquei muito preocupada. Com sua firmeza de caráter e sua luta antimarxista, o Padre Paulo Ricardo é uma pessoa que deve estar incomodando muita gente. Peço aos amigos comentaristas, mesmo os não católicos e que não conheçam o trabalho do Padre Paulo Ricardo, que procurem ouvir suas palestras sobre Marxismo Cultural no site Christo Nihil Praeponere. Conheçam o que está por trás dessas perseguições religiosas que começam a acontecer em nosso país.

  557. jose antonio

    -

    07/03/2012 às 7:42

    Num Estado onde o governador é íntimo do assassino Battisti e tem coragem de dizer publicamente (muitas crianças de certo leram ou ouviram isso) que “nunca viu ninguém matar por ter fumsdo maconha e que ouviu dizer que é muito saborosa”. Cristianismo obviamente é um baita estorvo, claro! Problema é que ele foi eleito por cristãos mas não dá a mínima para isso. Porque cristãos são da paz. Quase bobos. Ou bobos mesmo.

  558. karin

    -

    07/03/2012 às 7:39

    os homofobicos estão criminalizados.
    para os homoafetivos os cristãos sao homofobicos.
    agora vão criminalizar os cristãos
    nao está na hor dos cristãosminiciarem um movimento aniti ctritianifobia?ou cristianofobia?ou cristi fobia?

  559. Franz S. Borges

    -

    07/03/2012 às 7:37

    O problema, Reinaldo, não é ter símbolos religiosos; no caso o Brasil só tem símbolos e feriados relativos ao catolicismo. Devia ter também feriados e símbolos de Iemanjá, Lutero, Chico Xavier e tantos quanto fossem as religiões no Brasil. Isso configura a dominância de uma religião sobre as demais patrocinada pelo estado.

  560. ioca100

    -

    07/03/2012 às 7:31

    Reinaldo, em quase tudo concordo com você, mas símbolo religioso não é para ser usado pelo Estado.pois, se colocar o símbolo do cristianismo, terá que colocar o do judaísmo, do islamismo, do budismo etc, aí será um festival.

  561. João Neto

    -

    07/03/2012 às 7:28

    Sr. Reinaldo. Não se ganha uma vírgula na esfera do direito, más também não se perde nada. Não vamos querer mudar a definição de LAICO, como querer alguns mudar a definição de ANISTIA. Só porque a esmagadora maioria do povo acredita em DEUS, não quer dizer que esta maioria adora CRUCIFIXO.

  562. Adi

    -

    07/03/2012 às 7:26

    Caro Tio Rei

    É óbvio, querem expurgar o crucifixo porque algumas pessoas não conseguem entrar em uma repartição publica tendo uma imagem de Cristo, mas esta não os ofende de forma alguma, apenas as faz lembrar dos pecados e lambanças cometidas.
    Grotesco não ? Acreditam ter tirado Cristo do coração, mas uma simples imagem, oca, de madeira, ferro, plastico, o que seja os incomoda, mas o aborto, infanticídio, drogas, exploração sexual da mulher, discriminação da mulher no trabalho, estas coisas não são relevantes para sociedade que querem construir.

  563. Didi Iashin

    -

    07/03/2012 às 7:22

    Envergonhada. Simplesmente envergonhada.

  564. Fabio

    -

    07/03/2012 às 7:21

    Crucifixos, ou qualquer outro simbolo religioso particular, não me incomodam pessoalmente. Apenas acho-os inúteis, ou, no máximo, uma representação material de uma crença.
    Acho que não se deve perseguir o INDIVÍDUO que optar em ostentar seu símbolo religioso onde quer que seja. Inclusive em sua mesa em qualquer repartição pública. Porém, um símbolo religioso (qualquer um) ostentado num tribunal como se fosse parte de um altar, já não é expressão de um indivíduo, mas claramente de uma parte do poder público. E curiosamente a parte que julga nossos atos e defende o direito de todos nós. Por isso preciso discordar do meu ídolo Reinaldo. Pois mesmo sendo verdade que há mais católicos que qualquer outro grupo religioso somado no Brasil, a democracia ainda não é a ditadura da maioria. Parabéns ao TJ do RS por apenas fazer valer a Constituição, que defende a separação de estado e igreja.

  565. Romeu

    -

    07/03/2012 às 7:20

    Vade retro satana! O Cristianismo é o berço da civilização ocidental que a idiotia militante pensa que vai destruir. São muito arrogantes para perceber o abismo de trevas e que se encontram.

  566. jorge gaúcho

    -

    07/03/2012 às 7:14

    Correção do post anterior: Muito do petismo veio de dentro da Igreja. Agora a criatura se voltou contra o criador. Pergunto, como esperar atitudes democráticas e de respeito ao credo das pessoas “se inerentemente o centenário esquerdismo” é inimigo das religiões? Os evangélicos novamente se venderam à quadrilha de 9Dedos, é uma opção por lógica ou por dinheiro para seus pastores? Sou a favor de liberdade de credo enquanto credo, mas credo a soldo somente o fazem as prostitutas!A Igreja e os evangélicos são a favor de Deus ou a favor daqueles que compram para negar a Deus? Tem parecido muito que é o último caso. Não adianta a mulher de César ser honesta, ela tem que parecer honesta e esta mulher de César está sendo muito promíscua para ser honesta!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados