Blogs e Colunistas

16/11/2011

às 16:02

Eu me interessei pela origem do pensamento de um professor “revolucionário” da USP. E vejam o que descobri

O professor Vladimir Safatle, da USP, colunista da Folha de S. Paulo e comentarista da TV Cultura (que os petistas, mentindo, como de hábito, acusam de tucana…) é um homem de esquerda. Ele se considera, inclusive, à esquerda do PT. Escreveu aquele artigo na Folha com mentiras grosseiras sobre a universidade, tentando fazer uma espécie de arranca-rabo de classes no campus. Na sua imaginação, há uma luta entre os “proletários” da FFLCH e os “burgueses” das demais unidades.  O moço é ousado. Em artigo histórico no Estadão, tentou demonstrar as virtudes revolucionárias do terrorismo.

No vídeo abaixo, Safatle discursa num evento ocorrido na USP no ano passado em defesa da candidatura Dilma. Ele já era colunista do jornal — isento claro! O que não é tão claro é que Safatle e seus amigos estão desrespeitando a Lei Eleitoral. Ouçam depois o que diz o rapaz, já que o melhor deste post vem lá no fim… Para ele, “a luta [a necessidade de Dilma vencer] só começou.” Ele revela seu inconformismo com o fato de existir “um eleitorado forte, articulado e muito presente de direita”. O rapaz acusa a candidatura do PSDB de ser aliada dos “setores mais reacionários da igreja e do cinturão do agronegócio”. E termina sua exposição apelando a suas origens goianas, com um clichê muito aplaudido por todos os outros transgressores da lei que o ouvem: “No Goiás, a gente costumava dizer que o sujeito inteligente é aquele que dá um boi para não entrar numa briga e uma boiada pra não sair. Tá na hora de a gente mostrar que a nossa boiada é grande”.

Boiada, é? Entendi. O vídeo vai abaixo. Depois vocês vêem. Retomem o texto que segue depois dele.

Voltei
Vocês sabem que costumo dizer que a “revolução” na USP, promovida pela minoria de extrema esquerda entre professores e alunos, é coisa dos “remelentos e Mafaldinhas” alimentados com sucrilho e toddynho. Bem, é o caso de Vladimir Safatle. Como a sua coluna deixou claro, ele certamente se opôs à reintegração de posse na USP determinada pela Justiça. Está entre aqueles que acreditam que o que é público não é de ninguém.

De reintegração de posse, Safatle entende. Ele é filho do economista Fernando Safatle, radicado na cidade de Catalão, em Goiás. O homem foi um dos fundadores do PT local, mas transita com desenvoltura no PSDB também, amigo que é do governador Marconi Perillo. Em suma, Safatle, o Vladimir Lênin da USP, pertence às chamadas “classes superiores”, entendem? Até aí, né?, ele poderia dizer que seu homônimo russo também era… A questão seria o compromisso de classe. Sei…

Um grupo de sem-terra teve o mau gosto de invadir a propriedade de Fernando, de que Vladimir é herdeiro, Opa! Aí, não! Onde já se viu invadir terra de gente progressista, de esquerda? Não pode! Leiam o que informa o Portal do Sudeste no dia 28 de junho deste ano.

*

Foi realizada hoje (28) à tarde audiência com famílias invasoras de terra em Catalão e o proprietário, o economista Fernando Safatle.  Segundo informações, 15 famílias estão acampadas no local desde o dia 17 de junho. Parte delas participou da audiência de reintegração de posse.

A audiência durou pouco mais que uma hora. Segundo o juiz, Antenor Eustáquio, foi tranquila. A sentença, de acordo com ele, foi que as famílias deixem a área em oito dias. Até lá, ele não pediu reforço policial. Mas deixou bem claro que, se o prazo não for respeitado, solicitará. “Dei o prazo de oito dias até por questão social. Há crianças. O prazo é suficiente para eles se organizarem e deixarem a área”, resumiu. (…) Ela [reintegração de posse] foi proposta pelo economista, que alegou que foi impedido de exercer a legítima posse. Segundo ele ao juiz, o grupo arrombou a porteira, não permitindo que as pessoas chegassem até a propriedade. Ainda de acordo com Safatle, os invasores estavam armados de foices, facões, enxadas, causando certo temor à população local. O pedido foi acompanhado de documentos.

O grupo foi à audiência acompanhado por dois advogados. Um deles, João Francisco Marques, de Goiânia, informou que vai entrar com recurso para revogar a decisão do juiz. “Se conseguir, as famílias ficam na área. Se não, saem”. O presidente da Central dos Trabalhadores Rurais de Goiás, Victor Rodrigues de Oliveira, também participou da audiência e disse que o movimento de Volta do Trabalhador ao Campo é ligado à Central e tem uma parceira, como ele chamou, com o Incra de Goiás. “Fazemos as mobilizações e as pré-seleções de famílias que podem ser assentadas e entregamos ao INCRA”. De acordo com ele, além dessa ligação com o Incra, ele disse que o grupo está em conversação com o Banco do Brasil. A intenção com isso, segundo ele, é fazer um levantamento de terras com algum problema junto à instituição e que podem servir para  a reforma agrária.

Victor disse que o movimento não é ligado aos Sem Terra e contou ainda que não considera uma invasão à fazenda. “Nós entramos nessa área, que dizem ser do Fernando Safatle, mas é do banco (Banco do Brasil). Nós temos documentos que provam que essa área é do banco. Ele está simplesmente reivindicando uma área que não pertence mais a ele”, disse.

O presidente contou ainda que as famílias que vieram para Catalão estavam acampadas na porta do Incra em Goiânia há quase um ano.  “Quando tivemos uma liminar expedida pela Prefeitura (de Goiânia) para remoção das famílias, nós fizemos um acordo com o Comando da Polícia Militar juntamente com o Incra que essas famílias viriam para uma área do Banco do Brasil em Catalão. E elas vieram e estão em uma área do Banco do Brasil”. De acordo com ele, a intenção é que as famílias permaneçam no local até que o Incra legalize o processo.

(…)

Encerro
Entendi. O pai do revolucionário da USP reivindicou, e obteve, a reintegração de posse de uma fazenda ocupada por sem-terra. A tal fazenda está enrolada com a Justiça. Ela foi, com efeito, arrematada pelo Banco do Brasil, que é público, mas Safatle recorreu. Essas coisas costumam ocorrer  quando o banco empresta um dinheiro e não recebe, depois, o pagamento.

Vladimir, o Safatle, poderia ir lá na porteira da fazenda ocupada por seu pai e discursar como Vladimir, o Lênin. Mas ele prefere fazer isso a muitos quilômetros de distância, na USP, que, na sua concepção, deve ser terra de ninguém. Tudo saindo no melhor dos mundos pra ele,  ainda acaba herdeiro daquelas terras, não é?

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

176 Comentários

  • Jairo

    -

    5/12/2011 às 1:37 pm

    Obrigado, Reinaldo! Eu sabia que podia contar com sua compreensão,sua ética e sua paciência!

  • Jairo

    -

    3/12/2011 às 4:21 pm

    (…)
    peço, por favor, que apague o comentário feito em meu nome às 13:26 do dia 17/11/2011.
    grato,
    Jairo

    REINALDO RESPONDE
    O comentário já foi excluído. Na verdade, não deveria ter sido publicado mesmo. Foi um erro de quem vez a mediação.

  • south park

    -

    23/11/2011 às 1:48 pm

    Chico jabuti , ziraldo , lula, José Dirceu , pAlocci, Marta, o Playboy Safatle e quanto mais estão milhonário. Eu hein…… Só acredita nesses caras quem é trouxa

  • Fabio Macedo

    -

    22/11/2011 às 8:54 pm

    Ferreira Pena escreveu:
    “Eu não gostaria de conversar com esse bacana, a vontade de plantar a mão na sua cara seria muito forte”

    Eu vi esse cara por dois minutos em um vídeo da TV Cultura e imediatamente disse pra minha esposa que se visse ele na rua enchia de porrada. Tem horas que não adianta usar a razão. O único problema é que se eu faço isso ele vira mártir.

  • José Maurício Paschoal Salles

    -

    17/11/2011 às 6:32 pm

    mais uma trapalhada deste esquerdinha de boutique que não sabe nem fritar um ôvo.

  • Ferreira Pena

    -

    17/11/2011 às 2:51 pm

    Que bigodinho de gente safada tem esse sujeito! E a voz? Como pode uma triste figura desse quilate, ser chamado de “querido professor”? São esses os nossos revolucionários de meia tijela, pergunte ao florzinha quem foi Schopenhauer ou Voltaire, e ele dirá que não é necessário conhecer a filosofia deles, já que tem Marilena Chaui como norte. Francamente, eu não gostaria de conversar com esse bacana, a vontade de plantar a mão na sua cara seria muito forte. E ele está lá, enrolando quem quer ser enrolado. Deve ser assecla do Lula.

  • Josué

    -

    17/11/2011 às 2:50 pm

    Reinaldo, chamo sua atenção para um “detalhe” matemático que faz toda a diferença!

    Leio, na íntegra daquela reportagem do Portal do Sudeste, que a fazenda de Fernando Safatle tem 82 ALQUEIRES de extensão, conforme consta nos autos da ação de reintegração de posse.

    Ora, você sabe qual é o tamanho de um alqueire goiano? Pasme: 48.400 metros quadrados!

    ISSO SIGNIFICA QUE A FAZENDA DO PÁPI TEM 3.968.800 M2, isto é: QUASE QUATRO MILHÕES DE METROS QUADRADOS!

    Um campo de futebol oficial mede 10.800 M2 (120 X 90). Então essa fazenda equivale a 367 campos de futebol – e meio!

    Um alqueire paulista corresponde à metade de um alqueire goiano. Assimm, na hipótese benevolente de que o dado se refira a alqueires paulistas, apesar de a ação tramitar em Goiás, a fazenda teria “apenas” DOIS MILHÕES de metros quadrados, ou 184 campos de futebol, aproximadamente.

    CIFRAS DE BARÃO DO GADO!

  • Cathia Zago

    -

    17/11/2011 às 2:49 pm

    Made in Goiás.Tipo exportação.
    Se vocês precisarem temos mais para exportação.O que não falta aqui é petista,esquerdista…
    Não cobramos sedex.Envio imediato.

  • MINEIRIN INVOCADIN

    -

    17/11/2011 às 2:12 pm

    Reinaldo,esse sujo sujeito,pelo visto um almofadinha exalando naftalina,do alto de suas ignorância e pequenez,deveria evitar ingerir bebidas alcoólicas,a não ser que somente apregoe essa coisa de que “o que é público não é de ninguém” apenas em termos de imóveis,recusando tal jargão no que tange à própria cloaca!

  • Januaria Madre de Deus

    -

    17/11/2011 às 1:58 pm

    Com sua permissão senhor Luis, mas a indignação é tão grande que (control c e control v) foi a ferramenta utilizada sem sua autorização previa. Os exames já seriam um absurdo conterem a pergunta e pioram a razão quando colocam como certa a “opinião” desta corja de petista que abunda neste mundão de frouxos, incrédulos e servis do nosso Tribunal Eleitoral SAFADO. A vontade de mandar uma tapa no orelha do fazedor de provas só é menor do nojo em assistir a ministro do trabalho varejando pelo país a bordo de migalhas e outras propinas e não tendo o menor pudor em mentir e culpar terceiros de suas arrogâncias. O ensino fundamental sofre na mão de pulhas e suas patrulhas. O ensino médio (coitados) são enganados e repetem dogmas de 1920. Agora o ensino superior (a quem?) quem não ensina nada além de que lado você deverá estar quando o DCE lhe chamar de bicho. No fim homens frouxos até efeminados estarão defendendo a honra das mulheres como seus iguais. Logo teremos no senso de 2020 a perpetuar a legítima existência de “sem definição” para homem ou mulher, seremos coisas, assim assado. A mistura dos assuntos é pelo tempo e espaço. Me perdoem.

    Luis – 16/11/2011 às 18:55
    Reinaldo,
    Ontem minhas filhas fizeram o vestibular da Universidade Federal Fluminense (UFF). Dentre outras, a questão 26 se destaca, definindo o governo FH como neoliberal e perguntando o que caracterizou seus dois mandatos. A resposta era (já saiu o gabarito):
    “limitado crescimento econômico; privatização das empresas estatais; diminuição do tamanho do estado; e apagão energético, que levou ao racionamento e ao aumento do custo da energia.”
    Vou mandar esta informação ao PSDB e perguntar o que eles acham.

  • José do Norte

    -

    17/11/2011 às 1:41 pm

    Caramba, Reinaldo, o cara é um remelento em sua forma adulta, já que larva quando na graduação. O nosso Vladimir deve estar redigindo algo como Coerência, a doença infantil do pensamento.

  • Jairo

    -

    17/11/2011 às 1:26 pm

    REINALDO OBSERVA
    Comentário excluído

  • Jorge Silva

    -

    17/11/2011 às 11:34 am

    E é a cara do Lenin mesmo… reencarnação?

  • Jorge Silva

    -

    17/11/2011 às 11:31 am

    Invasão na propriedade dos outros (mesmo que pública, tipo reitoria da USP) é refresco, né? Porque ele não começa a “revolução” fazendo uma reforma agrária na fazenda do papaizinho. Igual aos “alunos revolucionários” ele também tem um papaizinho rico pra bancar…

  • aldo soares

    -

    17/11/2011 às 10:52 am

    Ainda bem que o interesse pela área de filosofia é quase nada; senão estaríamos ferrados. Filósofos e afins não gostam da palavra; trabalho,imagine labutar. Já pensou! O Brasil, sendo o reino (o berço)da Filosofia, pra onde iríamos exportar tanta cultura (inútil) Sabemos que não simpatizamos muito com os algarismos; com equações, etc… mas, temos razões suficientes pra entender que sem elas a coisa não anda. Basta ver o aparato tecnológico de aparelhos médicos que salvam nossas vidas: é real, e quase todos vêm de fora tornando o tratamento de pessoas às vezes inacessível. O Governo (Federal) é o dono da bola, conhece o ângulo; mas,…chuta pra fora. A Filosofia tenta explicar a subjetividade; ainda bem que nunca conseguiram. Parabéns, RA. por mais uma aula.

  • Sandra

    -

    17/11/2011 às 8:18 am

    Entendi: fora polícia da USP, da periferia, das favelas, dos morros… Mas na fazenda da família pode continuar.

  • maria

    -

    17/11/2011 às 4:01 am

    filho de Safatle, Safatlezinho é…

  • Marilena Xuí

    -

    17/11/2011 às 12:10 am

    Cumpanheros, eu quero fazer uma colocação contra o PIG que, conforme o dilmês, diuturnamente e até noturnamente descobre nossas tramóias.
    É preciso se mobilizar contra a mídia golpista que luta pela ética, pela liberdade de expressão, pelos valores democráticos e contra a corrupção.
    É hora de um grande ato público combativo (lá na USP), de forma que possamos assegurar nossos privilégios, enquanto dirigentes dos esquerdopatas e membros “dazellite”. Tudo para atender nossas necessidades de inclluídos sociais e financeiros.
    Nossas terras, nossas propriedades, nosso dinheiro representam o avanço da luta proletária pela ruptura com o modelo da civilização judaico-cristã ocidental.

    MENTIROSOS DA BANÂNIA, UNI-VOS!
    HASTA LA VICTORIA!

  • Maurício Giovani

    -

    16/11/2011 às 11:13 pm

    É o patropi sem peruca! Só pode ser! É o tal do discurso do coisa com coisa, pá daqui, pá de lá. Eu acho que se ele fosse médico, iria sentir muita dificuldade em explicar os diagnósticos aos seus pacientes.

  • jucival r fernandes

    -

    16/11/2011 às 10:36 pm

    No comeco lembra o saudoso Tim Maia filosofando tudo e tudo e nada e nada …. vamos ver se ele nao quer uma passagem so de ida pra Cuba ou Pra Venezuela …

  • wilson

    -

    16/11/2011 às 10:34 pm

    Meu Deus do céu Anastazio Somoza reencarnou de comuna socorro!

  • Miranda

    -

    16/11/2011 às 9:58 pm

    cORRIGINDO…..enxoto…. oBRIGADO!!

  • Miranda

    -

    16/11/2011 às 9:49 pm

    Bom Dia Reinaldo!

    Caramba!, e o sujeito discursará na USP de agora em diante como VLADIMIR, o SAFADLO.
    O que diria o filósofo esquerdista esloveno Slavoj Zizek?:”_Meu caro amigo Vladimir Safadlo, use da lógica utilitarista da maximização do prazer e do afastamento do desprazer!, a maximização do prazer é essa FAZENDA ENORME, e o afastamento do desprazer é o enchoto dos SEM TERRA”……..explêndido!

  • Elah

    -

    16/11/2011 às 9:46 pm

    Nossa! É a cópia do Lênin! Vamos embalsamá-lo!

  • José Figueredo

    -

    16/11/2011 às 9:32 pm

    É aí que mora o perigo do comunismo:Para nós o Estado(elite mandatária hereditária),para eles o trabalho forçado(nós os bagrinhos).

  • foralula

    -

    16/11/2011 às 9:24 pm

    mas que pessoal mais safatle, hein?

  • odair

    -

    16/11/2011 às 9:23 pm

    O que faz um filósofo? forma outros filósofos que por sua vez formarão outros filósofos, etc. É melhor assistir Ana Maria Braga ensinando como se faz sopão emagrecedor. Fiquei com sono no discurso desse FILÓSOFO.

  • Maria Aparecida Ribeiro

    -

    16/11/2011 às 9:21 pm

    E eu que pensei que estudar na USP fosse motivo de orgulho.Com esse Sr. como professor, não teria a menor vontade de frequentar as salas de aula dessa universidade.
    Muito menos ser aluna ou ter como orientadora as estrelas de M.. Marilena Chaui, ou uma figura asquerosa da PUC que de nome Sposat.Tenho nojo das teses esquerdistas dessas senhoras.Sem valor científico nenhum, somente apologia as idéias furadas do PT.
    Qualquer tese com a orientação dessa corja travestida de dourtores, jogo na lata de lixo.

    Não tem

  • bene

    -

    16/11/2011 às 9:04 pm

    Mais um canalha que ficou nú.

  • Augusto

    -

    16/11/2011 às 8:57 pm

    O sujeito resumiu tudo: “Tá na hora de a gente mostrar que a nossa boiada é grande”. E toda a manada respondeu: MUUUUUU! E trata-se da mesma manada bovina que, desde as eleições de 2002, vem dando esse tipo de apoio. Nesse ponto, o autor do discurso está certo: é uma boiada! É uma manada de bovinos. Nas palavras de Vladimir, o Lênin, são os idiotas úteis!

  • Maria Cristina SP

    -

    16/11/2011 às 8:41 pm

    Hoje, se não me engano essa figura esquerdista estará no Jornal da Cultura hoje. Um prato cheio para quem gosta de ouvir barbaridades. Patético.

  • Fernando Jorge

    -

    16/11/2011 às 8:34 pm

    Sou ateu, mas essa narrativa só me lembra o versículo que afirma “Jesus disse: Tu vês o cisco no olho do teu irmão, e não vês a trave no teu”. Bastante adequado ao caso.

  • dórius

    -

    16/11/2011 às 8:27 pm

    Enquanto ele fez aquele “discursinho ordinário” a favor da Dilma na época da eleição, e agora, defendendo os vagabundos invasores da reitoria da USP, não contava que o Tio Rei – aquele que mata a cobra e mostra o pau – pudesse descobrir que o professorzinho de araque é filho de economista pertencente à classe superior, portanto, burguês, usando o linguajar carcterístico dele. SE o MST invadiu a propriedade, alegando que as terras eram do Banco do Brasil, por que o papai pediu – e conseguiu – a reintegração de posse?? Outra coisa: por que o “Safadle” (filho) não defendeu os invasores, como fez com os vagabundinhos da USP?? Será que o pápi é grileiro?? Bem, com essa gente tudo é possivel, né??

  • ana soriano

    -

    16/11/2011 às 8:19 pm

    Esse PT só tem safado e safadeza.

  • José Olímpio Castro

    -

    16/11/2011 às 8:04 pm

    DIREITA-VOLVER JÁ EM CIMA DESSA ESQUERDA PILANTRA.

  • Wiston Spencer Churchill

    -

    16/11/2011 às 7:52 pm

    Ao lado do Vladimir está Gilberto Bercovici, amigo do Salomão shecaira, Marcus Orione Gonçalves e Jorge Souto maior (juízes federais e ativistas de esquerda), todos da faculdade de direito da usp. Todos contra Rodas, claro…

  • Anti-comuna

    -

    16/11/2011 às 7:49 pm

    Ontem, no Jornal da Cultura, Juca Kfouri, que estava como convidado, ao ver cenas da desocupação em Wall Street, saiu-se com essa: “Isso sim que é desocupação pacífica e não aquilo que vimos na USP, onde a PM apontava “fusíveis” para os estudantes”. Posteriormente, vedo que disse uma grande mentira, corrigiu-se e disse “fuzil”. Essa esquerda brasileira é demasiadamente mentirosa, oportunista e manipuladora. O pior foi ver a apresentadora, Poli, que é uma pessoa extremamente mal informada, não questionar o convidado para saber onde ele tinha visto a PM apontar “fusíveis” para os estudantes.

  • lula - HERANÇA MALDITA

    -

    16/11/2011 às 7:46 pm

    … São esse BABACAS que fazem lavagem cerebral nos menudos da USP ………… Fora com ele.

  • Mrs. Jaremenko

    -

    16/11/2011 às 7:36 pm

    Reinaldo,
    (com a devida obediência às regras)
    *
    Estou com uma tremenda crise de identidade. Não sei se faço parte do proletariado ou da burguesia. Sou goiana, mulher, esposa, mãe, avó, pobre, trabalhadora, literalmente sem terra… Estou quase a cantarolar aquela música do Caetano Veloso, “sem lenço, sem documento”. Ou aquela do Ultrage a Rigor, “nu com a mão no bolso”.
    *
    O que alivia essa minha crise de consciência e eleva minha auto-estima é o tal Prof. Wladimir Safatle (estou resistindo à tentação de fazer um trocadilho com o sobrenome dele) com seu “diagnóstico” de pessoa inteligente:
    *
    “um dos traços fundamentais da inteligência é a capacidade de operar distinções”
    *
    Afagou meu ego. E foi aí que aquela rapaziada que o assistia foi ganha literalmente “na lábia”. Tiveram seus egos afagados. Rapaziada de certa forma esperta. Devem ter pensado: “Opa! Vamos parecer ‘inteligentes’. Vamos concordar com esse cara e parecer que sabemos ‘operar distinções’. O que ele falar que é ‘distinto’ (de ‘diferente’ e não de ‘nobre’) a gente concorda.” Nada como uma adulação para aumentar a cotação.
    *
    Operar distinções talvez é o que ainda me resta de racional. Conseguir distinguir as reais intenções dessa turma que hoje está a (des)govervar o Brasil.
    *
    Tenho orgulho de ser goiana. Não deixarei que sujeitos como esse Safatle ou como aquele Delúbio Iscariotes, o tesoureiro que aprendeu a função com Judas Soares (ops, não resisti á tentação) me façam sentir vergonha de ser goiana. Tenho vergonha é que eles o sejam.
    *
    O tal Safatle expressa total coerência ao repudiar a reintegração de posse da USP. Aprendeu com o “papai”, haja vista seu genitor também não ter interesse em reintegrações de posse. Ele não quer devolver ao Banco do Brasil as terras que lhe são de direito (do Banco). É tudo muito coerente e conveniente.
    *
    Meu defeito, ou qualidade na visão do sujeito, é que eu também dou uma boiada para não sair dessa briga até ver a democracia, a ética e a justiça serem reais nesse pais. E olha que também não faço parte do cinturão do agronegócio.

  • sueli

    -

    16/11/2011 às 7:26 pm

    Ouvi-lo é um saco mas mudando de assunto…como a Marilena é feiaaaaaa.

  • G.Protásio

    -

    16/11/2011 às 7:15 pm

    Tio Rei, trata-se de um membro da fina flor do comunismo do capital alheio.

  • anonimo

    -

    16/11/2011 às 7:13 pm

    Exército na fazenda do amigo do Lula. Policiais na fazenda do pseudo-professor uspiano.
    São verdadeiros jagunços esses petralhas, arrasam com a vida dos outros (estupro e morte de filhos dos outros na USP pode) , mas na vidinha deles chamam logo o exército e a polícia.

  • Anselmo

    -

    16/11/2011 às 7:12 pm

    o melhor é quando diz que o candidato para levar ao segundo turno se aliou a setores conservadores do Brasil, a setores mais atrasados…. Eu confesso que ri sem parar. Vai ser cara de pau assim lá adiante. realmente a turma dele só se ali a grandes progressistas, José Sarney, Romero Jucá, Renan Calheiros, Orlando Silva, entre outros.

  • cleusa

    -

    16/11/2011 às 7:03 pm

    Não é esquerdista? Pq não começou a reforma agrária, pela fazenda da familia? A policia serve para reintegração de terras, mas não serve para atuar contra certos marginais que acampam na USP.Para esse professor, dois pesos duas medidas. Ufa!

  • To Fora

    -

    16/11/2011 às 6:59 pm

    Sei de um caso, de um amigo de Lula que teve a fazenda invadida, Os jornais não tocaram no assunto. Não foi preciso nem reintegração de posse. Lula mandou o exercito e pronto. Resolveu o problema.

  • Joel Santos Neves

    -

    16/11/2011 às 6:57 pm

    Reinaldo, este ficou impagável. O detalhe do “Munir, o Safatle” me fez chorar de rir. Parabéns pela pena cada vez mais talentosa e afiada.

  • Luis

    -

    16/11/2011 às 6:55 pm

    Reinaldo,
    Ontem minhas filhas fizeram o vestibular da Universidade Federal Fluminense (UFF). Dentre outras, a questão 26 se destaca, definindo o governo FH como neoliberal e perguntando o que caracterizou seus dois mandatos. A resposta era (já saiu o gabarito):
    “limitado crescimento econômico; privatização das empresas estatais; diminuição do tamanho do estado; e apagão energético, que levou ao racionamento e ao aumento do custo da energia.”
    Vou mandar esta informação ao PSDB e perguntar o que eles acham.

  • edmar

    -

    16/11/2011 às 6:52 pm

    Caramba, Reinaldo. Eu li sobre isso em um dos posts de um de seus leitores no tópico sobre o prof safatle, Procurei na net e achei, eu ia postar os links mas vc já o fez. Tem um blog de um tal mamede que fala sobre esse caso tbem.

  • Camada von Ozonio

    -

    16/11/2011 às 6:52 pm

    O NOSSO WLADIMIR, SE ME ENTENDEM, É UM BOI INTELECTUAL …

  • Sergio - SJC - SP

    -

    16/11/2011 às 6:41 pm

    O discurso e a prática do professor Vladimir Safatle, revelada aqui no texto do Reinaldo, prova bem a teoria que sempre tive dos esquerdopatas do Brasil.
    Tratam-se de grupelhos de pessoas recalcadas, pela implosão mundial do regime comunista, que vivem apenas para aporrinhar e explorar a grande maioria de brasileiros a quem chama de “direita bem articulada e reacionária”, mas que na verdade se trata da grande massa da população consciente, honesta, ordeira, trabalhadora deste país.
    Apesar da aporrinhação que fazem, no fundo torcem para que as benesses do mundo capitalista e democrático, mantida com o suor e impostos da grande massa da população brasileira de “direita bem articulada e reacionária”, não mude nadinha de nada.
    Ou seja, fica provado que o esquerdopata é capaz de fazer discursinhos Uspeniano progressistas intramuros, para seus filhotes vermelhos, mas que na moita se precisar senta o porrete nos invasores sem-terra do latifúndio da família. Bando de oportunistas que só querem se servir do bem público em benefício próprio, CQD.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados