Blogs e Colunistas

18/10/2013

às 17:16

Eu exijo que seres humanos passem a ser tratados por aquilo que são: animais! Eu exijo que uma criança tenha a mesma importância de um beagle!

Snoopy penando

Quem vai nos salvar dos nossos salvadores?

Eis uma pergunta que, em algum momento, teremos de responder. A esta altura, creio que todos vocês já leram a história dos ditos “ativistas” — essa é uma das palavras mais cretinas empregadas pela imprensa brasileira: o contrário seria o quê? Passivistas? Do que estamos a falar? — que invadiram o laboratório Royal, na cidade de São Roque, em São Paulo, para libertar cães da raça beagle e coelhos. Sim, os bichos estavam lá para o teste de novas drogas farmacêuticas etc. Os defensores dos animais fizeram, sem nenhum fundamento aparente, denúncias de maus-tratos. Como não havia caminho legal para interditar o trabalho do laboratório — que, tudo indica, segue todas as normas técnicas —, agiram como virou moda nesses dias, especialmente de junho pra cá: invadiram o laboratório, depredaram as instalações, libertaram os animais, deixaram sem refrigeração amostras que podem ter custado anos de pesquisa… E tudo porque eles se opõem ao uso de animais em experimentos farmacêuticos.

Laboratório depredado depois da ação de trogloditas disfarçados de amantes dos animais

Laboratório depredado depois da ação de trogloditas disfarçados de amantes dos animais

É claro que eles têm um argumento forte, que remete ao coração, precisamente naquela parte do nosso coração que rejeita todos os alertas do cérebro. Sim, existe. O dito órgão era considerado o centro das emoções humanas em passado remoto porque é o primeiro a dar um sinal físico de que nos deixamos abalar. Por isso o coração está ligado, na língua, ao pensamento: saber algo “de cor” quer dizer, literalmente, saber com o coração (em latim, “cor”). Em francês, a associação é ainda mais explícita. Repetir algo de memória é fazê-lo “par coeur”. Mais um pouco: em “coragem”, também está a palavra “coração”. NOTA À MARGEM: hoje em dia, as escolas ou não ensinam nada ou recorrem ao rap (funk e outras coisinhas) para tentar atrair a atenção dos alunos. A grande revolução seria a etimologia… Mas é mais fácil transformar a sala de aula numa espécie de “Esquenta” da Regina Casé… Sigo.

Vejam esta foto de autoria de Avener Prado (a exemplo das outras deste post), da Folhapress. É um dos cãezinhos resgatados.

cão - laboratório

O quê? Vocês acham que também não me comove? Vocês acham que também o meu coração não exibe sinais de pensamento? Ora… Assim como Drummond lembrava que vemos o nosso queixo no queixo de nossos filhos, encontro ali o olhar da Pipoca e da Lolita, as cadelinhas aqui de casa. Pior ainda quando é um beagle.

A gente tende a humanizar os bichos, especialmente os mamíferos — exceção feita àqueles associados a pestes (na Índia, há seitas que protegem os ratos, que são divinizados). Essa raça em particular tem, assim, um certo ar reflexivo, quase filosófico… Está mais para Sêneca do que para Marilena Chaui, né? Há uma certa fatalidade triste em seu olhar, estoica mesmo, uma coisa, assim, “let it be”. Não por acaso, Snoopy, o cão-filósofo, é um beagle. Falamos com esses bichos. Eles abanam a cauda, obedecem a alguns comandos, vêm nos consolar — assim imaginamos — quando estamos tristes. Nas noites de frio, quando a Pipoca decide dormir, vem bater à porta do meu escritório para que eu vá cobri-la. Eu vou. Converso com ela.

Snoopy 2

Mas Pipoca ainda não é tão nossa irmã como os macacos, que, costumo dizer, não têm alma por um voto. Estivesse a Divina Providência com apenas 10 membros, como já ocorreu no nosso Supremo, e teria dado empate. “In dubio, pro anima”… Ocorre, meus caros, que animais são usados para testar remédios e vacinas no mundo inteiro. Muitos daqueles trogloditas amorosos que depredaram o laboratório Royal só não carregam a marca indelével da poliomielite porque alguns animaizinhos experimentaram antes a prevenção, testada depois em humanos.

Podemos achar isso uma barbaridade. Podemos achar isso uma crueldade. Nosso coração pode ficar trincado de dor. Mas é assim que se salvam vidas. É assim que a humanidade sobreviveu — inclusive para amar os animais. A “alma” de um cão não é superior à alma de um rato. Ou é? É a cultura que hierarquiza amorosamente os animais, como evidenciam os ratos e as vacas da índia. Se recusamos as experiências com beagles (fiz uma pesquisa razoável para saber por que eles estão entre os mais usados em laboratório; tudo faz sentido), por que não com todos os outros bichos?

Santo Deus! Usar os bichos para testar vacinas e remédios é o caminho para não usar humanos — nesse caso, os limites éticos são muito mais estreitos. Existem, sim, experiências que só podem ser feitas com pessoas. Hoje em dia, elas assinam um termo de compromisso, evidenciando que têm consciência de que se trata de um experimento. No geral, aceitam o desafio pacientes de doenças incuráveis que levarão à morte num prazo não muito longo ou de doenças crônicas que implicam grande sofrimento.

Os métodos
Li que havia até black blocs em São Roque — ou idiotas fantasiados de black blocs, sei lá. Ainda que fosse verdade que o laboratório estivesse a maltratar animais — o que se constatou é que tudo por lá parecia de acordo com as regras —, essa gente cometeu um crime: contra a propriedade privada, contra a ciência, contra a segurança da própria comunidade. Eles lá sabiam se poderiam liberar algum agente patogênico na sua ação troglodita?

Sou um cachorrista juramentado. Mas desconfio muito da moral e da ética de quem gosta mais de bicho do que de gente, mais de mato do que de gente, mais “da natureza” do que de gente. Olhem quantas crianças pobres estão nas ruas, pedindo para ser libertadas da indigência, das drogas, do abandono. Não estou sugerindo que esses dispostos as adotem, não. Tanto furor militante, no entanto, poderia ser usado em favor do ser humano, não contra ele.

A defesa dos animais, por meio de atos violentos, é uma das formas que tomou a militância em nosso tempo. O fim do comunismo fez um mal filho-da-mãe, acreditem!, aos hormônios da juventude. Antes, quando se tratava de mudar o mundo, pediam-se logo justiça e igualdade. Agora, exigem-se liberdade para os beagles, transporte de graça, descriminação das drogas, fim dos automóveis… A luta de classes busca um jeito de se manifestar, coitada…

Amostras que deveriam estar refrigeradas se perderam: esses obscurantistas podem liquidar num ato com anos de pesquisa

Amostras que deveriam estar refrigeradas se perderam: esses obscurantistas podem liquidar num ato com anos de pesquisa

Proposta de Código Penal
Por que afirmo que o amor excessivo aos animais pode expressar um certo desprezo pela humanidade? Lembram-se daquela comissão formada por José Sarney para revisar o Código Penal? Então. Leiam estes três artigos produzidos pelos sábios:
Artigo 132:
Art. 132. Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo, ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública:
Pena – prisão, de um a seis meses, ou multa.
Parágrafo único. A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal grave, em qualquer grau, e triplicada, se resulta a morte.

Leiam, então, o que vai no 393
Art. 393. Abandonar, em qualquer espaço público ou privado, animal doméstico, domesticado, silvestre ou em rota migratória, do qual se detém a propriedade, posse ou guarda, ou que está sob cuidado, vigilância ou autoridade:
Pena – prisão, de um a quatro anos.

Agora, o Artigo 391:
Praticar ato de abuso ou maus-tratos a animais domésticos, domesticados ou silvestres, nativos ou exóticos:
Pena – prisão, de um a quatro anos.
§ 1o Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
§ 2o A pena é aumentada de um sexto a um terço se ocorre lesão grave permanente ou mutilação do animal.
§ 3º A pena é aumentada de metade se ocorre morte do animal.

Comparem os delitos e as penas. É evidente que, nos artigos acima, uma tartaruga (também há uma aqui em casa…) ou um beagle valem muito mais do que você, leitor.

É claro que me oponho a qualquer forma de tratamento cruel dispensado aos animais. É evidente que também me chocam vídeos publicados na Internet em que pessoas aparecem espancando bichos… Mas vamos com calma. Lembro-me de um em que uma senhora, visivelmente descompensada, aparecia maltratando um cãozinho. Inaceitável, sim. Sua vida virou um inferno por algum tempo. Vá lá, aquilo não se faz. Ocorre que começou uma corrente pregando nada menos do que a… PENA DE MORTE para a dita-cuja. Outros diziam: “Sim, merece morrer”. Ou ainda: “Se estou lá, mato essa doida…”.

Um mundo em que um ser humano morto, mesmo culpado, é melhor do que um cão vivo e “inocente” é um mundo que está moralmente do avesso.

Encerro
O que vai acontecer com os invasores do laboratório? Orgulhosos de seu feito, eles posaram para fotos. Se, amanhã, eles se opuserem a testes para se chegar à vacina contra o vírus HIV, ainda assim nós os consideraremos humanistas?

E agora para encerrar mesmo: eu me opus, e me oponho ainda — para escândalo de muitos; lamento, não consegui vencer o óbice ético —, à liberação de experiências com embriões humanos. Exijo, sim, que a nossa espécie mereça, quando menos, o respeito que se vem dispensando aos animais, mas entendo que somos um pouco mais do que isso… Progressistas que são, estou certo de que os defensores de beagles acham que sou um reacionário por isso.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

439 Comentários

  1. lala

    -

    30/10/2013 às 21:23

    Dani – 22/10/2013 às 16:06
    Sou a favor d testes em ratos, mas totalmente contra pesquisas em cachorros. Os cachorros são seres inteligentes, amorosos e em muitas lares, fazem parte d familia. É uma atrocidade torturar esses animais em nome d ciência. Isso não é maneira d tratar o “melhor amigo” d homem. Um cão é capaz d morrer p salvar quem ele ama…// concordo com vc dani os animais estao morrendo em prol das “experiencias”

  2. Fabio Portela L. Almeida

    -

    24/10/2013 às 23:01

    Segue artigo que escrevi sobreo tema: são os animais sujeitos de direito?
    http://www.criticaconstitucional.com/sao-os-animais-sujeitos-de-direito/

  3. Felipe Glod

    -

    24/10/2013 às 17:04

    Os judeus eram usados como cobaias e na época ninguém ligava ou sabia das atrocidades, se fosse hj com os meios que existem talvez não tivesse acontecido ou teria sido muito menor, esse “jornalista com cara de mauricinho” e sensacionalista e está aproveitando por que a imprensa vive e lucra muito com o mercado farmacêutico e de Beleza quero ver ele falar mal ou ter idéias contra algum anunciante da revista a qual ele escreve, e tem mania de colocar dizeres de gente importante pra mim e mais um pela saco da imprensa vendida Brasileira que não serve pra p… nenhuma.

  4. Alvaresto Tomir

    -

    23/10/2013 às 19:26

    Desde que os animais não possam ser consultados a respeito, significa uma violência contra os mesmos. Também na Alemanha nazista experiência eram realizadas com prisioneiros, e é claro, prisioneiros na época não tinham poder de escolha e foi também uma violência. O desenvolvimento tecnológico deve crias técnicas de comprovação e eficácia nas pesquisas que não envolvam o sacrifico de vidas de que espécie possam ser.

  5. Lilian Rocha

    -

    23/10/2013 às 19:23

    Faço minha as palavras de Franck (em 23.10.13 ás 00:49hs). Porque, para salvar os seres humanos, temos que matar, maltratar, etc. os animais. Na minha opinião, nada justifica os mandos e desmandos; no Brasil as pessoas estão justificando suas ganâncias com o cuidar do POVO. AMIGOS DO MEU GRANDE BRASIL…NADA…MAS NADA É POR ACASO!! Se tivermos que morrer, vamos morrer. Não é matando que iremos evoluir espiritualmente!! Somos um povo rico em inteligência, religião, trabalho e muito mais; não use OS ANIMAIS E O POVO…DEUS ESTÁ COM ELES!!

  6. Paulo

    -

    23/10/2013 às 16:39

    Aos “ativistas” de plantão nesse Blog: Remédio testado em animais é igual a Advogado, você o odeia, até precisar de um deles!

  7. MARLI

    -

    23/10/2013 às 11:32

    ACHO QUE OS ANIMAIS NÃO SÃO MENOS IMPORTANTE NO MUNDO QUE OS HUMANOS, ELES TEM DIREITO A VIDA E UM LUGAR NO MUNDO, SIMPLES ASSIM.

  8. Osvaldo V.Lima Jr.

    -

    23/10/2013 às 10:33

    PESQUISAS COM ANIMAIS
    Espero que os críticos não precisem de soro antiofídico. Não significa, neste caso, menor respeito ao Cavalo, em toda a História maior amigo do Homem do que o Cão. Temos dois caminhos mais nobres do que depredar laboratórios: recolher animais abandonados nas ruas ou nos oferecermos como cobaias para experiências.

  9. Josivaldo

    -

    23/10/2013 às 8:56

    Ninguém está falando de outra criatura de Deus que está sendo MASSACRADA!!!! Os Vírus. E os Vírus? não são criaturas de Deus? Porque os cientistas fazem vacinas para matar vírus e bactérias? Porque querem matar o vírus da AIDS, da Dengue? Afinal os vírus também não foram criados por Deus? Pena de morte a todas as pessoas que tomam chá e canja de galinha quando estão gripadas.

  10. Franck

    -

    23/10/2013 às 0:49

    Reinaldo Azevedo, seu texto maravilhoso com lindos argumentos desviam nossos olhares para algo que você deixou de citar: que o instituto royal realiza testes em animais para fins cosméticos e produtos de limpeza. e não faz nada relacionado à experiência de novos remédios, vacinas, etc.
    ele nos omite também informação de que a Comunidade Européia proibiu o uso de animais para testes em cosméticos. Daí invalida seu argumento sobre a ciência.
    o respeito aos humanos deve ser igual aos animais ou mesmo superior. na esfera espiritual, todos devem ser respeitados. pois são todos seres vivos pertencentes à mesma casa chamada Planeta Terra.
    a realidade é bem diferente.. homens matam animais, florestas, rios, atmosferas, civilizações.. e de todo nosso passado somos feitos. dizer que está certo ou errado não vai mudar de imediato nada. mesmo porque quem é que pode dizer o que é certo ou não? sob qual perspectiva estes conceitos estão fundamentados? religião, crença, mente humana?
    dizem isto, fazem aquilo: enorme paradoxo.
    a lei que funciona para um não funciona para o outro.
    o outro faz parte da casta que manda, logo, quem irá lhes impedir, senão seus próprios julgamentos? pois isto ocorre em diferentes lados da humanidade. há hierarquias de valores, necessidades, respeito, etc. os quais regem todo comportamento social. tratá-los como iguais é querer abrir o mar para pode passar! só moisés conseguiu até hoje. (imagino que a metáfora possa dar margem a outras interpretações, mas usando o bom senso dá pra aliviar né.)
    embora haja a dominância de poder, para quem acredita no espírito, também crê que engrandecê-lo é muito maior do que engrandecer a conta do banco. todas as religiões concordam com isto. logo, a tal salvação não será tão dependente da quantidade de bens materiais ou da moeda.
    pelo contrário, se o crescimento espiritual for dominante, há mais chance de haver meios de sustentação para todos.
    é possível sim progredir sem extinguir o planeta!

  11. Aidan

    -

    22/10/2013 às 20:15

    Todos estes versos (entre outros) são bem claros: Deus ama muito os animais e Se preocupa com o bem estar de cada um deles. Isto indica que Deus tem bons planos para estas criaturinhas também. Não há como ter dúvidas.
    http://biblia.com.br/perguntas-biblicas

  12. Aidan

    -

    22/10/2013 às 20:14

    A Palavra de Deus também afirma que um dia o Criador virá a este mundo para dar o castigo àqueles que destroem a natureza (plantas, animais, rios, etc.): “na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, assim aos pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra” Apocalipse 11:18.

  13. Aidan

    -

    22/10/2013 às 20:13

    A disposição para causar dor, quer seja ao nosso semelhante quer aos seres irracionais, é satânica. Muitos não compreendem que sua crueldade há de ser conhecida, porque os pobres animais mudos não a podem revelar. Mas, se os olhos desses homens pudessem abrir-se como os de Balaão, veriam um anjo de Deus, em pé, como testemunha, para atestar contra eles no tribunal celestial. Um relatório sobe ao Céu, e aproxima-se o dia em que se pronunciará juízo contra os que maltratam as criaturas de Deus” Patriarcas e Profetas, p. 443.

  14. Aidan

    -

    22/10/2013 às 20:11

    Além disso, a Bíblia diz que os filhos de Deus têm responsabilidades para com os animais: “O justo atenta para a vida dos seus animais, mas o coração dos perversos é cruel” Provérbios 12:10. A escritora cristã Ellen G. White assim se expressou a respeito:
    “É por causa do pecado do homem que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto”. Rom. 8:22. O sofrimento e a morte foram assim impostos não somente ao gênero humano, mas aos animais. Certamente, pois, ao homem toca procurar aliviar o peso do sofrimento que sua transgressão acarretou sobre as criaturas de Deus, em vez de aumentá-lo. Aquele que maltrata os animais porque os tem em seu poder, é tão covarde quanto tirano.

  15. Dani

    -

    22/10/2013 às 16:06

    Sou a favor d testes em ratos, mas totalmente contra pesquisas em cachorros. Os cachorros são seres inteligentes, amorosos e em muitas lares, fazem parte d familia. É uma atrocidade torturar esses animais em nome d ciência. Isso não é maneira d tratar o “melhor amigo” d homem. Um cão é capaz d morrer p salvar quem ele ama…

  16. Jimmy

    -

    22/10/2013 às 15:17

    Nossa! Pensei que era o único a achar que estamos num mundo do avesso. Bom ver que tem mais gente achando e falando isso.
    Valeu

  17. Maurilio

    -

    22/10/2013 às 11:00

    “Atrocidades não são atrocidades menores quando ocorrem em laboratórios, ou quando recebem o nome de pesquisa médica.” -George Bernard Shaw (Dramaturgo, Nobel 1925)

  18. AGATHA WOOLF

    -

    21/10/2013 às 21:55

    ENTÃO QUER DIZER QUE A VIDA HUMANA É MAIS IMPORTANTE QUE A DE UM ANIMAL? COM BASE EM QUE VOCÊ AFIRMA ISSO? QUER DIZER QUE PARA SALVAR OS SERES HUMANOS DO SEU INEVITÁVEL DESTINO VALE TUDO? SERÁ MESMO? PODEMOS USAR NOSSA FORÇA E INTELIGÊNCIA CONTRA OS MAIS FRACOS PARA NOSSO ÚNICO E PRÓPRIO PROVEITO? HOUVE UMA ÉPOCA EM QUE OS ESCRAVOS ERAM CONSIDERADOS “COISAS”… ACREDITO QUE ESTAMOS PASSANDO POR UM PROCESSO DE EVOLUÇÃO ESPIRITUAL EM QUE PERCEBEREMOS QUE NEM TUDO VALE A PENA PARA SALVAR HUMANOS. A DESTRUIÇÃO DA NATUREZA, HÁ TEMPOS, ERA SINAL DO PROGRESSO NECESSÁRIO PARA A SOBREVIVÊNCIA HUMANA. VEJA HOJE EM QUE SITUAÇÃO NOS ENCONTRAMOS. SERÁ QUE NÃO É O MOMENTO PARA UMA REFLEXÃO MAIS PROFUNDA?

  19. Aidan

    -

    21/10/2013 às 19:39

    Que seria dos pretos se todos gostassem só de brancos.
    Se tem muita gente só pensando em cães, olhe para o outro lado e escolha algo bom para defender: que este algo bom não seja matar e mutilar animais.
    Falam muito em direitos, liberdade de escolha (escolhemos nossas profissões, nossos pares, nosso alimento…). Qual a razão de não poder escolher amar um animal? Sou a favor da vida!

  20. TANIAB.

    -

    21/10/2013 às 19:07

    Da-lhe ISA T …ANDREA e MARIA INÊS brilhantemente relatados abaixo!!!!
    Será que mais algum ignorante do assunto tem algo a dizer ???
    DOIS PROBLEMAS :
    1 – Quantos poucos leram TUDO que vocês escreveram ???
    2- E dentre estes poucos QUANTOS conseguiram entender o que foi exposto???
    Quem sabe o que é um genoma ou uma célula tronco?? Quem sabe o que é mimetizacao ou resposta orgânica???
    PAU na CASCUDA destes ignorantes!!! Acho que agora deu para entender,,,
    Ou precisa de desenho???

  21. TANIAB.

    -

    21/10/2013 às 17:33

    Leiam os especialistas abaixo,por favor:
    1- nao se usam mais animais em quase nenhum laboratório do mundo !!!
    2-ESTE ” INSTITUTO” testava COSMÉTICOS e BATONS
    3- Existem apenas meia dúzia de INSTITUTOS SÉRIOS no BRASIL
    4-Assistam aos filmes produzidos pela INSTITUIÇÃO NINA HORTA : ” NAO MATARÁS ” e “A CARNE É FRACA ”
    5 – Em vários Países existem programas em que prisioneiros tem redução de pena se aceitarem participar de estudos sobre drogas e remédios.; eles podem ainda,como bem coloca o leitor abaixo,ter o poder de decisão ,já os animais não.
    6 – Cito novamente EINSTEN ” os maus tratos aos animais nos impede de evoluirmos ética e moralmente; enquanto maltratarmos todos os outros seres vivos deste planeta continuaremos na condição de selvagens ”
    7- concordo com o leitor abaixo: se usarem traficantes,estupradores,pedófilos ou políticos corruptos,NINGUÉM ,NINGUÉM mesmo vai resgatá – los…

  22. Silvana De Francesco

    -

    21/10/2013 às 8:22

    Toda vida merece respeito. Não estamos aqui para discutir se a vida de uma criança é mais importante que a vida de um beagle, porque para Deus, que tudo criou, não há diferença. Acredito que não basta fazer experiências farmacêuticas ou cosméticas para melhorar ou prolongar nossas vidas, as vidas dos seres humanos, se não aprendermos a nos respeitar,a respeitar toda criação, o planeta, e começar a agir com mais dignidade. A humanidade tem mudado para pior em todos os sentidos. O próprio planeta está nos mostrando isto. As crianças nas ruas que precisam ser adotadas, como foi comentado aqui, são os frutos desta mesma doença. A Doença do descaso, das drogas, da prostituição de adoslecentes, da pobreza. Na verdade estes testes farmacêuticos não são feitos para a maioria da população carente. População esta que nunca tem acesso ao tratamento básico de saúde. Que morre nos pronto socorros a espera de um leito, de uma medicação. Está muito confortável esta posição de continuarem a testar em animais, não?? Na minha modesta opinião, acredito já ser possível o teste de outra forma, só acredito não ser “economicamente viável” para estas mega indústrias. Respeito todo e qualquer ato contra a violação dos direitos de se viver com dignamente. Principalmente dos animais, que são considerados irracionais e dependentes.

  23. Roberto

    -

    21/10/2013 às 7:59

    Reinaldo, uma única tese de mestrado de uma aluna da USP foi responsável pela morte de 38 beagles e para qual benefício de pesquisa? Leia e veja nosso “progresso” científico: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-26042013-113148/pt-br.php. Chega com esse papinho que para tapar um santo precisa descobrir o outro. Dá para ajudar tanto animais, como crianças, como idosos. Tem dinheiro rolando ai pra isso, tem voluntários para cada causa. Falta gente que fale menos e faça mais. Levante de sua mesa e vá fazer algo além de escrever tanta bobagem. Você não está ajudando ninguém.

  24. João

    -

    21/10/2013 às 3:47

    Dr. Ray Greek – “Animals, Science, & Research” at the University of Toronto -

    http://vimeo.com/30357037

  25. Nicole

    -

    21/10/2013 às 2:23

    Disse tudo, Reinaldo.

  26. Andrea

    -

    21/10/2013 às 1:28

    O Brasil vai indenizar as vítimas da talidomida e o Reino Unido pede desculpas às vítimas do remédio que foi testado em animais (que também foram vítimas). E os vivissectores e pesquisadores que ainda no século 21 defendem os testes em animais, quando vão pedir desculpas para a sociedade?
    ———————————————————-
    Governo atribui 20 milhões para os doentes ainda vivos
    Reino Unido pede, pela primeira vez, desculpa às vítimas da talidomida

    O Governo britânico anunciou que tem intenção de pedir desculpa, no parlamento, às vítimas da talidomida no país. E decidiu ceder às reivindicações dos 466 afectados e atribuir 20 milhões para o fundo de apoio a esta causa.

    A talidomida, criada na Alemanha em 1957, tornou-se um dos maiores desastres da medicina. Um medicamento que parecia inofensivo para dores de cabeça, insónias e enjoos, tão inofensivo que era prescrito a grávidas, e que foi descrito como seguro em testes animais, foi o responsável por mais de 10 mil casos de malformações graves em fetos em 46 países do mundo. Muitos bebés não chegaram a nascer devido aos problemas graves que desenvolviam durante a gestação. Os Estados Unidos nunca o chegaram a adoptar.

    Já em 1960 eram descritos casos de malformação em fetos associados ao medicamento. Mas só em 1962 a relação entre a talidomida e as deformações nos fetos foi confirmada e o medicamento proibido para grávidas ou, em alguns casos, em mulheres na idade fértil. Outros países baniram-no.

    Há muito tempo que os sobreviventes da chamada “geração da talidomida” no Reino Unido, reivindicavam um apoio estatal para apoiar as despesas de saúde que tinham e que aumentavam com o avançar da idade. O fundo será gerido, durante três anos, pelo Thalidomida Trust. Esta associação foi criada para gerir os 28 milhões de indemnização pagos em 1970 pela Distillers Biochemicals, a empresa que comercializava a talidomida no Reino Unido, para compensar as duas mil crianças afectadas pelo medicamento.
    http://www.publico.clix.pt/
    http://www.publico.clix.pt/Mundo/reino-unido-pede-pela-primeira-vez-desculpa-as-vitimas-da-talidomid
    static.publico.pt

    Nem mesmo a utilização de animais na área médico-científica é justificável, uma vez que já se sabe que a utilização de animais em pesquisas é um retrocesso, um atraso na evolução científica, além de ser um grande desperdício de dinheiro público.

    “De acordo com o Dr. Albert Sabin, pesquisas em animais prejudicaram o desenvolvimento da vacina contra o pólio. A primeira vacina contra pólio e contra raiva funcionou bem em animais, mas matou as pessoas que receberam a aplicação. Albert Sabin reconhece que o fato de haver realizado pesquisas em macacos Rhesus atrasou em mais de 10 anos a descoberta da vacina para a pólio.”

    “As perigosas drogas Talidomida e DES foram lançadas no mercado depois de serem testadas em animais. Dezenas de milhares de pessoas sofreram com o resultado”

    Já existem inúmeras métodos substitutivos eficientes e eficazes que podem e já estão sendo usados nessa área. Isso sem falar dos modernos processos de análise genômica e sistemas biológicos in vitro, que vêm sendo muito bem utilizado por pesquisadores brasileiros. Sem falar que culturas de tecidos, provenientes de biópsia, cordões umbilicais ou placentas descartadas, dispensam o uso de animais. Vacinas também podem ser fabricadas a partir da cultura de células do próprio homem.
    A vivissecção envolve basicamente interesses financeiros e políticos, e nem tanto científicos como se pensava. http://www.pea.org.br/crueldade/testes/
    PEA – http://www.pea.org.br – Projeto Esperança Animal
    http://www.pea.org.br

    Cientistas do laboratório Blizard de Londres, na Inglaterra, estão liderando a busca de alternativas aos testes em animais, uma polêmica que se arrasta por décadas. Novos investimentos estão sendo feitos. http://mais.uol.com.br/view/14262959
    Cientistas querem extinguir polêmicos testes em animais
    mais.uol.com.br
    Cientistas do laboratório Blizard de Londres, na Inglaterra, estão liderando a b…Ver mais
    http://youtu.be/sG6ljC8lRc0
    Testando… Um, Dois, Três
    http://www.youtube.com
    O novo vídeo da PETA “Testando… Um, Dois, Três” joga uma luz fresca na crueldade, injustiça, e imprecisão da experimentação animal.

    ” A Natura tem como razão de ser a promoção do Bem Estar Bem, que é a relação harmoniosa do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com o mundo do qual fazemos parte. Por este motivo, acreditamos que os testes em animais devem ser eliminados em todos os casos em que isso for possível e atuamos na difusão dessa idéia.

    Neste sentido, desde dezembro de 2003, nossos produtos não são testados em animais ou em tecidos de animais criados exclusivamente para pesquisa. Em dezembro de 2006, eliminamos também por completo estes testes em todas as etapas de pesquisa e avaliação de matérias-primas desenvolvidas exclusivamente para a Natura seja internamente como em parceiros externos.

    A eliminação dos testes em animais foi alcançada sem abrir mão dos exigentes critérios de segurança de nossos produtos. Para tanto, investimos na busca, na validação e na implementação de métodos alternativos internacionalmente aceitos, como testes in vitro (em culturas de células) e posterior confirmação em voluntários humanos seguindo os preceitos éticos da Declaração de Helsinque.

    Com o objetivo de difundir a eliminação dos testes em animais, incentivamos nossos fornecedores de insumos a abandonar essa prática em toda sua produção, mesmo aquela destinada a outras empresas.

    Dessa forma, garantimos a segurança de uso de nossos produtos, sempre de forma ética e sem o emprego de animais. ”

    Texto e vídeo retirados do site da Natura http://youtu.be/HID_bKTFzm4

    16/10/2010
    Especial VEJA
    “A pesquisa científica com animais é uma falácia”, diz o médico Ray Greek
    Médico americano afirma que a pesquisa com animais atrasa o avanço do desenvolvimento de remédios
    Marco Túlio Pires

    “As drogas deveriam ser testadas em computadores, depois em tecido humano e daí sim, em seres humanos. Empresas farmacêuticas já admitiram que essa será a forma de testar remédios no futuro.”

    Arquivo Pessoal
    Ray Greek

    Ray Greek

    Há 20 anos, Ray Greek abandonou o consultório para convencer a comunidade científica de que a pesquisa com animais para fins médicos não faz sentido. Greek é autor de seis livros, nos quais, sem recorrer a argumentos éticos ou morais, tenta explicar cientificamente como a sua posição se sustenta. Em 2003 escreveu Specious Science: Why Experiments on Animals Harm Humans (Ciência das Espécies: Por que Experimentos com Animais Prejudicam os Humanos, ainda não publicado no Brasil) e o mais recente em 2009: FAQs About the Use of Animals in Science: A Handbook for the Scientifically Perplexed (Perguntas e Respostas Sobre o Uso de Animais na Ciência: Um Manual Para os Cientificamente Perplexos). Ele garante que sua motivação não é salvar os animais, mas analisar dados científicos.

    Além disso, Greek uniu esforços com outros médicos americanos e fundou a Americans for Medical Advancement, uma organização sem fins lucrativos que advoga métodos alternativos ao modelo animal. Em entrevista para VEJA, ele diz porque, na opinião dele, a pesquisa com animais para o desenvolvimento de remédios não é necessária.

    O senhor seria cobaia de uma pesquisa que está desenvolvendo algum remédio?
    Claro. Se a pesquisa estivesse sendo conduzida eticamente eu seria voluntário. Milhares de pessoas fazem isso todos os dias. Por vezes elas doam tecido para que possamos aprender mais sobre uma doença, em outros momentos ingerem novos remédios para o tratamento de doenças na esperança que a nova droga apresente alguma cura.

    E se o medicamento nunca tivesse sido testado em animais?
    A falácia nesse caso é de que devemos testar essas drogas primeiro em animais antes de testá-las em humanos. Testar em animais não nos dá informações sobre o que irá acontecer em humanos. Assim, você pode testar uma droga em um macaco, por exemplo, e talvez ele não sofra nenhum efeito colateral. Depois disso, o remédio é dado a seres humanos que podem morrer por causa dessa droga. Em alguns casos, macacos tomam um remédio que resultam em efeitos colaterais horríveis, mas são inofensivos em seres humanos. O meu argumento é que não interessa o que determinado remédio faz em camundongos, cães ou macacos, ele pode causar reações completamente diferentes em humanos. Então, os teste em animais não possuem valor preditivo. E se eles não têm valor preditivo, cientificamente falando, não faz sentido realizá-los.

    Mas todos os remédios comercializados legalmente foram testados em animais antes de seres humanos. Este não é um caminho seguro?
    Definitivamente não. As estatísticas sobre o assunto são diretas. Inclusive, muitos cientistas que experimentam com animais admitiram que eles não têm nenhum valor preditivo para humanos. Outros disseram que o valor preditivo é igual a uma disputa de cara ou coroa. A ciência médica exige um valor que seja de pelo menos 90%.

    Esses remédios legalmente comercializados e que dependeram de pesquisas científicas com animais já salvaram milhões de vidas…
    A indústria farmacêutica já divulgou que os remédios normalmente funcionam em 50% da população. É uma média. Algumas drogas funcionam em 10% da população, outras 80%. Mas isso tem a ver com a diferença entre os seres humanos. Então, nesse momento, não temos milhares de remédios que funcionam em todas as pessoas e são seguros. Na verdade, você tem remédios que não funcionam para algumas pessoas e ao mesmo tempo não são seguros para outras. A grande maioria dos remédios que existe no mercado são cópias de drogas que já existem, por isso já sabemos os efeitos sem precisar testar em animais. Outras drogas que foram descobertas na natureza e já são usadas por muitos anos foram testadas em animais apenas como um adendo. Além disso, muitos remédios que temos hoje foram testados em animais, falharam nos testes, mas as empresas decidiram comercializar assim mesmo e o remédio foi um sucesso. Então, a noção de que os remédios funcionam por causa de testes com animais é uma falácia.

    Se isso fosse verdade os cientistas já teriam abandonado o modelo animal. Por que isso não aconteceu ainda?
    Porque o trabalho deles depende disso. Nos Estados Unidos, a maior parte da pesquisa médica é financiada pelo Instituto Nacional de Saúde [NIH, em inglês]. O orçamento do NIH gira em torno de 30 bilhões de dólares por ano. Mais ou menos a metade disso é entregue a pesquisadores que realizam experimentos com animais. Eles têm centenas de comitês e cada comitê decide para onde vai o dinheiro. Nos últimos 40 anos, 50% desse dinheiro vai, anualmente, para pesquisa com animais. Isso acontece porque as próprias pessoas que decidem para onde o dinheiro vai, os cientistas que formam esses comitês, realizam pesquisas com animais. O que temos é um sistema muito corrupto que está preocupado em garantir o dinheiro de pesquisadores versus um sistema que está preocupado em encontrar curas para doenças e novos remédios.

    Onde estaria a medicina se não fosse a pesquisa com animais?
    No mesmo lugar em que ela está hoje. A maioria das drogas é descoberta utilizando computadores ou por meio da natureza. As drogas não são descobertas utilizando animais. Elas são testadas em animais depois que são descobertas. Essas drogas deveriam ser testadas em computadores, depois em tecido humano e daí sim, em seres humanos. Empresas farmacêuticas já admitiram que essa será a forma de testar remédios no futuro. Algumas empresas já admitiram inúmeras vezes em literatura científica que os animais não são preditivos para humanos. E essas empresas já perderam muito dinheiro porque cancelaram o desenvolvimento de remédios por causa de efeitos adversos em animais e que não necessariamente ocorreriam em seres humanos. Foram bilhões de dólares perdidos ao não desenvolver drogas que poderiam ter dado certo.

    Como as pesquisas deveriam ser conduzidas?
    Deveríamos estar fazendo pesquisa baseada em humanos. E com isso eu quero dizer pesquisas baseadas em tecidos e genes humanos. É daí que os grandes avanços da medicina estão vindo. Por exemplo, o Projeto Genoma, que foi concluído há 10 anos, possibilitou que muitos pesquisadores descobrissem o que genes específicos no corpo humano fazem. E agora, existem cerca de 10 drogas que não são receitadas antes que se saiba o perfil genético do paciente. É assim que a medicina deveria ser praticada. Nesse momento, tratamos todos os seres humanos como se fossem idênticos, mas eles não são. Uma droga que poderia me matar pode te ajudar. Desse modo, as diferenças não são grandes apenas entre espécies, mas também entre os humanos. Então, a única maneira de termos um suprimento seguro e eficiente de remédios é testar as drogas e desenvolvê-las baseados na composição genética de indivíduos humanos. Para se ter uma ideia, a modelagem animal corresponde a apenas 1% de todos os testes e métodos que existem. Ou seja, ela é um pedaço insignificante do todo. O estudo dos genes humanos é uma alternativa. Quando fazemos isso, estamos olhando para grandes populações de pessoas. Por exemplo, você analisa 10.000 pessoas e 100 delas sofreram de ataque cardíaco. A partir daí analisamos as diferenças entre os genes dos dois grupos e é assim que você descobre quais genes estão ligados às doenças do coração. E isso está sendo feito, porém, não o bastante. Há também a pesquisa in vitro com tecido humano. Virtualmente tudo que sabemos sobre HIV aprendemos estudando tecido de pessoas que tiveram a doença e por meio de autópsias de pacientes. A modelagem computacional de doenças e drogas é outra saída. Se quisermos saber quais efeitos uma droga terá, podemos desenvolvê-la no computador e simular a interação com a célula.

    Mas ainda não temos informações suficientes para simular o corpo humano no computador…
    Temos sim. Não temos informações suficientes para criar 100% do corpo humano e isso não vai acontecer nos próximos 100 anos. Mas não precisamos de toda essa informação. O que precisamos é saber como e do que um receptor celular é constituído — isso já sabemos — e a partir daí podemos desenvolver, no computador, remédios baseados nas leis da química que se encaixem nesses receptores. Depois disso, a droga é testada em tecido humano e depois em seres humanos. Antes disso acontecer, contudo, muitos testes são feitos in vitro e em tecidos humanos até chegar em um voluntário humano.

    Um computador não é um sistema vivo completo. Como é possível garantir que essa droga, que nunca foi testada em animais, não será nociva aos seres humanos?
    A falácia nesse argumento é que os macacos e camundongos, por exemplo, são seres vivos, mas não são seres humanos intactos. E esse argumento seria muito bom, se ele não fosse tão ruim. Drogas são testadas em macacos e camundongos intactos por quase 100 anos e não há valor preditivo no sentido de dizer quais serão os efeitos da droga no ser humano. O que essas pesquisas têm feito, na verdade, é verificar o que essas drogas causam em macacos e em seres humanos separadamente e não há relação. Por isso, o que dizem é meramente retórico, não há nenhuma base científica.

    O senhor já fez experimentos com animais. O que o fez mudar de ideia?
    Meu posicionamento mudou apenas uma década depois que terminei a faculdade de medicina. Minha esposa é veterinária e comecei a notar como tratávamos nossos pacientes de maneira muito diferente. Comecei a notar também que alguns remédios funcionam muito bem em animais, mas não funcionam em humanos e algumas drogas funcionam em humanos, mas não podem ser usadas em cães, mas podem ser usadas em gatos e assim por diante. Não estou dizendo que os animais e os humanos são exatamente opostos, não é isso. Eles têm muito em comum.

    A semelhança genética de 90% entre humanos e camundongos não é suficiente?
    Aparentemente não. Porque os dados científicos dizem que não. Não me interessa se somos suficientemente semelhantes aos animais para fazer testes neles ou não. A minha interpretação é científica. E a ciência diz que não somos. Na minha experiência clínica isso é verdade porque não conseguimos prever nem quais serão os efeitos de um remédio no seu irmão, realizando testes em você. Algumas drogas que você pode tomar, seu irmão não pode, por exemplo. Contudo, eu não sou contra todo tipo de experimento com animais. É possível recorrer aos animais para utilização de algumas partes. Por exemplo, podemos utilizar a válvula cardíaca de um porco para substituir a de seres humanos. Além disso, é possível cultivar vírus, insulina, mas isso não é pesquisa. O fracasso está em utilizar modelos animais para prever o que irá acontecer com um ser humano. Um ótimo exemplo disso é a Aids. Os animais não desenvolvem essa doença, de jeito nenhum. Eles sofrem de doenças parecidas com a Aids, mas por causa de vírus completamente diferentes. E os sintomas são muito diferentes dos manifestados em pacientes aidéticos. Por isso, não há correlação.

    O senhor é contra o eventual sacrifício de animais em pesquisas científicas com o objetivo de salvar milhões de vidas humanas?
    Eu não tenho nenhum problema com isso. Meu problema com pesquisa animal não é de cunho ético e sim, científico. É como dizer que estamos em um cruzeiro atravessando o oceano Atlântico e um indivíduo cai na água e está se afogando. Ele precisa é de um salva-vidas mas não temos nenhum, então vamos arremessar 1.000 cães na água. Por que arremessar os cães na água já que eles não vão salvar a vida da pessoa? Você pode construir um argumento ético dizendo que é aceitável afogar esses cães mas o que eu quero dizer é que a pessoa precisa de um salva-vidas e não 1.000 cães afogados. E é exatamente isso que estamos fazendo com a pesquisa animal. Estamos matando cães pelo bem de matar cães. Não porque matá-los irá trazer a cura para doenças como a Aids ou o Alzheimer. http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/%E2%80%9Ca-pesquisa-cientifica-com-animais-e-uma-falacia%E2%80%9D-diz-o-medico-ray-greek

  27. Cristiane

    -

    21/10/2013 às 0:12

    Hoje li uma reportagem da VEJA, onde um médico americano Ray Greek, afirma que muitos medicamentos não deram certo em animais e mesmo assim foram comercializado, e que existem programas de computadores que simulam o corpo humano e que pode-se utilizar tecido humano nos testes…acho q a indústrias farmacêuticas e de cosméticos tem um pouco de preguiça no quesito de buscar outras alternativas…

  28. augustodini@hotmail.com

    -

    20/10/2013 às 21:10

    Caro Reinaldo. Faça uma pesquisa. Os criminosos que depredaram este laboratório são TODOS a favor do ABORTO. Creio que sim..

  29. Francisco Gonçalves

    -

    20/10/2013 às 19:34

    Engraçado é que esses protetores dos animais devem ser todos comedores de carne.Imagino até, que alguns deles sejam filhos de fazendeiros; criadores de gado, de frangos e de suínos, com o fim exclusivo de alimentação humana.O que é mais cruel? assassinar animais e deixar seus membros expostos em açougues para a comercialização, ou usar animais com fins científicos para a criação de vacinas, e sei lá mais o que em benefício da humanidade?Qual a diferença em matar animais para comer e usa-los cientificamente em benefício da humanidade?

  30. Ju H

    -

    20/10/2013 às 18:11

    Otimo texto! Gostaria de acrescentar que nos EUA os vândalos que atacam bioterios respondem ao FBI. Tais vândalos cobrem suas caras, pois nos EUA a invasão de propriedade privada e depredação e crime! E no Brasil? Sao heróis!
    Fico admirada em ver as “ativistas” maquiadas, com seus cabelos tingidos e tratados enquanto se dizem contra o uso de animas. Mesmo as empresas que dizem nao utilizar animais em testes compram matéria prima já testada em animais ou contratam outra empresa para faze-lo.

    E quem seria a favor desses testes com animais? NINGUEM! Nao conheço nenhum cientista que esteja a favor. Existem comites de ética e muito trabalho sendo desenvolvido para evitar o uso de animais no mundo inteiro.

    Infelizmente os cientistas nao conseguem convencer a comunidade sobre importância dessas pesquisas. E esse ato no Brasil apenas atrasa ainda mais o desenvolvimento de drogas e a independência aos laboratórios internacionais.

    Graças a esses experimentos muitas doenças foram erradicadas e a expectativa de vida aumentou cerca de 25 anos.

    E outro fato, humanos sao usados SIM em testes pela industria farmaceutica durante as fases I, II e III dos testes clínicos.

    Os “heróis” continuarão tomando seu remedio para dor de cabeça, anticoncepcional, vacinas, mas nunca aceitarão que animais tenham sido sacrificados para o seu bem e de seus filhos…

    Cabe aos cientistas de todo mundo tentar mudar essa visão erronea que existe crueldade. Eu particularmente odeio a ideia do uso dos animais, porem entendo que ainda nao ha alternativas para o desenvolvimento cientifico sem eles.

  31. Ester

    -

    20/10/2013 às 17:08

    É COMPLICADO DISCUTIR COM GENTE BURRA, ALIENADA, DE MENTE FACILMENTE MANIPULADA. LEITORES DA REVISTA VEJA, TELESPECTADORES DA REDE BOBO DE TELEVISÃO E OUTRAS.

  32. André Renato

    -

    20/10/2013 às 15:16

    Estou contigo e não abro meu caro Reinaldo.Como de costume seu texto foi brilhante e chegou no âmago do fato.Se ser favorável a se dar prioridade ao ser humano é ser reacionário e de direita eu o sou e com muito orgulho.

  33. Isa T.

    -

    20/10/2013 às 15:06

    O seu texto enorme pode ser quebrado com um único argumento: se testes em animais fossem necessários, na Europa não seria proibido. EUROPA. Não estou falando de qualquer continente. Mas para mentes limitadas, deve ser difícil compreender que existem métodos alternativos. A questão é que cansamos de ver seres inocentes sofrerem sem motivo.

  34. Maria Ines Harris

    -

    20/10/2013 às 12:34

    Após mais de uma década de investimentos e esforços, vários ensaios em animais historicamente utilizados para os ingredientes cosméticos foram substituídos, e muitos dos ensaios alternativos foram reconhecidos e aprovados pelas autoridades regulatórias e mesmo pela OECD para outros ingredientes.
    Não é adequado, portanto, dizer que alternativas não estão disponíveis com base em aspectos regulatórios. A aceitação regulatória é obviamente parte do cenário, contudo o fato dela não estar especificamente mencionada na regulamentação não significa que a alternativa não existe ou não é aceita. A aprovação regulatória deveria seguir a validação científica, contudo infelizmente há um atraso devido à morosidade das agencias e legisladores. Isso porém, não justifica a permanência da execução de praticas cruéis, especialmente conduzidas por laboratórios e centros de pesquisa que sequer possuem acreditação de forma a minimamente assegurar o bem estar animal e a validade dos ensaios ali executados e que não obedecem as determinações legais que preconizam avaliações e acompanhamento por comitês de ética no uso de animais em pesquisa, por exemplo.
    É um engano, tristemente difundido, de que apenas a abordagem clássica toxicológica poderia replicar as respostas orgânicas. Isso passa pelo conceito de que além dos próprios humanos, os animais são modelos adequadamente melhores para a resposta humana. Essa suposição não apenas ignora o fato de que a avaliação “de resposta orgânica” está sendo conduzida na espécie errada, mas também falha em reconhecer que nem todos os aspectos mecanísticos precisam ser cobertos por um modelo para que ele seja altamente preditivo e consequentemente útil para finalidades regulatórias.
    Métodos alternativos que mimetizem testes tradicionais podem ser extremamente preditivos, pois mimetizam os aspectos chave do mecanismo. Exemplos dessa alta preditibilidade são os estudos de efeitos reprotóxicos conduzidos com células tronco embrionárias, o teste de reatividade com peptídeos para avaliação de sensibilização e os ensaios de transformação celular para carcinogenicidade.
    Um outro exemplo de ensaios in vitro internacionalmente aceitos é o conjunto de ensaio em modelos monocamada e 3D (pele equivalente e Córnea equivalente)para substituição dos ensaios de irritabilidade cutânea e ocular. Desde 1998, a EPA estabelece que ensaios de irritabilidade ocular in vivo sejam conduzidos apenas nos casos em que não há qualquer evidencia de potencial irritante através de avaliações preliminares in vitro.
    Há hoje cinco métodos alternativos validados para a avaliação de corrosividade cutânea, sendo três deles validados para a avaliação de irritabilidade cutânea , havendo inclusive um parecer da OECD sobre a aceitação e orientação para a condução dos ensaios de irritabilidade cutânea por modelos in vitro
    No caso da irritabilidade ocular, embora não existisse um método único capaz de prever o potencial irritante de uma matéria-prima ou de uma formulação, o uso de uma bateria de ensaios in vitro e de um racional de avaliação e recentemente a validação do método de cultura tridimensional de células de córnea (córnea equivalente), e outros métodos in vitro com células de córnea eliminaram completamente a necessidade de utilização de ensaios n vivo de irritabilidade ocular.
    No quadro anexo é apresentado um resumo dos ensaios alternativos hoje aceitos pela OECD, organização da qual o Brasil é signatário.
    A abordagem correta é avaliar se os métodos alternativos são modelos preditivos que fornecem respostas iguais (ou mesmo melhores) que os modelos empregados em ensaios com animais, ao invés de discutir os quão completos esses modelos seriam.
    Os ensaios em animais não podem ser considerados perfeitos: pelo contrário, é sabido que não há 100% de correlação. Quando se conduz ensaios de toxicidade, por exemplo, observa-se apenas 69% de correlação com os resultados em humanos, se forem usados não roedores (primatas, cães) e 43% de correlação quando se usa roedores sozinhos. Além disso, deve-se considerar que a mínima dose tóxica de uma substância para o homem (LdL0 humanos) é muito menor que LD50 em animais (ratos, camundongos, coelhos e cães), o que por si só já configura o horror da realização desses ensaios sem correlação direta, como uma avaliação exploratória simplesmente
    Apenas como um exemplo do valor muito relativo desses ensaios o DDT, poderoso e tóxico inseticida utilizado no passado apresenta o mesmo LD 50 que a aspirina (250 mg/kg).
    Em uma avaliação comparativa entre a Mínima dose terapêutica efetiva (METD) e LD50 obtido para diversas espécies animais obtidos para diversos compostos (N=61 a 279), observa-se sempre uma baixa correlação (tabela 1, figura 1), demonstrando que o uso do ensaio de LD50 não é apropriado para avaliar o risco humano.
    Conforme concluído por Bulgueroni e col., quando as avaliações toxicológicas recaem sobre substâncias farmacologicamente ativas, a classificação de toxicidade oral baseada em estudos animais não é preditiva para a espécie humana.
    Dada a disponibilidade de métodos alternativos, é imperativo que, considerando a obrigação descrita na própria constituição de proteção da fauna e no principio de direito à vida desses animais, os ensaios com animais sejam banidos, sendo aceitos apenas aqueles para os quais não existam métodos alternativos após a realização de avaliações preliminares in silico e in vitro.

  35. Lev D.

    -

    20/10/2013 às 0:57

    COncordo Tribuno, as vezes penso que nestes ultimos anos estamos vivendo noutra galaxia, tal o exotismo da atitudes de algumas pessoas e de grupos.

  36. Paulo F

    -

    19/10/2013 às 23:00

    Cana para estes filhinhos de papai !

  37. Elton tavares

    -

    19/10/2013 às 22:44

    Boicotem já!!! E para quem me pergunta se existe outra forma de testar, sem ser em animais, afinal nós precisamos dos remédios… Existe sim… Na Europa muitas faculdades de medicina não utilizam mais animais, nem mesmo nas matérias práticas como técnica cirúrgica e cirurgia, oferecendo substitutivos em todos os setores. Na Inglaterra e Alemanha, a utilização de animais na educação médica foi abolida. Sendo que na Grã-Bretanha (Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda) é contra a lei estudantes de medicina praticarem cirurgia em animais. Note-se que os médicos britânicos são comprovadamente tão competentes quanto quaisquer outros. A produção de anticorpos monoclonais por meio de animais foi banida na Suíça, Holanda, Alemanha, Inglaterra e Suécia. Na Itália, entre 2000 e 2001 mais de um terço das universidades abandonaram a utilização de animais para fins didáticos. A Província de Sul de Tirol, Itália, proibiu a experimentação em animais ao longo de seu território. Nos EUA, mais de 100 faculdades de Medicina (70%) não utilizam animais vivos nas aulas práticas. As principais instituições de ensino da Medicina, como a Harvard, Stanford e Yale julgam os laboratórios com animais vivos desnecessários para o treinamento médico. Já existem inúmeras métodos substitutivos eficientes e eficazes que podem e já estão sendo usados nessa área. Isso sem falar dos modernos processos de análise genômica e sistemas biológicos in vitro, que vêm sendo muito bem utilizado por pesquisadores brasileiros. Sem falar que culturas de tecidos, provenientes de biópsia, cordões umbilicais ou placentas descartadas, dispensam o uso de animais. Vacinas também podem ser fabricadas a partir da cultura de células do próprio homem. A vivissecção envolve basicamente interesses financeiros e políticos, e nem tanto científicos como se pensava. Por Fernanda Leite @[496474337071357:274:Revista É Animal]

  38. Taynara

    -

    19/10/2013 às 20:26

    Eu espero que o episódio sirva pra abrir os olhos no que diz respeito a fiscalização de tais testes.O fato é que várias dessas empresas não seguem padrões de respeito aos animais.Não só em relação aos testes, mas os matadouros também. Quantas cidades não os possuem? Animais são vítimas de maus tratos todos dias. Nós, seres humanos somos tão criativos e inteligentes pra tantas coisas… Devemos apenas respeitar os animais, que não têm a sabedoria que temos. Que o episódio sirva para aumentarem as fiscalizações contra os maus tratos!

  39. Nádia

    -

    19/10/2013 às 20:17

    “Animais são usados para testar remédios e vacinas no mundo inteiro”. Eram. Em muitos locais essa é uma parte do protocolo que foi alterada.
    Amo os animais. E, mais do que amá-los, me faz muito mal vê-los sofrer. Não gosto do sofrimento de nenhum ser, mas o dos animais é, para mim, como o das crianças.. A dor de um ser que não tem muito a noção de quando é que aquilo vai terminar.. Aliás animais e crianças me parecem muito o mesmo. Vais te escandalizar, talvez, mas é a verdade. Quando não estão bem, me parecem uma dor doendo tudo, e só. É difícil explicar. Só sinto.
    “Ainda que fosse verdade que o laboratório estivesse a maltratar animais — o que se constatou é que tudo por lá parecia de acordo com as regras ”, desculpa-me, mas em que isso se baseou?
    Não sou a favor da invasão. Quero dizer isso antes de tudo. Segundo: não vi Black bloc. Acompanhei através de uma transmissão com recursos tipo (de? não sei o nome que se usa pra isso) mídia ninja (feita por um rapaz da proteção animal), boa parte do processo. Não houve Black bloc. Havia gente mentindo sobre isso no twitter. Houve gente mentindo sobre isso naquele micro blog que se desenvolve junto com a transmissão. A partir disso foi reproduzido no tt, por uma dessas pessoas que usa imagem do “anonymous” como avatar. E bastou isso, pra outros tantos saírem repetindo.. Impressionante é que quando dizem uma coisa assim, fazem-no bem em forma de realidade; como se quem diz estivesse vendo e transmitindo. Foi assim: “Chegou os Black bloc.!!! Finalmente. Estão entrando.!!” Logo em seguida alguém escreveu: “chegaram os Black bloc vão quebrar tudo lá.!! e por aí foi.. Nesse momento eu tanto assistia à tal transmissão feita “in loco” quanto lia o chat e os tts. Quem quebrou a corrente que prendia com um cadeado o portão foi uma moça da proteção animal, que não tinha nada a ver com bbs.
    Voltando à questão da conformidade. Existe um protocolo a ser aprovado em cada pesquisa, por um comitê de ética e que deve seguir as regras internacionais – entre as quais a de que o animal não deve sentir dor – a respeito da utilização de animais. A única coisa que poderia levar a afirmar de que não estivesse ocorrendo maus tratos seria a análise tanto do protocolo quanto a averiguação do uso do mesmo. Ou seja, verificar toda a documentação, conversar com o comitê, e depois conversar com todos os pesquisadores e outros envolvidos na pesquisa. Além de uma avaliação dos animais, apesar de que esta seria secundária, já que dor nem sempre deixa sequela. Como é que podem sair dali afirmando que não houve maus tratos.. na mesma hora? Se nada disso foi feito. Não tinha como ser feito instantaneamente…
    Uma das coisas que ajudou a que cientistas afirmassem que os animais não sentiam dor – e em nome disso tantos absurdos foram e são cometidos – foi o fato de não o demonstrarem com expressões faciais. Ano passado, diversos cientistas vieram a público afirmar que a afirmação de que animais não sentiam dor foi não só um erro, mas um erro de que tinham consciência e que apenas afirmavam para poder acomodar as coisas de acordo com a necessidade, mais facilmente. E não queriam mais fazer esse tipo de afirmação absurda. Não queriam mais conviver com isso. Não foram “entes alternativos” que afirmaram isso, não. Foram cientistas “padrão”.
    “Tanto furor militante, no entanto, poderia ser usado em favor do ser humano, não contra ele.” Não é utilizado contra ele. Aliás a medicação que os animais usam é a mesma, com pequenas alterações, que o ser humano. Se houvesse como intenção primeira que não se completassem pesquisas de medicamentos a perda seria também dos animais. Ocorre que há atualmente muitas maneiras de substituir a experimentação em animais para grande parte dos procedimentos. Tanto que muitos laboratórios já a extinguiram. Ou a extinguiram para muitas situações. Só que são menos baratas. O animal tem baixo custo, se utilizado como uma máquina. E, tenho certeza de que o “baixo custo” nem para baratear o futuro medicamento serve. Aliás, oscip pesquisando medicamento? Não tenho conhecimento de medicamento grátis. Existe algum? Tá. O medicamento tem preço de produção. Além disso, mesmo a patente tendo um preço, assim mesmo, não significa que dê lucro.. pode ter tudo reinvestido. Tu acreditas? Nem eu. Esse é outro assunto? Concordo.
    Mas dói. Dói ouvir uma senhora – possivelmente uma “doutora” – como a que apareceu na TV, nos jornais, (diretora… da oscip), dizer que os protetores vão levar os animais à morte por tirá-los de lá.. e tratá-los como pet.. Puxa tem que ter uma cara de pau.. para tratar tantos como ignorante. Ela tinha um certo ar, digamos, de raiva… não parecia haver ali nem um tantinho de dor pela perda dos tais “10 anos de pesquisa” ou a preocupação com nada que não fosse se vingar aplicando de imediato, através de sua posição de técnico- científico, uma dose de “conhecimento” que não teria como ser refutado.. Bem atrasada a tal senhora, que de uma hora pra outra tornou-se preocupada com a vida dos beagles. Com a saúde e bem estar deles.. Isso mostra o caráter.. São essas mesmas pessoas que dizem que tudo é feito dentro das normas? E basta uma pessoa assim dizer… e pronto. Pior que a dona doutora.. copiou um estratagema utilizado pelos protetores de animais que, ao terem seu animal roubado,costumam espalhar a notícia de que ele é doente, utiliza muitos medicamentos e vai morrer se não tomá-los. Essa é uma das formas de levar bandidos a devolverem, a se desinteressarem do animal roubado, devolvendo-o por um dinheiro para o próprio dono, já que em poucas horas ficará sem sua “mercadoria” pra vender.
    Te causa desconfiança as pessoas preferirem animais às pessoas…pois a mim também me causa um certo mal estar, contudo, a maior parte das vezes que vi pessoas da proteção afirmarem isso, foi só como forma de ofender a quem não fosse da proteção ou não gostasse de animais. Essas pessoas vivem em grupo..verdadeiramente, portanto a afirmação não condiz com ação. Dizem isso apenas pra agredir, pra impactar e manter afastados aqueles que os julgam malucos.
    Esse texto está um caos. E, infelizmente teu post me encontrou num momento de impossibilidade, sem tempo. Só o estou enviando porque não quero justamente, num assunto como esse, deixar de participar. Mas além de saber que ele está um caos, não tenho como escrever nenhum décimo do que gostaria. Esse é um tema importante pra mim. Ele me toca diretamente o coração como escreveste, mas já me levou muito tempo de reflexão, também. Existe radicalismo e intolerância na proteção animal, mas existe isso em tudo, atualmente, portanto, não se pode carimbar a todos com base nisso.
    Já vi que tem outro texto sobre o assunto. Louca para lê-lo. Em seguidinha consigo fazer isso.

  40. Myriam

    -

    19/10/2013 às 19:35

    Eu penso que todos que permitem e apoiam qualquer maneira e forma de crueldade contra idosos, crianças e animais não merecem o perdão de nenhuma forma por conhecer a verdade e ter consciência da dor e do sofrimento que causam às criaturas…portanto, qualquer comentário diferente se torna obsoleto….Eu não admito isso por ser cristã, humana e ter discernimento….e ponto final.

  41. silmara

    -

    19/10/2013 às 19:25

    Quanta revolta pela libertação de animais que servem de cobaias, voces deveriam ficar revoltados com crianças abandonadas,usando craque, trafico humano, crianças estrupadas por próprios familiares, indigentes queimados por filhinos de papais, pedofilia, aborto,isto também é revoltante e o pior é enfiar embaixo do tapete a sujeira de politicos corruptos, e muito mais pois neste país vale tudo, voces deveriam se preocupar muito mais com tudo isso do que ficar pixando, chamando de vandalos essas pessoas que libertaram esses animais e tenho certeza que se tivessem apoio do povo fariam o mesmo com alguns exemplos que citei acima, mas não, estão sendo condenados tidos como desunamos, sendo que os verdadeiros seres desumanos vem lá do GOVERNO deste país que era maravilhoso e hoje não, voce vive trancafiado. Amo crianças, animais, idosos, pessoas doentes, mas para mim um ANIMAL vale muito mais do que esses ANIMAIS que são o SER HUMANO.

  42. Carolina

    -

    19/10/2013 às 19:22

    Sinceramente, acho sim que os humanos necessitam de fazer experiências para descobrir novos medicamentos e tudo.. Mas muitas vezes fazem-se esses testes para fim de estética e futilidades. Acho também que os animais, devem ser tratados como animais, não como humanos. Porém cabe ao homem respeitar qualquer tipo de espécie, pois sua racionalidade no dia de hoje se mostra cada vez mais como irracionalidade, pelas atrocidades e maus tratos que tem ocorrido com a própria humanidade e com outros seres. O homem, desculpe por generalizar, mas é a verdade, só pensa em dinheiro e no seu melhor, não ligando pra nada além disso. Se uma empresa precisar esquartejar, matar, congelar, seja o que for, para lucrar milhões, ela irá fazer isso sem dó nem piedade. E nós, meros consumidores, quando o produto sair, compraremos sem nem ver se ele foi ou não testado em animais. E não tem como defender que eles estavam na legalização, pois se surgiram algum tipo de denúncia, essa tem um fundo de verdade. Com a ótima fiscalização que temos aqui no Brasil, é bem capaz de estar ocorrendo coisas bem piores e não estarmos sabendo de nada. Enfim, acho que as pessoas deveriam ter consciência e imaginar o seu bichinho de estimação no lugar daqueles lá, ou até mesmo um humano. Quem tem um animal como esses, sabe que eles tem sim sentimentos, quando te lambem quando estão felizes, quando mordem alguém que está os ameaçando. Até a ciência tem que ter limites.

  43. Cristiane

    -

    19/10/2013 às 19:21

    Moro em uma cidade, onde na universidade no departamento de odontologia eram utilizados beagles para testar implantes, cheguei a conhecer e inclusive na época haviam muitos filhotes e eles começaram a vender (tenho uma inclusive)e confesso é a pior cena que eu já vi, animais totalmente desdentados, doentes, vivendo em ambiente sujos. Uivando como loucos (caso que alguém já ouviu um beagle uivar… é entristecedor). Apouco tempo uma ong brigou na justiça e conseguiu retirar os cães de lá. Então penso que é importante conhecer o local e a forma como as coisas são conduzidas, sou totalmente contra o uso de animais em qualquer tipo de teste

  44. elaine silva

    -

    19/10/2013 às 19:19

    ÓTIMO TEXTO , COMO SERÁ QUE AS PESSOAS ACHAM QUE OS MEDICAMENTOS E COSMÉTICOS QUE NÃO DESTROEM O CABELO , OS OLHOS A PELE , PODEM SER USADOS? COMO VOPCÊ REAGIREIA SE SE BEBE FICASSE CEGO COM UM SHAMPOO ? OU SUA MÃE MORRRSSE POR USO DE UM MEDICAMENTO NOVO? OUTRA COISA COMO O SER HUMANO É HIPÓCRITA SERÁ QUE ELES NÃO COMEM PICANHA? PEITO DE FRANGO , PERU ? ESSES ANIMAIS SÃO DIFERENTE DOS CACHORROS E COELHOS ?

  45. claudia puppin

    -

    19/10/2013 às 19:11

    Se as pessoas se preocupassem mesmo com ser humano ajudariam as pessoas na seca, aidéticos morrendo na África e deixando órfãos e famintos e tribos que capturam gravidas arrancam o feto e as fazem comer. QUERO SIM DEFENDER ANIMAIS E DEIXAR DE VER NO FACE HOMENS QUE ENFORCAM ANIMAIS……….. PARA CONSTRUIR UM MURO DEMORA 3, 4 DIAS E PARA DESTRUIR EM 15 MINUTOS COM UMA MARRETA SE CONSEGUE. CRIAR, CUIDAR E TRATAR ANIMAIS DEMORA DIAS PARA MATAR MENOS DE 1 MINUTO. Porque você não procura a solução dessas barbaridades com os animais. FAVOR VEJA O FILME MUNDO CÃO É ANTIGO E EM PRETO E BRANCO E VEJA DO QUE O SER HUMANO É CAPAZ.

  46. Quaker

    -

    19/10/2013 às 18:43

    Barata Cascuda é o sobre nome de: Aline, Daniel, Juliana Ribeiro, Debora Guttierrez, Paulo ou são as mesmas pessoas. Este blog é um blog de respeito. Estão faltando com respeito ao Rei.

  47. Alyne

    -

    19/10/2013 às 18:40

    Rodrigo, eles não comerão crianças doentes porque é mais fácil ficar com elas e ganhar bolsa família.

  48. Elisângela

    -

    19/10/2013 às 18:40

    Pela primeira vez na vida discordo do Reinaldo! Discordo 100%! Um detalhe: o amor não limites, podemos amar os animais mato e gente! Uma coisa não retira a outra e fazemos muito sim pelos seres humanos até demais um dos exemplos tai o bolsa esmola que somos obrigados a pagar pra sustentar que não vai a luta, olhar para o bem estar de outro ser diferente de mim significa respeito, ao contrário do Rey quando percebo que alguém nutre um certo desprezo por animais eu desconfio e muito do caráter da pessoa, sentir a dor do outro mesmo que diferente de vc, é um ato digno de elogios não críticas.

  49. Quaker

    -

    19/10/2013 às 18:35

    Os BEACLES são tão importantes, que estamos aqui discutindo sobre eles. Enquanto isto, Lula,Dilma estão as soltos por aí, arrasando as nossas esperanças.

  50. Juliana Vieira

    -

    19/10/2013 às 18:16

    Não há motivo algum nesse mundo para ser necessário maltratar esses indefesos animais, isso é imperdoável !

  51. Raoni da Conceição dos Santos

    -

    19/10/2013 às 18:00

    Muito bom o texto. Parabéns.
    O triste é ver seus colegas na mídia endossando esse absurdo, porque “cães resgatados” vende bem

  52. Aline

    -

    19/10/2013 às 17:27

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  53. Daniel

    -

    19/10/2013 às 17:00

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  54. Juliana Ribeiro

    -

    19/10/2013 às 16:44

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  55. Debora Guttierrez

    -

    19/10/2013 às 16:44

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  56. Bernardo

    -

    19/10/2013 às 16:43

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  57. Condor

    -

    19/10/2013 às 16:34

    Que coisa mais incrível. Nunca ví um “post” do Reinaldo Azevedo tão contaminado de “BARATAS CASCUDAS”.

    Até este momento, em 349 comentários foram eliminadas 77 baratas cascudas. Haja ReinaldoXXXXXXXX.

    Que tal fazer as experiências de medicamentos substituindo os beagles por baratas cascudas?

  58. débora victorino

    -

    19/10/2013 às 16:11

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  59. Paulo

    -

    19/10/2013 às 16:07

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  60. Eduardo

    -

    19/10/2013 às 15:45

    Olá.
    texto interessante e um assunto que deveria ser discutido.
    Pelo que vi no facebook os leigos xingando meio mundo e os amigos farmacêuticos que trabalham com pesquisas em animais não se manifestaram.
    Entendi como:
    1) Algumas pessoas acham que sabem tudo e não respeitam a opinião dos outros;
    2) As pessoas sérias não querem se expor e ser trucidado em redes sociais.
    3) Xingar todo mundo como anônimo é mole!!!

    Abs

  61. ricardo

    -

    19/10/2013 às 15:27

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  62. Manoel Borba Filho

    -

    19/10/2013 às 15:25

    Reinaldo,

    Concordo em tudo com seu texto, mas, certamente, essa emoção que nutriu os “black blocks” (esse pessoal integro e singelo), talvez tenha sido motivada pela sensibilidade de nossa Presidanta. Já que no dia das crianças ela deu essa declaração tão comovivel em relação aos animais, lembremos:

    “Principalmente porque, se hoje é o Dia das Crianças, ontem eu disse que criança… o dia da criança é dia da mãe, do pai e das professoras, mas também é o dia dos animais. Sempre que você olha uma criança, há sempre uma figura oculta, que é um cachorro atrás, o que é algo muito importante”.

    Em relação aos macacos, o animal mais semelhante e biologicamente mais próximo do homem, acho que deviamos dar-lhes o direito de voto. Talvez tenham evoluido o suficiente para colocar um macaco na presidência … Viva o nosso zoologico.

  63. Jorge Silvério

    -

    19/10/2013 às 15:08

    Oi Reinaldo, por favor depois dê uma olhada neste vídeo do Fernando Capez defendendo a invasão ao Instituto Royal e se possível faça uma análise, gostaria muito de ler seu ponto de vista, abraço! http://www.youtube.com/watch?v=ixFZ6eMxvH4#t=83

  64. Vanessa

    -

    19/10/2013 às 15:00

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  65. Adail

    -

    19/10/2013 às 14:51

    O mais preocupante é a inversão indiscriminada de valores da nossa sociedade. Homofobia? Não, acho que este termino ganho outro significado também, é usado agora contra aqueles que defendem a familia nuclear tradicional. O que vemos hoje no Brasil não é mais que o decorrer de uma agenda ideológica que acabou com Espanha e boa parte da moral europeia e agora engole os paises sulamericanos.

  66. Luiz Mario

    -

    19/10/2013 às 14:40

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  67. Adriane Consolo

    -

    19/10/2013 às 14:24

    Não eram apenas testes para cura do HIV como o autor diz, há muitos testes em animais para tratamentos de beleza por exemplo,ou seja banais. Mal-tratos animais. O Brasil é um país muito atrasado, na Inglaterra desde 1822, são proibidos mal-tratos em animais.

  68. Daniel Lemes

    -

    19/10/2013 às 14:15

    Às vezes discordo de suas ideologias, mas esse texto ficou impecável. Duvido que alguém que defendeu a baderna no laboratório consiga derrubar isso com qualquer argumento aceitável.

  69. João Carlos

    -

    19/10/2013 às 14:13

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  70. J.Paulo

    -

    19/10/2013 às 13:53

    Sou carnívoro, nunca me questionei sobre as vaquinhas que já morreram para meu deleite carnívoro. Também já devo ter feito o uso de algum medicamento testado em animais. Assim caminha a humanidade… Mas, de certa maneira, entendo a postura de quem acha que um cão vivo e inocente é melhor do que a morte de um humano culpado e ruim: o homem vem se desiludindo com o homem cada vez mais. Eu, por exemplo, sem a menor hesitação, trocaria um belo sítio no mato por menos “calor humano”.

  71. Rodrigo

    -

    19/10/2013 às 13:44

    Texto muito bom, concordo plenamente.Testes em animais são necessários para o desenvolvimento da medicina, existe um ramo da medicina que não tem como fazer testes, a área que cuida da audição, essa área da medicina é disparada a mais atrasada.

  72. José Jayme

    -

    19/10/2013 às 13:35

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  73. Gerson de Frias

    -

    19/10/2013 às 13:32

    Concordo com quase tudo o que escreve meu caro, Reinaldo. Sou profundo admirador de seus textos e o divulgo para todos os amigos como uma das pessoas comprometidas com a imprensa de verdade, a “golpista”.
    Mas sou e sempre serei contrário ao uso de animais para quaisquer fins, sejam eles científicos, de entretenimento ou mesmo com os apelos mais nobres que possam surgir.
    Motivo?
    Um só: eles não podem decidir.
    As diversas probabilidades de cura contra a aids e outras doenças foram testadas em humanos, que não tinham o que perder e aceitaram ser cobaias humanas. E eu, mesmo que tivesse chances, também aceitaria, eu posso decidir por mim.
    A questão é que na maioria das vezes os animais são utilizados para testar shampoos, sabonetes e cremes, não medicamentos.
    Pode parecer piegas, mas é o que penso.

  74. Vinícius Vardiero

    -

    19/10/2013 às 13:31

    Vejo um monte de gente defender baleias, cães, golfinhos e tartarugas (mesmo dentro de seus ovos), mas quando se trata de defender os milhares de seres humanos mudos e indefesos abortados dos ventres de suas “mães”, torcem o nariz… viemos numa realidade linda, só que do lado avesso.

  75. karima

    -

    19/10/2013 às 13:19

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  76. celia maria arcanjo costa

    -

    19/10/2013 às 13:18

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  77. Marcos Augusto

    -

    19/10/2013 às 13:10

    Reinaldo,

    Concordo com seu texto. Mas tenho uma pergunta: E se os testes eram feitos para a pesquisa de produtos cosmeticos?

  78. Leonardo de Araujo Costa

    -

    19/10/2013 às 13:07

    Caro Reinaldo,
    Agora depois de toda demonstração de ‘incivilidade’ o Sr. promotor em suas atribuições, deveria exigir dos invasores defensores das cobaias que, eles próprios fossem ‘obrigados’ a serem as próprias cobaias do laboratório. alguns presídios em vários países, inclusive nos USA diminuem a pena dos detentos, quando se dispõe a serem cobaias. Qualquer coisa diferente é dá azo a criminalidade! Aliás é o que está na ordem do dia!

    VIVA A INDIFERENÇA DO POVO BRASILEIRO!

  79. Katarina

    -

    19/10/2013 às 13:02

    Não acho certo esses teste em animais e prefiro sim animais que seres humanos…vai me julgar senhor Deus??? Impossível não existir outro método para esses testes…Cade a inteligência? O respeito ao próximo? Hoje ninguém sabe o tipo de pessoa que se cria em casa…quem imagina que uma criança vai pegar uma arma e entar atirando em escola? Isso tem que acabar e da mesma forma que tem dúvidas sobre pessoas que gostam mais de animais, me sinto a vontade em perguntar e se fosse no seu filho? Não faça para os outros o que não quer que façam pra você .

  80. adir maria leite

    -

    19/10/2013 às 13:02

    Tem que fazer uma troca, soltar os cães e colocar os ativistas no lugar deles. Afinal, precisamos de pesquisas de novos medicamentos inclusive, para curar a doença da ignorância que ataca esses ativistas.

  81. Alf

    -

    19/10/2013 às 12:59

    Se algum humanitário (animanitario) de plantão estiver pensando em adotar um desses animais, cuidado. Trata-se de crime de Receptação, previsto no artigo 180 do código penal. Sim, porque houve furto. Quem guarda algo que foi roubado comete crime. Melhor pensar duas vezes ou contratar um bom advogado.

  82. Luciana

    -

    19/10/2013 às 12:53

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  83. "marco" LETRAS

    -

    19/10/2013 às 12:44

    Melhor resumo: “Marcus Meyer,5:11″.(Ler!)

  84. ana paula Guarana

    -

    19/10/2013 às 12:37

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  85. Thatha

    -

    19/10/2013 às 12:33

    Finalizando, amo os animais, principalmente cachorros, e sou muito a favor da abolição de qualquer teste em seres vivos.

  86. Rosi Aquino

    -

    19/10/2013 às 12:30

    Me causar espanto o número cada vez maior de pessoas que aderem ao que parece ser um seita de adoração aos animais acima de tudo. A sensação que eu tenho é que as pessoas normais, ou seja, aquelas que gostam e curtem os bichinhos, sem achar que eles sejam prioridade em suas vidas, estão ficando cada vez mais encurralados em um canto da sociedade enquanto os seguidores da tal seita se expandem mais e mais. Mas confesso que não deixo de ver certa hipocrisia nessa hierarquia criada por essas pessoas que colocam cães, gatos e pets em geral em um patamar superior em relação aos humanos e ao restante dos animais. Afinal como não entender como hipócrita a reação de alguém que se indigna com animais sendo usados em testes, ou quando se fala em sacrificar animais que se entulham abandonados nos abrigos, mas salivam diante de um bife ou de um peito de frango? A considerar o número enorme de defensores radicais dos “pobres pets”, acho que deveríamos estar vivendo em uma sociedade majoritariamente vegetariana.

  87. Richardson chagas

    -

    19/10/2013 às 12:27

    ão havia maus-tratos contra os animais, pois eram obedecidas as normas técnicas, então testar produtos em outra criatura, produtos que não se conhece seus efeitos adversos, é bom, não maltrata? então se não é maus tratos, se não é prejudicial, porque não testam em humanos? são eles quem vão usar as porcarias que ali fazem, nunca vi um cachorro pegar uma bolsa tirar de dentro um produto anti-rugas e fazer uso, ou de um pó compacto, e outros tipos de cosméticos, no entanto a mulher vaidosa e linda que vai usar, e ficar mais linda não pode ser usada para testar essa porcaria, e por quê os animais podem ser usado? já não basta comermos animais? ainda temos que fazê-los cobaias? testem em seres humanos, mas como ser humano é ruim e tentar oprimir o mais fraco, testem naqueles que desenvolveram a formula, eles desenvolveram, eles que corram o risco! testem nos empresário donos do laboratório que venderá essa formula e ganhará muito dinheiro, testem nos donos de empresas de cosméticos, e testem nas mulheres vaidosas que querem ser ainda mais lindas!
    esse povo aí citado são os maiores interessados, então eles que devem sofrer com essas porcarias, porque outro deve ser usado no lugar deles? o animal vale mais que todos esses aí citados.
    então não a norma técnica que define se há mau-trato ou não, é o fato de o individuo querer usar no pobre animal algo que ele não tem coragem de usar consigo, ou com um de seus consortes, é isso que define maus tratos na minha opinião.

  88. Delmar Fontoura

    -

    19/10/2013 às 12:10

    Meu caro Reinaldo!
    .
    Penso que estamos tratando de algo que é perfeito, portanto tratamo-lo como:
    .
    A Perfeição!?…
    .
    Como é contraditória a evolução de nosso conhecimento… …por isso nem tanto o cé nem tanto ao inferno!…
    .
    A Antropologia estuda o indivíduo enquanto ele interage no “universo” limitado por sua compreensão. Mas ocorre que as dimensões tempo e espaço são infinitas, razão do mistério e dos conflitos do homem com a Natureza, mas muito mais consigo mesmo. Isso está acima ou além do que afirmam os ramos do pensamento filosófico…
    .
    As sociedades é que estabelecem limites entre o bem e o mal do caráter, as vezes extrapolando a ponto de limitar os imanentes da conceituação maniqueísta, como imperfeição do “ser humano”, quando deveriam “regular a perfeição”, que rejeitam por não a compreender…
    .
    O saber, a bondade, a benevolência, a verdade e a paz assim como o egocentrismo, a soberba a onipotência, a mentira e a guerra são apenas apelidos consuetudinários do comportamento humano.
    .
    Mas essa compreensão depende de dois fundamentos: a capacidade dedutiva e a mnemônica, que são complementares entre si e congênitas. Os privilegiados ou não pela Natureza, que as tiverem ou não, correrão a frente ou atrás do tempo e se dividem em três grupos:
    .
    a) - Os de percepção completa, que tendem a sublimar-se pela compreensão que têm, exemplo: Leonardo da Vinci;
    .
    b) - Os de percepção incompleta, que desenvolvem apenas parte de suas capacidades dedutivas e mnemônicas, exemplos, os que se destacam nas áreas: da matemática, da física, da música, da pintura, da Medicina, da Literatura;
    .
    c) - Os não privilegiados, que variam da “imbecilidade” (congênita) a “baixa percepção”, gravitando dependentes dos dois outros grupos…
    .
    Mas a maior virtude do ser humano não é ser mais ou menos inteligente, rico, poderoso, reconhecido, mas sim ter essa consciência e saber identificar quem é; suas potencialidades, seus limites e suas fraquezas… …de reconhecer os limites de suas percepções e poder avaliar a “realidade” que o rodeia. Fora isso é o desconhecimento que se sobrepõe, motivo da desarmonia na interação do ser humano com a Natureza.
    .
    Muitos entendem isso, outros, no entanto, poderiam dizer ou pensar: como? O que esse cara está falando, ou melhor, digitando?… Esse cara é maluco; deve estar voltando, de “férias”, da Pinel; está “viajando na maionese”…
    .
    Não lhes contestaria porque estamos, todos, neste contexto e aceito o que são assim como o que sou, pois não posso limitar-lhes, nem a mim, nesse tempo e nesse espaço que são infinitos…
    .
    Esse axioma me leva à indagação: que fazem aqueles, que, por dever de ofício, deveriam ter essa compreensão e agirem como moderadores dessa sociedade que está a caminho de se transformar em uma Sodoma e Gomorra?… …Devemos, no mínimo, pensar sobre isso!
    .
    Delmar Fontoura.
    .

  89. Junior

    -

    19/10/2013 às 11:33

    Quero ver essa gente protestar contra as 60 mil pessoas que são assassinadas no Brasil todo o ano.

  90. Marcio Severo

    -

    19/10/2013 às 11:24

    É a geração do construtivismo chegando à idade adulta. Sem noção de limites, sem parâmetros, sem entender o não. Mimada e ideologizada. Na falta de uma causa de verdade para lutar, qualquer causa serve, hehehe.

  91. Leon Almeida

    -

    19/10/2013 às 11:20

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  92. Rodrigo

    -

    19/10/2013 às 11:14

    Nunca crianças estarão no mesmo patamar que animais e seus filhotes. E quem defende isso tem uma visão deturpada e transtornada da realidade das coisas. Cachorros muitas vezes COMEM seus próprios filhotes, quando fracos, doentes ou simplesmente de saco cheio para cuidar deles. Algum ser humano é capaz de fazer isso? Vejo a maioria deles tentando salvar seus filhos doentes de todas as maneiras possíveis, mas nunca vi nenhum comendo criança doente.

  93. ricardo r.

    -

    19/10/2013 às 11:10

    Só falta os animais ,quando são adestrados ,aí o adestrador solta essa voz de comando :pt pt pt ! Pronto, até os animais estão ”aparelhados !!” Em São Paulo,tem um hospital público,para os animais ,e fiquei sabendo que estava passando por dificuldades para atender para os bichos,pô e eu aqui ”pensando”,”matutando”, com à minha ”consciência”,e me veio uma ”luz”.Que levem os cães gatos, papagaios,porcos lá para o palácio do prefeito,e protestem: AU AU AU!! ;MIAU MIAU MIAU!!; CURRUPACU CURRUPACU CURRUPACU ”HADDAD”,HADDAD,HADDAD!!; OINC OINC OINC!;aí pronto,será criado o BOLSA FAMÍLIA ANIMAL!Não tenho nada contra os animais,aqui em casa tem gato,cachorro ,mas está escrito na BÍBLIA,de que valemos mais do que os animais!

  94. Livre Arbítrio

    -

    19/10/2013 às 11:08

    Além de ratos, macacos e cachorros, humanos também podem ser cobaias, na verdade sempre são no último estágio. A diferença é que os humanos decidem se querem ser ou não, conhecem os riscos e ganham por isso

  95. Jorge Coutinho Paschoal

    -

    19/10/2013 às 10:58

    Texto Fantástico! Abraço grande, Jorge.

  96. Orfão de partido político

    -

    19/10/2013 às 10:55

    ” o que se constatou é que tudo por lá parecia de acordo com as regras ”
    Pelo que disse Luisa Mell ( é ” ativista ” . eu sei não é isenta mas vamos dar o crédito que todos não-petistas merecem )o local era uma imundice, com fezes no chão e também animais vivos mutilados. E o MP já investigava o local ( aliás a invasão prejudicou a investigação )o que demostra que NÃO parecia estar de acordo com as regras

  97. Fernanda

    -

    19/10/2013 às 10:54

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  98. os396

    -

    19/10/2013 às 10:54

    jose vieira – 19/10/2013 às 10:14

    Muito bem, então por coerência recuse quase todos os medicamentos quando precisar, Só aceite aqueles que seus parentes testaram, ou então estude você e apresente as alternativas… Que tal??

  99. jose oliveira

    -

    19/10/2013 às 10:46

    muitos destes defensores dos animais, intransigentes, apoiam o aborto.

  100. djalma

    -

    19/10/2013 às 10:34

    Muitos desses trogloditas dizem que lá se testavam cosméticos e não medicamentos. Oras, tudo bem, que fosse isso então, olhem a cara de todas aquelas mulheres que estavam lá. Dúvido que tinha alguma, mesmo que uma só, sem um creme no rosto, ou um batom na boca ou uma pintura nos olhos, ou que não tinham usado um simples shampoo para lavar a cabeça. Outra que falou a Veja,a tal de Luiza Mel, diz que encontrou até um cão que morreu congelado por Nitrogenio. Esse neurônio solitário deveria saber que o cão morreu por algum motivo e foi congelado para não se deteriorar. Falou das fezes, perfeitamente explicável pois quando acordo de manhã meu quintal está cheio de fezes, pois não fico a noite toda lá olhando o cachorro cagar para limpar na hora.Falou dos gritos de dor dos cachorros, oras, não tinha ninguém lá só os invasores então está claro que gritavam pois ficaram estressados quando notaram a presença de estranhos, pois eles conhecem perfeitamente os tratadores que cuidam dêles diariamente. Enfim, nessa semana foram divulgados e comemorados os grandes avanços na cura do mal de Ausheimer e inclusive foi divulgado os testes com animais, mas não vi uma só voz se levantar contra isso. É hipocrisia ou não e´?

  101. Bruno

    -

    19/10/2013 às 10:26

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  102. Valeria

    -

    19/10/2013 às 10:21

    Adoro animais, mas temos que ter coerência.

  103. Tiago

    -

    19/10/2013 às 10:18

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  104. João

    -

    19/10/2013 às 10:16

    Caro Reinaldo,

    Senti vontade de falar de novo. Como disse na postagem anterior, sou um grande admirador da sua coluna e a leio todos os dias. Gostaria de acrescentar o seguinte.

    Deveria haver um esforço na diminuição do uso de animais nas pesquisas científicas, até chegar, um dia, à sua eliminação. A gente nota que isso não ocorre. O argumento é justificado porque os humanos são superiores. Não questiono quanto à capacidade mental (embora muitos, pelas atrocidades contra os próprios humanos, não mereceriam tê-la). Quem tem bicho, ou já teve, sabe perfeitamente que não somos superiores pela capacidade de sentimento. Os bichos são muito sensíveis e, consequentemente, muito propensos ao sofrimento. Num dos comentários que li, alguém lembrou do “planeta dos macacos”, onde a pesquisa com humanos era aceitável porque os superiores eram os macacos. Embora pareça ficção, a história já registrou uma fase do “planeta dos macacos”, quando nazistas usavam judeus, inclusive crianças, em suas pesquisas.

    Os humanos são superiores aos cachorros, mas deveriam ser suficientemente evoluídos para entender isso.

  105. Luiz Antonio

    -

    19/10/2013 às 10:15

    Isso me parece mais a imbecilização dos homens pelo simples fatos de não quererem parecer imbecis. Hoje destroem pesquisas por ser politicamente correto PROTESTAR por nada, amanhã poderão amargar doenças que com uma simples pomada fruto dessas pesquisas interrompidas o curariam!

  106. jose vieira

    -

    19/10/2013 às 10:14

    quer saber, sou muito mais animal, deixem os cães em paz, vão estudar de outra maneira,ou tragam seus parentes para serem cobaias, não confia no que esta fazendo… então … dana-se

  107. Vinícius Vardiero

    -

    19/10/2013 às 10:01

    Este é um assunto muito sério e a maioria das pessoas “passou batida” por ele. Tenho a impressão que o Brasil vive uma falta de limites que deveria ter sido ensinada pelos pais dessas pessoas durante a infância e a adolescência. Faltou chinelo na bunda!

  108. robertocaldeirasoares

    -

    19/10/2013 às 9:54

    Joseph Mengele, o mais sádico e sinistro dos médicos (?)nazistas, fez milhares de experiências com cobaias humanas, a maioria morreu em condições atrozes.Vai ver, estes vândalos que depredaram o laboratório são mengelistas…

  109. Alessandra Scarpini

    -

    19/10/2013 às 9:50

    Discordo totalmente de você , alternativas sempre existem.Na Europa e EUA , praticamente foi abolida testes com animais domésticos.Mas aqui $$$$$.

  110. Humberto Pinto

    -

    19/10/2013 às 9:49

    Ilustre jornalista e Pensador
    Reinaldo Azevedo

    Para o meu gosto, excelente! Postei no Facebook sob o título: Os Novos Tempos, sem os balões…

  111. Luiz

    -

    19/10/2013 às 9:47

    Atitudes exageradas de grupos da sociedade indicam algum problema emocional coletivo. Neste caso ,como fala ao coração, partem para o absurdo. O correto seria saber de antemão a natureza do alegado maltrato. Não fizeram isso. Na Coréia, parece, comem cães. No Vietnam também! Na Índia comesse muito pouca vaca,que é reverenciada. Aqui, o churrasco é certo nas lajes e em qualquer esquina. Cria-se de tudo para o abate. Outro dia vi uma reportagem sobre a criação de “paca e javali ” para o abate. Comer pode,desde que não se saiba como o bife vai parar na mesa! O melhor seria saber quantos desses animais morrem em razão de ensaio e erro das pesquisas e quantos sobrevivem acima da idade média de vida da raça. Não para justificar qualquer medida restritiva mas para se argumentar em cima de fatos e dados!

  112. Filipe

    -

    19/10/2013 às 9:41

    Verdade. Seu ponto de vista é completamente racional e correto.

    Entretanto, no episódio, parece que houve tentativa de resgate da fama de determinada pessoa já relegada ao esquecimento pela mídia.

    De qualquer modo, já que se quer protestar, então que deixem de utilizar os materiais que o produto dessas pesquisas fornecem (medicamentos, cosméticos etc). Seria mais digno.

  113. Gabriela

    -

    19/10/2013 às 9:39

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  114. Lia/SP

    -

    19/10/2013 às 9:35

    Não sei se um ser humano vale mais que um animal. Às vezes chego a duvidar disso, quando dou um olhada rápida por tudo o que vem acontecendo no mundo. Sei, no entanto, que os laboratórios do século XXI já têm meios mais modernos de fazer experimentos e pesquisas sem a utilização de animais. Quem tem cães em casa cabe muito bem o tipo de sentimento que eles expressam e compartilham conosco. Não acredito que os cães cobaias sejam tratados com dignidade e respeito nos laboratórios que os usam como meros experimentos científicos. Vários países já baniram o uso de animais em laboratórios e espero, sinceramente, que o nosso país esteja caminhando para isso. Em tempo: amo sim os animais e adoro mato, mas amo e ajudo as pessoas também.

  115. Maria MG

    -

    19/10/2013 às 9:33

    Rei, que assunto mais difícil, né? Sou totalmente contra a invasão do laboratório. Poderia haver outros meios, câmara escondida para denúncias, se, de fato, houvesse algo ilegal, entrevistas com os funcionários, etc., e depois a denúncia com provas. Mas grande parte das pessoas, hoje em dia, foi tomada pela doença, uma espécie de depressão, carência, que faz com que os humanos se apeguem de tal maneira aos animais, especialmente cães, que exageram em tudo, se afastam de seus iguais, e até mesmo amolam os cachorros, de tanto que os paparicam e humanizam. É uma doença psicológica e espiritual grave, que tem que ser tratada. Como os acumuladores de animais. Coitados! Quase que viram animais também. Bem, após tudo isso, seu texto me esclareceu e me convenceu, mas continuo morrendo de dó dos beagles, não posso ver, nem saber, af! Tenho três poodlezinhas que são a minha vida! Enfim, é tudo tão triste e difícil, né? Salvar os humanos, sacrificar animais, conviver com tudo isso, se apegar demais, viver com tanta contradição. “Viver é muito perigoso!”, por isso é tão difícil e sofrido… Estou meio down hoje, Rei.

  116. bener

    -

    19/10/2013 às 9:30

    Os brasileiros estão ficando doidos.A sensatez foi para o espaço na defesa dos cachorros. As consequências virão. Quero ver quais as providências a serem tomadas quando elas chegarem.

  117. Teresa

    -

    19/10/2013 às 9:30

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  118. marcos

    -

    19/10/2013 às 9:30

    bom dia reinaldo!
    respeito seu ponto de vista!
    mas deve haver outras maneiras de realizar testes evitando o sofrimento dos animais!
    não se pode procurar a cura de uma espécie causando sofrimento a outra.

  119. Edu Castro

    -

    19/10/2013 às 9:25

    Sempre coerente. Parabéns Reinaldo por pontuar os fatos como eles devem ser.

  120. Heltron

    -

    19/10/2013 às 9:25

    É que eles escutaram o discurso da Dilma dizendo que quando via uma criança lembrava de “animais”. Que sempre via um cachorro ao ver uma criança. Na verdade pensaram que era “trabalho infantil”

  121. Mafê

    -

    19/10/2013 às 9:09

    Ainda quando criança observava com um misto de estarrecimento e confusão a defesa “black bloc” dos bichinhos de estimação por parte de minha família paterna. Uma vez, um dos vários cachorros da casa de minha avó, (mal)criado e adorado com um “Deus”, mordeu a minha mão à vista de todos e sem que eu o incitasse a tal ato. Mesmo com dor e assustada ainda precisei suportar um intrigante (e irritante) “debate” dos parentes sobre o “real motivo” para o ataque perpetrado pelo “ungido” pastor alemão. Claro que não havia motivo inteligível, mesmo assim buscaram me convencer de que, mesmo sem o saber, eu havia feito “algo” (uma “energia”, sei lá…)para que o “ser superior” me mordesse. Essa e inúmeras outras experiências traumáticas poderiam ter me deixado com horror à ideia de conviver com os bichinhos. Mas, por uma humana capacidade de colocar os “pontos nos is”, nunca culpei os “pets” pelas neuroses de alguns humanos. Aqui em casa há cachorros, todos muito bem tratados, como as plantinhas que também aqui vivem, mas sempre em uma escala de proporção na qual os humanos (filhos, sobrinhos, vizinhos, visitas, carteiros, coletores de lixo, entregadores de gás etc) são prioridade.
    Sugiro aos invasores do laboratório que busquem ajuda(psicológica, filosófica, psiquiátrica, religiosa…) para buscarem compreender esse “impulso de morte” (aos humanos!) ou, no mínimo, que assistam de peito aberto ao programa televisivo do César Milan, o “Encantador de Cães”.

  122. Ismael

    -

    19/10/2013 às 8:58

    Estamos em um pais sem lei, talvez apenas um miliatarismo poderia colocar ordem besta bagunça. Camara e senado, no minimo omissos com sua responsabilidade. STF, tendenciosos, alienado evirando fantoche. Não estamos mais vivendo uma democracia, mas vivendo uma verdadeira baderna. Infelizmente sou Brasileiro e Não tenho como desistir.

  123. josé reis barata

    -

    19/10/2013 às 8:56

    Não tiro uma vírgula.

  124. Acorda Brasil

    -

    19/10/2013 às 8:39

    Podemos atenuar a culpa dos vândalos que invadiram o laboratório, se forem acusados apenas pela invasão e dano à propriedade privada, e, substituírem os animais “libertos ” nas pesquisas.

  125. Dinho

    -

    19/10/2013 às 8:28

    Não gosto de maus tratos,mas neste caso é necessário que os animais sofram em prol de uma causa muito maior: a humanidade e até mesmo seus dependentes, os próprios animais *(que inclusive usam remédios desenvolvidos para humanos). Mutatis mutandia, comparo a peqsquisa à guerra, na qual muitos HUMANOS lutam ferem-se e são feridos, matam e morrem, para que muitíssimos outros vivam em paz. Por fim, lembro de uma frase de uma música do cantor Lobão “Troque seu cachorro por uma criança pobre”. Why not?

  126. rogerio

    -

    19/10/2013 às 8:25

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  127. mario

    -

    19/10/2013 às 8:24

    Eduardo Dusek : troque seu cachorro por uma criança pobre, no guiche do laboratório..

  128. Patrícia Lage

    -

    19/10/2013 às 8:24

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  129. Patrícia Lage

    -

    19/10/2013 às 8:23

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  130. Arceu Cesário da Silva

    -

    19/10/2013 às 8:22

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  131. marcos arthur

    -

    19/10/2013 às 8:19

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  132. Maria do Rosário Garcia

    -

    19/10/2013 às 7:50

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  133. edson tayrone

    -

    19/10/2013 às 7:47

    ACHO HORRÍVEL E ERRADO O ATAQUE AO LABORATORIO ROYAL. ESSES VANDALOS NAO PASSAM DE HIPOCRITAS NAZISTAS

  134. Gerhard Sardo

    -

    19/10/2013 às 7:42

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  135. Renata

    -

    19/10/2013 às 7:29

    Cuidar de um animal não exclui o cuidado aos outros seres, as pessoas insistem nesta tese. Cuido,amo,respeito os animais e nada, absolutamente nada me impede de dar assistencia à crianças, aliás dedico um período de minha semana a crianças em risco. Não como carne, meus filhos nunca comeram carne e graças a Deus são saudáveis e cheios de ética e respeito ao próximo. Algo em nossos hábitos e posturas precisa ser reavaliado para que possamos mudar de estágio.

  136. Dan

    -

    19/10/2013 às 7:28

    animais tb são abandonados nas ruas e torturados e nunca vi pessoas serem presas por fazerem isso… e n entendo as aspas em cão vivo e “inocente” ele é culpado do quê? de ter um dono cruel?

  137. carlos alberto

    -

    19/10/2013 às 7:12

    O mundo está moralmente invertido desde o mais idiota ao ganhador de prêmio nobel.
    .
    Como esquecer o grande escritor José Saramago – um grande invertido moral – que defendia o extermínio de uns dois, três bilhões de seres humanos para a Terra ser preservada.
    .
    O invertido elegeu na Terra o paraíso, onde uma raça de seres humanos tinha a fórmula de detetar e exterminar os seres humanos indesejáveis: Cuba. Nesse paraíso caribenho a raça comunista preserva a Terra eliminando os humanos que não obedecem ao ComaAndante Fidel.

  138. Maria

    -

    19/10/2013 às 7:11

    Excepcional seu artigo Reinaldo. Como é que sairemos desta situação horrorosa de inversão de valores em que entramos neeestePaíz? A inversão fica clara na proposta do CP. Como pode animais valerem mais do que humanos? Amo-os, mas precisamos saber colocar cada coisa em seu devido lugar, pois, caso contrário, em pouco tempo, não haverá lugar para nós humanos.

  139. Humberto Garcez

    -

    19/10/2013 às 7:00

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  140. Sulains

    -

    19/10/2013 às 6:55

    O olhar dos animais que vão para o abate e depois para os açougues e mesas também têm esse mesmo olhar e não são resgatados. Pelo contrário, são usados em comemorações, assados nas churrasqueiras desses mesmos obscurantistas imbecis. Excelente texto Reinaldo, como sempre pontual e coerente.

  141. carlos alberto

    -

    19/10/2013 às 6:52

    Está cheio de idiotas a afirmar que “há alternativas para testes com animais”. É bebé!, quais?

  142. PAULA

    -

    19/10/2013 às 6:25

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  143. Ivani Calvano Gonaçalves

    -

    19/10/2013 às 5:49

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  144. Janaína Reis Malagoli

    -

    19/10/2013 às 5:26

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  145. Janaína Reis Malagoli

    -

    19/10/2013 às 5:21

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  146. Marcus Meyer

    -

    19/10/2013 às 5:11

    Não acho necessário nem entrarmos no mérito sobre o uso ou não de animais neste tipo de estudos científicos. Se existem maus tratos ou não é uma outra questão e existem leis para se tratar de cada um dos casos. O problema aqui é de outra natureza, refere-se à arrogância destas pessoas de se acharem no direito de resolver a parada ao arrepio da lei, apenas por acreditarem-se especiais, superiores aos demais porque enxergam o mundo de maneira diferenciada! Aos poucos, o país vai abandonando o direito à propriedade privada e ao respeito às leis vigentes. Basta que um grupelho desgoste desta ou daquela lei para que ela seja declarada extinta, que se possa revogá-la em nome de uma causa supostamente humanista! E, a partir do momento em que a justiça acolhe tais argumentos como desculpa para relaxar o cumprimento da lei, a coisa passa a ser combustível para novas ações com maior grau de vandalismo e desrespeito ao trabalho dos outros. Assim, tanto faz se os “manifestantes” – na verdade, bandidos comuns – roubam animais, invadam um aparelho público, destroem propriedade privada, passem o trator sobre uma plantação legalizada, insultam seus semelhantes divulgando notícias falsas, a justiça sempre lhes passa a mão na cabeça e se diz impossibilitada de puni-los, ajustando a interpretação da lei às necessidades do momento. Se queremos realmente construir uma democracia, já passou da hora de revermos estes conceitos que permitem à agitadores subverter a ordem em nome de uma causa!

  147. Clara

    -

    19/10/2013 às 4:52

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  148. Mariane

    -

    19/10/2013 às 4:31

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  149. Paulo

    -

    19/10/2013 às 4:25

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  150. Lev D.

    -

    19/10/2013 às 4:24

    Estamos juntos nesta perspectiva, e o que puder em meu pequeno mundo social farei para prevalecer o Bom Senso. #TamountoTribunoReinaldo

  151. Eric

    -

    19/10/2013 às 4:17

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  152. joao

    -

    19/10/2013 às 4:07

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  153. Taniab.

    -

    19/10/2013 às 3:38

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  154. Taniab.

    -

    19/10/2013 às 2:47

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  155. Cláudio de BsB

    -

    19/10/2013 às 2:29

    Vamos manter a ordem natural das coisas. Ser humano racional, mais importante que animais irracionais. Ou será que tem um outro fator desconhecido alterando essa ordem? Talvez algum laboratório interessado em boicotar as pesquisas que estavam em curso? Cadê a inteligência brasileira? Não tem contraespionagem nesse país?

  156. Ely San Felipe

    -

    19/10/2013 às 2:20

    Detalhe que são amostra Biológicas… Ativistas provavelmente liderados por socialites cabeça de vento!

    Eles podem ter jogado vírus e bactérias no meio ambiente que precisarão de remédios para cura… e que para isso será necessário o dobro de cobaias para testar!!!!

    É uma ignorância sem fim!!!!

  157. ernani barros

    -

    19/10/2013 às 2:17

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  158. Cezar

    -

    19/10/2013 às 2:15

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  159. Carlos

    -

    19/10/2013 às 2:11

    Pior de tudo é que se o laboratório estava realmente cometendo abusos, agora já era, não existe mais provas, o MP vai investigar o que agora? Sem contar que ninguém sabe o que estavam testando nesses animais, roedores foram soltos que nem mesmo eram de populações brasileiras, imagina o desequilíbrio ecológico… gente levando os beagles pra casa sem saber que drogas foram utilizadas neles…

    Foi uma burrice sem tamanho isso.

  160. Elina Maria da Silva

    -

    19/10/2013 às 1:57

    Engracado mesmo, grande parte destes protetores de animais também são voluntários para amenizar a solidão e o sofrimento de muitos humanos : crianças e idosos doentes e pobres. E quem critica faz o que, alem de se lamentar?Utilizem estupradores como cobaia, ninguém vai resgata-los.

  161. mauro

    -

    19/10/2013 às 1:53

    Perfeito Rei.
    Mas… desconfio que ali não se faziam testes ou experimentos científicos visando remédios, vacinas.
    Todos sabemos que, com raríssimas exceções, o Brasil não o faz. Nem mesmo para cosméticos, cujos laboratórios encontram-se no exterior. Creio que ali se faz procedimentos burocráticos para atender disposições legais para fábricas de ‘batom’. Pesquisa científica séria, no Brasil, só fazem 3 ou 4 institutos.

  162. Barbara

    -

    19/10/2013 às 1:33

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  163. Isabel Biondo Machado

    -

    19/10/2013 às 1:31

    A vida humana vale mais… Quantas crianças abandonadas? Quantas pessoas vivendo na pobreza extrema? Concordo com Reinaldo Azevedo em não maltratar os animais, e colocar os animais acima da vida humana é passar dos limites.

  164. Alexander Dominguez

    -

    19/10/2013 às 1:27

    esta corja de “ativistas” são os mesmos que lutam pelo aborto e pela liberação da maconha ! Que “humanistas”, heim ! Cada um destes imbecis merece 10 anos de cadeia ! A vida do ser humano vale mais do que qualquer vida de um animal….podem xingar a vontade, não tenho medo de ativismo covarde e muito menos de hipócritas ! Nunca vi um destes vagabundos se preocupando com crianças de rua por exemplo….isto já mostra que eles tem zero credibilidade ! E depois vão para o Mc Donalds para comer um Bic Mac !

  165. Antônio Emicherlles

    -

    19/10/2013 às 1:26

    Haja estoque para tanto Renaldoxxx.

  166. Cleusa

    -

    19/10/2013 às 1:23

    contra vandalismo sim
    delete p f

  167. Antônio Emicherlles

    -

    19/10/2013 às 1:23

    Errata: os animais não foram resgatados. Eles pertencem ao laboratório. Logo, foram roubados.

  168. Juan

    -

    19/10/2013 às 1:23

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  169. Flemming

    -

    19/10/2013 às 1:20

    Esses novos vândalos MSTianos da ciência devem estar querendo trocar as cobaias, doces e meigos beagles por raivosos pitbull humanos, especialmente as raças petistas, psolistas e membros do PCC. Deve fazer sentido, eu acho.

  170. regina santana

    -

    19/10/2013 às 1:19

    Rei é por isso que eu te amo,e viva o ser humano, que tal pedirmos que os laboratórios contratem essas pessoas que não tem o que fazer e tem tanta pena dos cachorros para que testem as vacinas, ora por favor vá procurar alguma coisa util para fazer

  171. Cleusa

    -

    19/10/2013 às 1:18

    hehehe

  172. Eduardo Vianna de Lima

    -

    19/10/2013 às 1:16

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  173. Anónimo

    -

    19/10/2013 às 1:14

    Reinaldo, essa semana você está sendo uma unanimidade entre os idiotas em geral, bandidos de preto, ex – cretinas, pistoleiros togados, delinqüentes da USP, amantes da bossa-fossa, e seres com duas patas e dois neurônios (on-off) ( os famosos simpatizantes da causa), todos estão babando de ódio pois detestam a verdade. Artilharia pesadíssima e precisa.

  174. José Henrique

    -

    19/10/2013 às 1:11

    Será que esses vândalos ao encontrarem uma criança com fome na rua e um cãozinho faminto, abrigarão a criança ou levarão o cão para um veterinário e procurarão um abrigo para animal?
    Com certeza o ser humano, seja criança ou adulto serão ignorados, estarão cheirando mal. Esses vândalos são pessoas idiotizadas!
    Para deixar claro, sou contra mal tratos, também sou contra manter animais presos dentro de apartamentos para satisfazer as insatisfações e frustrações humanas. O lugar de animal é na natureza, com liberdade!

  175. Homero da Silva Valente

    -

    19/10/2013 às 1:11

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  176. barbara

    -

    19/10/2013 às 1:09

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  177. Joaquina

    -

    19/10/2013 às 1:09

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  178. Adriana

    -

    19/10/2013 às 1:01

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  179. Priscila

    -

    19/10/2013 às 1:00

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  180. Juan

    -

    19/10/2013 às 0:59

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  181. Pedro Rocha

    -

    19/10/2013 às 0:58

    Esqueci! Falando com o diretor de uma das maiores fábricas de ração do mundo, aquela francesa que nossos pets adoram, disse-me que um dos itens que encarecem a ração no Brasil, é a “Assistência Social”, ou seja, são quase que obrigados a fornecer mensalmente toneladas e toneladas de alimentos para esse tipo de movimento, sob as mais diferentes formas de coação. Os caras mordem em todos os lados!

  182. Luiz Felipe Gondin

    -

    19/10/2013 às 0:57

    A dignidade que nosso ordenamento jurídico protege,e é um princípio aceito mundialmente é a dignidade da pessoa HUMANA, desconheço o da dignidade animal.

  183. Cristiane

    -

    19/10/2013 às 0:53

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  184. Pedro Rocha

    -

    19/10/2013 às 0:50

    Já fui vítima desses desocupados.
    Esses eco-terroristas são mantidos por poderosas Ongs internacionais, portanto, devem a eles, prestação de contas.
    Por isso só agem em locais, ou eventos que possam-lhes proporcionar grande visibilidade, holofotes, entrevistas etc etc. Enfim, ser “ativista” é chique e rende uns belos trocados!
    Que falta faz um governo sério nesse país.

  185. Eduardo Pedrogam

    -

    19/10/2013 às 0:41

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  186. Cactus

    -

    19/10/2013 às 0:39

    Esse pessoal invasor e destruidor é o cão chupando manga.

  187. rosimeire

    -

    19/10/2013 às 0:35

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  188. Valter

    -

    19/10/2013 às 0:33

    O editorial publicado pelo Reinaldo, excelente como tantos outros, deixou de levar em distinta consideração outras hipóteses: sabotagem e espionagem industrial. É que entre as oitenta pessoas que invadiram o laboratório existiram aqueles que furtaram computadores que poderiam conter informações precisas a respeito das pesquisas em andamento. Em si mesmos, os computadores não devem ter muito valor, mas as informações neles contidas podem alcançar milhões ou bilhões de reais. Ainda que o laboratório atacado estivesse longe da descoberta de alguma nova droga “milagrosa” para alguma doença, laboratórios concorrentes poderiam se beneficiar muito se soubessem qual caminho não seguir em alguma nova pesquisa, poupando muito dinheiro com isso. Para mim, os amantes dos animais foram usados como marionetes por pessoas com objetivos econômicos bem claros. O comportamento dos invasores foi, no mínimo, infantil.

  189. Wagner

    -

    19/10/2013 às 0:32

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  190. ippokrates

    -

    19/10/2013 às 0:32

    Estou percebendo que ninguém sabe de onde vêm os remédios.
    Se voce é um farmacologista e tem uma dica de que alguma planta – ou alguma molécula sintética – possui algum efeito farmacológico, serve para combater alguma doença ou corrigir algum estado metabólico alterado, não se pode, por motivos éticos evidentes, dar a infusão da plantinha para curar o câncer da vovó ou para curar a bronquite do nenê da vizinha. Das primeiras impressões até a prateleira da farmácia o caminho é longo.
    Os primeiros testes – pré-clínicos – são feitos e animais, tanto para ver se o efeito esperado existe mesmo quanto para ver se a substância testada não é proibitivamente tóxica. De cara, dançam cerca de 90% das substâncias testadas, ou porque o efeito farmacológico é fraco ou insuficiente, ou porque a dose para se obter algum efeito é muito tóxica. Beagles são muito úteis nessa fase porque sua fisiologia é bem conhecida e afim da dos humanos. Entram também nessa fase camundongos, coelhos, gatos, porcos e – mais raramente – macacos. Alguns fármacos são tão bem sucedidos nessa fase (coisa rara) que se transformam em medicamentos veterinários antes de empregados em humanos. Um bom número de antiparasitários e antibioticos entraram para o arsenal farma ologico humano por esse caminho. Poucos testes dessa natureza são feitos no Brasil. O LABORATORIO ATACADO ESTAVA PREENCHENDO UMA GRANDE LACUNA DO BRASIL. A falta de experiência nessa área mata a pesquisa farmaceutica no berçário.
    Passada essa fase, ACABA A PESQUISA COM ANIMAIS. Começam a fase I (teste piloto com HUMANOS voluntários para estudar tolerância em VOLUNTÁRIOS NORMAIS (SADIOS), depois a fase II (teste em DOENTES, comparando-se o novo fármaco com o tratamento habitual), estudando dose, via de ministração, efeitos indesejados etc., a fase III (teste em um número grande de pacientes, em vários centros de pesquisa e em muitos paises) É nesse ponto que aparecem os “novos tratamentos” em congressos médicos etc. Tudo dando certo, o medicamento começa a ficar à disposição do comércio e começa a fase IV, z caça de efeitos colaterais raros ou que tenham passado despercebidos nas fases anteriores. Às vezes é só nessa fase que se des obrem as desvantagens de algum “novo” tratamento. O processo é bem longo, dispendioso. A fase pré-clínica não é sadismo insensato, é mistura de paciência e prudência; é caríssima também.
    Ouço muito os ativistas dizerem que há necessidade de um método de pesquisa alternativo. Seria muito bom se apresentassem uma alternativa mais humana, mais eficaz e mais barata; laboratórios farmaceuticos e pacientes agradeceriam, e a alternativa seria encampada em massa por todo o mundo farmaceutico. Testar possiveis medicamentos diretamente em voluntários humanos? De cara haveria necessidade de 200% mais voluntários e cada um deles estaria exposto a risco 10 vezes maior. Testar em laboratório? mas isso já é feito! apenas os farmacos que passam por essa fase são testados em animais.
    E pensar que a indústria farmaceutica brasileira precisa exatamente de mais laboratorios assim. Da mesma forma que precisa de mais plantações experimentais como aquelas destruídas pela Via Campesina. Parece um plano orquestrado (e executado por perfeitos idiotas) para detonar tecnologia de ponta no Brasil…!

  191. rosimeire

    -

    19/10/2013 às 0:32

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  192. Frassineth

    -

    19/10/2013 às 0:30

    Seria ótimo que os tais ATIVISTAS lutassem (claro, sem quebra quebra)assim pelas crianças que estão aos milhares nos orfanatos. Mas, INFELIZMENTE, para esse tipo, criança é vira lata e vira lata, é ser humano como tempos atrás muitos ignoraram quando o conhecido Magri declarou que o cão dele era um ser humano! Hoje, os amantes dos cachorros falam a todo instante essa BABOSEIRA e ninguém mais IGNORA!!

  193. Cactus

    -

    19/10/2013 às 0:23

    Quando um idiota diz “Quanto mais eu conheço as pessoas, amo mais meu cachorro” deveria se casar com uma cadela.

  194. LUIZ

    -

    19/10/2013 às 0:22

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  195. Ester

    -

    19/10/2013 às 0:22

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  196. Vera

    -

    19/10/2013 às 0:17

    Reinaldo, essa é uma das poucas vezes que discordo de você e, como muitos já disseram, há alternativas para testes com animais. E como esse não é um país sério, duvido que haja fiscalização. E, tem mais, prefiro os animais do que certas pessoas que pertencem a determinados partidos políticos.

  197. Cactus

    -

    19/10/2013 às 0:12

    É o que eu canso de dizer: um bando de desocupados pagos por ONGs, digo, nossos impostos, para cultuar animais. Dão maior visibilidade e proteção aos animais do que aos seres humanos. Sem falar do significado da palavra cão, para os satanistas…

  198. Ely Pedro

    -

    19/10/2013 às 0:11

    Não é de agora que vemos os homens inverterem os valores e as ordens das coisas, especialmente no tocante a criação. Olhai as aves nos céus,quem as alimenta? é verdade que precisam serem cuidadas e alimentadas,e graças a Deus que não dependem de mim, nem de nenhuma ONG para serem alimentadas,porem,não temos nós muito mais valor do que elas?. É verdade que devemos ter cuidado,respeito e preservar a criação,mas também é verdade que nos foi dito sujeitai-a e dominai sobre esta criação. É necessário nos servir da tração animal,do alimento,do soro anti-ofídico,do plasma e outras inúmeras necessidades provindas dessa maravilhosa criação, mas vemos hoje pessoas com uma extrema sensibilidade com um animal,a ponto de deixar de herança grandes fortunas para seu animal de estimação e perdem a oportunidade de dar sobrevida a muitos que não poderão ver o sol no dia seguinte, quero aplaudir você que socorre um animal doente ou ferido numa calçada,mas não passe de largo quando aquele que estiver na calçada for seu semelhante. Vamos amar pessoas e gostar das coisas e não o contrario. Não vamos nos portar como aqueles gadarenos que expulsaram dos seus termos o DONO da vida,porque preferiam ver os homens perecerem sobre os sepulcros do que seus porcos e lucros se precipitarem rio abaixo.

  199. Eduardo Pedrogam

    -

    19/10/2013 às 0:09

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  200. josé orlando

    -

    19/10/2013 às 0:03

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  201. Iara

    -

    18/10/2013 às 23:56

    Quanto mais conheço os homens, mais admiro os animais.

  202. Igor

    -

    18/10/2013 às 23:54

    Quem gosta muito de bicho costuma não gostar muito de gente. Nem é uma crítica. É mais uma confissão.

  203. Alina

    -

    18/10/2013 às 23:45

    Planeta dos macacos manda saudações.

  204. Fabrizio Leone Barbosa

    -

    18/10/2013 às 23:45

    E O ABSURDO É QUE TEM ARTISTA DE MEIA DE TIGELA QUE APOIA ESSES “VANDALOS” AMBIENTAIS, VAI DE ATORES ,CANTORAS, APRESENTADORAS E DANCARINAS DE PALCO(se isso e arte)VEJA LISTA:Sthefany Brito, Penélope Nova, Wanessa, Leandra Leal, Yasmin Brunet, Fabiana Karla, Fernanda Souza, Taís Araújo, as panicats Renata Molinaro e Carol Dias, Juju Salimeni, Jesus Luz, Ivete Sangalo, Gracyanne Barbosa e Bruno Gagliasso , ou seja ,todos sem um pingo de conhecimento cientifico.

  205. atpa

    -

    18/10/2013 às 23:41

    desculpe mais não concordo,no mundo onde vivemos com tanta tecnologia ainda precisa desse tipo de crueldade,em seres tão indefesos,que se comparados são realmente crianças que não sabem se defender que dependem de nós para tudo.
    (não estou falando para fazerem isso estou apenas dando um exemplo e invertendo os papeis)Por que não fazemos uso de medicamentos e outras coisas usadas apenas em animais em nós?são testes nada mais justo se é indolor porque não só estou tentando dizer que são seres vivos que são como nós.Apesar de serem irracionais muitas vezes nós mostram o contrario…
    acho que tem como reverter essa situação existe métodos alternativos,basta sair do comodismo…

  206. Fabrizio Leone Barbosa

    -

    18/10/2013 às 23:39

    O MAIS ABSURDO ,É QUE TEM GENTE, INCLUSIVE OS FAMOSOS DE MEIA TIGELA APOIARAM OS “VANDALOS AMBIENTAIS”!E SAO MUITOS, ATORES,CANTORAS,APRESENTADORAS E DANCARINAS DE PALCO( se isso significa arte) V

  207. rakel

    -

    18/10/2013 às 23:34

    falsos humanitarista que pousa de intelectuail preocupado com as criancinhas carentes e com o futuro da ciencia ..esse é do tipo que nao dá um pao mofado a ng …é um tipo tao previsivel e por que eu nao diria desprezivel ..desprezivel apenas pelo simples fato de ser uma fraude ,,,

  208. Elah

    -

    18/10/2013 às 23:31

    “ditos “ativistas” — essa é uma das palavras mais cretinas empregadas pela imprensa brasileira: o contrário seria o quê? Passivistas? ”

    Juro, Rei, que pensei exatamente a mesma coisa! É a palavra da vez. Ai, que chatice!

  209. Rosana

    -

    18/10/2013 às 23:29

    Eu acho que todas as pessoas que acham que os testes devem ser feitos só em Seres Humanos deviam ir aos laboratórios e se cadastrar para tal o mais rápido o possível, porque amanhã na falta de um remédio ou de uma vacina, uma criança igualmente inocente pode morrer.

  210. Fabio Figueiredo

    -

    18/10/2013 às 23:28

    Enviei esta mensagem aos meninos:
    Não foi legal o que vocês fizeram. Vocês não sabem que os cachorros são usados em laboratórios em todo o mundo e tem salvado vidas humanas.Já ouviram falar em talidomida, um remédio experimentado só em ratos e que trouxe muitas crianças defeituosas ao mundo? Se o remédio também fosse testado em cachorros, veriam que não poderia ser usado em ser humano. Por isso a ciência adotou testes também em cachorros e outros animais. V talvez tenha nascido em boa forma porque sua mãe não tomou talidomida e só remédios também testados em cachorros.

  211. cesar rosas

    -

    18/10/2013 às 23:26

    Acho esta questão complexa, e aliás, a respeito só tenho dúvidas. Como cristão, faço o que posso para respeitar a vida. Também, não quero dizer que o tema não é importante.
    Mas assim mesmo, folgo em saber que finalmente podemos nos dedicar amplamente a estes temas: a incoerência de algumas “celebridades”, a defesa dos animais, o bulling, o acordo do Obama, a “posição” de Marina, etc.
    Difíceis eram os tempos da corrupção e marucutaias diárias, criminosos quebrando tudo nas ruas, petroleiros fazendo greve a pedido do governo para disfarçar a falta de combustíveis em andamento (por falta de crédito de estatal), negociatas por ministérios e horários na TV com dinheiro público, etc.

  212. Érika

    -

    18/10/2013 às 23:25

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  213. pedro

    -

    18/10/2013 às 23:22

    É verdade que o ser humano usa animais, principalmente os domésticos, para experimentos científicos. Acredito que os próprios pesquisadores cumpram sua função com certo constrangimento, mas sabem, por outro lado, que a experiência e necessária. Mas é verdade também que somente os animais domesticados como cães e gatos têm a existência da espécie garantida pelos … seres humanos! Só as espécies domesticadas terão a existência garantida, graças ao ser humano que chega a gastar quantias imensas para manter uma base industrial imensa e sofisticas em prol desses animais (ração, remédios, até roupas e brinquedos). Alguns são sacrificados em nome da ciência, é verdade, mas uma imensidão vive uma vida segura e confortáve, graças à dedicação de seus donos.

  214. wilson

    -

    18/10/2013 às 23:20

    Não se espantem se daqui a alguns anos veremos o seguinte
    Anuncio: Aborte hoje e ganhe um beagle!

  215. José Luiz

    -

    18/10/2013 às 23:11

    Esse “engajados” que sejam coerentes e se ofereçam como cobaias no lugar dos cães. Quero ver se são defensores dos animais mesmo.

  216. antonio

    -

    18/10/2013 às 23:07

    Sim, o mundo está moralmente do avesso. Disse tudo, e o fato comprova. Enquanto isso, coitados dos camundongos. E vamos comer uma picanha para comemorar a libertação. rs

  217. Tatiana

    -

    18/10/2013 às 23:04

    Eu sou contra o teste em animais sempre que for possível substituir por outros tipos de experimento. Mas não sou favorável à quebradeira, especialmente quando não se sabe o que se está quebrando.
    “Eles lá sabiam se poderiam liberar algum agente patogênico na sua ação troglodita?” Não, não pensaram. Nem imaginaram isso. E se alguns anos de pesquisa se foram com a ação deles, também se foram inutilmente a vida de muitos animais. :(

  218. JECA REVOLTADO

    -

    18/10/2013 às 22:55

    SOU VETERINÁRIO E FORMADO Á 43 ANOS TRABALHEI SÓ COM CÃES E GATOS.DEVIAM PEGAR TODOS ENVOLVIDOS E FAZER DELES COBAIAS HUMANAS,ASSIM QUANDO UM DELES PRECISAR DE UM MEDICAMENTO OU UMA VACINA PARA SEUS FILHOS JÁ ESTA APROVADO

  219. Ana

    -

    18/10/2013 às 22:55

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  220. Viktor

    -

    18/10/2013 às 22:54

    Por que não vão fazer manifesto e invasão de laboratório na Rússia? Era o país dos ‘sonháticos’ da esquerda.

  221. Titus

    -

    18/10/2013 às 22:52

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  222. Esther

    -

    18/10/2013 às 22:50

    Pergunto-me é a quem (ou grupos) interessa essa inversão que tem sido semeada há tanto tempo na mente das pessoas (via Hollywood, seriados americanos, ONGS que miraculosamente sempre possuem dinheiro…) , de fazer com que os animais valham mais que seres humanos.

  223. de olho aberto

    -

    18/10/2013 às 22:48

    Os arruaceiros, bandoleiros, terroristas, estao tomando conta do Brasil. Param as escolas por tempo indefinido, fecham universidades, fecham rodovias, portos, aeroportos. Quebram, incendeiam lojas, fabricas, laboratorios de pesquisa, fazendas, qualquer coisa. Estas pessoas sao as mesmas que sao a favor da liberacao da maconha, que trata a policia, como se fossem bandidos. E bandidos como hcerois. E preciso por esta corja na cadeia. Cadeia neles.

  224. Claudia

    -

    18/10/2013 às 22:48

    Aos que sao contra, eu pergunto, o que lhes fazem crer, que nós humanos, somos superiores ou valemos mais que outros seres? Vcs não sabem sequer o sentindo da nossa vida nesse mundo, vivem seus dias e não sabem nem pra que estão fazem tudo isso. É muita arrogância achar que alguem tem o direito de maltratar animais para se esquivar do seu proprio possivel sofrimento. É muito mais facil ver o outro sofrendo, pimenta nos olhos dos outros não arde né?
    O homem com sua inteligencia se acha superior, mas na verdade vendo casos como esse e pessoas que concordam com isso, penso que se subestimam demais do quanto realmente são inteligencia.

  225. Lucy Felix

    -

    18/10/2013 às 22:48

    Como bem disse, de Junho pra cá, explodiu a bestialidade que acredita na impunidade. E ela existe, fica cada dia mais claro que o crime compensa. Criminosos se deliciam na barbárie, se quem forma uma quadrilha para roubar milhões de reais de dinheiro público, está a solta, o que é um laboratório para os sem noção, para aqueles que foram incentivados a ficar na vagabundagem recebendo auxílio governamental sem o mínimo esforço para deixar de ser um verme movido a maconha, pedra e ódio de ter nascido?

    Tem um advogado por aí, dos D.H. dizendo que internautas que postaram textos ofensivos ao marginal baleado pelo policial no assalto da moto, podem ser enquadrados na lei.

    Querem continuar tratando bandido a pão de ló? Vai sobrar para todos!!Omito-me de expressar o que eu acho que já deveria estar acontecendo para desviar o país deste desastre anunciado, os indignados, quem tem vergonha, quem esta pela tampa sabe bem.

  226. LilianF

    -

    18/10/2013 às 22:45

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  227. Vera Carmo

    -

    18/10/2013 às 22:43

    eu acho que há uma falácia nessa argumentação. A grande ciência não precisa testar em cães ou animais. Há métodos substitutivos descritos em muitos artigos. A questão é que são mais caros e talvez mais lentos. Porém, quem disse que todos os seres da Criação estão a nosso serviço? Que arrogância é essa, que nos permite achar que podemos e devemos sobreviver à custa do sofrimento de outros seres? Isso soa como dizer que a Terra gira em torno do Sol. Não, não gira. Assim como não somos melhores do que outros animais. Eu concordo com a ação dos ativistas. A sociedade tem que conhecer o lado escuro dos produtos que usa. tem que saber que consumo é isso também: dor, sofrimento e morte de animais inocentes e sem voz. Há alternativas aos montes: acupuntura, homeopatia, ervas. Eu discordo de todos vocês. Mas acho importante que se abra um debate às claras sobre tais procedimentos.

  228. Sandra

    -

    18/10/2013 às 22:43

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!ray-greek

  229. Vito Genovese

    -

    18/10/2013 às 22:42

    Façam teste com rato, macaco, gorila, elefante, baleia, tubarão, estrela do mar e etc. Mas não com cachorro. O cão é muito próximo do homem, uma das vantagens, no decorrer da evolução humana, foi adestrar, e além disso criar um laço afetivo com os cães. Esse animal que conforta e protege gerações e gerações de homens e mulheres a 15 mil anos.

    Não seria melhor testa em um chimpanzé, que é mais próximo do homem?

  230. João Kojiro

    -

    18/10/2013 às 22:42

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  231. Carlos Correia

    -

    18/10/2013 às 22:37

    Voce está demais!!! Após lê-lo, mudo de idéia ou tenho as mesmas clareadas. Estou receoso com este meu relativismo, receio ficar sem opinião.( rsrsrs). O fato estava mesmo obscuro para mim, faltava-me nominá-los, voce ajudou. Mais uma vez; Parabens!!

  232. rubens gonçalves

    -

    18/10/2013 às 22:35

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  233. Quaker

    -

    18/10/2013 às 22:34

    Em se tratando de Brasil, todos sabemos e criticamos a nossa justiça com justas razões. Seria o caminho certo buscar através da justiça a liberdade desses animais.
    Agora deixo uma pergunta.” QUANTO TEMPO,LEVARIA PARA SE CONSEGUIR UMA LIMINAR SABEMDO A ATUAÇÃO DA NOSSA JUSTIÇA?”
    Lembro ainda que esta empresa, estava sob investigação do MP. Constatar os maus tratos bastou se ver os animais todos da mesma raça ( há explicação para isto) e sinais de abandono. Quem em sã consciência acredita em uma empresa privada ou estão efetuando pesquisas em lugar sem nenhuma identificação de atividade e foi preciso uma denuncia para que isto viesse a tona. A TEMPO: LAMENTO DISCORDAR DO ILUSTRE JORNALISTA, PROFESSOR E CORAJOSO LUTADOR PARA QUE ESTE PAÍS SE TORNE UM PAÍS DE VERDADE SEM MEDO DA TRANSPARÊNCIA. AFINAL ESTE LABORÁTÓRIO, RECEBE PELOS SERVIÇOS QUE PRESTA DE QUEM E PARA QUEM?
    NÃO SE TRATA DE ESCOLHER QUEM VALE MAIS O HOMEM OU UM CÃO? UM PAIS É CONSTITUIDO DE LEIS REGRAS E POVO.
    QUE TAL INVESTIGAR MAIS A ATUAÇÃO DOS EMPRESÁRIOS?
    UM POUVO DE CAUTELA SERIA NO MÍNIMO ACONSELÁVEL.ESTAMOS NO BRASIL GENTE! TENHO UM CÃO QUE EU NÃO O TROCARIA POR CENTENAS DE MILHARES DE MILITANTES.

  234. AD

    -

    18/10/2013 às 22:34

    Como se chama um defensor dos direitos dos animais que come carne (de qualquer tipo, vermelha / branca / peixe etc)? HIPÓCRITA.

  235. enio

    -

    18/10/2013 às 22:32

    Gente, cofesso que estou preocupado com o andar das coisas. Se um de nois, sair para trabalhar ou fazer compras no mercado e chegar em casa e um bando de marginais desses(pessoas que vivem a margem da lei), estiver invadido sua casa, por que discorda de algo que você é ou faz? Vamos recorrer a quem? ao bispo?

  236. antonio carlos ciccone

    -

    18/10/2013 às 22:28

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  237. Rafael

    -

    18/10/2013 às 22:28

    é hipocrisia e contradição demais o cara defender os direitos dos animais e comer qualquer tipo de carne

  238. Marcia Costa

    -

    18/10/2013 às 22:27

    Reinaldo, ok para as suas argumentações que não a da comparação dos crimes porque um é omissivo e o outro comissivo, isso é necesnita de uma ação efetiva, assim é lógico que o primeiro tem punição menor.
    Abs.

  239. Sandra

    -

    18/10/2013 às 22:23

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  240. AD

    -

    18/10/2013 às 22:21

    Infelizmente as pesquisas com animais são (ainda) necessárias. Deve-se, no entanto, evitar que eles sofram sem motivo relevante. Penso que os defensores dos direitos dos animais poderiam começar por algo bem básico: parar de comer carne. Talvez eles julguem que tudo bem explorar a vida e a morte de vacas, bois, porcos e ave, mas não admitam o mesmo para animais mais “fofos” como os cães e os coelhos. Alguns animais têm mais direito à vida do que outros?? Especismo.

  241. Marcelo

    -

    18/10/2013 às 22:18

    Esse pessoal deveria tomar providências mais efetivas.

    Proponho que devem declarar não desejar receber nenhum tratamento médico que tenha se utilizado de cobaias animais e lembrando também para eles que vegetais também são seres vivos.

  242. Jaguaré Teixeira

    -

    18/10/2013 às 22:11

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  243. Leandro

    -

    18/10/2013 às 22:09

    Viva os Russos, lá este tipo de aberração não se cria….. vejam o que estão fazendo pseudo-ativistas do greenpeace. Não passam de reles terroristas, assim como esta corja daqui.

  244. Roberto Silva 51 RJ

    -

    18/10/2013 às 22:07

    Certamente os animais são e continuarão sendo utilizados como cobaias.
    Essa prática é absolutamente necessária para o desenvolvimento da ciência, na busca da cura para diversos males que afligem a humanidade.
    É absurdo que tenham feito a invasão da propriedade privada, pois se desconfiavam que as cobaias sofriam maus tratos, deveriam ter buscado exclusivamente o meio judicial para apuração dos fatos.
    Se seus comentários tivessem se encerrado somente com tais afirmativas, seriam incontestáveis.
    Seus comentários seguintes, inclusive quando se aventurou a traçar perfil psicológico daqueles que demonstram grande apego aos seus animais, foram lamentáveis, mesmo quando tentou atenuar sua ira exacerbada com demonstração de amor aos seus caninos, Pipoca e Lolita.
    Eu diria que você está num mau dia, pois fez uma salada incrível misturando descriminação das drogas, movimento por transporte gratuito e outras aberrações que acontecem neste país.
    Finalizando, os experimentos com embriões e células tronco, na opinião dos cientistas que defendem tais práticas, poderão acelerar significativamente o avanço da ciência na busca da cura de doenças que ainda não são controláveis.
    Cada um tem a sua opinião, mas não significa que o opositor deva ser considerado um psicopata ou um alienado.
    São simplesmente opiniões diferentes.

  245. Julio

    -

    18/10/2013 às 22:03

    A correlação entre os estudos realizados em animais e passados para seres humanos é inferior a 10%. Isto quer dizer que em 90% dos casos os testes tem que ser todos refeitos quando se passa um medicamento, creme, etc, para o teste em humanos. Isto é, os testes em animais são desnecessários. Este é o único fato. Programas de simulação tem uma correlação muito maior. Testar em animais e perda de tempo e dinheiro. É claro que seres humanos devem ser tratados melhores do que animais, mas a violência praticada contra os beagles não traz nenhum benefício a sociedade.

  246. flor

    -

    18/10/2013 às 22:02

    Para Heitor 18/10/13 17:47
    Caro Heitor, adorei ver a foto do seu gatinho. É lindo.
    O meu, viveu 17 anos: belo, elegante vaidoso, carinhoso, olhos azuis, pêlo macio. Exatamente igual ao do Ferreira Gullar. Até no nome singelo e óbvio “Gatinho”.
    Quem ama os animais fica dividido nesse assunto tão polêmico.
    Abraço da Flor.

  247. Marcus

    -

    18/10/2013 às 21:54

    Parabéns Reinaldo.
    Esses retardados deveriam era invadir as universidades federais onde são feitas pesquisas com seres humanos.
    Mas os valores são outros. Nesse mercado, que ninguém fala, estão envolvidos milhões de reais.

  248. Anónimo

    -

    18/10/2013 às 21:53

    Hoje as redes bombaram com fotos de beagles falando dessa invasão. Confesso que eu mesma compartilhei vários destes posts. Apesar de adorar bichos, crianças e idosos eu não parei para pensar nesta possibilidade de os beagles serem usados para pesquisa em lugar de humanos. Tem sim uma inversão de valores no mundo de hoje em dia. Basta vermos a luta de tantas entidades a favor de questões menos relevantes do que a vida de nascituros. O laboratório destruído é uma perda irreparável ainda que para salvar estes cachorros que enchem a vida da gente de alegria.

  249. Alexandre Araujo

    -

    18/10/2013 às 21:51

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  250. João Roberto Moraes

    -

    18/10/2013 às 21:50

    O Brasil virou a casa da mãe Joana,impunidade total e o particular se acha no direito,assim como o governo que ai esta,de usar o público como se particular fosse, a seu bel prazer.Lamentável !

  251. Glauco

    -

    18/10/2013 às 21:49

    Caro Reinaldo,
    Tenho uma indagação : – Estas ANTAS usam Xampu? Alguma das beldades invasoras usam Creme ou maquiagem? Como estas sapienscias acham que foram produzidos aquilo que pesam lhes dar alguma beleza ou realce? Falo isso, por que não quero nem entrar no mérito FILOSÓFICO e dialético da pesquisa básica para produção de CURA!
    A conclusão que chego é muito triste… AQUI EM BANANIA A LUTA POR ALGO BOM É INGLÓRIA, INJUSTA E OFENDE! Rui Barbosa tinha razão !

  252. Fabricio

    -

    18/10/2013 às 21:45

    O BEAGLE quando filhote vale R$ 1000,00 ! Já VIRA-LATA Pouco ou quase nada em R$ ! A mídia mostrou ATIVISTAS salvando 178 “SNOOPYS”.. Enquanto milhares da “UNDERDOGS” são sacrificados todos os dias pelo Brasil afora seja pelo abandono irresponsável, maus-tratos ou eutanásia e nunca ouvi sequer uma vírgula sobre qualquer tentativa de RESGATE e tamanha mobilização de imprensa e autoridades ! Desta maneira quero apenas provar que estamos transformando os ANIMAIS em SERES HUMANOS de maneira tão cega, que muitos dos nossos defeitos, (Inclusive o PRECONCEITO) já afetam a vida deles !

  253. MrCitan

    -

    18/10/2013 às 21:45

    O que eu achei interessante, é que nenhum ratinho foi resgatado.
    Quer dizer que os beagles são melhores que os roedores, por que são mais fofos?

  254. Nelson Pedra

    -

    18/10/2013 às 21:42

    Não pretendo entrar no mérito, cada doido com suas ideias, porém é inadmissível que invasão de propriedade privada seja tolerada em nosso país. Qualquer grupelho faz o que quer e nada acontece. Caso houvesse indícios ou denúncia de irregularidades na empresa atacada que fosse acionada a Polícia, o Ministério Público. Andamos sobre um terreno perigoso quando todos querem ser justiceiros e ignoram as leis do país.

  255. Fabio Azoubel Barreto

    -

    18/10/2013 às 21:40

    Por que tantos cachorros “para pesquisas”? Será por conta da taxa de mortalidade? Há algum controle sobre as técnicas de tortura, digo, pesquisa? Muitas testes são na área de cosméticos e , seguindo o exemplo das carteiras de cigarro, deveria ter um animal multilado na embalagem.

  256. Reinon

    -

    18/10/2013 às 21:40

    Sou contra o os teste animais !! Já que o ser humano é que devia ser a cobaia dos testes.

  257. claudia

    -

    18/10/2013 às 21:39

    Permita-me discordar de você, em vários aspectos. Posso? Até por que esse laboratório já era investigado pelo Ministério Público. A tempo: não tenho desprezo pela humanidade, da qual faço parte, muito menos pelas indefesas crianças.

  258. Marcos

    -

    18/10/2013 às 21:33

    Aposto que esse bando que sequestrou os cachorros depois de tudo foi pra casa comer bife de boi e frango !!!

  259. Andre Gois

    -

    18/10/2013 às 21:32

    Excelente texto!!! Concordo totalmente!!

  260. Ferlandia

    -

    18/10/2013 às 21:31

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  261. João

    -

    18/10/2013 às 21:27

    Caro Reinaldo,
    Sou grande admirador dos seus artigos. Estou aqui todos os dias e, as vezes participo nos comentários. Não vou argumentar a sua lógica, que é sempre brilhante. Só não consigo aceitar que a ciência não procure caminhos (e não tem procurado) que evite o sofrimento dos animais em prol das suas pesquisas. Muitas não têm motivos tão nobres.

  262. Thiago

    -

    18/10/2013 às 21:23

    Caro Tio Rei!

    Acredito que o Sr. saiba que a ideologia marxista preza, de maneira oblíqua, o fim da humanidade, e da forma mais cruel possível: Corrompendo almas humanas para distribuir no atacado para o capeta. E isso fica muito evidente quando constatamos a obsessão religiosa do barbudo pela guerra entre Deus e o diabo. E funciona de tal forma que é fácil identificar nos nossos dias.
    Isso pode até parecer papo de crente, mas acontece que os efeitos nefastos do comunismo para a humanidade são muito óbvios, à medida que vemos nações rendidas ao comunismo (china, cuba, venezuela, brasil) classificando vidas humanas como apenas uma coisa, descartável. Isso fora o exemplo maior da URSS com seus diversos massacres humanos. Nesse post, fica muito claro que a vida humana não vale nada, segundo os ativistas.

    Acreditem em religião, em Deus e no Diabo, ou não o fato é que a ideologia comunista realmente tem como implicação natural a destruição da humanidade. Não se trata de uma ideologia política apenas, mas de uma identidade malígna.

    E tenho dito!

  263. Carruagem de Fogo

    -

    18/10/2013 às 21:18

    A intolerância sempre permeia em regimes totalitários,pois,os responsáveis de plantão pelo equilíbrio sociail,precisam dessas intolerâncias,desde que não sejam consigo,afim de dar legitimidade à suposta democracia que patrocinam,mesmo que direitos diversos e dos adversos, sejam aviltados.

  264. Gil Santos

    -

    18/10/2013 às 21:16

    Senhores e senhoras ativistas, para não incorrer em discriminação, agora há pouco vindo para casa passei por mais de uma dezena de semaforos. Em quase todos eles vi dezenas de crianças expostas a toda sorte de abuso. Chegando em casa vi uma reportagem mostrando a situação de miséria na qual vivem milhares de crianças numa favela de Manaus. Outro dia, assistindo a outro programa televisivo, fiquei horrorizado com a reportagem sobre o tratamento dado a dezenas de idosos em um asilo. ATIVISTAS, SEI O QUANTO AMAM OS ANIMAIS, PRINCIPALMENTE OS RACIONAIS, SALVE-OS. Quanto aos cachorrinhos que tão bem prestam serviços à humanidade, deixando-se sacrificar para salvar a vida humana, algum deles estiver doente, não compartilhem com esta industria de pesquisa, não dê medicamento farmacologicos aos seus animais, assim não teremos que sacrifica-los para salvar o homem. Falem também para a vossa mãe que deve estar tomando seu antidepressivo, controlador de pressão arterial, remedinho para artrite e artrose, o coquetel contra o cancer, para parar de tomá-los, jogue-os fora você mesmo, pois são resultado de sacrificio de animais.

  265. Patrick Ferreira

    -

    18/10/2013 às 21:14

    “Toda vez,que o direito a vida e o direito a propriedade estiverem em conflito o direito a vida deve prevalecer”
    Abraham lincoln

  266. affonso

    -

    18/10/2013 às 21:13

    Nosso mundo é mais primitivo do que nossa vã filosofia pode imaginar.Há dúvidas?…

  267. Roberto Garcia

    -

    18/10/2013 às 21:11

    Mata-se uma pessoa e ninguém vai preso, ninguém protesta, ninguém dá a mínima. A vida humana não vale nada. Daí esses malucos estão preocupados com os cachorros…Será que eles e seus filhos tomam remédios quando ficam doentes ou se recusam por serem originados em pesquisas com animais? Duvido.

  268. Alexandre Cardozo

    -

    18/10/2013 às 21:09

    É bem possível que as mesmas pessoas que divinizam os animais sejam fervorosas entusiastas do aborto.

  269. affonso

    -

    18/10/2013 às 21:08

    Se com seres humanos foram feitas pesquisas “científicas”,a sangue frio,o que se dirá das pesquisas com animais.Falo isso,lembrando da Alemanha nazista,na qual se furavam os olhos das crianças judias, para as referidas pesquisas.

  270. Ferreira

    -

    18/10/2013 às 21:06

    Para quem não sabe, existem diversos produtos que não são testados em animais. Para quem não acha que uma vida, animal ou não, não vale uma pesquisa sobre isso, deve ter valores invertidos. Aliás, uma coisa não invalida a outra. Lutar por pessoas ou animais. O que importa é lutar e não ficar filosofando por horas no sofá, esperando que alguém levante e faça o seu papel de cuidar das crianças carentes. Se isso te incomoda, levante e faça alguma coisa. Pare de reclamar que a sua prioridade é outra.

  271. Carlo Germani

    -

    18/10/2013 às 21:04

    Reinaldo-O que está explícito é a “nova sociedade” que o governo do crime organizado petista-comunista proporcionou ao país:1-o desrespeito às leis.2-a certeza da impunidade.3-O ato terrorista como padrão de conduta.
    PS-Interessante que os “ativistas” não dão a mínima as vacas,aos bois,aos frangos,as galinhas,aos perús,aos porcos,aos peixes,(…)? PS2-Já viu algum ativista acolher
    uma criança paupérrima? Ou evitar o aborto de um bebe?Haja hipocrisia!

  272. Denise

    -

    18/10/2013 às 21:00

    Reinaldo, desculpe minha ignorância, o que significa ” ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!” rsrs

  273. affonso

    -

    18/10/2013 às 21:00

    Alguém já o disse que a razão pode errar,mas que o coração não erra jamais.O que vocês acham?

  274. Andrade

    -

    18/10/2013 às 20:56

    Esta difícil, discordar da lógica do teu texto, mas ouso discordar, ao menos em parte. Nestas questões de experiências com animais,prefiro pensar com o coração. É meu paradoxo, e ainda por cima sou a favor do uso de células embrionárias.Quando estudante de medicina, não gostava das aulas de técnica operatória , e olhando para trás , analisando a trajetória , hoje sei que, onde aprendi cirurgia foi na residência ( sou neurocirurgião), aqueles que utilizamos , poderiam ter sido poupados. Nem todos poderão , é verdade. Mas, pesquisa séria no Brasil? Onde? Qual o medicamento descoberto ou idealizado no Brasil? Por quem? Quanto ao uso animal em estética, dizer o que?…, que somos capazes de tudo ?. Enfim,está é, infelizmente , também uma questão de ética pessoal. Eu não acredito no rigor científico, nem das nossas autoridades, nem dos nossos ditos cientistas, e, muito menos de qualquer laboratório. Isto não significa que você não deva acreditar, deixa isso para mim.

  275. Plinio

    -

    18/10/2013 às 20:56

    Acabo de ver no JN a matéria. É chocante mesmo assistir a essas coisas e saber que elas ocorrem no país em que se vive. Pior ainda é assistir um promotor de justiça afirmar, como se estivesse a se explicar para o repórter, que teria “pedido” aos vândalos para que não invadissem o laboratório, porque isso “atrapalharia as investigações”.
    É o fim da picada! Esse tal promotor É CONIVENTE SIM com aquele crime. Ciente da intenção da ameaça que faziam os invasores, já que o procuraram para providências, foi omisso, como defensor da lei, em tentar impedir judicialmente a consumação daquele delito.
    Eis o Brasil em que vivemos. Aqui não há mais lei que se cumpra, nem lei que se faça cumprir. A lei que nos governa hoje é a barbárie!

  276. affonso

    -

    18/10/2013 às 20:56

    O “Afonso” aí em baixo,com um “F” só,não sou eu-com 2 “efes”.Assim,não me responsabilizo por suas opiniões.

  277. Pedro Gomes

    -

    18/10/2013 às 20:55

    Então podemos invadir e isso não é mais problema, não é crime? Basta que achemos que os nossos fins sejam justos, no nosso entendimento, e podemos afrontar a Lei e invadir, quebrar, vandalizar? O que vai fazer o MP? A Polícia? A Justiça?

  278. affonso

    -

    18/10/2013 às 20:52

    Será que um dia,com a progressiva evolução da ciência,poderemos prescindir dos animais para nossas pesquisas?

  279. Marcos-Am

    -

    18/10/2013 às 20:50

    Corrigindo comentário anterior : pessoas.

  280. Isis

    -

    18/10/2013 às 20:49

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  281. affonso

    -

    18/10/2013 às 20:49

    Têm os animais,alma?São eles seres em evolução?Eis questões importantes colocadas à mesa para discussão.

  282. Marcos-Am

    -

    18/10/2013 às 20:48

    A irresponsabilidade dessas pessoal me fez lembrar a tragédia do Césio 137 em Goiânia.

  283. afonso

    -

    18/10/2013 às 20:46

    Os que são contra as atividades de pesquisas com animais para curar doenças humanas, sou a favor que tais pessoas se apresentem como voluntários no lugar dos cachorros. Vai ser tão bom virarem cobaias.

  284. walter

    -

    18/10/2013 às 20:45

    Não faria mal nenhum testar em milhares de brasileiros por aí, como nos black blocs, nos mensaleiros, nessa corja do PT e associados, e nesta turminha de fanáticos por animais; a propósito se candidatem a cobaias humanas !

  285. affonso

    -

    18/10/2013 às 20:43

    E o aborto,hein?Somos coerentes quando defendemos os animais e não o fazemos com a futura vida,potencialmente existente no feto humano?Também pergunto-é a minha dúvida-será que Deus criou os animais para servirem de cobaias às nossas pesquisas científicas?Não desdenho as grandes conquistas médicas na cura das doenças,mas…por que fazer sofrer os animais?…É legítimo;é moral e espiritualmente aceitável esse sofrimento?Difícil se nos afigura ,uma resposta convincente sobre o assunto em pauta.

  286. JOEL CARVALHO

    -

    18/10/2013 às 20:42

    Igor de Oliveira, o que o Reinaldo disse entre escolher abandonar uma criança ao invés de um animal, continua válido. Embora você tenha citado o texto legal do CP, na prática forense, midiática e do ativismo social em prol desses dois seres, os filhotes do homo sapiens perdem de goleada dos quadrúpedes!
    No Brasil, o que se lê na lei não é o que acontece de fato.
    Caia na real.

  287. Jacqueline

    -

    18/10/2013 às 20:41

    Adoro o Snoop. Tive uma t-shirt vermelha que usei por longos 7 anos.

  288. Jacqueline

    -

    18/10/2013 às 20:39

    Isso tem um nome: lavagem cerebral de alto nível. Será que esse povo tem síndrome de papagaio?

  289. Hélio Pimentel

    -

    18/10/2013 às 20:34

    Reinaldo, tenho mais um argumento… Os cachorros “resgatados” vão receber vacinas, remédios, etc? Porque as vacinas que salvam os animais da raiva e de outras doenças foram testadas antes em outros animais…

  290. fontana

    -

    18/10/2013 às 20:34

    Simplesmente uma atitude IRRACIONAL.Se existia irregularidade no laboratório, que fossem acionados os órgãos de saúde responsáveis.Existem leis que regulamentam pesquisas.De duas uma:Ou se fazem pesquisas com animais, fase inicial; Ou todo humano que adoecer, qualquer tipo de doença ou incapacidade física, deve ser eliminado de imediato e deixar com vida só os saudáveis, os produtivos. E deixem a bicharada dominar o planeta terra. Posso até visualizar humanos na coleira.

  291. Bruno

    -

    18/10/2013 às 20:31

    Taí uma polenta na qual não entro. Adoro os bichos, humanos costumam me irritar bem mais, (se bem que tenho uma vizinha que tem uma matilha que quando começa a latir junto é ruim de aturar) mas também não fico imune às injustiças cometidas contra estes (os humanos).
    Também não gosto de humanos que se fazem de vítimas para se dar bem. Isso os bichos não fazem.
    Terminando sem dizer absolutamente nada, não dá pra pegar esse último programa de computador e fazer as previsões das doenças nele? Assim nenhum beagle fofinho tem que sofrer para que eu possa sofrer um pouco menos.
    P.S. Na coluna do Setti tem um artigo sobre um francês que produz foie-gras deixando os gansos MIGRAREM livremente! Não é o máximo? Não tem nada de superalimentação, apenas um abate normal e piedoso.

  292. Kah Leew

    -

    18/10/2013 às 20:30

    caro Reinaldo
    .
    Agora entendí !
    .
    Estes ativistas estavam procurando as figuras ocultas a que nossa governAnta se referiu no dia das crianças:
    .
    “O dia das crianças é o dia dos pais das mães das professoras, mas também é o dia dos animais. Sempre que você olha uma criança, há sempre uma figura oculta, que é um cachorro atrás.”
    .
    abs

  293. Ana Maria Fioravante

    -

    18/10/2013 às 20:23

    Muito bom! A questão da experimentação com seres vivos é muito mais ampla do que vislumbra o senso comum. Envolve conhecimentos em diversas áreas, como ciência, experimentação, e ética, por exemplo, e seu tratamento requer não apenas o pensar além da emoção, mas o pensar além do óbvio.

  294. affonso

    -

    18/10/2013 às 20:20

    Neste assunto não me aprofundei ainda o suficiente para firmar uma posição definitia.Li,de um conhecedor profundo da espiritualidade hinduista,que lá,na India-ao contrário do que muitos pensam-não são somente a vaca,os macacos,os ratos considerados “animais sagrados”,mas toda a VIDA!É da filosofia religiosa deles esta posição.Aqui,no ocidente-alguém já o disse-há uma certa hipocrisia no fato de se defender particularmente certos animais domésticos dos maltrat,os,esquecendo-se,por outro lado,de que milhões de vacas,porcos,galinhas estão sendo vítimas de maltratos e crueldades e, o pior,sendo avidamente consumidos sem remorso nenhum, por todos nós.É verdade,não?E os rodeios,hem?…

  295. Bioética?

    -

    18/10/2013 às 20:19

    Nos EUA estes animais são usados em pequenas quantidades, são caríssimos e controlados, em grandes universidades não encontrará mais que uma dezena, e um estudo normalmente usa dois e já é suficiente, é um teste final, chato mas necessário, por isso é muito restrito, estes caras tinham quase duas centenas e contratos confidenciais? Definitivamente isso não cheira bem e deve ser investigado, nunca ouvi falar deste instituto em papers por aí… Não no volume monstruoso que eles tem animais.

  296. Aposentado Curioso

    -

    18/10/2013 às 20:18

    Prezado Reinaldo!
    Não apareceu ainda nenhum leitor reclamando que o teu “Snoopy” só fala Inglês? Mais uma prova que você é a favor dos capitalistas americanos e não dos gloriosos cubanos comunistas!! Ali o Snoopy teria que falar castelhano e enaltecer as vitórias do socialismo do Fidel e Cia.

  297. rosana delicio

    -

    18/10/2013 às 20:10

    Rei,

    Muitas vezes concordo com suas lições de civilidade (quase me convenceu , p.ex, a me compadecer de Lula no hospital)mas nesse caso, discordo de todos os seus argumentos, e só tenho uma justificativa para o meu (pobre) contra-argumento: Amo os animais, muito mais que aos homens.Sorry.

  298. Jack Bauer

    -

    18/10/2013 às 20:08

    Reinaldo,
    Não sabia que animais são capazes de escrever, por isso estranho a leitura de algumas frases que aparecem nos comentários. E lendo-os sou capaz de entender porque preferem os animais, porque se vendo ao espelho se vêem como o são, em um nível inferior aos seus amores…
    Apesar da maioria assim, e vendo a estatura ética e moral dessa gente, sou incapaz de me comparar com o nível intermediário existente entre nós…os cachorros e outros me separam deles em importância.

    Jack Bauer

  299. Stolf

    -

    18/10/2013 às 20:07

    Geladeira doméstica, como da foto, serve para armazenar amostras biológicas? Aquela foto, com aquele comentário, beira o ridículo.

    Amontoar cães em jaulas sujas, é ou não insalubre? Pode ou não contaminar a “amostra”? A cobaia deve viver em ambiente limpo, isso é princípio básico.

    O mesmo se pergunte de colocar uma dúzia de coelhos em uma gaiola com menos de meio metro quadrado!

    E mutilar os animais vivos, arrancar-lhe os olhos, serve a qual pesquisa, Reinaldo?

    Quando menos, as pesquisas do laboratório estavam comprometidas por si só.

    Não estou fazendo aqui proselitismo pró-depredação, estou analisando as fatos que você diz ter analisado e que o levaram a concluir que nada havia de errado no instituto. Pelas fotos e vídeos, tinha muita coisa errada ali, tanto ética, quanto cientificamente. E não é um leigo que fala aqui.

  300. Teresa Cristina Blanco Bello

    -

    18/10/2013 às 20:05

    Até hoje apreciei imensamente dodos os seus artigos. Lamento não poder concordar com este. Hoje em dia existe alternativa para testes com animais. Não são mais necessários como foram no passado e tiveram os resultados que voce alegou que os ativistas e todos nós desfrutamos.
    Os animais são seres sencientes, sofrem como nós que, aliás, também somos animais só que racionais (as mais das vezes).

  301. Igor de Oliveira

    -

    18/10/2013 às 20:03

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  302. Bioética?

    -

    18/10/2013 às 19:58

    Essa história está muito bizarra, não concordo com os ativistas, mas tem coisa estranha aí, mais de uma centena de beagles? Nos EUA estes animais para pesquisa custam uma verdadeira fortuna e existem regras extremamente rígidas para o seu uso, as normas brasileiras de bioética não ficam muito atrás, infelizmente existem empresas que utilizam da frouxidão das nossas regras e fiscalização para fazer o que não podem em outros lugares. Isso precisa ser investigado!

  303. Carvalho da Fonte'Seca

    -

    18/10/2013 às 19:58

    Reinaldo: o Brasil está derretendo! A polícia acuada, a justiça cooptada pelo banditismo, o poder legislativo discutindo seus próprios interesses e nada mais, a inexistência do executivo, onde, um certa idosa senhora é valente para tentar calar os empresários produtores de riqueza, mas é uma velha gata mansa diante das iniquidades produzidas por esta malditas ongs e minorias que avassalam o país de norte a sul.

  304. Eli(BH)

    -

    18/10/2013 às 19:54

    E assim caminha a humanidade…Lamentável este episódio, assistindo-o sou quase tentado a “abraçar” a causa, afinal são tão humanistas, né? Mas o que me intriga, é verificar que todos ali estavam de cabelinhos lavados, certamente com algum tipo de xampu, condicionador, e até com desodorantes e perfumes, que acreditem, usam composição de fixadores retirados de animais, e como todo tipo de cosmético, inclusive esmalte, tiveram, antes de chegar ao banheiros destes “amigos da bicharada”, serem testados em animais, que contradição não? é como aqueles ativistas do Greenpeace, protestando contra exploração de petróleo, usando, ora vejam, navios como motor movido a óleo diesel, jetski movidos a gasolina, e vestindo roupas de mergulho que utilizam na sua fabricação – petróleo…Fazer o quê, são mais estúpidos que os animais que dizem proteger.

  305. Marcelo

    -

    18/10/2013 às 19:54

    Aqui nos EUA os laboratorios que lidam com experimentos pre-clinicos (jargao) em universidades ou privativos sao sempre “secretos” e com entradas com porta dupla, com segurancas 24 horas. Nao tem nos campus universitarios nenhuma identificacao externa. Todo o pessoal que trabalha nestes locais nao tem email/localizacao nos diretorios das universidades. Estas precaucoes foram tomadas no ultimos anos justamente devido a este tipo de radicalismo, aparentemente pela primeira vez visto na terra brasilis. Sinais dos tempos, os laboratorios vao ter de se tornar, como aqui, “clandestinos”. E nem precisa mencionar a dependencia que temos deles. Abs, parabens pelo teu continuo trabalho.

  306. Luiz

    -

    18/10/2013 às 19:53

    Em inglês, quando dizemos que sabemos algo “de cor”, dizemos “by heart”. Literalmente “de coração”.

  307. aldo

    -

    18/10/2013 às 19:51

    Outra coisa que as pessoas de bem exigem da polícia: porque esses terroristas não foram presos enquanto se concentravam em frente o Instituto? Cadeia Neles!!

  308. Lúcia BH

    -

    18/10/2013 às 19:51

    Concordo inteiramente com você. Belo texto.

  309. Jorge Chequer

    -

    18/10/2013 às 19:48

    Os indivíduos malignos, que utilizam o raciocínio(?)
    (aplicativo que nos diferencia das outras espécies)
    para praticar atrocidades à qualquer ser vivo,
    merecem castigo, sim.
    Há inúmeros casos em que deveriam
    ser excluídos do convívio social. Que não seja a morte
    programada o epílogo (não por compaixão ou algum respeito
    ao crápula, mas por ser uma decisão divina para quem
    assim acredita). A prisão perpétua com trabalho forçado
    deveria ser o desfecho. Sem o jeitinho brasileiro da
    “recuperação” e do estúpido e asqueroso “bom comportamento”.
    .
    ps1: Já houve “ministro de estado” que arriscou dizer
    que uma simples prisão é pior que a morte(!!!).
    .
    ps2: Mais valem milhões de cães travessos da raça beagle
    em um lar que um (1) crápula solto (morto-vivo).

  310. Stolf

    -

    18/10/2013 às 19:46

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  311. Marcelo - Vítima da Bancoop

    -

    18/10/2013 às 19:45

    Tio Rei, essa é uma daquelas raras situações em que não posso concordar contigo. Basta de experiências em animais. Usemos a tecnologia para criarmos substitutos. Observação: não compactuo com a destruição vista nas fotos – e cabe uma ressalva: há quem diga que não foi feita pelos ativistas e sim por terceiros para incriminar aqueles.

  312. Leopoldo Dogher

    -

    18/10/2013 às 19:38

    As cidades são diariamente interditadas. Lojas, bancos,patrimônio público, tudo quebrado.A imprensa endossa, a Justiça solta e a bandidagem posa de herói. Artistas defendem a censura. A imprensa no fundo acha bacana e a Justiça diz que o assunto precisa ser estudado. É a História indo pro ralo. Laboratórios são destruídos e a imprensa não se incomoda e a Justiça não faz nada. É a Ciência indo pro ralo. Vai, Brasil!

  313. aldo

    -

    18/10/2013 às 19:32

    Cadeia é o mínimo que esses terroristas merecem, e que a polícia observe bem as fotos do G1, lá dá pra identificar todos os criminosos, inclusive um é bem conhecido de quem gosta de baixarias televisivas.

  314. ivani

    -

    18/10/2013 às 19:27

    Outra pergunta que esqueci de te fazer.
    Você acha que as investigações iria ter um curso justo sendo que a FINEP investe no Instituto Royal 5 milhões através do Governo Federal para teste e tortura em animais?
    Em tudo o que está envolvido o Governo Federal tem blindagens e essa investigação não iria dar em nada, como tudo neste país.

  315. Douglas

    -

    18/10/2013 às 19:27

    Quanto mais eu conheço as pessoas , amo mais meu cachorro

  316. Helena

    -

    18/10/2013 às 19:26

    Apoio a luta em defesa dos animais, da floresta amazônica e das demais, das nascentes dos rios, dos ursos polares, dos golfinhos, das baleias, das aves, etc. Os testes devem ser feitos nos voluntários seres humanos, já que são eles os que serão beneficiados.

  317. Demen

    -

    18/10/2013 às 19:26

    Quem está se dizendo contra uso de animais em pesquisas, o dia que entrasse em uma farmácia pra comprar um medicamento deveria ter os dedos amputados pra lembrar que hipocrisia também machuca.

  318. Maurício Goldberg Neto

    -

    18/10/2013 às 19:25

    Perfeito!
    Vejo, estarrecido, em minha página no Facebook, que a maioria das pessoas que conheço parece ter perdido a capacidade de raciocinar com o cérebro, passando a pensar com o fígado ou mesmo com os intestinos. Qualquer slogan humanitário parece suficiente para justificar as maiores violações ao estado de direito sem que as pessoas se dêem conta do perigo disso e menos ainda dos interesses que estão por trás dessas “causas”, manipulando-as habilmente em favor de uma agenda revolucionária. Afinal, se a luta é “contra o mal”, esses “humanistas” tão certos de que o que julgam mal é de fato mal estão absolutamente convictos de que os fins justificam os meios, incapazes de atinar para as reais conseqüências desta proposição. Décadas de silenciosa revolução cultural grasmcista fizeram isso com nosso país. O cidadão comum perdeu a capacidade de entender como funciona a democracia e pra que servem as leis e as instituições.
    Tio Rei, neste cenário pavoroso em que vivemos, onde inúmeras pessoas boas, mas ignorantes, são facilmente manipuladas tornando-se idiotas-úteis das causas mais ignóbeis, o seu trabalho tem sido fundamental, não obstante hercúleo e quase solitário. Pessoas como você, o Olavo de Carvalho, o Rodrigo Constantino e mais uns poucos, têm sido de fundamental importância para evitar o total esfacelamento do que nos resta de moralidade e inteligência. Eu mesmo me vejo na condição de alguém que, graças a vocês, pude despertar do torpor e da confusão mental impregnada em nossas mentes por um processo educacional mais voltado para criar militantes e idiotas-úteis do que aprimorar a inteligência e o caráter dos indivíduos. Por isso, sou profundamente grato a ti e aos demais que se dedicam a lutar contra a maré de mediocridade e perversão moral que hoje inunda nossa sociedade. E também por isso, te digo que estarei rezando diariamente por ti e por todos os que te ombreiam nessa nobre tarefa, pedindo a Deus que proteja e fortaleça a todos vocês.
    Por mais que vocês não vejam toda a magnitude do trabalho que realizam, posso dizer que é graças ao trabalho de vocês que muitos estão despertando de uma profunda hipnose! Destarte, se ao Brasil ainda resta alguma esperança de sobreviver a essa moléstia crônica que há décadas nos infecta, essa esperança é fruto do salutar e corajoso trabalho de vocês. Obrigado pelo teu valiosíssimo trabalho! Força e fé! Deus te abençoe!

    Maurício Goldberg Neto.

  319. Demen

    -

    18/10/2013 às 19:24

    Ernani, gostaria de entender o seu “vértice” ele vem de que estação lunar ? Tratar um assunto tão sério como esse com uma alegação generalista e leiga ao extremo pra você, é um vértice ? Leis são leis cara, coloca isso na sua cabeça antes de começar a falar qualquer coisa, segundo, vandalismo e crime não pode justificar os meios de qualquer tipo de ação em uma sociedade civilizada, quantos anos de pesquisas que foram destruídas ali em ? Roubo de propriedade privada(sim os cachorros foram roubados e não resgatados) é algo aceitável pra você ? O dia que adentrarem a sua casa por qualquer motivo revolucionário que for, cale a boca e não reclame, olhe pelo outro vértice e tente aceitar.

  320. Luis Fernando Oliveira

    -

    18/10/2013 às 19:23

    Demorou, mas aconteceu. Neste caldo de cultura anti-intelectual e anti-científico, era de se esperar que isso tivesse acontecido antes. Entre “vencedores sem escola” orgulhosos de sua ignorância e negadores de evidencias científicas claras que só acreditam em ceretezas e dogmas, vamos rápido, rápido chegar lá: lugar nenhum.

  321. sérius

    -

    18/10/2013 às 19:23

    Espero que este povo libertador dos animais não usem remédios pois TODOS eles foram testados em animais.
    .
    No entanto…. é verdade SIM que muitos laboratórios abusam de animais de maneira cruel mesmo.
    .
    Infelizmente, quem tomou a iniciativa de fazer alguma coisa, são gente do mesmo nível, talvez pior porque querem se passar de santinhos, e estes são os piores.
    .

  322. richard smith - cachorreando um pouquinho

    -

    18/10/2013 às 19:23

    Siiim, meu Caro Soberano: parafraseando o Rodrigo Passoni logo aí em baixo, o Brasil não é mais o País “aonde o rabo ABANA o cachorro”. Qual nada! Aqui e agora, o rabo MORDE o cachorro!!!

  323. Domingos Aparecido

    -

    18/10/2013 às 19:22

    Perto da minha casa tem um Pet Shop e de vez em quando eu observo madame pagando contas astronômicas para cuidar dos seus cãozinhos. Na vila próxima, tem crianças desnutridas e maltrapilhas, falta creches, etc. Eu entendo por que Jesus Cristo disse que existe os filhos de Deus e os filhos do Diabo. Está escrito: Joa 1:12 – Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

  324. Ana Candida

    -

    18/10/2013 às 19:20

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  325. ivani

    -

    18/10/2013 às 19:17

    Reinaldo, você acha correto que animais que normalmente vivem até 12 anos ou mais, que vivam confinados em um lugar sendo torturados, maltratados e mutilados e em consequência das pesquisas que vivam menos de um ano?
    O politicamente correto seria que por um Brasil melhor, que mandem os políticos corruptos, estupradores, traficantes, pedófilos e assassinos como cobaias para o Instituto Royal.
    Você sabia que a FINEP investe no Instituto Royal 5 milhões através do Governo Federal para teste e tortura em animais. Todos nós pagamos por isso?
    Eles erraram em depredarem o local, mas não erraram em resgatar os animais, se acontecer algo com os ativistas, tomara que lhes sirva de lição de que resgatem os animais e não depredem mais.
    Há um artigo que se encaixa perfeitamente ao ato de resgate.(Este artigo não inclui o uso de vandalismo, isso foi um exagero dos ativistas)
    CP – Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940
    Art. 150 – Entrar ou permanecer, clandestina ou astuciosamente, ou contra a vontade expressa ou tácita de quem de direito, em casa alheia ou em suas dependências:
    § 3º – Não constitui crime a entrada ou permanência em casa alheia ou em suas dependências:
    I – durante o dia, com observância das formalidades legais, para efetuar prisão ou outra diligência;
    II – a qualquer hora do dia ou da noite, quando algum crime está sendo ali praticado ou na iminência de o ser.

  326. Paulo Viktor

    -

    18/10/2013 às 19:14

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  327. Millena

    -

    18/10/2013 às 19:09

    Ah, só pra constar, esse foi mais um texto excepcional! Parabéns!!!

  328. ana maria muniz

    -

    18/10/2013 às 19:09

    Por esse e outros textos é que eu gosto de você. Desde ontem me faço a mesmas perguntas. Esse país está virado do avesso, e o avesso está puído.

  329. Felipe Scolfaro Crema

    -

    18/10/2013 às 19:08

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  330. Renato Santos

    -

    18/10/2013 às 19:06

    A coisa está ficando esquisita neste pais. Mais assustador que o ato irracional de “linchamento” da empresa em questão é o vazio institucional que cerca o episódio. Em nenhum momento os indignados pensaram, ao suspeitar de que ocorriam maus tratos no local, a chamar a policia para investigar, ou mesmo o MP. A perda de confiança nas instituições é brutal. E após o ocorrido, nenhuma autoridade investida veio a publico para condenar os vândalos (e providenciar a prisão dos mesmos). A continuar assim daqui ha pouco qualquer suposta indignidade vai acabar em quebra-quebra. Terra sem lei.

  331. Evanir

    -

    18/10/2013 às 19:06

    É a velha dogmática da esquerda, para quem a luta política justifica todos os atos. O PT pode “fazer o jogo” para governar o país, o mesmo jogo que os seus antecessores fizeram. Mas o PT é diferente, porque é de esquerda. Assim, a moral não é um requisito para a esquerda, porque a luta política redime moralmente todos os atos imorais ou amorais. Os fins justificam os meios, ainda que não se saiba com clareza quais são os fins e a necessidade dos meios. Essa moral pastosa, turva, pantanosa e móvel é o grande legado para o nosso país. Substituíram o rouba mas faz pelo rouba mas é de esquerda.

  332. DAVID NOMERO DE MACEDO

    -

    18/10/2013 às 19:04

    UMA COISA É CERTA,QUANDO OS HOMENS AMAM A BORBOLETAS O SEU FIM ESTRA PRÓXIMO, POIS COMEÇARÁ A MATAR O HOMEM.

  333. Hamilton

    -

    18/10/2013 às 19:03

    Depuração da raça humana para voltarmos a normalidade ou…todos morreremos abraçados. A humanidade já está merecendo um “Tratamento de Choque” há algum tempo. Às vezes me pergunto: Pra que tanta ciência envolvendo “os animaizinhos” para aumentar a longevidade desta raça humana? Quanto mais se vive, mais a raça se degenera, se putrefaz, se mata e empobrece espiritualmente.

  334. Chicão

    -

    18/10/2013 às 19:03

    Nesta não estou contigo Reinaldo, nossa espécime não merece sacrifício de animais.
    Errata: “conhecerão” o íntimo dos animais

  335. Luiz Augusto

    -

    18/10/2013 às 19:02

    Ora, estamos chegando num ponto já antecipando pelo Ministro do STF Eros Grau: cada um irá resolver as coisas com seu próprio tacape, abandonando o Direito. E que autoridade tinham aqueles “animais” para decidir se o laboratório invadido podia ou não realizar pesquisas? Chamem a polícia! Não para investigar as condições do laboratório, mas para prender os responsáveis. É o fim dos tempos!

  336. João Batista

    -

    18/10/2013 às 18:59

    Gostaria de saber o que os ditos ativistas sugerem como alternativa no desenvolvimento de produtos farmacêuticos. Se dizer defensores dos animais só é muito fácil. A propósito, será que de vez em quando eles não gostam de comer um churrasquinho? Além do mais, não vi, até agora, nenhuma notícia sobre esse caso dando conta de crueldade com os animais. Parece que agiram por mera suposição.

  337. Millena

    -

    18/10/2013 às 18:58

    Isso me revolta ao extremo.
    .
    Tem uma página no facebook chamada “prefiro bicho do que gente”. Tenho muitos amigos que curtem a tal página. Pior, muitos dos o fazem, se dizem cristão. E isso eu não posso admitir.
    Qualquer cristão entende que foi o homem, e não os animais, criado diretamente pelas mãos do Senhor. E, principalmente, foi pelo homem, e não pelos animais, que Seu Filho Amado derramou seu precioso sangue. Nada, no mundo, tem mais valor do que a vida do ser humano, por pior que ele seja.
    .
    Sempre tive animais de estimação. Gosto muito, principalmente, de cães. Nunca maltratei um animal e me comovo quando vejo isso acontecer, mas sempre soube o lugar deles nas minhas afeições…
    Hoje, o mercado de pet fatura milhões…vão dos serviços básicos aos mais absurdos que possa
    existir. E há quem pague valores exorbitantes para proporcionar todo o luxo aos seus bichinhos, enquanto pessoas que necessitam de ajuda são constantemente ignoradas.
    .
    Isso tudo é muito, muito triste.

  338. Célia

    -

    18/10/2013 às 18:58

    Tem razão, um beagle derrete corações. Vejo os cãezinhos na tv e lembro do meu Scott que nos deixou em 2010, mas a emoção não me leva a concordar com a estupidez de quebrar, depredar, destruir o trabalho alheio.
    Se algo está errado existem meios legais para tentar corrigir, mas esses brucutus acham que o caminho mais curto é uma reta, de preferência passando por cima ou por dentro da propriedade privada, material e intelectual.
    Faz lembrar outros brucutus, os do MST, destruindo 20 anos de pesquisa no RS ou arrasando milhares de pés de laranja em São Paulo. Bárbaros.

  339. Olga

    -

    18/10/2013 às 18:56

    Ainda complementando, as normas para o uso ético de animais de laboratório são internacionais, cada país possui as suas e nada pode ser publicado em revistas científicas se as normas de bioética não forem atendidas.
    Veja o link americano do NIH (NIH Office of Animal Care and Use Regulations and Standards) (http://oacu.od.nih.gov/regs/index.htm)

  340. Tomé

    -

    18/10/2013 às 18:54

    Sou animal friendly. Aliás, para ser preciso, sou dog friendly. Na minha hierarquia estão acima dos macacos com certeza. Portanto, digo que sinto uma certa tristeza ao saber que beagles são usados em experiências, ainda que necessárias. E o meu cachorro, para mim, certamente está acima da quase totalidade dos seres humanos. No entanto, senti o cheiro da militância ensandecida assim que vi no twitter os alertas para o que supostamente estaria ocorrendo. Incrivelmente estavam dizendo que os beagles seriam mortos. Assim, sem nenhuma outra explicação. E o primeiro que vi utilizar o tom alarmista convocando uma ação foi um famoso apresentador esportivo da TV. Percebi que havia algo estranho, fato constatado assim que vi as imagens da tigrada invadindo.

  341. justice

    -

    18/10/2013 às 18:53

    Seres nocivos a serviço do caos e à próxima nova onda. Gente sem projeto, marionetes, que pegam no tranco, como carro velho desgovernado, ladeira abaixo. Mas basta sair da frente, pois sempre haverá uma pedra em seu caminho.
    Quanto aos cães, companheiros devotadas, exemplos de amor fiel e sem cobranças, lembro de uma das tiras de Charlie Brown. Snoopy percebendo as angústias de Charlie em relação ao mundo, o conforta dizendo ter experimentado o mesmo sentimento quando filhote, mas percebeu que mesmo pulando a cerca do canil, continuava no mundo.

  342. M.Valvemark

    -

    18/10/2013 às 18:53

    Caro Reinaldo,
    Quando o assunto são cachorros, eu sou a favor deles, sempre. No meu caso se tiver que escolher entre atropelar um marginal, um P_tralha e um cachorro, eu salvo o cachorro e atropelo o des-humano!!

  343. Charles

    -

    18/10/2013 às 18:51

    Discordo dos métodos dos ativistas, mas considero válida a preocupação com vidas que servem aos seres humanos. O fato de usarmos animais para os mais diversos fins – alimentação, inclusive – não significa que tenhamos de tratá-los de maneira desumana.
    A este respeito a psicóloga e zoóloga norte-americana Mary Temple Grandin tem prestado grande contribuição aos seres vivos (humanos e animais).
    Quanto à Lei, que se aplique aos aloprados os Códigos Civil e Penal e, ao Instituto, a Lei Federal 9.605/98 (Art. 32, § 1º e § 2º) se for o caso.

  344. Vito Genovese

    -

    18/10/2013 às 18:50

    Sou contra as pesquisas com cachorros. Por pura razão sentimental. Mas essa invasão é ridícula, é um atentado a propriedade privada e os culpados devem ser punidos. Existem meios legais para tentar combater a pesquisa com cachorros. Eles estão com o homem a 15 mil anos. Imaginem um tempo remoto: o homem cruzando o deserto com seu cão e esse disposto a perde a vida pelo seu dono. Acho que o cachorro está uma categoria acima do resto dos animais. Mas não acima do homem.

  345. Mariza

    -

    18/10/2013 às 18:50

    Eu faço parte do grupo que prefere os bichos. As razões são inúmeras e não vejo demérito nisso. O assunto pesquisa com animais é muito complexo e apresenta uma série de reflexões. Agora, vamos combinar que muitos dos ditos “seres humanos” poderiam fazer parte de pesquisas para salvar pessoas. De pronto, indico uns 10.

  346. Olga

    -

    18/10/2013 às 18:49

    Prezado Reinaldo,
    Esses trogloditas desconhecem que existem leis que regulamentam o uso ético de animais de laboratório, a Lei Arouca (Lei 11.794/2008). De acordo com essa lei, todos os experimentos que utilizam animais vivos tem que ter seus protocolos de procedimentos aprovados em comitês de ética, devidamente registrados e reconhecidos pelo CONCEA, órgão do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação.Esses órgão acompanha o desenvolvimento dos trabalhos de todos os comitês de ética (CEUAs) do Brasil, por meio de relatórios e investiga denúncias. Todos os CEUAs são constituídos por pesquisadores, veterinários, zootecnistas, membros da comunidade e de instituições de defesa dos animais. Os animais não devem ser utilizados em vão ou seja, em experimentos que não tenham forte justificativa de seu uso, bem como os protocolos experimentais devem ter consistência científica para atingir seus objetivos. Adicionalmente, não deve haver sofrimento e a forma de eutanásia tem que ser indolor. Já trabalhei muito com animais e, embora eu os adore, prefiro que um medicamento seja primeiro experimentado em animais de laboratório (que foram obtidos para esse fim) a um medicamento que possa causar a morte ou lesão em qualquer ser humano. Se não fossem os experimentos em animais, não haveria desenvolvimento farmacêutico e cosmético algum! Talvez ainda estivéssemos tomando uns chazinhos, como os indígenas! Esses, por sinal, começaram a utilizar plantas após observar o consumo dessas pelos animais….

  347. Anderson silva

    -

    18/10/2013 às 18:49

    Belo texto que serve de referência pra qualquer um que aceita o dilema humano sobre o trato animal e a dignidade humana.

    Amo os animais. Tenho jeito e empatia com eles (seja com uma lagartixa ou um pit-bull). Já me chamaram de ‘xuxa-pet’, sou o rei dos bichinhos! Mérito que não levo tão à sério assim (acho que São Francisco tb não levaria… Sigo pelo caminho dos melhores). Mas defenestro qualquer fanatismo.

    Toda a baderna provocada por esses ‘amantes da negação’ são só a aplicação direta do ‘marxismo entre espécies’, a última novidade- que já tem uns 30 anos- das viúvas do socialismo.

    O que virá daí pra frente?

    Luta de classes intra-espécies? Entre bactérias e vírus? Opressão social dos seres pluricelulares em cima dos pobres e indefesos unicelulares? Marxismo cultural entre os elementos da natureza? A chuva que molha a terra é um exemplo concreto do mecanismo indecente e desigual da mais valia que privilegia aquele que está em cima em detrimento do que está embaixo da pirâmide geológica social…

    “CERTAS ÉPOCAS NÃO PODEM MAIS SER SATIRIZADAS, POIS SÃO SATÍRICAS EM SI MESMAS E, NELAS, A PIADA SE TORNOU INDISCERNÍVEL DA REALIDADE”

    “A LOUCURA, SE DEIXADA DE LADO COMO COISA PEQUENA E INOFENSIVA, ENCAMPA E TI SEDUZ”

  348. Velho Céptico

    -

    18/10/2013 às 18:48

    Prezado Reinaldo: -Há cerca de 30.000 acidentes ofídicos, a cada ano, no Brasil. Em outros tempos, a mortalidade por picada de cobra era elevadíssima. Hoje, há aproximadamente 300 óbitos anuais, relacionados a serpentes. Por que? Por causa dos soros antiofídicos que são produzidos nos institutos Butantã, em São Paulo e no Ezequiel Dias, em Belo Horizonte. Como esses soros são produzidos ? Pela injeção de doses subletais de veneno em equinos e pela coleta do sangue dos bichos. Aquele sangue é fracionado em soro que contém anticorpos essenciais ao salvamento dos pacientes atacados por cobras venenosas. Que maldade. Sugiro que os cavalos, burros e mulas sejam levados para Brasília e ocupem cargos de parlamentares no Congresso. Ouviremos o azurrar e o relinchar que soam melhor que os discursos do Suplicy (que, devido aos chifres, mais se parece com gado vacum). Quanto aos ativistas e ecologistas, que se assemelham a veados pintados de verde, que usem as meizinhas da Marina Silva quando forem “ofendidos de cobra”. Releva notar que fala-se de serpentes. Quanto aos outros tipos de cobra… Abraço do Velho Céptico.

  349. Antonino Silva

    -

    18/10/2013 às 18:48

    Caro Reinaldo
    Nosso país está virando uma nau sem rumo. Você é uma das poucas bússolas de que dispomos e luta bravamente para restaurar o bom-senso, na companhia dos seus fiéis leitores.
    Aproveito para sugerir a sua atenção ao novo Procurador Geral, que já está angariando simpatias na turma da Comissão da Verdade com essa conversa de imprescritibilidade dos crimes de tortura, buscando enterrar a Lei da Anistia.

  350. JOSÉ CAMARGO

    -

    18/10/2013 às 18:47

    Essa é a minh!a maneira de pensar. Concordo com tudo o que você escreveu nesta crônica

  351. Isaias

    -

    18/10/2013 às 18:45

    O neurocientista Miguel Nicolelis anda utilizando macaco para controlar um robô, e assim desenvolver mecanismo para paraplégicos. Ainda bem ele trabalha longe daqui!
    http://www.ted.com/talks/lang/pt-br/miguel_nicolelis_a_monkey_that_controls_a_robot_with_its_thoughts_no_really.html

  352. jose oliveira

    -

    18/10/2013 às 18:45

    o que os olhos não vêem o coração não sente.
    digo e afirmo: todos os dias espécies animais e vegetais desaparecem assim como outras surgem na natureza.
    Essa gente ecochata limitada e impertinente fica aporrinhando com isso e aquilo como se fossem os “enviados”, os oráculos da natureza. Haja saco!

  353. Alexandre Gonçalves

    -

    18/10/2013 às 18:40

    Não há uma lei de 1998 que protege animais domésticos? Não há um inciso na CF que prevê adentrar em propriedade privada em caso de flagrante delito?

  354. Aurora

    -

    18/10/2013 às 18:40

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  355. TEA PARTY

    -

    18/10/2013 às 18:39

    Prefiro os animais. Todos os dias vejo a perversidade dos humanos contra humanos, contra animais contra a natureza contra tudo. Não vejo isso nos animais.

  356. felipe

    -

    18/10/2013 às 18:39

    Fazer testes com presidiários seria ótimo, desde que com consentimento deles.

  357. Papai Sabetudo

    -

    18/10/2013 às 18:38

    Tem um “site” aí que “traduz” o comportamento dos animais, especialmente os cães. Mostra a foto e diz o que vai na cabeça do bicho: se está enfadado, se está assim ou assado. Não sei como consegue isso. É uma espécie de dr. Dolittle. Outro dia extrapolou. Mostrou duas fotos distintas: uma onde o assunto era uma doce criança; e na outra, um cãozinho. Perguntava: “Qual dos dois é mais fofinho?”
    Eu, confesso, fiquei… Não vou dizer. Pode sair um adjetivo impróprio. Ele pôs no mesmo nível a criança e o cachorro! Posso amar os dois: um de cada vez e cada um no seu devido lugar! Não vejo a menor graça na comparação. Para mim a criança é o homem de amanhã. Não é um bicho de estimação.
    Mas, quanto à invasão em si, achei-a de uma violência descomunal! Alguma coisa tem que ser feita. Os atos de violência vão se sucedendo e as pessoas (algumas. Não sei a dimensão da tragédia!) vão tirando conclusões as mais disparatadas possíveis e o que se vê está-me deixando assustado. Aonde vamos chegar? Explico. O que estou querendo dizer é que o judiciário nega a prisão de quadrilheiros – pode até ter lá as suas razões, mas as pessoas não entendem assim, – mascarados promovem quebra-quebra e nada lhes acontece (agora até que prenderam alguns), quando são soltos ato contínuo, declaram “Fomos sequestrados!” Isso tudo pode estar criando uma confusão doida nalguns poucos despreparados e daí acham que podem invadir uma clínica e sob a alegação de uma violência contra os animais, promover uma destruição total do laboratório. Isto é só um exemplo. Que pensar sobre o que é certo ou errado quando um juiz diz que não é certo contar o ponto de servidores que não trabalham, ou que supostos alunos ao invadir a USP arrombando a entrada com martelo e pé-de-cabra estão exercendo um direito?
    É tudo muito confuso. Que fazer então? Não sei.

  358. Jota be

    -

    18/10/2013 às 18:37

    Vc sempre abordando os assuntos polêmicos de forma corajosa e bem coerente. Não há o que contestar, parabéns!!!

  359. xLuiz

    -

    18/10/2013 às 18:37

    Mestre Rei
    Vou no cerne das fotos em poses triunfantes dos ativistas, trogloditas sim! Está na raiz dessa estupidez, as decisões dos juízes progressistas, como aquela que nega a reintegração da reitoria da USP, quando esta foi arrombada na base da MARRETADA; outra, do Luiz Fux do STF, que proibiu o corte do ponto dos professores grevistas, pela Prefeitura do Rio; e outras, e mais outras… Como consequência, o Caos se instalou no país.

  360. JEDER JANDER

    -

    18/10/2013 às 18:37

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  361. Márcia

    -

    18/10/2013 às 18:36

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  362. eleitor comunizado pelo PT

    -

    18/10/2013 às 18:34

    Na cidade olímpica 2016: em PET SHOP a comida e os remédios para os bichanos tem os preços elevadíssimos. Levar o pequeno animal num veterinário, a consulta custa mais caro que levar uma pessoa no cardiologista. Não existe socorro veterinário público, e é dificílimo o recolhimento de algum animal abandonado.Só existe tratamento pior no RJ, para pessoas necessitando de internação psiquiátrica, é o fim do mundo, inimaginável até você precisar levar alguém num lugar desses.

  363. Roberto Domingos

    -

    18/10/2013 às 18:30

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  364. Vanessa

    -

    18/10/2013 às 18:30

    Me pergunto quando os “ativistas” irão invadir os hospitais públicos deste país e levar para suas casas os pacientes que estão sofrendo maus tratos. São tão bonzinhos eles né! SQN

  365. Andreza Martins

    -

    18/10/2013 às 18:30

    Faço das suas as minhas palavras,exatamente oque eu penso disso tudo,texto ótimo!

  366. Sônia

    -

    18/10/2013 às 18:29

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  367. Leandro

    -

    18/10/2013 às 18:29

    Prezado Reinaldo, cada dia que passa, a leitura deste blog é mais necessária, pelo ao menos ainda existe pessoas que pensa e reflete sobre acontecimentos com velocidade e sensatez. Agradeço pelo o ótimo texto.

  368. Jeferson

    -

    18/10/2013 às 18:29

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  369. Alvaro

    -

    18/10/2013 às 18:28

    Parabéns Reinaldo. Um texto muito inteligente e bem escrito. Concordo com vc.

  370. carlos marquesi

    -

    18/10/2013 às 18:28

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  371. juscelino

    -

    18/10/2013 às 18:27

    não sei se passou despercebidos mas em outra matéria que lí os caras esses arruaceiros roubaram alem é claro de depredar tudo. mas esses caras , os psicoticos ecológigos ambientalistas , as ongs de defesa de insetos , animais e baratas não leva muito em consideração o fato de eles , os filhos, as filhas , as maes, os pais (não sei se terão filhos pois esses caras tem aversão a gente, talvez seria até um perigo ter, perigo para a prole digo) não serem doentes cronicos, aleijados , etc. etc. para esses mediocres doidos varridos 100 pessoas não vale uma barata do MIB. eu não sei se falo besteira , mas todo ativista da carteira vive de dinheiro público e nunca trabalhou na vida…o certo é mete-los na cadeia e aplicar uma multa altissima e em dobro para o lideres .

  372. Anônimo

    -

    18/10/2013 às 18:27

    Embora não tenha nenhum animal, gosto muito deles, porém é preciso ENTENDER que eles são necessários para a evolução da ciência.
    Existe pessoas que tratam melhor um animal do que um ser humano. Isto sim, é um absurdo.

  373. NIKA

    -

    18/10/2013 às 18:27

    Caro Reinaldo, pela primeira vez em vários anos assiduamente lendo seus textos, não concordo com você. Sou protetora de animais e não aceito que sejam usados em pesquisas – acredito que hoje existam meios de pesquisa em que não sejam necessários o sacrifício ou maus tratos de animais . Por tudo o que é capaz de fazer contra seus semelhantes(como por exemplo, matar o próprio filho de 5 anos usando martelo, pá e halter) e com outras espécies, não considero o ser humano acima dos animais e, portanto, não me oponho a que se façam testes com humanos para pesquisas cujos beneficios se revertam para eles mesmos . E ainda que possa chocar você e demais leitores do blog, afirmo que gosto mais dos animais que dos humanos .
    Em tempo : embora não concorde com o vandalismo e destruição praticados no local, se não me engano, o tal laboratório é de pesquisas de cosméticos – portanto, nada que vá “salvar vidas humanas” .

  374. Rosita Rosa

    -

    18/10/2013 às 18:26

    Sou totalmente contra o uso animal para quaisquer estudos. Se querem testes, que nos usem com o devido consentimento, como já o fazem.

  375. saintjeromewriting

    -

    18/10/2013 às 18:25

    bom… então… o que farão com os frigoríficos?

  376. Anônimo

    -

    18/10/2013 às 18:24

    As pessoas precisam saber que DEUS colocou os animais no nosso planeta para ajudar os seres humanos, servindo de cobaias, quando estamos estamos tristes e outras coisas mais.

  377. Joe Silva

    -

    18/10/2013 às 18:24

    Como a Justiça já se entregou de vez à esquerda, nada vai acontecer com os bandidos. Vivemos no vale-tudo, em uma República de Bananas do terceiro Mundo, sem lei nem valores.

  378. Edilaine R.

    -

    18/10/2013 às 18:24

    Sabe … a militância cega, ensurdece, emburrece e desciviliza! Também é regada a ideologia torta, ordinária e tosca. Simples assim, e infelizmente, é daí para pior.

  379. Denise

    -

    18/10/2013 às 18:23

    Meu coração ainda esta trincado…

  380. Nina

    -

    18/10/2013 às 18:23

    Rei,
    Sou aluna de doutorado e trabalho com experimentação animal (uso ratos e camundongos). Meu projeto precisa ser aprovado por uma rigorosa comissão de ética para que eu possa utilizar os animais na minha pesquisa. A dose dos anestésicos precisa ser adequada, os animais precisam ser mantidos em ambiente livre de estresse. Pergunta para os trogloditas o que ele fariam se um rato resolvesse dar uma volta na cozinha deles. Não tenho dúvida de que colocariam ratoeiras e veneno pela casa. Se o sujeito não gosta de humanos, que seja favorável ao uso de animais porque isso também salva animais! Ou tu achas que as vacinas dos cachorrinhos não foram testadas em animais? Eu também amo animais e não sinto nenhum prazer em sacrificar os ratos da minha pesquisa. No nosso laboratório temos um poster que diz: “Thanks to animal research, they’ll be able to protest 20.8 years longer. According to the U.S. Department of Health and Human Services, animal research has helped extend our life expectancy by 20.8 years. Of course, how you choose to spend those extra years is up to you.”

  381. Chacal&Bladerunner

    -

    18/10/2013 às 18:22

    Lamentável a invasão e destruição do laboratório e sem dúvida os culpados devem ser punidos. Mas parece que o laboratório em questão está sob investigação do Ministério Público por maus tratos aos animais. Por isso, vamos com calma. Não justifica a invasão mas vale ouvir o Ministério Público.

  382. J.R.Monteiro

    -

    18/10/2013 às 18:21

    Esse vandalismo é uma cachorrada.

  383. Marco Antonio

    -

    18/10/2013 às 18:21

    Reinaldo:
    Quem te garante que os métodos eram corretos?
    Por que os responsáveis pela empresa se recusaram a discutir o assunto antes?
    O que tem a ver proteger os animais com não gostar de pessoas?

    -Digo-te uma coisa: Prefiro muito mais um cãozinho do que um esquerdista mal intencionado ou um terrorista islamita ou até mesmo um falso humanista que se diz “cachorrista juramentado”…

  384. Janga

    -

    18/10/2013 às 18:20

    Reinaldo, desculpe, mas coração em francês é coeur…Escapou, claro.

    Corrigido, obrigado.

  385. Rogério

    -

    18/10/2013 às 18:19

    Lamento que tenha ocorrido depredação nas instalações da empresa, mas sou contrário a utilização animais domésticos como cães, gatos e primatas em experiências científicas cruéis, para mera produção de cosméticos.

    Se é para o desenvolvimento de medicamentos, é até aceitável desde não existam métodos alternativos disponíveis e que haja ética e cuidados para minimizar o sofrimento dos animais.

    Não estou por dentro dos métodos da Empresa em questão, mas se é fato que foram encontrados animais mutilados e sem os olhos nas dependências da empresa, é algo extremamente grave.

    É bom lembrar que ao longo da história da humanidade médicos e pesquisadores fizeram experimentos cruéis com prisioneiros, e doentes mentais pois tinham o conceito que tais indivíduos eram não-humanos ou considerados seres inferiores e descartáveis, isso mostra que certos métodos supostamente científicos usados no passado, hoje são totalmente condenáveis.

    Possivelmente determinadas pesquisas com animais também serão banidas e condenadas no futuro.

  386. Teclando Direito

    -

    18/10/2013 às 18:18

    Questão interessante dos nossos tempos:
    Parece que os Beagles retirados pelos ‘ativistas’ do Instituto Royal estão todos ‘chipados’, ou seja, possuem um chip subcutâneo através do qual é possível localizar o animal.
    Os ‘ativistas’ pareciam estar imbuídos das melhores intenções: retirar os animais vítimas de supostos maus tratos (não confirmados em perícia). Mas ficaram cegos, invadiram propriedade particular, promoveram dano e destruição e levaram animais (preferiram deixar os ratos).
    Do outro lado, o Instituto alega que segue e cumpre as normas da ANVISA e que sofreu prejuízo incalculável com a retirada dos animais, a destruição de computadores e arquivos, material de pesquisa reunido em 10 anos de trabalho.
    O Ministério Público do Estado de São Paulo estava investigando, embora, o que se divulga é que neste Instituto, uma OSCIP, haveria grande investimento do governo federal, capaz de levar a competência da investigação para o Ministério Público Federal, bem como a dos crimes eventualmente cometidos.
    Contrariando as expectativas dos ‘ativistas’, as pessoas em geral tem se recusado a adotar os animais sob o temor, bastante plausível, de virem a responder por RECEPTAÇÃO, crime tipificado no artigo 180 do Código Penal, ainda com significativa causa de aumento de pena.
    Para piorar a situação, a gerência do Instituto informou à reportagem do G1 que os animais morrerão por falta de cuidados adequados que só ali teriam…

  387. Diogo

    -

    18/10/2013 às 18:16

    Rei, estava esperando vc comentar esse assunto, e estava confiante que poderia endossar 100% do que vc escrevesse. Não fiquei frustrado nem um pouco.

  388. Weimar

    -

    18/10/2013 às 18:13

    EU CONFESSO!

    Ontem, que horror!, que horror!, esmaguei uma baratinha, pisando-a impiedosamente. Felizmente, e foi por isso que consegui dormir à noite, ainda que, quando finalmente adormeci, o dia de hoje já estava na sua 6ª hora, nela, na baratinha que deixou de existir por minha, minha única culpa, não houvesse o olhar do beagle.

    Weimar

  389. Nietzche

    -

    18/10/2013 às 18:13

    Num país como o nosso, onde a saúde é mais que precária, ainda pedem hospitais e ambulatórios públicos para animais. Até já existe um em São Paulo. É gratuito. Mas os donos – os donos? Isso é coisa de reaça e de inimigos dos bichanos – quero dizer, os familiares têm de acordar cedo, faltar dia de trabalho e pegar busão pra garantir a senha. Isso que é dose pra leão, quer dizer pra humano.
    .
    Nem comento pessoalmente com ninguém. Já até tentei. Porque se eu insistir serei mais chutado que um cão, quer dizer, que um humano.

    Cantarolar ‘atirei o pau no gato’ nem pensar, né?
    .
    A calçadas do quarteirão da minha casa é um chiqueiro só. Tem m… – se RA disse, também posso – pra tudo quanto é lado. Olho vivo e faro fino. E se os bichanos podem, os humanos também o farão, com certeza.

  390. Anónimo

    -

    18/10/2013 às 18:11

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  391. José Domério

    -

    18/10/2013 às 18:09

    O que fazer com os invasores do laboratório? Repito sua pergunta. Não é demais imaginar que alguém tenha a sugestão de colocá-los em convivência com as cascavéis do Butantã, sem direito a soro antiofídico (coitados dos cavalos que servem para a extração deste soro!)!

  392. marcelo aranha de sousa pinto

    -

    18/10/2013 às 18:09

    “Dia de cão” !? O do filme talvez … tal vez !

  393. Michele

    -

    18/10/2013 às 18:08

    Como são hipócritas. Sabe quantos desses moleques deixariam de tomar um medicamento testado em animais, caso fossem acometidos por uma grave doença? Nenhum! Brasil, um país de tolos e arruaceiros.

  394. walter

    -

    18/10/2013 às 18:06

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  395. john smith

    -

    18/10/2013 às 18:05

    black blocs fecharão raposo tavares km56 sáb 20.10

  396. Anonimo

    -

    18/10/2013 às 18:05

    Reinaldo

    Não liberou nem unzinho virus mortal ? que pena…..

  397. Cristina Valentim

    -

    18/10/2013 às 18:02

    Trabalho com venda de alimentação animal “irracional”. Conheço uma senhora que gasta quase R$ 3.000,00 todos os meses para cachorros e gatos largados. Acho a atitude louvável, mas já perguntei se ajudar algumas crianças num orfanato não seria legal, ela alega que os animais não tem ninguém por eles. Puxa e as crianças largadas nas ruas? Também não têm ninguém por elas. Se as vacinas não puderem ser testadas antes em animais, seremos nós os humanos a servirmos de cobaia? Acho que pegar um animal para cuidar e maltrar o bicho, deve ser punido, mas no caso deste laboratório foi um abuso.

  398. Cristiano

    -

    18/10/2013 às 18:02

    Agora só falta alguém perguntar aos animais torturad…digo…pesquisados , qual a opinião deles

  399. Simone

    -

    18/10/2013 às 18:01

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  400. Antonio Queiroz

    -

    18/10/2013 às 18:00

    Reinaldo,

    o laboratório invadido era financiado pela FINEP. Valores vultosos, pode conferir. Tratava-se, portanto, de empreendimento financiado com recursos públicos.

    Pergunto: até que ponto pode não ter havido armação nisso tudo, simplesmente porque agora não será mais apresentado qualquer resultado da “pesquisa”, claro, em virtude da invasão, e, assim, fica compromemetida a prestação de contas do dinheiro público investido.

    Ótima maneira de camuflar o real destino de vultosos recursos públicos, não ?

  401. eusabia

    -

    18/10/2013 às 18:00

    Essas mulheres e esses rapazes paranóicos invadiram o laboratório porque a justiça deu asas a todo tipo de marginal. O pior ainda virá! Ouviram senhores ministros?

  402. Pedro Luis

    -

    18/10/2013 às 17:59

    Uma vez, a uma conhecida que só postava no facebook mensagens para adotar cães e ainda criticava a quem não o fazía a mandei a adotar uma criança. Me xingou e me disse que eu adotasse uma criança primeiro e depois mandasse ela a fazé-lo. Falei que tinha adotado um filho e que também uma criança. Me xingou de novo de qualquer coisa e me bloqueou no face. KKKK.

  403. carla

    -

    18/10/2013 às 17:59

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  404. João Josafá Joaquim

    -

    18/10/2013 às 17:59

    Acho que eles deveriam invadirem um laboratório na Rússia.Peguntar não ofende:Esse laboratório é Nacional?Algum tempo atrás o tal de Bové,Francês,com uns pseudos brasileiros invadiram e destruíram no RS.Será que o francês estava preocupado com o Brasil?

  405. observador

    -

    18/10/2013 às 17:59

    Ué, essa é simples: se o sujeito acha que o bichinho não tem que ser cobaia para nossos remédios / cosméticos / etc, então ele devia ir lá e se oferecer como cobaia, não?

  406. Rodrigo Passoni

    -

    18/10/2013 às 17:55

    É a inversão total dos valores, é o poste literalmente mijando no cachorro.

  407. ZEBEDEU

    -

    18/10/2013 às 17:55

    É incrível!
    Um bando de vagabundos invade e depreda a propriedade alheia, furta, e ainda faz pose para a imprensa!
    Espero que, a esta altura, já tenham sido presos, ainda que logo em seguida sejam soltos.
    Por quê não vão protestar lá na Rússia, por exemplo, onde a “ambientalista” brasileira foi presa por tentativa de sabotagem a uma plataforma de petróleo? Agora, a moça faz pose com um olhar parecido com o do cãozinho do post, querendo voltar para sua “home”.
    Concordo em gênero, número e grau com o leitor Emilio. Apenas acrescento à horda de vagabundos que temos de sustentar o pessoal do bolsa-família.

  408. Darazoom

    -

    18/10/2013 às 17:54

    Perfeito, de novo. É bom que alguém insista em enfiar na mente de certos idiotas a diferença entre um animal irracional e nós, seres humanos, ditos racionais.
    Pois agora, que os “humanistas” “animalistas” respondam na justiça pelos crimes cometidos. A esse ponto chegamos, graças aos bons serviços dos petistas/petralhas. Uma perguntinha: os “ativistas (?)” estarão tratando bem os animaizinhos? Por quanto tempo? Já que são vagabundos, é pouco provável que consigam alimentar e cuidar adequadamente de tal quantidade de cães; aí, depois de um tempo, talvez façam como certas “mães” de seres humanos e os abandonem para sofrer e morrer ao relento.

  409. Anónimo

    -

    18/10/2013 às 17:54

    Concordo com vc!! So não concordo aqui: “Um mundo em que um ser humano morto, mesmo culpado, é melhor do que um cão vivo e “inocente” é um mundo que está moralmente do avesso.” Nesse caso seria inocente sem aspas pois eles são de fato inocentes… de qualquer forma esse é o tipo de protesto imbecil que vem sendo alimentado pela mídia e pelo povo… basta gritar, invadir e quebrar tudo que vc será ouvido estando certo ou não!! Acho que o grupo tem que responder pelo crime que cometeu sim! E sugiro aos moralistas de plantão começarem a mudar o mundo dentro de suas casas trocando os seus cosméticos… segue ai algumas marcas que fazem testes em animais e com certeza muitos tem em casa… M.A.C., Maybelline, Johnson & Johnson, Always (nem os absorventes escaparam), Avon, Clean & Clear (ai meu adstringente…), Dove, L’Oreal, Revlon, L’Occitane, LaRoche Posay, Lux, Mary Kay, Neutrogena, Olay, Pantene, Vichy e Veet, entre outras…

  410. Gustavo

    -

    18/10/2013 às 17:53

    Nojento. São como Luditas, indo na margem contrária da pesquisa.
    Se pelo menos só soltassem os bichinhos, mas não, tem que Quebrar tudo, fazer m…
    Penso naquela criança, que aguarda um remédio na fila, daí não tem, porquê mauricinhos metidos a Paladinos da Justiça quebraram tudo.

  411. Thiago Rossellini Correa

    -

    18/10/2013 às 17:53

    Uma questão em minha cabeça que não consigo chegar a uma conclusão após ler este belíssimo artigo:Como,quando e Por quê deixamos isto acontecer?(não me refiro aos experimentos em animais)

  412. Mario magalhães

    -

    18/10/2013 às 17:53

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  413. Joao

    -

    18/10/2013 às 17:52

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  414. Fred Lopes

    -

    18/10/2013 às 17:51

    ah Reinaldo, pode se preparar, porque os defensores da burrice…digo, dos bichinhos vão torrar sua paciência!
    1. não vão ler seu artigo;
    2. vão dizer que você endossa os maus tratos contra aos animais;
    3. vão tentar justificar o ato de selvageria dizendo que havia “denúncias”.
    4. Essa militância é muito “humanista”, e você sabe muito bem que quanto mais “humanista” é a pessoa mais chata ela é;

  415. Nietzche

    -

    18/10/2013 às 17:50

    Perguntei um dia a um humano fascista por excelência, que considerava um amigo: por que gosta mais de animais que gente? Gosto mais de animais porque não tenho de competir com o que tem menos capacidade que eu, respondeu.

    Isso explica muito… muito. Suponho que explique tudo.

  416. Sibila

    -

    18/10/2013 às 17:48

    Mas, como então serão feitos os testes preliminares de remédios para salvar humanos? A resposta a essa pergunta nunca aparece.
    Rei, a Pipoca Maria faz cocô pela casa, na garagem, late à noite, etc, etc, etc, etc, etc ou foi educada num colégio especializado? Me dê o endereço pra eu passar pro meu vizinho: ele trabalha a noite e larga o bicho sozinho. Tô perdendo os cabelos com os gritos da cachorra…

  417. Marisa

    -

    18/10/2013 às 17:48

    Prezado Reinaldo, todo santo dia compartilho seus excelentes artigos mas este sobre os beagles, francamente, não dá. Tenho orgulho de ser uma das milhares pessoas que desde ontem batalharam para salvar esses animais.Fiquei um pouco apreensiva quando ví black blocs por lá. Mas como esses caras não têm objetivos, deixa para lá. Adoro seus comentários.

  418. emidio

    -

    18/10/2013 às 17:48

    A hipocrisia atingiu nivéis estratosféricos neste país, esses ativistas desmiolados do politicamente correto, pensam que podem sair por aí quebrando e vandalizando tudo.

  419. Olimpio Correia

    -

    18/10/2013 às 17:47

    Hunn … Agora que entendi porque a presidentA nos disse que por trás de uma criança existe um cachorro!

  420. Heitor

    -

    18/10/2013 às 17:47

    Joaquim Barbosa já deu o alerta, diante do passivo de 70% de processos encalhados na justiça, é isto que vamos ver todos os dias, tribunais do crime, terrorismo e justiça com as próprias mãos. Onde a justiça dorme a lei do cão governa.

  421. Kildare

    -

    18/10/2013 às 17:47

    Para os tais “ativistas”, a força do ato em si é maior que a intenção. Tanto que a PETA é acusada de matar mais de 90% dos animais que liberta. No pensamento de grupo, poucos se importam com o destino deles. A maioria quer “causar”. E há nesses grupos, sempre, os sociopatas, os que protestam pelo protesto. Ou, como disse um black bloc, os que lutam por algo que não sabem o que é.

  422. Anónimo

    -

    18/10/2013 às 17:47

    Seria uma forma mais solidária de protesto, se estes “ativistas” se recusassem a tomar medicações oriundas de testes com animais.

  423. Augusto

    -

    18/10/2013 às 17:47

    Prefiro humanizar os bichos a animalizar os homens.

  424. Anónimo

    -

    18/10/2013 às 17:47

    ah Reinaldo, pode se preparar, porque os defensores da burrice…digo, dos bichinhos vão torrar sua paciência!

  425. Paula

    -

    18/10/2013 às 17:46

    Só lendo RA para encontrar nesse momento alguém que pense como eu

  426. Bruno Assunção

    -

    18/10/2013 às 17:45

    Muitos dos ditos progressistas e “vidistas” (dado que recusam a supremacia da espécie humana sobre as demais, defendendo a igualdade e equivalência de todas elas, não acho que possam ser chamados “humanistas”) são não mais que meros egoístas. Defendem beagles e chimpanzés porque, de fato, esses animais possuem expressões muito parecidas com as nossas, mas, tal como acontece com as vacas, ratos e insetos, acham o embrião humano, que mal tem forma, que não tem “expressão” e que nem ao menos pode ser visto a olho nu, algo totalmente descartável, não mais do que uma mercadoria. Na verdade, defendem certos animais não porque os considerem dotados de valor intrínseco inestimável, mas apenas por se reconhecerem neles. Nesse sentido, defendem não mais do que os próprios umbigos, ainda que em outro ser, e sua conceito sobre “vida” limita-se estritamente ao plano material, não reconhecendo sua transcendência.

  427. gaga

    -

    18/10/2013 às 17:45

    Essas depredações tem uma origem: os 12 anos de comando petralha. Nestes últimos anos o povo brasileiro tem assistido o MST e as Campesinas, financiados com verbas públicas, invadirem e quebrarem tudo que seja produtivo. Autoridades do alto escalão envolvidas com mensalão e corrupção deslavada. Enquanto isso, autoridades flertam com baderneiros, como a dona Maria do Rosário. Temos também o PCC sendo usado com fins eleitoreiros. Assim é impossivel exigir que respeitem direitos em nome da liberdade de manifestação.

  428. Rodrigo L.

    -

    18/10/2013 às 17:45

    Idiotas! Garanto que muitos desses “amantes dos animais” comem carne branca e/ou vermelha. Será que eles pensam que os animais que a fornecem a entregam voluntariamente? Contudo, nunca ouvi falar de invasão de abatedouro. Se você é fanaticamente defensor dos animais, a ponto de cometer crimes, deve ser ético e defender A TODOS OS ANIMAIS, indistintamente, e não só aqueles que, como falou o Reinaldo, amolecem o coração. E muitos desses defensores são capazes de absurdos em prol da sua causa (veja por exemplo o que faz o Greenpeace), mas nada fazem de caridade para amenizar as agruras de seus irmãos de espécie. Hipócritas é o que são!

  429. Augusto

    -

    18/10/2013 às 17:43

    Jair Bolsonaro – 18/10/2013 às 17:37
    .
    Se for o Bolsonaro verdadeiro, que me parece que seja, eu pergunto: POR QUE NÃO SE CANDIDATA AO GOVERNO DO ESTADO DO RJ???
    .
    Deixo aqui minha admiração pela coragem!

  430. Heleno Guanabara

    -

    18/10/2013 às 17:43

    “Um mundo em que um ser humano morto, mesmo culpado, é melhor do que um cão vivo e “inocente” é um mundo que está moralmente do avesso”.

    Um dos melhores textos já escritos aqui. Parabéns por trazer um pouco de sanidade a esse ambiente doente em que estamos vivendo.

  431. Erik

    -

    18/10/2013 às 17:39

    Tenho 3 cães em casa mas deixo claro que absolutamente nada do que eles fizeram justifica…. são, antes de mais nada criminosos que ROUBARAM e SAQUEARAM uma empresa privada!!!

  432. Burduna nelles !!!

    -

    18/10/2013 às 17:38

    que bom os vagabundos serão identificados, processados e com toda certeza presos, eles não entendem que não podem entrar na casa alheia e fazer o que fizeram, porrada neles !!!

  433. emilio

    -

    18/10/2013 às 17:38

    A conta do prejuízo vai ser cobrada, os ativistas que possuem posse, vão pagar. Se fosse na russia estariam enjaulados. Reinaldo, não aquento mais sustentar indios, sindicalistas, mst, ongs, ativistas, ambientalistas… (todos vagabundos),,,etc, e nós, os otários pagando impostos.

  434. Jair Bolsonaro

    -

    18/10/2013 às 17:37

    Tenho 2 cães e os trato muito bem, contudo peço leiam o PL 2833 de 2011 (Dos Crimes contra Cães e Gatos), já aprovado na Câmara.

  435. Ernani - SP

    -

    18/10/2013 às 17:37

    Eu já vejo essa questão por outro vértice. Por que um juíz que libera vândalos coletivos mascarados terroristas condenaria protetores de animais? Qual causa é mais meritória ou condenatória?
    Concordo com Roberto Carlos: um erro não conserta o outro.

  436. carla

    -

    18/10/2013 às 17:35

    Penso q é a única boa causa dos politicamente corretos: a luta pelos animais. Estou com eles.

  437. silva

    -

    18/10/2013 às 17:31

    Texto antológico. Deve permanecer por muito tempo aqui, ser copiado, meditado e discutido nas escolas ou em outros lugares onde há educação formal. A humanidade caminha para uma insanidade lamentável. Há que se dar um basta nisso.

  438. Brigadeiro

    -

    18/10/2013 às 17:30

    R.A, eu realmente gosto mais dos animais do que das pessoas, mas sou um niilista, confesso

  439. Rodolfo

    -

    18/10/2013 às 17:28

    Estou muito preocupado com a questão da PROPRIEDADE PRIVADA nesse país!
    Esse país não vai acabar bem!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados