Blogs e Colunistas

26/04/2013

às 17:01

Dos delitos e das penas. Ou: Os nefelibatas do direito precisam voltar a se apaixonar pelo “humano” e saber que bandido não é justiceiro social

Há tempos não se tinha notícia de tamanha barbaridade como a ocorrida em São Bernardo, no ABC paulista (ver post anterior). Bandidos invadiram o consultório da dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza. Roubaram o seu cartão de banco. Como havia apenas R$ 30 na conta, jogaram álcool no seu corpo e puseram fogo.

Dadas as informações que existem até agora, Jônatas, um dos assassinos, que usava o Audi da mãe no assalto, não parece ter o perfil idealizado do “bom criminoso”, do “bandido vítima das condições sociais perversas”, do “coitadinho” que foi empurrado para o crime pela carência e pela miséria. Isso não existe. Isso é uma invenção da má consciência esquerdopata. Jônatas não é, enfim, um exemplar da baixa sociologia de manual.

Não haverá — e, ainda que fosse possível, não seria bom — um policial para cada cidadão comum. Não obstante, os nefelibatas da segurança pública continuam a dar suas receitas. Na Folha de hoje, por exemplo, Samira Bueno, “socióloga e secretária-executiva da ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública”, escreve um artigo sobre o tema. Afirma (em vermelho):

“(…) Não podemos incorrer no erro de responder ao aumento da violência com o recrudescimento da política de segurança, como a redução da maioridade penal que voltou ao debate público.
Uma política de segurança eficiente se faz com o investimento na produção e transparência de informações, aperfeiçoamento das ações de inteligência, valorização dos profissionais de segurança pública, mecanismos de controle robustos e diminuição da circulação de armas.”

Não tenho a menor ideia do que seja “recrudescimento da segurança pública”. Parece que quer dizer “endurecimento das penas”. Doutora Samira acha que não resolve e tem a receita na ponta da língua. Apliquemos o seu modelo ao caso em espécie, a Jônatas. Ela quer:

- “produção e transparência de informações”:
A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo é das poucas no país que divulgam mensalmente os dados sobre violência. Com isso, só consegue reportagens negativas na imprensa. Nesse caso, quem é mais transparente apanha mais. Quem esconde os números é protegido. Mas a transparência de dados já existe. Como ela poderia evitar um caso como o de São Bernardo? Não sei. Quem tem de explicar é a especialista. Ela pede mais.

- “aperfeiçoamento das ações de inteligência”.
Não me diga! É como recomendar a uma pessoa que se alimenta mal que opte por alimentos saudáveis. Isso não chega nem a ser bom senso, já é clichê. Que “inteligência” teria conseguido impedir o tal Jônatas de sair de casa no Audi da mãe para matar queimada uma dentista? Seria o caso de ouvi-la.

- “Valorização dos profissionais de segurança pública”.
Sem dúvida, eu apoio a medida. Se cada policial em São Paulo recebesse R$ 30 mil mensais, Jônatas continuaria a botar fogo em pessoas.

- “mecanismos de controle robustos”.
Não sei direito o que é, mas imagino que se refira a controle das Polícias. Apoio também. A questão é saber quem controla os Jônatas.

- “diminuição da circulação de armas”.
Sim, é necessário. Atenção, doutora Samira! Em 2011, a PM de São Paulo apreendeu 12 mil armas ilegais, que são as que matam. Não só isso: realizou 35 milhões de intervenções policiais, 12 milhões de abordagens, 310 mil resgates e remoções de feridos e 128 mil prisões em flagrante (89 mil adultos e 39 mil “adolescentes infratores”); apreendemos 70 toneladas de drogas, recuperou 60 mil veículos roubados e furtados. De janeiro a junho do ano passado, a população carcerária do estado cresceu de 180 mil para 190 mil presos, o que representa 40% de todos os presos do Brasil.

E é por isso — a despeito desses crimes bárbaros e do aumento dos casos de latrocínio no estado, conforme está estampados nos jornais e alardeado na Internet — que São Paulo é uma das unidade da federação mais seguras do país. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes é inferior à metade da do Brasil. As ações sugeridas por doutora Samira certamente estão em curso. E é provável que mais precise ser feito, sempre tendo em mente a impossibilidade de se ter um policial para cada cidadão — ainda bem!

É evidente que o “recrudescimento das penas”, como diz a doutora, não é a correção de todos os males. Mas não é menos evidente que uma vida tem de valer mais do que vem valendo no Brasil, tenha o assassino mais de 18 anos ou menos.

Com toda a estúpida crueldade de Jônatas, se e quando for preso, dificilmente pegará a pena máxima: 30 anos. Mas digamos que assim seja. O Artigo 112 da Lei de Execução Penal garante a progressão da pena — passagem para um regime menos rigoroso — depois de cumprida um sexto da condenação, desde que o preso tenha bom comportamento etc e tal. No caso de crime hedindo, é obrigatório cumprir dois quintos se primário e três quintos se reincidente.

Se condenado a 30 anos (corre o risco de não ser), há a possibilidade de esse patriota e humanista, que cometeu crime hediondo, passar para o regime semiaberto depois de 12 anos (dois quintos). O regime semiaberto, no papel ao menos, ainda é fechado, saibam. A vigilância é um pouco mais relaxada, e há a permissão para deixar o presídio por algumas horas em situações excepcionais — estudar por exemplo. Como Banânia se esqueceu de construir estabelecimentos com esse perfil, a passagem para o regime semiaberto costuma ser sinônimo de liberdade.

Não dá. A vida humana precisa passar por um processo de “ressacralização” no Brasil. A palavra pareceu religiosa demais aos agnósticos e ateus? Tudo bem! Eu troco. A vida humana precisa passar por uma processo de “re-humanização”. Fica bom assim, com a tautologia gritando a sua evidência?

“Endurecimento das penas não combate a violência”, gritam os defensores da jabuticaba penal brasileira. Em primeiro lugar, não sabemos. Sabemos o que é ter 50 mil homicídios por ano com as leis que estão aí. Os nefelibatas dizem que é tudo culpa da pobreza, como se estivéssemos diante de uma manifestação da luta de classes. Mentira! A maioria das vítimas é pobre. Países com condições sociais muito piores do que as do Brasil têm índices de violência muito menores.

Em segundo lugar, é preciso apostar, sim, no efeito didático das penas — não só para quem já delinquiu. “Ah, o Reinaldo autoritário quer penas exemplares…” Alto lá! Não se trata de usar um inocente como bode expiatório, mas de punir com rigor os culpados para que outros tentados a delinquir saibam que o risco é grande. Os nossos nefelibatas desconsideram que a pena deve ter também um caráter dissuasório.

No dia 4 deste mês, foi instalada uma comissão especial de juristas para propor ao Senado a revisão da Lei de Execução Penal. Vamos ver. O grupo criado para rever o Código Penal produziu uma peça infame. É aquele texto que, na definição da pena, considera que abandonar um cachorro é mais grave do que abandonar uma criança. É aquele texto que define a quantidade de droga que caracteriza apenas consumo: o suficiente para cinco dias. Na prática, é a legalização do tráfico. É aquele texto que legaliza o aborto, violando abertamente a Constituição. Nem vi quem compõe a comissão de revisão da Lei de Execução Penal. Espero que o grupo seja mais responsável.A sociedade, diante de 50 mil homicídios por ano, pergunta aos doutores: quanto vale a vida humana?

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

181 Comentários

  1. Iron Dantas

    -

    21/05/2013 às 13:52

    Menores infratores na cadeia seria ótimo, desde que elas tivessem estruturas para absorvê-los, caso contrário, sairão piores que entraram, ou seja, forjados para o crime.

  2. Roger

    -

    02/05/2013 às 17:22

    Rei.,

    Veja este video. Fala sobre aborto. Bastidores do governo.

    http://www.youtube.com/watch?v=BKWc0sUOvVM&feature=youtu.be

  3. SideShow Bob

    -

    29/04/2013 às 15:17

    Na banânia há Samiras demais e presídios de menos.

  4. Anônimo

    -

    27/04/2013 às 20:37

    Políticos e familiares de políticos andam em carros blindados e tem segurança privada. Não estão nem aí para os que morrem diariamente nas mãos dos bandidos, que eles mesmos criaram.

  5. lucia

    -

    27/04/2013 às 18:53

    Este é o verdadeiro fim do mundo, atear fogo numa mulher viva.

    Menores assassinos na cadeia.

  6. lucia

    -

    27/04/2013 às 18:52

    Eu quero, nós queremos menores assassinos na cadeia. Urgente.

  7. affonso

    -

    27/04/2013 às 18:38

    Diz o espiritismo,que nosso mundo ainda é de provas e expiações;há dúvidas?Diz também que a felicidade nele é relativa,mas que é legítimo buscá-la.

  8. affonso

    -

    27/04/2013 às 18:30

    Esses políticos que estão se enriquecendo ílicita e ilegitimamente,em vidas futuras terão escassez de recursos;é a justiça divina se fazendo,não?

  9. affonso

    -

    27/04/2013 às 18:21

    Somos os artífices de nossos destinos;não temos o livre-arbítrio?Colhemos aquilo que semeamos;não disse assim o apóstolo Paulo?Seremos julgados pelas nossas obras e pagaremos até o último ceitil as nossas maldades;não nos ensinou assim,Jesus?

  10. augusto

    -

    27/04/2013 às 18:15

    Essa ladainha já rola faz tempo. Esses canalhas que se dizem “otoridades”,estão preocupados, que se reformarem as leis, os filhos e parentes deles podem dançar. Enquanto a desgraça for na família dos outros danen-se.

  11. affonso

    -

    27/04/2013 às 18:08

    Uma pergunta aos religiosos:onde a providência divina,com relação à(s) vítima(s)?

  12. affonso

    -

    27/04/2013 às 18:03

    Por que somos maus,matamos;abençoamos por que somos bons.Não busquemos em causas exteriores às nossas almas a origem de nossos atos bons ou maus.,eis que nelas eles fazem morada.

  13. affonso

    -

    27/04/2013 às 17:47

    Nada de filosofar,nada de sociologizar,nada de ideologizar.Falemos claro:é da índole má desses bandidos a causa desses crimes hediondos,Cadeia neles!Cadeia pesada!Bestas-feras têm que ter gradação da pena aumentada,talvez até prisão perpétua.Nada de se condoer com bandidos assumidos.Muitas e muitas reencarnações-que nelas eu creio-muitas dores,e mesmo assim boa parte deles não se regenerarão.

  14. José Antônio

    -

    27/04/2013 às 17:39

    O tamanho da pena ou a certeza da punição?

  15. Leonardo de Araujo Costa

    -

    27/04/2013 às 17:38

    Caro Reinaldo,
    Em nossa ‘terra brasilis’ só existe pena de morte para a vítima! Segundo o princípio de igualdade artigo 5º da C.F., deixo minha contribuição na tentativa de abrir discussão a respeito. Não sou a favor ou contra, mas até agora as medidas protetivas da população estão sangrando nas diárias e cada vez mais cruéis notícias de crimes, Brasil afora. Nossas vidas não estão valendo nada. Este é o Manual de toda a América Latina, ou se preferir, Latrina.
    Desistir jamais em combater nossas grande mazelas.

    Obrigado por sua coluna diária! Única nessa imensidão de nosense brasiliana.

  16. Ivan Baiocchi Filho

    -

    27/04/2013 às 16:44

    É impressionante como o Reino de Banânia consegue criar tantos especialistas em nada!!!

  17. Casca Fina

    -

    27/04/2013 às 15:57

    Agora, se acontece uma tragédia dessas com a neta da dilma, na mesma hora vanda para com sua pugna e arroubos eleitoreiros e vai cuidar da segurança.
    É sempre assim: a desgraça precisa tocar fundo nos comunistas, para eles se tocarem.

  18. Jorge Silva

    -

    27/04/2013 às 14:44

    O discurso da esquerda culpa a desigualdade social pela violência. Mas quem podem culpar quando o assassinado não é rico, ou é da mesma classe do assassino?
    http://www.implicante.org/artigos/a-esquerda-e-a-criminalidade-dois-pesos-duas-medidas-um-metodo/

  19. -anônimo-

    -

    27/04/2013 às 13:40

    Todo mundo sabe que a violência é no país inteiro e chegou ao limite.Repararam no aumentou de estupros? Essa eu soube por uma auxiliar de enfermagem lotada num ambulatório de presídio: Até pouco tempo os estupradores num presídio ou eram isolados ou levavam no mínimo uma surra.Não acontece mais.Os prisioneiros não são mais informados-sim, eles eram-sobre o crime dos malditos.Se vazar e o cara aparecer com um esfolado no joelho abrem inquérito para saber qual funcionário vazou a informação.Na prática o castigo diminuiu.Não defendo surra em ninguém, mas fica clara a relação entre delito e pena.

  20. Zezão

    -

    27/04/2013 às 13:07

    Quem protege bandido com conversa fiada e não é advogado ou promotor de justiça é CÚMPLICE!!! Faz apologia do crime. Essa Dona Samira tinha de ser enquadrada na lei.

  21. Josi

    -

    27/04/2013 às 12:17

    É cada uma! Com esses discursos estapafúrdios é que defende-se a progressão continuada dos alunos (passar sem méritos,na escola),a internação em entidades sem o mínimo de condições de recuperação, a tolerância a protesto de maconheiros, e direito de bagunça pública (som alto em carros, usos de narcoticos em via pública, álcool vendido sem limites, propagandas indutivas ao álcool, e etc… Assim caminha a nossa querida pátria, com tolerância 1000% à delinquencia…

  22. True Metal

    -

    27/04/2013 às 10:43

    A polícia precisa investigar o envolvimento da mãe desse demônio chamado Jonatas. Vi na TV o conjunto habitacional onde eles moram…. super humilde.. então, por favor, autoridades, expliquem o Audi A3 que a fulana tem na garagem. Também não ficou claro o fato de haver um Honda Fit roubado por lá. Essa mulher está envolvida na quadrilha!

  23. wilson

    -

    27/04/2013 às 9:51

    Ontem o Japão enforcou cinco “vítimas das condições sociais”
    Sem este papinho mequetrefe da madame.

  24. Steve Ling

    -

    27/04/2013 às 6:57

    A socióloga Samira Bueno já foi assaltada? Já teve alguém próximo vitima dos individuos que ela tenta proteger?

  25. Tere

    -

    27/04/2013 às 6:26

    O que esse pessoal está procurando é a população começar a fazer justiça com as próprias mãos. Eu não acredito mais que a situação atual tenha alguma solução. Peço a Deus que um caso assim não aconteça com minha filha, porque não vou esperar pela justiça.

  26. Sergio Rocha

    -

    27/04/2013 às 4:30

    Apenas um pequeno reparo: Sou ateu (ou, vá lá, agnóstico) e também advogo a necessidade urgente da ressacralização da vida humana e da punição exemplar de quem a desrespeita.

  27. Frei Caneca

    -

    27/04/2013 às 3:27

    Reinaldo, veja bem.

    O Bom Selvagem da esquerda brasileira nao tem nada a ver com a conta bancária, mas com o sadismo da turma. Eles sempre estao prontos para defender um sádico, porque sao sádicos. Se o monstro anda de bicicleta ou de porsche, nao importa. Claro, nossa “esquerda” só anda de porsche, mas o que vale é a monstruosidade.

  28. Fernando

    -

    27/04/2013 às 2:29

    Uma coisa é certa: é mais seguro caminhar nas ruas de Bagdá, Grosny, Cabul, Porto Príncipe ou até mesmo de Damasco, do que andar em qualquer lugar do Brasil. Sem dúvida nenhuma É O PAÍS MAIS VIOLENTO DO MUNDO! Se isso que está acontecendo aqui não é terrorismo ou uma guerra civil declarada, não sei mais nada. Enquanto isso, o governo, congresso e STF ficam discutindo o sexo dos anjos, ao invés de tomar uma atitude concreta.

  29. Brasileiro

    -

    27/04/2013 às 1:17

    Nada se compara a este socialismo bolivariano que chega ao Brasil em doses homeopaticas de desprezo com o direito individual a liberdade de viver.Liberdade de trabalhar, sair de casa e voltar com segurança e permanecer no serio do lar com segurança.Qual será o Plano maquiavelico desta esquerda petista bolivariana para não punir meliantes com leis severas?O controle dos cidadãos pelos esquedopatas se faz com a instalação do caos social e a ruptura de valores familiares e religiosos?Onde o Brasil vai chegar ?Vivemos momentos de uma revolução comunista bolivariana.E quem chefia todo este mega projeto socialists bolivariano que anestesia até a oposição politica??

  30. -

    27/04/2013 às 0:47

    Nada adianta inteligência e polícia na rua se não houver lei que mantenha o criminoso na cadeia. A possibilidade de um assaltante ser pego é de 1%. Se for pego, cumpre só 16% da pena. Logo estará nas ruas, pelas portas do semiaberto, que nada de semi não tem nada, porque basta uma cartinha falsa de emprego para o criminoso passar o dia inteiro na rua. Portanto, um ladrão cometerá cem assaltos até ser preso, e quando preso, cumpre 16% da pena e torna à rua para assaltar. O Brasil é o país que tem a lei penal mais leniente do mundo. Basta um crime que choque a sociedade para as carpideiras, chamadas especialistas, destilarem o seu granscismo penal, de que não adianta recrudescer a lei penal, distorcendo o que foi dito por Beccaria, de que mais vale a certeza da punição que a dureza da pena. Beccaria nunca afirmou isto, disse, sim, e na pré-revolução francesa, que as penas deveriam ser proporcionais, porque, então, a pena aplicada a todos os crimes era a morte. Adeptos da criminologia radical, as esquerdas veem no criminoso mais do que mero Hobin Wood, ele é o agente de desestabilização da sociedade, aquele que a deixa conformada ante à dantesca violência, sentindo-se impotente. Foi assim na Rússia em 17, assim é no Brasil de hoje. Que a oposição acorde, e entenda que este é o grande discurso para a eleição de 2014, leis penais de verdade, o que em 10 anos o PT não fez, do contrário, o PT acabou com o exame criminológico, desfigurou a lei de crimes hediondos logo depois de uma única vez o STF, por 6×5 dizer inconstitucional a lei dos crimes hediondos (contra milhares de decisões, da mesma corte, em sentido contrário), afora apresentar projeto de lei processual que não permite que quase mais ninguém fique preso durante o processo. O Brasil faz de tudo para não prender durante o processo (chama-se isto de presunção de inocência), bem como de tudo para soltar o preso depois de condenado (o que chamam de individualização da pena). Portanto, nosso sistema penal não é eficaz (apura 1% dos crimes) e não é efetivo (cumpre-se 16% da pena). Acorda, oposição, muito mais que discutir o preço do tomate, a corrupção estratosférica, o eleitor quer ouvir que alguém vai se prontificar a mudar as leis penais (o Presidente da República detém iniciativa legislativa, afora o poder de veto).

  31. Cristina Almeida Santos

    -

    27/04/2013 às 0:36

    A cada dia o nosso Brasil causa mais vergonha. A vida dos cidadãos não vale mais nada.Todos os dias as pessoas são executadas nas ruas, sem dó nem piedade. As pessoas que trabalham, que pagam impostos, que têm filhos, família, são reféns dos crminosos, que só no Brasil podem agir livremente.
    E os bandidos? Esses vagabundos que nada fazem, matam, roubam, estupram, e são protegidos pelas leis.
    Onde estão a OAB, o STF, os tribunais, toda a sociedade, que nada fazem?
    Será que um dia haverá ordem neste país?

  32. ferreira

    -

    27/04/2013 às 0:25

    Vários comentários perguntando pela turma dos direitos humanos, onde estão nessa hora??Só vão aparecer quando os bandidos forem presos, como sempre.Incrível como os congressistas ainda acreditam que endurecer penas tira voto.

  33. Beto Santista

    -

    27/04/2013 às 0:17

    Sempre vi o Lula e a Dilma dizerem que a pobreza acabou no Brasil. Como então ela é a culpada pelos bandidos/? mais uma dos petralhas. EH EH EH

  34. J.Paulo

    -

    27/04/2013 às 0:16

    Desconfio que pra esses benfeitores do ECA até um tipo como esse pode ter alguma recuperação: http://www.hiroshibogea.com.br/?p=19590
    AVISO: Se dar momentos desagradáveis ao estômago é uma idéia que passa muito longe, não recomendo ler a matéria.

  35. fig

    -

    27/04/2013 às 0:05

    A Folha só dá espaço para os petralhas que defendem bandidos. Para quem é a favor a da redução da maioridade penal,nada.

  36. Casca Fina

    -

    26/04/2013 às 23:46

    Pena de morte. Tem que por um fim.
    Senao, daqui a poucos anos, ele estará solto.
    E vai cometer outra barbaridade.
    Não tem conserto. Gente assim não tem conserto.
    Eu voto pela pena capital.

  37. Fora PT/PMDB!!!

    -

    26/04/2013 às 23:43

    O país vive uma crise de autoridade! Uma crise moral!
    A população, apática e acovardada, assiste bandidos poderosos permanecerem impunes graças a um judiciário corrompido e/ou combalido.
    A classe artística e outros formadores de opinião, mais empenhados em polemizar e tumultuar do que levantar a “bandeira da moralidade e dos bons costumes”…
    No edifício chamado Brasil, a faxina tem que começar pela cobertura.

  38. hestia

    -

    26/04/2013 às 23:40

    Minha admiração imensa por FHC , mas foi no governo dele que se instituiu essa avacalhação das penas. Em lugar disso deveria ter proposto a construção de mais cadeias e pela imensidão de criminosos e larápios do Brasil a prioridade deveria ter sido construção de cadeias de segurança máxima Cumprir toda a pena bem preso. Isso eh uma estoria ainda mais longa. Lembra do tempo do Juca Chaves? “a policia chega e prende a justiça vem e solta……isso eh o Brasil…..

  39. Hagner

    -

    26/04/2013 às 23:38

    Se alguém quiser expressar sua indignação sobre esse caso revoltante, ajude a compartilhar essa imagem no Facebook:

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=342353782554252&set=a.334569316666032.1073741828.100003388986020&type=1&theater

  40. marta

    -

    26/04/2013 às 23:20

    .
    O dia em que a vítima for um filho dessa sujeita, pode estar certo que ela desce do romantismo.
    .

  41. marta

    -

    26/04/2013 às 23:18

    .
    Quem pe contra a bandidalha é bandidalha também.
    .
    O fato é esse e só esse.
    .
    Espero que os candidatos, em 2014, não se esqueçam de trazer a público, para conhecimento dos eleitroxas, toda a bandidalha que defende a bandidalha de qualquer espécie ou calibre.
    .
    N problema do braziu é não dar nomes aos bois.
    .

  42. marta

    -

    26/04/2013 às 23:14

    .
    Quando o debate passa pela teoria de que o aumento da pena não diminui o crime, que a pena de morte blábláblá… tenho náuseas.
    .
    O aumento da pena serva para TIRAR ESSE TIPO DE ELEMENTO do meio social, no qual ele não está devidamente civilizado para viver. É isso.
    .
    Se a cadeia ensina, aprimora o bandido, não é o caso.
    .
    Quem tira uma vida por nada, como foram os casos do Victor Hugo, da Cinthya e de tantos outros, tem de passar O RESTO DA VIDA em cana.
    .
    A Cinthya morreu QUEIMADA VIVA porque SÓ TINHA R$ 30,00 na conta?! É isso mesmo? Quer dizer que agora, teremos de fazer poupança pra bandido.
    .
    Já que a dilmalfeitos baixou decreto acabando com a pobreza, pode baixar outro colocando R$ 50.000 na conta de cada cidadão em caso de assalto.
    .

  43. antony de molay

    -

    26/04/2013 às 23:09

    desculpe incomodar mas qius dizer que o mumm-ra cantor,com a ajuda da globo continua a infernizar quem tem bom gosto musical. e,veja,melhor revista da america latina,está de parabéns por acabar com a intocabilidade de ícones decrépitos e forjados.parabéns vc sim é o cara!

  44. marta

    -

    26/04/2013 às 23:08

    .
    “Os nefelibatas dizem que é tudo culpa da pobreza, como se estivéssemos diante de uma manifestação da luta de classes”.
    .
    ué!!! A dilmalfeitos não assinou um decreto extinguindo a pobreza?!
    .
    Essa eu não entendi, Reinaldo.
    .

  45. joanfuca

    -

    26/04/2013 às 23:07

    Quando tem um jogo de futebol entre os grandes clubs brasileiros,você percebe que mais de 3000 policiais vão às ruas para proteger os torcedores de bem e indiretamente proteger os MARGINAIS (as torcidas desorganizada).Depois os policiais somem,nimguém vê eles nas ruas da cidade,provavelmente estão dentro de algum gabinete com AR condicionado.Com isso ficamos desprotegidos e a BANDIDAGEM solta por aí,exigimos policiais nas RUAS (com carro,moto e com a maioria à PÉ).

  46. antony de molay

    -

    26/04/2013 às 23:01

    caro reinaldo,é triste constatar que chegamos ao fundo do poço,ao limite da imundície e da torpeza.
    macunaíma,sempre foi o esteriótipo com o qual muitos dos brasileiros ,até de maneira simpática, se identificavam.hoje,a graça ou o tom travesso,cínico e perdoável do anti-herói,deram lugar a um mal sem limites.
    o brasil,nunca passou por uma galvanização social,nunca viu de perto o horror de um conflito,nunca teve heróis.o brasileiro,em sua esmagadora maioria é um hipócrita nato.e,nada poderá mudar isso.as instituições estão desacreditadas, os políticos em sua maioria são escroques do mais baixo nível da humanidade,os ídolos ou são múmias decrépitas,doentes que com a ajuda da globo(alô “rei”dos homens ocos,sua hora está chegando!)ou são marginais apologistas do crime.é caro reinaldo esse país começou errado,seguiu e segue errado em cada pequeno aspecto de seu quotidiano.pagamos agora o preço por escolher ser macunaíma,como o jovem que ao invés de aproveitar as oportunidades de se ilustrar escolhe o vício,como o usuário de maconha que decide dar um passo adiante e usar crack.ao atingir tal estágio de barbárie,a democracia da provas de seu fracasso como agente civilizador(não que defenda qualquer outro tipo de sistema, mas penso que a democracia é para uma nação de verdade,e não uma tribo infeliz com um cacique que ao invés de inspirar virtudes,faz o macunaíma parecer o rei leônidas).talvez somente uma brutal convulsão social possa recolocar este lupanar de dimensões continentais em ordem.

  47. Rolland T. Flackphayser

    -

    26/04/2013 às 22:57

    Proponho aqui o movimento REAGE BRASIL! para lutarmos, “literalmente” contra essa bandidagem. Cursos de autodefesa, patrulhas comunitárias, vigilância de janelas, etc…

  48. Jorge

    -

    26/04/2013 às 22:50

    Só aumento das penas não irá resolver o problema.
    Por incrível que possa parecer, o que mais os vagabundos temem não é a reclusão é o… TRABALHO!
    Nos presídios, eles ficam as 24 horas do dia planejando fugas ou golpes através de celulares. Ou “cabeças” como Marcola / Beira-mar, se preocupando em coordenar suas respectivas quadrilhas extra-muros.
    Comem, bebem, dormem, se exercitam, jogam futebol, tem direito a “visita-íntima” e ao “bolsa reclusão” cujo valor é maior do que o salário mínimo… tudo, AS NOSSAS CUSTAS!
    NÃO PODEM SER OBRIGADOS A TRABALHAR… só os que se voluntariarem e são, em geral, trabalhos artesanais/leves.
    Tem que obrigar essa cambada a trabalhar… pavimentar estradas/rodovias, capinar, etc. BOLA DE FERRO NO PÉ!! DISCIPLINA RÍGIDA!!!
    E o principal: também fazer valer as leis e estas medidas para os tubarões do crime.

  49. júlio

    -

    26/04/2013 às 22:41

    Fico envergonhado pelos VAGABUNDOS que nós brasileiros colocamos na Câmara, Senado e Presidência da República.
    Enquanto somos roubados, um crime menor e mortos um crime maior, este, vagabundos, estão ficando cada vez mais ricos e ousados para colocar o BRASIL na DITADURA dos Ladrões, sejam eles pés de chinelo ou PROFISSIONAIS como os de BRASÍLIA.

  50. Juan Pla

    -

    26/04/2013 às 22:34

    Algo que ficou em minha mente desde 2006 – “O cumprimento da pena em regime integral, por ser cruel e desumano importa violação a esses preceitos constitucionais” (Ministro Eros Grau)
    Discordo – Cruel eh matar uma pessoa, desumano eh soltar um assassino para que ele possa continuar matando outras.

  51. Sérgio P.

    -

    26/04/2013 às 22:34

    O brutal e covarde assassinato desta dentista de origem humilde e pagadora de impostos pontifica e sacramenta o atual e incontrolável estado de coisas no Brasil, por obra de Lula e sua quadrilha. O crime no Brasil só é organizado hoje, devido a associação dos presos comuns aos presos políticos do regime militar.
    Foram os presos políticos do regime militar que, dentro da cadeia, ensinaram os criminosos a se organizar em troca de apoio dos criminosos para a ascensão ao poder.
    Depois disso vieram candura da “Constituição cidadã” de 1988 com a proibição de penas “cruéis”, as seguidas campanhas midiáticas em prol do afrouxamento do sistema penal do desarmamento, do discurso vazio da “ressocialização de facínoras”, bla bla bla, e quem ganhou o poder agora ? R: Os então presos políticos do regime militar.
    Por isso eles não mexem com marginais e assassinos, mas, ao contrário, os ajudam, porque eles eram associados a esses bandidos na época da ditadura.
    Estudem a história do PCC e do Comando Vermelho para certificarem-se do que eu estou falando.

  52. Leo Philalethes

    -

    26/04/2013 às 22:30

    correção: “para eles isso É algo abstrato demais,”

  53. joanfuca

    -

    26/04/2013 às 22:27

    Preciso urgentemente de um crédito junto ao BNDS,para construir uma FORTALESA(prisão) para minha familia poder viver mais tranquila pela falta de segurança que ronda meu PAÍS.Hoje não saiu mais a noite nem para ir ao restourante e muito menos fazer visitas a parentes e amigos porque é muito arriscado encontrar um BANDIDÃO ou BANDIDINHO(de menor).Acho que estamos caminhando também para não sair durante o DIA(os bandidos estão de PLANTÃO na saidinha de BANCO),quando vejo uma moto com dois ocupantes chego a gelar de medo.O pior é ver nossos politicos não mover nenhuma ação no sentido de proteger seus eleitores desses MARGINAIS ou será eles os proprios bandidos que devemos leva-los às barras dos tribunais pelas suas inoperancias ou pela inguinorancia deses ÍMBECIS que diz amigo do povo.

  54. Leo Philalethes

    -

    26/04/2013 às 22:26

    Os argumentos dos marxistas em defesa do não endurecimento das penas são todos furados. Dizem que isso não reduziria a violência (o quê é falso, já que a impunidade encoraja o criminoso) e não necessariamente recuperaria o criminoso.

    Veja que, para os esquerdistas, tudo se resume à ressocialização e índices de criminalidade; em nenhum momento eles se preocupam em trazer justiça às vítimas e seus familiares. Penas duras vão além de índices e medidas sócio-educativas, são também uma questão de justiça.

    Não é justo que a vítima pereça (deixando para trás vários familiares em desespero) mas o criminoso passe apenas 5, 10 anos preso, saindo depois livre para apreciar o céu, o Sol e o mar, coisas que o mesmo usurpou da vítima ao matá-la.

    Mas os marxistas, os esquerdopatas não se preocupam com justiça, para eles isso algo abstrato demais, uma construção social. A valorização da justiça é algo que só se faz presente em pessoas de caráter, coisa que os marxistas definitivamente não têm e nunca tiveram.

  55. Juan Pla

    -

    26/04/2013 às 22:23

    Vamos pensar um pouco…
    A lei Maria da Penha eh celebrada como a redentora dos lares e salvaguarda das mulheres e o motivo para isso eh que os maridos sao punidos com cadeia.
    A lei seca, que ja havia sido recrudescida, teve o valor da multa aumentado e pune com prisao alguns motoristas.
    As autoridades mostram os resultados das prisoes dessas leis acima e afirmam que ha mudancas na sociedade devido a elas.
    Seguindo essa mesma logica, por qual motivo penas mais duras nao fariam efeito nos bandidos contumazes?

  56. Wesley Gomes

    -

    26/04/2013 às 22:04

    Não vai aqui nenhum preconceito ou ofensa a quem quer que seja. Mas, com todo o respeito, entendam como quiser. Digo que quem elege os Lulas as Dilmas e os colocam como autoridades máximas deste país e, ainda, os falsos políticos lesa-pátria do PT e do PMDB dos Sarneys e Renans Calheiros não são santos nem têm vocação para samaritanos, e, ai, mostram na prática a “delicadeza” com que agem entre eles : todos buscam vantagens indevidas, todos têm forte tendedência à corrupção, vivem diuturnamente em busca de oportunidades para lesarem uns contra os outros. E, então, a cada dia a violência aumenta assustadoramente chegando ao ponto que quanto mais perversa e aterrorizante melhor. Vejam o triste fim dessa inocente e indefesa destista Cyntia.

  57. Marcelo

    -

    26/04/2013 às 22:03

    Putz, não dá mais hein? Nossos congressistas precisam perder o medo das patrulhas politicamente corretas e tomar uma atitude porque está virando barbárie explícita. Não podemos mais conviver com legislação elaborada com base em idealismos fantasiosos totalmente descolados da realidade. O ECA e o nosso código penal são um convite ao crime.
    A palavra correta é ressacralização mesmo, não há re-humanização verdadeira sem ressacralização. É falácia, essa é a grande falácia da modernidade.

  58. Gil Santos

    -

    26/04/2013 às 21:47

    Ouve-se dos pseudo-intelectuais que o aumento da pena em abstrato das penas não tem o poder de diminuir a criminalidade. Hoje o que temos no Codigo penal é a previsão de penas de 6 a 20 anos para homicidioo simples e de 12 a 30 anos para homicídio qualificado, hediondo e equiparado. Se aumentássemos a pena mínima para 12 e 30 anos e máxima para 30 e 50 anos, para os casos acima, teríamos a certeza que criminosos de maior periculosidade tão cedo não voltariam para as ruas e muitos menos voltariam a delinquir. Para assegurar um retorno mais demorado deve-se modificar a lei de execução penal, que permite a progressão de pena (passagem de um regime fechado para o semi aberto por exemplo) deveria se exigir o cumprimento mínimo de 1/3 da pena imposta no caso de homicidio simples e no caso de hediondo no mínimo a metade da pena imposta, desde que neste período tenha trabalhado ou estudado. Não podemos é ficar nesta situação de culpa, ou seja, porque o Estado não deu um melhor condição de vida ao individuo também não se pode puni-lo, pois ele (o criminoso) é vitima do sistema. Daqui a pouco quase todo brasileiro terá a sua cota de crime, tendo em vista que grande maioria não teve um boa condição de vida e por isso (o crime) não serão punidos. O Estado tem ter em mente e reconhecer o segjinte: Certo falhamos, não pudemos dar um educação, saúde, moradia,lazer, etc, mas a segurança isso não deixaremos de dar, por isso o crime e os criminosos serão combatidos, presos, julgados, condenado e terão que cumprir integralmente a pena imposta. Iremos suprir nossa falha, começaremos por dar segurança aos cidadãos brasileiros que queiram esperar por melhores condições, mas aqueles que se desviarem para a criminalidade serão duramente punidos.

  59. Dan

    -

    26/04/2013 às 21:44

    Reinaldo, essa é minha opinião e se for vetado o comentário ficarei um pouco chateado. A população precisa reagir. Mas não apenas reagir. Tem que saber fazê-lo. Não podemos ser refens desses covardes é preciso ter auto controle, fingir estar obedecendo esses vagabundos e reagir na bobeira sim. Um vagabundo capaz de cometer um crime desses só pode estar fora de si e estando fora de si 70% são sua chances de raagir. Então se der faça se tiver coragem. Duvido
    que o Brasil terá violência se formos todos corajosos e sobermos atacar.O governo é o único órgão que fará nada por você.

  60. Edmar

    -

    26/04/2013 às 21:37

    Na hora de um movimento em frente às assembleias e câmaras país afora! Basta dessa letargia perante o descaso do governo e a violência e insegurança aumentando a passos largos!
    Temos que organizar um movimento desse, bombar todas as formas de comunicação (blogs, etc etc). Nada de paseatas pela paz, chega de silenciar perante isso tudo!

  61. Eduardo Bohme

    -

    26/04/2013 às 21:25

    Eu penso que Ele deveria ser executado. Quem interrompe o Livrio-Arbrito Alheio deve ter o seu interrompido tambem.
    Eu não penso que a violencia, com execusão, vai diminuir( até pode), mas o assassino sabe com antecedencia sua pena.

  62. kannahoot

    -

    26/04/2013 às 21:19

    Isso aqui O O O e um pedacinho do brazil ia ia.esse brazil que canta e feliz FELIZ, FELIZ, mas a categoria dos nossos fernandinhos nao muda nada, cada um dos quais, sao delinquente a sua maneira.SAMIRA BUENO e “honesta” seletiva, assim como todos os fernandos e fernandinhos e essa gama de intyelectuias combativos e seletivos.Na terrina, para quem produz jaca, roubar jaca deveria ser crime hediondo…mas,. roubar goiabas??? isso la e crime????

  63. alberto santo andre

    -

    26/04/2013 às 21:00

    COM O ENORME MEDIOCRISMO POLITICO PARTIDARIO, QUE ESTA INSTALADO NO PLANALTO CENTRAL, E COM SUA BASE SENDO EM QUASE SUA TOTALIDADE DE LADROES E CRIMINOSOS ,A CLASSE TRABALHADORA ,HONESTA E PAGADORA DE IMPOSTOS ,ESTA AO DEUS DARA ,ASIM COMO TEM SIDO DESDE SEMPRE NA AMERICA LATINA ONDE SE ABUNDA OS MEDIOCRISTAS PSEUDOS SOCIALISTAS BOLIVARIANOS ,COM OS INDICES DE CRIMINALIDADE EM CRESCIMENTO LOGARITIMICO, OU EXPONENCIAL COMO TEM ACONTECIDO NA VENEZUELA E NA BAHIA.

  64. Ludovico Pereira

    -

    26/04/2013 às 20:59

    “Endurecimento das penas não combate a violência”, gritam os defensores da jabuticaba penal brasileira.
    Se acreditarmos que o bandido deixara de ser criminoso após sair da cadeia a resposta dos defensores da jabuticaba penal estará correta. Como a realidade é outra, ou seja, o bandido quando sair da cadeia estará mais “qualificado” criminalmente de quando entrou, agora ele é PHD. Aí neste caso é lógico que o endurecimento da pena diminuirá o crime, mesmo que a diminuiçao seja do crime no futuro, ou seja, os 10, 20 ou 30 anos a mais na cadeia será o mesmo tempo a menos no crime

  65. Rodrigo ribeiro

    -

    26/04/2013 às 20:56

    A vida no brasil nao vale nada! Todo mundo sabe que o crime compensa nesse pais. Os que nao cometem crimes, nao cometem simplesmente por valores morais. Acredito que a maioria da população brasileira gostaria de socar e quebrar o nariz de algum burocrata em troca de pagar, posteriormente, uma cesta básica no juizado especial. Nao seria uma troca justa? Um nariz de um burocrata ou membro dos direitos humanos por uma cesta básica? Isso e quanto vale nossa lei.

  66. alberto santo andre

    -

    26/04/2013 às 20:53

    talvez recrudescimento da segurança pubica e seria voltarmos a ter a ROTA nas ruas e ilfligindo bons modos a bandidos e seus defensores ,ou seja seus cumplices, sejam eles politicos de ongs ou das igrejas ,para que pudessemos voltar a passear sem medo com nossos filhos e netos , as unicas coisas boas que tenho lembranca da epoca dos militares ,embora tenha sofrido muita opressao politica ,e que aquela epoca bandidos e seus cumplices, de todos os segmentos da sociedade, nao tinham voz para desvirtuar a segurança publica, e tampouco tinhamos tantos corruptos e ladroes, principalmente no governo federal, que hoje o e em quase toda sua totalidade.

  67. Bender C3

    -

    26/04/2013 às 20:44

    Enquanto não se punir a índole, reinaldo, nada acontecerá de bom no reino da mulecagem sem vergonha. Só o fato de não exigirem o bom comportamento – na escola, nas ruas, nos locais públicos, enfim, em todos os lugares, inclusive na família – já faz aumentar e muito a violência, que alias, na maioria das vezes é alimentada e defendida por uma elite esquerdista, que hoje se faz de coitadinha, e está totalmente presa ao marketing pessoal do politicamente correto, inclusive, tenho a ideia de que o governo esteja só esperando essa nova elite esquerdista for a maioria para aí sim mudar a lei penal, já que para a esquerda a mudança agora puniria apenas os mais pobres, as minorias. OBS: bom, já que proibir armas de fogo não funcionou, vamos proibir álcool e fósforos, que tal!!

  68. Leopoldo Dogher

    -

    26/04/2013 às 20:37

    Jornalistas adoram “pedir ajuda aos universitários”, como no programa do Silvio Santos. As bobagens são as de sempre, previsíveis, mas eles acham que a pataquada dos sociólogos, psicólogos e ongueiros dá peso à matéria. Bando de idiotas, dos dois lados.

  69. josevar

    -

    26/04/2013 às 20:22

    Caro Reinaldo. A sociedade ordeira e pagadora de impostos no Brasil está refém dos criminosos, que acobertados por um arcaico Código Penal e uma BENEVOLENTE Lei de Execuções Penais,julgam-se senhores de nossas vidas, podendo tirá-las por qualquer vintém. Não há nem necessidade de reação das vítimas, basta a vontade e o desejo de matar. As pessoas de bem não sabem mais a quem apelar. O Legislativo está corrompido e seus integrantes só pensam nas próximas eleições e na maneira de como se locupletarem.Alguns ditos “ESPECIALISTAS” irão dizer que não se pode agir sob a tensão dos acontecimentos e coisa e tal. Enquanto isso famílias são destruidas diariamente pela frieza dos criminosos que a cada dia são mais novos e mais cruéis.Admiro o trabalho da polícia paulista mas, com a recente condenação de vários de seus integrantes pelo ocorrido no Carandiru, sob o aplauso infame de muitos, temo que os paulistas venham a ter uma polícia menos atuante,como reação natural daqueles que acreditavam estarem cumprindo uma ordem legal e se viram jogados aos leões.Com relação à proposta de reforma do Código Penal apresentada pela Comissão de Notáveis não poderíamos esperar coisa diferente se considerarmos quem ESCOLHEU seus integrantes.Nada mais nada menos do que SARNEY. Fui!

  70. H2O

    -

    26/04/2013 às 20:19

    Desculpa corrigindo. …e a certeza da impunibilidade.

  71. H2O

    -

    26/04/2013 às 20:18

    O aumento da barbárie no país mostra um país sem planejamento,sem administração e sem proteção ao seu povo. Os brasileiros enfrentam um tipo diferente de terrorismo só comprável ao terrorismo dos radicais islamicos. O terror no Brasil está em cada esquina das grandes cidades onde não se vê policiais nas ruas e sabe que a cada vida ceivada, a cada familia destroçada restará um pseudo intectual e um governo ausente haverá a certeza da imounibilidade.

  72. Amigo do Rei

    -

    26/04/2013 às 20:16

    Caro Reinaldo! Com esse congresso e com esse governo, torço para que nao façam nenhuma reforma seja ela qual for tributaria, trabalhista, penal, eleitoral e por aí vai… com esse pessoal que está aí …. o Brasil será pior!

  73. ANTI-PETRALHAS

    -

    26/04/2013 às 20:12

    PODEMOS DEBATER A FEDERALIDADE NESSE PAÍS E OS ESTADOS PODEREM PRODUZIR LEIS CRIMINAIS PRÓPRIAS ,COMO OCORRE NOS ESTADOS UNIDOS ,TEM ESTADO QUE PRODUZ LEIS QUE ACEITA A PENA DE MORTE TEM ESTADOS QUE NÃO E POR AQUI PODEMOS SEGUIR O MESMO CAMINHO E O ESTADO DE SP PODERIA PRODUZIR LEIS DURAS E ATÉ PERPÉTUA PARA CRIMINOSOS COMO ESSES E PODERIA TER LEIS QUE REALMENTE FOSSEM DURAS E PODEMOS PUNIR COM MAIS RIGOR QUEM MATASSE POLICIAIS E TAMBÉM POLICIAIS CORRUPTOS ,FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS CORRUPTOS É TUDO BANDIDO ,MAS COM MAIS RIGOR E A VOLTA DO DIREITO DE DEFESA PESSOAL E LEGITIMAR O DIREITO DE SE DEFENDER EM CASA NA RUA E PODEM VERIFICAR QUE DEPOIS QUE O PETISMO INVENTOU ESSA ABERRAÇÃO DA RETIRADA DE ARMAS DAS RUAS QUE NA MAIORIA ERAM LEGAIS ,O UNICO OBJETIVO DO PETISMO ERA SE PROTEGER EM CASO DE GOLPE QUE ELES PLANEJAM FAZ MUITO TEMPO E ACHO QUE SE O BRASIL QUISER MUDAR VAMOS TER QUE TER A VERDADEIRA INDEPENDÊNCIA ENTRE OS ESTADOS PODEREM PRODUZIR SUAS LEIS CONFORME AS SUAS NECESSIDADES DIFERENTES QUE CADA ESTADO COMPÕE ,BRASIL RICO É UM BRASIL QUE QUER A SUA DIGNIDADE DE VOLTA.

  74. claudia

    -

    26/04/2013 às 20:12

    Um assassino cruel dessa estirpe, acho uma afronta que se pague por sua comida quando encarcerado. Tal tipo é incorrigível, por natureza, atingiu o ápice da crueldade, ficará um tempo mínimo preso e voltará, com certeza, a delinquir. Não tem conserto gente dessa laia, prisão perpétua para quem comete crimes hediondos. Esse grupelho que viaja na maionese, usando de uma filosofia mais que ordinária é porque ainda não foi vítima, nem seus entes próximos, desses verdadeiros monstros que não possuem a menor condição de conviver em sociedade.

  75. Luis Antonio

    -

    26/04/2013 às 20:09

    Reinaldão,

    Prisão perpétua (sou a favor) ou pena de morte(sou contra) não dissuadiria Jônatas a dar outro uso ao álcool? (veja só, não precisou de pistola para matar) Duvido que não!

    Olha Reinaldão, tenho lá minhas raízes portuguesas, mas, p.q.p.!, essa herança está pesando demais!

  76. Velho Céptico

    -

    26/04/2013 às 20:09

    Prezado Reinaldo: – Sou pela liberação do uso de drogas. Não há história vitoriosa de combate a tráfico de drogas, exceto Singapura. Os estudos sobre isso, feitos por Gary Becker, Prêmio Nobel de Economia, são esclarecedores. O tráfico corrompe a polícia e a justiça. O tráfico só não corrompe os políticos, que já vêm corrompidos por definição. O único caso vitorioso de combate ao tráfico é Singapura, ilha com enorme aparato policial, onde o traficante é executado. Nas metrópoles de todo o mundo, cheira-se à vontade, mediante pagamento. A liberação do uso de drogas quebraria a espinha do crime organizado. E os crimes contra a vida? Sou favorável à abolição da idade penal. A justiça determinaria se o pretenso menor é responsável ou não. Para roubos, assaltos, crimes de colarinho branco, gafanhotos, sanguessugas e quejandos, perda do patrimônio e cana dura. Estamos em guerra. Se, pelo fato estarmos construindo coisas muito mais importantes, como estádios de futebol, não sobrar dinheiro, o melhor são campos de prisioneiros. Quem, como eu, já entrou em cela de delegacia, onde numerosa parcela de apenados tira cadeia, saberá que no campo de prisioneiros vê-se o sol, sente-se a chuva. Visita íntima? Nunquinhas. Dedo ou palma da mão. Quer diminuir a pena? Que o condenado trabalhe duro. Façam-se Instalações para aplicação de cloreto de potássio agrícola na veia, dissolvido em água de torneira. O quilo deve estar custando cerca de um real e dá para preparar uma infinidade de seringas. A receita deve sair da caneta do juiz. O resto é piu-piu, como diria Ibrahim Sued, grande filósofo do Florão d’América. Abraço do Velho Céptico.

  77. -

    26/04/2013 às 20:07

    Esses sociólogos que escrevem um Português pernóstico que não expressa nada , vivem no mundo da lua.Intoxicados de ideologia são incapazes de raciocinar sobre a realidade. A realidade não lhes interessa, lhes interessa apenas o que está nos manuais do seu grupo.

  78. Luiz Augusto

    -

    26/04/2013 às 20:04

    Nem a cantada “injustiça social” explica essas barbaridades. Está cheio de serial killers soltos por aí, disfarçados de assaltantes. Esse pessoal não queria assaltar ninguém, queriam mesmo era matar pessoas inocentes, se possível com requintes de crueldade. O assalto era só um pretexto. Estou esperando me provarem que existe o “roubo famélico”

  79. Memyself

    -

    26/04/2013 às 19:58

    Francamente? Começo a achar que os tais “dimenó”, e os “dimaió” também, deveriam encarar uma cadeira elétrica.

  80. comandante Sergio

    -

    26/04/2013 às 19:54

    Vejam a violência no RIO DE JANEIRO. HORRIPILANTE NO SITE
    http://www.jornalhorah.com.br/

  81. fontana

    -

    26/04/2013 às 19:48

    Pelo visto, o menor liberado faz parte da quadrilha.E tudo é culpa do trabalhador honesto, cumpridor das leis.

  82. marcio

    -

    26/04/2013 às 19:46

    Brilhante texto acerca do que pensa a maioria dos brasileiros,principalmente quando diz que a vida humana precisa de uma re humanização no brasil.

  83. Cronos

    -

    26/04/2013 às 19:45

    “Há tempos não se tinha notícia de tamanha barbaridade como a ocorrida em São Bernardo…”

    Engano seu,Reinaldo.Em 15/01/2013, a empresária goiana Cleonice Marinho de Araújo, de 44 anos,foi sequestrada,estuprada e depois queimada viva dentro de seu carro.O chefe dos delinquentes era um jovem de 21 anos.Se fizermos uma rápida pesquisa no google encontraremos outros casos recentes tão hediondos quanto.

  84. Josenaldo Silva

    -

    26/04/2013 às 19:44

    Reinaldo, eu, que vivo fora do País há 10 anos, fico alarmado como em 10 anos a violência aumentou no País. Que País é esse? que melhoria é essa? que direitos humanos são esses?que lei é essa? não consigo imaginar aqui no Reino Unido um bandido desse solto em menos de 40 anos, seria julgado em menos de um mês. No Brasil a turma de esquerda e sociólogos de plantão já tem uma tropa para defendê-los.
    Bandido no Brasil passa bem e ainda tem quem os defendam, quem defende o cidadão? quem defende a população? é claro que essa turma de políticos não querem mudança. Eles
    vivem acima da realidade do povo: seguranças particulares, carros blindados, condomínios luxuosos e, claro, uma vida de luxo. No entanto, Reinaldo, a população brasileira não protesta. A turma está mais preocupada com novelas, futebol, seleção, circo, cinema, gays… etc e tal, do que com a sua própria cidadania. Se o País parasse, exigisse uma mudança radical nisso, acredito que a situação mudaria. Igrejas e pastores poderiam mobilizar seus fiéis, empresas e empresários poderiam protestar, revistas como essa poderia “incitar” os leitores a fazerem uma campanha contra o marasmo da justiça, redes de televisão poderiam veicular anúncios contra violência, enfim, a sociedade civil organizada pode fazer mais Reinaldo. É preciso fazr mais, somos muito tímidos com relação a isso.
    Valeu pela coluna, espero que isso mude. Alguém me questionou aqui em Londres, que lugar no Brasil eu recomendaria para passar férias, eu lhe respondi:” não faça isso, você corres sério risco de vida”. Eu não me arrependo de tê-lo dito. Brasil, um país que precisa levar-se a sério!

  85. Espírito de Porco.

    -

    26/04/2013 às 19:42

    lembro-me que há anos atrás ouvi uma entrevista de um bandido de Fco. Morato, perto de Sp, ao ser perguntado por que só assaltava em SP, sua resposta foi: porque em Morato a polícia não dá mole, ela mata. Curto, grosso, resumido e conciso, está aí uma pessoa interessante a ser ouvida, no mínimo entendi que se correr o risco de morrer o bandido pensa 2 vezes. Quanto a socióloga, minha mulher está precisando de alguém que ajude num bom tanque de roupa…

  86. Berta Reel

    -

    26/04/2013 às 19:40

    Há recursos sim! Tudo que se gasta com políticos dá e sobra! Priorizar é a dica.

  87. Berta Reel

    -

    26/04/2013 às 19:38

    Como já disse antes: PRECISAMOS AUMENTAR AS PENAS. 30 ANOS BEM ENCARCERADOS!SEM QUALQUER BENEFÍCIO DE SAÍDAS ETC. BASTA! VAMOS MUDAR O BRASIL POVO!

  88. Malú

    -

    26/04/2013 às 19:38

    Ouvi pelo rádio, no começo da tarde. Chorei pela crueldade. Depois fiquei imaginando que ela sairia para o almoço com sua família. Nunca mais fará algo táo trivial. Morreu trabalhando para pagar impostos, que na maioria das vezes serão usados para manter os puxa-saco de sempre atrelados às tetas do governo. Segurança… custa caro e não dá votos, melhor distribuir bolsas, agradar o público certo e fazer propaganda, muita propaganda institucional desse país cor-de-rosa.

  89. augusto

    -

    26/04/2013 às 19:35

    Essa tal de Samira fala por decoreba de texto sobre o assunto distribuído pelos chefões do quanto pior melhor. Puxa, ultimamente está muito fácil fazer sociologia (devem ser os tais cursos a distância) e mais fácil ainda ser secretária executiva de ONG que seguramente sustentada com o dinheiro dos impostos.

  90. Miguel Peruna

    -

    26/04/2013 às 19:33

    Concordo com tudo o que foi dito e acrescento, como medida fundamental para inibir o crime : Trabalho forçado numa penitenciária agrícola. Vamos colocar esses animais para abrir aguadas, capinar, plantar, irrigar e colher no Nordeste brasileiro: aí veremos de fato ” o sertão virar mar ” ; o caminho é esse e não tem outro !

  91. no chá das 5

    -

    26/04/2013 às 19:30

    Essa vagabunda precisa de uma aula,um workshop de como se faz um “microondas”!!!mas não pode ser um “bife”qquer,não!!!
    TEM QUE FAZER COM O FILHO DELA,assando ao vivo,no JN,em horário nobre!!,COMo A NETA DO ALCKMIN,COMo OS FILHOS DE MARTA SUPLICY(AQUELE MALUCO OTÁRIO DO SUPLA),COM A NETA DE DILMA ROUSSEF,O NETO DO SARNEY,ETC,ETC,ETC!!!MAS TEM QUE SER PARENTE QUERIDO E RECÉM-NASCIDO,DE PREFERÊNCIA!!!
    SERÁ QUE ASSIM,OUVIRÃO O GRITO DE DESESPÊRO DOS MAIS DESVALIDOS???????????CANALHAS,TODOS!!!DA PRESIDENTE AO VEREADOR DA MAIS HUMILDE CIDADE que ,com medo de morrer,não fazem nada!!!!!!

    MEU DEUS,ONDE ESTÃO O EXÉRCITO,A MARINHA,A AERONÁUTICA??????????????????????

    MILITARES ,POR FAVOR,FAÇAM ALGUMA COISA!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    TEM QUE MATAR PARENTE DE POLÍTICO:SE NÃO FOR ASSIM ELES NÃO ENTENDERÃO A “DOR DOS OUTROS”!!!!!!!!!!CHEGA DE PAPO!!!

  92. Hugo

    -

    26/04/2013 às 19:28

    Tio Rei, só quero saber o que a tal doutora escreveu quando houve o recrudescimento da lei seca…

  93. Moi

    -

    26/04/2013 às 19:27

    Cadê o Governador de São Paulo? Ele deveria estar é espumando na TV e exigindo do Congresso leis mais rígidas ao invés de ficarem querendo moleza na Justiça.Deveria estar exigindo do Governo Federal verba para presídios e grana para equipar a Polícia ao invés de ficarem fazendo projeto de trem bala que pobre nenhum vai conseguir pagar a passagem. Exigir também o combate efetivo ao tráfego de drogas. Mas isso tudo em público e com indignação. É isso que o povo quer ouvir.

  94. Cilo

    -

    26/04/2013 às 19:27

    Estranha mesmo essa socióloga, secretária de uma ONG de segurança pública(?). Lunática de último grau, pretende reduzir os assassinatos no Brasil com medidas que nenhum efeito teriam sobre essa tragédia nacional. São as baboseiras de sempre, coisa de quem quer fazer proselitismo político-ideológico. Sugerir, por exemplo, a extinção desse absurdo regime de progressão da pena ou, ao menos, reduzir drasticamente sua estupidez; propor a extinção da menoridade penal de hoje, na qual se estabelece com incrível precisão que até à véspera de o indivíduo completar 18 anos não tem consciência do que pratica; exigir que sejam aplicados no combate, nas fronteiras à oeste, ao tráfico de armas e drogas os bilhões de reais que escoam pelo ralo nos planos mal executados (vejam-se as obras de transposição do São Francisco – um caso apenas para exemplificar), em propagandas do governo muito mal disfarçadas de “institucionais” e tantas lambanças que correm soltas; nada disso pinta na cachola dessa militância que, falsamente, se quer humanista.

  95. Carlos

    -

    26/04/2013 às 19:26

    Gostaria de ouvir as respostas da “doutora”

  96. RONALDE

    -

    26/04/2013 às 19:25

    Um assassino bárbaro como esse, merece prisão perpétua. Nenhum criminoso dessa espécie pode ter bom comportamento na prisão. O que é ser um preso bem comportado? Não cuspir no chão? Não urinar fora da bacia? Ler? Quem redigiu nosso código penal habitava o reino da utopia, pensando em recuperar assassinos dessa estirpe.

  97. wanda

    -

    26/04/2013 às 19:15

    Reinaldo, boa noite. Ela fala em diminuição de armas, mas nesse caso eles tocaram fogo na pessoa. E ai como fica. A policia tem que ter bola de cristal para saber que tipo de crime os bandidos cometerão.Criminoso tem que ficar na cadeia. Um abraço.

  98. Juber

    -

    26/04/2013 às 19:13

    Enquanto nossa justiça estiver baseada no humanismo fajuto nao valera nada.Cadeia imediata para criminosos em qualquer idade já sem advogado de defesa.

  99. Armagedon

    -

    26/04/2013 às 19:12

    Pois é…enquanto essas coisas acontecem, os vagabundos instalados no Congresso Nacional, querem submenter julgamentos do STF ao crivo deles (claro que em benefício da cambada), ao invés de alterar o maldito e retrógrado código penal brasileiro, adotando medidas tais como:
    - reduzir a maioridade penal para, pelo menos 16 anos;
    - estabelecer penas mais duras (bem mais duras do que a moleza que se tem hoje) que cumpram o caráter social das penas: prevenção (para que outros tenham medo da pena) e retribuição (“pagamento” pelo mal cometido);
    - redução do emaranhado de recursos à disposição dos delinquentes;
    - etc

    Para não criar/alterar dispositivos do tal código que venham a prejudicá-los, esses bandidos petralhas e seus pares não tomam nenhuma providência legislativa, para melhorar o convívio dos cidadãos nesta sociedade. Esta sociedade, cada dia, mais deteriorada.

    É incrível como esses petistas só pensam no bem do bolso deles. Caraca!!! Será que não dá pra fazer alguma coisa de bom pra sociedade? Será que fazer alguma coisa de bom em favor da sociedade vai tão contra os interesses do petismo?

    E esses cretinos “defensores” dos direitos humanos?!?! Ao invés de ficarem criando teses pra defender bandidos, vão ver se dependentes de vítimas fatais desses bandidos estão precisando de alguma coisa. Vão ver se alguma mãe está precisando de leite pra dar aos filhos. Vão fazer um bingo, ou coisa parecida, pra arrecadar dinheiro pra ajudar quem precisa. O certo é que a sociedade não precisa desses chamados “defensores” dos direitos humanos

  100. affonso

    -

    26/04/2013 às 19:12

    correção:adivinhem

  101. pedrao

    -

    26/04/2013 às 19:11

    Caros: Essa mulher não citou em nenhum momento sobre a porcaria que o PT está fazendo com a Educação no país!
    Os Jônatas surgem aos magotes, porque estão falindo as Escolas!
    O mal maior vem do direcionamento ideológico que estão tentando enfiar goela abaixo no povo!
    O que essa “dotora” acha da determinação desse desgoverno em não permitir que um bebê de dois anos e um dia , possa receber a vacina contra a gripe aviária, sendo que todos os jônatas encarcerados ( que não produzem nada, não pagam impostos e só se aperfeiçoam nas “academias” do crime, para matar cidadãos decentes) terão o direito de serem vacinados, garantido por esse governo inconsequente ?

  102. affonso

    -

    26/04/2013 às 19:10

    “aperfeiçoamento das ações de inteligância”.Sugestão:dar a cada um dos 120 mil(?)policiais civis e militares uma bola de cristal,para que eles advinhem os criminosos potenciais e aonde exercerão suas atividades criminosas.dado que a população do estado de SP deve estar por aí perto de 41 milhões de habitantes,tirando as criancinhas e os idosos de verdade,o nosso governador levaria o estado à bancarrota.Todavia,acho que existe racionalidade em minha sugestão.Ou então,fazer pesquisas com a população para saber o perfil criminoso, através do método lombrosiano de medidas cranianas.

  103. João Silva

    -

    26/04/2013 às 19:09

    Cassação do PT Já !!!!!

  104. ricardo

    -

    26/04/2013 às 19:05

    mais uma ongueira de idéias dementes e, obviamente, só poderia expelir toda a sua verborragia-sociológica- escatológica nas paginas da Bôsta de SP mesmo…essa gente eh lunática, pensa que tudo pode ser tratado com prevenção e antecipação! se desse jeito fosse, bastaria-nos eleger um vidente para governador e nomear uma cartomante para Secretaria de Segurança Publica e todos os nossos problemas estariam solucionados…o nosso guru saberia que determinado delinquente, usando um AUDI, iria cometer um crime e a polícia assim evitaria o fato… só que isso não eh possível!!!!!senhora socióloga, a senhora não sabe nem o que vai lhe acontecer no dia seguinte!!! pare de escrever porcarias em respeito a vitima que morreu trabalhando para pagar impostos para alimentar com grana essa sua patética ONG, que provavelmente vive de recursos públicos e não produz um único parafuso, apenas abobrinhas sociológicas…

  105. lasare

    -

    26/04/2013 às 19:04

    olá Reinaldo.Muito bom.Por favor continue sendo forte e constante com seus argumentos senão só vai sobrar desocupado fazendo ‘trela’ na internet pró bom bandido…bandido justiceiro social e por aí vai.

    E quer ver ?Jornalistas,conhecidos e pessoas em geral comentando que o ‘jovem’ é de classe média e que ‘leva uma vida aparentemente normal’ e blá bla

  106. Anónimo

    -

    26/04/2013 às 19:04

    Reinaldo,

    E o que os 3 Poderes da República, em conjunto, oferece à sociedade?? Tan tan tan tan!!!!

    http://g1.globo.com/brasil/noticia/2013/04/governo-prepara-pacote-para-tentar-reduzir-superlotacao-em-presidios.html

    Parece piada.

  107. Observer

    -

    26/04/2013 às 19:03

    Infelizmente a vida humana nao tem nenhum valor no Brasil,matam,violentam,queimam,cortam.Fazem verdadeiros rituais como se tudo fosse a coisa mais natural deste mundo…sabendo que tudo fica por isto mesmo.
    Mas o que mais me assusta neste imenso Pais,nao sao apenas estas coisas terriveis,barbaras e em alguns casos verdadeiros genocidios sao cometidos,mas das pessoas que desaparecem e ninguém faz nada.Indirerença como se isto também fosse a coisa mais natural.E aproveito a ocasiao para relembrar de uma senhora aposentada do RS a qual esta desaparecida a nao sei quantos meses.O que foi feito?Mas é mais um numero.Se seus familiares sofrem?Problema deles pois as instituiçoes no Brasil nao fazem nada ou fazem muito pouco.As lei?Mas servem para fazer o que neste Pais?Nao és livre e a lei te persegue se nao pagas teus impostos,se nao votas nas eleiçoes que te sequestram todos os teus documentos…ai sim a lei funciona!!!

  108. marco

    -

    26/04/2013 às 19:01

    Já quase nos tiraram todas armas legalizadas, agora falta proibir fósforo e gasolina.

  109. Claudio

    -

    26/04/2013 às 18:56

    E, a turma dos “direitos humanos” não vai manifestar-se sobre essa barbárie ?
    Se fosse o bandido que tivesse sido queimado estariam na mídia pedindo justiça, alegando que ninguém tem o direito de tirar a vida de seu semelhante.
    Essa “doutora” é uma oportunista. Querendo aparecer em cima de uma tragédia.

  110. Chris-SP

    -

    26/04/2013 às 18:56

    Para mim, essa senhora não passa de socióloga de miolo mole. Ela diz: “… diminuição da circulação de armas.”
    Não me diga? E o que faremos com os bandidos armados até os dentes, enquanto a população é refém deles? Ninguém nunca conseguirá desarmar estes fascínoras. Enquanto as pessoas de bem nem mesmo podem se defender, portando uma arma, dentro de suas casas!
    Queria mesmo ver qual seria o pensamento dela se estes meliantes invadissem a sua casa.
    Estes e outros bandidos não têm recuperação possível, ficando na prisão, 10, 15, 20 ou 30 anos.
    Outro dia no julgamento do Caso Carandiru, achei absurdo condenarem políciais militares, depois de 20 anos!,sendo que na ocasião estavam cumprindo ordens. Por acaso o Carandiru abrigava santinhos? Tenha paciência!

  111. Paulo Duarte

    -

    26/04/2013 às 18:56

    Reinaldo, desculpe a minha ignorância, mas li a notícia a seguir, e fiquei na dúvida, é isso que que é a tão falada homofobia?
    http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/caminhoneiro-e-morto-por-se-recusar-a-pagar-r-40-a-travesti-em-sc,53473018a374e310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

  112. Casca Fina

    -

    26/04/2013 às 18:54

    Não direi que isso aqui é um puteiro, em profundo respeito às prostitutas. Mas a grande verdade é que os Jônatas não são só esses diabos psicopatas, sem a menor luz na alma, capazes de perpetrar esses crimes.
    Os Jônatas estão também aboletados no Congresso Nacional, dois deles condenados pelo STF, e, no entanto, integram a CCJ. É a bagunça explícita. A sacanagem hard da desfaçatez para com o Brasil que se quer íntegro e para com todos os brasileiros que aspiram a construir uma nação próspera e democrática. Esses Jônatas, tal como o Jônatas assassino, também são uns diabos psicopatas. E também têm breu na alma. São loucos.
    O useiro e vezeiro da crueldade, da mentira e da trapaça é um esclerosado moral.
    O esclerosado moral é cego do espírito.
    Mas a hora deles, inelutavelmente, chegará.
    Então, …

  113. Dalton C. Rocha

    -

    26/04/2013 às 18:52

    O problema não são os números, mas as escrituras marxistas. No site http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1979919 tem o decálogo de Lenin, que morreu de sífilis, em 1924 ( Ver site: http://noticiasmx.terra.com.mx/tecnologia/interna/0,,OI346260-EI2418,00.html ) . Voltando ao decálogo de Lenin, no décimo mandamento de Lenin está escrito: “Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa”.
    E outro famoso socialista, Trotky escreveu, há quase cema nos atrás:
    “Para a esquerda dominar totalmente uma sociedade, basta que a esquerda faça duas coisas:
    1- Colocar os pobres, contra os ricos.
    2- Colocar os bandidos, contra os pobres.”

  114. Paulo Duarte

    -

    26/04/2013 às 18:52

    Tá com peninha dona Samira : leva o bandido para a sua casa!!!!!!

  115. Fofa

    -

    26/04/2013 às 18:50

    Lugar de monstro é jaula!

  116. Nelson de Azevedo Neto

    -

    26/04/2013 às 18:49

    - Reinaldão, novamente, só me repetindo:

    1) Quando mentes de caráter deformado encontram campo fértil para o sucesso de seus intentos criminosos, eles (bandidos/facínoras, etc.) se sentem estimulados “moralmente” e/ou se fortalecem financeiramente (pelos ganhos obtidos com o crime), ganhando poder e potencializando suas periculosidades e, consequentemente, tornando o combate as suas ações cada vez mais difíceis, complexas, caras, e arriscadas, tanto por parte das forças de segurança pública, quanto pela sociedade em geral…
    2) O Estatuto do Desarmamento (entre outros e outras) é fruto direto e COMPROVADO de uma AÇÃO GOVENAMENTAL/LEGISLATIVA CRIMINOSA. Por tanto, podemos classificar como CRIMINOSOS e/ou TRAIDORES da CONFIANÇA PÚBLICA, todos que compactuaram, de forma SÓRDIDA, para a implantação deste ESTATUTO… Ou seja, MERECEM CADEIA!… E, não só pelo ato institucional criminoso em si, mas também por todas as suas consequências extremamente danosas ao conjunto social…
    E, EU, como uma pessoa de bem, NÃO contribuo e NÃO me submeto passivamente a REGRAS IMPOSTAS POR CANALHAS E/OU BANDIDOS, independentemente dos títulos que estes ostentem ou do que estejam travestidos… Sem mais… Por enquanto!

  117. Paulo Duarte

    -

    26/04/2013 às 18:47

    Certamente se a dentista tivesse uma arma no seu consultório, poderia mandar para o inferno esse criminoso, antes que ele pudesse agir, tal como uma senhora idoa de 87 anos fez outro dia. Desta forma é preciso lutar a todo o custo pelo direito ao porte de armas. Não é mais possível se manter alheio ao crime no país, que é ensinado pelos governantes de plantão, e já vai totalmente fora de controle. O crime organizado, tráfico de drogas, etc. são patrocinadas por grupos políticos que são aliados das FARC da Colômbia, então será muito difícil combater a marcha do crescimento da violência em nosso país, já sem moral, sem princípios, nem valores, a única saída para pessoa de bem, é portar arma e usá-la em legítima defesa, sem apelação.

  118. Anônimo

    -

    26/04/2013 às 18:44

    Reinaldo,
    Erram os que acreditam que a esquerda não sabe resolver o problema de segurança pública e erram os que acreditam que a esquerda quer resolver o problema de segurança pública.
    Para esquerdistas, o crime é apenas a face mais visível e manipulável da sua mais prefeita bandeira de luta revolucionaria, a da “desigualdade social”. Tudo se justifica, tudo se explica e tudo é permitido em nome da “luta contra a desigualdade social”. Não se trata mais de eliminar a pobreza, ou de combater a “expropriação do trabalho pelo capital”, temas que após o colapso do comunismo ficaram batidos e fora de moda. Surge então a bandeira da “desigualdade social”, pedra de toque da ideologia revolucionária pós-socialista. Explica tudo, justiça tudo e paralisa qualquer reação, já que ser “contra a luta pela igualdade” não seria apenas “errado”, “é imoral”. A esquerda descobriu sua “pedra filosofal”, transforma mentiras em verdades, criminosos em vitimas, vítimas em culpados e portanto qualquer ação que não considere a a “questão da desigualdade” é ” fundamentalmente errada e imoral”. Nao é que a esquerda tenha uma visão equivocada sobre a questão da segurança pública, A esquerda aprendeu e sabe usar a criminalidade para subverter o estado de direito, negando à sociedade qualquer forma de defesa. Nas questões de segurança pública, a esquerda nao age contra os interesses da população por equivoco, age por princípios e com método. Vae Victis!

  119. Eny Seidel

    -

    26/04/2013 às 18:37

    O que o autor da PEC que submete o STF ao Legislativo disse sobre a Suprema Corte:

    “Nós precisamos de três quintos dos votos para aprovar uma emenda e aí vem um juizinho que não estudou o assunto e diz que é inconstitucional”. LEIA mais: http://zhora.co/15WITne

    Qual a sua posição nessa polêmica entre os Poderes?

    Eny Seidel shared ZH Política’s photo.
    Imbecil, irresponsável. Juizinho que estudou, tem cultura, isso que vocês não aceitam, pois são todos analfabetos. O povo irá derrubar isso, pode crer.

  120. Jefferson

    -

    26/04/2013 às 18:37

    Reinaldo, perfeita a argumentação. Temos q punir de forma exemplar para q outros pensem duas vezes antes de fazer (sem distinçao de classes).

  121. Antonio Romão

    -

    26/04/2013 às 18:31

    “Endurecimento das penas não combate a violência”. Não tenho dúvidas Reinaldo, nosso sistema de coercibilidade é infame, basta conhecer nossos dispositivos penais, pra piorar o projeto de lei do novo Código consubstanciará mais ainda nosso intenerário de impunidade. É triste, muito triste, o CONGRESSO segue a toado das celebridades, legislando apenas para os fatos em evidência, harmonico com o JUDICIÁRIO, que na onda da pena minima vem animando nossos tribunais…o executivo, é…deixa pra lá!

  122. RICARDO

    -

    26/04/2013 às 18:31

    Tio Rei,
    A lógica é a seguinte:
    O recrudescimento das lei penal e da lei de execução penal, embora já estejam passando da hora, implicaria na construção de mais unidades prisionais (penitenciárias, colônias agrícolas etc e tal), cujos custos de construção manutenção são altos.
    Assim, nem o governo federal, embora detentor de grande parte dos recursos, nem os governos estaduais, pela óbvia razão de não possuírem recursos, se interessam pelo assunto, motivo por que não fazem questão de ver passar ou tramitar nenhum projeto de lei nesse sentido.
    Como dispõem de segurança armada (um homem, um soldado), carros blindados, enfim, da estrutura dos órgãos de segurança que estão à sua disposição, o resto da POPULAÇÃO QUE PAGA IMPOSTOS QUE SE LIXE!
    Simples assim!!

  123. emeesse

    -

    26/04/2013 às 18:31

    Caro Reinaldo,
    essa senhora Samira deveria ser obrigada a acompanhar a autópsia da vítima, do começo ao fim do exame, não poderia se ausentar da sala de forma alguma, nem fechar os olhos, nem desmaiar, nem dar piti.
    Depois disso queria ver se ela não seria favorável à pena de morte.

  124. Paulo Bento Bandarra

    -

    26/04/2013 às 18:30

    Morte brutal
    Polícia prende em Lajeado suspeito de esquartejar e matar adolescente de 16 anos em Taquari.

    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2013/04/policia-prende-em-lajeado-suspeito-de-esquartejar-e-matar-adolescente-de-16-anos-em-taquari-4119250.html

  125. Fora PT/PMDB!!!

    -

    26/04/2013 às 18:28

    Quando não são os bandidos do colarinho branco – com ou sem, “impunidade” parlamentar – à não querer o endurecimento das leis (por motivos óbvios), são os sociólogos e as famigeradas ONGs. Ambos, geralmente, estão agarrados nas generosas tetas do governo e por conveniência própria, querem que o circo pegue fogo!
    Gostaria de assistir, todos esses CANALHAS circulando pelas cidades sem seus seguranças e carros blindados!
    DUVIDOOOOOOO!!!!!

  126. Japi

    -

    26/04/2013 às 18:28

    Os caras em Brasilia que não modificam logo as leis penais frouxas brasileiras, vivem em redomas muito seguras pagas com o nosso suado dinheiro, então pensam que o problema não é tão grave assim. No dia em que os marginais começarem a assaltar os integrantes dessa casta, ou no dia em que o povão resolver tomar as ruas para protestar(e apanhar da polícia), pode ser que eles comecem a mudar essas leis benevolentes, que são do tempo em que se amarrava cachorro com linguiça, e que tornam os honestos reféns dos desonestos. Prisão perpétua(sem firulas) para crimes hediondos seria uma boa medida para começar.

  127. João Antonio Carvalho

    -

    26/04/2013 às 18:28

    Qual bandido que escolhe suas vítimas? O que busca um retorno lucrativo em sua operação? Claro ele é capitalista!
    Ele capitaliza sua função e cria franquias. Dá proteção aos seus comparsa, inclusive extensível aos familiares. Ou você já viu casa de bandido ser assaltada? O assassino é mera ordem de intimidação.
    MATE TODOS QUE ASSALTAR, POIS ASSIM ESTARÁ AJUDANDO O SEU NEGÓCIO.
    Em novo assalto já estaremos aptos a entregar sem cerimonia tudo, e não espere reconhecimento pelo expertise. Não existe ainda a FIDELIDADE no assalto, por isso ele irá MATAR. Não existe o menor pudor ou qualquer sentimento humano, é mero negocio (coisa de capitalista).
    Eles se formaram a partir dos neocapitalistas assassinos, formaram suas empresas nas prisões, leram todos os livros jurídicos e estão perfeitamente sintonizados na frequência da polícia (ouvindo) e sabem que a resposta das viaturas em seu encalço é uma questão de negocio. Havendo bastante assalto e muitos chamados, alguns irão realizar suas funções livres de qualquer ameaça. O risco de ser pego é minúsculo, idêntico ao trabalho dos juízes, querendo afirmar que a CARGA é elevada, mas as decisões são frágeis, as penas são meros cursos de férias e prolongamento nas aptidões CRIMINAIS.

  128. Eufrazio

    -

    26/04/2013 às 18:26

    Existem nestepaiz doutores notadamente na área da Sociologia pregando através da mídia, coisa nenhuma, fazendo uma enorme confusão no campo das idéias, mas nos finalmentes alegam que o Governador de São Paulo Geraldo Alkmim presta um grande desserviço à nação brasileira com sua proposta de endurecer a pena para criminosos.
    Deus meu! QUE PAÍS É ESTE?

  129. LU

    -

    26/04/2013 às 18:25

    Correção…
    …. SEM nenhuma mordomia….

  130. eumesmo

    -

    26/04/2013 às 18:23

    Triste o homem que em tudo encontra uma razão para dar vasão à sua razão; triste esse homem!
    Seja animal morto na via; seja pensamento morto na origem…
    o culpado? o outro.
    “O certo, eu penso, não me escapa, condeno”.
    Confições, somente de Sant Agostinho, não sei se esse é o nome dele de batismo, todavia, autêntico.

  131. Eduardo

    -

    26/04/2013 às 18:22

    Estou reproduzindo o comentário do Jose flavio – 26/04/2013 às 17:58 que me parece muito pertinente:
    Gostaria que um monstro como este Jonatas assaltasse a casa desta socióloga Samira Bueno com ela dentro para a sabichona ter um choque de realidade!Talvez ela abandonasse esta sua sociologia de botequim

  132. jose francisco santoro

    -

    26/04/2013 às 18:22

    Agora os defensores dos bandidos vão aparecer para reivindicar os direitos humanos para proteger assassinos e estupradores.Já já eles aparecem.

  133. JR

    -

    26/04/2013 às 18:22

    Pode parecer cinismo, e deve ser mesmo.
    Difícil engolir esses grupos de direitos humanos, ongs e todos os “ólogos” que brotam por aí. Tudo isso cheira à oportunismo.

  134. Adilio Faustini

    -

    26/04/2013 às 18:21

    A população está sofrendo com crimes de monstros e as leis e seus benefícios são para infração de coroinhas.

  135. Celso Silva

    -

    26/04/2013 às 18:21

    Como não posso mudar as leis penais – e eu as faria em linguagem que qualquer bandido abandonaria sua profissão marginal – só posso posso desejar que esses defensores de criminosos sejam devidamente “apagados” por um deles. Quem sabe dessa forma consertaremos essa situação absurda de sermos culpados pela existência de bandidos.

  136. Renato

    -

    26/04/2013 às 18:21

    O pior é ouvir um desgraçado de um Jurista falar que o objetivo da pena não é condenar, mas fazer com que o criminoso reflita sobre o seu ato, e possa voltar a conviver em sociedade!

  137. Eduardo

    -

    26/04/2013 às 18:20

    Esta Samira Bueno é mais uma doentia de esquerda que vive num mundo de fantasia.

  138. Adilio Faustini

    -

    26/04/2013 às 18:18

    Como brasileiros são inteligentes heim.Burros são os Americanos que com uma população de 300 milhões tem em torno de 2,5 milhões de presos e que cumprem a pena em sua totalidade enquanto o Brasil com 200 milhões tem 500 mil presos que não cumprem o total de suas penas, mesmo que sejam criminosos contumazes.

  139. Sérgio P.

    -

    26/04/2013 às 18:18

    Com a palavra, os “especialistas” a quem eu gostaria de perguntar (refiro-me a essa vasta gama de sociólogos,humanólogos, antropólogos e oportunistas associados a ONG´s alinhadas ao PT), àqueles que gostam de imputar a responsabilidade pela violência ao governo, à polícia e à sociedade indefesa de modo geral, quando é que irão mostrar o mesmo grau de indignação com quem efetivamente provoca a violência, ou seja, os bandidos de há muito beneficiários da indulgência de seus protetores. Quem de fato conhece a estrutura do mundo do crime são psiquiatras forenses sérios, juristas e criminalistas bem-intencionados, enfim gente do ramo, e não pseudopedagogos e pseudosociólogos a serviço de interesses escusos. O caráter dissuasivo da pena é sempre ridicularizado em prol de argumentos vagos como “é preciso educar”…concordo, é preciso educar quem está em processo de formação do caráter. Facínoras formados devem ser duramente reprimidos e sentir o peso de leis rígidas e muito diferentes das que temos.

  140. Andre M. Andrade Jr

    -

    26/04/2013 às 18:15

    Na década de 40/50 em Belo Horizonte ,eu tinha meus 16 anos,e gostava de passar em frente à uma delegacia ,perto do Palácio da Liberdade,para ouvir a gritaria dos punguistas,bêbedos,assaltantes de mulheres e outros melintes da época.Quase não ocorriam latrocínios ou crimes mais terríveis.Mas os malandros quando davam entrada na delegacia passavam por surras homéricas de correia e vara.Dizem que quando davam a quinta entrada na delegacia eles desapareciam.A”polícia mineira” tinha sua fama.Nós povo vivíamos tranquilos.Raros eram os crimes violentos.Hoje querem só proteger bandidos.E a cadeia só deseduca.Procurem uma estatística de entradas e reincidências.É terrível chegam a dar entrada 20 ,30 vezes com o mesmo cardápio.É hora de se ter coragem e parar com melodramas e psicologias e tratar bandido como bandido.São maléficos e não servem à sociedade.

  141. Guerra

    -

    26/04/2013 às 18:14

    Queria que houvesse um governador corajoso para convidar a doutora Samira Bueno a implementar os seus palpites na administração pública. Pra evitar que ela recusasse o convite em função do salário, que organizasse uma catança com os correligionários interessados na prova, de modo a triplicar ou quadruplicar a remuneração. O que a dra. Samira fala costuma ser dito por grupos de pessoas animadas e sorridentes, com um copo de uísque na mão e aguardando a vez de pinçar um salgadinho na bandeja, enquanto metem o pau na autoridade da vez. Mas jamais reduzir a idade penal. Imagina!! Pois é, dra. Samira, espero que a senhora fale com convicção, pra preservar a opinião mesmo depois de, queira Deus que não, ser abordada por um desse meninos de 16/17 anos. Dra. Samira, quer saber como começar a amenizar o problema da violência? Prendendo os bandidos e enfiando-os nas selas mais afastadas da porta da cadeia, e deixando-os lá até que caduquem. O resto, minha senhora, esse negócio de transparência, produção, aperfeiçoamento, informações, valorização etc., é conversa pra deixar a coisa rolar do jeito que está, ou pra piorar.

  142. pen

    -

    26/04/2013 às 18:14

    breve teremos brasileiros normais organizando milícias para a defesa de sua familia.

  143. Rods

    -

    26/04/2013 às 18:13

    REI.
    O PROCESSO REVOLUCIONÁRIO NÃO PRESCINDE DOS CRIMINOSOS E DOS SOCIALMENTE DEGENERADOS, JÁ DIZIA LENINE.
    VC SE UTILIZOU DE UM TERMO CORRETO – CLICHÊ!!!
    É O QUE OUVIMOS, DESDE A CAMPANHA DO DESARMAMENTO E ADVENTO DOS PETRALHAS AO PODER. TAIS CLICHÊS FORAM TODOS – ABSOLUTAMENTE, TODOS – URDIDOS PELO, JÁ AQUI MENCIONADO, FORO DE SÃO PAULO.
    SÃO CLICHÊS IMPOSTOS PARA A IMPLANTAÇÃO TOTAL DE UM TOTALITARISMO DE ESQUERDA.
    E, IDIOTAS ÚTEIS OU AGENTES DE DESINFORMAÇÃO, COMO ESSA TAL SOCIÓLOGA “ONGUEIRA”, SEMPRE ENCONTRARÃO PICADEIRO NA IMPRENSA LACAIS, PARA DESFILAR AS ABSURDIDADES DE SEMPRE ENQUANTO A POPULAÇÃO CONTINUARÁ SOFRENDO NAS MÃOS DE FASCÍNORAS MIRINS OU ADULTOS.
    Rods

  144. LU

    -

    26/04/2013 às 18:13

    Irretocavel seu texto.
    Mais um crime monstruoso, com requintes de crueldade absurdos. Se um desses psicopatas, mesmo que drogados e bêbados, soubessem que um crime, qualquer um, os levaria para a cadeia até o resto de suas vidas, te garanto que mesmo doidões, eles não o teriam cometido.
    Enquanto nosso código penal não impor rígidas penas, cumpridas INTEGRALMENTE, e com nenhuma mordomia, veremos a barbárie aumentar.
    Tivesse um policial matado o psicopata, é bem possível que ele estivesse preso e perseguido. A inversão de valores que vemos hoje beira a loucura. A idéia de comprar uma arma e aprender a usa-la cada vez mais parece razoável.

  145. Hugo

    -

    26/04/2013 às 18:08

    Correção da correção. O crime é de latrocínio, não homicídio. Progride em 2/5 da pena cumprida, se primário, 3/5 se reincidente em crime hediondo.

  146. Marcos F

    -

    26/04/2013 às 18:08

    Samira Bueno, socióloga, participa de uma ONG de nome pomposo, e por isso, aparece nos grandes jornais, vestindo-se de especialista.
    Está cheio de ONGs com nome pomposo, cujas pessoas (às vezes ONGs de uma pessoa só) conseguem emprêgos em comissões, lobbies pagos etc. onde o titular não sabe nem o que fala – quanto mais entender tecnicamente do assunto.
    Advogados e petistas são campeões em inventar ONGs. Em geral, as duas categorias usam essas ONGs, colocando como titular, gente da espécie da Samira (que fala o que eles querem, e não fica vermelha).
    O que Samira escreve para o jornal A Folha de São Paulo, não se sustenta nem em sua casa – pode apostar.
    Está na hora de “a Folha” escolher melhor seus editores. É muito baixo nível. Eles fecharam as “Notícias Populares” há muito tempo, mas ainda têm saudade.

  147. Marcos Conservador

    -

    26/04/2013 às 18:07

    Esse pessoal que procura essas faculdades de humanas (Sociologia, filosofia, história, …) NUNCA oferece um raciocínio concreto ou uma ideia prática que possa ser seguida. Eles vivem no mundo dos substantivos abstratos.
    Trata-se, na realidade, de frouxos que nunca assumirão qualquer responsabilidade na vida, nunca terão que responder por consequências de suas escolhas “profissionais”. Essas FFLECH, IFCH,… são fábricas de inúteis esquerdistas.

  148. Nilton

    -

    26/04/2013 às 18:05

    Reinaldo,

    seu raciocínio a respeito dos delitos e penas foi excelente. Só gostaria de fazer um pequeno comentário a respeito do seu texto: se houver o entendimento dos jurados (caso pronunciados os investigados) que incide uma das qualificadoras do § 2º do art. 121, o crime passa a ser hediondo, logo, nos termos da lei 8.072/1990, a progressão de regime “dar-se-á após o cumprimento de 2/5 (dois quintos) da pena, se o apenado for primário, e de 3/5 (três quintos), se reincidente.” (art. 2º, § 2º). Ainda sim, creio eu, o efeito didático das penas, no caso de crimes considerados graves pelo legislador, é MUITO longe de ser satisfatório, deixando a sensação que é vantajoso para o criminoso delinquir.

    Espero ter contribuído com o debate.

  149. Hugo

    -

    26/04/2013 às 18:03

    Apenas para corrigir, Rei.
    No caso, o homicídio é qualificado, portanto hediondo, o que faz com que a progressão se faça cumpridos (míseros) 2/5 da pena se primário, 3/5 se reincidente em crime hediondo.
    A despeito da necessidade de correção deste ponto, concordo com todas as suas conclusões.

  150. tonto

    -

    26/04/2013 às 18:02

    Boa tarde Reinaldo.

    “Nem vi quem compõe a comissão de revisão da Lei de Execução Penal. Espero que o grupo seja mais responsável.”

    Nem precisa ver nem adivinhar. São eles, os comunas. Adaptarão o texto a sua causa. A ordem será amaciar pra bandido e endurecer, mas sem perder a ternura, para os inimigos da causa, as elites, a classe média, os que trabalham, os que produzem e os culpados de manual pela violência e pela pobreza, como eles dizem.

  151. Vitor

    -

    26/04/2013 às 18:01

    Reinaldo, não minta, trata-se de homicídio qualificado, então o criminoso terá que cumprir no mínimo 2/5 da pena para progredir de regime.

  152. Danilo Carrijo

    -

    26/04/2013 às 17:59

    Reinaldo, faço uma observação: por se tratar de crime hediondo, a progressão para o regime semiaberto exige o cumprimento de 2/5 pena, para os condenados primários, e 3/5, para os reincidente. Quanto foi editada, em 1990, a Lei de Crimes Hediondos previa que o criminoso atroz cumprisse a pena integralmente em regime fechado. Contudo, o STF declarou a lei inconstitucional nesse ponto.

  153. jose flavio

    -

    26/04/2013 às 17:58

    Gostaria que um monstro como este Jonatas assaltasse a casa desta socióloga Samira Bueno com ela dentro para a sabichona ter um choque de realidade!Talvez ela abandonasse esta sua sociologia de botequim!

  154. xLuiz

    -

    26/04/2013 às 17:58

    Mestre Rei
    Obrigado por destruir mais uma das falácias dos “nefelibatas” de plantão e de ocasião, que parece ser o caso. O que a secretária-executiva da ONG, diz ser necessário como pré-requisito para se combater a violência, a secretaria de segurança pública de São Paulo, já fornece e aplica nos teatros de operação da força policial. Ou, seja, apesar das melhoras que se fazem necessárias, sempre, no aparato policial, as respostas às falas com texto decorados a exaustão por esses progressistas convenientes, já são dadas no dia a dia pela força policial no combate ao crime, diuturnamente. Será que a autora da vigarice intelectual saberia responder quanto vale a vida humana? Parece que não!, mas sabe embutir na sua fala, de texto decorado, a impunidade para os “dimenor”, que ela julga vítimas da sociedade capitalista. Vemos que a hipocrisia se apresenta com Nome e Sobrenome.

  155. macarrão com farinha

    -

    26/04/2013 às 17:54

    No Congresso se articula para acabar com o STF, só vemos movimentos de defesa pra bandido, eles mesmos é que estão a dar as cartas para a desmoralização do país. Os desmiolados da rua que assistem a vergonha que esses políticos fabricam como impunidade, corrupção e deboches estampados nas suas fuças quando são entrevistados, vão sair às ruas e fazer suas próprias leis porque sabem que as instituídas não funcionam.

  156. Siará Grande

    -

    26/04/2013 às 17:53

    Dias atrás ouvi um especialista explicar no Jornal Nacional como resolver o problema do crack, “bastava adotar políticas eficazes de combate ao tráfico”. Não é uma solução maravilhosa? O tal especialista merece ou não ser contratado pelo New Yok Times? Mas os americanos não reconhecerem seu talento, pelo menos a ONG da Dra. Samira Bueno podia arranjar uma boquinha para elle.

  157. Nélio Santana

    -

    26/04/2013 às 17:52

    Quem duvida que não ouviremos, neste caso, as vozes dos ministros da justiça e dos direitos humanos? Afinal, ele tocou fogo na dentista porque é um oprimido… Ah, ele não é tão oprimido assim? Estão a culpa é do governo estadual!

  158. otavio

    -

    26/04/2013 às 17:52

    Me parece, Reinaldo, que no Município de Osório/RS existe um presídio semi-aberto. Evidente, que no mérito, a pena é a que se cumpre e não a de que foi condenado. No final das contas, resta uma pena mínima. O valor da vida é aviltante. É um convite ao crime. Se existe alguma coisa que deveria ser submetida à decisão popular esta seria a revisão do Código Penal.

  159. Olga

    -

    26/04/2013 às 17:52

    Eu penso que estes bandidos não devem ser procurados, devem ser caçados. São feras! Pra mim são piores dos que os irmãos terroristas de Boston, pois aqueles, teoricamente, mataram por uma ideologia (não que eu esteja justificando tamanha bestialidade). E, estes? Estes matam porque querem dinheiro fácil pra sair com as “minas” no fim de semana. Matam porque mal sabem escrever o nome, pois não respeitam autoridade nem de pais, nem de professores, nem de ninguém, não precisam aprender… Matam porque fazem parte de uma geração que não sabem ouvir um Não! Não podem ser contrariados… Coitadinhos, a dentista não tinha dinheiro na conta… eles não suportaram tanta frustração! Avisos aos “progressistas” de plantão que defendem “dimenor” e criaturas como estas que citei acima… As leis precisam mudar porque o contexto é outro, o mundo mudou e, tenham a certeza que foi pra pior!
    Talvez, mais uma vez a culpada será a vítima… Se ficamos horrorizados com mortes como a de Victor Hugo o que faremos agora diante de tanta crueldade? Com relação a falas como desta socióloga citada mais uma vez afirmo que NÃO VIVEMOS NO MUNDO IDEAL”… Mas, isto não justifica! Enquanto eu vou trabalhar de ônibus este bandido comete seus crimes de Audi… Da mamãe, é claro!

  160. claudio

    -

    26/04/2013 às 17:51

    Meus caros,
    Este debate é grotesco porque a realidade atual no Brasil é a impunidade. Ninguém está defendendo penas severíssimas para os criminosos, mas somente bom senso. Um sujeito que fez o que fez com a dentista tem que ficar preso pelo menos 20 anos. 5 anos fica muito barato para ele. E podemos deixar a progressão da pena, a diminuição da pena por cada dia trabalhado, etc. Basta a pena ser grande o suficiente para que ele, fazendo estas coisas, fique pelo menos 20 anos preso. É simples assim.
    Saudações

  161. Migalha

    -

    26/04/2013 às 17:50

    Seguindo o raciocínio da doutora, se aquele atentado de BOSTON tivesse acontecido aqui ela iria propor a proibição da panela de pressão?

  162. André Flandres

    -

    26/04/2013 às 17:48

    Reinaldo, já viste o cartaz empunhado por uma das pessoas que estavam no funeral da dentista. Bastante eloquente: “Defensores dos direitos dos humanos. Porque (sic) não estão aqui?”.

    PS: sinto ter de dizer isso aqui novamente, porque acho que esse assunto da violência/segurança pública é por demais relevante, e eu não gostaria, pois, de mudar o foco e ofuscar a importância desse debate (já chegou a hora de chamarmos à responsabilidade esse monte de intelectuais e acadêmicos apologistas de assassinatos e crueldades mil), mas não me parece nada correto que continues dizendo que o projeto do novo Código Penal – que, com efeito, é péssimo por seus reais deméritos – considere o abandono de animais pior que o de crianças. Confundiste os tipos penais “abandono” e “omissão de socorro”.

  163. J.Paulo

    -

    26/04/2013 às 17:48

    Já dizia Nelson Rodrigues: “O comunista é o anti-homem, a anti-pessoa.” Penso que isso seja uma boa pista pra entendermos o espírito, o que está por trás dessas penas tão brandas.

  164. Jorge Chequer

    -

    26/04/2013 às 17:47

    A sociedade está a dormir o sono dos cúmplices…
    Bestas humanas da linha dos “Jonatas” merecem
    cadeira-elétrica.

  165. Robes Mendes

    -

    26/04/2013 às 17:41

    Ai, ai…. que preguiça que dá estes militantes petistas, analfabetos culturais, pseudos-qualquer coisa que se auto-intitulam fulano de tal “cientista” político, nun-sei-o que-lá sociólogo..

    São reles militantezinhos de um partido e crentes dogmatizados na igreja marxista dos últimos dias.

    aaaaarrrrrhhhh!

  166. To Fora

    -

    26/04/2013 às 17:38

    Por que estes “juristas” que sequer conseguem resolver problemas da justiça no Brasil é que vão decidir?
    Manda os pais das vítimas decidirem. É justo.

  167. P Faustini

    -

    26/04/2013 às 17:35

    Reinaldo tenho dito ha muito tempo, quer justiça ? compre uma 12. Infelizmente o povo brasileiro é acomodado e covarde, é como um bando de gnu, quando um leão come um os outros ficam inquietos por alguns minutos ate verem que o leão está saciado, logo voltam a pastar ate que o leão coma o próximo. Ja passou da hora da população se armar , montar comitês de defesa em cada bairro e mandar bala por conta própria.

  168. Hélio Barbosa

    -

    26/04/2013 às 17:34

    Reinaldo,

    Nessa estamos juntos, concordo contigo 100%.

  169. Senf

    -

    26/04/2013 às 17:31

    GRÃ-BRETANHA: ENTRE 2003 E 2012, HOMICÍDIOS CAEM À METADE! (Do Ex=Blog Cesar Maia)

    (BBC, 24) 1. Segurança aumentou, apesar da queda no número de policiais por 100 mil habitantes. Uma pesquisa feita pela ONG internacional Institute for Economics and Peace (IEP) indica que, mesmo com a crise econômica dos últimos anos na Grã-Bretanha – que fez aumentar o índice de desemprego e gerou cortes nos benefícios sociais -, os índices de criminalidade caíram no país de forma significativa, especialmente os de homicídios, que caíram praticamente pela metade desde 2003.

    2. A pesquisa sugere que, em meio à crise econômica, alguns fatores podem compensar a deterioração das condições de vida da população, contribuindo para uma inesperada melhoria na área de segurança. Nos últimos dez anos, segundo o IEP, o número de homicídios no Reino Unido caiu de 1,99 por 100 mil habitantes (em 2003) para um por 100 mil em 2012. O índice de homicídios atual seria o mais baixo já registrado no pais desde 1978.

    3. Em relação à taxa geral de crimes violentos na Grã-Bretanha, o estudo revelou uma queda de 1.255 por 100 mil habitantes (em 2003) para 933 por 100 mil (em 2012). E o que é mais curioso: tais quedas foram registradas em meio a uma redução de 6% no número de policiais por 100 mil habitantes – que ocorreu em parte em função dos cortes orçamentários motivados pela crise.

    4. Segundo o presidente do IEP, Steve Killelea, haveria várias razões para a queda nos índices de violência britânicos em meio à crise. Uma delas seria a incorporação de técnicas mais avançadas de investigação e prevenção de crimes pela polícia. Outros fatores importantes seriam o envelhecimento da população, a diminuição do consumo de álcool e, finalmente, um aumento dos salários reais. Para Ian Blair, ex-chefe da polícia de Londres, a queda também teria sido influenciada pela “mudança na forma como a sociedade vê e abomina a violência” em países desenvolvidos.

    5. De um modo geral, em Londres os índices de criminalidade caíram de forma acentuada nos últimos dez anos – e são menores que os de cidades como Nova York, Amsterdam, Bruxelas e Praga.

  170. Darazoom

    -

    26/04/2013 às 17:31

    Segundo a especialista, países onde não há limites de idade penal (ou onde esse limite é inferior ao do Banânia), estão errados. Que ela vá lá convencê-los a mudar isso e assim alcançarem o índice escandalosamente vergonhoso de assassinados por ano, em que somos campeões mundiais, ou quase…
    Sempre achei que essa política de transparência exercida há anos pelo Estado de São Paulo nos expõe à execração dos maios de comunicação que comunicam enquanto exercem a política de arrecadação. Mas esse é o procedimento certo, e cabe aos insatisfeitos exigir que outros Estados não escondam o jogo (por isso passam imunes à análise).
    Mas, voltando ao facinoroso assassino, parece que ele não é assim tão “vítima” da sociedade, então ele faria o que fez ainda que houvesse “arrecadado” o valor pretendido. O buracão é bem mais embaixo.
    David

  171. Anónimo

    -

    26/04/2013 às 17:30

    Se é socióloga, nada entende de segurança pública. Deve entender muito de marxismo e “sociologia do conhecimento” (marxista). É o que nossas faculdades de sociologia formam de há muito. É mais uma gramsciana, consciente ou inconscientemente. A área de humanas em nosso país está quase totalmente estragada pela esquerdopatia.

  172. Vader

    -

    26/04/2013 às 17:30

    E alguém tem dúvida de que a reforma da LEP vai sair uma caca igual à do CP? Eu, como advogado, não tenho nenhuma.

    Sabem porque? Porque “jurista” normalmente é advogado, e no caso do criminalista, atua quase sempre na DEFESA, quase nunca na acusação.

    Então, querem montar uma comissão que funcione para reformar as leis penais de fato a dar a segurança pela qual a sociedade brasileira SANGRA? Coloquem a reforma nas mãos de delegados e promotores (e estes últimos, ainda, olha lá…).

    Senão é chover no molhado: vai ficar pior a emenda que o soneto.

  173. -

    26/04/2013 às 17:28

    Rei,

    Os esquerdistas estão usando esses últimos crimes para dar um jeito de colocar a culpa no Alckmin!!
    Isso tudo me dá nojo!

  174. Zé da Lamparina

    -

    26/04/2013 às 17:27

    Fico incomodado quando dizem que fulano ou sicrano é criminoso apenas porque é pobre. Fico, na verdade, ofendido. Sou filho de pais migrantes semialfabetizados e pobres, trabalho desde os 12 anos, sempre estudei em escolas públicas, nunca passei fome, é certo, mas enfrentei dificuldades; não sou um exemplo de cidadão de sucesso, mas não enveredei pelo crime. Sou honesto.
    Apenas a punição não é solução. É preciso investir para evitar o crime. Mas se um menor de 18 anos pode escolher o presidente da República, também pode receber a CNH e dirigir carros, e ainda ser punido por seus crimes.
    Reduza-se a maioridade penal e criem-se então cadeias específicas, com atividades de ressocialização (?), alfabetização, ensino, profissionalização etc.; ao mesmo tempo, melhorem-se a educação e a saúde públicas, façam mais bibliotecas, centros culturais, invista-se mais em habitação popular, em transporte coletivo, em ciência…
    Achar que uma pessoa de 16 ou 17 anos que joga álcool e põe fogo em alguém não sabe o que faz e , por isso, não pode ser punida… em que mundo vivem essas pessoas?

  175. gilvan

    -

    26/04/2013 às 17:25

    Reinaldo, esses nossos legisladores são uma piada. A sociedade clama por mudanças urgentes na nossa legislação penal recrudescendo as penas. Esse indivíduo merecia pagar com a mesma moeda, ou seja, usar a lei de Talião. Ainda tem gente como essa senhora que defende os direitos desse calhorda. Quando o crime dessa natureza bater à porta desses ditos defensores dos direitos humanos, aí eu quero ver.

  176. savio

    -

    26/04/2013 às 17:24

    O problema não é só do texto, por que espaço pra porcaria existe no mundo todo; f… é o escárnio da Folha de São Paulo de publicar um lixo desses.
    A impunidade e o escárnio vão romper o tecido social.
    Ontem vi o advogado do goleiro Bruno e tive nojo. Pra mim aquilo não devia exercer atividade de advogado, mas o Brasil esta assim. Você enterra um filho, centenas de … vem defender o assassino e a mídia compra textos desse nível e publica. Triste e lamentável.

  177. Adriano

    -

    26/04/2013 às 17:23

    Infelizmente existem ser humanos que ser perversos e matam por prazer.
    Pena de morte resolveria nesse caso?
    Começo a acreditar q sim……………….

  178. Eduardo SP

    -

    26/04/2013 às 17:18

    Quanto vale a vida, Sra Samira? Uma vida somente que seja, quanto vale? Morrem por ano 50.000 brasileiros assassinados, Dna Samira. Quanto vale a vida destes brasileiros, Dna Samira? Responda , por favor. Ao invés de vir com seu texto todo frufru na Folha, não precisamos do seu texto, deste lixo de texto, Dna Samira, responda. Só quero que a Sra. responda, não para mim, mas para os familiares, amigos, companheiros dos 50.000 mortos POR ANO, dna. Samira: Quanto vale UMA vida? Quanto valem DUAS? Tenha dignidade de manter a sua posição e dizer , Dna. Samira. Mas isso , infelizmente os esquerdopatas não tem. São hienas que mamam no governo e covardes, pois atacam em bando. Vai Dna Samira, responda.

  179. siegmar metzner

    -

    26/04/2013 às 17:14

    Esclarecedoras palavras desta “senhora”. Como se todas as pessoas humildes pudessem entender o que ela quer dizer.
    Em palavras tudo tem solução, não é mesmo? Redução de armas por exemplo,precisa desarmar a população? Isto quer dizer que agora o alcool também será proibido? Pois parece que queimar pessoas vivas agora se tornou uma nova forma de assaltar e matar.
    Belas palavras, será que esta senhora ainda diria o mesmo se estivesse por um minuto no lugar da dentista Cinthya?
    Será que ainda escreveria este belo, blá blá blá?
    Será que diria o mesmo se o jovem Victo Hugo Deppman tivesse sido seu filho?
    Re-humanização sim, concordo, mas com um governo indecente e imoral como o atual, nem isto jamais será possível.

  180. Fábio

    -

    26/04/2013 às 17:14

    desculpe
    FECHADO -> “… ainda é frechado, saibam…”

  181. Fábio

    -

    26/04/2013 às 17:13

    “… ainda é frechado, saibam…” -> flechado

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados