Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

DESCONSTRUINDO FACHIN – CUIDADO, SENADORES! Em vídeos, candidato ao STF tenta negar seu pensamento e sua militância. Cabe a pergunta: enganava antes ou agora? O adversário da propriedade privada e da família se diz difamado. Eu provo que não!

Por: Reinaldo Azevedo

Aqui vai um texto longo, muito longo. De mais de 14 mil toques. Espero que os senhores senadores tenham a paciência de lê-lo e de visitar depois os links para os quais ele remete. Algo de muito sério está em disputa. É o futuro do país. De resto, não estou nessa profissão só para fazer firula em Facebook, não. Vamos falar a sério. Vejam a capa da VEJA desta semana.

Fachin capa 2

Pois é… Luiz Edson Fachin tem o direito de pleitear uma vaga no Supremo Tribunal Federal. E as pessoas responsáveis, MUITO ESPECIALMENTE OS SENADORES, têm o direito de saber o que ele pensa. O doutor resolveu lançar quatro vídeos no Facebook em que tenta tratar como mero “boato” e atribuições indevidas coisas que são de sua lavra e que levam a sua assinatura, das quais ele nunca abdicou. A página se chama “FachinSim”, lançada por um grupo coordenado por seu genro, o também professor de direito Marcos Rocha Gonçalves. Que coisa! Uma cadeira no Supremo é agora disputada em confrontos de vagas de opinião nas redes sociais. Essa simples iniciativa deveria levar o Senado Federal a pensar. Será mesmo esse o caminho?

A propriedade privada
Nos vídeos, Fachin responde a quatro perguntas. Uma delas é esta: “Alguns falam que Fachin é contra a propriedade privada. Vou perder minha terra?” O advogado, claro!, nega. E diz que a propriedade é “um direito fundamental e, como tal, nós devemos seguramente obediência a esse comando constitucional. Porque a Constituição é o nosso contrato social. […] Nenhum de nós pode ter uma Constituição para chamar de sua”.

Isso é o que ele diz no vídeo. Agora vamos ver o que ele escreveu:

“O instituto da propriedade foi e continuará sendo ponto nevrálgico das discussões sobre as questões fundamentais do País. Ou ainda: “De um conceito privatista, a Constituição em vigor chegou à função social aplicada ao direito de propriedade rural. É um hibridismo insuficiente, porque fica a meio termo entre a propriedade como direito e a propriedade como função social. Para avançar, parece necessário entender que a propriedade é uma função social. Querem mais: “Se, ao invés de a propriedade rural ter uma função social, ela se tornar função social, concluir-se-á que não há direito de propriedade sem o cumprimento dos requisitos da função social.” Mais um pouco: “Aqueles imóveis que estiverem produzindo (…) estariam sujeitos à desapropriação por interesse social para fins de reforma agrária”. A íntegra de seu artigo está aqui, entre as páginas 302 e 309. Ah, sim: para Fachin, proprietários rurais são “espíritos caiados pelo ódio e pela violência”.

Quando o Supremo estiver discutindo questões que envolvam sem-terra, quilombolas, áreas indígenas, qual Fachin vai prevalecer?

A família
Outro vídeo procura responder se Fachin é mesmo “contra a formação tradicional da família” e a favor da poligamia. Por tudo o que escreveu e apoiou, ele é, sim! Mas, agora, no Face, diz que não. E isso não é bonito. O advogado escreveu o prefácio de um livro em que flerta abertamente com a poligamia (leia aqui) e em que a família tradicional é tratada como “jugo”.

E como ele vê o direito de família vigente no Brasil? Ele mesmo diz: como um “coro crédulo e entusiástico da manualística rasteira”. Quando Fachin tentava nos enganar? Quando escreveu o prefácio ou quando gravou o vídeo? Antes, convenham, o engodo era desnecessário porque ele não ganhava nada com isso. Agora, o prêmio seria grande: uma vaga no Supremo.

É impressionante este senhor tentar negar o óbvio. Na IV Jornada de Direito Civil em Brasília, ele propôs o conceito de “famílias simultâneas” (os direitos de amante), que acabou recusado. O enunciado era este:
“A determinação de não-constituição de união estável quando um dos companheiros for casado com terceiro deve conter exceção quando se tratar da existência de famílias simultâneas, averiguados os pressupostos de sua formação, além das hipóteses já previstas de separação de fato e judicial.”
Eu posso provar o que digo. O texto está aqui, a partir da página 708. Eu me preparo para o debate. Não tento desempatar as coisas com vídeos de baixo proselitismo.

Vocês pensam que ele se conformou? Em 2013, há menos de dois anos, ele voltou à carga, aí na VI Jornada de Direito Civil, e fez três propostas abrigando o conceito da família plural, não monogâmica. Todas foram rejeitadas. Leiam:

Enunciado 1
“Uma relação conjugal paralela a um casamento ou união estável, em sendo pública, contínua e duradoura, com o objetivo de constituição de família, produz efeitos no campo do Direito de Família e Sucessões, desde que todos os núcleos familiares formados manifestem a aceitação expressa ou tolerância implícita com a manutenção da simultaneidade conjugal, constituindo concubinato e não mera relação adulterina”.

Enunciado 2
“É juridicamente possível a configuração de famílias simultâneas, sendo inconstitucional o §1º do artigo 1.727 do Código Civil.”

Enunciado 3
“Na concorrência entre o cônjuge e os demais herdeiros (descendentes ou ascendentes), havendo duplicidade de uniões estáveis, o patrimônio do de cujus deverá ser amealhado na concomitância das duas relações.”

Doutor, o senhor fez ou não fez essas propostas há menos de dois anos? Quer dizer que, no Supremo, terá ideias diferentes? Ou pretende mudar de convicção só para conseguir o cargo? Se for assim, convenha: não o merece.

Ele é um militante da causa. Os senadores querem saber mais? Leiam o artigo que ele escreveu para a “Revista Brasileira de Direito das Famílias e Sucessões/Edições/6 – Out/Nov 2008”. A íntegra está aqui. Destaco trechos:

“(…)
A compreensão do texto constitucional brasileiro vigente vai dando espaço para que a família, nessa concepção contemporânea do Direito, se inclua como ente aberto e plural.

É desse degrau de efetivação da cidadania que reclama a pluralidade constitucional da família, não exclusivamente matrimonializada, diárquica, eudemonista e igualitária.
(…) Sustenta-se uma concepção plural e aberta de família que, de algum modo, conforte, agasalhe e dê abrigo durante o trânsito da jornada de cada um e de todos coletivamente.
(…) Todavia, o novo Código Civil nasce desatualizado e excludente, como quanto ao debate sobre a biogenética, as uniões estáveis em sentido amplo, a família fraterna (entre irmãos ou irmãs), a filiação sócio-afetiva, para dar alguns exemplos.
(…)

Fim do casamento
Doutor Fachin é diretor de um troço chamado IBDFAM (Instituto Brasileiro de Direito da Família). Numa palestra no IX Congresso Brasileiro de Direito de Família, ele abordou o fim do contrato formal de casamento. A assessoria da própria ONG, da qual ele é chefão, resumiu assim o seu pensamento:
“Mostrar que o casamento tal qual foi emoldurado, como um contrato, não tem mais lugar no Direito de Família contemporâneo. Foi com esse foco que o jurista Luiz Edson Fachin, diretor nacional do IBDFAM, conduziu sua palestra no último dia 22, durante o IX Congresso Brasileiro de Direito de Família, em Araxá/MG.
O casamento como um contrato formal, uma herança que o Direito brasileiro recebeu do chamado Direito clássico, fundado em alguns pressupostos formais e rígidos, não existe mais. E são vários os motivos que justificam tal mudança, segundo Fachin, como a chamada ‘transubjetivação do contrato’, segundo a qual quem contrata não contrata apenas com quem contrata, portanto o casamento não envolve apenas os que são formalmente integrantes do casamento.”

O texto então redigido por sua assessoria está aqui. Fachin diz estar sendo vítima de campanha de difamação. É mesmo?

Oh, ele pode ser quase poético ao tratar do assunto. Leiam o que disse no encontro, com suas próprias palavras:
“Esse modelo de contrato [de casamento] morreu. Nasce, todavia, mantendo a ideia importante do casamento como uma das possibilidades de organização das famílias, e não a única, um novo conceito de contrato de casamento. Morto o velho nasce um novo que é o que se chama de pacto substancial de convivência. O casamento não pode ser um mero contrato onde há sujeito, objeto, forma e licitude. O casamento é um pacto de convivência que muitas vezes supera as questões da licitude estrita, que alcança um conjunto de indeterminações abertas e plurais que obviamente o modelo clássico do casamento não mais incorporava, portanto falar da morte do casamento a rigor significa propalar a renovação do casamento como uma das possibilidades de expressão do afeto, dentre várias outras que uma lei inclusiva, um sistema inclusivo tem que admitir”.

Agora, num dos vídeos, ele diz o contrário:
“A estrutura da família brasileira é uma estrutura monogâmica, e qualquer interpretação que tenha sido feita de algo que possa ter vindo de algum debate acadêmico é uma compreensão equivocada, não corresponde ao meu ponto de vista. Eu tenho entendido que família é basicamente uma comunhão de vida que está no centro da família, a união matrimonializada não apenas como um contrato formal, mas como um projeto de vida que se explica numa história a quatro mãos”.

Dizer o quê? VERGONHA ALHEIA, DOUTOR!

Querem mais? Pois não!
“A espacialidade e a temporalidade contemporâneas esboroaram o contrato clássico [de casamento] e demonstram que o conceito  é incompatível com os pactos existenciais plurissubjetivos. A finitude dos arranjos famílias fez nascer, para muito além de mera liberdade de contratar, um significado renovado da responsabilidade e mesmo da liberdade. A liberdade deixa de ser meramente formal ou negativa, demandando uma prática de liberdade substancial, vale dizer, liberdade para o desenvolvimento pessoal, com limites próprios que inexistente nas relações contratuais. O contrato, pois, para dar conta dessas ressignificações do casamento, não mais serve. (…)”

E o doutor vem dizer que não flerta com a poligamia e com o fim da família tradicional? Vamos ser claros? Flerte não há! Trata-se de adesão mesmo às duas causas.

Para encerrar esse capítulo, lembro que o IBDFAM de Fachin fez as seguintes propostas, contidas no PLS 470/2013 — SIM, 2013 —, o que define o Estatuto da Família (íntegra):
a) Ampliação das entidades familiares, com inclusão das relações extraconjugais;
b) família pluriparental;
c) multiparentalidade;
d) presunção de paternidade.

Doutor Fachin tem duas saídas: dizer que estava equivocado em todas essas teses até o ano retrasado e que agora mudou de ideia. E os senadores avaliarão a sua seriedade. Ou dizer que pensa isso e quer chegar ao Supremo mesmo assim. SÓ NÃO PODE TENTAR ENGANAR OS SENADORES E SILENCIAR OS SEUS CRÍTICOS COM VIDEOZINHOS NA INTERNET QUE DESMENTEM SEUS TEXTOS E SUA MILITÂNCIA.

A dupla militância ilegal
Finalmente, ele tenta negar que tenha exercido ilegalmente a dupla militância, isto é: atuou como advogado privado e como procurador do Estado. A questão já foi devidamente respondida por um estudo da Assessoria Jurídica do Senado.

A argumentação chega a ser pueril para quem pretende chegar ao Supremo. Ele diz ter atuado regularmente por três razões:
1ª: o edital do concurso em que ele foi aprovado abria espaço para o duplo trabalho, e foi baseado nesse edital que ele tomou posse no cargo de procurador;
ERRADO – O edital foi feito na vigência de lei que foi tornada sem efeito pela Constituição Estadual promulgada em 5 de outubro de 1989 e por Lei Complementar de 18 de janeiro de 1990. Ambas proibiam a dupla militância. Fachin só foi nomeado procurador no dia 12 de fevereiro de 1990. Quer dizer que, ao simplesmente ser aprovado num concurso, já se sentia procurador? Chega a ser ridículo!

2ª: ele diz que a OAB, consultada por ele, autorizou a advocacia;
ERRADO – a OAB não tem competência nem autoridade para mudar o conteúdo da Constituição do Estado e da Lei Complementar.

3ª: por fim, argumenta ele, uma emenda à Constituição do Paraná, em 2000, estabeleceu “o direito adquirido ao exercício concomitante” da dupla atividade.
ERRADO – Ainda que assim fosse, ele está admitindo ter exercido a dupla militância ilegalmente, entre 1990 e 2000?

Concluo
Até ontem, eu achava que Fachin não poderia ser ministro do Supremo por três motivos:
a: porque acho que alimenta verdadeiro ódio à propriedade privada e aos produtores rurais;
b: porque é um adversário explícito da organização familiar como o mundo democrático a conhece;
c: porque exerceu ilegalmente a dupla militância profissional: advogado e procurador do Estado.

Agora, eu tenho um quarto motivo, tão ou mais grave do que os outros:
d) acho que ele está querendo nos enganar e nos engabelar.

O que ele pensou está escrito, converteu-se em militância e em proposta. À época, suas ideias exóticas lhe rendiam a fama de progressista, de moderno, de bacana, de antenado… E ele não era nada suave com quem discordasse dele. Chamava o pensamento adversário de “gosma”.

Agora, com uma vaga do Supremo pela frente, tenta esconder do Senado o que pensa e apostar na confusão. Vai cair na conversa quem quiser. Os fatos estão aí. Os textos estão aí. Os links estão aí.

De resto, o Supremo é coisa séria demais para virar motivo de guerrinha no Facebook, disputa, convenham, que fica melhor quando protagonizada pela molecada. O fato de seu genro coordenar a página é insuficiente para que eu veja Fachin como um amigo da família… Isso, no máximo, o torna amigo de sua própria família.

Fachin tem de ter o destemor de assumir seu pensamento. Ele tem o direito de ser contra a propriedade privada, contra a família e contra o ordenamento jurídico. Não pode é tentar enganar os senadores e os demais brasileiros.

Texto publicado originalmente às 5h
Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

515 comentários
  1. Carla

    Santo Deus!!!
    Enunciado 1
    “Uma relação conjugal paralela a um casamento ou união estável, em sendo pública, contínua e duradoura, com o objetivo de constituição de família, produz efeitos no campo do Direito de Família e Sucessões, desde que todos os núcleos familiares formados manifestem a aceitação expressa ou tolerância implícita com a manutenção da simultaneidade conjugal, constituindo concubinato e não mera relação adulterina”.Concubinato???? Desde quando o nosso país aceita a poligamia???? Cara sem noção

  2. Claudia

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  3. MARCIA GAMBA

    O Ministro Barroso do Supremo, prestou um serviço ao Governo Federal em 2012, dando mais um passo na direção da aprovação do aborto, como queria o governo do PT, quando defendeu o aborto dos anencéfalos. É só lermos a digitalização das audiências da ocasião, para percebermos isso. Logo na sequência foi nomeado para o Supremo. Assim, qual serviço o Sr. Fachin terá prestado ao Governo ou então ao Alvaro Dias?

  4. MARCIA GAMBA

    O PSDB neste enrosco todo,e na ausência dos seus senadores mais interessados na oposição ao PT está mostrando o que sempre foi, um partido frouxo, em cima do muro, e sem coragem! Se o Fachin for aprovado, vamos dever isso ao PT ou ao PSDB? Se a oposição continuar a agir assim, o Brasil não terá chance!

  5. Edson

    Se a CNBB não estivesse tão ocupada fazendo propaganda da Reforma Política do PT e colhendo assinaturas para tanto, talvez lembrasse que as ideias do escolhido pelo PT para ser ministro do STF vão contra a doutrina da igreja que a CNBB representa.

  6. Sandoval Alecrim

    Prezado Reinaldo Azevedo: De fato, o nosso país está cada vez mais caindo no buraco negro da hipocrisia e, sobretudo da falta de caráter dos homens públicos que, por dever de ofício se obrigam a exercerem as suas atividades fins com completa isenção, sobretudo àqueles que, em principio, são indicados pela presidência da Republica para serem sabatinados pelos membros do Senado e, sem qualquer cerimônia se promovem cabalando votos como se fora um simples candidato em campanha eleitoral. Que país é esse?.

  7. Tiago

    #FachinNão http://fachinnao.org/

  8. Naura

    https://www.facebook.com/revoltadosonline/posts/1176909612335589 nosso maior adversário político……enquanto essas urnas eletrônicas venezuelana computarem os votos dos eleitores brasileiro, esqueçam…..o PT nunca mais vai sair do poder.

  9. Gustavo

    O senador Pimentel, que preside a comissão que sabatinará o candidato Fachin, deseja que cada senador cumpra o seu papel em apenas 5 minutos!!! Seria cômico, se não fosse trágico. A senhora Dilma levou 9 meses para fazer a indicação. Como pode o senado disponibilizar apenas 5 minutos para cada um de seus membros. Que vergonha esse Sr. Pimentel. Como a nossa democracia é fraca!!! Trata-se apenas de formalidade para inglês ver.

  10. Tambem

    Esperamos que o Congresso cumpra a sua missão, de defender e representar a sociedade brasileira, evitando que representante exclusivo dos malfeitores, faça parte da composição do STF, vamos dar um voto de confiança

  11. Paulo Bel Cristovão

    O Brasil não tem jeito não!

    Todos sabemos que a sabatina será uma farsa e que, mediante espécies de paga ou promessas, haverá aquiescência dos congressistas.

  12. flavio

    O advogado fachin é um grande relativista:
    Relativiza a família, a propriedade, a função social do patrimônio e assim por diante. Quem pode garantir que este iluminado do pensamento progressista, não vai relativizar , amanhã, os direitos fundamentais da pessoa humana? A liberdade, a vida. Com a palavra os Srs. senadores da república

  13. Vidente

    É tão assombrosa a imoralidade do antro petista, que qualquer sugestão deles, agora, para nós brasileiros, é sinal claro de crime. O PT funciona como célula criminosa. O amigo do Lula, o Mujica, relata apenas a verdade que a maioria brasileira sabe: o Lula não só sabia, ele instituiu isso, usando outros, para governar com o intuito de dominar o poder ad eternum! Afinal, tiranos da esquerda fazem isso em todos os lugares, vide Korea do Norte, Cuba e outros restos. Por isso a importância do Fachin para a quadrilha que rouba em todos os cantos da administração pública. Precisa existir mais um defensor no tapetão.

  14. Sônia Maus

    Eu concordo!!!

  15. Mario

    O Sr.(FACHIN) Digo Fachista deseja flagelar e decapitar a constituição Brasileira caso chege oa STF

  16. Antonio Carlos - MT

    Hoje estava com paciência e fui ler o que escreveu o ilustre representante da choldra que assalta o país, que postula uma vaga no STF (venderá a mãe se for possível).

    Saio um pouco do tema para dizer que essa “socialização” da terra, alcança também as mulheres, que os comunistas diziam não ser “propriedade” dos homens, ou de um só marido, o que, aliás, contempla uma das teses defendidas pelo advogado(?)/procurador do Estado(?), Fachin.

    Retomando, afora o já destacado no seu post, me chamou atenção, dentre tantas barbaridades, a criação da justiça agrária e a revisão do C.Civil, no que tange ao direito de resistir, como apregoa o bravo representante da horda stediliana, hoje contemplado no parágrafo 1o, do art. 1210 do Código Civil em vigor.

    (§ 1o O possuidor turbado, ou esbulhado, poderá manter-se ou restituir-se por sua própria força, contanto que o faça logo; os atos de defesa, ou de desforço, não podem ir além do indispensável à manutenção, ou restituição da posse.)

    O que prega, em síntese, ao revogar o dispositivo acima transcrito, é que além de perder-se a terra, em face da tal função social defendida, o agricultor produtivo não poderia resistir como faz hoje, teria que entregá-la sem qualquer direito de resistência.

    O preço a pagar como indenização pela terra seria fixado pelo ITR, não como diz o escrivinhador petista Fachin, pelo valor declarado no ITR, mas, com com certeza nos valores fixados pelo governo, e sabe-se lá em quantas vezes, pois, mesmo a Constituição Federal falando em 8 anos, se conseguissem as mudanças preconizadas pelo futuro ministro (tem dúvida?), as parcelas seriam pagas no mínimo em 20 anos.

    A sorte, acredito, é que não conseguirão!

  17. ribeiro

    Reinaldo Azevedo demonstra enfaticamente o contraditorio do pensamento oculto de FACHIN, em sua tentativa dissimulada para enganar a todos, visando assegurar a pretendida vaga ao STF, onde passaria a despir-se do “manto de cordeiro” para aterrorizar a sociedade nacional com suas tese grotescas e insanas. O Senado Federal precisa conhecer e rejeitar esse individuo, para o bem de todos.

  18. Russa Branca

    Esse Fachin só aumenta meu TOC com os capas pretas!

  19. sofia

    Reinaldo,

    O doutor está com a cuia na mão, de gabinete em gabinete pedindo um votinho. No fundo ele tem consciência que é menor, muito menor que a maior corte do país, que está aquém mesmo! Sabe que o que defendeu lá atrás é o que tem de mais asqueroso e que não se engana mais a sociedade como antes. É um caso de vergonha alheia, mesmo, Reinaldo. Estas são criaturas paridas pelo PT. Nenhuma novidade, é gente deste tipo em todo lugar.

  20. ADÍLIO BELMONTE

    Ora, a OAB expediu nota dizendo ser regular a atuação de Fachin como Procurador do Estado do Pará e como Advogado privado, simultaneamente. Há grave equívoco nessa posição, visto que a Constituição do Estado do Paraná é de hierarquia superior à LEI Nº 8.906/94(ESTATUTO DA OAB). Assim, se conclui que o CARGO DE PROCURADOR é incompatível com a advocacia fora das atribuições de Procurador do Estado. Admitir a tese esboçada na Nota da OAB seria a mesma coisa de dizer que a Constituição do Estado do Paraná é inconstitucional ou que o Estado do Paraná não possui soberania para organização de sua administração e de seu pessoal, aliás esta última competência é privativa do Estado, não havendo norma na Constituição Federal dispondo sobre a organização dos serviços e do pessoal dos Estados federados. O que houve com FACHIN, ao advogar irregularmente, foi uma usurpação da Constituição do Estado do Paraná. Querem a comprovação de tudo isso VERIFIQUEM QUE NOS PROCESSOS EM QUE ELE ATUOU CERTAMENTE JAMAIS ASSINA PETIÇÕES SOZINHO OU COMPARECE EM AUDIÊNCIA SEM QUE ESTEJA ACOMPANHADO DE OUTRO COLEGA COM PROCURAÇÃO NOS AUTOS, POIS OS ATOS PRATICADOS POR ELE SERIAM NULOS E PREJUDICARIA O SEU CLIENTE. ERA BOM CHECAR ISSO PARA SE COMPROVAR A “ESPERTISE” DO FUTURO MINISTRO.

  21. Carlos Sobreiro

    Olá Reinaldo!
    Tentei compartilhar o link dessa matéria e no lugar das imagens reais aparecem imagens de futebol descaracterizando a chamada! Vc esta sendo hackeado! Tenho um scrennshot guardado!

  22. Regis

    Fachi, uma tremenda enganação.
    Lamentavelmente, apadrinhado acintosamente, pelo senador Álvaro Dias.
    Que decepção!!!!

  23. Maria

    O Reinaldo e o Jota – 11/5/2015 às 8:23 pm redigiram um texto perfeito.

  24. haroldo

    eu nunca fui com a cara desse… .e o sr alvaro dias e o psdb,partido de …

  25. UBRAZIL

    Senhores, com todos estes “predicados” que o Reinaldo atribui a esse figurão, podem acreditar, ele já garantiu sua vaguinha no stf (tão minúsculo quanto as minúsculas com que o grafei). Eu falo pouco mas não erro meus prognósticos, podem acompanhar.

  26. bira

    STEVE MARTIN PARTICIPANDO DESTA COMEDIA TRÁGICA BRASILEIRA

  27. Emerson rodrigues

    Nem o cínico,mentiroso e chefe da quadrilha aprovou esse comuna.

  28. Maurício

    Reinaldo
    O direito esquerdista brasileiro é isso aí: alguma coisa parecida com a língua portuguesa e um tanto de conceitos jogados no papel, ou em nossos ouvidos, sem qualquer preocupação que se trate de algo que tenha algum nexo. Assim é, em especial, no tocante ao Direito Civil e ao Processual Civil. E essa gente ainda tem coragem de falar em Constituição e se dizer ao lado dos princípios ali expostos.

  29. anelise

    Alô Alô Senador Serra!!! Onde estás???? Votei no Senhor. Gostaria de lhe ver representando a maioria dos seus eleitores que NÂO QUEREM A IMORALIDADE DE FACHIN no Supremo!! O Senhor estará presente na sabatina? Vai representar seus eleitores? Vai fazer as perguntas devidas e sabatinar Fachin? Vai cumprir seu papel no Senado? Ou vai passear em Nova York??? Se positivo, vergonha Sr. Serra!!!!!
    Do Álvaro Dias não adianta mais comentar, a maior decepção eleitoral que os brasileiros já tiveram. Muito triste o papel do Sr. Alvaro Dias. Vergonha Sr. Alvaro Dias!!!!
    E você, Sr. Aécio Neves, está dignificando os 50 milhões de votos que teve ou também resolveu passear em Nova York? Espero lhe ver na sabatina, ao lado do povo brasileiro e não passeando em Nova York. Espero não me envergonhar do Senhor.
    No debate eleitoral o Sr. disse que o PSOL era o braço auxiliar do PT, mas parece que este lugar é do PSDB.
    Tristes senadores, triste PSDB

  30. Anónimo

    O que o cara não faz por uma vaga no stf. Capaz de se vestir até de coroinha de missa.

  31. maite kandra

    Meus bisavós e avós eram de países da antiga União Soviética e vieram de cargueiro para o Brasil após terem suas terras roubadas pelos malditos comunistas. Não eram latifundiários, eram sitiantes que só queriam trabalhar em paz e criar suas famílias.Hoje quatro gerações geradas aqui, repudio qualquer tentativa de instaurar o sanguinário comunismo aqui.Srs. Senadores : DIGAM NÃO AO FACHIN. E quem for a favor mude-se para a Coréia do Norte já..

  32. maite kandra

    Meus bisavós e avós eram de países da antiga União Soviética e vieram de cargueiro para o Brasil após terem suas terras roubadas pelos malditos comunistas. Não eram latifundiários, eram sitiantes que só queriam trabalhar em paz e criar suas famílias.Hoje quatro gerações geradas aqui, repudio qualquer tentativa de instaurar o sanguinário comunismo aqui.Srs. Senadores : DIGAM NÃO AO FACHIN

  33. Fábio L.

    PT: MAIOR ENGODO POLÍTICO DA HISTÓRIA DO BRASIL!!!!!!

  34. Marcelo - SP

    como diria para o responsável pelo barco que está afundando:
    .
    Senhores Senadores:
    .
    VOLTEM PARA BRASÍLIA, ….. !
    .

  35. Isac

    PT INDICA SÓ OS AFINADOS COM SEUS PLANOS DE PODER, POIS DE GOVERNO NÃO TEM!
    Se o PT nada vale, um bando de vigaristas, gente boa que fosse contra o DNA da quadrilha não poderia ser admitido nem indicaria, pois conspiraria contra a máfia; tem de escolher quem esteja sintonizado e vá defender os ideais da vagabundagem do partido.
    Só que doravante o PT, além de a ninguém mais enganar, nem o PSDB, pois o povo descolará dessa duas porcarias, ainda agora que foi descoberto mais claramente que o PSDB é a muleta do PT, a outra lâmina da mesma tesoura, 2 partidecos traidores do povo, espoliadores da nação, aliados, fingindo opositores.
    Como concordou Lula: o PT é uma merda, mas é meu partido!

  36. Hipócrates Viana

    Antes de comentar sobre Fachin, gostaria discorrer o que acabo de assistir no JN. Bonner coloca no ar uma matéria vergonhosa sobre a devolução à Petrobras de 150 milhões roubadas por Barusco. Reportagem apoteótica com direito a pirotecnia jurídica chula com a participação do militante Janot e Bandine. Evento preparado com um flagrante propósito de enaltecer a empresa e minimizar os números verdadeiros do montante desviados que todos sabem que é de BILHÕES. A pauta e o entusiasmo do Bonner é asqueroso. Voltando a Faquin. Reinaldo, talvez mereça sua atenção reportagem mostrada pela Folha: “SENADORES TUCANOS desfalcarão a SABATINA DO FACHIN no Senado pois preferiram estar prestigiando uma homenagem a FHC em Nova Iorque que acontecerá no mesmo dia. ABSURDO!

  37. Quaker

    FORA!
    Vamos para a rua dizer não!

  38. ACORDA BRASIL!

    Estou repassando o que eu recebi hoje via e-mail:

    “Uma GREVE GERAL está sendo marcada para o dia 26/Jun/2015 entre,
    00h00 do dia 26/jun/2015 e 00h00do dia seguinte.

    Será numa sexta-feira, o que permitirá à mídia divulgar ainda durante o final de semana. Dessa forma, as notícias repercutirão sobre um número maior de Brasileiros.

    Vamos parar o Brasil por 24 horas. Nada funcionará:

    ônibus, metrô, postos de combustíveis,
    restaurantes, supermercados, etc…

    Assim mostraremos para a Presidente e seus asseclas, que o Brasil não é deles e a população brasileira não aceita mais essa ESQUERDA HEREGE E COMUNISTA.

    O Brasil é nosso, pois, ao trabalharmos 5 meses por ano só para pagar os impostos, acabamos alimentando essa massa de políticos corruptos dos três níveis de governo.

    Por favor, você que está recebendo esta mensagem, divulgue-a ao máximo de pessoas que puder. Vamos mostrar nossa força,

    povo unido jamais será vencido !”

  39. Renato

    Protesto do MST provocou acidente que matou três pessoas e envolveu 16 veículos….

    “O bloqueio realizado pelo Movimento Sem Terra na BR 101, próximo ao município de Itaporanga (SE), no dia 11 de março desse ano, provocou um acidente que envolveu 16 veículos e vitimou três pessoas. ” jornal de Sergipe.
    O Ilustre advogado poderia defender as vitimas agora.

  40. Marcelo - SP

    Senhores Senadores:
    .
    VOLTEM PARA O BRASIL…!

  41. laércius

    O fim dos tempos petistas em seus últimos estertores de agonia nos lançam mais uma desesperada trapaça ao lançar o nome dessa pessoa para o STF.Os textos escritos por ele não deixam dúvida;embora escritos em linguagem empolada são claros mesmo para quem não domina o juridiquês exibido.O homem está tentando negar o que está escrito preto no branco pela sua pretensiosa pena.

  42. jota

    Fala-se de votos do PSDB no apoio da indicação do Dr. Fachin ao STF. Caso seja verdade, duas coisas se deduz: a)que o PSDB é segunda via do PT; b)que o PSDB vai jogar no lixo mais de cinquenta milhões de votos recebidos no último pleito eleitoral. O eleitorado brasileiro não vai aceitar a pilantragem, o acerto de contas, com o PSDB, virá em 2018.

  43. Aloysio

    Vamos enviar muitos e-mails para o Senado pedindo a rejeição da indicação!

  44. Anónimo

    Off-topic
    Já ouvi falar daquele projeto de esquerda, de muitos imigrantes latino americanos, bolivarianos, haitianos, e africanos e depois dar direito a voto para eles aqui no Brasil? Hoje quando utilizam o termo direitos humanos, penso duas vezes qual o real objetivo da lei e prós e contras de suas consequências práticas. Tenho dúvidas, posso estar escrevendo muita bobagem?!
    Espero que o projeto do Álvaro Dias, parece que hoje é lei aprovada este ano, não tenha ajudado naquilo e que, sem dúvidas, esteja criando bem mais benefícios em destaque ( e real interesse do Estado Brasileiro) do que alguns malefícios ao Brasil. Quantos milhares de bolsa-famílias tem recebido? Não vi discussão profunda na grande imprensa sobre o assunto : não vi discussões dos balanços entre os pontos positivos e negativos,
    mesmo depois de tantas notícias sobre estrangeiros adentrando as fronteiras terrestres no Brasil, especialmente pelo Acre, no ano passado.
    http://oestrangeiro.org/2012/12/15/direitos-humanos-dos-imigrantes-no-brasil/
    http://www.alvarodias.com.br/2014/04/aprovado-projeto-que-impede-perseguicao-a-estrangeiros-no-brasil-e-cria-o-conselho-nacional-de-imigracao/

  45. jaime

    se os senadores aprovarem essa “gosma”amanhã não poderão reclamar se tiverem propriedades invadidas e o país pagará muito caro por mais esse “engano”.

  46. antonio

    Caro Reinaldo, provavelmente esse comuna será mesmo aprovado na camara para o Supremo. Mal estar só de imaginar esse falso enrolando a lingua para falar dificil naqueles julgamentos que eu não suporto ouvir pelo palavreado. Há ainda a noção que falar empolado indica conhecimento. Mas, ouvi de voce agora nos Pingos que aquela cambada de senadores (aecio, serra, jereisati) do PSDB trocaram a sessão fachin por NY para happy hour. Pode? Dá para confiar que lutam por principios? Serra, lembro,sempre foi comuna, você sabe – tudo menos liberal! Assim, talvez esteja fugindo para não votar com o coracao. Mas aécio e jereissati façam-me o favor!

  47. ANTI PETRALHAS

    A DILMA ESTÁ DISPOSTA A TUDO PARA TENTAR EMPLACAR SEU FACHIN NO STF ,ME PARECE ALGO FORA DO NORMAL ,MUITO ACIMA DO NORMAL ESSA SAGA DA DILMA E PIOR A SAGA DO MESMO PERCORRENDO CORREDORES DO SENADO ATRÁS DE VOTOS ,ESSE DESESPERO ME PARECE QUE EXISTE UM JOGO PESADO SE CONSTRUINDO NO PALÁCIO DO PLANALTO ,NUNCA ASSISTI TANTA LUTA PARA EMPLACAR UM MINISTRO NO STF ,SE LULA VIGARISTA REJEITOU ,A TROCO DO QUE ,A DONA DILMA QUER ESSA PARASITA NO STF ,ESPERAMOS MAIS AINDA QUE OS SENHORES SENADORES FIQUEM BEM ATENTOS A UM GOLPE QUE A DILMA ESTÁ DESENHANDO NO STF E O SENADO PODE E DEVE VETAR ESSE SUJEITO E DEIXAR O STF LIVRE DE MAIS UMA PARASITA.

  48. Ernesto Barros

    Que saudade os senadores devem estar sentindo da época em que sabatina de indicado ao STF não despertava o interesse do povo. O Fachin pode até ser aprovado, mas acredito que a sabatina e a votação vão deixar de ser mera formalidade. Pelo menos isto nós já conseguimos. E o Palácio do Planalto está preocupado. Bom sinal!

  49. eduardo

    Srs. Senadores: Não coloquem este escroque no STF! Não sejam cúmplices dos ladrões (Lula/Dilma). Sejam brasileiros…

  50. Mauri F. Guimara

    Não dizer o que pensa e dizer o que não pensa: é a própria definição de um MENTIROSO contumaz.