Blogs e Colunistas

27/10/2011

às 22:34

Democracia de farda reprime maconheiros na USP. É o certo!

Aguardo mais informações. A reportagem da VEJA Online está lá, vendo a coisa de perto. Ainda voltarei ao tema. O fato é o seguinte: no dia em que a Polícia Federal prendeu 35 pessoas numa operação contra o tráfico internacional de drogas, o tema rendeu confusão no campus da USP.

A PM abordou três pessoas, que seriam estudantes, fumando maconha num carro, e, ora vejam!, a confusão começou. Alguns alunos e militantes ligados ao sindicato dos funcionários da universidade decidiram tentar impedir a ação da polícia. E parece que algumas bombas de gás lacrimogêneo foram usadas para acalmar os exaltados. Normal. Na USP ou em Nova York, alguns precisam de Lexotan; outros de bomba de efeito moral.

A PM, num regime democrático, é uma das manifestações da democracia de farda. E o consumo de drogas ilícitas não é permitido. Nem dentro da universidade. Tal prática não está abrigada pela autonomia universitária. Sim, é bem verdade que alguns ditos “estudantes” acreditam que a lei que vale para o conjunto dos brasileiros não vale pra eles. Vale.

O mato que aqueles valentes queimavam na USP é vendido pela turma presa pela Polícia Federal. Entenderam? Não houvesse quem consome, aqueles bandidos não teriam a quem vender. São elos da cadeia criminosa.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

163 Comentários

  • Wilson Mota

    -

    13/4/2012 às 11:11 pm

    É muito fácil resolver o problema, basta a PRIVATIZAÇÃO das universidades públicas (federais e estaduais).Chega de o contribuinte sustentar salários de professores corporativistas e alunos baderneiros, a maioria das vagas as universidades públicas são oferecidas no período diurno, quem necessita trabalhar….

  • Wellington Pinto Oliveira

    -

    15/11/2011 às 10:06 pm

    Seguinte, se o pessoal da USP não quer a polícia perto mando a seguinte dica para a PM: Sai do campus, sai dos arredores e deixa o crime comer solto lá, deixa a bandidagem ir toda para lá e deixa todo mundo conviver com balas, tiros, assaltos, estupros, etc… Deixa o pessoal da USP ser feliz com tudo isso. Simples… :)

  • Marcos

    -

    9/11/2011 às 3:48 pm

    Acredito que as dependências da universidade pública não devam ser usadas para uso de drogas como a maconha. E haja visto o caso de morte dentro do campus, se faz necessária a presença da polícia para a própria proteção dos estudantes. E se alunos querem fazer manifestação que o façam, mas não dentro da universidade, universidade é local de estudo, não de palanque político-partidário. E o que se viu não foi manifestação pacífica e sim baderna, quebra-quebra e indisciplina. Se é legítimo porque se viu alunos encapuzados?
    Manifestação legítima o foi de alunos contrários ao que esses radicais fizeram, e afirmando a presença da polícia dentro do campus universtário como algo importante e necessário, como ocorre em escolas públicas de ensino básico e médio. Essa conversa de que a polícia não sabe lidar com os alunos “ta muito manjada”. São os alunos rebeldes que veem a polícia como um inimigo e não como amigo que está ali para ajudar. Disciplina nos radicais!

  • eduardo santos farol

    -

    9/11/2011 às 2:28 pm

    ESPERO QUE A JUSTIÇA CONDENE ESSES 73 CRIMINOSOS “VERGONHA DA SOCIEDADE” PARABÉNS POLÍCIA, JUSTIÇA, UNIVERSIDADE E IMPRENSA. VCS SIM CONTRIBUEM PARA UM PAÍS MAIS JUSTO. E OS BANDIDO AINDA COLOCARAM A FOTO DO MAO TSE TUNG (O MAIOR PORTADOR DE SIFÍLIS DE TODOS OS TEMPOS) NO ONIBUS. ETÂ MONTE DE VAGABUNDO.

  • ed santos

    -

    9/11/2011 às 2:24 pm

    Certamente. Esses alunos da USP parecem mais que saíram de Woodstock, festival esse realizado no país que eles tanto odeiam (EUA). A pergunta que deixo no ar, quanto será que a sociedade brasileira que paga seus impostos em dia gastou para a policia e a própria universidades e a justiça para coibir a ação desses criminosos, sim criminosos isso é que eles são.

  • an

    -

    9/11/2011 às 12:41 pm

    Interessante que o que os estudantes querem não é o uso de maconha, e “jornalistas” sem formação, como o escritor desse blog fala merdas como essas.

  • maikon

    -

    9/11/2011 às 11:49 am

    Boa tarde, Reinaldo!

    Meu caro amigo elitizado, como disse o FHC, nesse país não existem políticas descentes em relação a drogas ilícitas. As drogas cujo consumo é legal como; cigarro e o álcool são muito mais prejudiciais à saúde, á problemática em relação ao acontecido está na opressão ao direito do direito, o estado repressor usa a força policial para oprimir aqueles que realmente defendem a democracia. O fato é que aproveitando da situação o estado aproveitou-se da oportunidade coloca seus bonecos para oprimir os estudantes, as cabeças pensantes, os que muitas vezes estão fora do proletariado, que defendem a classe trabalhadora.

  • Leonel

    -

    9/11/2011 às 9:55 am

    Que fumem,que se droguem,que badernem,que se liberem em tudo, mas fora da USP.E tanta gente boa querendo estudar na USP ou que seus filhos estudem lá.Fiquem de olho na liderança do grêmio local, que eles que são os cabeças da baderna.Já não chega os trombadões de Brasília, ainda temos de aturar mais isto?Sem esquecer que esses baderneiros financiam o crime local.O alívio é saber que a maioria dos estudantes da USP são pessoas decentes.

  • Everaldo da Silva

    -

    9/11/2011 às 1:44 am

    Todas as universidades seja ela, municipal, estadual ou federal tem que ter a presença da policia sim. Aqui em Campinas – SP na Unicamp a policia não entra então é um otimo lugar para todo tipo de ilicitude, porque não pensem que ali so tem universitario existem traficantes faturando muito com isso então esses viciadinhos nada mais são do que ( paú mandado de traficante) ou seja ficam fazendo frente para o comercio do trafico.
    BELO TRABALHO DA POLICIA QUE SIRVA DE EXEMPLO PARA AS OUTRAS UNIVERSIDADES.

  • Viviane

    -

    8/11/2011 às 11:04 pm

    QUE VERGONHA DESSA JUVENTUDE! UNIVERSITÁRIOS…FEDERAL… MOSTRANDO APOIO A TRAFICANTES? Tenho tanta dó da família desses vagabundos. Que vergonha devem sentir. Devem torcer todo dia para que um traficante meta uma bala na cabeça do filho deles, afinal, isso eles já estão procurando. O pior é que quem morre é o coitado do policial que ganha mal pra caramba e tem que passar por tudo isso.Tanta gente honesta, batalhadora se sacrificando para entrar na USP e um bando de vagabundos lá dentro quebrando tudo e se dizendo a favor da democracia. Acho que estudaram pouco para o vestibular, porque na verdade não sabem o que é democracia, estão a favor da bandidagem. ELES PRECISAM URGENTEMENTE SEREM JUBILADOS POR JUSTA CAUSA. Querem fumar para esquecerem suas vidas podres? Façam isso na casa de seu amiguinho traficante. Ninguém…ninguém…ninguém precisa conviver com isso. Já dizia o Renato Russo em uma de suas músicas. “Vamos celebrar a estupidez humana…nosso Estado que não é Nação…” E trocaria sua música “Que país é esse” por “Nas universidades, ninguém respeita a constituição, um bando de maconheiros sem cérebro e sem razão…” Nenhum notícia me causou tanto nojo e revolta como essa. É uma pena que chegamos a esse ponto.

  • cristina c. alves

    -

    8/11/2011 às 9:11 pm

    Que tipo de estudantes são esses que defendem a democracia e, no entanto, se acham no direito de fumar droga ilícita em uma universidade e achar que os cidadão têm a obrigação de aceitar esta ato como normal e lícito? Quem são eles? Pessoas diferentes, acima de qualquer lei que rege um país? Não. São apenas estudantes alienados, que vivem em um mundo à parte e que,definitivamente, não respeitam nossas leis e muito menos a maioria, graças à Deus, dos brasileiros que repudiam o uso de drogas. Pessoas como essas estão apenas ajudando a traficantes ficarem mais fortes e armados, trazendo como consequencias: assaltos, crimes, estupros e tantos outros crimes mantidos pelo tráfico de drogas. Espero que esses estudantes reflitam em suas atitudes, repensem seus conceitos e descubram, embora que tardiamente, o que significa democracia e respeito ao próximo.

  • Thiago

    -

    8/11/2011 às 7:13 pm

    Correto sim! Sou Universitário e tenho plena certeza e convicção que nós estudantes não estamos acima da lei… ao contrario nós que somos o futuro de uma nação temos que mostrar que seremos responsáveis pelo nosso Brasil, pelas nossas Leis… Se não toleramos a corrupção porque seremos corruptos agora??? mas muitos poderão dizer fumar um baziado não tem nada haver com corrupção… Sim, tudo está ligado, roubar é contra a Lei assim como drogas são contra as Leis… então o que nos torna diferentes??? Outra coisa, se quer se drogar vá se drogar em outro lugar… deixe a oportunidade de estudar para quem realmente quer estudar… Como aluno digo que isso que aconteceu foi uma palhaçada… bando de vagabundos e filhinho de papai… tenho raiva de quem não quer nada e quer ter razão… tomara que seja feito uma Lei para reprimir e acabar com essa vergonha… Sim, vergonha… esse é o real sentimento que sinto de ser aluno perante os meus “colegas” que não querem nada da vida… apenas fazer parte do “sistema”… Patetico tudo isso…

  • Fabiano

    -

    8/11/2011 às 6:16 pm

    Bem feito, aprovo a atitude dos policiais! Cambada de vagabundo que em vez de estudar fica se drogando, e ainda ocupam a vaga de uma pessoa que poderia estar estudando!

  • Marcio

    -

    8/11/2011 às 3:59 pm

    Perfeito !!!! Maconheiro tem de ser preso. Filhinho de papai que fica anos a fio “fazendo festa” na Universidade, ao invés de botar a mão na roda e fazer a sua parte na sociedade… triste, enfim, é a participação de sindicato apoiando essa balbúrdia…

  • marcio

    -

    8/11/2011 às 1:10 pm

    Estava na hora da policia começar a prender esses vagabundo que só prestam para usar drogas no campus da USP, ao inverso de irem estudar, esses vagabundo que se jugam superiores e usam o campus para fazerem batuques e usar drovas…..Vai pra sala de aula é lá que é o lugar de vocês….O povo brasileiro não precisa de mais drogados, já temos doentes aqui.

  • Ricardo

    -

    8/11/2011 às 9:31 am

    As pessoas que fizeram parte desse movimento deveriam ter o nome divulgado para tomarmos cuidado com elas. Ostracismo neles!

  • País medíocre

    -

    8/11/2011 às 9:17 am

    Em primeiro lugar, aquilo não são estudantes…são uma cambada de vagabundos sem pai nem mãe, que sustentam o tráfico de drogas. Aliás, estes viciadinhos são os principais responsáveis pelo caos em que se encontra o nosso país. Estes viciados vagabundos deveriam ser excluídos da instituição e responderem por crime.

    Em tempos de tamanha violência, quem não gostaria de ter proteção policial? Os vagabundos da USP, não!

    O usuário de drogas deve ser tratado como criminoso, afinal, ele financia o crime, é cúmplice.

    FERRO NESTES VICIADINHOS

    Este é o futuro do Brasil…

  • NELSON

    -

    7/11/2011 às 8:10 pm

    A matéria da Veja do Marcelo Sperandio é a síntese da situação: cambada de filhinhos de papai mimados (minoria – a maioria pretende estudar), depredando patrimônio público (nosso)por questões “relevantes” tais como fumar maconha…Borracha neles! Demorou!

  • junior

    -

    5/11/2011 às 11:31 am

    Sou estudante daUSP E prédio de História e geografia é um covil de ratos, toda a malandragem desocupada fica por ali….se levantar a ficha destes baderneiros, boa parte deles nem aluno é..são livreiros, traficantes e o lumpen que privatiza o Crusp

  • junior

    -

    5/11/2011 às 11:23 am

    A policía está certa tem que reprimir sim.
    Esse bando de “estudante” desocupado que alimenta traficantes…

  • camily

    -

    4/11/2011 às 11:55 pm

    O que eles querem é liberdade sem leis. exclusiva para eles.usar drogas na privacidade não é a deles. e.es querem é aparecer, são extremamente carentes de atenção.típicos filhinhos-da-mamãe, independente da classe social. sao uns filinhos da mamãe, loucos para ter o que contar em casa.”mamãe estou desafiando o sistema, estou fazendo ele se dobrar às minhas reinvidicaçoes. eu sou o máximo mamãe”.

  • João

    -

    4/11/2011 às 3:31 pm

    É muita descerebração, estes universitários de hoje estão engajados em promover só desgraças sociais, espero que a policia faça sua parte invadindo e tratando com ferro a situação.

  • carlos edu

    -

    4/11/2011 às 12:55 pm

    maconheiros. isso tem cara de crak liberado no campos PF NELES

  • Keila

    -

    3/11/2011 às 8:17 pm

    Tenho absoluta certeza de que aqueles bandidos que invadiram a reitoria não representam sequer 10% dos estudantes da USP.
    Bando de traficantes.

  • Anónimo

    -

    3/11/2011 às 5:18 pm

    -MACONHA É ILÍCITA NINGUÉM ESTÁ ACIMA DA LEI! A POLÍCIA ESTÁ É FROUXA, CADEIA PRA VAGABUNDO USUÁRIO, POIS QUEM PAGA POR ELES SOMOS NÓS, PESSOAS DE BEM QUE NÃO TEMOS VÍCIOS, NEM SOMOS CRIMINOSOS! CADEIAS NELES…(É MAIS FÁCIL ACABAR COM O MARGINAL..CABEÇA FRACA..EGOISTA DO USUÁRIO, QUE O TRAFICANTE…PENSEM NISSO……..

  • laerte

    -

    3/11/2011 às 1:42 pm

    mudou os valores o comando da policia não fala nada estão dando valor para maconheiros invadiram a reitoria infelismente tem que dar borrachada nos manifestantes e expulsa-los da faculdades mas como não vai acontecer estes serão o nosso futuro em um pais de bricadeira

  • FREDERICO DE ALBUQUERQUE PARAÍSO

    -

    2/11/2011 às 5:22 pm

    ACHO QUE A POLÍCIA TEM SIM QUE AGIR NA USP, POIS LÁ DENTRO EXISTE MUITO MAIS DO QUE UM SIMPLES USUARIO, EXISTEM TRAFICO DE DROGAS INTENSO E PESADO, CARROS CLONADOS E ARMAS. ESSES ALUNOS QUE PROTESTAM CONTRA A PRESENÇA DA PM SE ACHAM BLINDADOS DENTRO DESTA INSTITUIÇÃOE DIGO MAIS ACHO RIDICULO QUE A MIDIA ACUSE OS POLICIAIS DE EXCESSO POIS A POLÍCIA NÃO PODE APANHAR DE ESTUDANTES SE OS ESTUDANTES TEM CORAGEM PARA BATER EM PMS,TEM QUE TER CORAGEM PARA LEVAR GÁS DE PIMENTA E CACETADAS, AQUI NA UFBA EM SALVADOR A POLÍCIA MILITAR NÃO TEM CONVENIO COM A UNIVERSIDADE E O TRAFICO ROLA SOLTO

  • William Silva

    -

    2/11/2011 às 1:32 pm

    Realmente é lamentável que qualquer pessoa se sinta no direito de exigir que qualquer parte de nosso território seja terra sem lei. O papel da polícia é fazer cumprir a legislação. Vale lembrar que os que estão ali fardados são também pais de família… o que faz alguém pensar que tem o direito de agredir um outro trabalhador? A maioria dos estudantes da USP é coerente e sabe que a presença da polícia é benéfica. Não vamos nos deixar levar por um bando de maconheiros que, por um momento, fizeram mais barulho e fizeram parecer que eram maioria.

    Um homem sabe segurar o B.O de algo que faz sabendo ser ilegal!

  • Laerte

    -

    1/11/2011 às 1:32 pm

    Seria melhor pro país se tivessem sido contruídos 3 mil presídios e esses 3 milhões de usuários (usuários REGULARES, dados de 2008) estivessem atualmente encarcerados?
    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2008/06/26/ult5772u193.jhtm

  • Rafaela

    -

    1/11/2011 às 11:50 am

    como falava a música: polícia para quem precisa de polícia.
    sou estudante da FFLCH e sou usuária e não faço mal a ninguém, não sustento o tráfico, e tenho a maconha para uso recreacional. Se eu não dou dinheiro pro traficante, qual o problema de eu fumar uma planta? Não é uma droga sintética! O que eu acho absurdo é a polícia militar, que já dominou o Brasil, matando inúmeros inocentes na época do regime militar, prender três alunos que estavam tranquilos! O que eles fizeram? USAR DROGAS ENTRE ELES?

  • Matheus

    -

    1/11/2011 às 11:43 am

    Nossa, não acredito no texto que acabei de ler. Por estar no site da veja, achei que fosse algo coerente e de bom gosto.
    E se a erva que os caras estivessem fumando lá, eles mesmos tivessem plantado? IA EXISTIR TRÁFICO? NÃO. MAS IA EXISTIR REPRESSÃO. REPRESSÃO POR QUE? PORQUE BATER NA GENTE POR FUMAR UM BASEADO? ISSO TÁ PARECENDO REGIME MILITAR! PROIBIÇÃO SUBINDO A CABEÇA DE TODOS NO BRASIL!
    NÓS NÃO QUEREMOS REGIME MILITAR!

  • victor

    -

    1/11/2011 às 3:30 am

    aff pra vc reinaldo, democracia eu a quero muito, eu preciso disso, eu quero mostra pro meu filho que ser gay é lindo, que fumar maconha é normal, e quero dizer a ele que bater é feio, não escuta a voz de uma pessoa é o pior castigo do ser, eu acho que se nos fossemos humanos nos respeitaremos, mas somso animais, e os tidos animais são gente. Eu tenho a pureza das matas, e quero que todos vivam em paz e harmonia, direita e esquerda. O mais engraçado e que eu vejo esses ”maconheiros” lutando pelo meio-ambiente, pela o fim da fome, por justiça social,politica e sexual.. E eu não vejo nenhum ação do tipo em outro fardinhas, e nem de você! vai dizer que nunca dei um tapa na malvada quando estava na faculdade?

  • ana

    -

    31/10/2011 às 5:29 pm

    A questão é mais ampla do que a presença ou não da PM no campus da Usp. Devemos observar que todas a sociedade, com o decorrer dos séculos passa por mudanças. Mtas vezes as pessoas têm dificuldades para rever conceitos e reclassificar parâmetros retrógrados. A maconha seria mesmo uma droga tão prejudicial assim? Será que o álcool não está trazendo mais malefícios para a atual sociedade? Não seria o caso de fazer uma pesquisa de equiparação de danos para quebrar antigos paradigmas ultrapassados.

  • Dantas

    -

    31/10/2011 às 4:19 pm

    Todos que hoje estão roubando, assaltando e matando pra poder comprar uma pedra de Crack, algum dia começaram com “Lóló” e Maconha.
    Pense aí e tente parar de falar besteiras!
    BRASIL ACIMA DE TUDO!

  • Dantas

    -

    31/10/2011 às 4:11 pm

    Allyson, pense meu filho… Se não houvessem pessoas para comprar as drogas não haveriam vendedores, correto?

  • allyson (kabal)

    -

    31/10/2011 às 11:59 am

    UMA VERGONHA! isso sim,
    esses porcos fardados ao inves de pegar bandido fica reprimindo usuarios ! seus hipocritas

    PROIBIÇÃO = TRAFICO, morte, entre outras coisa piores
    inclusive assasinatos de menores

    vamo intensificar as marchas!

    REVOLUÇÃO! BRASIL

  • Jaqueline Angelotti

    -

    31/10/2011 às 2:07 am

    é claro, porque o enorme problema do tráfico de drogas reside nos usuários, e não no tráfego enorme de dinheiro que a própria PM põe em movimento. e é dentro de um campus universitário com 3 bodes expiatórios que isso será resolvido.
    obviamente.
    espero que você entenda que estou sendo sarcástica (pelo seu leviano entendimento dos fatos, achei necessário explicitar o que estou querendo dizer aqui)

  • Zangão

    -

    30/10/2011 às 6:57 pm

    Cadeia para usuarios! Demorou……

  • valdecir

    -

    30/10/2011 às 5:20 pm

    Sim para presença da PM no campus e Não para o trafico e uso de drogas no campus. Não só no campus mais também em toda cidade. Fora traficantes e usuários!!!!!!!

  • Priscila Arakaki

    -

    30/10/2011 às 3:57 pm

    Lamento, como estudante formada pela Letras-FFLCH, mas tenho que declarar que estou totalmente de acordo com a posição do Reinaldo.
    Se há algo que a Legislação qualifica como crime, tem que ser considerado crime seja na praça da Sé, nos bairros nobres ou na Cidade Universitaria. “Dura lex sed lex”
    Nada de duas medidas, ou de dizer que a prisão de usuários de drogas na USP seja uma afronta à autonomia universitária.

  • Anónimo

    -

    29/10/2011 às 4:38 pm

    Vocês realmente acham que a existência do tráfico é unicausal, isto é, culpa somente e exclusivamente do usuário? E outra, lexotan não seria uma versão legalizada da droga? E a discussão aqui é qual: a legalização da maconha ou a presença da PM no campus? Acho que é preciso esclarecer tudo isso antes de começar a discussão.

  • Carlos

    -

    29/10/2011 às 2:56 pm

    Concordo plenamente, como universitários, elite intelectual desta pobre pátria, deveriam sim dar o exemplo. Mas o que vemos é uma total inversão dos valores. A polícia agiu certo, e deve coibir práticas que pelo menos não encontram abrigo no Estado democrático de direito. Pau neles!!!

  • Carolina

    -

    29/10/2011 às 2:19 pm

    Sou estudante da FFLCH e sou completamente a favor da permanência da PM dentro do campus. Apesar de ter ocorrido diversas situações relacionadas à truculência dos policiais com os estudantes, dessa vez creio que a situação seja diferente. A agressão começou por parte dos estudantes ao resistirem a prisão de alguns que foram FLAGRADOS usando drogas ilícitas. O que a polícia fez foi o cumprir da lei, ou seja, seu papel, e ao haver resistência (agressiva, ressaltando), teve de apaziguar a confusão se utilizando da força; e é claro que não seria diferente, visto que seria meio impossível 15 policiais colocarem ordem em 400 estudantes de forma pacífica. E para quem acha que todo mundo que tá na FFLCH é vagabundo, como vi em diversos comentários por aí, procure na internet o ranqueamento dos cursos dessa faculdade dentre os da USP. Seis de nove cursos da FFLCH são os melhores da universidade inteira.

  • Marcelo

    -

    29/10/2011 às 1:49 pm

    Perfeito o trabalho da PM., no campus da USP.
    Alguns “universitários” acham que só pq. são da USP., podem fazer o que querem.
    Maconha é droga ilícitam, e vai continuar sendo, e se existe pratica criminosa na USP., a polícia tem o direito e o dever de reprimir.
    Ou eles só querem a polícia quando convém.
    Chega de maconheiros tentando dominar a USP.

  • Fernando Baiocco

    -

    29/10/2011 às 12:27 pm

    Rafael – 28/10/2011 às 21:57 a maconha não é a mesma? Então qual é? Eles que produzem? Se o fazem estão contra a lei. Deixe de ser ridiculo… Estão certos os policiais e estão errados esses “estudantes”. Fui estudante da USP – São Carlos, e sempre quiz que a polícia entresse no campus para acabar com essa palhaçada… Mas vocês conhecedores de tudo acham que a Universidade é um local neutro… Não é a Lei federal se sobrepoe a tudo.

  • valdecir

    -

    29/10/2011 às 12:14 pm

    Enquanto existirem viciados haverá o traficantes. Será que os “estudantes” sabem disso? A sociedade exige que os baderneiros sejam punidos para não haver uma sensação de impunidade neste caso da USP.

  • valdecir

    -

    29/10/2011 às 12:08 pm

    A sociedade deve apoiar a PM. Chega de drogas na USP e em toda cidade. Quem precisa de drogas-qualquer tipo delas-para encarar a vida, torna-se imaturo e despreparado para enfrentar os reais problemas que dilaceram a sociedade. Na Roma antiga a politica do “pão e circo” evitavam as revoltas sociais…agora é o álcool, a maconha, a cocaína, o futebol, etc.

  • Rubens

    -

    29/10/2011 às 10:46 am

    Parabéns Reinaldo
    Estudantes????

  • Anónimo

    -

    29/10/2011 às 1:29 am

    Gostei do seu artigo, percebi nos comentários que algumas pessoas fazem queixas de assuntos que não são o focados neste, não entendem que quem faz as leis não são os PMs são os Deputados Federais (no caso de leis federais como a sobre drogas) se existe algum erro, este esta na Lei, quem é encarregado de cumprir a lei esta OBRIGADO a segui-la a risca, sob pena de serem penalizados por prevaricação, Lei é Lei, se querem mudar algo que elejam seus representantes e peçam pra que eles façam as mudanças, mas eu acho que estes “universitários” não sabem votar, afinal se eles são maioria como aprovaram a PM entrar no campus? E outra se eu fosse o comandante da PM tiraria o efetivo do interior da USP, mas triplicaria o policiamento no acesso, pegou errado leva pra Delegacia. Finalizando ao Danilo que disse que “foram presos”, amigo leia mais aprenda a diferença de prisão, detenção e captura pelo menos ai faça seu comentário.

  • Rafael

    -

    28/10/2011 às 9:57 pm

    Amigo, a maconha da Usp não é a mesma comercializada por aí, antes de abrir sua boquinha cheia de palavras bem encaixadas procure saber a verdade e não só a opinião que você têm aí do seu apartamento e não da verdade.

    Grato.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados