Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

DELCÍDIO EXCLUSIVO EM VEJA – Lula era o chefe; Dilma tentou interferir no STF e no STJ para melar Lava Jato; é caso de cadeia!

Senador rasga o verbo e conta como a presidente, o antecessor e José Eduardo Cardozo atuaram para frear a operação

Por: Reinaldo Azevedo

Em entrevista a Daniel Pereira, de VEJA, o senador Delcídio do Amaral (MS), atualmente sem partido, afirma: Lula e Dilma sabiam de tudo. Ele se refere aos crimes do petrolão. O Babalorixá, diz Delcídio, “comandava o esquema”.

O senador confirma que Dilma atuou no STF e no STJ para melar a Lava Jato. E tudo em companhia de José Eduardo Cardozo.

Delcídio admite ter participado da conspirata que tentou obstruir a investigação, em companhia, pois, de Dilma, Lula e Cardozo. E, como se sabe, correndo por fora, estava Aloizio Mercadante.

Bem, meus caros, sendo as coisas assim — e os fatos que vêm à luz parecem dizer que assim elas são —, o lugar de Lula, Dilma, Cardozo e Mercadante é mesmo a cadeia.

Leia trechos da entrevista.

MELAR NO SUPREMO
“Combinou-se uma estratégia para melar a Lava Jato no Supremo.  O presidente do STF era peça-chave no plano. Eu, Dilma e José Eduardo Cardozo discutimos isso juntos. Ficou acertado que o encontro seria no exterior para não chamar a atenção (…). Dias depois da reunião, a presidente conversou em Portugal, fora da agenda, com  Cardozo e Ricardo Lewandowski. Teori Zavascki foi convidado para o encontro, mas não aceitou. Na conversa, Dilma tentou convencer Lewandowski a aderir ao acordão (…). Pouco tempo depois, Lula me contou a mesma coisa — que procurara Lewandowski, mas ele se recusara a atendê-lo.”

RIBEIRO DANTAS, DO STJ
“Sim, cumpri uma missão dada pela presidente, que pediu que eu reforçasse o compromisso de Ribeiro Dantas com a libertação dos presos da Lava Jato caso fosse nomeado ministro do STF. Conversei com ele sobre esse caso num sábado. Um dia antes, Lula havia me convocado para ir a São Paulo, junto com os senadores Renan Calheiros e Edison Lobão para discutir estratégias de defesa da Lava Jato.”

O COMANDANTE
“O Lula negociou diretamente com as bancadas as indicações para as diretorias da Petrobras e tinha pleno conhecimento do uso que os partidos faziam das diretorias, principalmente no que diz respeito ao financiamento de campanhas. O Lula comandava o esquema.”

BANCADA NO STF
“Dilma costumava repetir que tinha cinco ministros no STF. Era clara a estratégia do governo de fazer lobby nos tribunais superiores e usar ministros simpáticos à causa para deter a Lava Jato.”

OPERAÇÃO PARA NÃO PRENDER MERCADANTE
“Eu tinha a informação de que o Mercadante seria preso. Não foi. Alguém operou esse milagre, e olhe que o caso dele foi mais grave do que o meu.”

DILMA, A FINGIDA
“A Dilma herdou e se beneficiou diretamente do esquema, que financiou as campanhas eleitorais dela. A Dilma também sabia de tudo. A diferença é que ela fingir não ter nada a ver com o caso.”

MERCADANTE
“Para Mercadante, Dilma escaparia ilesa, fortalecida e pronta para imprimir sua marca no país. Lula sabia da influência do Mercadante. Uma vez me disse que, se ele [Mercadante] continuasse atrapalhando, revelaria como o ministro se safou do caso dos aloprados (…): ‘Esse Mercadante, ele não sabe o que eu fiz para salvar a pele dele’.

CARDOZO, O VAZADOR
“Cardozo vazava para ela [Dilma] as operações que seriam realizadas pela Lava Jato.”

CARDOZO E A CONDUÇÃO COERTIVA
“Cardozo soube com antecedência da condução coercitiva de Lula e alertou os principais interessados. Foi por isso que ele vazou dias antes trechos da minha delação premiada. Ele sabia que uma coisa abafaria a outra.”

FUI SOLDADO DO PARTIDO
“Não sou corrupto nem roubei. Fui soldado de um projeto de poder e fiz uma escolha errada. Disseram que tentei obstruir a Justiça. Pois bem, agora vou ajudar a Justiça e a sociedade a descobrir quem são os verdadeiros vilões desta história. Esse papel, definitivamente, não é meu. De novo: posso não ser santo, mas também não sou bandido.”

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

  1. Carlos Bigga

    Meus caros amigos, isso é um circulo vicioso, que pode comprometer a qualquer um assim como eu e você, realmente trata-se de uma verdadeira Máfia, ou você aceita ou você e tua família estarão arruinados. Isso é um Sistema que funciona sem você se dar conta, quando percebe já está envolvido até a alma. Primeiro eles te oferecem mundos e fundos, depois eles passam a te cobrar. Isso nunca vai acabar, já existe desde que o mundo é mundo, só muda os atores.

  2. Lilibus

    Reinaldo
    Como um homem como este (ex?)- senador pode dizer que fez o que fez a MANDO do Lula. Muita cara de pau. Ou ele foi ameaçado….. sabe-se lá. Mas , deveria explicar porque ele OBEDECEU o Lula. Parece filme do poderoso chefão. Ou obedece ou morre.

  3. Carlos Roberto Ribeiro de Souza

    A Veja tem promovido ótimas reportagens, mas nem tudo foi dito, pois todos os presidentes desde Fernando Collor de Mello estiveram na marginalidade por descumprir direito constitucional. O caso mais irônico é o do “pt” , o qual na pessoa do Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, pois ambos se mantiveram a margem da lei maior do País e descumpriram o artigo 7º Incisos IV da Constituição Federal de 1.988. Artigo este que se honrado beneficiaria diretamente os trabalhadores, mas apresentaram um valor, ou seja um mísero valor de R$ 880,00 para o salário mínimo nacional. Você leitor já imaginou que sou louco e que este valor causara inflação, é isso ? Pois bem, se foi assim que imaginou lhe digo que não. Está na alçada da presidência e dos legisladores a reforma tributária, previdenciária, enxugar a máquina pública, promover vigilância acirrada nas fronteiras do País para conter evasão de divisas, diga-se de passagem uma das maiores de todos os tempos. Caro leitor posso não ter uma boa redação, mas não estou marginal e cumpro com as minhas obrigações de cidadão! Acho que em nosso tempo o País está mais assaltado, do que nos séculos passado quando foi levado daqui (ouro, pedras preciosas,pau brasil e tantos outro minérios), assim conta a nossa história! Falta-nos, cultura, pois o nosso povo acha que a urna eletrônica é um grande instrumentos e eficiente, eu tenho as minhas dúvidas quanto a qualidade, pois somos apenas dois países no Universo a usar tal instrumento: BRASIL e VENEZUELA. Na minha opinião nem sempre a comodidade tem a melhor qualidade!!!

  4. Antonio

    Agora o lance do governo é garantir os 171 votos necessários para barrar o impeachment. Peraí, 171? Que tal um slogan padrão João Santana, tipo aquele “rouba mais” da campanha da Dilma na eleição (ou seria muda mais?). Quem sabe “troque o 171 da Dilma pelos 171 do Congresso”.

  5. Leleu

    Eu acho que não são 5, são 8. A maioria dos resultados das votação no STF é 6X5, pro governo Dilma/Lula, que é para não ficar muito vergonhoso.

  6. Antonio

    Fiquei pensando por que Dilma, no seu telefonema para Lulla, chamou o seu subordinado Messias, o que levou o Termo de Posse para o Lulla, de Bessias. Era para ninguém identificar o cara. Grande Dilma. Só pode ser lembrança dos seus tempos de terrorista (ela prefere guerrilheira). As pessoas na época usavam codinome no lugar do nome. Só que para ela, que tem pensamento leeeento, mas muito leeeento mesmo, o codinome não pode ser muito diferente do nome, para poder lembrar. E mesmo assim ela se atrapalhou e não usou o codinome do Lulla, que é mula. É isso aí, Bessias.

  7. CARLÃO

    É REI diz que a linguá é peçonhenta kkkkkkkkkkkkkkkk lula pediu o japonês kkkkkkkk é só fazer a mochila kkkkkkk

  8. Assis Pereira

    QUAL O EPISÓDIO QUE PODEMOS DESTACAR E QUE MAIS PREJUDICOU A PETROBRAS NO ESQUEMA CORRUPTO ARQUITETADO PELO APARELHAMENTO POLÍTICO DO PT?
    CERVERÓ, GRAÇA FOSTER E DILMA NA NEGOCIATA DE PASADENA?
    OU
    DELCÍDIO DO AMARAL QUE IMPÔS UM PREJUÍZO DE 5 BILHÕES NA CONTRATAÇÃO DAS QUATROS USINAS TERMOELÉTRICAS?
    A resposta a essas questões fica simplificada quando respondida por um engenheiro especialista em contratações de grande porte na PB no período que vigorou o aparelhamento político na Petrobras.
    Para tristeza de todos nós cidadãos brasileiros, a resposta é: nenhuma das opções anteriores.
    O fato que traduziu na maior roubalheira incorrida contra a Petrobras, ainda está em curso. Trata-se da derceirização precária e ilegal de cessão de mão de obra disfarçado em prestação de serviços para o Serviço Compartilhados da Petrobras para as Regionais Baia de Guanabara (RBG) e Bacia de Campos (RBC), ainda em vigor na Petrobras na atualidade.
    Vejam relato detalhado do Engenheiro extraído de um dos Relatórios de Denuncia que fez a Ouvidoria Geral da Petrobras, Ministério Publico Federal e Mídia:
    A FARRA DA TERCEIRIZAÇÃO PRECÁRIA E ILEGAL NA PETROBRAS TEM QUE ACABAR
    Porque a Petrobras vai cortar apenas 5 mil terceirizados quando possui na atualidade 360 mil empregados cedidos por empresas interpostas através de terceirização precária e ilegal?
    Qual o motivo de não reduzir os custos bilionários com as contratações bilionárias de terceirizados por empresas interpostas, enquanto a PETROBRAS possui mão de obra própria e ociosa na atualidade por conta da paralisação da maior parte de suas atividades, face o processo investigativo da operação Lava Jato?
    Porque o CENPES se abstém de utilizar a Engenharia da Petrobras, qualificada o bastante para atendimento de suas necessidades internas, preferindo optar pela obtenção de precários e ineficientes recursos através do processo de cessão de empregados terceirizados da HOPE RH, oriundo do Contrato bilionário e fraudulento que essa empresa celebrou com a PETROBRAS, através das Regionais Baia de Guanabara (RBG)¹ e Bacia de Campos, fato esse por demais conhecido da atual Direção da Petrobras, que por motivos que desconhecemos, ainda perdura na Estatal e não foi estancado e, pelo visto, vai ser continuado, visto que não foi ate o momento sequer colocado na mesa de negociação do Dissídio da Categoria em andamento.
    Essas perguntas devem ser respondidas de forma Coerente, Clara e Concisa pela Direção da Estatal ou pela Diretoria de Conformidade Risco e Gestão.
    O plano de ação teórico e miraculoso de corte de gastos operacionais que fundamentaria um corte de Us$ 12 bilhões que a Petrobras propõe não vai prosperar, simplesmente porque os cortes das principais despesas operacionais relacionadas ao processo de terceirização irregular vão continuar vigorando na PETROBRAS.
    Não podemos compreender os reais motivos da manutenção desse custoso e nefasto processo de administração de sua força de trabalho que já deveriam ter sido extintos há bastante tempo, face os achados da Lava Jato, assim como a Petrobras sempre se referir a corte de despesas acessórias, que são desprazíveis se comparadas as que mais vêm onerando a Petrobras na atualidade e que foram desencadeados pelo aparelhamento político engendrado na Estatal no inicio do governo lula que ainda não foram estancadas.
    Como vai ficar o excesso terceirizados que foram cedidos por empresas interpostas as diversas Unidades de Negócio da Estatal, a exemplo da HOPE RH que foi identificada como supridora de recursos ao sistema de corrupção na PETROBRAS na investigação da lava jato?
    QUAL O RESULTADO E ONDE FOI PARAR O PROGRAMA “PROCOP” DA GRAÇA FOSTER ?
    Não nos é reportado o que foi feito do PROCOP – Programa de Otimização de Custos Operacionais, criado pela Graça Foster com a finalidade idêntica de aumentar a Geração de Caixa através da diminuição de custos operacionais, os conhecidos “gastos gerenciáveis”, dentre eles: terceirização desenfreada, contratação de serviços de engenharia, obras, manutenção e transporte de produto e de pessoas, despesas com pessoal, como salários, benefícios e encargos trabalhistas.
    ¹ QUAL A RELAÇÃO ENTRE A HOPE RH, GRAÇA FOSTER E A GERENCIA GERAL DOS SERVIÇOS COMPARTILHADOS DA REGIONAL BAIA DE GUANABARA NA GESTÃO DO CENPES?
    Não bastasse a constatação da ocorrência de desvio milionário dos cofres da Petrobras em favorecimento da empreiteira Andrade Gutierrez decorrente do superfaturamento nas obras de expansão do Centro de Pesquisa da Petrobras e implantação do Centro Integrado de Processamento de Dados (CIPD) da Petrobras na Cidade Universitária da Ilha do Fundão, patrocinado pelo aparelhamento político na Estatal, operacionalizado pelo Pedro Barusco, em conluio com o Diretor Renato Duque na gestão de Sérgio Gabrielli, observamos atônitos, na atualidade, a continuidade do aparelhamento ideológico no CENPES, ainda sob o comando da Graça Foster, que saiu da Petrobras, mais ainda não desencarnou da Estatal, mantendo-se ativa através do Eng.º Orlando Simões de Almeida, Gerente Geral da Regional Baia de Guanabara dos Serviços Compartilhados.
    Foi no Centro de Pesquisa da Petrobras que a Graça Foster passou a maior parte da sua vida como profissional da Petrobras e de lá, resolveu sair mais não desencarnou, deixando como preposto o Eng.º Orlando que o nomeou como Gerente Geral, antes de sair da Petrobras, que passou a atuar sob seu comando e permanece nesta condição ate os dias atuais, sem que o Presidente Bendine se incomode com essa situação.

    http://www.noticiasdotrecho.com.br/2015/07/quem-seguira-os-conselhos-de-graca.html

    O CENPES – Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Miguez de Mello na Ilha do Fundão no Rio de Janeiro, unidade de P&D e Engenharia Básica, de importância histórica para o da Petrobras foi e continua sendo um estrutura relevante para o desenvolvimento da Estatal, através de pesquisas de novos produtos, elaboração da engenharia básica para os grandes empreendimentos da Estatal, desenvolvimento de metodologias inovadoras relacionadas as atividades de produção, transporte, industrialização e comercialização nas área de Petróleo, gás e Energia.
    O desperdício, a precariedade e a ineficiência na prestação de serviços técnicos e de apoio a infraestrutura ao CENPES – Centro de Pesquisas da Petrobras pela Regional Baia de Guanabara RBG, tem início na conturbada Política de RH¹ reinante na Estatal em suas diversas Unidades de Negócio.
    O Serviço Compartilhado da Regional Baia de Guanabara tem mantido um Contrato continuado de forma ilegal com a Hope RH², que vem renovando de forma contínua, sem licitação, com o propósito de obtenção desta contratada de um gigantesco contingente de empregados terceirizados através de um processo de cessão de mão de obra, disfarçado de prestação de serviços.
    Veja postagem do Lauro Jardim e comentários que fiz no
    link:
    http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/brasil/tensao-pre-cpi-petrobras-reluta-em-firmar-contrato-com-empresa-citada-por-paulo-roberto-costa/
    A Regional Baia de Guanabara utiliza desse Contrato que foi recentemente aditado de forma ilegal, no valor de 1,3 Bilhões de Reais, prorrogando o prazo contratual em 18 meses, representando um custo médio de R$ 72 milhões/mês, correspondente a 25 milhões de dólares/mês, quantia essa que a Estatal desperdiça todo mês com a contratação da Hope RH, a um custo equivalente a produção de uma ano do campo petrolífero do porte de Bijupirá/Salema³ que a Petrobras acaba de “entregar” a PetroRio, antiga HRT.
    Alem de ilegal, o aditamento contratual que a Petrobras celebrou com a Hope RH é utilizado para pagamento a um contingente extremamente elevado e desnecessário de empregados terceirizados que “prestam serviços” ao CENPES – Centro de Pesquisas da Petrobras na Ilha do Fundão – RJ, através da Regional Baia de Guanabara do Serviço Compartilhado da Petrobras – RBG.
    Os fatos relatados a seguir, merecem ser investigados na sua plenitude pela recém-criada Diretoria de Governança, Risco e Conformidade da Petrobras, por ser considerados os causadores da ineficiência e inoperância observados na prestação de serviços técnicos e de apoio a infraestrutura ao CENPES pela RBG – Regional Baia de Guanabara dos Serviços Compartilhados, serviços esses que deveriam ser de extrema relevância e necessários para garantir as condições operacionais mínimas para o perfeito funcionamento do Centro de Pesquisa da Petrobras.
    A Diretoria de Governança, Risco e Conformidade foi criada na Gestão da Graça Foster, justamente para assegurar a conformidade de processos e mitigar riscos, dentre eles o de fraudes, corrupção e desvios de ética para que a Petrobras voltasse a ser reconhecida mundialmente, na indústria de óleo e gás, como empresa de excelência técnica e de governança. Passava a ser atributo dessa nova Diretoria, desenvolver políticas e procedimentos, gerir riscos empresariais e reduzir os de conformidade, incluindo os de fraude e corrupção, de forma a alcançar a principal missão dessa Diretoria, qual seja: a capacidade de identificar e analisar o que está de acordo ou em conformidade com os requisitos e as regras de cada negócio da PETROBRAS.
    Esperava-se que Estatal passasse a funcionar sob o rigor desse novo modelo de Gestão e voltasse a ser referencia no seguimento em que atua.
    No entanto, não é o que observamos no CENPES – Centro de Pesquisas da Petrobras, mas precisamente nos negócios desenvolvidos pela Regional Baia de Guanabara (RBG) dos Serviços Compartilhado da PETROBRAS.
    O Serviço Compartilhado da Regional Baia de Guanabara vem a bastante tempo utilizando de um absurdo e gigantesco contingente de empregados terceirizados para prestação de serviços técnicos e de apoio a infraestrutura ao CENPES – Centro de Pesquisas da Petrobras pela Regional Baia de Guanabara RBG, sob ordenamento direto de técnicos e gerentes da Petrobras.
    Esse contingente de terceirizados prestam serviços há décadas para a Regional de forma precária, ineficiente e contínua, que se eternizam na função, independente da alternância das empresas interpostas que são contratadas pela Petrobras para que forneça a mão de obra necessária à prestação dos Serviços supramencionados.
    A Presidente Graça Foster, em 2013, primeiro ano de sua gestão na Petrobras, implantou o Programa denominado de PROCOP – Programa de Otimização de Custos Operacionais com a finalidade de aumentar a Geração de Caixa através da diminuição de custos operacionais, os conhecidos “gastos gerenciáveis”, dentre eles: contratação de serviços de engenharia, obras, manutenção e transporte de produto e de pessoas, despesas com pessoal, como salários, benefícios e encargos trabalhistas.
    Por conhecer bem o Centro de Pesquisa da Petrobras, onde reinavam os precários e custosos serviços prestados ao longo dos tempos pela Regional Baia de Guanabara do Serviço Compartilhado da Petrobras, o PROCOP encontraria terreno fértil para atuação.
    A Graça Foster, por bem conhecer aquele site, já havia recomendado naquela oportunidade uma campanha voltada a reduzir drasticamente o custo administrativo do CENPES.
    Dentre as medidas que adotou para alcançar a meta estabelecida pelo PROCOP, estaria incluída a reestruturação da gestão da Regional (RBG), com drástica redução da quantidade de prestadores de serviços terceirizados.
    Essa condição nunca foi alcançada pelo fato do forte aparelhamento ideológico e modelo falho de gestão ali existente e que a própria Graça Foster não detinha o poder de resolução, por esbarrar sempre no forte posicionamento ideológico ali reinante que mais a frente será explicitado.
    Com o agravamento da situação política e financeira da Petrobras por conta das ações decorrentes da investigação da Policia Federal na operação “Lava Jato”, já na fase final da gestão da Graça Foster na Petrobras e pelo fato da Regional continuar atuando de forma precária e ineficiente e custosa para a Petrobras, a Graça Foster, não tendo alternativa e na tentativa de manter-se a frente da Estatal, resolveu intervir diretamente na Estrutura Gerencial da Regional Baia de Guanabara em 2014, substituindo o Gerente Geral, colocando um profissional de sua inteira confiança.
    A solução da Graça foi transferir o Engº de Equipamento Sênior, Orlando Simões de Almeida da Regional de São Paulo dos Serviços Compartilhados para reestruturar a Regional Baia de Guanabara (RBG) para adequar o seu modelo de Gestão.
    Passado um ano da nova Gestão e a Petrobras, já sob o comando do Aldemir Bendini, constatamos que a Graça Foster é quem ainda determina as ações no Centro de Pesquisa da Petrobras e que o Bendini parece não se incomodar com esse fato.
    Observamos ainda que o modelo de gestão que a Graça Foster imaginava implantar no CENPES através do Engº Orlando Simões de Almeida ficou apenas no “troca troca” de Gerentes antigos pelos do seu “Staff”, não trazendo nada de novo e que mais a frente ficamos sabendo que a maioria estava ali para “cumprir prazo” para se aposentar, já que grande parte dos gestores do seu Staff estavam habilitados no PIDV? da Graça Foster e não era de seus interesses promover nenhuma mudança, nem tão pouco trabalhar em prol de mudanças no funcionamento do Centro de Pesquisas.
    Neste contexto, a Gestão do Engº Orlando no comando da Regional Baia de Guanabara do Serviço Compartilhado – RBG continua extrapolando na ineficiência e desordem na prestação de serviços para o CENPES, de conhecimento do próprio Gerente Executivo daquela Unidade de Negócio, Engº André Lima Cordeiro, a ponto de não produzir quase nenhum produto acabado, apesar de abrigar um imenso contingente de terceirizado que nada fazem, agregando elevados custos administrativos a Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento da Petrobras e continuando intocáveis.
    Assim, o que era ruim, piorou, a ponto de não se falar mais propriamente em demandas de serviços, procedimentos, metodologia construtiva e melhorias.
    Quem tiver a oportunidade de ler os sucessivos Relatórios de Auditoria Interna para a Regional, elaborados pelos auditores interno da Petrobras e pelo próprio TCU – Tribunal de Contas da União verificará o quanto é repetitiva as não conformidades e que a grande maioria das situações apontadas permanecem pendente de regularização há décadas.
    Não havendo mais nenhuma percepção de demanda de trabalho, o jeito encontrado pelos comandados do Engº Orlando foi buscar uma melhor forma de administrar a passagem do tempo para todos, dos primeirizados a terceirizados. Não demorou muito, passou a ser prioridade o estabelecido de um elevado numero de reuniões internas de Gerentes com equipe e de Gerentes com seus Coordenadores, abordando assuntos dos mais variados temas com pouca ou nenhuma pertinência como os serviços que a RBG deveria prestar ao CENPES.
    Em decorrência desse “modus operandi” improdutível, deparávamos com situações inusitadas e descabidas como observar profissionais dormindo em suas baias de trabalho, sem que fossem sequer repreendidos. Na ausência de demanda de trabalho, abria-se naquele ambiente uma boa oportunidade de negocio para uma parcela da equipe que se dispunha a aproveitar o tempo ocioso para comprar ou vender produtos, transformando locais reservados de trabalho em verdadeiras “trading commpany” no melhor estilo de venda ponto a ponto daqueles que resolveram operar como “consultores” da “Natura”, “Duloren”, “Jequiti” ou “Loreal”, disponibilizando bens a seus clientes, ai incluído seu chefe direto, os produtos sofisticados de vestuários, cama, mesa, banho, joias, relógios, perfumaria, alimentos, etc.
    Quem quiser poderá constatar “in loco” a veracidade dos fatos aqui tratados, além de certificar que uma boa parcela dos empregados terceirizados é protegida por um Gerente da Regional, pertencente a um grupo ungido pela irmandade da Maçonaria que se protegem mutuamente, mantendo a empregabilidade eterna de seus componentes e a consequente massificação de terceirizados, a maioria sem a devida qualificação, acarretando a ineficiência na prestação dos serviços.
    A situação na Regional Baia de Guanabara dos Serviços Compartilhado apresenta-se tão complexa e desordenada que a todo o momento observamos comentários jocosos dos próprios Gerentes e Coordenadores da Regional como: “aquele pessoal do GETEC (designação do local do escritório do Compartilhado/RBG) mais parece com um Parque de Diversões (apologia a localizado do GETEC no Parque Tecnológico da Ilha do Fundão)”.
    Nesse formato todo especial de trabalho, observamos uma ambiência de irmandade, fraternidade e a coexistência de verdadeiras sociedades compostas por castas familiares, pais, filhos, irmãos, cunhados, primos, namorados, maridos, esposas e amantes, convivendo em plena harmonia.
    Muitos se arvoram na arrogância por sentirem-se protegidos e garantidos pelo chefe do clã, a ponto de causar constrangimento aos funcionários concursados da Estatal.
    Seria oportuno alguém questionar ao Engº Orlando Simões de Almeida Gerente, Geral da Regional, quanto a desempenho alcançada pelo Órgão de Contratação designado “BS” (Bens e Serviços) nas derradeiras contratações quanto a qualidade apresentada na elaboração de Estimativa Prévia ou Estimativa de Custos que deveria servir de parâmetro importantíssimo nas Contratações de Bens e Serviços. Erram todas as estimativas, de forma que os processos licitatórios restassem irremediavelmente perdidos, mas, arranjam sempre uma forma mágica de “marretar” a Estimativa para prosseguir com o certame ao arrepio da Lei.
    Da mesma forma que as atividades voltadas a Contratação de Bens e Serviços, as atividades de Orçamentação e Estimativa de Custo na RBG são exercidas por profissionais terceirizados, na maioria, sem nenhuma formação.
    O fato é que no CENPES – Centro de Pesquisa da Petrobras, no parco e precário Serviço Compartilhado da Regional Baia de Guanabara (RBG), a equipe de terceirizados que milita na atividade de elaboração de Orçamentação e Estimativa de Custos para as Contratações, dispõe ate de um Coronel reformado do Exército Brasileiro em suas fileiras, assíduo frequentador da Congregação Maçônica Petroleira da RBG que o habilitou a função, mas, demonstrou-se incapacitado para seu exercício, por não dominar os fundamentos da área ande atua e bastante diferente do da caserna.
    Não obstante a essa terrível constatação, observamos milhares de concursados aprovados em processos seletivos públicos na Estatal, aguardarem pacientemente para serem convocados e contratados para prestação de serviços listado no Plano de Cargos e Salário, para labutar com eficiência nas atividades fins do “Core Business” da Estatal Petroleira.
    Observamos vários contratados terceirizados que se mantém na pesada estrutura da força de trabalho terceirizado da Regional por conta exclusiva da congregação maçônica frequentada por profissionais da Petrobras e força de trabalho terceirizada, que se mantém unidos na estrutura organizacional, não por competência, mais por conveniência da irmandade.
    Uma parcela de profissionais demitidos de Unidades de Negócio da Petrobras, por conta da reestruturação determinada pela administração superior da Estatal, em face da atual crise financeira por que passa a Petrobras, estão procurando a Gerencia Geral da Regional Baia de Guanabara dos Serviços Compartilhados (RBG) para arranjar uma “boquinha” na condição de indicados pela “irmandade” para juntar-se a enorme “equipe” que presta serviços para o CENPES – Centro de Pesquisa da Petrobras na Cidade Universitária – RJ.
    É para lá que estão sendo recontratados os terceirizados recém-demitidos do Comperj que possuem “anjo da guarda” na Estatal, ou aqueles que estejam sob o manto protetor da “irmandade maçônica”, que regula o Departamento de Recursos Humano – RH daquela Regional. A RBG/SAO acaba de receber no mês de Junho/2015 um profissional de Orçamentação oriundo do Comperj.
    ___________________________________________________
    ¹POLÍTICA DE RH: APARELHAMENTO NA GESTÃO DE TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS NA PETROBRAS:
    Nos idos de 2003, fim do mandato de FHC e inicio do primeiro mandato do Lula, instalou-se na administração da Petrobras uma “força sindicalista” que foi logo designada como “Santíssima Trindade”, designação dada a Armando Trípode, Diego Hernandes e Wilson Santarosa, entes sindicalistas incrustados ma Petrobras, ato primeiro do aparelhamento do Governo Federal e inicio de uma nova era na Estatal que se tornou público nos dias atuais, em face das investigações desencadeada pela Policia Federal no âmbito da operação “Lava Jato”.
    Da Santíssima Trindade, permanece na atualidade apenas o Armando Trípodi que atuou inicialmente como assessor de Gabinete de Eduardo Dutra e Sérgio Gabrielli e posteriormente como Gerente de Sustentabilidade, assim como na qualidade de importante interlocutor dos negócios da Petrobras na África junto a Presidência da Petrobras. Desde 2012, o Armando Trípode acumulava o cargo de Conselheiro da Sete Brasil.
    O sindicalista Wilson Santarosa da base sindical paulista ocupava a gerência de publicidade e patrocínio da Petrobras, teve importante participação no aparelhamento político na Petrobras e foi demitido da Estatal com o advento da Investigação da Policia Federal na operação Lava Jato.
    Já o sindicalista Diego Hernandes foi um importante assessor de Eduardo Dutra e Gerente da área de Recurso Humanos da Petrobras, subordinado direto ao Renato Duque, Diretor de Serviços da Petrobras.
    Sob seu comando no RH da Petrobras foi triplicado o numero de terceirizados na Estatal em menos de uma década, ultrapassando o impressionante numero de 360 mil, que foram contratados e cedidos à Petrobras por empresas afiliadas do esquema de aparelhamento político reinante na Petrobras que constituía a base de arrecadação para o Sistema fraudulento instalado na Petrobras na primeira Fase do Petrolão.
    Chamou a atenção na primeira fase do Petrolão a atitude tomada pela “Santíssima Trindade” em permitir que gestores da Petrobras contratassem de forma ilegal as empresas “Hope RH” e “Personal Service”, através do Serviço Compartilhados da Petrobras para a pratica de cessão de mão de obra disfarçada de prestação de serviços de apoio técnico e administrativo as Regionais Bacia de Campos (RBC) e Baia de Guanabara (RBG).
    Essas empresas assinaram contratos bilionários com a Estatal, totalizando a impressionante cifra de 6 bilhões de reais, sem contar os aditamentos bilionários celebrados a esses contratos, através de negociações precárias, em evidente burla a lei da licitação, que ainda continuam vigorando na Estatal por força desses aditamentos de valor e prazo de forma continuada, tornando-os totalmente ilegal por esses e demais motivos descritos a seguir:
    a) Esses mega contratos apresentam-se disfarçados de prestação de serviços, mas, na realidade funciona como cessão de mão de obra à Petrobras para execução de serviços de atividades fins, de cunhos estratégicos e sigilosos. A maioria dessas funções consta do Plano de Cargos e Salário da Petrobras implicando em flagrante Burla aos Concursos Públicos em arrepio ao art. 37 da CF em seu inciso II.
    b) São serviços generalizados originários de vários órgãos da Petrobras incluindo objetos diversos e abrangentes, de forma que são considerados como Contratos “Guarda-Chuva” proibido de serem licitados no âmbito da legislação atual.
    c) Esses contratos foram licitados como de natureza continuada, possibilitando aditamentos bilionários sem licitação. Quando licitados, ocorria de forma sistemática e irregular a “recontratação” da empresa executora, já que na condição de mobilizada, essa empresa, não incorrendo nos pesados encargos de mobilização, nem tão pouco, dispêndios por desmobilização, já que não necessitava demitir sua mão de obra levada a custo na licitação anterior, implicava na ausência do tratamento isonômico que haveria de ser conferido no certame licitatório, que o tornava ilegal.
    d) Esses Contratos são celebrados no Regime de Preços Unitários e são medidos por “Homem Hora trabalhada” que os tornam improdutivos, não havendo a apresentação efetiva de “produtos acabados” quando da Medição e Pagamento, bastando a presença física da mão de obra cedida a Petrobras em seus escritórios com as devidas marcações de ponto.
    e) Por fim, o motivo mais relevante conduz a ilegalidade, já que as delações premiadas da Operação Lava Jato denunciaram essas empresas, por mais de uma fonte, como sendo empresas abastecedoras do esquema fraudulento do Petrolão. Essas empresas continuam atuando como fornecedoras da Petrobras e foi alvo de mandato de busca e apreensão na 17ª fase da Lava Jato. A Policia Federal tem uma investigação em curso para apuração dos contratos que a Hope RH celebrou com a Petrobras.
    A sistemática inicial utilizada para obtenção de “recursos” para suprir as necessidades crescentes do partido do governo e base aliada foi montada segundo uma estratégia facilitadora para incrementação contínua e eficiente do processo de terceirização de serviços na Estatal, gerando cada vez mais “Contratos” assinados, levando ao aumento da base arrecadadora das Contratadas para o “SISTEMA”.
    Esta estratégia possibilitava a terceirização em grande escala de serviços, abrangendo tanto aqueles de natureza acessórias previstos em lei, como os previstos no Plano de Cargos e Salário da Estatal, ai relacionados os das atividades fins, de cunho estratégico e sigiloso, condição essa indispensável para celebração de uma quantidade crescente de “Contratos de Apoio Técnico” e em contrapartida, obtenção do alargamento da “base arrecadadora” das empresas doadora ao “SISTEMA”.
    Assim, a missão da “Santíssima Trindade” consistiu naquela oportunidade no “aprimoramento” na administração da Petrobras e Gestão de RH da Companhia que resultasse na necessidade de incremento de contratação maciça de mão de obra terceirizada, para prestação de serviços nos escritórios da Estatal na forma de Cessão de Mão de Obra para execução de serviços ate então considerados pertinentes ao Plano de Cargos e Salários da Petrobras, tidos como atividades fins, estratégicas e sigilosas, implicando na condução a uma perversa política de terceirização ilegal colocada em prática ate os dias atuais.
    Pelo excesso da sistemática de terceirização excessiva implantada na Petrobras a favor do “SISTEMA”, não restavam mais espaços nos Escritórios da Petrobras destinados a novos contratados primeirizados, ainda que a Estatal Petroleira necessitasse desses recursos por conta do crescimento vertiginoso nos negócios da Petrobras na exploração OFFSHORE, no pos sal, e mais a frente no presal.
    Não demorou muito, passou a ser prática corrente, constar nos contratos uma verba de fornecimento de escritório, com toda infraestrutura para execução de serviços a onerar ainda mais os processos licitatórios para contratação de empresas terceirizadas, com espaços reservados para atuação dos Gerentes da Petrobras comandar a “equipe colocada a disposição da Petrobras” gerando mais uma evidência de terceirização precária e ilegal.
    No final do Contrato, as facilidades dos escritórios pagos pela Petrobras ficavam com a Empresa Contratada ou aproveitador de plantão da Contratante ou Contratada, redundando em mais uma improbidade a compor a “farra” para as Contratadas ou outros aproveitadores, que deveriam ser questionados pelos órgãos de controles internos e externos, que onerava sobremaneira e indevidamente esses tipos de Contração.
    A consequência imediata dessa desastrosa sistemática a serviços do “SISTEMA” foi a “Burla aos concursos públicos” e lesão aos direitos constitucionais, onde os aprovados nos certames admissionais através de concursos públicos para ingresso na Estatal Petroleira foram preteridos em larga escala por admissão de terceirizados, não concursados, cedidos como mão de obra para executar serviços listados nos Cargos de Planos de cargos e salários da Petrobras para execução de serviços de atividades fins do seu objeto empresarial.
    Os contratos de mão de obra terceirizados efetuados pela Petrobras são na verdade, contratos de prestação de serviços por “Cessão de Mão de Obra”, disfarçados de apoio técnico, onde um elevado numero de prestadores de serviços, contados atualmente acima de 360 mil, executam tarefas nos escritórios da Petrobras, recebendo ordenamento direto de gerente, administradores e fiscais da Estatal, de maneira habitual e contínua, exercendo tarefas de atividades fins, estratégicas e sigilosas, cedidos de empresas entrepostas à Estatal, em verdadeiros turnos de revezamento de um seleto numero de empresas no rol do cadastro da estatal, denominado PROGEFE, (Programa de Gestão de Fornecedores), que sequer conhecem seus supostos empregados.
    Os donos dessas empresas são em sua maioria, aposentados ou ex-empregados da Estatal pagadores de dízimos ao “SISTEMA” que administram com sabedoria a divisão harmônica dos serviços, como se fossem uma verdadeira irmandade, introduzindo a mesma pratica cartelizadadora que foi mais a frente evidenciada e denunciada por empresários em acordo de delação premiada na operação Lava Jato.
    Podemos observar atualmente no âmbito do TJRJ, demais Tribunais e MP o desenrolar de inúmeras ações promovidas por concursados aprovados e preteridos que não se deram por vencido e continuam pleiteando seus direitos de serem contratados pela Petrobras, objetivando retirar de lá os que foram cedidos pelo esquema montado para contratação de Empresas Terceirizadas em contratos bilionários, como os da HOPE RH e PERSONAL SERVICE, empresas supridora de propina ao operador Milton Pascowitch, José Dirceu, Lobista Fernando Moura e outros Gerentes da Petrobras, aparecendo ainda como supridora no esquema de lavagem de dinheiro comandada pelo doleiro Alberto Youseff.
    ____________________________________________________
    ²HOPE RH – CONTRATAÇÃO FRAUDULENTA DA HOPE RH
    O contrato bilionário que a Petrobras celebrou com a HOPE-RH, Instrumento Contratual 4600437263 do RSUD/Compartilhado foi prorrogado por negociação direta, quando haveria de ser licitado, tornando-a sucessora de si própria como CEDENTE de mão de Obra à Estatal Petroleira, para execução de serviços de atividades fins, estratégicas e sigilosas definidos no plano de Gestão de RH da Petrobras que mais parece uma “Matéria Negra”, já comprovada pela existência do Bóson de Riggs no LABORATÓRIO EUROPEU DE CERN: todos sabem de sua existência, sem jamais ser visto.
    Esse Contrato impressiona tanto pelo seu valor 1,3 Bilhões de Reais, quanto pela forma como foi adjudicado por negociação direta com uma empresa, já enquadrada pela Policia Federal como supridora de empresa de Fachada do Sr Alberto Yusseff para abastecimento de Partidos do Governo e de sua base aliada. Por ser de natureza continuada, poderá e certamente será aditivado por ate igual período e o valor base negociado corresponderá no final à cifra de uma Pasadena.
    Quanto a forma, há que ser considerado os seguintes aspectos:
    Preliminarmente, devemos entender a necessidade, o objeto e escopo a ser contratado. Esse Contrato decorre da necessidade de obtenção de recursos altamente qualificados a serem colocados a disposição da Petrobras através de empresa interposta, de forma permanente e contínua, para execução dos seus diversos empreendimentos do seu Plano de Negócio, uma vez que a Petrobras não detém em sua totalidade esses recursos no seu quadro de efetivos, pois absteve de contratar essa mão de obra através de Concursos Públicos.
    Quando resolveu promover os Concursos Públicos a partir de 2005, o fez pressionada que foi pelo Ministério Público e não contratou os aprovados na quantidade necessária, não utilizando na devida intensidade a contratação daqueles que se encontravam classificados e alocados no Cadastro de Reserva, por conta do aparelhamento implementado pelo esquema fraudulento instalado na Estatal.
    Abre-se na atualidade a discussão acerca da legalidade desse tipo de contratação. No momento, tanto o MP e TCU vem questionando a Petrobras nesta sistemática, no sentido de não enquadramento ao que dispõe a legislação que rege a matéria na súmula vinculante 331 e art 37 e CF, inciso II, no que tange a execução de serviços da sua atividade fim, de seu plano de cargos e salários e aqueles de cunho estratégico e sigilosos.
    A contratação em questão coloca a Hope RH na condição de fornecedor continuado de mão de obra terceirizada à Petrobras, em uma condição imprópria de continuidade e exclusividade, uma vez que essa mesma empresa é a atual fornecedora com idêntico objeto e escopo, em contrato igualmente bilionário, já aditivado por prazo e valor.
    Em decorrência, podemos observar como impropriedade, a forma como foi colocado no mercado o processo licitatório que culminou com a Contratação da Hope RH na contratação original e a Negociação Direta para extensão de prazo e valor de um Contrato Bilionário sem essa previsibilidade.
    Em contratação dessa natureza, onde um fornecedor encontra-se mobilizado à décadas, passa a caracterizar uma nefasta continuidade na execução de um objeto contratado em condição extremamente vantajosa, relacionada as demais concorrentes. Constata-se então a falta de competitividade nos certames licitatórios, não havendo como negar o favorecimento do executor, quando questionada pelos órgãos de controle.
    Esta situação vantajosa decorre exatamente pelo fato da empresa fornecedora encontra-se mobilizada como empresa interposta para cessão da Mão de obra qualificada à Petrobras, não incorrendo com esse dispêndio na formação de preços e, na condição de vencedora, não incorrerá em custos extraordinários decorrentes de rescisões trabalhistas por dispensa imotivada da equipe.
    A imperfeição desse processo decorre da terceirização precária caracterizada pela Cessão de Mão de Obra nos Contratos que deveriam ser de prestação de serviços, ou seja: a renovação da contratada nesse modelo implica na obrigatoriedade da manutenção dos executores, incorrendo na impropriedade supramencionada.
    Ao considerarmos a recente deliberação dos Congressistas de terem votados contra a tercerização de serviços da atividade fins nas Empresas Estatais de Economia Mista referente ao PL 4330 que trata de uma nova configuração legal para a terceirização de serviços no Brasil, requer da Estatal Petroleira de uma alteração na redação do processo licitatório em substituição da atual pratica operacionalizada pela Cessão de Mão de obra nos contratos licitados pela Petrobras.
    Pelo que podemos perceber nas ações dos congressistas ao ser mantido, a terceirização de serviços nos moldes da atual legislação, em linha com a Súmula 331 do TST e Art 37 da CF, a Petrobras deverá promover no curto prazo, alterações profundas no seu planejamento e em seus procedimentos corporativos. Deverá contratar sua força de trabalho primeirizada para execução das atividades fins, estratégicas e sigilosas e aloca-las no seu Plano de Cargos e Salários.
    Já para aquelas não consideradas como atividades fins, deverá reformular a atual modelagem de contratação, de forma a possibilitar que seus Contratadores e Membros Constituídos das Comissões de Licitação passem a modular nos processos licitatórios as especificações de serviços, critério de julgamento, planilhas de preços e critérios de medição dos serviços que remetam ao fornecimento de “produtos entregáveis” executados por força de trabalho próprio da Contratada.
    A Licitante em questão deverá ser cadastrada e especializada na prestação de serviços do objeto a ser contratado e a Petrobras deverá abdicar da exigência contratual ou extracontratual quanto a obrigatoriedade da continuidade dos atuais executores, por mais qualificados e especializados que sejam, sem determinar equipes, histogramas e salários atrelados, pagamentos improdutivos por HH (Homem-Hora), característicos do processo de Cessão de Mão de Obra.
    Em assim procedendo, a contratação seria conduzida na Estatal com foco na produtividade e com aderência as novas normas licitatórias resultante da PL43330 que será mais adiante transformada em Lei, semelhante o que deveria já ser procedido em obediência a sumula 331 do TST e art 37 da CF, passando a não mais incorrer em riscos de enquadramento em licitação precária e ilegal, burla aos Concursos Públicos,
    descumprimentos de obrigações trabalhistas e previdenciárias, como vem incorrendo na atualidade.
    ______________________________________
    ³ CAMPOS PETROLÍFEROS DE BIJUPIRÁ/SALEMA
    O plano de desinvestimento de 13,7 bilhões de dólares definido pela Petrobras para o biênio 2015/2016 passa a ser a última alternativa a Estatal na obtenção dos recursos complementares para garantir o equilíbrio financeiro nesse período de forma a tocar seus empreendimentos no Presal em ritmo menos acelerado daquele previsto inicialmente no seu plano de negócio.
    Neste contexto, o impacto decorrente do assalto aos cofres da Estatal fruto do aparelhamento político engendrado pelo PT a partir do primeiro mandato do Lula foi peça fundamental para as Finanças da Petrobras ficar nessa encruzilhada.
    Não resta dúvida alguma que a Petrobras vai começar a desfazer de excelentes negócios a valores extremamente reduzidos, considerando a situação do cenário mundial no seguimento de commodities, mais especificamente, na área do petróleo e gás. Acaba de ser anunciada nesta quarta-feira a venda à PetroRio, antiga HRT da participação de 20 por cento que a Petrobras detém nas concessões dos campos de Bijupirá e Salema, atualmente operados pela Shell, por meros 25 milhões de dólares como parte do Plano de Desinvestimento da estatal.
    Os campos de Bijupirá e Salema estão localizados na Bacia de Campos, em lâminas d’água rasa entre 480 metros a 850 metros, com produção diária em torno de 22 mil barris de óleo do tipo leve de 28 graus API, de excelente qualidade e de 325 mil metros cúbicos de gás associado.
    Se considerarmos apenas a produção de 4,4 mil barris de óleo/dia (Cota de 20% que detém no campo) a 60 dólares, sem considerar a produção de 325 mil de gás associado, projeta uma produção em torno de um milhão e seiscentos mil barris ano, que a preço médio de 60 dólares, significaria uma receita de 96 milhões de dólares/ano, implicando em um lucro em torno de 25 milhões de dólares/ano, se considerarmos um percentual de 25% de lucratividade, o que pode ser considerado razoável e perfeitamente viável. Nesta linha de raciocínio, a Petro Rio, noves fora o Gas associado, já teria quitado o negócio com a lucratividade em menos de um ano.
    A contabilidade acima demonstra que a Direção da Estatal esta se precipitando e fazendo um péssimo negócio com a venda de sua participação nos campos de Bijupirá e Salema, tanto é verdade que as ações da cambaleada PetroRio, antiga HRT, que ate então estava se derretendo no Ibovespa, passou a ter uma valorização de 9% no pregão de hoje.
    Nesse contexto, podemos afirmar que a Direção da Petrobras esta enganando o acionista minoritário e a União Federal, quando afirma que a operação está relacionada à otimização do portfólio na área de Exploração e Produção e alinhada ao Plano de Negócios e Gestão 2015-2019.
    Esses negócios, na forma como está sendo conduzido pelos tecnocratas da Estatal, mais parece uma doação. Afinal, o que representa 25 milhões de dólares face ao valor que 13,7 bilhões de dólares que necessita captar. Significa uma captação de meros 0,18% do que necessita, ou, em outras palavras, teria que efetuar cerca de 550 negócios dessa natureza para alcançar a meta dos 13,7 bilhões de dólares, um verdadeiro absurdo.
    ___________________________________________________
    ? PIDV 2014 DA GRAÇA FOSTER:
    As projeções da Petrobras do Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) 2014 com 8.298 funcionários inscritos, dando conta de uma diminuição de 15% do custo de pessoal no ano e uma redução de custo da ordem de R$ 13 bilhões de 2014 a 2018, não procede pelos seguintes fatos:
    A demissão de profissionais altamente capacitados, resulta na necessidade de aumento na contratação de mão de obra terceirizada por empresa interposta;
    A demissão em massa de profissionais primeirizados não condiz com plano de investimento em curso na PB e não seria a melhor proposta, considerando que a qualificação de novos profissionais nesse seguimento leva décadas para ser implementado.
    A equação proposta pela Presidente Graça Foster no PIDV 2014 com previsão de redução de custo na ordem de 13 bilhões de dólares no quadriênio 2014/2018, em pleno desenvolvimento do pré-sal não procede pelos seguintes motivos:
    De imediato, de forma a não ocasionar a descontinuidade dos serviços, um elevado percentual que aderiram ao programa vai retornar como empregado terceirizado, engrossando as fileiras de prestadoras de serviços através de empresas interpostas como a HOPE, como mão de obra cedida à Petrobras, agravando ainda mais uma questão já a muito questionada pelo TCU e Ministério Publico;
    Considerando que estas empresas, ao serem contratadas, o fazem com a formação de preço mediante um fator de venda expressivo, acima de três vezes o custo do profissional, remunerando com valores acima do que recebiam como primeirizados, são acrescidos dos Benefícios de Despesas indiretas (BDI), ai incluído a margem de lucro, a administração central, contingências, custos financeiros e tributos, comprovando que a meta estabelecida pela alta administração no Programa não seria alcançada.
    O que estaria de fato atrás desse infundado PIDV2014?
    As respostas mais prováveis seriam:
    • Saída de cenas de coparticipes envolvidos nos temas PETROLÃO e CPI da Petrobras;
    • Recompensa a esses profissionais na sua maioria “Gestores” por “relevantes” serviços prestados;
    • Manutenção do aparelhamento político na PB direcionando maiores recursos as empresas fornecedoras da Petrobras para esse tipo de serviços para aportarem mais recursos aos Partidos Políticos do Governo e Base Aliada.

  9. CARLÃO

    REI , aqui é a cigana KATITA ,vou dar uma previsão p/ a semana p/ o sr. crustáceo da silva , 2° feira as 5 hs. da matina já esta marcada uma viagem coercitiva junto c/ o japonês que ele havia solicitado como companhia p/ Curitiba, onde o meliante vai conhecer a pensão do Excelentíssimo Juiz Dr. SERGIO MORO , onde se juntara o mesmo c/ seus amigos de extorsão, desvios,formação de quadrilha etc…… temporariamente sem data p/ voltar p/ o sítio, depois de fazer uma delação premiada , o mesmo vai ganhar uma tornozeleira, assim poderá brincar nos pedalinhos e encher o rabo de cachaça , sem se afastar 100 mts. do retiro , ficara curtindo o ostracismo ao lado da ex. primeira dama , que dupla?Assim ele para de encher nosso saco, c/ aquele discurso de pão c/ mortadela . QUE ASSIM SEJA ???????????????????????? .`.

  10. Leonor Fernandes Abelha

    Na delação de Delcidio está que “Dilma costumava repetir que tinha cinco ministros no STF. Era clara a estratégia do governo de fazer lobby nos tribunais superiores e usar ministros simpáticos à causa para deter a Lava Jato.” SERÁ QUE A VEJA TEM (C) C DE CORAGEM…PARA FAZER UMA EDIÇÃO COM A CARA DOS CINCO DO STF – COM A LEGENDA: AS CINDO TOGAS SOB O DOMÍNIO DO PT? SERÁ?

  11. Carvalho da Font'Seca

    O governo brasileiro tornou-se, sem tirar e nem por, um verdadeiro sindicato de maus elementos, de mafiosos, de ladrões, de grosseiros! E o pior, quando se faz uma pesquisa de intenção de votos, quem aparece na frente? Nada mais, nada menos do que a comunista marina silva, ex petista e, também, candidata a presidente do planeta Avatar!

  12. Doura-Til

    Será que até o fechamento de sua delação, Delcídio resolve listar todos e a respectiva propina que cada um auferiu na compra de Pasadena? Essa é uma questão que envolve diretamente a Presidente, porém ninguém teve culhões suficiententemente com coragem para denunciar o quantum cada um recebeu neste delituoso negócio que atingiu mortalmente as finanças da Petrobrás juntamente com Comperj, Sete Brasil, refinarias do Maranhão e a pernabucana-venezuelana que multiplicou por 10 seus custos de instalação e ainda não está pronta para operar. É nesse interegno que a Presidente mexeu seus pauzinhos através de Gabrielli e Graça Foster para cacifar os fundos da campanha política que a levou ao Palácio e em 2014 a reconduziu ao cargo. João Santana e esposa conhecem esta história de trás para frente; Delcídio certamente seria capaz de colocar todos os pindos nos “is” dessa maracutaia criminosa. Ou vai ficar para as calendas ou para o são-nunca estes desvios cujo montante, além de desconhecido, pode muito bem passar dos vários bilhões? Delcídio já disse que tem muito ainda a falar: se ainda não tiver sentença de morte assinada nos fundos do bordel do ParTido (lembram como deciddiram apagar Celso Daniel e por muito menos!?) o matogrossense, antes de borrar as calças, resolva terminar sua saga ante o judiciário!

  13. marcio

    Façam suas apostas, quanto aos ministros toga vermelha. São Ele(a)s:
    1.º Ministra Rosa Weber 2.º Ministro Ricardo Levando Uisque ao Lula, 3.º Ministro Roberto Barroso, 4.º Ministro Teori Zavascki, 5.º Em apuração.

  14. burduna nelles !!!

    Véio,

    sugiro vc deixar passar algumas cascudas pixulecas no blog para se poder dar gargalhadas das sandices do imbecis…já delcidio está deitando o cabelo dos canalhas kkkkkk

  15. Ricardo

    os ministros de dilma; fachin, barroso, weber, carmen lucia e lewandoski. há uma tendencia pelos seus interesses. marco aurelio e fux.

  16. moradora de rua

    Que pessoal mais prepotente este do governo. Gente dá vez para outros. Por mim pode trocar todos estes servidores do estado que seria uma benção;

  17. Silva

    Lendo o comentário da Maria, tem sentido do então ministro da justiça, fazer vazamentos como fez o ex-ministro José Eduardo Cardozo, e acusar os membros da PF, para troca-los , já que ele disse que não precisa de provas, somente cheiro, ou seja, basta ele deduzir. Ta quase tudo dominado pelo esquema do PT de perpetuar no poder, só nos resta os integrantes da operação lava jato e estão tentando desmonta-la.

  18. Leo Pulgan

    QUEM SÃO OS 5 MINISTROS? QUEM ACOMPANHA TV JUSTIÇA – MEU CASO – SABE PERFEITAMENTE QUEM SÃO OS 5…. E QUEM NÃO ACOMPANHA SABERÁ EM BREVE QUANDO “OS 5 DE DILMA” COMEÇAREM A DEFENDER LULA DESCARADAMENTE.

  19. Cezar

    Na votação do STF para decidir sobre a permanência do Lula no ministério da Justiça vamos ficar sabendo se realmente tem esquema montado no STF para deter a Lava jato, quando então saberemos os nomes dos cinco ministros .

  20. Leonardo G Cardoso

    Prisão de Delcídio Amaral – em torno de 17/11/2015
    Soltura de Delcídio – em torno de 16/02/2016
    Condução Coercitiva em 05/03/2016
    Favor verificar como Delcidio na cadeia poderia saber que Cardoso vazou prisão coercitiva se ocorreu bem depois de ele não pertencer ao governo.

  21. Rodrigo

    DELCÍDIO,
    FALA QUERIDO,FALA,FALA,FALA,FALA.

  22. ser

    Boa noite brasileiros e brasileiras da razão e coração.
    Boa noite RA.
    Incrível, não tem nada igual no mundo global, tal magnitude de insanidades destes entes e agentes do mal.

  23. Omar

    Pô, pau mandado da coisa ruim… só sendo muio zé ruela.

  24. Maria Inês Giffoni

    Contra fatos, não há contorções e falácias do PT que forneçam argumentos. Ou há que se duvidar de nosso Estado de Direito, que com algumas instituições ainda em pé, têm exposto dia a dia as mazelas de um governo corrupto, bolivariano e na contra mão da democracia (sim, democracia nossa, construída ao longo dos anos e no combate à ditadura, que eles tanto se aferram, como se esse fosse um feito apenas da gente hoje instalada e se locupletando no poder).
    Para a Lava Jato – polícia federal, promotores, juiz Moro (que apenas faz o dever de casa, de uma casa que exige a faxina que a gerentona e faxineira iria promover – lembra dessa de Lula?), PGR e, acima de tudo, o STF, que abrigou e definiu o rito do impeachment, não há dúvidas: há o que se apurar e julgar, conforme nossas leis. Ou o STF determinaria o rito de um golpe? Seria muita teoria da conspiração! Nosso Odorico Paraguaçu Babalorixá de Banânia adoraria por a culpa na CIA macumunada com a KGB “para fazer o país regredir dos avanços imeeensos alcançados pelos 13 anos (êta número chato) de PT”. Sim: sem golpe; apenas o fortalecimento de nossa incipiente democracia!
    Reafirmo, a petezada tem razão: não haverá golpe! Haverá justiça, pois este país, para infelicidade de alguns mau intencionados e tantos outros ignorantes, é maior e mais forte que os bolivarianos vizinhos!
    Vergonhoso golpe já está em curso, com um Lula se instalando no poder, fugindo do julgamento de primeira instância, com esgares de ditador, que é sua vocação maior, “um fake primeiro ministro” instalado num governo presidencialista fraco, mas que legalmente não permite a figura forte prevista no parlamentarismo. Tudo isso numa contorcida manobra, apenas para fugir da polícia! House of Cards de gente mixuruca!
    Não se engane: O lulopetismo prefere ver sangue nas ruas, jogando sua militância cega e xiita, aquela parte umbilicalmente ligada aos ditos movimentos sociais, que não sobreviveriam um único dia sem dinheiro público (MST, MTST, CUT e outros) , do que permitir que a seita seja apeada do poder. E eu prefiro ver a Lava-Jato lançando mãos dos recursos democráticos necessários para desmascarar essa gente. Grampos instalados legalmente, suspensos legalmente e divulgados estrategicamente, são alguns, afinal, Venezuela não é aqui e o direto à publicização de falcatruas governamentais apenas fortalece o entendimento público sobre a relação PT X zelite branca = usar os pobres como massa de manobra.
    Eis aí o golpe, tão combatido pela militância burra ou de má fé! (os românticos ficaram lá atrás, no final dos anos 70, começo da década de 1980, na época de minha geração nas ruas. Bons tempos em que sabíamos definir e distinguir quem estava dizendo a verdade e fazendo a coisa certa).
    Mas, se Deus quiser, e há de querer, para sorte nossa, esse arranjo desesperado há de se transformar no abraço dos afogados de um tigre de papel que ruge ferido e um poste incompetente e atônito, que há quase seis anos nos desgoverna.
    Não há estupidez maior que negar o curso da história! A ditadura militar de direita soube disso; a vontade de instalar uma nova pela esquerda também saberá!

  25. Left LIB

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda petralho-pixuleca!

  26. Costa

    Quem sao os cinco Ministros pau mandado da Dilma:

  27. Pátria amada,Brasil

    Essa conversinha apelativa e mal amparada de que a Dilma é presidente, porque foi eleita, democraticamentem, portanto, legitimamente, e que por isso ela deve ficar, a própria Dilma na sua defesa, desesperada, diz isso, sempre. Alegação frágil, sem sustentação. Argumentação com o propósito de uma manobra que forja o sentido do que deveria ser real e coerente. Esse DESgoverno da Dilma Rousseff, já perdeu a sua legitimidade a muito tempo, por causa dos inúmeros escândalos de corrupções e roubalheiras, além, da sua postura de omissão e incompetência, além, de praticar crime de responsabilidade fiscal, condenada pelo TCU (tribunal de contas da união), eleição ganha com mentiras, caracterizando um estelionato eleitoral. Essa eleição perdeu a sua legitimidade, se é que foi legítima, algum dia. Todos os presidentes que são expulsos do poder, também, são eleitos democratica e legitimamente, só que por cometerem crimes e erros que afetaram e causaram sérios danos e perdas à população, tiveram como consequência a perda dos seus mandatos. Peço licença, para traçar um paralelo numa comparação que ilustra o que eu digo: Um casal, está casado no civil e no religioso, isso quer dizer: legitimamente e legalmente, de repente o marido, começa a agredir a sua mulher, mentir para ela, não dando assistência a sua família, o que a mulher tem que fazer e faz, sempre: Pede a separação do seu marido e a justiça, concede a mulher o divórcio e a sua libertação. Não é pelo fato da mulher está casada, legitimamente, isso, vai significar que ela tem que continuar sofrendo e infeliz, para sempre, eternamente. Ivan Brafman

  28. Silva

    É isso aí Delcidio , você está se redimindo de seus erros, por isso já te vejo com outros olhos. Se você não tivesse aceitado entrar no esquema teria sido outro e talvez o outro não estaria contribuindo como você está, como por exemplo Zé Dirceu, João Vacai, Marcos Valério e outros mais, por isso temos que reconhecer que você apesar de tudo, está contribuindo e muito para que a justiça possa provar tudo aquilo que nós já sabemos, que Lula é o chefe, o mentor e o maior beneficiário do maior esquema de corrupção que já existiu no Brasil e que juntamente com a presidente Dilma está utilizando de todos os meios ilegais para atrapalhar a justiça . Esse caso da conversa com os ministros do STF é muito grave, Março A. Melo , Ricardo Lewandowiski… O Ministro da justiça vazando informações da própria justiça em favor de investigados . A manobra da Dilma de tirar o Lula da mira do Juiz Sérgio Moro para o STF , é muito suspeito. Temos que ficar de olhos abertos.

  29. Milton Ribeiro

    Se Delcídio do Amaral disse que no STF tem cinco ministros que são submissos às ordens da presidente Dilma Roussef, é necessário que ele divulgue os nomes ou então que estes senhores também sejam investigados para provarem culpa ou inocência. A verdade é que com exceção do ministro Gilmar Mendes, a população brasileira não confia em ninguém nesta que aparenta ser a suprema corte de justiça do Brasil.

  30. José Silva

    QUEM SÃO OS 5 MINISTROS DO STF DA DILMA?
    Precisamos ter os nomes…
    1 – ??????? ??????????
    2 – ???? ??????
    3 – ????? ???????
    4 – ?????? ?? ??????
    5 – ???? ??????

  31. geraldo1

    Falem o que quiseram, defendam o que quiserem, mas Lewandowski é o homem colocado no supremo para proteger Lula. Se não fez mais para ajudar o partido foi porque a matilha aprontou demais e ele, com medo, resolveu se retrair para não acabar com a biografia. Este cara sabe mais do que a gente imagina! Graças a Deus vai sair do comando do STF logo. Um dia mais à frente virá a tona o porque esse senhor chegou ao STF, de forma oficial, pois no geral todos já sabem!

  32. Marcos/Recife

    Vai lá Delcídio. Diga o nome dos outros três ministros de Dilma no STF. Já falou do Teori e do Lewandowski que foram chamados a si encontrar com a Dilma em Portugal. Apesar de Teori não ter sabiamente aceitado, algo ele tinha para ser convidado!!!
    Lula já falou, para mim, de uma terceira. Mas, vamos lá!

  33. Paulão Capixba

    Enterraram o Delcídio em cova rasa, na expressão dele, e veja a … que deu. Ele ressuscitou e melou o jogo. Fora PT.

  34. Ferrabraz

    Aí nem vou comentar. Acredite quem quiser e faça bom uso disso.
    É mais ou menos assim… ferrado, ferrado e meio.

  35. Hipócrates Viana

    Definitivamente a CASA CAIU! Todos sabemos quem são os Ministros do STF simpatizantes do PT. MAS, como são quem são, estão descobrindo que ajudar “disfarçadamente” a “organização” é uma coisa, e outra é arriscar o próprio “empregão” pela “causa” perdida. O medo dos covardes são como os ratos de navio que afunda, são os primeiros a abandonarem a embarcação.

  36. José Westie

    Mas só tem aloprados no PT!!!!!!! Cruz-credo! Vá de retro!

  37. Maurício Aparecido

    Quando se imagina que o crime organizado já fez de tudo para tomar de assalto o país, temos mais essa:
    Será verdade?
    https://br.noticias.yahoo.com/conhe%C3%A7a-o-golpe-que-o-ministro-arag%C3%A3o-vai-dar-na-150708516.html

  38. Carlos E.

    Fico imaginando, em que situação essa corja entregaria o país quando deixasse o poder???? Se nesse protesto foram reunidos só em São Paulo capital, aproximadamente, 2,5 milhões de pessoas, no próximo vai faltar espaço pois o número certamente vai dobrar. Espero que não demore a próxima convocação.

  39. Antonio

    Não tem a ver com o assunto, mas me veio a dúvida: será que o Chico Buarque (viva Fidel) prevê o futuro? Ele compôs, bem antes dela, o hino da Comissão da Verdade, em especial a parte tétrica que dizia que “você vai se dar mal etecetera e tal” bem no estilo Fidel o que não se concretizou, compôs a música que dizia que “dormia a nossa pátria mãe tão distraída sem perceber que era subtraída em tenebrosas transações” que é o retrato fiel dos anos do governo do PT com mensalão, petrolão, etc e por fim, (olhaí Lulla e o PF Ishi) fez Bye bye Brasil cujo cantor dizia que tem um japonês trás de mim.

  40. kátia

    acho que até os ministros petralhas do supremo ficaram com medo da lava jato, rs. fiquei preocupada, estes vazamentos de cardozo para dilma… será que o novo ministro terá também acesso? assim, a delação de delcídio foi super importante, mas partiu da iniciativa do filho de cerveró, né, e cardozo não ficou sabendo, imagino. é isso aí, lula, dilma, cardozo e mercadante na cadeia já. fora pt.

  41. Vinícius F. Oliveira

    Jamais houve um delator como Delcício. Alcançou o status moral dos grandes desertores da KGB!

  42. nena

    Desde a eleição do lula em 2002 que digo e repito: quem iria derrubar o pt seriam os petistas que, àquela época nem eram ainda conhecidos como ‘petralhas’ . A ganância saltava aos olhos e era só questão de tempo; esperar que se comessem uns aos outros. A partir do momento em que subiam as cotações e desde que a fidelidade cumpanheira tivesse um preço, haveria um ‘salvo o meu, o resto que se dane’ e quem fosse lesado na partilha abriria o bico ou pisaria em falso. Nem se cogitava que haveria um Juiz Moro no caminho, mas talvez por ação providencial de Deus, ele apareceu e marcou firmemente a sua presença. E não é que foi isso mesmo que aconteceu? Preciso confiar mais na minha intuição.

  43. FERNANDO

    Também não acho que o senador Delcídio seja bandido nem também anjo simplesmente era o líder do desgoverno e mesmo ciente cumpriu algumas missões da subchefe-mor(Dilmona) e do chefe-mor(Lularápio), foi um emissário de peso nos contatos que lhe era enviado a cumprir, mas não consta que tenha pego propina ou que tenha se beneficiado de recursos públicos para fins próprio. Tem culpa??? Tem, mas por ter feito parte de uma engrenagem corrupta que administra o país e por ter em algum momento o portador e líder do desgoverno da canalha-PTralha-fascista(Dilmona), mas a ação dele não foi tão devastadora para o país quanto as dos demais envolvidos nos escândalos que enlameiam o país. Se com a delação/colaboração com as autoridades o povo vai absolvê-lo dos malfeitos em prol da subchefe-mor(Dilmona) e do chefe-mor(Lularápio) de todas as “Quadrilhas” existentes há mais de 13 anos no Brasil, aí são outros quinhentos. O tempo dirá, mostrará e demonstrará para o senador Delcídio do Amaral se ele prestou um grande serviço a justiça, ao povo, bem como ao país. O tempo, senador Delcídio, é o senhor da razão!!! No mais… É isso!!!

  44. RONALDE

    Ora, Youssef e outros delatores já haviam afirmado há tempos que Lula e Dilma sabiam de tudo, saiu até na capa da VEJA.

  45. Almir Dias

    Lula queria o Foro, mas ganhou o Moro…

  46. RODRIGUES

    O que é que a Polícia Federal esta fazendo? Essa pouca vergonha não é crime?

  47. Anticorrupto

    Isso é caso de prender todos os envolvidos para depois investigá-los para não fugirem para países comunistas que não tem Interpol. Sei que estou invertendo a ordem, mas para esses bandidos tem que ser assim mesmo. Num país sério, seria assim mesmo que aconteceria para que não houvesse fuga. Tudo que fizeram já passou dos limites. Já fizeram mais do que o diabo poderia fazer. Quando se apela para a intervenção militar é porque já passou em muito os limites. O que está acontecendo é algo parecido com pesadelo, daqueles que queremos acordar e não conseguimos. É algo que transcende a imaginação do razoável.

  48. Pereira Passos

    Procurei a revista Veja por várias bancas de jornal aqui no Rio e nada. Um dos jornaleiros me informou que a Veja por aqui só aparece na segunda. Será verdade?

  49. domingos roberto

    Quem comanda a nação é Lula, só decepando a cabeça da jararaca podemos por ordem na casa.

  50. Juliana de Morais

    Nunca vi uma quadrilha tão grande como essa, que aglutina pessoas de várias facções políticas. O mal foi que houve muito roubo, pois comeram o boi com chifre e tudo, mas um osso entalou nas gargantas deles. O nome desse osso é Sérgio Moro. Trata-se de um osso recente, bem estruturado e resistente à corrupção. Vai ver que os pilantras pensaram que comprariam esse osso, mesmo que a preço de ouro, mas quebraram a cara e a garganta, principalmente a jararaca xingadora de palavrões (que feio pra um ex-presidente!). Sempre tem um corrupto beneficiado pelo sistema que vaza o que não deveria nem pingar. Mas o dia de prestar contas chega para todos e o desses vampiros comunistas chegou.