Blogs e Colunistas

10/08/2012

às 6:11

Cotas sociais e raciais nas universidades chegam à fase da estupidez absoluta. Dilma vai endossar um crime contra a educação e contra os pobres. Algumas polianas do cotismo agora se assustam. É mesmo, é? STF responde em parte por absurdo!

Decidi manter este texto no alto na homepage. Há muita coisa abaixo, escrita durante a madrugada.

Pois é… Ah, a alegria “democratista” dos inocentes, dos bem-pensantes, dos tolos. Algumas almas que se queriam e se querem generosas acreditavam que, se flertassem “só um pouquinho” com o cotismo, estariam contribuindo para a justiça social. Jamais se deram conta de que o papel das universidades, por exemplo, não é acabar com a desigualdade — tampouco perpetuá-la. Ou elas se orientam exclusivamente segundo os critérios de competência ou desempenho — vale dizer: mérito —, ou estarão assumindo um papel que não é o seu. Nem cumprirão a sua função primordial nem se desincumbirão com eficiência da nova tarefa que lhes é atribuída. Quando declararam constitucional a aplicação de cota racial — contra, entendo eu, a Carta Magna —, os ministros do Supremo não imaginavam o que estava por vir. Modestamente, eu imaginava isso e antevejo coisas piores. Pois bem, a presidente Dilma Rousseff está prestes a fazer uma grande besteira. E vai fazer. Porque é da natureza da corrente de pensamento a que ela pertence. A que me refiro?

A deputada Nice Lobão (PSD-MA), mulher do ministro Edson Lobão (Minas e Energia), tem dois grandes feitos na carreira: é a campeã de faltas às sessões da Câmara em 2011 e é autora de um projeto, já aprovado também no Senado — só falta agora a sanção de Dilma — que determina que as universidades e os institutos técnicos federais reservem 50% das vagas para alunos oriundos das escolas públicas. Mas não só isso! Nice Lobão resolveu transformar o ingresso na universidade num misto de charada grega com luta de classes e racialismo (sabem como são esses marxistas radicais da família Lobão, né?). A estrovenga aprovada no Senado está aqui.

Como funciona?
1 – Os alunos das escolas públicas serão selecionados segundo o seu “Coeficiente de Rendimento” no ensino médio. Para eles, o Enem, por exemplo, não terá a menor importância.
A ESTUPIDEZ ESPECÍFICA – Já aqui se abre a primeira e escandalosa porta para injustiças. Dentro da ruindade geral das escolas públicas, há diferenças brutais de qualidade. O aluno que tiver um bom desempenho numa escola relapsa e pouco exigente levará vantagem ao competir com o que tiver um desempenho médio numa escola séria. Mais: sabemos que inexistem critérios objetivos para avaliar se o currículo oficial foi mesmo ministrado. Aliás, não existe um currículo nacional!!! Não encontrei na lei nenhuma referência sobre estado de origem do estudante e vaga pretendida. Como se trata de ensino federal, entendo que o candidato de um estado pode concorrer a uma vaga na federal de outro. O ensino médio é uma lástima no país inteiro, é fato. Mas sabemos que, mesmo dada a ruindade geral, há disparidades regionais brutais. Não só isso: os negros e pardos de Santa Catarina somam pouco mais de 11%; na Bahia, chegam a 78%. Um negro ou pardo de Santa Catarina que disputasse uma vaga na Universidade Federal da Bahia certamente seria selecionado segundo a cota baiana, mas carregando o “Coeficiente de Rendimento” da escola catarinense.

2 – Atenção para a loucura: metade daqueles 50% de vagas reservadas a escolas públicas terá de ser preenchida por alunos oriundos de famílias com renda per capita de até 1,5 salário mínimo.
A ESTUPIDEZ ESPECÍFICA – A lei é omissa sobre a forma como se vai fazer essa verificação. Será com base apenas na declaração do candidato? Cada universidade federal terá de investigar a renda familiar do aluno para saber se ele fala a verdade? Ora… Não há estrutura para isso. Fingir pobreza passará a ser um bom negócio. Será um critério de seleção superior ao conhecimento de matemática e língua portuguesa. Tão logo isso esteja em vigência, é evidente que haverá uma inflação de candidatos com renda per capita inferior ao limite estabelecido, certo? E a lei que convida à fraude.

3 – Deputados e senadores avançaram ainda mais na sandice. Essa metade da metade que tem de pertencer a famílias com renda per capita inferior a 1,5 mínimo tem der ser preenchida por autodeclarados negros, pardos e indígenas, segundo o percentagem apontada pelo IBGE na unidade da federação em que está a universidade.
A ESTUPIDEZ ESPECÍFICA – Um pobre branco da escola pública leva desvantagem ao competir com um preto pobre ou mestiço pobre da escola pública, ainda que os dois tenham, então, o mesmo perfil social. A propósito: no caso do candidato indígena, o seu Coeficiente de Rendimento no que concerne ao domínio da língua terá como referência o português ou o idioma da sua tribo? Nesse caso, quem avalia?

4 – E aqueles outros 25% — a metade da metade oriunda da escola pública, mas que pode pertencer a famílias com renda per capita superior a 1,5 mínimo? Também para eles vale o critério da cor da pele.
ESTUPIDEZ ESPECÍFICA – É a mesma do item 3.

A estupidez geral
A senhora Dilma Rousseff, que apoia o projeto, está botando os últimos pregos no caixão das universidades e institutos federais de ensino. Por quê? Só porque está abrindo as portas aos alunos da escola pública? NÃO!!! PORQUE METADE DAS VAGAS DESSAS INSTITUIÇÕES NÃO TERÁ MAIS NENHUM COMPROMISSO COM O DESEMPENHO DOS ALUNOS.

Notem que nem mesmo se exigirá deles uma nota aceitável no Enem — um exame que já é comprovadamente fraco. O único critério associado a desempenho é o tal Coeficiente de Rendimento, auferido em escolas distintas, provas distintas, segundo critérios distintos. Cria-se, obviamente, uma pressão sobre o professor da escola pública — que já padece, como diria o poeta, de diabólicos azares — em favor da facilitação. Ele e seus alunos terão clareza de que uma prova mais severa pode concorrer para criar dificuldades futuras ao aluno.

A escola pública vai melhorar?
A proposta, longe de democratizar o ensino universitário, concorre para democratizar a ignorância e para rebaixar o ensino universitário. Como se está assegurando ao aluno o ingresso na universidade segundo critérios que nada têm a ver com desempenho e competição, o que se tem, na prática, é uma pressão contrária: quanto mais relapso e “bonzinho” for o professor, tanto melhor.

Conheço e convivo com professores universitários, alguns meus contemporâneos da universidade. Atestam que a quantidade de semianalfabetos que chegam ao ensino superior é assustadora. Em vez de concorrer para melhorar a escola pública — sim, eu sei que é um processo demorado, mas não há outra saída —, essa lei vai usar a baixa qualidade como facilitador para o acesso ao ensino superior — vale dizer: quanto pior a escola de ensino médio, melhor!

Eis aí. Reitores das universidades federais incensavam as políticas de cotas. Também eles, mesmo sendo quem são, houveram por bem mandar os critérios acadêmicos para a ponta do pavio e aderir à demagogia. E os cotistas avançaram. A deputada Eunice, da grande família Lobão, pegou carona no debate e resolveu levar a coisa a sério, a seu modo. Pimba! Elio Gaspari, o maior propagandista das cotas no Brasil — para ele, quem se opõe à ideia é a turma do “andar de cima” —, deve estar satisfeito.

Agora os cotistas pretendem que o mesmo modelo seja aplicado ao mercado de trabalho público e privado. Chegará a hora em que alguém proporá que o Congresso, as Assembleias, as Câmaras de Vereadores e os tribunais obedeçam a critérios dessa natureza — por que não? Teremos uma democracia que não será feita dos mais votados e dos mais competentes, tudo em nome da… Justiça!

Ao votar a favor da proposta, o senador Pedro Taques (PDT-MT), que costuma ser sério, evocou a experiência americana como exemplo de política bem-sucedida de cotas. Acho que ele deveria estudar melhor o assunto — e não vou me alongar agora sobre esse particular. Noto, no entanto, que cota social e racial, com essa precisão na divisão da cor da pele e com esse número de vagas garantidas ao cotismo, não foi aplicada em lugar nenhum do mundo, nem na África do Sul pós-apartheid.

Agora, os reitores das universidades federais e os professores estão assustados. Sabem o que os espera. Anos de incúria e de desastre no ensino público vão cair inteiros no seu colo. Em muitas universidades, já se discute a criação de cursos especiais para os alunos, algo que os capacite minimamente em matemática e língua portuguesa. Eu estou falando sério.

O desastre já está em curso
Não é que se vá produzir o desastre. Ele já está em curso. Será agravado. Entre os estudantes do ensino superior, 38% não dominam habilidades básicas de leitura e escrita, segundo o Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf), divulgado pelo Instituto Paulo Montenegro (IPM) e pela ONG Ação Educativa. Vejam quadro.

Em 2001-2002, 2% dos alunos universitários tinham apenas rudimentos de escrita e leitura. Em 2010, essa porcentagem havia saltado para 4%. Vale dizer: 254.800 estudantes de terceiro grau no país são quase analfabetos. Espantoso? Em 2001-2002, 24% não eram plenamente alfabetizados. Um número já escandaloso. Em 2010, pularam para 38%. Isso quer dizer que 2.420.600 estudantes do terceiro grau não conseguem ler direito um texto e se expressar com clareza. É o que se espera de um aluno ao concluir o… ensino fundamental!

O quadro já era ruim, como se nota, e foi agravado pela dupla Lula-Haddad. Agora, a lei da dona Lobão, aprovada na Câmara, acolhida por ampla maioria no Senado e a ser sancionada por Dilma, vai se encarregar de liquidar o que resta.

Minhas homenagens ao senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que lutou brava e quase solitariamente contra essa estupidez no Senado. Foi inútil. Em nome da proteção aos pobres e aos vulneráveis, a maioria dos senadores mandou os pobres e os vulneráveis para a ponta do pavio. O que esses valentes fizeram foi condenar os ensinos fundamental e médio públicos à eterna ruindade. E essa ruindade, que já havia se alastrado para o ensino universitário, lá se instalará de vez!

Espero um texto de Elio Gaspari demonstrando por que isso é bom para os brasileiros e por que os críticos da proposta da dona Lobão são “demofóbicos”. Eu sempre presto muita atenção aos argumentos dos “demofílicos”.

PS – Ah, sim: Câmara, Senado e Dilma vão pisotear a autonomia universitária. Bem feito, senhores reitores! É nisso que dá ter o nariz marrom, viver de joelhos para o Executivo, subordinar a inteligência a um ente de razão. Vocês pediram chicote e vão ter chicote! Serão os coveiros das universidades federais.

Texto originalmente publicado às 18h40 desta quinta
Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

539 Comentários

  • SR.VERDADE

    -

    10/6/2014 às 12:29 am

    agora é pela cor da pele, depois pelo saldo bancario, metragem da casa, ate que um dia demolirao sua casa e construirao duas, os mercados serao expropriados ao governo, e logo mais ligaremos a tv e veremos das desenhos de 1970, comercial de racao humana, explicacoes de como conseguir retirar sua cota mensal de dipirona,arroz,feijao e ovos na filas dos super mercados sociais do PT,,, surreal, mas no ritmo que vai…. da pavor.

  • SR.VERDADE

    -

    10/6/2014 às 12:23 am

    Nem todo negro é mau carater ou PeTista para aceitar um absurdo incostitucional como tais cotas, mas todo PeTista é descarado o suficiente para apoiar e justificar as absurdas cotas de apologia a separacao de racas entre seres humanos se baseando de condicoes economicas,cor de pele,religao ou gosto sexuais. os brancos,heteros e da classe media que se cuidem, se continuar este governo comunista e satanista os opositores serao cassados como os nazistas fizeram com os judeus. Bem vindo ao Brasil, a grande comedia mundial de mau gosto!

  • Ronaldo Henriques

    -

    18/2/2014 às 9:25 am

    Bom dia, sou instrutor de Informática em uma escola pública e talvez tenha uma visão entre o lógico e o lúdico. Concordo com você, onde afirma que o desastre já está em curso. Prego entre os profissionais da educação a desvinculação da educação à política. Neste nível em que atuo, a direção da escola é escolhida por indicação de políticos vinculados a interesses eleitorais. Estive fazendo um calculo do tipo matemática chinesa e cheguei a seguinte conclusão: a escola em que trabalho tem cerca de 1000 alunos que se estivessem matriculados em um colégio particular pagariam em média R$ 500,00 logo se esta escola fosse particular teria um faturamento de mais ou menos 6 milhões anuais. A pergunta que faço a estes políticos é: Vocês contratariam estes profissionais se a escola lhes pertencesse?
    Deixo aqui a minha concordância com a sua afirmação e a minha indignação com a educação brasileira.

  • JOÃO DE BARRO

    -

    30/4/2013 às 12:02 pm

    -PROVAS DO DESASTRE: FREQUENTO GEOGRAFIA EM UMA UNIVERSIDADE FEDERAL E FUI AO MURAL VER AS MINHAS NOTAS. ME CHAMOU A ATENÇÃO UMA LISTA DE NOTAS AO LADO DA MINHA, ONDE CONTAVAM EM UMA PRIMEIRA RELAÇÃO, COM CERCA DE 30 NOMES: REPROVADOS. NA RELAÇÃO AO LADO, PERPENDICULARMENTE CONSTAVAM 5-6 NOMES: EM PROVA FINAL. MAS E APROVADOS? NENHUM. COMO CONHEÇO O PROFESSOR DA DISCIPLINA, QUANDO O ENCONTREI LEMBREI DE SANAR A MINHA CURIOSIDADE, QUANDO ME ESCLARECEU QUE OS REPROVADOS O FORAM POR NÃO COMPARECEREM, POR FALTA DE FREQUENCIA SIMPLESMENTE. MAS COMO? SUA RESPOSTA: ENEM MEU FILHO…FAZEM A MATRÍCULA E NÃO FREQUENTAM. AI FIQUEI PENSANDO…PROFESSORES, FUNCIONÁRIOS, INFRA ESTRUTURA…QUE PAÍS É ESTE…

  • João Cirino Gomes

    -

    13/2/2013 às 10:16 pm

    Todo cidadão deveria exigir seus direitos; que apesar de serem constituídos por lei, estão sendo desrespeitados!

    E você, esta disposto a lutar para que seus descendentes tenham justiça social e uma verdadeira Democracia?

    Então vamos Redescobrir o Brasil e denunciar seus parasitas!
    Falar que luta por justiça social é fácil, mas só vamos ter a confirmação de quem é quem, na hora das atitudes e dos exemplos!

    Muitos dos atos, que os políticos acham secretos, não são tão secretos assim!

    Precisamos entender como esta funcionando a política na Brasil, e de onde vem a miséria e a violência!

    Uma pessoa, que exerce vários cargos ao mesmo tempo, todos com salários principescos, pode dizer que defende a justiça social e uma justa distribuição de renda?
    Quem consegue estar em dois, ou três lugares ao mesmo tempo? É o caso da Dilma, que só da Petrobras, recebia mais de um milhão por ano sem ir ao emprego!
    Sabe qual cargo ela exercia?
    Conselheira: Só se for por telepatia!
    Com tanto desemprego no País, isso é justo?

    Mostraremos as mazelas, mas iniciaremos pelo descobrimento: “Quando os índios eram enganados por badulaques” e daremos seqüência, até a época em que o Rei de Portugal, que explorava este País; montou a farsa de independência, transferindo o poder para o filho D Pedro; que molhou as mãos de uns traidores e com eles, continuou explorando nossos antepassados, nossos solos e nossas riquezas!
    E aqueles que se dizem nossos representantes, seguem pelo mesmo caminho, nos enganado, escravizados e ludibriando!
    Desde a falsa independência, até os dias de hoje, houve muitas formas de governos; E a população carente e trabalhadora, só viu progredir as promessas!
    E as mentiras e os cambalachos seguem a todo vapor!
    Veja as mais diversificadas formas de engodos, que acabamos sendo obrigados a aceitar!
    Existem desvios de verbas, que debilita e desacredita a educação estadual e municipal; e os políticos tiram vantagens desta situação; pois, tanto montam escolas, como tomam parte nos lucros de outras, induzindo os que têm melhor poder aquisitivo a procurar escolas particulares!
    Desta maneira, a maioria da população sem poder aquisitivo, continuara mal formada, e mal informada como sempre foi!
    Sem dizer que já vimos caso, onde superfaturaram na compra de ambulância remédios e merenda escolar, sem se importarem em dar lixo para nossas crianças!
    Esquema repugnante, imundo e nojento não é mesmo?

    E esta mesma formula é usada na área de segurança publica.
    Desviam-se verbas da segurança, montam-se, ou apóiam empresas de seguranças particulares!

    E além de nos explorar com impostos para manterem seus salários principescos, suas mordomias e as varias aposentadorias, ainda superfaturam, desde as construções dos presídios, até os custos dos presos; informando que cada um dos presos, que estão embolados em pequenos cubículos, custa para o governo, ou seja, para o povo que paga imposto, em torno de quatro mil e quinhentos reais, mensais!

    Será que eles não sabem que, uma faculdade em período integral não custa tanto?
    E será que, eles acham que a cadeia é mais instrutiva que uma faculdade?

    Será que, eles não sabem que no Brasil muitos pais de famílias, trabalham de sol, a sol, a troco de salário mínimo, e são obrigados a se manter e sustentar sua família com este valor tão irrisório?

    Ai esta a conveniência em manter as cadeias superlotadas com as vitimas marginalizadas, deste sistema injusto, criado por uma corja corrupta e oportunista que só visa obter lucros!

    E na área de saúde, os políticos tanto desviam verbas, deixando o povo em desespero em filas de INSS, como aproveitam para fazer sociedades em hospitais e planos de saúde particular, que lhes proporciona mais renda, pois com a saúde abandonada, estão induzindo o cidadão com melhor poder aquisitivo, a pagar plano da saúde particular!

    Sem contar que continuam nos cobrando taxas de IPVA, e muitos outros impostos, para construir e melhorar as estradas!
    Mas acontece que; depois de construir tais estradas superfaturadas com nossos impostos, eles, os políticos as privatizam e as vendem a preço de banana, se favorecendo, ou favorecendo seus amiguinhos, ou seus familiares; e este povo simplório e desinformado, é obrigado a pagar absurdos, para rodar nas mesmas estradas, que foram construídas com seus impostos!

    E é muito estranho, nunca ter verbas para dar o aumento garantido pela lei aos aposentados: Lei que é bem clara; quando cita que; > cada aposentado deve receber de acordo com sua contribuição! Sinal que não temos justiça, pois a lei, não vem sendo cumprida ou respeitada!

    E os desfalques, a corrupção, e a injusta distribuição de renda, além de deixar a população sem opção de vida digna, ainda é a maior responsável pelo aumento da criminalidade, da violência e injustiça social!

    No final, o pobre é quem mais paga imposto no Brasil; pois paga; e não debita o que gasta, do imposto de renda!
    E para aumentar minha revolta, eu ajudei a eleger mais um salvador da pátria, que criticava os corruptos e ladrões, e se dizia defensor de uma justa distribuição de renda!
    Mas aconteceu; que depois de eleito, tanto ele se tornou milionário, como tornou seus amiguinhos e seus familiares, gênios, empresários, fazendeiros, bilionários da noite para o dia!
    Tornou-se defensor daqueles que ele mesmo, antes tanto criticava, e com eles, passou a comer caviar e beber champanhe importado, a ponto de urinar nas calças!

    E devido ao interesse, em assumir cargos na ONU,e Banco mundial, passou a doar o sangue e suor dos trabalhadores e dos oprimidos, até aos países de primeiro mundo.

    E as verbas que deveriam ser usadas para incentivo a cultura foram usadas na publicação de livros e fazer filmes, para promover e jogar confetes naqueles que se julgam semideuses!
    Enquanto a verdadeira educação e cultura continuam sucateadas e abandonadas e por falta de verbas!

    E com intuito de se perpetuar no poder, usa dinheiro dos cofres públicos para fazer campanha, e ter um substituto (a), que esconda suas imundices e enriquecimentos ilícitos!
    Sem contar que os governantes, que se dizem defensores da justiça social, montam ou estão a par dos esquemas mirabolantes com concursos públicos, onde o cidadão paga para fazer inscrição, e mesmo sendo aprovado, se tiver uma restrição seja no SERASA ou SPC não poderá assumir o cargo, que é seu por direito; enquanto que; políticos corruptos, com varias restrições, processos criminais, e até condenações, se candidatam a cargos públicos e recebem verbas dos cofres públicos; verbas que é imposto deste mesmo cidadão com restrição; que foi barrado de assumir um cargo que é seu, por não conseguir pagar suas dividas!

    Será que barrando o cidadão que esta com restrição, de trabalhar para ganhar seu sustento, estão facilitando para que este cidadão honre seus compromissos?
    Isso é Justiça?

    Sem deixar de citar, que a maioria dos concursos se transformaram, em mais uma forma de arrecadação leonina!

    Onde o cidadão paga para participar de concurso, estuda, faz sacrifício para concorrer a uma vaga; e em muitos casos, não tem nem acesso ao resultado das provas! E às vezes vê o concurso ser cancelado, mas também não lhe dão satisfação, e nem devolvem seu dinheiro! Fato ocorrido, em concurso da Petrobras!

    E não venha dizer, que o povo é dono do petróleo; pois o cidadão de Países vizinhos, onde nem um poço de petróleo tem, está comprando combustível puro pela metade do valor que pagamos por um combustível adulterado, o mesmo acontece com o gás de cozinha, que é gênero de primeira necessidade!
    A maior verdade é que: Enquanto existir a lei de imunidade parlamentar; os políticos tiverem direito a tantas mordomias; exercerem bateladas de cargos ao mesmo tempo; terem muitas aposentadorias com salários principescos, o povo continuara desempregado e na miséria!

    É justo poucos ganharem muito sem fazer nada, enquanto a maior parte da população continua sobrevivendo de misérias, ou desempregados dependentes de esmolas, sem dignidade presos em currais eleitorais?

    Na verdade passamos por tudo isso, pelo simples fato de sermos obrigados a conviver e confiar em gente hipócrita, mentirosa, oportunista e mesquinha, que manipula, compra, forja e distorce todos os tipos de pesquisas para se idolatrarem; pouco, ou nada se importando com a Pátria, ou, com seu semelhante!

    Se não fosse desta maneira, há muito seriamos o País mais rico do planeta, em todos os sentidos!

    Se não foi por este tipo de Democracia que nossos antepassados lutaram, a luta deve continuar!

    E ainda tem quem fala em projetos felicidades, neste país de miseráveis!
    Fala sério…! “Vamos ser realistas”

    Só pode ser inocência e simplicidade, ou muita demagogia e hipocrisia!

    Meus caros conterrâneos eleitores: Antes de votar e dar seu voto de confiança; análise se seu candidato exerce vários cargos com salários principescos ao mesmo tempo; se vem desfrutando de mordomias as suas custas, se tem varias aposentadorias; se pertence a um partido que é filiado a algum partido corrupto, se têm corruptos, ou se fez algum projeto para defender seus direitos!

    Defenda seus direitos: Não vote em qualquer um! Pesquise, pois o voto pertence ao partido e não ao candidato! Ou então continuaremos sendo igual aos índios, que foram embromados por conversas fiadas e badulaques!
    Agora; É CONTIGO

  • Roberto

    -

    19/1/2013 às 11:37 am

    Esta medida de cotas para universidades, sejam elas raciais ou para escolas públicas, é um grave risco para o futuro econômico e social do Brasil. Esta medida deturpa um fator importante para a ordem capitalista e econômica do país, que é a competitividade. Uma vez que é posta uma medida de favorecimento de algum grupo em detrimento de outro, se perverte a ordem natural de competitividade e geração de riquezas e também de justiça. Por exemplo: não é culpa de um determinado aluno cujos pais tem condições de pagar uma escola privada que um outro aluno não tenha as mesmas condições. Ademais, os pais de alunos de escolas particulares são bi tributados com altos impostos, e de certa forma estes ajudam o governo pois deixam de ocupar uma vaga no sistema público. Com tais cotas sócio-econômicas ou de escolas públicas, com o intento de corrigir injustiças sociais, na verdade vai provocar novas injustiças. Os mais prejudicados vão ser os alunos de classe média e média baixa. Acredito que as saídas são de ordem econômica. Na minha opinião a questão não é redistribuir riquezas mas criar mais riquezas, pois todas as classes sociais vão crescer e ter benefícios. Vale ressaltar que o Brasil tem pouca liberdade econômica dificultando a criação de riquezas, e este problema afeta de forma direta ou indiretamente a educação. Portanto acho que a melhor saída seria reduzir a carga tributária de escolas e universidades particulares promovendo a concorrência que baixaria os preços, e os tributos advindos para a educação tivessem prioridade a educação de base e técnica, mesmo em detrimento das universidades públicas. Nos Estados Unidos por exemplo, a maior parte dos investimentos públicos em educação são para educação de base, e lá também tem as melhores universidades do mundo, que são privadas. Fica aqui a minha opinião.

  • CHRISTIANE CASTRO

    -

    18/1/2013 às 9:57 pm

    Sou afrodescendente e no meu tempo(ingressei na UFRJ)no vestibular de 1996. Sou contra cotas porque na ocasião me senti uma VENCEDORA. Agora hoje correria o risco de ouvir piadinhas na universidade sobre a minha capacidade de raciocínio. Ademais, aluno esforçado independe de escola ou cursinho e de nada adianta o governo tentar combater o racismo e a desigualdade social pelo fim que é a universidade; deveria, sim, começar investindo na educação de base, com a melhoria salarial dos professores, controle de frequencia dos mesmos, incentivos para os profissionais da área que se destacassem no ensino, aumento da segurança nas escolas e outros investimentos que pudessem a médio prazo refletir na melhora na educação do país. Nós pobres e mestiços não queremos paternalismo, queremos uma igualdade entre brancos e negros, pobres e ricos, pertencentes a uma mesma nação.

  • Felipe C

    -

    9/1/2013 às 2:02 am

    Rei, quebra o galho e pública o “manifesto”.

    Bem, o Lula desde o primeiro mandato atacou a educação pública e a cultura em geral. O partidão apenas continua o plano.

    Com a 50% das vagas para estudantes pobres, a intenção é fazer com que parte dos estudantes ricos do ensino superior público migrem para as universidades pagas que estão em dificuldades com grande inadimplência.

    O Partidão mata dois coelhos com uma paulada só: faz mais propaganda demagógica com negros (puros, mestiços não passam no tribunal racial !) e agrada as faculdades privadas.

    Quem se ferra é o estudante honesto da classe média, está fora ! Mataram o mérito e a honestidade nas federais.

    Vai ocorrer o planejado sucateamento das universidades públicas, atualmente há um nível de ensino nas universidades públicas devido à pressão dos estudantes universitários de nível. Com a entrada de estudantes mais pobres( e sem preparo) a exigência será menor e ficará mais fácil para o governo promover a destruição completa das universidades.

    O governo Lulista-dilmista quer rebaixar ao nível das escolas públicas do ensino fundamental e ensino médio, vai rebaixar o nível geral.
    Que o consumidor atente muito bem no futuro para não contratar um coitadista, digo cotista usurpador e sem mérito.

    Ao invés de investir mais na educação ampliando verbas para permitir acesso ensino superior, condições para que estudantes possam cursar a universidade entrando pela porta da frente o Lulismo continua com golpes sujos – como o de Dividir para Dominar – Guerra de classes e Guerra de raças, PARTIDO DA VERGONHA !

  • danilo

    -

    6/1/2013 às 7:43 pm

    considero os problemas apresentados no texto validos, o sistemas de cotas tem deficiências e precisa ser melhor formulado, mas pro outro lado sou a favor das cotas sociais e numa visão que pode parecer simplista vou tentar explicar:
    o ensino nas escolas publicas está sucateado e isso é fato, incompetência do governo, porém os filhos dessa incompetência não tem culpa e merecem sim o direito de cursar uma universidade que apesar de ser PUBLICA a maioria dos alunos é elitizada.
    mandar um aluno de escola publica brigar com um aluno de escola particular, na maioria dos casos e onde as cotas afetam, é como colocar uma criança pra correr contra um adulto, o abismo entre eles é enorme.
    discordo sobre o nível do ensino nas universidades cair por causa dos alunos cotistas, está provado que a diferença de rendimento de um aluno não cotista pra um cotista é minimo e em alguns estados se assemelha.
    a chamada meritocracia que reina na boca da elite e dos intelectuais não é justa, aliás nesse Brasil onde mérito é justo????, considerar um duelo com um armado contra um ”pelado” mérito é um tanto ridículo não acham???
    sobre as cotas raciais me sinto imparcial, já que argumentos prós e contras são praticamente iguais.
    bom fica a minha visão sobre esse assunto.

  • jose donizetti moraes da silva

    -

    3/1/2013 às 5:04 pm

    quantas falta de concideracão com os negros pardos indios e quantas estupidez dos govrenantes jente sô muda a cor da pele porque de almas somos iguais.o sangue que corre na veia do negro e omesmo na veia do branco chega de racismo eu sou branco mais tenho o maior orgulho de ter amigos negro ou pardo indio. sou contra cotas pois negro pardo indio tem capacidade de de ser ate presidente de noso pais

  • Antonio

    -

    21/12/2012 às 9:46 am

    Primeiro, eu sou pai de uma menina que prestou os vestibulares para USP, UNICAMP, UNESP, UNIFESP e não conseguiu passar em nenhum deles, apesar de ter estudado em escola particular. O problema é que estão achando que todas as particulares tem o mesmo nível, o que, é óbvio, não é verdade, e, pelo contrário, há um abismo entre elas. Segundo, pago impostos altíssimos e não terei direito de colocar minha filha numa faculdade pública, pois ela não se encaixa no grupo das cotas nem no grupo das grandes escolas particulares. Assim, terei que pagar 2 vezes, ou seja, impostos para sustentar as públicas e prestação de uma faculdade particular. Isso é justo ??? Por fim, o aluno de escola não vota, enquanto o aluno que entra em faculdade vota. Qual o modo mais fácil de se ganhar votos ? Lógico que dando cotas e não em melhorar o ensino básico/fundamental.

  • Anónimo

    -

    18/11/2012 às 11:44 pm

    sou contra a cota racial,o merito de vc entra numa faculdade vai da sua capacidade de aprendizado e nao pela a cor da pele,

  • Nat

    -

    14/11/2012 às 5:06 pm

    Eu estudo em uma escola pública e não acho justo essa cota. Sei que o ensino brasileiro é falho, porém hoje em dia temos vários recursos que podem ajudar um aluno realmente interessado, fazendo com que não precise de cota. Penso que as cotas apenas aumentam o preconceito, e tentam esconder um erro cometido que não tem mais volta. Graças a esse erro, penso que o Brasil não se desenvolverá tanto quanto se desenvolveria se fizessem algo sério, realmente justo e arrumassem o que precisa ser arrumado.

  • JN Canabarro

    -

    4/11/2012 às 8:31 pm

    Zezinho, faz o vestibular na Puc e teu problema está resolvido. E o empresário Jaime, faça plantão na frente das universidades privadas e sua empresa estará salva…

  • Mauricio

    -

    3/11/2012 às 5:37 pm

    Além de tudo muito bem explicado pelo Reinaldo, ainda encontramos gente com discernimento que apoia essa lei que vai acabar com as Universidades Federais. Ainda bem que o ITA e demais instituições federais ligadas ao Ministério da Defesa ficaram fora dessa atrocidade. Pois bem, conheço alguns professores Universitários que apoiam a lei. Eles não percebem que ao ministrar aula para incompetentes, com o passar dos tempos, os professores que lhes irão substituir na carreira ao se aposentarem, serão professores incompetentes?? Vão transferir todo o conhecimento de gestão do ensino fundamental e médio para as Universidades. Parabéns Dona Dilma!!! Parabéns Congresso Nacional! Bando de INCOMPETENTES e/ou políticos aproveitadores da mazela nacional.

  • Jaime

    -

    27/10/2012 às 5:43 pm

    O ideal é a sociedade se mobilizar para não contratar profissionais oriundos do sistema de cotas. Como identificá-los ?
    Que problemão o PT está criando, estimulando um racismo muito forte, isso vai dar problemas e graves.

    Fora isto já tenho minha vida garantida, mas jamais contratarei um profissional oriundo do sistema de cotas, basta dar qualquer outro motivo na hora da dispensa – o que é fácil – mas não quero carrapatos na minha empresa.

    Quero gente boa, esforçada e inteligente, não medíocres.

  • Fernandinha

    -

    18/10/2012 às 8:02 pm

    É uma verdadeira estupidez, assim ela só estará escondendo o problema .Sem dúvidas nossa presidente deveria investir na educação não colocar nas faculdades só por ter condiçao de vida precaria e sim por merecimento , situação financeira nunca foi problema para os que desejavam crescer … E assim ela vai abaixar o nivel nas faculdades ? Para melhor adaptação .

  • Zézinho

    -

    12/10/2012 às 4:34 pm

    Eu tentei por duas vezes conseguir uma vaga na IBM do brasil, mas como tenho dificuldade com interptrtação de texto não passei no exame admissional.
    Eu EXIJO COTAS para entrar na IBM!

  • Neuraci Ap Vendramel Correia

    -

    8/10/2012 às 11:49 pm

    Acredito em um ideal de escola igual para todos. Sei também que por ser mulher, e com 54 anos passei por várias discriminações, e precisei me virar, estudar, trabalhar, ganhar menos por ser mulher; e nem por isso criaram uma cota para mulheres. Aliás enquanto batalhava para conquistar espaço, nunca pensei em cota para mulheres e muito menos que isto resolveria um problema que é social, econômico e que o estado faz questão de não resolver para poder com isso pagar altíssimos salários a seus deputados e senadores para criar soluções que não solucionam nada.

  • mirinha santos

    -

    7/10/2012 às 11:58 pm

    é necessario sempre olhar os dois lados da moeda nao se critica aquilo que nao se tem conhecimento antes de comentarmos algo olhemos tambem o lado dos alunos k estudao em uma escola totalmente sem recursos em um pais onde a greve dos professores é o que mais se acontece apezar de termos eselentes professores, deixemos de sermos tao ipocritas apezar das cotas ezistirem ela nao empedi ninguem de engreçar em uma faculdade publica o k a presidente dizer com este ato é k um aluno k concluiu o ensino medio em uma escola particular obviamente tem recursos para pagar um faculdade particular ao contrario dos alunos da rede publica k muitas vezes men disponibilizam do material nessesario para estudar. fica ai a dica as amiginhos ta.

  • Jonas

    -

    3/10/2012 às 11:21 am

    Olá pessoal, sou aluno da Universidade Federal de Uberlândia e estamos fazendo uma pesquisa sobre o assunto. Seria de grande ajuda se respondessem esse pequeno questionário e divulgassem.

    https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?fromEmail=true&formkey=dGtJU2tDMFlrdUNzUFJxLXkwaHU1Rmc6MQ

    Muito obrigado!

  • alessandra

    -

    1/10/2012 às 2:48 pm

    tudo bem, em tem as opiniões sobre a lei, embora tem seu lado positivo, é claro que o ensino fundamental e médio são falhos, sem conteudo, porém mas os alunos serão sim avaliados pelo enem.

  • Vinicius Lopes

    -

    29/9/2012 às 1:17 am

    Olha Reinaldo eu vi um video de uma Procuradora do Distrito Federal,chamada Roberta Fragoso,a Dra está corretissima,o maior problema é social vivemos em uma era capitalista,e o que adianta ceder COTAS,a nós negros Reinaldo?isso é uma humilhação a nós negros,Afro Descedente é Eufemismo,é um apelido para não machucar o neguinho,o pretinho,é risivel a falta de pudor por parte do Sistema,Reinaldo ,eu penso assim:sobre as cotas raciais:

    Olha aquele negro ali coitado,não consegue estudar vamos inclui-los na Cota,é nosso ato de amor ao próximo,entao Reinaldo,cotas raciais é um tipo de piedade!vamos ajudar aquele pobrezinho a estudar em universidade pública,eu sempre disse para mim mesmo,cotas é uma especie de muleta é a eufêmica expressão de ELE NÃO VAI CONSEGUIR SOZINHO,eu sou negro, e me sinto mais inferior quando falam de cotas,eu não tenho medo de afirmar que é uma pena que negros se submetam a esta situação,e como se nao bastassem negros impetram mandados de seguranças pedindo cotas isso só macula mais ainda o negro,será que amanhã os negros irão pedir cotas nos concursos públicos ,cotas nos aviões,o negro não pode usar o RACISMO,como escala de crescimento,existem muitos negros que provocam situações a espera de gordas indenizações no Judiciário,infelizmente minha etnia alguns são desse jeito,eles dizem que o negro é racista,mas geralmente os negros sao os primeiros a reclamar de casais interraciais um negro não quer ver o outro crescer,grandioso artigo do senhor.

    Sou negro sim,mas não submisso,nós não podemos aceitar cotas raciais porque cotas raciais nos divide,e cedo ou tarde alguém vai passar na nossa cara,só é o que é por cotas!

  • Augusto Leite

    -

    26/9/2012 às 3:40 pm

    O maldito partido ao qual essa “cidadã”, Dilma, pertence é mais uma desgraça que se abate sobre este infeliz lugar chamado de Brasil. É uma maldição que nos acomete. O verdadeiro povo brasileiro sempre é penalizado pelos desmandos desses governantes que se alternam “ad infinitum” atravéz dos séculos desde o descobrimento.

  • Sergio

    -

    16/9/2012 às 7:52 am

    Gostaria de saber como fica realmente os alunos que tem condição es fazer um bom ENEM ( oriundo de escola pública ), mas que a renda ultrapassa por exemplo R$ 2,00 e nao é negro. Quando um aluno de escola pública vai concorrer com escola particulat. Agoro ficou assim o acesso a universidade Rico, Pobre e Negro. os outros já era.

  • Dayse

    -

    10/9/2012 às 12:16 pm

    É um absurdo, e chega a “doer” ver este país afundar ainda mais com a educação já tão defasada. Mas esta é a estratégia perfeita que nosso governo encontrou para criar um país com cada vez mais ignorante. Não é interesse do governo que o brasileiro seja capaz de pensar – afinal, se ele for capaz disso, talvez ele passe a votar melhor e levar a democracia a sério…

  • Liana Barbosa

    -

    8/9/2012 às 3:10 pm

    Excelente texto! Parabéns Revista Veja , é disso que o país precisa saber. Parabéns Reinaldo Azevedo, ainda temos quem acredite que com a força da expressão podemos mudar, dentre uma maioria que assiste, pacificamente, toda essa palhaçada porque já desacreditou que esse Brasil ainda tenha jeito.
    Fernando Haddad e Lula ceifaram a Educação brasileira, distribuindo as verbas destinadas à esta (que deveria ser a pública)aos donos de colégios particulares para que estes abrissem faculdades(sem nível, descompromissadas com a educação e interessadas no capital)e assim eles pudessem dizer que “no governo Lula o número de pessoas com nível superior quadruplicou”. O que mostra o quanto eles se preocupam com os números, enquanto ignoram a qualidade. E as Universidades Públicas sobraram nessa estória. Estão querendo acabar com a educação pública SUPERIOR, como se não bastasse o que fizeram com a BÁSICA. Transformar o sistema de seleção numa vergonha que se chama ENEM, já foi uma atitude pra lá de insensata, agora querer sublimar qualquer tipo de processo seletivo a favor de cotas, sejam quais forem, já pode ser até crime, visto que fere os Direitos Constitucionais. E ainda chamam isso de “preconceito positivo”! Dilma, pare de querer maquiar a realidade, assuma que a Educação Colegial Pública, no Brasil, é péssima. E, ao invés de sancionar essa baixaria aplaudida por alguns, libere os 10% do PIB para a Educação PÚBLICA brasileira. Faça a sua história na presidência, deixe esse marco, não se esconda atrás de políticas imediatas e amenizadoras criadas por governantes semi-analfabetos.

  • Osmar Martins

    -

    3/9/2012 às 4:48 pm

    Eu sou contra as cotas porque isso sim é racismo.

  • Djalma Souza

    -

    3/9/2012 às 10:17 am

    Quando eu me lembro do Curso de Admissão que tive que fazer, para entrar no então Curso Ginasial (anos 40!!) e vejo o que tem acontecido no ENEM, já fico envergonhado. Agora, com essa “boa política” das cotas, me dá vontade de chorar. Foi pisado e enterrado o conceito de mérito de conhecimento para todos os estudantes, independentemente de posição social, raça, etc.

  • Rosane Oliveira

    -

    30/8/2012 às 8:34 pm

    Nos EUA existe uma lei que proíbe a criação de cotas racistas de forma anti-democrática. Foi cometido então um crime no Brasil. É só uma questão de tempo para que se enxergue isso aqui.

  • Adilson Braz

    -

    30/8/2012 às 4:02 pm

    O governo federal atestou a incapacidade intelectual do sistema de ensino público,rasgando literalmente a constituição Brasileira,aproveitando da brecha das políticas positivas,que na verdade,é apenas uma forma da perpetuação no poder,poderíamos chama-la de política que dá votos.
    São verdadeiros racistas,esquecem da mistura Brasileira,engodam ignorantes desrespeitando os pais que lutam com o orçamento hiper apertado,extorquidos por impostos aberrantes,que mesmo assim,querem dar um ensino de melhor qualidade para os seus filhos,razão, pelo péssimo ensino oferecido no sistema público,o sol é tampado com uma peneira,e o que mais me assusta é saber que,parte dessa sociedade cala-se,mediante a covardia de políticos,que ao votarem à favor desse lixo, em nome da falsa democracia e o assistencialismo,que assola e destroi o Brasil aos poucos,é pena que hoje não exista um presidente Médice,para dar fim a essa corja,e por disciplina,respeito,moral e bons costumes para Brasileiros que esqueceram desses valores.

  • Valtrudes A. Martins

    -

    27/8/2012 às 12:52 am

    E nós pagamos e aceitamos ter o parlamento mais caro do mundo. E para quê?!?! Para cometerem aberrações como esta.
    Daqui a 20 anos qual será a diferença de qualidade entre um engenheiro formado no Brasil e um formado na Coréia do Sul, por exemplo? E vem mais bomba poraí. Está em curso um estudo para colocar pedágio em todas as estradas federais do País. Eu disse pedágio, não disse que está em curso um estudo para melhorar as estradas. Nós estamos vivendo uma espécie de comunismo disfarçado de democracia e dê-lhe futebol na maçada.

  • Pedro Henrique

    -

    24/8/2012 às 9:05 pm

    Provavelmente a idéia de usar o rendimento do ensino médio é uma boa saida. Pois, considerando um perfil médio dos alunos, as piores escolas levariam aos melhores rendimentos. Assim os alunos de pior ensino médio seriam compensados entrando mais facilmente pra universidade no lugar dos que tiveram uma melhor estrutura no médio. Justo, não!? Tudo bem que talvez degrade o nível nas universidades, mas o importante para o país é a justiça social. Afinal, pra formar palhaços que possam nos representar em Brasília, não precisa mais do que saber fazer piada. Porém, tem até um positivo em tudo isso! Continuando a por piadas na constituição, quebramos mais rápido um país que pelo jeito só vai dar certo se começar novamente do zero!

  • karin

    -

    23/8/2012 às 8:56 pm

    Precisamos arranjar um jeito de impedir isso! Protestar!

  • karin

    -

    23/8/2012 às 8:53 pm

    Os dominantes não querem um povo que pense, eles querem um povo que apenas concorde, assim eles podem se perpetuar no poder , ganhando muito dinheiro, aprovando leis em beneficio próprio, defendendo os interesses de sua classe. É por isso que não vão investir em educação, eles querem um povo alienado que pense q o país está indo pra frente. Então, em vez de dar educação para que os alunos consigam entram na universidade como alunos capazes, que pensam e refletem eles preferem dar a vaga, assim o povo continua alienado e fazendo o que eles querem. E pior: as pessoas ainda vão achar que o governo está sendo muito bom porque muitas pessoas estão entrando na universidade. Cotas é jogo político para perpetuação de poder. É garantir a alienação do povo. Queremos educação e a garantia de um povo que pensa e que sabe ser crítico. Até porque a garantia de entrar na universidade não é também garantia de ser um bom profissional. È por isso que existe vestibular: para garantir que a pessoa está esteja apta para a preparação profissional. Dar uma vaga não resolve o problema, educação pública de qualidade sim. Mas o governo não quer um povo que pense, quer apenas um povo que concorde e vote e uma educação pública de qualidade acabaria com essa alienação, dessa forma, acabaria com o monopólio deles.Portanto, vamos continuar com a farsa das cotas: fingindo que o déficit da educação pública está resolvido e mantendo o povo alienado- sem educação de qualidade.

  • Frederico

    -

    21/8/2012 às 8:35 am

    país de ignorantes e um governo de antas ..merece estar nessa situação de lástima…começou com aquele imbecil do covas .que ainda bem esta na cova….e melhorou com todo prestigiado lula molusco…o mais presenteados das universidades brasileiras….merecemos essa desgraça….quem puder sair do país…vai logo pq tá feio a coisa…esses petralhas são uns imbecis…….

  • danila

    -

    20/8/2012 às 2:30 pm

    É vergonhoso como cada vez mais nossos políticos tem feito manobras peçonhentas para desqualificar cada vez mais o povo brasileiro. Sou parda, fui aluna de escola pública, mas nunca concordei com cotas seja elas quais forem. Porque acredito que ao criar cotas, estou segmentado, criando titulos, discriminando. Não somos menos inteligentes porque somos negros, ou porque somos pobres, ou porque estudamos em escolas públicas. Não é isso que determina nosso coeficiente de rendimento, mas a oportunidade de uma educação de qualidade, isso sim é que fará o diferencial na evolução do nosso conhecimento. Sinto que há um certo sadismo em emburrecer a população, primeiro foi aqueles que poderiam chegar a estudar até o ensino médio, agora querem emburrecer os universitarios, com ensino superior de qualidade duvidosa, enfim, povo burro e alienado e mais fácil de governar. Me pergunto onde andará a política? Acho que se perdeu na esperteza desses politicalhas corruptos….

  • Flávia

    -

    20/8/2012 às 3:06 am

    GENTE, PELO O AMOR DE DEUS, PRECISAMOS FAZER ALGUMA COISA!!!Pra mim essa foi a maior das burradas de todos os tempos, com repercussões que nem quero imaginar!! O jeito vai ser sair do Brasil, a fuga de cérebros vai aumentar em proporções inimagináveis! Passei 2 meses na Austrália e já pensei no assunto, agora então…é sistema simpático ou parassimpático, ou fica e luta contra essa medida, luta por Impeachment, ou corre, corre pra bem longe!! Tenho 23 anos, ainda dá tempo de me estabelecer em outro lugar e criar meus filhos bem longe daqui!

  • Horroor

    -

    19/8/2012 às 11:27 pm

    tão querendo implantar isso pra detonar com as escolas particulares, ou seja, deixar existindo só as publicas.. quero ver os filhos dos politicos estudando na publica.. ahãm tá…

  • Horroor

    -

    19/8/2012 às 11:22 pm

    oq vai acontecer? eles vão ocupar o lugar de quem realmente mereceria, e logo vão abandonar a faculdade, afinal, boa parte são analfabetos funcionais!! Acho q esse povo deveria acordar.

  • Horroor

    -

    19/8/2012 às 11:18 pm

    Só pare e pense.. Nos novos médicos, engenheiros, quimicos, psicologos , todos cotistas!! Vão ser esses que vão cuidar do nosso futuro????

  • Absurdo

    -

    19/8/2012 às 9:00 pm

    País patético…

  • Absurdo

    -

    19/8/2012 às 8:42 pm

    Essa Porcaria de Lei não pode ser aprovada! É o abismo sem volta.

  • Letícia

    -

    19/8/2012 às 1:41 am

    Muito bom o texto, é bom sermos alertados sempre sobre essa estupidez na lei, sugerida por uma mulher aparentemente descompromissada.

  • roberto caldeira soares

    -

    18/8/2012 às 7:56 pm

    LEIAM SOBRE A REVOLUÇÃO CULTURAL CHINESA DOS ANOS 60: PROFESSORES ERAM ESPANCADOS,HUMILHADOS E ATÉ MORTOS PELOS ALUNOS, BIBLIOTECAS ERAM QUEIMADAS,MATÉRIAS TRADICIONAIS SUPRIMIDAS E A ÚNICO OBRA OBRIGATÓRIA NO CURRÍCULO ERA O LIVRO VERMELHO DE MAO TSE TUNG, O MAIOR GENOCIDA DO SÉCULO 20 E ÍDOLO DE TODOS OS PETISTAS.A ESCOLA IDEAL DESTES É COMO UM CENÁRIO DO BIG BROTHER DA REDE GLOBO : TODOS OS ALUNOS NADANDO E FORNICANDO AO REDOR DE UMA GRANDE PISCINA E, QUANDO ESTIVEREM SACIADOS, IRÃO PRATICAR ESPORTES, DANÇAR FUNK OU FILOSOFAR FUMANDO MACONHA, CRACK E OUVINDO BOB MARLEY. PROFESSORES,LIVROS, MATEMÁTICA, GEOGRAFIA, ETC? ISSO É COISA DE BRANCO, DA BURGUESIA, FORA COM ISSO!!!

  • roberto caldeira soares

    -

    18/8/2012 às 7:35 pm

    FELIZ DA VIDA COM SEU DIPLOMA CONSEGUIDO NA MAMATA, O UNIVERSITÁRIO COTISTA VAI TENTAR EMPREGO NUMA EMPRESA EFICIENTE E SÉRIA. ESTA, CONSTATANDO QUE O CANDIDATO É INCAPAZ DE INTERPRETAR UM SIMPLES TEXTO DE UMA PÁGINA, IRÁ RECUSÁ-LO. O COTISTA ENTÃO ACIONARÁ ONGS DE DIREITOS HUMANOS, DIZENDO-SE VÍTIMA DE RACISMO E ALGUM TRIBUNAL OBRIGARÁ A EMPRESA A ACEITAR O SEMI-ANALFABETO. PODEMOS ESPERAR.

  • Nelson

    -

    18/8/2012 às 7:06 pm

    Com essas “COTAS” o país vai decolar. kkkk…..parabéns para o senado e a dilma. Assim, futuramente teremos péssimos profissionais.

  • roberto caldeira soares

    -

    18/8/2012 às 7:03 pm

    A DESTRUIÇÃO CALCULADA, CONSCIENTE E PERVERSA DA ESCOLA PÚBLICA COMEÇOU NO FINAL DA DÉCADA DE 90, COM A IMPLANTAÇÃO DO ESTATUTO DO MENOR (QUE PROÍBE QUE OS ALUNOS DELINQUENTES E BADERNEIROS SEJAM SUSPENSOS E MUITO MENOS EXPULSOS ) E DE FARSAS PEDAGÓGICAS COMO A ESCOLA PLURAL, QUE PERMITE QUE OS ALUNOS PASSEM DE ANO MESMO SEM MÉDIA NA MAIORIA DAS MATÉRIAS. AGORA, COM ESSA NOVA LEI, PODEMOS IMAGINAR A QUANTIDADE ENORME DE PÉSSIMOS PROFISSIONAIS QUE CONSEGUIRÃO DIPLOMA UNIVERSITÁRIO E CAUSARÃO DANOS ENORMES EM QUALQUER EMPREGO OU EMPRESA EM QUE INGRESSAREM.

  • Nathalia

    -

    17/8/2012 às 10:08 pm

    Muito bom texto! Sou “vestibulanda” neste ano e estou apavorada com o que me espera… Vale lembrar que a maioria dos alunos de escola publica quando terminam o ensino medio fazem cursinhos particulares pre-vestibular! Ou seja, ganham falicitadores como cotas e ProUni enquanto nos, da classe media, lutamos para pagar uma escola cara por anos de estudo, para no vestibular sermos passados para traz por incompetentes que tiveram desempenho bem menor que o nosso! E ainda a maioria deles desiste no primeiro ano de faculdade por nao conseguir acompanhar…
    Agora, gostaria muito que tivessemos poder para acabar com essa lei estupida em vez de simplesmente assistirmos ‘a tragedia acontecer sentados no sofa!!!!!!

  • Bruna

    -

    17/8/2012 às 6:04 pm

    #NaocotasSimeducaçao

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados