Blogs e Colunistas

18/08/2011

às 22:57

Atentados a Israel: os terroristas querem a terra sem a paz; não terão nem a paz nem a terra

Sim, vou escrever, sim, sobre os atentados terroristas contra Israel, que deixaram oito mortos. Os fatos são lamentáveis em si. Diante do terror, não tergiverso, pisco ou condescendo: é essencialmente imoral trocar, como sugerem alguns, terra por paz. Não! A paz vem primeiro. Até que forças palestinas não ponham fim ao terrorismo, negociar o quê? Terror não é política, a não ser na cabeça perturbada de alguns delinqüentes.

Há ainda algumas dúvidas sobre os detalhes da operação, mas tudo indica que os terroristas partiram de Gaza e chegaram ao Sul de Israel passando pelo Sinai, no Egito. O governo do país nega. Mas, como informa o New York Times, nos últimos dias, o Exército do país tem feito operações no Norte do Sinai para combater radicais, reconhecendo a ausência de autoridade no local.

Israel fez o esperado, o óbvio e o necessário: respondeu com um ataque a bases terroristas em Gaza, matando seis pessoas. Não adianta fazer de conta que a questão não existe: a desconstituição de governos como o do Egito e, agora, da Síria facilita a ação dos extremistas. Sim, as forças políticas dessas países têm as suas próprias demandas internas. Não serei eu a sugerir que tenham como preocupação principal a segurança de Israel, é claro. Mas que ninguém espere dos israelenses um comportamento compreensivo, complacente, agora ou no futuro, com aqueles que facilitares a ação de terroristas.

O Hamas nega qualquer envolvimento com os ataques, coisa na qual ninguém acredita. Dada a moral que lhe é peculiar, apelou à solidariedade internacional… contra a vítima — no caso, Israel. Daqui a pouco tem início a mais famosa das ladainhas sempre que os israelenses respondem a uma agressão: a “reação desproporcional”. Vai ver o proporcional seria o estado israelense praticar um atentado terrorista  contra inocentes palestinos, não é mesmo?

Até quando os terroristas pedirão negociações de paz enquanto matam inocentes? Não sei. Enquanto o fizerem, terão a guerra e a solução decidida por aquele que se fez mais forte na luta, não por intervenção divina.

O governo Obama é composto de amadores, mas pressente ao menos a presença de nitroglicerina. “Os compromissos recentemente assumidos pelo governo egípcio para solucionar a questão da segurança no Sinai são importantes e exigimos que seja encontrada uma solução duradoura”, afirmou Hillary Clinton. É, terá de ser encontrada! Ou Israel encontra, cumprindo aquela que é a sua primeira e mais importante missão: garantir a segurança de seu povo.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

35 Comentários

  1. Paulo

    -

    19/07/2012 às 2:11

    Caro Reinaldo
    Muito clara a colocação de suas palavras.Infelizmente, estava “demorando” para acontecer um ataque aos judeus.
    A paz,principalmente entre árabes e judeus,será alcançada. Não me pergunte como,mas será,pq é inevitável incluir o aspecto espiritual,em termos proféticos bíblicos,neste contexto. Eu sei que muitos vão torcer o nariz ao lerem meu comentário,dizendo que estou apelando para o “lado religioso”,”fanatismo” e etc.,mas compreendo e respeito. Porém,sendo bem racional,tudo o que foi dito e escrito sobre a pessoa física e histórica de Jesus Cristo,judeu nascido e registrado em Belém, cumpriu-se fielmente,com centenas e até milhares de anos de antecedência.A última dessas profecias foi cumprida recentemente,no século passado e diz respeito ao retorno de Israel à sua terra,como povo e nação,o que aconteceu em 14 de maio de 1948.Sendo assim,pq desprezar as profecias bíblicas sobre os tempos finais,que mencionam uma pessoa,em especial, com poder de trazer paz ao mundo? E já que as profecias bíblicas sobre Jesus Cristo e Israem se cumpriram, certamente as que se referem a este personagem futuro,o “pacificador mundial” se cumprirão.É só uma questão de tempo.Se observarmos com cuidado o cenário econômico e político mundial,concluiremos que,de fato,o mundo precisa de alguém que apresente soluções imediatas.Os tempos são difíceis,mas este personagem,no seu devido tempo,surgirá e conseguirá a façanha de conciliar as mais diversas variantes de ideologias, pensamentos e propostas, incluindo a crise entre árabes e judeus.Essa pessoa é o temido anticristo.Sim,ele mesmo. Não “torça o nariz”,mas leve em consideração o que disse sobre as profecias bíblicas que se cumpriram e as que ainda serão cumpridas.
    Escrevo isto,com a intenção de dizer que,apesar de tudo ir de mal a pior,ainda há esperança.Não falo de igreja, ou conceitos de auto-realização interior. Falo da pessoa de Jesus Cristo,o ser humano histórico,judeu de nascimento e Filho de Deus,que ressuscitou e que está descrito em detalhes nos quatro evangelhos do Novo Testamento bíblico.Grato pela oportunidade de lhe enviar meu comentário.Deus o abençoe!

  2. Chaim

    -

    21/08/2011 às 12:24

    Caro Sr. Reinaldo,
    Fico muito feliz em ler seu texto, com claridade e enxergando todos os fatos. Eh cansativo ver a imprensa soh atacando Israel, quando revidamos em Gaza depois de um ataque, sao sempre os pobrezinhos dos palestinos, nunca pensam nas criancas isralenses que morrem nos atentados terroristas arabes, nem nas que ficam orfas.
    Pela rapida reacao de Israel, ja sabiamos o que planejavam, mas nao fizemos nada ateh eles fazerem.
    Infelizmente a exposicao do “sofrimento” dos palestinos eh maior, ninguem esta interessado o porque do revide de Israel. Quando morre uma crianca judia ou israelense nas maos de terrosistas sanguinarios, nao se fala muito. Quando uma crianca palestina que foi posta no meio de terroristas brincando com bombas morre, dai eh manchete no mundo inteiro do que os isralenses estao fazendo. Nos sentimos essa perda, e evitamos ao maximo.
    Muito obrigado pelo seu texto, e espero que a tendencia de retratar todos os fatos com seriedade se torne algo comum.

  3. Paulo de Tarso

    -

    21/08/2011 às 11:51

    Caro Reinaldo

    A Folha de São Paulo mias uma vez usou de “força desproporcional” contra Israel ao publicar em sua primeira página uma paliestina com uma criança no colo.
    Não seria interessante o editor que decidiu essa foto mandar sua progentora, filha, esposa ou namorada viver uns tempos em Gaza, Riad ou Teerã com direito a um ingreso ao trem fantasma de Damasco?
    Depois desse tour tão favorável ao universo feminino elas poderiam desembarcar em Tel Aviv e curtir uma praia,podendo usar um biquini bem carioca.
    O que acha da ideia?
    Me diga o que leva a Folha publicar uma foto dessas na primeira´página sendo que no dia anterior nada publicou sobre os civis israelenses mortos?

  4. Dalton C. Rocha

    -

    20/08/2011 às 21:11

    Dê-me um povo islâmico e eu lhe darei um povo na miséria, corrupção, violência e ignorância.

  5. LIMA

    -

    20/08/2011 às 17:53

    REINALDO.
    OS TERRORISTAS PALESTINOS NÃO APREENDEM MESMO! ISRAEL ESTA CERTO EM REPUDIAR OS ATAQUES. ELES, TERRORISTAS DE PLANTÃO, ATÉ PARECE QUE SÃO PETRALHAS, POIS ATUAM SEMPRE COM VIOLÊNCIA E CINISMO. ELES NÃO TÊM ÉTICA E NEM MORAL, PARA ATACAREM O POVO DE ISRAEL.

  6. Não católico

    -

    20/08/2011 às 11:48

    Reinaldo

    Aproveito este espaço para protestar contra um dos maiores exodos do século XX.

    Um povo que vivia pacificamente, há séculos, no Oriente Médio, foi brutalmente expulso por governantes que teriam a obrigação de protejer seus direitos. A imensa maioria saiu só com as roupas, perdetam tudo, propriedades, lojas, seu dinheiro e até foi confiscado. Falo de mais de UM MILHÃO de pessoas que tiveram de abandonar para aqueles que os odiavam, as casas onde suas famílias tinham morado há gerações. Não receberam nunca reparação nenhuma e o mundo assistiu calado a esse crime.

    Falo, é claro, da população judaica que vivia em países de língua árabe.

    Felizmente, um país do Oriente Médio, o único democrático na região, acolheu a grande maioria desses refugiados. Parabéns a Israel.

  7. Não católico

    -

    20/08/2011 às 11:38

    Há terroristas dos dois lados. No Hamas e na Fatah…

    E relamente, um dos lados tem um arsenal imenso às mãos. A imprensa mundial quase toda, por exemplo, é assessoria de imprensa dos terroristas, repetem como se fosse verdade qualquer fraude inventada pelo Hamas. Esse é um arsenal bastante grande, afinal a guerra moderna não pode prescindir de propaganda. Além disso, quase todos os professores do mundo destilam seu ódio contra os judeus.

    Mas militarmente tem havido desproporção também. Nas sua guerra de independência e na seguinte, o poder das forças israelense era muito inferior, em armamentos e homens, ao poder dos atacantes. Sobreviveram contra toda expectativa.

    Até hoje continua a desproporção. Se todos os adversários de Israel atacassem em conjunto, suas forças armadas seriam muito superiores em homens e máquinas às forças israelenses. Só não fazem isso por terem memória…

    Países de língua árabe receberam, por muitos anos, ajuda militar americana muito superior ao que receberam os israelenses. Se alguém tem opinião diferente, baseado no dizem jornalistas e professores, não acreditem neles, acreditem nos números.

  8. José Flávio

    -

    20/08/2011 às 11:24

    A reação de Israel é legítima ao responder com violência aos ataques terroristas vindos da Faixa de Gaza. Infelizmente os terroristas se misturam ou vivem com crianças, que são usadas como escudos. Mas em relação a isso Israel nada pode fazer! Esse é um problema dos palestinos e dos terroristas.Só acho uma coisa: se os civis israelenses forem vítimas de ataques terroristas, o exército de Israel deve reagir como reagiu nessa semana.Não sou judeu mas me solidarizo com a população de Israel.

  9. Anónimo

    -

    19/08/2011 às 22:29

    Na verdade o hamas não está nem aí para criancinhas, velhinhos ou qualquer outro palestino. Sua única obsessão é a aniquilação de Israel, e para isto contam com a conivência da imprensa “progressista” mundial, que vai vir com todo aquele papo-furado de “desproporcionalidade” e “ocupação” e todo o rol de mentiras pr-e-fabricadas.

    Enquanto isso, na Síria, segue a *verdadeira* desproporção, com apoio do NOSSO governo camarada. País de tolos.

  10. jeremias-no-deserto

    -

    19/08/2011 às 21:45

    Recomeça o festival de cinismo da imprensa esquerdista mindial.Como lembrou muito bem um de seus comentaristas, a praga esquerdopata divulga que “Israel ataca, Hamas reage”, quando o que ocorre é justamente o oposto. Terroristas do Hamas, grupo que quer liquidar com Israel, atacou ônibus com civis;Israel revidou, mostrando que essa nunca será uma boa prática para a paz na região e que os terroristas pagarão preço alto pelos seus atos.Agora vamos ler notícias da imprensa engajada dando conta que entre as vítimas havia criancinhas, mulheres e velhinhos (as)e para aumentar ainda mais o impacto emocional, fotos de brinquedos. Como se isso não existisse nos ataques do Hamas a Israel, todos dirigidos SEMPRE a civis.É o festival esquerdopata de cinismo que assola a imprensa mundial.

  11. Aquele que Sabe

    -

    19/08/2011 às 20:05

    Israel apenas luta por sua sobrevivência.
    Todas as ações das forças de Defesa de Israel sempre foram reativas.
    Eu tive o cuidado de compilar as ações israelenses; nos 10 últimos anos, nenhum ataque do IDF se deu de forma primária.
    Esta ética da legítima defesa nunca é aceita pelos vitimistas.
    Ontem e hoje as retaliações não foram indiscriminadas. Pelo que foi noticiado, Israel matou pontualmente apenas os líderes da célula terrorista que perpetrou os atentados.
    Que custo em logística? Que trabalho das forças de inteligência para evitar colaterais? Que desenvolvimento tecnológico, que deve utilizar GPS, para justiçar apenas os culpados?
    O mesmo Itamarati que protege o Assad por seus crimes indiscriminados vai se levantar para condenar Israel?

  12. Alexandre

    -

    19/08/2011 às 19:56

    Nunca as coisas foram tão claras. Que Israel se faça prevalecer. Afinal, como bem disse o comentarista:

    “Babilônios, Persas, Helênicos, Romanos e Nazistas, tentaram e não conseguiram apagar da História o povo de Israel quando estes tinham apenas a fé. Hoje Israel tem fé, exército, marinha, aeronáutica e bombas atômicas. Agora buraco é mais embaixo!!”

  13. Artur da Távola Ribeiro

    -

    19/08/2011 às 17:47

    Gostei, Reinaldo! Bravo!
    Alguém precisava escrever dessa forma, para afastar aquela aura de simpatia dirigida aos terroristas árabes, como se eles fossem anjinhos caídos do céu.

  14. Paulo Bentes

    -

    19/08/2011 às 17:31

    Se tem uma coisa que esses esquerdopatas são bons(acho mesmo que a única) é a propaganda.
    Eles mataram milhões com suas ditaduras sanguinárias,mas os anti-cristos são os ditadores da direita enquanto eles fizeram o que fizeram pela “redenção dos povos”.
    Do mesmo modo os palestinos(tradicionalmente apoiados pelas esquerdas)querem ter direito ao seu estado,mas querem apenas os direitos e nunca os deveres.
    Querem terras,mas não querem abrir mão de sua idéia de “empurrar os judeus de volta ao mar”.
    Como as esquerdas que os apoiam os palestinos são muito bons em propaganda e péssimos em lidar com a vida real

  15. Sérgio

    -

    19/08/2011 às 16:13

    “Terrorismo dos dois lados” é uma balela, típica de relativismo moral, onde tudo é igual, numa geléia mental em que não se enfrenta a realidade dos fatos.

    Terrorismo é de um só lado, em particular da gangue do Hamas, que aliás foi livremente eleito pelos palestinos, que portanto apoiam a destruição de Israel. Eles escolheram e estão arcando com as conseqüencias. Como escolheram em 48, em 67, em 73, em 2001…

    E não tem esse papo de “proporcionalidade”, que só é levantado contra Israel (que aliás, se quisesse, podia
    transformar Gaza em pó em poucos minutos). Todo país faz o que é necessário para defender sua integridade e seus cidadãos.

    Chega desse anti-semitismo esquerdopata e mal-disfarçado de anti-sionismo, como o do pt-de-m.

  16. CW

    -

    19/08/2011 às 14:31

    Babilônios, Persas, Helênicos, Romanos e Nazistas, tentaram e não conseguiram apagar da História o povo de Israel quando estes tinham apenas a fé. Hoje Israel tem fé, exército, marinha, aeronáutica e bombas atômicas. Agora buraco é mais embaixo!!

  17. Pedro

    -

    19/08/2011 às 14:02

    eh verdade caue, existem terroristas dos dois lados…tanto em gaza como na cisjordania…

  18. carlos eduardo

    -

    19/08/2011 às 13:27

    Olá Reinaldo
    Quero parabenizar o leitor Caue (9:49) que resumiu em poucas palavras a verdade deste imbroglio.
    Abraços

  19. Sérgio

    -

    19/08/2011 às 12:54

    quis dizer “disfarçado de anti-sionismo”.

  20. Jo

    -

    19/08/2011 às 12:37

    Atacar Gaza é sempre muito impopular para Israel, independente do que o Hamas tenha feito. Uma opção que Israel deveria ter nas mãos, ao invés de atacar Gaza, seria liberar autorizações de contrução para israelenses em Jerusalém oriental ou na Cisjordânia a cada ataque, poderia dar nomes das vítimas assassinadas a esses novos empreendimentos. Assim Israel ganharia legitimidade na utilização desses territórios e os palestinos perderiam exatamente aquilo que dizem querer consquistar, a terra.

  21. Marcelus G. Zalotti

    -

    19/08/2011 às 11:59

    O tristemente engraçado dessa história é que é comum se criticar as ações militares de Israel… mas quem começa atacando e matando primeiro mesmo?

  22. Gunnar

    -

    19/08/2011 às 11:34

    TOMA, terroristas.
    Israel é a última nação com testosterona para peitar essa turma.

    Até os EUA estão amolecendo…

  23. andre martins de andrade junior

    -

    19/08/2011 às 11:11

    oS PALESTINOS PRECISAM ,ANTES DE TUDO, DE PROCURAR O QUE PRODUZIR NAQUELE PAÍS.VIVEM DE DOAÇÕES DE ONE,ESA,ARABES ,ETC.É COMO O CASO DO BOLSA FAMÍLIA DEIXAM DE TRABALHAR,VOLTAM PARA O SERTÃO PARA VIVER À SCUSTAS DO GOVERNO E LEVEREM UMA VIDINHA DE .ERDA.oS PALESTINOS PARECEM TER MAIS HORROR AO TRABALHO E ESTUDO QUE DE BOMBAS.

  24. Roder Rock

    -

    19/08/2011 às 10:10

    Mais uma vez vejo como a imprensa mundial é pró terror e anti semita. Até a Veja, que não deveria embarcar nessa canoa nunca, e aqui deixo meu protesto, expôe a foto de um pai palestino carregando nos braços uma pequena criança morta. Já conhecemos a holliowood palestina http://youtu.be/FPVa41EwqTM então quem garante que realmente essa criança foi morta por ataques de Israel?
    Mas essa será a imagem lembrada no mundo todo sobre este novo episódio. Não serão lembrados os mortos israelenses, apenas as vitimas inocentes(?) do lado de lá.

    Eretz Yisrael L’Olam

  25. Daniel Mori Paixão

    -

    19/08/2011 às 10:05

    Rei, já viu esta manchete?

    http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,israel-ataca-gaza-e-militantes-reagem-com-foguetes,760885,0.htm

    O título da reportagem diz “Israel ataca Gaza, e militantes reagem com foguetes”. No entando, quando se lê o corpo do texto, se percebe que o que ocorreu foi exatamente o contrário. É ou não má vontade da imprensa com Israel?

  26. Jorge Silva

    -

    19/08/2011 às 10:02

    É muito lamentável o que aconteceu em Israel. Lamentável também que os palestinos insistem nessa estratégia de terror ao estado judeu. Mas, respondendo ao Márcio (23:39): Acho que esse tipo de gente (muçulmanos) não tem senso de humor e não suporta que façam piadas com sua religião o que é lamentável. Agora, quanto ao fato de não existir paz se existirem … “brancos”? Acho que você nunca ouviu falar dos bósnios, chechenos e russos muçulmanos. São loiros de olhos azuis. Muçulmano é uma religião não é uma raça.

  27. Cauê

    -

    19/08/2011 às 9:49

    O problema é que existem terroristas dos dois lados, e um com armas poderosíssimas…

  28. @Medeyer

    -

    19/08/2011 às 9:18

    “Se os palestinos abaixarem suas armas, não existirá guerra alguma.Todavia, se Israel fizer o mesmo, não haverá mais Israel”.
    Em tempo, Rei: leia esse artigo, no MSM, sobre o Direito Internacional e Jerusalém: http://t.co/xnY1M3H Um artigo brilhante, de Thomas Ice!

  29. Ivan Kelner

    -

    19/08/2011 às 9:14

    “A idéia de que as raizes do terrorismo se apoiam em queixas legitimas e a noção de que tudo o que o Ocidente faz é por definição moralmente errado, são as teses filosoficas mais importantes a serem combatidas.” Parabéns por seu artigo

  30. Kaos

    -

    19/08/2011 às 9:06

    Para que e por que Israel comprou nos últimos anos, da Alemanha (com preços “promocionais!!!”), tres unidades dos mais modernos submarinos nucleares??? Que país pobre não?

  31. Roberto Flores Martins

    -

    19/08/2011 às 8:49

    Terrorismo é um ato covarde na sua essência, arrogante na sua forma e criminoso nos seus resultados!Pessoas desarmadas que vivem suas vidas sem o menor nexo com a coisa não podem ser atacadas e destruídas. Ataque terrorista é por isso covarde,arrogante e crimonoso e faz por merecer o combate cerrado que recebem.Entre as forças que os combatem colocam a população que paga o preço mais alto,para que o terrorista exercite sua arrogância e dê vazão aos seus instintos assassinos.Isso é covardia pura!Terrorista acovardado se esconde no meio da população que paga por ele o preço de seu crime!

  32. Flaviane Perillo

    -

    19/08/2011 às 8:49

    Excelente compreensão dos fatos! Parabéns mais uma vez por ser coerente com a verdade. Se Israel for ” compreensivo” com o terrorismo deixará de ser Israel para sempre.

  33. valdir rocha

    -

    19/08/2011 às 8:33

    Para um sujeito culto como você Reinaldo, soa ridículo essas colocações. Israel é pratica o assassino de indefesos, além da covarde força desproporcional perante seus “primos”.
    Você acredita seriamente que Israel pretende devolver um dia as terras invadidas pacificamente ? Ora bolas, quando matavam ingleses faziam exatemente o que palestinos fazem hoje. O que acontece alíe é uma vergonha.
    Seu artigo é parcial, qualquer um percebe isso, exceto os tapados de carteirinha que frequentam o seu blog (que aliás só publica comentarios que ratificam seus artigos). É muito facil voce criticar o que o PT (partido trambiqueiro) quer fazer com a imprensa, amordaçar, mas voce próprio faz a mesma coisa: censura os contrários. Democracia não é só cobrar dos outros a convivencia com ideias diferentes, é pratica-las, coisa que voce tem dificuldade.
    Quer voce goste ou não, o mundo não aceita os assassinatos israelenses.

  34. AFORTUNATTA

    -

    19/08/2011 às 5:29

    VIVA ISRAEL !!!!!!!

  35. Márcio

    -

    18/08/2011 às 23:39

    Olá Tio Rei,

    Acabo de ler no site de notícias do globo um verdadeiro absurdo:

    “Um militante muçulmano conclamou seus seguidores nos Estados a matarem e cortarem a língua do apresentador de TV David Letterman por causa de uma piada feita no ar”.

    Para este tipo de gente não existe paz se existirem também os judeus, americanos, brancos, etc…

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados