Blogs e Colunistas

19/04/2012

às 15:44

A nota asquerosa da embaixada do Irã em defesa de um molestador de crianças. Ou: A reação de uma ditadura que odeia as mulheres

A Embaixada do Irã no Brasil emitiu uma nota nojenta sobre o seu molestador de crianças. Leiam trechos de uma reportagem da Agência Brasil. Volto em seguida.

A Embaixada do Irã reagiu às denúncias de abuso sexual, atribuídas a um diplomata, de 51 anos, do país. Em nota divulgada na quarta-feira à noite, a representação diplomática informou que houve um “mal-entendido” na interpretação dos fatos devido às “diferenças culturais” entre iranianos e brasileiros. Também condenou a imprensa nacional por considerá-la tendenciosa e discriminatória no que se refere ao Irã.

“Essa missão diplomática declara que a acusação levantada contra o diplomata iraniano é exclusivamente um mal-entendido decorrente das diferenças nos comportamentos culturais [entre iranianos e brasileiros]”, diz a nota.
(…)
“Nesse sentido também expressamos energicamente o nosso protesto e indignação relativo ao tratamento e à maneira como a mídia, geralmente tendenciosa, trata as coisas relativas a alguns países, entre eles o Irã”, diz ainda o comunicado. “[A reação da mídia brasileira] demonstra nitidamente um comportamento intencional, propositado e imparcial“, acrescenta.

Na quarta-feira, o Ministério das Relações Exteriores recebeu informações da Polícia Civil do Distrito Federal sobre as acusações envolvendo o diplomata iraniano e decidiu notificar oficialmente a Embaixada do Irã no Brasil. Mas, antes, serão conduzidas investigações em relação ao caso. O iraniano dispõe de imunidade diplomática e não pode ser investigado nem incriminado como os cidadãos comuns.

Parentes das crianças estiveram no Itamaraty para pedir ao governo federal providências em relação ao caso. O diplomata iraniano é acusado de ter assediado sexualmente crianças e adolescentes de 9 a 14 anos na piscina de um clube da capital federal, localizado em área nobre da cidade.Segundo relato das famílias e dos salva-vidas do clube, o homem acariciou as partes íntimas das crianças quando mergulhava na piscina, no sábado passado (14). Pais e mães das crianças e adolescentes fizeram um boletim de ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia Civil. O diplomata foi ouvido e liberado em seguida.

De acordo com a Convenção de Viena, um diplomata não pode ser processado ou preso no Brasil. Nesses casos, pode sofrer punições somente se o país de origem retirar a imunidade diplomática ou for declarado persona non grata pelo governo brasileiro, sendo expulso do território e impedido de ingressar. No entanto, o diplomata não está isento de ser alvo de processo em sua terra natal. No Irã, crimes sexuais são julgados de acordo com a Sharia – código de conduta e moral regido pelo Alcorão, livro sagrado do islamismo. Desde a revolução islâmica em 1979, o país é uma república orientada pelos preceitos da religião.

Voltei
Reparem na palavra em negrito. Ou a Agência Brasil errou na transcrição de trecho da nota, ou a Embaixada do Irã no Brasil não sabe, a exemplo dos petralhas, a diferença entre “parcial” e “imparcial”. Eles vivem botando as patas na área de comentários do blog me exortando a ser “menos imparcial”, se é que vocês me entendem… Mas vamos ao caso.

“Diferenças culturais”??? Por quê? No Irã, a cultura permite que um canalha de 51 anos acaricie a genitália de meninas? Ou o taradão, de fato desacostumado a conviver em ambientes públicos com mulheres e crianças em trajes de banho — já que aquela ditadura asquerosa o proíbe —, achou que tinha o direito de manifestar sua “cultura diferenciada”? Por que, então, em nome dos seus valores, não ficou longe da piscina?

É muito atrevimento a embaixada de um país que vive sob uma ditadura religiosa, que trata a divergência na base da bala e do porrete, que discrimina as mulheres, que as condena ainda ao apedrejamento, criticar a imprensa de um país livre. Preconceito contra o Irã? É mesmo?

O molestador, consta, já deixou o país. O Itamaraty não tem o que fazer nesse particular. Mas caberia, sim, uma manifestação de repúdio à nota da Embaixada, que representa, afinal, o governo do Irã. Ela é acintosa.

Aguardo a reação das ONGs e movimentos sociais que defendem crianças e mulheres. Ou vão silenciar diante da óbvia ofensa proferida pelo governo dos “companheiros” iranianos? E Lula? Resistirá à tentação de se solidarizar com seu amigo Mahamoud Ahmadinejad?

Para arrematar: antes dessa nota, vá lá, estávamos diante de um desvio de comportamento de um cidadão iraniano. Depois dela, temos o endosso do governo do Irã à ação do molestador.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

193 Comentários

  • Santiago

    -

    27/5/2012 às 4:28 pm

    Que fique registrado aqui minha revolta.DEU EM NADA.O Sr “Patriota” se deu por feliz com uma demissão do abusador ,se é que ele foi realmente demitido.Covarde e canalha este governo de corruPTos que deixa por menos esta situação.
    Atenção senhores pais da crianças abusadas e demais frequentadores do clube.De uma próxima vez não esperem nada deste governo.Tomem atitudes bem radicais do velho testamento.olho por olho.

  • Berel

    -

    25/4/2012 às 12:58 pm

    ISSO É APENAS UMA PEQUENA AMOSTRA DE TUDO AQUILO QUE ACONTECE COM AS MULHERES NESSES PAÍSES ONDE ELAS SÃO TOTALMENTE SUBMISSAS. QUE NÃO DIGAM QUE ISSO FAZ PARTE DE UMA CULTURA. NOSSO PAÍS TEM QUE MOSTRAR SUA FORÇA NESSE MOMENTO, REPUDIANDO ESSE ATO NOJENTO.

  • joao couvert

    -

    25/4/2012 às 4:54 am

    Pessoal, a embaixada está certa, “é apenas diferença de conceitos culturais entre o Brasil e o Irã”, lá isto é perfeitamente normal, afinal o exemplo é dado pelo próprio Maomé, que casou-se com Aisha quando esta tinha seis anos e consumou o casamento quando ela tinha nove anos.

  • joao couvert

    -

    25/4/2012 às 4:52 am

    Pessoal, a embaixada está certa, “é apenas diferença de conceitos culturais entre o Brasil e o Irã”, lá isto é perfeitamente normal, afinal o exemplo é dado pelo próprio Maomé,

  • alano gurgel

    -

    24/4/2012 às 10:21 pm

    Não tenho palavras,só ódio no coração e isto é muito ruim pois me torna igual a estes canalhas.Não vai acontecer nada ,pois este governo amigo destes trastes ditadores ,assassinos ,terroristas e pelo visto pedófilos também,deixará tudo ser esquecido.”BRASIL UM PAÍS DE TODOS” os canalhas.

  • Inaura Ferreira

    -

    24/4/2012 às 6:24 pm

    Repudio tudo isso que aconteceu. Mais ainda, porque as vítimas são filhas dos meus amigos Agora falar que problema é cultural, aí é chamar a gente de imbecis. Eu estava lá e vi tudo, eu não sei o que foi pior: ver o testemunho das meninas trêmulas contado o fato lamentável, ou ver aquele velho de barba e cabelos brancos tentando esconder o roso com uma toalha, morrendo de medo de ser linchado.
    Nessas horas eu digo: às vezes agilidade é um erro. Os funcionários do clube foram rápidos e chamaram a polícia que estava no Posto Policial que fica apenas 20m do clube. Foi tudo muito rápido e eficiente para a sorte desse infeliz. As associados indignados queriam linchá-lo, mas a polícia não deixou ninguém chegar perto dele e levou-o para a 1º Delegacia para depois soltá-lo. Infelizmente não podemos fazer nada por esse canalha ter imunidade diplomática. Mas , o Itamaraty tem que dá uma resposta aos brasileiros e mostrar aos iranianos que pedofilia não é coisa banal no nosso País e no mínimo, poderia convidá-lo a sair do nosso país.

  • Oliver

    -

    24/4/2012 às 4:02 pm

    Bem lembrado, Frank !!

    Afinal para que serve Marco Aurélio Garcia-assessor para assuntos internacionais ?….Apenas para servir às ditaduras como Chaves, Irã e Cuba…onde ele se encontra hoje lambendo as botas dos Castro !

  • Frank

    -

    24/4/2012 às 3:58 pm

    Cadê o sacripanta do Marco Aurélio Garcia ?
    Se fosse Israel ele já estaria espumando !!!
    Mas trata-se do amiguinho repugnante do patrão !

  • Firefox

    -

    24/4/2012 às 2:47 pm

    Se eu fosse pai de uma dessas crianças, não teria imunidade diplomática que deixasse esse abusado num pedaço só. Agora ele vai voltar para o Irã, onde tem um bando de pedófilo mesmo e nada vai acontece com ele.

  • PETISTA

    -

    24/4/2012 às 12:55 pm

    Nada a ver você Reinaldo…dá de ver que você não sabe nada…FOI APENAS DIFERENÇA CULTURAL…O PESSOAL DO IRÃ É GENTE BOA…SÓ UMA DEDADINHA NÃO MATA NINGUÉM…DEIXA O VELHO CURTIR O BRASIL…VOCÊ SABE COMO É QUE É A LEI AQUI NÉ REINALDO..PRA QUE FICAR RECLAMANDO???.AS VEZES APLICA…AS VEZES NÃO…DEPENDE DO PT..

    O PT É FORTE E PODEROSO…ACIMA DE QUALQUER COISA E DA LEI!!!!

    EU SOU UM BABACA!!!!! PT FUREVIS NO PUDER !!!! É NOIS MANO!!!!

  • claudio

    -

    23/4/2012 às 4:39 pm

    Reinaldo peço a você e à VEJA que procurem nossas “autoridades” e os iranianos,para que esse ato infame não caia no esquecimento,.Aí eles vão descobrir o que é uma imprensa livre e um País democrático.Obrigado

  • claudio

    -

    23/4/2012 às 4:13 pm

    Meus Parabéns Reinaldo. De todas as reportagens e artigos que li sobre o fato, o seu é de longe o que melhor expressa nosso nojo.Devei expulsar também o calhorda que escreveu a “nota” da “embaixada do pais”(sic). Pelo texto percebe-se o caráter do signatário da Nota, tão ou mais asquerosa que o pedófilo do pais(em minúscula mesmo)medieval.Queremos relações diplomáticas com esses párias?Grato por ser portavoz de nossa indignação.

  • Roberta

    -

    22/4/2012 às 10:01 pm

    Para resolver este problema, uma simples castração, procedimento ambulatorial e barato, já resolveria. Não iria mais perturbar nenhuma meninnha. E podem ter certeza, um efeito moral geral. Outros engraçadinhos iriam pensar mais antes de agir indevidamente.

  • José Atento

    -

    22/4/2012 às 12:34 am

    A Lei Islâmica justifica a ação deste diplomata iraniano, bem como a reação da embaixada do Irã: http://infielatento.blogspot.ca/2011/06/lei-islamica-sharia-para-os-nao.html

  • Fabiano

    -

    21/4/2012 às 11:54 am

    Esse cara fez o que fez e os representantes brasileiros vão ficar de braços cruzados, he país esses que vivemos.Os politicos só ligam para o bolso deles, deixam um monstro desse entrar no pais fazer um barbaridade dessa, e não tomam nenhuma atitude contra esse pedófilo, cada o direito das crianças e adolescentes, cade ninguém faz nada, lamentavél.

  • Alba e Eliseo

    -

    21/4/2012 às 11:08 am

    Caríssimo Reinaldo, somos seus seguidores, leitores e admiradores assíduos, admiramos sua coragem e ética. Agora, por favor, não deixe esse assunto nojento cair no esquecimento, que esse pedófilo não fique impune, onde ele está afinal? abraços e sorte, sempre.

  • Freitas

    -

    21/4/2012 às 6:45 am

    Admitindo a culpabilidade do referido e citado embaixador,o restante em se vincular uma nasção.Baseando no comportamento de um único representante da mesma… “É tendenciosa sim.”
    E o contexto atual no mundo hoje só reforça isso…

  • Estranho no Ninho

    -

    20/4/2012 às 11:38 pm

    Maria do Rosááááááááááááááááááááiiiiooooooo??????????
    Socoooooooooooorrrooooooooooooo!!!!!!!!!!!

  • italo

    -

    20/4/2012 às 9:57 pm

    O que é isso companheira? Choque no rabo dos outros é refresco.Dizem que a senhora foi torturada ou foi tudo armação?Dizem que a senhora pegou em armas para “defender o Brasil ” ou aos interesses da sua corja.Diante da explicações da embaixada a sra deve retirar o seu embaixador daquele país,pedir explicações,mostrar ao mundo que o Brasil tem espelho de vidro mas sua população não compactua com o imperdoável e com o grotesco ou a senhora vai preferir colocar os panos quentes assim como tem feito com os politicos corruptos do pt?Honre as mulheres do mundo,são pequenos gestos ,marque posição assim como o seu partido sempre tentou fazer antes de assumir o poder para agora assumir a posição da melhor conveniência.A senhora e o Brasil não tem nada a perder porque o nosso repúdio vai encontrar amparo nos homens e mulheres de boa vontade.Presidente ,liberdade ainda que tardia ,a senhora vacilou até agora mas se continuar com seu silêncio vai impregnar uma mancha que jamais sairá como omissão ao juramento que fizestes frente a Nação Brasileira em defendê-la diante de qualquer desmando.

  • Luiz Fernando Tupinambá

    -

    20/4/2012 às 6:06 pm

    Esse fato é consequencia da aproximação do governo passado a um regime ditatorial como é o Iran.O problema é o mesmo com a Venezuela,lógico que em proporções bem menos grave.

  • Gedeão

    -

    20/4/2012 às 5:24 pm

    Diferença cultural porque lá eles empacotam as mulheres como múmias. Quer dizer, na cultura deles não dá pra tirar sarro nem com o olho. Então eles vêm aqui pedofilar.

  • Claudio

    -

    20/4/2012 às 5:06 pm

    Nesse caso, um bom porrete resolveria a coisa, bem acima das diferenças culturais.

  • Mário Sérgio

    -

    20/4/2012 às 4:59 pm

    O governo covarde se cala, Dilma se cala e sua ministra abortista se cala. Vergonha para o povo brasileiro.
    O cara saiu do país, quando deveria ter sido expulso.
    Gostaria de ver uma manifestação dos “direitos da mulher”, dos defensores da criança e do adolescente diante da embaixada iraniana, exigindo o fechamento da embaixada e expulsão de todos os “amiguinhos” do lula.

  • Marcio

    -

    20/4/2012 às 4:40 pm

    Imagina quando eles tiverem a bomba!
    nao vai sobrar uma unica menininha de 12 anost!

  • Marcos

    -

    20/4/2012 às 3:43 pm

    O pior é saber que se um pai desse um murro na face do pedófilo, poderia pegar cana. Persona non grata. Já vai tarde desgraçado!

  • Sandra

    -

    20/4/2012 às 3:00 pm

    DIFERENÇAS CULTURAIS??????
    -No Irã pode?
    -Achei que um diplomata não pudesse alegar isso. Ou então, Tiririca para diplomata. Assim descobriremos para que eles servem.

  • Alex Mamed

    -

    20/4/2012 às 1:57 pm

    Cadê a Maria do Rosário? Cadê a valentia do Anão? Cadê a verborragia desse governo desmiolado? Cadê a ANTA que se pronuncia nas Assembléia da ONU dando lição de moral ao mundo?
    .
    Embora haja a figura da imunidade diplomática, o Governo pode e deve agir exatamente nesse campo, declarando-o persona non grata e exigindo do Irã uma apuração do caso.
    .
    Aliás, manifestar-se a respeito da Nota da embaixada seria pedir demais?
    .
    Cadê os valentões?

  • Alex Mamed

    -

    20/4/2012 às 1:52 pm

    anônimo – 20/04/2012 às 2:14

    “Ele ia ficar todo “aiatoladinho”.”

    Rachei de rir. Boa, muito boa.

  • catson aruak

    -

    20/4/2012 às 12:37 pm

    Para um povo que adora o seu profeta Maomé – o qual casou com uma menina de nove anos após enjoar das outras quatro esposas – passar uma mãozinha boba aqui e outra ali não passa de “acariciamento cultural”.

  • Gerson

    -

    20/4/2012 às 9:44 am

    Desculpa esfarrapada. Se o cara vem para outro país para representar seu governo, no mínimo, deveria conhecer a cultura do outro, no qual, molestador de crianças é considerado “pedófilo pfd”

  • celia

    -

    20/4/2012 às 9:43 am

    Cadé aquela turma que defende o Estatuto das Crianças e dos Adolescentes? Cadé a turma dos direitos humanos? Cadê o apedeuta, amigo do homem, que não fala nada? E a presidente? Aquelas ONG todas sumiram? E top top não vai falar nada? E a OAB? E o Congresso? Cultura deles, né?

  • Fernando Alves

    -

    20/4/2012 às 8:57 am

    E a ministra dos Direitos Humanos, não vai protestar???

  • Rino

    -

    20/4/2012 às 8:44 am

    Rei, cadê aquela Ministra que se intitula a paladina da Justiça contra os menos favorecidos, será que é porque esse safado e bandido Diplomata, e de uma ditadura que ela tanto adora,que até agora ela não se pronunciou, mas quando é para invadir propriedades particular ela gasta um monte de palavras , grande abraço.

  • Maria Margarete Flores

    -

    20/4/2012 às 8:29 am

    Caro Reinaldo,

    Pois é… e neste assombroso desgoverno não há nenhuma notinha sequer do Itamarati sobre manifestação tão vil da embaixada do Irã no Brasil. Esta manifestação do Irã deixa completamente a mostra a face mais terrível deste regime cruel.Agora só falta a companheirada Lula & Cia. endossar esta manifestação grotesca e dizer que não se pode pré julgar e culpar esta imprensa fofoqueira! Ah se fosse com o embaixador dos Estados Unidos…que Deus proteja as mulheres e as crianças do Irã.

  • MaGioZal

    -

    20/4/2012 às 7:27 am

    As “ONGs pró-mulheres” do Brasil estão mais preocupadas em bater nos suspeitos de sempre: os EUA, a Igreja Católica, a TV Globo, os anúncios de roupa íntima…

  • Indignado

    -

    20/4/2012 às 6:48 am

    Dona Presidanta Dilma, autoproclamada a protetora das mulheres, dondequitutá ? Cuidando que a Maria não procure um menininho ?
    Este é o Brasil que estás a cuidar ?
    Só porque o Irã é de uma cambada igual à tua petralhada, eles podem fazer aqui, o que não podem fazer lá ?
    E.. o corão, o courinho, o ala-la-ô e tudo mais como é que fica ? – Duvido que este camarada e toda a sua chefia iraniana, não fazem abuso das bebidas alcoólicas e este estivesse sob o efeito de umas-e-outras… Chefe é chefe, né Dilma ? Chefe pode, os outros…. Será que agora a cartilha do PT vai adotar também que as meninas aceitem que se passe a mão ? Guri ja pode se apixonar pelo bilau do amiguinho….

  • JulioK

    -

    20/4/2012 às 6:10 am

    Reinaldo,

    Se o tal Patriota fosse macho, expulsava o Emb. do Irã pela “nota cachorra” que a embaixada emitiu.

    Quando ao ato de pedofilia, o possível autor fugiu e cabe medidas extras do governo do PT.

    Cadê o MPF???

  • Reinaldo Soares

    -

    20/4/2012 às 5:31 am

    E uma vergonha morar em um pais em que 4 pequenas meninas precisam serem molestadas para acontecer alguma coisa, enquanto nos EUA uma imigrante mulcumana da Somalia com uma simples queixa na policia, consegue fazer que o presidente do FMI fique mais de 1 mes preso e destrua suas chances de Candidatura em outro importante pais(Franca).
    Por favor politicos de qualquer sigla protegam sua populacao, pode ser que a proxima crianca seje conhecidos de voces

  • Reinaldo

    -

    20/4/2012 às 5:12 am

    Nesse mundo mulcumano, em que qualquer cristao e considerado um infiel, eu ainda nao entendo porque nos brasileiros, temos que tolerar um canalha desses. E o que um governo do PT com uma Mulher na presidencia fica se calando em frente a uma ditadura, que considera que so um Mulcumano pode ser presidente ou ocupar cagos no poder. E contra a unica verdadeira democracia nesse Oriente Medio(Israel)

  • Pedro

    -

    20/4/2012 às 5:03 am

    [um mal-entendido decorrente das diferenças nos comportamentos culturais [entre iranianos e brasileiros]. Não sei se no Irã um caso assim é considerado um comportamento cultural, porém, sei bem que em alguns países do oriente médio é proibido beber em público, dividir ambientes com mulheres, mulheres tem que usar véus e etc.; sei também que cabe ao visitante de um país saber o que é permitido ou não e que não poderemos alegar desconhecimento e que isso ou aquilo é cultural de um ocidental, a lei não vale apenas para quem a conhece. Assim recíproca é a mesma, como disse de inicio, não sei se o ato é cultural no Irã, mas sei que aqui não é, e assim sendo, um visitante de outro país também não pode alegar desconhecimento de nossas leis para fazer o que lhe der na cabeça, desde que culturalmente aceitável em sua própria terra, mas que venha a ser transgressão segundo nosso código penal. Menos aceitável a atitude vindo ela de um diplomata que deveria ter um mínimo de conhecimento de nossas leis. E.T. se o caso houvesse sido provocado por um diplomata judeu a essa hora o Brasil já teria rompido relações com Israel.

  • Julio

    -

    20/4/2012 às 3:31 am

    Lendo a nota da Embaixada do Irã, parecia que eu estava lendo uma declaração de político do PT ou do PT’ (a base aliada). É o mesmo estilo de pronunciamento: negação dos fatos seguida de contra-ofensiva que procura jogar a responsabilidade para quem não a tem. Estilo inaugurado pelo Apedeuta, que fez escola: o que não viu, que de nada sabia e que por isto não era responsável, mesmo que, por sua posição de mando, deveria tomar as providências cabíveis, mas não tomava. Neste tipo de comportamento ele é bom, mesmo porque não havia cobradores, só seguidores e “simpatizantes”, para não dizer coniventes). E a situação está cada vez pior…

  • anônimo

    -

    20/4/2012 às 2:14 am

    Pena que o tarado não vai passar uma temporada numa de nossas prisões. Ele ia ficar todo “aiatoladinho”.

  • jeremias-no-deserto

    -

    20/4/2012 às 1:53 am

    P.Q.P!!!!Ainda bem que não foi um diplomata de Israel!!. Se fosse, já poderíamos esperar as passeatas da companheirada,todos de camisas vermelhas, fogueiras e queima de bandeiras de Israel em frente à sua embaixada, com direito à fala irada da Maria do Rosário.De qualquer forma, esse pilantra colaborou muito pra enterrar ainda mais a imagem podre da ditadura iraniana.Garanto que aqui no Brasil, esse biltre se tornará mais odiado que o seu patrão Ahmedinejad.

  • Revoltado

    -

    20/4/2012 às 1:31 am

    Qualquer canalha de uma democracia séria já teria sido expulso do Brasil, mas como pertence à um país amigo do lulopetismo trapaceiro, o governo agem com uma diplomacia que enoja até as ratazanas dos esgotos de Brasilia!

  • Conservador

    -

    20/4/2012 às 12:14 am

    Deve tá seguindo o exemplo de maomé.
    Aquele que se casou com uma criança.
    Se maomé vivesse hoje aqui, seria preso.

  • Terrano

    -

    20/4/2012 às 12:07 am

    Aula maravilhosa.
    É assim que os crimes das ditaduras e das esquerdas desapareceram.
    Acobertamos tudo.
    Não houve nenhuma posição do Brasil “oficial”, nada.
    O Brasil estuprado, não fala uma palavra…
    ministras, ministros, … nada!
    A subserviência ideológica deste poder em exercício, molda uma nação sem espinha vertebral.
    O pior do islamismo está presente aqui, ali, e talvez até no seu prédio.
    Vamos votar no pt para apressar o processo.

  • Ivana

    -

    20/4/2012 às 12:03 am

    No Irã, até quem se converte ao Cristianismo é condenado à morte, como é o caso do pastor Youssef Nadarkhani que, há meses, amarga uma prisão naquele país, por não querer negar sua fé em Jesus Cristo. Por que um diplomata pode abusar de nossas crianças e isso ser, na visão deles, diferença cultural ou erro da imprensa? Quer dizer que agora a imprensa é culpada dos desvios sexuais daquele maldito?

  • Santana*100

    -

    19/4/2012 às 11:49 pm

    Em resposta a Dirce – 19/04/2012 às 22:59h
    A Rosário será a primeira a botar o rabo entre às pernas. No vídeo em que o Bosonaro a enquadrou ela ficou chorando! acabou toda valentia.

  • Paulo

    -

    19/4/2012 às 11:46 pm

    Alguem sabe informar se a Secretaria de Politicas para as Mulheres e a Secretaria de Direitos Humanos já se pronunciou ??

  • Santana*100

    -

    19/4/2012 às 11:39 pm

    Não podemos negar que lá eles cumprem as leis à risca. Se alguém cagar fora do pinico o cassete come na hora. Mas aqui é um país de um povo boiola, Está muito bem refletido nas nossas leis! O que os brasileiros mais sabem fazer é mexer a bunda pular carnaval e torcer por futebol! Quem respeita um país que tem um povo assim? Vejam como todos teme os mulçumanos! Por que eles botam pra quebrar, baixam o cacete. Eles estão certos. Será que um brasileiro vai sair daqui para fazer cachorrada lá? Se fizer se f…. na hora.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados