Blogs e Colunistas

11/03/2011

às 20:07

A incrível história de Gabriel Chalita, um rico menino pobre, e sua velhinha desalmada

Cada vez se aposta mais tempo e dinheiro na infantilização — e eventual idiotização — do público. Não é só no Brasil, não! A coisa se dá em escala mundial. O retorno do investimento é garantido. A Internet, que está aí, ao alcance de bilhões, poderia ser uma aliada importante para confrontar fatos com versões — ou, ainda, versões com versões. Mas um fenômeno interessante se verifica: como está tudo disponível, sem hierarquia, verdades e mentiras parecem se igualar. Os políticos, por exemplo, podem dizer o que lhes der na telha, ainda que já tenham afirmado o contrário. E daí? Por que esta pequena introdução?

Leitores me enviam o link com uma reportagem do jornal Valor Econômico sobre o deputado Gabriel Chalita (PSB-SP), já tratado como pré-candidato à Prefeitura de São Paulo. Não é que este neo-socialista, neolulista e neodilmista decidiu, acreditem!, colar a sua biografia à de Lula? Isto mesmo: o mais novo investimento de Chalita é uma infância sofrida com um pai analfabeto!

O Valor acompanhou uma palestra sua para 400 estudantes da Universidade de Mogi das Cruzes. O primeiro parágrafo já dá conta do que vamos experimentar. Leiam:
“Todo mundo já se sentiu um dia como um patinho feio”. O deputado federal Gabriel Chalita (PSB-SP), o segundo mais votado do Estado, estava diante de uma extasiada platéia de 400 estudantes na Universidade de Mogi das Cruzes quando decidiu falar da freira que mudou sua vida. Ele tentava obter seu primeiro mestrado e se deparou com um orientador que desqualificou seu texto e acabou rasgando-o. Arrasado, foi resgatado por uma freira nos corredores da Pontifícia Universidade Católica (PUC), em São Paulo, onde estudava. Ele reformulou o trabalho e obteve o título de mestre.

Uau! Quem conhece um pouquinho a área há de se perguntar se o orientador do segundo trabalho era o mesmo do primeiro. Há três alternativas aí: sendo o mesmo, Chalita foi da idiotice à razão entre um trabalho e outro, e a histeria do mestre foi providencial; sendo outro, ou idiota era o que rasgou ou o que aceitou o trabalho. Em qualquer caso, o orientador histérico estava tendo, provavelmente, uma premonição… A história é verdadeira? Quem há de saber? O deputado estava em uma daquelas palestras em que ministra pílulas de sabedoria filosófica com auto-ajuda. É um Paulo Coelho para gente  que acha que Paulo Coelho não é leitura sofisticada…

E Chalita foi avançando com suas parábolas, aquele procedimento que consiste em contar “causos” para que a audiência extraia a moral da história. Nada muito hermético, ainda que isso fosse possível, para não espantar o público. À medida que as ambições de Chalita crescem, ele vai ficando, retroativamente, mais pobre e mais sofrido. Querem ver? Escreve o Valor:
De posse do microfone, Chalita prefere usar exemplos de sua vida pessoal para se aproximar dos estudantes. “Fui o primeiro a ter diploma universitário na minha família. Meu pai era analfabeto, foi servente e feirante. Imagino tudo o que passou. Quando a gente olha para as nossas raízes tem que se orgulhar”, comenta.

Pai analfabeto, servente e feirante? Na edição nº 333 da revista IstoÉ Gente, podemos ler:
Esse Gabriel não pára!!!”. Era esse o desabafo mais comum da mãe para o pai de Gabriel Chalita, um menino que tinha lá uma bicicletinha e com a qual rodava toda Cachoeira Paulista (SP). Aos 5, 6 anos, sossegava um pouco vendendo linha sentado na calçada da loja do pai. Pouco depois, passou a freqüentar campo de futebol para vender geladinho. Falante e brincalhão – mesmo ainda hoje, aos 36 anos -, o programa predileto de Gabriel era visitar o asilo da Santa Casa de Cachoeira. Lá, conheceu uma professora aposentada, dona Ermelinda, que lhe emprestou os primeiros “livros difíceis”. Tinha oito anos e devorava Clarice Lispector, Sartre, Monteiro Lobato. “Gostou? Entendeu?”, perguntava dona Ermelinda, sempre que o menino retornava. “Não entendi nada, mas adorei”, respondia ele.

Cinco ou seis anos depois dessa reportagem, o “dono de loja” — analfabeto? — desapareceu da história. A Dona Ermelinda, coitada!, não era só velha e abandonada! Também era doida e desalmada! Dava Sartre para um garoto de oito anos! Chalita adorava o que não entendia, entendem? O garoto prometia! O menino pobre, na palestra de Mogi das Cruzes, era esmagado por uma família insensível à sua queda pela especulação intelectual. Se eu estivesse presente, não teria contido as lágrimas neste trecho:
Mais alguns minutos se passam e Chalita conta outra história para amolecer os corações. Sua trajetória como escritor e autor de meia centena de publicações começou dentro de um asilo, aos 12 anos, por incentivo de uma das moradoras do local, dona Ermelinda. “Ela corrigia todos os textos que eu escrevia. Em casa minha mãe não me deixava ler, porque achava que iria estragar a “vista”. Ia para o asilo e ficava enfiado lá”.

Na revista IstoÉ Gente, quando ele ainda não pensava em ser prefeito, a família era uma pouco mais amiga das letras:
“O sonho de meu pai era ter um filho com diploma, qualquer um, porque ele não pôde estudar”, conta Gabriel. Ele realizou o desejo do pai ao se formar em Filosofia – completou ainda o curso de Direito – e contrariou o da mãe, que queria vê-lo médico.”

Como se vê, nada acima faz lembrar aquele garoto sofrido que ia ler Sartre  à socapa na idade em que os garotos costumam fumar escondido, na melhor, ou pior…, das hipóteses.

Lendo o texto do Valor, a gente nota que Chalita era mesmo pobrezinho de dar dó, com seu pai servente, analfabeto, feirante… Pois é. A Folha de S. Paulo de 7 de junho de 2004 trazia as seguintes notas da colunista Monica Bérgamo:

DOCE LAR 1
Gabriel Chalita (…) está de casa nova. Ele comprou um deslumbrante dúplex, de 1.500 m2, numa das esquinas mais charmosas de São Paulo, a da rua Rio de Janeiro com a avenida Higienópolis. A cobertura tem até uma piscina e uma das vistas mais lindas da cidade.
O imóvel custa mais de R$ 4,5 milhões. O secretário diz que negociou o preço e deu imóveis que recebeu de herança como parte da negociação.

DOCE LAR 2
Chalita diz que tem uma coleção de 15 mil publicações que vai levar para o lugar.”

Herança? Do servente analfabeto? Ou este é também mais um milagre da dona Ermelinda, aquela que levou Chalita a ler “A Infância de Um Chefe” pouco depois de abandonar a chupeta?

O neo-esquerdista Gabriel Chalita se candidate ao cargo que bem entender. Se foi o segundo deputado mais votado de São Paulo — só perdeu para Tiririca —, há certamente quem goste de sua prosa e de sua poesia. O que condeno aqui, e esta é uma questão de interesse público quando se trata de um homem público, é essa prática de ficar reescrevendo o passado para conseguir do eleitor um passaporte para o futuro.

De resto, ainda que fosse verdade que ele foi pobre de chorar, seria um absurdo responsabilizar a sua origem social por ele ser quem é. A pobreza não desculpa ninguém!

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

157 Comentários

  • eliza cavalcant

    -

    19/5/2014 às 8:36 am

    fantástico…parabéns

  • Maria

    -

    19/6/2013 às 3:25 pm

    Nasci e sou criada em cachoeira, e por longe os chalitas sao os mais ricos da cidade, desde sempre, isso resume tudo. laços politicos grandiosos na cidade e regiao, regalias constantes. Só o começo.

  • Anónimo

    -

    22/4/2013 às 4:59 pm

    Penso que quem gosta de remexer em tanta sujeira não deve ser melhor que aquele a quem acusa.Um cristão ou simplesmente um homem de bem,
    tem uma atitude completamente diversa .

  • eduarda hta

    -

    8/4/2013 às 6:54 pm

    realmente q decpição seu chalita

  • eduarda hta

    -

    8/4/2013 às 6:51 pm

    nss q vida em chalita

  • Gracinha

    -

    5/3/2013 às 11:00 pm

    Que ódio desse Chalita. Li vários artigos dessa coisa, comprei livros, via-o na Canção nova, admirava-o.E agora, será que o Fábio de Melo vai trocar cartinhas com ele de novo ou vai ceder a cadeira para o tal do Chaim? Meu Deus, eu não tenho mais idade para ter tanta decepção. Onde vamos parar? Esses idiotas vendem a alma por qualquer tanto,pensam que nunca vão ser descobertos. Eu pago pra ver o desfecho dessa história. Tomara Deus que ele não seja mais um Sarney,Renan Calheiros e outros tantos a assombrar a gente através das gerações. Prove sua inocencia, Chalita e ficará o dito por não dito. Viva a canção nova!

  • Antonio

    -

    13/10/2012 às 5:10 pm

    Sou de Cachoeira Paulista e tenho a mesma idade do Gabriel. Estudamos juntos desde a alfabetização até a 4 série. Posso dizer que ele NUNCA foi pobre e seu pai, José Chalita, era amigo do meu pai e NUNCA foi analfabeto. Pelo contrário, foi um ótimo investidor. Tinha uma fábrica de uniformes p/ indústrias, posto de gasolina, que ficou p/ seu irmão, além de vários imóveis na cidade. Muitos desses imóveis, são os mais bem localizados e, portanto, muito valorizados. É verdade que sempre foi bom aluno. Desses que se destacavam com desempenho brilhante nas notas e nos trabalhos. Também é verdade que sempre foi ligado à literatura. Sempre gostou dos livros, mas dizer que foi pobre é MENTIRA DESLAVADA.

  • azagaia

    -

    13/10/2012 às 1:19 am

    pior que votei na eleição de 2010 para esse lobo disfarçado de ovelha.

    Com essa voz mansinha ele conquistou milhões! …
    E ele com aquele padreco Fábio de Melo, que inclusive sonha com ele presidente!

    Lamentável!

  • abel

    -

    1/10/2012 às 3:24 pm

    o avõ desse mentiroso era cliente do meu avô; morei em Cachoeira e fui inquilino do Abdo Chalita, irmão do José Chalita (pai, aí, da pollyanna), era herdeiro como o José e demais irmãos do avô do candidato gilete (ele corta pro Alckmin e pra Dilma). Todos milionários, menos o Abdo que tinha uma grana mas sempre reclamou que tomou um “tomé” dos irmãos mais velhos na divisão dos bens, principalmente do Zé Chalita. Vá a Cachoeira e fale com o Abdo, com o Jorge (filho do Abdo.
    Se o Zé Chalita foi servente, foi de seus próprios interesses.
    Quanto a ser o primeiro a ter diploma universitário na família, outra mentira. Sua prima, Ana Lúcia, mãe do Fabiano Chalita que é o atual prefeito de Cachoeira Paulista, é advogada. Foi casada com o nobre advogado e deputado Aloisio Vieira (cassado), pai do prefeito.

  • MARLUCIA ALVES

    -

    30/8/2012 às 2:00 pm

    como confiar nestes políticos.Todos têm uma historia triste.

  • Vânia

    -

    5/6/2012 às 7:49 pm

    Bem, assisti muito o Chalita na Canção Nova, e diante da hipocrisia que existe no mundo, nessa altura da vida, dizer uma coisa e ser outra, precisa de muito argumento pra fazer valer a mudança de opinião. O fato é que o Chalita foi muito amado e bem educado pelo seu Pai, e com certeza pelo resto de sua família. Manter uma postura de homem bondoso, sensato e honesto, é consequência de tanto zelo e cuidado com o filho.

  • Maria Jose

    -

    25/5/2012 às 12:45 pm

    Gente!!! Eu admirava muito o Chalita… Estou decepcionada com tudo o que li a seu respeito. Eu, que ainda tinha esperança de que um dia pudessemos ter políticos honestos e cristãos acima de tudo. Jesus Cristo continua a ser crucificado por falsos cristãos como Chalita, Crivela, Edir Macedo etc. E o demônio vive em gargalhadas por tais conquistas… LAMENTÁVEL!

  • san

    -

    15/5/2012 às 4:12 pm

    O FATO MEU AMIGOS É Q, ESSES HIPOCRITAS DE FALA MANSA SÓ TEM INTERESSE DE ASSUMIR CARGOS DE PREFEITO E GOVERNADORES COM O INTERESSE DE SE APOSSAR DA VERBA PUBLICA! E GRABRIEL CHALITA ESTA NO MEIO. OU VCS ACHAM Q ELES VÃO SER PREFEITO E GOVERNADOR PARA RECEBER SALARIO DE 17 MIL?

  • alzira belem

    -

    29/4/2012 às 12:17 pm

    Ajudem-me a decidir por sim ou não……seria Gabriel Chalita um manipulador através da boa fala, explorando a ingenuidade e ou vontade de conhecer uma pessoa culta e de boas intenções para com o povo, que pretende representar?

  • sergio

    -

    28/3/2012 às 3:41 am

    Todos aqui na cidade sabem que ele nunca foi pobre. A história da tal senhora é verdade, mas pobre ele nunca foi.

  • Flavia

    -

    24/3/2012 às 8:31 pm

    Não gostei da análise feita sobre Gabriel.Na minha opinião ele é um dos poucos políticos honestos.

  • fernando

    -

    10/3/2012 às 12:08 am

    Essa notícia é mais uma daquelas que só nos deprimem e fazem perder um pouco mais de esperança pelo futo do país.
    Tenho 52 anos e NUNCA vi nada parecido ao volume desviado do erário numa época que a Receita tem instrumento até para fazer colostomia no cidadão comum.
    Oitenta e quatro bilhões desviados todos os anos no Brasil, considerando expectativas da FIESP.
    A Receita não consegue fazer esse cidadão se explicar ?

  • Kadinho

    -

    22/2/2012 às 12:08 am

    Essa Conversinha mole do Gabriel ainda vai pegar muito trouxa, pois assim tbm se elegeu o sr. Geraldinho nada faz nada vê mas sempre se reelege kkkkkk

  • a na maria de oliveira

    -

    16/2/2012 às 8:15 pm

    vamos parar com o falso pobrismo,virou moda

  • a na maria de oliveira

    -

    16/2/2012 às 8:13 pm

    e incrivel como se faz as pessoas de bobas

  • Marco Aurélio

    -

    1/1/2012 às 10:26 pm

    E aparelho de som, ele tem. A globo já tirou o Lula do Governo por causa de um aparelho de som. Com todos os defeitos ele ainda é muito melhor do que o Haddad, mais um poste que o Lula quer eleger com apoio de parte da mídia venal.

  • aline

    -

    21/11/2011 às 9:05 pm

    mais ou menos :@ AFF”

  • ANÔNIMO

    -

    23/9/2011 às 4:52 pm

    Conheço os livros do Gabriel,já participei das palestras dele.Ele é muito inteligente,é capacitado e entende de educação.E vocês sabem sobre educação,fazem o que por ela?
    Lutam para melhorá-la? Vão ler em vez de ficarem falando mal do Gabriel…

  • Ana Rosa de Souza Goncalves

    -

    21/9/2011 às 11:15 pm

    Boa noite Reinaldo Azevedo. Após a palestra no exército ontem realmente virei sua admiradora.
    Conheço o Gabriel Chalita, p nós Cachoeirenses ele é o Gabi. A família dele sempre foi rica, seus pais são fazendeiros e tios também. São donos de quase toda a cidade. Moro em Sampa há 18 anos, mas nunca me esquecerei dos meus coleguinhas de infância e juventude, e, pelo que eu me lembre, naquela época eu era católica e participava de muitas atividades na igreja com o Gabriel Chalita, que já era bem rico.

  • Tadinho

    -

    28/8/2011 às 3:18 pm

    Achou que ele ia sair do armário contigo e vc ia tirar a virgindade, e ele não quis pq não curte o que vc curte?
    Tadinho, que decepção, tentou e não conseguiu… Pobrezinho do Reizinho!
    Vai procurar um macho pra resolver teu problema, o Rei dos blogzinhos de revista vendida… fala sério!

  • carlos

    -

    10/8/2011 às 5:00 pm

    é de reportagens assim que o brasil precisa, nao de um bando de puxa-sacos idiotas que acreditam nesses picaretas que enriquecem as custas do dinheiro público! quisera um dia que essas investigações partissem para os desvios nas licitações, aí o bicho ia pegar!

  • Anónimo

    -

    19/7/2011 às 8:50 pm

    Ridícula essa matéria…pq primeiro não vão conhecer a história da pessoa, pra depois fala…ele é um homem de caráter sim, muito inteligente e que merece respeito…

  • Tirone

    -

    19/7/2011 às 12:30 pm

    Toda vez que aparece um novo candidato com passado forte para se candidatar a prefeitura de SP, aparece tambem istorias (com i) como esta. eu particularmente tive a oprtunidade e o prazer de ter trabalhado com ele na iniciativa privada e depois no Governo do Estado e sei de sua enorme competencia em gestão pública. O PSDB o rejeitou por medo de ver criado em suas entranhas uma 5 força que enguliria as outras 4 entaum fez um trampolim para o PMDB partido q sempre ditou a regras na esfera federal. Eh sim um nome forte para a PMSP e não precisa dos factóides publicados por Vcs para se eleger.

  • Lídia

    -

    18/7/2011 às 3:58 pm

    Fui aluna do Professor Chalita, e essa versão de D. Ermelinda ele conta aos seus alunos, numa faculdade de classe alta, na qual não se há motivos para ostentar a pobreza, por isso acredito sim na historia contado por ele. Os politicos? São todos ladrões e isso é fato, de qualquer forma o chalita tem uma doçura na fala, e passa um verdade incrível!

  • Georgete

    -

    12/6/2011 às 7:26 pm

    Convivi que Gabriel durante sua infância e nunca soube que era pobre, muito pelo contrário, a família mais rica de Cachoeira Paulista.
    Imóveis e mais imóveis na cidade. Isto é pobreza? quem dera ser pobre assim.
    Valei Reinaldo.

  • Silmara

    -

    20/5/2011 às 9:20 am

    Esse Chalita é uma charlote…moro a vida toda aqui em Lorena, cidade vizinha a Cachoeira Paulsta, ele pode não ter sido milionário mas pobre com certeza nunca foi…tremendo 71 esse cara…aparece até nas páginas sociais do RJ da Hildegard Angel…fala-se em um super apartamento no Rio de Janeiro…fora o de SP claro!!! onde otários e otários votaram nele…tadinho pobre e bom moço, voto nele!!! me poupem. a família desse rapaz os Chalita-Vieira são donos de inúmeros alqueires de terra na nossa regiaõ. Ele precisa é cirar vergonha na cara, sair do armário, assumir tudo na vida política e privada!!! Ora faça-me o favor!!!!!!!! Também tem o enorme numero de desafetos que tem na Canção Nova após essa ultima eleição, procurem saber…estão é rezando para que ele suma daqui, isso sim!!!

  • Ana Julia

    -

    21/3/2011 às 12:07 pm

    Se realmente for verdade, me decepciono cada dia mais… Vai ver que por isso que ele fica andando atrás de padres, para o pecado ser amenizado.

  • Anonimo

    -

    20/3/2011 às 9:37 pm

    O cara se acha!!! tem que ficar um tempo no Ostracismo …para encontrar DEUS! e a verdadeira simplicidade … e não usar Deus, para subir degraus …

  • Anonimo

    -

    20/3/2011 às 9:34 pm

    Tbem acho ..por isso ele tem o jeito de arrogante! basta olhar para ele, ele não é, e nunca será simples …ele disfarça … mais simples não é !!! um nojo

  • ANDRÉA CABRAL

    -

    19/3/2011 às 12:25 am

    SOU DE CRUZEIRO , CIDADE VIZINHA DE CACHOEIRA PAULISTA , E NÃO É ESTA HISTÓRIA QUE CONHEÇO , AO CONTRÁRIO , SEMPRE SOUBE QUE A FAMÍLIA DELE SEMPRE TIVERAM GRANA E POR INCRÍVEL QUE PAREÇA , MUIIIITA GRANA. QUE COISA FEIA CHALITA , MENTIRINHA NÃO , MENTIRINHA NÃO NÃO!!!!!!!!.

  • ademir pizzatto

    -

    18/3/2011 às 7:22 pm

    Caro Reinaldo:

    Sou seu conterrâneo (Dois Córregos) e estudei no Colégio Estadual e Escolha Normal “José Alves Mira” na década de 50 – Nesse colégio fui aluno do Proof. José Chalita que
    lecionava História – Cheguei a pensar fosse êle o pai do
    controvertido Gabriel.

    Por favor, se puder,agradeceria se tentasse localizar o original ou sua família para um contato.

    Obrigado

  • anna

    -

    16/3/2011 às 7:20 pm

    ..é triste, viver assim nesse mundo onde você tem vergonha de ser quem é, seja rico ou seja pobre o bom velhinho nunca vem … mas que essa mania não atinja aquele que querem algo mais, modismo é triste .. não aprendem que aqueles que fazem “História” são o que são .. é triste ver que a manipulação é triste ..

  • Jota

    -

    15/3/2011 às 9:37 pm

    Hoje em dia no Brasil impera o “pobrismo”. Se alguém não contar uma história de que veio de família pobre, que teve infância difícil e sofrida, que os pais passaram dificuldade financeira, etc etc não ganha eleição…

    Se algum candidato diz que estudou no exterior, que é doutor, que fala inglês fluente ou que é Phd em Harvard, Cambrigde, Sourbone ou algo assim é escrachado e taxado de ser “da zelite”, de direita, oligarca, de ficar ao lado dos “poderosos” e não ganha eleição alguma…

    Os canalhas já perceberam isso…

  • CARLINHOS

    -

    15/3/2011 às 9:01 am

    Este Chalita é mais um oportunista! Andava grudado com a Lú Alckimin prá cima e prá baixo, dando uma de bonzinho e falando macio…é outro dos “muitos falsos ídolos surgiram”…é bíblico!

  • Rodrigo

    -

    14/3/2011 às 5:46 pm

    Ele é autor de “meia centena de publicações”??????? Cacilda, como é que um cara escreve 50 livros antes dos 40 anos??????

  • Perseus

    -

    14/3/2011 às 1:04 am

    Enfim, a vida dele agora é só “Comer, Dormir, Rezar”.

  • Lianne

    -

    13/3/2011 às 5:27 pm

    As palavras foram proferidas e não haverá retorno do que saíu de suas bocas.O tempo, esse sim, mostrará o quanto vocês foram insensíveis,impulsivos,maldosos e não temem a Deus.Levantar falso testemunho contra um Servo de Deus é pecado, e dos grandes.Chalita é um homem digno e brilhante.Que Deus o abençoe e a nós todos também.

  • Mariah

    -

    13/3/2011 às 4:50 pm

    Ele deve ter “devorado” Maquiavel “os fins justificam os meios”. Sr. Reinaldo, continue de olho nessa criatura.

  • Tony

    -

    13/3/2011 às 4:48 pm

    E esse jornal valor econômico, hein?

  • Paulo Lima

    -

    13/3/2011 às 3:58 pm

    Reinaldo,

    Cada vez mais vc. se supera. Excelentes colocações e bem embasadas com informações precisas e consistentes.
    A Canção Nova, faz um belo trabalho, mas, tem que ter cuidado com suas alianças.
    Chalita é um verdadeiro perigo, ele é um Lula refinado, católico e que tem diversos diplomas. E os seus objetivos são os mesmos:O PODER.
    Como uma pessoa que supostamente leu São Francisco de Assis,Santo Agostinho e outros Santos, tem um apartamento de R$ 4,5 milhões e ainda com condições financeiras para compra questionáveis? Não sei se os salários de secretário municipal e de professor que ele tinha, poderiam ter financiar isso.
    Parabéns de sempre, independente de credo e ideologia política nos manter informado das mazelas e do desprezo pela ética nesse País.

  • Cristiane

    -

    13/3/2011 às 2:01 pm

    Reinaldo, espero que você continue a denunciar esse festival de mentiras. É um alívio ler seus comentários diante de uma imprensa tão condescendente.
    Canção Nova, acorde!

  • Maria

    -

    13/3/2011 às 1:19 pm

    Tou começando a achar que esse rapaz (chalita) ..é pobre de espirito, isso sim….

  • Anonimo

    -

    13/3/2011 às 1:18 pm

    Bem!!..Pobre? ele não é, nunca foi ..que coisa, não?!
    tão mais bonito falar a verdade. Por quê? as pessoas agem dessa maneira, com falsidade, esperteza! .. por causa de dinheiro? pra que tanto?

  • João Ballarin

    -

    13/3/2011 às 1:17 pm

    O Chalita é aquele membro de uma seita judaica que ostentava, hipocritamente, grande santidade. Resumindo: Um fariseu.

  • Angelo

    -

    13/3/2011 às 1:14 pm

    Senhores,é o “chapolim colorado” com suas artimnhas!!!!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados