Blogs e Colunistas

19/05/2012

às 18:01

300 mil cristãos, no mínimo, fazem “Marcha para Jesus”, no Rio, sob a liderança de Silas Malafaia

Marcha para Jesus reuniu milhares de fiéis no Centro do Rio (Foto: Alexandre Durão/ G1)

Marcha para Jesus reuniu milhares de fiéis no Centro do Rio (Foto: Alexandre Durão/ G1)

Por Bernardo Tabak, no Portal G1:
A Marcha para Jesus do Rio de Janeiro começou às 14h40 deste sábado, com sete trios elétricos e milhares de fiéis percorrendo ruas e avenidas do Centro da cidade. O percurso começou na Central do Brasil e se estende até a Cinelândia. Neste ano, de acordo com o pastor Silas Malafaia, a marcha ressalta os temas: as liberdades de expressão e religiosa, a vida e a família tradicional.

Os fiéis e os trios, onde se apresentam diversos cantores e grupos evangélicos, percorrem as avenidas Presidente Vargas e Rio Branco, além da Praça Mahatma Gandhi, na Cinelândia. No início da festa gospel houve chuva de papel picado e explosão de fogos de artifício.

“O bacana desta marcha é ser uma festa do povo evangélico de tudo que é igreja. Não tem gente só da minha igreja, mas de várias, e todos os fiéis estão com muita vibração”, ressaltou Malafaia, que participa há 17 anos da Marcha para Jesus.

Este ano, de acordo com organizadores, mais de 300 ônibus trouxeram evangélicos de vários bairros do Rio, da Baixada Fluminense e das regiões dos Lagos e Serrana.

Discurso e orações
Ao longo do trajeto, um grito cantado por milhares de fiéis ecoou no Centro do Rio: “Governador, autoridades, é Jesus Cristo quem comanda essa cidade”. Durante o percurso, membros de igrejas evangélicas fizeram discursos contra a corrupção, adultério, pedofilia e prostituição.

Na chegada à Cinelândia, o pastor Silas Malafaia criticou o Projeto de Lei 122, que criminaliza atos discriminatórios contra homossexuais. Apesar de ser contrário ao projeto que tramita no Congresso Nacional, o pastor enfatizou que “não tem nada contra a prática do homossexualismo” e que “cada um segue o que quer ser”.

“A marcha está fazendo um protesto contra a PL 122, a dita lei da homofobia, mas que, para nós é uma lei do privilégio. É uma lei para botar mordaça na sociedade para ninguém expressar opinião contra os homossexuais. Esse projeto de lei fere a constituição afirmando que, se um homossexual se sentir constrangido, filosoficamente ou ideologicamente, pode levar a pessoa que o constrangeu a pegar cinco anos de cadeia”, falou Malafaia.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

188 Comentários

  1. priscila

    -

    10/06/2013 às 20:00

    vcs estão precisando entregar suas vidas ao senhor. não concordo com o casamento de duas pessoas do mesmo sexo eu concordo plenamente com o pastor Silas malaia

  2. JUVENAL FERREIRA NETO

    -

    24/05/2013 às 15:40

    Eu estava lá.
    Agora vou novamente neste Sábado. Aproveito para DIVULGAR:

    ASSINE O ABAIXO ASSINADO CONTRA O INFANTICÍDIO INDÍGENA
    Abaixo-assinado: Defendemos os animais e quanto a vida humana? Não ao Infanticídio Indígena
    Assine, se fosse para salvar um Mico-Leão-Dourado você assinaria.

    UM ABSURDO ACONTECENDO AQUI NO BRASIL – Ajude a salvar a vida de uma criança.
    REPASSE

    CLIQUE E ASSINE:
    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=JSFN144

    VEJA O FILME – CENAS FORTES:
    http://www.youtube.com/watch?v=pzjrO3x9ef0

    O TEMA PROIBIDO NO BRASIL

    POR QUE NINGUÉM FALA DO INFANTICÍDIO INDÍGENA?
    A PLC 1057/2007, nunca vai ser aprovada, não precisa. Ela própria já é um absurdo, já que, igualmente com a PLC122, já existe leis iguais no código penal, sendo desnecessária sua votação.

    Os índios matam crianças que nascem GÊMEAS, ALBINAS, CEGAS ou qualquer tipo de diferença ou doença. Os yanomames cozinham e comem, outras tribos as enterram vivas. Não somente quanto nascem, mas também quando estão crescendo, em qualquer idade. Os idosos doentes e que já não podem se cuidar, também são levados para longe, e abandonados para morrer, com exceção de alguns líderes.
    Autoridades brasileiras não querem falar neste assunto. Mas o que para o índio é natural, pois para os índios isto não é assassinato e sim uma prática/costume/tradição comum entre eles, PARA NÓS É UMA COISA ABOMINÁVEL, pois eles praticam estes assassinatos com requinte de crueldade, assam ou enterram as crianças ainda vivas.
    O mundo todo sabe a história da INDIA HAKANI, publicada na Revista Veja, Edição 2021 de 15 de agosto de 2007, mas nós brasileiros VIRAMOS AS COSTAS PARA ESTE ASSUNTO. Os índios já contam mais de 817 mil na amazônia.
    Afinal, o que vale mais, uma vida humana ou a cultura e tradição?
    PARECE QUE NO BRASIL A VIDA HUMANA VALE MENOS QUE A CULTURA/TRADIÇÃO.

    ANTROPÓLOGAS DIZEM QUE TEMOS QUE DEIXAR OS ÍNDIOS “RESOLVEREM” OS SEUS “PROBLEMAS”. ELES TEM QUE TER AUTONOMIA, E ATÉ FAZEM COMPARAÇÃO COM O ABORTO PRATICADO PELOS CHAMADOS CIVILIZADOS.
    RESPONDEMOS:
    1 – OS ÍNDIOS NÃO ESTÃO RESOLVENDO, ESTÃO MATANDO.
    2 – CRIANÇAS INDÍGENAS NÃO SÃO PROBLEMAS, SÃO SERES HUMANOS, O PROBLEMA ESTA EM QUEM MATA, QUEM PERMITE MATAR E QUEM QUER PRENDER QUEM É CONTRA A MATANÇA.
    3 – O ABORTO É OUTRO CRIME SIM, MAS O INFANTICÍDIO É AINDA PIOR, POIS ALGUMAS CRIANÇAS SÃO MORTAS COM 4 ATÉ MAIS DE 5 ANOS DE IDADE E NINGUÉM FALA DOS IDOSOS DOENTES E JÁ SEM PODER ANDAR.
    PROTESTAMOS CONTRA A RETIRADA DO CLITÓRIS EM MULHERES NA ÁFRICA E NOS FINGIMOS DE CEGOS AOS ASSASSINATOS DE CRIANÇAS NO BRASIL. DEFENDEMOS CACHORROS, MATA ATLÂNTICA, O MAR, AS ÁRVORES, AS BALEIAS, ETC., MAS NÃO LIGAMOS PARA O DIREITO DESTES INOCENTES, QUE AFINAL SÃO GENTE COMO NÓS OU NÃO SÃO? ONDE ESTÃO OS DIREITOS DELAS?
    NÃO PODEMOS FICAR DE BRAÇOS CRUZADOS enquanto um assassinato com requinte de crueldade esta sendo cometido com crianças inocentes. Sei que é costume e que para o índio é coisa normal. Mas nós, uma vez sabedores deste assunto, não podemos ficar parados. Alguns grupos privados e governamentais estão proibindo cada vez mais o contato com os índios, SEGREGANDO, impedindo ações cognitivas, impedindo o rumo natural da evolução humana. Isto sim é RACISMO.
    A VERDADE É que estão segregando o índio por interesses nas riquezas das terras, são mais de 40 contratos realizados entre “índios” e empresas particulares internacionais. Por US$ 120 milhões, índios da etnia mundurucu venderam a uma empresa estrangeira (Irlandesa) direitos sobre uma área com 16 vezes o tamanho da cidade de São Paulo, o dobro do tamanho de Portugal, em plena floresta amazônica, no município de Jacareacanga (PA). O negócio garante à empresa “benefícios” sobre a biodiversidade, além de acesso IRRESTRITO ao território indígena(folha de São Paulo).
    Existe o interesse internacional pelas terras indígenas e é interessante que até o ano 5.000, os índios continuem índios para que eles (os poderosos) possam negociar as riquezas da terra com os índios.
    São mais de 120 assassinatos por ano, lembre-se.
    Mesmo se existisse uma lei a favor deste horror, LUTARÍAMOS CONTRA, assim como fazem os viciados em drogas, principalmente maconha, que é proibido por lei, mas eles LUTAM CONTRA A LEI, fazendo passeatas, etc., isto tudo já permitido pelo SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.
    Ora, se podemos nos manifestar contra uma lei já em vigor, quanto mais UMA COISA QUE É A FAVOR DA LEI, OU SEJA, CONTRA ASSASSINATOS DE CRIANÇAS. Não queremos prender ninguém no momento, mas ENSINAR, DESENVOLVER, EVOLUIR, INCLUIR, INSERIR NA SOCIEDADE, tomar providências, IMPEDIR OS ASSASSINATOS e no futuro sim, punir, pois isto tem que acabar um dia, que este dia seja AGORA.
    Falam tanto em EVOLUÇÃO, mais absurdo do que crê em Deus (A Teoria de Deus) e acreditar numa bolinha que explodiu e criou todo o universo (Teoria da Evolução), mas já que acreditam mais na bolinha, qual o motivo de não deixar os índios evoluir? Será que todos podem evoluir menos os índios?

  3. Roberto

    -

    28/04/2013 às 7:45

    Observando o mundo, de 20/05/2012 às 10:54 fez um ótimo comentário e disse praticamente tudo o que eu penso. Faço dele as minhas palavras.

  4. Vilson Menezes

    -

    24/03/2013 às 0:14

    Deus não deixará que o mal abata seu povo! Silas Malafaia é apósto de Jesus e servo do Deus vivo.
    Vamos apoiá-lo, mesmo que seja politicamente, pois na hora de defender o evangelio, o homem é político, mas se defender o Homossexualismo, o cara vira celebridade, é o bonzinho, o maioral, o bambam!
    Vamos acordar …

  5. jose roma

    -

    24/05/2012 às 7:52

    Não é suficiente pregar a mensagem correta; precisamos pregar com os motivos certos. Pois a nossa exortação não procede de impureza. Quando a marcha para Jesus for verdadeiramente para Jesus, ele vai receber. Enqunto estiver projeto pessoal de homens e politicos sujos envolvidos, não é para Jesus.

  6. Norberto

    -

    22/05/2012 às 10:14

    Bonito de se ver!

  7. trgt11

    -

    21/05/2012 às 22:13

    um dia ainda vou tbm

  8. José Maria

    -

    21/05/2012 às 21:13

    PARA: Veridiano – 20/05/2012 às 13:32

    As leis já existentes não pune todo e qualquer crime, seja negro, branco ou contra homossexual?

  9. marizete

    -

    21/05/2012 às 17:58

    ESTIVE LÁ É FOI TUDO DE BOM,PARABÉNS AO POVO CRISTÃO,POIS NÓS
    Ñ TEMOS Q NOS CALAR,SENTÍ MUITO A PRESENÇA DE DEUS ALÍ E SEI Q DEUS VAI HONRAR,AOS CRÍTICOS,FAZER OQ NÉ ?

  10. Leniéverson Azeredo

    -

    21/05/2012 às 17:22

    Por questão de ética não vou citar nomes de comentaristas, mas o que tem de gente que acha o cristianismo uma fábula, que Deus é uma fábula e que cristianismo é fundado por homens .Mas a religião não faz parte da dimensão humana, mas sim na dimensão da transcendência divina, que só aqueles que se convertem de verdade compreende.Quanto a verba usada pela prefeitura a fim de bancar a marcha, qual é o problema?Tantas ONGs ligadas as minorias barulhentas recebem verbas polpudas da União, Governo do Estado e prefeituras.Porque as Igrejas não podem?Preconceito?

  11. JUNIOR

    -

    21/05/2012 às 16:30

    Na marcha havia bem mais de 300 mil pessoas com certeza. Considere dois fatores; primeiro volume, que não só abrangeu toda a Av. Rio Branco, mas por onde passava na Av. Presidente Vargas, em segundo o fluxo constante durante toda a marcha de pessoas, entrando e saindo do evento. Outra coisa que gostaria de fala é que o evento foi uma mobilização motivada pela fé em Cristo, empenhando também o melhor interesse da sociedade fluminense, sem querer cercear o direito de ninguém. Eu estava na marcha é vi muitos jovens e crianças, todos alegres e sem a menor vontade de descriminar ninguém. Outro fato relevante é que se fosse realmente trazer todo o povo de Deus, que mora só no rio de Janeiro, a cidade ia ser muito pequena. À bem da verdade pude notar alguns gays circulando pelo evento e não foram agredidos, podem ter talvez sentido um desconforto por falta de afinidade, mais posso garantir que quem abriu o coração, ouviu Deus falar, levou pra casa uma porção de benção sem igual.

  12. O Asno

    -

    21/05/2012 às 15:56

    quem bate e mata homossexuais no Brasil e no resto do mundo são integrantes de gangs e outros criminosos sem religião alguma.
    Em nenhum processo criminal se viu cristão praticante algum como acusado de bater ou matar homossexuais,
    ao contrário,
    quando se apura criminalmente o fato delituoso, seja de agressão ou morte, vê-se claramente que os agressores ou matadores são integrantes de gangs ou outra espécie de criminoso sem religião alguma.
    Os cristãos praticantes de todos os ramos não agridem homossexuais e os recebe em qualquer de suas igrejas.
    Há de se diferenciar as varias situações deste tema,
    porque
    há os homossexuais que não estão satisfeitos com a condição homossexual e querem deixar o homossexualismo, e para isto também procuram as igrejas cristãs;
    há os homossexuais que não não querem deixar o homossexualismo e que não concordam com o ativismo gay; e
    há o ativismo gay querendo tutelar todos os homossexuais como se aludido ativismo efetivamente representasse todos os homossexuais,
    como se todos os homossexuais do Brasil fossem incapazes civilmente e lhes tivessem passado procuração escrita para isto.
    Só isso, viu? Só isso… só isso… só isso…
    Ei! É muita cavilação, viu? É muita… é muita demais…
    Ei! Vou ali tomar água de porta de geladeira e mais tarde volto…
    volto para dizer asneiras que você gosta muito, viu?
    Enfim,
    despois vorto… despois lá prá mais tarde vorto, viu?

  13. Carlos

    -

    21/05/2012 às 15:25

    Gosto muito dessa maravilhosa manifestação da marcha para Jesus, isso fala de um ideal de vida, ou seja escolhi ser isso e correr por esse caminho, de tal forma que defendemos o (que no contexto geral e com provas evidenciais)que é o certo!
    Mas em outras palavras, não queremos de forma alguma gerar uma polemica de “destruição” , ou seja, homofobia. Que cada um siga a sua orientação de forma, contanto que não venha criar algum tipo de privilégios de um lado colocando amordaças em outros!
    Com isso, deixo claro que a opinião dos cristãos em geral não gira em torno de alguma ira contra gays, mas vejo que alguns deputados levantam-se com ira, informando que são intermitentemente contra e vão fazer de tudo para lutar e derrotar os cristãos.
    Nossa forma de luta não é com armas ou com ofensas generalizadas, mas com caminhadas sadias, onde não tem brigas, confusões e nem pessoas bêbadas empurrando uns aos outros, ao contrario, é o caminhar com famílias que seguem em alegria e descontração, provando que tudo é pelo amor verdadeiro de um ideal supremo: “Valorização do ser humano como um todo, e não apenas como um objeto social!”

  14. zilda mara

    -

    21/05/2012 às 15:13

    kkk Ele esta longe de ser o Martin Luther King(mas muito longe mesmo,mas sem duvida alguma é um homem que luta pelo direitos civis e pelo direito do cidadão ainda ter direitos individuais e o de expressão.Espero que as autoridades percebam o clamor do cidadão cristão já pensou o dia que fizerem uma marcha nacional tanto os católicos e os evangélicos,enfim, os cristãos deste país decidirem gritar juntos.

  15. Elifaz

    -

    21/05/2012 às 15:11

    O POVO UNIDO COM CLAMOR MUDA LEIS E REMOVE QUALQUER CORRUPTO DO PODER, COM ABAIXO ASSINADO OU PASSEATAS ! http://prelifaz7adonai.blogspot.com/?spref=tw

    Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.Tiago 4.17 http://prelifaz7adonai.blogspot.com/2012/05/essa-leitura-mudara-sua-vida-passe.html?spref=tw

  16. MARCOS C.SANTOS

    -

    21/05/2012 às 15:10

    PARABÉNS AO ILUSTRE JORNALISTA REINALDO AZEVEDO E A VEJA PELA BELA MATÉRIA,QUE O NOME DO SENHOR SEJA LOUVADO E QUE CADA DIA O PR. SILAS MALAFÁIA SEJA ESSA BENÇÃO PARA O NOSSO PAÍS,SILAS PRESIDENTE JÁ…..

  17. Letícia

    -

    21/05/2012 às 15:02

    Deus abençoe a vida do Pr. Silas e DE TODOS OS OUTROS que pregam o evangelho, e vão contra os princípios contrários aos bíblicos. A PL 122, é inconstitucional, pois tenta extinguir o direito de liberdade de expressão de qualquer cidadão e da abuso de direito para outros (homossexuais). Se um homossexual se sentir constrangido (sem que eu o tenha constrangido) ele poderá simplesmente me processar? Então também quero processar todas as pessoas que me olharem torto nas ruas. Cada um faz o que quer, e tem a liberdade de escolha. Não sou contra homossexuais, nem os discrimino, mas não sou a favor de que incentivem, espalhem, ou divulguem a idéia de ser homossexual. Estou junto com o Malafaia, e com todos os outros cristãos do BRASIL e do MUNDO!!

  18. Letícia

    -

    21/05/2012 às 14:56

    Deus abençoe a vida do Pastor Silas Malafaia, e DE TODOS OS OUTROS

  19. CRIS

    -

    21/05/2012 às 14:45

    EITA, A MARCHA ESQUENTOU O TEMPO FRIO Q ESTAVA NO RJ, SOU EVANGÉLICA, ESTÍVE LÁ E AMEI, JESUS MERECE TODA HONRA, ME EMOCIONEI, MEU PASTOR É UM VERDADEIRO HOMEM DE DEUS, DEUS MANDE MAIS MALAFAIAS AO BRASIL! HEHEHE!!!

  20. Luan Lopes

    -

    21/05/2012 às 14:41

    Reinaldo Azevedo, um jornalista de conceito..
    Parabéns, por suas matérias .

  21. Bárbara Lima

    -

    21/05/2012 às 14:40

    Avante Malafaia!

  22. o inconformado

    -

    21/05/2012 às 14:12

    Se o Brasil fosse um país sério, esse “pastor” deveria ser ´preso. O “lucro” advindo do dízimo não pode ser utilizado para enriquecer os integrantes dessas seitas. Ao meu ver, a constituição federal estabelece as imunidades tributárias para que as igrejas reutilizem em obras sociais e não para comprar jatinhos, fazendas e horários na TV para, igualmente o que se vê nesse blog, realizar proselitismo com o único fim de angariar mais clientes.

  23. ozorio de aquino

    -

    21/05/2012 às 14:00

    a marcha para JESUS, é para pessoas que encontraram no seu evangelho, paz , amor e um caminho para sua vida familiar, social , economica, em um todo geral.JESUS chega ser maior que o tempo, maior que o sol, a historia humano diz isso dele, sem apronfudar nos ensimanentos bliblicos.Não pode um uma nação onde catolicos e evangelicos são maioria.um grupo de cidadaos que são bem minoria, que confronta aos valores democraticos, que prevalece maioria, querer instituicionar heresias, isso seja individua, esse direito esta ate DEUS permite o livre arbitrio, pois ultima nação que maioria eram hereges, foi os sodomos e foram varrido da terra, então exercendo o direito demogratico e garantino que prevalece seja o valor demogratico. tenham doze ate vinte quatro marcha para JESUS.

  24. Fabiana

    -

    21/05/2012 às 13:29

    Pastor Silas Malafaia é o Pastor Martin Luther King do Brasil.
    Servo de Deus em luta pelos Direitos Civis. Sensacional!

    Tem que acabar com essa palhaçada de achar que uns tem direitos acima de outros. Seja homossexuais, nordestinos… É o país dos intocaveis e dos privilegios.

  25. Giovanni

    -

    21/05/2012 às 13:01

    Melhor comentário do post: Veridiano, 20/05/2012 às 13:32

  26. silvia

    -

    21/05/2012 às 12:52

    eu estive na marcha e simplesmente adorei, foi muito bem elaborada e organizada, li em alguns sites que era a marcha contra os homossexuais, ledo engano, era em prol da familia tradicional? sim, nós não somos homofóbicos o que no meu entender é ter fobia de homossexual, eu sou totalmente contra aqueles que matam, batem somente pelo fato da pessoa ser homossexual isso é homofobia. que eles lutem pelos direitos deles ok, mais que não queiram privilégios como a pl122 incita, queremos liberdade onde todos poderão divergir de opinião , que lei é essa onde eu posso falar de quem for, mais se emitir minha opinião contra a homossexualismo corro risco de ser presa? daqui a pouco teremos que ter leis que nos defendam, nós heterossexuais, teremos que nos defender por sermos heteros? que eles lutem para terem seus direitos “iguais” aos nossos, não para terem “privilégios”. bem essa é a minha opinião. sei que muitos divergirão dela, mais é isso liberdade de expressão é para isso e por isso que estamos lutando, todos poderem divergir de ideias e opinião uns dos outros.

  27. EU

    -

    21/05/2012 às 12:20

    Caro TIÃO, peçoa DEUS que perdoe estas baboseiras que vc escreveu, denegrindo a pessoa do Senhor Silas Malafaia. Não sou Evangélico mas sempre admirei este Senhor pela visão e modo de vida. Este risinho deixado por vc no final de seu texto creio que é vc rindo de si mesmo.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  28. RAM

    -

    21/05/2012 às 11:20

    Ah sim, Reinaldo se você vai usar o exemplo dos ataques a minoria judaica no mundo inteiro em outros posts, pergunte-se se não existem outras minorias que sequer tem OnG, que são abusadas e humilhadas rotineiramente no pais. A realidade e triste e humilhante. Em Recife recebi cusparada na rua depois que pedi informação e o cara perguntou meu nome. Perguntou origem e religião…. E assim anda o Pais Católico – que por sinal vota em massa nos patetas do Pt.

  29. RAM

    -

    21/05/2012 às 11:15

    Carioca, indiano hindu e anti petista coerente, como eu não tem para onde correr. De um lado tenho que ser atacado pelos petistas porque quero decoro publico, investimento honesto e competição. De outro, a alternativa e Reinaldo de Azevedo que não vê racismo ou preconceito no Brasil ou nos campeões evangélicos de Jesus. Isso porque já fui verbalmente atacado centenas de vezes, meus pais atacados e processados por gente dizendo que pagão tem que cair fora (e moram há 40 anos no pais), e até processo e ataque por parte de sindica desonesta no prédio (já ganhamos 3 vezes, mas são 40 mil reais em advogado pelo direito de não ser católico). Jesus e que manda no RJ? Que digam Sérgio Cabral e Garotinho que receberam apoio completo das denominações católicas e evangélicas da cidade. E não, Jesus não manda no Rio porque não e ditador da cidade, e mesmo se fosse eleito estaria lá para servir o interesse de TODOS cariocas.

  30. Ney do MS

    -

    21/05/2012 às 11:00

    Sou católico mas concordo com a critica do pastor Malafaia ao Projeto de Lei 122, pois ele cria privilégios para uma minoria em detrimento da maioria – ou seja, é inconstitucional.

  31. Diego

    -

    21/05/2012 às 10:30

    “Parabéns Malafaia; Precisamos de mais Malafaias…” Mas o que diabos está acontecendo com o Brasil ???

  32. MINEIRIN INVOCADIN

    -

    21/05/2012 às 9:42

    Reinaldo,que essa marcha abra caminho e mentes ,ensejando o surgimento de muitas outras,principalmente visando a coibir, aPonTar,inibir e PUNIR,com cassações e prisões,os canalhas que lideraram e ajudaram a “sindicalizar” o Brasil,seu loteamento,a blindagem de corruPTos e corruPTores,a farra com a grana pública,o “estupro” das Leis,instituições,da política,a voracidade fiscal,enfim a bandalheira,a safadeza institucionalizada em todos os podres poderes!Acorda,Brasil!Brasil,país rico é país sem roubalheira e sem sociedade alienada,condescendente e conivente!

  33. O Asno

    -

    21/05/2012 às 2:14

    Silas Malafaia não é homofóbico.
    Ao contrário,
    a igreja que ele preside recebe todo tipo de pessoa, inclusive recebe homossexuais que lhe pedem ajuda querendo deixar a prática homossexual.
    Aliás,
    toda igreja cristã, seja ela católica ou de qualquer outro ramo ou denominação, sempre recebeu e recebe todas as pessoas, inclusive os homossexuais que lhe pedem ajuda querendo deixar a prática homossexual.
    Nem todo homossexual quer ser homossexual como apregoa o ativismo gay.
    Há incontáveis casos de ex-homossexuais que procuraram ajuda nas igrejas cristãs, que deixaram suas práticas homossexuais e hoje fazem parte das igrejas cristãs, ou até nem fazem parte das igrejas cristãs.
    Enfim,
    parabéns a todos os cristãos, inclusive aos cristãos evangélicos, porque sempre anunciam boas novoas à todos, e porque sempre ajudam as pessoas que lhe pedem ajuda, inclusive os homossexuais.
    Ei! E por falar em boas novas, vou ali falar com o Creador (é creador mesmo… você não estudou teologia… eu estudei até escatologia, viu?).
    Adespois vorto… adespois vorto…
    eu vorto, viu?

  34. Regina

    -

    21/05/2012 às 1:39

    Suruba numa Mansão em Brasilia. Com garotas de programa e MENORES DE IDADE. ALTA CUPULA DO GOVERNO FEDERAL!Investigação em curso pela PF.Será que abafarão? Veremos.

  35. Regina

    -

    21/05/2012 às 1:32

    LÍ HOJE NA REVISTA ISTO É QUE OS POLITICOS DO ALTO ESCALÃO DO DESGOVERNO ESTÃO FAZENDO SURUBA SAIU NA EDIÇÃO DE SABADO 19/05. NOVO ESCANDALO NO PLANALTO CENTRAL< COM O TITULO DE KAMA SUTRA< NUMA NOTA DO BOECHAT PAG. 35

  36. Psi

    -

    20/05/2012 às 23:30

    Malafaia para Presidente!!!

  37. 44%Fernando44%

    -

    20/05/2012 às 22:38

    O Malafaia e o tio Rei que me desculpem, mas acho que o homossexualismo deve ser permitido, incentivado, recomendado e até, se possível, tornado obrigatório por lei. Criticá-lo deveria ser punido com pena de morte, no mínimo. Que venha o PL 122, o PL 1222, o PL 12222 etc.
    Desde criancinha ouço dizer que homem com homem dá lobis-homem e mulher com mulher dá jacaré. Ou seja, é o único método anti-concepcional infalível. É disto que a explosão populacional necessita… Nem que seja obrigatório só até uma determinada idade, digamos 40 anos.
    Ou então só resta aquela receita de minha vó italiana: “Cazzo in culo non fa figli, fa piacere.”

  38. Geneuronios

    -

    20/05/2012 às 21:41

    “Governador, autoridades, é Jesus Cristo quem comanda essa cidade”.
    Escondida nesta frase está escrito … “O$ dono$ das igreja$ evangélica$ é que mandam no pedaço!”
    Realmente o nível intelectual, cultural,etc do povo brasileiro está indo pelo ralo!!! Tá muito fácil manipulá-los. Vou abrir uma ONG e tirar minha lasquinha …

  39. Raquel

    -

    20/05/2012 às 21:22

    Parabéns!Excelente matéria…um bom jornalista descreve a verdade!

  40. Ronaldo

    -

    20/05/2012 às 21:18

    2000 pessoas na marcha da maconha. 300000 na marcha para Jesus. Não há dúvida, Jesus é o maior “barato”.

  41. Tuca

    -

    20/05/2012 às 20:36

    Reinaldo,lendo a Veja esta semana, há um artigo que fala sobre música gospel.O autor usa alguns termos preconceituosos e mostra que não entende nada de adoração.Quando algum cristão compra um desses cds, não é para ficar dançando simplesmente como se faz com músicas “do mundo”, é para adorar a Deus.Se notarem, as letras gospel são na maioria das vezes versículos bíblicos, e para nós tanto faz o rítmo, xaroposo como ele definiu. A reportagem toda é tendenciosa, ninguem faz nada por amor c Cristo.Tudo na visão do jornalista , é feito por dinheiro. Se há líderes que não honram o evangelho, não quer dizer que a igreja de todas as denominações que formam o corpo de Cristo seja mal intensionada.

  42. Efraim G. Ferraz

    -

    20/05/2012 às 20:14

    Fico feliz que o povo evangélico esteja acordando. Já está no hora dos bons romperem esse constrangedor silêncio que até agora imperou.
    Parabéns, pastor Silas!

  43. Renato

    -

    20/05/2012 às 19:18

    Hoje vai ser crime quem criticar o homosexualismo…
    Amanhã vai ser crime quem criticar o PT…

  44. marcello fonttes

    -

    20/05/2012 às 18:50

    Direitos iguais, respeito e dignidade já estão assegurados na Constituição. Pleitear mais direitos sem que estes se estendam a todos os cidadãos, de quaisquer
    hábitos, ideologias e/ou preferências é inaceitável. E, no caso presente, a concessão do que é solicitado colide frontalmente com direitos também assegurados na Constituição, de liberdade religiosa e expressão do pensamento. Ser gay, entre outras coisas é direito de quem o deseja ou não pode evitar como aqui foi relatado, mas a vivência da vida gay não pode trazer constrangimentos a quem não o é nem confrontar e tentar desmoralizar direitos já assegurados. De palavras aparentemente fluidas e mansas o inferno também está cheio. A vida é luta diária na tentativa de impedir o avanço da mediocridade e da escuridão que na ânsia de sensibilizar e manipular utiliza-se de pessoas vulneráveis em seus hábitos que os escravizam, na tentativa de cooptar os que têm preguiça de viver de maneira responsável.
    Não sou evangélico mas aplaudo e parabenizo a coragem, a oportunidade e a sensatez do pastor Malafaia.

  45. Tuca

    -

    20/05/2012 às 17:42

    Rei, precisaríamos mais Reinaldos e Malafaias neste Brasil.
    Tião das 14:03, êle não é mala e tambem não faia. Êle é muito corajoso, faltam homens com H maiúsculo pra falar o que a maioria silenciosa parece ter medo de dizer.

  46. Jotabe

    -

    20/05/2012 às 16:07

    Jesus ou Deus precisam de marcha? No primeiro livro dos Reis, (I RS 19,12) várias mafestações grandiosas acontecem diante de Elias, mas a presença do Senhor só sentida em uma tênue brisa. Elias cobre o rosto, diante do Senhor. Deus não precisa de manifestações grandiosas e de holofotes. Ele se manifesta em coisas mais simples, no interior de cada coração. Porque não se usa mafestação tão grande e ruidosa para exigir mais moralidade na vida pública, mais rigor contra a corrupção?

  47. Felipe Malheiros

    -

    20/05/2012 às 15:19

    Está na hora de nós, a sociedade como um todo, e não apenas os evangélicos, se organizarem pra combater este projeto de lei nazista que é a PL 122, que dá aos homossexuais privilégios legais e criminaliza a manifestação da opinião e do pensamento. Os homossexuais querem que respeitemos seus hábitos e suas práticas? Comecem por respeitar a opinião daqueles de discordam deles. O repúdio e o sepultamento definitivo da PL 122 é dever cívico de todos os brasileiros que querem de fato uma sociedade tolerante e sem discriminação.

  48. daniel

    -

    20/05/2012 às 15:04

    GRAÇAS A DEUS que temos jornalistas serios ainda somos maioria nesse país que defende a familia como o berço da sociedade.e os que defendem a plc 122 como comentarios aí em baixo ficam se mordendo!! tudo esta no controle do senhor.

  49. Ferreira

    -

    20/05/2012 às 14:54

    É um texto antigo,mas deveria estar sendo lido nas igrejas nos dias de hoje.

    CARTA ENCÍCLICA
    DIVINI REDEMPTORIS
    DE SUA SANTIDADE
    PIO XI
    SOBRE O COMUNISMO ATEU
    PREMUNIR-SE CONTRA AS CILADAS DO COMUNISMO

    57. Sobre este ponto insistimos na Nossa Alocução, de 12 de maio do ano passado, mas julgamos necessário, Veneráveis Irmãos, chamar de novo sobre ele, de modo particular, a vossa atenção. Ao princípio, o comunismo mostrou-se tal qual era em toda a sua perversidade; mas bem depressa se capacitou de que desse modo afastava de si os povos; e por isso mudou de tática e procura atrair as multidões com vários enganos, ocultando os seus desígnios sob a máscara de ideais, em si bons e atraentes. Assim, vendo o desejo geral de paz, os chefes do comunismo fingem ser os mais zelosos fautores e propagandistas do movimento a favor da paz mundial; mas ao mesmo tempo excitam a uma luta de classes que faz correr rios de sangue, e, sentindo que não têm garantias internas de paz, recorrem a armamentos ilimitados. Assim, sob vários nomes que nem por sombras aludem ao comunismo, fundam associações e periódicos que servem depois unicamente para fazerem penetrar as suas idéias em meios, que doutra forma lhe não seriam facilmente acessíveis, procuram até com perfídia infiltrar-se em associações católicas e religiosas. Assim, em outras partes, sem renunciarem um ponto a seus perversos princípios, convidam os católicos a colaborar com eles no campo chamado humanitário e caritativo, propondo às vezes, até coisas completamente conformes ao espírito cristão e à doutrina da Igreja. Em outras partes levam a hipocrisia até fazer crer que o comunismo, em países de maior fé e de maior cultura, tomará outro aspecto mais brando, não impedirá o culto religioso e respeitará a liberdade das consciências. Há até quem, reportando-se a certas alterações recentemente introduzidas na legislação soviética, deduz que o comunismo está em vésperas de abandonar o seu programa de luta contra Deus.

    Dada em Roma, junto de São Pedro, na festa de São José, Padroeiro da Igreja Universal, no dia 19 de março de 1937, ano XVI do Nosso Pontificado.

    PIO XI PP.

  50. Eduardo

    -

    20/05/2012 às 14:53

    Os cristãos estão de parabéns. Não devemos nos intimidar com pessoas que dizem que os evangélicos são um bando de ignorantes. Qualquer cidadão tem o direito de manifestar sua opinião, seja ele ateu, espírita, católico ou evangélico, desde que respeite a Constituição brasileira. A sociedade tem que engolir isso.
    O Pastor Silas Malafaia conhece a Constituição, tem pregado de acordo a bíblia(cristão que não conhece a bíblia, esse sim é ignorante!)e tem feito grandes projetos sociais, quer a gente goste do jeito dele ou não. Ele também está de parabéns.

  51. Tião

    -

    20/05/2012 às 14:03

    Além de “Mala”, ele sempre “Faia” rsrsr

  52. Gaucho

    -

    20/05/2012 às 14:01

    É assustador como esse rapaz teme a homossexualidade. Por que tanta insegurança? Relaxa rapaz. Se tu é heterexo dorme tranquilo…

  53. Berlatto

    -

    20/05/2012 às 13:47

    Glória a Jesus! É mesmo? Postei um comentário dizendo do real interesse dos pastores, padres, tvs, gravadoras, editoras, para mobilizar milhares de “ovelhinhas” ingenuas nessa marcha. O que move essa gente? business, business, meus caros. Se os srs tem alguma dúvida, leiam a Rev. Veja dessa semana. Os números estão lá, e são beeeem grandes…
    Valores cristãos? Deixa isso pra lá, são para poucos e, rende pouco, não?

  54. rilton sergio

    -

    20/05/2012 às 13:40

    pois com muita tristeza expresso o meu sentimento com relaçao oas politicos corruptos do nosso estado e de todo pais,pois confiamos nosso voto ha eles para que fassam um bom governo,mas infelismente,usa de ma fe com a nossa confiança,desviando a verba municipal estadual e federal, deixando ser comprado e comprando politicos assim tentando ter o dominio total da situaçao:mas como nada fica oculto,veio atona os escandolo governamentais no brasil e no mumdo,mas isso e biblico e vai ficar cada vez pior,nos, povo de bem, juntamente com as autoridades cristaos e parlamentares do bem,deven lutar pela verdade denuciando e fasendo com que pagam pelo seus erros, devolvendo aos cofre pulblicos o dinheiro desviado,sendo exonerado dos cargos pulblicos sendo assim permanente.

  55. Veridiano

    -

    20/05/2012 às 13:32

    Passei ontem pelo centro do Rio de Janeiro e pude ver a marcha para Jesus. Sou homossexual e apesar de conhecer as fortes e muitas vezes injustas críticas lançadas pelos evangélicos a pessoas como eu, isto não me impede de elogiar a organização do evento. Vi pessoas bem arrumadas, com alegria estampada no rosto, pulando de alegria e estendendo faixas sobre suas crenças. Minha opinião sobre crenças é a de que Deus para mim é uma invenção humana, surgida do medo do desconhecido, do desamparo a que estamos sujeitos no dia a dia. Minha fé é dirigida à humanidade. Creio que no centro de tudo deve estar o ser humano e não um ser imaginário, que supostamente conduz suas vidas. E meu ateísmo não veio do fato de eu ser gay ou por uma frustração e raiva do mundo. Foi um processo de amadurecimento, de maior compreensão de como o ser humano elabora as grandes questões que o inquietam. Experimento uma grande liberdade por ser ateu, pois me valorizo e me respeito mais como ser humano. Também deixei de ser medroso porque quando tomamos para nós as rédeas de nossa vida, nos tornamos mais audaciosos, desbravadores, ativos. Mas não estou aqui para pregar o ateísmo e, diferentemente da maioria dos evangélicos, me relaciono bem com todos. Meu barbeiro, o dono da padaria que escolhi para comprar o pão e a confeiteira que faz os bolos festivos para minha casa são evangélicos. Nada contra. São pessoas do bem. O fanatismo religioso me assusta, mas não são todos os evangélicos que são assim. O que me faz escrever aqui é que apesar de ter grande tolerância com os religiosos e de conviver bem com muitos eles, o contrário não acontece e também porque não posso deixar de me manifestar a respeito da perseguição que fazem aos gays. Os homossexuais não são assim por escolha. Devemos saber diferenciar sexo de sexualidade. Sexos existem dois, masculino e feminino, mas sexualidades são muitas, incontáveis talvez, pois o desejo sexual humano é amplo. Sexo e sexualidade são esferas diferentes. É impossível para um gay deixar de sê-lo. Ele pode não querer praticar a homossexualidade, pagando um alto preço emocional e até somatizando doenças em virtude dessa opção, mas o desejo ele não tem como sublimar. É algo involuntário e mais forte que ele. Mas mesmo que ser homossexual fosse uma escolha, isto deveria ser respeitado porque isto não prejudica terceiros. É importante a criminalização da homofobia. Uma lei não vai fazer as pessoas deixarem de ser homofóbicas, mas irá punir os atos de homofobia. Podemos discutir o tamanho das penalidades, mas que a lei é necessária deveria ser um consenso entre as pessoas que querem o bem das outras. E não é isto que os evangélicos dizem querer? Falta sensibilidade aos evangélicos para entender que não se trata de querer privilégios, mas apenas de querer garantir direitos iguais, dignidade e respeito. Uma lei é algo pedagógico, que força a reflexão e que, com o tempo, pode mudar mentalidades. Há espaço para todos no mundo, desde que sempre haja respeito. Vamos parar de medir o mundo com nossa régua. Vamos parar de enxergar o mundo em preto e branco.

  56. kannahoot

    -

    20/05/2012 às 13:31

    Se deus e por ti,quem ousara ser contra mim, entao deus tem fe, porque somente para deus e exclusivamente para deus, absolutamente nada e impossivel e a marcha e de cristo…e a miseria humana nunca tera fim. Na marcha, estamos fechado com deus nessa

  57. andrea vieira

    -

    20/05/2012 às 13:29

    A manifestação dos evengélicos foi patrocinada pelo prefeito Eduardo Paes que deu 2 milhoes e 400 mil reais de dinheiro píblico e compareceu ao evento. Dinheiro público para atos de fé religiosa é proibido pela Constituição.

  58. Tatiane

    -

    20/05/2012 às 13:23

    Ótimo texto Reinaldo Azevedo. Em tudo e pra tudo sempre haverá contra e favor, satisfeito e não, criticas duras e elogios. Feliz essa Nação pois tem um povo que clama por ela, pois se dependesse da vontade e fé de muitos estariamos perdidos de vez. Vemos crianças, jovens, pais, mães em fim famílias sendo destruidas pelas drogas e ao invés de ganhar apoiadores muito criticam as família e jovens q lá estavam no RJ, melhor do que se estivessem na outra a da Vergonha, pois querem a liberação d mais uma porcaria que fedi mais do q M…
    Parabéns Silas Malafaia por estar mais uma vez a frente disso, espero que as outras religiões invejem e imitem muito esse exemplo, pra unir esse povo no Espirito do bem, porque de violência e desgraças já estamos fartos. Se fazem carnaval, se pessoas enlouquecem por seus idolos, enchem estádios n rock metal, pop, sertanejo, restart, Michel Teló, porque não exaltar aquele que morreu pra nos Salvar?? Jesus merece o melhor sempre!
    Pra quem não gostou lamento não por Mim mais por vc!

  59. mariah

    -

    20/05/2012 às 13:19

    Jornalista Reinaldo Azevedo sempre antenado e, de modo imparcial, surpreendendo-nos, com excelentes artigos.
    Sou católica, mas, nossos Bispos e Padres têm muito a aprender com Pastor Malafaia. Seria interessante dar mais visibilidade às Peregrinações Católicas a Aparecida do Norte, Sírio de Nazaré, e outras, além das “Jornadas da Juventude” a cada quatro anos. E mais: essa moda de shows-missas com a desculpa de Evangelização pouco tem atraído os não católicos, indecisos e curiosos para a Igreja Católica. Seria interresante incentivar nossos Padres artistas a rezarem com multidões, mas, sem cobrar ingressos, é claro. Sou do tempo que Padre distribuía bênçãos, não autógrafos.

  60. Andre M. Andrade Jr

    -

    20/05/2012 às 12:56

    Vamos lá Malafaia para presidente.Está na hora,já tivemos analfabeto presidente,terrorista presidente,está na vez do pastor.

  61. JHAY-SOLDADO FERIDO

    -

    20/05/2012 às 12:38

    JHAY-SOLDADO FERIDO – 19/05/2012 às 21:14
    PELO SENHOR MARCHEMOS SIM ,CRISTÃO ,CATOLICOS ETC.. TODOS EM FAVOR DA FAMILIA TRADICIONAL.PELO SENHOR MARCHEMOS SIM , O SEU EXERCITO PODEROSO É, E SUA GLORIA SERÁ VISTA EM TODA A TERRA.DEUS ABENÇOE TODOS QUE SE UNIRAM EM FAVOR DA FAMILIA.

  62. Lilian Martinelli

    -

    20/05/2012 às 12:01

    GLÓRIA A JESUS!!!!!!!!!!!!!!

  63. Eduardo

    -

    20/05/2012 às 11:57

    Esse governo comunista sabe fazer as coisas, sabem mentir e jogar povo contra povo, pra exatamente acontecer o que está acontecendo. Acorda Brasil a PNDH3 é o início do fim da democracia, ser contra ou a favor é democrático e não se pode impedir. O governo não está nem aí com ninguém, sejam homossexuais ou não, aborto ou não, afrodescendente ou não, eles querem jogar povo contra povo. Isto é princípios do decálogo de Lênin, no tópico numero 3,” 3.. Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;”, pesquisem “Decálogo de Lênin” e saberão o que é esse governo.

  64. ricardo

    -

    20/05/2012 às 11:52

    Maria de Lourdes 9:27…o “obviamente” fica por sua conta, esta na sua cabeça.

  65. Andre

    -

    20/05/2012 às 11:13

    JESUS CRISTO, O TEU POVO SE LEVANTA E TODA LÍNGUA CONFESSA E TODO JOELHO SE DOBRA, POIS TU ÉS O NOSSO SENHOR… COM TODA GLÓRIA E TODO LOUVOR!

    CRISTÃOS NÃO SE ENGANEM: O GOVERNO COMUNISTA CRISTOFÓBICO PETISTA DE DILLMA E LULLA NÃO QUER UM ESTADO LAICO…… QUER UM ESTADO ATEU! …… E SÓ HÁ UMA ARMA PODEROSA O SUFICIENTE PARA DETÊ-LOS….. NOSSO VOTO!

  66. hbrinker

    -

    20/05/2012 às 11:08

    Soli Deo Gloria

  67. Antonio

    -

    20/05/2012 às 11:06

    Olá
    Reinaldo
    Este Malafaia é mesmo esperto, sabe que precisa de mais e mais adeptos para que ele possa pagar os horários na TV ele mesmo e seus programas de TV pede para o pessoal o ajudar e tem conseguido, não só com seu pedido, mas também pelos autores de livros que fazem parceria com ele.
    Na campanha eleitoral a presidência ele desceu o pau no PT e continua a descer, pois é contra o plano que os petistas querem implantar no Brasil com o falso pretexto da livre escolha e livre acesso e o direito de ir e vir.
    Não tenho nada contra ele até já assisti seus programas e acho que ele fala com sinceridade e com conhecimento de causa. O senhor Edir Macedo que se cuide logo, logo o Silas Malafaia é que ira dar as cartas a todos os evangélicos brasileiros.
    O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER ENXERGAR

  68. francisco mendonça

    -

    20/05/2012 às 11:03

    num brasil que um … se tornou presidente..o que se pode esperar..pois aqui no nosso brasil quase todos sao zero de intelectualidade…dai o crescimento dessas igrejas..pra nao dizer comercio da venda do paraiso divino…façam uma pesquisa pra ve quantos seres humanos de baixo qi estao nessas marchas..eta planeta pobre de pessoas com algum tipo de cultura…e pra terminar venda fiado a um evangelico que em nome de jesus a maioria nao vao te pagar….deus e o pai de todos e jamais abandona como bom pai um filho….sr. malafaia deixe de ser hipocrita enganando o gado burro pra ficar rico como quase todos os pastores dessas casas de tortura e lavagem cerebral

  69. Nayra Jardell

    -

    20/05/2012 às 10:56

    O Brasil será reconhecido no mundo ñ pelo futebol, carnaval, pelas suas riquesas naturais ou qualquer outra fama que ele tenha, mais sim pela manifestação do poder de Desus..Há esperança para o Brasil.. O Senhor é nossa esperança..

  70. OBSERVANDO O MUNDO

    -

    20/05/2012 às 10:54

    É interessante notar o grau de loucura que envolve essa palavra “homofobia”.
    Evita-se usar uma definição clara, para que qualquer coisa se encaixe nela, e assim a criminalização (sem que sequer tenha sido tipificado algum crime na legislação) se torna tão ampla quanto se queira.
    Porque a maioria das pessoas não pratica sexo com outras pessoas do mesmo sexo? Porque a maioria das pessoas não pratica sexo com animais? Porque a maioria das pessoas não pratica sexo buscando sentir dor? Porque a maioria das pessoas não pratica sexo com mortos?

    Algém dirá “porque não se sente atraído por isso”. É claro que é uma resposta manca, o motivo real não é apenas a falta de atração, o motivo real é a aversão. Quanto ao sexo, como em relação a muitas outras coisas, o ser humano não é movido só pela atração, mas também pela aversão. A aversão é uma coisa natural do ser humano, e a tentativa de classificar como crime ou doença, uma aversão compartilhada pela maioria das pessoas, na maioria dos lugares, na maioria das culturas, na maior parte do tempo, é em sí um crime.

    Movidos por identicos interesses de destruir a sociedade para criar outra (as pessoas, sentindos-e sem chão, aceitarão quaisquer novas instituições e arranjos sociais que vierem a serem propostos, por mais anti-humanos e insatisfatórios que sejam) os engenheiros sociais poderiam dizer “é criminoso e doentio sentir aversão ao bestialismo” (que por sinal também existiu, como comportamento geralmente bastante minoritário, ao longo da história).

    Alguém dirá: “mas as pessoas não manifestam sua aversão ao bestialismo, ou ao sadismo, ou ao masoquismo, ou à necrofilia com tanta intensidade quanto manifestam ao homossexualismo”. Bom ocorre que ninguém está tentando normalizar aqueles outros comportamentos. Ninguém está sendo obrigado a dizer “não tenho nada contra a necrofilia, é um comportamento bastante normal e saudável, e só não pratico isso por um leve desinteresse, mas ficaria muito feliz se meu filho praticasse, e qualquer pessoa que pense diferente é um doente e criminos que deveria ser preso sem direito à fiança”. Da mesma forma, ninguém é obrigado a manifestar tais “opiniões” a respeito do sadomasoquismo, da cropofilia, do bestialismo. O motivo dos homossexuais sofrerem muito mais oposição é que eles querem impor seu comportamento sobre a sociedade. Por exemplo, nenhum outro grupo de praticantes de alguma forma heterodoxa de sexo se dão ao direito de serem donos da educação de todas as crianças do mundo.

  71. Clayton Moreira

    -

    20/05/2012 às 10:26

  72. nei Brasil para Cristo

    -

    20/05/2012 às 9:44

    O Brasil será o farol da Cristandade!

  73. nei Brasil

    -

    20/05/2012 às 9:43

    Eu gostaria de ver a declaração de renda do Bispo Malafaia.

  74. nei Brasil

    -

    20/05/2012 às 9:42

    Nós precisamos de um reavivamento religioso, o renascer em Cristo. Chega de permissividade, drogas, sexo e sertanejo, ops, rock & roll!!!
    O Brasil é o maior produto mundial de b´blias em vários idiomas!!!!
    Vem CRisto, vem….
    A REcord vai à falência!

  75. nei Brasil

    -

    20/05/2012 às 9:39

    Homofobia não é crime, é doença, fobia é doença.
    Preconceito …não é crime!
    É legal e legitimo ser contra o homossexualismo, embora respeito os adeptos, compaixão….sempre!!! Isso é cristandade.
    Imagina o Rio sem essa cachoeira de corrupção? e sem drogas, hein? Gabeira….

  76. Ana Lucia

    -

    20/05/2012 às 9:36

    Caro Reinaldo,

    Para a Globo ou G1 como queiram, a diferença entre 250 ou 2.500 e 300.000 ou mais é nenhuma.
    Vejam na página do G1, nas chamadas menores (serão sub-leads) sei lá não sou do ramo, mas, o que interessa é que nas tais chamadas da página a marcha dos maconheiros com 250 ou 2.500 maconheiros, tanto faz é tudo a mesma me…, merece a mesma proporção da chamada da marcha para Jesus, com 300.000 pessoas ou mais. Vejam lá, lado a lado, porém com o arrastão dos maconheiros à esquerda da página, onde sempre dá mais visibilidade para quem faz uma rápida leitura:

    À esquerda: AVENIDA PAULISTA – SP tem marcha pela liberação da maconha
    À direita: CINELÂNDIA – No Rio, fiéis fazem Marcha para Jesus

    http://g1.globo.com/

  77. Maria de Lourdes

    -

    20/05/2012 às 9:27

    Estarrecida leio em O Globo que a passeata recebeu dinheiro público da prefeitura do Rio, mais precisamente a fortuna de R$ 2,48 milhões!!!
    E tudo para promover a homofobia, a intolerância, o preconceito e obviamente a violência.
    Isto é uma aberração vergonhosa!

  78. gaúcha indignada

    -

    20/05/2012 às 9:06

    DÁ-LHE MALAFAIA!!!!!!!

  79. nei Brasil

    -

    20/05/2012 às 8:51

    + Um nessa marcha – Eu! virtualmente, mas vou!
    Continuem orando, a redução de violência no Rio e criminalidade bateu recorde em abril : http://www.isp.rj.gov.br.
    Mais um ano e a segurança do Rio estará melhor que S. Paulo : http://www.ssp.sp.gov.br, eu prevejo!
    O Rio é lindo, o Rio é o Cristo!
    PS. eu sou hinduísta.

  80. josé

    -

    20/05/2012 às 8:26

    Até agora não vi noticiario sobre a marcha no rio de mais 300mil pessoas , más vi a de São Paulo , marcha da maconha falando em 200 pessoas , o que está acontecendo em nosso País minha gente , é ora de reagir

  81. Beatriz

    -

    20/05/2012 às 8:23

    Eu Sou espiritualista, não sigo nenhum dogma, e portanto respeito todas as religões,cada uma no seu grau de entendimento! quero parabenizar o pastor Malafaia pela sua coragem, estamos muito carentes de pessoas assim, portanto se o mesmo fizer uma passeata dessa em São Paulo, irei engrossar as fileiras!

  82. Frank

    -

    20/05/2012 às 8:15

    Depois que os Bispos e Cardeais da Igreja Católica se acovardaram, ficando escondidos atrás dos púlpitos da Igreja, o movimento evangélico cresceu. O resultado é este onde uma multidão segue os líderes que os representa, coisa que a igreja católica não faz hoje em dia.
    A CNBB prefere alinhar-se a grupos de esquerda, fogem de seu deveres de fé.
    Quando os padres, bispos e cardeais lutavam pela família e sociedade, o resultado era uma grande multidão que os acompanhavam.
    Hoje, muitos xingam a igreja católica e ainda zombam dos símbolos de fé desse povo. O que os cardeais fazem? nada. Apenas ficam olhado sem uma resposta a altura.
    As pessoas gostam daqueles líderes que defendem a sua fé. É por isso que a igreja evangélica tem crescido ao longo dos anos e crescerá muito mais.
    O certo é que ninguém gosta de covardes…

  83. Roberto Flores Martins

    -

    20/05/2012 às 7:04

    A PL 122, de autoria da Senadora Marta Suplicy é uma obscena tentativa da tornar os homosexuais superiores aos outros, este projeto os torna definitivamente diferentes dos demais!A criação de uma aristocracia gay demonstra a má fé associada aos grupos de pressão e nada a tem a ver com a população brasileira.

  84. Marcus Meyer

    -

    20/05/2012 às 6:31

    300 mil cristãos? Pois é, e a Globo preferiu ignorá-la, dando destaque ao protesto em São Paulo que contou com cerca de 2.000 pessoas em favor das drogas! Afinal 2.000 apologistas das drogas são muito mais importantes do que meros 300.000 cristãos!

  85. Vales

    -

    20/05/2012 às 6:28

    Caro RA. Gostaria de ter um mínimo da coragem, cultura, conhecimento e ousadia que esse Sr Pastor Silas Malafaia tem. Defende a liberdade de imprensa melhor que muitos jornalista, defende a Igreja Católica melhor que os seus responsáveis, defende com ardor a menor e mais perfeita sociedade do mundo: a família. Não frequento igreja nenhuma, mas esse cidadão merece meus respeitos.Abs.

  86. ricardo

    -

    20/05/2012 às 4:36

    viu a foto que o 9dedos postou no seu Facebook? obviamente a imagem tinha que registrar o tamanho do ego do indivíduo…eh ele ao centro (claro!), parecendo ensinar alguma coisa aos demais ex-presidentea e a atual que, muito atentos, escutam com aplicação uma aula rápida ministrada pelo professor da teoria da Terra quadrada…

  87. ricardo

    -

    20/05/2012 às 4:28

    eu sou católico, mas somos vergonhosamente muito desmobilizados…temos que contar – e apoiar – a mobilização dos evangélicos, que não tem vergonha de externar e defender a sua religião…ou eh união ou união, não ha outro caminho…melhor, o outro caminho eh ser massacrado pelos comunistas e progressistas…

  88. Rodrigues

    -

    20/05/2012 às 4:01

    Só faltou dizer que Silas Malafaia recebeu R$ 2,48 milhões da prefeitura do Rio esta passeata. Com este dinheiro, fica fácil reunir milhares de pessoas nas ruas – exatamente como fazem os políticos mais demagogos!
    Cabe ainda dizer que Malafaia dividiu o palanque com o prefeito carioca Eduardo Paes (PMDB) e o senador da República Lindberg Farias (PT). Ou seja, a real politik está muito além do mero raciocínio maniqueísta exposto neste texto acima.

  89. nana

    -

    20/05/2012 às 3:13

    Reinaldo, logo após a eleição da Dilma você comentou em um post (algo assim…) a respeito da fala de um petisita: “Dificuldade para implementar o seu governo? Ora, ela já se elegeu! O que será então que querem dizer com isso? Humm, isso é preocupante!” .

    A DIFICULDADE É A ABAIXO E POR ISSO LULA EMPREGOU UMA MULHER PARA GOVERNAR O BRASIL. ABAIXO DOCUMENTO IMPORTANTÍSSIMO:
    Extratos do Relatório Kissinger

    < voltarData: 15/04/2000

    Esse documento confidencial produzido pela equipe do Sr. Henri Kissinger em 1974, desclassificado pela Casa Branca em 1989, estabelece as políticas e estratégias a serem implementadas pelo Governo Americano, para a redução da população dos países em desenvolvimento.
    Trechos traduzidos do documento “CONFIDENCIAL”: “NSSM 200 – Implications of Worldwide Population Growth for U.S. Security and Overseas Interests” desclassificado pela Casa Branca em 1989.

    Apresentação

    Por algum tempo os processos utilizados para reduzir os nascimentos tais como a esterilização em massa de mulheres, o uso indiscriminado de contraceptivos, a propaganda para legalização do aborto e as propostas para a institucionalização da educação sexual nas escolas de Primeiro e Segundo Graus, não tiveram uma explicação.

    Para entendermos a política de controle de população e indispensável o conhecimento do documento “confidencial” IMPLICAÇÕES DO CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL PARA A SEGURANÇA E OS INTERESSES EXTERNOS DOS ESTADOS UNIDOS, classificado sob o código NSSM 200 (*).

    (*) “Implications of Worldwide Population Growth for U.S. Security and Overseas Interests” (NSSM 200) – 10 de dezembro de 1974, “CONFIDENCIAL” – desclassificado pela Casa Branca em 1989.

    Esse documento confidencial produzido pela equipe do Sr. Henri Kissinger em 1974, desclassificado pela Casa Branca em 1989, estabelece as políticas e estratégias a serem implementadas pelo Governo Americano, para a redução da população dos países em desenvolvimento.

    O documento expõe a preocupação com o crescimento da população mundial e propõe medidas de controle utilizando como eufemismo “Serviços de Planejamento Familiar”.

    Entre os instrumentos de “planejamento familiar” recomendados estão: anticoncepcionais orais, DIU’s, melhores métodos de prever a ovulação, esterilizacao de homens e mulheres, anticoncepcionais inevitáveis, meios leuteolíticos e auto-progesterona, métodos não clínicos: espumas, cremes e preservativos.

    “Nota especial: Embora os órgãos que estão participando desse estudo não tenham recomendações especificas para propor com relação ao aborto, acredita-se que as questões seguintes são importantes e devem ser consideradas no contexto de uma estratégia global de população:

    - nenhum pais já reduziu o crescimento de sua população sem recorrer ao aborto” (NSSM 200, Pag. 182)

    A importância dos objetivos propostos explica a extraordinária soma de recursos empregados nos projetos de controle populacional no mundo e, particularmente no Brasil, um dos 13 “países chaves” mencionados naquele documento.

    E oportuno observar a importância que o relatório da ao papel da mulher no controle da população. O uso da mulher para os objetivos a serem alcançados parece excluir a participação do homem no planejamento familiar na medida em que os programas de planejamento familiar são parte integrante dos programas de saúde voltados para a assistência a mulher: programa de assistência integral a saúde da mulher; programa de assistência materno-infantil, etc.

    Cuidou aquele relatório de prevenir reações aos objetivos propostos:

    “Finalmente, prestar serviços de planejamento familiar integrado aos serviços de saúde de maneira mais ampla ajudaria ao EUA a combater a acusação ideológica de que os EUA estão mais interessados em limitar o numero de pessoas dos países menos desenvolvidos do que em seu futuro e bem-estar” (NSSM 200, pag. 177)

    Por outro lado, as constantes recomendações no sentido de incutir nas mulheres a igualdade com os homens na participação política, no mercado de trabalho, nos salários na educação etc tem por objetivo não a libertação da mulher no sentido cristão da palavra mas o uso da mulher para o controle de nascimentos.

    “A condição e a utilização das mulheres nas sociedades dos países subdesenvolvidos são particularmente importantes na redução do tamanho da família… As pesquisas mostram que a redução da fertilidade esta relacionada com o trabalho da mulher fora do lar.” (NSSM 200, pag. 151)

    Para melhor visão do conteúdo do NSSM 200 traduzimos alguns trechos de interesse para nosso estudo.

    Com essa publicação, a Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família Pró-Vida – PROVIDAFAMÍLIA acredita contribuir para a explicação dos inúmeros projetos de população e recursos da ordem de milhões de dólares publicados pelo Fundo de População das Nações Unidas (FNUAP) em seu “Inventory of Population Projects in Developing Countries Around the World”.

    Brasilia 15 de agosto de 1997

    Trechos do Relatório Kissinger – NSSM 200

    I – Introdução

    “O Plano Mundial de População, adotado na Conferência Mundial sobre População, recomenda que os países que estão trabalhando para modificar os níveis de fertilidade devem dar prioridade aos programas de desenvolvimento e aos planos de educação e saúde que tem efeito decisivo na fertilidade. A cooperação internacional deve ter como prioridade dar assistência a esses programas nacionais …

    (Página 8, parágrafo 16)

    “Para que o Plano Mundial de População funcione, os países interessados, os órgãos da ONU e outros grupos internacionais deverão agir vigorosamente. E essencial que os EUA assumam a liderança. O plano deve incluir os seguintes elementos de ação:

    a) Concentração nos países chaves
    A assistência para o controle populacional deve ser empregada principalmente nos países em desenvolvimento de maior e mais rápido crescimento onde os EUA tem interesses políticos e estratégicos especiais. Esses países são Índia, Bangladesh, Paquistão, Nigéria, México, Indonésia, Brasil, Filipinas, Tailandia, Egito, Turquia, Etiópia e Colômbia.”

    (Páginas 14/15, parágrafo 30)

    “b) Integrar os programas e questões populacionais no planejamento do desenvolvimento de cada pais
    Conforme exorta o Plano Mundial de População os países em desenvolvimento e os países que lhes prestam assistência devem especificamente tomar as questões populacionais no planejamento nacional e incluir programas populacionais nesses planos.

    c) Mais assistência para os serviços, informações e técnicas de planejamento familiar
    Esse e um aspecto vital de todo o programa populacional no mundo. (1) As informações e as modernas técnicas de planejamento familiar devem ser totalmente colocadas, tão logo quanto for possível, a disposição dos 85% das populações nos principais países em desenvolvimento que ainda não foram alcançados, principalmente as populações rurais pobres que possuem a mais elevada fertilidade. (2) Deve-se aumentar as pesquisas com o objetivo de desenvolver métodos de controle da natalidade simples, baratos, eficientes, seguros, duradouros e aceitáveis. Todos os órgãos federais devem colaborar para que haja um aumento de 60 milhões de dólares anualmente para as pesquisas biomédicas nesse campo.

    d) Criar condições que levem ao declínio da fertilidade
    Em obediência as recomendações do Plano Mundial de População, o programa geral de assistência deve se concentrar em seletivos planos de desenvolvimento em áreas que ofereçam mais incentivos para que as pessoas tenham famílias menos numerosas. Em muitos casos será preciso realizar pesquisas e programas experimentais que orientem subseqüentes campanhas em maior escala. As áreas preferenciais incluem:

    - Dar mínimos níveis de educação, especialmente para as mulheres;

    ………………………………………………….

    - Aumentar as oportunidades de trabalho, principalmente para as mulheres;

    ………………………………………………….

    - Educar as novas gerações a desejarem famílias menos numerosas.”

    (Páginas 16 e 17)

    “As ações construtivas que os EUA tomarem ajudarão a promover os nossos objetivos. Para isso devemos:

    a) Apoiar firmemente o Plano Mundial de População e a adoção de suas cláusulas apropriadas nos programas nacionais e outros.

    b) Incentivar os programas nacionais a adotarem metas populacionais especificas que incluam os níveis de substituição da fertilidade para os países desenvolvidos e os menos desenvolvidos.

    c) Iniciar um plano de cooperação internacional de programas de pesquisas nacionais sobre a reprodução humana e o controle da fertilidade, programas que abranjam os fatores socio-economicos e biomédicas, conforme foi proposto pela Delegação dos EUA em Bucareste.

    d) iniciar um programa de pesquisa estratégico cooperativo internacional sobre reprodução e controle da fertilidade que incluam aspectos médicos e socio-economicos, como foi proposto pela Delegação dos EUA em Bucareste

    e) Agir de acordo com nossa proposta em Bucareste colaborando com outros doadores interessados e órgãos da ONU para ajudar os países escolhidos a desenvolverem serviços de planejamento familiar e de saúde preventiva de baixo custo.

    f) Trabalhar diretamente com os países doadores e por meio do Fundo das Nações Unidas para as Atividades de População e o OECD/DAC para aumentar a assistência bilateral e multilateral para os programas populacionais.

    32. Como medidas para fazer com que os lideres dos países menos desenvolvidos compreendam mais as questões populacionais e reforcem o planejamento populacional nos planos de desenvolvimento nacional, devemos por em ação as recomendações que estão na Parte II, Seção VI, inclusive:

    a) Considerar as questões e políticas populacionais nos Planos Estratégicos de Assistência (CASP) e Programas de Desenvolvimento Estratégico (DAP) a longo prazo.

    b) Preparar projeções do crescimento populacional para cada pais com analises da relação entre as tendências populacionais e o desenvolvimento econômico e social de cada pais e discuti-las com lideres nacionais.

    c) Oferecer mais programas de treinamento na área de economia demográfica para os funcionários mais importantes dos países menos desenvolvidos.

    d) Planejar programas para que os ministros e importantes funcionários de governo bem como lideres influentes da vida privada conheçam pessoalmente a sede da ONU em Nova Iorque

    e) Assegurar assistência aos lideres dos países menos desenvolvidos para incluírem as questões populacionais nos planos nacionais, particularmente quando esses planos se relacionam com os serviços de saúde, educação, recursos agrícolas, desenvolvimento, mercado de trabalho, distribuição eqüitativa da renda e estabilidade social.

    f) Assegurar também assistência aos lideres dos países menos desenvolvidos para integrarem os programas populacionais e os programas de planejamento familiar aos grandes setores do desenvolvimento: saúde, nutrição, agricultura, educação, serviços sociais, sindicatos trabalhistas, atividades feministas e programas de desenvolvimento comunitário.

    g) Empreender iniciativas para por em execução a Emenda Percy relativa a melhoria na condução da mulher.

    h) Dar assistência principalmente aos programas de desenvolvimento das regiões rurais.”

    (Páginas 19/21)

    “Para assegurar aos outros de nossas intenções devemos mostrar nossa ênfase no direito de cada pessoa e casal determinar livremente e de maneira responsável o numero e o espaçamento de seus filhos e no direito de terem informações, educação e meios para realizar isso, e mostrar que nos estamos sempre interessados em melhorar o bem-estar de todos.”

    (Página 22, parágrafo 34)

    “Recomendamos mais ênfase nos meios de comunicações de massa, nas técnicas de comunicação mais modernas e em outros programas de incentivo e educação populacional da ONU e USA. E preciso dar mais prioridade aos programas de informação de planejamento familiar no mundo inteiro.”

    (Página 23, parágrafo 36)

    “Há outra posição que sustenta que um numero cada vez maior de especialistas acredita que a situação populacional esta mais grave agora e mais difícil de resolver por meio de medidas voluntárias. Essa posição sustenta que, para impedir escassez de alimentos ainda maior e outras catástrofes demográficas, medidas mais enérgicas são necessárias e que e necessário também considerar algumas questões vitais como, por exemplo, nossas próprias formas de consumo, programa obrigatório e rígido controle de nossos recursos alimentícios.”

    (Página 23, parágrafo 37)

    II – Relatório

    “América Latina. Prevê-se que haverá rápido crescimento populacional nos seguintes países tropicais da América do Sul: Brasil, Peru, Venezuela, Equador e Bolívia. E fácil de ver que, com uma população atual de mais de 100 milhões, o Brasil domina demograficamente o continente; lá pelo fim deste século, prevê-se que a população do Brasil chegara aos 212 milhões de pessoas, o mesmo nível populacional dos EUA em 1974. A perspectiva de rápido crescimento econômico – se não for enfraquecida pelo excesso de crescimento demográfico – indica que o Brasil terá cada fez maior influencia na América Latina e no mundo nos próximos 25 anos.”

    (Página 22)

    “O principal fator que esta influindo na necessidade de matérias-primas não agrícolas e o nível de atividade industrial, regional e mundial. Por exemplo, os EUA, com 6% da população do mundo, consomem aproximadamente um terço dos recursos mundiais. A necessidade de matérias-primas, diferente da necessidade de alimentos, não tem ligação direta com o crescimento populacional. A atual escassez e elevados preços da maior parte das matérias-primas são conseqüências principalmente do aumento e desenvolvimento das regiões industrializadas nos anos de 1972 e 1973.

    (Página 36)

    “Nas ultimas décadas os Estados Unidos se tornaram cada vez mais dependentes da importação de minerais dos países em desenvolvimento e é provável que essa situação continue.

    ………………………………………………………..

    Nos casos extremos em que o crescimento populacional leve a fome endêmica, agitações de populações famintas e desordem social, essas condições não são muito favoráveis a sistemática exploração de depósitos minerais nem aos investimentos a longo-prazo que são necessários para o aproveitamento desses depósitos. Mas mesmo não havendo o problema da fome, as concessões as companhias estrangeiras poderão ser expropriadas ou sujeitas a intervenção arbitraria, a menos que sejam atendidas algumas das mínimas aspirações do povo de ter melhoria material e a menos que as condições de acesso e exploração convençam os governos e os povos de que esse aspecto da ordem econômica internacional “tem algo de bom para eles”. As ações governamentais, os conflitos trabalhistas, as sabotagens e os distúrbios civis põem em risco a calma exploração das matérias-primas necessárias. Ainda que o crescimento populacional obviamente não seja o único fator envolvido, esses tipos de transtornos são mais difíceis de acontecer sob conduções de baixo ou nenhum crescimento populacional.”

    (Página 37)

    “Fatores mundiais”

    Nas nações industrializadas, o crescimento populacional aumenta a necessidade de produção industrial. Isso com o tempo contribui para esgotar os recursos nacionais de matérias-primas e requer fontes de pouca rentabilidade e suprimentos externos. Para obter matérias-primas, as nações industrializadas procuram localizar e desenvolver fontes externas de suprimento. A possibilidade de haver choques de interesses entre os países em desenvolvimento e evidente e já começou. E visível a discussão quando exigem direitos de águas territoriais e soberania nacional sobre os recursos minerais. Essa situação pode se tornar pior nas disputas pela exploração e pelo aproveitamento do solo oceânico.”

    (Página 84)

    “O Plano Mundial de População foi elaborado como um documento demográfico na Conferencia sobre População Mundial. Esse documento atrelou também as questões populacionais ao desenvolvimento econômico e social, ao bem-estar da família e a redução da fertilidade. Reconhece-se que os planos e os programas populacionais são muito importantes, mas só são parte dos programas de desenvolvimento social e econômico. Reconhece-se também que as nações tem soberania para escolher seus próprios programas e políticas populacionais. A impressão geral depois de cinco reuniões regionais de consultores sobre o Plano foi que teve o apoio de todos. Por isso, houve espanto geral quando no começo da conferencia o Plano foi sujeito a uma severa critica liderada pela Argélia, com o apoio de vários países africanos; pela Argentina, com o apoio do Uruguai, Brasil, Peru e também um limitado apoio de alguns outros países latino-americanos; pela Europa Oriental (menos a Romêmia); pela República Popular da China e pela Santa Se.”

    (Página 86)

    “Todos os casais e indivíduos tem o direito humano básico de decidir com liberdade e responsabilidade o numero e o espaçamento de seus filhos e direito de terem informações, educação e meios para realizar isso.”

    (Página 88)

    “As mulheres tem o direito a completa participação no processo de desenvolvimento, particularmente por meio de participação imparcial na vida educacional, social, econômica, cultural e política. Alem disso, deve-se aplicar as medidas necessárias para facilitar essa participação mostrando que as responsabilidades da família devem ser assumidas igualmente tanto pelo homem como pela mulher.”

    (Página 89)

    “Algumas recomendações mais importantes:

    1. Os governos devem integrar as medidas e programas populacionais a abrangentes planos e programas sociais e econômicos e essa integração deve aparecer nas metas, meios e organizações de planejamento dentro do pais. Deve-se formar um grupo que cuide das questões populacionais e coloca-lo num elevado nível da estrutura administrativa nacional.

    2. Os países que acham que o crescimento de suas populações impede a realização de suas metas precisam considerar a adoção de políticas populacionais – por meio de um baixo nível de fertilidade e mortalidade.

    3. Deve-se dar máxima prioridade a redução da mortalidade e morbidez e ao aumento da expectativa de vida, e os programas nesse sentido devem alcançar as regiões rurais e os grupos não privilegiados.

    4. Os países devem ser estimulados a incentivar a educação apropriada com relação a paternidade responsável e a dar informações e meios para as pessoas que os desejarem.

    5. A meta do planejamento familiar e dos serviços relacionados deve ser impedir as gravidezes indesejadas e também eliminar a esterilidade ou sub-fecundidade involuntárias, a fim de possibilitar aos casais terem o numero de filhos que desejam.

    6. Os setores assistenciais, os assistentes sociais e os canais não-governamentais devem ser usados para ajudar a prestar serviços de planejamento familiar.

    7. Os governos com programas de planejamento familiar precisam considerar a necessidade de coordena-los com os serviços de saúde e outros serviços que tenham como objetivo elevar a qualidade de vida.

    8. Os países que desejam fazer algo sobre os níveis de fertilidade precisam dar prioridade aos programas de desenvolvimento e aos planos de educação e saúde que tem efeito decisivo nas tendências demográficas, inclusive a fertilidade. A cooperação internacional deve ter como prioridade ajudar esses programas nacionais, os quais poderão incluir: redução na mortalidade infantil; mais educação, principalmente para as mulheres, melhoria na condução das mulheres, reforma agrária e apoio a velhice.

    9. Os países que acham que suas taxas de natalidade são prejudiciais aos seus objetivos nacionais são convidados a estabelecer metas quantitativas e por em execução programas para realiza-los ate 1985.

    10. Os países desenvolvidos devem ser estimulados a desenvolver políticas apropriadas para as questões da população, consumo e investimentos, tendo em mente a importante necessidade de melhorar a igualdade internacional.

    11. Porque a família e a unidade básica da sociedade, os governos devem dar assistência as famílias o quanto for possível, mediante serviços e legislacão.

    12. Os governos devem assegurar a total participação das mulheres na vida educacional, econômica, social, e política de seus países em igualdade de conduções com os homens.

    13. Uma série de recomendações são dadas para estabilizar a migração dentro dos países, particularmente políticas que reduzam as conseqüências indesejáveis da urbanização excessivamente rápida e que desenvolvam oportunidades nas regiões rurais e cidades pequenas, reconhecendo que os indivíduos tem direito de se mudar livremente dentro de suas fronteiras nacionais.

    14. Deve-se realizar acordos para regular a migração internacional de trabalhadores e para assegurar tratamento não discriminatório e serviços sociais para esses trabalhadores e suas famílias. Deve-se também tomar medidas para reduzir a saída dos indivíduos com capacidade intelectual dos países em desenvolvimento.

    15. Para garantir as informações necessárias sobre as tendências populacionais, os censos populacionais devem ser realizados em intervalos regulares e as informações sobre os nascimentos e mortalidade devem ser apresentadas, pelo menos, uma vez por ano.

    16. Deve-se intensificar as pesquisas com o objetivo de obter mais informações sobre as inter-relacões sociais, econômicas e políticas com as tendências populacionais; sobre os eficientes meios de reduzir a mortalidade infantil; sobre os métodos para integrar as metas populacionais aos planos nacionais, aos meios de incentivar melhor as pessoas, as analises das políticas populacionais em relação ao desenvolvimento socio-econômico, as leis e normas; sobre os métodos de controle da fertilidade que correspondam as variadas necessidades das pessoas e comunidades, inclusive metodos que não exijam supervisão medica; sobre as inter-relacões da saúde, nutrição e biologia reprodutiva; sobre os metodos para melhorar a utilização e distribuição dos serviços sociais, inclusive os serviços de planejamento familiar.

    17. Dar treinamento de modo interdisciplinar, para os profissionais da saúde, médicos, para-medicos, pessoas encarregadas de executar programas, importantes funcionários governamentais e lideres sociais, comunitários e trabalhistas, para que saibam conduzir os programas populacionais. Deve-se empreender programas de educação e informação que levem as informações sobre a questão populacional para todas as regiões dos países.

    18. Um importante papel do governo e apurar e avaliar os problemas e necessidades populacionais de seus países levando em consideração as conduções políticas, sociais, culturais, religiosas e econômicas; tal empreendimento deve ser realizado sistemática e periodicamente a fim de que sejam tomadas decisões sensatas, enérgicos e conscientes sobre as questões de população e desenvolvimento.

    20. O Plano de Ação deve ser coordenado estreitamente com o Plano Internacional de Desenvolvimento da Segunda Década do Desenvolvimento instituído pela ONU. Esse plano deve ser revisto em profundidade a cada cinco anos.”

    (Páginas 90 a 93)

    “Por exemplo, no México o foco do nosso plano deve ser trabalhar principalmente por meio de organizações privadas e multinacionais com o objetivo de incentivar o governo a dar mais atenção a necessidade de controle do crescimento populacional; em Bangladesh deveríamos dar assistência financeira e técnica em larga escala, dependendo da sinceridade dos pedidos específicos de programas; na Indonésia devemos responder aos pedidos de assistência, mas precisamos procurar fazer com que a Indonésia assuma tanto quanto for possível os gastos com seus próprios recursos (isto e, seus lucros petrolíferos excedentes). De modo geral, não devemos dar assistência bilateral em larga escala aos países subdesenvolvidos mais adiantados, tais como o Brasil e o México. Ainda que esses países estejam no topo de nossa lista de prioridades, nossa maneira de agir deve tomar em consideração o fato de que seus problemas muitas vezes se relacionam com políticas e decisões governamentais, não com a necessidade de assistência a ser concedida em larga escala.”

    (Página 105)

    “Há também o perigo de que alguns lideres dos países menos desenvolvidos vejam as pressões dos países desenvolvidos na questão do planejamento familiar como forma de imperialismo econômico e racial; isso bem poderia gerar um sério protesto.”

    (Página 106)

    “Já que o crescimento populacional e um importante fator no aumento da necessidade de alimento, a aplicação dos escassos recursos PL-480 devem tomar em consideração que medidas um pais esta empregando no controle populacional e na produção de alimentos. Contudo, nessa questão delicada e importante que seja evitada a aparência de coerção”

    (Página 107)

    “As seguintes áreas parecem conter significativas possibilidades de contribuir para reduzir a fertilidade, as quais são discutidas nas seções subseqüentes:

    - dar mínimos níveis de educação, principalmente para as mulheres;

    - reduzir a mortalidade infantil;

    - aumentar as oportunidades no mercado de trabalho, especialmente para as mulheres;

    - criar um sistema de previdência social;

    - adotar planos de desenvolvimento que façam com que o crescimento dos rendimentos favoreça os pobres, principalmente planos de desenvolvimento rural que se concentre na pobreza rural;

    - ter como prioridade educar e ensinar sistematicamente a próxima geração a desejar famílias menos numerosas.”

    (Página 111)

    “Sem melhores garantias de que não haverá falta de alimentos, os problemas levarão a possíveis conflitos e levarão as pessoas a querer famílias mais numerosas como meio de garantir sua futura segurança econômica, anulando assim as campanhas de controle populacional e os programas de desenvolvimento.”

    (Página 112)

    “Os EUA fortaleceram a sua credibilidade como defensores da redução do crescimento populacional explicando que, embora não tenham nenhuma política de planos populacionais escrita, os EUA tem uma legislacão, políticas do Executivo e decisões de fórum que equivalem a uma política nacional e que o nosso nível de fertilidade nacional já esta abaixo do nível de substituição e provavelmente chegara a uma população estável no ano 2.000.”

    (Página 113)

    “Os EUA alem disso se ofereceram para colaborar com outras países doadores interessados e organizações (p. ex. OMS. UNFPA, Banco Mundial, UNICEF); incentivar os governos dos países menos desenvolvidos e outras instituições a prestarem serviços básicos de saúde de baixo custo, inclusive serviços de planejamento familiar e de saúde materno-infantil, que alcancem remotas áreas rurais.

    A delegação dos Estados Unidos também afirmou que os EUA iriam solicitar ao Congresso mais assistência americana bilateral para os programas de planejamento familiar e para os programas de população, mais ajuda financeira para as atividades funcionais essenciais e para a UNFPA se os países mostrassem interesse em tal assistência.

    Cada um desses compromissos e importante e deve ser adotado pelo governo dos EUA.

    E vital que a campanha para desenvolver e fortalecer o envolvimento de lideres dos países menos desenvolvidos não seja vista por eles como uma política dos países industrializados para se utilizar de recursos e impedir e reduzir o poder dos países desenvolvidos. O aumento de tal consciência poderia gerar um ataque sério, que seria prejudicial a causa da estabilidade populacional. Por isso, os EUA e outros países “ricos” precisam tomar cuidado para que as políticas que eles advogam para os países menos desenvolvidos sejam aceitas dentro de seus próprios países (isso pode requerer debate e declaração publica das políticas que pretendemos). E, naturalmente, os próprio lideres dos países em desenvolvimento devem, sempre que possível, usar a sua posição de liderança política.”

    (Páginas 113 e 114)

    “Os EUA podem ajudar a diminuir as acusações de motivação imperialista por trás de seu apoio aos programas populacionais declarando reiteradamente que tal apoio vem da preocupação que os EUA tem com:

    a) o direito de cada casal escolher com liberdade e responsabilidade o numero e o espaçamento de seus filhos e o direito de eles terem informações, educação e meios para realizar isso; e

    b) o desenvolvimento social e econômico fundamental dos países pobres nos quais o rápido crescimento populacional e uma das causas e conseqüência da pobreza generalizada.”

    (Página 115)

    “Alem de procurar alcançar e influenciar os lideres nacionais, deve-se buscar mais apoio mundial para as campanhas relacionadas com as questões populacionais por meio de uso mais intenso dos meios de comunicação de massa e outros programas de motivação e educação populacional da ONU, USIA e USAID. Em nossos programas de informação pelo mundo inteiro, devemos dar grande importância a área populacional e estar dispostos a aceitar mais acordos de colaboração com instituições multilaterais nos programas de educação populacional.

    Outro desafio será obter mais compreensão e apoio do publico e do Congresso americano aos fundos adicionais que são necessários para tal campanha, já que há outros programas que também necessitam de recursos. Para que os EUA possam preparar um programa eficiente, teremos de contribuir com considerável quantia de novos fundos. Por isso, e preciso reforçar a posição favorável dos membros do Congresso que no momento estão apoiando as ações dos EUA no campo populacional e recrutar seu apoio na tarefa de convencer outros. E necessário debate publico agora.

    A colaboração e o envolvimento pessoal do Presidente, do Secretario de Estado, dos membros do Gabinete e seus representantes seriam úteis nessa campanha. O Congresso e o publico precisam ser bem informados para que o Executivo se preocupe seriamente com o problema e para que esse problema mereça mais de sua atenção. Os deputados do Congresso na Conferencia Mundial sobre População podem ajudar.”

    (Página 117)

    “A conclusão dessa posição e que os programas obrigatórios podem ser necessários e que devemos estar dispostos a aceitar essas possibilidades agora.

    Os que são favoráveis a essa posição acreditam que os seguintes tipos de questões precisam ser consideradas:

    - Devem os EUA se empenhar completamente em limitar mais a população mundial com todos os custos políticos e financeiros, nacionais e internacionais que isso exigiria?

    - Devem os EUA estabelecer metas de produção agrícola ainda mais altas, metas que os ajudariam a dar mais recursos de alimentos para outros países? Devem ser nacional ou internacionalmente controlados?

    - Em que base então tais recursos de alimento devem ser fornecidos? O alimento seria considerado como instrumento de poder nacional? Seremos obrigados a escolher a quem dar assistência? Devem os programas populacionais ser usados como critério para tal assistência?

    - Estão os EUA prontos para aceitar o racionamento de alimentos como meio de ajudar as pessoas que não podem ou não querem controlar seu crescimento populacional?

    - Devem os EUA tentar mudar suas próprias formas de consumo de alimento utilizando aplicações mais eficientes das proteínas?

    - Devem os EUA iniciar um programa maior de pesquisas para tratar dos crescentes problemas do abastecimento de água notável, danos ecológicos e climas desfavoráveis?

    Por causa de sua limitação de tempo e implicações para a política nacional, não e possível dar respostas precisas a essas questões de estudo. Mas são perguntas necessárias se compreendemos a natureza drástica e duradoura do problema do crescimento populacional.”

    (Páginas 118 e 119)

    “Desde a criação do Fundo das Nações Unidas para as Atividades de População (FNUAP), a AID tem sido o maior contribuinte individual. Alem disso, com a assistência da AID varias organizações privadas de planejamento familiar (isto e, o Fundo Pathfinder, a Fundação Paternidade Planejada Internacional, o Conselho de População) tem aumentado de maneira significativa seus programas populacionais no mundo todo. Tais organizações ainda são as principais patrocinadoras das campanhas de planejamento familiar em muitos países em desenvolvimento.”

    (Página 122)

    “Em outros países de alta e menor prioridade a assistência dos EUA e restringida ou por causa da natureza das relações políticas ou diplomáticas com esses países (isto e Índia, Egito) ou por causa da falta de forte interesse governamental nos programas de redução populacional (isto e, Nigéria, Etiópia, México, Brasil). Em tais casos, a assistência técnica e financeira externa, se for desejada pelos países, teria de vir de outros doadores e/ou organizações internacionais e privadas (muitas das quais recebem contribuições da AID).”

    (Páginas 127 e 128)

    “Devemos ter como objetivo assegurar que os países em desenvolvimento façam com que todos os seus povos tenham acesso as informações, educação e meios de planejamento familiar ate 1980. Nossas campanhas devem incluir:

    - Mais programas financiados bilateral e unilateralmente pela AID, em conformidade com as prioridades acima citadas.

    - Mais assistência financeira as organizações privadas e multilaterais que possam trabalhar eficazmente na área populacional.

    - Mais pesquisas sobre o impacto na correlação dos vários fatores socio-economicos que levam as pessoas a desejar o tamanho de suas famílias, e campanhas experimentais para ver se e possível empregar campanhas em maior escala para influenciar alguns desses fatores.

    - Mais pesquisas biomédicas para melhorar os meios existentes de controle de fertilidade e para desenvolver novos meios que sejam seguros, eficazes, baratos e atraentes tanto para homens como para as mulheres.

    - Meios inovadores de prestar serviços de planejamento familiar, tais como a utilização dos meios comerciais para a distribuição dos anticoncepcionais, e o desenvolvimento de sistemas de baixo custo para o fornecimento de eficientes serviços de saúde e planejamento familiar para os 85% das populações dos países menos desenvolvidos que ainda não foram alcançados por tais serviços.

    - Mais campanhas para conscientizar mais os lideres e os povos dos países menos desenvolvidos sobre as conseqüências do rápido crescimento populacional e para estimular mais os países menos desenvolvidos a se empenharem vigorosamente para reduzir a fertilidade.”

    (Páginas 130 e 131)

    “O consenso e que os cinco fatores seguintes contribuem profundamente para o declínio da fertilidade: educação, principalmente das mulheres; redução da mortalidade infantil; oportunidades para as mulheres no mercado de trabalho; previdência social (a fim de dissipar o conceito de que os filhos são garantia de um futuro econômico); e a correlativa igualdade na distribuição da renda e no desenvolvimento rural. Há vários outros fatores, apurados em pesquisas, analise histórica e experiência, que também tem efeito na fertilidade, inclusive o adiamento do casamento e pagamentos diretos (inclusive financeiros) para os que aceitam o planejamento familiar.”

    (Página 138)

    “Que programas específicos na educação da mulher são mais econômicos (isto e, escola primaria, educação para a alfabetização não formal ou cursos vocacionais ou pré-vocacionais)? Quais em termos quantitativos aproximados, são os benefícios não-populacionais de um dólar adicional gasto na educação da mulher, em determinada situação, em comparação com outras alternativas de investimento não-populacional? Quais os benefícios populacionais de um dolar gasto na educação da mulher em comparação com outros investimentos relacionados com a população, tais como o fornecimento de anticoncepcionais ou os serviços de assistência materno-infantil? E, em ultima analise, qual e a população total mais o beneficio de investimento em determinado programa de educação da mulher em comparação com a população total mais os benefícios das possíveis oportunidades de investimentos alternados?

    (Página 139)

    “Programas práticos e simplificados de educação devem ser desenvolvidos. Esses programas devem, onde for possível, incluir currículos específicos que motivem a próxima geração a desejar famílias de dois filhos, a fim de assegurar esse nível de fertilidade em duas ou três décadas. A AID deve incentivar e responder aos pedidos de assistência em expandir a educação básica e em introduzir o planejamento familiar no currículo.”

    (Página 144)

    “Conforme foi proposto em Bucareste, os EUA devem unir os países doadores, a OMS, o UNFA, a UNICEF e o Banco Mundial e criar um consorcio com o objetivo de dar assistência aos países subdesenvolvidos mais pobres para que possam estabelecer seus próprio sistemas públicos de saúde que alcancem todas as regiões de seus países, sistemas que possam, num razoável período, ser sustentados pela própria nação. Tais sistemas incluiriam os serviços de planejamento familiar como parte normal de seus serviços.”

    (Página 150)

    “3. Aumentar as oportunidades no mercado de trabalho, principalmente para as mulheres

    Debate

    O emprego e a chave para o aumento da renda… As boas oportunidades de trabalho fazem com que os pais limitem o tamanho de sua família e invistam no bem-estar dos filhos que eles tem.

    A condução e a utilização das mulheres nas sociedades dos países subdesenvolvidos são de extrema importância na redução do tamanho da família. Para as mulheres, o emprego fora do lar oferece uma alternativa para um casamento e maternidade precoces, e incentiva a mulher a ter menos filhos após o casamento… As pesquisas, mostram que a redução da fertilidade esta relacionada como trabalho da mulher fora do lar…

    A melhoria da condução legal e social da mulher da as mulheres maior voz nas decisões que elas tomam sobre as suas vidas, inclusive o tamanho da família, e pode dar oportunidades alternativas a maternidade, reduzindo assim os benefícios de ter filhos”.

    (Página 151)

    “Recomendações

    1. A AID deve buscar oportunidades de ajudar os programas nacionais de desenvolvimento econômico a fim de aumentar o papel das mulheres no processo de desenvolvimento.

    2. A AID deve rever seus programas de treinamento e educação a fim de providenciar para que esses programas dêem igual acesso as mulheres.

    3. A AID deve aumentar os cursos pré-vocacionais e vocacionais a fim de envolver as mulheres de modo mais direto no aprendizado de ofícios que podem aumentar sua renda e conduções na comunidade (isto e, funções paramédicas relacionadas com o fornecimento de serviços de planejamento familiar).

    4. A AID deve encorajar o desenvolvimento e a colocação de mulheres dos países menos desenvolvidos como integrantes importantes nas tomadas de decisão nos programas de desenvolvimento, particularmente nos programas que tenham como objetivo aumentar o papel das mulheres como produtoras de bens e serviços, e por outro lado, melhorar o bem-estar das mulheres (isto e, os programas nacionais de credito e financiamento, e os programas nacionais de saúde e planejamento familiar).

    5. A AID deve encorajar, onde for possível, a ativa participação das mulheres no mercado de trabalho a fim de promover salário igual para trabalho igual, iguais benefícios e iguais oportunidades de emprego.

    6, A AID deve continuar a rever seus programas e projetos a fim de observar seu impacto sobre as mulheres dos países subdesenvolvidos e ajusta-los, conforme for necessário, para que promovem maior participação das mulheres – particularmente aquelas das classes mais baixas – no processo de desenvolvimento.”

    (Páginas 152 e 153)

    Muito pouca atenção e dada a educação populacional e a educação sexual nas escolas e na maior parte dos países nenhuma atenção e dada a essa questão nas primeiras séries, as quais são tudo o que 2/3 a 3/4 das crianças conseguem alcançar. Contudo, e fácil de ver que as campanhas de controle da natalidade dirigidas aos adultos, mesmo com o máximo de êxito, farão com que eles aceitem a contracepção para reduzir a natalidade só ao nível do desejado tamanho da família – e as pesquisas sobre atitudes, praticas e conhecimentos mostram que essa media de tamanho desejado e de 4 ou mais filhos.

    A grande necessidade e convencer as massas da população que e para o seu beneficio individual e nacional ter, em media, só 3 ou então dois filhos.”

    (Páginas 157 e 158)

    “Recomendação

    Para que a AID estimule campanhas especificas a fim de desenvolver meios de educar as crianças de idade escolar primaria a abraçar o ideal da família de dois filhos e para que a UNESCO seja solicitada para tomar a liderança mediante educação formal e informal.

    Recomendações gerais para os órgãos da ONU

    Quanto a cada uma das seis categorias acima o Estado e a AID devem realizar campanhas especificas para fazer com que a ONU, a OMS, a OIT, a FAO, a UNESCO, a UNICEF e a UNFA tomem papel de liderança nos órgãos ligados a ONU com mais programas e campanhas, citando o Plano Mundial de População.”

    (Página 159)

    “Em 1967 o Secretario Geral criou um Fundo de Credito para financiar o trabalho no campo populacional. Em 1969 o Fundo recebeu um novo nome Fundo das Nações Unidas para as Atividades de População (FNUAP), o qual foi posto sob a supervisão geral do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas. Durante esse período também os mandatos das Agências Especializadas foram modificados a fim de permitir que esses órgãos tenham maior envolvimento nas atividades populacionais.

    O papel do FNUAP foi definido por uma resolução ECOSOC em 1973: a) desenvolver a concentração e a capacidade de responder as necessidades nas áreas de população e planejamento familiar; b) promover a concentração nos países desenvolvidos e subdesenvolvidos das implicações sociais, econômicas e ambientais dos problemas populacionais; c) dar assistência aos países em desenvolvimento; e d) promover programas populacionais e coordenar projetos sustentados pelo FNUAP.

    A maioria dos projetos financiados pelo FNUAP são implementados com a assistência de organizações das Nações Unidas, inclusive a Comissão Econômica Regional, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a Organização de Agricultura e Alimentos (FAO), a Organização de Educação Cultural e Científica das Nações Unidas (UNESCO) e a Organização Mundial de Saúde (OMS). Foram feitos acordos de colaboração com a Associação de Desenvolvimento Internacional (IDA), que e filial do Banco Mundial, e com o Programa Mundial de Alimentos.

    (Páginas 164 e 165)

    “Os EUA devem continuar a sustentar as campanhas multilaterais no campo populacional:

    a) aumentando (sujeito as decisões do Congresso) a assistência financeira ao Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) considerando: 1 – as crescentes necessidades do UNFPA; 2 – melhorar a capacidade do UNFPA; 3 – ate que ponto os fundos do UNFPA são usados para os objetivos dos EUA e quanta assistência financeira o UNFPA precisara dos EUA; 4 – a possibilidade de que sem maior assistência americana o UNFPA não conseguira levantar fundos suficientes para o seu orçamento de 1975 e anos seguintes.”

    (Página 166)

    “A cooperação das organizações e grupos privados a nível regional, nacional e mundial e indispensável para o sucesso de um plano populacional global. Esses grupos dispõem de importantes contribuições intelectuais e suporte político bem como de prestação de serviços de planejamento familiar, de serviços de saúde e de informações.”

    (Página 167)

    “Alem de criar o clima para o declínio da fertilidade, conforme indicado numa seção anterior, e indispensável fornecer técnicas eficientes e seguras de controle da fertilidade”

    (Página 168)

    “Recomendações:

    Recomenda-se um aumento gradual, pelos próximos três anos, ate chegar a um total de 100 milhões de dólares anuais para as pesquisas na área de contracepção e fertilidade. Esse e um aumento de 60 milhões sobre os atuais 40 milhões gastos pelos maiores órgãos federais nas pesquisas biomédicas. Desse aumento 40 milhões seriam gastos em pesquisas de curto prazo. O atual gasto de 20 milhões nas iniciativas de longo-prazo – na maior parte pesquisas biomédicas básicas – duplicaria. Esse aumento nos programas necessitaria consideravelmente mais funcionários dos órgãos federais que sustentam esse trabalho. As áreas recomendadas para maior pesquisa são:

    1. Iniciativas a curto prazo. Essas iniciativas incluem melhoria e teste de campo das técnicas existentes e desenvolvimento de novas técnicas. Espera-se que algumas dessas iniciativas possam ser utilizadas dentro de cinco anos. As iniciativas especificas de curto-prazo que merecem mais experiências são:

    a. Os anticoncepcionais orais tem se tornado populares e amplamente usados; mas as excelentes combinações e doses do hormônio esteróide para as populações dos países menos desenvolvidos precisam ser mais examinadas e explicadas. São necessários mais estudos de campo em vários ambientes.

    Aumento aproximado do custo: $3 milhoes anualmente.

    b. Os dispositivos intra-uterinos de diferentes tamanhos, formas e bioatividade devem ser desenvolvidos e testados para se apurar os níveis de eficiência, segurança e aceitabilidade.

    Aumento aproximado do custo: $ 3 milhoes anualmente.

    c. Melhores metodos de prever a ovulação serão importantes para os casais que desejem praticar o ritmo com mais certeza de deficiência.

    Aumento aproximado do custo: $3 milhoes anualmente

    d. esterilização de homens e mulheres tem recebido ampla aceitação em varias regiões onde um método simples, rápido e seguro e prontamente disponível. A esterilizacao feminina tem sido aperfeiçoada por avanços técnicos com laparoscópios, colposcópio e principalmente pelas simplificadas técnicas de cirurgia abdominal. Os aperfeiçoamentos também com a utilização de grampos tubais, metodos transcervicais e técnicas mais simples oferecem considerável chance de melhor segurança e aceitabilidade. A esterilizacao masculina e feminina poderá se tornar ainda mais popular se puderem ser desenvolvidas técnicas reversíveis. Para os homens varias técnicas atuais tem essa possibilidade, mas requerem mais aperfeiçoamento e estudos.

    Aumento aproximado do custo: $ 6 milhoes anualmente.

    e. Os anticoncepcionais inevitáveis, para mulheres, que funcionam por três meses ou mais e sejam administrados por para-profissionais, sem duvida alguma serão um progresso significativo. Os metodos disponíveis hoje desse tipo são restringidos por causa de seus efeitos colaterais e riscos potenciais. Há motivo para crer que esses problemas poderão ser superados por meio de mais pesquisas.

    Aumento aproximado do custo: $ 5 milhoes anualmente.

    f. Os meios leuteolíticos e auto-progesterona de controle da fertilidade, que incluem a utilização das prostaglandinas, são teoricamente atraentes, mas ainda resta muito trabalho para fazer.

    Aumento aproximado do custo: $ 7 milhoes anualmente.

    g. Métodos não-clínicos. São necessárias mais pesquisas no campo dos metodos não-clínicos, os quais incluem os espumas, os cremes e os Preservativos (condons). Esses metodos podem ser usados sem supervisão medica.

    Aumento aproximado do custo $ 5 milhoes anualmente.

    h. Estudos de campo. As experiências clínicas dos novos metodos nos ambientes em que serao usados são indispensáveis para testar o seu valor nos países em desenvolvimento e para escolher o melhor dos vários metodos possíveis em determinado ambiente.

    Aumento aproximado do custo $ 8 milhoes anualmente”

    (Páginas 171 a 173)

    “Os serviços de planejamento familiar nos países menos desenvolvidos são, no momento, prestados pelos seguintes meios:

    1 – As clínicas ou centros de saúde operados pelo governo que oferecem só o planejamento familiar;

    2 – As clínicas ou centros de saúde operados pelo governo que oferecem o planejamento familiar como parte de um serviço de saúde mais amplo;

    3 – Os programas operados pelo governo que se concentram nos contatos de porta em porta, realizados por funcionários de planejamento familiar que distribuem anticoncepcionais aos que os desejam e/ou os encaminham as clínicas;

    4 – As clínicas ou centros de saúde operados por organizações privadas (isto e, associações de planejamento familiar);

    5 – Os estabelecimentos comerciais que em muitos países vendem condon, anticoncepcionais orais e as vezes espumas espermicidas pagos no caixa;

    6 – Médicos particulares.”

    (Páginas 175 e 176)

    “1- Sistema de Distribuição Integrada:

    Esse meio envolve o fornecimento de planejamento familiar junto com os serviços de saúde e/ou nutrição, principalmente mediante programas dirigidos pelo governo. Há claras razoes estratégicas que mostram que esses serviços devem ser prestados de forma integrada. Bem poucos países subdesenvolvidos tem os recursos, em termos de finanças e pessoal especializado, para ajuda-los a desenvolver cada tipo de serviço para os 85% de sua população. Ao combinar vários serviços num só sistema de distribuição eles poderão conseguir o máximo de impacto com poucos recursos

    Finalmente, prestar serviços de planejamento familiar dentro de programas de serviços de saúde de maneira mais ampla ajudaria os EUA a combater a acusação ideológica de que os EUA estão mais interessados em limitar o numero de pessoas dos países menos desenvolvidos do que em seu futuro e bem-estar.”

    (Página 176)

    “2. Estabelecimentos Comerciais. Em um numero cada vez maior de países subdesenvolvidos, os anticoncepcionais (tais como condon, espuma e pílula) estão sendo postos a venda, sem necessidade de receita medica, nos estabelecimentos comerciais tais como as drogarias. Os estabelecimentos comerciais oferecem um meio pratico e de baixo custo para prestar serviços de planejamento familiar, uma vez que utilizam um sistema de distribuição já existente e não envolvem o financiamento de programas de expansão de instalações clínicas publicas de distribuição.

    * Por razoes óbvias, a iniciativa de distribuir, por meio de estabelecimentos comerciais, produtos que requerem prescrição medica deve ser tomada pelo governo local e não pelo governo dos EUA.

    A AID e organizações privadas como a IPPF estão no momento testando esquemas de distribuição comercial em vários países menos desenvolvidos a fim de obter mais informações sobre a possibilidade, custos e grau de aceitação do planejamento familiar realizado através dos estabelecimentos comerciais. A AID esta gastando atualmente 2 milhoes de dólares por ano nessa área.

    (Páginas 178/179)

    “Recomendações:

    1. A AID deve ter como objetivo, em seu programa de assistência populacional, ajudar a alcançar e envolver os casais que tem fertilidade mais elevada e que não tem acesso aos serviços de planejamento familiar.

    2. Os meios de distribuição dos serviços de planejamento familiar que parecem ter mais possibilidade de alcançar esses casais devem ser vigorosamente empregados. Por exemplo:

    a. Os EUA precisam mostrar disposição para se unir com outros doadores e organizações a fim de incentivar os governos dos países subdesenvolvidos e outras instituições a tomarem mais ação para prestar serviços de saúde e de planejamento familiar de baixo custo para os grupos de suas populações que ainda não foram alcançados por tais serviços. Conforme o Titulo X da legislacão e política atual da AID, a AID deve estar preparada para das assistência substancial nessa área em resposta aos pedidos sinceros.

    b. Os serviços prestados devem tomar em consideração as capacidades dos governos de países subdesenvolvidos ou instituições a fim de garantir completa responsabilidade, dentro de razoável período de tempo, pelo financiamento e administração do nível de serviços envolvidos.

    c. As campanhas de assistência da AID e outros doadores devem utilizar, ate onde for possível, os sistemas e os funcionários de cada pais nos serviços de distribuição, e devem ter como objetivo promover a ação local (comunitária).

    d. A AID deve continuar a dar o seu apoio aos testes na área da distribuição comercial dos anticoncepcionais e da aplicação das descobertas úteis a fim de explorar mais as possibilidades e a duplicação desse meio. Deve-se encorajar outros doadores e organizações a fazerem campanhas nessa área.”

    (Páginas 180/181)

    “Nota especial: Embora os órgãos que estão participando desse estudo não tenham recomendações especificas para propor com relação ao aborto, acredita-se que as questões seguintes são importantes e devem ser consideradas no contexto de uma estratégia global de população.

    Aborto

    1. Praticas mundiais de aborto

    Certos fatos sobre o aborto precisam ser entendidos:

    - nenhum pais já reduziu o crescimento de sua população sem recorrer ao aborto.

    - Estima-se que trinta milhoes de gravidezes sejam interrompidas anualmente por meio do aborto no mundo todo. Os dados mais precisos mostram que 7 por cento da população do mundo vive em países onde o aborto e proibido sem exceção e 12 por cento em países onde o aborto e permitido só para salvar a vida da mulher grávida. Mais ou menos 15 por cento vive em países onde as leis autorizam o aborto por razoes medicas mais amplas, isto e, a vida da mulher, e as vezes também por razoes eugênicas e/ou jurídicas (estupro, etc). Os países onde os fatores sociais podem ser tomados em consideração para justificar a interrupção da gravidez possuem 22 por cento da população mundial e os países que permitem o aborto eletivo para algumas categorias de mulheres possuem 36 por cento. Não há dados sobre os restantes 8 por cento; no entanto, parece que a maioria dessas pessoas vive em áreas com restritas leis de aborto.

    - As leis de aborto de muitos países não são estritamente cumpridas e alguns abortos por razoes medicas são provavelmente tolerados na maioria dos lugares. E bem conhecido que em alguns países com leis bastantes restritivas, pode-se abertamente conseguir aborto de médicos, sem interferência das autoridades. Por outro lado, a autorização legal do aborto eletivo não garante que o aborto a pedido possa realmente ser obtido por todas as mulheres que querem interromper suas gravidezes. A falta de instalações e funcionários médicos ou atitudes conservadoras entre os médicos e administradores de hospital podem de maneira eficaz diminuir o acesso ao aborto, principalmente para as mulheres econômica e socialmente destituídas.

    2. A legislacão dos EUA e as políticas com relação ao aborto.

    Ainda que o Supremo Tribunal dos Estados Unidos tenha invalidado as leis de aborto da maioria dos estados em janeiro de 1973, o assunto ainda continua politicamente sensível. As ações do governo dos EUA com relação ao aborto são restringidas, conforme e mostrado pela seguinte legislacão federal e pelas conseqüentes decisões dos ministérios e órgãos envolvidos

    a. O programa da AID

    A parte predominante do programa de assistência da AID tem se concentrado nos metodos anticoncepcionais e de previsão. No entanto, a AID reconheceu que, sob as conduções dos países em desenvolvimento, os metodos de previsão não só são frequentemente difíceis de conseguir, mas também falham por causa da ignorância, falta de preparação, uso errado e falta de uso. Por causa dessas ultimas conduções, um numero cada vez maior de mulheres dos países em desenvolvimento vem recorrendo ao aborto, geralmente sob conduções perigosas e muitas vezes fatais. Sem duvida alguma o aborto, legal ou ilegal, tem se tornado o mais amplo método de controle de fertilidade em uso hoje no mundo. Já que nos países em desenvolvimento a pratica cada vez mais ampla do aborto e realizada muitas vezes sob conduções precárias, a AID tem trabalhado por meio de pesquisas para reduzir os riscos de saúde e outras complicações que as formas arriscadas e ilegais de aborto causam. O resultado e que foi desenvolvido um “Kit de Regulação Menstrual”, um método de controle de fertilidade simples, barato, seguro e eficiente que e fácil de usar sob as conduções dos países subdesenvolvidos.

    A Seção 114 do Decreto de Assistência Externa de 1961 (P.L. 93-189), conforme a emenda de 1974 acrescenta pela primeira vez restrições no uso dos fundos da AID para aborto. A cláusula declara que “Nenhum fundo concedido (para realizar essa parte I do Decreto) poderá ser usado para pagar a realização de aborto como método de controle de natalidade ou para motivar ou coagir alguma pessoa a praticar abortos”

    Para cumprir o disposto na Seção 114, a AID decidiu que os fundos para a assistência externa não serao usados para:

    i) providenciar ou distribuir equipamento com o objetivo de provocar abortos como método de planejamento familiar.

    ii) sustentar diretamente campanhas de aborto nos países menos desenvolvidos. Contudo a AID pode dar assistência, de programas populacionais, aos países subdesenvolvidos e as instituições enquanto os fundos da AID forem empregados nos aspectos admissivéis de tais programas

    iii) programas de informação, educação, treinamento ou comunicação que promovam o aborto como método de planejamento familiar. No entanto, a AID continuara a financiar o treinamento de médicos nos países menos desenvolvidos nos mais modernas técnicas usadas no campo da ginecologia e obstetrícia, e não desqualificara tais programas de treinamento se eles incluírem a interrupção da gravidez dentro do currículo geral. Tal treinamento só e concedido conforme a decisão dos participantes

    iiii) pagar mulheres nos países subdesenvolvidos para terem aborto como método de planejamento familiar ou pagar pessoas para realizar aborto ou instigar pessoas a terem abortos.

    Os fundos da AID poderão continuar a ser usados nas pesquisas sobre o aborto, desde que o Congresso especificamente resolva não incluir essas pesquisas entre as atividades proibidas. Um importante efeito da resolução e determinação política e que a AID não se envolvera em programas para desenvolver ou promover mais o “Kit de Regulação Menstrual”. Entretanto, outros doadores ou organizações poderão se interessar em promover com seus próprio fundos a disseminação desses promissor método de controle da fertilidade.

    b. Os programas do DHEW

    A Seção 1008 do Decreto de Pesquisa Populacional e Serviço de Planejamento Familiar de 1970 (P. L. 91-572) declara que “Nenhum fundo destinado sob este titulo será usado em programas onde o aborto e um método de planejamento familiar”.

    DHEW tem sido estritamente fiel ao intento do Congresso e não ajuda as pesquisas sobre aborto. Contudo, os estudos das causas e conseqüências do aborto são permitidos. A Extensão do Decreto de Serviço de Saúde Publica (P.L. 93-45) contem Emenda da Igreja, a qual estabelece o direito aos profissionais da saúde (tanto pessoas como instituições) de se recusarem a realizar um aborto se isso entra em choque com princípios religiosos ou morais.

    c. Legislacão proposta com relação as pesquisas sobre o aborto

    Há varias emendas propostas e projetos de lei no Congresso que são mais restritivos quanto as pesquisas sobre o aborto do que qualquer parte da legislacão acima citada.

    Seria insensato restringir as pesquisas sobre o aborto pelos seguintes motivos:

    1. A natureza persistente e ubíqua do aborto.

    2. A falta geral de técnicas seguras de aborto.

    3. A restrição as pesquisas sobre as drogas e dispositivos abortivos poderia:

    a. eliminar o aperfeiçoamento do DIU

    b. impedir o aperfeiçoamento de drogas que poderiam ter outras utilidades benéficas. Um exemplo e o metrotexate (R) que e agora usado para curar o coriocarcinoma – um tumor no útero ate agora fatal. No começo essa droga era usada para causar o aborto.”

    (Páginas 182 183-185)

    “2. A utilização dos satélites americanos de transmissão para disseminar informações sobre a saúde e planejamento familiar nos países subdesenvolvidos mais importantes:

    Um fator importante no uso eficaz das técnicas anticoncepcionais existentes tem sido o problema da educação. Em particular, esse problema é gravíssimo nas regiões rurais dos países menos desenvolvidos. Há necessidade de desenvolver sistemas de comunicações econômicos dirigidos as regiões rurais, sistemas que, juntamente com diretas campanhas governamentais locais, prestam abrangentes informações sobre a saúde e, principalmente orientação sobre o planejamento familiar. Uma nova técnica de apoio que esta sendo aperfeiçoada e a do satélite de transmissão. A NASA e o “Fairchild” desenvolveram recentemente o ATS (Satélite de Tecnologia Aplicada), no momento em órbita, que tem a capacidade de transmitir programas educacionais de televisão para regiões isoladas via pequenos e baratos receptores comunitários.

    O sexto Satélite de Tecnologia Aplicada da NASA foi lançado em órbita geosincrona sobre as Ilhas Galapagas em 30 de maio de 1971. Será utilizado por um ano nessa posição para prestar serviços de educação e saúde para milhoes de americanos nas remotas regiões dos Estado das Montanhas Rochosas, Alasca e Apalachia. Durante esse período será usado por curto prazo pelo Brasil a fim de demonstrar como esse satélite de comunicação pode ser usado para transmitir para 500 escolas em sua rede de televisão educativa existente no Rio Grande do Norte.”

    (Página 189)

    “2. Os limitados fundos para os programas de incentivo e educação sobre o planejamento familiar devem ser aplicados de maneira econômica. As transmissões de imagens via satélite podem oferecer oportunidades econômicas principalmente onde a decisão já tenha sido tomada – sem relação com o planejamento familiar – de empreender sistemas rurais de televisão de grande escala. Onde puderem ser usados nesses países, os sistemas de satélite devem ser utilizados, se forem econômicos. As pesquisas devem dar atenção especial aos custos e a deficiência dos vários meios de comunicação.

    3. Onde a necessidade de educação seja óbvia e um eficiente sistema tenha sido desenvolvido, recomendamos utilização mais eficaz dos meios de comunicação existentes e tradicionais: rádio, literatura, posteres, etc. conforme já discutido na Parte 1 acima.”

    (Página 193)

    “Contudo, o governo dos Estados Unidos e as organizações privadas dão mais atenção ao assunto do que os outros países doadores exceto, talvez, a Suécia, a Noruega e a Dinamarca. A Franca não da nenhuma contribuição significativa, verbal ou financeiramente. A URSS não mais se opõe as campanhas dos órgãos dos EUA, mas não da nenhum apoio”

    (Página 194)

    “a. Alem das recomendações especificas de ação, enumeradas na seções precedentes, os órgãos dos EUA devem usar o prestígio do Plano Mundial de População para adiantar todas as recomendações de ação importantes feitas pelo Plano a fim de gerar mais eficientes programas de limitação do crescimento populacional. A AID deve trabalhar junto com o UNFPA para tentar aumentar os recursos para os programas de assistência populacional, principalmente de não-OECD, doadores não-tradicionais”

    (Página 196)

  90. koyote

    -

    20/05/2012 às 2:04

    Tenho eu, como servo de Deus, a obrigação de discordar do objetivo da marcha. O Único objetivo de um crente é mostrar ao mundo o tamanho do pegado do homem e o tamanho do perdão de Deus. Ou seja, reconhecer nosso pecado, arrepender-se e aceitar a salvação gratuita que nos foi concedido por Cristo Jesus. E claro ser fiel e obediente a palavra de Deus.

  91. Sérgio

    -

    20/05/2012 às 2:03

    “É um ateu. Devido a sua psicose, destitui Deus e se coloca no lugar d’Ele para distribuir justiça, felicidade e bem-estar social. Solucionar todos os problemas do mundo e da humanidade, dentre outros que-jandos, sempre sob a sua própria ótica. É um indivíduo que tem a consciência moral deformada e deseja, acima de tudo, destruir todos os valores cristãos e construir um mundo novo, segundo suas concepções paranóicas..”

    Eu sou ateu e não tenho nenhuma destas pretensões. Mas tem muito religioso que tem exatamente esse pensamento totalitário e paranóico que vc tanto critica.

    —————————–X—————————-

    “É um narcisista. A sua única paixão é por si mesmo, embora use da artimanha para parecer um sujeito preocupado com os outros, no fundo não passa de um egoísta movido pelo instinto de autocon-servação (intelectuais).”

    Também poderia dizer que o religioso é que é um narcisista e egoísta, pois só pensa na *sua* salvação e só faz boas ações pois teme as punições do seu Deus.

    ————————–X——————————–

    “É um niilista. Um sujeito que renega os valores metafísicos divinos e procura demolir todos os valores já estabelecidos e consagrados pela humanidade para substituí-los por novos, originários de sua própria demência. Assim, ele redireciona a sua força vital para a destruição da moral, dos valores cristãos, das leis etc. Sua vida interior é desprovida de qualquer sentido, ele reina no absurdo.”

    Bom, niilismo tem em todo lugar, não é mesmo? Diria que algumas instituições religiosas no passado agiram assim com hereges e com aqueles cientistas e filósofos que ousaram propor idéias novas. Afinal, se somente o ser humano se contentasse com os costumes e valores estabelecidos então ainda estaríamos morando nas cavernas, não haveria leis, só valeria a lei da selva, nada de democracia, liberdade, cultura, ciência, longevidade, etc.

    A realidade é complicada.

  92. Sérgio

    -

    20/05/2012 às 1:49

    Sinceramente, tem qualquer coisa de muito infantil essa competição de quem vai por mais gente na rua. Se for assim, é o carnaval que ganha, porque é o que põe mesmo dezenas de milhões de brasileiros nas ruas.

  93. Sérgio

    -

    20/05/2012 às 1:46

    Caramba! Em minha msg era para ser “cidadãoS … querEM…” Foi mal.

  94. toninho malvadeza

    -

    20/05/2012 às 1:04

    Bem que essa multidão poderia se juntar também, para pedir logo o julgamento do MENSALÃO.

  95. Luciano Jorge

    -

    20/05/2012 às 0:26

    Não sou partidário dos ideais e concepções “protestantes”. Religião nunca foi meu forte; mas afora isso, tem coisa pior, mais absurda, do que falar de homofobismo como crime? só mesmo esse governo Lula que já dura dez anos… de atraso ao País pra fomentar essa estupidez sem esquadro. Somos vítimas da maioria ignorante do País, manipulado por este “sem dedo” e pela “urna” que garantirá o projeto de poder Dele e de … Dilma (sua caricatura), José Dirceu, Delúbio, Silvio Land Rover, Vacarezaassssss, e outros, muitos outros, a ponto de serem maioria! Péssimo.
    Nunca vi a Lei dita de “Murphi” ser tão atual: “não há nada tão ruim que não possa piorar um pouco”. Lula e Dilma provaram isso.

  96. Priscilla Ferreira

    -

    20/05/2012 às 0:25

    Fico muito feliz quando eu fico sabendo que os eventos evangélicos fizeram/ fazem sucesso, quando eu vejo o reino de Deus crescendo…
    Contando os dias para a Marcha aqui na minha cidade! ;)

  97. Ivandro

    -

    20/05/2012 às 0:14

    Matéria maravilhosa, parabéns. Isto sim é que deveria acontecer com todos os eventos criados no RJ, pois não houve morte nem feridos, só paz e alegria.

  98. FILHA DE MARIA

    -

    20/05/2012 às 0:08

    Vídeo lindíssimo da procissão com velas no Rio em 12/05/2012: http://www.tardecommaria.com.br/portal/

    http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2012/05/nossa-senhora-de-fatima-e-saudada-por-milhares-de-fieis-em-belempa.html

    Parabéns ao Silas Malafaia!!!! Que ele continue a liderar a resistência da sociedade verdadeira brasileira.

    Reinaldo, outro exemplo de quantos somos, de quem é a nação, está abaixo, no 13 de maio, semana passada. Veja que linda e numerosa foi a procissão de Fátima no Recreio, Rio de Janeiro! 8.000 pessoas! E em Belém, também!

    SOMOS A NAÇÃO BRASILEIRA! NÃO SOMOS FUNCIONÁRIOS DE ONGS INTERNACIONAIS PARA A IMPLANTAÇÃO DO COMUNISMO, REGADOS COM DINHEIROS PÚBLICOS! SOMOS PESSOAS REAIS E ESTAMOS NOS MANIFESTANDO, SIM! NÃO AO “COMANDO VERMELHO”! O QUE ESTÁ SENDO IMPLEMENTADO NO BRASIL É O “COMANDO VERMELHO”.

  99. Josafá

    -

    19/05/2012 às 23:58

    Reinaldo,
    Como católico isso traz saudades da Marcha da Família com Deus pela Liberdade. Naquele tempo havia lideranças católicas. Pode-se criticar desvios posteriores do contra-golpe de 64, mas EU VI São Paulo inteiro mobilizado para exigir respeito à Constituição que estava sendo rasgada pelo bobão do Jango, controlado pelos comunistas e sindicalistas da época. Acho que agora é preciso até mais coragem moral, porque o golpe em andamento é dissimulado, insidioso e hipócrita. Nisso o Malafaia é um campeão.

  100. OBSERVANDO O MUNDO

    -

    19/05/2012 às 23:55

  101. andreromeo

    -

    19/05/2012 às 23:51

    “Nada como a religião para afastar o homem de Deus” .

  102. Fabiano

    -

    19/05/2012 às 23:46

    Bem típico do terceiro mundo. Primitivos e supersticiosos. Brigam, rezam, choram, pedem. Mas ninguém leva o filho no meio da noite com quarenta graus de febre para a igreja, leva para o hospital. Na hora que a coisa aperta, todo mundo raciocina rapidinho. A crença fica para os momentos de tranquilidade. Aí é fácil acreditar em historinhas fantasticas do passado e defender com unhas e dentes. Hipócritas primitivos.

  103. Carlos de Cristo

    -

    19/05/2012 às 23:35

    Esta MARCHA PARA JESUS como as outras, não são idealizadas pelo pr Silas Malafaia, mais por vários líderes evangélicos do Rio de Janeiro e do Brasil, de várias denominações diferentes! Mais todos marcharam com um só objetivo, proclamar que Jesus Cristo é o Senhor do seu povo, de sua igreja, e daqueles que presam e selam pela liberdade religiosa, e liberdade de expressão, liberdade da família. E por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta.
    Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério. Hebreus 13:12-13
    Aleluia! Louvado seja Deus!

  104. Jackson

    -

    19/05/2012 às 23:34

    Gente, não importa a cor do gato. O importante é que ele cace ratos.
    Os evangélicos estão exercitando o seu direito de expressar suas opiniões. Até onde eu sei, eles não querem o poder político. Acho que os católicos deveriam juntar-se a eles.
    Sou agnóstico e estou achando isso muito legal.
    Melhor que esses jovens estejam lá, em vez de estarem naquela outra da Av. Paulista, não é mesmo?

  105. andrea vieira

    -

    19/05/2012 às 23:32

    Interessante é que ninguém conta que o prefeito Eduardo Paes deu 2 milhões e 400 mil reais para a Marcha com Jesus. Dinheiro público para atos de fé religiosa contraria a Constituição Brasileira.

  106. Luiz indignado

    -

    19/05/2012 às 23:25

    Pena que para uma marcha contra a corrupção e essa bandalheira que assola o país, não se consegue um número expressivo de pessoas. Cada país tem o povo que merece.

  107. OLHO POR OLHO

    -

    19/05/2012 às 23:22

    REINALDO, NAO CONCORDO COM ALGUNS POSICIONAMENTOS DO MALAFAIA, MAS NESSE CASO, ELE ESTÁ REPLETO DE RAZÃO, TOTALMENTE PROCEDENTE SEU DISCURSO, ESSE PL 122 É A MAIOR ABERRAÇÃO . PODEREMOS NOS MANIFESTARMOS EM TUDO, MENOS EM RELAÇÃO AO GLBTXYZ……

  108. Fredy

    -

    19/05/2012 às 23:03

    Desperta, Brasil! Ainda é tempo.
    FORA, ESQUERDA!
    FORA, PT!

  109. Marcelo Dornelas

    -

    19/05/2012 às 22:55

    Não percam amanhã o programa “Fala Malafaia” às 12Hs na Band,haverá um debate sobre política,em especial focando o mensalão e a CPI do Cachoeira.

  110. Celso Brasil

    -

    19/05/2012 às 22:43

    Curitiba também teve uma representatividade gigantesca.
    Não sou evangelico mas apoio e considero a organização nota 10.
    Parabéns aos organizadores e participantes.
    Como Cristão, pude me sentir muito feliz ao ver esta manifestação.

  111. Silva

    -

    19/05/2012 às 22:37

    As Igrejas cristãs, Católica, Evangélica e Ortodoxa ( essa ainda muito fechada em si) estão de parabéns pela ordem, fé, paz, alegria e canções de louvor. Novamente a cidade e, talvez o país, estejam voltando a ter a religiosidade que tanto quiseram retirar da população com tentativas de desmoralizá-la de qualquer maneira.Os católicos têm um poder de mobilização também fantástico. Espera-se ano que vem na Jornada Mundial da Juventude cerca de quatro MILHÕES de alegres jovens católicos do mundo todo!! Que o Senhor da Paz e da Alegria abençoe esses jovens e o evento.Pede-se oração também aos evangélicos.

  112. S

    -

    19/05/2012 às 22:37

    Carioca não deixa passar batido.Aí não tem só seguidor do Malafaia, são brasileiros livres.O Senhor é um.

  113. edmilson

    -

    19/05/2012 às 22:33

    AS DROGAS MATAM , “SÓ JESUS CRISTO SALVA”
    AGORA BOM SERIA SE TODOS TAMBEM TIVESSEM A MESMA CARAGEM PARA ESTAR AMANHÃ EXIGINDO UM BASTA NA CORRUPÇÃO NO GOVERNO DO RIO, QUE É UMA VERGONHA!!!

  114. JRBF

    -

    19/05/2012 às 22:27

    Reinaldo, parabéns pela postagem desta reportagem. O que foi pregado lá não foi denominação A ou B, evangélico ou católico; foi falado de JESUS e da paz que está faltando a alguns nos dias de hoje. O evento foi aberto para quem quisesse participar. Independente das divergências ideológicas entre os dois lados (católico e evangélico), eles tem que se unir para barrar essa PL 122. No mais, cada um crê naquilo que lhe faz bem. Vivemos numa democracia. Parabéns, Reinaldo.

  115. Mirian Tedesco Camello

    -

    19/05/2012 às 22:21

    Parabéns PASTOR SILAS e à todos os evangélicos na defesa da família e do nosso país. Abços

  116. ALEXANDRE

    -

    19/05/2012 às 22:19

    MAS EM SÃO PAULO TAMBEM TERA MARCHA EM JULHO

  117. ALEXANDRE

    -

    19/05/2012 às 22:17

    GLORIA DEUS NAS ALTURAS AMÉM

  118. vladok

    -

    19/05/2012 às 22:13

    Parabéns Blumenau pelo seu comentário, meu ponto de vista é direto: Ser Evangélico é ser uma farsa, esse malafaia ou malacheia que é mais apropiado é cria de Edir Macedo, brigaram por dinheiro e se separaram roubarem mais ainda dos sem cérebros, a lama deles é a mesma.

  119. Sarah Lopes

    -

    19/05/2012 às 22:05

    Deixo aqui minha opinião, acho sim, os homossexuais precisam ter seus direitos, são seres humanos como nós, porém, Deus não aprova sua prática, a prática de querer ser quem não é. Se Deus os fez homens, PRECISAM SER HOMENS. A marcha foi UMA PROVA DE QUE DEUS REINA, E GOVERNA NOSSA CIDADE! Esses 300 mil cristãos que foram, são tremendamente usados, para mostrar aos corruptos, maldosos que DEUS É MAIOR QUE TODOS NÓS, E Q Ele opera em nós! Aleluia! POR Ti marcharemos, Jesus!

  120. Berlatto

    -

    19/05/2012 às 22:02

    Tio Rei, corrigi aí o meu post, por favor. Escrevi cada hum, em vez de cada um. Eita! ignorância…Abs.

  121. Tiago

    -

    19/05/2012 às 21:58

    Bom texto, comunicou bem o evento, eu que sou de Porto Alegre parabenizo o pastor Silas pelo evento e a Veja pela matéria!

  122. Valdir Lira _ Jundiai _ SP

    -

    19/05/2012 às 21:58

    Parabéns aos organizadores, ao povo de Deus que compareceu, a matéria realmente ficou ótima, meus parabéns Reinado Azevedo!

  123. Rodrigo

    -

    19/05/2012 às 21:56

    Que eventos como esse,que pregam a paz e a verdade,se repitam inúmeras e inúmeras vezes

  124. Marcílio Bitencourt

    -

    19/05/2012 às 21:56

    É isso aí, precisamos de manifestações como esta. é preciso mobilização. todos contra a DITADURA GAY NO BRASIL.

  125. Berlatto

    -

    19/05/2012 às 21:54

    Boa noite Reinaldo, respeito a religião ou credo de cada hum, mas cá pra nós, Jesus, o Divino Mestre, o maior psicoterapeuta que o mundo já teve não precisa de marcha, desfile, foguetório, trios, exterioridades.
    Misturar coisas mundanas com religião, daí não sai boa coisa. Globo, Malafaia, padres e pastores de uma maneira geral só estão explorando um nicho de mercado,(com as devidas e raras exceções). Nicho, diga-se de passagem, muito bom, é só ver a grana que o “negócio” gera. Como sempre digo, nobre jornalista, tire a grana da jogada e 99% dessa turma de vendilhões simplesmente sumiriam. Evolução moral, amar a Deus em espirito, amor ao próximo, caridade, reforma intima. Valores cristãos, eis a melhor forma de homenajeá-LO. Abs.

  126. Helena A da Silva

    -

    19/05/2012 às 21:53

    concordo plenamente com o movimento .
    em tantas como a parada gay , marcha para maconha etc
    Cristo deve ter valorizado através de uma marcha sim
    parabéns Malafaia , q se repita mais ainda esse ano ,

  127. Leandro

    -

    19/05/2012 às 21:51

    Muito legal o comentario do Reinaldo Azevedo com relação a marcha ocorrido hoje, ele mostrou q para fazer materias que chame a atenção das pessoas não precisa criticar e nem bajular ninguem, vc foi muito feliz e passivo em seu post….vlw

  128. Tucson-SP

    -

    19/05/2012 às 21:43

    O síndico de São Paulo tem uma artigo na Folha on line sobre a maconha, e faz uma pergunta: Maconha é liberdade?

    Eu lhe escrevi:
    Barato Gilberto Dimenstein,

    Você trabalha na imprensa para fazer perguntas ou informar e opinar? Você por acaso está perguntando aos leitores desavisados ou a quem? Está com medo de se apresentar diretamente como defensor daquilo que acredita ou apoia?

    Perdoe-me mas você anda mal na fita…

    Cresça um pouco, talvez leia alguma coisa sobre filosofia, volte a assistir algumas aulas de jornalismo, ou pense em trocar de profissão.

    Aliás, aproveitando, a revista isto é faz uma reportagem nojenta sobre o Metrô de São Paulo, o melhor do Brasil e um dos mais seguros do mundo, mas descem o pau.

  129. OBSERVANDO O MUNDO

    -

    19/05/2012 às 21:28

    Tenho sérias discordâncias sobre a teologia e o estilo de Malafaia. “Teologia da prosperidade” é um absurdo, uma irmã gêmea da “teologia da libertação”, pois ambas querem submeter o espiritual ao poder econômico e político (do estado totalitária, no caso desta última ou das “igrejas empresas” no caso da primeira).

    Mas, embora critique fortemente Malafaia pela “teologia da prosperidade”, não posso negar que ele está fazendo algo que TODOS os ministros cristãos, de qualquer denominação deveriam estar fazendo. É espantoso que não hajam centenas de milhares de ministros religiosos fazendo o que está fazendo Malafaia. O caminho proposto pelo gayzismo é o caminho da ditadura, e só um cego não percebe isso.

    Parabéns portanto a ele por essa marcha, e que o gayzismo seja politicamente banido da sociedade brasileira. Habitos hetorodoxos na cama não deveriam ser fonte de direitos maiores que os da população em geral. Por convenência política se quer sacralizar o homossexualismo. Poderia muito bem ser o sadomasoquismo, o bestialismo, a cropofilia, a necrofilia. Não estão fazendo campanha pelos “direitos” dos praticantes desse coisas, apenas porque não é esse o caminho que a engenharia social indicou, mas com os mesmos argumentos, se poderia dar “direitos” especiais aos praticantes de qualquer desses habitos bizarros (que embora bizarros, existem em todo lugar, e tem sido praticados ao longo dos séculos, por muita gente). É apenas por terem sido escolhidos pelos engenheiros sociais, que os gays foram eleitos como detentores de direitos acima de todos os outros.

    E, conforme pretendem todos os engenheiros sociais, o próximo grupo a ter seus “direitos” protegidos será o dos “pedófilos” (porque será que baniram a palavra “pederasta”?). Para isso, o direito dos pais defenderem seus filhos deve ser tornado cada vez mais precário, e é exatamente esse movimento que se vê.

  130. luciana

    -

    19/05/2012 às 21:19

    Matéria boa,o Brasil é do Senhor Jesus,parabéns Reinaldo Azevedo pelo profissionalismo,vc realmente é um jornalista.

  131. Leniéverson Azeredo

    -

    19/05/2012 às 21:17

    Paulista indignado, sou católico convicto, eu sou daqueles que ao invés de reclamar vou a luta.Vamos mobilizar e fazer algo parecido em nossas cidades.E Viva a Igreja Católica.

  132. JHAY-SOLDADO FERIDO

    -

    19/05/2012 às 21:14

    PELO SENHOR MARCHEMOS SIM ,CRISTÃO ,CATOLICOS ETC.. TODOS EM FAVOR DA FAMILIA TRADICIONAL.PELO SENHOR MARCHEMOS SIM , O SEU EXERCITO PODEROSO É, E SUA GLORIA SERÁ VISTA EM TODA A TERRA.DEUS ABENÇOE TODOS QUE SE UNIRAM EM FAVOR DA FAMILIA.

  133. neolibraral otimista

    -

    19/05/2012 às 21:13

    Chorem, caçadores de crucifixos, chorem ! Esperneiem ! E esperem a Marcha Para Jesus aqui em São Paulo, que reunirá 3 MILHÕES DE FIÉIS !!!

  134. neolibraral otimista

    -

    19/05/2012 às 21:11

    250 MACONHEIROS marcham em São Paulo, contra 300.000 mil cristãos marchando pelas ruas da Cidade Maravilhosa ! Que lavada, hein ? Para desespero dos comunistas e ateus militantes, que querem, não um Estado laico, mas um Estado Ateu !!! NÃO PASSARÃO !!!

  135. Leniéverson Azeredo

    -

    19/05/2012 às 21:10

    Enquanto isso em São Paulo, uns gatos pingados marchando por algo inútil.

  136. Ra

    -

    19/05/2012 às 21:09

    O que posso dizer? Glória a Jesus. “Feliz a nação cujo Deus é o Senhor.” GLÓRIA a Deus nas alturas e PAZ na terra entre os homens. Deus te abençoe.

  137. Uarliton Fernandes

    -

    19/05/2012 às 21:08

    Muuito bom. A razão é JESUS

  138. Valdir A. C.

    -

    19/05/2012 às 21:06

    Parabéns aos “evangélicos”. Católico de verdade não tem que aprender nada com evangélicos…

  139. Paulista Indignado

    -

    19/05/2012 às 21:04

    Graças a Deus que ainda temos os Evangélicos, ou Cristãos, como queiram,
    Fiquei Emocionado e Feliz em ver Muitos Jovens bem orientados Clamando e Louvando a Deus nosso Pai,
    Apesar de eu ser Católico fico Indignado,
    Cadê os Católicos,
    cadê a CNBB, pra se unir a um só Pensamento pedindo a Deus que afaste essa Corja Corrupta, Perversa, Maldosa e Tendenciosa que se apoderou do Brasil?
    cadê heim?
    sinto Vergonha em dizer que sou Católico,
    não é atoa que católicos abandonam a Igreja e se converte Evangélicos,
    Parabéns aos Cristãos e ao Pastor Silas Malafaia pela Atitude, pela Coragem de Mostrar a Cara e enfrentar essa Cambada…

  140. franklin

    -

    19/05/2012 às 21:03

    Que bom o Rio precisa mesmo…

  141. Roberto

    -

    19/05/2012 às 20:51

    Quando os Bispos Católicos acordarem poderá ser tarde demais, mas se acordarem a tempo, outra Marcha Com Deus pela Liberdade irá dar um basta ao mal que destrói nossa Pátria. Paabéns Malafaia.

  142. Muttley,

    -

    19/05/2012 às 20:51

    Enquanto as Igrejas Cristãs estão acordando para o destrambelho do LulloPetismo, o MINISTRO LEWANDOWSKI continua dormindo em cima do processo do MENSALÃO.
    Não dá pra não dizer: O LEWANDOWSKI É DELES!

  143. Sérgio

    -

    19/05/2012 às 20:51

    Liberdade de expressão? OK. Mas porque não fazer estes eventos, religiosos ou não, incluindo marcha da maconha, parada-gay e carnaval em locais aprpriados em respeito aos outros cidadão que não tem nada a ver com o assunto e quer circular sem mais um perrengue pela cidade, que já está intransitável em dias normais? Que façam os eventos no Sambódromo, Fumódromo, Religiódromo.

  144. Lourenço

    -

    19/05/2012 às 20:49

    Graças ao POVO brasileiro, nosso pais é um ESTADO LAICO.
    E continuará sendo.

  145. Lourenço

    -

    19/05/2012 às 20:46

    E como é que ficam os ATEUS como eu?

  146. ze amarelinho

    -

    19/05/2012 às 20:44

    DEUS esta presente em nossas vidas, parabéns pastor SILAS por sua coragem nestes tempos de PT.

  147. Josias da Conceição

    -

    19/05/2012 às 20:43

    O Pastor Silas Malafaia destaca-se pela sua capacidade de liderança e a defesa dos princípios bíblicos. Que essa marcha possa conscientizar as autoridades, que os evangélicos também manifestam-se, porém, de forma pacífica.

  148. Blumenau

    -

    19/05/2012 às 20:42

    Rei.
    Não sou gay,nem rica,nem pobre.Não sou gorda nem magra.Não sou evangélica,nem católica.
    Creio que se seguirmos Jesus,em um de seus ensinamentos,Ele pede para fazermos ao próximo o que queríamos que fizessem pra nós.
    Disse que seus seguidores seriam reconhecidos por muito se amarem.
    Não consigo entender como as pessoas pagam aos pastores,milhões e milhões,pois é assim que tenho notícias das igrejas deles.
    Quando Jesus falava,não tinha igreja,nem altar,palco,nem dinheiro.Usava túnicas de algodão,e o povo o encontrava sobre uma pedra,ou na canoa,na beira de um lago.Na casa de doentes,ou de bandidos.
    Na época em que Ele passou por aqui,não havia internet,celular,carro.
    Mas o que Ele falou ficou gravada na História.Foi a personalidade mais importante que esteve neste planeta.
    Tudo vai passar.
    Jesus vai ficar.
    Sem dízimos,sem incentivar a homofobia.
    Cada um é cada um.O que importa é o amor que está no coração de cada um.
    Também acredito que tem muitos pastores que tem essa profissão como outra qualquer,para enriquecer e manipular seu seguidor.
    E tem seguidor que paga,procurando facilidades prometidas pelo pastor.
    Mas tudo é bem simples.Basta aceitar o outro,sem julgá-lo.
    Homofobia…. É o fim da picada.
    O pastor terá toda a eternidade para pensar na responsabilidade que tem de instigar seus fiéis a decidir o que um irmão faz.
    O pseudo pastor não suporta um homossexual, e eu lamento a escolha dele de recolher dinheiro de pessoas menos esclarecidas,ou aos que entregam á ele dinheiro,barganhando a própria vida.
    O pastor está na contra mão da lei.Dos homens e de Deus.

  149. renato

    -

    19/05/2012 às 20:38

    NOs idos de 64 … os militares OUVIRAM e ATENDERAM a população que fez a sua marcha comemorativa da época também: Em 2 de abril de 1964 cerca de um milhão de pessoas participaram da Marcha da Família com Deus pela Liberdade. Hoje.. estão aí … encagaçados.

  150. Cactus

    -

    19/05/2012 às 20:36

    O Palmeiras está mudando o seu uniforme, agora cheio de pontas e pirâmides, o Corinthians já mudou usando um monte de pontas disfarçadas de mapa de São Paulo, e, para piorar, fabricado com produtos feito do lixo, como garrafas pet! O Santos mudou o seu tradicional branco para o azul(!?), o Goiás misturou cores, o Fluminense apresenta pontas embaixo da manga, além daquela bandeira com a cara do diabo enorme na comemoração, dentro do campo, do título carioca. Os times estão entrando na onda da conspiração, espero que o São Paulo não seja mais um, ou paro de assistir jogos por não ter para quem torcer. Não dá para ver o Santo Paulo cheio de chifres.

  151. maria-maria

    -

    19/05/2012 às 20:32

    O PL 122 só poderia ser criado na cabeça da ninfomaníaca que quer tornar imposição nacional a aberração que é a própria família dela.

  152. DIROFF

    -

    19/05/2012 às 20:30

    O André aí em baixo tem razão. O fato das pessoas não gostarem das coisas que não lhes agradam é motivo de acusação de “preconceitos”. Os normais não gostam das coisas ruins. Tudo que o Andre disse que não gosta é ruim. Ele só esqueceu de dizer que não gosta de “funck”.

  153. Marcelo Dornelas

    -

    19/05/2012 às 20:29

    Lindberg Farias e Eduardo Paes querendo fazer média na marcha para Jesus do RJ de olho nos votos…ridículo.

  154. Leitor de Icaraí

    -

    19/05/2012 às 20:29

    Os evangélicos escolheram o trajeto da marcha para Jesus no centro da cidade, num horário morto, para nãi atrapalhar ninguém. E olha que os cristãos são ordeiros e se portam com dececência! Por que, no Rio de Janeiro e em niterói, as passeatas gay têm que ser em bairros residenciais, atrapalhando a vida das pessoas e deixando um rastro de imundície?

  155. Thiago - RJ

    -

    19/05/2012 às 20:23

    _Enquanto isso, aqui em Petrópolis, a tarde foi de “Marcha” dos maconheiros, digo, “da Maconha”. É…

  156. Heloísa - a da direira

    -

    19/05/2012 às 20:19

    Eu, humildemente, não tenho capacidade para entender uma coisa dessas…

  157. Nina

    -

    19/05/2012 às 20:15

    Lindo!
    Que os cistãos se levantem!

  158. Davi

    -

    19/05/2012 às 19:59

    Desculpe o método, mas achei interessante e remeto para seu conhecimento, entrevista do Pr. Silas Malafaia ao site Ig. Muito coerente sua postura, embora não o siga por nenhum meio.
    http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/rj/2012-05-19/pastor-silas-malafaia-tenho-pastores-que-ganham-entre-r-4-e-22-m.html

  159. luck boy

    -

    19/05/2012 às 19:58

    nos tinhamos de ter pelo menos uns cinco politicos igual este silas malafaia pra nos botarmos fogo neste pais. quanto a esta raça de viado sem – vergoha quando mais corda der mais saliente eles vao ficar. na logica o bicho e safado por natureza.

  160. Joao Anaildo

    -

    19/05/2012 às 19:57

    É isso aí envagélicos. Vocês mostram o poder da união que têm. Os líderes católicos são responsáveis pela ascenção dessa esquerda maquiavelenta ao poder e se sentem desnorteados para repararem o mal que está instalado.

  161. Rosa do Luxemburgo ( o jardim)

    -

    19/05/2012 às 19:51

    Lindo! LINDO!
    Admiro quem crê e luta pelas suas crenças.
    Não posso admirar é quem diz que crê e recebe o salário por isso.
    Que os milicianos pagos pela gangue do Rui Falcão e do Dirceu meditem sobre isso.
    Oh meu Deus. Vou ter que desenhar o que significa meditar.
    Eu mereço.

  162. Luciano

    -

    19/05/2012 às 19:44

    Não sou evangélico, nem mesmo um bom católico como meu pai foi e minha mãe é. Mas entendo a posição de Malafaia e me solidarizo com ele. Esse PL122 é uma excrecência importada de um mundo alienígena.

  163. RAISSA PEDRA

    -

    19/05/2012 às 19:33

    Reinaldo.
    Ainda bem que nen tudo esta perdido pois o comparecimento de 300 mil pessoas na marcha para Jeus e de 250 na da maconha,mostra bem que ainda prevalece os bons costumes,
    se bem que apoiadores diletantistas desta,como FHC,não se dignam sair do seu conforto para caminhadas plebeias.

  164. Artur

    -

    19/05/2012 às 19:29

    Grande Malafaia, em São Paulo após a marcha para Jesus costuma acontecer a marcha para Satanás que é a parada gay,e se depender da Marta Suplicio , os garotos e garotas do arco-iris vão se sentir muito poderosos, é lamentável este País nas mãos de imorais da pior espécie.

  165. Mário

    -

    19/05/2012 às 19:25

    Não consigo entender é que muitos desses que estão lá e apoiam esses valores votam na corja e aliados.

  166. Eddie Sampaio

    -

    19/05/2012 às 19:21

    Lugar de religioso é dentro dos templos… isso ai é sacanagem com as pessoas que não tem nada a ver com esse bafafá.

  167. Edu Bra

    -

    19/05/2012 às 19:15

  168. Paulo Bento Bandarra

    -

    19/05/2012 às 19:13

    E naquela câmara e no senado uma coisa destas acaba passando: absurdo essa PL 122. Parece que não tem nenhum representante do povo lá. Se lixam completamente do povo, da vontade do povo, dos direitos do mesmo, da liberdade dele. É uma classe que, impressionante, não representam a vontade do eleitor.

  169. Andre

    -

    19/05/2012 às 19:10

    AMIGO, VOCÉ ESTÁ PENSANDO EM VOTAR EM PETISTA NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES? ENTÃO LEIA ISTO, POR FAVOR….. CERTAMENTE VAI MUDAR DE IDÉIA…

    TODO PETRALLHA É UM ESQUERDOPATA.  E como todo  esquerdopata,   é um doente mental que precisa de ajuda e não sabe. Um sujeito miserável que necessita da piedade humana. Mas cuidado com ele. Por ser um ser desprezível, abjeto, infame, torpe, vil, mísero, malvado, perverso e cruel (todos adjetivos verdadeiros, mas insuficientes para definir seu verdadeiro perfil), ele é perigoso e letal.

    É um sociopata camuflado, um psicótico social que imagina ser Deus e centro do mundo. Na sua imaginação acha que é capaz de solucionar todos os problemas da humanidade e do mundo manifestado mas, na verdade seu único objetivo é solucionar os seus próprios problemas, os quais projeta nos outros para iludir-se de ser altruísta.

    É um invejoso. A inveja é a sua marca registrada. Sente ódio doentio e perene das pessoas de sucesso, notadamente aquelas realizadas social,profissional e economicamente. O sucesso alheio corrói suas entranhas. É aquele sujeito que passa pelo bosque e só vê lenha para alimentar a fogueira de seu ódio pelo sucesso alheio.

     É um fracassado em todos os sentidos. Para justificar o seu fracasso busca desesperadamente culpados para a sua incompetência pessoal, profissional e humana. No seu conceito, a culpa é sempre dos outros, nunca atribuída a ele mesmo. É um sujeito que funciona como uma refinaria projetada para transformar insatisfações pessoais e sociais em energia pura para promover a revolução proletária.

     É um cínico. Não no conceito doutrinário de uma das escolas socráticas, mas no sentido de descaramento. Portanto, um sujeito sem escrúpulos, hipócrita, sarcástico e oportunista. Para justificar seu fracasso e sua incompetência pessoal, se coloca na condição de defensor do bem-estar da sociedade e da humanidade, quando na verdade busca atender aos seus interesses pessoais, inconfessos. Para isso, se coloca na postura de bom samaritano e entra na vida das pessoas simples e desprovidas da própria sorte, com seu discurso mefistofélico.

    É um ateu. Devido a sua psicose, destitui  Deus e se coloca no lugar d’Ele para distribuir justiça, felicidade e bem-estar social. Solucionar todos os problemas do mundo e da humanidade, dentre outros que-jandos, sempre sob a sua própria ótica. É um indivíduo que tem a consciência moral deformada e deseja, acima de tudo, destruir todos os valores cristãos e construir um mundo novo, segundo suas concepções paranóicas..

    É um narcisista. A sua única paixão é por si mesmo, embora use da artimanha para parecer um sujeito preocupado com os outros, no fundo não passa de um egoísta movido pelo instinto de autocon-servação (intelectuais).

     É um niilista. Um sujeito que renega os valores metafísicos divinos e procura demolir todos os valores já estabelecidos e consagrados pela humanidade para substituí-los por novos, originários de sua própria demência. Assim, ele redireciona a sua força vital para a destruição da moral, dos valores cristãos, das leis etc. Sua vida interior é desprovida de qualquer sentido, ele reina no absurdo. É o “profeta da utopia”, o “filósofo do nada” e o “propagador do caos”.

     É um genocida cultural. Em sua vasta ignorância da realidade do mundo manifestado, o esquerdista acha que o mundo é a expressão das idéias nascidas de sua mente deformada e assim se organiza em grupos para destruir a cultura de uma sociedade, construída a custa de muitos sacrifícios e longos anos de experiência da humanidade…. 

  170. Garganta

    -

    19/05/2012 às 19:09

    Se não fosse a manifestação dos cristãos, a porteira para a tirania dos imorais já estaria aberta…

    Garganta.

  171. Velho Céptico

    -

    19/05/2012 às 19:09

    Temos que agradecer aos céus a ventura de podermos contar com líderes cristãos de excepcional caráter e espírito público: Çarnei (Madre Superiora), Lewandowski, Gilberto Carvalho, Arns, Betto, Crivella, Malafaia, Marcelo Rossi, Casaldáliga, Frei Chico (irmão do Molusco), Edir Macedo, Garotinho e Garotinha, Apóstolo Valdemiro Santiago, Bispo Hernandez, Bispa Sônia… O Impávido Colosso seguirá a doutrina cristã irradiada de seres de tamanha envergadura.

  172. junes marta paris

    -

    19/05/2012 às 19:09

    Mostra de coragem e confiança no Deus que servimos… Parabéns ao Pastor Silas e a todos de todas as religiões que compareceram … TODO o povo descente o aplaude de pé, não importa a denominação religiosa de cada um.

  173. Ataíde

    -

    19/05/2012 às 19:09

    Parabéns. Sou espírita, e se estivesse no Rio, participaria.

  174. Maria de Lourdes

    -

    19/05/2012 às 19:08

    Está linda essa marcha! parabéns Pastor Silas Malafaia e todos os organizadores; aí esta a diferença quando o povo de Deus se reune è pacifico, sem brigas, confusões, apenas o povo adorando a Deus, e lutando por seus direitos, direitos esses que abrange não só evangélicos ou católicos, mas a imprensa de um modo geral e todos que querem preservar o seu direito a liberdade de expressão, a liberdade de educar seus filhos e conduzur sua família sem influencia do Estado. Essa minoria quer entrar nas famílias e desestruturá-las; não lembram mais onde é a base de toda a sociedade, estado, igrejas, eles não podem desestabilizar essa instituição que não foi criada por homens, mas o proprio Deus constituiu e as pessoas de bem devem lutar para preservá-la. Estamos juntos e unido, somos fortes, não uma minoria barulhenta como certas pessoas andam dizendo…

  175. PARTIDO - PÊQUÊPÊ

    -

    19/05/2012 às 19:07

    .
    CARISSIMO REINALDO,
    .
    QUANDO VEJO ESSA FOTO, ESSA MULTIDAO CAMINHANDO POR JESUS … SO POSSO SENTIR ALEGRIA. O QUE MAIS PODERIA SENTIR ? E OS TEMAS DOS DISCURSOS … ME DA ESPERANÇA VER ISSO. AOS POUCOS O BRASIL VAI RECOBRAR A CONSCIENCIA
    .
    SOU CRISTAO, MAS MESMO SE NAO FOSSE, SENTIRIA ALEGRIA AO VER TANTA GENTE EMPENHADA EM APRENDER E SEGUIR O BEM. ISSO PODE SER CONSIDERADO BOBAGEM PELOS POGREÇÇISTAS , MAS QUEM SE IMPORTA COM O QUE ESSES IDIOTAS COM SUAS PROGRESSIVAS IDIOTISSES , PENSAM ?
    .

  176. Josué

    -

    19/05/2012 às 19:07

    Maconha ou Malafaia – escolha a pior droga.

  177. Papai Sabetudo

    -

    19/05/2012 às 19:06

    Eu jamais participaria de uma “marcha” dessa ou de outra qualquer! Não se trata de pouca fé (desculpe-me o cacófato!). Tenho agorafobia! E é tão grave que quando vou ao estádio de futebol, procuro ficar próximo da saída.

  178. mac z

    -

    19/05/2012 às 18:46

    A Igreja Católica precisa escolher um lado. Por enquanto são Frei Beto e Padre Marcelo que dão o tom: vaidade e estupidez.

  179. Silva

    -

    19/05/2012 às 18:43

    Muito bom que os cristãos estejam se manifestando. O Pastor Malafaia é também muito respeitado entre os católicos e não me admira que tenha havido muitos deles nessa marcha para Jesus. Nota-se que,com líderes de verdade e crentes sinceros em Cristo Jesus, a unidade de todos os cristãos vai caminhando a passos largos. Que os homossexuais sigam o caminho deles e deixem os cristãos em paz.

  180. anonimo

    -

    19/05/2012 às 18:42

    É um absurdo essa PL 122.
    Cadeia? O que é isso???

  181. Gregorio

    -

    19/05/2012 às 18:41

    É isso aí Silas Malafaia. Liberdade de expressão. Parabens pelos fiéis das igrejas evengélicas que marcham em paz saudando o Senhor. Liberdade, pastor Silas, para amar, se expressar, governar e reinvindicar.
    Excelente exemplo ao Brasil.

  182. Christiane Rebola

    -

    19/05/2012 às 18:31

    Parabéns aos evangélicos pelo sucesso da Marcha. Nós, católicos, precisamos aprender com vocês!(2)

  183. Fábio Carvalho

    -

    19/05/2012 às 18:23

    Que Deus abençoe essas pessoas… Deus seja louvado!

  184. Prof. Washington Reis

    -

    19/05/2012 às 18:22

    Onde está o TRE que não pune a propaganda eleitoral antecipada de Eduardo Paes?
    Onde está o MP que não pune o mau uso do dinheiro público?
    A impunidade é, de fato, o maior câncer da sociedade brasileira.

  185. MARCO COSTA

    -

    19/05/2012 às 18:20

    NÃO IMPORTA A IGREJA QUE VC É ! SE VC TEM DEUS NO CORAÇÃO, ENTÃO PARTICIPE DA MARCHA PARA JESUS! VAI TER EM TODAS AS CIDADES DO BRASIL!
    AS FAMILIAS BRASILEIRAS SÃO DE JESUS…

  186. Revolução Cristã

    -

    19/05/2012 às 18:16

    RT – POR UM BRASIL CRISTÃO NA CF – SIGA-ME – Jesus é o caminho a verdade e a vida -> http://www.revolucaocrista.com.br

  187. Andre

    -

    19/05/2012 às 18:15

    NÃO SOU PETRALLHA, NÃO VOTO EM LULLALAU E MUITO MENOS EM QUEM ELLE APOIA, NEM SOU COMUNISTA, NEM MARXISTA, NEM GUERRILHEIRO… NÃO SOU ATEU, NEM NEGRO, NEM ÍNDIO, NEM GAY, NEM GLS, NEM ESCREVO ERRADO, NEM INVASOR DE TERRA, NEM VAGABUNDO, NEM BANDIDO OU PRESIDIÁRIO…. NÃO GOSTO DE AXÉ, MUITO MENOS DE BBB, DE UFC NEM DE PRETA GIL OU DE MICHEL TELÓ….. E AGORA, O QUE FAÇO? SOU DISCRIMINADO, DESRESPEITADO E TIRANIZADO PELO GOVERNO E PELO STATUS QUO DOMINANTE DO BRAZIÚ PETRALLHA………….. SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!! SÓ ME MUDANDO PARA UMA ILHA PERDIDA DO PACÍFICO…….. (ESPERO QUE LÁ TAMBÉM NÃO HAJA PETRALLHAS, OU SEQUER TENHAM OUVIDO FALAR DO DITADOR ESQUERDOPATA LULLALAU DA ÇILVA….)

  188. Milena

    -

    19/05/2012 às 18:11

    Sensacional! :-)
    Parabéns aos evangélicos pelo sucesso da Marcha. Nós, católicos, precisamos aprender com vocês!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados