Empreiteiras que trabalham para a Petrobras doaram R$ 2,5 milhões a petistas

Por Rubens Valente e Leandro Beguoci na Folha desta terça: “Cinco empreiteiras associadas da Abemi (Associação Brasileira de Engenharia Industrial) e que mantêm contratos com a Petrobras doaram, juntas, R$ 2,5 milhões para políticos do PT em vários Estados. As empresas UTC, Genpro, Engevix, Potencial e Odebrecht mantêm pelo menos R$ 775,6 milhões em negócios […]

Por Rubens Valente e Leandro Beguoci na Folha desta terça: “Cinco empreiteiras associadas da Abemi (Associação Brasileira de Engenharia Industrial) e que mantêm contratos com a Petrobras doaram, juntas, R$ 2,5 milhões para políticos do PT em vários Estados. As empresas UTC, Genpro, Engevix, Potencial e Odebrecht mantêm pelo menos R$ 775,6 milhões em negócios com a petroleira, segundo levantamento feito pela Folha. Ontem, o jornal ‘O Globo’ revelou que em março último a Petrobras e a Abemi assinaram um convênio, sem licitação, no valor de outros R$ 228,7 milhões, com validade até 2008. Em nota divulgada ontem, a Petrobras afirmou que os recursos enviados à Abemi, para um programa de qualificação profissional, não chegam às empresas filiadas. A estatal não confirmou se mantém contrato direto com as empresas filiadas da entidade. A análise da base de dados da estatal confirmou dois contratos com a UTC, no valor de R$ 177,4 milhões, dois com a Genpro, de R$ 20 milhões, sete com a Engevix, no valor de R$ 460,5 milhões, 20 com a Potencial Engenharia, no valor de R$ 100,7 milhões, e um no valor de R$ 17 milhões com a Norberto Odebrecht. A maioria dos contratos foi feita pela modalidade de convite, que prevê uma disputa entre concorrentes. A Abemi, entidade sediada em São Paulo que reúne empresas de engenharia, é presidida por Ricardo Ribeiro Pessoa, proprietário da UTC Engenharia. A empreiteira doou R$ 1,3 milhão para políticos do PT -88% do total que distribuiu na campanha. A maior parte das doações da UTC, de R$ 700 mil, foi para o candidato derrotado ao governo de Mato Grosso do Sul, senador Delcídio Amaral (PT-MS). Antes de entrar no partido, Delcídio foi diretor da área de gás da Petrobras, em 1999. O último repasse da UTC para Amaral, de R$ 400 mil, ocorreu no dia 26 de outubro. Um dia depois, a Genpro, outra empreiteira com negócios com a Petrobras, depositou R$ 300 mil na conta do comitê financeiro único do PT de Mato Grosso do Sul. Outra empresa integrante da Abemi, a Potencial Engenharia, fez uma única doação em seu nome. Foram R$ 60 mil para Jaques Wagner (PT), governador eleito da Bahia. Integrante da Abemi, a Engevix Engenharia também privilegiou políticos do PT. De um total de R$ 880 mil em doações, a empresa destinou R$ 365 mil para políticos do partido. Como nos casos da UTC e da Genpro, a Engevix destinou recursos à campanha de Delcídio Amaral (PT-MS), R$ 200 mil.” Assinante lê mais aqui
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s