Alô, Reitoria! Alô, PM! Alô, governador Serra! Grevistas estão espancando alunos em plena USP! E aí?

httpv://www.youtube.com/watch?v=47XB5R4XCow Os fascistóides estão em todos os lugares da universidade. São a minoria extrema, mas suas tropas de assalto impedem o funcionamento do restaurante, impedem o funcionamento dos transportes, impedem o funcionamento de alguns cursos. E são também violentos, como se sabe. Refiro-me, claro, aos militantes da ultra-esquerda que aparelham o sindicato dos funcionários da […]

httpv://www.youtube.com/watch?v=47XB5R4XCow

Os fascistóides estão em todos os lugares da universidade. São a minoria extrema, mas suas tropas de assalto impedem o funcionamento do restaurante, impedem o funcionamento dos transportes, impedem o funcionamento de alguns cursos. E são também violentos, como se sabe.

Refiro-me, claro, aos militantes da ultra-esquerda que aparelham o sindicato dos funcionários da USP. Observem, no filme acima, que eles não podem tolerar a presença de estudantes no gramado do prédio onde fica o sindicato. Vejam o comportamento de uma moça que grita de modo, vamos dizer, um tanto descontrolado. E ali eles estavam sendo delicados.

Estes são os iluministas de Antonio Candido. Dadas as besteiras que diz este nonagenário, ou lhe faltam uns 75 anos de reflexão ou lhe sobram uns 75 anos de idade, parafraseando um poeta. Estes são os iluministas de Marilena Chaui, que se justifica explicando Spinoza, mas se explica mesmo mesmo é justificando Delúbio Soares. É uma vergonha que isso aconteça na USP.

PM, sim! É uma pena que não haja militares disponíveis, inclusive, para assumir o funcionamento dos serviços parados. É uma pena que seja tão difícil levar a lei à USP.

Violentos! Indecorosos! Eles, sim, são fascistas! Vejam o filme acima. Encerro com o depoimento de um aluno evidenciando que a coisa assume contornos dramáticos:

Rei,
Não cabe aqui a história toda, então vou resumir: hoje à noite, em um segundo protesto contra a greve, ALUNOS favoráveis à greve APEDREJARAM e ESPANCARAM alunos contrários à greve.
Um aluno da história se sentou no chão pra mostrar que não ia reagir e levou um chute nas costas e, pelo BO que ele fez logo depois, foram vários socos e chutes.
Uma menina da POLI que ficou pra trás comigo pra levar o nosso pessoal enquanto fugíamos por pouco não levou uma pedrada na cabeça, eu levei uma pedrada na perna.
Foi batalha campal. Eles simplesmente partiram pra cima. Foi uma das coisas mais horríveis que eu já vi.
Um grande abraço indignado,
Danilo, 2º ano de RI da USP.

Encerro
Marcelo Coelho e Clovis Rossi deveriam ir lá dar aula de civilidade a seus aliados objetivos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s