Vara paulista toma decisão sobre tríplex

Não poderá ser usada como garantia em processo de recuperação judicial

O juiz Sergio Moro decretou o confisco do tríplex 164-A logo quando condenou o ex-presidente Lula, que é apontado como proprietário do imóvel em nome da OAS.

Ele não poderá ser usado como garantia no processo de recuperação judicial da empreiteira, que tramita perante a 1ª Vara de Falência e Recuperações Judiciais da Justiça Estadual de São Paulo.

A justiça paulista deu ciência ao pedido e seguiu a decisão de Moro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. O ladrão, vagabundo, chefete de quadrilha, marginal, verme, vai perder todo o patrimônio roubado do povo brasileiro, porque tudo o que roubou não poderá ser utilizado, mesmo porque esse vagabundo ladrão, não pode nem andar pelas ruas para não ser linchado, aliás merece ser apedrejado e queimado em praça pública.

    Curtir