Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

TRF nega liberdade a Adriana Ancelmo por “joias e dinheiro”

Desembargador Abel Gomes acolheu recurso do Ministério Público contra a prisão domiciliar

O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Federal Regional da 2ª Região (TRF-2), acaba de decidir que a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo vai permanecer na cadeia.

Na decisão, o desembargador afirma que ela manipulou joias e dinheiro em espécie, mesmo após a prisão de Sérgio Cabral. E que por isso, ela foi presa pouco tempo após o marido. 

Gomes também rebate o argumento de que Adriana precisa cuidar dos filhos. Segundo ele, a decisão precisaria ser estendida a todas as outras mulheres presas na mesma condição.

O desembargador acolheu o mandado de segurança do Ministério Público Federal contra a decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Na última sexta (17), Bretas havia convertido a prisão preventiva de Adriana em domiciliar. 

Veja a íntegra da decisão que mantém Adriana Ancelmo presa

Adriana Ancelmo exige que Cabral permaneça em Bangu

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. DECISÃO ACERTADA: abre precedente imagina essa mulherada marginal igual a essa sendo solta ….. PARABÉNS DESEMBARGADOR

    Curtir

  2. Michelle Trarom

    Sensata a decisão do Desembargador. Nunca vi uma decisão de 1° grau tão inovadora como essa que foi devidamente cassada. Se a justificativa realmente valesse, teria que ser estendida a todas as presas que possuem filhos pequenos (e que são milhares). A presa que ganha filho na cadeia só consegue ficar com o bebê até os seis meses de vida, depois ele tem que ir para os familiares que o criarão. Consequências dos atos da mãe que delinquiu e tem que prestar contas para a sociedade. E por quê a DOTORA Adriana teria que ser diferente? Parabéns Dr. Abel!

    Curtir

  3. PARABENS DESEMBARGADOR!! A justiça tem que ser igual para todos os brasileiros..

    Curtir

  4. Juvenil Neves

    Ainda temos esperança na justiça. Espero que o TRF e o STJ confirmem essa decisão. Chega de privilégios aos detentores de poderes e seus familiares. Assaltaram o país, o Estado, corromperam, desviaram dinheiro público, quebraram a economia do Estado. Estão pagando advogados caríssimos com o dinheiro roubado. Cadeia dura e igual aos demais desafortunados. Tiveram tudo do bom e do melhor através da corrupção e condescendência com empreiteiros corruptos e que superfaturaram obras públicas para repasse de comissões a esses ca//na…lhas.

    Curtir

  5. Jorge Iório

    Lugar de bandida é na cadeia. Não pode haver exceções. Ela destruiu vidas, não merece nenhum tipo de regalia.

    Curtir

  6. E para as mães presidiarias com filhos até doentes, sem estrutura familiar, largados? Vamos homens de bem prevaleçam sobre o mal da corrupção e suas consequências danosas a tudo e a todos.

    Curtir

  7. ViP Berbigao

    Calma q o STF na próxima semana se manifesta e todos já sabem qta coisa sai de lá!!!!

    Curtir

  8. enfim uma noticia boa

    Curtir

  9. CARLOS CÿSAR S. SOUZA

    Perfeito. Parabéns Desembargador.

    Curtir

  10. Jarbas N. Cavalcante

    Aleluia!!! Aleluia!!! Ainda temos pessoas sensatas em nossos tribunais… Parabéns ao nobre DESEMBARGADOR.

    Curtir