Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula bate boca e Moro encerra abruptamente o depoimento

'A minha convicção é que o senhor foi culpado'

O depoimento de duas horas de Lula ao juiz Sergio Moro terminou em discussão entre os dois. Lula acusou o magistrado de agir com parcialidade, e de ser refém da imprensa nacional.

“Não posso deixar de dizer que esses processos contra mim virassem vocês reféns da imprensa”, disparou Lula em suas considerações finais.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, diz que Moro, inclusive, cita reportagens jornalísticas.

“Vou chegar em casa amanhã almoçar com 8 netos e uma bisneta de 6 meses. Posso olhar na cara dos meus filhos e dizer que vim a Curitiba prestar depoimento a um juiz imparcial?”, diz Lula.

Moro responde irritado.

“Não cabe ao senhor perguntar isso a mim. Mas de todo modo sim”, disse.

“Não foi o procedimento na outra ação”, rebateu Lula.

“Eu não vou discutir a outra ação com o senhor. A minha convicção é que o senhor foi culpado. Se fossemos discutir aqui, não seria bom para o senhor”, disse Moro.

Lula então, diz que tem que discutir sim. “Vou esperar que a justiça continue a fazer justiça nesse país”.

Moro interrompe, e encerra a gravação.

Assista ao vídeo abaixo

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Carlos Roberto Batista

    Moro, prende logo esse ex-presidente que foi o responsável junto com a Dilma em deixar esse país na pior situação da história do Brasil. Esse e a Dilma merecem cadeia pro resto da vida…

    Curtir

  2. Quando o vigarista não tem mais saída, a solução é girar a metralhadora de m’erda.

    Curtir

  3. João Paulo Farias

    Se fosse eu…. já estaria preso por DESACATO! Conversa para boi dormir essa de almoçar com os netos…

    Curtir

  4. Miro Carvalho

    Ainda não entendi bem porque o Meritíssimo Sr. Juiz Sérgio Moro não deu voz de prisão para esse elemento (Lula). É visível a arrogância e a prepotência com que ele lida com as perguntas formuladas. Realmente está difícil de entender…

    Curtir

  5. Hipolito Herrera

    Respondendo as perguntas dos comentaristas por que o Moro não prende o Lula, o próprio Moro ja respondeu, ele tem convicção e não provas irrefutaveis que permitiria a prisão, então como a Lei não permite prisão baseada em convicções ele não pode prender, a não ser que haja em desacordo com a Lei.

    Curtir

  6. Joel Carvalho

    Podia ter dado corda para esse crápula, que com certeza ele iria dizer o mesmo que ele diz em seus palanques, e aí era só prender esse cafajeste em flagrante de desacato!

    Curtir

  7. Marcos Adriano Marcello

    Para mim, foi desacato à autoridade. Deveria ser preso, em flagrante!

    Curtir

  8. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    O Encantador de Burros, mais uma vez, tenta fazer do tribunal um palanque. Que asco! Lula, condenado pela Justiça, quando na sua fala final, lembra aquelas cenas de mendigo brigando no bar por um copo de pinga. É degradante!

    Curtir

  9. Márcio Carvalho

    Esse desgraçado do Lula por acaso ainda pensa que é presidente e tem todos os poderes nas mãos dele? Acredito que Moro só aguenta pq sabe que o fim dele já é certo.

    Curtir

  10. Marcos Santos

    Isso aí Lula, não baixe a bola pra esse senhor não. Seu processo já está há muito premeditado, então escancare pra o país a parcialidade que reina em nossa “justiça”!

    Curtir