Blogs e Colunistas

domingo, 17 de maio de 2015

6:02 \ Brasil

92 milhões de reais

A Odebrecht demite

Odebrecht: credora da UTC

Entre os principais motivos da relação ruim entre UTC e Odebrecht está uma dívida de 92 milhões de reais que a empreiteira de Ricardo Pessoa tem com a concorrente.

O débito começou antes da Lava-Jato, mas, obviamente, agravou-se após a operação.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 15 de maio de 2015

11:26 \ Brasil

Volta a Curitiba

Depoimento marcado

Depoimento marcado

Leo Pinheiro da OAS se prepara para voltar a Curitiba na semana que vem. Terá três audiências pela Lava-Jato. Por enquanto, nada de copiar Ricardo Pessoa e aderir a qualquer delação premiada.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 13 de maio de 2015

10:27 \ Brasil

Delação temida

Ricardo Pessoa: delação, enfim

Ricardo Pessoa: delação, enfim

A delação premiada de Ricardo Pessoa, que deve ser assinada hoje, finalmente, depois de muitos alarmes falsos, tira o sono especialmente de Dilma Rousseff e da Odebrecht.

De acordo com os termos da negociação de delação do dono da UTC, ele prometeu contar muito sobre as doações para a campanha de Dilma no ano passado e sobre a atuação da maior empreiteira do país nos últimos anos.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 30 de abril de 2015

16:23 \ Economia

“Gelo” no advogado

Ricardo Pessoa: irritado com o advogado

Ricardo Pessoa: irritado com o advogado

Ricardo Pessoa não ficou nada satisfeito com as declarações dadas por Alberto Toron, seu advogado, para jornalistas. Toron afirmou que agora seu cliente terá uma ‘atividade lícita’ e que poderá ser ‘faxineiro, piscineiro ou diretor de RH’.

Pessoa não o destituiu nem sequer passou-lhe um sermão. Mas ontem, Toron não conseguiu retornar no mesmo avião que o comandante da UTC articulou para deixar Curitiba. O advogado teve que se virar em um voo de carreira.

Por Lauro Jardim

sábado, 28 de fevereiro de 2015

7:59 \ Brasil

Fala, Ricardo

Ricardo Pessoa, o dono da UTC

Ricardo Pessoa, o dono da UTC

Na terça-feira, 24, de manhã, o telefone tocou na sala da força-tarefa do Ministério Público que investiga a Lava-Jato. Do outro lado da linha, um interlocutor da UTC. Com a proposta de conversar sobre uma eventual delação premiada.

Os procuradores vão ouvir, mas estão descrentes. Nas vezes anteriores em que se reuniram, representantes de Ricardo Pessoa queriam um acordo em que o dono da UTC não assumiria responsabilidade nem mesmo pelos fatos sobre os quais o MP já tem provas.

De qualquer forma, as conversas recomeçaram.

A propósito, um interlocutor de Ricardo Pessoa, que o visitou na carceragem de Curitiba há duas semanas, fez seguinte pergunta ao empreiteiro da UTC: “A quem serve o seu silêncio? À sua mulher e seus filhos ou ao João Vaccari, Lula e o PT?”.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

6:02 \ Brasil

Bastidores do cárcere 1

Pessoa: delação

Ricardo Pessoa burlou regra para falar com advogado

Advogados dos executivos presos pela operação Lava-Jato estão, desde a semana passada, impedidos de conversar com os seus clientes em salas reservadas. Agora, falam apenas no parlatório, separados por um vidro.

Dois motivos causaram o recrudescimento da PF: Ricardo Pessoa, da UTC, tentou comunicar-se com seus defensores escrevendo mensagens em um papel – o que é proibido – e Gerson Almada, da Engevix, discutiu com um carcereiro porque uma carta escrita por sua mulher não lhe foi entregue.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

19:27 \ Brasil

A caminho

Pessoa: delação

Pessoa: delação

Às vésperas do Carnaval, mais precisamente ontem, Ricardo Pessoa, controlador da UTC, assinou um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.

A julgar pelas testemunhas de defesa que Pessoa queria que participassem da ação penal da qual é réu, vem coisa forte aí.

Entre as testemunhas, Pessoa elencou, entre outros, Jaques Wagner, o ex-ministro Paulo Bernardo, Arlindo Chinaglia , Paulinho da Força, Jutahy Júnior, Arnaldo Jardim, Jorge Tadeu Mudalem e José de Filippi Júnior, ex-tesoureiro da campanha de reeleição de Lula, em 2006, e da primeira campanha de Dilma Rousseff, em 2010.

(Atualização, às 23h23:  o Radar errou e pede desculpas aos leitores pelo erro. A delação está sendo negociada, mas não foi assinada ainda. )

Por Lauro Jardim

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

6:04 \ Brasil

Bastidores do cárcere

Pessoa: ainda sem delação

Pessoa descumpriu regras da carceragem

Os executivos presos na operação Lava Jato andaram brigando com os carcereiros da Polícia Federal  na semana passada e acabaram punidos.

Foram dois os acontecimentos que produziram a proibição de banho nos fins de semana e a proibição de circularem revistas e jornais nas celas.

O primeiro deu-se com Ricardo Pessoa, da UTC, que descumpriu a regra de não usar papel e caneta em conversas com quem o visitava.

Advogados de defesa da tiuma consideram que, ao impedir conversas por mensagens anotadas, a Polícia Federal têm a intenção de grampeá-los.

O segundo incidente teve Gerson Almada, da Engevix, como protagonista. Almada bateu boca com um agente que não lhe entregou uma carta escrita por sua mulher.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

7:23 \ Brasil

Na lista de doações

Bernardo: testemunha convocada

Bernardo: testemunha convocada

Apontado como chefe do “clube do bilhão” das empreiteiras e encarcerado em Curitiba, Ricardo Pessoa, da UTC, tem lá seus motivos para incluir entre suas testemunhas de defesa os deputados federais Arlindo Chinaglia (PT-SP), Jutahy Magalhães (PSDB-BA), Paulinho da Força (SD-SP), Arnaldo Jardim (PPS-SP) e Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP).

Os quatro parlamentares receberam doações da UTC. Aos números: Mudalen recebeu 458 374 reais e Jutahy recebeu 300 000 reais. Chinaglia, candidato à presidência da Câmara, e Jardim, nomeado secretário de Agricultura de Geraldo Alckmin, foram agraciados com 150 000 reais cada um. A ajuda a Paulinho da Força foi mais modesta: 19 300 reais.

Além dos cinco deputados federais, Pessoa colocou entre suas testemunhas os petistas Jaques Wagner, ministro da Defesa, e Paulo Bernardo, ex-ministro das Comunicações.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

18:32 \ Brasil

A delação de Pessoa

Ricardo Pessoa: delação

Ricardo Pessoa: delação

Não tem volta. Ricardo Pessoa, dono da UTC, está colaborando com a Operação Lava-Jato na forma de delação premiada. O acordo entre o empreiteiro e os procuradores está praticamente fechado. Sai de baixo.

Por Lauro Jardim

sábado, 24 de janeiro de 2015

6:02 \ Brasil

Conversa a sós

youssef

Youssef: não deve faltar assunto com o empreiteiro e ex-sócio

Ricardo Pessoa e Alberto Youssef tinham negócios em comum antes de serem presos na Lava-Jato — e nem está se referindo aqui àqueles que o leitor pensou de imediato. Eram sócios, por exemplo, num hotel na Bahia.

Talvez saudosos dos velhos tempos, o dono da UTC e o doleiro têm conversado. Um desses papos ocorreu na manhã de sexta-feira, 16, numa sala da carceragem de Curitiba.

Os empreiteiros estão todos numa cela, têm horários de tomar banho e sol iguais. Youssef, não. Faz tudo separado. Não deveriam encontrar-se. Mas sempre se dá um jeitinho de se falarem.

Por Lauro Jardim

domingo, 18 de janeiro de 2015

6:59 \ Brasil

Vida dura

ricardo pessoa

Pessoa: preso, o empreiteiro não pode mais atuar na Petrobras e perdeu contrato no México

Como se já não bastassem os abacaxis no Brasil, a UTC, controlada por Ricardo Pessoa,  agora tem que se ver com as consequências da sua reputação no exterior. A Pemex, a Petrobras mexicana, acaba de cancelar um contrato para a construção de uma plataforma de petróleo de 250 milhões de dólares.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

17:03 \ Brasil

Homem de confiança

Ricardo Pessoa: sem fotos

Preso, Pessoa deixou a presidência da encrencada UTC

O novo presidente da UTC é o engenheiro Mauro Cruz, atual diretor do grupo e um dos homens de confiança de Ricardo Pessoa, preso desde novembro.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

16:24 \ Brasil

Homenagem retirada

Ricardo Pessoa: sem fotos

Pessoa, o benemérito

Ricardo Pessoa, o número um da UTC preso pela Operação Lava Jato, está prestes a perder uma homenagem da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O deputado Felipe Peixoto, futuro secretário de Saúde de Pezão, apresentou ontem projeto para cassar-lhe o título de cidadão benemérito do Estado do Rio dado pelo ex-deputado e hoje prefeito de Niterói, Rodrigo Neves.

Benemérito, segundo o dicionário, é aquele que “é digno de prêmios, aplausos, recompensas e homenagens”. Pessoa, convenhamos, não merece nada disso.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

17:26 \ Brasil

Homenagem recompensada

Palmares: doação de PRC

Palmares: doação de PRC

Certamente é uma enorme coincidência, mas, dois anos depois de receber o título de cidadão do Estado do Rio a pedido de Gilberto Palmares, Paulo Roberto Costa doou 10 000 reais para o comitê financeiro único do PT do Rio, principal financiador da campanha de Palmares.

Não só ele, aliás. As notórias Queiroz Galvão, OAS e UTC doaram juntas 2 milhões de reais ao caixa do diretório estadual do partido naquele ano.

Por Lauro Jardim

sábado, 9 de junho de 2012

8:34 \ Brasil

Laranjal aéreo

Viracopos: até hoje o contrato da concessão não foi assinado

Os laranjas usados pela Delta também trabalharam para outras empreiteiras, como a UTC e a Triunfo, conforme detectado pelo Coaf e revelado por VEJA na semana passada.

E o que a UTC e a Trinfo têm em comum, além do fato de serem empreiteiras e terem o governo como cliente principal?

Ambas lideraram o consórcio que venceu a bilionária licitação da Infraero para a privatização do aeroporto de Viracopos há quatro meses.

A Casa Civil já foi informada pelo Coaf do laranjal cultivado pela UTC e Triunfo. Talvez por isso, até hoje o contrato da concessão não foi assinado pela Infraero.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 5 de abril de 2012

6:07 \ Brasil

Novo leilão?

Viracopos: decisão sai hoje

A Anac decide hoje se acolhe o recurso da Odebrecht contestando o resultado do leilão de concessão do aeroporto de Viracopos. Possivelmente nenhuma decisão hoje no Brasil será mais importante do que essa.

Se depender da análise estrita do edital do leilão – a Aeroporto Brasil, que reúne Triunfo Participações(45%), UTC (45%) e Egis (10%) – vai dançar. Simplesmente, porque não cumpriu as regras do edital.

É também a vontade do governo que o leilão volte à estaca zero. Dilma Rousseff não se conforma que as regras da Anac tenham dado a vitória a um consórcio cujo operador, a Egis, não cuida de nenhum aeroporto com um movimento maior do que 5 milhões de passageiros por ano. Viracopos, o governo espera, terá 90 milhões de passageiros por ano ainda nesta década.

(Atualização, às 11h23:  neste momento, o governo dá como certo que a Anac confirmará  o leilão vencido pela Aeroporto Brasil. Mas, para os próximos leilões, como o do Galeão, por exemplo, as regras mudarão para não permitir que consórcios como o Aeroporto Brasil, sem experiência em operar grandes aeroportos, possam participar)

(Atualização, às 16h23: A diretoria da Anac, por unanimidade, julgou improcedente o recurso da Odebrecht. O leilão foi mantido.)

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 12 de março de 2012

18:42 \ Economia

Guerra de Viracopos

Odebrecht faz questionamento semelhante ao feito em fase anterior da concorrência

O consórcio que arrematou o aeroporto de Viracopos já tem uma carta na manga contra o recurso apresentado pela Odebrecht na Anac contra a concorrência.

O consórcio Aeroportos Brasil, composto pela Triunfo Participações e Investimentos, UTC Participações e Egis Airport Operation, afirma que os questionamentos feitos pela concorrente já foram respondidos pela mesma comissão de licitação numa fase anterior da disputa.

No passado, o consórcio BAA perguntou se uma empresa que não controla nenhum aeroporto pelo mundo poderia estar na licitação. A participação foi tornada válida desde que a empresa participasse da sociedade de algum aeroporto de pelo menos 5 milhões de passageiros. É exatamente o questionamento repetido pela Odebrecht agora.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

18:33 \ Economia

Na briga por Angra 3

Dois consórcios na disputa pela obra

Dois consórcios foram habilitados tecnicamente pela Eletronuclear para a montagem eletromecânica da Usina Nuclear Angra 3.

O primeiro consórcio é formado pela EBE, a Queiroz Galvão e a Techint. A concorrência é formada pelas empresas Andrade Gutierrez, Odebrecht, UTC e Camargo Corrêa. A obra está orçada em 10 bilhões de reais, com previsão de entrar em operação em dezembro de 2015.

Por Lauro Jardim

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados