Blogs e Colunistas

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

14:23 \ Brasil

Preparando campanha

Levy animado com a campanha que, para ele, é iminente

Levy animado com a campanha que, para ele, é iminente

Levy Fidelix está exultante com a perspectiva de avançar no TSE a cassação da chapa de Dilma e Temer, o que faria o tribunal convocar uma nova eleição em 90 dias.

Seria a terceira campanha de Levy. Ele já faz planos. Quer retomar aquelas que considera, além do Aerotrem, suas grandes marcas: defesa dos cortes de gastos, boa gestão e racionalidade administrativa.

Desta vez, promete não repetir ataques a gays, a exemplo do “aparelho excretor não reproduz”.

Levy aparenta se levar a sério.

Por Lauro Jardim
Share
14:22 \ Brasil

Fidelix apoia Cunha

Cunha recebeu o apoio de Levy Fidelix

Agora, vai: Cunha recebeu o apoio de Levy Fidelix

A propósito, Levy Fidelix tem certeza de que deve se candidatar novamente a presidente com Eduardo Cunha, a quem seu PRTB apoia na Câmara, exercendo a presidência da República.

Apostando na cassação da chapa Dilma e Temer no TSE, Levy sabe que, se isso ocorrer, Cunha assumiria a República até sair o resultado da nova eleição.

Estava a mil ontem na Câmara:

- Cunha vai ter sucesso, porque o TSE vai cassar a Dilma antes de a Câmara cassar ele. Vai dar tudo certo.

Por Lauro Jardim
Share

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

17:29 \ Partidos

PT quer o mandato

Prado está no TSE para sair do PT

Prado está no TSE para sair do PT

O PT vai à Justiça pedir o mandato do deputado federal Weliton Prado, de Minas Gerais, que pediu autorização para desfiliação do partido alegando perseguição.

Segundo avaliação da bancada do PT na Câmara, Prado vem votando contra o partido para ser expulso, o que impediria a legenda de pedir seu mandato ao TSE após sua saída.

Por Lauro Jardim
Share

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

17:21 \ Governo

Falta coragem ao TSE?

dilma e temer

Queda via TSE não mete medo no governo

Há um consenso no governo: o TSE não teria coragem de cassar a chapa Dilma/Temer.  Atenção: não está se dizendo aqui que o TSE não pode cassar a chapa, mas que o governo não acredita nisso.

Por Lauro Jardim
Share

domingo, 2 de agosto de 2015

8:59 \ Judiciário

Em sigilo

Temer

Ação do PSDB contra Dilma e Temer em segredo de justiça

O TSE decretou sigilo na ação movida pelo PSDB contra a chapa de Dilma Rousseff e de Michel Temer.

A ação é o modelo mais incentivado entre os tucanos para a saída de Dilma. É a única em que pode haver a convocação de novas eleições – desde que toda a chapa seja cassada.

Por Lauro Jardim
Share

quinta-feira, 23 de julho de 2015

17:28 \ Brasil

Aposta no TSE

Dilma Rousseff

Para o governo, o perigo mora no TCU

O governo está convencido de que o TSE não terá coragem de cassar o mandato de Dilma.

Por Lauro Jardim
Share

domingo, 12 de julho de 2015

6:02 \ Partidos

Questão de legitimidade

Aécio e FHC

Aécio aposta no recall de 2014

O PSDB – Aécio Neves e FHC à frente – não admitirá publicamente, mas sonha com o seguinte cenário: o TSE cassa a chapa Dilma/Temer e, em vez de empossar o segundo colocado, convoca novas eleições.

A cúpula tucana avalia que a necessária legitimidade só viria com um novo pleito.

Por Lauro Jardim
Share

sexta-feira, 10 de julho de 2015

19:22 \ Judiciário

Noronha tem pressa

Noronha: mandato termina em outubro

Noronha: mandato termina em outubro

João Otávio Noronha, ministro do TSE que relata a ação judicial eleitoral em que o PSDB pede a cassação da chapa de Dilma e de Michel Temer na eleição de 2014, comentou com colegas do tribunal que pretende concluir seu relatório antes de deixar o tribunal.

O mandato de Noronha termina em outubro.

Por Lauro Jardim
Share

quinta-feira, 9 de julho de 2015

19:28 \ Governo

Apego a Toffoli

dilma e toffoli

A diplomação de Dilma, em dezembro de 2014

Petistas têm repetido a todo o tempo uma frase em tom de promessa de José Dias Toffoli ao diplomar Dilma Rousseff em dezembro.

Horas antes, o PSDB havia protocolado o pedido de cassação do registro de candidatura de Dilma e de Temer – este que agora vem assustando os petistas.

Disse Toffoli:

- As eleições de 2014, para o Poder Judiciário, são uma página virada. Não haverá terceiro turno na Justiça Eleitoral. Que especuladores se calem. Já conversei com a Corte, e esta é a posição inclusive do nosso corregedor-geral eleitoral, com quem conversei, e de toda a composição. Não há espaço para, repito, terceiro turno que possa cassar o voto destes 54 501 118 eleitores.

Por Lauro Jardim
Share

quarta-feira, 8 de julho de 2015

6:04 \ Judiciário

A peça-chave

Toffoli: para que lado ele vai?

Toffoli: para que lado ele vai?

José Dias Toffoli é a peça-chave para decifrar se a engrenagem do TSE vai girar a favor ou contra Dilma.

É uma esfinge.

Presidente do tribunal, Toffoli ditará o ritmo da ação de investigação judicial eleitoral proposta pelo PSDB contra a coligação de Dilma.

Eventuais manobras de ministros alinhados ao governo, a exemplo de um demorado pedido de vistas, podem ser castradas por Toffoli.

Os tucanos temem seu passado petista. A preocupação do PT está no presente.

Toffoli hoje é o ministro do STF mais próximo de Gilmar Mendes, historicamente alinhado com o PSDB. Os dois se tornaram amigos confidentes e votam de forma cada vez mais  parecida.

Por Lauro Jardim
Share

sexta-feira, 26 de junho de 2015

6:02 \ Brasil

Contas controversas

helena ventura

Pagamento à Gráfica Brasil foi erro de contadora

Continua nebulosa a prestação de contas da campanha de Helena Ventura, a modesta enfermeira que se candidatou a deputada estadual em Minas Gerais pelo PT em 2014 e teria gasto 36,2 milhões de reais em serviços da Gráfica e Editora Brasil, do notório e enrolado Bené (leia mais aqui).

Quando as cifras astronômicas vieram à tona, Helena se apressou a justificar que tudo fora um erro matemático de sua contadora e que havia pago apenas 725 reais à gráfica. A prestação de contas foi atualizada na semana passada, sem os 36,2 milhões de reais. A enfermeira, no entanto, também alterou todas as doações a sua candidatura, que sequer foi homologada pelo TSE.

Até mudar os números, Helena havia declarado 26 930 reais, dos quais 1 450 vindos da gráfica de Bené, 22 300 do PT mineiro e 3 180 da Sempre Editora. Na conta atualizada, diz ter recebido 18 900 reais. O Comitê Financeiro do PT lhe repassou 2 149 reais da JBS, 12 156 reais da Vale Energia e 1 450 reais da Construtora Centro Leste. A Sempre Editora agora aparece como doadora de 3 144 reais.

Os gastos de Helena Ventura, antes milionários, agora não passam de 30 898 reais. Um escritório de advocacia recebeu 13 144 reais da candidata, a Contabilidade Shalom, que cometera o tal erro nas contas, faturou 17 000 reais, e Anderson Giovane de Carvalho recebeu 750 reais.

E a gráfica de Bené? Agora, a Gráfica e Editora Brasil Ltda. sequer aparece entre os fornecedores da enfermeira-candidata.

helena

Gráfica de Bené sumiu da lista (clique para ampliar)

Por Lauro Jardim
Share

terça-feira, 26 de maio de 2015

10:26 \ Judiciário

O passaporte do Toffoli

Toffoli: passaporte cheio

Toffoli: passaporte cheio

Dias Toffoli completou na semana passada um ano à frente do TSE. No período, Toffoli viajou para nada menos do que treze países, o que o leva a faltar às sessões do STF (leia mais aqui).

Viajou, nesta ordem, para Angola, México, França, Indonésia, Peru, República Dominicana, Espanha, Índia, Chile, Sudão, Equador, Inglaterra e, ufa, Itália.

Toffoli ainda ficará por mais um ano como presidente do TSE.

Por Lauro Jardim
Share

quarta-feira, 11 de março de 2015

9:22 \ Congresso

Sem patrimônio

a

A bancada dos sem patrimônio

A propósito, sabe-se lá por quê, Luis Carlos Heinze, José Otávio Germano, Jerônimo Goergen, Afonso Hamm e Renato Molling, os cinco deputados do PP do Rio Grande do Sul na lista de Rodrigo Janot, declararam ao TSE não possuírem bens.

Entre os pepistas investigados pelo Ministério Público, os gaúchos são maioria, com seis nomes.

(Atualização às 16h11: Por uma falha no Sistema de Divulgação de Candidaturas do TSE, as declarações de patrimônio dos cinco deputados do PP-RS não constavam no sistema até agora. Com a correção do erro, o patrimônio dos pepistas gaúchos chega a 11,5 milhões de reais. Luiz Carlos Heinze aparece com 7 813 656 reais em bens, José Otávio Germano declarou 879 246 reais, Renato Molling tem bens avaliados em 1 246 307 reais, Afonso Hamm declarou possuir 1 093 823 reais, e Jerônimo Goergen, o mais humilde, é dono de 472 420 reais).

Por Lauro Jardim
Share

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

8:22 \ Partidos

PP com medo

Sobrevivência

Sob a sombra da Lava-Jato

A propósito, deputados, prefeitos e vereadores do PP gaúcho se reúnem na segunda-feira, em Porto Alegre, para decidir o que fazer diante da iminente lista de políticos do partido envolvidos na Lava-Jato.

Há quem defenda uma consulta ao TSE sobre a legitimidade jurídica de uma saída coletiva.

Por Lauro Jardim
Share

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

19:28 \ Congresso

Saída negociada

Lúcia: ainda magoada com Aécio

Lúcia: ainda magoada com Aécio

Ainda bate forte a mágoa de Lúcia Vânia com o PSDB e, em particular, com Aécio Neves (leia mais aqui). Lúcia chega hoje a Brasília decidida a fazer uma consulta ao TSE sobre sua saída do partido e disposta a negociar uma ruptura sem traumas:

- Ainda estou perplexa com a forma como fui exposta. Preciso fazer essas consultas antes de tomar alguma decisão.

Por Lauro Jardim
Share

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

9:34 \ Partidos

Até março

Kassab sonha em  registrar até março

Kassab sonha em registrar até março

O Partido Liberal, a sigla que Gilberto Kassab pretende parir (ou ressuscitar, como preferir) em breve, planeja recolher até o fim de março as cerca de 500 000 assinaturas obrigatórias para o registro no TSE.

Pelo ritmo atual, vai ser difícil cumprir o prazo.

Por Lauro Jardim
Share

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Aécio no vermelho

Dívida de

Dívida de 550 000 reais

A derrota para Dilma Rousseff não foi o único resultado negativo para Aécio Neves nas eleições. Apesar da extensa lista de doadores, desde a JBS até as empreiteiras implicadas na Lava-Jato, a campanha do tucano ao Planalto terminou com um vermelho de 550 054 reais na praça. A derradeira prestação de contas de Aécio ao TSE informou despesas de 223 475 907 reais e receitas de 222 925 853 reais.

Ao contrário de Dilma, que aumentou em 85 milhões de reais o teto de gastos da campanha, Aécio gastou 33% menos que os 290 milhões de reais fixados como limite para as despesas de sua campanha.

Eis alguns dos maiores doadores de Aécio:

*JBS: 48 040 502 reais

*Itaú: 8 353 966 reais

*Bradesco: 7 344 366 reais

*Ambev: 2 437 187 reais

*Andrade Gutierrez: 20 309 093 reais

*OAS: 7 480 712 reais

*UTC: 2 369 952 reais

*Queiroz Galvão: 2 115 277 reais

*Odebrecht: 5 280 598 reais

Por Lauro Jardim
Share

Dilma no azul

Doações generosas

Doações generosas

Dilma Rousseff, que obviamente também não abriu mão do dinheiro das empreiteiras, ficou 261 238 reais no azul: arrecadou 350 836 301 reais e gastou 350 575 063 reais. A presidente reeleita não chegou, portanto, aos 383 milhões de reais estipulados como teto ao TSE.

Alguns dos doadores de Dilma Rousseff:

*JBS: 73 219 959 reais

*Itaú: 4 milhões de reais

*Bradesco: 10 254 769 reais

*Ambev: 8 459 494 reais

*Andrade Gutierrez: 21 milhões de reais

*OAS: 20 milhões de reais

*UTC: 7,5 milhões de reais

*Queiroz Galvão: 3,5 milhões de reais

*Odebrecht: 8 985 099 reais

*Camargo Corrêa: 2 102 500 reais

*Engevix: 1,5 milhão de reais

Por Lauro Jardim
Share

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Teto maior

Dilma: campanha milionária

Dilma: campanha milionária

A campanha de Dilma Rousseff elevou mais uma vez o seu limite de gastos para a campanha: o teto chegou a 383 milhões de reais.

No dia 20 de outubro, a campanha petista já havia aprovado a elevação do teto de 298 milhões de reais para 338 milhões de reais.

A alteração solicitada foi deferida pela ministra do TSE Maria Thereza de Assis Moura.

Com a vitória, não será difícil passar o chapéu nas grandes empresas e arrecadar a grana.

Por Lauro Jardim
Share

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Causa conjunta

Enfim, algo os une

Enfim, algo os une

Aparentemente, PT se PSDB  são incapazes de qualquer ato em conjunto, tamanha a distância entre as duas legendas. As coligações de Dilma Rousseff e de Aécio Neves, no entanto, entraram no TSE com uma petição conjunta, assinada pelos advogados de ambas.

PT e PSDB pedem que as inserções comerciais das duas coligações possam ser regionalizadas. Ou seja, os partidos querem fazer, por exemplo, uma propaganda só para o Rio de Janeiro, outra para o Pará e assim por diante.

O TSE julga amanhã o pedido.

Por Lauro Jardim
Share

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Fator Alvaro Souza

campos e marina

Marina: arrecadação turbinada

A entrada de Alvaro Souza, ex-Citibank e um dos mais próximos colaboradores de Marina Silva, na área financeira da campanha presidencial do PSB fez a arrecadação do partido explodir.

Em menos de um mês de campanha, Marina Silva já arrecadou mais do que os 20 milhões de reais que Eduardo Campos alcançou desde o início do ano. Todas as doações serão registradas no TSE em outubro.

Por Lauro Jardim
Share

Promessa cumprida

josué

Josué: ‘sim’ a doações de empresários; ‘não’ às de empresas

Na corrida pelo Senado em Minas Gerais, Josué Gomes da Silva, agora  na campanha batizado de Josué Alencar, tem apenas 12% das intenções de voto, muito atrás dos 44% do tucano Antonio Anastasia, de acordo com o mais recente Datafolha.

O filho de José de Alencar pode até não ser eleito, como mostram os números, mas cumpriu a primeira promessa de campanha.

Josué havia se comprometido a não aceitar doações de pessoas jurídicas (leia mais em Pessoa jurídica, não) e está seguindo à risca a limitação. Não faltam empresários e executivos entre os doadores, além do próprio Alencar, que investiu 1 680 000 reais na campanha, mas todos eles declarados como pessoas físicas.

Entre os doadores estão Frederico Curado e Alexandre Silva, ambos da cúpula da Embraer, o presidente da Duratex, Salo Seibel, o advogado Roberto Teixeira da Costa, além de Pedro Passos, copresidente do conselho da Natura, e João Ometto, vice-presidente do grupo sucroalcooleiro São Martinho.

A propósito, de acordo com a prestação de contas de Josué Alencar ao TSE, a campanha dele tem um déficit de 3,2 milhões de reais: arrecadou 2 132 500 reais e gastou 5 351 407 reais.

Por Lauro Jardim
Share

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Reescrevendo a prova

Ministro passou mal

Trapalhada

O PSDB entrará com uma representação na Justiça Eleitoral contra Manoel Dias, que usou o site oficial do Ministério do Trabalho para jogar confetes no governo federal (Leia mais em Agradando à patroa).

Os advogados, porém, encontrarão uma nova versão da propaganda travestida de reportagem.

A assessoria de imprensa do ministério alterou o texto original, inclusive o título, e tirou termos como “continuidade”, na tentativa de suavizar a trapalhada.

A “reportagem” anunciava: ‘Manoel Dias defende em São Paulo atual política de valorização do salário e do emprego’. Depois da edição, o título diz: ‘Dias defende valorização do trabalho e emprego’.

Repaginada, a frase “O ministro acrescentou que as políticas do governo elevaram a formalização do emprego(…)” virou “O ministro destacou a formalização do emprego como conquista do Brasil”.

Resta saber se o TSE vai interpretar a decisão de editar a propaganda como correção da vacilada ou confissão de crime eleitoral.

Por Lauro Jardim
Share

domingo, 31 de agosto de 2014

O que passa pela cabeça dele

Arruda: encrencado

Arruda: será que ele chega aonde quer?

Logo após ter sua candidatura impugnada pelo TSE, na terça-feira, 26, José Roberto Arruda revelou seus planos a interlocutores: pelo menos disputar o primeiro turno da eleição ao governo do Distrito Federal e vencer com boa diferença. Ainda que o TSE não o deixe disputar o segundo turno, disse, se sentirá vingado.

Se não der, vai tentar eleger o seu vice e planeja voltar ao governo do DF como uma espécie de supersecretário de governo.

Apesar de sua candidatura ter sido impugnada, Arruda continua fazendo campanha, inclusive na TV, como se nada tivesse acontecido.

Por Lauro Jardim
Share

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

7:29 \ Partidos

Coleta interrompida

Reta final

Processo parado

Marina Silva desembarcará do PSB assim que nascer, de fato e direito, a Rede Sustentabilidade, barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por não contar com o mínimo de assinaturas necessárias.

Mas e a quantas andam a gestação da Rede? Está parada.

Os marineiros voltaram a coletar assinaturas quando foi dada a largada para a campanha. A morte de Eduardo Campos, no entanto, fez com que a turma interrompesse o processo.

Por ora, a busca por novas rubricas não tem data certa para ser retomada.

Por Lauro Jardim
Share

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

O escolhido de Armínio

Doação

Doação

Armínio Fraga, o homem que Aécio Neves quer como ministro da Fazenda, já começou a contribuir com o PSDB. Escolheu um candidato para dar uma força.

A primeira prestação de contas divulgada pela Justiça Eleitoral mostra que Armínio doou 15 000 reais à campanha de Otávio Leite, deputado federal que disputa a reeleição.

Por Lauro Jardim
Share

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Arrecadação tímida

Em campanha

Em campanha

A pouco mais de uma semana do início da campanha eleitoral na TV, Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos arrecadaram, de acordo com a primeira rodada de prestação de contas eleitorais, 21,8 milhões de reais.

O valor equivale a 2,9% da soma de 738 milhões de reais que os três pretendem gastar nas campanhas.

Proporcionalmente, Dilma foi a presidenciável que mais arrecadou: 3,2% dos 298 milhões de reais em gastos que estimou ao TSE. Campos, que pretende gastar até 150 milhões de reais, e Aécio, com despesas em 290 milhões de reais, vêm empatados a seguir: arrecadaram 2,7% do que vão gastar.

Por Lauro Jardim
Share

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

10:32 \ Brasil

Faxinado com Lupi

Lupi: ex-chefe de gabinete na suplência

Lupi: ex-chefe de gabinete na suplência

Carlos Lupi colocou como seu suplente na disputa pelo Senado no Rio de Janeiro um varrido pela faxina do governo Dilma de 2011.

Marcelo Panella, ex-chefe de gabinete de Lupi no Ministério do Trabalho e então tesoureiro do PDT, foi afastado após a suspeita levantada de que operava um esquema com ONGs.

Ao TSE, Panella declarou não ter um bem sequer.

(Atualização às 16h10: Panella renunciou e Sheila Gama, a ex-prefeita de Nova Iguaçu, será a suplente de Lupi)

Por Lauro Jardim
Share

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Apartamento de pulso

Posses

Posses

A declaração de bens dos políticos revela brinquedinhos com valores irreais para a maioria esmagadora dos trabalhadores brasileiros.

A deputada federal e candidata a vice-governadora do Amazonas na chapa de Eduardo Braga, Rebecca Garcia, por exemplo, informou à Justiça Eleitoral patrimônio de 3,5 milhões de reais.

Um fragmento dessas posses está num relógio de pulso ornamentado com diamantes, da marca Patek Philippe, no valor de 42 300 reais.

Rebecca disse ao TSE ter comprado a joia nove anos atrás, em dez prestações, que à época totalizavam 29 200 reais.

Difícil é encontrar uma capital brasileira – de Manaus a Brasília – com índices de violência que permitam à excelência ou a qualquer outro cidadão passear com um apartamento de pulso.

(Atualização, às 18h05: Rebecca Garcia entrou em contato, por meio da assessoria de imprensa, para acrescentar que não vê problema em ter um relógio Patek Philippe e que veria, sim, caso não o tivesse declarado à Justiça Eleitoral).

Por Lauro Jardim
Share

quinta-feira, 31 de julho de 2014

7:23 \ Congresso

Dinheiro à mão

Confessando receber propina

Dinheiro vivo

Rodrigo Bethlem confessou que, além de receber propina, andava paranoico com a possibilidade de ser explodido, o que acabou ocorrendo. O sentimento é comum a quem tem por hábito tirar sustento de maracutaias.

Mas se alguma coisa desse errado, Bethlem poderia recorrer a reservas superlativas imediatamente. Embora tenha informado ter perdido patrimônio entre 2010 e 2014, em suas duas últimas declarações de bens constam uma pequena montanha de dinheiro embaixo do colchão.

Quatro anos atrás, o deputado federal comunicou ao TSE possuir ao todo 1,2 milhão de reais, sendo 150 000 reais em espécie.

Agora, ao registrar a candidatura à reeleição, projeto que acaba de abandonar, Bethlem declarou patrimônio de 438 000 reais: boa parte disso, 100 000 reais em dinheiro vivo.

Ao menos hoje sabe-se de onde vinha a renda complementar do deputado.

Por Lauro Jardim
Share
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados