Blogs e Colunistas

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

20:04 \ Judiciário

Esperança no desempate

Um voto vai virar

Ayres Britto fez questão de não bater o martelo para dizer se o prefeito de Jandaia do Sul (PR) e ex-líder do PMDB, José Borba, estava ou não condenado por lavagem de dinheiro com o empate em cinco a cinco no seu julgamento.

Para além de retardar a discussão sobre a possibilidade do empate favorecer o réu ou valer o voto de qualidade do presidente (que neste caso era pela condenação), Britto, como pelo menos mais dois ministros do grupo que votou pela condenação, acredita que algum voto será virado ao longo do julgamento e Borba ficará condenado por maioria.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

10:04 \ Judiciário

Dez minutos para Henry

Esclarecimentos de Barbosa

Na sessão de hoje Joaquim Barbosa deve pedir a palavra por dez minutos para falar sobre a absolvição que Ricardo Lewandowski deu a Pedro Henry. Também vai teorizar sobre a lavagem de dinheiro.

Barbosa vai deixar claro que cabe, sim, condenação conjunta por corrupção e lavagem. Dirá ainda que seria uma contradição da Corte condenar Henrique Pizzolato e João Paulo Cunha por lavagem de dinheiro deixando os demais réus de fora.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

16:12 \ Judiciário

Sem televisão

Tensa e angustiada

José Carlos Dias, advogado da ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello, está orientando sua cliente a não assistir às sessões do julgamento do mensalão pela TV Justiça.

E olha que hoje ele entregou um memorial a quase todos os ministros da Corte e disse que está com uma “grande esperança” na absolvição do crime de lavagem de dinheiro.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

19:23 \ Judiciário

Volta, Peluso

Aposentadoria nesta semana

Com o voto de Cezar Peluso absolvendo João Paulo Cunha no crime de lavagem de dinheiro, advogados que já fizeram parte do movimento “aposenta Peluso” diziam ontem que algo como “fica Peluso” teria sido bem melhor.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

10:03 \ Judiciário

O juiz de Rosa

Linha dura

A decisão de Rosa Weber, de só dar seu voto sobre lavagem de dinheiro no final do julgamento do mensalão, foi a segunda pedra no sapato de advogados colocada pelo juiz federal e auxiliar de Rosa, Sérgio Moro.

Considerado linha dura e especialista em lavagem de dinheiro, não é de hoje que Moro desagrada a turma da OAB.

Em julho de 2010 a Ordem entrou com uma representação contra Moro no CNJ acusando-o de bisbilhotar conversas profissionais entre presos e advogados.

Ele é um dos juízes que autorizou o monitoramento de conversas entre presos e advogados no presídio de segurança máxima de Catanduvas (PR), algo considerado abusivo e arbitrário pela OAB.

Por Lauro Jardim

sábado, 28 de julho de 2012

6:01 \ Brasil

Conexão Europa

Cachoeira: seus tentáculos passavam pela Europa

A CPI do Cachoeira acaba de chegar ao nome de uma empresa europeia com fortes ligações com a quadrilha de Goiânia.

Ela é sócia de várias empresas de Carlinhos Cachoeira e de outras “laranjas” que receberam recursosn do esquema do bicheiro. Era uma das formas para viabilizar a entrada de dinheiro no Brasil.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 25 de julho de 2012

15:39 \ Judiciário

Arquivou, mas…

Livre do tráfico de influência, mas enrolada no Coaf?

Na decisão em que determina o arquivamento da investigação contra Erenice Guerra pelos crimes de tráfico de influência e corrupção ativa e passiva, o juiz Vallisney de Souza sustenta que “nada de substancial” foi encontrado no decorrer das investigações, mas deixa escapar algo que pode complicar Israel Guerra, filho da ex-ministra, e outros investigados no caso (além dela própria):

– Do relatório da autoridade policial, depreende-se apenas que as movimentações financeiras de Israel Guerra, Vinícius de Oliveira Castro, Stevan Knezevic e de Marco Antônio Marques de Oliveira, foram consideradas incompatíveis com os rendimentos declarados à Receita Federal.

O juiz ainda destaca na decisão que relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), “indicando prática de crime de lavagem de dinheiro”, estão em análise na Polícia Federal. Registra Souza:

– O delegado da Polícia Federal que preside as investigações informou que os relatórios produzidos pelo Coaf indicando possível prática de crime de lavagem de dinheiro, já foram encaminhados ao MPF e à Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da Superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal visando a instauração de inquérito policial.

Para quem não lembra, o quarteto (Israel, Vinícius, Stevan e Marco Antônio) citado pelo juiz aparece enrolado em diferentes episódios envolvendo as empresas Capital Assessoria e Synergy Assessoria, que vendiam, entre 2009 e 2010, facilidades de acesso aos cofres públicos a empresários interessados em contratar com o governo federal.

As duas empresas eram controladas por Israel, e pelos ex-servidores da Casa Civil Vinícius e Stevan. O trio tinha como trunfo a imagem de Erenice, então servidora de alta patente no Planalto.

Sobre a Capital e a Synergy, o juiz ainda destaca que ambas “teriam deixado de prestar informações sobre as rendas auferidas nos anos de 2009 (Capital) e 2010 (Capital e Synergy)”, mas que não haveria motivos para abrir ação penal porque tais delitos de sonegação fiscal somente se consumam após a “constituição definitiva do crédito tributário na esfera administrativa”.

Por Lauro Jardim

domingo, 25 de março de 2012

7:22 \ Congresso

Passaporte vermelho

Maluf: pediu e levou o passaporte vermelho

Paulo Maluf entrou na lista de procurados da Interpol em março de 2010. Desde então, supunha-se é que Maluf tivesse abdicado das viagens internacionais pelo simples fato de que pode ser preso em pelo menos 181 países integrantes da Interpol. Que nada. Essa restrição não impediu Maluf de solicitar (e conseguir) à Câmara, no ano passado, um passaporte diplomático. A questão é: o que faria Maluf com seu passaporte vermelho?

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

6:07 \ Religião

Preocupado com os EUA

Atento, o bispo acompanha o julgamento nos EUA

Edir Macedo anda tenso desde ontem com um julgamento que começou nos EUA. A ré é Regina da Silva, de 43 anos, uma velha conhecida sua. Ex-tesoureira da Universal nos EUA, Regina é acusada de lavagem de dinheiro.

As operações foram feitas entre 1995 e 2001 para a Igreja Universal. A previsão é de que o julgamento seja encerrado hoje. A sentença deve sair entre amanhã e segunda-feira.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

14:21 \ Judiciário

Leu e gostou

Duda Mendonça e sua sócia, Zilmar Fernandes, leram a sintética alegação final apresentada pelo advogado da dupla, Tales Castelo Branco, no processo do mensalão, antes de ser entregue ao Supremo, dia 29 passado.

Foram dezessete páginas em que Tales rejeitou a acusação de que ambos cometeram o crime de lavagem de dinheiro ao receberem 10 milhões de reais em uma conta no exterior, supostamente como pagamento dívida da campanha de Lula em 2002.

Segundo Tales, como o saldo da conta no final do ano era menor de 100 000 reais, não havia a exigência, segundo o Banco Central, de declarar o recurso. E, pela legislação atual, o crime de lavagem de dinheiro precisa ter um delito antecedente, o que, sustenta, não há. Duda e Zilmar leram e gostaram.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

6:02 \ Religião

Data marcada

Edir Macedo está em pleno jejum de notícias. Até o dia 21 de agosto, o chefe da Igreja Universal não quer que nenhum dos seus fieis se desvie das orações. Quer que eles esqueçam jornal, rádio ou TV. Ainda assim, Macedo deve ter sido informado de uma decisão da Justiça de Nova York: foi marcado para o dia 12 de outubro o julgamento de Regina da Silva, ex-tesoureira da Universal nos EUA. Regina é acusada de lavagem de dinheiro por operações feitas entre 1995 e 2001 para a Igreja Universal.

Por Lauro Jardim

sábado, 5 de fevereiro de 2011

0:01 \ Brasil

Nas gavetas

Em outubro, uma ação penal em que Edir Macedo e outros dirigentes da Igreja Universal são acusados de lavagem de dinheiro e organização criminosa foi enviada para a Justiça Federal de São Paulo. Desde então, o processo parou. Dorme em alguma gaveta e ainda não foi encaminhado aos juízes federais. Aumenta, assim, a possibilidade da prescrição dos crimes descritos no documento.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Com a ajuda do Brasil

A Bolívia fechou um acordo de cooperação com o ministério da Justiça para utilizar o software contra lavagem de dinheiro desenvolvido e usado pelo governo brasileiro. Funcionaria assim: ao prenderem traficantes, os bolivianos enviariam seus dados para o Brasil que faria os cruzamentos necessários para descobrir os caminhos da lavagem.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

8:47 \ Brasil

Investigação avança

O Ministério Público de São Paulo deve enviar nomes de outros integrantes da Igreja Universal para serem investigados pela promotoria de Nova York, no processo sobre um suposto esquema de envio ilegal de dólares para os EUA. Todos os novos suspeitos moram e trabalham nos Estados Unidos. São eles, o bispo Renato Maduro; a tesoureira da IURD em Nova York;,Regina Cerveira; e o pastor Forrest.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

12:08 \ Brasil

Lavagem de dinheiro preocupa Maluf

Paulo Maluf disse ser favorável ao projeto dos bingos, mas defendeu que sejam criados mecanismos mais sólidos de controle:

- O bingo deve ser uma atividade legal, cristalina e transparente, sem acusações de criminalidade.

Este foi o alerta de Maluf, certamente preocupado com a possibilidade de lavagem de dinheiro no negócio.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 11 de agosto de 2009

8:43 \ Brasil

Um manda-chuva em apuros

Além de Edir Macedo, entre os dez integrantes da Igreja Universal indiciados ontem pela Justiça de São Paulo sob a acusação de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro está o bispo Honorilton Gonçalves, que vem a ser o manda-chuva da Rede Record.

Por Lauro Jardim

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados