Blogs e Colunistas

quarta-feira, 16 de abril de 2014

8:06 \ Congresso

Chapa bomba

Denise vem aí?

Denise vem aí?

Pela primeira vez, o nome de Denise Abreu, ex-diretora da Anac, foi incluído em uma pesquisa do Ibope para presidente da República (Leia mais aqui).

O resultado sai na quinta-feira e vai testar ainda os nomes de Dilma Rousseff, Aécio Neves, Eduardo Campos, Pastor Everaldo Dias, Randolfe Rodrigues e José Maria Eymael.

Denise Abreu é filiada ao PEN e chegou a convidar Romeu Tuma Jr. para o posto de vice.

O noticiário mais recente sobre Denise não ajuda muito sua campanha: o Ministério Público Federal em São Paulo pediu 24 anos de prisão para a ex-diretora da Anac devido ao acidente com o voo TAM, que causou a morte de 199 pessoas em 2007.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Testes para Aécio

Aécio: em busca do vice

Aécio: à espera das pesquisas

Se Eduardo Campos riu à toa com a pesquisa do Datafolha seguinte à veiculação do seu programa na TV (leia aqui), agora é a vez de Aécio Neves. O tucano vai poder medir o poder de fogo de suas inserções de 30 segundos, na TV e no rádio há uma semana, com duas pesquisas nos próximos dias.

O Vox Populi ouviu 2 200 eleitores entre os dias 6 e 8 de abril e o Ibope começou a entrevistar 2 002 pessoas no sábado.

O impacto dos dez minutos em que Aécio vai falar no horário nobre, na próxima quinta-feira, contudo, só poderá ser medido em uma próxima pesquisa. O Ibope vai divulgar os resultados exatamente no mesmo dia e o Vox Populi sai um dia antes.

Por Lauro Jardim

domingo, 13 de abril de 2014

Debate corujão

aécio e campos

Reclamações atendidas

O horário do debate presidencial na Globo, marcado para o dia 2 de outubro, provocou uma onda de reclamações das campanhas de Aécio Neves e Eduardo Campos. O receio era que a emissora repetisse as eleições para prefeito em 2012, quando levou o programa ao ar bem tarde – após a exibição de uma minissérie.

Desta vez, a Globo aceitou realizar o debate logo depois da novela das nove.

Por Lauro Jardim

sábado, 12 de abril de 2014

7:57 \ Brasil

Campos decola

eduardo campos

Nas alturas

O governo de Pernambuco gastou com viagens de helicóptero e aviões executivos, entre 2008 e 2014, 17 milhões de reais. Mais de 90% saíram da Secretaria Especial Militar, diretamente ligada ao gabinete de Eduardo Campos, como mostra o Portal da Transparência do Estado.

As aeronaves também podem servir a outras autoridades, mas não há dúvida de que o agora candidato Campos viajou um bocado quando governador.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 7 de abril de 2014

O Datafolha e as mudanças

Efeito Marina SIlva

Duvidas para o eleitorado

O último Datafolha reforçou o que já se sabia. O brasileiro quer mudança: 72% dos entrevistados clamam por um governo que faça as coisas de modo diferente do que Dilma Rousseff faz. Beleza. Está claro que há demanda. O que não se sabe é se Aécio Neves e Eduardo Campos têm esse produto para entregar aos eleitores.

Por Lauro Jardim

domingo, 6 de abril de 2014

Longos minutos

dilma

Coligação ampla

Se Dilma Rousseff conseguir a coligação que imagina (PT, PMDB, PTB, PSD, PDT, PCdoB, PR, Pros, PRB, PP e PMN), terá 15m25 dos 25 minutos diários de propaganda no rádio e TV, de acordo com uma simulação da consultoria Arko.

Aécio  Neves (PSDB, DEM, Solidariedade) teria quatro minutos e Eduardo Campos (PSB e PPS) 1m23 entre  19 de agosto e 2 de outubro. Os miúdos teriam entre 20 e 46 segundos cada um

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Dilma na frente

dilma

Em primeiro

Os números do Ibope para a eleição presidencial nos três estados dão larga vantagem a Dilma Rousseff sobre Aécio Neves e Eduardo Campos.

Entre os alagoanos, 60% responderam que votariam em Dilma, 9% escolheriam Campos e 5% Aécio.

No Ceará, 66% votariam na petista. Eduardo Campos, Aécio Neves e o Pastor Everaldo ficariam empatados dentro da margem de erro com, respectivamente, 6%, 5% e 4%.

Chamado de “Amazônia” por Dilma em uma de suas gafes mais recentes, o Amazonas foi o estado em que a presidente teve o maior número de intenções de voto: 70%, contra 10% de Aécio e 7% de Campos.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Sorte de Campos

Campos: data perfeita

Campos: data perfeita

De hoje até sexta-feira, o Datafolha estará nas ruas de 162 municípios para entrevistar 2 630 brasileiros sobre a sucessão presidencial e sobre o governo Dilma Rousseff.

Quem está rindo à toa é Eduardo Campos. A data da coleta de opiniões coincide com a maior exposição de Campos na TV.

Na quinta-feira passada, ele e Marina Silva protagonizaram um programa em rede nacional e, desde então,  rádio e TV exibem os comerciais de 30 segundos do PSB.

Ou seja, data melhor não há.  Já os comerciais de Aécio Neves irão ao ar a partir da semana que vem.

Por outro lado, se Campos não se mexer nas pesquisas, ficará patente que há algo errado na campanha.

A pesquisa será divulgada na tarde de sábado pela Folha de S. Paulo.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 31 de março de 2014

6:02 \ Congresso

Dada a largada

Os alvos do Planalto

Os alvos do Planalto

A contra-ofensiva do governo à CPI da Petrobras já está na rua (Leia mais aqui, aqui e aqui). O Palácio do Planalto quer o maior número possível de parlamentares da base aliada em Brasília hoje.

Os líderes vão chamar à turma à responsabilidade e coletar assinaturas para ampliar o escopo de apuração da CPI da Petrobras, incluindo no programa a apuração de aplicação de recursos federais. O objetivo é alcançar a Cemig, o Porto de Suape e as suspeitas de corrupção nas licitações do metrô de São Paulo.

O Palácio do Planalto quer chegar na terça-feira com pelo menos quarenta assinaturas de apoio à extensão dos trabalhos da CPI para, obviamente, perturbar a vida de Eduardo Campos, Aécio Neves e o PSDB paulista.

Por Lauro Jardim

domingo, 30 de março de 2014

Logo depois

Aécio: ponte com o PMDB do Rio

Aécio: programa antecipado

Eduardo Campos foi à TV na quinta-feira passada falar (junto com Marina Silva) no programa eleitoral do PSB. Depois, até o dia 6, terá direito a dezenas de inserções de 30 segundos.

Dois dias depois, será a vez de Aécio Neves dar as caras na TV. Inicialmente, com as inserções de 30 segundos. E, no dia 17, Aécio falará por dez minutos em horário nobre.

Originalmente, o programa do PSDB estava marcado para maio. Mas Aécio temeu que Campos subisse nas pesquisas depois das aparições na TV, o que poderia causar estragos em sua campanha.

Antecipando-se ao problema, meses atrás trocou a data de sua ida à TV com o PSC.

Por Lauro Jardim

sábado, 29 de março de 2014

Reação articulada

aecio e campos

Mais dor de cabeça a Dilma

Aécio Neves e Eduardo Campos em conversa na sexta-feira passada decidiram reagir ao contra-ataque que o governo armou na CPI da Petrobras, onde tentará usar sua maioria para tratar prioritariamente do escândalo do Metrô de São Paulo.

Aécio e Campos articulam a criação de mais uma CPI – a que investigará o setor elétrico e os portos.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 28 de março de 2014

Em contato

Linha direta

Linha direta

A linha direta entre os dois maiores adversários de Dilma Rousseff continua mais do que aberta. Hoje, Eduardo Campos e Aécio Neves conversaram por telefone na hora do almoço. Combinaram estratégias conjuntas da oposição.

Por Lauro Jardim

Agora vai?

Reta final

Lançando a candidatura

O PSB bateu o martelo: Eduardo Campos lançará a chapa à Presidência da República, oficializando Marina Silva na vice, no dia 14, em Brasília. O endereço ainda não foi confirmado, mas o evento ocorrerá em uma área aberta, possivelmente em Ceilândia, no entorno de Brasília.

A propósito, a celeuma entre PSB e Marina envolvendo o palanque de São Paulo não está apenas na candidatura ao governo do estado.

Enquanto a turma de Campos quer lançar o vereador Ricardo Young, do PPS, ao Senado, Marina defende que o partido não apoie ninguém, para não dificultar a reeleição do petista Eduardo Suplicy, um dos parlamentares mais próximos de Marina.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 27 de março de 2014

13:21 \ Congresso

Seu mestre mandou

PSB obediente

PSB obediente

O recado de Eduardo Campos foi amplamente absorvido. Depois do Senado, onde seus quatro correligionários assinaram o pedido de CPI da Petrobras, a bancada da Câmara mostrou obediência.

Os 27 deputados do PSB já rubricaram o apoio à investigação pedida pelo PPS. Nesse caso, no entanto, diferentemente do Senado, trata-se de uma CPI mista, que seria formada por senadores e deputados.

Por Lauro Jardim
10:21 \ Brasil

Governando com o inimigo

Irritado com o vice

Irritado com o vice

Eduardo Campos tem no seu substituto uma ameaça em potencial para o plano de apresentar, durante a campanha presidencial, as supostas maravilhas de seu governo em Pernambuco.

Seu vice, João Lyra Neto, anda magoado com o chefe por ter sido preterido para encabeçar a chapa apoiada por Campos à sucessão.

Lyra Neto deixou o PDT rumo ao PSB com a certeza de que seria o escolhido. Nada feito.

Mas como Eduardo Campos deixará a cadeira do Palácio das Princesas em abril, estará nas mão de Lyra Neto cumprir os oito meses de mandato obedecendo à cartilha de Campos ou criando todos os tipos de problema para ele.

Lyra Neto, por razões óbvias, ainda não abraçou a candidatura de Paulo Câmara ao governo do estado. Na semana passada, o caldo entornou.

Campos reuniu-se a portas fechadas com seu vice para cobrar lealdade. Lá pelas tantas, muito irritado, deu um murro na mesa e o pôs contra a parede:

- Você está do meu lado ou contra mim?

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 26 de março de 2014

19:21 \ Congresso

Apoio encaminhado

valadares

Acompanhando a liderança

O pedido de Eduardo Campos via Beto Albuquerque e Rodrigo Rollemberg para que as bancadas do PSB na Câmara e no Senado assinem o requerimento de criação da CPI da Petrobras já surtiu efeito. Por mais próximo de petistas que seja, o senador sergipano Antonio Carlos Valadares já disse que vai acompanhar Rollemberg e colocar seu nome junto dos outros 20 em favor da investigação na Petrobras.

Já o outro senador pessebista, João Capiberibe, “preocupado com a imagem internacional da Petrobras”, vai esperar as explicações de Graça Foster ao Senado (leia aqui e aqui) antes de definir se acompanha ou não os correligionários.

Por Lauro Jardim

Novo round

Campos e Lula: sorrisos nunca mais

Campos e Lula: sorrisos nunca mais

Lula confidenciou aos mais próximos que faz questão de estar no lançamento da candidatura de Armando Monteiro ao governo de Pernambuco. E que vai praticamente se mudar para o estado durante a campanha.

É mais uma prova do instinto faca nos dentes de Lula contra Eduardo Campos. Na semana passada, Lula insinuou uma semelhança entre a candidatura de Campos e a de Fernando Collor em 1989.

Por Lauro Jardim

domingo, 16 de março de 2014

Frevo com leite

aécio e campos

Pacto de proteção em MG e PE

Aécio Neves e Eduardo Campos firmaram um pacto de proteção aos seus redutos eleitorais.

O PSB apoiará Pimenta da Veiga, sem dar opiniões sobre a composição da chapa mineira. Os tucanos assumem o mesmo compromisso em Pernambuco: estarão no palanque dos candidatos de Campos, independentemente das companhias.

O acordo entre Aécio e Campos tinha tudo para ser um jogo do ganha-ganha. Mas Marina Silva, mais uma vez, não gostou do acerto feito por seu aliado com os tucanos em Minas Gerais.

Por Lauro Jardim

sábado, 15 de março de 2014

8:27 \ Congresso

O adversário

Foto no Planalto

Cunha: encontros com Eduardo Campos e Aécio

O Palácio do Planalto detectou alguns movimentos feitos por Eduardo Cunha antes de articular a convocação de dez ministros para depor na Câmara.

Cunha encontrou-se com Eduardo Campos e Aécio Neves. De acordo com as informações com as quais Dilma Rousseff trabalha, quem intermediou a conversa entre Aécio e Cunha foi Sérgio Cabral.

A propósito, o governo já definiu qual será o próximo lance de seu enfrentamento com o líder do PMDB. O alvo escolhido é Fabio Cleto, feito em 2013 vice-presidente da CEF pelas mãos de Eduardo Cunha.

Cleto é também integrante do conselho do Fundo de Investimentos do FGTS, que cuida de uma bolada de 32 bilhões de reais em investimentos, e pleiteia a presidência do órgão. Sua cabeça deve rolar até o fim de março.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 10 de março de 2014

Aquele abraço, Aécio

gilberto gil

Abraço virtual ao tucano

A sequência de afagos de Gilberto Gil em candidatos às eleições deste ano, que começou durante o Carnaval, teve mais um episódio, agora depois da Quarta-Feira de Cinzas.

Os agrados, que foram de Eduardo Campos e Marina Silva a Lídice da Mata, chegaram hoje a Aécio Neves, aniversariante do dia.

Gil, ex-ministro de Lula, aparece em um vídeo em que amigos como Maitê Proença, Ferreira Gullar, Ronaldo Fenômeno e Bernardinho mandam um “abraço virtual” a Aécio.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 6 de março de 2014

Cada um para um lado

Caminhos diferentes

Caminhos diferentes

A cúpula do PSB continua de olho no palanque de Ana Amélia (PP) para abrigar Eduardo Campos no Rio Grande do Sul. Marina Silva detesta a ideia, principalmente depois das desastrosas declarações do deputado Luiz Carlos Heinze, do PP, dizendo que índios, gays e quilombolas não prestam.

Mas a vontade do comando da Rede, neste caso, deve pesar pouco ou quase nada. Conforme for, vai Marina para um lado e Eduardo Campos para outro. Hoje, essa é a tendência mais forte no cenário gaúcho: Campos com o apoio de Ana Amélia e Marina onde considerar mais conveniente.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 5 de março de 2014

Fora do Facebook

eduardo campos face

Propaganda online

O TSE, enfim, começou a fiscalizar os presidenciáveis, especializados em usar e abusar das propagandas eleitorais antecipadas. Um perfil no Facebook proclamando a candidatura de Eduardo Campos foi o primeiro alvo da borduna da Justiça Eleitoral em 2014.

Em uma decisão liminar assinada na sexta-feira, o ministro Admar Gonzaga acatou o pedido do Ministério Público Eleitoral e obrigou o Facebook a retirar do ar, imediatamente, a página Eduardo Campos Presidente.

Os textos do perfil recorrem ao batido tom ufanista e a uma série de clichês para vangloriar Eduardo Campos – coisas como “Há 48 anos atrás, nosso futuro presidente da República nascia”. Alguns foram usados pelo ministro Gonzaga para atestar o óbvio: a propaganda eleitoral descarada.

Sim, mas até agora, a página com cerca de 40 000 seguidores continua acessível na internet.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Aécio e Campos

Conversa no Recife

Conversa no Recife

No almoço entre Eduardo Campos e Aécio Neves, na sexta-feira, em Recife, a dupla conversou sobre cenários de estados onde PSDB e PSB podem ocupar o mesmo palanque. Aécio levou seu fiel escudeiro no Senado, Cássio Cunha Lima, e Campos convidou o deputado Julio Delgado, de Minas Gerais, e o ex-ministro de Dilma Rousseff Fernando Bezerra.

Por Lauro Jardim

Aécio, Campos e…Lula

No centro do assunto

No centro do assunto

Durante o almoço, Aécio Neves e Eduardo Campos se detiveram também sobre o rumor da vez na sucessão – um rumor, aliás, que tem petistas como os seus mais fervorosos disseminadores: a possibilidade de Lula assumir o lugar de Dilma Rousseff em algum momento dos próximos meses.

Ambos acham uma hipótese de risco muito alto para ser tentada. Mas, ainda assim, Campos garantiu a Aécio que será candidato de qualquer maneira, com ou sem Lula. Beleza. Mas isso, de fato, só se saberá mais tarde.

Por Lauro Jardim

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Sem mudanças

aécio, dilma, campos

Rumo às urnas

No final de janeiro o Ibope foi às ruas para uma extensa pesquisa. Entre outras coisas, quis saber como andava o humor da população para a corrida presidencial.

Como não registrou a pesquisa, ela não poderá ser divulgada, por força da lei eleitoral. Quem teve acesso ao resultado notou que entre novembro (data da última pesquisa do Ibope tornada pública) e fins de janeiro nada se moveu no tabuleiro.

Em novembro, Dilma Rousseff tinha 43%, Aécio Neves, 14% e Eduardo Campos, 7%. Na pesquisa de agora ninguém se mexeu além da margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A oposição almoça

Efeito Marina SIlva

Juntos à mesa

Aécio Neves e Cássio Cunha Lima acabam de chegar ao Palácio do Campo das Princesas, residência oficial do governo de Pernambuco, para almoçar com Eduardo Campos.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

15:29 \ Brasil

Campos e Marina

campos e marina

Divergências nos estados

De Eduardo Campos para um interlocutor recentemente sobre as divergências com Marina Silva, especialmente na construção de palanques pelo país. Curto e grosso:

- Eu tenho a minha opinião. Ela tem a dela.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Relação estremecida

Crescimento da declaração de bens

Resposta dura

As patéticas declarações do deputado Luiz Carlos Heinze, do PP gaúcho, que aparece num vídeo dizendo que índios, gays e quilombolas não prestam, sacudiram as relações da turma de Marina Silva e Eduardo Campos com Ana Amélia, correligionária de Heinze e candidata ao governo do Rio Grande Sul.

O fato de Ana Amélia e PP já terem se pronunciado publicamente contra a frase do deputado racista não foi suficiente para pôr fim à crise.

O episódio pegou pessimamente mal com parte do PSB e, principalmente, entre os seguidores de Marina, num momento em que o PSB estava prestes a fechar apoio a Ana Amélia. Para piorar, Heinze integra a bancada ruralista, palavra proibida no dicionário político de Marina.

O flerte entre PSB e PP não morreu, mas esfriou. Ana Amélia, porém, não tergiversa quando perguntada se teme perder Campos e Marina em sua campanha:

- Quem deve temer é o PSB. Dilma Rousseff fala no Planalto que quer meu apoio, já tive conversas com Aécio Neves. E acho muito estranho Marina atacar ruralistas, como o setor da economia tivesse apenas empresários reacionários do século XVIII. Prega tanto o respeito a diferenças, mas, no caso de ruralistas, é ela quem não respeita.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Lupi e Eduardo Campos

'Time que não joga não tem torcida'

Em negociação

Embora dê todos os sinais de que o PDT continuará no palanque de Dilma Rousseff, Carlos Lupi não deixa Eduardo Campos sentir-se só: Campos e Lupi conversaram por cerca de duas horas anteontem, em Brasília.

Aliás, a mira do PDT no momento parece mesmo estar virada para Pernambuco. Lupi está negociando a indicação de um nome para a vice na chapa de Armando Monteiro, declarado candidato ao governo do estado.
Por Lauro Jardim

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Discutindo a relação

Visita ao PPS

Visita ao PPS

O PPS continua paquerando o PSB e piscando para os tucanos. Na sexta-feira, Roberto Freire e seus correligionários receberão a visita de Eduardo Campos na reunião do diretório nacional do PPS, às 10 horas, em Brasília. Será uma boa oportunidade para discutir a relação.

O PPS vai aproveitar para cobrar de Campos o apoio aos seus três candidatos a governador: Eliana Pedrosa, no Distrito Federal, embora Freire esteja cansado de saber que Rodrigo Rollemberg é o nome do PSB na capital; Hissa Abrahão, no Amazonas; e Eliziane Gama, no Maranhão.

Por Lauro Jardim
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados