Blogs e Colunistas

terça-feira, 22 de julho de 2014

17:03 \ Judiciário

Sem distinção

aécio e campos

Entre os convidados

Em tempos de guerra eleitoral, convém a quem assume postos públicos tomar cuidado com as escolhas. Francisco Falcão, futuro presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), sabe disso como ninguém.

A lista de convidados da posse de Falcão, que acontecerá no início de setembro, sequer está fechada, mas três nomes já figuram na relação: Aécio Neves, Eduardo Campos e, óbvio, Dilma Rousseff.

Agora, qual deles vai marcar presença depois de receber o convite são outros quinhentos.

Por Lauro Jardim

“Edualdo” em São Paulo

"Edualdo": mistura de Eduardo com Geraldo

“Edualdo”: mistura de Eduardo com Geraldo

As campanhas de Eduardo Campos e Geraldo Alckmin lançam a partir de hoje três comitês conjuntos de PSB e PSDB – ao todo, serão 37 em São Paulo.

O material de campanha terá sempre Campos, Alckmin e Márcio França. Folhetos com Marina Silva só se forem feitos por deputados estaduais ou federais. As campanhas majoritárias de Campos e Alckmin não querem criar constrangimento com Marina.

Por Lauro Jardim

domingo, 20 de julho de 2014

Grana escassa

'Bem chateado' com Alexandre Cardoso

Está difícil conseguir dinheiro

Por causa da polarização entre Dilma Rousseff e Aécio Neves, Eduardo Campos está com dificuldade de conseguir financiamento adequado para sua campanha.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Partindo de Minas

Sem quadros competitivos em São Paulo

Visita à terra de Aécio

Eduardo Campos quer começar a campanha, de fato, num dos poucos estados onde tem palanque com candidato ao governo: ligou para Julio Delgado avisando que irá a Juiz de Fora (MG) na terça-feira – coincidência ou não, reduto de Aécio Neves.

Campos se encontrará com lideranças políticas locais e deverá participar de um bate-papo com estudantes universitários.

Por Lauro Jardim

Do lado de lá

Irritado com o vice

Abandonado pela prima

Vereadora pelo PSB no Recife, Marília Arraes estourou a corda na guerra pela herança política de Miguel Arraes e, hoje de manhã, rompeu publicamente com seu primo Eduardo Campos.

Não só isso.

Ato-contínuo, Marília correu para bater a porta do inimigo: reuniu-se com Humberto Costa, coordenador da campanha de Dilma Rousseff em Pernambuco, e com Armando Monteiro, adversário de Campos e candidato ao governo estadual.

Marília quer mais do que apoiar Dilma: colocou-se à disposição da dupla para ajudar no que for preciso para eleger Dilma e Armando Monteiro.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Faltam algumas

Campos de olho nos evangélicos

Contribuição importante

Dos principais candidatos à presidência, Eduardo Campos foi o único que ainda não passou o chapéu por todas as grandes empreiteiras.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 9 de julho de 2014

17:43 \ Partidos

Problemas em casa

Irritado com o vice

Racha na família

Eduardo Campos vê parte de seus quadros se rebelarem em Pernambuco. Sua prima, a vereadora Marília Arraes, já foi convidada pela cúpula do PT estadual a deixar o PSB e pular para o palanque de Dilma Rousseff.

Marília já rachou com Campos e deixou claro que defenderá a tese de que o primo não representa o legado do avô de ambos, Miguel Arraes.

Além der flertar com o PT, Marília vem intensificando as conversas com Armando Monteiro, candidato do PTB ao governo Pernambucano.

A ideia de deixar o PSB agora, porém, não seduz Marília. Ela sabe melhor do que ninguém: caso abandone o partido, Campos irá com tudo pedir seu mandato a Justiça.

Por Lauro Jardim

Campos e os estados pequenos

Campos: preocupado com alianças em pequenos estados

Campos: preocupado com alianças em pequenos estados

Eduardo Campos ainda impressiona a cúpula do PSB com a preocupação que dá para as questões políticas em estados menores como Amapá e Paraíba.

Há quem considere que Campos só deveria se dedicar a cinco estados durante a campanha: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Bahia. O resto é o resto – defendem os seus interlocutores próximos.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 8 de julho de 2014

Campos na Baixada

Campos: caminhada na Baixada

Campos: caminhada na Baixada

A propósito, o PSB quer levar Eduardo Campos e Romário para uma caminhada na Baixada Fluminense em 21 de julho.

Por Lauro Jardim

No quintal de Aécio

Conversa no Recife

Confronto em Minas

A já abalada relação entre Eduardo Campos e Aécio Neves deve ganhar contornos mais explosivos: Campos entrará de cabeça na campanha de Tarcísio Delgado, candidato do PSB ao governo de Minas Gerais, o reduto do tucano.

Eduardo Campos avisou a Julio Delgado, filho de Tarcísio e presidente do diretório mineiro, que irá a Minas entre os dias 15 e 17 deste mês para turbinar a chapa de seu correligionário.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Parceria fechada

Campos: data perfeita

Campos: acertos com Lindbergh

Lindbergh Farias acertou alguns pontos com o PSB para a campanha no Rio de Janeiro.

Além de prometer fazer caminhadas com Eduardo Campos no estado, vai defender o socialista em caso de ataques contra a sua postura na divisão dos royalties, tema sensível para o eleitorado fluminense.

Os socialistas, a propósito, preparam material de campanha de Lindbergh e Campos juntos.

Por Lauro Jardim

domingo, 6 de julho de 2014

Tempo de suspeitas

eduardo e lula

Acordo secreto?

Setores do PSDB e de outros partidos detectaram o que consideram passos e movimentos do que supõem ser uma secreta articulação entre Lula e Eduardo Campos, com vistas ao segundo turno. Exemplos disso seriam os acordos feitos aos 45 minutos do segundo tempo nas coligações entre PT e PSB na Paraíba, Amapá e Minas Gerais.

Por Lauro Jardim

sábado, 5 de julho de 2014

Juntos ou separados?

marina e campos

Colar ou não colar um no outro?

O uso de Marina Silva na campanha de Eduardo Campos divide o marqueteiro do PSB, Diego Brandy, e a cúpula do partido. É consenso que é preciso investir na transferência de popularidade de Marina. A divergência é: como fazer isso?

Brandy quer ver os dois sempre caminhando juntos pelo país com a imagem colada um no outro. As lideranças políticas pensam que o ideal é que ocorram agendas separadas.

A propósito, na TV é certo que Eduardo Campos e Marina Silva praticamente dividirão o tempo das falas. A última inserção de TV da dupla foi uma pequena amostra de como será a partir de agosto: Campos falou por cinco minutos e oito segundos e Marina por quatro minutos e vinte segundos.

Aloysio Nunes Ferreira e Michel Temer não vão chegar nem perto de ter esse espaço nas campanhas de Aécio Neves e Dilma Rousseff.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Previsão míope

Sem quadros competitivos em São Paulo

Não decola

Eduardo Campos agora começa a sentir que o seu jogo será mais duro do que supunha: um mês atrás, numa reunião com a cúpula de sua campanha, Campos afirmou ter certeza de que entraria em julho com, no mínimo, 15% das intenções de voto. Hoje, continua dando cabeçadas na casa dos 10%.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Fatura mineira, prejuízo capixaba

Ameaça vinda de Minas

Ameaça vinda de Minas

O imbróglio envolvendo a candidatura do PSB ao governo de Minas Gerais tem tudo para comprometer as pretensões do partido em outra praça, o Espírito Santo, onde Renato Casagrande disputa a reeleição.

A Executiva estadual da sigla decidindo lançar candidato próprio, em vez de apoiar o tucano Pimenta da Veiga, deve se preparar para uma possível retaliação.

Os correligionários de Eduardo Campos já foram avisados pela turma de Aécio Neves: sem o apoio a Pimenta da Veiga, o PSDB tem tudo para abandonar Renato Casagrande e migrar rumo ao palanque do seu adversário, Paulo Hartung, do PMDB.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 25 de junho de 2014

O ônus da tacada

Romário: novos rumos

Romário: repercussão negativa nas redes sociais

Eduardo Campos vendeu aos correligionários a ideia de que a dobradinha Romário e Lindbergh Farias no Rio de Janeiro havia sido uma tacada eleitoral de mestre.

A repercussão nas redes sociais, onde muita gente desceu a borduna no fato de Romário ter se vinculado a um candidato do PT, deixou boa parte da Executiva Nacional do PSB para lá de receosa.

Admiradores de Romário agora se perguntam como um deputado altamente crítico à organização da Copa do Mundo pode subir num palanque petista – mesmo que Dilma Rousseff esteja virando as costas para Lindbergh.

Ainda assim, ninguém acredita que Eduardo Campos nem Romário pensem em voltar atrás.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 17 de junho de 2014

PSB versus Rede

Caminhos diferentes

Sem acordo em Minas Gerais

A parceria entre PSB e Rede em Minas Gerais continua embolada (Leia mais em: Fale com ela). Os dois nomes que disputam a cabeça de chapa ao governo do estado, Julio Delgado e Apollo Heringer, ambientalista ligado a Marina Silva, tentaram chegar a um consenso hoje.

A conversa não avançou nem um milímetro.

Ambos seguem determinados a não desistir da pré-candidatura. Resultado: sem consenso, Delgado e Heringer chegarão à Convenção estadual, no sábado, para disputar no voto quem armará o palanque para Eduardo Campos na terra de Aécio Neves.

Por Lauro Jardim

Nas mãos de Campos

Campos: decisões para o Rio

Campos: decisões para o Rio

Anthony Garotinho conversou com Romário ontem por telefone e garantiu que irá apoiá-lo para o Senado contra Sérgio Cabral ainda que PR e PSB não se coliguem no Rio de Janeiro.

Nos próximos quinze dias serão jogados os lances decisivos das alianças eleitorais no Rio. Marina Silva gostaria de apoiar Miro Teixeira, mas o deputado não consegue se viabilizar no PROS.

Com isso, o PSB está dividido no Rio: Romário quer apoiar Garotinho; o deputado federal Glauber Braga e o ex-ministro Roberto Amaral flertam com Lindbergh Farias; e há ainda o surgimento de um movimento para lançar Vladimir Palmeira ao governo.

Corre por fora ainda Marcelo Crivella, que estabeleceu um contato direto com Eduardo Campos para trazer o PSB.

No sábado, o PSB-RJ deverá fazer uma  convenção para inglês ver. Isso porque será Eduardo Campos quem decidirá os rumos do PSB no Rio.

Por Lauro Jardim

domingo, 8 de junho de 2014

Baixando o nível

Baixaria na internet

Baixaria na internet

A equipe de comunicação social de Eduardo Campos vem se especializando em trapalhadas, enquanto a candidatura do ex-governador segue patinando na casa dos 7% das intenções de voto.

Depois de publicar no Instagram uma foto de Campos rindo dentro de um jatinho no dia em que a greve da polícia convulsionava o Recife, hoje a turma desceu ao último nível da baixaria.

O coordenador de mídias sociais da campanha de Campos, Marco Bahé, publicou há pouco no Facebook uma frase insinuando que Aécio Neves seria usuário de cocaína.

Diz Bahé no desastroso post:

- “Vai ter Coca”, Aécio Neves.

(Atualização: Marco Bahé foi afastado da chefia de mídias sociais da campanha de Eduardo Campos após a publicação da nota acima). 

Por Lauro Jardim

Dois cenários

Irritado com o vice

Marina dentro e fora da chapa 

Sabe-se lá porque, Eduardo Campos encomendou a um grande instituto uma pesquisa de intenção de votos com dois cenários. Num, Marina Silva consta como sua vice. E, no outro, ela aparece apenas como apoiando sua candidatura.

O que Campos quer descobrir com isso, não se sabe.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 6 de junho de 2014

8:21 \ Brasil

Outros ventos

aécio e campos

Foi-se o tempo…

Foi-se o tempo em que Aécio Neves ia a Pernambuco trocar afagos com Eduardo Campos. Na viagem ao Recife, marcada para segunda-feira, Aécio se encontrará com João Lyra Neto, hoje desafeto de Campos.

Lyra Neto não esconde de ninguém a mágoa por não ter sido o escolhido de Eduardo Campos para encabeçar a chapa do PSB ao governo do estado.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 5 de junho de 2014

A festa do Aezão

aecio e campos

Aezão quer Aécio contra redistribuição de royalties

Os políticos que estarão hoje na festa do movimento Aezão no Rio de Janeiro têm uma demanda para Aécio Neves: querem que o tucano se diferencie de Eduardo Campos e diga que é contra a redistribuição dos royalties do petróleo.

Campos foi um dos maiores defensores da perda de receita do Rio para outros estados. O Aezão quer desconstruir o socialista no Rio justamente com este argumento.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 3 de junho de 2014

Fale com ela

Caminhos diferentes

Acertando a chapa mineira

Começaram a surgir faíscas entre PSB e aliados de Marina Silva em Minas Gerais. Julio Delgado anda incomodado com os planos do ambientalista Apollo Heringer de encabeçar o palanque de Eduardo Campos no estado.

Na sexta-feira, Delgado queixou-se com Eduardo Campos, em Brasília. Campos prometeu ao correligionário que iria pedir para Marina entrar no circuito e tentar convencer Heringer a deixar o caminho livre para que a chapa seja encabeçada pelo PSB.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Com ou sem Lula

Campos e Lula: sorrisos nunca mais

Plano mantido

Eduardo Campos disse, com todas as letras, a correligionários da Câmara o que evitou confirmar no Roda Viva, na semana passada: será candidato de qualquer jeito, mesmo que Lula substitua Dilma Rousseff e concorra ao Palácio do Planalto.

Nas palavras de Campos:

- Não tem essa. A minha decisão de ser candidato já foi tomada lá atrás.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Com eles, não

Disputa

Disputa

Apesar da intervenção de Lula e do desejo de Dilma Rousseff, o clima entre Eunicio Oliveira e a turma de Cid Gomes continua para lá de pesado.

A prefeitura de Juazeiro do Norte decidiu homenagear Eunicio, Eduardo Campos e o presidente de Assembleia Legislativa do Ceará, Zezinho Albuquerque, possível candidato de Cid Gomes para substituí-lo no governo estadual.

Eunicio e Campos confirmaram presença no evento, marcado para amanha à noite. Albuquerque, nem pensar: pediu para que fosse agendada outra data para receber a homenagem. Na certa, o clã Gomes torceria o nariz para as fotos do aliado com seus dois principais adversários.

Por Lauro Jardim

Eduardo Campos e Garotinho

Garotinho: marqueteiro escolhido

Garotinho: Marina vai aceitar?

Anthony Garotinho colocou na rua uma operação para ser o palanque de Eduardo Campos no Rio de Janeiro. Márcio França, coordenador da campanha de Garotinho a presidente em 2002, é o elo da articulação.

Resta saber se Marina Silva, que sempre encrenca com as alianças regionais de Campos, topa.

(Atualização às 18h40: hoje a operação de Garotinho para se aliar ao PSB ficou um pouco mais difícil. O PSB soltou nota dizendo que vai apoiar a candidatura de Miro Teixeira ao governo do Rio de Janeiro)

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Estaremos aí

marina e campos

Turbinando correligionário no Distrito Federal

Eduardo Campos e Marina Silva vão turbinar a campanha do PSB ao governo do Distrito Federal. A dupla confirmou presença no lançamento oficial da candidatura de Rodrigo Rollemberg, marcada para o dia 15 de junho, um domingo, em Brasília.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 27 de maio de 2014

16:22 \ Governo

Rebatendo Campos

Para não perder a eleição, a saída é faltar no Senado

Contra-ataque na Tribuna

O Palácio do Planalto não vem deixando passar um sopro de Eduardo Campos ou Aécio Neves. Cada chumbo contra o governo deverá ser imediatamente rebatido no Congresso.

Aloizio Mercadante deu a Humberto Costa a missão de responder às críticas de Campos, que acusou Dilma Rousseff de instalar uma ditadura no setor elétrico e a apelidou de madrinha da inflação.

Costa vai discursar daqui a pouco no Senado, claro, sentando a borduna no seu conterrâneo Eduardo Campos.

Por Lauro Jardim

Construindo a candidatura

Dispostos a entrar na disputa em Minas

Dispostos a entrar na disputa em Minas

Embora meio mundo já esteja sabendo, Eduardo Campos ainda não foi a público anunciar com todas as letras o rompimento do acordo com Aécio Neves para apoiar Pimenta da Veiga ao governo de Minas Gerais. Mas o candidato mineiro do PSB, Julio Delgado, já vem trabalhando incansavelmente para pôr em pé sua candidatura.

Delgado passou o dia de ontem contabilizando o resultado dos contatos com outros partidos. Tem pressa: hoje, em São Paulo, Delgado se encontrará com Campos e apresentará o que já conseguiu construir em termos de coligação e tempo de televisão.

O sonho de Delgado é voltar para Brasília com a autorização de Campos para gritar que é, de fato, candidato ao governo.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Campos e Junior Friboi

Campos de olho nos evangélicos

Encontro em Goiânia

Eduardo Campos aproveitou que está em Goiânia e ligou para Junior Friboi, que ontem renunciou à candidatura ao governo de Goiás. Pediu um encontro. Junior, além de ex-PSB, é da família que está entre as maiores doadoras de recursos para campanhas eleitorais.

Por Lauro Jardim
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados