Blogs e Colunistas

domingo, 24 de agosto de 2014

Palocci e as eleições

Palocci: fora da campanha pela primeira vez

Palocci: fora da campanha pela primeira vez

Antonio Palocci, que em 2002 e 2010 foi um dos cabeças das campanhas presidenciais do PT e em 2006 participou de modo mais discreto, tem garantido aos mais próximos que ficará fora desta corrida eleitoral.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 9 de abril de 2014

19:01 \ Governo

Governo Lula-Dilma

Criador e criatura

Criador e criatura

Em 2011, Antônio Palocci profetizou:

- No primeiro ano, será um governo Lula-Dilma. No segundo, um governo Dilma-Lula. No terceiro, será Dilma-Dilma (Leia mais aqui).

Com a entrada de Ricardo Berzoini no Ministério e o retorno da taxa de juros ao patamar de 11%, já dá para dizer que o governo voltou a ser Lula-Dilma no quarto ano.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

17:23 \ Economia

O alerta dos ex-ministros

Palocci: contra a ação no STF

Palocci: contra a ação no STF

O Supremo recebeu hoje um documento assinado por todos os ex-ministros da Fazenda vivos e presidentes de Banco Central sobre o julgamento do processo que opõe poupadores e bancos (Leia mais em Rombo bilionário). FHC, Ciro Gomes, Zélia Cardoso de Mello e Antônio Palocci, por exemplo.

Todos defendem os planos econômicos do passado e afirmam que, caso a decisão seja favorável aos poupadores, há um risco de quebra do país.

Por Lauro Jardim

domingo, 10 de novembro de 2013

8:37 \ Economia

Na ativa

aaaaa

Consultor requisitado

A venda do Bicbanco ao China Construction Bank, duas semanas atrás, foi intermediada por Antonio Palocci.

(Atualização. A assessoria de Palocci nega a informação. O Radar mantém o que foi publicado)

Por Lauro Jardim

domingo, 20 de outubro de 2013

6:43 \ Economia

Para acalmar o mercado

palocci

Fiquem tranquilos

Antonio Palocci anda conversando mais do que nunca com os grandes empresários e banqueiros. Não se sabe se autorizado, mas já é capaz de discorrer sobre a equipe econômica de um segundo governo Dilma: Alexandre Tombini iria para o Ministério da Fazenda; e para o seu lugar, Luiz Awazu Pereira da Silva, atual diretor da área externa do BC.

(Atualização, às 8h28: a assessoria de Palocci entrou em contato para negar tais contatos do ex-ministro. O Radar mantém a informação publicada)

Por Lauro Jardim

domingo, 19 de maio de 2013

À la Palocci

Mercadante: nas viagens internacionais, o preferido para longos despachos no AeroDilma

Aloizio Mercadante é hoje no governo um ministro como foi Antonio Palocci no início da era Dilma. É o único a conversar com a presidente sobre todos os temas da administração pública, além de discutir estratégias político-eleitorais e atuar como um importante articulador da base de partidos que apóia o governo.

Como se fosse pouco, ainda é capaz de discordar de Dilma diante de outros interlocutores — com jeito, claro, que ninguém é maluco. As semelhanças com Palocci cessam aí.

Por Lauro Jardim

sábado, 13 de abril de 2013

Sigilo quebrado

Palocci: Palocci: governador petista quebrou seu sigilo no Diário Oficial de Brasília

Antônio Palocci foi alvo de uma aloprada quebra de sigilo fiscal feita pelo governo Agnelo Queiroz na semana passada. Ao tentar cobrar um imposto local sobre doações de bens ou dinheiro, o aliado Agnelo publicou no Diário Oficial do Distrito Federal o nome e o CPF de milhares de pessoas. A desastrada lista de 300 páginas — com nomes de ministros do Supremo e parlamentares — revela, por exemplo, uma doação de 105 165 reais de Palocci para dois enteados.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 4 de julho de 2012

6:03 \ Congresso

Apoio de Dirceu

"Não gravou, mas vai gravar... o Lula tá querendo botar o Dirceu"

Para convencer o bicheiro Carlinhos Cachoeira a apoiar sua campanha, o prefeito de Palmas, Raul Filho, não economizou artifícios. No famoso vídeo gravado pelo bicheiro em 2004, Raul aparece se vangloriando de sua influência no governo do companheiro Lula. Num trecho da gravação, Cachoeira diz a Raul que ele “será decisivo para o governo”, se for eleito. E pergunta sobre as relações do petista no governo de Lula:

– Você tá indo bem lá em Brasília?

Raul não economiza:

– Nós temos uma boa relação com muitos ministros.

Cachoeira quer saber do apoio dos ministros na campanha:

– Gravou com eles lá, já, ou não?

Raul responde que alguns ministros vão gravar para o programa eleitoral na TV, mas outros irão apoiá-lo “nos comícios”. Cachoeira então pergunta sobre a relação de Raul com o ministro “principal”:

– Mas e o principal, o Dirceu, você já teve com ele?

E Raul:

– Tive com ele.

Cachoeira segue:

– Mas ele gravou para você? Ele vai lá, ou vai gravar?

O petista então garante:

– Não gravou, mas vai gravar… o Lula tá querendo botar o Dirceu.

Depois de perguntar das relações do petista com o todo poderoso ministro-chefe da Casa Civil, Cachoeira quer saber se outro ministro importante irá apoiá-lo:

– E o Palocci, como é que tá?

Dessa vez, Raul é mais modesto:

– O Palocci é ministro técnico e certamente não vai fazer comício político.

Por Lauro Jardim

sábado, 2 de junho de 2012

6:27 \ Partidos

Uma ninharia

Palocci: doação magra para o partido

A lista de doadores privados do PT em 2011 revela uma contribuição curiosa: Antonio Palocci, que recebeu quase 20 milhões de reais em consultorias nos anos anteriores, doou discretos 11 800 reais ao partido ao mesmo tempo em que foi apeado do governo Dilma.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 27 de março de 2012

7:04 \ Cultura

Estaca zero

O livro proibido do Rei

O projeto de lei que libera a publicação de biografias sem necessidade de autorização ainda vai demorar a entrar na pauta da CCJ. A proposta foi lançada em 2008 por Antonio Palocci.

Alessandro Molon, novo relator do projeto, resolveu criar duas audiências públicas no Rio de Janeiro e em Brasília para debater o tema.

Ou seja, muita água ainda vai rolar para serem publicadas obras como Roberto Carlos em Detalhes, livro de Paulo Cesar Araújo que o cantor conseguiu vetar na Justiça.

Por Lauro Jardim

domingo, 25 de março de 2012

6:42 \ Brasil, Cultura

Francenildo, o filme

A história do caseiro estará na telona

A história do caseiro Francenildo dos Santos, pivô da queda de Antonio Palocci no governo Lula, vai virar filme. Marcus Baldini — diretor de Bruna Surfistinha — já conseguiu as assinaturas de Francenildo e de seu advogado, Wlicio Nascimento, para a cessão dos direitos.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

14:38 \ Internacional

Dados atualizados

Até o mês passado, Palocci ainda era chefe da Casa Civil para o site do Departamento de Estado dos EUA

Depois de passar um bom período desatualizada em relação à degola de ministros no Brasil (leia mais em F5 urgente nos EUA), a diplomacia americana vai terminar 2011 com os dados do governo brasileiro atualizados na página de internet do Departamento de Estado dos EUA.

Modificado em 30 de novembro, o site mostra Gleisi Hoffmann, Celso Amorim e Mendes Ribeiro nos lugares antes ocupados por Antonio Palocci, Nelson Jobim e Wagner Rossi.

Por Lauro Jardim

sábado, 17 de dezembro de 2011

1:09 \ Partidos

Volta discreta

Longe dos holofotes - Palocci: missões para Lula  e distância de Dirceu

Longe dos holofotes - Palocci: missões para Lula e distância de Dirceu

Antonio Palocci está sumido, mas não parado. Tem realizado missões a pedido de Lula. De José Dirceu, Palocci quer toda a distância do mundo. Está certo de que Dirceu foi um dos comandantes em chefe dos petistas que o queriam fora da Casa Civil.

A propósito, Palocci já perdeu 22 quilos desde que deixou o governo, em junho.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

9:31 \ Governo

O fantasma de Palocci

Pimentel: consultorias

Ministros palacianos acompanham com preocupação a evolução das notícias sobre os contratos de consultoria de Fernando Pimentel em Minas Gerais. A leitura é de que as revelações feitas até agora na imprensa não comprometem Pimentel, mas é importante que novos fatos não apareçam.

Depois de mandar Pimentel se explicar, Dilma Rousseff agiu para sepultar o uso político do caso e orientou a base a vetar qualquer tipo de convocação no Congresso. Diz um conselheiro palaciano:

– O fantasma do Palocci ainda está vivo aqui. Por isso há preocupação, mas ninguém vai mexer com o queridinho da Dilma.

Por Lauro Jardim

sábado, 26 de novembro de 2011

O 2012 de Lula

Otimismo - Lula: que futebol, que nada; ele só pensa na eleição de 2012

Lula tem dito aos mais próximos que pretende voltar às palestras em janeiro, já no ritmo de uma por semana — em princípio, a equipe médica que o atende diz que é possível. Mas, a partir do segundo trimestre, aceitará dar somente uma palestra por mês.

Lula quer rodar o Brasil, para dedicar-se à política e à eleição. “É nessas horas que eu cresço”, disse a um ministro do seu governo.

A propósito, outro de seus ministros, o sumido Antonio Palocci, fez uma quase invisível visita a Lula na semana passada, em dia de quimioterapia.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

6:04 \ Congresso

No limbo

José Dirceu, Antonio Palocci, Luiz Antonio Pagot são hoje exemplos clássicos da turma que, uma vez defenestrada da máquina pública, foi encontrar abrigo no endinheirado ramos das consultorias. Nada ilegal: cumpridos os quatro meses de quarentena, eles foram liberados a usar sua “expertise” a serviço de toda sorte de interesses.

Pois essa festa já teria acabado há muito tempo se o projeto apresentado pelo governo em 27 de outubro de 2006 não tivesse se perdido pelas gavetas da Câmara (onde está ainda hoje).

O texto regulamenta o que é conflito de interesses na gestão pública e estipula impedimentos posteriores ao exercício do cargo para servidores do alto escalão da máquina em todas as esferas.

Se já tivesse virado lei, o prazo de quarentena passaria de quatro meses para um ano e valeria para ministros de estado, ocupantes de cargo de natureza especial, de presidente, vice-presidente e diretor de autarquias, fundações, empresas públicas ou sociedades de economia mista e ocupantes de DAS níveis seis e cinco.

Ocupantes de cargos com acesso a informações privilegiadas, capazes de trazer vantagem econômica ou financeira para o agente público ou para terceiro também entram na lei.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

13:01 \ Governo

Em segundo plano

Dilma tem que resolver nomeação no Supremo

Constatação de quem participa ativamente da formulação do Pacto Republicano: o governo Dilma vai primeiro resolver a indicação para a décima primeira cadeira de ministro do Supremo para depois acertar os detalhes e lançar o pacto. O acerto para aprovação do conjunto de mudanças legais em que os três poderes estão de acordo começou a descarrilhar em maio, quando Antonio Palocci, um dos articuladores do pacto, caiu em desgraça por conta das suas atividades de superconsultor.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

11:33 \ Congresso

Estratégia da choradeira

Desde que a choradeira na Câmara começou, ainda nos tempos de Antonio Palocci e da discussão do Código Florestal, o governo já empenhou 600 milhões de reais para bancar emendas dos deputados.

A verba faz parte da cota de 1 bilhão de reais que Ideli Salvatti se comprometeu a liberar. Outros 400 milhões de reais já poderiam ter sido pagos, mas o Planalto, ciente da voracidade dos deputados, segurou os recursos para liberá-los na próxima choradeira dos deputados, que ocorre agora no debate da DRU.

Embora a estratégia do Planalto evite a desidratação dos cofres da União, a demora na liberação de emendas só contribui para alimentar as críticas sobre Ideli Salvatti. Diz um deputado do PMDB:

– Ideli não pode decidir sobre cargos e não tem como liberar as emendas. Então, o que ela está fazendo lá?

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

10:22 \ Brasil

F5 urgente nos EUA

A diplomacia americana não anda muito interessada na crise política que se abateu sobre Brasília, provocando a mais famosa faxina dos últimos tempos.

Até esta manhã, a página de internet do Departamento de Estado dos EUA citava como ministros de Dilma o trio do barulho: Antonio Palocci, Nelson Jobim e Wagner Rossi.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 9 de agosto de 2011

13:12 \ Governo

Os pais da criança

Deputado foi responsável por nomeação

A nomeação de Frederico Silva da Costa, o secretário-executivo preso hoje no arrastão do Turismo (leia mais detalhes em Cai mais um número 2) chegou onde chegou por meio de um acerto entre Henrique Eduardo Alves e Antonio Palocci.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 2 de agosto de 2011

18:23 \ Judiciário

Esperando Dilma

Dilma terá que nomear no TSE

Esta semana faz quatro meses desde que José Eduardo Cardozo entrevistou os três advogados candidatos à vaga de ministro do TSE: Joelson Dias, Evandro Pertence e Luciana Lóssio. Cardozo mandou um dossiê com as impressões do trio para a Casa Civil – na época que ainda era chefiada por Antonio Palocci.

O cargo, aliás, está vago desde meados de abril, depois que encerrou o mandato de Joelson Dias, candidato à recondução. A indicação cabe à Dilma Rousseff, mas no governo não há sinais de quando ela baterá o martelo.

Por Lauro Jardim

sábado, 30 de julho de 2011

2:31 \ Governo

Cara ou coroa

Quase dois meses depois de cair da Casa Civil, Antonio Palocci vive situações distintas com seus ex-chefes. Dilma Rousseff não quer vê-lo nem pintado. Já Lula não deixa de ligar e, de vez em quando, até aparece para um cafezinho naquele célebre apartamentão.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 19 de julho de 2011

9:33 \ Governo

Sem azeite

Amigos de Beto Vasconcelos têm dito que a relação do número dois da Casa Civil com Gleisi Hoffmann não é tão azeitada quando da época de Antonio Palocci. Já há quem fale até em se buscar no governo uma saída honrosa para Beto, queridinho de Dilma e Lula.

(Atualização, às 12h38: a ministra Gleisi enviou um e-mail sobre a nota acima. Segue a íntegra do texto: “Caro Lauro, o Beto Vasconcelos é quem escolhi para continuar como secretário executivo desta Casa Civil. É um dos profissionais mais competentes com quem já convivi. Tenho, com ele, uma relação de muita confiança e parceria no encaminhamento dos assuntos de governo. Quem lhe passou a nota mentiu e esta de má-fé. Att Gleisi Hoffmann”)

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 8 de julho de 2011

19:24 \ Congresso

Apertando Gurgel 1

Nem mesmo o pedido de condenação de 36 réus do mensalão fará com que a oposição tenha boa vontade na sabatina de recondução do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, segunda-feira à tarde na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Eles preparam uma bateria de perguntas sobre o porquê, avaliam, Gurgel tem agido como “homem do governo”. Citam como exemplo o fato de ele ter isentado de investigações governistas, como Antonio Palocci, Henrique Meirelles e Michel Temer.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 28 de junho de 2011

13:03 \ Governo

Traumann fica

O jornalista Thomas Traumann, que cuidou da assessoria de imprensa de Antonio Palocci, ficará no governo. Ex-assessor da Casa Civil, Traumann agora exercerá o cargo de assessor especial da Secretaria de Comunicação Social.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 20 de junho de 2011

18:32 \ Congresso

As duas medidas do Coaf

A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados aprovou requerimento para realizar uma audiência pública sobre a efetividade do Coaf. Autor do requerimento, Fernando Franceschini convidou os juízes Sérgio Moura, do caso Banestado, e Fausto De Sanctis, da Operação Satiagraha, para discutir, entre outras questões, o porquê de o órgão ter sido rápido ao quebrar o sigilo do caseiro Francenildo Costa e não ter sido tão veloz em outros casos que envolvem pessoas ligadas ao governo, como o de Antonio Palocci.

Por Lauro Jardim
16:22 \ Governo

Palocci despejado

Foi publicada hoje a portaria que revogou a permissão de Antonio Palocci para morar em uma casa funcional na Península dos Ministros, a área mais valorizada de mansões do Lago Sul, bairro nobre da capital.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 15 de junho de 2011

6:11 \ Governo

Na terra de Palocci

Dilma Rousseff pretende lançar o próximo Plano Agrícola e Pecuária na sexta-feira, em Ribeirão Preto, terra natal do superconsultor Antonio Palocci. Seria uma forma de prestigiar Wagner Rossi. Beleza. Afinal, o ministro da Agricultura, ligado a Michel Temer, vive no município paulista e teve sua permanência no cargo ameaçada durante a votação do Código Florestal na Câmara.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 13 de junho de 2011

18:02 \ Governo

Aceno à oposição

A propósito, em seu discurso de posse na Secretaria de Relações Institucionais da Presidência, Ideli Salvatti fez questão de mostrar que tem canais abertos de diálogo com a oposição. Agradeceu a Geraldo Alckmin, Antonio Anastasia e Raimundo Colombo pela liberação de licenças ambientais para a pesca – setor do qual tomava conta até mudar de função devido à dança das cadeiras resultante do Caso Palocci.

Por Lauro Jardim

sábado, 11 de junho de 2011

3:31 \ Governo

O desejo de Lula

Lógica peculiar - Lula: ética flexível

Lula ainda na noite de segunda ligou para Antonio Palocci e insistiu: depois da decisão da Procuradoria-Geral da República de não investigá-lo, ele não deveria sair da Casa Civil. Segundo relato de Palocci a amigos, disse Lula com seu pragmatismo que habitualmente manda a ética às favas: “Já mantivemos no cargo companheiros culpados, agora que você tem uma carta de inocência nas mãos por que teria de sair?”. Dilma, porém, não concordou com a extravagante lógica de Lula.

A propósito, foi de Lula o primeiro telefonema que Palocci atendeu depois de deixar a cerimônia de transmissão do cargo. Marcaram um encontro para esta semana.

Mais: a demissão de Antonio Palocci foi amadurecida mesmo no fim de semana passado. Depois da entrevista ao Jornal Nacional, Dilma Rousseff ainda sugeriu a Palocci que trocasse a Casa Civil pelo Ministério das Relações Institucionais. Ficaram de sondar o PT, mas a falta de entusiasmo do partido abateu a ideia.

Por Lauro Jardim
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados