Blogs e Colunistas

segunda-feira, 28 de julho de 2014

No tempo livre

dilma

Evitando acusações

O quarteto avisou aos coordenadores para redobrar a atenção com as agendas de campanha que Dilma for cumprir nos estados.

Compromissos partidários, de preferência, nos fins de semana. Não havendo jeito, os atos devem ocorrer à noite ou na hora do almoço.

A ressalva é para evitar que Dilma seja acusada de pedir votos na hora em que deveria estar trabalhando.

Por Lauro Jardim
18:21 \ Partidos

Por enquanto, nada

Para depois

Para depois

Cinco funcionários da Prefeitura de São Paulo, com salários de 13 000 reais, abandonam o serviço público para dar expediente na sede do PP, conforme mostrou a Folha de S.Paulo ontem. Todos são ligados ao notório Paulo Maluf, como era de se prever.

E o que o presidente do PP, senador Ciro Nogueira fará com essa turma? Nada, ao menos por enquanto.

Afirma Ciro:

- Antes das eleições, não vamos fazer nada. Não dá para reunir executiva, está todo mundo em campanha. Não vou tapar o sol com a peneira. Falar que faríamos algo agora é jogar para a mídia.

Paulo Maluf não deu qualquer explicação sobre o episódio, segundo Nogueira, que não poupa o correligionário e sai com uma promessa enigmática:

- Estou afastado do Maluf desde que ele não seguiu a orientação do partido. O diretório de São Paulo será avaliado depois das eleições, com muito carinho, pode ter certeza.

Por Lauro Jardim

Campanha de aproximação

Reunindo com coordenadores

Reunido com coordenadores

Aécio Neves se reuniu há pouco com os coordenadores estaduais de sua campanha. A ordem é trabalhar para colar a imagem de Aécio aos candidatos a governos estaduais bem colocados nas pesquisas e com bons índices de avaliação.

A tropa tucana focará na missão de aproximar os discursos entre as campanhas regionais e a nacional e produzir materiais de divulgação de Aécio com os postulantes aos governos estaduais que estão na crista da onda.

Por Lauro Jardim
17:01 \ Diversos

1 milhão na estreia

planeta dos macacos

Faturamento de 15,5 milhões

Depois de uma pré-estreia com 349 190 espectadores, Planeta dos Macacos: o Confronto entrou em cartaz na quinta-feira e foi o filme mais assistido do Brasil no final de semana. O público do estreante foi de 1 007 475 pessoas, média de 1 208 por cinema, e deixou 15,5 milhões de reais nas bilheterias, segundo a Rentrak.

Líder na semana passada, Transformers: a Era da Extinção perdeu 39% do público, mas mesmo assim fechou o final de semana como segundo mais visto: 502 970 espectadores. Em duas semanas, 3,5 milhões de pessoas já assistiram ao filme de ação.

Por Lauro Jardim
17:01 \ Diversos

Mais de 1 milhão

juntos

Segunda melhor média de público

Também na segunda semana em cartaz, Juntos e Misturados teve 281 760 espectadores entre quinta-feira e ontem. A boa média de público de 817 pessoas por cinema, segunda melhor do final de semana, fez o filme ultrapassar a marca de 1 milhão de espectadores. A Rentrak contabiliza, até agora, público de 1 266 690 pessoas na comédia com Adam Sandler e Drew Barrymore.

Por Lauro Jardim
16:10 \ Congresso

Bethlem denunciado

Investigação no STF

Pedindo investigação

A confissão do deputado Rodrigo Bethlem de que recebe propina de um fornecedor da Prefeitura do Rio de Janeiro chegará onde deve: nas mãos de quem pode investigá-lo.

Rubens Bueno, líder do PPS, está finalizando uma representação contra Bethlem, que será entregue à Corregedoria da Câmara, no mais tardar, amanhã.

Como a iniciativa é de um deputado, e não de um partido, a denúncia tem que ser encaminhada à Corregedoria, a quem caberá arquivá-la ou pedir a abertura de um processo no Conselho de Ética.

Resta saber se, em meio à campanha, com as excelências longe de Brasília cuidando de seus planos eleitorais, qual deputado estará disposto a cumprir sua obrigação de fiscalizar maracutaias.

E haverá tempo para a abertura do eventual processo no Conselho de Ética? Presidente do colegiado, Ricardo Izar está otimista:

- Há tempo hábil para a gente trabalhar antes das eleições. O que eu puder fazer para ganhar tempo, eu farei.

Por Lauro Jardim
15:46 \ Economia

Planos de saúde crescem 3,9%

Mais consultas do que nos Estados Unidos

Mais beneficiários desde 2012

Os planos de saúde tiveram 10,7% de aumento no número de beneficiários entre 2012 e 2014. É o que diz um levantamento da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que considera o primeiro trimestre de cada ano na conta.

Entre janeiro e março de 2014, as empresas associadas à FenaSaúde registraram 14,8 milhões de beneficiários, número que era de 13,4 milhões de pessoas no primeiro trimestre de 2012.

Já em relação a 2013, o número de beneficiários dos planos aumentou 7,2% neste ano e o mercado de saúde suplementar cresceu 3,9%.

Por Lauro Jardim
13:14 \ Economia

Na contramão do mundo

gas

Gás natural: reajuste autorizado

Enquanto os preços da gasolina, diesel e do gás de cozinha continuam sem reajustes, a Petrobras autorizou 4,8% de reajuste no preço do gás natural de janeiro até agora. Mais uma vez, o governo está na contramão. Por quê?

Assim, com o tratamento diferenciado para o gás natural (afinal, a gasolina e o diesel estão com seus preços travados) o governo tira a competitividade da energia que mais cresce no mundo em termos de consumo.

O que resolveria o problema da Petrobras seria reajustar a gasolina e o diesel, que significam 60% da receita da empresa.

Enfim, o correto seria que todos os combustíveis seguissem o preço do mercado internacional.

Por Lauro Jardim
12:32 \ Televisão

Orçamento dobrado

Porchat: novo filme

Porchat: novo filme

A continuação de Meu Passado me condena, com Fábio Porchat e Miá Mello, terá o dobro do orçamento do primeiro filme. Serão 8 milhões de reais segundo o pedido de captação feito na Ancine contra 3 milhões de reais do anterior.

Por Lauro Jardim
11:22 \ Brasil

Escala no MP

Não é bem assim

No alvo da ex-mulher

A disposição de Vanessa Felippe Bethlem de explodir um escândalo foi ainda maior do que a vontade de ver o ex-marido Rodrigo Bethem bombardeado nas páginas da imprensa.

No dia 9 de junho, Vanessa esteve com o procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Marfan Vieira, para fazer as mesmas denúncias – ou seja, entregar os áudios e vídeos em que o deputado Bethem se auto-incrimina espetacularmente, confessando que recebia mesada de 100 000 reais de um fornecedor da Prefeitura do Rio.

Vanessa acabou encaminhada para o MPF, porque o deputado tem foro privilegiado.

O problema é que, duas semanas depois, Vanessa se jogou do terceiro piso do shopping Rio Design Barra, e o MPF nunca mais conseguiu contato com ela. Vanessa fez uma cirurgia no hospital São Lucas, em Copacabana, e não terá sequelas.

Por Lauro Jardim
11:21 \ Brasil

Tremendo cara de pau

facebook bethlem

A hashtag de Bethlem (clique para aumentar)

A propósito, sabe qual é a hashtag que Rodrigo Betlhem usa em sua página do Facebook? #fazendoacoisacerta.

Por Lauro Jardim
10:01 \ Economia

Novidades na XP

Negócio fechado

Sócio fundador vendendo sua parte

Marcelo Maisonnave, fundador e um dos dois sócios mais relevantes da XP Investimentos até maio (leia mais aqui),  já vendeu 10% do que tinha da empresa para os outros acionistas. Ainda tem 5%. E quer vender.

Por Lauro Jardim
8:24 \ Judiciário

O retorno de Zveiter

Zveiter quer disputar

Zveiter quer disputar

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decide no dia 4 se Luiz Zveiter poderá se candidatar à presidência da Casa novamente. Zveiter ocupou o cargo entre 2009 e 2011.

Por Lauro Jardim

Pacote perturbação

whatsapp

Mensagens eleitorais no WhatsApp

Nada como um ano eleitoral para aguçar a criatividade das pessoas. Se o eleitor já era importunado com mensagens eleitorais no celular, agora as empresas miram o WhatsApp para oferecer planos mirabolantes aos candidatos. A última oferta irrecusável foi enviada por e-mail aos gabinetes da Câmara dos Deputados.

O sujeito, dono de uma empresa em Belém, no Pará, anuncia o serviço dizendo dispor de uma “relação atualizada de usuários WhatsApp em todos os estados do Brasil”. Afirma também ter a capacidade de mandar de 500 000 a 10 milhões de mensagens, a depender do investimento do freguês. Eis a tabela de preços:

- Até 500 mil mensagens, onze centavos cada uma;

- de 500 000 a 1 milhão de mensagens, dez centavos cada;

- 1 milhão de mensagens, nove centavos cada;

- 5 milhões de mensagens, oito centavos cada;

- 10 milhões de mensagens, sete centavos cada uma.

Por Lauro Jardim
6:08 \ Governo

Na conta do Congresso

No centro da polêmica

No centro da polêmica

A cúpula da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dá como certa a aprovação pelo Senado do projeto que libera a venda dos  inibidores de apetite, pleito dos obesos que enfrentam dificuldades para combater o sobrepeso.

A medida não desce na goela dos técnicos da agência, que batem na tecla da falta de comprovação de eficácia dessas substâncias (Leia mais aqui).

A proposta já passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Deverá ocorrer o mesmo no plenário. Mas o jogo não ficará assim.

Presidente da Anvisa, Dirceu Barbano já deu a entender que, mesmo após a decisão do Congresso, trabalhará com louco para evitar a volta dos inibidores de apetite às prateleiras.

Além da possibilidade de editar uma nova portaria proibindo a venda, o mandatário da Anvisa tem na manga outras alternativas.

Uma: exigir dos laboratórios estudos técnicos que comprovem a eficiência dos remédios a longo prazo e ausência total de riscos para os pacientes.

A outra, a preferida de Barbano: expor o Legislativo nas prateleiras. Nesse caso, a Anvisa obrigaria os laboratórios a incluir uma frase no tórulo de todos os inibidores de apetite.

O texto diria algo como: “A Anvisa não recomenda o consumo dessas substância. A comercialização desse medicamento foi aprovada pelo Congresso Nacional”.

Por Lauro Jardim

domingo, 27 de julho de 2014

9:21 \ Internet

MRV versus Google

mrv

Exigência na Justiça

A MRV é mais uma empresa a acionar o Google do Brasil no STJ. A construtora exige que o site entregue o IP — código que identifica o endereço de cada computador — de um usuário que publicou conteúdos ridicularizando a construtora.

O Google retirou o vídeo do ar e forneceu o IP de um dos suspeitos de publicar as imagens; a MRV, no entanto, quer as informações de um segundo computador.

O Google diz não poder colaborar, sob argumento de que as informações da máquina desse outro hacker estão armazenadas nos EUA.

Por Lauro Jardim
8:38 \ Brasil

Baiano malcriado

odebrecht

Odebrecht: sem poupar o governo

Marcelo Odebrecht tem vivido embates pesados com o governo este ano. Desentendeu-se com a Caixa Econômica, sua sócia nos setores de transporte e saneamento; estapeou-se com o governo por causa da política de preços do etanol; brigou contra a autorização para a iniciativa privada construir mais um aeroporto em São Paulo; e criticou a concentração de financiamentos no BNDES.

A quem o questiona se não é hora de a Odebrecht adotar um estilo mais suave no trato com os clientes, Marcelo responde com uma história da década de 70 que ouvia do avô, Norberto, que morreu sábado, 19.

Quando o responsável pela construção do Galeão mostrou a Ernesto Geisel a lista de empresas candidatas à obra, o então presidente a olhou e disse: ‘Eu daria a obra para aquele baiano malcriado, o Norberto Odebrecht. Ele reclama muito, mas cumpre tudo o que promete’.

Por Lauro Jardim
7:28 \ Brasil

Tropa de Cabral

Trio da CPI

Cabral: bem protegido

Dezenas de policiais militares que poderiam estar nas ruas do Rio de Janeiro foram deslocados para a segurança particular de Sérgio Cabral e sua família — tudo pago pelo PMDB, afirma o ex-governador.

Os PMs pediram licença da corporação e prestam o serviço por uma empresa terceirizada.

A propósito, é raro ver a foto de Cabral no material de campanha de candidatos do PMDB no Rio.

Por Lauro Jardim

Ibope no topo

presidenciaveis

Presidenciáveis de olho nas pesquisas

A campanha mal começou e 560 pesquisas eleitorais registradas no TSE já movimentaram 13,2 milhões de reais desde janeiro. Somados, os institutos de pesquisa receberam 7,9 milhões de reais de contratantes e gastaram 5,3 milhões reais quando decidiram ir a campo por conta própria.

O Ibope, que negocia a venda do seu setor e pesquisas eleitorais, é o líder em recebimento de recursos — 2,4 milhões de reais.

Por Lauro Jardim

sábado, 26 de julho de 2014

16:23 \ Brasil

Cara de pau

Não é bem assim

Não é bem assim

Rodrigo Bethlem, além de deputado federal licenciado e homem forte de Eduardo Paes, é também um cara de pau. Depois de VEJA botar no ar um áudio em que Bethlem assume tranquilamente receber uma mesada de 100 00 reais de fornecedores da prefeitura do Rio de Janeiro, ele divulgou agora há pouco uma nota oficial que começa assim:

- Tendo em vista a gravidade das declarações feitas por minha ex-mulher…

Não há declaração alguma de sua ex-mulher nas fitas. O que há é um homem público se auto-incriminando.

Por Lauro Jardim
9:43 \ Televisão

216 milhões

Macedo: julgamento marcado

Macedo: mais três anos na Rede TV!

Edir Macedo, a única liderança evangélica relevante que se mantém aliada a Dilma, continua com o projeto de hegemonia na televisão brasileira.

Negocia renovar até 2017 seu contrato de três horas diárias na grade da Rede TV!. A igreja Universal pagará 216 milhões de reais pelo período.

Por Lauro Jardim

Com o pé esquerdo

carvalho

Carvalho: rejeição no meio evangélico

Gilberto Carvalho falhou na primeira semana de operação do comitê evangélico da campanha de Dilma Rousseff — montado para estancar a aliança de Everaldo Pereira com as principais lideranças do segmento. Pediu para a deputada Benedita da Silva um encontro com o pastor Silas Malafaia. Acabou negado.

É grande a rejeição a Carvalho no segmento. Em 2012, no Fórum Social de Porto Alegre, o secretário-geral da Presidência afirmou aos militantes do PT que seria preciso travar uma “batalha ideológica” contra os evangélicos nas eleições futuras.

Por Lauro Jardim
7:26 \ Judiciário

Ascensão meteórica

Fux: lobby pela filha

Fux: lobby pela filha

O rolo compressor para eleger a filha de Luiz Fux, uma advogada de 33 anos, como desembargadora na Justiça do Rio de Janeiro ganhou novos lances nas últimas semanas.

Pelas regras da OAB, é preciso que os postulantes ao cargo apresentem pelo menos cinco petições por ano durante uma década de advocacia. Inicialmente, o escritório onde Marianna Fux trabalha enviou uma breve declaração atestando a sua atuação no período. O documento foi rejeitado.

A advogada, então, reuniu todas as suas petições para apresentá-las. A exigência mínima, no entanto, não foi alcançada em 2007, 2008, 2009, 2010 e 2014. Ainda assim, a candidatura foi homologada e, no próximo dia 4, a OAB enviará seis nomes ao tribunal.

A votação na Justiça será aberta pela primeira vez na história, o que aumenta a pressão sobre os magistrados que decidirão o futuro da filha de um ministro do STF. Com as articulações de Fux e de Hercílio Binato, marido de Marianna e ex-conselheiro da OAB, a advogada é favorita.

Por Lauro Jardim
6:13 \ Diversos

Stones vem aí

stones

Shows em quatro capitais brasileiras

Está em curso um leilão de mais de 5 milhões de dólares para decidir que empresa trará os Rolling Stones ao Brasil em 2015: Time 4 Fun ou Plan Music. O show rodará Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 25 de julho de 2014

16:31 \ Governo

Nova versão?

dilma

Como será num eventual segundo mandato

Coordenadores de campanha de Dilma Rousseff temem como a chefe se comportará num eventual segundo mandato. Se a flexibilidade e serenidade já não marcaram a estreia no Palácio do Planalto, onde chegou por braço, pernas e votos de Lula, a avaliação é que Dilma ficará ainda mais difícil de se conviver tendo uma reeleição no currículo.

Por Lauro Jardim
15:01 \ Governo

Na órbita do núcleo

Antes das demissões, há uma conversa de praxe com ele

Participando de reuniões

Não há dúvida de que o clima de Gilberto Carvalho no governo anda pesado há tempos. O sai-não-sai segue fortíssimo (Leia mais aqui). Ainda assim, na cadeira de ministro, Carvalho volta e meia tem sido convidado a participar das reuniões com a cúpula da coordenação de campanha de Dilma Rousseff.

Por Lauro Jardim
13:32 \ Futebol

Responsabilidade dos clubes

Selvageria nas arquibancadas

Selvageria nas arquibancadas

O que seria dos caixas das torcidas organizadas sem as generosas contribuições financeiras dadas por alguns clubes de futebol?

O financiamento por parte da cartolagem é o pano de fundo de um projeto de lei apresentado na Câmara. Se aprovado, os clubes passariam a ser co-responsáveis pelos crimes cometidos por torcedores ao redor dos estádios - se é que integrantes de organizadas ainda cabem na nomenclatura.

O texto, de autoria do deputado Johnathan de Jesus, do PRB de Roraima, determina que os clubes também passem a responder por “danos causados por suas torcidas organizadas num raio de 5 000 metros ao redor do local de realização do evento esportivo”.

Difícil é imaginar os entusiastas do projeto conseguindo driblar a poderosa bancada da bola para conseguir aprová-lo.

Por Lauro Jardim

De cima para baixo

temer

Enquadrando rebeldes

Michel Temer vai aproveitar as visitas aos estados durante a campanha para, além de pedir votos aos seus candidatos, segurar as traições de correligionários.

Um dos primeiros foi o deputado Manoel Junior, com nenhuma relevância nacional, mas que vinha articulando em favor de Aécio Neves na Paraíba.

Antes de partir rumo a João Pessoa, ontem Temer enquadrou Manoel Junior em Brasília. Junior ouviu e, recado dado, viajou para o estado natal no avião de Temer.

Por Lauro Jardim
10:32 \ Economia

Visita internacional

Tucano no evento para o socialista

Conversa sobre investimentos

O Primeiro Ministro do Japão, Shinzo Abe, desembarca em São Paulo no dia 2 de agosto. Abe vai discutir investimentos japoneses em infraestrutura e mobilidade urbana com Geraldo Alckmin.

Por Lauro Jardim
9:01 \ Brasil

‘Cannabis’, só pós-eleição

Fora da pauta

Fora da pauta

Um dos temas que mais sacudiram a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nos últimos meses entrará para o final da fila das pautas de discussão.

Trata-se da possibilidade de liberação do medicamento Canabidiol, usado no combate a síndromes convulsivas e que tem a cannabis como princípio ativo.

A diretoria colegiada chegou a se debruçar sobre o assunto em maio (Leia mais aqui). O debate transbordou na ocasião, ganhando enorme repercussão e aguçando paixões de grupos da sociedade civil favoráveis e contrários à medida.

E em véspera de eleição não convém brincar.

Temendo que o assunto seja usado negativamente pela oposição, quem manda na Anvisa vem deixando claro internamente: discussões sobre a liberação do Canabidiol, só depois do período eleitoral.

Por Lauro Jardim
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados