Blogs e Colunistas

segunda-feira, 2 de março de 2015

7:02 \ Economia

Pesos pesados

No Brasil

No Brasil

O Brasil virou uma espécie de patinho feio da cena internacional, mas, pelo tamanho, sempre despertará interesse. E, apesar dos tempos sombrios na economia, o presidente do Bank of América Merrill Lynch no Brasil, Rodrigo Xavier, conseguiu trazer para cá o maior evento anual do banco americano. Pela primeira vez, o conselho consultivo do grupo se reunirá no Brasil.

Começa amanhã (e termina na quarta-feira), em São Paulo, o evento que reunirá CEOs  mundiais de grandes corporações – a começar por Brian T. Moynihan, número um do BofA. Joaquim Levy discursará, tentando convencer a turma que o Brasil tem jeito.

Por Lauro Jardim
6:22 \ Televisão

Xuxa foi até Silvio

xuxa

Xuxa prefere salário fixo

Xuxa atirou para todos os lados no início do ano. Além de negociar com Globo e Record, discretamente desembarcou em Miami para conversar com Silvio Santos.

O dono do SBT disse que poderia aceitá-la na emissora caso topasse o modelo de sociedade – arcando com custos e recebendo parte da venda de publicidade.

Xuxa acabou não se interessando pelo modelo hoje adotado por Ratinho e Gugu. Prefere ter um salário fixo mensal.

Por Lauro Jardim
6:04 \ Governo

“Rudimentar” de volta

Levy:  tarefa difícil

Levy: tarefa difícil

Dilma Rousseff puxou a orelha de Joaquim Levy ao dizer que ele foi infeliz quando afirmou que as desonerações na folha de pagamento eram uma brincadeira.

Neste imbróglio há dois pontos que precisam ser enfatizados. Um relevante; e o outro apenas como curiosidade.

O relevante é o seguinte: Levy não deveria ter dito nada daquilo, mas falou o que pensa. Ele, de fato, considera as medidas anticíclicas tomadas a partir de 2012 desastrosas.

Levy representa justamente o contrário daquele desenvolvimentista do primeiro mandato, um receituário que, de resto, fracassou – e por isso, ele foi chamado para o Ministério da Fazenda.

Apesar disso, é evidente que o ministro Joaquim Levy escorregou. Não vai ajudar em nada a vida dele cair na tentação de apontar as bobagens feitas no governo passado – até porque a presidente é a mesma…

O dado curioso dessa história passou meio despercebido. E diz respeito a um adjetivo. Qual? Rudimentar.

Joaquim Levy disse na desastrada entrevista de sexta-feira que o Reintegra, um programa de compensação de créditos tributários da área de exportação, e no qual ele passou a tesoura, é “um pouco rudimentar”.

Trata-se da volta do adjetivo que marcou uma célebre disputa entre Dilma e o então ministro da Fazenda Antonio Palocci.​

Em 2005, numa entrevista a O Estado de S. Paulo, Dilma classificou de “rudimentar” uma proposta de ajuste fiscal de longo prazo da então equipe econômica, da qual, aliás, Levy fazia parte. Palocci chegou a reclamar com Lula da colega de ministério.

Ainda bem que Dilma aparentemente pareceu não perceber a volta do adjetivo “rudimentar” na discussão. Poderia pensar que era provocação.

Por Lauro Jardim

domingo, 1 de março de 2015

8:59 \ Esportes

Tochas milionárias

mercadante

Mercadante: cinto apertado

Aloizio Mercadante recebeu um orçamento feito pelos organizadores da Rio-2016 para a aquisição de tochas olímpicas: 10 milhões de reais para a compra de 15 000 unidades. Arregalou os olhos e avisou aos responsáveis pela incandescente fatura: refaçam as contas que o dinheiro está curto.

(Atualização, às 18h23 de 2 de março: a Rio 2016, esclarece que o custo final será de 19 milhões de reais pelas tochas, mas que a conta será paga pelos patrocinadores Coca-Cola, Bradesco e Nissan)

Por Lauro Jardim
8:37 \ Economia

Um presente para Eike

eike

Eike: parcelamento em quarenta anos

A Caixa Econômica Federal deu um prêmio para Eike Batista: o banco federal entrou, sem necessidade, no processo de recuperação judicial do estaleiro OSX para reaver 1,1 bilhão de reais.

A Caixa, segundo a Lei de Falências, deveria estar blindada porque o pagamento do financiamento estava garantido pela alienação fiduciária de bens da OSX, suficiente para cobrir quase duas vezes o valor da dívida.

Agora, a Caixa vai receber o dinheiro de volta parcelado em quarenta anos – um belo negócio. Toda operação na Caixa foi tocada pelo diretor jurídico Jailton Zanon, indicado por Ricardo Berzoini.

(Atualização às 20h18: as assessorias da Caixa Econômica Federal e de Eike Batista entraram em contato e defenderam o acordo como benéfico aos cofres públicos, e não um presente. A assessoria de Eike esclareceu que metade do crédito tinha necessidade, sim, de entrar no acordo de recuperação judicial porque não havia qualquer garantia bancária. Afirmou ainda que muitos bancos adotaram esse procedimento na ocasião por acreditar na boa fase da OSX. Já a recuperação da segunda metade do crédito poderia, sim, ter ignorado a recuperação judicial – bastava o banco executar o terreno do porto do Açu. A assessoria de Eike, no entanto, informa que um laudo citado pela Caixa no processo afirma ser de 200 milhões de reais o valor da área do porto – ou seja, se o banco executasse o bem garantido receberia menos do que emprestou à OSX.  Logo, interpreta a assessoria de Eike, foi mais vantajoso para o banco entrar na recuperação do que fazer a execução. Já a Caixa, em nota, informou que “o plano de recuperação judicial aprovado prevê ainda uma ordem de pagamentos no qual o crédito de longo prazo da Caixa possui prioridade em relação aos demais credores”).  

Por Lauro Jardim
8:04 \ Brasil

Fundo do poço

petrobras

A maior estatal brasileira vale 41 bilhões de reais

Em 27 de setembro de 2010, quando a Petrobras protagonizou uma megacapitalização de 120 bilhões de dólares, seu valor de mercado era de 270 bilhões de dólares. Hoje, vale 15% disso (41 bilhões de dólares).

Pior: vale menos do que algumas petrolíferas de segundo escalão, das quais o leitor nunca deve ter ouvido falar, como Anadarko (43 bilhões de dólares), Occidental (61 bilhões) e ConocoPhilips (81 bilhões de dólares).

Por Lauro Jardim
7:36 \ Brasil

Farta clientela

Jobim, ex ministro da Justiça e ex-presidente do STF: as empreiteiras o procuram

Jobim, ex ministro da Justiça e ex-presidente do STF: as empreiteiras o procuram

Nelson Jobim, que já trabalha para a Odebrecht na Lava-Jato, ganhou mais um cliente no escândalo. A Camargo Corrêa o contratou.

Por Lauro Jardim
6:29 \ Congresso

Pisca-pisca

r

Dupla afiada

Afinada, a dupla Renan Calheiros e Eduardo Cunha esta funcionando como um pisca-pisca em relação ao governo: quando um acende, o outro apaga.

Na reunião da cúpula do PMDB com Aloizio Mercadante e Joaquim Levy, na segunda-feira, 23, no Palácio do Jaburu, Cunha defendeu a aprovação do pacote fiscal do governo. Na saída do encontro, de madrugada, Mercadante agradeceu o apoio: “Obrigado por sua posição”.

Renan, que passava na hora da demonstração de gratidão, aproveitou a deixa. “Eduardo, seu apoio realmente foi importante, como um contraponto”, disse Renan. Ou seja, se é um “contraponto” significa que o PMDB pensa de forma contrária ao ajuste fiscal.

Mercadante deve ter entendido o recado. Em outras ocasiões recentes, era Cunha quem batia e Renan quem amaciava.

Por Lauro Jardim
6:03 \ Governo

Em dívida

r

Andrade: de ministério em ministério cobrando o que o governo deve

Menina dos olhos de Dilma Rousseff na campanha, o célebre Pronatec é motivo de dor de cabeça para Robson Andrade, o presidente da CNI.

Andrade anda reclamando pelos cantos do governo — e motivos não lhe faltam: o Ministério da Educação está inadimplente em 250 milhões de reais com o Senai, que é parceiro do governo no programa.

Andrade tem circulado em alguns gabinetes de ministros cobrando a fatura. O máximo que conseguiu foi ouvir que neste mês seria pago o vermelho de 2014.

Em relação aos meses de janeiro e fevereiro — um total de mais 140 milhões de reais —, nem um real lhe foi prometido.

Por Lauro Jardim

sábado, 28 de fevereiro de 2015

8:49 \ Economia

Apropriação indébita

Pezão: ampliando a base

Pezão: a vida não está fácil para ninguém, muito menos para ele

Desde dezembro, o Rio de Janeiro e Alagoas não repassam aos bancos o dinheiro que recolhem na folha de pagamento dos servidores que tomam empréstimos consignados.

Luiz Fernando Pezão e Renan Filho entesouraram até agora 450 milhões de reais e 50 milhões de reais, respectivamente.

Por Lauro Jardim
8:28 \ Brasil

Do mercado

coutinho

Sucessor virá do mercado

Luciano Coutinho vai deixar o conselho de administração da Petrobras, mas como o BNDES tem direito a uma cadeira, vai indicar seu sucessor.

Não será alguém do banco, mas um executivo da iniciativa privada.

Por Lauro Jardim
7:59 \ Brasil

Fala, Ricardo

Ricardo Pessoa, o dono da UTC

Ricardo Pessoa, o dono da UTC

Na terça-feira, 24, de manhã, o telefone tocou na sala da força-tarefa do Ministério Público que investiga a Lava-Jato. Do outro lado da linha, um interlocutor da UTC. Com a proposta de conversar sobre uma eventual delação premiada.

Os procuradores vão ouvir, mas estão descrentes. Nas vezes anteriores em que se reuniram, representantes de Ricardo Pessoa queriam um acordo em que o dono da UTC não assumiria responsabilidade nem mesmo pelos fatos sobre os quais o MP já tem provas.

De qualquer forma, as conversas recomeçaram.

A propósito, um interlocutor de Ricardo Pessoa, que o visitou na carceragem de Curitiba há duas semanas, fez seguinte pergunta ao empreiteiro da UTC: “A quem serve o seu silêncio? À sua mulher e seus filhos ou ao João Vaccari, Lula e o PT?”.

Por Lauro Jardim
7:33 \ Economia

7 bilhões de reais

Sem saída

Sete: potencial para causar estragos

Se a encrencada Sete Brasil afundar, o Banco do Brasil perde cerca de 7 bilhões de reais, que é a soma de sua exposição na empresa e nos estaleiros que orbitam em sua volta.

Por Lauro Jardim
6:58 \ Governo

O fim do regime

d

Dilma, mais magra

Dilma Rousseff fará mais um mês da dieta que já a fez perder treze quilos. Depois, emenda na fase mais difícil — a manutenção.

Por Lauro Jardim
6:27 \ Diversos

Vai vender

a

Andressa: livro com a equipe de Edir Macedo

Andressa Urach, que apareceu como um furacão em janeiro no mercado de subcelebridades, depois que ficou a um passo da morte em decorrência de complicações de uma aplicação de hidrogel, lançará no segundo semestre um livro de memórias pela Planeta voltado para o público evangélico com a mesma estrutura do projeto editorial do best-seller Nada a Perder, escritos pelo bispo Edir Macedo.

No livro, vai falar de prostituição, drogas e, claro, de sua conversão à Igreja Universal, ocorrida em fevereiro.

Por Lauro Jardim
6:02 \ Governo

Não gostou

d

Reclamações mútuas

Não é só Lula que tem reclamado de Dilma Rousseff. Dilma detestou e comentou com alguns interlocutores a ida de Lula, na terça-feira passada, a um ato “em defesa da Petrobras”.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

19:26 \ Brasil

Contramanifestação petista

Dilma quer distância do movimento

Dilma quer distância do movimento

O PT prepara uma manifestação – ou melhor, uma espécie de contramanifestação – para o dia 13 de março, dois dias antes do movimento que promete ir às ruas pelo impeachment de Dilma Rousseff. Por enquanto o partido programa passeatas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Mas outras cidades também poderão entrar nos planos dos petistas

Pelo menos oficialmente, o governo Dilma quer distância dessa manifestação.

Por Lauro Jardim
18:27 \ Partidos

Só falta Lindberg

Lindbergh e Cabral nos tempos em que um ainda sorria para o outro

Lindberg e Cabral nos tempos em que um ainda sorria para o outro

Mais um indício claro da reaproximação entre PT e PMDB no Rio de Janeiro. Na segunda-feira, Sérgio Cabral e o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, almoçaram juntos.

Todos os petistas que apoiaram Lindberg Farias já estão se rendendo ao canto da sereia peemedebista no estado – só está faltando o próprio senador (Leia mais aqui).

Por Lauro Jardim
17:32 \ Partidos

Pau que dá em Chico…

PSDB: temor

PSDB: temor

Não são só os petistas, pepistas e peemedebistas que estão preocupados com os nomes de políticos com foro privilegiado envolvidos com a Lava-Jato. Há tucanos bem aflitos.

Por Lauro Jardim
16:23 \ Brasil

Concorrência gripada

ministério

Licitação suspensa

A encrencada licitação do Ministério da Saúde para a escolha da sua agência de assessoria de imprensa (leia mais aqui) foi suspensa temporariamente para diligências. Em jogo, uma conta de 25 milhões de reais por ano.

Por Lauro Jardim
16:09 \ Brasil

“Foi FHC”

FHC

O cartaz “Foi FHC” (clique para aumentar)

Depois de Dilma Rousseff se basear na delação premiada de Pedro Barusco para atribuir o início da corrupção na Petrobras ao governo de FHC, as redes sociais não perdoaram a presidente.

As piadas diziam que a culpa pela extinção dos dinossauros caberia a FHC, assim como os atentados ao World Trade Center, a morte de Ayrton Senna, a derrota na Copa de 1950, a Gripe Espanhola, entre outros.

Além de responder Dilma dizendo que a atitude dela era a de quem “bate a carteira e grita ‘pega ladrão”, FHC resolveu entrar na brincadeira. Com uma cédula de dois reais à mão, o ex-presidente foi fotografado pelo senador Cássio Cunha Lima fazendo referência ao Plano Real e ironizando: “Foi FHC”. A letra no cartaz, a propósito, é de Aécio Neves.

Por Lauro Jardim
15:59 \ Congresso

Encontrando um culpado

Goergen: para o governo, ele é o culpado

Goergen: para o governo, ele é o culpado

Miguel Rossetto e José Eduardo Cardozo pediram ao deputado Elvino Bohn Gass, do PT gaúcho, que apelasse ao colega Jeronimo Goergen, do PP do Rio Grande do Sul, para que ele pare de insuflar o movimento grevista dos caminhoneiros, ainda forte no Rio Grande do Sul.

Um ministro já havia dito a ruralistas que Goergen vinha incentivando os protestos.

Goergen nega e provoca:

- Essa crise interessa ao governo, porque tira o foco da operação Lava-Jato. O governo deveria negociar.

A propósito, o PP gaúcho rompeu formalmente no começo da semana com o restante do governo. Agora, afirmam ser de oposição.

Por Lauro Jardim
15:24 \ Governo

Lula lá ou Lula cá?

Lula e Dilma: às claras ou às escondidas?

Lula e Dilma: às claras ou às escondidas?

Petistas têm defendido que Dilma torne públicos os encontros com Lula, para demonstrar proximidade com ele e passar à população a ideia de que ela não está isolada.

Não há consenso sobre isso no Planalto. Teme-se o contrário: que ela pareça fraca.

Por Lauro Jardim
14:21 \ Congresso

10 milhões em emendas

Jucá: emendas de 10 milhões de reais

Jucá: emendas de 10 milhões de reais

Pepe Vargas foi ontem ao gabinete de Romero Jucá, relator do Orçamento. Conversaram sobre a emenda de Jucá, que dá direito a emendas de até 10 milhões de reais para cada parlamentar apresentar este ano.

Pepe não reclamou, e disse que o governo está de acordo. Foi-se o tempo que o Planalto vetava alguma emenda.

Por Lauro Jardim
13:32 \ Congresso

A PEC da Bengala do PT

PT contra o ajuste

PT defende outra PEC da Bengala

O PT vai defender que o melhor texto da PEC da Bengala a ser votado é o que propõe o aumento para 75 anos da idade de aposentadoria de diversas categorias, a exemplos dos professores universitários e outros funcionários públicos.

O PMDB quer fazer avançar no Congresso o texto da PEC da Bengala que propõe a elevação apenas para ministros de tribunais superiores.

Um petista argumenta:

- Por que não para todo mundo? Os ministros de tribunais superiores são melhores do que outras categorias?

O interesse do PT também se deve a um detalhe do texto mais abrangente: sua tramitação ainda vai demorar muito. Já a tramitação da PEC defendida pelo PMDB está bem na frente.

Por Lauro Jardim
13:06 \ Televisão

TVs crescem em fevereiro

Os números de 2014

Mês para comemorar

Fevereiro foi um mês de crescimento de audiência para todas as emissoras de TV, com exceção da Band. Aos números:

Na medição da audiência nacional, mais conhecida como PNT, a Globo alcançou média de 12,8 pontos no Ibope de fevereiro – 0,9 ponto a mais do que no mesmo mês do ano passado, de acordo com o Ibope. Na aferição, o SBT aparece em empate técnico com a Record, mas ligeiramente à frente nas casas decimais.

A emissora de Silvio Santos marcou 4,5 pontos de audiência em fevereiro (em 2014 tinha 4,1 pontos) contra 4,1 do canal de Edir Macedo (0,2 a mais do que no mesmo período do ano passado). A Band caiu de 1,7 para 1,4 ponto.

Com Gugu aumentando o patamar de audiência das noites da Record durante a semana, a disputa pela vice-liderança de audiência deve esquentar em março. A volta dos programas inéditos do Pânico no horário nobre de domingo também devem elevar um pouco o patamar da Band no mês que vem.

Por Lauro Jardim
12:55 \ Economia

Novo conselheiro

O novo conselho começa a sair hoje

Os nomes do novo conselho começam a sair hoje

A reunião do conselho da Petrobras, que acontece neste momento em São Paulo, marca o início das primeiras mudanças na estatal promovidas na gestão de Aldemir Bendine.

Foi aprovado o nome de um novo conselheiro: Luiz Navarro, advogado do escritório Veirano.

Na reunião do mês que vem, será anunciado o novo presidente do conselho, que sucederá Guido Mantega, e mais dois novos conselheiros.

Por Lauro Jardim
12:53 \ Brasil

72 rodovias

Caminhoneiros: a greve continua

Caminhoneiros: a greve continua

O movimento dos caminhoneiros continua e uma grande (e preocupada) empresa acaba de fazer um levantamento das estradas bloqueadas pelo Brasil. Ainda não há preocupações quanto ao desabastecimento de regiões, mas a circulação de mercadorias está cada vez mais comprometida. Neste momento, 28 rodovias federais e 44 estaduais estão bloqueadas no país.

Por Lauro Jardim
12:23 \ Congresso

Efeito Danny Bond

Ciúme de Paolla

Paolla causou apreensão

A extensão do uso das passagens aéreas dos deputados para suas mulheres tem sido chamada na Câmara de efeito Danny Bond.

Os parlamentares acham que as peripécias de Paolla Oliveira em Felizes para sempre? passaram às respectivas a imagem de que a Brasília dessa turma é um antro de perdição.

Não que não seja.

Por Lauro Jardim
11:32 \ Partidos

MB de sobreaviso

valdemar

Criação de partido paralisada

Com as movimentações da Câmara para dificultar a fusão de partidos, não é só o PL de Gilberto Kassab que perde força. O MB, de Valdemar Costa Neto, também. A coleta de assinaturas está em compasso de espera neste momento.

Por Lauro Jardim
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados