Ideia rejeitada

O Comitê Organizador Local não aceitou uma ideia levada pelas sedes de olho na Copa das Confederações do ano que vem. Os governos alegavam que não teriam tempo para plantar o gramado exigido pela Fifa nas arenas e, por isso, queriam comprar um piso provisório. Só após a Copa das Confederações, seria plantada a grama […]

Fonte Nova: o governo baiano queria o piso provisório

O Comitê Organizador Local não aceitou uma ideia levada pelas sedes de olho na Copa das Confederações do ano que vem.

Os governos alegavam que não teriam tempo para plantar o gramado exigido pela Fifa nas arenas e, por isso, queriam comprar um piso provisório. Só após a Copa das Confederações, seria plantada a grama definitiva, que demora até seis meses para ficar em condições adequadas para o futebol.

O COL endureceu o discurso e disse para cada uma das sedes que há tempo, sim, para o plantio da grama. Por ora, as cidades recuaram da ideia que oneraria ainda mais o custo dos estádios.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s