Executivo da BRF preso tinha sido condenado em escândalo da Cisco

Conselheiros não queriam seu nome, mas José Roberto Pernomian Rodrigues foi bancado por Abilio Diniz

O vice-presidente da BRF, José Roberto Pernomian Rodrigues, preso esta manhã pela Polícia Federal na operação Carne Fraca, já havia se envolvido em um escândalo anterior. No escândalo da Cisco, ele foi condenado por movimentar 500 milhões de dólares irregularmente nos EUA. Naquela ocasião, também foi preso.

O caso, aliás, gerou bastante atrito no Conselho da BRF. Alguns conselheiros não queriam a presença de Rodrigues em um cargo tão importante na empresa. Mas Abilio Diniz bateu pé e o defendeu.

Atualização: Houve um pedido de prisão preventiva por parte do Ministério Público, mas foi indeferido. Ele foi conduzido coercitivamente e liberado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. O cara movimentou 500 milhões de dolares e deu em nada com nosso judiciário… E agora vai dar em alguma coisa?

    Curtir

  2. Orlando Santos

    Mais uma vez não vai acontecer nada com este sujeito.. Este é o nosso sistema de abrigar malfeitos.

    Curtir

  3. Agora o que ninguém está falando é que o tal José Roberto só está na BRF porque é aparentado do Sr. Diniz, nosso mega e super empresário que escreve livros lixo sobre como empreender… Hipocrisia… se realmente houvesse seriedade nesse Sr. Diniz, nunca teria insistido em colocar um apadrinhado parente nessa posição. Agora, ambos devem cair da BRF e serem pessoalmente responsabilizados.

    Curtir

  4. Mauricio Reppetto

    Comentário pra que, se um estagiário os censura… Você está enviando comentários rápido demais. Calma aí. Nem original sabe ser.

    Curtir

  5. Bruno Gonçalves

    Era assim que o Abílio faria as ações chegarem a R$100,00…

    Curtir

  6. Mario Luiz de Oste

    como poderia dar certo, recapitulando a Sadia endividada é comprada pela Perdigao, na hora da fusão a empresa endividada fica com maioria. o conselho, consegue indicar presidente do conselho e presidente da formada nova empresa BRF, dai por diante começou uma perseguição dentro da empresa e foram eliminados todos os funcionários a nível de chefia e diretoria, que eram oriundos da perdigao, como pode a pequena perdigao havia praticado uma administração quase perfeita, tanto que na fusão suas ações valiam quase o dobro das ações da sadia, neste momento o presidente do conselho eleito com ajuda do fundo Tarpan, ( que deveria ser investigado, por vários motivos), assume e promete que as ações em dois anos chegariam a cem reais, e comessa a vender ativos da empresa em várias áreas da empresa, cortar produtos sem um estudo consistente,diminuir a produção de frango, de acordo com o consumo de mercado, concentrou departamento comercial, no primeiro momento apresentou resultado medicativo, como se fosse um supermercado pois bem não poderia dar certo a produção de frango para ser reativada leva. o mínimo seis meses, os produtos que ele cortou por baixa lucratividade eram preponderante para venda de outros produtos, e todos já sabiam que a BRF não era um supermercado, sem dizer quanto está valendo cada ação da empresa hoje, por favor acionistas se revelem e pesam a saída deste respeitado senhor , que. não conseguiu manter nenhuma empresa na qual já teve o comando.

    Curtir