De volta

Depois de algum tempo afastado de Eike Batista, Flavio Godinho, que durante anos foi o seu braço-direito, voltou a se aproximar – e ser ouvido – pelo dono da EBX.

Eike: em busca dos antigos parceiros

Depois de algum tempo afastado de Eike Batista, Flavio Godinho, que durante anos foi o seu braço-direito, voltou a se aproximar – e ser ouvido – pelo dono da EBX.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Varlice

    Augusto
    Excelente 2012 com muita lucidez, objetividade e dom da palavra correta para você.
    Abraço
    Varlice

    Curtir

  2. Comentado por:

    Otavio

    Bom retorno à luta.
    E para que não percamos tempo em classificar, catalogar e publicar o besteirol que se produz em massa no Brasil de hoje, peço sua atenção para o inigualável Sérgio Cabral que, tentando explicar a inação do governo fluminense frente às calamidades de 2011, saiu-se com esta nas primeiras horas 2012:
    “O estado está em alerta permanente. Todas as secretarias estaduais trabalhando, apoiando os municípios. Mas nós pedimos a Deus que, sobretudo nas encostas, não ocorram os mesmos dramas que vivemos no passado”.
    Pelo que eu entendi, Cabral está propondo uma parceira com o Todo Poderoso, na qual haveria divisão do trabalho. Deus fica responsável pelo que vier a acontecer nas encostas fluminenses, deixando Cabral e sua equipe livres para administrar os contratos com a construtora Delta, do amigão Fernando Cavendish.
    Ele é o tema do comentário de 1 minuto que acabou de entrar no ar, grande Otavio. É só o começo. abração

    Curtir

  3. Comentado por:

    MALDONADO

    O AUGUSTO, SEM DEMERITO AOS OUTROS TORCEDORES DA COLUNA, A COMERAÇÃO DO GRANDE TUCO ÀS 6:21 Hs., FOI FORA DE SÉRIE, A ÚNICA COISA A LAMENTAR, É A SAÍDA DO ETERNO MARCOS.

    Curtir

  4. Comentado por:

    José Mário Fontes

    O prazer é nosso também, caro Augusto!

    Curtir

  5. Comentado por:

    Kenia Paiva

    Feliz 2102 Augusto!Contamos com sua lucidez e habilidade com as palavras para continuar suportando viver em meio a tanta degradação.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Naná

    Augusto
    eles serão desmamados pelo escancaramento do “volume da obra”, em ordem analfabética ou no palitinho?
    -Negromonte- diz que não sai mesmo
    – Pimentel – diz “você vai ficar querendo”
    – Bezerra- diz que a Dilma sabia do repasse “humanitário” para Pernambuco
    Dilma podia pedir ajuda ao bruxo mexicano.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Suzana

    Parabéns, Augusto

    Curtir

  8. Comentado por:

    Um excelente 2012 pra vc e sua família Augusto!
    Sentimos mto sua falta por aqui!

    Curtir

  9. Comentado por:

    Valentina de Botas

    Que loucura já estarmos no final do primeiro semestre! O país só piora, quase tudo demorando em ser mesmo tão ruim. Você, ao contrário, só melhora e justifica o sempre crescente sucesso da coluna. Você costuma fazer resoluções ou promessas de ano novo? A minha é uma só – ler mais do que no ano anterior –, nem sempre consigo cumprir. Querido Augusto, venho novamente pedir seu socorro com o nosso fotógrafo. É difícil falar com alguém tão ocupado e que tem uma compreensão bastante própria do clássico ‘ligo amanhã’ e de seus derivados ‘depois’, ‘na semana que vem’. No silêncio, o pessoal está com o moral lá embaixo, se sentindo desimportante, sempre deslocado para o fim da fila. Amizade e cumplicidade se reconhecem inclusive no silêncio, sabemos, mas ele também provoca aquela coisa que começa quieta e vai aumentando e esfriando a alma: a saudade. Por ela e pela fiel e carinhosa persistência com que nos portamos até aqui, pedimos que sejamos informados de uma eventual desistência. A adorável filha, pequena ainda, de uma amiga especial diz que saudade é o aumentativo de gostar. Enfim, pedimos para saber em que pé estão as coisas e se as coisas estão de pé (risos). Um beijo com um muito obrigada

    Curtir