Collor esquece sua biografia

Lá se foi o tempo em que os políticos exibiam a própria biografia como um símbolo de conduta reta, íntegra, ilibada. Fernando Collor, por exemplo, parece ter vergonha da própria biografia – e não é para menos. Com uma ficha que dispensa apresentações, Collor preferiu exibir na sua página pessoal na internet uma biografia abreviada […]

Biografia curtinha

Lá se foi o tempo em que os políticos exibiam a própria biografia como um símbolo de conduta reta, íntegra, ilibada. Fernando Collor, por exemplo, parece ter vergonha da própria biografia – e não é para menos.

Com uma ficha que dispensa apresentações, Collor preferiu exibir na sua página pessoal na internet uma biografia abreviada na qual fica entendido que a vida política do “líder alagoano” começou em 2006, com a eleição para o Senado.

Do mandato relâmpago no Planalto (só uma rápida citação “presidente da República 1990 a 1992″), passando pelo impeachment no Congresso, os rituais de magia negra na Casa da Dinda e as conversas com PC Farias, tudo foi esquecido por Collor.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s