Blogs e Colunistas

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

16:17 \ Brasil

Projeto avança

Briga a vista

Roberto Lucena (PV) deu ontem parecer favorável ao controvertido projeto da ‘cura gay’ na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara.

Apresentado pelo goiano João Campos, a proposta tenta regulamentar o tratamento psicológico para a “cura do homossexualismo” (Mais detalhes em De Onde Saiu a Ideia).

O avanço do estapafúrdio projeto já produziu polêmica. O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo já recolheu mais de 15 000 assinaturas virtuais contra a proposta.

Por Lauro Jardim

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

148 Comentários

  1. Fernanda

    -

    02/07/2013 às 9:48

    Fico triste por ver que em nosso país basta uma pessoa dar uma opinião errada que logo milhões vão defendê-la sem sequer saber do que se trata!!!
    Eu acredito que esse projeto deveria ser APROVADOOO!! Chega de hipocrisia, leiam atentamente ao projeto e entendam do que se trata. A resolução do Conselho de Psicologia proíbe aos mesmos de realizarem estudos, testes, de participarem de congressos e seminários relativos ao assunto, e proíbe até mesmo de se pronunciarem sobre o assunto e de realizarem atendimentos aos homossexuais (isso é democracia ou estão violando os direitos deles??). A sua aprovação não permitirá a cura gay, até por que, teoricamente, não é uma doença (pois não podem fazer estudos), mas sim que os psicólogos possam estudar os casos, descobrir motivos e origens, e realizar ATENDIMENTO ( e não cura) aos homossexuais que quiserem e acharem que podem se tratar, ou apenas os que querem um simples acompanhamento psicológico (só quem é homossexual sabe a pressão que eles vivem, e como poderia ser bom para o seu psicológico ter um acompanhamento, assim como quem está depressivo, quem tem problemas psicológicos ou como qualquer pessoa normal pode querer o acompanhamento apenas para se sentir melhor). Em questão no nome dado de cura Gay, foi mais uma questão de politicagem e de mídia, onde mais uma vez querem desviar a nossa atenção das coisas piores que estão acontecendo. Outra coisa, Feliciano não tem nada a vê com isso, ele apenas aprovou o projeto na Câmara de direito humanos (por incrível que pareça, apoiando o homossexual!!).
    Leiam, é a única opção de quem quer manifestar uma opinião. Manifestem sabendo do que se trata!!

  2. Sandra

    -

    19/03/2013 às 8:18

    Porque as pessoas não entendem de uma vez por todas que o que se faz entre quatro paredes e problema individual, expresso minha indignação sim, porque sou mãe de 4 filhos e não acho que “kit gay” não seja tão tafurdio quanto ao projeto do sujeito ai, pois “dois pesos duas medidas”..não apoio o projeto e tambem, o kit gay..dinheiro público é pra ser gasto com saúde, educação etc que todos estamos cansados de saber..Agora dizer que gays precisam de psicologo e pra acabar e dizer que meu filho aos 7 anos de idade tem que decidir se será gay ou não ..olha so no Brasil mesmo;

  3. Sandra

    -

    19/03/2013 às 8:16

    Porque as pessoas não entendem de uma vez por todas que o que se faz entre quatro paredes e problema individual, expresso minha indignação sim, porque sou mão de 4 filhos e não acho que “kit gay” não seja tão tafurdio quanto ao projeto do sujeito ai, pois “dois pesos duas medidas”..não apoio o projeto e tambem, o kit gay..dinheiro público é pra ser gasto com saúde, educação etc que todos estamos cansados de saber..Agora dizer que gays precisam de psicologo e pra acabar e dizer que meu filho aos 7 anos de idade tem que decidir se será gay ou não ..olha so no Brasil mesmo;

  4. Pedro

    -

    10/01/2013 às 16:11

    Porque infernos eles não vão atrás de corrupção, bandidos, assassinos, ladrões, pedofilia… Porque não nos deixam em paz? Nós não fazemos o mau a ninguém… somos pacificos. Pecado? isso existe sim mas nós não o cometemos… lembram do livre-arbítrio? vocês pecam por quererem limitar a vida de outra pessoa. Pensem cuidadosamente vocês podem estar cavando a própria cova.

  5. Debora

    -

    21/12/2012 às 13:16

    É engraçado como perseguem os homossexuais, a bíblia diz tantas coisas que Deus abomina, tipo “Não matar” , porque não criam um CURA LADRAO, vão atrás de pessoas que fazem o Mal. Deixem-nos em paz, a salvação cabe a Deus decidir, ninguém salva ninguém.

  6. Maria Inês

    -

    21/12/2012 às 12:50

    Acho um absurdo terem que fazer os homossexuais passar por mais uma humilhação.
    Homossexualidade não é doença, os únicos argumentos que eles têm são os religiosos, isso é óbvio.
    Por favor Brasil, não vamos retroceder. E por favor evangélicos, parem de darem força a homofobia.
    Vamos respeitar todos, não é isso que a bíblia ensina?

  7. luciana

    -

    19/12/2012 às 0:05

    RIDÍCULO, SER HOMOSSEXUAL NÃO É UMA DOENÇA, TAMPOUCO UM ESTADO PSICOLÓGICO. O QUE O “PROFISSIONAL” VAI FALAR PARA O PACIENTE? QUE É PECADO? QUE É ERRADO? QUE É MELHOR SER HÉTERO? VAI BASEAR-SE EM QUE ARGUMENTOS? E POR QUE TANTA INTOLERÂNCIA? OS GAYS ESTÃO INCOMODANDO A SOCIEDADE? POR QUE OS POLÍTICOS NÃO VÃO SE PREOCUPAR COM ASSUNTOS COMO A POBREZA E A FOME NO PAÍS?

  8. Leandro

    -

    15/12/2012 às 13:33

    Leniéverson Azeredo para um jornalista você não estudou direito, você deveria saber que jornalismo imparcial é uma mentira, pois ele não existe, todo jornalista tem posições e trabalha de acordo com as posições institucionais do seu empregador, seja um jornalista da FOX News ou um jornalista da MSNBC. Todos tem um viéis ideologico, isso se aprende bem no começinho da faculdade

  9. Leandro

    -

    15/12/2012 às 13:23

    Perca de tempo todo mundo sabe que dificilmente será aprovado na camara, e se for aprovado, não resiste a um julgamento constitucional, pois como todos sabem a CFP é soberano, sobre o que pode ou não pode ser realizado, e que tipos de tratamentos podem ou não podem ser administrados, é como a camara dos deputados querer se meter nas resoluções do Conselho Federal de Medicina, ou no de Enfermagem e etc…

  10. Fernanda Thompson

    -

    13/12/2012 às 21:27

    Reintero que é muito bom ler comentários inteligentes com conteúdo de alguns desta coluna do jornalista Lauro,mas têm certos comentários que são lamentáveis em tentar impor na sociedade o que é preciso tratar com a psicologia. Novamente,quero lembrar que a criação fala do homem e da mulher,assim concordo com os comentários do gaúcho de Passo Fundo
    o sr. Élio e o do sr. Leniérveson,que os nossos jovens têm um importante aliado no tratamento com a psicologia para orientar quem está precisando.

  11. Tércio

    -

    13/12/2012 às 16:27

    Gays insatifeitos? claro que sim!mas não por causa da sua sexualidade e sim pela pressão q sofrem da sociedade cabresteada principalmente pelas igrejas.Vejamos: Filas mal das saias Pedir mais cedo Vale milho e outros tantos, que quando o rebanho diminuir vão aceitar gays tambem, porque o nogócio é dinheiro, tudo em nome de jesus.Alguns Psicólogos, pastores ,padres e outros mal resolvidos sexualmente querendo orientar a luz da religião, como devemos nos conportar devem refletir sobre si mesmos. Que tem algo de errado com eles; tem. Minha sexualidade diz respeito a mim. Muito bonito juntar todos num só rebanho.Fica facíl a exploração. Vemos todos os dias isso na TV.

  12. PATY

    -

    13/12/2012 às 15:40

    MEUS DEUS TEM GENTE QUE NÃO TEM NEM NOÇÃO NO QUE FALA! COMO PODE TER CURA SER GAY! SE SER GAY NÃO EH DOENÇA. SENTI DESEJO,ATRAÇÃO POR UMA PESSOA DO MESMO SEXO EH NORMAL, É A MESMO COISA DE UM HOMEM POR UMA MULHER E VISE E VERSA UMA MULHER POR UM HOMEM. DEIXEM DE SER TÃO LEIGOS E LEIAM MAIS REPORTAGEM DE ENTREVISTAS DE HOMOSSEXUAIS VOCÊS VÃO ENTENDE AO VEZ DE CRITICAR E TER PRECONCEITOS.

  13. Élio Estácio Dall'Agnol

    -

    13/12/2012 às 14:25

    Boa tarde caro Lauro,em primeiro lugar agradeço a apreciação do meu comentário pela sra. Fernanda Thompson,mas o principal é que eu gostaria de esclarecer que a minha opinião está embasada em tratamentos reais que ocorreram e tiveram excelentes resultados. Abraços desse gaúcho de Passo Fundo,a Capital Nacional da Literatura!

  14. Max

    -

    13/12/2012 às 0:39

    Gays que se submetem a tratamento de “cura”, desenvolvem quadro depressivo e muitos inclusive tentam o suicídio. Já conversei com vários “ex-gays”, em igrejas, que se submeteram a esse tipo de coisa, e quando não estão na frente do pastor, ou de amigos, acabam admitindo, que continuam sentindo atração por pessoas do mesmo sexo. Um deles me disse: “a luta é diária”, ou seja, essas pessoas nunca deixam de ser gays, e por causa da religião vivem uma falsa vida de héteros, muitos se casam e até têm filhos, mas no fundo continuam gays, frustrados e infelizes. Isso é deprimente, e é o retrato do que acontece nos bastidores das igrejas fundamentalistas.

  15. Max

    -

    13/12/2012 às 0:30

    A resolução do Conselho de Psicologia não proíbe atender homossexuais descontentes com sua condição. Proíbe apenas o psicólogo em propor tratamento de cura. pois propor cura para algo que não é doença é charlatanismo. Os gays não estão insatisfeitos por que são gays, mas sim por causa do preconceito, violência física e psicológica que sofrem diariamente desta sociedade homofóbica e hipócrita. Acabem com o preconceito, que os gays vão viver plenamente sua sexualidade sem problemas ou conflitos.

  16. José Maria

    -

    12/12/2012 às 22:14

    Se a psicologia não é ideológica, o CFP jogou esse isso no lixo, ao probir que profissionais ajudem homossexuais insatisfeitos com sua condição sexual a se libertar desse comportamento sexual, querendo que o psicólogo imponha ao sujeito a aceitação de um comportamento sexual que ele não se identifica. É bom deixar claro que os pais da psicologia já diziam que não existe nenhuma fixidez em relação à sexualidade, podendo transitar livremente do homo ao hétero, indo até outras nuances como zoofilia, necrofilia etc. Segundo a OMS homossexualismo não é doença, mas um comportamento sexual.

  17. kj

    -

    12/12/2012 às 21:24

    E vejo também que só temos doutos em genética e biologia nestes comentários, falando coisas primárias que nem estudantes do ensino médio falariam. Assim como vcs gostam de ter suas “opiniões” respeitadas, porque vocês não respeitam a dos gays? É muito fácil falar do alto do seu teclado de seu computador.

  18. kj

    -

    12/12/2012 às 21:22

    Engraçado… o dep. João Campos adora ser defensor da moral contra os gays, mas porque ele não cuida da moral política do seu Estado? O que ele tem a dizer sobre o caso Cachoeira, enquanto delegado de polícia que ele é/foi? O que falar da zona que foi o evento Caldas Country, com mortos, feridos e sexo explícito no meio das ruas? É muito fácil mexer com quem tá quieto e garantir uns votinhos dos que tem a mente vazia e falta louça suja para lavar.

  19. Koray

    -

    12/12/2012 às 20:57

    Enquanto as democracias avançam no direito das minorias o brasil anda para trás. Este projeto representa uma nova etapa na perseguição dos homossexuais, já que não podem prendê-los, pretendem explorá-los em clínicas. Já passei por esse tratamento de “cura” e por experiência posso afirmar ser uma farsa. Minha família gastou horrores com uma “psicóloga cristã” e continuo sentindo atração por homens. Charlatanismo pouco é bobagem!

  20. Élio Estácio Dall'Agnol

    -

    12/12/2012 às 20:37

    Boa noite caro Lauro,concordo plenamente com o comentário do sr. Leniérvson Azeredo,o que o deputado está propondo é a possiblidade de auxiliar jovens quando vivem uma crise de identidade e que o tratamento psicológico pode orientar. Como destaquei no meu comentário anterior,conheço casos de crianças e adolescentes que tiveram o apoio psicológico na sexualidade e conseguiram se identificar com heteros. Abraços desse gaúcho de Passo Fundo,a Capital Nacional da Literatura!

  21. Dan

    -

    12/12/2012 às 18:10

    equivocado é você, Leniéverson Azeredo. Eu não toquei em nome de ninguém. Não falei nem em homofobia, que tenho uma opinião muito bem fundamentada. Eu apenas disse que a resolução é fidedigna. Psicólogo cristão é falacioso. Até porque o psicólogo mesmo que escolha os seus pacientes no consultório (o que já é impróprio); ele, em algum momento, se trabalhar na rede pública, vai se deparar com um paciente umbandista, kardecista ou ateu. E aí? Como vai ser. Psicologia não é uma prática de manuseio ideológico. Deputado cristão querer mudar código de ética profissional que é fundamentado pelos fóruns de ética dos conselhos regionais aliados às universidades credenciadas pelo Ministério da Educação e Cultura e instituído pelo Conselho Federal Profissional por motivos sectaristas é o cúmulo do abuso de poder. A fé é inalienável, você deve ter aprendido isso em filosofia do método (ou em metodologia). O conhecimento científico é determinado por validações fidedignas, com controle de variáveis extrínsecas. Não é fundamentado pelo senso comum, por mitologemas, nem contadores de estórias.

  22. Alexandre

    -

    12/12/2012 às 16:32

    é isso ai…. tem que quebrar o rabo dos bundeiros !!!

  23. Tércio

    -

    12/12/2012 às 15:39

    André, sua genialidade seria muito proveitosa para a humanidade mas enterrada lá no meio do deserto do saara.Francamente vc é a síntise da pobreza de racíocinio.

  24. Tércio

    -

    12/12/2012 às 15:31

    Magaiver santos silva porque ser gey é opção? diga o dia mes e ano que vc optou por ser hétero? com certeza vc é o único ex gay do planeta.É o q se subentende-se em seu comentário.

  25. Leniéverson Azeredo

    -

    12/12/2012 às 14:24

    Eu gostaria de acrescentar algo, eu também sou jornalista. Estudei os mesmos 4 anos de faculdade, tive aulas de sociologia, antropologia, filosofia e, muita gente poderia dizer que eu deveria ter uma mente mais aberta. Bem, sou católico convicto, não morro de amores por estes pastores que são mal falados aqui, mas apoio alguma de suas lutas. Poderiam dizer, mas a fé contaminou seu pensamento, Não é questão de fé, mas sim de valores e de conceitos biológicos. Diferente do que disseram aqui, ninguém nasce gay, nasce com o cromossomo masculino ou feminino. Se fosse assim, poderia dizer que as pessoas nascem bandidas, traficantes, nascem viciadas em alcool, enfim, usam retóricas sem fundamentos e que exalam muito mais intolerância do que outra coisa.

  26. Leniéverson Azeredo

    -

    12/12/2012 às 14:12

    Pode até ser estapafúrdio na visão do colunista e de alguns comentaristas, mas não é. O que se defende no projeto, não é a cura gay, mas a possibilidade do profissional de psicologia intervir no caso de alguma crise de identidade ou quando o homossexual quiser buscar entender sua psiquê. E outra, ao chamar de estapafúrdio, está sendo parcial e mostra uma aparente militância. Quanto ao Dan das 12:40, você redondamente equivocado, eu conheço vários psicólogos, formados com especialização, como a Rosângela Justino e a Marisa Lobo, que recebem até ameaças de morte, por e-mails, pelas redes sociais e até pessoalmente. a Elida Lima e outros, chamar quem pensa diferente, no caso os cristãos de homofóbicos, é uma forma antidemocrática de dizer que eles são intolerantes. O caminho de verdade para se debater a questão, não pode passar pela cristofobia, ou seja, pelo deboche e achincalhe aos valores cristãos, que mesmo que não queiram ou relativizem, condena o homossexualismo. Lauro, mais jornalismo e mais imparcialidade por favor. O equilíbrio agradece.

  27. André

    -

    12/12/2012 às 14:01

    Gritinhos parecidos estão dando aqui. Qualquer coisa que lhes desagrade no Congresso eles vêm falar da mesma coisa: “Ah, o Congresso não têm coisa melhor pra fazer??”
    Mas não dizem isso quando parlamentares querem enfiar leis pra promover o gayzismo. Não dizem isso a respeito dos que lutam a favor do aborto. Não dizem isso a respeito dos que lutam para queimar mato… e assim vai…

  28. André

    -

    12/12/2012 às 13:57

    Aliás nunca vi um militante gay encarar um debate honesto sobre o tema.
    Os únicos que vi foram no “Superpop”. Sempre chega um momento em que começam a dar gritinhos e interromper o interlocutor.

  29. André

    -

    12/12/2012 às 13:44

    Se homossexualismo é tão natural então gêmeos univitelinos deveriam os dois serem, não?

  30. Elida Lima

    -

    12/12/2012 às 13:11

    Lendo os demais comentários, chego a conclusão que se vai ter lei para mudar os homossexuais que tenha também para os Heterosexuais, principalmente os transloucados Pastores Evangèlicos para que se curem de sua FOBIAS contra tanta coisa que eles consideram MUNDANAS. Nunca vi seres humanos tão preconceituosos. Querem mudar o mundo à força. O dono do mundo que é o MAIORAL, tem toda a paciência com TODOS, inclusive com os PASTORES defeituosos do espirito.Porque esta invenção agora? Se DEUS quisesse mudaria tudo e todos num passe de mágica. Daí que foi sábio demais e deu logo a faculdade do LIVRE ARBÍTRIO. Vivam livres e felizes! Disse Deus ao criar as suas Criaturas.

  31. Elida Lima

    -

    12/12/2012 às 12:49

    A palavra estapafúrdio foi muito bem empregada pelo comentarista da veja. Se existe algum doente esses estão nas fileiras das igrejas evangèlicas querendo se curar. São na sua maioria aqueles que se intitulam líderes religiosos, que ao não assumirem suas essencias, tendem a querer impor modificações exdrúxulas na vida das pessoas. Esta é a maior falta de respeito que conheço em toda a história do Cristianismo. Uma aberração por se tratar de pessoas que deveriam dissiminar o AMOR e não o ÓDIO entre os seres humanos. Quando esse tipo de pessoa se tocar e deixar que cada um viva a sua vida da forma que bem lhe aprouver, o mundo e em especial o nosso País será de PAZ. Este absurdo Projeto vai incitar ainda muitas discórdias e mortes no seio da sociedade brasileira. Imaginem como não vivem os liderados por estes tipos de religiosos. Devem ser os seres humanos mais infelizes da face da terra.

  32. Dan

    -

    12/12/2012 às 12:40

    psicólogo não tem que ter livre arbítrio no ‘setting’ de psicologia, não é o pensamento do psicólogo que tem que prevalecer. Isso não é psicologia! É outra coisa que eu nem sei dizer o nome. O psicólogo tem que ter o pensamento analítico (matrizes lógicas). Tem que ter comprometimento ético, mas não uma ética da moral que impediria a livre associação do paciente, mas uma ética do desejo, respaldada na filosofia, que respeita o sujeito do desejo, da linguagem e da diferença (ninguém é igual a ninguém). Eu garanto que os psicólogos cristãos não têm respaldo cognitivo para tal. A demanda desse projeto é de psicólogos cristãos (que nem mostraram a cara, já que eu só conheço três, onde a maioria envolvida não tem a formação em Psicologia). É um projeto proselitista que só ressaltaria (se aprovado) o quanto o congresso nacional está repleto de parlamentares que estão dispostos a ferir a Lei máxima do país – a constituição. Ou seja, se passar será um tiro no pé. A sociedade, nas últimas eleições de municípios importantes como Manaus, São Paulo e Curitiba, não está mais disposta a ser conivente com políticos com pensamentos retrógrados e proselitistas. O mundo é diversificado e deve ser respeitado por sua capacidade de acolhimento das diferenças. Sejam elas étnicas, de orientação sexual, de identidade de gênero, de pensamentos e etc. Voltando a questão da psicologia cristã, se um umbandista ou Kardecista aparecer no consultório de um psicólogo que se auto-intitula cristão, qual seria a sua conduta se não a de modificar (ou tentar modificar) o comportamento religioso desse sujeito. Isso é respeitar o livre arbítrio? Se esse projeto absurdo passar no congresso, com certeza, o Conselho Federal de Psicologia, autarquia federal de autoridade cognitivo/científica vai solicitar ao executivo (presidenta Dilma) o veto por sua inconstitucionalidade.

  33. joao

    -

    12/12/2012 às 11:29

    esse joao compos deveria envestigar a concessão da igleja que ele apoia aqui em goiania que foi patrocinada pelo ex senador demostenes torre ai tem a mao do carlinhos cachoeira

  34. magaiver santos silva

    -

    12/12/2012 às 11:21

    se ser gay é opção, então mais que justo a obrigação do sus oferecer apoio psicologico as pessoas que estejam sem saber o que querem na vida, somente os gays velhos que querem ver o mal do proximo.

  35. Clévio

    -

    12/12/2012 às 10:30

    Creio ser uma boa ideia, já que conheço vários homossexuais e todos passarm por problemas/conflitos na infância, seja de identidade, seja afetivo, emocional, etc.
    Mas temos que respeitar a todos. Ninguém é melhor que o outro pelo simples fato de escolher uma opção sexaul. Há os que tem problemas hormonais, esses, realmente a psicologia não pode fazer nada….
    Saliento, ninguém é melhor que ninguém. Devemos ajudá-los como ajudamos outros, com outras tipos de problemas…

  36. Fabio Ribeiro

    -

    12/12/2012 às 10:23

    Este é um retrocesso e uma afronta aos direitos da pessoa exercer sua sexualidade. Já está mais que certificado que a homossexualidade não é nenhum distúrbio mental é tão normal quanto a heterossexualidade, está presente na história da humanidade desde e o incio dos tempos, assim com a heterossexualidade. Desde 1985 que já não pode tratar como doença o Direito da pessoa amar outra do mesmo sexo. Se pensar dessa forma teríamos também de curar os heterossexuais.
    A única diferença é que homossexuais são minorias e por isso a heteronormativadade avança.n O que está por trás desses projetos são questões religiosas que encaram a homossexualidade como pecado, de forma que por este viés eles não conseguiriam avançar no projeto maquiaram como doença. O que tem que ser tratado é o preconceito este sim, mata pessoas.

  37. Elismar

    -

    12/12/2012 às 10:20

    Sr deputado você deveria era aprovar o projeto escola sem homofobia. Dê exemplo Sr deputado homofóbico. Lembre-se que você está aí por conta de votos das pessoas e um dia você pode perder o seu lindo salário.

  38. Élio Estácio Dall'Agnol

    -

    12/12/2012 às 10:18

    Bom dia caro Lauro,é muito real este tratamento psicológico que eu conheço casos aqui no RS que foram curados com tratamento,principalmente, de crianças e adolescentes. Abraços desse gaúcho de Passo Fundo,a Capital Nacional da Literatura!

  39. Elismar

    -

    12/12/2012 às 10:17

    Este deputado homofóbico/pilantra deveria era preocupar com o fio-fó dele e com a roubalheira que existe no país. Sou gay e não sou doente, por isso não preciso de cura!
    No lugar de o Brasil avançar está retrocedendo à Idade Média!

  40. Edvaldo Freitas

    -

    12/12/2012 às 10:08

    É ….. já se foi o tempo em que Jornalista só publicava a notícia …. “estapafúrdio” ser colocado pelo Jornalista … Realmente, fica chatinho,chatinho ….

  41. Elton

    -

    12/12/2012 às 9:48

    A sexualidade não é doença. Um homem gay ou mulher gay é tão normal quanto um hétero. Vergonha é machismo exacerbado. Não sou contra gays e lésbicas procurarem ajuda para conseguir vencer o quão difícil é a aceitação. Já é provado pela ciência que homossexualidade não é doença. A única forma de ainda pensar assim é sendo religioso, o mal da religião. Procurar tratamento pra aceitação é uma coisa, pra se curar é outra. Duvido muito que exista o tal do ex gay ou ex lésbica. Acredito que existam bissexuais que preferem por medo ou não agradar a nossa preconceituosa e machista sociedade. O que faz um homem menos homem? Manter relações sentimentais e sexuais com um homem? O que nos faz menos homens, o que humilha nosso gênero é tratar mulheres como mercadoria barata, acreditar que toda mulher só é bunda e peito, secar uma mulher toda vez que uma passa em nossa frente, espancar uma mulher, estuprar uma mulher, acreditar que ela deva ser humilhada, que ela tem obrigação de fazer tudo o que queremos. Isso é pensamento do século XX. Não sou contra psicólogos ajudarem pessoas confusas com sua condição. Sou contra utilizarem tão nobre área profissional pra disseminar uma mentira. Héteros que pensam que é possível mudar respondam deixando de lado religião e pseudo ciências: você, com um tratamento psicoterapêutico conseguiria mudar a sua sexualidade?

  42. eumesma

    -

    12/12/2012 às 9:45

    Que preguiça da “humanidade” meu Deus!!! Quando descerás o seu braço direito sobre nós, ó senhor!?
    Que tal tentarem um tratamento coletivo no congresso? Para aqueles corruptos incorrigíveis..tipo Sarneys, collors, lulas,cardosos, dirceus, genoínos, suplycis…Que mania de se preocuparem com a genitália alheia!!!Como vai mesmo o caso Rosegate???

  43. Tércio

    -

    12/12/2012 às 9:44

    Filipe pelo seu comentário vc esta precisando de um ou mais psicólogos.(cabe uma pergunta:vc é feliz ou é cabresteado por uma destas religiões q prometem as delícias do céu?). Preocupe-se com vc e não com a sexualidade dos outros. Quanto a estes deputados não caberia responder mas vou me permitir. Imagino do q seriam capazes se fizessem parte da equipe de médicos nazistas que faziam esperiências com humanos no o periodo em q o maior monstro da história(hitler) comandou a Alemanha.(A história se repete com roupagem diferente).Deveríamos tirar lições do passado para não ficar repetindo os mesmos erros.

  44. João Neto

    -

    12/12/2012 às 9:20

    Discordo do Felipe (Filipe-11/12/2012 às 19:43). NO ECXISTE EX-GAY, como diria o Padre Quevedo.

  45. Alberto

    -

    12/12/2012 às 8:38

    Duas personalidades ignorantes e preconceituosas: Roberto Lucena e João Campos. O Brasil vai de mal a pior com esse Congresso.

  46. Aldo Ghisolfi

    -

    12/12/2012 às 8:15

    Quem sabe, começamos a ‘cura’ retirando do ar a apologia de que o homossexualismo é coisa normal; fosse normal a televisão não os apresentaria como figuras alegóricas, risíveis. Não discriminemos o homossexual; repudiemos o homossexualismo televisivo.

  47. alan

    -

    12/12/2012 às 7:37

    Ô deputado proponha um tratamento com células tronco ai sim é possivel curar esse distúbio. Psicologia não.

  48. Alexandre Ferreira

    -

    12/12/2012 às 5:30

    Eu concordo, é preciso sim dar opção aqueles que qerem

  49. João Batista

    -

    12/12/2012 às 1:52

    O pastor Malafaya, Santiago, Macedo e R.R. Soares.

    Consegue fazer cego vê, Mudo falar, aleijado andar, morto resucitar. Porquê não conseguem acabar com:

    1)Vício das drogas
    2)Corrupções
    3)Desvios de recursos das igrejas para o exterior em suas contas.
    4)Transformar um homosexual e heterosexual.

  50. Cristina

    -

    12/12/2012 às 1:41

    Como é que esse povo pede a “cura” de algo que não é doença? Pra que aumentar o preconceito? Quer dizer que agora quem não está feliz com a própria orientação sexual vai poder mudar? Os héteros insatisfeitos poderão fazer terapia para serem homossexuais???

  51. Cézar

    -

    12/12/2012 às 1:25

    Enquanto isso…

    -60 milhões de pessoas na linha da pobreza.

    -Penúltimo lugar mundial em ranking de escolaridade.

    -Taxa de homicídio de mulheres: igual a de países árabes.

  52. Izidro Fernandez

    -

    12/12/2012 às 1:22

    Por que “estapafúrdio projeto”? Por que essa ditadura de pensamento que querem impor? Se uma pessoa nasceu homem e vai ao cirurgião para extrair o pênis alguém vai dizer que pênis é doença? E se alguém está homossexual e quer sair dessa, por que não pode querer mudar de atitude? Quer dizer que alguém não pode ser “condenado” a ficar com pênis porque nasceu com pênis. Mas alguém vai ser condenado a não ter auxílio profissional para deixar o homessexualismo? Isso é ilógico. Que palhaçada essa de achar que é moderninho empurrar o homossezualismo como uma coisa boa. Pode ser coisa boa para quem gosta! Mas so o cara não está gostando e quer mudar não pode? Vamos deixar de ser ditadores de pensamento! Se uma só pessoa tivesse deixado o homessexualismo e, por isso, fosse feliz, já se justificaria a permissão que oa psicólogos atendessem tais pessoas. Se uma só! E somente eu conheço dezenas, sim senhores, dezenas de pessoas que eram homessexuais e frustrados. Hoje, são heterosexuais e não querem nem lembrar do passado.

  53. Elson

    -

    12/12/2012 às 1:13

    As pessoas tem livre arbitro de escolher o que querem,e os psicólogos tem que ter a liberdade para tratar os seus pacientes,tb essa turma dos gltb tem que se me ter a vida pessoal das pessoas.

  54. Ana

    -

    12/12/2012 às 1:04

    Isso se resume a apenas uma palavra RIDICULO.. A pessoa nasce gay e pronto.. Não tem o que questionar.. Se não vai afetar sua vida, siga em frete.. Tanta coisa para se preocupar nesse Brasil e me vem com essa coisa ridicula de cura Gay.. AFF

  55. Felipe

    -

    12/12/2012 às 0:33

    Porque estapafúrdio caro colega?

    Os gays tem todo o direito de buscar este serviço caso queiram tornar-se héteros, ninguém tem direito de negar.

    A consideração sobre o assunto opção sexual é totalmente subjetiva, pessoal e não cabe interferência estatal aqui, se um gay quiser considerar este trabalho isto é assunto dele.

    A comissão apenas legitima um direito implícito, porém ameaçado pela “mordaça”.

    Lembro ao caro colega que muitas vezes as pessoas sob o artifício de conquistar mais direitos para sua minoria e em prol das liberdades, acabam por ferir direitos e costumes naturais da maioria do povo.

    É isto que está acontecendo nesta polêmica da “luta gay”, o excesso.

    Abraços.

  56. Gigio

    -

    11/12/2012 às 23:34

    Nao entendo o porque um gay nao tenha o direito de deixar de se-lo.Se partiu dele o desejo de procurar ajuda que o faca.Que tipo de democracia vivemos?!

  57. Gilberto Pereira

    -

    11/12/2012 às 23:34

    Esse Joao Campos, de Goias, parece que tem uma relação muito proxima, para usar uma expressão muito em voga nas ultimas semanas, com o Deputado Bolsonaro. Pelo visto, conseguiram a adesao do Deputado Lucena ao grupo conhecido como VEC – Viados Enrustidos da Camara ou, melhor ainda, Fãs do BTG (Batalhao da Guarda Presidencial), tradicional grupo formado por jovens altos, loiros e negros, fortes, sarados e mal remunerados que servem à Patria ajudando deputados do VEC a tolerar as noites secas e a falta de esquinas de Brasilia…

  58. Bruno

    -

    11/12/2012 às 23:33

    Uma pesquisa realizada por Bruce Bagemihl, no ano de 1999, apontou o comportamento homossexual em aproximadamente 1.500 espécies de animais, indo desde mamíferos até vermes intestinais, sendo que em 500 delas este comportamento foi bem documentado. ALGUÉM QUER FALAR MAIS ALGUMA COISA? Alias, animal não faz escolha… é instinto!

  59. jose augusto

    -

    11/12/2012 às 23:27

    O homem afeminado , deveria tomar ormoneo mascolino ,porque o humem posue ormoneo masculino e feminino. No meu ponto de vista as bichonas mesmo é de ormoneo mascolino para ser homem de verdade.

  60. Bruno

    -

    11/12/2012 às 23:22

    O que me assusta é ver o tamanho da ignorância dos políticos e de alguns comentários aqui escrito. Primeiro ponto, essa questão deve ser avaliada por uma bancada cientifica e não por políticos que se quer tem o nível médio. Segundo ponto, se um homossexual tem o direito de deixar de ser homossexual, então, um heterossexual também pode exigir tratamento para deixar de ser heterossexual. Terceiro ponto, não existe doença a ser curada, nem conduta considerada errada pelos olhos da ciência. Então o que acontece? O que acontece é charlatanismo religioso, é preconceito, é a ignorância cega e descabida. Se o teu vizinho é gay o que você tem com isso? Essa é uma sociedade do cabresto, de analfabetos funcionais , que tem uma formação tão placebo que não sabe educar seus filhos para a vida! É ridículo ver comentários do tipo, “jesus disse”, o “o gay tem direito de ser tratado”. Vocês estão tratando de vidas, de pessoas humanas que vão muito além do umbigo de vocês.

  61. Dinho de Camaragybe

    -

    11/12/2012 às 23:21

    O unico homossexual que consta ter sido miraculosamente curado é uma senhora que atualmente ocupa a presidencia da republica de um pais de merda localizado ao sul do Equador, onde estes milagres acontecem. O unico paciente que eu conheco que pode vir a ser realmente curado pela tal terapia seria o deputado Bolsonaro, por sinal e paradoxalmente casado com a Dona Rogeria. Se madame Bolsonaro tiver os mesmos dotes da grande atriz transformista homonima, duvido que o deputado embarque nessa…como diz um amigo gay meu: ela não é boba, nem burra!!!

  62. rod

    -

    11/12/2012 às 23:13

    Se o individuo está sofrendo com a sua condição, ele não pode procurar um tratamento? O negócio é mantê-lo preso a essa condição mesmo que a mesma o faça sofrer?

  63. Thiago

    -

    11/12/2012 às 23:09

    Não existe apoio psicológico para “abandonar” essas práticas, como foi citado insistentemente abaixo. A ciência da psicologia não aceita a ideia de que a homossexualidade seja uma doença, e, portanto, não precisa de cura e tampouco precisa ser abandonada. Qualquer ideia que tergiverse sobre uma espécie de “conversão” ou cura gay se trata, apenas, de charlatanismo e vigarice, tanto intelectual, quanto moral e científica.

  64. Umberto Bertone'

    -

    11/12/2012 às 23:04

    Realmente constrangedor ver o modo ridículo, supersuperficial e sensacionalista como o Lauro Jardim tratou o assunto, desorientando os leitores, sugerindo que o projeto do deputado visa a curar os “gays” (por que se escondem atrás desse nome gaiato em inglês?), quando na verdade seu objetivo é acabar com a atual proibição de um psicólogo, psiquiatra ou psicanalista poder atender uma pessoa que deseje abandonar suas práticas homossexuais, por qualquer motivo que seja. O projeto do deputado João Campos e aprovado pelo deputado Roberto Lucena visa a restituir para qualquer homossexual que deseja apoio psicológico para mudar de vida o seu direito de procurar um profissional capaz de compreendê-lo e facilitar tal mudança de hábito. Tanto o Lauro Jardim redigiu mal o texto que inúmeros leitores não entenderam nada, e criticaram os deputados quando deviam é apoiá-los na derrubada de uma proibição totalitária e imposta pelos grupos ativistas homossexuais que querem negar que há muitos entre eles que gostariam de se livrar de uma tendência que os leva a praticar atos que no fundo eles mesmos não aprovam, não se sentem bem, acham humilhante, querem que os filhos os respeitem mais etc. Exemplo de leitor desinformada por causa da notícia, o Delmo Oliveira (11/12-17h14) achou que os deputados propõem uma lei para “curar os gays” compulsoriamente… Porém muitos leitores apontaram o preconceito embutido no título e no texto, e acho que o Lauro Jardim nos deve uma resposta, não pode se fazer de morto igual ao apedeuta. Alguns leitores reclamam do lobby homossexual na mídia, um fato inegável, do qual este texto é prova incontestável… E eu digo que isso começou quando pesquisas de marketing comprovaram que os homossexuais consomem muito mais do que os heterossexuais, que costumam ter mais despesas com a manutenção de suas famílias.

  65. EDUARDO CAMPOS

    -

    11/12/2012 às 22:54

    Muito bom!! Até que enfim vejo bom senso dos deputados, pois os militantes glbts não podem cercear a psicologia e seus estudos.

  66. José Maria

    -

    11/12/2012 às 22:46

    Como já diziam os teóricos da psicologia (inlcusive os gays), não existe nenhuma fixidez em relação à sexualiadade, podendo transitar livremente de um lado ao outro, dependendo da “inspiração” do indivíduo. A OMS já disse que homossexualismo não é doença, mas um comportamento sexual. Por que então o CFP, dominado pela militância gay, quer impedir que um gay não satisfeito busque ajuda de um profissional pra mudar um comportamento com o qual não quer?

  67. wellington

    -

    11/12/2012 às 22:38

    Vivemos nos país democrático,é gay quem quer, e se faz projeto do que quiser etc. e não acho estapafúrdio o projeto Roberto Lucena (PV). o jornalista Lauro Jardim, está equivocado quando escreve dessa maneira preconceituosa. esse projeto, só da o direito de qualquer pessoas homoafetiva procurar um profissional da área de psicologia.sabendo que o conselho regional de psicologia proibiu seus psicólogos de ajuda-los emocionamente no caso de conflitos pessoais, que é bem a comum a essa categoria. esse projeto não visa mudar a orientação sexual de ninguém.

  68. bill

    -

    11/12/2012 às 22:26

    Cada individuo e livre para fazer sua opcao…portanto o que temos a fazer e respeita-lo

  69. Fernando Jorge

    -

    11/12/2012 às 22:17

    Se há liberdade para quem quer ser homossexual, por que não liberdade para quem não quer ser? Se há indivíduos infelizes com suas tendências homossexuais, por que ele não pode recorrer a um profissional para evitar algo indesejado? É uma questão de escolha, isto é, se a pessoa quer ou não seguir o que sente, se acha bom ou não para sua vida? O direito de ser gay e tão relevante quanto o direito de não ser gay,ora! Vai ser rídiculo as entidades gays fazerem alarde por quem não quer ser gay, ou será que todos são obrigados a serem gays?

  70. Hilda

    -

    11/12/2012 às 22:14

    Tudo culpa da religião!!!A desgraça do mundo sempre foi a religião que envenena tudo! Que influência tem na vinha vida a vida sexual alheia?? Por isso tenho um novo herói: o pastor da Holanda que usa o púlpito para pregar o ateísmo(verdade…)Klaas Hendrikse que diz não acreditar em vida após a morte e num Deus sobrenatural que está em todos os lugares e sabe de tudo. Deus seria um comportamento, relacionamento entre as pessoas. Traduzindo: respeito entre as pessoas. Que Jesus pode não ter existido,seria apenas uma “fonte de sabedoria”.BINGO!

  71. jonas

    -

    11/12/2012 às 22:07

    Qual o problema? É simplesmente pra quem quer. Porque o medo? Tem de ser muito ignorante pra ter que obrigar as pessoas a pensar como voces.’parabens dep. joao.

  72. Anônimo

    -

    11/12/2012 às 21:51

    lendo os comentários – retiro o meu.
    Pelo que você não explicou na matéria, o projeto é para permitir que qualquer pessoa possa falar o que quiser com seu psicólogo. E é claro que eu concordo 100 % !! Por que agora alguém quer proibir psicólogos de conversarem com seus pacientes se esses querem falar sobre sua sexualidade ? Cada um que fale o que quiser com seu psicólogo, analista, psiquiatra ou médico – nenhuma lei pode proibir isso.

  73. Jose Ramos Costa

    -

    11/12/2012 às 21:50

    Olha Lauro , nào sei porque você fala de “estapafùrdio projeto”, seria bom e bastante saudàvel respeitar os que tem opiniào contrària ao de uma pequenìssima minoria. Sejamos justos, e que a bancada Evangèlica tambèm se pronuncie.

  74. Marcos Torres Barbosa

    -

    11/12/2012 às 21:49

    E estapafúrdio caro lauro jardim. É negar-se o direirto à outra cirurgia para restauração do órgão masculino se assimm o desejar. Mas foi-lhe negado. Tudo indica por claro ativismo gay contra. Mesma noticia na Globo.
    http://extra.globo.com/noticias/bizarro/veterano-da-forca-aerea-britanica-que-mudou-de-sexo-se-arrepende-quer-reverter-cirurgia-maior-erro-da-minha-vida-6316058.html

  75. Paulo Bento Bandarra

    -

    11/12/2012 às 21:48

    Tem gente que tem um medo danado que esta cura funcione…

  76. Felipe

    -

    11/12/2012 às 21:48

    Se o Brasil quiser fazer esse papelão mundial, vai ficar no mesmo nível do Irã, mas é o q querem muitos pelo visto.

  77. Victor

    -

    11/12/2012 às 21:44

    Deixar de ser gay pra quê? Eu, hein! Cada uma…

  78. Filho

    -

    11/12/2012 às 21:44

    Bobagem, 15 mil assinaturas,como se isso fosse algo fenomenal. Temos um abaixo assinado no Senado com 1 milhão e meio de assinaturas em favor do que se chama de absurdo!
    Outra coisa. Qual o pai, até mesmo dos liberais, que gostaria de ver seu fiho, menino, dando para os outros menininhos da vizihança no fundo do quintal ou do condomínio? Qual, caro jornalista?

  79. Anônimo

    -

    11/12/2012 às 21:43

    Mais um ridículo. Essa palhaçada tem que parar dos dois lados – que cada um leve sua vida sexual como bem entender desde que entre adultos e seres humanos consentidos. Primeiro induzindo crianças a se abrirem para mais opções e proibindo pessoas de conversarem de qualquer assunto com seus psicólogos – e agora esse outro extremo de “curar”.
    Por que esses deputados não começam a cuidar de tanta roubalheira e parem de atormentar a sexualidade dos outros ?

  80. Marcos Torres Barbosa

    -

    11/12/2012 às 21:41

    Estapafurdio? Aí é questão de opinião pessoal. Não se trata de imosição de cura ou doença. É de se notar que pessoas podem sim mudar, orientar-se heterossexualmente. A questão não trata de impor isso em consultório de psicologia. Como se todos os homossexuais devessem ser submetidos à alguma espécie de tratamento. Mas assegurar a livre escolha de quem procura um psicólogo. Estapafurdio é a imposição do movimento gay em querer criminalizar a questão e querer perseguir e expulsar do meio da psicologia profissionais que pensem diferente. E casos de homossexuais psicólogos que à qualquer indício de problema em um homem se relacionar com mulher, pensa logo presumidamente, se tratar de questão homossexual e quer oferecer à pessoa orientação nesse sentido? Será impossível alguém mudar sua orientação sexual? http://noticias.r7.com/internacional/noticias/solitario-idoso-se-arrepende-de-ter-feito-cirurgia-para-mudanca-de-sexo-20121010.html Casos existem Lauro Jardim. Ainda que pessoas não admitam ou não queiram enxergar.

  81. edaz

    -

    11/12/2012 às 21:14

    Gosto muito dos textos de Lauro jardim, mas as vezes comete umas gafes, nem todo mundo é perfeito por isso continuo lendo todos os dias. O projeto visa ajudar a homossexuais que estão querendo deixar o homossexualismo e querem——– ajuda este projeto visa a dar suporte a tais pessoas. Controvertida é a resolução do cfp que impede os mesmos, de buscar ajuda punindo os psicólogos.

  82. Eddie Martin

    -

    11/12/2012 às 21:14

    O conselho nacional de psicologia deveria opinar.

  83. Eddie Martin

    -

    11/12/2012 às 21:13

    Doença é homofobia. Para isso existe tratamento!

  84. Antonio - DF

    -

    11/12/2012 às 21:10

    Filipe, ex homossexual é o mesmo que ex negro, ex branco, ex baixo, ex alto, etc. Sua ignorância é tanta que nem ao menos sabe que existem gays mulheres. Se existe ex homossexuais, aos monte, você, com certeza, deve conhecer um bocado. Se você é uma dessas pessoas, deve estar cometendo um autoestupro, ao tentar ser algo que sua natureza rejeita. Tente amar as pessoas como elas são e julgue-as pelo conteúdo de seu caráter e não por orientação sexual, cor, etc.

  85. Antonio - DF

    -

    11/12/2012 às 21:06

    Essas pessoas não têm absolutamente nada de importante para contribuir com o país? Afinal, para que recebem salário? Esse tipo de projeto, com certeza, partiu de uma pessoa estupidamente ignorante e preconceituosa. Sexo não é escolha e não é doença, daí, não tem cura. Eles deveriam fazer algo que ajudasse a acabar com o preconceito e não contribuir para o aumento do mesmo.

  86. Jose Carlos

    -

    11/12/2012 às 21:04

    Poxa,é lamentável ver o tamanho do despreparo, ociosidade ou digamos falta de massa cefálica dos nossos parlamentares.
    Avisa eles, que não doí pensar. Sugestão olha a saúde caótica,educação miserável,segurança sem adjetivo no momento.
    Peço desculpa ao Brasil e a todos,pois o dep. João Campos é representante do meu estado. Mas não representa o pensamento dos goianos, sabemos respeitar a o gosto a opção sexual a individualidade de cada um, pois os nobres deputados se esquecem que os ofendidos em questão são seres humanos que tem um coração pagam seus salários e merecem RESPEITO.

  87. paul tarzo

    -

    11/12/2012 às 21:03

    Até onde eu entendi, o tratamento é para quem quer ser tratado!!!!!

  88. antonio

    -

    11/12/2012 às 20:59

    Existe cura sim , isso e querer se iludir ao ver a realidade, e assumir sua natureza a qual nasceu, encarar a realidade e fugir de um abusoou de se frustrar em seu primeiro relacionamento.Nao se engane olhe no esoelho.

  89. antonio

    -

    11/12/2012 às 20:55

    E necessario mesmo a cura, para o se humano que pensa ser alguem que nao e,pois os mesmos nao precisam ficar procurando mudar o que ja esta feito.

  90. Joe Silva

    -

    11/12/2012 às 20:44

    Ninguém quer forçar o gay a se tratar. Defende-se a liberdade da pessoa querer o tratamento que ache melhor para si.
    Se o seu filho de 14 anos for aliciado por um pedófilo e começar a ficar confuso, você não vai querer ajuda ?

  91. Olati

    -

    11/12/2012 às 20:43

    Ambos, homossexuais e heterossexuais deviam se respeitar mutuamente, o que nao acontece por parte de nenhuma das partes. Deviam pensar menos em suas opções sexuais e mais em como fazer do mundo um lugar melhor para todos. Particularmente eu preferiria ver mais protestos contra corrupção e a favor da educação ao invés de paradas gays ou kites gays nas escolas. Perde-se muito tempo lutando contra os fatos da natureza ou tentando-se impor uns sobre os outros.

  92. Cristiano Arruda

    -

    11/12/2012 às 20:42

    Estapafúrdio é mandar macho rebolar de sunguinha encima de camião.

  93. luciano

    -

    11/12/2012 às 20:30

    a igreja e seus seguidores alem de preconceituosos tambem julgam – hipocritas pois serão os primeiros a cairem no dia do senhor

  94. luciano

    -

    11/12/2012 às 20:28

    isso tudo é culpa de vçs mesmo que elegeram algum deputado – achando que os mesmos trabalharia a favor do povo – da proxima vez pensemm bem e anule o seu voto

  95. Veridiano

    -

    11/12/2012 às 20:18

    Por que não apresentam projetos para curar a corrupção de si próprios, a cara de pau e a insensibilidade dos políticos?

  96. Iliseu

    -

    11/12/2012 às 20:16

    Tem mais ex-gay que gay.
    Uma hora a aruela não aguenta.
    Só que, vc não vai encontrar alguém por ai dizendo que foi gay.

  97. JOEL TEIXEIRA

    -

    11/12/2012 às 20:15

    Haja psicologos…. a bicharada ta solta. NA VERDADE O HOMOSSEXUALISMO É UM TRANSTORNO SIM…. tem que tratar.

  98. tarcizo

    -

    11/12/2012 às 19:49

    Se for para psicologos tratarem desse “conflito de identidade” , sugiro que tal deoutado e seus simpatizantes , incluam na psicologia a cura da bipolaridade politica.
    Um dia eles roubam , noutro abraçam causas da “moral e bons costumes”
    Viva a era da idade media digital!!

  99. Fabiano da Costa

    -

    11/12/2012 às 19:47

    Como o povo é preconceituoso! pensar em homossexualismo e cura é a mesma coisa que pensar em homossexualismo e doença. Ser homossexual não é ser doente e, portanto, não existe CURA! O povo acha que a psicologia tem mágica! lógico que não! isso só vai dar recursos para um monte de charlatões ganharem dinheiro em cima de um monte de homossexuais mal-compreendidos!

  100. Filipe

    -

    11/12/2012 às 19:43

    Existem ex homossexuais aos montes. Homens que foram gays e saíram desta condição. Muitos com a ajuda de psicólogos.

  101. Jacinta

    -

    11/12/2012 às 19:42

    Estupidez… Há tantos problemas para serem resolvidos sr deputado e vc com um projeto deste tipo. Porque aominves disso nao aumenta o número de psicólogos nas escolas e instituições de tratamento para dependentes? Quem sabe eles nos ajudem a resolver os problemas que o,preconceito causa na vida de tantos adolescentes que são maltratados e até espancados nas escolas? SOu professora e convivo com o preconceito de gente do seu tipo todos os dias.

  102. Memyself

    -

    11/12/2012 às 19:33

    Só consigo ver esse projeto estapafúrdio como retaliação a outro projeto estapafúrdio: aquele que tenta tornar criminoso toda pessoa que não aceite a homosexualidade. Heterofascistas x gayzistas.

  103. Anonymous

    -

    11/12/2012 às 19:32

    BRASÍLIA VIROU TERRA DE NINGUÉM, PORTO SEGURO PARA ANDAR-SE COM DÓLARES ROUBADOS NA CUECA, COCAÍNA PURÍSSIMA NA CABEÇA, UÍSQUE 12 ANOS, CHURRASCO DE PICANHA E MIGNON FATIADOS, E PARA COMER-SE AS PROSTIS DA MAIS ABSOLUTA CONFIANÇA. E SE A PROSTI FOR BOAZUDA, AINDA PEGA CAPINHA DE REVISTA PORNÔ, ESPERANDO CONTRATAÇÃO DE SENADORES E DEPUTADOS.
    BRASÍLIA TEM DE SER 100% DESTRUÍDA, SEM DÓ OU PIEDADE! E OS QUE FOREM BONS, CAIAM FORA DE LÁ!
    DEPUTADO-BANDIDO-ASSASSINO-MENSALEIRO PODE DORMIR NA CADEIA, SEM PROBLEMA.
    MAS SERES HUMANOS QUE REIVINDICAM DIREITOS ABSOLUTAMENTE INDIVIDUAIS, CONTINUAM SENDO PERSEGUIDOS POR ‘BRASÍLIA’ – A MAIS MONSTRUOSA DESGRAÇA JÁ OCORRIDA NA VIDA DO POVO BRASILEIRO, E DAS MAIORES INFÂMIAS JÁ CONHECIDAS NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE!

  104. LC

    -

    11/12/2012 às 19:25

    Quem precisa de “tratamento” são esses deputados e políticos que deveriam estar trabalhando ao invés de ficar perseguindo minorias.
    Infelizmente para corrupção e vadiagem não existe tratamento possível, caso contrário esses deputados estariam internados em UTI.

  105. Pino 2807

    -

    11/12/2012 às 19:21

    Estapafúrdio: Estrambólico; esquisito; excêntrico.
    Está certo o blog.
    Seria projeto glamoroso se queimar a r…também fosse!!
    Ainda, tanto faz se ser gay é doença ou não. Só sei que o normal é estar com um gostosa!

  106. jose

    -

    11/12/2012 às 19:18

    estapafurdio: estranho, mirabolante pretensioso esquisito cerebrino curioso esdrúxulo esquipático estúrdio excêntrico exótico inusitado estrambólico airado célebre delirante desnatural doidivanas doido esbanjador esquisíto frascáeiô mais…

    Lauro Jardim, relate somente os fatos, sua opinião “estapafúrdio”, guarde pra voce

  107. elias f gomes

    -

    11/12/2012 às 19:14

    Realmente,é um absurdo achar que HOMEM gostar de SENTAR NA BONECA é NORMAL! Vejam que diálogo romântico:marquinho fala para Pedrinho;vc me ama?pedinho responde;sim! então “BOTA”pedro!!É a coisa mais humilhante que um HOMEM pode fazer, negar sua natureza de HOMEM!!!

  108. jose

    -

    11/12/2012 às 19:11

    bom projeto, assim como os que querem ser “gays” tem direito, assim aquele que quer pelo menos procurar algo que possa lhe trazer a “cura”, tambem pode.
    Viva a democracia meu povo!!!!!!!!!!!!!

  109. Isabel

    -

    11/12/2012 às 19:10

    Para a Igreja, não é aceitável o sexo sem o objetivo de reprodução. Se seguissem esta recomendação, homossexuais se manteriam castos e jamais fariam sexo. Não é a “cura da homossexualidade”, mas estaria de acordo com o ideal religioso: a busca da elevação da alma, através da abdicação dos prazeres da carne.

    Para a Igreja, as pessoas (homens e mulheres) precisam refletir sobre a sua vocação, inclusive refletir se tem vocação para o matrimônio, para o sacerdócio ou se é melhor que fiquem solteiras e castas. O matrimônio é realizado com o objetivo de formar uma família, e o sexo no matrimônio é feito somente para prociação e não para o prazer. No matrimônio não pode existir uso de anticoncepcionais, sexo com grávidas, ou sexo entre idosos, pois não geram frutos. As pessoas são direcionadas para a espiritualidade, família e comunidade. Este é o ideal da igreja.

    Este ideal está muito longe do que é praticado hoje pela maior parte das pessoas e quase ninguém quer abrir mão de nenhum prazer em busca de elevação espiritual. Todos estão longe do que a Igreja prega. De acordo com esta visão, estão errados os que fazem sexo com pessoas do mesmo sexo, assim como são errados a maior parte dos brasileiros que fazem sexo 3 vezes por semana sem objetivo de procriação. Quem somos nós para julgar os gays pelas leis da Igreja, se nós mesmos não as seguimos?

    A Igreja já está disponível para orientar gays há muitos anos, caso eles queiram mudar de comportamento e caso queiram seguir um novo caminho (o da castidade). O Estado tem coisas mais importantes para se preocupar.

  110. Acorda Brasil!!

    -

    11/12/2012 às 19:01

    O Partido Verde amarelou??? Esperaria do PV seu envolvimento e defesa de causas sociais nobres. O deputado Roberto Lucena está completamente equivocado com essa barbaridade e deveria rever seu apoio, sob risco de cair em descrédito e perder votos nas próximas eleições.

  111. Dercio Conceicao

    -

    11/12/2012 às 18:58

    essa coisa de cura gay só é defendida por religiosos vigaristas associados a políticos malandros que foram eleitos por votos recolhidos em igrejas movidas a dízimos – então esses picaretas só estão criando uma situação para desviar recursos públicos para clínicas de “tratamento” que muito provavelmente pertencerão a eles próprios – quem observa como funciona o Mercado da Fé sabe muito bem que o objetivo desses pilantras não é curar gay algum, mas sim “meter a mão” no dinheiro público – tudo com o apoio da pelegada, evidente.

  112. Flavio

    -

    11/12/2012 às 18:57

    Sou do tempo que era bonito fumar e era feio dar. Como o mundo muda. Mas se falar isso em público, posso ser processado.

  113. MARCELO

    -

    11/12/2012 às 18:52

    QUE BOM QUE OS PSICOLOGOCOS PODERÃO RESOLVER VARIOS PROBLEMAS DA SOCIEDADE, SE ALGUNS DIZEM QUE TEM O PODER DA CURA, ENTAO VAMOS CURAR OS BANDIDOS, OS ESTRUPADORES, OS CURUPTOS, SÃO DESVIOS, VICIOS, GOSTO, PRAZER, ATE QUE PONTO VAMOS CHEGAR, AO INVÈS DE POLICIAS, JUIZES, PROMOTORES OU DEFENSORES, VAMOS CONTRATAR PSICOLOGOS PRA TRATAR DOS TRANSTORNO DA SOCIEDADE EM GERAL, COM CERTEZA A SOCIEDADE ELIMINARA TODO O TIPO DE PROBLEMAS,,, FALA SERIO…

  114. Bárbara

    -

    11/12/2012 às 18:49

    É por isso que o Brasil ainda não é desenvolvido. Enquanto não conseguirmos separar os preceitos religiosos da política o país nunca vai crescer. Onde está o seu DEUS bancada evangélica e/ou católica que defende isso na hora de roubar? Seus DEUS te permite tirar dinheiro do trabalhador que acorda cedo todo dia e paga seus impostos em dia? Eu acho mesmo muito conveniente Deus existir nessas horas mesmos: para o interesse próprio, domínio da “minoria” por ideias religiosas para continuar vivendo sua vida de conforto no mármore italiano.

  115. Trovão

    -

    11/12/2012 às 18:49

    Perguntar não ofende: quanto esse vagabundo, marginal, rouba de salário dos nossos impostos para se preocupar com esse tipo mesquinho de assunto? Esse vagabundo tem muito mais coisa para se preocupar, por exemplo, a suspensão do pagamento dos 14º e 15º salários, que essa quadrilha não votou e vão receber com todo prazer.BANDO DE MARGINAIS.

  116. Mauro

    -

    11/12/2012 às 18:45

    Por que “estapafúrdio projeto”?
    Se uma pessoa é homosexual e quer deixar de ser e procura tratamento para isso, o que há de errado nisso?

  117. NETO

    -

    11/12/2012 às 18:44

    Ok. E se o gay quiser se submeter a um tratamento para não praticar o homossexualismo? Devemos regulamentar o seu tratamento ou proibí-lo?? Me poupe! Todo gay tem que poder exercer seu direito de escolha! Inclusive, o de abandonar praticas homossexuais!

  118. Isabel

    -

    11/12/2012 às 18:38

    Para a Igreja, não é aceitável o sexo sem o objetivo de reprodução. Se seguissem esta recomendação, homossexuais se manteriam castos e jamais fariam sexo. Não é a “cura da homossexualidade”, mas estaria de acordo com o ideal religioso: a busca da elevação da alma, através da abdicação dos prazeres da carne.

    Para a Igreja, as pessoas (homens e mulheres) precisam refletir sobre a sua vocação, inclusive refletir se tem vocação para o matrimônio, para o sacerdócio ou se é melhor que fiquem solteiras e castas. O matrimônio é realizado com o objetivo de formar uma família, e o sexo no matrimônio é feito somente para prociação e não para o prazer. No matrimônio não deveria existir uso de anticoncepcionais, sexo com grávidas, ou sexo entre idosos, pois não gerará frutos. Todo o direcionamento de todas as pessoas deve ser para o espírito, para a família e para a comunidade. Este é o ideal da igreja.

    Então, penso que esta lei é inútil. Se um gay quer “se curar”, q

  119. macaca fuscata

    -

    11/12/2012 às 18:30

    Tratamento instantâneo, me contaram, toda vez que der vontade…respire fundo algumas vezes, retese os esfincteres, músculos envolvidos na questão, e…conte até 10 pensando em Deus! repita 3 vezes ao dia! ou sempre que vier o vício! Experimente!
    Chega de veadagem!

  120. ALGUEM ME AJUDA AI...

    -

    11/12/2012 às 18:28

    Sugiro a Veja lancar uma enquete para ouvir os leitores sobre o caso Rose.

  121. macaca fuscata

    -

    11/12/2012 às 18:27

    Precisamos sublimar o sexo e nos tornar como os anjos, meditem nisso!
    Chega de safadeza na TV, mais respeito á família!
    O indivíduo pode escolher não ser mais homossexual: Canseiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiie!!! hahahah

  122. Carlos

    -

    11/12/2012 às 18:24

    Parece que a questão está mal apresentada, desorientando a discussão. O projeto visa viabilizar a POSSIBILIDADE de haver acompanhamento psicológico para gays quanto à orientação sexual, atualmente proibido. Ou seja, parece-me ser um projeto para ampliar a liberdade dos gays, hoje restrita por grupos de pressão gayzistas, que proíbem aos gays que quiserem buscar ajuda, e aos profissionais de fornecê-la. Aliás, esses grupos se mobilizam para proibir aos gays, inclusive, a liberdade de optar pela discrição: pressionam, por exemplo, juízes federais gays nos EUA a “saírem do armário”.

  123. ALGUEM ME AJUDA AI...

    -

    11/12/2012 às 18:20

    Proibir o psicologo de agir nesta area eh ilegal, pois qualquer pessoa pode procurar um profissional buscando ajuda para o que bem entender,inclusive para o homossexualismo, pois com certeza nem todos se sentem felizes com esta situacao.
    Infelizmente o Brasil vive a ditadura das minorias e nenhum congressita eh macho (ou femea) suficiente para votar contra alguns absurdos, todos tremem as pernas, sao covardes.
    Por essas e outras eh que o MEC estava jogando dinheiro fora com o kit-gay e pervertendo os valores da sociedade.
    Homossexualismo nao eh doenca, mas eh um comportamento distorcido, pois no planeta terra nascem apenas homens e mulheres, depois algumas mulheres tentam ser homens e alguns homens tentam ser mulheres e alguns no caminho se frustram por se darem conta que nao sao nem uma coisa,nem outra e depois ja nem sabem mais quem sao, esses tem o direito de procurar psicologos que os ajudem.

  124. Márcio

    -

    11/12/2012 às 18:11

    Triste aquele que procura uma cura gay, pois nunca vai encontrar.Perdi as contas de pessoas que se dizia ex-gay, mas nunca deixaram e nunca deixará suas práticas homossexuais. Por que não criar um projeto contra a fome, corrupção, educação, violência, etc? Infelizmente é por causa de pensamentos retrógrado, como o desse Roberto Lucena, que o Brasil nunca terá um furuto melhor.

  125. David Mantovani

    -

    11/12/2012 às 18:11

    Você hetero que acredita realmente que há possibilidade da mudança da condição sexual, tente mudar POR UM DIA então, tente sentir atração pelo mesmo sexo, não digo o ato sexual, pois pra isso basta realmente querer, mas atração só de olhar assim como é com mulher pra você e me diga consegue! Pois eu DUVIDO que apareça alguém que obtenha sucesso nessa tentativa, pode procurar um piscólogo pra ajudá-lo, já que acredita que estes tem o poder de auxiliar na mudança de condição sexual. Agurdo voluntários e seus resultados ;)

  126. Danilo

    -

    11/12/2012 às 18:07

    É isso aí… foram eleger um monte de “bispaiada” lá, a turma da sacolinha, do Edires Macedos, , Malafaias, Valdomiros, Soares da Vida, etc , que aceitam tudo no cartã em x, no cheque, casa, carro,…agora o Brasil que wra um páis conehcido por ser laíco , multi-religioso, tolerante (aparentemente ao menos), está indo um caminho estanho, meio perigoso. Essa mistureba, porca de religião x política x estado , pois crença, religião cada um tem a sua. Aqui nã é o Irã e não pode se tornar algo parecido nem de perto….Deus que nos livre disso !
    Gozado no Brasil acontece cada coisa, nos Eua aonde tem bastante fnáticos religiosos, Tea Party ,etc a turma da Bíblia também lá eles
    gozam de mais liberdades e nã tem dessas coisas já aqui….fomos infestados !

  127. Eddie Martin

    -

    11/12/2012 às 18:03

    Deveriam procurar cura para a ignorância e a corrupção. Homossexualidade existe em todos os seres da natureza e há muito deixou de ser “doença”.

  128. frank CC

    -

    11/12/2012 às 18:02

    Estapafúrdio são os seus comentários, Lauro Jardim. Ora, já ví vária matérias onde pessoas gays dizem ter mudado, tem casos onde arrependeram por ter feito mudança de sexo etc. Vá se informar seu jornalista preguiçoso. O projeto não fala em cura, mas em orientação caso o paciente queira se ajustar ou mudar.

    http://extra.globo.com/noticias/bizarro/veterano-da-forca-aerea-britanica-que-mudou-de-sexo-se-arrepende-quer-reverter-cirurgia-maior-erro-da-minha-vida-6316058.html
    Veterano da Força Aérea Britânica que mudou de sexo se arrepende e quer reverter cirurgia ‘Maior erro da minha vida’ – Bizarro – Extra Online

    ex-travesti
    http://juliosevero.blogspot.com.br/2012/07/mudanca-e-possivel-travesti-se-torna.html

    ex-travesti
    http://resistenciacristaj.blogspot.com.br/2011/02/milionario-britanico-muda-de-sexo-se.html

  129. Saulo

    -

    11/12/2012 às 17:56

    Se os corruptos nos mantiverem lutando uns contra os outros eles vencem. Eu gostaria que gays, evangélicos, verdes, etc… uninessem contra o real problema do Brasil que é a corrupção do governo, o custo Brasil, etc… não caiam nesta artimanha desenhada para que o povo não se una contra os corruptos deste país. Quanto mais desunidos tivermos mais os corruptos se unem. Vamos deixar nossas diferenças é lutar por um Brasil melhor para todos.

  130. Andre Luiz de Almeida

    -

    11/12/2012 às 17:52

    bando de idiotas sem noção, como se isso fosse doença, quero ver é curar as doenças como a depressão, câncer, e etc..

  131. Carlos Ramos

    -

    11/12/2012 às 17:51

    Não entendi o “”estapafurdio”" ! Gay é uma anomalia psiquica , pode e deve ser tratado !

  132. Roberto

    -

    11/12/2012 às 17:50

    Parece que está havendo uma desinformação deliberada da grande imprensa. Este projeto visa permitir que pessoas que DESEJAM reverter seus comportamentos sexuais, possam procurar psicólogos, e exsitem muitas. O grande absurdo, que deveria ser denunciado, é isto estar proibido pelo Conselho Federal de Psicologia. Um verdadeiro totalitarismo gayzista.

  133. Ney S. Monteiro

    -

    11/12/2012 às 17:49

    Fui amigo durante vários anos De Clodovil Hernandes.
    Uma vez, perguntado sobre o que gostaria de perguntar a Deus caso tivesse essa oportunidade, ele respondeu:
    - Por que o Senhor me fez assim?

  134. Marcos Castro

    -

    11/12/2012 às 17:49

    A questão não é cura…mas ajuda.Se uma criança foi estuprada,ao crescer muitas vezes ela vai ter que lidar com essas lembranças,as vezes também acompanhadas de commpulsões sexuais indesejadas a si mesma…essa pessoa,se quiser,poder buscar ajuda e ajustamentos para uma condição que lhe foi imposta covardemente e involuntariamente.

  135. Daniel

    -

    11/12/2012 às 17:46

    Vem me curar, deputadinho… vem.

  136. PAULO BOCCATO

    -

    11/12/2012 às 17:42

    ESTAPAFURDIO PORQUE JARDIM ?
    E MAIS ; O PROJETO NAO É ESTE COMO DIZ A RIDICULA MANCHETE MAS EFETIVAMENTE O QUE DISPONIBILIZA, ISTO SIM ,AJUDA !!!!!
    TRATAMENTO PSICOLOGICO PELO PROFISSIONAL DA AREA QUE ESTA IMPEDIDO HOJE PELO CODIGO DE ETICA UMA VEZ QUE, – NISTO TODOS CONCORDAMOS-, HOMOSEXUALISMO NAO É MESMO DOENÇA MAS, SE O INDIVIDUO, A PESSOA, O CIDADAO QUISER POR SEU LIVRE ARBITRIO PROCURAR AJUDA PSICOLOGICA PARA O QUE ELE ACHA QUE É UMA DOENÇA OU UM FARDO, AI SIM O PROF. PODERA AJUDA-LO…
    NAO PEGA BEM ,AINDA MAIS NA VEJA, ESTA SUBSERVIENCIA AO LOBYE GAY QUE A A TUDO DETURPA .
    NAO É “CURA GAYYYYYYYYYYYYYYYYY”, E AJUDA PSICOLOGICA AO SER HUMANO QUE ESTA DESCONFORTAVEL E SOFRENDO POR SUA OPÇAO SEXUAL, CAPISCE?
    (EU PENSAVA QUE A REDAÇÃO DA VEJA E DOS BLOGS FOSSE UM POUCO MENOS “FOLHA DE SAO PAULO E VILA MADALENA NESTA QUESTAO” OU SEJA, MAIS INTELIGENTE E MENOS, HISTERICA )
    QUE COISA FEIA LAURO !

  137. VILSON PEREIRA DE ARAUJO

    -

    11/12/2012 às 17:37

    Acho que se vivemos em um País democrático de direto, cada um tem o direito de receber tratamento se assim o quiser, o projeto só existe por algum motivo, ainda que seja apenas uma pessoa que queira buscar tratamento se assim entende que deve, este é um direito, democracia é isso.

  138. Brasileiro

    -

    11/12/2012 às 17:32

    Sexo anal é vício, e todo vício tem cura, sim!

  139. Victor Lima

    -

    11/12/2012 às 17:28

    Isso é um absurdo eles tratam o homossexualismo como se fosse uma doença, sou hétero e sem preconceitos, tenho amigos gays e amigas lésbicas, e apesar disso não levanto nenhuma bandeira a favor do homossexualismo, fica parecendo que isso é uma doença, é ridículo, homossexualismo é uma forma qualquer de amor, ao invés de criar projetos de “cura gay” deveriam prestar atenção nos presídios e criar projetos de cura para os psicopatas que estão detidos nestes e até claro que principalmente os que se encontram fora dessas unidades. OS PARLAMENTARES DEVERIAM ACIMA DE TUDO CRIAR UM PROJETO DE “CURA A CORRUPÇÃO” QUE É O MAIOR MAL QUE OS CERCA.

  140. Alexandre

    -

    11/12/2012 às 17:23

    O psicólogo tem que ter o direito de oferecer tratamento para quem quiser abandonar essas práticas. Se o psicólogo pode oferecer ajuda para aqueles que querem “se aceitar” deste modo.
    Inúmeros homossexuais gostariam de abandonar essa prática, mas não sabem como fazê-lo, o psicólogo pode ajudar. Cercear o direito do psicólogo é implantar a ditadura gay: não se pode criticar, não se pode falar, não se pode ajudar. Ou seja, tudo é permitido, desde que atenda aos interesses da agenda gay.

  141. marcelo

    -

    11/12/2012 às 17:15

    Hoje em dia, querem enfiar na cabeça das pessoas que ser gay é a coisa mais sublime do mundo…
    O projeto fala em tratamento “se a pessoa quiser”. Mas é claro que os democratas de plantão não admitem uma pessoa que queira deixar de ser homossexual. No entanto, existem muitas pessoas nessa situação, e é perfeitamente factível a mudança de orientação sexual.

  142. Delmo Oliveira

    -

    11/12/2012 às 17:14

    Realmente o Brasil a partir de janeiro de 2003, começou uma transformação absurda em vários campos. Um deles, talvez o mais absurdo, surreal é o da Cura gay. Como levar um Legislativo a sério, onde o país com tantas prioridades. Vem um desequilibrado mental ou coisa parecida, e que curar um cidadão ou uma cidadã, por ter feito sua opção sexual diferente das previstas por religiões e uma parte da sociedade hipócrita. Assisti um tal, acho que seu nome é Silas Malafaia, totalmente raivoso, era surreal sua postura na defesa da cura gay. Que país é esse que estamos vivendo. Está na hora de dar um Basta nestas loucuras religiosas e preconceituosas alimentadas por esses Silas que se acham os m-i-l-a-g-r-e-i-r-o-s das doenças que estão no modo de proceder dos Gays. Vamos começar a cobrar da ABI, OAB, UNE e tantas outras Instituições respeito ao cidadão brasileiro e sua preferência sexual. Chega de patrulhamento e loucura. Precisamos mostrar que o Brasil respeita a todos os seus filhos, precisamos enquadrar esses falsos moralistas e donos da verdade absoluta.

  143. Carlos eduardo Barbosa Ferreira

    -

    11/12/2012 às 17:06

    E cadê os projetos para curar possíveis faltas de boa conduta entre os políticos?

  144. Carlos eduardo Barbosa Ferreira

    -

    11/12/2012 às 17:03

    Deveriam fazer também um projeto para curar a ignorância,o preconceito e a desonestidade dos políticos brasileiros.

  145. Celso

    -

    11/12/2012 às 17:03

    Agora vai!!!

  146. Nonato Recife

    -

    11/12/2012 às 16:47

    E alguém aqui já viu enterro de anão, ex-gay ou algum petista honesto?

  147. Terezinha

    -

    11/12/2012 às 16:28

    E para a cura da corrupção, da ladroagem e da safadeza desses políticos, não tem projeto pra curar isso não?

  148. ze do matogrosso

    -

    11/12/2012 às 16:26

    …por estas bandas tem um tal de chá de pika, que é tiro e queda. Em meia hora o bicho já tá falando grosso. Enem precisa de projeto.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados