Blogs e Colunistas

Arquivo de 26 de fevereiro de 2012

domingo, 26 de fevereiro de 2012

7:32 \ Cultura

Quem compra?

Vendas cresceram no Brasil em 2011

Num tempo em que aparentemente ninguém mais compra discos, impressiona o número de CDs e DVDs vendidos no Brasil em 2011: 25 milhões de unidades, um crescimento de 7,6% em relação a 2010. A líder do mercado é a Sony, com 35% desse total.

Por Lauro Jardim
7:29 \ Cultura

No topo

Fenômeno britânico é um sucesso de vendas no Brasil

A propósito, a inglesa Adele vendeu 800 000 CDs e DVDs nos últimos doze meses no Brasil. Foi o artista estrangeiro que mais vendeu discos por aqui.

Por Lauro Jardim
7:23 \ Futebol

Mais caro

Fonte Nova, uma das sedes da Copa das Confederações

Uma ideia marota, que poderá onerar ainda mais o custo dos estádios da Copa, será levada em março ao Comitê Organizador Local. Faltando quinze meses para o início da Copa das Confederações, as cinco sedes do torneio alegam que não têm mais tempo para plantar o gramado exigido pela FIFA. Por isso, querem comprar um piso provisório. E, só após a Copa das Confederações, seria plantada a grama definitiva, que demora até seis meses para ficar em condições adequadas para o futebol.

Por Lauro Jardim
7:12 \ Congresso

Ele continua o mesmo

Collor: se matando de trabalhar em janeiro

Janeiro é um mês morto no Congresso. Morto porque não há trabalho parlamentar, porque nem o setor de protocolo funciona para registrar eventuais demandas dos gabinetes. E também porque os senadores, em sua esmagadora maioria, estão de férias, longe de Brasília.

Assim, sem expediente, seria natural que os nobres parlamentares gastassem pouco ou quase nada em janeiro. Quarenta dos 81 senadores, por exemplo, não tocaram na verba indenizatória a que têm direito. Outros, mandaram ver.

Neste ranking, Fernando Collor foi o campeão. Torrou 30 800 reais — 27 300 reais só em combustível. A assessoria de Collor garante que ele trabalhou bastante em janeiro.

Por Lauro Jardim
6:08 \ Economia

30 bilhões de reais

Ferreira: reunião com Mantega

A possibilidade de a Vale ser obrigada a pagar 30 bilhões de reais de Imposto de Renda e Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido — atualmente em discussão no Conselho de Recursos Fiscais (CRF) — levou um tenso Murilo Ferreira, o presidente da mineradora, a conversar reservadamente com Guido Mantega. O encontro, ocorrido semanas atrás, deu-se logo após a Vale ter recebido uma decisão desfavorável de um integrante do CRF.

Por Lauro Jardim

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados