Patrícia Villalba Quanto Drama!

Quanto Drama!

Análises, entrevistas e mexericos do vasto mundo da ficção televisiva, com um olhar atento e bem-humorado sobre a teledramaturgia nacional.

sobre

Patrícia Villalba é jornalista, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Depois de atuar nas mais diversas áreas, entre juventude, moda, literatura e política, foi fisgada pelos bastidores da TV, veículo pelo qual é apaixonada desde a primeira vez que viu Samantha torcer o nariz em ‘A Feiticeira’.

Carminha lesa Tufão até no guarda-roupa

Por: Patrícia Villalba

Ver comentários (0)

Tufão (Murilo Benício): figurino escolhido a dedo por Carminha (Adriana Esteves) (Divulgação/Globo)

Evita 171 que reina no bairro do Divino, Carminha (Adriana Esteves) diverte com suas teorias sobre a vida, filosofia pura de botequim em Avenida Brasil. Uma delas explica o figurino largado de Tufão (Murilo Benício), adepto do agasalho tipo Adidas quase como uniforme, como a Sue Sylvester (Jane Lynch) da série americana Glee, e de bermudas de tactel com camiseta – não há como não reparar no desleixo do ex-craque.

As roupas são escolhidas por Carminha para que o marido, digamos, não desperte a cobiça de terceiras – e, pensando bem, Tufão se vestia melhor na primeira fase da novela. Nada de ficar arrumando muito o homem, ensinou a esposa vilã a Nina (Débora Falabella) outro dia. “É bom deixar ficar até um pouco barrigudinho”, tripudiou ela, fingindo sentir ciúme do marido, mas de fato preocupada em manter o acesso ao patrimônio dele.

Jáqui (Suzi Rêgo) e Kleber (Marcelo Farias): ciúme exagerado (Divulgação/Globo)

Comparadas às histórias de outras esposas nada exemplares da telenovela, a teoria de Carminha faz algum sentido. Em Amor Eterno Amor, Jáqui (Suzi Rêgo) teve um ataque de ciúmes quando o marido Kleber (Marcelo Farias), mais novo do que ela, resolveu tirar a barba. Problema: ficou mais bonito e ainda mais jovial.

E “marido bonito dá trabalho”, diria a Heloísa ( Giulia Gam) em Mulheres Apaixonadas (2003), que ficou doida de pedra por amar demais o marido Sérgio (Marcello Antony), frequentador dos mais charmosos da orla carioca.

Lembremos também de Danilo (Alexandre Borges), que passou quase toda Laços de Família (2000) na beira da piscina, de sunga e roupão. Mesmo sob o olhar atento de Alma (Marieta Severo), acabou traindo sua mulher e provedora, justamente com a empregada da casa, Rita, papel que revelou Juliana Paes.

 

Veja também:

Quando a literatura visita a telenovela

 

 

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*