Blogs e Colunistas

marta suplicy

25/04/2013

às 18:42 \ governo Dilma Rousseff

Marta Suplicy vai se casar com ex-presidente do Jockey

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, se casará neste final de semana com o ex-presidente do Jockey Club de São Paulo Márcio Toledo. A cerimônia será restrita a amigos e familiares, em local e dia não informado à imprensa. A assessoria do ministério não confirma se ela terá licença para a lua de mel. Não há confirmação da presença da presidente Dilma Rousseff à cerimônia.

Marta Suplicy se casou pela primeira vez em 1964 com Eduardo Suplicy, senador pelo PT de São Paulo, com quem teve três filhos. Em 2001, logo após sua eleição para a prefeitura de São Paulo, a união de 36 anos chegou ao fim. Em seguida, ela assumiu sua relação com o franco-argentino Luis Favre, com quem se casou em 2003 e se divorciou em 2009.

(Com Estadão Conteúdo)

08/04/2013

às 9:42 \ governo Dilma Rousseff

Dilma escapa de Brasília para festa de Marisa em SP

A presidente Dilma Rousseff saiu discreta e sigilosamente de Brasília na noite de sábado para comemorar os 63 anos de Marisa Letícia em São Paulo. O Planalto apenas informara que a presidente teria uma “agenda privada”. Dilma e cinco ministros do governo participaram da festa surpresa que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva armou para sua mulher no restaurante Rodeio, nos Jardins, bairro nobre da capital. A presidente chegou por volta das 21h30, permanecendo na festa por cerca de duas horas. Dilma estava num um Ômega prata, carro não oficial. O trajeto de Brasília a São Paulo foi feito no avião da Presidência.

Dilma foi aplaudida ao entrar no salão e fez questão de cumprimentar todos antes de se sentar entre Lula e Marisa. Entrou e foi embora pela porta dos fundos, que dava acesso direto à área reservada à festa. A assessoria de Dilma disse que ela embarcaria direto para Brasília. Em uma semana, a festa foi o segundo evento secreto de Dilma. Na quinta-feira passada, ela também deixou a capital federal e reuniu-se com Lula, o ministro Aloizio Mercadante (Educação), o ex-ministro Antonio Palocci e o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, por sete horas no Hotel Unique, em São Paulo. O Planalto não informou nenhum tipo de detalhe do encontro por se tratar de “agenda privada” da presidente.

Lula tirou Marisa do apartamento em São Bernardo com a desculpa de que iriam à casa de um dos filhos. Os noventa convidados insistiam em dizer que conversas políticas não entraram em pauta. Entre os presentes estavam os ministros Edison Lobão (Minas e Energia), Marta Suplicy (Cultura), Alexandre Padilha (Saúde), Mercadante e Guido Mantega (Fazenda), além do cabeleireiro Wanderley Nunes e do médico do casal, Roberto Kalil. O prefeito Fernando Haddad e a família também foram à festa. Na saída, questionado por repórteres sobre o pedido de investigação da denúncia de Marcos Valério sobre seu envolvimento com o mensalão, Lula fugiu da pergunta. “Foi surpresa”, disse, referindo-se à festa.

(Com Estadão Conteúdo)

11/09/2012

às 16:31 \ Congresso Nacional, Eleições 2012

Suplente espera conversa com Marta para assumir

Primeiro suplente de Marta Suplicy (PT) no Senado, o vereador paulistano Antonio Carlos Rodrigues (PR) disse que vai aguardar uma conversa por telefone, nas próximas horas, com a futura ministra da Cultura para decidir se tomará posse ou se seguirá sua campanha à reeleição na Câmara Municipal.

“Preciso falar com ela antes para decidir o que vou fazer”, disse Rodrigues ao site de VEJA. O partido de Rodrigues, o PR, integra a coligação de José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo.

Caso assuma a vaga de Marta em Brasília, o vereador tende a abrir mão do cargo na capital – o mandato de senador vai até 2018. Com isso, o PT perderá uma cadeira no Senado. Mas, se o vereador optar por seguir em São Paulo, assumirá a cadeira o segundo suplente, Paulo Frateschi (PT).

(Fábio Leite, de São Paulo)

09/09/2012

às 15:50 \ Eleições 2012

Após estrear na eleição, Marta curte parada gay na Bahia

A senadora Marta Suplicy e seu cabeleireiro, Celso Kamura, em Salvador (Foto: Reprodução/Twitter)

Dois dias depois de entrar na campanha de Fernando Haddad, candidato do PT à prefeitura de São Paulo, a senadora Marta Suplicy (PT) embarcou para Salvador para participar da 11ª Parada do Orgulho Gay da Bahia, que acontece hoje. A ex-prefeita da capital paulista foi escolhida madrinha da festa e vai desfilar em cima de um trio.

Marta chegou a Salvador acompanhada de seu cabeleireiro, Celso Kamura, o mesmo que cuida das madeixas da presidente Dilma Rousseff e de Haddad.

(Thais Arbex, de São Paulo)

07/06/2012

às 11:31 \ Eleições 2012

Pré-candidato a prefeito, Serra passa feriado nos EUA

O pré-candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, passará o feriado de Corpus Christi nos Estados Unidos. O ex-governador embarca nesta quinta-feira para Nova York. Segundo a assessoria da pré-campanha de Serra, ele “quer ver de perto como a cidade está promovendo a interação online entre prefeitura e cidadãos”.

Serra volta a São Paulo no domingo, quando participará da 16ª Parada do Orgulho LGBT. No evento, deve encontrar a senadora petista Marta Suplicy – preterida pelo ex-presidente Lula, ela tem boicotado a campanha do PT em São Paulo.

O pré-candidato do PT, Fernando Haddad, no entanto, não participará do evento. Ele deve passar o feriado prolongado com a mulher, Ana Estela, e os filhos, Frederico e Carolina, no interior de São Paulo.

(Thais Arbex, de São Paulo)

06/06/2012

às 13:49 \ Eleições 2012

Haddad encontra grupo gay e mira eleitor de Marta Suplicy

No mesmo dia em que a militância LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) do PT realiza ato na Câmara Municipal de São Paulo para marcar a abertura das atividades em celebração ao Orgulho Gay na cidade, o pré-candidato petista à prefeitura da capital, Fernando Haddad, se reúne com a organização da 16ª Parada do Orgulho LGBT. A marcha acontece neste domingo na capital paulista.

O encontro foi pedido por Haddad. Sem o engajamento da senadora Marta Suplicy em sua campanha, Haddad trabalha sozinho para atrair o tradicional eleitorado da ex-prefeita de São Paulo e sair dos pífios 3% das intenção de voto. Marta escancarou seu descontentamento com o PT no último sábado, ao faltar à festa de lançamento da candidatura do ex-ministro. Ela é uma histórica defensora dos direitos civis do grupo LGBT e autora de um projeto no Congresso sobre a união entre pessoas do mesmo sexo.

A senadora confirmou presença na edição deste ano da Parada. Haddad, no entanto, deve passar o feriado de Corpus Christi com a mulher, Ana Estela, e os filhos, Frederico e Carolina, no interior de São Paulo. Não há previsão de que ele participe do evento.

Segundo a coordenação da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, Haddad marcou a visita à sede da associação, no centro da capital paulista, para conhecer o grupo. O presidente da associação, Fernando Quaresma, diz que a entidade é suprapartidária e que a visita de Haddad não significa apoio do grupo a sua candidatura.

(Thais Arbex, de São Paulo)

04/06/2012

às 19:36 \ Eleições 2012

Marta não atende Haddad

Depois da comentada ausência da senadora Marta Suplicy no evento de lançamento da candidatura de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo no sábado, o ex-ministro da Educação tentou falar com a senadora nesta segunda-feira, possivelmente numa tentativa de apaziguar o clima com a ex-prefeita. Foi em vão.

Haddad ligou para o celular de Marta, que deu direto na caixa postal. Tentou então a intermediação de um ex-aluno, hoje assessor da senadora. Ele apenas confirmou que um “impedimento de caráter privado” impossibilitou Marta de comparecer ao evento do partido, que contou com a presença de toda a liderança petista. A mesma justificativa havia sido dada por meio de nota divulgada pela assessoria da senadora nesta segunda-feira, depois de dois dias de silêncio absoluto sobre o tema.

“Não consegui falar com ela, mas já deixei um informe de que estava aguardando uma conversa com a senadora para saber se tinha acontecido alguma coisa e se eu poderia ajudar em algo”, disse Haddad. “Nós lamentamos a ausência dela, porque sempre que a Marta encontra a militância é bom para os dois. Sempre estaremos aguardando a prefeita para nos auxiliar”.

Apesar do ex-presidente Lula ter minimizado a ausência da senadora no evento, o fato causou mal-estar dentro o partido.

(Por Thais Arbex, de São Paulo)

06/04/2012

às 13:47 \ Eleições 2012

PT dá tablet para Haddad fazer lição de casa sobre SP

Há alguns dias, Fernando Haddad começou a carregar para cima e para baixo um tablet, onde estão reunidos dados a respeito da cidade – principalmente sobre os temas que pautarão a eleição em São Paulo, como transporte, infraestrutura, saúde e educação. Sempre que sai do QG de sua pré-campanha para percorrer os bairros da capital paulista, ele leva o aparelho consigo.

Os dados foram organizados e compilados pelos vereadores petistas que têm ajudado o pré-candidato a conquistar a militância. Com a ausência das estrelas do partido – como a senadora Marta Suplicy que, irritada com as pressões da legenda, mandou o ex-ministro “gastar sola de sapato”– Haddad tem contado com o apoio dos vereadores Antônio Donato e Chico Macena para ser apresentado às principais lideranças dos bairros.

Donato, que é presidente municipal da legenda em São Paulo, vai coordenar a campanha de Haddad e é o responsável por acompanhá-lo nas visitas aos bairros da Zona Sul. Chico apresenta o pré-candidato à região Leste. Os dois se revezam nos outros locais e são responsáveis por convidar vereadores e deputados estaduais petistas a participar das atividades.

Ainda desconhecido de grande parte do eleitorado e da própria militância do PT paulistano, Haddad dedica parte do tempo a estudar os problemas da cidade, sobretudo em relação à periferia. Para isso, tem se cercado de livros e estudos que traçam o perfil da capital. Uma das principais preocupações do ex-ministro, que esteve distante da realidade da cidade durante seis anos – período em que morou em Brasília – é provar para o eleitor que conhece e é capaz de administrar o terceiro maior orçamento do país.

O petista, que começou a percorrer os bairros paulistanos em fevereiro, pretende completar o tour pela cidade até maio. A partir daí, segundo Haddad, reunirá todo o material que foi discutido com a militância para elaborar o plano de governo.

(Thais Arbex, de São Paulo)

30/03/2012

às 11:25 \ Eleições 2012

Edinho Silva: “Marta vai dividir custo do sapato com Haddad”

Um dia depois de a senadora Marta Suplicy mandar o pré-candidato do PT à prefeitura da capital paulista, Fernando Haddad, “gastar sola de sapato”, o presidente estadual do partido em São Paulo, deputado Edinho Silva, afirmou que a senadora dividirá o custo do sapato com Haddad. “Ela vai gastar sola com ele e dividir o custo do sapato”, afirmou.

O deputado minimizou as declarações de Marta, que não admite ser pressionada pela cúpula do partido para alavancar a candidatura de Haddad. “É o jeito da Marta, de ela se expressar, de ela ser. Quem acha que ela vai ser diferente, está enganado”, disse Silva durante o seminário “Governança metropolitana – Desafios, tendências e perspectivas”, que acontece em São Paulo nesta sexta-feira.

Marta foi obrigada pelo ex-presidente Lula a desistir da disputa na capital paulista em prol de Haddad. Ontem, a senadora usou seu perfil no Twitter para mandar um recado à cúpula petista: “Não se turbina uma candidatura com desespero, pressões e constrangimento”.

(Thais Arbex, de São Paulo)

15/03/2012

às 16:03 \ Eleições 2012

Prefeitura de SP: a ideia fixa de Marta Suplicy

Apesar do veto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a senadora Marta Suplicy continua trabalhando com a possibilidade de ser escalada pelo PT para ser candidata à Prefeitura de São Paulo. A entrada do ex-governador José Serra na disputa e a ausência de Lula do cenário, por motivos de saúde, fizeram crescer a esperança da senadora, que se mantém afastada da campanha de Fernando Haddad, mesmo após apelo do partido para que ela participe dos trabalhos da pré-candidatura.

Mas Marta sonha sozinha por enquanto. Na avaliação de Lula – que, aliás, já está voltando à ativa depois de um período de internação no Hospital Sírio-Libanês -, não há nenhum motivo para convocar a senadora. Pelo contrário. O ex-presidente tem gostado do desempenho de seu afilhado. Tem dito que, a cada conversa com a imprensa, Haddad se posiciona de forma cada vez mais firme e, surpreendentemente, que até agora não cometeu nenhuma gafe – o que, na avaliação de Lula, seria natural para alguém que nunca disputou um cargo majoritário.

Comando – Embora a conjuntura não esteja a favor de Haddad, o comando da campanha petista diz que tudo caminha conforme o previsto. “O presidente Lula não esperava nada diferente. Ele sabia que o começo ia ser difícil mesmo, afinal Haddad é desconhecido. Mas os motivos que o fizeram lançar a candidatura dele continuam os mesmos. Não foram alterados”, diz um petista próximo ao ex-presidente.

O comando petista em São Paulo continua apostando que a cobertura de televisão da campanha alavancará a candidatura de Haddad. “A campanha do PT é midiática”, diz o interlocutor de Lula. A TV, dizem os petistas, dará visibilidade ao ex-ministro e fará com que os eleitores passem a identificá-lo com o PT e com Lula.

Afago – No início de abril, Marta acompanhará a presidente Dilma Rousseff na visita aos Estados Unidos, onde Dilma será recebida pelo presidente Barack Obama. A viagem poderia ser um sinal da disposição de Dilma em ouvir o apelo de Marta. Para os petistas, porém, o convite é apenas um afago à senadora, que não engoliu o fato de ter sido obrigada pelo ex-presidente Lula a retirar sua pré-candidatura em prol de Haddad. E não se contenta em permanecer na vice-presidência do Senado.

(Thais Arbex, de São Paulo)

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados