Blogs e Colunistas

eleições 2012

19/10/2012

às 1:08 \ Eleições 2012

O figurino do debate paulistano

O guarda-roupas masculino é cheio de regras e sutilezas. Então, quando um candidato se propõe a usar terno em um debate na televisão, o mínimo que se espera é que essas regras sejam cumpridas. Do contrário, é hora da réplica.

José Serra (PSDB) ganha o debate – no figurino – da Band pelo conjunto: terno cinza bem cortado, com todas as proporções corretas (ajustado nos ombros, comprimento certinho e um dedo da camisa aparecendo no punho).

Fernando Haddad (PT) tira o segundo lugar nesta competição (que só tem dois): seu figurino melhorou desde o último debate do primeiro turno, mas ainda está longe de o colocarmos na lista dos mais bem vestidos. O costume preto é mal cortado, os ombros são muito largos, o comprimento do paletó está muito longo… Até as mangas do blazer estão compridas demais e passam a impressão de que o candidato está de camisa de manga curta.

(Raquel Hoshino, de São Paulo)

 

18/10/2012

às 11:36 \ Eleições 2012

Ex-petista, Plínio Arruda diz que prefere Serra e chama Haddad de incompetente

Fundador do PT e candidato à presidência pelo PSOL em 2010, Plínio de Arruda Sampaio, disse na quarta-feira à noite que prefere ver a vitória de José Serra (PSDB) na disputa pela prefeitura de São Paulo.

A declaração foi feita no microblog Twitter. Plínio atacou ainda seus antigos companheiros petistas e disse que o candidato Fernando Haddad é um “incompetente”.

“O importante agora é derrotar o Haddad porque ele é incompetente e porque sua vitória fortalece o Lula e a turma do mensalão”, disse o ex-deputado, que deixou o PT em 2005 para ingressar no PSOL.

Horas depois, diante da repercussão da declaração, Plínio disse que o fato de preferir Serra não implica que seu voto será dado ao tucano.

“Oh, meu Deus! Como esse povo gosta de fofoca. O fato de dizer que considero o Serra melhor que o Haddad não implica que deixarei de votar, como sempre fiz, de acordo com o meu partido”, disse Plínio, desta vez em sua conta no Facebook. “Seguirei determinação PSOL: anularei meu voto.”

(Jean-Philip Struck, de São Paulo)

16/10/2012

às 21:25 \ Eleições 2012

Na TV, Serra diz que Haddad foi o pior ministro da Educação

A campanha de José Serra (PSDB) chamou o candidato petista Fernando Haddad de “o pior ministro da Educação” que o Brasil já teve. No horário eleitoral da noite desta terça-feira, os tucanos levaram à TV uma série de dados negativos sobre a gestão de Haddad à frente do Ministério da Educação e encerraram o programa com uma mensagem em letras garrafais vermelhas e pretas: “Ele não está preparado.”

Leia também: José Serra: ‘Nós somos a turma do não mensalão’

Os tucanos usaram o restante do tempo de propaganda para rebater críticas feitas pela campanha do PT no horário eleitoral da tarde à gestão de Serra e do prefeito Gilberto Kassab (PSD) na área da saúde. “Na época de Haddad e do PT, a saúde em São Paulo foi parar na UTI”, disse o locutor, enquanto eram exibidas imagens de pessoas aguardando atendimento em hospitais.

Apesar de a campanha de Serra se referir sempre à gestão da petista Marta Suplicy, o nome da ministra da Cultura sequer foi citado. A propaganda falou da administração sempre como “de Haddad e do PT”. Os tucanos citaram como exemplo o Hospital Cidade Tiradentes, na zona leste da capital, que não ficou pronto na gestão petista, mas foi concluído por Serra.

A propaganda do PSDB citou realizações do tucano na cidade e no estado na área da saúde e defendeu as parcerias do governo com organizações sociais para a administração de hospitais – chamada de “privatização” por Haddad nesta terça-feira.

“Haddad e o PT são contra parcerias entre a prefeitura e as organizações de saúde. Se elas acabassem, isso impediria que o Albert Einstein, o Sírio-Libanês e a Escola Paulista de Medicina cuidassem de hospitais na cidade. Isso é um absurdo. Fazem politicagem com assunto sério”, disse Serra na TV. “Quando um petista rico fica doente vai logo para o Einstein ou para o Santa Catarina, mas eles não querem que essas instituições atendam os doentes nos hospitais da prefeitura.”

Haddad também aproveitou o horário eleitoral para responder a críticas feitas pela campanha do PSDB à sua gestão no Ministério da Educação, no programa da tarde. “Fiz muito pela educação. Não fiz mais porque a prefeitura não deixou”, disse o petista. Ele afirmou ter garantido recurso federal para 172 creches e aprovado verba para a construção de uma faculdade e de uma escola técnica na cidade, dinheiro não usado pela gestão de Serra e de Kassab. “Só avançamos naquilo que não dependia da prefeitura. Isso prova, Serra, como é importante não colocar interesses partidários acima do interesse público e ter uma prefeitura afinada com o governo federal.”

(Carolina Freitas, de São Paulo)

12/10/2012

às 16:00 \ Eleições 2012

Serra e Haddad aderem à moda do Dia das Crianças

As novas imagens do perfil de José Serra e Fernando Haddad (Foto: Reprodução)

Os candidatos à prefeitura de São Paulo neste segundo turno, José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT), aderiram à onda da semana no Facebook. No embalo do Dia das Crianças, milhares de usuários substituíram a foto do perfil por uma imagem da infância. Serra e Haddad não ficaram para trás.

O tucano, aficionado por internet, foi o primeiro. Ontem à noite postou duas fotos antigas. Numa delas, de camisa e botinha branca, está sentado de pernas cruzadas. Na outra, veste um terninho com lenço no bolso. Haddad publicou a mesma foto já usada em sua biografia exibida no horário eleitoral de TV: de pulôver e cabelo bem lambido para o lado, ele dirige um mini-carro.

Entre os candidatos derrotados no primeiro turno, apenas Soninha Francine (PPS) – que declarou apoio a Serra – aderiu à moda do Dia das Crianças. Ela postou uma foto da infância, com os cabelos curtos e segurando uma boneca. Celso Russomanno (PRB) publicou em seu perfil uma foto da filha nascida há quinze dias e disse que passará o feriado de Nossa Senhora Aparecida em São Paulo cuidando da menina, ao lado da família.

A agenda de Serra e Haddad também entrou no clima do feriado. Serra visitou o Museu Catavento, um museu de ciências estadual voltado para crianças e adolescentes, no centro da cidade. Já o petista acordou cedo e foi à missa na Paróquia Nossa Senhora de Aparecida, na zona leste. À tarde, ele visita um shopping da região.

(Carolina Freitas, de São Paulo)

10/10/2012

às 14:54 \ Julgamento do mensalão

José Dirceu diz que prioridade do PT tem de ser eleição

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu disse na tarde desta quarta-feira que, antes do mensalão, o PT tem de concentrar energias nas eleições, especialmente em São Paulo – onde Fernando Haddad disputa a prefeitura com o tucano José Serra.

A tese foi defendida por Dirceu durante reunião fechada com dirigentes petistas no diretório nacional do partido, em São Paulo. Desde cedo, o encontro reúne 84 lideranças na capital paulista para discutir estratégias para o segundo turno. O encontro acontece um dia depois da condenação de Dirceu por corrupção ativa.

Segundo o ex-ministro e candidato derrotado à prefeitura do Recife, Humberto Costa, Dirceu discursou por cerca de cinco minutos. O principal réu do mensalão chegou por volta de 13 horas e não falou com a imprensa.

Mais cedo, o ex-presidente do PT José Genoino – também condenado por corrupção – esteve no encontro, que vai até a noite. Entre os correligionários, foi aplaudido por dois minutos. Ao deixar o local, Genoino leu à imprensa um carta em que fala sobre o julgamento do Supremo Tribunal Federal e sobre seu pedido de demissão do Ministério da Justiça, onde ocupava cargo de assessor especial.

(Jean-Philip Struck, de São Paulo)

06/10/2012

às 21:49 \ Eleições 2012

Na TV, presidente do TSE lembra Ficha Limpa e pede responsabilidade ao votar

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Cármen Lúcia, reforçou em pronunciamento em cadeia de rádio e TV, na noite deste sábado, que as primeiras eleições com a Lei da Ficha Limpa não eximem o eleitor de responsabilidade ao votar. Em fala de pouco mais de três minutos, ressaltou que o voto é livre e importante para a construção de um país justo.

“Você, cidadão, é autor da Lei da Ficha Limpa. Nós juízes garantiremos a sua aplicação, mas quem vota é você”, disse. “Democracia, nós construímos. O Brasil que queremos é um Brasil justo, igual, honrado, limpo. Não é que seja fácil, mas viver também não é — e seguimos vivendo.”

Segundo o TSE, 2.830 dos 6.454 recursos que chegaram à corte até a semana passada contestando candidaturas tiveram base na Lei da Ficha Limpa. As votações terão início no domingo às 8h e seguem até as 17h. O TSE informou que às 20h de Brasília cerca de 90% dos municípios já saberão os prefeitos eleitos. A previsão é que, até as 22h, todas as cidades já saibam seus vencedores.

(Por Tainã Nalon)

06/10/2012

às 19:35 \ Eleições 2012

PT x PT

Faltando menos de 24 horas para o início das eleições municipais, o PT no Recife segue em movimento de autofagia. Na reta final da campanha, o atual prefeito, João da Costa (PT), e o candidato do partido à sucessão na capital pernambucana, o senador Humberto Costa, deixaram a briga de bastidores de lado e passaram a se atacar publicamente.

No último dia de propaganda eleitoral, Humberto Costa recorreu às redes sociais para defender o resgaste “do que existe de melhor no PT”. “Não entrei nessas eleições por briga de poder. Entramos porque acreditamos que precisamos resgatar o que existe melhor no PT”, disse.

O clima de conflito entre os petistas é tão evidente que nesta sexta-feira João da Costa já anunciou que apoiará o socialista Geraldo Julio (PSB) em um provável segundo turno contra o tucano Daniel Coelho — dando por certa a quase certa derrota de Humberto Costa.

(Laryssa Borges, do Recife)

05/10/2012

às 18:35 \ Eleições 2012, Uncategorized

Ronaldo Lessa não é mais candidato a prefeito de Maceió

O ex-governador de Alagoas Ronaldo Lessa (PDT) não está mais concorrendo à prefeitura de Maceió. Na tarde desta sexta-feira, ele anunciou que deixa a disputa depois de seu registro ter sido negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Seu partido indicou o ex-deputado Jurandir Boia para o seu lugar. Até mesmo o vice de Lessa, Mosart Amaral (PMDB) foi substituído, após o PMDB recusar a sua indicação para a cabeça da chapa. Para a vice foi indicado o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT).

A candidatura de Lessa era apadrinhada pelo atual prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PSD), o deputado e usineiro João Lyra (PSD) e os senadores Renan Calheiros (PMDB) e Fernando Collor (PTB).

Apesar dos padrinhos poderosos, a candidatura nunca decolou por causa da incerteza sobre o registro de Lessa. O tucano Rui Palmeira, apoiado pelo governador Teotônio Vilela (PSDB) é o favorito. Pesquisas indicam que ele deve vencer a eleição no primeiro turno.

Mesmo com a retirada da candidatura de Mosart Amaral, Lessa negou que o PMDB tenha abandonado a aliança. “Vamos fazer a campanha do Boia com os dois dias que nos restam. Esse projeto não morreu”, disse o ex-candidato, em um discurso nesta tarde, no comitê da sua coligação. Fernando Collor chegou a aparecer, mas deixou o local pouco antes do anúncio de Lessa.

Como não há mais tempo para trocar os nomes na urna. Os votos dados a Lessa serão computados para o novo candidato do PDT.

(Jean-Philip Struck, de São Paulo)

28/09/2012

às 9:29 \ Eleições 2012

PT e PSDB estão coligados em 18% dos municípios

O duelo travado entre os rivais PT e PSDB na cidade de São Paulo não é a regra no Brasil. Em pelo menos 999, ou cerca de 18% das 5.569 cidades brasileiras, os dois partidos fazem parte da mesma coligação. Por exemplo: o PT de Cruzeiro do Oeste, cidade paranaense que já foi comandada pelo petista Zeca Dirceu, filho do ex-ministro e réu do mensalão José Dirceu, está coligado com o PSDB.

Em 149 casos, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as chapas que contam com o PT são encabeçadas por candidatos a prefeito pelo PSDB. O mesmo ocorre com outras 45 chapas encabeçadas pelo DEM e pelo PPS.

A maior parte dos municípios são de pequeno porte, com menos de 10.000 habitantes, mas há cidades de grande porte, com mais 300.000 habitantes, como São Vicente (SP), e mais de 200.000, como a paulista Presidente Prudente.

Em Schroeder (SC), o candidato a prefeito é do PSDB, e o vice, do PT. Em Goioerê, no Paraná, o candidato a prefeito é do DEM , e o vice, do PT.

(Jean-Philip Struck, de São Paulo)

25/09/2012

às 20:12 \ Eleições 2012

Russomanno irrita eleitores com SMS de campanha

O candidato a prefeito de São Paulo Celso Russomanno (PRB) deve boa parte de sua fama pelos anos que comandou programas sobre defesa do consumidor na TV. Porém, a campanha do candidato usou um dos recursos mais criticados pelos consumidores para pedir votos. No final da tarde desta terça-feira, eleitores manifestaram sua indignação nas redes sociais por receberem em seus celulares, sem autorização, mensagens de texto da campanha de Russomanno.

Usuários do Facebook publicaram imagens das mensagens recebidas, originárias de telefones com DDD 16, e suas respostas indignadas com a iniciativa da campanha de Russomanno. Igual aos irritantes torpedos de propaganda de operadoras de celular, o SMS pede votos para o candidato e afirma que se o dono do telefone não quiser receber mais mensagens deve teclar “sair”.

 

 

Mas muitas pessoas não acreditaram no que dizia o texto do SMS e preferiram ir diretamente à página do candidato no Facebook para registrar seu desagrado. “Eu recebi hoje uma mensagem dessas, sem em nenhum momento ter autorizado esse tipo de propaganda”, queixava-se um usuário da rede. Outra eleitora reclamou que não conseguia realizar o procedimento para cancelar o recebimento das mensagens. Um terceiro eleitor perguntava onde a campanha havia conseguido seu número. “Não quero ter minha privacidade invadida pelo senhor”, dizia outro. Até às 20 horas, a equipe que administra a página não havia respondido a nenhuma das reclamações.

O coordenador de marketing da campanha de Celso Russomanno, Ricardo Bergamo, confirmou que as mensagens partiram da campanha. “Assim como outros partidos estão usando as gravações de voz, nós usamos o SMS”. Bergamo afirmou que ainda não poderia dizer se, diante da repercussão negativa, vai reavaliar a estratégia. “Precisamos ver o que está acontecendo na realidade. Assim que eu tomar ciência do que está acontecendo posso te responder”, disse.

O coordenador de marketing disse que apenas deu o aval para a ação e aprovou o texto, mas que não participou da contratação do serviço e não sabe como houve o acesso aos telefones que receberam as mensagens.

(Cida Alves, de São Paulo)

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados