Blogs e Colunistas

dilma

23/08/2013

às 17:46 \ Eleições 2014, ministério

PDT só definirá apoio em 2014, diz Lupi

O presidente do PDT, Carlos Lupi,  foi demitido do Ministério do Trabalho por corrupção. Mas isso não impede o pedetista de continuar tendo trânsito nas altas esferas do poder.

Em Brasília para participar de um Congresso do partido, ele deixou claro que o PDT vai aproveitar o cenário incerto das eleições presidenciais para fazer leilão: Lupi disse que conversa rotineiramente com a presidente Dilma Rousseff (“muito mais do que vocês sabem”), contou que mantém contato frequente com Aécio Neves e fez elogios a Eduardo Campos. Segundo o presidente do PDT, o apoio da sigla na disputa presidencial só será definido em 2014.

O pedetista afirmou que ainda “ama” Dilma, como revelou na declaração que fez logo antes de perder o cargo de ministro, mas fez uma ressalva: “Não necessariamente a gente casa com quem ama. Pode ser um amor fraternal”, disse ele.

(Gabriel Castro, de Brasília)

19/08/2013

às 10:24 \ Congresso Nacional

Dilma libera verba recorde para o Congresso, diz jornal

Em clima de tensão com o Congresso Nacional, o governo Dilma Rousseff liberou 1,2 bilhão de reais em emendas de deputados e senadores nos primeiros nove dias de agosto, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta segunda-feira. Nos sete meses anteriores do ano, o governo desembolsou 1,4 bilhão de reais. Boa parte dos recursos foi disponibilizada em um único dia: foram 717 milhões de reais no dia 3 de agosto.

Diante da crise em sua base parlamentar no Congresso, a presidente havia prometido liberar as emendas em reunião com deputados e senadores do PMDB, principal aliado no Legislativo.

As emendas parlamentares são cobiçadas especialmente pelos deputados porque contemplam pequenas obras e ações em seus redutos eleitorais, como quadras esportivas, pontes, obras de saneamento básico e pavimentação de vias no interior dos estados.

 Por que as emendas estão no centro de escândalos de corrupção

24/07/2013

às 20:18 \ Lula, PT

Novos tempos

Um stand da lojinha do PT, no evento que encerra as comemorações dos dez anos da chegada do partido à Presidência, em Salvador, mostra como o partido mudou no período.

Na entrada do evento, realizada num luxuoso hotel à beira-mar, as camisetas vermelhas à venda não eram só as do partido: havia modelos com a marca da escuderia Ferrari, perto de uma imagem do guerrilheiro Che Guevara. Enquanto isso, do lado de fora do prédio, cerca de duzentos manifestantes protestavam.

O encontro, que começou no início da noite, reúne lideranças petistas, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Antes de discursar no evento, a dupla tirou fotos com hóspedes no saguão do hotel. Os dois também mantiveram uma reunião privada. “Foi ótimo”, disse Lula, sobre o encontro.

(Gabriel Castro e Adriano Ceolin, de Salvador)

“Quem vai fazer a segurança do Papa é o povo”, diz Gilberto Carvalho

Às vezes é difícil saber se o  ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, joga a favor ou contra o governo. Nesta quarta-feira, por exemplo, ele deu uma declaração que deixa o Executivo em uma situação delicada às vésperas da chegada ao Papa Francisco ao Brasil.

Diante da preocupação com a segurança do pontífice em meio ao clima de insatisfação popular, o ministro deu a seguinte declaração à imprensa: “Quem vai fazer a grande segurança do papa é o povo brasileiro, a juventude, o pessoal que está esperando”, disse o ministro. O petista ainda afirmou que eventuais manifestações são algo “normal”.

Carvalho tem se notabilizado pelas declarações desastradas. Na última delas, há dois meses, ele disse que a presidente Dilma Rousseff havia orientado o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a descumprir uma ordem judicial que determinava a reintegração de posse de uma fazenda invadida por índios no Mato Grosso do Sul. No dia seguinte, ele foi obrigado a se retratar.

(Gabriel Castro, de Brasília)

01/07/2013

às 10:58 \ governo Dilma Rousseff

Com popularidade em queda, Dilma reúne ministros

A presidente Dilma Rousseff convocou todos os seus 39 ministros para uma reunião na tarde desta segunda-feira, em uma tentativa de tirar o governo da inércia em um momento de queda aguda na popularidade da chefe do Executivo. A reunião não vai acontecer no Palácio do Planalto, mas na Granja do Torto, que tem espaço suficiente para abrigar os quarenta participantes do encontro – Dilma e seus 39 ministros. O encontro deve ocorrer a partir de 16h.

No fim de semana, uma pesquisa do Datafolha mostrou que a popularidade da presidente caiu de 57% para 30% em apenas três semanas – exatamente o período em que eclodiram grandes manifestações nas ruas do país.

A decisão de convocar todos os ministros foi tomada no domingo, depois que Dilma se reuniu com sete deles no Palácio da Alvorada e analisou os resultados das reuniões com movimentos sociais, entidades civis e centrais sindicais.

(Gabriel Castro, de Brasília)

17/06/2013

às 21:16 \ governo Dilma Rousseff

Dilma diz que manifestações são legítimas

A presidente Dilma Rousseff, que deixou o Palácio do Planalto às 19h05 assim que os manifestantes se aproximaram do Congresso Nacional, se manifestou brevemente na noite desta segunda-feira sobre a onda de protestos que toma conta do país. Por meio da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Dilma disse que “as manifestações pacíficas são legítimas e próprias da democracia”. “É próprio dos jovens se manifestarem”, afirmou ela.

O governo federal não anunciou, até o momento, medidas para atender os pleitos dos manifestantes.

Cerca de 10.000 pessoas, segundo cálculos da Polícia Militar, protestam diante do Congresso Nacional, em Brasília. Embora os manifestantes estejam próximos do parlamento desde o início da noite, apenas por volta das 21h é que a diretoria da Câmara dos Deputados se propôs a receber um grupo para recolher a pauta de reivindicações do movimento e marcar uma reunião de negociação.

(Laryssa Borges, de Brasília)

24/05/2013

às 20:37 \ Eleições 2014

Aliança PT-PMDB em 2014 está garantida, diz Dilma a jornal

Tarja Eleições 2014

Apesar dos recentes atritos entre o PT e o PMDB em torno de disputas estaduais e da aprovação da MP dos Portos, a aliança entre os dois partidos está garantida em 2014, segundo a presidente Dilma Rousseff. A declaração foi feita ao jornal O Globo.

Em entrevista que será publicada neste sábado, a presidente diz que a aliança com o maior partido da base, e ao qual pertence o vice-presidente Michel Temer, é “matéria vencida”. Segundo o jornal, a entrevista foi concedida na quinta-feira, antes que a presidente embarcasse para a Etiópia, e no mesmo dia que os dois partidos voltaram a se desentender. O motivo, desta vez, foi um pedido para criar uma CPI para investigar operações financeiras da Petrobras. Mais da metade da bancada do PMDB na Câmara assinou.

Na mesma entrevista, Dilma também fez elogios ao tucano José Serra, seu adversário nas eleições de 2010. “Não é porque ele foi meu adversário na eleição que eu vou deixar de reconhecer sua importância, sua inteligência. Posso discordar, como discordo do Serra, mas não deixo de reconhecer sua capacidade, sua inteligência”, disse a presidente, segundo o jornal.

13/03/2013

às 18:25 \ governo Dilma Rousseff

Dilma parabeniza o novo papa

A presidente Dilma Rouseff divulgou nota em que saúda o novo papa Francisco I. O texto, curto, tem dois parágrafos: no primeiro, a presidente parabeniza o novo pontífice e diz que o Brasil acompanhou o conclave com atenção. No segundo, Dilma afirma que os fiéis aguardam com expectativa a vinda do papa ao Rio de Janeiro, na Jornada Mundial da Juventude, em julho. O evento, diz a presidente, “fortalece as tradições brasileiras e reforça os laços que ligam o Brasil ao Vaticano”.

Veja a íntegra da nota:

Em nome do povo brasileiro, congratulo o novo papa Francisco I e cumprimento a Igreja Católica e o povo argentino. Maior país em número de católicos, o Brasil acompanhou com atenção o conclave e a escolha do primeiro papa latino-americano.

É com expectativa que os fiéis aguardam a vinda do papa Francisco I ao Rio de Janeiro para a Jornada Mundial da Juventude, em julho. Esta visita, em um período tão curto após a escolha do novo pontífice, fortalece as tradições religiosas brasileiras e reforça os laços que ligam o Brasil ao Vaticano.

(Gabriel Castro e Laryssa Borges, de Brasília)

14/02/2013

às 8:48 \ governo Dilma Rousseff

Dilma machuca o pé e usará bota ortopédica por 2 semanas

A presidente Dilma Rousseff sofreu uma fissura no dedão do pé direito na última sexta-feira, assim que chegou à Bahia, onde passou o feriado de Carnaval. Dilma tropeçou na escada da casa em que ficou hospedada e precisou imobilizar o pé com uma bota ortopédica. Ela terá que usar a proteção por duas semanas.

De acordo com o blog do planalto, a presidente se submeteu na quarta-feira a uma radiografia que comprovou a fissura. “Por precaução, os médicos recomendaram o uso de uma proteção e cuidado ao andar”, disse a nota.

Nos próximos dias, Dilma vai evitar se deslocar para o Palácio do Planalto e permanecerá despachando no Palácio da Alvorada, a residência oficial da Presidência. A presidente cancelou uma viagem para Serra Talhada, em Pernambuco, marcada para a próxima segunda-feira. Ela deveria participar da inauguração de uma adutora ao lado do governador do estado, Eduardo Campos (PSB) – que nos últimos dias mandou recados de que irá lançar candidatura própria ao Planalto, em 2014.

(Com Estadão Conteúdo)

06/02/2013

às 15:22 \ Uncategorized

Marco Aurélio Garcia passa por cirurgia cardíaca no DF

O assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, de 71 anos, foi submetido a uma cirurgia de revascularização miocárdica nesta quarta-feira no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, em Brasília. Segundo boletim médico divulgado pelo hospital, a cirurgia durou quatro horas e ele se recupera na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Garcia está internado desde o último sábado, quando foi realizar exames de rotina e os médicos constataram a necessidade de uma cirurgia para implantação de quatro pontes, sendo duas safenas e duas arteriais. Ainda conforme o boletim desta quarta, o “paciente encontra-se clinicamente estável em recuperação da anestesia geral, na UTI, com visitas restritas aos familiares”. Não há previsão de alta médica.

(Letícia Cislinschi, de São Paulo)

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados