Blogs e Colunistas

dilma rousseff

20/11/2013

às 12:45 \ Eleições 2014

Presidência lança página no Facebook

Tarja Eleições 2014

faceplanalto

De olho na eleição presidencial de 2014, o Palácio do Planalto lançou nesta quarta-feira sua página no Facebook. Em um vídeo de menos de um minuto, a presidente Dilma Rousseff  afirma “ser mais um espaço para acompanhar de perto as atividades do governo federal”.

Em setembro, a presidente reativou sua conta do Twitter após três anos fora da rede social. Dilma segue a estratégia já adotada por seus potenciais adversários na disputa do ano que vem: o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) lançaram neste ano perfis no Facebook e sites para tentar ampliar a presença nas redes.

A página do Planalto contém uma lista de regras de utilização com nove itens, entre eles: “Expresse-se respeitosamente”, “Não publique propagandas político-partidárias ou opiniões favoráveis ou contrárias a candidatos e partidos políticos”, “Linguagem chula não será permitida”.

(Com Estadão Conteúdo)

06/11/2013

às 19:09 \ Eleições 2014

O tabuleiro eleitoral segundo Cid Gomes

Recém-filiado ao PROS após bater de frente com o pré-candidato ao Planalto Eduardo Campos (PSB), o governador do Ceará, Cid Gomes, que se prepara para atuar como cabo eleitoral da presidente Dilma Rousseff em 2014, tem feito análises sobre o cenário eleitoral para o próximo ano. Para ele, em um dos possíveis cenários o tucano José Serra ainda não teria se “conformado” com a candidatura de Aécio Neves pelo PSDB. Em outro, existiria chance real de a neossocialista Marina Silva ser a candidata ao Planalto pelo PSB no lugar de Eduardo Campos.

Diz o governador: “O Serra ainda não se conformou. O Serra tem muito instinto e faro e está sentindo uma certa insegurança no Aécio”. E continua: “Eduardo vai ter uma saída honrosa para não ser candidato. Com o ingresso da Marina, ele vai poder dizer que tem um nome melhor do que ele no partido, o da Marina, e que a Marina vai disputar”.

No banco de apostas de Cid, o cenário possível é de uma disputa em segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva.

(Laryssa Borges, de Brasília)

 

06/11/2013

às 19:02 \ Congresso Nacional, governo Dilma Rousseff

Após pedido de Dilma, presidente da Câmara promete agilizar aprovação de cota racial em concursos federais

Dilma

Logo após enviar ao Congresso Nacional um projeto de lei que reserva 20% das vagas em concursos públicos federais para candidatos negros, a presidente Dilma Rousseff recorreu à sua conta no Twitter para pedir apoio do Parlamento na aprovação da proposta. “Foi com orgulho que assinei mensagem ao Congresso Nacional encaminhando projeto de lei que reserva 20% das vagas do serviço público federal para negros. Conto com o apoio do Congresso Nacional para avançar nesta questão”, disse a presidente, nesta quarta-feira.

Leia também: Itamaraty analisa caso de candidato branco aprovado nas cotas para negros

A proposta do governo reserva à cota racial um quinto das vagas em concursos para ministérios, agências reguladoras, autarquias, fundações de direito público e empresas públicas, além de sociedades de economia mista controladas pela União, como a Petrobras e o Banco do Brasil.

Nesta quarta-feira, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), prometeu atender o apelo de Dilma: “Vamos votar o mais rápido possível. Acho muito boa proposta, concernente ao momento que estamos vivendo. Acredito que os líderes vão entender que é uma proposta positiva para essa Casa aprovar”, afirmou, ao ressaltar que acredita que o projeto seja aprovado ainda neste ano.

 (Marcela Mattos, de Brasília)

06/11/2013

às 18:57 \ Congresso Nacional

O poder de Ideli

Idelli

Apontada como para-raios dos embates do Congresso – problemas em votações ou gritas por emendas parlamentares são pauta constante em seu gabinete – a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, decidiu afagar nesta quarta-feira o novo bloco partidário formado pelo PP e pelo PROS, de viés governista, mas deixou claros os limites das futuras promessas feitas aos parlamentares.

Desprestigiada constantemente pela presidente Dilma Rousseff, apesar de ser a ministra mais longeva à frente da espinhosa missão de coordenar a interlocução com o Congresso, Ideli resumiu hoje suas atribuições: “Não tenho tinta na caneta, mas tenho muitos baldes de saliva”.

Leia também: Ideli admite que Congresso faz chantagem com o governo: ‘Às vezes’
Ideli demite assessor denunciado como lobista pela PF

(Laryssa Borges, de Brasília)

26/10/2013

às 12:30 \ governo Dilma Rousseff

Dilma: Ataques foram ‘barbáries antidemocráticas’

tarja-governo-dilmaA presidente Dilma Rousseff manifestou solidariedade neste domingo ao coronel da Polícia Militar de São Paulo Reynaldo Simões Rossi, que foi espancado por vândalos mascarados durante protesto na capital paulista, e classificou a ação dos black blocs como “barbáries antidemocráticas”.

“São barbáries antidemocráticas. A violência cassa o direito de quem quer se manifestar livremente. Violência deve ser coibida”, disse Dilma, em sua conta do Twitter. “Presto minha solidariedade ao coronel da PM Reynaldo Simões Rossi, agredido covardemente ontem por um grupo de black blocs em São Paulo. Agredir e depredar não faz parte da liberdade de manifestação. Pelo contrário.”

A PM prendeu um suspeito do ataque ao coronel. A ação dos vândalos deixou lojas, bilheterias e ônibus depredados na capital paulista. No total, 92 pessoas foram detidas.

09/10/2013

às 12:11 \ Eleições 2014

Marina apresentará Campos a empresários em SP

marinaeduardo

A ex-senadora Marina Silva, recém filiada ao PSB, estará em São Paulo nesta quinta-feira para apresentar ao presidente de seu partido, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, empresários ligados a ela. A ideia é iniciar uma aproximação entre o grupo financeiro que dá suporte a seu projeto político e o pernambucano, com vistas à campanha presidencial de 2014. Entre os convidados estão o presidente da Natura, Guilherme Leal, vice de Marina na campanha presidencial de 2010, os empresário Roberto Klabin e Pedro Passos e representantes do banco Itaú. O encontro dá início às viagens que Marina e Campos farão pelo país.

Apesar de o governador já ter boa relação com alguns segmentos do empresariado, fruto de rodadas de conversas desde que assumiu o governo de Pernambuco, a cúpula do PSB acredita que o encontro desta quinta-feira é fundamental para aumentar o leque de relações de Campos no estado mais rico do país. Com a adesão de Marina, o governador espera atrair o apoio de grandes empresas que carregam a bandeira da sustentabilidade, mantra da ex-senadora, como, por exemplo, a Natura e a Klabin. O governador ensaia discurso sobre o tema.

(Com Estadão Conteúdo)

03/10/2013

às 15:04 \ Eleições 2014

De olho nas eleições, Dilma concede entrevista ao Ratinho

ratinho

A presidente Dilma Rousseff passou a manhã desta quinta-feira no Palácio da Alvorada dando entrevista para o Programa do Ratinho, do SBT, que vai ao ar na próxima segunda-feira. Apesar de o governo negar que a presidente esteja fazendo movimentações políticas de olho nas eleições de 2014, a presidente Dilma reforçou recentemente sua presença na mídia. Na sexta-feira, ela voltou a utilizar a sua conta no microblog Twitter, desativado desde dezembro de 2010 – ano da campanha que a levou ao Planalto.

Após o encontro desta quinta-feira, Ratinho disse que a presidente estava “muito feliz” e “muito otimista” com a situação do país. As eleições de 2014 também foram assunto da conversa, mas Ratinho evitou comentar o assunto. “Não foi uma conversa política”, emendou.

Ratinho já gravou programas com outros presidenciáveis. Estiveram no palco da atração os pré-candidatos do PSDB, Aécio Neves, e  do PSB, Eduardo Campos, além da ex-senadora Marina Silva, que pretende se candidatar pela Rede Sustentabilidade, mas ainda depende da homologação do partido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele não quis responder, no entanto, quem, na sua opinião, tem mais chances na disputa.

(Com Estadão Conteúdo)

27/09/2013

às 18:01 \ governo Dilma Rousseff

Troca no Ministério da Integração fica para próxima semana

O ministro demissionário da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, deve entregar o cargo na próxima segunda-feira, quando poderá ser recebido pela presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. O ministro, que está em Recife, vai cumprir sua última agenda oficial como representante do PSB na administração pública federal na manhã deste sábado, quando participa, no município de Paulista (PE), de ações de combate à erosão marinha.

Depois de acerto com o PMDB em uma tentativa de manter coesos os parlamentares do maior aliado do governo federal, o Palácio do Planalto pretende oficializar o nome do senador Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB) como o novo ministro da Integração. Ele substituirá o socialista Fernando Bezerra, que deixa o governo após o presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, ter entregado os cargos que o partido detinha na administração pública federal como parte da estratégia de se descolar do Executivo e consolidar sua candidatura própria à presidência da República.

Senador de primeiro mandato, Vital do Rêgo vem de uma família de políticos paraibanos. Já integrou os quadros do PDT e desde 2005 é filiado ao PMDB. Nos últimos tempos, em uma articulação para garantir a eleição do peemedebista Renan Calheiros (PMDB-AL) para a presidência do Senado, foi contemplado com a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Casa.

Antes presidiu a Comissão Mista de Orçamento e coordenou os trabalhos da inexpressiva CPMI do Cachoeira, montada com o aval de governistas para tentar enfraquecer o foco da opinião pública no julgamento do mensalão.

 (Laryssa Borges, de Brasília)

27/09/2013

às 13:03 \ governo Dilma Rousseff

A um ano das eleições, Dilma volta às redes sociais

 

Após quase três anos fora das redes sociais e, oportunamente, a pouco mais de um ano das eleições de 2014, a presidente Dilma Rousseff decidiu, nesta sexta-feira, voltar a marcar presença na internet. Ela reativou a conta no Twitter com uma “entrevista” ao perfil humorístico Dilma Bolada, criado pelo estudante de publicidade Jeferson Monteiro e que tem 146 000 seguidores. Na conversa, a presidente falou do marco civil da internet, de espionagem e das críticas que recebeu da revista The Economist.

Antes da retomada, o último post da presidente era de dezembro de 2010, ano da campanha que a levou ao Planalto. Na ocasião, ela agradeceu o contato pelas redes e prometeu conversar mais com seus seguidores ao longo do ano seguinte – o que não aconteceu. A entrevista desta sexta fez parte de uma ação para divulgar os novos programas do Palácio do Planalto envolvendo redes sociais, como o Facebook e o Instagram.

Dilma segue estratégia já adotada por seus potenciais adversários na disputa do ano que vem: o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) lançaram neste ano perfis no Facebook e sites para estreitar o contato com os eleitores e “conversar com os brasileiros“. Já a ex-senadora Marina Silva, que luta para tirar do papel a Rede Sustentabilidade a tempo de disputar a Presidência em 2014, tem forte presença nas redes sociais, base de sua campanha em 2010.

Dilma também relança nesta sexta o Portal Brasil, que foi repaginado por uma equipe da secretaria de comunicação da Presidência. O conteúdo será elaborado pela Agência TV1.

(Letícia Cislinschi e Laryssa Borges)

13/09/2013

às 18:15 \ Eleições 2014

Dilma e Lula se reúnem na Granja do Torto

A presidente Dilma Rousseff está reunida com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Granja do Torto, em Brasília, na tarde desta sexta-feira. Lula chegou à capital federal antes do almoço e já esteve com alguns petistas e com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PCdoB).

Com a missão de ajudar o PT a montar palanques para 2014, Lula tenta desfazer problemas com os partidos da base de sustentação do governo – que estão com a relação desgastada com a presidente – e atrair aliados para a campanha da reeleição de Dilma. Os petistas estão convencidos de que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), será candidato ao Palácio do Planalto, no ano que vem. Eles têm medo de que Campos estrague o plano do partido de manter-se no poder levando a disputa para o segundo turno.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados