Blogs e Colunistas

20/03/2013

às 18:35 \ Câmara dos Deputados

Câmara vai aumentar verba indenizatória

A Câmara dos Deputados vai aumentar a verba destinada ao custeio das atividades parlamentares. Hoje, cada parlamentar tem direito a uma cota que varia de 23.033 reais a 33.516 reais para bancar despesas como passagens aéreas, contas telefônicas, alimentação, consultoria jurídica e manutenção de escritório político. Agora, o valor da verba indenizatória será elevado. A decisão foi tomada nesta quarta-feira pela Mesa Diretora, com o aval dos líderes dos partidos.

As mudanças administrativas receberam aval dos líderes partidários, mas ainda precisam de aprovação do plenário – o que não deverá ser um problema.

A ideia é utilizar um índice de inflação oficial – como o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou 2012 com elevação de 5,84%. A última mudança no valor da cota parlamentar ocorreu em 2009. Nos moldes atuais, essas despesas significam gastos de 170 milhões de reais por ano.

Além disso, 38 cargos de comissão serão criados pela Câmara. Parte deles será destinada ao PSD, que não existia quando a legislatura atual começou, em 2011. Outra parte deve ser incorporada à Corregedoria da Casa e a um novo centro de estudos e debates estratégicos.

(Gabriel Castro, de Brasília)

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

10 Comentários

  1. Sérgio Luis Scossati

    -

    20/03/2013 às 23:39

    Tenho dó do povo brasileiro, que com um mísero salario minimo tem que pagar aluguel, alimentação e estudos e os nossos valores deputados vão receber quase R$ 38.000,00 paga gastar com correios, combustível, passagens aéreas e etc. Porquê não fazem isso com o dinheiro que recebem mensalmente, como todo brasileiro que sobrevive com o salário mínimo. O Brasil sem vergonha.

  2. Silvia Costa

    -

    20/03/2013 às 23:06

    Esses políticos não teem vergonha mesmo. Pagamos impostos estratosféricos para bancar as mordomias dessa corja. Enquanto isso os menos favorecidos não teem uma educação decente, morrem nas portas dos hospitais por falta de atendimento, morrem nas enchentes, perdem suas casas em tragédias anunciadas e as “autoridades” não fazem nada, ou melhor, fazem sim: desviam as verbas para reconstrução e doações para o próprio bolso. Enquanto isso no Japão…

  3. arlen

    -

    20/03/2013 às 22:48

    simprismente vergonha!!!
    com tanta desigualdade,exemplo claro mal investimento
    do nosso pais!!

  4. Francisco Alberto Martins Araujo

    -

    20/03/2013 às 22:10

    comentar o que, sempre foi assim.

  5. Francisco Alberto Martins Araujo

    -

    20/03/2013 às 22:07

    comentar o que, sempre foi assim. De que adianta apresentar ladainhas e outros discurssos. Essas e outras infelizes caracteristicas sao tipicas do nosso Brasil. Pode ser que um dia o Brasil se torne uma grande nacao, mas ate la e bom esperar sentado.

  6. José HILDEBERTO Jamacaru de AQUINO

    -

    20/03/2013 às 22:00

    O nosso parlamento fechado ainda nos preocupa. E o que nos deixa perplexos e indignados é que os ditos probos quedam calados como se também concordantes. Há saídas sim. Basta o povo comparecer às urnas e anular o seu voto. Nenhum dos que ai estão será reeleito. Mas enquanto permitirmos abusarão. Um acinte!

  7. Luiz Caldeira

    -

    20/03/2013 às 21:31

    Ja que estão sendo regiamente indenizados, poderíamos manda-los para casa.

  8. paulo amaral

    -

    20/03/2013 às 20:37

    Que vergonha, tiraram o décimo quarto e décimo quinto salários e já repuseram ligeirinho. Só que um pouco a mais.Isto não usurpação. É arrastão!

  9. Angela

    -

    20/03/2013 às 20:18

    Não dá nem prá comentar esse acinte!
    Cada vez mais estou convencida de que certo, estava o falecido Dr. Enéas quando dizia que se fosse eleito presidente do País, “FECHARIA O CONGRESSO”.

  10. Carvalho Netto

    -

    20/03/2013 às 20:05

    vergonha, vergonha, e mais vergonha, até quando nós vaquinhas de presépio vamos ficar quietos e aceitar tudo isso calados, temos que parar o pais, aí as “AUTORIDADES”, farão o que? prisão? ótimo,teremos comida de graça além da famigerada BOLSA PRESIDIO, esse pais vai de mal a pior, e depois dizem que a Dilma está lá em cima com a população, matéria encomendada, e paga, que DEUS NOS PROTEJA.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados