Ele batalha, emprega pessoas, paga impostos. E agora foi saqueado

"Essa é a face de quem é massacrado de todas as formas pelo estado, todos os dias"

Este, aí em cima, é um típico empresário brasileiro gerador de empregos.

Aquele chamado de “explorador” por gente que nunca trabalhou na vida. Aquele que tem que lidar com toda uma sopa de letrinhas como IR, ICMS, PIS, Cofins, CSLL, INSS, FGTS e similares para sustentar políticos e burocratas. Aquele que acorda cedo, abre sua lojinha todas as manhãs e aguarda para atender as necessidades de outras pessoas em troca de pão na própria mesa.

Aquele que é perseguido por regulações sem sentido, leis estúpidas, fiscais corruptos, mudanças tributárias constantes e toda sorte de invenção do estado para atrapalhar sua vida. Aquele que não tem acesso ao BNDES, não tem contatos no governo para liberar um subsídio e nem consegue uma medidinha provisória para impedir a concorrência.

O cara que rala, batalha, corre, vende, compra, toma prejuízo e vende fiado, tudo para fazer uma simples troca voluntária: o produto que ele oferece em troca do sustento da família.

Durante a greve da PM, esse empresário teve sua loja saqueada por bandidos no Espírito Santo. Todos os seus relógios foram levados. Desarmado pelo estado, nada poderia fazer mesmo que estivesse presente no momento do roubo.

Muito provavelmente sem seguro — muito caro porque o governo regula quem pode atuar ou não no setor — terá que tirar dinheiro do próprio bolso para comprar novos relógios e criar um novo mostruário para venda. Se não tiver dinheiro para isso, a solução será fechar a loja, amargar os prejuízos e descobrir como sobreviver.

Essa é a face de quem é massacrado de todas as formas pelo estado, todos os dias. A face de quem às vezes pensa em desistir de ganhar seu sustento num país que não respeita quem gera empregos e exalta bandidos todos os dias.

A face de gente simples que mereceria viver em um país decente, um país melhor, um país mais livre.

“De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.” (Rui Barbosa)

*Texto originalmente publicado no Facebook de Marcelo Faria, 31, Presidente do Instituto Liberal de São Paulo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Felipe Costa

    Quando pensei que era o melhor texto da Veja, descobri no final que o texto não era da Veja… De qualquer forma parabéns por republicar.

    Curtir

  2. Excelente texto,que expressa a situação de muitos brasileiros honestos,empregadores,que tentam vier e fazer o certo,mas que são cada dia saqueado pelo estado.

    Curtir

  3. Parabéns STF por ajudar os “voluntários” do saque a receber uma indenização por deixar empresários desta forma. Vcs são patriotas, de fato. Nós é que estamos na pátria errada.

    Curtir

  4. Jose Jaime Zaccarelli Sagueiro

    Povao , Vamos Acabar com a Injustiça. Não Adianta só Reclamar . Ano que vem tem Eleição . Vamos Limpar os Velhotes todos da República. Renan , Ze Dirceu , Juca , Color , etc . Melhora muito . Tem que ser Agora .

    Curtir

  5. Mitovaldo da Silva

    Um texto como esse não poderia sair da redação corrompida de Veja. Chega de sermos roubados, vilipendiados. A única solução é elegermos alguém com princípios e com coragem suficientes para peitar tudo isso ai. E esse alguém eu só vejo na figura de Jair Messias Bolsonaro. Chega!!!!

    Curtir

  6. Rodney Rondolf

    Agora pra completar teremos que pagar indenização para criminosos decisão tomada pela corte da vergonha o STF! O estado por incompetência levou a segurança publica ao caus, agora quem tem que indenizar somos nós com dinheiro publico dos altos impostos, vamos capitalizar criminosos para comprar novas armas para nos assaltar?

    Curtir

  7. umberto eustáquio sampaio

    Não há futuro sem a tomada da Praça dos Três Poderes.

    Curtir

  8. José Carlos Pons

    Sr. Carlos, o povo brasileiro se solidariza com o Sr. Infelizmente neste pais, quem é trabalhador, honesto, pagador de altos impostos, quem levanta cedo, se dedica, emprega, não tem o menor valor, somos todos idiotas, burros, por querer fazer a coisa certa. Enquanto isso, bandidos recebem quase R$ 2.000,00 do governo, para sustentar suas famílias, e esquecem que estão lá, porque mataram, roubaram, estupraram, e que outras famílias sofrem pela ação deles. Infelizmente moramos no país errado. País governado por bandidos, corruptos, e incompetentes.

    Curtir

  9. oneias cezar filho

    Maravilhoso este texto. Eu só acrescentaria que o saque a que esse micro empresário foi submetido, deu-se por falha da autoridade pública, o Estado, a quem cabe garantir a segurança da sociedade. Mas, aí, surge outro problema. Esse cidadão bem poderia acionar o Estado na justiça, que lhe proíbe de ter arma para se defender, mas o deixou sem a segurança estatal a que tem direito. Ele até poderia acionar o Estado, por omissão em seu dever de lhe dar segurança, mas, se não tem dinheiro para repor o seu estoque, e garantir a sobrevivência do seu pequeno negócio, como terá dinheiro para pagar advogados. Em países europeus, por exemplo, se alguém vai por uma rodovia e um barranco cai, trazendo-lhe prejuízo, do seu carro ou da sua vida, a justiça entende que o Estado é responsável pelo dano, uma vez que é responsável pela manutenção das rodovias e a segurança dos usuários. Mas, no Brasil…

    Curtir