Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Doria e os ovos: onde fomos parar com a estupidez?

"Voltamos ao período em que espetáculos artísticos eram rechaçados com tomates, folhas e comestíveis de outras espécies?"

Depois do fatídico evento desta segunda (7), quando João Doria foi recebido por uma chuva de ovos na chegada para uma cerimônia de recebimento do título de cidadão de Salvador, surgiram duas vertentes de opinião nas redes sociais: a de que uma ovada foi pouco; e a de que os políticos merecem não só ovos como também – acreditem – fezes.

Onde fomos parar com nossa estupidez? Quanto retrocedemos? Voltamos ao período em que espetáculos artísticos eram rechaçados com tomates, folhas e comestíveis de outras espécies? Voltamos ao tempo em que a única forma de demonstrar insatisfação era fazer-se forte na humilhação alheia?

Há alguns anos me afastei de amigos que achavam bom que atacassem com virulência gente do PT ou de qualquer linha de pensamento diferente. Vejo estas notícias de agora e sinto exatamente o mesmo incômodo.

Não, eu pessoalmente não gosto da gestão de João Doria à frente da maior cidade do Brasil. E entendo que ele é mestre do marketing. Se facilmente ele consegue apoio sem apresentar quase nada, imagine com motivo?

Foi o que fizeram os intolerantes. Criaram uma razão para que a figura de Doria cresça. Ele capitalizou isso muito bem em seu discurso. Lembrou de seu sangue baiano – seu pai nasceu na Bahia –, reiterou querer o bem do Brasil e disse que não vai se intimidar com os ataques de “petistas e comunistas”.

O efeito é simples: em vez de fazê-lo se afastar da corrida presidencial – e o discurso proferido no plenário da Câmara foi o de um candidato atacado – a ovada dos opositores do prefeito ajuda a criar empatia e faz com que os moderados tendam a se alinhar com ele. Erro estratégico do nível mental de quem acredita que atirar ovos é eficaz.

Doria é um valentão, que faz do poder de sua imagem um meio para intimidar quem o critica. Entendo, no entanto, que devemos sempre procurar estabelecer um diálogo. A militância agressiva não produz qualquer benefício.

É compreensível haver divergências de pensamento, em qualquer esfera. É compreensível não concordar com a homenagem da cidade de Salvador ao paulistano. É compreensível não estar satisfeito com a prefeitura tanto de ACM Neto quanto de João Doria. O que não é compreensível é o ataque com ovos. Há ainda, embutida, uma questão de jurisprudência, de precedente: quer dizer que quem ataca um grupo divergente com ovos ou cassetetes pode ser atacado também?

Às armas, portanto? Tô fora. Quero poder demonstrar meu pensamento livremente, sem a vigilância autoritária e ditatorial dos intolerantes. Em guerra de grito, no fim, estão todos roucos.

* Texto originalmente publicado por Gabriel Galo, empresário e escritor, no blog Papo de Galo

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Alex Sandro Silva

    E o pior: compraram ovos com o dinheiro do FomeZero do PT. Af!

    Curtir

  2. Alex Sandro Silva

    O Dória vai limpar a me.r.da-do-PT que jogaram nele.

    Curtir

  3. Onde fomos parar com a estupidez? Num golpe de Estado, oras. Se o Doria e seus defensores não suportam uma ovada, então é melhor irem todos para seu palácio no Jardim Europa satisfazerem-se com seus luxos vãos. Quem era contra a palhaçada do “impeachment” sofreu todo tipo de assédio moral fomentado por formadores de opinião, lacaios da mídia de massa impondo a agenda política de seus patrões. O que Doria e os golpistas brasileiros merecem é a guilhotina! E isso não se trata de fazer apologia à violência: a violência contra o povo brasileiro já está aí, instaurada e institucionalizada, trata-se de auto-defesa. Isso é mais do que eticamente aceitável, é um dever moral dos homens e mulheres honestos. Que Deus, quando cada um de nós morrer, nos julgue conforme sua infinita sabedoria. Até lá cabe a cada um escolher viver na covardia dos ignorantes ou na coragem dos patriotas.

    Curtir

  4. Gilberto Daniel

    Realmente, para determinados políticos, ovos são pouco, realmente merecem fezes… Como Lula, Dilma, Renan, Temer, Aécio, Jucá, entre outros envolvidos na corrupção… Ladrões safados!

    Curtir

  5. Já que esse pessoal não está nem aí para o povo fezes e ovos podres neles!

    Curtir

  6. Vai em troco dar um título em SP? E quem paga toda essa bobagem inútil?

    Curtir

  7. Jhonatan Lopes

    Artigo com opinião pessoal irrelevante e injustificada.

    Curtir