PUBLICIDADE

A cirurgia bariátrica em adolescentes

segunda-feira, 27 de abril de 2009 | 7:34

A terapêutica medicamentosa em obesidade infanto-juvenil é amplamente debatida nos meios médicos. Já existem estudos que demonstram que o uso de alguns fármacos é muito útil para as crianças acima de 12 anos e, principalmente, em adolescentes. Mas a farmacoterapia para o controle da fome e saciedade não pode ser longa, raramente ultrapassando os seis meses contínuos. Neste período ocorre substancial perda de peso, aumenta a autoestima, os elogios vêm das professoras, dos colegas, dos familiares. 

Mas deve ser seguido por mudanças no estilo de vida, isto é, deve ser implantada uma vida esportiva, de exercícios diários, sempre dentro das preferências do adolescente. Na minha opinião, é o pai o principal responsável por esta modificação de vida, levando o adolescente ao ballet, à natação, ao futebol ou ao clube. Somente com esta vida esportiva é que se poderá manter o peso dentro dos padrões normais.

As recomendações para uma cirurgia bariátrica (cirurgia para obesidade) incluem várias restrições e normas de conduta, já estabelecidas por associações médicas:

- O adolescente não consegue manter perda de peso duradoura com um programa multidisciplinar, incluindo farmacoterapia, preparador físico, psicóloga, nutricionista, durante 6 meses a um ano.

- O adolescente possui maturidade psicológica e não apresenta quaisquer indícios de transtorno psiquiátrico.

- O tipo de classificação da obesidade é de grau III ou superior (ou seja, IMC superior a 35 kg/metro quadrado).

- Obrigatoriamente o candidato deve ser avaliado por psicóloga e por médico endocrinologista, no sentido de diagnósticos que, eventualmente, possam ser corrigidos antes do ato cirúrgico.

- No caso de meninas de grupo etário acima de 16 anos deve-se pensar em programa anticoncepcional pelo menos 12 meses após cirurgia.

- E essencial que o adolescente concorde em programa nutricional pós-cirúrgico com firme propósito de realizar, igualmente, atividade física compatível.

- A família do paciente deve se comprometer a ter o suporte necessário (psicológico, nutricional, atividade física).

- Algumas restrições se impõem para indicar cirurgia bariátrica no adolescente: abuso de drogas ou álcool no ano precedente à cirurgia, doença psiquiátrica diagnosticada e em tratamento, possibilidade de gravidez, progenitores (casados ou separados) que não têm o menor interesse em entender a importância do apoio parental e da necessidade permanente de cooperar com a fase pós-cirúrgica.

Modalidades cirúrgicas bariátricas para adolescentes

As duas cirurgias bariátricas mais indicadas para adolescentes são a banda gástrica ajustável, que progressivamente diminui a capacidade do volume da câmara gástrica), e a cirurgia chamada de Capella a que além de reduzir-se o estômago, realiza-se um encurtamento do tubo digestivo delgado, levando uma alça intestinal ao estômago reduzido. Desta forma, além de comer pouco (por redução da câmara gástrica) existe menor absorção de nutrientes no sistema digestivo pela redução do tubo intestinal (chamado de cirurgia disreabsortiva). Nos Estados Unidos esta cirurgia tipo Capella (ou Roux-in-Y modificada) é a única aprovada pelas associações médicas para adolescentes desde 1980.

Após a cirurgia o adolescente necessita ter assistência médica e psicológica permanente, pois existem algumas deficiências de nutrientes que são preocupantes. As mais comuns são as vitaminas solúveis como A, D, E, e K, o potencial de queda de cálcio, falta de ferro (com possibilidade de anemia). Obviamente se não houver um seguimento adequado cerca de 10 a 20% dos adolescentes que fizerem cirurgia bariátrica poderão voltar a ganhar peso. As perspectivas para o futuro apontam para o fato de quanto mais conhecermos as causas genéticas da obesidade melhor a chance de tratarmos adequadamente os adolescentes sem os riscos da cirurgia bariátrica.

    13 comentários em “A cirurgia bariátrica em adolescentes”

    1. Geraldo disse:

      Fiz cirurgia bariátrica há nove anos, tinha um IMC de 62. Hoje tenho IMC em torno de 35, com massa muscular bastante grande. Vejo adultos e adolescentes que fizeram a cirurgia com muitos problemas, pincipalmente uso de álcool. Seria recomentável a cirúrgia para um adolescente ou adulto com IMC entre 35 e 40? Quais os cuidados prévios que e posteriores que devem ser adotados para evitar complicações decorrentes da cirurgia?

    2. Geraldo disse:

      Considero o comentário do senhor Henrique preconceituoso, pois associa falta de caráter, força de vontade, preguiça e auto-indulgência à obesidade. Conheço pessoas de caráter firme, trabalhadores incansáveis, que sofrem da dooença obesidade. Jô Soares, Guanaes, e muitos outros são exemplos. Amigos meus, profissionais de altíssimo nível, com renda mensal superior a U$ 200 mil, já fizeram a cirurgia bariátrica. Esse tipo de visão por parte dos pais de adolescentes obesos é o que mais gera danos aos filhos. Se bastasse só a força de vontade, etc, a obesidade teria ocorrência bem menor, pois quem tem capacidade para se destacar na sua profissão com certeza teria para vencê-la. Peço que o doutor Geraldo comente acerca desse tipo de preconceito, indicando a gravidade do que é a doença obesidade

    3. Melaine disse:

      Henrique qto preconceito! espero do fundo do coração q ninguem na sua família seja obeso pq trata-se de uma doença, obviamente alguns tem mais determinação e não precisam dela, mas a cirurgia é de grande efeito para milhões de pessoas q estavam mortas e reviveram….lembrando q a cirurgia é só um meio, não o final, a pessoa tem q mudar mto..

    4. manoel carlos p velhote disse:

      Prezado Professor,gostaria que folheasse a Tese de Livre Docência defendida na nossa FMUSP em 2007 intitulada:TRATAMENTO CIRÚRGICO DA OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA: RESULTADOS INICIAIS com resultados iniciais muito bons e que continua sendo realizada no ICr HC FMUSPatenciosamenteProf Manoel Carlos Velhote

    5. Helena disse:

      Qualificar de indigna a opção pela cirurgia bariátrica é, no mínimo, ignorância ou fanatismo religioso.Os avanços tecnológicos estão em curso, mas até agora, na falta de outra opção tão eficaz e imediata, é a redução de estômago (e bypass) que devolve a esperança de deixar de se sofrer todos os preconceitos rotineiros das vítimas da obesidade mórbida.Cirurgia de estômago não é a solução da obesidade, muito menos a decisão que qualquer obeso sonhava ser obrigado a tomar.Se a medicina e nutrição já tivessem descoberto o que de dez anos prá cá está gerando esse enorme contingente de super obesos, certamente os candidatos a ela seriam bem poucos.Classificar de irresponsabilidade os transtornos emocionais causadores e/ou decorrentes de se carregar 100 quilos de excesso de peso, só pode ser opinião de alguém completamente desinformado.Sugiro que quem faz esse julgamento infundado visite os sites, compareça a reuniões com equipes que realizam o procedimento, informe-se antes de condenar sumariamente aqueles que tiveram a infelicidade de engordar tanto que tiveram que optar por essa solução.

    6. Anderson disse:

      A minha duvida ¿ :Tenho 31 anos , 1,77 de altura , 116 kilos e ja estou fazendo os exames para a cirurgia que sera marcada para a semana que vem ou a outra semana ,ja fiz tudo para emagrecer ,dieta etc … E realmente emagreci ,mas com o tempo acabo voltando o dobro de kilos ,s¿ estou esperando o meu plano de saude autorizar para faze la ,mas tem um coisa que eu nao disse ao meu medico ,que eu tenho o v¿rus HIV ja a 3 anos ,ser¿ que posso realmente fazer essa cirurgia ?? Se alguem puder me retornar com a resposta ,agrade¿

    7. Raphaella disse:

      Caro Anderson

      Desculpe-me por não oferecer uma resposta e sim uma sugestão….fale com seu médico toda a verdade…isso é fundamental!
      Além disso você deve pensar que a redução do estômago tem seus efeitos colaterais também….a impossibilidade para absorção de muitas vitaminas, deficiência de ferro, problemas renais pela incapacidade de se beber a quantidade de água que o corpo necessita, enfim….claro que uma pessoa que tem uma obesidade mórbida tem efeitos “colaterais”bem piores e mais arriscados…..mas no seu caso será que você pode correr o risco de ficar mais imunodeficiente?
      Por isso, sugiro que você converse com a equipe de saúde que está lhe atendendo e a informação do HIV é importantíssima para o seu futuro!!!!
      Cuide-se!!!!

    8. ANA KELLEN disse:

      MEU NOME É ANA KELLEN TENHO 16 ANOS E 1 METRO E 68 E 130 KGS,,SOFRO DE OBESIDADE DESDE CRIANÇA.
      SOU PREMATURA DE 7 MESES , E AOS 4 MESE DE VIDA COMECEI A ENGORDAR DEMAIS , AOS MEUS 5 ANOS JA PESAVA 45 KGS.
      ESTOU EM TRATAMENTO A 4 MESES E MEU MEDICO ME INDICOU A CIRURGIA BARIÁTRICA..NAO TENHO MEDO APENAS QUERIA SABER OS RISCOS E PRECAUÇOES QUE DEVEREI TOMAR ANTES E APOS A CIRURGIA

    9. Sophia disse:

      Bom tenho 15 anos e sou obesa, tenho 1.80 e 110 k , tenho muita vontade de fazer esta cirurgia, por que a minha mãe fez e teve otimos resultados, ela emagreceu muito , perdeu o prazer de comer mais ganho outros prazeres, como entrar em uma loja e achar roupa que coubesse nela . Quero muito isso pra mim , por que vida de adolecente gordo não e facil, existem muitos preconceitos , pra arranjar um estagio , na escola e ate na paquera .
      gostaria de saber se o procedimento pra fazer a cirurgia e muito longo .

    10. AMANDA disse:

      Ana Kelen e Sophia, sugiro a vcs procurarem maiores informações sobre a cirurgia, pois tanto o pré como o pós operatório requerem cuidados exagerados principalmente com as concentrações de vitaminas e minerais.

      especificamente para Sophia, acredito se procurar um serviço de ajuda multiprofissional pode reduzir seu peso sem precisar da intervenção cirúrgica. abraços

    11. Monica disse:

      Olá, tenho 18 anos 1,60 cm e peso 95 quilos, queria saber se com essas condições posso fazer a cirurgia de capela?

    12. meire disse:

      obesidade

    13. ELISANGELA disse:

      MINHA FILHA OPERO COM 15 ANOS CO 168 KILOS,HOJE ESTA COM 18 PERDEU QUASE 100 KILOS E ESTA LINDA.VALE A PENA TENTAR.

    Comentar

    Powered by WP Hashcash