Blogs e Colunistas

Curtas & Finas (Barack Hussein Obama)

Obama na Mesquita Azul em Istambul - Foto Getty

Eu admito que fico ligeiramente irritado quando alguém escreve ou diz que o atual presidente dos EUA se chama Barack Hussein Obama. Por que a ênfase no nome do meio? Há ainda a provocação de meramente tratá-lo como “Hussein”, ele, o presidente eleito democraticamente. A mensagem é que Barack Obama é o outro? Um muçulmano suspeito? O anterior na Casa Branca era George Bush, no máximo se acrescenta o W do nome do meio para diferenciá-lo do pai também presidente. Não se menciona o Walker. Para ficar nos mais recentes: William Jefferson Clinton, George Herbert Walker Bush, Ronald Wilson Reagan, James Earl Carter, Gerald Rudolph Ford, Richard Milhous Nixon e Lyndon Baines Johnson. Poucos conhecem os nomes do meio destes ex-presidente. No entanto, o Hussein do Barack Obama está consagrado. O único desconto que dou é o fato de ser realmente um nome mais “exótico” para os americanos.

Bem, parágrafo do meio desta pensata, vamos ao que interessa: antes das primárias republicanas na terça-feira no Mississippi e Alabama foi divulgada uma pesquisa reforçando os piores preconceitos contra os habitantes destes dois estados sulistas. Uma boa maioria dos republicanos não acredita na teoria da evolução e em número expressivo acham que Obama seja muçulmano. Vamos ficar com a segunda parte. Sites e blogs liberais estão fazendo a festa com estes dados da firma Public Policy Polling (que é ligada ao Partido Democrata), mostrando que 52% dos republicanos no Mississippi acreditam que Obama seja muçulmano e 45% no Alabama.  A chacota é uma bobagem (embora eu mesmo tenha feito piada sobre a ignorância dos rednecks, os caipiras sulistas). A pesquisa estimula a resposta. A pergunta é perniciosa. Se o objetivo fosse combater preconceito,  é um método errado.

Uma blogueira liberal esperta, Anne Marie Cox, falou coisa com coisa. Disse que muita gente gosta destas histórias pois elas confirmam suspeitas que os críticos de Obama sejam uns broncos, gente racista e islamofóbica (claro que estas espécies existem).  Mas acreditar que Obama não seja cristão (ou terráqueo) não torna alguém fundamentalmente contrário a ele.  Conservadores se opõem a Obama por razões variadas. Um eleitor com algum tipo de ressentimento ou frustração sobre a economia, o plano de saúde do governo ou o projeto sobre métodos anticoncepcionais, quando perguntado se acredita que o presidente seja muçulmano, pega no embalo de uma pergunta maliciosa. Pesquisas que contam envolvem perguntas sobre o desempenho do presidente ou se preferem se ele fique na presidência e não Willard Mitt Romney ou John Richard Santorum.

***
Colher de chá matinal para o Ronaldo por seu vigor logo cedo e observações vigilantes.   Fui menos vigilante e o Celio fez uma correção apropriada (dia 15, 16;12). Colher de café.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

109 Comentários

  • joao cintra

    -

    17/3/2012 às 19:15

    Caio, penso que voce deve achar uma loucura, “teoria da conspiração” a opinião, expressa em artigos do MSM, de Olavo de Carvalho sobre o Sr. B.Russein O. Voce não ve a possibilidade de que OBAMA possa ser o maior estelionato praticado contra os Estados Unidos e os norte-americanos, se se vier a ser comprovado que ele era inelegível por não ser 100% americano? As recorrentes referencias sobre a falsificação de certidão de nascimento, alistamento militar e desaparecimentos de documentos em locais e datas que poderiam comprovar a certeza de tais teorias não são coincidências demais? Não podemos descartar a probabilidade de quaisquer hipóteses por mais inverossíveis que pareçam num primeiro momento mas que podem, ao longo do tempo se confirmarem. Veja a existencia so Foro de São Paulo denunciado por Olavo de Carvalho há mais de dez anos e sistematicamente negado pela imprensa brasileira e internacional. Hoje, depois que os ovos da serpente eclodiram e lançaram vários países latinos nas mãos da esquerda arcaica comunista (Chavez, Morales, Correia, etc. etc.). Desculpe o trocadilho, mas acho que voce está “Blind(e)ando” demais o Obama. Desculpe minha opinião, caso não encontre respaldo em sua Visão Privilegiada do Mundo, das Pessoas e das Coisas.
    Caro Joao, Obama pode ser um mau presidente, pode ser um mau americano (sao criticas dentro da normalidade), mas é cidadao americano, abs, Caio

  • Rafael

    -

    16/3/2012 às 21:05

    opa, alguém anda lendo o pravda ou vendo cbs ultimamente?! …qdo a coisa a coisa estourar retorno….

  • Rodrigo

    -

    16/3/2012 às 20:36

    Nem o grande Diogo Mainardi, ateu, quer tirar crucifixos.

  • Vera

    -

    16/3/2012 às 19:09

    Oi Caio, agora quem não sabe entender sou eu, hehe. Um minuto antes estava uma coisa e agora outra. P/ fv cancele o email anterior e este, de qualquer forma, bom final de semana mestre.’
    Consertado, abs Caio

  • Vera

    -

    16/3/2012 às 19:05

    Epa Caio
    Vc deve estar encafifado comigo? hehe
    Tb não nos separamos de vc, mas o comentário das 17:37 é do Pierre e não meu, hehehe… Sei, sei… é muita coisa… mas tá valendo, bom final de semana p’ra vc tb mestre!
    Oi Vera, estou cansado, fim de sexta feira, quando li os e mails vi que havia um seu e abaixo do Pierre e troquei as bolas na hora de responder, mas agora arrumei e respondi diretamente ao Pierre e para voce claro um otimo fim de semana e mantenho a piada: nunca me separo dos leitores, hehehe, abs, Caio

  • Pierre

    -

    16/3/2012 às 17:37

    Seu Caio.
    Separação entre Estado e Religião – qualquer que seja ela – é fundamental. Os que são reliogiosos podem e devem seguir seus preceitos, mas a sociedade toda não. A pluralidade demanda que cada um siga o que quer e respeite as normas gerais de boa convivência ditadas e garantidas pelo estado. Quando se determinou, aqui no RGS, que prédios públicos não tivessem símbolos religiosos, estavam seguindo esse preceito. Ninguém quer destruir templos de nenhum credo. Bom fim de semana.
    Esta é minha linha, caro Pierre, separacao, separacao, e achando que existe muito estardalhaço nesta questao, abs, Caio

  • Leonardo Carvalho

    -

    16/3/2012 às 12:44

    Caro Caio, Hoje a religião mais perseguida no mundo é o CRISTIANISMO. Pode-se falar com toda a certeza que o que existe hoje é a CRISTOFOBIA no mundo.
    Em paises do mundo islamico, caro Leonardo, abs, Caio

  • Ronaldo

    -

    16/3/2012 às 11:21

    Perdão, Caio, por voltar a esse assutno, mas como você não deu tanta importância à denúncia (acho que do Maisvalia) sobre a postura do NYT em aceitar publicar manifesto antirreligioso apenas contra o Cristianismo mas não contra o Islã, dizendo não saber do contexto nem da história direito, hoje saiu esse post do Reinaldo Azevedo: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/new-york-times-publica-anuncio-anticatolico-mas-se-nega-a-publicar-anuncio-anti-islamico/
    Caro Ronaldo, veja minha resposta a Vera na quinta feira a noite, abs, Caio

  • Anouk

    -

    16/3/2012 às 10:09

    Oi Caio,
    O NYT, poderia considerar que católicos em países islâmicos deveriam ter a mesma atencao dada aos soldados no Afeganistao, ao recusar a publicacao de um artigo com críticas ao isla. Afinal, católicos em países islâmicos sao perseguidos e ao contrário dos soldados, nao andam armados.

  • Vera

    -

    16/3/2012 às 10:09

    …E claro,o NYT pende mais para o liberal, o que para mim nao tem nada de pecaminoso ou vexaminoso, hehehe, abs, Caio…
    Pecado não Caio, mas injusto… (o NYT) por vezes é né?

  • Gustavo

    -

    16/3/2012 às 10:07

    Eleito democraticamente? Ah, Blinder, não vem com essa, rapaz. O Obama só foi eleito por que é negro todos sabem disso. É a velha tática de se fazer de coitado, tal como o Lula. Ele é um oportunista cretino que não vale nada. Não consegue fazer parte do conjunto político por mérito, então se faz de coitadinho. E não deu outra, o medíocre foi e É um dos piores presidentes da história da América.

    Não fico espantado de ver você dizer que ele foi eleito democraticamente, afinal, na novilíngua das esquerdas, a palavra “democracia” tem outro significado. Já disse e repito: Esquerdistas são um piada, mesmo.

  • Vera

    -

    16/3/2012 às 9:59

    …Concordo, mas tb não acho q seja um problema. Inclusive leio para ficar por dentro dos argumentos do inimigo hehehe…
    Esse ininmigo (hehe), errou claramente e conscientemente não vai admitir o erro, até porque se preciso fosse, faria novamente.

  • mais wilson valia

    -

    16/3/2012 às 9:06

    ACHO QUE ESTOU PAUTANDO SEU VIZINHO:
    New York Times publica anuncio anticatólico, mas se nega a publicar anúncio anti-islâmico

    Na BBC, nós já vimos aqui, é permitido insultar cristãos e fazer pilhéria de Jesus Cristo, mas é proibido tornar pública qualquer referência crítica ao profeta Maomé. Chegou a vez de o New York Times evidenciar a sua dupla moral. O cristianismo é hoje a religião mais perseguida do mundo — INCLUSIVE NOS PAÍSES CRISTÃOS, O QUE É ESPANTOSO!…
    …Encerro
    Huuummm… A resposta é a mesma dada por aquele rapaz da BBC. A síntese é a seguinte: “Como os cristãos não são violentos, então a gente pode insultá-los à vontade. Não mexemos com os muçulmanos porque, vejam bem!, eles podem reagir. E a nossa valentia não chega a tanto.” Em “Máximas de Um País Mínimo”, escrevi que pregar a morte de Deus no Ocidente é coisa de covardes; corajosos pregariam a morte de Alá em Teerã. Fase e frase superadas. Os covardes não têm coragem de criticar o Islã nem no Ocidente!

    Noto que a resposta oficial do New York Times já é um mimo da autoflagelação. A queima dos livros do Corão, é evidente, foi acidental. Os EUA inteiros não podem ser culpados pelo gesto tresloucado de um soldado, que será punido — à diferença dos terroristas, que ficam sempre impunes. “Ah, mas eles entendem de outro modo!” Entendi… Se eles entendem de outro modo…

    Esses valentes, pelo visto, querem convencer os cristãos de que a sua opção pela não-violência foi um erro. Agissem como os radicais muçulmanos, seriam preservados do achincalhe dos cavardes. Que os cristãos sigam defendendo a paz e a superioridade moral do seu postulado.
    Por Reinaldo Azevedo

  • mais wilson valia

    -

    16/3/2012 às 8:58

    E claro,o NYT pende mais para o liberal, o que para mim nao tem nada de pecaminoso ou vexaminoso, hehehe, abs, Caio
    ELE NÃO PENDE, ELE É.
    ASSIM COMO A ODIADA FOX É SUPER CONSERVADORA.
    AH SE FOSSE ELA A DAR ESTA GAFE, HEHEHEHEHE

  • Carmem Fox

    -

    16/3/2012 às 8:33

    O NYT, apesar de toda defesa sua e da Carmem, acho que faz isso mesmo: pende mais ao liberal.
    .
    Concordo, mas tb não acho q seja um problema. Inclusive leio para ficar por dentro dos argumentos do inimigo hehehe
    abs

  • Karlos Santos

    -

    16/3/2012 às 7:57

    Questionar se Hussein é “Um muçulmano suspeito” chega a levar-nos à apatia pós-desânimo recorrente. Quem sabe as investigações e conclusões do xerife Arpaio, escondida pela grande imprensa e milagrosamente divulgada pela CBS, sejam também conclusões de um radical “perseguidor de imigrantes ilegais”, como os obamistas tem dito? Qual o problema de Obama ser muçulmano? Nenhum, não fosse o fato das mentiras constantes e recorrentes sobre e estes e outros inumeráveis pontes de sua biografia. Mas afinal qual o problema de mentir? Lula também mente às escâncaras e a imprensa o adora.

    Mas será que Obama mente sempre que diz ser cristão?
    - Junho de 2011 – O Departamento de Assuntos de Veteranos proíbe referências a Deus
    e Jesus durante as cerimônias de sepultamento no Cemitério Nacional de Houston
    - Maio de 2009 – Enquanto Obama não celebra nenhum Dia Nacional de Oração em evento a Casa Branca, ele faz o iftar em honra ao Ramadã.
    - Em 2012 enquanto a Casa Branca evita qualquer referência e comemoração cristã, feriados tradicionais e eventos bíblicos, ela reconhece regularmente grandes feriados muçulmanos, como evidenciado por suas declarações sobre 2010 Ramadã, Eid-ul-Fitr, Hajj e do Eid-ul-Adha.

    Acho que não. O democrata, sem ofensa, é de fato um cristão muito particular, assim como é um “natural born” e não possui veia totalitária (Bush sim a tinha).

    Repetir o que a grande imprensa america diz é regra de correspondentes brasileiros. Pelo menos alguém acredita nesta imprensa, tendo em vista que o próprio americano não.

  • Vera

    -

    16/3/2012 às 2:44

    Bem, Carmem, eu disse bom coração (uma expressão) p’ra não dizer de um bom senso seu e não o do jornal. Nesse episódio o que houve, além da tendência liberal, foi a lógica do medo mesmo, o temor da lenha na fogueira (mais ou menos como aquele diretor da BBC).
    PS; a lenha emprestei do Caio, hehe
    abs

  • Vera

    -

    16/3/2012 às 2:30

    Well Caio (ufa, quanta coisa vc disse, hehe)
    Não concordo com tudo, mas sem querer fazer trolha, só algums coisinhas. Se não foi isso o que vc quis dizer, sorry, mas eu penso exatamente assim. O NYT, apesar de toda defesa sua e da Carmem, acho que faz isso mesmo: pende mais ao liberal. Nesse caso, o erro foi grotesco.
    Quanto às críticas (não ataque) ao cristianismo, claro que pela minha própria forma de ser cristã (mais filosófica do que religiosa), defendo ‘críticas salutares’ não só ao cristianismo mas a toda e qualquer forma de crença ou religião. Só que fica desigual quando tudo se permite a um e nada ao outro, um nítido desequilíbrio de forças. E não sei que formas seriam essas de reação para não colocar mais lenha na fogueira, o que me remete mesmo ao tal receio (ou medo) a que me referí (as conseqências da fogueira).
    A Europa sob cerco? Nunca disse isso aqui, mas que se prevê um aumento populacional muçulmano lá, isso é verdade. A persistirem as atuais taxas de natalidade menor entre cristãos e maior entre islâmicos, em algumas décadas a população muçulmana poderá ser maior e aí as instituições democráticas realmente estarão em risco.
    Por fim, pensando no que vc disse sobre sociedades mais atrasadas em relação às que superaram o atraso… lembrei-me de Odoacro em Roma. (No seu devido contexto), um bárbaro derrubou um império, apesar deste (o império) já ter atingido uma sociedade bem mais avançada do que os toscos bárbaros que o derrubaram.
    Dilemas sociais não?
    abs
    Oi Vera, boa discussao, obviamente nao estou discutindo religiao ou a fé de cada um e sim politica, especialmente na forma de se relacionar com o islamismo. E claro,o NYT pende mais para o liberal, o que para mim nao tem nada de pecaminoso ou vexaminoso, hehehe, abs, Caio

  • Betty

    -

    15/3/2012 às 22:34

    Meio que fora do assunto Barack H. Obama, mas importantíssimo! A central Belga por onde passam todas transações financeiras, inclusive as que involvem venda de Petróleo, estarão excluindo o Iran a partir deste sábado. Agora, ate’ tem CHANCE de nAo ser necessário bombardear as centrais de processamento de urânio.
    Sei nAo, caríssimos MV e Carmen…mas acho que foi o Obama que costurou isso, junto com o BIbi. A entrevista do Cameron para o Brian Williams, foi muito positiva deixando claro que contenção nAo e’ aceitável.
    Parece que finalmente a ficha esta caindo e a tchurma entendeu que um Iran nuclear nAo e’ problema exclusivo Israelense. Abs

  • mais wilson valia

    -

    15/3/2012 às 22:17

    …o radicalismo islamico é um inimigo perigoso para sociedades democráticas e elas precisam saber reagir de várias formas, em algumas circunstancias é preciso tato para nao colocar mais lenha na fogueira…
    CARO CAIO, O NYT ERROU, PISOU NA BOLA.
    A IMPRENSA ERRA TAMBÉM. O QUE A BESTA QUADRADA DO CHRISTIAN DEU DE RESPOSTA É UM ACINTE.
    OU NÃO PUBLICAVA NENHUM OU PUBLICAVA OS DOIS.
    O JORNAL MEDROU, ESTA É A VERDADE, O RESTO É DESCULPA DE LIBÉLULAS DESMAIADAS, HEHEHEHE

  • Brasil 2022

    -

    15/3/2012 às 21:50

    Guardem esses postes? para daqui a 10 anos! e perguntem-se: quem escreveu isto? hahahah
    Em 2022, passa rápido, vocês verão que o Brasil…ahã…não vou contar! hahahahha
    O MVai embora , vai se arrepender de mudar para Veneza, aquele cheiro podre do canal…
    Ele é ateu tb?
    Eu acho que a maioria das pessoas são atéias como vivência, ou, só acreditam em Deus na hora do aperto.
    O Obama é legal, ele é cool, you know…

  • Carmem

    -

    15/3/2012 às 21:31

    Pela esquerda de ser pro-sionista e pela direita de ser antiIsrael, abs, Caio
    .
    E é isso q faz um bom jornal.
    Abs

  • Carmem

    -

    15/3/2012 às 21:24

    Ei-lo Caio Russein Blinder
    Vai dizer q estava tomando um café…hehehe
    De volta a New Jersey, estava naquele outro pais, Manhattan. Hehehe, abs, Caio

  • Carmem

    -

    15/3/2012 às 21:14

    Cliquei errado antes de concluir e uma errata
    Encontra seus limite quando faz algo … ultima linha.
    E, coisa mais batida, mas só lembrando q o NYT tb vive sendo acusado de fazer parte da mídia dominada pelo sionismo, etc, etc…
    Abs
    Pela esquerda de ser pro-sionista e pela direita de ser antiIsrael, abs, Caio
    http://www.jewishjournal.com/thegodblog/item/cjr_evaluates_charges_of_nyts_anti-israel_bias_20120126/

  • Carmem

    -

    15/3/2012 às 21:08

    Oi Vera,
    Não é questão de bom coração. O NYT é uma empresa privada de comunicação q como tal e previsto pelas leis americanas, tem total liberdade de expressão. Até de publicar qq coisa q seja uma afronta ao bom gosto e civilidade de seus leitores, entre os quais me incluo. O q me levou a hipótese de q o NYT talvez tivesse recusado o ad anti- islâmico por condiderar um erro a publicação do ad anti-católico, foi a lógica de mercado. O NYT assim como qq empresa q preza seus clientes encontra seus limites faz algo considerado deplorável por esses.

  • Vera

    -

    15/3/2012 às 20:28

    …’Posso estar enganada, mas acho q a recusa de publicar o ad anti-islâmico pode tb ser vista como admissão do erro que foi publicar o anti-católico’…
    Do NYT uma admissão que errou?! Não Carmem, sua visão está generosa demais com eles. Não se iluda, esse bom coração é só seu, não deles.
    No pendor liberal do NYT é isso mesmo: anti-cristão, anti-judeu, pode, já anti-islã… never!

  • Vera

    -

    15/3/2012 às 20:14

    …’Rodrigo, realmente nao estou acompanhando a historia, nao sei o contexto, mas imagino que no relato deste blogueiro citado exista esta narrativa de que os liberais sao moles com o islamismo e hostis ao cristianismo, espetaculo pirotecnico, abs, Caio…’
    Yes Caio
    Matou a charada. É isso mesmo que tem acontecido lá e in the rest of the world! Por que? fora o fato das esquerdas reforçarem essa insensatez, talvez seja tb pelo ‘medo’…, como aquele diretor da BBC que diz ficar a vontade para atacar a cristandade mas não o islamismo. Qual o nome que se dá a isso? Só vejo um: medo… e mais um: covardia.
    Oi Vera, na verdade nao foi isto que eu disse: estas patrulhas cristãs podem ser tao infernais como o tal do politicamente correto, acho muito saudavel que as pessoas se sintam a vontade para atacar o cristianismo em sociedades civilizadas, afinal se a religiao já superou o atraso, qual é o problema? Por que tanta cobrança? Acho um exagero dizer que o cristianismo esta sob cerco em sociedades avançadas. Se a sociedade quer ser mais secular, nao vejo o pecado, é uma opcao democrática. Cerco contra cristaos existe em sociedades atrasadas como o Egito devido ao avanço do fundamentalismo islamico, no Ocidente o problema do cristianismo é com pessoas formalmente cristãs que nao estao interessadas em seguir a religiao, isto nao é perseguicao, é uma opçao de vida, e acho que existe muita demagogia em achar que o fundamentalismo islamico vai tomar de assalto a Europa, a questao ali é inocular a sociedade destes quistos radicais que sao uma ameaça inclusive aos demais muçulmanos, para finalizar, o radicalismo islamico é um inimigo perigoso para sociedades democráticas e elas precisam saber reagir de várias formas, em algumas circunstancias é preciso tato para nao colocar mais lenha na fogueira. De volta a historia do corao queimado no Afeganistao, insisto que foi correto pedir desculpas, nao dá para sair atirando por ai, seja literalmente ou em termos figurativos, é uma longa batalha, é preciso ajustar as taticas, ufa falei demais, nada curta fina, hehehe, abs, Caio

  • Claudio

    -

    15/3/2012 às 19:19

    “mais wilson valia”,
    Faltou só nomear os políticos que estão do seu lado, para que não paire ambiguidade e cada um vote nos seus.

  • sanidade republicana

    -

    15/3/2012 às 19:17

    Afinal, quem vai ganhar a eleiçao? O Hussein ou o Willard?

  • Pedro I.

    -

    15/3/2012 às 17:41

    Desculpe os os horrorosos “typos” do comentário abaixo (“hambas” o invéz de “ambas”, etc). Estou correndo aqui…

  • Pedro I.

    -

    15/3/2012 às 17:40

    cc:
    A diplomacia é uma via válida e deve ser tratada com muito respeito. Diplomacia é algo que requer, antes de nada, que hambas as partes sejam bem intencionadas, e que honrem as suas palavras e compromissos. O problema é quando se lida com um regime de COVARDES. Existe em inglês uma palavra que define perfeitamente o que países como o Irã e a Síria, entre outros faz: COLLUSION.

  • Brasil 2022

    -

    15/3/2012 às 16:12

    O Islã prega a caridade e o amor.

  • célio marques

    -

    15/3/2012 às 16:12

    RONALDO(10:07):BILL CLINTON NÃO PERDEU NENHUMA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL NO VOTO POPULAR!VENCEU BUSH PAI EM 92 E BOB DOLE EM 96 NO VOTO E NO COLÉGIO ELEITORAL!VOCÊ DEVERIA SE INFORMAR MELHOR E O CAIO DEVERIA TIRAR A COLHER DE CHÁ QUE LHE DEU
    Caro Celio, o Ronaldo ainda fica com a colher de chá, mas por suas correções você leva uma de café, nao foi tao tragico assim o erro e li muito rapidamente pela manhã, pois ele disparou muitos comentários, falha do premiador, hehehe, abs, Caio

  • jorji

    -

    15/3/2012 às 16:05

    Hussein presidente dos EUA, foi a melhor coisa que aconteceu no cenário político mundial nos últimos tempos, se ele vai deixar a sua marca pela competência, não sei, mas um nome muçulmano se eleger num país sabidamente branco, conservador e cristão foi um fenômeno.
    Interessante, abs, Caio

  • jorji

    -

    15/3/2012 às 16:00

    Preconceito em relação à cor da pele, raça, religião, etnia, se o indivíduo é baixo, alto demais, gordo, magro, feio, bonito demais, se o pênis é pequenino, se o seio da mulher é pequeno, grande, bunda pequena ou grande demais, pessoas com deficiência, falta de inteligência, cheiro da pessoa, peludo, careca, míope como eu, zarolho, etc, etc, etc, contra outros seres vivos, achamos que temos a maldita alma, pensamos que só nós podemos viver neste planeta, somos ridículos, mesquinhos ao extremo, Hussein realmente é um fenômeno.

  • jorji

    -

    15/3/2012 às 15:43

    Nome muçulmano, mestiço mulato, pai negro africano do Quenia, cristão, admirado pelas mulheres, presidente dos EUA, esse homem é um fenômeno, eu o admiro e o invejo, passou por vários tabus, preconceitos e barreiras, “nós podemos”, frase curta mas cirurgica, Hussein pode, Hussein é um grande homem, o maior personagem deste início de século.

  • mais wilson valia

    -

    15/3/2012 às 15:42

    “Queridos brasileiros esquerdistas, progressistas sociais, socialistas, marxistas, partidários de Lula, Dilma, et caterva:
    Nós temos nos mantido juntos desde o fim dos anos 50 por causa das crianças, mas o processo da última eleição como um todo me fez perceber que quero um divórcio. Eu sei que há muitos anos nós toleramos uns aos outros no interesse das futuras gerações, mas, infelizmente, este relacionamento claramente já deu o que tinha que dar.
    Nossos dois campos ideológicos na Banânia não concordam e nunca vão conseguir concordar sobre o que é certo para nós todos, então, vamos simplesmente terminar isto em termos amigáveis. Podemos sorrir, atribuir isto a diferenças irreconciliáveis e seguir nossos caminhos distintos.
    Eis aqui um modelo de acordo de separação: Nossos dois grupos podem dividir equitativamente o país por massa de terra, cada um ficando com uma porção similar. Esta será a parte difícil, mas tenho certeza de que nossos dois lados podem chegar a um acordo amigável. Depois disto, deve ficar relativamente fácil! Nossos respectivos representantes podem dividir sem esforço outros bens, já que ambos os lados têm gostos tão distintos e díspares.
    Nós não gostamos de impostos redistributivos, então vocês podem ficar com eles. Fiquem à vontade para ficar com os juízes esquerdistas e a OAB. Como vocês odeiam armas e guerras, vamos ficar com nossas armas de fogo, a polícia e o exército. Vamos ficar com a terrível e fedorenta indústria de petróleo e vocês podem se virar com a energia eólica, solar e o biodiesel. Vocês podem ficar com Emir Sader, Chico Buarque e Niemayer.
    Vamos ficar com o capitalismo, as corporações gananciosas, as companhias farmacêuticas, o Wal-Mart e Bolsa de valores. Vocês podem ficar com seus queridos dependentes perpétuos da Previdência, com os programas de bolsa- família, com os sem-teto, os comunitários. Vamos ficar com as patricinhas de sampa, os executivos gananciosos e os caipiras. Vamos ficar com as Bíblias e deixar os cineastas e ONGs com vocês.
    Vamos ficar com nossos valores judaico-cristãos. Vocês podem ficar à vontade para ficar com o multiculturalismo, a CNBB, o Humanismo, islamismo, a correção política e PHA.
    Vamos ficar com todos os SUVs, picapes e carros de luxo desmesurados. Vocês podem ficar com todos as bicicletas que quiserem.
    Vamos praticar a política econômica de apoio aos ricos e vocês podem se empenhar ao máximo na manutenção de suas políticas econômicas de apoio aos pobres.
    Vocês concordam com isto? Se sim, por favor, passem adiante para outros esquerdistas de igual mentalidade e para conservadores direitistas e, se não, é só deletar. No espírito de uma despedida amigável, gostaria de apostar sobre quem de nós vai precisar da ajuda do outro em 15 anos.
    Atenciosamente,
    P. S. Igualmente, por favor, levem Frei Beto, Leonardo Boff, os Suplicys, Veríssimo, Bobama,etc
    A secao se chama curta & fina, acho que vou criar uma para voce chamada longa & grossa, cada trolha, hehehe, abs, Caio

  • caioblinder

    -

    15/3/2012 às 15:30

    Pessoal, depois de falsas ameaças (coisa de liberal?), realmente agora ficarei fora de circulação por um tempo, mas continuem a escrever, comentários a serem libertados mais tarde, abs, Caio

  • Carmem Fox

    -

    15/3/2012 às 15:25

    Eu tb estou por fora dessa polêmica..
    Mas acho q o NYT publicar um ad anti-católico é de um mau gosto intolerável, outro ad dessa vez anti-islâmico com certeza afundaria a reputação desse jornal de vez. Duvido muito q a maioria dos seus leitores não pertença a alguma religião.
    Posso estar enganada, mas acho q a recusa de publicar o ad anti-islâmico pode tb ser vista como admissão do erro que foi publicar o anti-católico.
    abs
    Muito bom senso para quem gosta da FoxNews, hehehe, abs, Caio

  • Henrique

    -

    15/3/2012 às 15:25

    Caio, peço licença pra sair um pouco do tema da coluna – Rony, me permita completar sua quarta sentença:
    .
    “So pq a Dilma eh a primeira mulher presidente…”,
    …a mídia amestrada (expressão do Augusto Nunes) fica melindrada de dizer a verdade sobre o quão medíocre é o seu governo.
    .
    Mais uma mostra do quanto os americanos são mais esclarecidos do que nós: até mesmo os veículos de comunicação com viés liberal tecem críticas a Obama. No Brasil, pouquíssimos gatos pingados se atrevem a dizer verdades inconvenientes sobre esse governo patético da “presidenta”.
    Henrique, pelo menos voce pede licença. Os outros aqui…Hehehe, abs, Caio

  • Rodrigo

    -

    15/3/2012 às 15:19

    Maisvalia, se esses grupos religiosos suspeitam, com razão ou não, do New York Times, acho que esse jornal resolveu combater incêndio com gasolina, hehehe.

  • J.R.Monteiro

    -

    15/3/2012 às 15:14

    “ENTENDEU OU É PRECISO DESENHAR? ”
    Não precisa desenhar, já entendi.
    Ser conservador é formar uma opinião pétrea sobre tudo, e não mudar nunca. É desenhar um cenário único e não aceitar qualquer outro.
    Ser conservador é não aceitar que o estado se meta na sua vida, mas aceitar cabalmente aquelas verdades escritas nos livros, ditos, sagrados.
    É, enfim, conservar-se conservado. Parabens.

  • caioblinder

    -

    15/3/2012 às 15:11

    Pessoal, falou em Obama a conversa anima (pelo visto mais do que Gaza). Mea culpa, hehehe. Realmente preciso cuidar de outras tarefas. Por algumas horas estarei fora de circulação. Podem escrever a vontade, mas comentários serão liberados mais tarde, abs, Caio

  • mais wilson valia

    -

    15/3/2012 às 15:08

    Rodrigo
    -

    15/03/2012 às 14:58

    Caio, mas o New York Times errou, não? Se aceitou publicar um anúncio contra um grupo, deveria ter publicado um anúncio contra outro.
    E O MEDO DA FATWA.
    QUEM TEM … TEM MEDO.
    NA EUROPA ELES SABEM BEM DISSO.

  • maisvalia

    -

    15/3/2012 às 15:01

    …existe uma guerra contra a religiao deste insidioso pais secular liderado pelo Obama e o New York Times, suaves com o islamismo e rigorosos com a civilizacao ocidental,gostou dos talking points? …
    RENOVO O APELO ABAIXO, EM ESPECIAL AO CRISTÃO SECULAR CHRISTIE.
    E OS ESQUERDISTAS VEM FALAR EM ISLAMOFOBIA.
    ELES TEM É QUE IR RECLAMAR OS JUSTOS DIREITOS DOS GAYS, MULHERES, E ATÉ DE CACHORROS NO IRÃ.
    Pessoal, estou fora desta conversa, muito para minha concentracao no meio da tarde, abs, Caio

  • Henrique

    -

    15/3/2012 às 14:59

    Além de ser mesmo exótico, o fato é que é uma provocação por lembrar um ser humano nada áulico – o sanguinário ditador do Iraque. É óbvio que, com isso, não se quer dizer que Obama seja um ditador sanguinário – trata-se de associar distantemente o presidente a alguém sem credibilidade. É só uma provocação – na minha visão, de gosto duvidoso, mas uma provocação. Mas, observando de fora dos EUA, tenho a impressão que a crítica conservadora (não do partido, mas dos americanos que se dizem republicanos) a Obama, em sua maioria, passa longe de “Hussein” e teorias conspiratórias e prioriza mesmo as falhas de gestão.
    Correto, Henrique, existe um tremendo barulho aqui, mas o que voce falou era o objetivo do meu comentario, nao esta conversa meio alucinada em que leitores estao oferecendo pratos bem variados e apimentados, mas fora do cardapio,, abs, Caio

  • Rodrigo

    -

    15/3/2012 às 14:58

    Caio, mas o New York Times errou, não? Se aceitou publicar um anúncio contra um grupo, deveria ter publicado um anúncio contra outro.
    Rodrigo, realmente nao estou acompanhando a historia, nao sei o contexto, mas imagino que no relato deste blogueiro citado exista esta narrativa de que os liberais sao moles com o islamismo e hostis ao cristianismo, espetaculo pirotecnico, abs, Caio

  • Rony

    -

    15/3/2012 às 14:56

    Realmente esse mundo eh muito estranho.
    So pq o Bobama eh primeiro presidente negro, qualquer critica vira preconceito.
    So pq o Lula foi o primeiro semi-analfabeto presidente, a critica eh preconceito.
    So pq a Dilma eh a primeira mulher presidente…
    So pq o Evo Morales eh o primeiro indio presidente…
    Pra mim o Bobama eh pessimo, e nao to nem ai se eh meio branco, meio preto, muculmano, cristao, ateu. O cara eh ruim!
    Obrigado, Rony, de volta ao planeta Terra, abs, Caio

  • maisvalia

    -

    15/3/2012 às 14:46

    O resumo da ópera é o seguinte: cresce a ideia de que todos somos, ou devemos ser, idiotas civis compulsórios, com limitada capacidade de fazer acordos e contratos, que precisamos ser protegidos de tudo e de todos, até de nós mesmos. Além disso, não podemos ser magoados e precisamos ser instruídos por leis e ameaças para agir corretamente conosco e com os demais. Num mundo de incapazes, só mesmo o grande Leviatã para cuidar de nós.

    por João Nemo
    SER CONSERVADOR É NÃO ACEITAR ISSO.

  • maisvalia

    -

    15/3/2012 às 14:45

    num pais cristão, é anti-cristã, please, voce adora um folclore, fazer um espetaculo pirotecnico, hehehe, abs, Caio
    CARO CAIO.
    O AUTOR DA TROLHA É QUE ESCREVEU ISSO.
    FALE DO PORQUE DA NEGATIVA, NÃO DA OPINIÃO DO AUTOR.
    …porque o Obama não cumpriu, a promessas de campanha, de fechar Guantanamo, meio contraditorio para um republicano empedernido…
    CARA, ACHO QUE VOCÊ PRECISA APRENDER A LER.
    ELE USOU A MENTIRA DE FECHAR GUANTANAMO PARA SE ELEGER.
    EU ACHO QUE ELA, A PRISÃO, NÃO DEVERIA SER FECHADA E QUE OS JULGAMENTOS TEM QUE SER MILITARES. O BOBAMA NÃO E MENTIU PARA SE ELEGER, ENTENDEU OU É PRECISO DESENHAR?
    Ora, voce postou para vender o peixe, hehehe. Nao conheco os detalhes, mas em principio é espetaculo pirotecnico, parte deste histerismo que existe uma guerra contra a religiao deste insidioso pais secular liderado pelo Obama e o New York Times, suaves com o islamismo e rigorosos com a civilizacao ocidental,gostou dos talking points? hehehe, abs, Caio

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados