Blogs e Colunistas

Curtas & Finas (Barack Hussein Obama)

Obama na Mesquita Azul em Istambul - Foto Getty

Eu admito que fico ligeiramente irritado quando alguém escreve ou diz que o atual presidente dos EUA se chama Barack Hussein Obama. Por que a ênfase no nome do meio? Há ainda a provocação de meramente tratá-lo como “Hussein”, ele, o presidente eleito democraticamente. A mensagem é que Barack Obama é o outro? Um muçulmano suspeito? O anterior na Casa Branca era George Bush, no máximo se acrescenta o W do nome do meio para diferenciá-lo do pai também presidente. Não se menciona o Walker. Para ficar nos mais recentes: William Jefferson Clinton, George Herbert Walker Bush, Ronald Wilson Reagan, James Earl Carter, Gerald Rudolph Ford, Richard Milhous Nixon e Lyndon Baines Johnson. Poucos conhecem os nomes do meio destes ex-presidente. No entanto, o Hussein do Barack Obama está consagrado. O único desconto que dou é o fato de ser realmente um nome mais “exótico” para os americanos.

Bem, parágrafo do meio desta pensata, vamos ao que interessa: antes das primárias republicanas na terça-feira no Mississippi e Alabama foi divulgada uma pesquisa reforçando os piores preconceitos contra os habitantes destes dois estados sulistas. Uma boa maioria dos republicanos não acredita na teoria da evolução e em número expressivo acham que Obama seja muçulmano. Vamos ficar com a segunda parte. Sites e blogs liberais estão fazendo a festa com estes dados da firma Public Policy Polling (que é ligada ao Partido Democrata), mostrando que 52% dos republicanos no Mississippi acreditam que Obama seja muçulmano e 45% no Alabama.  A chacota é uma bobagem (embora eu mesmo tenha feito piada sobre a ignorância dos rednecks, os caipiras sulistas). A pesquisa estimula a resposta. A pergunta é perniciosa. Se o objetivo fosse combater preconceito,  é um método errado.

Uma blogueira liberal esperta, Anne Marie Cox, falou coisa com coisa. Disse que muita gente gosta destas histórias pois elas confirmam suspeitas que os críticos de Obama sejam uns broncos, gente racista e islamofóbica (claro que estas espécies existem).  Mas acreditar que Obama não seja cristão (ou terráqueo) não torna alguém fundamentalmente contrário a ele.  Conservadores se opõem a Obama por razões variadas. Um eleitor com algum tipo de ressentimento ou frustração sobre a economia, o plano de saúde do governo ou o projeto sobre métodos anticoncepcionais, quando perguntado se acredita que o presidente seja muçulmano, pega no embalo de uma pergunta maliciosa. Pesquisas que contam envolvem perguntas sobre o desempenho do presidente ou se preferem se ele fique na presidência e não Willard Mitt Romney ou John Richard Santorum.

***
Colher de chá matinal para o Ronaldo por seu vigor logo cedo e observações vigilantes.   Fui menos vigilante e o Celio fez uma correção apropriada (dia 15, 16;12). Colher de café.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

109 Comentários

  1. joao cintra

    -

    17/03/2012 às 19:15

    Caio, penso que voce deve achar uma loucura, “teoria da conspiração” a opinião, expressa em artigos do MSM, de Olavo de Carvalho sobre o Sr. B.Russein O. Voce não ve a possibilidade de que OBAMA possa ser o maior estelionato praticado contra os Estados Unidos e os norte-americanos, se se vier a ser comprovado que ele era inelegível por não ser 100% americano? As recorrentes referencias sobre a falsificação de certidão de nascimento, alistamento militar e desaparecimentos de documentos em locais e datas que poderiam comprovar a certeza de tais teorias não são coincidências demais? Não podemos descartar a probabilidade de quaisquer hipóteses por mais inverossíveis que pareçam num primeiro momento mas que podem, ao longo do tempo se confirmarem. Veja a existencia so Foro de São Paulo denunciado por Olavo de Carvalho há mais de dez anos e sistematicamente negado pela imprensa brasileira e internacional. Hoje, depois que os ovos da serpente eclodiram e lançaram vários países latinos nas mãos da esquerda arcaica comunista (Chavez, Morales, Correia, etc. etc.). Desculpe o trocadilho, mas acho que voce está “Blind(e)ando” demais o Obama. Desculpe minha opinião, caso não encontre respaldo em sua Visão Privilegiada do Mundo, das Pessoas e das Coisas.
    Caro Joao, Obama pode ser um mau presidente, pode ser um mau americano (sao criticas dentro da normalidade), mas é cidadao americano, abs, Caio

  2. Rafael

    -

    16/03/2012 às 21:05

    opa, alguém anda lendo o pravda ou vendo cbs ultimamente?! …qdo a coisa a coisa estourar retorno….

  3. Rodrigo

    -

    16/03/2012 às 20:36

    Nem o grande Diogo Mainardi, ateu, quer tirar crucifixos.

  4. Vera

    -

    16/03/2012 às 19:09

    Oi Caio, agora quem não sabe entender sou eu, hehe. Um minuto antes estava uma coisa e agora outra. P/ fv cancele o email anterior e este, de qualquer forma, bom final de semana mestre.’
    Consertado, abs Caio

  5. Vera

    -

    16/03/2012 às 19:05

    Epa Caio
    Vc deve estar encafifado comigo? hehe
    Tb não nos separamos de vc, mas o comentário das 17:37 é do Pierre e não meu, hehehe… Sei, sei… é muita coisa… mas tá valendo, bom final de semana p’ra vc tb mestre!
    Oi Vera, estou cansado, fim de sexta feira, quando li os e mails vi que havia um seu e abaixo do Pierre e troquei as bolas na hora de responder, mas agora arrumei e respondi diretamente ao Pierre e para voce claro um otimo fim de semana e mantenho a piada: nunca me separo dos leitores, hehehe, abs, Caio

  6. Pierre

    -

    16/03/2012 às 17:37

    Seu Caio.
    Separação entre Estado e Religião – qualquer que seja ela – é fundamental. Os que são reliogiosos podem e devem seguir seus preceitos, mas a sociedade toda não. A pluralidade demanda que cada um siga o que quer e respeite as normas gerais de boa convivência ditadas e garantidas pelo estado. Quando se determinou, aqui no RGS, que prédios públicos não tivessem símbolos religiosos, estavam seguindo esse preceito. Ninguém quer destruir templos de nenhum credo. Bom fim de semana.
    Esta é minha linha, caro Pierre, separacao, separacao, e achando que existe muito estardalhaço nesta questao, abs, Caio

  7. Leonardo Carvalho

    -

    16/03/2012 às 12:44

    Caro Caio, Hoje a religião mais perseguida no mundo é o CRISTIANISMO. Pode-se falar com toda a certeza que o que existe hoje é a CRISTOFOBIA no mundo.
    Em paises do mundo islamico, caro Leonardo, abs, Caio

  8. Ronaldo

    -

    16/03/2012 às 11:21

    Perdão, Caio, por voltar a esse assutno, mas como você não deu tanta importância à denúncia (acho que do Maisvalia) sobre a postura do NYT em aceitar publicar manifesto antirreligioso apenas contra o Cristianismo mas não contra o Islã, dizendo não saber do contexto nem da história direito, hoje saiu esse post do Reinaldo Azevedo: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/new-york-times-publica-anuncio-anticatolico-mas-se-nega-a-publicar-anuncio-anti-islamico/
    Caro Ronaldo, veja minha resposta a Vera na quinta feira a noite, abs, Caio

  9. Anouk

    -

    16/03/2012 às 10:09

    Oi Caio,
    O NYT, poderia considerar que católicos em países islâmicos deveriam ter a mesma atencao dada aos soldados no Afeganistao, ao recusar a publicacao de um artigo com críticas ao isla. Afinal, católicos em países islâmicos sao perseguidos e ao contrário dos soldados, nao andam armados.

  10. Vera

    -

    16/03/2012 às 10:09

    …E claro,o NYT pende mais para o liberal, o que para mim nao tem nada de pecaminoso ou vexaminoso, hehehe, abs, Caio…
    Pecado não Caio, mas injusto… (o NYT) por vezes é né?

  11. Gustavo

    -

    16/03/2012 às 10:07

    Eleito democraticamente? Ah, Blinder, não vem com essa, rapaz. O Obama só foi eleito por que é negro todos sabem disso. É a velha tática de se fazer de coitado, tal como o Lula. Ele é um oportunista cretino que não vale nada. Não consegue fazer parte do conjunto político por mérito, então se faz de coitadinho. E não deu outra, o medíocre foi e É um dos piores presidentes da história da América.

    Não fico espantado de ver você dizer que ele foi eleito democraticamente, afinal, na novilíngua das esquerdas, a palavra “democracia” tem outro significado. Já disse e repito: Esquerdistas são um piada, mesmo.

  12. Vera

    -

    16/03/2012 às 9:59

    …Concordo, mas tb não acho q seja um problema. Inclusive leio para ficar por dentro dos argumentos do inimigo hehehe…
    Esse ininmigo (hehe), errou claramente e conscientemente não vai admitir o erro, até porque se preciso fosse, faria novamente.

  13. mais wilson valia

    -

    16/03/2012 às 9:06

    ACHO QUE ESTOU PAUTANDO SEU VIZINHO:
    New York Times publica anuncio anticatólico, mas se nega a publicar anúncio anti-islâmico

    Na BBC, nós já vimos aqui, é permitido insultar cristãos e fazer pilhéria de Jesus Cristo, mas é proibido tornar pública qualquer referência crítica ao profeta Maomé. Chegou a vez de o New York Times evidenciar a sua dupla moral. O cristianismo é hoje a religião mais perseguida do mundo — INCLUSIVE NOS PAÍSES CRISTÃOS, O QUE É ESPANTOSO!…
    …Encerro
    Huuummm… A resposta é a mesma dada por aquele rapaz da BBC. A síntese é a seguinte: “Como os cristãos não são violentos, então a gente pode insultá-los à vontade. Não mexemos com os muçulmanos porque, vejam bem!, eles podem reagir. E a nossa valentia não chega a tanto.” Em “Máximas de Um País Mínimo”, escrevi que pregar a morte de Deus no Ocidente é coisa de covardes; corajosos pregariam a morte de Alá em Teerã. Fase e frase superadas. Os covardes não têm coragem de criticar o Islã nem no Ocidente!

    Noto que a resposta oficial do New York Times já é um mimo da autoflagelação. A queima dos livros do Corão, é evidente, foi acidental. Os EUA inteiros não podem ser culpados pelo gesto tresloucado de um soldado, que será punido — à diferença dos terroristas, que ficam sempre impunes. “Ah, mas eles entendem de outro modo!” Entendi… Se eles entendem de outro modo…

    Esses valentes, pelo visto, querem convencer os cristãos de que a sua opção pela não-violência foi um erro. Agissem como os radicais muçulmanos, seriam preservados do achincalhe dos cavardes. Que os cristãos sigam defendendo a paz e a superioridade moral do seu postulado.
    Por Reinaldo Azevedo

  14. mais wilson valia

    -

    16/03/2012 às 8:58

    E claro,o NYT pende mais para o liberal, o que para mim nao tem nada de pecaminoso ou vexaminoso, hehehe, abs, Caio
    ELE NÃO PENDE, ELE É.
    ASSIM COMO A ODIADA FOX É SUPER CONSERVADORA.
    AH SE FOSSE ELA A DAR ESTA GAFE, HEHEHEHEHE

  15. Carmem Fox

    -

    16/03/2012 às 8:33

    O NYT, apesar de toda defesa sua e da Carmem, acho que faz isso mesmo: pende mais ao liberal.
    .
    Concordo, mas tb não acho q seja um problema. Inclusive leio para ficar por dentro dos argumentos do inimigo hehehe
    abs

  16. Karlos Santos

    -

    16/03/2012 às 7:57

    Questionar se Hussein é “Um muçulmano suspeito” chega a levar-nos à apatia pós-desânimo recorrente. Quem sabe as investigações e conclusões do xerife Arpaio, escondida pela grande imprensa e milagrosamente divulgada pela CBS, sejam também conclusões de um radical “perseguidor de imigrantes ilegais”, como os obamistas tem dito? Qual o problema de Obama ser muçulmano? Nenhum, não fosse o fato das mentiras constantes e recorrentes sobre e estes e outros inumeráveis pontes de sua biografia. Mas afinal qual o problema de mentir? Lula também mente às escâncaras e a imprensa o adora.

    Mas será que Obama mente sempre que diz ser cristão?
    - Junho de 2011 – O Departamento de Assuntos de Veteranos proíbe referências a Deus
    e Jesus durante as cerimônias de sepultamento no Cemitério Nacional de Houston
    - Maio de 2009 – Enquanto Obama não celebra nenhum Dia Nacional de Oração em evento a Casa Branca, ele faz o iftar em honra ao Ramadã.
    - Em 2012 enquanto a Casa Branca evita qualquer referência e comemoração cristã, feriados tradicionais e eventos bíblicos, ela reconhece regularmente grandes feriados muçulmanos, como evidenciado por suas declarações sobre 2010 Ramadã, Eid-ul-Fitr, Hajj e do Eid-ul-Adha.

    Acho que não. O democrata, sem ofensa, é de fato um cristão muito particular, assim como é um “natural born” e não possui veia totalitária (Bush sim a tinha).

    Repetir o que a grande imprensa america diz é regra de correspondentes brasileiros. Pelo menos alguém acredita nesta imprensa, tendo em vista que o próprio americano não.

  17. Vera

    -

    16/03/2012 às 2:44

    Bem, Carmem, eu disse bom coração (uma expressão) p’ra não dizer de um bom senso seu e não o do jornal. Nesse episódio o que houve, além da tendência liberal, foi a lógica do medo mesmo, o temor da lenha na fogueira (mais ou menos como aquele diretor da BBC).
    PS; a lenha emprestei do Caio, hehe
    abs

  18. Vera

    -

    16/03/2012 às 2:30

    Well Caio (ufa, quanta coisa vc disse, hehe)
    Não concordo com tudo, mas sem querer fazer trolha, só algums coisinhas. Se não foi isso o que vc quis dizer, sorry, mas eu penso exatamente assim. O NYT, apesar de toda defesa sua e da Carmem, acho que faz isso mesmo: pende mais ao liberal. Nesse caso, o erro foi grotesco.
    Quanto às críticas (não ataque) ao cristianismo, claro que pela minha própria forma de ser cristã (mais filosófica do que religiosa), defendo ‘críticas salutares’ não só ao cristianismo mas a toda e qualquer forma de crença ou religião. Só que fica desigual quando tudo se permite a um e nada ao outro, um nítido desequilíbrio de forças. E não sei que formas seriam essas de reação para não colocar mais lenha na fogueira, o que me remete mesmo ao tal receio (ou medo) a que me referí (as conseqências da fogueira).
    A Europa sob cerco? Nunca disse isso aqui, mas que se prevê um aumento populacional muçulmano lá, isso é verdade. A persistirem as atuais taxas de natalidade menor entre cristãos e maior entre islâmicos, em algumas décadas a população muçulmana poderá ser maior e aí as instituições democráticas realmente estarão em risco.
    Por fim, pensando no que vc disse sobre sociedades mais atrasadas em relação às que superaram o atraso… lembrei-me de Odoacro em Roma. (No seu devido contexto), um bárbaro derrubou um império, apesar deste (o império) já ter atingido uma sociedade bem mais avançada do que os toscos bárbaros que o derrubaram.
    Dilemas sociais não?
    abs
    Oi Vera, boa discussao, obviamente nao estou discutindo religiao ou a fé de cada um e sim politica, especialmente na forma de se relacionar com o islamismo. E claro,o NYT pende mais para o liberal, o que para mim nao tem nada de pecaminoso ou vexaminoso, hehehe, abs, Caio

  19. Betty

    -

    15/03/2012 às 22:34

    Meio que fora do assunto Barack H. Obama, mas importantíssimo! A central Belga por onde passam todas transações financeiras, inclusive as que involvem venda de Petróleo, estarão excluindo o Iran a partir deste sábado. Agora, ate’ tem CHANCE de nAo ser necessário bombardear as centrais de processamento de urânio.
    Sei nAo, caríssimos MV e Carmen…mas acho que foi o Obama que costurou isso, junto com o BIbi. A entrevista do Cameron para o Brian Williams, foi muito positiva deixando claro que contenção nAo e’ aceitável.
    Parece que finalmente a ficha esta caindo e a tchurma entendeu que um Iran nuclear nAo e’ problema exclusivo Israelense. Abs

  20. mais wilson valia

    -

    15/03/2012 às 22:17

    …o radicalismo islamico é um inimigo perigoso para sociedades democráticas e elas precisam saber reagir de várias formas, em algumas circunstancias é preciso tato para nao colocar mais lenha na fogueira…
    CARO CAIO, O NYT ERROU, PISOU NA BOLA.
    A IMPRENSA ERRA TAMBÉM. O QUE A BESTA QUADRADA DO CHRISTIAN DEU DE RESPOSTA É UM ACINTE.
    OU NÃO PUBLICAVA NENHUM OU PUBLICAVA OS DOIS.
    O JORNAL MEDROU, ESTA É A VERDADE, O RESTO É DESCULPA DE LIBÉLULAS DESMAIADAS, HEHEHEHE

  21. Brasil 2022

    -

    15/03/2012 às 21:50

    Guardem esses postes? para daqui a 10 anos! e perguntem-se: quem escreveu isto? hahahah
    Em 2022, passa rápido, vocês verão que o Brasil…ahã…não vou contar! hahahahha
    O MVai embora , vai se arrepender de mudar para Veneza, aquele cheiro podre do canal…
    Ele é ateu tb?
    Eu acho que a maioria das pessoas são atéias como vivência, ou, só acreditam em Deus na hora do aperto.
    O Obama é legal, ele é cool, you know…

  22. Carmem

    -

    15/03/2012 às 21:31

    Pela esquerda de ser pro-sionista e pela direita de ser antiIsrael, abs, Caio
    .
    E é isso q faz um bom jornal.
    Abs

  23. Carmem

    -

    15/03/2012 às 21:24

    Ei-lo Caio Russein Blinder
    Vai dizer q estava tomando um café…hehehe
    De volta a New Jersey, estava naquele outro pais, Manhattan. Hehehe, abs, Caio

  24. Carmem

    -

    15/03/2012 às 21:14

    Cliquei errado antes de concluir e uma errata
    Encontra seus limite quando faz algo … ultima linha.
    E, coisa mais batida, mas só lembrando q o NYT tb vive sendo acusado de fazer parte da mídia dominada pelo sionismo, etc, etc…
    Abs
    Pela esquerda de ser pro-sionista e pela direita de ser antiIsrael, abs, Caio
    http://www.jewishjournal.com/thegodblog/item/cjr_evaluates_charges_of_nyts_anti-israel_bias_20120126/

  25. Carmem

    -

    15/03/2012 às 21:08

    Oi Vera,
    Não é questão de bom coração. O NYT é uma empresa privada de comunicação q como tal e previsto pelas leis americanas, tem total liberdade de expressão. Até de publicar qq coisa q seja uma afronta ao bom gosto e civilidade de seus leitores, entre os quais me incluo. O q me levou a hipótese de q o NYT talvez tivesse recusado o ad anti- islâmico por condiderar um erro a publicação do ad anti-católico, foi a lógica de mercado. O NYT assim como qq empresa q preza seus clientes encontra seus limites faz algo considerado deplorável por esses.

  26. Vera

    -

    15/03/2012 às 20:28

    …’Posso estar enganada, mas acho q a recusa de publicar o ad anti-islâmico pode tb ser vista como admissão do erro que foi publicar o anti-católico’…
    Do NYT uma admissão que errou?! Não Carmem, sua visão está generosa demais com eles. Não se iluda, esse bom coração é só seu, não deles.
    No pendor liberal do NYT é isso mesmo: anti-cristão, anti-judeu, pode, já anti-islã… never!

  27. Vera

    -

    15/03/2012 às 20:14

    …’Rodrigo, realmente nao estou acompanhando a historia, nao sei o contexto, mas imagino que no relato deste blogueiro citado exista esta narrativa de que os liberais sao moles com o islamismo e hostis ao cristianismo, espetaculo pirotecnico, abs, Caio…’
    Yes Caio
    Matou a charada. É isso mesmo que tem acontecido lá e in the rest of the world! Por que? fora o fato das esquerdas reforçarem essa insensatez, talvez seja tb pelo ‘medo’…, como aquele diretor da BBC que diz ficar a vontade para atacar a cristandade mas não o islamismo. Qual o nome que se dá a isso? Só vejo um: medo… e mais um: covardia.
    Oi Vera, na verdade nao foi isto que eu disse: estas patrulhas cristãs podem ser tao infernais como o tal do politicamente correto, acho muito saudavel que as pessoas se sintam a vontade para atacar o cristianismo em sociedades civilizadas, afinal se a religiao já superou o atraso, qual é o problema? Por que tanta cobrança? Acho um exagero dizer que o cristianismo esta sob cerco em sociedades avançadas. Se a sociedade quer ser mais secular, nao vejo o pecado, é uma opcao democrática. Cerco contra cristaos existe em sociedades atrasadas como o Egito devido ao avanço do fundamentalismo islamico, no Ocidente o problema do cristianismo é com pessoas formalmente cristãs que nao estao interessadas em seguir a religiao, isto nao é perseguicao, é uma opçao de vida, e acho que existe muita demagogia em achar que o fundamentalismo islamico vai tomar de assalto a Europa, a questao ali é inocular a sociedade destes quistos radicais que sao uma ameaça inclusive aos demais muçulmanos, para finalizar, o radicalismo islamico é um inimigo perigoso para sociedades democráticas e elas precisam saber reagir de várias formas, em algumas circunstancias é preciso tato para nao colocar mais lenha na fogueira. De volta a historia do corao queimado no Afeganistao, insisto que foi correto pedir desculpas, nao dá para sair atirando por ai, seja literalmente ou em termos figurativos, é uma longa batalha, é preciso ajustar as taticas, ufa falei demais, nada curta fina, hehehe, abs, Caio

  28. Claudio

    -

    15/03/2012 às 19:19

    “mais wilson valia”,
    Faltou só nomear os políticos que estão do seu lado, para que não paire ambiguidade e cada um vote nos seus.

  29. sanidade republicana

    -

    15/03/2012 às 19:17

    Afinal, quem vai ganhar a eleiçao? O Hussein ou o Willard?

  30. Pedro I.

    -

    15/03/2012 às 17:41

    Desculpe os os horrorosos “typos” do comentário abaixo (“hambas” o invéz de “ambas”, etc). Estou correndo aqui…

  31. Pedro I.

    -

    15/03/2012 às 17:40

    cc:
    A diplomacia é uma via válida e deve ser tratada com muito respeito. Diplomacia é algo que requer, antes de nada, que hambas as partes sejam bem intencionadas, e que honrem as suas palavras e compromissos. O problema é quando se lida com um regime de COVARDES. Existe em inglês uma palavra que define perfeitamente o que países como o Irã e a Síria, entre outros faz: COLLUSION.

  32. Brasil 2022

    -

    15/03/2012 às 16:12

    O Islã prega a caridade e o amor.

  33. célio marques

    -

    15/03/2012 às 16:12

    RONALDO(10:07):BILL CLINTON NÃO PERDEU NENHUMA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL NO VOTO POPULAR!VENCEU BUSH PAI EM 92 E BOB DOLE EM 96 NO VOTO E NO COLÉGIO ELEITORAL!VOCÊ DEVERIA SE INFORMAR MELHOR E O CAIO DEVERIA TIRAR A COLHER DE CHÁ QUE LHE DEU
    Caro Celio, o Ronaldo ainda fica com a colher de chá, mas por suas correções você leva uma de café, nao foi tao tragico assim o erro e li muito rapidamente pela manhã, pois ele disparou muitos comentários, falha do premiador, hehehe, abs, Caio

  34. jorji

    -

    15/03/2012 às 16:05

    Hussein presidente dos EUA, foi a melhor coisa que aconteceu no cenário político mundial nos últimos tempos, se ele vai deixar a sua marca pela competência, não sei, mas um nome muçulmano se eleger num país sabidamente branco, conservador e cristão foi um fenômeno.
    Interessante, abs, Caio

  35. jorji

    -

    15/03/2012 às 16:00

    Preconceito em relação à cor da pele, raça, religião, etnia, se o indivíduo é baixo, alto demais, gordo, magro, feio, bonito demais, se o pênis é pequenino, se o seio da mulher é pequeno, grande, bunda pequena ou grande demais, pessoas com deficiência, falta de inteligência, cheiro da pessoa, peludo, careca, míope como eu, zarolho, etc, etc, etc, contra outros seres vivos, achamos que temos a maldita alma, pensamos que só nós podemos viver neste planeta, somos ridículos, mesquinhos ao extremo, Hussein realmente é um fenômeno.

  36. jorji

    -

    15/03/2012 às 15:43

    Nome muçulmano, mestiço mulato, pai negro africano do Quenia, cristão, admirado pelas mulheres, presidente dos EUA, esse homem é um fenômeno, eu o admiro e o invejo, passou por vários tabus, preconceitos e barreiras, “nós podemos”, frase curta mas cirurgica, Hussein pode, Hussein é um grande homem, o maior personagem deste início de século.

  37. mais wilson valia

    -

    15/03/2012 às 15:42

    “Queridos brasileiros esquerdistas, progressistas sociais, socialistas, marxistas, partidários de Lula, Dilma, et caterva:
    Nós temos nos mantido juntos desde o fim dos anos 50 por causa das crianças, mas o processo da última eleição como um todo me fez perceber que quero um divórcio. Eu sei que há muitos anos nós toleramos uns aos outros no interesse das futuras gerações, mas, infelizmente, este relacionamento claramente já deu o que tinha que dar.
    Nossos dois campos ideológicos na Banânia não concordam e nunca vão conseguir concordar sobre o que é certo para nós todos, então, vamos simplesmente terminar isto em termos amigáveis. Podemos sorrir, atribuir isto a diferenças irreconciliáveis e seguir nossos caminhos distintos.
    Eis aqui um modelo de acordo de separação: Nossos dois grupos podem dividir equitativamente o país por massa de terra, cada um ficando com uma porção similar. Esta será a parte difícil, mas tenho certeza de que nossos dois lados podem chegar a um acordo amigável. Depois disto, deve ficar relativamente fácil! Nossos respectivos representantes podem dividir sem esforço outros bens, já que ambos os lados têm gostos tão distintos e díspares.
    Nós não gostamos de impostos redistributivos, então vocês podem ficar com eles. Fiquem à vontade para ficar com os juízes esquerdistas e a OAB. Como vocês odeiam armas e guerras, vamos ficar com nossas armas de fogo, a polícia e o exército. Vamos ficar com a terrível e fedorenta indústria de petróleo e vocês podem se virar com a energia eólica, solar e o biodiesel. Vocês podem ficar com Emir Sader, Chico Buarque e Niemayer.
    Vamos ficar com o capitalismo, as corporações gananciosas, as companhias farmacêuticas, o Wal-Mart e Bolsa de valores. Vocês podem ficar com seus queridos dependentes perpétuos da Previdência, com os programas de bolsa- família, com os sem-teto, os comunitários. Vamos ficar com as patricinhas de sampa, os executivos gananciosos e os caipiras. Vamos ficar com as Bíblias e deixar os cineastas e ONGs com vocês.
    Vamos ficar com nossos valores judaico-cristãos. Vocês podem ficar à vontade para ficar com o multiculturalismo, a CNBB, o Humanismo, islamismo, a correção política e PHA.
    Vamos ficar com todos os SUVs, picapes e carros de luxo desmesurados. Vocês podem ficar com todos as bicicletas que quiserem.
    Vamos praticar a política econômica de apoio aos ricos e vocês podem se empenhar ao máximo na manutenção de suas políticas econômicas de apoio aos pobres.
    Vocês concordam com isto? Se sim, por favor, passem adiante para outros esquerdistas de igual mentalidade e para conservadores direitistas e, se não, é só deletar. No espírito de uma despedida amigável, gostaria de apostar sobre quem de nós vai precisar da ajuda do outro em 15 anos.
    Atenciosamente,
    P. S. Igualmente, por favor, levem Frei Beto, Leonardo Boff, os Suplicys, Veríssimo, Bobama,etc
    A secao se chama curta & fina, acho que vou criar uma para voce chamada longa & grossa, cada trolha, hehehe, abs, Caio

  38. caioblinder

    -

    15/03/2012 às 15:30

    Pessoal, depois de falsas ameaças (coisa de liberal?), realmente agora ficarei fora de circulação por um tempo, mas continuem a escrever, comentários a serem libertados mais tarde, abs, Caio

  39. Carmem Fox

    -

    15/03/2012 às 15:25

    Eu tb estou por fora dessa polêmica..
    Mas acho q o NYT publicar um ad anti-católico é de um mau gosto intolerável, outro ad dessa vez anti-islâmico com certeza afundaria a reputação desse jornal de vez. Duvido muito q a maioria dos seus leitores não pertença a alguma religião.
    Posso estar enganada, mas acho q a recusa de publicar o ad anti-islâmico pode tb ser vista como admissão do erro que foi publicar o anti-católico.
    abs
    Muito bom senso para quem gosta da FoxNews, hehehe, abs, Caio

  40. Henrique

    -

    15/03/2012 às 15:25

    Caio, peço licença pra sair um pouco do tema da coluna – Rony, me permita completar sua quarta sentença:
    .
    “So pq a Dilma eh a primeira mulher presidente…”,
    …a mídia amestrada (expressão do Augusto Nunes) fica melindrada de dizer a verdade sobre o quão medíocre é o seu governo.
    .
    Mais uma mostra do quanto os americanos são mais esclarecidos do que nós: até mesmo os veículos de comunicação com viés liberal tecem críticas a Obama. No Brasil, pouquíssimos gatos pingados se atrevem a dizer verdades inconvenientes sobre esse governo patético da “presidenta”.
    Henrique, pelo menos voce pede licença. Os outros aqui…Hehehe, abs, Caio

  41. Rodrigo

    -

    15/03/2012 às 15:19

    Maisvalia, se esses grupos religiosos suspeitam, com razão ou não, do New York Times, acho que esse jornal resolveu combater incêndio com gasolina, hehehe.

  42. J.R.Monteiro

    -

    15/03/2012 às 15:14

    “ENTENDEU OU É PRECISO DESENHAR? ”
    Não precisa desenhar, já entendi.
    Ser conservador é formar uma opinião pétrea sobre tudo, e não mudar nunca. É desenhar um cenário único e não aceitar qualquer outro.
    Ser conservador é não aceitar que o estado se meta na sua vida, mas aceitar cabalmente aquelas verdades escritas nos livros, ditos, sagrados.
    É, enfim, conservar-se conservado. Parabens.

  43. caioblinder

    -

    15/03/2012 às 15:11

    Pessoal, falou em Obama a conversa anima (pelo visto mais do que Gaza). Mea culpa, hehehe. Realmente preciso cuidar de outras tarefas. Por algumas horas estarei fora de circulação. Podem escrever a vontade, mas comentários serão liberados mais tarde, abs, Caio

  44. mais wilson valia

    -

    15/03/2012 às 15:08

    Rodrigo
    -

    15/03/2012 às 14:58

    Caio, mas o New York Times errou, não? Se aceitou publicar um anúncio contra um grupo, deveria ter publicado um anúncio contra outro.
    E O MEDO DA FATWA.
    QUEM TEM … TEM MEDO.
    NA EUROPA ELES SABEM BEM DISSO.

  45. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 15:01

    …existe uma guerra contra a religiao deste insidioso pais secular liderado pelo Obama e o New York Times, suaves com o islamismo e rigorosos com a civilizacao ocidental,gostou dos talking points? …
    RENOVO O APELO ABAIXO, EM ESPECIAL AO CRISTÃO SECULAR CHRISTIE.
    E OS ESQUERDISTAS VEM FALAR EM ISLAMOFOBIA.
    ELES TEM É QUE IR RECLAMAR OS JUSTOS DIREITOS DOS GAYS, MULHERES, E ATÉ DE CACHORROS NO IRÃ.
    Pessoal, estou fora desta conversa, muito para minha concentracao no meio da tarde, abs, Caio

  46. Henrique

    -

    15/03/2012 às 14:59

    Além de ser mesmo exótico, o fato é que é uma provocação por lembrar um ser humano nada áulico – o sanguinário ditador do Iraque. É óbvio que, com isso, não se quer dizer que Obama seja um ditador sanguinário – trata-se de associar distantemente o presidente a alguém sem credibilidade. É só uma provocação – na minha visão, de gosto duvidoso, mas uma provocação. Mas, observando de fora dos EUA, tenho a impressão que a crítica conservadora (não do partido, mas dos americanos que se dizem republicanos) a Obama, em sua maioria, passa longe de “Hussein” e teorias conspiratórias e prioriza mesmo as falhas de gestão.
    Correto, Henrique, existe um tremendo barulho aqui, mas o que voce falou era o objetivo do meu comentario, nao esta conversa meio alucinada em que leitores estao oferecendo pratos bem variados e apimentados, mas fora do cardapio,, abs, Caio

  47. Rodrigo

    -

    15/03/2012 às 14:58

    Caio, mas o New York Times errou, não? Se aceitou publicar um anúncio contra um grupo, deveria ter publicado um anúncio contra outro.
    Rodrigo, realmente nao estou acompanhando a historia, nao sei o contexto, mas imagino que no relato deste blogueiro citado exista esta narrativa de que os liberais sao moles com o islamismo e hostis ao cristianismo, espetaculo pirotecnico, abs, Caio

  48. Rony

    -

    15/03/2012 às 14:56

    Realmente esse mundo eh muito estranho.
    So pq o Bobama eh primeiro presidente negro, qualquer critica vira preconceito.
    So pq o Lula foi o primeiro semi-analfabeto presidente, a critica eh preconceito.
    So pq a Dilma eh a primeira mulher presidente…
    So pq o Evo Morales eh o primeiro indio presidente…
    Pra mim o Bobama eh pessimo, e nao to nem ai se eh meio branco, meio preto, muculmano, cristao, ateu. O cara eh ruim!
    Obrigado, Rony, de volta ao planeta Terra, abs, Caio

  49. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 14:46

    O resumo da ópera é o seguinte: cresce a ideia de que todos somos, ou devemos ser, idiotas civis compulsórios, com limitada capacidade de fazer acordos e contratos, que precisamos ser protegidos de tudo e de todos, até de nós mesmos. Além disso, não podemos ser magoados e precisamos ser instruídos por leis e ameaças para agir corretamente conosco e com os demais. Num mundo de incapazes, só mesmo o grande Leviatã para cuidar de nós.

    por João Nemo
    SER CONSERVADOR É NÃO ACEITAR ISSO.

  50. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 14:45

    num pais cristão, é anti-cristã, please, voce adora um folclore, fazer um espetaculo pirotecnico, hehehe, abs, Caio
    CARO CAIO.
    O AUTOR DA TROLHA É QUE ESCREVEU ISSO.
    FALE DO PORQUE DA NEGATIVA, NÃO DA OPINIÃO DO AUTOR.
    …porque o Obama não cumpriu, a promessas de campanha, de fechar Guantanamo, meio contraditorio para um republicano empedernido…
    CARA, ACHO QUE VOCÊ PRECISA APRENDER A LER.
    ELE USOU A MENTIRA DE FECHAR GUANTANAMO PARA SE ELEGER.
    EU ACHO QUE ELA, A PRISÃO, NÃO DEVERIA SER FECHADA E QUE OS JULGAMENTOS TEM QUE SER MILITARES. O BOBAMA NÃO E MENTIU PARA SE ELEGER, ENTENDEU OU É PRECISO DESENHAR?
    Ora, voce postou para vender o peixe, hehehe. Nao conheco os detalhes, mas em principio é espetaculo pirotecnico, parte deste histerismo que existe uma guerra contra a religiao deste insidioso pais secular liderado pelo Obama e o New York Times, suaves com o islamismo e rigorosos com a civilizacao ocidental,gostou dos talking points? hehehe, abs, Caio

  51. Angelo Costa

    -

    15/03/2012 às 14:40

    Prezado Caio
    Os adversários, detratores ou inimigos, seja lá qual for a categoria, usa o nome do meio para atacar e /ou insinuar o presidente como não americano. Você está com a razão em suas observações, mas a meu ver faltou um detalhe no texto: o discurso do Cairo. Quando foi feita a paresntação do novo presidente dos EUA ele não foi apresentado como Barack Obama e sim Barack Husseim Obama, e isto foi um grave erro, o presidente autorizou este tipo de apresentação eu duvido que isto tenha sido uma invenção expontânea do locutor. Você deve lembrar que ao se dirigir a plateia o Obama fez uma saudação em árabe aos presentes e a todos que assistiam pela TV. Ao fazer isto, apresentar-se em público em visita oficial utilizando o nome do meio, deu armas aos adversários para que o atacassem e ataquem até o dia de hoje e continuem atacando no futuro. É uma jogada barata ou até mesmo suja? Pode ser, mas infelizmente assim funciona a política.
    Abs.
    Oi Angelo, em troca de comentarios com leitores mais cedo se conversou sobre isto: a manipulacao do nome Hussein tem mao dupla, abs, Caio

  52. J.R.Monteiro

    -

    15/03/2012 às 14:33

    “EU NÃO SOU REPUBLICANO, EU SOU CONSERVADOR, MAS ACHO QUE VOCÊ NÃO SABE A DIFERENÇA”
    Não sei mesmo.
    Se não for abusar do seu tempo, você poderia me explicar?
    No cenário dos USA
    Poupe-me da Wikipedia, please.

  53. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 14:29

    A TROLHA, SE O CARO CAIO PUBLICOU, E DO THYSELF, O LORD.
    E EU SUGIRO:
    CAIO PROMESSINHA BLINDER, PARA ABRASILEIRAR, HEHEHEHE

  54. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 14:26

    DISCRIMINAÇÃO É ISTO:
    A Hipocrisia e a Covardia do New York Times

    …A história é a seguinte: como já comentei aqui várias vezes (para ver clique aqui ou aqui) a administração Obama está tentando impor aos hospitais e instituições de caridade católicos que forneçam aos seus empregados métodos contraceptivos, como pílulas abortivas. A Igreja está lutando fortemente contra.

    Aí, uma organização de ateus, chamada Freedom for Religion Foundation, resolveu comprar uma página inteira do New York Times para atacar os Católicos. O Jornal aceitou e publicou o anúncio…
    …Então, depois do ultraje de todos os católicos, uma organização que luta contra a islamização dos países ocidentais, chamada Stop Islamization of Nations, resolveu também comprar uma página inteira do mesmo New York Times para publicar um anúncio bem semelhante dizendo que era hora de deixar o Islã. Mas o jornal recusou…
    …amela Geller, da organização Stop Islamization, perguntou então:

    “Isn’t this the very point of the ad? If you feared the Catholics were going to attack the New York Times building, would you have run that ad?” (Não é este exatamente o ponto do anúncio? Se você tivesse medo que os Católcios atacassem o jornal, você teria publicado o anúncio contra os Católicos?)

    Christie respondeu: “I’m not here to discuss the anti-Catholic ad.” (Eu não estou aqui para discutir o anúncio contra os Católicos?)

    Pamela disse: “But I am, it’s the exact same ad.” (Mas eu estou, é extamente o mesmo anúncio.”)

    Chistie respondeu: “No, it’s not.” (Não, não é)

    Pamela reagiu: “I can’t believe you’re bowing to this Islamic barbarity and thuggery. I can’t believe this is the narrative. You’re not accepting my ad. You’re rejecting my ad. You can’t even say it.” (Eu não acredito que vocês estão se submetendo à barbaridade e à máfia islâmica. Eu não acredito nesta narrativa. Vocês não estão aceitando meu anúncio. Vocês estão rejeitando-o. Você nem consegue dizer isso)…
    …O New York Times, durante a administração Bush, em 2006, teve acesso a vários arquivos secretos militares e publicou mesmo sabendo que poria em risco a vida dos militares americanos.

    Agora, o jornal vem dizer que não vai publicar o anúncio que combate o ataque aos Católicos por causa da guerra do Afeganistão?

    Na verdade, a mídia é anti-cristã e não é apenas nos Estados Unidos.
    E OS ESQUERDISTAS VEM FALAR EM ISLAMOFOBIA.
    ELES TEM É QUE IR RECLAMAR OS JUSTOS DIREITOS DOS GAYS, MULHERES, E ATÉ DE CACHORROS NO IRÃ.
    Por favor, vamos evitar as trolhas, abs, Caio
    Genial a midia privada, num pais no qual o mercado manda, num pais cristão, é anti-cristã, please, voce adora um folclore, fazer um espetaculo pirotecnico, hehehe, abs, Caio

  55. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 14:19

    O RESTO DA SUA OPINIÃO EU RESPEITO, MAS ESTA MEU CARO NÃO:
    …porem, tem mania de perseguição, visto achar que já foi discriminado por eles…
    EU FUI DISCRIMINADO, EU NÃO ACHO QUE FUI.
    EU NÃO SOU REPUBLICANO, EU SOU CONSERVADOR, MAS ACHO QUE VOCÊ NÃO SABE A DIFERENÇA, HEHEHEHE

  56. Carmem

    -

    15/03/2012 às 14:18

    Essa é mole Ronaldo, já que ele gosta tanto do Hussein..
    Caio Russein Blinder
    E até dei uma colher de chá hehehe
    abs
    Ok, Carmem Fox, hehehe, abs, Caio

  57. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 14:11

    Mas, Antônio, o post de hoje foi sobre isso…
    Sugere aí, Antônio, um assunto qualquer, que a gente rende!

  58. Rodrigo

    -

    15/03/2012 às 14:11

    As críticas do Maisvalia à Administração Obama eu assino embaixo, só acho natural que negros votem em Obama, que cristãos votem em Santorum etc. Há exageros de todo o lado: Um, por exemplo, é colocar o Mein Kampf, de Hitler, ao lado d’O Capital, de Marx, outro é achar que todo negro tem de votar no Partido Democrata. O New York Times aceitou um anúncio com os dizeres “It’s time to quit the Catholic Church”, mas recusou um anúncio com os dizeres “It’s time to quit Islam”: Isso é discriminação.
    Nao sabia deste historia do sinal, abs, Caio

  59. amauri

    -

    15/03/2012 às 14:04

    “a sociedade é a responsável pelos crimes, e os criminosos não são os responsáveis pelos crimes que cometem”, este slogan é muito usado aqui no Brasil pelos “progressistas”. Nos EUA, e voce Caio, tambem usam? abs

  60. Antonio

    -

    15/03/2012 às 13:54

    Barack, Hussein ou Obama , o nome nao impedira a reeileiçao do mesmo. Assim como a cor da pele e a religiao.
    Quando Obama foi ELEITO , ele já tinha todos os predicados acima.
    Portanto, o foco da discurssao deve ser mudado, sob pena de tornar/se defazada e enfadonha.
    Yes! Abs, Caio

  61. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 13:45

    PESSOAL! Qual seria, então, o middle name perfeito para nosso ilustre e querido anfitrião??
    “Caio Obamete Blinder” não vale, hein Maisvalia!!
    Cego, Caolho e Pinto tambem nao valem, muitos usados desde a infancia, hehehe, abs, Caio
    A vantagem do poder é que se nao gostar, censuro, hehehe, abs, Caio

  62. J.R.Monteiro

    -

    15/03/2012 às 13:34

    O Maisvalia não é uma pessoa, é um personagem, até prova em contrário.
    Sabemos que não é negro, porem, tem mania de perseguição, visto achar que já foi discriminado por eles. Não vive nos USA, visto a miopia com que enxerga a realidade daqui, sempre comparando com a do Brasil.
    É republicano, sem saber direito o que isso significa.
    Não gosta do Obama porque, como ele mesmo afirma, “todo mundo tem preconceito”. e porque o Obama não cumpriu, a promessas de campanha, de fechar Guantanamo, meio contraditorio para um republicano empedernido.
    Ok, num clima de humor, direito a resposta e avante, abs, Caio

  63. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 13:21

    CRÍTICA CONSERVADORA EM CARTOON:
    http://townhall.com/political-cartoons/2012/03/15/97375
    AVISO:
    NÃO TEM PRECONCEITO QUANTO A COR E SIM QUANTO A GERÊNCIA ESTÚPIDA DO BOBAMA, HEHEHEHEHE

  64. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 13:13

    beneficiam negros, normal que eles apoiem os democratas.
    MEU CARO, MAIS DE 90% NÃO É NORMAL.
    SÓ EM ELEIÇÃO CUBANA, COREANA DO NORTE, ETC.
    É LÓGICO QUE TEM RACISMO.
    SÓ NÃO VE QUEM QUER.

  65. amauri

    -

    15/03/2012 às 13:13

    Sobre a pergunta, há varias respostas, eu não tinha a sua, e a fiz para voce, a fim de ter a sua resposta. Algum preconceito a perguntas feitas a mais de um jornalista? abs
    Amauri, minha observacao é outra: bastava voce simplesmente postar o comentario do Pipes, que nao passa de um juizo de valor sobre o carater do Obama, opiniao dele, tudo bem, abs, Caio

  66. amauri

    -

    15/03/2012 às 12:58

    “Preconceito”, caso alguém ignore, é opinião prévia a um exame racional. Na deterioração geral da língua, no entanto, a palavra tornou-se um estereótipo infamante que os mais preconceituosos usam para rotular qualquer conclusão adversa a seus preconceitos, à qual alguém tenha chegado após longo estudo e ponderação.abs

  67. amauri

    -

    15/03/2012 às 12:53

    Obama afirmou, “eu sempre fui um cristão” e ele tem invariavelmente negado ter sido em alguma época muçulmano. “A única conexão que eu tive com o Islã foi a de que o meu avô do lado paterno e o meu próprio pai vieram daquele país [ Quênia]. Mas eu nunca pratiquei o Islã. E ele alegou: “Eu nunca fui muçulmano. … apenas por meu nome ser diferente e o fato de eu ter morado em um país muçulmano populoso durante 4 anos quando eu ainda era criança [Indonésia, 1967-71], tenho uma ligação muito pequena com a religião islâmica”.O pai de Obama, Queniano de nascimento: No Islã, a religião passa de pai para filho. Barack Hussein Obama, Sr. (1936–1982) era muçulmano que nomeou seu filho de Barack Hussein Obama, Jr. Somente crianças muçulmanas recebem o nome “Hussein”. Na sua autobiografia, Sonhos do Meu Pai, Obama relata como acabou se complicando ao fazer caretas durante os estudos do Alcorão, revelando assim que era muçulmano, porque os estudantes indonésios naquela época assistiam às aulas de religião de acordo com a sua fé. Realmente, Obama ainda retém recordações daquela classe: Tendo Obama nascido e criado muçulmano e tendo deixado a fé para se tornar cristão não o faz nem mais, nem menos qualificado a se tornar presidente dos Estados Unidos. Porém, se ele nasceu e foi criado como um muçulmano e está agora escondendo este fato, isto sim mostra uma fraude importante, uma deturpação fundamental a seu respeito que tem profundas implicações sobre o seu caráter e a sua adequação como presidente.(Daniel Pipes)abs
    Amauri, por que voce fez a pergunta, se ja tinha a resposta pronta do Pipes, reciclando esta conversa mole? Abs, Caio

  68. Brasil 2022

    -

    15/03/2012 às 12:52

    Sr Monteiro….
    O Sr Obama tinha tudo…para dar errado? fiquei na dúvida, que acha isso? O Sr ou os eles?
    Ei, ei, Obama é nosso Rei.
    Oh, maisvalia, signore maisvalia, questa é per te:http://italiasempre.com/verpor/avemarianomorro2.htm, não é musica é um monumento cultural da humanitá!

  69. Thales

    -

    15/03/2012 às 12:52

    Caio, você esqueceu do Harry S. Truman. Para quem não sabe, o S. dele não significa nada, assim como o J do Homer J. Simpson. Abraços.
    Nao quis ir tao longe, abs, Caio

  70. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 12:52

    advogado do diabo

    Já li esta conversa aqui: os negros votam no Obama porque ele é democrata, desde a lei dos direitos civis, os negros votam nos democratas. Não existe nada de racismo neste voto.
    SEU COMENTÁRIO NÃO TEM LÓGICA.
    A LEI DOS DIREITOS CIVIS TEM QUANTOS ANOS?
    SUBSTITUA NEGROS POR BRANCOS E DEMOCRATAS POR REPUBLICANOS E ME DIGA SE NÃO SERIA RACISMO?
    QUER DIZER QUE RACISMO TAMBÉM É UMA VIA DE MÃO ÚNICA, SÓ VALE QUANDO PRATICADO POR BRANCOS CONTRA NEGROS, NÉ?
    EU JÁ ME SENTI DISCRIMINADO RACIALMENTE NOS EUA DUAS VEZES POR MINORIAS DE COITADINHOS NEGROS.
    TODO SER HUMANO TEM PRECONCEITO.
    NÃO EXISTE EXCEÇÃO.
    …São raras as criticas pertinentes ao seu governo e a sua administração. Se for reeleito, muito deverá à reação contrária a esse preconceito…
    EU COLOQUEI TODAS LÁ EMBAIXO E NENHUMA TEM A VER COM PRECONCEITO E SIM COM UM GOVERNO MEDÍOCRE DO ILUMINADO PROMESSINHA. ESPERO QUE NÃO ACHE PROMESSINHA PRECONCEITUOSO, HEHEHEHEHE
    Meu caro as politicas sociais iniciadas nos anos 30 e aprofundadas nos anos 60, alem da lei dos direitos civis, em governos democratas, beneficiam negros, normal que eles apoiem os democratas. Hoje os republicanos tem uma posicao muito agressiva na questao de imigracao, normal que os hispanicos estejam tao proximos dos democratas, evaporando os ganhos de george w. bush, que chegou a ter 44 por cento do voto latino na sua primeira eleicao, abs, Caio

  71. J.R.Monteiro

    -

    15/03/2012 às 12:36

    O preconceito é uma falha de carater, mas na maior parte das vezes, quase involuntária, quase.
    Ele costuma se manifestar na razão inversa da inteligência e da sensibilidade social do preconceituoso.. O preconceito, qualquer um, é inimigo da razão e da reflexão.
    Ainda bem que na America, o preconceito, apesar de bem presente, não é majoritário. É muito estridente e mediático, pode atrapalhar, mas não elege ninguem.
    Vejam o caso do Obama, ele tinha tudo para dar errado, nome, filiação, cor, classe econômica, etc. Mas deu certo, virou presidente da república do único pais do mundo onde isso é possivel.
    A maioria das críticas que ele tem recebido são preconceituosas e disparatadas. As acusações de socialismo, islãmismo, cidadania, etc não se sustentam e o ajudam muito a granjear a simpatia comum aos injustiçados. Ele, sendo o comunicador natural e carismático que é, se beneficia junto a maioria silenciosa, que abomina o preconceito.
    São raras as criticas pertinentes ao seu governo e a sua administração. Se for reeleito, muito deverá à reação contrária a esse preconceito.
    Muito bom, caro J.R., abs, Caio

  72. icaro sem penas

    -

    15/03/2012 às 12:21

    Caríssimo Caio, seu bom amigo Paulo Francis pegava no pé do casal Carter a respeito de tudo, desde a origem, a plantação de amendoim, o sotaque, (que Paulo adorava imitar), a declaração solene de Madame Carter de que ” estava no olho do furação “- motivo de chacota de Francis que durou meses – enfim tudo.Faz tempo que o pessoal vai fundo quando se trata de atacar um presidente. Exemplos abundam. Faz parte do jogo. Todos os presidentes já passaram por isso, alguns até sofreram mais que o Obama. Quanto ao nome o próprio Obama, ao vivo e a cores, em rede nacional,declarou brincando que sua mãe tinha escolhido seu nome para que ele nunca pudesse ser presidente dos EUA. Você Caio, como bom jornalista que é, deve estar sentindo que essa política de cravar na testa do Obama que ele é o “outro ” está tendo relativo resultado, pelo menos em alguns estados do sul. Não liga não Caio. Como você sabe presidentes americanos não morrem, viram porta aviões. Um dia o SS Barack Hussein Obama, bandeira americana flutuando ao vento, estará orgulhosamente patrulhando as perigosas águas do Golfo…abs, I
    Meu caro, o problema nao é piada com nome e sobrenome,nem com o nome do meio, mas o contexto, nao ha caso de presidente em que se questiona sua cidadania e religiao, como no caso do Obama abs, Caio

  73. Brasil 2022

    -

    15/03/2012 às 12:20

    Desculpa, SAntorum não é nome latino, apenas vem do Latim!
    Entenderam? nem eu!

  74. advogado do diabo

    -

    15/03/2012 às 12:19

    Já li esta conversa aqui: os negros votam no Obama porque ele é democrata, desde a lei dos direitos civis, os negros votam nos democratas. Não existe nada de racismo neste voto.

  75. Brasil 2022

    -

    15/03/2012 às 12:19

    Usar Jesus como Cabo eleitoral, humm…onde eu vi isso?

  76. amauri

    -

    15/03/2012 às 11:52

    “Criado pela familia materna cristã, se distanciou da religiao e se reaproximou”, meu ponto agora não se ele é ou não, sigo. Seu pai era muçulmano, seu padrasto era muçulmano, até ele se aproximar do cristianismo ele não pode ter participado da fé islamica? abs
    Nao, Amauri, abs, Caio

  77. Antonio

    -

    15/03/2012 às 11:51

    Noventa e nove *99% *por cento dos negros votaram no Obama. Portanto , Maisvalia,8>12horas ,reveja sua matemática.

  78. João Lucas

    -

    15/03/2012 às 11:42

    E o teu, Caio? Qual teu nome do meio?
    Kraiser, abs, Caio

  79. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 11:26

    Valeu, Maisvalia! Acabou calhando de ser um exemplo perfeito. Agora vá convencer um militante negro de que um negro tem direito de ser contra cotas raciais, por exemplo. Ou uma feminista de que uma mulher tem direito de querer ser dona de casa…

  80. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 11:21

    É aquela coisa, esqueci quem foi mesmo que falou, é fácil defender liberdade de pensamento e expressão de quem concorda com você; você vê quem alguém é adepto da liberdade de verdade quando defende o direito de quem se discorda profundamente.
    WALTER WILLIAMS, QUE MESMO NEGRO CONSEGUE A PROEZA DE PENSAR QUE A KU KLUX KLAN TEM O DIREITO DE EXISTIR DESDE QUE NÃO PERSIGA NEGROS OU OS MATE.

  81. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 11:12

    Perfeito seu último comentário, Amauri. O irmão do racionalismo é o materialismo e o seu ápice é a tirania. E isso não é teoria, é História. Os donos da Razão sempre atacam quem pensa diferente, criticando-os justa e ridicualmente em nome da “liberdade”. É aquela coisa, esqueci quem foi mesmo que falou, é fácil defender liberdade de pensamento e expressão de quem concorda com você; você vê quem alguém é adepto da liberdade de verdade quando defende o direito de quem se discorda profundamente. Normalmente o liberal (no sentido brasileiro, agora) conservador acha o socialista, o esquerista, um idiota, mas sabe que ele tem o direito de existir, nem cogita exterminá-lo; já o progressista, “humanista”, defensor de todas as boas causas, é louco pelo extermínio do outro, em nome…da democracia!

  82. Carmem

    -

    15/03/2012 às 11:11

    Caio,
    Se o próprio Hussein usa o nome de acordo com suas conveniências não se pode criticar seus adversários de usá-lo da mesma maneira…
    Não há pq ficar irritado.
    abs
    Muito mais usado pelos adversarios, como parte de uma campanha para tirar sua legitimidade como presidente, abs, Caio

  83. Carmem

    -

    15/03/2012 às 10:53

    Caio, não existe piada sobre um político q não contenha uma mensagem política, só variam na quantidade de sarcasmo..
    abs
    Carmem, o uso do nome Hussein, na sequencia da resposta para o Rodolfo tem dois usos: no caso do proprio Obama para ter canais de comunicacao no exterior, um pouco ao estilo de presidente do mundo, e para seus adversarios em parte para tirar sua propria legitimidade como presidente. Ser o “outro” tem estes dois usos politicos basicos, nao se trata de piada ou sarcasmo, abs, Caio

  84. amauri

    -

    15/03/2012 às 10:47

    O racionalista acredita que a sua Razão (com R maiúsculo) sabe sempre melhor o que é melhor para si e para os outros. Dizendo-se crítico da fé (sobretudo religiosa), ele é afinal o mais ardente defensor da fé em política.Para o racionalista, existe sempre uma solução racional para todo e qualquer problema. O melhor sistema de ensino é só um e será dado pela Razão. O mesmo com o sistema de saúde pública ou com outro problema qualquer.
    Para cada problema, haverá uma solução: a solução racional, a melhor. A isto chama política de perfeição.
    Da política de perfeição decorre naturalmente uma política de uniformização. Se eu estou seguro de que existe uma e uma só solução racional, é perfeitamente compreensível que eu queira generalizá-la uniformemente. Daqui decorre inevitavelmente uma política de hostilidade para com os modos de vida descentralizados – e, por isso, variados – que emergem de uma atmosfera de liberdade. Estes modos de vida descentralizados não foram obviamente desenhados pela Razão: eles simplesmente existem, estão lá, pela simples razão de que já existiam e de que alguém os achou suficientemente confortáveis para continuar a praticá-los – ou a usufruir deles. A derradeira e mais duradoura consequência política do racionalismo vai ser a hostilidade à liberdade – embora o racionalista vá atacar a liberdade em nome da liberdade.( Michael Oakeshott ) abs

  85. Pablo Vilarnovo

    -

    15/03/2012 às 10:45

    São por essas e outras que digo que se Chris Cristie estivesse na parada, seria pule de dez a vitória republicana. Christie foi atacado de todos os lados quando levou um mulçumano para a Corte Superios do Estado de New Jersei. Mandou todos às favas.

  86. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 10:44

    OUTRA, NÃO SEI PORQUE, MAS A MÍDIA LIBERAL SEMPRE FEZ QUESTÃO DE ESCREVER O “MILHOUS” DO NIXON, TANTO É QUE ESTE EU SABIA ANTES DE LER O SEU ARTIGO.
    COMO VOCÊ É LIBERAL E QUANDO O BOBAMA FALA E VIRA O PESCOÇO SEU MUNDO SE ALUMIA, EU SEMPRE TROCEI DE VOCÊ AO CHAMÁ-LO DE HUSSEIN, HEHEHEHE
    AGORA PREFIRO BOBAMA OU PROMESSINHA

    POR ÚLTIMO, JÁ QUE A COLUNA É SOBRE PRECONCEITO:
    90% DOS NEGROS VOTAREM EM UM NEGRO NÃO É SINAL DE PRECONCEITO?
    E SE OS BRANCOS FIZESSEM O MESMO SERIA?
    E HOJE DEVERÍAMOS ESTAR MAIS PREOCUPADOS COM A CRISTOFOBIA, POIS A ISLAMOFOBIA JÁ TEM TODOS OS ESQUERDISTAS, PARADOXALMENTE, PARA CONDENÁ-LA.

    Ler em diagonal traz problemas.
    Outro dia, mea culpa, li a sua coluna em diagonal e só escrevi besteiras, hehehehehe
    Li na diagonal, mas voce repetiu o comentario? hehehe, abs, Caio

  87. Rodolfo Cavalcanti

    -

    15/03/2012 às 10:43

    Caio,

    Em que ése acompanhar quase que diariamente o seu blog, nunca havia me manifestado.
    Achei curiosa a sua observação com o mostra-esconde do nome do meio do presidente Obama.
    Lembro que no dia de sua posse em 20/01/2009, ao ser anunciado chamaram-lhe “Presidente eleito Barak H. Obama”… não colocaram o Hussein.

    A lista de eventos da posse presidencial referia-se ao presidente-eleito como “Barack H. Obama”, mesmo tendo Obama especificado previamente que queria ser referido pelo seu nome completo, “Barack Hussein Obama (vide http://voices.washingtonpost.com/sleuth/2008/12/president-elect_obama_has_said.html)
    Ainda, na oportunidade em que o Chief Justice John Roberts foi recitar o juramento de posse, o próprio presidente é quem fez questão de que fosse procunciado o seu nome completo Barack Husseim Obama Jr.
    A questão do Hussein de Obama foi evitaada até pelo Cerimonial do Congresso e da Casa Branca.
    Vê-se, pois, que a questão do uso ou não-uso do Hussein, em que pese não parecer ser um problema para o Presidente, parece sê-lo para os que o rodeiam, seja situação ou oposição
    Abs
    Caro Rodolfo, muito bom o seu comentario, todos manipulam o nome Hussein de acordo com as agendas politicas, volte mais, abs, Caio

  88. Rodrigo

    -

    15/03/2012 às 10:42

    Se Obama nao for reeleito, ele podera se apresentador de programa de auditorio.

  89. carlos cezar

    -

    15/03/2012 às 10:40

    Sabe, Caio, eu acredito que alguns não gostam do Obama porque, como você falou, ele procura as vias diplomáticas antes de querer jogar bombas e lançar seus caças sobre os inimigos. Ele enxerga com clareza o poder que tem em mãos e procurar mostrar isso ao mundo tentando dissuadir os mais teimosos. É uma atitude admirável e bastante diplomática. Mas há um problema: muitos não compreendem isso.

  90. amauri

    -

    15/03/2012 às 10:29

    Caio, voce já afirmou varias vezes que o Obama é cristão. Ele sempre foi ou se tornou? abs
    Criado pela familia materna cristã, se distanciou da religiao e se reaproximou, abs, Caio

  91. Carmem

    -

    15/03/2012 às 10:27

    Oi Caio,
    Eu confesso q adoro a FoxNews pelo mesmo motivo do Praetor, acho divertidíssima na maior parte do tempo.
    Sobre o Hussein, ora, todos os presidentes americanos ganharam algum tipo de apelido de seus adversários. Ninguém tem culpa se o Hussein já nasceu com a piada pronta no nome, bolas! Não há como achar outro “apelido” q faça sombra ao Hussein..
    A galera de Alabama e Mississipi deve estar quicando por ser defendida por uma blogueira liberal, só falta agora o NYT lançar a campanha “Red Neck is beautiful” hehehe
    abs
    QUase um bom ponto, Carmem, pois raramente é piada, é uma mensagem politica, abs, Caio

  92. Maria

    -

    15/03/2012 às 10:15

    Eu nao vou discutir o que o Obama prometeu e nao fez. Todo candidato à presidente sempre promete algo ou várias coisas que nao consegue ou nao pode cumprir. Mas o que eu nao entendo é o fato dele ser acusado de comunista pelos lobistas dos planos de saúde privados – compreensível, pois estes perderao parte da “boquinha”- pelo fato de ele querer que a populacao carente tambem tenha um plano de saúde com verbas públicas, e parte da populacao faz coro com eles. Eles se veem como potencia, mas a populacao mais pobre morre a mingua! Países como a Alemanha tem o sistema de saúde, e cito um ex-presidente brasileiro, dá até vontade de ficar doente! Ao contrário do Brasil e USA, na Alemanha e em quase todos os países do Norte da Europa, todo cidadao tem direito a um Sírio e Libanes. Eu nao entendo como um cidadao americano nao deseje o mesmo p/ o própio povo.

  93. Praetor

    -

    15/03/2012 às 10:08

    Caio, confesso que acompanho o site da FoxNews diariamente eheheh….. Com os devidos filtros, acho o mais divertido. Quanto ao sobrenome do Barack (ainda tem mais essa….) o “Obama” não é igual, mas soa como “Osama”. Até acho que é por isso que a Fox “padronizou” de chamar o Bin Laden de “Usama” para diferenciar um pouco. Logico que os adversários podendo vao explorar essas coincidências. Comentário a parte sobre: concordo com o Ronaldo sua disposicao de conversas com os leitores (até os mais exóticos) realmente enriquece muito o blog e é fantástico. Na medida do possivel continue, apreciamos cada linha.
    Obrigado, abs, Caio

  94. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 10:07

    Do mesmo jeito que quem não quer mais Hussein (ops, Obama) na Casa Branca pelo governo em si, quem o elegeu não deve ter pensado muito no nome e do sujeito. Claro, como Caio lembrou, a imprensa usa coisas como essa para sutilmente (ou nem tanto) ridicularizar a figura pública, mas isso é pra lá de secundário. É irônico, como alguém aqui lembrou, que os EUA tenha um presidente com Hussein no nome (se bem, que depois de “Milhous”, qualquer coisa vale), mas problema para sua eleição mesmo, acho que seria se de fato ele fosse muçulmano ou, pelo menos, não-cristão. Também não seria impeditivo absoluto, mas isso chamaria muito mais atenção do que um simples nome. Aliás, a última coisa em Obama que deve incomodar os red necks é o nome; não votam nele primeiro por ser democrata, depois por ser um democrata aparentemente ainda mais liberal (no sentido americano, claro); e vale lembrar, ele foi eleito! E, se não me engano, foi eleito inclusive com a maior parte dos votos populares, diferente de Clinton, por exemplo, que em sua primeira eleição perdeu no voto popular, correto? E Clinton é considerado um presidente “melhor”, costuma ser mais bem visto como presidente. Enfim, divago, mas o caso é que o nome serve mais para provocações e gozações (e faz parte mesmo; por mais que se saiba da segunda intenção de ridicularizar, o nome do cara é essa mesmo, não dá pra acusar o jornalista de nada), o que importa é o que rola no mundo, na economia… E das coisas secundárias, acho que coisas como a aparência, o modo de falar, a postura (ou impostura) é que pesam mais.

  95. amauri

    -

    15/03/2012 às 10:04

    Bom dia Ronaldo!
    Obrigado pela indicação. Eu coloquei estes comentários por achar que a “oposição” americana deveria abordar temas importantes (economia, dictomia entre candidato e presidente, carga tributaria maior que na China…), para a situação quanto mais blablabla (religião, certidão de nascimento…), melhor. abs
    Correto, abs, Caio

  96. aNTONIO

    -

    15/03/2012 às 10:01

    No Mississipe e Alabama foi divulgada uma pesquisa reforçando os PIORES
    preconceitos contra os habitantes destes dois estados sulistas.
    Pois é ,entao que tal iniciarmos imediatamente aqui neste Blog, uma campanha de combate ao preconceito feroz movido contra os pacatos e ordeiros habitantes do Mississipe e Alabama?
    Saliento que os direitos humanos nao podem ser seletivos e sim extensivo a todos.
    Nao vamos exagerar, caro Antonio, hehehe, abs, Caio

  97. Betty

    -

    15/03/2012 às 9:55

    Desculpe chefe(leia-se rrefe), em verdade ou me expressei mal ou voce esta muito sensível ao Presidente, pois acho meio boba essa conversa dele ser muçulmano, sobretudo quando ele já e’ residente na WH há 3 anos. Quanto ao fato dele ter crescido a sombra de uma figura tão destrutiva, quer voce goste ou nAo da Fox, e’ verdade.
    Acima de tudo, Obama, assim como todo presidente americano, quando senta no Salão Oval, aprende rapidinho que o buraco e’ mais embaixo.
    Puxando voce pelo braço para uma conversinha ao pe’ do ouvido, como um ser que preza a democracia, de graças a existência de uma Fox. Basta uma China, Cuba e Coreia do Norte como países cuja informação vem de uma linha única de pensamento. Abs
    Claro, Betty, que tenha Fox, que tenha MSNBC, que tenha muita imprensa e muito emprego para nos que vivemos deste falatorio, hehehe, abs, Caio

  98. Salvador

    -

    15/03/2012 às 9:48

    Caio,
    O prazer de odiar e excluir o diferente é a lógica do nosso sistema imunológico.
    Vemos porém, que os indivíduos e os grupos também tendem a aderir a essa primitiva forma de tratar o outro.
    Abs
    Boa, abs, Caio

  99. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 9:44

    Claro, Caio, você tem toda razão. Você já é dos poucos (o único que conheço) que se dá ao trabalho de “conversar” com os leitores do seu blog, o que já é louvável e deve dar um trabalhão; realmente não dá para imaginar o dondo do blog comentando todo e qualquer comentário. Não quis cobrar, só achei que Amauri tocou em pontos interessantes; mas, como você lembrou, não era o assunto da coluna.
    Boa, Ronaldo, de qualquer forma, pelo vigor matinal e observacoes vigilantes, voce já esta premiado, colher de chá, abs, Caio

  100. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 9:40

    Maisvalia foi repetitivo sim, menos no último parágrafo. Assino embaixo, muita coisa só é preconceito ou racismo para “brancos cristão” (se rico, então, pior ainda). E a cristofobia está a todo vapor, mas a mídia de esquerda (não incluo você não, Caio, claro que não!) só se ocupa de vitimiar os pobres islamitas.
    Retifico o que disse ao Maisvalia, boa observacao, confesso que nao tinha lido ate o final, proxima vez deveria colocar o novo em cima e o velho em baixo, hehehe, abs, Caio

  101. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 9:23

    Muito interessante seu comentário, Amauri. Traz informações que eu desconhecia; curioso e preocupante isso. Pena que Caio não comentou nada.
    A propósito, acho que vai então se interessar por esse artigo, de um americano, que fala da cada vez maior ingerência do governo federal americano ao longo da História: http://www.sobran.com/articles/tyranny.shtml
    Caro Ronaldo, aproveito o embalo para dizer algo numa boa: faço o possivel para conversar com os leitores, mas minha prioridade é comentar os comentarios relativos a coluna, é dificil para mim ler trechos trazidos por leitores sobre outros assuntos. Meu dia assim nunca acabaria, hehehe. Apenas reitero que seja apenas o link ou um trecho bem pequeno, abs, Caio

  102. Ronaldo

    -

    15/03/2012 às 9:18

    Que tal então “Obama Bin Laden”?

    Falando sério agora, ótima conclusão da coluna, Caio. Preconceitos (ou conceitos mesmo, pois se tende a chmar toda opinião de que não se gosta de “preconceito”) existem, mas todos têm direito de não gostar do governo de Obama… pelo governo! Aqui em Banânia há o mesmo papo, quem não gosta de Lula é porque ele é ex-operário e iliterato (como se isso não fosse mesmo um defeito). Quem não gosta de Dilma é porque é mulher… Aí você é chamado de reacionário por não votar nessa turma; mas, pô, ninguém tá dizendo que é preconceito ou que a oposição seja muito melhor, é por essa lógica que você descreveu na coluna, insatisfação com o governo de ocasião e arriscar ver a coisa nas mãos de outro grupo.

    Em geral, americano gosta de middle names, não é verdade? Mas com aquele nome pavoroso de Nixon, eu ia preferir que ninguém lembrasse mesmo.
    Gostei do seu comentario, Ronaldo, mas o Nixon tinha grandes apelidos, mais pavorosos do que o Milhous, hehehe, como Dick Trick, hehehe, abs, Caio

  103. Betty

    -

    15/03/2012 às 8:56

    Muito bom dia chefe. Curta e finíssima. Que tal então aproveitando o embalo, nAo fala um pouquinho sobre aquele que por 20 anos foi o líder espiritual do Presidente? Mais especificamente: Reverendo Wright. Este sim e’ a pedrinha na minha chuteira.
    Ai, ai, Betty, parecem talking points da Fox News, de volta as eleicoes de 2008, por que nao falar do rabino que o Obama gostava em Chicago, o Wolf? POr que nao falar do cachorro em cima do carro do Romney, o Seamus,hehehe, abs, Caio

  104. Brasil 2022

    -

    15/03/2012 às 8:27

    Esclarecendo, o segundo “Excelente artigo” se refere a este, aqui, e não aquele citado ! que fique bem claro. abç, nei.

  105. Brasil 2022

    -

    15/03/2012 às 8:22

    Judeu não é avarento, diz o excelente artigo hoje de Malbergier na folha.com, criticando a indução no…dicionário!!!!
    Muçulmano, um crente no Islã, não é terrorista.
    Excelente artigo !
    A grandeza da América….é transcendente. Acho que a resposta a essa implicância , o articulista completou com outros ( ótimos) artigos : a América está transitando, esse Hussein, essa epiderme constante na mídia….choca, assusta mais “eles” mas…Obama, os negros poderiam ( sem o rancor dele) dizer : Vão ter que me/nós engolir! Porque, sim nós podemos, nós tb somos a (grande) América.
    Pergunta: é verdade que o Sr Santorum, de origem latina ( ele não sabe o que é isso!) exigiu inglês fluente aos Porto Riquenhos???
    Eu admiro Barack Obama (acredita que virou até nome de lója em , tentem falar corretamente esta trava-lingua: MONGAGUÁ!!! HAHAH; é uma loja modesta de material de construção, ou seja “Barack Obama” ajudando a construir Mongaguá!!!! ahahahhha o MV vai gostar quando for comer o big pastel do trevo de Bertioga! ops, é pro Sul….
    Eu acho, eu apenas acho, sem Obama, só Deus sabe o que seria da América! e…Deus sempre Bless América!
    Atenção, Abril, nossa PresidentA Dilma (Vana) com Obama!
    De novo, um pouco disperso, nao? Abs, Caio

  106. maisvalia

    -

    15/03/2012 às 8:12

    …Conservadores se opõem a Obama por razões variadas…
    PRINCIPALMENTE ESTAS:
    É O PROMESSINHA, NÃO CUMPRE O QUE PROMETE, SENÃO VEJAMOS:
    - IA ACABAR COM GUANTANAMO, NÃO FEZ;
    - IA ACABAR COM O PATRIOT ACT, ALÉM DE NÃO FAZER O PIOROU;
    - IA ACABAR COM OS JULGAMENTOS MILITARES, FEZ UM E SE ARREPENDE ATÉ HOJE;
    - IA ACABAR COM O DESEMPREGO, ESTÁ SATISFEITO COM 8,3% ?!!!, FORA OS QUE NÃO PROCURAM MAIS;
    - IA ACABAR COM A CRISE ECONÔMICA, AFINAL SABIA COMO FAZÊ-LO E FOI ELEITO POR ISSO E PARA TANTO;
    - IA ACABAR COM AS DUAS GUERRAS;
    - A UNICA COISA QUE NÃO PROMETEU FOI A REFORMA DA SAUDE REJEITADA PELA MAIORIA.

    OUTRA, NÃO SEI PORQUE, MAS A MÍDIA LIBERAL SEMPRE FEZ QUESTÃO DE ESCREVER O “MILHOUS” DO NIXON, TANTO É QUE ESTE EU SABIA ANTES DE LER O SEU ARTIGO.
    COMO VOCÊ É LIBERAL E QUANDO O BOBAMA FALA E VIRA O PESCOÇO SEU MUNDO SE ALUMIA, EU SEMPRE TROCEI DE VOCÊ AO CHAMÁ-LO DE HUSSEIN, HEHEHEHE
    AGORA PREFIRO BOBAMA OU PROMESSINHA

    POR ÚLTIMO, JÁ QUE A COLUNA É SOBRE PRECONCEITO:
    90% DOS NEGROS VOTAREM EM UM NEGRO NÃO É SINAL DE PRECONCEITO?
    E SE OS BRANCOS FIZESSEM O MESMO SERIA?
    E HOJE DEVERÍAMOS ESTAR MAIS PREOCUPADOS COM A CRISTOFOBIA, POIS A ISLAMOFOBIA JÁ TEM TODOS OS ESQUERDISTAS, PARADOXALMENTE, PARA CONDENÁ-LA.
    Repetitivo, nao? Abs, Caio

  107. amauri

    -

    15/03/2012 às 8:07

    Outro ponto importante para a nação americana.
    http://beta.project-syndicate.org/commentary/democratic-inequality

    Esse post do Rajan tem várias ideias legais, começando pelo argumento não convencional que a queda da poupança em alguns distritos norte-americanos no pré-crise estave associada a aumentos da desigualdade local. O rico fica mais rico, o cara mais pobre que mora meio perto quer imitar os hábitos de consumo do primeiro e para isso toma mais empréstimo com base na sua casa. Ah, e os legisladores dos lugares com maior desigualdade ajudam essa dinâmica votando leis de liberalização financeira que facilitem a alavancagem das famílias.abs

  108. amauri

    -

    15/03/2012 às 7:42

    Bom dia Caio!
    Os trabalhadores americanos deveriam parar de pecuinhas e lançar debates mais importantes, como este:
    Se os acionistas na China comunista podem manter para si uma fatia maior de seus ganhos do que os acionistas na América capitalista, qual nação é mais comunista e qual é mais capitalista?

    No final de fevereiro, a administração Obama e Mitt Romney ofereceram propostas concorrenciais para uma reforma deste imposto corporativo, com ambos dizendo que suas propostas tornariam as empresas americanas mais competitivas. O plano de Romney reduz a alíquota do imposto corporativo para 25%, enquanto mantém o imposto sobre dividendos em 15%. Isto tornaria as coisas apenas ligeiramente melhores, com o governo abiscoitando 54% dos lucros distribuídos e os acionistas, 46% (distribuição esta ainda não tão generosa quanto a da China Comunista). Não surpreendentemente, o plano de Obama irá tornar as coisas muito mais difíceis.

    É vergonhoso constatar que o país que já foi visto como o farol das liberdades civis e econômicas não mais possui sequer a capacidade de reconhecer o que é realmente capitalismo. Enquanto os proprietários das empresas continuarem não sendo apropriadamente recompensados pelos seus riscos por causa do governo, as empresas americanas jamais reconquistarão sua dominância, os americanos não reconquistarão suas liberdades perdidas e o padrão de vida do país continuará em queda livre. Como as coisas estão hoje, os EUA já se tornaram um povo que vive do governo, para o governo e pelo governo, e não o contrário. Os “comunistas” chineses têm muito o que aprender conosco. abs

  109. Praetor

    -

    15/03/2012 às 7:34

    Bom dia Caio, sempre me pergunto sobre a ironia histórica / cósmica de existir um presidente dos EUA com o mesmo sobrenome dos dois “inimigos numero um” da América (Saddam e Bin Laden) em seu tempo. Ja pensou se Ike se chamasse Dwight Hitler Stalinhower? Achei hilário o o estudo referido pela Anna que afirma que quem assiste Fox News sabe menos sobre noticias que quem não assiste nada.
    Mas sao os dados sobre a Fox, hehehe mas falando serio nao sei a metodologia daquela pesquisa, confesso que vejo muito pouco a Fox News ou Msnbc, sou mais CNN e BBC, abs, Caio
    PS- como mesmo sobrenome do Osama?

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados