Blogs e Colunistas

Curtas & Finas (Abismos & Fossos)

Os líderes nacionais Obama e Boehner

E existe o tal do abismo fiscal (estou com os alpinistas políticos que preferem o termo declive, menos alarmante), envolvendo as negociações entre os democratas de Barack Obama e os republicanos sobre impostos e gastos públicos. Cada partido com sua teologia (republicanos contra impostos e democratas a favor de gastos públicos) e também com as considerações táticas e estratégicas (o que ceder? Como apaziguar as diversas alas partidárias? Como conciliar convicções ideológicas com interesses eleitorais e mesmo o interesse nacional?).

Os dois principais alpinistas são o presidente Barack Obama, é claro, e o presidente da Câmara, o republicano John Boehner. Para Obama, que conseguiu ir ladeira acima e ganhar a eleição em novembro, a meta é ter um segundo mandato de sucesso. Para Boehner, a medida de sucesso será manter o partido unido “na medida do possível”, com algumas alas simplesmente em estado de negação sobre a derrota em novembro e avessas a qualquer tipo de compromisso sobre o abismo fiscal ou qualquer abismo. Sim, os republicanos mantiveram a Câmara, mas perderam as eleições, pois terminaram com menos cadeiras nas duas Casas (no Senado, os democratam ampliaram a maioria).

As opções no abismo fiscal agora são uma grande barganha, uma pequena barganha ou ausência de acordo. Saberemos se os líderes nacionais são grandes, pequenos ou o país simplesmente carece deles. Os liderados querem tudo. Pesquisas são confusas. Os americanos concordam com Obama sobre taxar os mais ricos, mas no geral não querem pagar mais impostos, cortar benefícios e se dizem preocupados com a esbórnia fiscal.

Ah, e os americanos não gostam do Congresso, num sentimento bipartidário,  este mesmo Congresso que montou para si a cilada do abismo fiscal em 2011, decidindo por este aumento automático de impostos e corte automático de gastos a partir de janeiro.

Obama está em uma situação mais confortável para negociar: sem acordo, os impostos vão subir para todo mundo e aí os republicanos, o partido antiimposto, vai pagar o pato. Ademais, pesquisas mostram que por uma margem muito confortável, os americanos vão responsabilizar os republicanos por danos causados pela ausência de um acordo, como uma recessão em 2013.

As negociações são tortuosas. Obama venceu, mas o país continua dividido e não apenas em Washington. As divisões partidárias são rígidas, com um fosso imenso entre os dois lados. O sistema de desenho distrital (a palavra precisa é feia: redistritamento) amplia o fosso e diminui o incentivo para o compromisso.

O mapa pós-eleitoral mostra como as áreas vermelhas (republicanas) estão mais vermelhas e as azuis (democratas), mais azuis. Os indicadores de polarização, cortesia do Cook Political Report, são impressionantes. E impressiona também que os resultados eleitorais ainda sejam incompletos (faltam sete distritos).

Dos 234 republicanos eleitos para a Câmara, apenas 15 são de distritos em que Obama venceu. E de 201 democratas eleitos, apenas nove são de distritos que deram a vitória para o republicano Mitt Romney.

E os parlamentares não apenas têm distritos partidários de total confiança, mas 1/4 deles venceram de lavada, com mais de 70% dos votos. Estão em Washington com este mandato triunfal. Qual é o estímulo para fazer concessões, mesmo que este seja do interesse nacional ou da própria liderança partidária? Para os líderes, portanto, é este imenso desafio: não apenas impedir o abismo, mas diminuir o fosso.

***

Humor para mim é suprapartidário, então a colher de chá vai para o Maisvalia (dia 12, 10:21), com a história do Obamadon. Pena que nenhum leitor tenha conseguido cravar um comentário às 12:12 do dia 12 de 12 de 2012. Iria dar 12 colheres de chá. Amauri quase conseguiu. E colher de chá noturna para o leitor que atende pelo nome de Lord Keynes do século XXI (dia 12, 22:18), interessante, deveras interessante.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

118 Comentários

  • Rodrigo CHELSEA

    -

    13/12/2012 às 19:19

    “Samuel Beckett- Escritor plural”, excelente livro de Célia Berrettini.

  • carlos cezar chelsea 2 x 0

    -

    13/12/2012 às 17:48

    Rodrigo, eu li um trecho da biografia de “Beckett – silêncios – ensaios a partir da poética cênica”, onde o autor diz que Beckett, pessoalmente, respeitava o ser humano e era muito discreto, ou seja, um sujeito com classe e cultivador de amizades, em parte. Talvez seja por isso que ele defendia alguns valores.

  • Rodrigo CHELSEA

    -

    13/12/2012 às 14:49

    Na verdade, Carlos Cézar, Beckett não tinha fé em absolutamente nada: em Deus, no homem, no sentido da vida, no amor, na riqueza, na democracia, na capacidade da linguagem etc. Ao mesmo tempo, lutou contra o nazismo e sempre condenou o apartheid. Pode-se perguntar: Se era niilista, baseado em que defendia alguns valores?

  • carlos cezar

    -

    13/12/2012 às 12:03

    Boa sacada, Rodrigo, sobre o Beckett, embora eu conheça a frase numa tradição um pouquinho diferente: “não importa, tente de novo, caia de novo, caia melhor!” De tão pessimista ele foi até otimista: mesmo pra cair temos de acreditar que é possível fazer isso inúmeras vezes… desde que possamos nos erguer de novo.

  • Rodrigo

    -

    13/12/2012 às 11:45

    Demasiado otimista o Lord Keynes, mas Paul Johnson já disse que os EUA são a nação otimista por excelência. Mas vamos lembrar o conselho de Samuel Beckett, que de otimista nunca teve nada: “Tente de novo. Fracasse de novo. Fracasse melhor.” Duro é algum político ouvir Beckett, hehehe.

  • macaca fuscata, de Banânia..

    -

    13/12/2012 às 11:31

    Cada macaco no seu galho e…na sua floresta.
    Eu prefiria em Cuba, honestamente, a viver na Suiça, o país mais corrupto do mundo, a custa da miséria de milhões. Não preciso lembrar a ingnonimia que fizeram com judeus em conluio com os Nazistas!!!
    Os Cubanos de Miami vão voltar pra Cuba…com dinheiro, hahahh, bilhões…GUARDEM ESTE POSTE!
    Fidel não viverá pra sempre…mas antes vai enterrar vários ex presidentes americanos, até o safado, ops, safenado Clinton!
    As pessoas são muito carteseanas, sabe, eu entendo!
    Leiam tb http://www.gramma.cu ! para se informar melhor!

  • Francisco

    -

    13/12/2012 às 11:05

    Caro Caio, o problema são as duas alas extremistas, mas só o Tea Party é estigmatizado. Quanto às pesquisas: Se não houver acordo, os reponsáveis serão os republicanos; aposto que a pesquisa também indica que, se houver acordo, os aplaudidos serão os democratas. Assim é fácil, não?

  • Queiroz

    -

    13/12/2012 às 9:34

    Caio, desculpe se não consigo ser diplomático nesse particular. Je suis desolé! Eis a evidência inequívoca. 50 segundos de sua atenção.
    http://www.youtube.com/watch?v=YKjPI6no5ng
    *
    Não há nada fora do contexto, ele aproveitou a deixa daquele livro, citado no Manhattan Connection inclusive, que força a barra pra dizer que não há um genuíno self-made men. Simplificando, o empresário banca a empresa, folha salarial, custos de produção, publicidade, assessoria de imprensa, tributação pesadíssima, riscos do negócio, demandas judiciais, para não ter nem o mero reconhecimento de sua atividade, de seu sucesso, apenas porque o Estado pode ter financiado a educação básica de alguns de seus funcionários, ou porque construiu uma ponte, ou um porto?! Como assim fora de contexto?!
    Quer dizer que o Estado cumpre sua mera obrigação, pela qual é muito bem remunerado, com a autoridade para tributar ou endividar o Estado com empréstimos para cumprir tais desígnios, e ainda por cima temos de reverenciá-lo?!
    AVE ESTADO CAESAR! Ou AVE ESTADO CZAR?

  • maisvalia

    -

    13/12/2012 às 8:23

    Meu caro, se nao me engano a Politifact deu o premio de mentira no ano passado a uma propaganda do Obama,
    A GRANDE DIFERENÇA MEU CARO É QUE A MENTIRA DO SEU PROTEGIDO E UNGIDO – GITMO – É PERENE.
    NA CAMPANHA ELE VOLTOU A AFIRMAR QUE IRÁ FECHA-LA, MESMO SABENDO QUE NÃO VAI.
    ENTÃO NÃO HÁ MAIOR MENTIRA QUE ESTA, POR MAIS QUE OS POGRECISTAS ABRAÇADORES DE ARVORES COMO VOCÊ QUEIRAM.
    Fraquinha esta, hehehe, abs, Caio

  • Queiroz

    -

    13/12/2012 às 8:16

    Obama é o mais perto do PS que os EUA podem produzir.
    Caro Caio, na prática, eu prefiro um Hollande que taxa em 75% e claramente diz que não quer que o empreendedorismo prospere, para haver estadodependência, do que um Obama que taxa as microempresas de 35% para 40%, fingindo acreditar na livre iniciativa.
    Já deixou bastante claro que não acredita.
    - “You didn’t build that”
    Vaya estatismo estéril.
    Alias, caro QUeiroz, a exploracao deste slogan you didn’t build that, frase fora do contexto, é outra das mentiras do ano, abs, Caio

  • Pedro I. (O Bouvetiano)

    -

    13/12/2012 às 7:35

    “Este lobby austriaco na coluna nao é mole, pior quando vem mesclado com o lobby paulista (ron paul) hehehe, abs, Caio”
    .
    Bem, aproveita que este é o único tipo de lobby Austríaco que um patrício poderia fazer, né? Sieg libertären! :)
    Boa, hehehe, judeu pode rir desta, abs,Caio(judeu paulista),

  • Marcel

    -

    13/12/2012 às 0:57

    - Romey ganhou a mentira do ano ? E foi a imprensa que deu ? Ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhh estou chocado, nunca pensei que a imprensa baba faria isso com algum republicano.

    - Obama ganha um prêmio sobre mentira e logo caí no esquecimento. O pior é que está todo mundo vendo que a imprensa acoberta as coisas, o lado republicano fica chateado e os democratas vibram. Só um cego para não ver. Mas não vou ficar levantando discussões passadas, a verdade é que as pessoas já tomaram o seu lado nessa empulhação e não importa qual argumento usemos.

    Obs: Obama deveria ganhar a mentira do século.. ehhehe

    Caro Marcel, voce ficaria chocado se eu dissesse que Politicfact tivesse dado aos democratas o premio de mentira do ano? Pois deu em 2011, abs, Caio
    Lie of the Year 2011: ‘Republicans voted to end Medicare’
    By Bill Adair, Angie Drobnic Holan
    Published on Tuesday, December 20th, 2011 at 12:05 a.m.

    After two years of being pounded by Republicans with often false charges about the 2010 health care law, the Democrats were turning the tables.

    PolitiFact debunked the Medicare charge in nine separate fact-checks rated False or Pants on Fire, most often in attacks leveled against Republican House members.

    Now, PolitiFact has chosen the Democrats’ claim as the 2011 Lie of the Year.

  • maisvalia

    -

    13/12/2012 às 0:11

    guantânamo

    O juiz militar americano coronel James Pohl aceitou hoje que a censura aos testemunhos dos presos da prisão de Guantânamo, em Cuba, seja mantida por motivos de segurança nacional.

    Manteve valendo o pedido do governo americano para que se mantenham os 40 segundos de atraso na transmissão dos processos dos prisioneiros, que podem ser acompanhados pelo público e a imprensa por circuito fechado. O atraso ocorre para dar margem às autoridades militares decidirem se o que está sendo dito é informação confidencial, e em caso positivo o áudio é interrompido.

    O juiz informou ter recebido pedidos da CIA, do Departamento de Defesa e do FBI para que o atraso continuasse com o objetivo de preservar a segurança nacional.

    Entidades de direitos humanos reagiram, afirmando coisas como “o governo quer se assegurar que os americanos nunca escutem os testemunhos dos acusados sobre as torturas ilegais da CIA”.
    GOZADO, OUVI EM ALGUM LUGAR DITO POR ALGUM CANDIDATO QUE ELA ESTARIA FECHADA NESTES DIAS.
    AINDA BEM PARA OS POGRECISTAS QUE O PREMIO DA MENTIRA FOI PARA O MITT.
    ELE SÓ FALOU UMA MENTIRA E O BOBAMA É O PELÉ NESTE QUESITO, NÉ CAIO?
    Meu caro, se nao me engano a Politifact deu o premio de mentira no ano passado a uma propaganda do Obama, portanto simplesmente aceite o fact politico de 2012 e nao mude de assunto e saia um pouco desta bolha Fox, fará bem para a saude e sanidade mental, heheehe abs, Caio
    PS- se voce quer que eu diga que o Obama mente, nao tenho problema, ele mente.

  • Sanidade Republicana

    -

    12/12/2012 às 23:50

    Ilustríssimo Yes, We, Scam, you can not scam.

  • Yes, We Scam

    -

    12/12/2012 às 22:50

    Ho ho ho, então quer dizer que a Fiat não tem planos de constuir fábricas da Chrysler na China?
    Não te passaram o memo, Caio?
    A Fiat já admitiu isso abertametne.
    Então, onde está a mentira nisso?
    Ninguém está falando em fecahr as fábricas qu já existem nos Estados Unidos, mas em abrir fabricas na China ao invés de abrí-las nos Estados Unidos.
    Essa é uma verdade pura e cristalina, mas pogreçista adora manipular as informações e desconversar, hehehe.
    Fair and banlanced, hum? Oh, yeah…
    Ok, meu caro, aqui esta a historia, na versao da revista socialista e obamista Forbes, serve? Abs, Caio
    So he has stirred up angst in Ohio, a crucial swing state, by telling supporters that Chrysler, which received a $10.5 billion federal taxpayer bailout, is considering moving all of its Jeep production to China. Of course, that is not true, as countless reporters and political fact-checkers have shown. He followed up with a TV ad
    http://www.forbes.com/sites/joannmuller/2012/11/01/memo-to-mitt-romney-building-jeeps-in-china-is-good-for-america/

  • Carmem

    -

    12/12/2012 às 22:39

    Boa hehehe

  • Carmem

    -

    12/12/2012 às 22:33

    Perdi por pouco.
    coisa de eleitora do Romney, hehehe, abs, Caio

  • Carmem

    -

    12/12/2012 às 22:30

    Além de perder o Mitt virou o bode-expiatório-in-chief.
    Pô, esse pessoal não cansa não? Slate.. Ta bom.
    Abs
    Slate é fonte, Carmem, very very very good source, really fair and balanced, pulitzer prize politifact, abs, Caio
    PS- em breve vem a cavalaria dizer que o site é esquerdista, liberal, no bolso do Obama, buah, buah, buah, abs, Caio

  • Lord keynes do sec.XXI

    -

    12/12/2012 às 22:18

    Minha profecia é q os estados unidos se encaminham para uma para uma nova golden age.a conjunção de inovação tecnológica,excelência de suas universidade,o espírito animal do capitalismo made in usa sincronizado a um estado mais engajado em resolver os problemas sociais e regular o mercado financeiro, a revolução energética oriunda do xisto,tudo isso me leva a crer q os estados unidos permanecerão como a grande potência do secxxi,só q com feições latinas e social-democratas
    not bad, gostei!comentario redondo em varios sentidos (numero cem nesta coluna, alias), colher de cha noturna, abs, Caio

  • Pedro I. (O Bouvetiano)

    -

    12/12/2012 às 22:17

    “The ultimate cause, therefore, of the phenomenon of wave after wave of economic ups and downs is ideological in character. The cycles will not disappear so long as people believe that the rate of interest may be reduced, not through the accumulation of capital, but by banking policy.” — Ludwig von Mises
    Este lobby austriaco na coluna nao é mole, pior quando vem mesclado com o lobby paulista (ron paul) hehehe, abs, Caio

  • Joao Felipe

    -

    12/12/2012 às 21:53

    Caio.
    Sobre a mentira, acho que Romney se deixou levar pelo partido.
    Aliás, estou entre os que acham que os republicanos perderam apesar de Romney e não por causa dele. Até Newt Gingrich partilha dessa opinião.
    Mais uma vez recomendo o site “Era uma vez na América”. Lá há varios post sobre o assunto (só pra reforçar, dos três autores, dois simpatixam mais com o GOP)

  • Joao Felipe

    -

    12/12/2012 às 21:49

    Mas como toda história tem duas versões, Ninguém menos que Bob Woodward lançou recentemente um livro contando os bastidores da crise da dívida em 2011. Para ele, o principal responsável pela fracasso foi Obama. Não li o livro, mas o argumento central “estamos na era Obama e não na era Boehner” me parece bastante plaúsivel, embora eu discorde.

  • Henrique

    -

    12/12/2012 às 21:47

    Putz, Caio, aquela do Limbaugh que ficou em primeiro lugar pros leitores é de lascar também hein!
    PS: valeu, João Felipe. Agora, com ou sem redistritamento, o fato é que eles ganharam, né? Sobre o Romney, também acho que, nesse contexto, ele poderia ter tido mais do que os cabalísticos 47%! Mas infelizmente não aconteceu assim…

  • Joao Felipe

    -

    12/12/2012 às 21:41

    Carmem.
    Na crise da dívida em 2011, Obama chegou ao fundo do poço de sua aprovação. Mas uma pesquisa na época foi reveladora: 54% culpavam ele pela crise da dívida, só que 77% culpavam os republicanos.
    Acho que antes da campanha, o GOP já tinha se queimado com o público. Lembro que nas entrevistas as pessoas diziam “queremos líderes que pensem primeiro no país que no partido.” Era uma crítica direta ao Tea Party. Obama e Axelrod só perceberam o óbvio.
    Abs.

  • Joao Felipe

    -

    12/12/2012 às 21:35

    Henrique.
    Como já disse, os candidatos democratas a Câmara receberam mais votos populares que os candidatos republicanos, que só mantiveram a maioria devido ao redistritamento. Além disso, com o desemprego em 7,9% e cerca de 55% achando que o país estava no caminho errado, não me parece tão absurdo que Romney tenha tido 47% (rsrs) dos votos, aliás, penso que poderia ter tido mais.
    Valeu pela resposta.

  • Henrique

    -

    12/12/2012 às 21:15

    João Felipe, na minha opinião, isso vai se dar por causa da metafísica vigente no país. Os democratas vêm sendo indiscutivelmente mais habilidosos na guerra de propaganda. Os republicanos, por sua vez, tropeçam em suas próprias pernas há quase 3 anos – a estratégia de comunicação do partido junto à sociedade vem se revelando um fracasso monumental. E o mais incrível é que, mesmo com todas as suas falhas, os republicanos mantiveram o controle da Câmara e alcançaram mais de 47% dos votos populares na eleição presidencial! Acho que a quase totalidade do GOP passou umas temporadas secretas de estágio aqui no Brasil aprendendo com os tucanos como serem um bando de rematados incompetentes nas brigas de palavras! O fato é que, de novo, nesse caso do tal “abismo”, ambos têm culpa ao permitirem que a situação chegasse a esse ponto mas, pra variar, quem ficará mal na foto são os republicanos (muito por culpa deles mesmos não só na questão da comunicação mas também, claro, pela inflexibilidade ideológica – que também acomete os democratas).
    Perdao, pela maldade, caro Henrique, mas falando em problema de comunicacao e recorrendo ao termo ignobil da Carmem abaixo, registro que um comercial de campanha do Romney ganhou o premio de mentira do ano. Alguma coisa, ele ganhou, hehehe, abs, Caio
    http://www.slate.com/blogs/the_slatest/2012/12/12/romney_wins_lie_of_the_year_gop_jeep_ad_named_biggest_lie_by_politifact.html

  • Joao Felipe

    -

    12/12/2012 às 21:07

    Concordo com o Caio (resposta ao Platero 12/12/2012 às 18:00). Uma das razões da vitória de Reagan em 80 é que o GOP era minoria no congresso desde 1954, assim eles puderam jogar toda a culpa da crise no colo de Carter e os democratas.
    Como o GOP venceu em 2010, eles passaram a ter a mesma responsabilidade de Obama. Sua inflexibilidade arruinou a imagem do GOP e do congresso e Obama saiu fortalecido já no final de 2011. Se tivessem permanecido minoria a história podia ter sido outra

  • Carmem

    -

    12/12/2012 às 21:06

    Não preciso dizer qual campanha venceu..

  • Carmem

    -

    12/12/2012 às 21:05

    Pq Obama fez uma campanha ignóbil reforçando q o gop era mau e radical, e alguns republicanos reforçaram essa visão.
    Falando em ignobil, Carmem,hehehe, abs, Caio
    http://www.slate.com/blogs/the_slatest/2012/12/12/romney_wins_lie_of_the_year_gop_jeep_ad_named_biggest_lie_by_politifact.html

  • Joao Felipe

    -

    12/12/2012 às 20:56

    Uma pergunta aos republicanos da coluna:
    Porque a grande maioria dos americanos considera que serão os republicanos os culpados se não houver um acordo?

  • Pedro I. (O Bouvetiano)

    -

    12/12/2012 às 20:22

    “macaca fuscata – 12/12/2012 às 20:09″
    Colher de chá do Santo Daime pra você, Ney :)

  • Carmem

    -

    12/12/2012 às 20:18

    Boa noite macaca.

  • Ronaldo

    -

    12/12/2012 às 20:16

    É, Nei, e Cuba tá rica pra caramba, em quatro anos vira a Suíça…
    Em que planeta vc vive mesmo?

  • macaca fuscata, de Banânia..

    -

    12/12/2012 às 20:12

    Boa noite a todos, vou dormir feliz hoje, a Praça Tahir está vazia, no…Egito!

  • Pedro I. (O Bouvetiano)

    -

    12/12/2012 às 20:10

    “Ronaldo – 12/12/2012 às 19:34″
    O comunismo se alimenta da ambição do povo de querer ser proletariado. Já o capitalismo se alimenta da ambição do povo de querer da elite.

  • macaca fuscata

    -

    12/12/2012 às 20:09

    Sr Ronaldo, por que me persegues? Me sinto como S. Paulo, na estrada de Damasco, ou melhor como o famoso Palestino nascido em Bethhelem!!!
    Cuba permite a livre iniciativa, já faz alguns anos, quem disse foi…o NYT de domingo, sorry…
    Vamos ler mais e se informar corretamente!
    HHHahahahahhahahah, foi o que fizeram….sobre a China ser a Primeira Economia do mundo há 20 anos, ahahhahh, ahahhahha o Sr é muito engraçado! e….desinformado!
    O Henry Kissinger já esteve 90 vezes na China!
    RPC..não é república popular corintiana!!! ahhahah

  • Ronaldo

    -

    12/12/2012 às 19:34

    “O capitalismo está em crise, percebi agora, um insight, sabe!”
    .
    Grande insight! O capitalismo está sempre em crise, a graça é que ele mesmo implica a recuperação, o socialismo é que só tem um caminho (que não vou dizer qual é, pra ver se vc tem um insight pra sacar…)

  • Ronaldo

    -

    12/12/2012 às 19:30

    “Mais 4 anos , a economia de Cuba estará melhor que a de Miami!”
    .
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA. Nem em 400 anos de governo democrata, meu caro (a menos que Cuba deixasse de ser comunista, é claro, aí quem sabe…)

  • macaca fuscata

    -

    12/12/2012 às 19:10

    Obrigado Sr Marcio Silva, na verdade, não é a economia incercial que produz isso, mas…as medidas governamentais!
    A economia funciona assim…jogue fora R$ 1…e veja o que acontece!
    Mais 4 anos , a economia de Cuba estará melhor que a de Miami!
    O capitalismo está em crise, percebi agora, um insight, sabe!
    O Pedro Andrade, agora que passei de R$ 3 paus por mês também vou pra Nova Iorque, mostra onde se fala portugues ai…eu não sou obrigado a saber esse idioma de bárbaros!
    Aliás, quando eu estive em Los Angeles, viu Carlos CEsar, eu percebi que falar espanhol lá é mais importante que falar inglês!
    O espanhol avança e retoma a sua importância histórica após a espropriação…waspian???? hahahha vai saber, pelo menos diz Liz Taylor, em “Giant”!
    and so…walks mankind…

  • Ricardo Platero

    -

    12/12/2012 às 19:07

    Caro Marcio Silva,

    Antes de dizer que é o o neo keynesianismo de Krugman, leia o que de fato Krugman escreveu. Um dos artigos foi considerado um dos 20 mais influentes artigos publicados pelo American Economic Review em seus 100 anos de história.

    Increasing returns, Monopolistsc Competition and International Trade
    http://www.princeton.edu/pr/pictures/g-k/krugman/krugman-increasing_returns_1978.pdf

    Scale Economies, Product Differntiation, and the Pattern of Trade
    http://www.princeton.edu/~pkrugman/scale_econ.pdf

    Abraços e boa leitura.

  • Ronaldo

    -

    12/12/2012 às 19:02

    “Se der certo o plano de Obama, eles ganham pois há ali uma prova de que o partido mudou sua postura – não necessariamente sua ideologia, que é o que deve qualificá-lo – e segue com seus projetos de 2016. Já se não negociam, eles perdem tanto com o sucesso de Obama (“Os Democratas eram os únicos certos”) quanto fracasso (“Não houve comprometimento do PR com o país”).”
    .
    E se negociam e as medidas do governo Obama derem errado? Foram frouxos na oposição? E se botam dificuldade mas mesmo assim passarem as coisas do governo Obama e derem errado? Ganham os louros?

  • Ronaldo

    -

    12/12/2012 às 19:00

    “O fim do partido está em deixar uma prova irrefutável para o povo de não há um projeto do partido para o país hoje e no futuro.”
    .
    E podes dizer, Ricardo, qual seria o projeto do Partido Democrata para o país hoje e no futuro? Muitos conservadores aqui arriscam dizer qual seriam e são ironizados ou ridicularizados. Alguns tem alguma razão com suas preocupaçãos, Caio tem suas razões ao apontar alguns exageros, mas não quero entrar nessa seara, quero sua opinião, já que levantou a lebre…

  • Ronaldo

    -

    12/12/2012 às 18:53

    “Obama e os democratas no Congresso querem que as desonerações fiscais que vão expirar no fim do ano sejam estendidas para contribuintes com renda anual inferior a 250 mil dólares, mas não para os 2 por cento dos norte-americanos mais ricos.”
    DESDE QUANDO DESONERAR RICO TAMBÉM PREJUDICA A SOCIEDADE? ACHO QUE TEM DE DESONERAR TODO MUNDO, RICO, MENOS RICO, CLASSE MÉDIA, POBRE…
    “É isso aí. Obama quer desonerar quem ganha até U$ 12,000 por mês, taxar quem ganha mais, incluindo empresas de médio porte e os bilionários, inclusive. Justíssimo porque empresas em um mercado aquecido tem potencial para faturar muito mais.”
    QUE MERCADO AQUECIDO? A IDEIA NÃO É AQUECER O MERCADO?
    “Já os republicanos querem cortar gastos com a saúde dos idosos?! É nisso que consiste um programa econômico vencedor? Conservador é isso aí e se voce critica, dizem que está com inveja dos ricos.”
    É, PROGRAMA VENCEDOR É GASTAR MAIS COM ASSISTÊNCIA? TEM QUE PENSAR A LONGO PRAZO, PRA TODO MUNDO GANHAR SEM ONERAR DEMAIS O CONTRIBUINTE. AS SOCIEDADES DE VIÉS MAIS SOCIALISTA (TO FALANDO EM SENTIDO AMPLO, NÃO NO “SOVIÉTICO”) EMPOBRECEM POIS O QUE VAI, VOLTA, O DINHEIRO NÃO BROTA EM ÁRVORE; SE VOCÊ TIRA DE MAIS DE UM LUGAR PRA BOTAR EM OUTRO, ESSA TRANSFERÊNCIA CUSTA E EMPOBRECE A SOCIEDADE COMO UM TODO A LONGO PRAZO.
    “Mas na cabecinha deles os ricos de hoje tem que ser os mesmos amanhã, né?”
    QUAL O PROBLEMA DE QUEM É RICO CONTINUAR RICO? DEPOIS RECLAMAM QUANDO FALAMOS DA LÓGICA DA INVEJA… SÓ TEM GRAÇA SE EMPOBRECER ALGUÉM? NÃO PRECISA EMPOBRECER NINGUÉM PRA ENRIQUECER QUEM É REMEDIADO, TEM É QUE FAZER A RODA GIRAR, SEM ATRAPALHAR MUITO.

  • Marcio Silva

    -

    12/12/2012 às 18:32

    macaca fuscata – 12/12/2012 às 18:01
    A economia americana utiliza o princípio pirâmide, de empurrar com a barriga, até…quebrar de novo!!!
    Não é a economia americana que usa esse artifício, é o FED e o próprio Governo que fazem isso e usam o mercado financeiro para fazer crescer as bolhas…
    Aliás esse é o resumo da aplicação prática do neo-keynesianismo do Krugman…

  • macaca fuscata

    -

    12/12/2012 às 18:05

    Dinossauro …é o império Yankee, quem não vai durar mais 100 anos, com o degelo do norte que vai inundar N. York e adjacÊncias. VEndam enquanto é tempo.
    Hoje, perguntem-se o que eu tenho? e…o que eu preciso???
    Joquem R$ 1 fora, hoje!

  • macaca fuscata

    -

    12/12/2012 às 18:01

    A economia americana utiliza o princípio pirâmide, de empurrar com a barriga, até…quebrar de novo!!!
    E ainda vem o fraking….agora! pra que isso??? Mario Como!

  • amauri

    -

    12/12/2012 às 18:01

    Vera Lucia onde voce leu ou como voce concluiu que alguem que seja contrario ao assistencialismo, e a alta carga tributria nao possua espirito e acoes humanitárias? abs

  • Ricardo Platero

    -

    12/12/2012 às 18:00

    Caro Caio,

    Vou tentar mudar um pouco o meu foco econômico, só volto a ele no fim do texto, de forma breve
    É fato que os republicanos perderam em novembro, o que não significa o fim do partido, pois perder faz parte do processo democrático. O fim do partido está em negar os grandes políticos republicanos que existiram (tanto no governo quanto na oposição) e a gir como um bando de desorganizados sem um objetivo para o país. O fim do partido está em deixar uma prova irrefutável para o povo de não há um projeto do partido para o país hoje e no futuro.
    Por incrível que possa parecer, os republicanos tem muito mais a perder ficando longe do governo do que negociando com ele. Como a cara Carmem e o caro Maisvalia disseram, se eles fazem um negócio e der errado, bem, eles fizeram a parte do partido com a maioria no Congresso. Se der certo o plano de Obama, eles ganham pois há ali uma prova de que o partido mudou sua postura – não necessariamente sua ideologia, que é o que deve qualificá-lo – e segue com seus projetos de 2016. Já se não negociam, eles perdem tanto com o sucesso de Obama (“Os Democratas eram os únicos certos”) quanto fracasso (“Não houve comprometimento do PR com o país”).
    Por fim, minha última observação: “Uma das razoes que nao existe confianca é se continuar a caminhada no declive”, não foi esta a mensagem do meu segundo comentário? O mercado sabe que o país era demonstrar que pode pagar sua d;ivida, a questão é como ele fará isso, se unido por uma negociação bipartidaria ou separado pela irresponsabilidade de alguns republicanos radicais.
    Abraços.
    Caro Ricardo, vale lembrar que esta errado dizer que o Partido Republicano é mera oposicao. O partido controla a Camara, logo tem responsabilidades na conducao do pais, abs, Caio

  • maisvalia

    -

    12/12/2012 às 17:55

    BC dos EUA anuncia nova rodada de estímulos à economia
    Do UOL, em São Paulo

    O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, anunciou nesta quarta-feira (12) a manutenção dos juros baixos e ampliou suas medidas de estímulo à economia, demonstrando decepção com o ritmo da recuperação do emprego no país. O anúncio era bastante aguardado por investidores do mundo todo.

    Não há nada que seja maior evidência de insanidade do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes.
    Albert Einstein

    AGORA VAI, HEHEHEHEHEHE
    DÁ-LHE MAIS IMPOSTOS OBAMADONTE!

  • Vera Lúcia

    -

    12/12/2012 às 17:35

    Na linha alimento para o pensamento:

    Voce não fez nenhuma, Amauri. O comportamento do GOP é que não mudou. Mas voce não considera que um governo deve levar seriamente em conta as razões humanitárias? Voce acha certo cortar de programas sociais mas não concorda com aumento de impostos e cortes na Defesa? É sempre o cidadão e muitas vezes os mais pobres que tem que pagar a conta para que o circo continue funcionando? Voce devia dar um pulinho na Santa Casa qualquer hora dessas…

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados