Blogs e Colunistas

27/04/2011

às 6:00 \ Grã-Bretanha, Monarquia

Deus salve as rainhas

Tim Graham/Getty e Divulgação

Advertência ou boa notícia: além desta referência adiante, o texto não irá mencionar os termos Obama e Oriente Médio. Já entenderam, né? Vou tocar naquele assunto do momento. O mundo está cheio de pseudoeventos. O casamento Will and Kate é apenas mais um, embora um pouco excessivo.

Nada, porém, de fazer diatribes. Este pessoal sabe organizar um show. Um pouco de distração não deve escandalizar. Por que não tratar o espetáculo com indiferença, sem hostilidade? Estou com o punhado de republicanos britânicos, mas não vou me insurgir pela causa antimonárquica. Estou aqui me curvando ao inevitável e tampouco quero ver as cabeças da realeza rolarem.

Monarquia é uma idiossincrasia da briosa democracia em Britannia. E os súditos podem se dar ao luxo desta indulgência, a favor ou contra, ou seja, mesmo aqueles furiosos com a extravagância. Afinal, são dias de menos civilidade e mais amargura no país-ilha. A economia não ajuda. Vamos nos preocupar mais em denunciar ditaduras por aí e não fazer galhofa do Reino Unido (nem, em contrapartida, tratar de forma muito solene). Também não me interessa expor as travessuras da corte. Tablóides e paparazzi dão conta do recado (e com galhardia). E já existe um excesso de picardia entre colunistas. Quem sou eu, por exemplo, para competir com Christopher Hitchens? Entrem no site Slate.

Melhor ainda. Vou poupar meus súditos de muita sociologia sobre o que representa a entrada de Kate Middleton (tataraneta de mineiro de carvão pelo lado materno) na Casa de Windsor. O casamento não diz muito sobre mobilidade social, cinderelas, a plebéia e o príncipe. A possível futura rainha conheceu Willliam na Universidade St. Andrews, que, como lembra o jornal Financial Times, é famosa pelo campo de golfe e pela reputação para moças e moços de famílias afluentes (aristocratas e burguesas) conseguirem um bom casório.

Chega de Kate e William. Vamos ser corteses e desejar que sejam felizes para sempre no casamento. Parece ser um bom par. Meu negócio é com a rainha Elizabeth. Ela tem mais tempo de trono do que eu de vida. É uma figura familiar, que transmite segurança e reconfortante continuidade (não estendo as sensações ao longevo Fidel Castro). A rainha, de fato, é parte da minha vida. Sou paulistano e desde moleque fui sócio do “clube inglês” (o São Paulo Atlhetic Club), lá numa travessa da Consolação. A rainha está emoldurada na minha memória. O retrato dela pendurado na sede do clube, além de outros royals.

É verdade que ultimamente ficou tudo misturado. E é para confundir, pois a monarquia em Britannia é um espetáculo institucionalizado. Adorei o filme A Rainha, que, no final das contas é um manifesto a favor da monarquia. Sua Majestade do cinema, Helen Mirren, está venerável naquele retrato da capacidade da rainha dar a volta por cima depois da morte da princesa Diana e salvar a monarquia da desmoralização total e do frenesi populista. Nem vou discutir aqui se a rainha errara ou não com sua reação inicial (frígida e distante) à morte de Diana, mas impressiona a monarca estóica naquela comoção. A rainha ficou e a carruagem da comoção passou. Elizabeth e Helen transmitem o senso de dever, acima das contingências. A rainha está aí para servir, ela é uma funcionária pública (embora com muitas mordomias, que ficam mais gritantes nestes tempos de cortes orçamentários).

A rainha Elizabeth tem se provado uma boa presidente (opa!) da firma (a expressão também é do Financial Times), antenada para recauchutar a marca, quando a legitimidade da Casa de Windsor é questionada. A aquisição de Kate Middleton aparentemente valoriza a marca. A rainha se sobrepõe à imagem da realeza ser apenas um flagrante de celebridades metidas em escândalos, ociosidades ou negociatas. Há os privilégios, mas também o sacrifício entediante em nome das instituições, aguentando o primeiro-ministro de plantão, solenidades inúteis e espetáculos de dança folclórica em quaquer viagem pelo exterior.

A Casa de Windsor têm estes componentes Disney-Hollywood-tablóide-paparazzi, mas também é o elo de coesão social, nacional e nos resquícios da Comunidade Britânica. O segredo para os sucessores do trono será exercer o papel com a mesma mecânica e arcaica dignidade da rainha Elizabeth, mesmo sendo um pouco mais moderninhos.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

220 Comentários

  1. Maria Cavalcanti [née Machado]

    -

    14/09/2012 às 7:22

    Há herdeiros do trono.

  2. Maria Cavalcanti [née Machado]

    -

    14/09/2012 às 7:10

    Nao ha sucessores do trono.

  3. Carlos Maia

    -

    06/02/2012 às 17:14

    Acho que a monarquia já devia ter acabado há muito tempo. E o povo devia se revoltar e acabar com eles. O mesmo povo que paga impostos para este bando de previlegiados (para não dizer outra coisa) viver só no bem-bom com riquezas exorbitantes tudo comprado com o dinheiro do próprio povo. Enquanto o povo trabalha para viver este bando da realeza só vive em festas, jantares, caçadas, comemorações, bailes suntuosos, erc. Até agora não um membro da realeza que trabalhe de fato. E quando uma pessoa não faz parte da realeza e tenta fazer algo de bom, eles (a realeza) ignora e tenta de todas as maneiras desmoralizar esta pessoa como exemplo a “princesa” Diana.
    É por isso que eu sou contra eles e espero que o povo abra cada vez mais os olhos e cuide de parar de sustentar este bando de v.

  4. Honneur Monção

    -

    06/11/2011 às 12:00

    Pode não ter nada a ver com a realeza ou com a rainha, mas fui, recentemente, a Inglaterra e fiquei impressionado com a limpeza e organização das estradinhas e pequenas cidades do interior. Tudo limpo, pavimentado, arrumado. Em Londres, salta à vista o cuidado com o metrô. Apesar de antigos, os vagões são impecáveis. Andei pelo Hyde Park, intencionalmente à procura de um palito de fósforo, um papel de bala ou uma bituca de cigarro, uma sujeirinha qualquer: não encontrei. Minha conclusão é a de que ainda temos muito que caminhar para chegar lá. Não importa a economia, mas o estado de espírito dos cidadãos…
    Meu caro Honneur, interessante a observaçao, mas lembro que os demais leitores que frequentam a seçao de comentários nao leem comentarios postados em colunas tao distantes, como esta, é sempre mais dinâmico comentar os textos da semana, abs, Caio

  5. Jefff

    -

    23/05/2011 às 16:21

    Um falso elogio patrulhado de republicanismo. A monarquia não para ser entendida é para ser admirada. Quanto a republica é um lindo sonho de igualdade que até agora não existiu de fato.

  6. Geraldo

    -

    07/05/2011 às 23:54

    Esse mundo esta perdido, ninguém vai achar mais, então tanto faz falar do casamento ou de sei lá o que. Nada vai adiantar mesmo, é falar por falar, mesmo.

  7. Mica

    -

    04/05/2011 às 15:58

    Davidz (1/05/2011) às 14:51
    Vale destacar que não estou endossando nada do que Marx afirma. Não sou marxista (embora já tive uma namorada socialista e tenho amigos conservadores, liberais e esquerdistas. Gosto de gente inteligente e, de preferência, mente aberta) mas eu sugiro que antes de acreditar e repassar histórias, questione todo tipo de informação e verifique na fonte.

    Tranquilo, David, pode ir em frente, só nao quero mais ataques pessoais a este leitor (que gosta de fazer as provocacoes e ser centro de atencoes), mas como é material mais objetivo e extremamente educado, acho legal, abs, Caio, mas como é material mais objetivo e extremamente educado, acho legal, abs, Caio

    Caro David, É óbvio ululante que você não está endossando nada do que Marx afirma, é exatamente o contrário! Você está contestando a autoria da frase, da forma que lhe enviei!  (Please don’t  try to be a smart ass, OK?) Quanto a sua assunção especulativa,  que eu repasse histórias ingenuamente, sem questionar todo tipo de informação, deixando de verificar a fonte, não é prova a favor daquilo que tenta me tachar.
    E quanto a você, Caio, o que me causa uma certa espécie, é que diz não querer mais ataques pessoais a “este leitor” e na afirmação  entre parênteses, logo em seguida, apresenta exatamente o oposto! Que nome iluminado daria a isto, se isto partisse “deste leitor” ou de outro entrevado qualquer?

  8. trainsppotting

    -

    04/05/2011 às 2:13

    “eu fui grosseiro. só isso”
    os caras se matam para implantar uma cruzada 2.0 da forma mais light possivel….
    o Lula foi la do outro lado do mundo como estadista e demonstrando capacidade de não misturar business com estilos de vida ou culturas diferentes e outras questões….
    eu tb cometo minhas grosserias, e não quero que me entenda como tal, mas depois que as rainhas abraçam o estilo ocidental de ser, e se comportarem dentro e fora de seu pais desta maneira e isto ser encarado como uma “fachada”.

    Depois da inquisão agora temos um “ransso” eterno.Pior, isto nunca foi caracteristica de brasileiro.

    Claro, reconheçemos que parte significativa da evolução nossa enquanto nação se deve a fotores históricos e suas influencias inevitáveis, mas tais influencias cedem naturalmente a customização das culturas locais em todos os lugares do mundo.

  9. paula

    -

    03/05/2011 às 6:03

    curioso Caio…..
    Quando são rainhas ocidentais são damas…..
    Quando são rainhas arábes são P……

    Curioso……..
    Oi Paula, tudo bem? Qual é o ponto? Sei que ofendi com minha grosseria no Manhatan Connection e já pedi desculpas, abs, Caio

  10. Rone

    -

    02/05/2011 às 0:23

    Não chegou a ser rainha ;mas lady Diana consegui sem ser mais que a rainha ser mais admirada que a propia ,alias lembraram que ela existia!
    Diana foi admirada não só pelos suditos ingleses como em muitos paises não pertencetes ao imperio britanico, a avó do Will transmite ser bem sizuda, antipata, esperemos que com o passar dos anos esse sorriso “Kate” não se apague e que ela consiga se não igual se igualar a “uma verdadeira rainha “que se foi essa ;se não salva por Deus mas abençoada!

  11. alexadre

    -

    01/05/2011 às 23:41

    parece que o obama resolveu eleger o trump como seu inimigo particular,numa tatica obvia para desmoralizar os republicanos,só que ele exagerou no tempo dedicado a ele e as piadas estavam muito sem graça,ainda prefiro a pompa e tradiçao da monarquia britanica

  12. alexadre

    -

    01/05/2011 às 23:36

    o que me assusta é que essa compulsão pela magreza das mulheres chegou até a realeza,leticia da espanha e rania(amiga do caio)estão anoreticas,a lady dy idem e a propria kate ficou excessivamente magra para o casamento(tanto que homens ficaram de olho no bumbum da pipa)
    enquanto isso nós homens estamos cada vez mais gordos e ainda tem gente que cita marx/engels!

  13. Verônica

    -

    01/05/2011 às 22:54

    Ah tá! Essa rainha você não ofende, né? Entendi.
    Ok, Veronica, gracinha registrada. Se a crítica é grosseira ou erro o foco, eu peço desculpas. Abs, Caio

  14. daniel

    -

    01/05/2011 às 21:24

    defendender a monarquia porquê?um estrageirismo espanhol da idade média, todo retrógrado mas “moderno” com o “bonarpatismo” de kate middleton ? pô,marx e engens não se naturalizaram ingleses e morreram na grâ-bretanha?ou a inglaterra não podia estar mmelhor hoje?
    Caro Daniel, não entendi muito bem a tese, abs, Caio

  15. maisvalia

    -

    01/05/2011 às 21:01

    “Maisvalia, não sei porque ainda perco tempo com suas infantilidades, mas, vamos lá.”

    Meu direito de resposta ao CC ou CCM.

    Cara, infantil são seus comentários, com bandidos daqui e dali, só não chama de bandidos os cumpanheiros fidel, mao, stalin, chavez, morales, correia, che, lula,et caterva de esquerda.
    Será que todos os seus homônimos pensam igual a você e são petralhas, hehehehehe
    Ok, mas seria legal evitar muita conversa paralela, tão personalizada, nenhum problema com um pouco de brincadeira, futebol, etc, mas precisamos tomar cuidado para este espaço nao virar ambiente de vestiario ou um excesso de Brasil, pois já há muitos espaços para estas conversas, abs, Caio

  16. carlos cezar

    -

    01/05/2011 às 19:39

    Boa noite, Caio,
    Permita-me fazer uma defesa aqui.
    Maisvalia, não sei porque ainda perco tempo com suas infantilidades, mas, vamos lá. Você disse que viu comentários meus em outros lugares. Já ocorreu a você que pode haver dezenas de carlos cezar marques neste país? Eu mesmo já encontrei homônimos por aí.
    Ok, mas seria legal evitar muita conversa paralela, tão personalizada, nenhum problema com um pouco de brincadeira, futebol, etc, mas precisamos tomar cuidado para este espaço nao virar ambiente de vestiario ou um excesso de Brasil, pois já há muitos espaços para estas conversas, abs, Caio

  17. Carmem

    -

    01/05/2011 às 19:28

    Oi Caio ,
    O filho q talvez não o seja e netos q nunca existiram…
    No comments.
    Ps: tb achei a parte soviética uma barra meio forçada.
    Abs
    Este é um filho playboy que foi estudar em Munique, se meteu em rolos com a policia e nao terminou o curso. Dos netos nao sei nada, abs, Caio

  18. maisvalia

    -

    01/05/2011 às 18:41

    A CARA MONARQUIA PETRALHA, HEHEHEHEHE

    Cartão corporativo
    se equipara a casamento real

    Os gastos do governo Dilma com cartões corporativos, somente nos dois primeiros meses, foram equivalentes aos custos do casamento do príncipes William e Kate: R$ 12 milhões. A diferença é que o governo britânico estima o retorno de pelo menos R$ 1,5 bilhão de receitas com a festa, incluindo os gastos dos mais de 600.000 turistas estrangeiros e direitos de transmissão de tevê para cerca de dois bilhões de pessoas.

  19. maisvalia

    -

    01/05/2011 às 17:51

    Bumbum de Pippa Middleton é mais falado que vestido de noiva na internet.

    E NÃO É NA INTERNET DA BANÂNIA COMO VOCÊS LERAM E PENSARAM, HEHEHEHE

    O bumbum de Pippa Middleton, 27 anos, madrinha do casamento real e irmã de Kate, causou mais discussões na internet do que o vestido da noiva, de acordo com o jornal “The Sun”.

    A página do Facebook que tratou de falar sobre o bumbum da bela madrinha, que usou um vestido branco e justo no casamento, atraiu mais de 36 mil pessoas nas primeiras 24 horas. Já a página sobre o vestido de Kate atraiu 33 mil visitantes.

    A irmã mais nova de Kate ainda ficou por um bom tempo no Trending Topics do Twitter e no topo das sugestões do Google.
    Sem os inevitáveis trocadilhos de mau gosto, abs, Caio

  20. Carmem

    -

    01/05/2011 às 15:58

    Oi Caio,
    Dei uma copiada no texto do Calligaris que segue. Achei muito bom e de certa forma serve como um complemento aos comentários, muito bons, do Davidz.
    abs
    Tudo ou nada
    por Contardo Calligaris

    As potências interventoras na Líbia têm interesses escusos e motivações duvidosas. E daí?

    Ninguém tem simpatia por Gaddafi, e todos concordamos: se a intervenção da Otan não tivesse protegido a cidade de Benghazi, as milícias do ditador líbio teriam perpetrado um massacre.
    Por isso mesmo, desde que a Otan começou sua intervenção (cujo êxito ainda está incerto), as vozes de dissenso não discutem o mérito da ação; “apenas” levantam dúvidas sobre as intenções dos interventores: quais são seus “reais” motivos? Suspeitas levantadas:
    1) As potências interventoras obedecem a interesses escusos: é o petróleo; é a cobiça neocolonialista; para algumas, é a proximidade de eleições domésticas e a necessidade de ganhar a simpatia da direita antiárabe.
    2) Quando elas invocam grandes princípios, as potências estão mentindo. Prova disso: por que elas intervêm na Líbia e não em outros países que sofrem sob ditaduras tão ferrenhas quanto? Aparentemente, quando se trata de ditadores que são cúmplices ou aliados, as potências se esquecem facilmente de seus nobres ideais, não é?
    3) Ao escolherem seus alvos, as potências se orientam, antes de mais nada, pela facilidade das operações. Gaddafi não tem amigos a fim de entrar em guerra para defendê-lo. Além disso, o deserto da Líbia facilita o bombardeio aéreo seletivo, e a proximidade com a Europa faz com que seja possível intervir a partir de bases da própria Otan, sem pedir a ajuda ou a autorização de ninguém. Se a Líbia estivesse no meio do continente africano e fosse coberta de florestas e montanhas, provavelmente, as potências fechariam os olhos, como de fato os fecharam no caso de Ruanda.
    Pois bem, concordo com todas essas “suspeitas” e com mais algumas, mas pergunto: e daí?
    Ao longo da história, muitas das melhores ideias avançaram graças a ajudas e alianças duvidosas. O ideal democrático e republicano apareceu e prosperou na guerra de independência dos Estados Unidos, exitosa graças também à ajuda da França de Luís 16, o qual certamente não simpatizava com os revolucionários e queria apenas dificultar a vida dos ingleses.
    Alguns maldizentes contam, aliás, que a ajuda se deveu sobretudo a um caso entre a rainha Maria Antonieta e Thomas Jefferson, embaixador dos EUA em Paris. Pouco importa, o curioso é que tanto Luís 16 quanto sua rainha foram atropelados pelas ideias a cujo triunfo eles contribuíram.
    O princípio de autodeterminação dos povos se afirmou na Europa do século 19. Ora, você acha que Napoleão 3º ajudou o Piemonte a formar a Itália porque acreditava nos ideais de independência nacional e vontade popular ou porque queria enfraquecer o Império Austro-Húngaro e também curtia a ideia de ganhar a Saboia e um pedaço de Liguria em troca pela sua ajuda?
    Mais uma: a partir de 1920, mundo afora, as lutas sociais foram sustentadas pelo apoio econômico da União Soviética (note-se que o declínio das esquerdas europeias desde os anos 1990 coincide com o fim desse apoio).
    Nada contra isso, os avanços obtidos foram preciosos, e eu adorava as edições gratuitas de Marx em capa dura, impressas em Moscou, assim como as férias pagas nos cursos intensivos para militantes na Iugoslávia. Mas, cá entre nós, você acha que a intervenção soviética era a pura expressão da nobre solidariedade internacional-socialista?
    Em suma, as dúvidas levantadas quanto às intenções de potências interventoras não me escandalizam. Ao contrário, elas me levam a constatar a extraordinária e inquietante sedução que exerce, entre nós, o argumento do tudo ou nada.
    Pelo argumento do tudo ou nada, uma ação só tem legitimidade moral se sua motivação for perfeitamente pura, sem mistura alguma com interesses e cálculos “oportunistas”. Corolário: a pureza das intenções seria por si só garantia indiscutível de legitimidade moral. E essa é uma ideia que me dá calafrios.
    “Omnia munda mundis”, diz a epístola de Paulo a Tito: tudo é puro para os puros, ou seja (é fácil desenvolver), para quem age com intenções puras tudo é permitido, pois, para ele, tudo é moral.
    Os impuros são minha turma: mesmo em seus piores momentos, são sensíveis à contradição, pois lidam sempre com a complexidade atrapalhada de suas próprias intenções e com a falta de legitimidade de seus atos. Enquanto os puros… Pois é, tente conversar com os puros.
    Oi Carmen, já que voce esteve nela hoje….este texto é minha praia (com um pouco de purismo me incomoda só a parte sovietica, mas de resto, sensato), obrigado, abraços, Caio
    PS: há uma versao um pouco diferente do nuncio do Vaticano em Tripoli, menos categorica. Jornalismo é complicado no nevoeiro da guerra, na guerra de propaganda, abs, Caio

    Bishop Giovanni Martinelli, the top Catholic clergyman in Tripoli, said he was shown six bodies in a hospital in the capital on Sunday. He said he was told that one of the bodies was that of Seif al-Arab Gadhafi, but that it was so badly disfigured that he could not make a positive identification, AP reported.

    .”We saw the body. The body was completely disfigured,” the bishop told the Associated Press. He said he was told that among the bodies were those of the three children.

  21. Rone

    -

    01/05/2011 às 15:54

    Carmen sol no Rio agora aqui em São Paulo muita chuva muita mesmo,a formula Indy teve que ser interrompia , Toni Kanaan e o Helio Castro (não o Fidel) rodaram e bateram não só eles como muitos,só pra lembrar as duas prmeiras a sair foram duas mulheres Danica Patrick e a Simona de Sivestro, a Bia não bateu tambem tava em ultimo; como a chuva deu uma parada vão ter a oportunidade relargar só que com nove voltas de diferença em relação aos primeiros.Bem na hora do jogo porcos X gambas(brincadeira vai que o Caio tambem é corintiano)
    Muita coisa me une ao Maivalia (nenhuma ideologica, ufa! ainda bem), mas fatores muito importantes: raizes na Barra Funda, a maternidade promatre, 1957 e o Santos, abs, Caio

  22. Davidz

    -

    01/05/2011 às 14:51

    Caio desculpa novamente reincidir nessa conversa, é que agora estou mais desocupado e podendo ler com calma, mas essa é para o Mica – 30/04/2011 às 14:11:
    Mica, não estou fazendo ataques pessoais a você, pode ficar tranqüilo, mas eu li a frase que você atribuiu a Karl Marx e fiz uma busca para verificar a validade/falsidade da declaração. Encontrei comentários em blogs e vídeos no YouTube que são postados por usuários comuns. Coloquei trechos da frase em inglês e achei um link:
    http://www.marxists.org/archive/marx/works/1853/03/04.htm
    Um texto de Karl Marx para o New York Tribune (4 de Março de 1853). O título é “Forced Emigration” e o artigo é sobre economia basicamente. Transcorre sobre a migração dos países britânicos para fora durante a revolução industrial, a fome irlandesa e ainda faz um paralelo com outras civilizações:
    “(…) The classes and the races, too weak to master the new conditions of life, must give way. But can there be anything more puerile, more short-sighted, than the views of those Economists who believe in all earnest that this woeful transitory state means nothing but adapting society to the acquisitive propensities of capitalists, both landlords and money-lords? In Great Britain the working of that process is most transparent. The application of modern science to production clears the land of its inhabitants, but it concentrates people in manufacturing towns. (…)”
    Vale destacar que não estou endossando nada do que Marx afirma. Não sou marxista (embora já tive uma namorada socialista e tenho amigos conservadores, liberais e esquerdistas. Gosto de gente inteligente e, de preferência, mente aberta) mas eu sugiro que antes de acreditar e repassar histórias, questione todo tipo de informação e verifique na fonte.
    Tranquilo, David, pode ir em frente, só nao quero mais ataques pessoais a este leitor (que gosta de fazer as provocacoes e ser centro de atencoes), mas como é material mais objetivo e extremamente educado, acho legal, abs, Caio

  23. Etienne Douat

    -

    01/05/2011 às 14:48

    Caro Caio, uma palavra, ao final do teu texto, sintetiza tudo: “instituições”. Remete a história, memória, respeito, enfim, cultura, tradição, desgraçadamente, coisas que nós, desse continente aculturado, cá do sul do mundo, temos uma imensa dificuldade em entender. Normalmente tendemos a confundí-los com burrice, babaquice – pra ficar em um termo tão caro ao nosso mais recente ex-… ex-presidente!, vá lá!
    Quanto à nova Duquesa, convenhamos, elegante, bonita, tremendamente carismática, é perfeita para o marketing real dos novos tempos. Arrisco dizer que superará a saudosa e eterna Lady Di. Pensando bem, o problema de Lady Di talvez tivesse sido o príncipe e não a rainha mãe. William, aparentemente, tem mais genes da mãe. É a figura perfeita para ter chance de brilhar ao lado da nova “princesa”. O tempo dirá.
    Depois, cada um mostra ao mundo o que tem de melhor. Eles mostram a realeza. Já, nós, mostramos favelas, PPPs, carnaval, bundas de fora, caipirinha, bordéis… pensando bem, faz sentido!
    O tempo dirá, mas sou anglófilo, costumo torcer por eles (menos no futebol), também na Libia, abs, Caio

  24. Carmem

    -

    01/05/2011 às 14:15

    Oi Caio,
    Realmente ainda não dá para saber o q aconteceu nesse bombardeio, não se pode acreditar no q o porta-voz do Kadafi diz.
    Acabei de voltar da praia Karen, mais um dia glorioso aqui no Rio, sol sem nuvens.
    abs
    Cheguei em casa agora e houve há pouco a confirmaçao da morte do filho de Kadafi pelo núncio apostolico do Vaticano em Tripoli, numa entrevista a televisao italiana, sendo isto é uma vitoria de propaganda para o Kadafi, abs, Caio

  25. Anouk

    -

    01/05/2011 às 13:03

    Brejil é ótimo! Agora sou brejileira. Nunca pensei chegar tao baixo.

  26. Rone

    -

    01/05/2011 às 12:09

    Obama se iguala ao Busch ou tá tentando
    só falta eles mataresm o Kadafi,tá dificil,
    tão tentando ,já mataram um filho alguns netos,
    como fizeram no Iraque com o Sadan e os filhos ,
    lá chegaram a promover uma mentira pro intento
    (cade as armas de destruição em massa),
    só muda a cor
    ( IGUAL DITADO CHINES NÃO IMPORTA A COR DO GATO O QUE IMPORTA É (?)
    a sigla e as intenções são a mesmas
    tomar mais um
    POSTO de Gasolina Arabe!
    Por isso de tanta segurança no casamento dos ingleses?
    Caio Melhor ver o timão jantar um pernil logo mais!

  27. maisvalia

    -

    01/05/2011 às 11:06

    Karen, não seja como os democratas daí e os petistas daqui.
    SEJA ORIGINAL, NÃO COPIE A IDEIA DOS OUTROS, HEHEHEHEHEHE

  28. Rodrigo

    -

    01/05/2011 às 10:59

    John Bolton: “Obama’s incompetence may force me to run”.

  29. Karen

    -

    01/05/2011 às 10:38

    Agora imagina o nome do show com a Sarah Palin, Michele Bachmann e Trump? A gaiola das loucas.
    Boa, abs, Caio

  30. cristiane Rebola

    -

    01/05/2011 às 8:39

    Caio , em meio a tantas tragédias uma pequena distraçao nao faz mal a ninguém !!! Estamos cansados de escandalos, crimes hediondos, petralhas, corrupçao…… …
    Oi Cristiane, toda razão, abs, Caio

  31. maisvalia

    -

    01/05/2011 às 7:28

    Mais uma vez o seu vizinho e amigo está perfeito sobre o moleirão humanitário:
    Voltei
    Muita gente já morreu na Líbia dos dois lados. É o caso de se espantar com o ocorrido? É o caso de apontar a desordem que está em curso. Só o mais descarado cinismo poderia dizer que um ataque dessa natureza está abrigado pela resolução da ONU. O que se viu ontem foi uma tentativa de assassinar Kadafi — muitos podem até achar justo, mas as Nações Unidas não deram esse mandato a ninguém. A resolução nem mesmo afirma que o objetivo da missão é depor o ditador.

    Sem conseguir vencer Kadafi, restou tentar matá-lo. É triste que a indagação de Musa Ibrahim faça sentido e que as explicações da Otan não façam? É! Não se pode dizer que o Ocidente viva um momento especialmente feliz. O que se viu ontem foi um ato de guerra, não uma ação destinada a proteger civis.

    Os “rebeldes” comemoraram a morte de Saif al-Arab Kadafi e de três crianças. É um sinal do que será a Líbia quando os humanistas de Obama, Sarkozy e Cameron mandarem no pedaço. Pois é… Sou assim: acho que as impotências ocidentais têm de respeitar a resolução da ONU.

    Afinal, o Jabor sempre achou que Obama é muito mais humano do que George W. Bush, né? A propósito: na guerra do Iraque, não havia, ao menos, resolução a jogar no lixo…
    Sã0 10 da matina em NY. Por ora os fatos sao os seguintes: temos a versao do porta-voz de Kadafi (primo dele), não foram apresentadas evidencias, nem os nomes dos tres netos dados como mortos. As informacoes sao de que este filho de Kadafi nao é casado, nem tem filhos. Seriam portanto sobrinhos ou sobrinhas. Temos tambem as denuncias indignadas de Hugo Chavez. Portanto, por ora, estamos em ritmo de propaganda. Nao tenho, por ora, nada esperto e categorico para dizer sobre o assunto, abs, Caio

  32. maisvalia

    -

    01/05/2011 às 7:23

    Lula = Obama = Trump

    Dava os novos Tres Patetas, para a Karen The new Three Stooges e em Portugal os actuais Três Estarolas, hehehehe

  33. Karen

    -

    30/04/2011 às 23:11

    Carmem, fico solidaria e olha que para mim e uma vez ao ano. Crianca e lindo, mas estas manifestacoes ou celebracoes infantis e chato, na maioria das vezes. Boa praia amanha se for a uma, que inveja…abs

  34. alexadre

    -

    30/04/2011 às 22:12

    a monarquia da lucro para inglaterra,o retorno de midia do casamento(2 bilhoes de espectadores)e a injeçao de dinheiro na economia tornam seu custo insignificante,muito melhor que esse bando de politicos parasitas sem nenhum charme.
    o sistema republicano da em populistas como lula,obama e se bobear,trump.
    Lula = Obama = Trump? Abs, Caio

  35. Mauricio

    -

    30/04/2011 às 21:41

    Morreram filho mais novo e netos do Kadafi. Uma tragédia, não? Vale uma coluna. Que mundo mais triste. A resposta mais obvia aqui será: não se faz omelete sem se quebrar os ovos. Mas eu ainda sonho que podemos fazer melhor que isso.
    Caro Mauricio, possibilidade de coluna extra para segunda, vamos ver, abs, Caio

  36. Carmem

    -

    30/04/2011 às 21:38

    Eu me solidarizo com vc Karen, aqui do lado tem uma casa de festas infantis. Xuxa around the clock, vc não tem idéia..
    abs

  37. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 21:29

    Tirando o Palestra Rodrigo, o resto foi ótimo, hehehe

  38. Rone

    -

    30/04/2011 às 21:08

    Será que esse cavalo paraguaio(brincadeira maisvalia) vai ser campeão(?) e eu que já dava o São Paulo na final e como campeão!
    Infelismente nem sempre o melhor time vence!(minha opinião)
    Talves por isso o futebol seja emocionante!
    Essa final deveria ser por pontos corridos com os quatro se enfrentando!
    Mas como dizem por aqui futebol, religiao ,politica e meio complicado…

  39. Karen

    -

    30/04/2011 às 20:54

    Rodrigo, vc parece ser uma pessoa legal mas sobre a Palin sua nota e zero se o ” maneira singular” significar algo positivo. Boa noite.

  40. Rodrigo

    -

    30/04/2011 às 20:24

    Karen, pior é ter de ouvir o Créu, algo que você e o Blinder nem suspeitam o que é. Pois tive de ouvir isso durante um Carnaval de rua vagabundo. Sarah Palin é uma mulher que reúne plebeísmo e nobreza de maneira singular. E o Palmeiras não quer saber de Campeonato Paulista, algo que só interessa a quem não é dazelite.

  41. Karen

    -

    30/04/2011 às 20:04

    Hoje na rua onde moro fizeram uma feira de rua para celebrar o encerramento do Tribeca Film Festival, e a barraca do canal de tv Disney ficava quase embaixo do meu endereco, tive que ouvir Justin Bieber repetidas vezes. Alguem merece isto?
    maisvalia, e bom mesmo arrumar outra musa porque a Palin so inspira asco e urticaria.
    Guys, o que aconteceu com o Palmeiras? Tinha ouvido falar que e o melhor time do Brasil….hahaha

  42. carlos cezar

    -

    30/04/2011 às 19:26

    Parabéns ao Santos.

  43. Mica

    -

    30/04/2011 às 18:30

     Com o pretexto de me conceder o  direito à resposta, você mesmo se concedeu a mais uma sessão de argumentos contra a minha pessoa, muito espertinho! Espero que você e seus flatterers me desculpem do desconforto pneumático que lhes causei.
    Cheers, old years, queers and engineers.

    Me parabenizo com o maisvalia: Saaaaantooos! Vai uma costelinha de Bambi pra tiragosto?

  44. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 17:53

    conversa paralela
    Mais uma, hehehe
    SAAAAANNNNNNNNNTOOOOOOOOOOOOSSSSSSSSSSS
    SEMPRES SANTOS, DENTRO E FORA DO ALÇAPÃO.
    E AÍ CC OU CCM???
    O OCTACAMPEÃO GANHOU DO HEXACAMPEÃO.

  45. Rodrigo

    -

    30/04/2011 às 17:34

    Brejil= brejo + Brasil.

  46. Rodrigo

    -

    30/04/2011 às 17:25

    E o que mais entristece é saber que a Primeira Leitura jamais teve a publicidade de que necessitava para manter-se em pé. Uma publicação que defendia o capitalismo não era querida dos capitalistas por causa do…governo. Brasil, Brejil.

  47. Rodrigo

    -

    30/04/2011 às 17:02

    O vocábulo petralha foi criado pelo Reinaldo Azevedo. Parece que já entrou em um dicionário. Aliás, por falar em Reinaldo, que saudade eu tenho da Primeira Leitura, que se foi tão cedo. A National Review, do Buckley, há quanto tempo existe? Pobre Brasil…
    Nem me fala, Rodrigo, tambem sinto saudades imensas da revista. Reinaldo foi um dos editores mais brilhantes que ja tive. A National Review é de 1955, já foi mais influente, mas ainda é uma referencia, o mesmo para The Nation, que corre pela esquerda, abs, Caio

  48. Davidz

    -

    30/04/2011 às 16:51

    Ao Mica – 29/04/2011 às 23:42
    1) Eichmann não era judeu. A única coisa que sei é que ele já tentou se introduzir no judaísmo pra depois se transformar num virulento monstro anti-semita.
    2) Confesso que desconheço os livros de Marx, nunca fui marxista nem socialista, li sobre o assunto no segundo grau e em algumas disciplinas esporádicas na faculdade (eu sou engenheiro, mas cursei uma disciplina de introdução à sociologia) e em debates com colegas, mas a essência do marxismo não é o racismo (você deve estar confundindo com nazismo?) e sim transformar uma economia de livre mercado e propriedade privada numa sociedade de economia planejada com propriedade coletiva controlada por um estado/partido único para, teoricamente, dar as mesmas condições de vida para quem nasce pobre que uma pessoa que nasce rica, mas isso aí todo mundo sabe que não deu certo nem nunca dará. A realidade é bem mais complexa.
    3) Eu li todo seu comentário, sim. Apocalipse (3:9) é uma passagem que já foi interpretada com trezentas versões diferentes inclusive com propósitos anti-semitas.
    Meu caro David, obrigado pela contribuiçao didática, raramente perco a paciencia com leitores como este do Apocalipse (3:9), abs, Caio

  49. Cleyde Teixeira

    -

    30/04/2011 às 16:46

    Eu acredito que nada acontece por acaso.E nada, do plano material e temporal, dura para sempre.Assim,o que tiver de ser,será!!!!!E,a divuçgação da vida da familia real, já dura longos dias…terminou o casamento,e tudo continua.Pois é muito bom ver e ouvir o que encanta a alma.
    Cara Cleyde, isso aí, um pouco de encanto real nao deve causar tanta comoçao, abs, Caio

  50. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 16:33

    Tirou o marques CC?

  51. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 16:32

    Cara, você é petralha porque eu já vi comentários seus em outros blogs, não me faça o trabalho de pesquisar, hehehe
    O Santos realmente não é hexacampeão, é octacampeão nacional, hehehehe
    Dá para encarar bambi???
    Meus caros, muita conversa paralela, abs, Caio

  52. Lady Carmem da ordem da jarreteira

    -

    30/04/2011 às 15:48

    Oi Caio,
    Pq não teve coluna nova na sexta?
    Eu não estou mais aguentando esse assunto do casamento, mica então nem pensar…
    saudações reais,
    PS: hoje consegui fazer um bolinho de bacalhau perfeito depois de 8 (no final de semana) tentativas, vc já terminou o regime?
    Lady Carmen, sir Blinder em principio escreve apenas na quarta, mas pode deixar que volto asap para os assuntos plebeus, bom bolo, viva o regime (o meu), e abaixo muitos pelo mundo afora, heheheh, abs, Caio

  53. carlos cezar

    -

    30/04/2011 às 15:06

    Olá, maisvalia,
    Não sou psdb nem pt nem pc do b.
    Mas sou hexacampeão 2008.
    Quer mais?
    Meus caros, muita conversa paralela, abs, Caio

  54. carlos cezar

    -

    30/04/2011 às 15:04

    Rodrigo,
    A Halliburton (não é só petrolífera, atua em várias frentes, agora com outro nome), o Cheney e o Bush estão entre os piores bandidos do planeta. Quanto ao Obama, muito bom que ele esteja preocupado com a economia norte-americana, porque isso influencia a economia mundial. E quanto melhor a economia mundial, talvez cresçam as chances de um estreitamento de amizade entre os povos.
    Abs.

  55. Mica

    -

    30/04/2011 às 14:11

    Primeiro faz alegações como, “parou de ler” há um “bom tempo”,  cuja  contrariedade pode ser facilmente constatada ante a simples leitura do blog; e ainda afirma ter publicado um texto sem tê-lo lido, o que é no mínimo duvidoso.
    Depois da sucinta introdução com afirmações dúbias e não verídicas, parte para a enxurrada de ataques pessoais; determina autoritariamente que escrevo sandices,  que deva  ter algum distúrbio ou coisa parecida, seja lá o que isto possa significar, tacha o que escrevo de trecos e me adverte que não escreva mais para o ilustre “democrata”, caso sejam coisas “desta linha”, que teve o cuidado de denegrir subrepticiamente a priori, utilizando-se das próprias afirmações inventadas e dúbias como argumento,  sob ameaça de vetá-las, caso continuasse a enviá-las. E para finalizar com chave de ouro, como se já  não bastasse, ainda me acusa de ser mal educado e desonesto no post do Amauri.

    “People seem not to see that their opinion of the world is also a confession of their character” – Ralph Waldo Emerson
    Bem, te concedo este direito `a resposta, mas chega de me amolar, obvio que voce tem disturbio escrevendo seu febeapá sobre Eichmann, Hitler, etc,(” É a lógica do Apocalipse 3:9, não sei se chegou a ler até o final antes de começar a meter o pau na minha lógica. O Eichman também era judeu e assassinou muitos do próprio povo para o regime NACIONAL SOCIALISTA, tanto que foi executado em Israel. O Hitler me parece ter sido filho bastardo de um judeu e mandou 6 milhões de judeus para as câmeras de gás. Será que estas provas acima são suficientes para convencê-lo que também existem judeus traidores cooperadores com os algozes de seu próprio povo? Ah, o Marx é o exemplo que eles todos seguiram”).

    Mas seu maior defeito nem é o besteirol, mas ser muito chato.

  56. run, dont walk.

    -

    30/04/2011 às 13:38

    Esse teu artigo t´do jeito que gosto .
    “Gosto, mas nem tanto, me divirto, mas me preocupo tambem. ” (sobre a realeza, não o artigo.)
    Sobre o mica, me permica, ops, permita. Não dá pra ler até a segunda frase. Dá um tempinho com ele. abs.
    Obrigado, por aqui a gente se diverte e se preocupa, abs, Caio

  57. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 13:26

    carlos cezar marques

    O petralha que não assume voltou a ser marques?

  58. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 13:25

    Olá, maisvalia, o São Paulo irá vencer hoje. E seremos campeões novamente.
    Quando foi a última vez?
    Nossa prioridade é a Libertadores.
    Quem diria que a prioridade dos bambis seria o paulistinha, né??

  59. Cristiano Passos

    -

    30/04/2011 às 13:15

    Não haverá pior regime do que as monarquias. Os ditadores morrem e, geralmente, as suas ditaduras morrem com eles, abrindo caminho para a democracia. Mas essa turma da mornaquia fica aí a trocentos anos, com seus pseudos “compromissos institucionais”. Onde um simples casamento se torna uma questão de estado (quem paga a conta do casamento?). E sempre na real possibilidade de assumirem o comando do governo. Por isso, ainda aguardo o enforcamento ou a decaptação de todas as famílias reais. E isso como uma simbologia para o fim da monarquia e dos seus privilêgios de classe e os tais sangue-azuis. Afinal, somos todos feitos da mesma mistura. Músculos, sangue, ossos e etc. Precisamos combater as ditaduras onde houver, mas precisamos sobretudo manter – e aperfeiçoar – a democracia onde elas existam. Enquanto o primeiro-ministro, e a nação, se preocupava em combater Hitler (e esse é um grande mérito dos ingleses) o rei se preocupava com um discurso. Rei só Pelé e Roberto Carlos.
    Concordo plenamente sobre o Pelé, abs, Caio

  60. amauri

    -

    30/04/2011 às 13:08

    Boa tarde Caio!
    Fala-se muito em humanismo mas, olha o que achei:
    Humanismo é uma palavra-ônibus, que transporta um monte de significados. Tentando cercar a palavrinha, peço auxílio a Ferrater Mora. Resumindo: a palavra foi usada a primeira vez em 1808, em alemão (Humanismus), pelo educador bávaro F. J. Niethammer, que entendia o conceito como a tendência a destacar a importância do estudo das línguas e dos autores clássicos. A palavrinha migrou para a Itália (umanista) para designar os professores das chamadas “humanidades”. Humanista era um homem ligado às artes liberais, ou seja, história, poesia, retórica, gramática e filosofia moral.

    Na época atual, segundo Mora, fala-se de humanismo para designar também certas tendências filosóficas, especialmente aquelas nas quais se põe em relevo algum “ideal humano”. Como os ideais humanos são muitos, proliferaram os humanismos. Teríamos assim um “humanismo integral” (Maritain), um humanismo liberal, um humanismo existencialista, um humanismo científico e várias outras derivações. Algumas tendências humanistas priorizam a noção de “persona”, em oposição a idéia de indivíduo. Outras se caracterizam pela noção de sociedade aberta, em oposição à sociedade fechada. Outras, por destacar o caráter social do ser humano. Outras, por colocar em destaque que o homem não se reduz a uma função determinada, senão que é uma totalidade.Todo intelectual sempre se pretende um humanista. Muitos se tornaram genocidas. Tomemos cuidado com isto. abs

  61. Rodrigo

    -

    30/04/2011 às 12:30

    Carlos Cézar, hoje eu sou prevenido contra os dois partidos. http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=25: leia este artigo e veja se eu sou republicano. Mas os democratas viviam fazendo alarde com a questão do “aquecimento” global, mesmo sabendo que um acordo para diminuir CO2 é inviável. Quanto ao esforço do Obama, acho, mas só acho, que ele está mesmo é preocupado com a situação econômica dos EUA.

  62. carlos cezar marques

    -

    30/04/2011 às 12:03

    Bom dia, Caio,
    Quero fazer uma pergunta ao Rodrigo. Por que você é tão prevenido contra os democratas? Não se esqueça que Obama, na medida do possível, busca promover a amizade e o bom relacionamento entre os povos – uma atitude responsável e digna de mérito.
    Olá, maisvalia, o São Paulo irá vencer hoje. E seremos campeões novamente. Não se iluda.
    Abs.

  63. Rodrigo

    -

    30/04/2011 às 10:24

    Depois das dos tornados que atingiram os EUA, o Partido Democrata voltou com o tema do aquecimento global? Voltaram a xingar as companhias de petróleo? E o tal de Al Gore, fez algum pronunciamento acompanhado de algum “artista”?

  64. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 8:16

    É a gasolina, estúpido!, hehehehe

  65. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 8:14

    Conservative group recommends Obama for Brazil’s president

    Friday, “Let Freedom Ring” launched a campaign website to draft Obama to run for president of Brazil.“Let Freedom Ring” argues that Obama’s domestic oil policies make him an unsuitable leader for America but a great one for Brazil.

    http://barackforbrazil.com/

    While gas prices are skyrocketing past $4 a gallon towards $5 a gallon faster than air traffic controllers falling asleep, President Barack Obama is blocking oil production in the United States. We have 163 billion barrels of untapped oil reserves, enough oil to replace imports from the Persian Gulf for more than 50 years. Yet, Barack is more interested in helping Brazil increase its oil production than ours, recently telling the country that we’ll help them develop their resources and hope to be “your best customer”.

    If Barack wants to win Brazil’s future more than America’s, let’s draft him to run for President of Brazil instead of President of the U.S.! Please add your endorsement to the Draft Barack for Brazil movement!

  66. maisvalia

    -

    30/04/2011 às 7:55

    E a unica ocasiao que um veu cobrindo o rosto fica bonito, transparente e claro. Kate estava elegante e bonita.

    É Karen, já estou pensando em trocar de musa, da Sarah para a Kate, hehehehehehe

  67. amauri

    -

    30/04/2011 às 7:55

    Bom dia Caio!
    A revista Dicta&Contradicta apresentando um programa de audio ‘num faz sentido’:
    Enquanto o Caio Blinder – o eterno bom menino que fazia contraponto às ousadias de Paulo Francis – tem de se explicar o tempo todo sobre o fato de ter chamado a rainha da Jordânia de “piranha”, existem três sujeitos que resolveram fazer o Manhattan Connection de quem fala a verdade e não tem medo de xingar quem deve ser xingado.
    “Num faz cabimento” é um podcast anárquico elaborado por Dionisius Valença – colaborador da Dicta&Contradicta -, João Paulo Bueno e Diego Blanco. Já existe há quase um ano e, se algum produtor resolver fazer algo melhor que o CQC, eu não hesitaria em indicar estes três senhores (sim, são senhores apesar da idade, cada um mais rabugento do que Walter Matthau ou Jack Nicholson em As good as it gets) para superar a turma de Tas no futuro. abs
    oba, bebi na fonte da juventude: eterno bom menino. Falando serio, sou apenas coerente com meu estilo. Detesto palavroes e grosserias como as que pratiquei. Pedi desculpas convictamente e o resto é contradicta sem sentido, abs, Caio

  68. amauri

    -

    30/04/2011 às 7:23

    Bom dia Mica!
    Tambem não se esqueça que antes do Holocausto alemão contra judeus, houve um outro na russia comunista. Pessoas sem escrúpulos tem entre judeus, cristãos, islamitas, ateus, branco, amarelo, negro, vermelho, analfabeto, doutorando, rico, pobre…enfim entre todas origens. No Brasil houve um partido que se dizia detentor da bandeira da moral e etica mas, o ditado diz que mentira tem perna curta. abs
    Caro Amauri, creio que este leitor nao merece respostas de pessoas educadas e honestas como voce, abraços, Caio

  69. Anouk

    -

    30/04/2011 às 7:14

    Oi Mica,
    Se você retirar as etiquetas (judeu, cristao, ateu) o que sobra é o homem. Conclusao: judeu também é gente. O seu antissemitismo nao deixa de ser uma espécie de amor dodói.
    Perdao, Anouk, eu nao leio mais o que este leitor escreve, mas como ja foi publicado, acho correto que demais leitores comentem, abs, Caio

  70. Mica

    -

    29/04/2011 às 23:42

    Ao Davidz.  É a lógica do Apocalipse 3:9, não sei se chegou a ler até o final antes de começar a meter o pau na minha lógica. O Eichman também era judeu e assassinou muitos do próprio povo para o regime NACIONAL SOCIALISTA,  tanto que foi executado em Israel. O Hitler me parece ter sido filho bastardo de um judeu e mandou 6 milhões de judeus para as câmeras de gás. Será que estas provas acima são suficientes para convencê-lo que também existem judeus traidores cooperadores com os  algozes de seu próprio povo?  Ah, o Marx é o exemplo que eles todos seguiram, cujo mote era o seguinte:

     ”AS CLASSES E RAÇAS FRACAS DEMAIS PARA CONDUZIR AS NOVAS CONDIÇÕES DE VIDA, DEVEM DEIXAR DE EXISTIR. ELAS DEVEM PERECER NO HOLOCAUSTO REVOLUCIONÁRIO”.-  Karl Marx.  

    Um pouco mais de 100 anos após a divulgação desta idéia tão humanitária, o seu pupilo mais precoce, a colocou em prática com os judeus na Alemanha (6 milhões),depois seguiram os grandes humanistas como  Stalin com 32 milhões de vidas em sua consciência, Mao com 70 milhões et caterva, que conseguiram a façanha nunca dantes alcançada de eliminar da face da terra mais de cem milhões de pessoas somente no século passado,  todos seguiram a mesma idéia de seu mentor, Karl Marx, que pode ter sido filho de judeus,  mas era na realidade um ateu e anti-cristão declarado. É por isso que é impossível ser um cristão ou judeu marxista pois seu próprio criador, Karl Marx, peca em suas origens contra o quinto mandamento de Deus que é comum aos judeus e cristãos.  Prefiro seguir as palavras de Cristo, às de Marx. E para quem começou a espumar antes de começar a ler o capítulo 3, versículo 9 do apocalipse, o reproduzo abaixo mais uma vez. 

    “Eis aqui  apresentarei alguns da Sinagoga de Satanás,  que dizem que são  Judeus, e não são,  mas mentem”. Apocalipse 3:9
    Eu nao tinha lido o que voce escreveu, porque parei de ler suas sandices há um bom tempo, fui alertado pelos comentarios a respeito de outros leitores. Infelizmente precisarei voltar a ler e vedar a publicação. Talvez voce tenha algum disturbio, ou coisa do genero, sei lá. Mas eu sugiro que voce arrume outro lugar para escrever seus trecos. Poupe-me do trabalho de ler e vedar caso sejam coisas desta linha, muito obrigado, Caio

  71. Karen

    -

    29/04/2011 às 16:49

    E a unica ocasiao que um veu cobrindo o rosto fica bonito, transparente e claro. Kate estava elegante e bonita.

    O parlamento da Belgica ja esta mandando para o senado aprovar um lei contra o uso da burqa por la tb. Agora e esperar pelos protestos.

  72. jorji

    -

    29/04/2011 às 15:22

    Meus olhos ficaram encharcados quando assisti ao beijo de Kate e Willian, quase desmaiei de tão emocionado que fiquei, suei por todos os poros, foi demais, foi mais emocionante para mim do que no dia em que me ferrei(casei), como é lindo o amor!

  73. Davidz

    -

    29/04/2011 às 14:55

    Ao Mica – 29/04/2011 às 11:29
    Que lógica é essa, meu? Marx, Lenin e Trotsky também eram judeus. Assim também muitos anti-comunistas, vegetarianos, capitalistas, petistas, anti-petistas, democratas, republicanos, ecologistas…
    E pacientes, impacientes, boa, muito obrigado pelas palavras de bom senso, imagine, abs, Caio

  74. LCAM

    -

    29/04/2011 às 14:01

    Vossa Majestade Caio I,

    Já está até distribuindo títulos nobiliárquicos? Depois precisa pensar num apelido, tipo Rei Caio I, O Plebeu, ou O Generoso, ou O Paciente. Algo do gênero. Em todo caso, parabéns Lady Carmem, inclusive pela distinção da Ordem da Jarreteira. Feita pela Caio isso deve representar uns três dólares. De débito.
    Maisvalia, sobre A Vida de Brian, versão impagável foi a dublagem em português, na época elevada à condição de arte. O Governador romano Pinctus Curtus, o esquadrão suicida e o bom samaritano que se dá mal são partes do filme que testam a bexiga do cidadão. Queria conseguir uma cópia dessa versão em português.
    Abs a todos.
    Esta tudo bem por aqui, parece uma republica (estudantil), abs, Caio

  75. Anouk

    -

    29/04/2011 às 13:26

    Boa, Rodrigo!

  76. maisvalia

    -

    29/04/2011 às 13:25

    Boa Rodrigo, melhor ver a princesinha bonitinha.
    CC é o antigo CCM ou não?
    Abs a todos e bom fim de semana.

  77. Rodrigo

    -

    29/04/2011 às 13:13

    Muita gente anda reclamando da cobertura do casamento real feito pela imprensa. Ora, isso é o normal em se tratando de realeza. Acho que foi o Nietzsche quem falou certa vez das festas e dos feriados dedicados à família real alemã. Duro, duro mesmo é ler notícia sobre a volta do Delúbio ao PT.

  78. carlos cezar

    -

    29/04/2011 às 12:47

    Boa tarde, Caio,
    Os israelenses são implacáveis na caça aos nazistas, e acredito que eles estão certos. Neste princípio do 21, surge um novo tipo de caçador: aquele que não irá descansar enquanto os destruidores de países continuarem desfilando como herois.

  79. maisvalia

    -

    29/04/2011 às 12:42

    Oi Amauri,bom artigo este que você trouxe.
    Alguns republicanos acham que o preço da gasolina será fator determinante da eleição. Se bater os 5, bye bye hussein II, hehehehe

  80. Rodrigo

    -

    29/04/2011 às 12:40

    Blinder, não se esqueça de que no Manhattan Connection vocês já falaram até da Stephani Germanotta.
    Nao somos dazelite, abs, Caio

  81. Anouk

    -

    29/04/2011 às 12:35

    Concordo com a Carmem quanto ao corte primoroso do vestido de noiva; sóbrio e elegante. O véu nao poderia ser outro. Realcou o belo e longo colo de Kate. Aliás, nao entendo de modas, só entendo do que é belo. Apropos Caio, suas tiradas mesmo sonado sao ótimas!
    Concordo também com o Rodrigo no que diz respeito aos rituais.
    Viva a vida! Viva os rituais!

  82. carlos cezar

    -

    29/04/2011 às 12:04

    Olá, Caio,
    Eu tenho a resposta.
    O blair-assassino-invasor-de-países, e o bush-destruidor-de-países, jamais deveriam ser convidados para nada, exceto ao destino daqueles que têm seus braços amarrados para uma injeção letal.
    Resposta pouco majestosa, abs, Caio

  83. Mica

    -

    29/04/2011 às 11:29

    Caio você realmente acredita que o Barack Hussein é um cristão? Seria a mesma coisa que crer que um judeu adepto à ideologia marxista seja fiel a seu povo e ao mesmo tempo a seus algozes.
    “Eis aqui  apresentarei alguns da Sinagoga de Satanás,  que dizem que são  Judeus, e não são,  mas mentem”. Apocalipse 3:9
    Sem palavras para responder

  84. amauri

    -

    29/04/2011 às 11:27

    Bom dia Caio!
    Não entendo nada de nobreza e festas palacianas.
    Voce acha que os democratas estão achando ruim ao espaço que a midia está dando ao caso das certidões? Como já disse: a oposição americana só perde as proximas eleições se forem como a oposição brasileira. Na verdade eu acho que nem os republicanos querem pegar este abacaxi.
    Rodrigo Constantino, para o Instituto Liberal

    O editorial do The Wall Street Journal de hoje faz a pergunta do ano. Em uma tradução livre: “Imagine se o presidente Obama tivesse apresentado seu estímulo original em fevereiro de 2009 com a promessa de que, 26 meses depois, o PIB estaria crescendo 1,8% ao ano e a taxa de desemprego estaria em 8,8%. Alguém pensa que ele teria passado?”

    Pois é. Mas, à época, os keynesianos fizeram verdadeiro alarde de que, caso seus planos mirabolantes de estímulos não fossem adiante, os Estados Unidos não retomariam o crescimento e o desemprego poderia chegar a 10%. Dois anos e trilhões de dólares depois, eis que a economia apresenta crescimento pífio e desemprego próximo de 9%, sem falar da inflação crescente.

    Claro que os keynesianos jamais vão admitir que podem estar errados. Eles preferem apelar para o argumento contrafactual, de que tudo estaria muito pior sem tais estímulos. Fica mais complicado refutar o famoso “e se”, não é mesmo? Mas o fato é que muitos alertaram para a ineficácia destas medidas, e anteciparam exatamente este resultado, que agora espanta os keynesianos. Os mais fanáticos deles, como Paul Krugman, acham que o problema é a falta de estímulos. O Fed e Washington estariam tímidos demais. Talvez o modelo de Zimbábue seja o ideal deles. Para quem tem apenas um martelo, tudo se parece com um prego.

    Os Estados Unidos correm o risco de experimentar novamente uma era de estagflação. O próprio editorial do WSJ apresenta uma alternativa, comparando as medidas atuais com aquelas da era Reagan: cortar impostos, reduzir custo e incerteza regulatória, deixar o livre mercado alocar o capital sem tanta influência política, e focar a política monetária na estabilidade de preços em vez de redução do desemprego.

    Duro é acreditar que a dupla Bernanke e Obama seria capaz de ir por este caminho mais racional. A lamentável verdade é que, a despeito do fracasso das idéias de Keynes na prática, há uma incrível persistência de suas teorias no “mainstream”. Como mostra o excelente vídeo “Luta do Século: Keynes vs Hayek Round Dois”, Keynes acaba sofrendo nocaute no ringue das idéias, mas o árbitro, mesmo assim, resolve dar a vitória intelectual a ele. Os jornalistas e aquilo que parece um grupo de banqueiros e políticos correm para congratulá-lo, enquanto Hayek recebe o cumprimento de acadêmicos. Keynes fracassou. Mas levou no tapetão!

    Com um cenário desses, o dólar que se cuide, pois o ouro já passou de US$ 1.500 a onça…abs
    Oi Amauri, eh aquilo que comentei sobre o editorial do WSJ, em termos eleitorais era conveniente para o Obama manter a historia acesa, mas ficara descontrolado e ele picou a bolha, abs, Caio

  85. Rodrigo

    -

    29/04/2011 às 11:13

    “Na candente manhã de fevereiro em que Beatriz Viterbo morreu, depois de uma imperiosa agonia que não cedeu um só instante nem ao sentimentalismo nem ao medo, observei que os painéis de ferro da praça Constitución tinham renovado não sei que anúncio de cigarros; o fato me desgostou, pois compreendi que o incessante e vasto universo já se afastava dela e que essa mudança era a primeira de uma série infinita. Mudará o universo mas não eu, pensei com melancólica vaidade…” Esse é o trecho inicial d’O Aleph, um dos mais belos de toda a literatura universal. Dentro de vinte anos talvez não haja um jovem alfabetizado capaz de se comover com aquelas palavras.

  86. Rone

    -

    29/04/2011 às 11:05

    Gordon Brown e dos “petralhas de la como vc digita, igual ao Tony Blair” maisvalia o que se comentou foi de que o fato de ter mentido para ir a guerra ;pode ser um dos motivos por não ter sido convidado?
    Ou deve ter ido de “Fat Boy” e acabou o gas , falaram que faz uns 20,21,22….

  87. Rodrigo

    -

    29/04/2011 às 10:47

    Bela festa de casamento, mesmo porque nossa época odeia qualquer tipo de ritual, até luto já não se guarda hoje. Lembro-me de uma professora japonesa, seguidora da tradição de seu povo, ter-se ausentado do trabalho por quase um mês quando lhe morreu o pai. Um jovem, hoje, sequer vai a um velório. Acredite em mim, Blinder: Não há vida sem ritual!

  88. Rone

    -

    29/04/2011 às 10:44

    O Willian vai ficar igual ao Caio pouca telha!
    Bom ,perguntei por que quando as cameras focavam nos convidados surgiu esse comentario , eu nem sabia quem seriam convidados mas pode ter algo ver ,todos os primeiros ministro ingleses forsm convidados,margaret tatcher, John major,”Gordo” Marron,Davi camarão, mas o Antonio Blair não!
    E da minha altura tambem? Abs, Caio

  89. maisvalia

    -

    29/04/2011 às 10:43

    Tony Blair não foi convidado.

    A resposta real,hehehe, é que Major tem um título recebido da realeza que Blair não tem, mas trabalhista – o PT de lá – tem de ficar fora da boquinha mesmo, hehehehe

  90. Carmem

    -

    29/04/2011 às 10:39

    Colado do site da BBC

    Os ex-premiês conservadores Margaret Thatcher e John Major receberam convites, o que surpreendeu parlamentares trabalhistas e despertou suspeitas de uma possível preferência política.

    Segundo o porta-voz real, Major e Thatcher foram convidados não por serem ex-chefes de governo, mas apenas devido a uma questão de protocolo. Ambos são membros da Ordem da Jarreteira, enquanto Blair e Brown não receberam a honraria, considerada a mais alta da rainha Elizabeth 2ª.

    A Ordem da Jarreteira foi estabelecida pelo rei Eduardo 3º em 1348, para honrar aqueles que contribuíram à vida nacional ou serviram ao detentor da coroa.

    Apesar da justificativa da família real, de acordo com o repórter da BBC Gabriel Gatehouse alguns jornais de esquerda da Grã-Bretanha chegaram a perguntar se o casamento de William e Kate não estaria sendo politizado.

    Segundo Gatehouse, entre os 1,9 mil convidados apenas um membro do Partido Trabalhista, a maior legenda de oposição, estará presente na cerimônia: o líder do partido, Ed Miliband.
    Obrigado Lady Carmen, promovida a setorista no palacio (nao do Planalto) e agraciada com a ordem da jarreteira, abs, Caio

  91. Carmem

    -

    29/04/2011 às 10:32

    Oi Caio,
    E eu que não assisti.. mas já vi as fotos. Que beleza de vestido!
    Nada daquela coisa de Alice no pais das maravilhas da Diana.
    A Duquesa de Cambridge entrou com o pé direito na aristocracia.
    Essa moça tem personalidade, o vestido ficou a cara dela.
    and God save the Queen, ela merece!
    abs
    Lady Carmen, voce esta promovida a setorista de moda neste espaço de comentarios, fashion girl! abs, Caio

  92. Rone

    -

    29/04/2011 às 10:20

    Que festa !
    Para ingleses e o mundo tambem ver!
    O tempo ajudou tambem ,pareceia produção hoolywoodiana
    De trinta em trinta anos parece que acontece uma!
    Tava assistindo o da lady Di reprisado , nem sabia a epoca quando ela casou .passou batido!
    O Charles tim um tipo de mister Bean meio desengonçado na sua epoca bem diferente do filho WilLian.
    Caio o Tony Blair não foi convidado o “João Major” foi bem como a Teatcher tá dodoi e não foi!
    Por que?
    Levantarasm alguns comentaristas de T. V. que foi o fato de ter mentido para os ingleses sobre o Iraque!
    Procede?
    Rone, precisaria ler para entender melhor o protocolo dos convidados. Perdao por te deixar na mao, mas vou me poupar e te deixar sem a resposta. É a tal historia: tenho mais para fazer. Se um aventureiro por aqui tiver a resposta, sera bem acolhido. De resto, ainda bem que é casamento a cada 30 anos, abs, Caio

  93. Anouk

    -

    29/04/2011 às 10:06

    Oi Caio,
    Pois é, a besteirada estava ótima. Pena nao ter sido convidada para a festa, mas valeu assim mesmo. Casal lindo! A vovó Rainha estava uma gracinha, sorridente que só. God save the Queen!
    Pobre de mim, trabalhando sonado. Minha rainha (minha esposa) acordou as 4 da matina para assistir ao show, abs, Caio

  94. Fabricio Juliano

    -

    29/04/2011 às 9:46

    Caio, um coisa é fato, vc citou que uma parcela da população americana é racista, com certeza é uma parcela bem significativa que continua a arrebanhar seguidores de seus conceitos. A imigração desenfreada principalmente, tem levado vários americanos brancos a questionarem essa política de permissão de assentamento dos m.devotos do mundo todo (América latina principalmente) em território norte americano. As taxas de desemprego e criminalidade crescem junto com a imigração, assim como os gastos públicos, assistência etc… e eu estou falando da imigração legal, a ilegal dispensa comentários. Na Europa talvez o mesmo sentimento esteja crescendo, ou pior ainda, de maneira bem mais radical. O fato de terem um presidente negro que foi taxado de vacilante, culpado por diversos problemas econômicos, má condução da política externa etc deu mais força ainda para essa parcela americana, acho bem improvável que o Obama se reeleja, vemos até brasileiros que se acham “norte-americanos” indo na onda daqueles que os têm como quase animais. A extrema direita vai crescer na mesma proporção da imigração. No caso da Europa acho complicado pois é totalmente legítimo que franceses, alemães, ingleses questionem essa política de braços abertos a quem vêm tomar os empregos e aumentar os gastos e demais problemas. No caso dos EUA a mistura já é tão grande que 50 anos atrás seria inimaginável ter um presidente negro (na verdade mestiço, como ele mesmo depois de eleito frisou) com um nome que não lembra nem um pouco os nomes europeus a que os americanos estão tão acostumados. Hoje em dia o biotipo do cidadão americano já é quase parecido com o dos cidadãos dos países sub-desenvolvidos, e isso dói na alma dos descendentes dos europeus, na visão deles isso já está quase fora de controle. Defendo meu país, mas eles devem ter argumentos fortes, até pq conhecendo o tipo que caracteriza o que eu chamo de makakitos devotos e que vão aos montes para os EUA e Europa, deve ser realmente “brabo” dividir espaço com eles, aqui já é, por la deve ser daí pra pior.
    Caro Fabricio, creio que o americano tem uma relacao mais saudavel com os desafios raciais e de imigracao do que os europeus. A parcela racista da populacao nao é significativa. Ela é, isto sim, virulenta e pode ser ate nociva para a agenda republicana caso nao seja domada no periodo pos-primarias. Lembrando o óbvio: o negro Obama foi consagrado na eleicao. Caso nao seja reeleito, os motivos serao mais prosaicos (como economica, desafagem entre promessas e feitos concretos, e existencia de um bom candidato republicano). Muitas das pesquisas mostrando que muita gente considera Obama estrangeiro ou muculmano refletem ignorancia ou ressentimento difuso. Sao os meios de expressar. No caso de outros presidentes eram outros canais de ressentimento (Clinton visto como um mero devasso ou Bush como um mero pateta). Sao atributos que nao podem ser estendidos a Obama, logo foram encontrados outros, que obviamente tem tambem uma substancia de racismo, xenofobia e ansiedade sobre um biotipo diferente, abs, Caio

  95. maisvalia

    -

    29/04/2011 às 8:49

    É uma besteirada – casamento real ao vivo -, mas o show é ótimo, hehehehe

  96. Gert

    -

    29/04/2011 às 1:50

    É muito engraçado você não gostar que chamem o Obama de Hussein, Caio! É o nome dele! Daqui a pouco não pode nem falar que o homem é negro, vira racismo.
    Caro Gert, é chato ser tao didatico e obvio, mas chamar Obama pelo nome do meio (alguem chamava o Nixon de Milhous?) faz parte de uma campanha para reforçar a ideia de que ele seja o “outro”, um alienigena. Nao é a toa que 15% ou 20% dos americanos achem que Obama seja muçulmano, que metade dos republicanos acreditem que ele nao tenha nascido nos EUA. Podemos chama-los de intolerantes e ignorantes? E nao há duvida que uma parcela (nao dá para medir, mas espero que seja pequena) dos americanos sao racistas, nao gostam de ser presididos pelo negro Obama.

  97. Karen

    -

    29/04/2011 às 0:03

    Os romanos copiaram muitas melhorias em materia de planejamento das cidades e infra estruturas dos egipcios (que por sua vez tiveram como exemplo os gregos, em parte), cujo lideres pareciam ser mais cultos e amantes da ciencia, alem de liberais (homens e mulheres tinham direitos iguais perante as leis).Cleopatra quando foi pela primeira vez a Roma achou a cidade decadente e primitiva e pensava na sua Alexandria com orgulho. E Caesar fascinado com o desenvovimento em Alexandria queria replica-los em Roma. Eu fui a Pompeii e fiquei admirada com o guia falando sobre as tecnologias usadas na cidade antes do vesuvio destrui-la e lendo uma biografia sobre a Cleopatra a autora induz a uma reflexao sobre quem foi a civilizacao mais avancada das duas, parece que na dinastia dos ptolemaic o que nao faltava era uma visao do futuro. Romanos ganham em tecnologia militar.
    E por que estou comentando sobre isso? Tentando fazer uma analogia com o maisvalia sobre contribuicoes.
    E Caio, amanha vou tomar champanhe para comemorar o casamento real (sexta-feira e casamento, tem desculpa melhor?) . Cheers/abs
    Tome a vontade, alias escrevo estas sobrias linhas quando o casamento transcorre, abs, Caio

  98. MC Kawaka

    -

    28/04/2011 às 23:28

    God save the Queen !

  99. Karen

    -

    28/04/2011 às 22:08

    ahahah…vc e engracado maisvalia…fugir de paparazzi precisa ter preparo de atleta. boa noite

  100. André Costa

    -

    28/04/2011 às 22:08

    Oi Caio, olha eu não sei me enquadro realmente no termo, mas gosto de me ver como um “birther tropical”. Eu, como todo mundo aqui, só vi o “certificate” na internet, então só podemos analisar por este ângulo, né não? O fato incontestável é que a coisa é muito simples de ser resolvida (ou ter sido resolvida há muito tempo): o Hussein (não resisto à ironia da História!) pegava o documento original e impávido como ele só ia pessoalmente às instituições confiáveis e junto a peritos tarimbados do CSI e do Museu de História Natural, acompanharia a comprovação de que ele é sim “a natural born US citizen” e, por conseguinte, tem todo o direito de fazer as besteiras que fez, faz e fará.
    Museu de Historia Natural? Que tipo de especime é este que voce chama de Hussein? Abs, Caio

  101. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 22:02

    GOD SAVE THE QUEEN

    — Já nos sangraram, os bastardos. Já nos tomaram tudo o que tínhamos. E não só de nós. Dos nossos pais e dos pais dos nossos pais.
    — E dos pais dos pais dos nossos pais.
    — Sim…
    — E dos pais dos pais dos pais dos pais…
    — Certo, Stam. Não precisa insistir. E o que eles nos deram em troca?
    — O aqueduto.
    — Como?
    — O aqueduto.
    — Oh, sim, sim. Eles nos deram isso, é verdade.
    — E o saneamento.
    — Ah, é, saneamento, Reg! Você lembra como a cidade era…
    — Certo. Eu concedo que o aqueduto e o saneamento são duas coisas que os romanos fizeram.
    — E as estradas.
    — Bem, e obviamente as estradas. Nem era preciso falar disso. Mas fora o saneamento, o aqueduto e as estradas…
    — A irrigação.
    — A medicina.
    — A educação.
    — A Saúde.
    — Tudo bem, já chega!
    — E o vinho.
    — Ah, é… É verdade. Isso é algo que vai nos fazer falta se os romanos forem embora, Reg…
    — Casas de banho públicas.
    — E agora é seguro andar nas ruas à noite.
    — Ah, sim, os romanos certamente sabem manter a ordem. Vamos reconhecer: são os únicos que poderiam fazer isso num lugar como esse.
    — Tudo bem, tudo bem, mas fora o saneamento, a medicina, a educação, o vinho, a ordem pública, a irrigação, as estradas, o sistema de água e a saúde pública, o que os romanos fizeram por nós?
    — Trouxeram a paz!
    — O quê? Oh… Paz? Sim… Cale-se!

    Monty Python

    Não conheço nada melhor do que este menos de um minuto e meio de humor para desmoralizar todas as teses antiimperialistas. RA

  102. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 21:37

    So plebeu que gosta de ter filhos,Rodrigo. A familia real gosta de manter a familia pequena: menos gastos (ja que ninguem trabalha)

    Karen, só fugir de paparazzi já é um trabalho e tanto. A mãe do príncipe que o diga, quer dizer, não diz mais.
    Idealismo neste andar da carruagem da história… prefiro os cachorros, hehehehehe
    Cético quanto aos ecochatos, always!!!

  103. Karen

    -

    28/04/2011 às 18:42

    So plebeu que gosta de ter filhos,Rodrigo. A familia real gosta de manter a familia pequena: menos gastos (ja que ninguem trabalha), menos escandalos e mais apreciados quando em poucas quantidades.

  104. Rodrigo

    -

    28/04/2011 às 18:38

    O “makakitos devotos” que alguém inventou por aqui já tem entrada no Google, Blinder. Basta escrever as palavras e a pessoa é remetida à sua página.
    Mas até que o termo é engraçado, abs, Caio

  105. Karen

    -

    28/04/2011 às 18:35

    maisvalia, agora vc me pegou …se vira…Pede ajuda ao Mica e facam vcs um novo partido politico por ai, Partido dos conservadores libertarios ceticos do Brasil, onde ser idealista e proibido.
    Abs

  106. Rodrigo

    -

    28/04/2011 às 18:13

    Só espero que os britânicos continuem a ter filhos, que haja mais príncipes e súditos.

  107. lucio

    -

    28/04/2011 às 17:45

    Aah não caio até você..
    Não aguento mais ouvir falar neste casamento.
    Dias piores virao, abs, Caio

  108. Felipe Goltz

    -

    28/04/2011 às 17:03

    Olá Caio,
    Como diria o velho adágio de que “o bom filho a casa retorna”, eis-me aqui de regresso. Não que isso seja uma notícia maravilhosa, mas certamente mais auspiciosa do que a promessa da infatigável rede Al-Qaeda de implodir pelos ares o casamento do Príncipe William e a plebeia Kate Middletton, mesmo com todo o pantagruélico esquema de segurança para a cerimônia de núpcias dos dois pombinhos reais. Ele, um pombo loiro emplumado desde o berço no Palácio de Buckingham. Ela, ainda uma codorninha inglesa, mas que está prestes a trocar suas peninhas para tonalidades mais alvas. Digamos, um royal white. Bem, já que a família real britânica existe justamente para se falar mal dela e também porque não serve para nada mesmo, não pude de deixar de fazer alguns apontamentos à la Christopher Hitchens perante aproximação de evento tão mundial, ou tão universal, ou tão inter-galático. Maldades à parte, caso a turma de Osama Bin Laden conseguisse explodir nem que fosse uma bombinha de São João durante a celebração da realeza britânica em Londres amanhã, seria uma façanha maior do que o 11 de Setembro, que fará 10 aninhos de vida daqui a alguns meses.
    Confesso que andava um tanto sumido deste blog, mas a overdose massacrante de “revoluções árabes”, Obama e seus periclitantes e patéticos adversários republicanos “fundamentalistas islâmicos” ( estes últimos, não Obama ) e o “cai-não-cai de Muammar Kadafi na Líbia estavam me deixando atordoado e bastante desinteressado naquilo que vem ocorrendo no mundo. Se o noticiário fosse um pouco mais altaneiro de agora em diante, seria ótimo pra todos nós.
    Antes que me esqueça, Caio, e desculpando-me pelo atraso de semanas, você merece parabéns pela sua atitude digna de pedir desculpas perante o público no Manhattan por aquele bafafá todo em relação às “piranhas” do mundo árabe. Se algumas pessoas não gostam da verdade, paciência. Mas devo dizer que você não ofendeu ninguém, por isso desculpas “de verdade” você não devia a quem quer que seja. De qualquer forma, a humildade também se expressa de maneiras um tanto desajeitadas e, muitas vezes, quando não deveríamos ser compelidos a pedir escusas por algo que não fizemos. Tudo em prol do “politicamente correto”. Parabéns, mais uma vez.
    Abraços,
    Felipe
    Valeu, Felipe, bom te-lo por aqui, é sempre uma contribuicao interessante. Noticiario altaneiro sera dificil. Bem, sobre o final do seu comentario, realmente obrigado. Fiz o que achei correto (sem o politicamente). Nao vejo nada de errado ao pedir desculpas, voltar atras quando concluimos que erramos ou, sendo obvio, aceitar um argumento mais convincente do que o nosso. Abs, Caio

  109. Mica

    -

    28/04/2011 às 16:59

    Karen, a respeito de seu pensamento…
    [Mas quero acreditar que o povo vai perceber a diferenca de quem sao politicos serios dos idiotas e farao escolhas baseada no que e melhor para todos].
    Pelo visto  você quer nos fazer crer que já percebeu a diferença há muito tempo, pois não? Aliás, desde o advento das democracias modernas, o “povo” (leia-se elites formadoras de opinião), sempre deu prefência aos políticos idiotas que acabaram assassinando, ou na melhor das hipóteses tiranizando o próprio povo inclusive os políticos sérios, se é que estes realmente existam. Naquilo que você quer acreditar pode ser traduzido para “wishful thinking”, com o agravante de estar se baseando em fatos e evidências que comprovam exatamente o contrário. 

    “Facts are stubborn things, and whatever may be our wishes, our inclinations, or dictates of our passions, they cannot alter the state of facts and evidence”. – John Adams

  110. Carmem

    -

    28/04/2011 às 16:30

    Oi LCAM,
    Francês e ainda por cima bastardo.
    E haja fairplay!
    abs

  111. ega

    -

    28/04/2011 às 16:14

    “birther tropical”é exato caio!esses bobocas se acham brancos republicanos da carolina do sul,talvez eleitores do jim de mint!vai ver também são favoráveis ao ensino do criacionismo nas escolas públicas!

  112. Rodrigo

    -

    28/04/2011 às 16:13

    Estou de acordo com você, Blinder. O problema é que só agora o Obama resolveu trazer à luz o “birth certificate”, quando deveria tê-lo trazido já em 2008, quando o Philip Berg saiu com essa história. E é claro que eu não acredito em tudo o que leio na Internet.
    PS. Meu amigo Rand Paul? Admiro o Paul porque ele é o único a dizer que o capitalismo é hoje um jogo de cartas marcadas, quer com republicanos quer com democratas. No mais, acho que posso discordar dos Paul em muita coisa.

  113. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 16:02

    Oi Anouk, eu também acho boring, só estava respondendo a Karen.
    Prefiro o papo da princesa, of course.
    Abs
    Ufa, sir Maisvalia, se curvou, obrigado, heheheh

  114. Rodrigo

    -

    28/04/2011 às 15:55

    E já vi na Internet, Blinder, pessoas dizendo coisas como “Digital artifacts prove Obama birth certificate altered”.
    Rodrigo, uma das coisas mais perigosas é este tipo de frase “vi na Internet”, um perigo, como as certidoes fajutas da certidao do Obama, certidoes quenianas que circulavam anos atras. Melhor se fiar em grupos de pesquisa serios como Factcheck e Politifact e realmente nao aguento a cascata que eles tem agenda liberal ou estao a serviço do Obama. Delirio para mim é este site chamado WorldNetDay ou coisa parecida que agora esta promovendo o novo livro de um arrivista chamado Corsi ou coisa assim, esta industria de conspiracoes é um desserviço para os americanos, nao me importa sua filiacao partidaria ou ideologica. Olha ate o seu amigo Rand Paul deu uma bela gozada nesta quinta feira no Trump e o resto desta patota, abs, Caio
    PS:nao demora muito e aparece por aqui um daqueles birthers tropicais com a lenga lenga de sempre

  115. LCAM

    -

    28/04/2011 às 15:46

    Prezados Caio e Carmem,

    De início digo que não estou querendo controverter sobre assunto tão bobo, mas fui checar e, sendo sempre um risco afirmar coisas de memória, sir Winston de fato não afirma que Alfredo foi o primeiro rei inglês. Em verdade, não deita comentário algum sobre o epiteto de primeiro rei da Inglaterra de Alfredo até William. Apenas sugere que Athelstan (924 a 939), neto de Alfredo, “tornou-se um dos primeiros soberanos da Europa Ocidental. Em moedas e papéis de cerimônia usou o título de Rex totius Britanniae.” Fui dar uma olhada na Mirador (pois é, tenho 37 anos, e mesmo com o Dr. Google, não abro mão da Enciclopédia de infância). O neto de Alfredo pode ser considerado o primeiro rei da Inglaterra em razão de ter sob seu domínio a heptarquia anglo-saxã. Mas isso, como você muito bem colocou Carmem, é controvertido. Talvez Caio você tenha razão, e só tenha sido difícil para sir Winston admitir que o primeiro genuíno rei inglês foi… um francês. Abs.

    PS: mais fair play que isso não dá.
    Obrigado, otima contribuicao para os leitores, muito melhor e mais interessante do que a conversa chata sobre politica brasileira de uma pilha de comentarios recentes. Valeu, abraços deste plebeu chegado num fairplay, Caio

  116. ega

    -

    28/04/2011 às 15:44

    caro caio,vamos falar claro:se o obama fosse filho de um loiro dinamarquês com uma branca do kansas,alguém questionaria sua nacionalidade ou o seu currículo acadêmico?
    Nao questionariam a nacionalidade, mas um monte de outras coisas, sim. Isto aconteceu com o Clinton e com o George W. Bush, alvos tambem de muito odio pessoal dos adversarios e de conspiradores. Com o Obama, por uma conjuncao de fatores (inclusive o racial e o nome Hussein) porem é o maior esforço de deslegitimizacao de um presidente, da presidencia. Ansiedades economicas e sensacao de declinio americano contribuem muito para este clima. Abs, Caio

  117. Anouk

    -

    28/04/2011 às 15:31

    Ah nao, assim nao dá gente. Falar de partido brasileiro no blog do Caio é de matar de sono.
    Ufa, finalmente alguem no meu partido. Anouk, muito obrigado, abs, Caio

  118. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 15:11

    Karen
    -

    28/04/2011 às 14:02

    Uhmmm…conservador libertario…que conveniente. Pode atacar, menosprezar e zombar de outros partidos politicos porque nao pode ter retorno ja que nao e afiliado com nenhum.

    Karen, se você vivesse na banânia estaria ligada a qual partido??? O PT??? O PSDB??? O PC do B??? Qual hein???

  119. Carmem

    -

    28/04/2011 às 14:55

    Oi Karen,
    Os eleitores independentes daí são o que, people that fall for anything?
    Acho q não…
    abs

  120. Fabio

    -

    28/04/2011 às 14:50

    Porque é bonita…
    A vida imita a televisao, abs, Caio

  121. Rodrigo

    -

    28/04/2011 às 14:14

    RONE, causa petista? Qual? Destruir a democracia? Mensalão, Cuba, Chávez, FARCs, quer mais? Conselho Federal de Jornalismo, um boçal como líder…
    Pessoal, por gentileza, avante, por aqui Oriente Medio, Obama, casamento real, menos Brasil, ha tantos sites e colunas para esta conversa, grato, abs, Caio

  122. Karen

    -

    28/04/2011 às 14:02

    Uhmmm…conservador libertario…que conveniente. Pode atacar, menosprezar e zombar de outros partidos politicos porque nao pode ter retorno ja que nao e afiliado com nenhum. if you don’t stand for something you’ll fall for anything…

  123. Fabio

    -

    28/04/2011 às 14:01

    A nova princesa está mais próxima das mulheres do Henrique VIII (o da série, é claro…). Fabio.
    Por que? Abs, Caio

  124. Rone

    -

    28/04/2011 às 13:42

    Deus salve o Charles , Willian aCatarina a
    Elisabhete já tá fazendo hora extra
    já salvou bastante!
    Lendo o maisvalia embaixo
    dia desses o Cajuro(aquele mesmo) dando entrevista na tv não lmbro o canal
    dizendo que não votou e não vota em ninguem que justifica .

  125. Mica

    -

    28/04/2011 às 13:33

    Meu caro, por aqui todos podem ser causticos, mas eu pessoalmente em geral deveria ser evitado como assunto, nenhum problema em atacar duramente o que escrevo.

    Eu só tirei um sarrinho sobre o que você mesmo escreveu! A não ser que não tenha sido de sua autoria o que você narrou sobre o SPAC.

    Se você em geral deveria ser evitado como assunto, teria que ser o primeiro a cumprir o que propõe.
    Cheers.
    cheers

  126. Rone

    -

    28/04/2011 às 13:33

    GOD save the queen!
    If you have time also the psdb!
    São são seus os creditos “Querida Carmem” !
    Com a ajuda do Caio claro foi ele quem postou!
    Mas como nos cumunicamos em portugues bem ou mal certo ou errado um dia quem sabe (?) só em ingles ou uma mistura deles, coloca o espanhol tambem!
    Não diria que sou petista mas me simpatizo mais com a causa petista que o antigo que stá se implodindo por si só!Se bem que com quem o PT tá andando(pmdb partido de aluguel) vai e pode ir pro mesmo caminho”digas com quem andas que direi quem tu es”sabias palavras biblica proferidas que até hojem são atuais!

  127. Carmem

    -

    28/04/2011 às 13:32

    Sabem? E estão quietos? Não contaram para a correspondente da GN hehehe .
    Ontem ela estava comentando q as casas de apostas apontavam para um modelo Alexander McQueen.
    abs,
    PS: Tô no mesmo partido que o maisvalia (só para constar)
    Sei la, estava chutando, abs, Caio

  128. carlos cezar

    -

    28/04/2011 às 13:20

    Perdão, Caio, só mais esta.
    Olá, maisvalia,
    Curioso… compreendo perfeitamente que você não se dê com psdb nem com o pt. Mas, você, parece que tem dificuldade em aceitar minha posição política sobre o Brasil, idêntica à sua. Pois já insistiu, várias vezes, em me apontar como um “petralha”, alcunha com a qual não me identifico nem de longe.
    Abs.

  129. Carmem

    -

    28/04/2011 às 13:11

    Afinal, alguém já sabe quem desenhou o vestido da Kate?
    abs
    Metade dos 7 mil jornalistas cobrindo os festejos em Londres sabem, estou com a outra metade, abs, Caio

  130. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 13:06

    A última Caio.
    CC e Rone, sou conservador libertário, portanto não posso se PSDB, que é gêmeo do PT.
    Não tenho partido que me represente na banânia.
    Acho que não precisa desenhar, né?

  131. carlos cezar

    -

    28/04/2011 às 12:51

    Nossa, Carmem,
    Até você divide a população em psdb e pt? Agora você deixou de ser finíssima” para ser somente “fina”. Cuidado, não vá descer de “fina” para “normal”. Casca-grossa já temos muitos por aqui… inclusive eu, às vezes.
    Abs.
    Ok, avante, trocando de assunto, abs, Caio

  132. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 12:50

    Boa Carmem.
    Eles odeiam a VEJA, mas vivem aqui, hehehe
    Ok, avante, trocando de assunto, abs, Caio

  133. Carmem

    -

    28/04/2011 às 12:39

    “tomei a liberdade e traduzi parte do editorial”
    Olha o plágio, olha o plágio!!! hehehehehe
    Pô Rone, na próxima dê os créditos a quem de direito, olha só:
    Tomei a liberdade e pedi para o tradutor do google fazer essa.. essa (pode M* ,Caio?, não?) ok, presepada!!
    Petista não tem jeito, ô raça!
    abs,
    pode, abs, Caio

  134. Emerson

    -

    28/04/2011 às 12:38

    Piada previsivel, sou bem humorado, mas é minha prerrogativa nao publicar

  135. carlos cezar

    -

    28/04/2011 às 12:20

    Está certo, Rone,
    Vamos deixar eles darem uma voltinha, 22 ou 23 metros…
    Muito boa essa!!! Estou morrendo de rir…
    Abs.

  136. Rodrigo

    -

    28/04/2011 às 12:13

    Again, Blinder. Foi ele mesmo que permitiu que essa história crescesse. Aliás, na Igreja Católica há setores que dizem que parte importante do chamado “Segredo” de Fátima continua escondido do público. O Vaticano não se pronuncia e a história cresce. É isso o que acontece.
    Rodrigo, por favor, ele tirou uma lasquinha, mas é nao é o culpado,
    abs, Caio

  137. Rodrigo

    -

    28/04/2011 às 12:05

    Obama deveria ter liberado a certidão já em 2008. Por que não o fez?
    Again? Abs, Caio

  138. Mica

    -

    28/04/2011 às 12:00

    “A grande vaia é mil vezes mais forte, mais poderosa, mais nobre do que a grande apoteose. Os admiradores corrompem”. – Nelson Rodrigues
    Meu caro, por aqui todos podem ser causticos, mas eu pessoalmente em geral deveria ser evitado como assunto, nenhum problema em atacar duramente o que escrevo

  139. Rone

    -

    28/04/2011 às 11:40

    tomei a liberdade e traduzi parte do editorial Caio:
    Nascido na U.S.A.
    Obama desinfla (muchou) a bolha .
    Quanto a Obama, ele poderia facilmente ter permitido que a bolha birther a crescer, ainda mais o descrédito da multidão, principalmente de direita que tanto se apaixonou por ela, ou, como com Sarah Palin, estava disposto a dar-lhe também muita credibilidade. Ele, então, poderia ter picado a bolha pela liberação do certificado em um momento de máxima conveniência política à sua campanha de reeleição. Que o Presidente não o fez é um ato de liderança que merece uma nota de agradecimento.

    vale antes deixair eles darem uma voltinha e fazer uns 20 ou 22, 23 metros hehehehe
    Obrigado pela traducao, abs, Caio

  140. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 11:27

    “Se o Obama e mediocre os republicanos sao, nas palavras mais decentes, uns oportunistas.”

    E quem em política não é oportunista querida Karen, hehehe
    Mostre um?
    Vale a máxima do Chico Anisio:
    Sou, mas quem não é!!!

  141. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 11:25

    “São essas famílias “reais” brasileiras as que ocupam os salões das festas chics, clubes selecionados, ditam a moda e a moral (na verdade copiam tudo de fora só pra variar). Então nada de surpreendente nesse barulho todo sobre essa M….. de casamento, pra alguns brasileiros é algo a se espelhar. Lamentável.”

    Duas coisitas:
    - Liberou o palavrão caro caio, ou é que nem na fazenda do Orwell, alguns porcos são mais iguais que os outros, hehehe;
    - Todo comunista é um invejoso em potencial, hehehehe
    Opa, cochilei, dia meio complicado, peço desculpa aos leitores abs, Caio

  142. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 11:20

    Que Deus salve a todos, os petistas.

    Estes não. QUE DEUS OS PRENDA, HEHEHEHE

  143. Carmem

    -

    28/04/2011 às 11:03

    Oi Caio,
    Não dá para ler o editorial, tem q ser assinante…
    Os birthers foram em bloco para aquele texto anterior do Trump, abs, Caio

    Born in the U.S.A.
    Obama deflates the birther bubble.

    Do conspiracy theories ever have anything to recommend them? Well, yes: Sometimes they can separate the rational from the retrograde, and that’s certainly the case with the so-called “birther” theory that President Obama was born somewhere other than the U.S.A. and therefore is unqualified to hold office.

    Like all such theories, no amount of evidence could disprove it among those who chose to believe, including most prominently Donald Trump, the TV star and real-estate mogul who says he wants to run for President. Mr. Trump’s main evidence for his doubts was that Mr. Obama had never released the full birth certificate, only a shorter form ordinarily released by Hawaii officials. The Donald did his credibility no credit by flogging the issue, and yesterday Mr. Obama signed the birther movement’s death certificate by releasing his “long-form” birth certificate.

    Sure enough, it confirms Mr. Obama was born at the Kapiolani Maternity and Gynecological Hospital in Honolulu, Hawaii, on August 4, 1961 at 7:24 p.m. The President said he made a special request to obtain the birth record and then release it because Americans don’t have “time for this kind of silliness,” and that the controversy was becoming a growing distraction from genuinely critical issues and debates facing the country. To say the least.

    Mr. Trump quickly took credit for Mr. Obama’s release of the birth record—which only proves that this supposed nonpolitician already knows how to spin with the best of them. We now await Candidate Trump’s release of his financial records so voters can see if he’s really as successful as he says he is—or merely leveraged to the hilt like the U.S. Treasury.

    As for Mr. Obama, he easily could have allowed the birther bubble to grow, further tarnishing the mainly right-leaning crowd that either fell for it or, as with Sarah Palin, was willing to give it too much credence. He then could have pricked that bubble by releasing the certificate at a moment of maximum political convenience to his re-election campaign. That the President didn’t do so is an act of leadership that deserves a note of appreciation.

  144. Carmem

    -

    28/04/2011 às 10:45

  145. Carmem

    -

    28/04/2011 às 10:40

    “agora é o troço do curriculo academico do Obama”

    Oi Caio,
    Será q o Trump vai pedir para o Obama mostrar o boletim?
    Bom, sendo assim ele tb vai ter q mostrar o dele.
    Acho que o Trump vai sair humilhado nessa disputa..
    Enquanto isso o déficit galopa em paz.

    E sobre essa discussão sobre quem foi o primeiro King of England (eu tb pensava q tinha sido o William), sabia q nem a Britannia resolve a questão? Parece q cada inglês tem um “personal favorite”.

    abs,
    Trump vai ser ser destronado, abs, Caio

  146. Karen

    -

    28/04/2011 às 9:57

    Se o Obama e mediocre os republicanos sao, nas palavras mais decentes, uns oportunistas. Vc acha que um partido que poe tanto tempo e provavelmente diheiro para tentar descredibilizar uma pessoa e merecedor de atributos melhores? nesta hora e que vemos quem e quem, e varios republicanos mostraram que seriedade e civilidade nao sao os seus fortes, preferem as distracoes causadas por “escandalos” criados com o intuito de deixar de lado o que realmente importa para o pais e o povo americano visando as proximas eleicoes. Mas quero acreditar que o povo vai perceber a diferenca de quem sao politicos serios dos idiotas e farao escolhas baseada no que e melhor para todos.

  147. Rone

    -

    28/04/2011 às 9:20

    Que Deus salve a futura rainha Catarina!(?)
    Em todo lugar tem republicano safado nos EUA o Obama com a certidão, tão querendo ferra-lo dizendo que é queniano, baiano, carioca, paulista pernambucano!
    NNa Inglatera tentando estragar a festa do casamento real!
    No Brasil tambem não é diferente!
    Que Deus salve a todos, os petistas.
    E se tiver tempo o psdb….

  148. Fabricio Juliano

    -

    28/04/2011 às 9:20

    Imaginem se no plebiscito de 1993 a monarquia tivesse sido escolhida, a velha frase de que nada é tão ruim que não possa piorar estaria, novamente, mais do que certa. Uma família real brasileira seria a imagem da desgraça na acepção da palavra. Não é necessário ter uma monarquia representativa quando já existem milhares de famílias de políticos, banqueiros, empreiteiros e demais figuras carimbadas que mamam no estado e mantém o glamour da riqueza através do dinheiro público. As milhares de “rainhas” brasileiras de diferente tem apenas o nome, são as chamadas “socialites” termo esse que pra falar a verdade nada mais é do que um nome requintado para identificar uma p…. rica (com o devido respeito as de profissão). São essas famílias “reais” brasileiras as que ocupam os salões das festas chics, clubes selecionados, ditam a moda e a moral (na verdade copiam tudo de fora só pra variar). Então nada de surpreendente nesse barulho todo sobre essa m… de casamento, pra alguns brasileiros é algo a se espelhar. Lamentável.
    Caro Fabricio, tambem lamentavel é o uso de palavroes por aqui. Precisei dar uma limpada, por favor, evite estes termos, abs, Caio

  149. carlos cezar

    -

    28/04/2011 às 9:06

    É preciso lembrar a alguns leitores que vários escritores andaram pisando na bola, mas isso não eclipsa suas genialidades. Nelson Rodrigues era a favor da ditadura, mas é o mais ilustre dramaturgo brasileiro, sem falar do seu ótimo romance O Casamento. Hemingway era um idiota metido a besta matando animais na África, mas O Sol Também se Levanta é um dos maiores romances norte-americanos. Dostoiévisk descia o pau nos judeus, mas nem por isso deixou de ser um dos maiores romancistas de todos os tempos, inclusive com apoio de Freud, que considerou Os Irmãos Karamázov a maior obra da literatura. Céline também foi contra judeus, mas não há como negar que Viagem ao Fim da Noite e Morte a Crédito são grandes obras-primas. Não podemos confundir a opinião pessoal dos escritores com seus ótimos trabalhos.
    Caio, não há dúvida de que você é um dos melhores geradores de conteúdo da atualidade, mas, como ficou demonstrado neste espaço, seu artigo recente não estimulou tantos comentários como outros assuntos bem mais importantes. Aguardamos temas mais instigantes para os próximos dias.
    Abs.

  150. amauri

    -

    28/04/2011 às 7:46

    A questão mais importante é aceitar ou não o metodo adotado pelos democratas. Ainda se fossem os republicanos (pelos adjetivos dado a eles) mas, os democratas iluminados, inteligentes com uma chacota desta? Seria melhor e menor palhaçada nunca ter mostrado. Diria que foi uma quebra de decoro. Como aceitar uma palhaçada desta? Meu estômago é sensível a isto. Imagine ao pragmatismo ideológico elástico. abs
    Imagine, Amauri, a chacota e a loucura estao do outro lado, depois passo o editorial do Wall Street Journal (falei Wall Street Journal e nao New York Times de hoje, enaltecendo o Obama, abs, Caio

  151. amauri

    -

    28/04/2011 às 7:17

    Bom dia Caio!
    A certidão do Obama tomou este espaço. O importante nisto tudo é que o povo americano (pelo menos os republicanos) tiveram que engolir um lei americana não ser respeitada, a outra brincaram com eles. Isto é de dar náuseas. abs
    Amauri, aqui basicamente é uma questao de aceitar que o Obama é havaiano (tao americano como o Donald Trump) e entao aceitar ou nao sua gestao, abs, Caio

  152. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 7:11

    Hamas e Fatah juntos.
    Qual deixa de ser terrorista e qual começa a sê-lo?
    Uma coisa é certa:
    A notícia não é boa para Israel.
    Capaz do obama apoiar a junção, hehehehe

  153. maisvalia

    -

    28/04/2011 às 6:28

    “Ah Caio, os republicanos nao vao murchar, a proxima missao e sobre os certificados do Obama da Columbia e Harvard”

    Não Karen, a próxima missão republicana é demonstrar de maneira clara o quanto o medíocre hussein é mediocre, o quanto o promessinha obama prometeu e não cumpriu, o quanto o moleirão II é fraco pois diminuiu a importância dos EUA no mundo, pedindo arrego até ao democrata chavez e por fim tirando a porcaria do barack da cadeira presidencial, hehehe
    Ufa, God save the Republicans, hehehe
    PS Escândalos é o que não falta aos liberals. Quer que eu comece a lista?

  154. Anouk

    -

    28/04/2011 às 5:43

    E nao é que o Hamas e Fatah resolveram fazer as pazes. E agora, Caio?
    Oi Anouk, podem ser pazes apenas retoricas, abs, Caio

  155. Mica

    -

    28/04/2011 às 1:51

    Voce é cansativo, comentarios com meros ataques pessoais nao serao mais publicados, Caio

  156. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 22:56

    Blinder, jamais teríamos uma monarquia lulo-petista. Mas é claro que, como leitor do Olavo e do Mainardi, é preciso exagerar um pouco.

  157. Fernando dos Santos

    -

    27/04/2011 às 22:31

    Eu não fico surpreso em saber que países de terceiro mundo como Arábia Saudita,Tailândia e Marrocos são monarquias.
    Dificil é acreditar e entender porque motivos países desenvolvidos como Inglaterra,Suecia e Holanda ainda praticam este sistema obsoleto.
    Até aqui no nosso amado e imperfeito Brasil essa praga já foi erradicada faz mais de um século.
    em parte somos anteriores a esta fase, ainda no feudalismo politico, abs, Caio

  158. Karen

    -

    27/04/2011 às 22:03

    Rodrigo, obrigada pela dica. Halliburton e sujeira pura, ate hoje nao acredito que o Cheney se safou desta.
    Abs

  159. Karen

    -

    27/04/2011 às 21:59

    maisvalia, nao me surpreende sua resposta. OOOOOOOOps here we go again….

    Mas pelo jeito hoje no congresso brasileiro as coisas estao mais excitantes, aquele comite sobre etica..e para rir ou chorar?

    Ah Caio, os republicanos nao vao murchar, a proxima missao e sobre os certificados do Obama da Columbia e Harvard…nao tem fim pois eles tem uma meta, e esta e atacar o presidente como pessoa nao como lider dos EUA (ja que sabem muito bem porque, como grande parte responsaveis, pela enrascada em que estamos metidos).
    Eu concordo que o Obama poderia ser mais acertivo mas nao esqueco os 8 anos dos republicanos fazendo e desfazendo na epoca do Bush ( tem muita gente com memoria curta ou seria seletiva?)
    Boa noite.
    Cansa, né? Boa noite, Caio

  160. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 21:50

    Como já esclareceu o falecido Wilson Martins, Macunaíma não é uma “descrição” exata do Brasil. Nem nós brasileiros somos tão irresponsáveis, nem os anglo-saxões são tão puritanos e “perfeccionistas”.
    Interessante, mas voce que veio com a proposta do Brasil-macunaima (heheheh), abs, Caio

  161. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 21:38

    Que tal, Blinder, uma monarquia toda nossa, tropical, com gingado e informalidade, encabeçada por Lula, Dirceu, Delúbio, Dilma, Genoíno, Marta, Dr. Rosinha etc? Deus salve o rei?
    Ue, já nao existe em macunaima?

  162. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 21:30

    E a Marta, amiga da presidenta, hehehe, é parente da monarquia inglesa, hehehehe

  163. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 21:29

    Mas que é engraçado ver o obama e os democratas se contorcerem para justificar o não fechamento de Guantánamo é. Ver o PT, antiga palmatória do mundo – composto de virgens vestais – defender a volta do delúbio também, ou como diz a propaganda do cartão de crédito, não há dinheiro que pague, hehehe
    Foco, meu caro, foco, o assunto é a palhaçada na sua banda, muito bem aproveitada pelo Obama para tirar o foco de suas vulnerabilidade, abs, Caio
    PS: assuntos ai da provincia nao me interessam muito

  164. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 21:19

    De vomitar mesmo não é o casamento da monarquia inglesa.

    DE VOMITAR MESMO É VER UMA PARENTE DESTA MONARQUIA – A RELAXA E GOZA – E TODOS OS PETRALHAS EMPLUMADOS E EMPETECADOS/NOVOS RICOS, INCLUSIVE O ÇÁBIO MOLUSCO DEFENDEREM A VOLTA DO DELÚBIO AO PT – PARTIDO DA TRAPAÇA, NÉ GORILETES AMESTRADOS DA CAUDA VERMELHA???
    Sorry pelo trocadilho, mas suas analogias hoje estao de vomitar (hehehe), abs, Caio

  165. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 21:16

    Sorry Caio mas so um pouquinho, esta ou nao engracado os republicanos se pronunciando sobre o certificado de nascimento do Obama? E um pior que o outro….Oooooops I did it again….I played with the people….

    Engraçado também é ver o hussein se justificando sobre Guantánamo, né? oops no, we can’t again
    Meu caro, situacoes bem diferentes. Olha, Obama de fato fez uma promessa mal pensada e demagogica de que iria fechar Guantanamo, ja os republicanos brincaram com fogo de forma premeditada. Nao poderiam encampar esta coisa lunatica da certidao de nascimento mas nao tiveram lideranca para abafar a bobagem, com medo de irritar esta base do partido que embarcou na onda em parte por nao aceitar a realidade da eleicao do Obama. Eles esperam que a coisa murche agora para centrar fogo nos pontos fracos do Obama. Nao ha duvida que o Obama continua sendo muito melhor como candidato do que presidente e isto pode ajuda-lo muito a ser reeleito, abs, Caio

  166. Fabrício Juliano

    -

    27/04/2011 às 21:13

    Brasil e realeza britânica tudo a ver….é de vomitar a importância que parte da imprensa brasileira dá a esse acontecimento que com certeza mudará os rumos do mundo.

  167. Fernando dos Santos

    -

    27/04/2011 às 21:06

    No mundo de hoje a monarquia é provavelmente o mais obsoleto dos sistemas de governo.Não entendo porque os ingleses seguem tão obcecados por esse sistema, deve ser por saudades dos tempos em que o sol nunca se punha no Império Britânico.
    Caro Fernando, esta é uma das explicacoes, mas nostalgia tambem é acompanhada da constatacao que a tradicao dá uma sensaçao de conforto. Aquele pais é fascinante por combinar pompa e irreverencia, abs, Caio

  168. alexadre

    -

    27/04/2011 às 20:47

    a experiencia da monarquia poderia ser didatica no brasil,para os politicos aprenderem a diferença entre estado(a rainha)e governo(o primeiro ministro)
    os ingleses vão se salvar,com o corte de gastos do cameron e a charmosa kate,pior é os estados unidos incapazes de aprovar um orçamento decente,vencer uma guerra em um pais falido(afeganistao)e obcecados pela certidão do banana do obama
    Caro Alexandre, nao se esqueca que o Cameron so conseguiu montar um governo e aprovar um pacote de austeridade devido ao apoio de um terceiro partido, fiel da balanca, enquanto nos EUA existe uma polarizacao politica, com republicanos e democratas fazendo joguinho politico. E é dificil vencer a guerra no Afeganistao, justamente por ser um pais falido, abs, Caio

  169. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 20:41

    KAREN, se você me permite indicar-lhe um bom artigo interessante, leia por favor este sobre certas coisas da América: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=25.

  170. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 20:12

    BORGES?
    Bracelli: Y por razones políticas, usted justifica que unos hombres, cualquiera sea su ideologá, derramen la sangre de otros hombres?
    Borges: Por supuesto, me parece razonable que por motivos políticos se mate a otros hombres.
    Bracelli: Dígame: y a una guerra como la de Vietnam, también la justifica?
    Borges: Naturalmente; aunque esto en Estados Unidos no podía decirlo, porque allí estaban todos contra esa guerra…son muy sentimentales.

  171. Karen

    -

    27/04/2011 às 20:02

    entretenimento, certo?
    Nada dramatico, abs, Caio

  172. Karen

    -

    27/04/2011 às 20:01

    Oi Caio, monarquia nao faz a minha cabeca mas desejo tudo de bom para o novo casal. O engracado e ver alguns canais de tv aqui contratando ingleses para fazer a cobertura do casamento real, it’s ok neste evento e understandable mas qualquer programa de entertenimento nos EUA hoje em dia tem um apresentador com sotaque britanico. Ingles com sotaque americano nao e bom ou suficiente? Isto tem sido uma tendencia dos ultimos 10 anos e puzzle me, sera complexo de inferioridade ou por causa do criador do American Idol que e ingles? Qualquer que seja a razao ja esta mais do que na hora de
    parar, ate o Larry King (the nice jewish boy from Brooklyn) foi substituido por um ex-jurado de programa de segunda na CNN, e ele e ingles…ummmm…weird!
    Sorry Caio mas so um pouquinho, esta ou nao engracado os republicanos se pronunciando sobre o certificado de nascimento do Obama? E um pior que o outro….Oooooops I did it again….I played with the people….
    Oi Karen, casamento real é distracao inconsequente, as teorias conspiratorias sao mais nocivas, sejam estes conservadores questionando o nascimento do Obama, sejam liberais (e agora mesclados com alguns birthers) especulando que o 11 de setembro foi um inside job, abs, Caio

  173. Fabricio Juliano

    -

    27/04/2011 às 19:50

    Essa múmia tem mais de 450 anos de idade com certeza…era amiga de infância do Cid Moreira que foi quem ensinou a ela o segredo da vida longa.

  174. carlos cezar

    -

    27/04/2011 às 19:46

    Além de escritor, um sábio, esse Borges. Ele dizia também: por que escrever quinhentas páginas se apenas cinco bastam? Não à toa se tornou um dos maiores contistas de todos os tempos, ao lado de Tchekhov, Maupassant e Dalton Trevisan (o vampiro de curitiba, cemitério de elefantes, a polaquinha etc).

  175. amauri

    -

    27/04/2011 às 18:54

    Por falar em reinado, monarquia:
    “Politicos. Em primeiro lugar não são homens éticos; são homens que contraíram o hábito de mentir, o hábito de subornar, o hábito de sorrir o tempo todo, o hábito de agradar todo mundo, o hábito da popularidade… A profissão dos políticos é mentir. O caso de um rei é diferente, um rei recebe tal destino, e portanto lhe cabe cumpri-lo. O político não; o político deve fingir o tempo todo, deve sorrir, simular cortesia, deve submeter-se melancolicamente aos coquetéis, às cerimônias oficiais, aos feriados nacionais.” Jorge Luis Borges
    abs

  176. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 18:37

    Amauri, no artigo do Instituto Mises que eu indiquei, lê-se que:

    O Banco Central — seja no Brasil, nos EUA, na União Europeia, no Chile ou na Austrália — possui duas funções:

    1) proteger os bancos — formando um cartel bancário que impede que estes concorram entre si — e socorrê-los em épocas de insolvência; e

    2) financiar os déficits do governo.

    Político algum tem coragem de fazer frente a esse estado de coisas. Nem durante a crise de 29 o Federal Reserve foi abolido. Mas agora todas as grandes nações do mundo têm dívidas galopantes. Quem viver, verá.

  177. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 18:14

    Cá entre nós, os republicanos ingleses dizerem que são cidadãos, e não súditos…O Reino Unido é democrático, livre. Já imaginou se eles morassem em Cuba, na China etc?

  178. amauri

    -

    27/04/2011 às 18:05

    Boa noite Rodrigo!
    É importante que saibamos quem deu a receita para os países terem um banco central.
    E sabermos qual o presidente americano que “confiscou” o ouro do povo americano.
    Caio como seria balizada o valor de cada moeda desta cesta de moedas? abs
    Amauri, ai é pergunta muito tecnica para mim, abs, Caio

  179. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 17:59

    Só um agradecimento, Blinder: Obrigado por me deixar postar na sua página links com informações das quais às vezes você pode até discordar.
    Oi Rodrigo, por que nao permitiria? Aqui é um espaço de debate, as vezes fica muito quente, mas ai a gente esfria os animos se a coisa fica personalizada, de resto, a vontade, abs, Caio

  180. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 17:52

    “Sabemos que o futuro será uma cesta de moedas”. Quem “sabemos”? Vamos continuar com bancos centrais? Ver rodrigoconstantino.blogspot.com, e http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=961.
    Sabemos via Barry Eichengreen, o economista da UCLA, que inclusive esta em entrevista na VEJA esta semana, abs, Caio

  181. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 17:41

    Muita gente defende o padrão ouro, não só o Glenn Beck. Aliás, diz-se que a rainha Elizabeth tem muito ouro.
    O problema do Beck é ganhar ouro para defender o ouro e sabemos que o futuro sera uma cesta de moedas (dolar, euro, yuan, etc) e nao ouro, abs, Caio

  182. Nostrof

    -

    27/04/2011 às 17:26

    REAFIRMO: Só mesmo a nobreza consegue viver às custas dos outros a vida toda – por gerações! – e NÃO SENTIR VERGONHA NENHUMA.
    O Requião ficou com vergonha, por isso fez o que fez. Até a família do Sarney vive tentando disfarçar.

  183. amauri

    -

    27/04/2011 às 17:17

    Tirando o Glenn Beck, é um tema importante. abs
    Correto, commodities em geral. Niall Ferguson, o historiador, esta muito antenado na importancia do cobre, abs, Caio

  184. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 16:58

    Eu nunca fui da turma dos birthers e acho este blogueiro muito bom.

    Meu comentário saiu no meio do artigo, hehehe

    O blog Vespeiro do Fernão é bom mesmo.

  185. amauri

    -

    27/04/2011 às 16:56

    Boa tarde Caio!
    Quando ouço familia real, vem em minha mente ouro.
    Voce que mora nos EUA esta sabendo desta noticia:
    Refiro-me ao fato de que atualmente em treze estados norte-americanos tramitam projetos de lei com a finalidade de reconhecer os metais preciosos como o ouro e a prata como moedas legítimas. abs
    Sei que o Glenn Beck é garoto propaganda do padrao ouro e de uma empresa de ouro, mas nao acompanho isto, Deus salve o ouro, abs, Caio

  186. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 16:52

    VESPEIRO

    de Fernão Lara Mesquita

    Donald Trump é a crise americana

    abril 27th, 2011 § Deixe um comentário

    Quem ainda tinha duvidas sobre a profundidade da crise americana as vai deixando para traz a medida que a “candidatura” à presidência da Republica de Donald Trump, com aquela cara de bolo fofo penteadinho, vai deixando de ser piada para se tornar assunto sério.

    Esta manhã, depois que Obama, ao fim de meses de insinuações obviamente desonestas de que não tinha nascido nos Estados Unidos, pôs na internet a certidão de nascimento que mandou buscar no Havaí, Trump deu uma declaração à TV (veja aqui) que comprova, palavra por palavra, “ironia” por “ironia”, que aquele jeito acanalhado de insinuar aleivosias dos políticos profissionais é uma doença que pega rápido em quem confessa que passou a se dedicar full-time a correr atrás do poder.

    “Estou muito honrado por ter contribuído para acabar com essa controvérsia” (que ele próprio criou), dizia o lasanha. “Agora podemos voltar a discutir assuntos sérios como…” (e tome o próprio cara que acabara de definir a sua falta de seriedade enumerando, como quem não quisesse faze-lo, tudo que está pesando contra Obama neste momento).

    Enfim, pra Maluf só falta o sotaque…

    Eu nunca fui da turma dos birthers e acho este blogueiro muito bom.

    Não é que o Obama, também, seja a ultima coca-cola gelada do deserto, com aquele discurso todo encenadinho, dirigido ora para o lado direito, ora para o lado esquerdo da plateia, tudo muito silvio santos, mas que nunca afirma nada que não possa ser desdito no parágrafo seguinte.

    É pura vaselina.

  187. Fabio

    -

    27/04/2011 às 16:37

    É um alívio saber que a Inglaterra continuará monárquica e os EUA continuarão como superpotência pelo menos pelas próximas décadas. Com todos os defeitos, têm muito mais qualidades. Nada de China, Índia ou Rússia. Não quero terminar como aqueles húngaros que viram o fim do mundo (deles) no final da Primeira Guerra… God Save the Queen.
    Bons pontos, abs Caio

  188. Davidz

    -

    27/04/2011 às 16:01

    Talvez essa festa de casamento disney-hollywoodiana seja uma forma de levantar a auto-estima dos britânicos depois de anos de recesso econômico e do mantra “Broken Britain” entoado pelo The Sun desde 2007.
    Crescimento economico é melhor para levantar a autoestima, abs, Caio

  189. jorji

    -

    27/04/2011 às 15:36

    Que a Kate é bonita, charmosa e simpática, não há como negar. O que aconteceria com a Inglaterra caso abolisse a monarquia?
    A gente conversa dentro de duas ou tres geracoes, antes disso nenhuma chance deacontecer. Na verdade, nao vai acontecer, nao atrapalha o andar da carruagem, abs, Caio

  190. carlos cezar

    -

    27/04/2011 às 15:35

    Caio, perdão,
    Csamentos de fulanos e sicranos não me interessam…
    Então, viva a certidão do Obama!!!!!
    Mais um passo para a vitória!!!!!
    Abs.
    Vamos ver se os americanos vao querer casar de novo com o Obama, 50/50, abs, Caio

  191. Rony

    -

    27/04/2011 às 15:30

    Não vejo qual o grande problema na cobertura da imprensa desse casamento. Nem acho que os ingleses sofram em conviver com a monarquia. Queria eu ter no Brasil toda a liberdade individual que há na Inglaterra. E engana-se quem fala que só os nobres conseguem viver as custas dos outros sem remorso. Aqui mesmo no Brasil tá cheio de gente vivendo as custas dos outros. Ou alguém acha normal ex-governadores do Paraná ganharem 24 mil reais por mês de aposentadoria, mesmo exercendo função pública como senador (recebendo mais 27 mil!!!) Se isso não é viver às custas dos outros, não sei mais o que é.

    Voltando ao casamento, assite quem quer! No final das contas esse evento ainda vai gerar muito dinheiro pro Reino. Turismo, comércio, TV, etc. Acho que tem gente aqui com inveja da família real dos outros, hehehe.

    Caio, breaking news aqui no Brasil:
    Grupos palestinos Fatah e Hamas se reconciliam e concordam em formar governo interino até eleições. Sugestão de assunto para voltar aos assuntos “sérios” do blog!!!

    Abraço
    Oi, Rony, bons pontos comparando Brasil e Inglaterra e boa sugestao, em breve de volta aos assunto “serios”, mas creio que tratei com seriedade (serio) este tema da monarquia, abs, Caio

  192. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 14:55

    Guantanamo, gastos crescentes, intervenção mal planejada na Líbia, “Lula é o Cara”, comer hambúrguer em lanchonete para se dizer alguém do povo…
    Hoje estou mais para monarquia em Londres, vamos deixar o “principe” para outra ocasiao (hehehe), abs, Caio

  193. LCAM

    -

    27/04/2011 às 14:51

    Prezado Caio,

    Afirmo confiando apenas na memória, mas em Uma História dos Povos de Língua Inglesa, Churchill conota Alfredo como o primeiro rei inglês.
    Aprendi estas coisas ainda no ginásio (quando Elizabeth já era rainha), posso ter esquecido, mas acho que estou certo, com todo respeito ao sir Winston, abs, Caio

  194. jorji

    -

    27/04/2011 às 14:48

    Rainha Elizabeth , a rainha virgem , responsável em tornar a Inglaterra como a maior potência do mundo na época, a rainha Vitoria reinou no inicio da revolução industrial, não é por acaso que ingleses tem fascinio pelas rainhas, são “elas” as maiores personalidades da cominidade britânica.
    Alguns senhores tambem impressionam: Cromwell, Disraeli, Churchill (e aquela senhora, a Thatcher), mas na realeza sao bons nomes, abs, Caio

  195. Nostrof

    -

    27/04/2011 às 14:38

    Nem sei se o uso do termo coesão social pode ser usado. Nas ilhas britânicas há de tudo, inclusive quem odeia ativa e abertamente o país – Anjem Choudary et caterva.
    Acho que o mais correto é falar em cidadãos e imigrantes cumpridores da lei, e isso é coisa que independe de monarquia ou república.
    Mas de volta ao ponto, a monarquia constitucional ajudou a forjar este sistema, inclusive o conceito arcaico e colonial da comunidade britanica, imagine somente agora cresce o debate para um pais como a Australia se tornar uma republica, abs, Caio

  196. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 14:35

    Não é preciso conspiração contra Obama. Ele já é ruim demais!
    Em relacao a quem? Abs, Caio

  197. LCAM

    -

    27/04/2011 às 14:27

    Prezado Caio,

    Desde 871 (Alfredo, O Grande) até hoje sempre houve um rei ou rainha na Inglaterra. Instituição é instituição, né não? Portanto, Deus salve a Rainha, porque esse negócio de desejar vida longa a Elizabeth II, a essa altura do campeonato, pode significar vê-la viver igual ou mais que o Old Parr (sacanagem que só alguns do partido dos etílicos aqui dos comentaristas vai entender). Brincadeiras à parte, foi e tem sido uma boa monarca. Teria merecido lugar de destaque na obra sobre o tema de sir Winston. Abs.
    Assim eu gosto, com fairplay, abs, Caio
    PS: mas acho que a contagem começa em 1066, com William, o Conquistador

  198. Carmem

    -

    27/04/2011 às 14:26

    Ué… Cadê os “birthers” do blog?
    que silêncio…
    Oi Carmen, eles renasceram em comentárois naquele texto de duas semanas atrás que o Trump precisaria ser demitido. Acho que a turma ficará um pouco perdida, mas a conspiracao nao morre, agora é o troço do curriculo academico do Obama. E ha ainda a historia que ele é muçulmano, alguma conspiracao melhor? abs, Caio

  199. Nostrof

    -

    27/04/2011 às 14:21

    Só mesmo a nobreza consegue viver às custas dos outros a vida toda – por gerações! – e não sentir vergonha nenhuma.
    Triste ver nos EUA, terra dos orgulhosos e admirados self made men, a histeria da imprensa por causa de um evento de parasitas estrangeiros.
    Essa conversa de transmitir dignidade, segurança é fiada demais, Caio. Usar esses substantivos abstratos já demonstra que nem os defensores da monarquia conseguem apontar uma utilidade concreta.
    Outro argumento furado é o da coesão social. Basta ver a porcentagem de ingleses indiferentes ao casamento e à realeza. Se há ou não coesão social não é por causa da monarquia.
    Não é o caso dessa coluna, mas a cobertura da imprensa brasileira está de matar… A Globo News fazendo programa especial, a Folha com seção própria, a Veja com seção própria, o Estadão com seção própria…
    Se todos os nobres da Europa morrerem amanhã de causas naturais, qual será a importância disso? NENHUMA.
    Bons pontos e concordo que a indiferença enfraquece a tese da coesao social, mas precisaria ser testada pela ausencia da monarquia, correto? Abs, Caio

  200. Maria Augusta

    -

    27/04/2011 às 14:18

    Se o casamento de “Willian and Kate” seguir a mesma linha do histórico de casamentos fracassados da família real, pelo menos a rentabilidade gerada na execução de todo esse “Circo” custeará as regalias e os caprichos reais… Na pior das hipóteses, ficarão elas por elas… e na melhor delas, saberão transformar a quem sabe “futura separação” num evento tão rentável e fantasioso como este.

  201. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 12:59

    O ateu, nascido judeu, Cristopher Hitchens é cristão/ conservador novo, portanto suas opiniões não me dizem respeito, hehehe
    Tomara que ele não tenha o mesmo fim da Madalyn Murray O’Hair.

  202. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 12:58

    O Brasil também tem um príncipe, Aécio Neves. Por onde ele anda? Não estará em New Jersey?

  203. reynaldo

    -

    27/04/2011 às 12:43

    Admirável ver um jornalista, um classe que se pretende o ó da modernidade, tecer tanto elogio à figura jurássica da rainha da Inglaterra. Para mim o príncipe, a plebéia e a rainha estão todos envolvidos nessa palhaçada que encanta muita gente porque existe muita gente alienada. Lixo, lixo, lixo que reluz como ouro. A classe burguesa é especialista nessa matéria, lixo que reluz como ouro, por isso se adapta tão bem a tais excentricidades. O jornalista em questão é um bom burguês e por isso também se sente atraído por essas banalidades do momento. Melhor voltar para as revoltas do mundo islâmico, se sai melhor comentando desde o escritório, no ar condicionado, as guerras de um outro mundo que vê como num video-game. O burguês acha excitante esse assunto de guerra que o retira um pouco de seu cotidiano tedioso. Mas se na rua tromba com um ladrãozinho com uma gilete na mão, se c…todo.
    Caro Rey (Kyng?), achei sua critica jurassica, abs, Caio

  204. Rone

    -

    27/04/2011 às 12:28

    Como disseram; “viver dois anos a menos que Deus”.
    Essa mulher de ser uma “Highlander ” (só cortando a cabeça)!
    Se for assim vai demorar para vermos a Catarina rainha!
    Será que o Charles herdou o gene da longevidade da mãe?
    O trono será dele, abs, Caio

  205. Sofia Apda Vanzella

    -

    27/04/2011 às 12:18

    Ilustre jornalista, Vossa Senhoria escreveu este texto com a mesma galhardia que a Rainha.Parabéns pela educação e respeito com que trata a monarca.Lamentável esta geração não conhecer as belezas de que dispomos que é a tradição de atos e ações. Somente excluo esse Charles que sujou muito a imagem da realeza, porém hoje vimos a figura de Willian que nos faz lembrar a sua mãe Lady Di. Deus salve todos nós, e também a Rainha
    Cara Sofia, obrigado pela gentileza, mas sou um mero plebeu, pouco ilustre, abs, Caio

  206. Rodrigo

    -

    27/04/2011 às 12:10

    Um evento da monarquia britânica jamais será aquilo que Paulo Francis identificava em eventos nos EUA: cafajestada, coisa imunda! E olhe que eu nem sei o que o Francis pensava da monarquia.
    Tipica hiperbole e aquilo que mencionei no texto, nao vamos nos curvar excessivamente à monarquia britanica, ali também existe um festival de vulgaridades. nao é apenas nas ex-colonias, abs, Caio

  207. Anouk

    -

    27/04/2011 às 12:01

    Eu sabia a que a pergunta viria. Ora, elegante; conciliador; (oops!)conservador. Quem diria, hein? (risos)
    Elegante as vezes (piso na bola, né?), conciliador na medida do possivel e centrista. Vale autodefinicao? Abs, Caio

  208. Antonio

    -

    27/04/2011 às 12:01

    A questao é : A Monarquia dá lucro ou prejuizo á Inglaterra ? Se a monarquia consegue se manter….. acho que a resposta já esta dada.
    Caro Antonio, um ponto, mas a monarquia não é apenas uma firma, abs, Caio

  209. Diogenes Souza

    -

    27/04/2011 às 11:36

    Pegou uma caroninha no tema monarca da semana e se auto-intitulou um, hein Lord Caio?! Hehehe… Gostei, gostei… Very Good!
    Também gostei do seu posicionamento no Manhattan sobre a sucessão do trono. Nada de abdicação!
    Se você é o Lord Caio; sou o “Pica das Galáxias”!!! Hahaha…
    Abraço, e boa semana.
    Obrigado, me curvei, viva Charles, abs, Caio

  210. Carmem

    -

    27/04/2011 às 11:28

    Oi Caio,
    Eu me lembro de tê-la visto ao vivo em desfile na Av Atlântica, e eu só tinha uns 5 ou 6 anos de idade.. Foi um acontecimento na época, sair para ver a Rainha da Inglaterra passar.
    abs
    Oi Carmen, e do jeito que a carruagem anda (longevidade na familia real) verá passar por um bom tempo, abs, Caio

  211. moises bispo dos santos

    -

    27/04/2011 às 11:16

    “O CASAMENTO DA PRINCESA E O ESQUECIMENTO TOTAL POR PARTE DA MIDIA DAS ATROCIDADES QUE ACONTECEM AO REDOR DO MUNDO” – Até parece que a fome na África não existe mais. Que a guerra no oriente médio chegou ao fim, que as crianças no Brasil não estão morendo de inanição, que o Haiti virou um paraiso depois do inferno, enfim, a midia só fala no casamento da princesa. Essa é a midia internacional, a Imprensa faminta de fatos banais que prioriza as nulidades em detrimento dos fatos reais do dia-a-dia. Esse é o mundo em que vivemos.
    Caro Moises, relaxe um pouco, um pouco de circo mesmo para quem nao tem pao, abs, Caio

  212. Anouk

    -

    27/04/2011 às 11:12

    Caio,
    Texto hamburguês o seu, hein? Hitchens mandou ver, mas ele pode, é britânico, né? Sobre o filme também gostei. Helen Mirren saiu-se melhor que a rainha. I’m just kidding. A propósito, você assitiu ao filme “The last Station” com Helen Mirren e Christopher Plummer. Ela interpreta Sofia, esposa de Leo Tolstoi. Os dois estao excelentes! Abs.
    Grande filme, Anouk, atores majestosos, abs, Caio
    PS: o que é um texto hamburgues?

  213. Rony

    -

    27/04/2011 às 11:03

    Caio,
    A rainha realmente já viu muita coisa desde que assumiu a coroa. O que ela nunca viu e nunca vai ver é o Fluminense e o Corinthians campeões da Libertadores!! hahaha
    A propósito, sei que é fora do tema, mas justamente quando você quis evitar a presença do Obama a Casa Branca liberou a tal certidão!! Pronto, a coroa do Obama é legítima!!
    Abraço!
    Caro Rony, boas observacoes esportivas e politicas. Bem, Obama é rei provisorio, o trono é legitimo até janeiro de 2013, depois é outra historia, abs, Caio

  214. Emerson Rodrigues

    -

    27/04/2011 às 10:45

    Ahhh, se as pessoas se focassem em um objetivo de vida e nao perdessem tempo com este tipo de amenidades, nao teriamos atascos em nossas vidas!!
    E eu sou mais o Rey Juan Carlos, ele é muito mais próximo do seu povo e faz de tudo para que o seu povo consiga o melhor..se ele fosse o Kaiser alemao, com certeza o seu trabalho apareceria com maior projeçao….
    Español só quer saber de festa…
    Bom rei, abs, Caio

  215. Mombassa

    -

    27/04/2011 às 10:35

    Caio, embora toda essa fuzarca sobre esse casamento real, que na minha opiniao e na deles, trara alguns milhoes de euros , libras, etc etc para os cofres britanicos…nao deixa de ser um circo, ajudando a vitaminar a economia britanica.
    Sim, voce disse bem : A Rainha e uma Funcionaria Publica. E um simbolo ! Pessoalmente sou contra a monarquia, a ostentacao, e entendo muito bem as razoes dos republicanos britanicos.

    No ano passado, examinando a declaracao de renda do povo espanhol, quase enfartei ao ler : Impuesto Del Rey ! Sim senhor, NA LATA ! Coitado desses suditos que SUSTENTAM um bando de sanguessugas, ociosos , fazendo parte de um show orquestrado continuando a tradicao.
    O mundo mudou, progrediu e se democratizou.
    Nada contra a Rainha Elizabeth, que esta “fazendo das tripas o coracao”, para se atualizar e continuar seus deveres! Enfim, e uma mortal como nos, com MUUUUITOS privilegios.
    Tenho pena de Kate ! Desejo que seja Feliz e que sobreviva as pressoes e futricas da Casa de Windsor!

    Leio com muito interesse seus artigos. Mais uma seguidora.
    Abracos.
    Obrigado, Impuesto del Rey é dose, mas Juan Carlos hoje é um bom funcionário publico, e aquele chega para lá no Hugo Chavez (o cala-te) foi majestoso, abs, Caio

  216. REI DUM

    -

    27/04/2011 às 10:21

    Nobre Caio, apesar de levar ha muitos e muitos click esse meu pseudo-nome ” Rei ” apelido de infância, sou otimista sobre o papel da monarquia Britanica, claro sem as fofocas e resaltando o papel de um Soberano firme e corajoso que a história enaltece em diversas passagens. Deus salve a Rainha !
    Yes, my King, abs, Caio

  217. Antonio Lemos

    -

    27/04/2011 às 9:13

    Não publico ataques pessoais, minha prerrogativa, Caio

  218. maisvalia

    -

    27/04/2011 às 8:28

    Bom artigo Caio, sem reparos. Se o filme foi fiel, ela é uma grande personagem, assim como o foi Nixon, se o filme Frost?
    /Nixon o foi. Personagem. Cabe lembrar o papel importante realizado pelos membros da realeza durante o contínuo bombardeio alemão na 2. GGM, procurando levantar o moral do sofrido povo.
    God save the queen.
    PS Desta vez, pelo menos em matéria de beleza, escolheram bem, hehehehe
    Nossa, voce se curvou a mim? Hehehe, abs, Caio
    PS: mas o Cristopher Hitchens tem reparos ao pai da Elizabeth (o Colin Firth) sobre seu apoio ao Chamberlain, abs, Caio

  219. joao-lisboa

    -

    27/04/2011 às 7:53

    Em tempo, caro Caio: Cansei-me de almoçar no bom restaurante do SPAC, do qual, meu irmão José era (ou é?) sócio. Além de ter um excelente time de râguebi, como aqui se escreve. Abs.
    Eu fui um alentado ponta esquerda na equipe infanto-juvenil de football do SPAC e aí fui recuando para a lateral esquerda, banco e arquibancada, abs, Caio

  220. joao-lisboa

    -

    27/04/2011 às 6:53

    Caro Caio: Muito bom seu artigo. Engraçado que, também eu, tenho a Rainha como uma pessoa que acompanhei desde que nasci. Só de Papas, pegou o Pio XII, João XXIII, Paulo VI, João Paulo I, o ‘Ayrton Senna’ da beatificação, João Paulo II (ultrapassou o Escrivá na última curva…) e, agora, o Bento XVI. Do Getúlio eleito à Dilma. Pode-se dizer que, se não presenciou o dilúvio, pisou na lama. E se seguir os passos da simpaticíssima Rainha Mãe, há de viver dois anos menos que Deus. Que Ele salve a Rainha. Abs.
    Valeu, caro João, e de pensar que a rainha lia relatórios de inteligência sobre a situação do Stalin no poder. A carruagem da história passou e vai passar por ela, por um bom tempo, abraços reais, Caio

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados