Blogs e Colunistas

06/06/2011

às 9:06 \ Brasil, Peru

No Peru de Humala, lulismo é o mal menor

Humala Lula da Silva? - Foto Paolo Aguiar/EFE

Pobre Peru. O país foi colocado em uma encruzilhada infame ou, melhor dizendo, optou por este sendero nada luminoso: Keiko Fujimori ou Ollanta Humala? Ainda por cima tem este fenomenal doutor das letras, Mario Vargas Llosa, que consagrou a expressão: a eleição era uma escolha entre aids e câncer. Viulento na sua oposiçao ao clã Fujimori, Vargas Llosa foi acometido de humalite e aconselhou os peruanos a aceitarem o tumor como o mal menor.

Agora é a pobre vitória de Vargas Llosa e dos peruanos, Mas as metáforas médicas estão consagradas. Humala jura que abandonou o chavismo. Seu novo modelo é o lulismo. Portanto, a escolha entre duas doenças. De novo, a necessidade de escolhas amargas. E não estamos diante da escolha de Sofia (quando é preciso optar entre dois entes queridos). E, como Vargas Llosa, é preciso assumir o mal menor.

Claro que o chavismo é pior que o lulismo. O chavismo é bonapartista, histriônico, beirando o ditatorial e de uma escandalosa incompetência econômica, abusando de um distributivismo primário. O lulismo é mais sofisticado, pragmático, mais maleável á necessidade de modernização nacional e de aceitação de algumas realidades da economia capitalista, sabendo agir com habilidade para combater mazelas sociais, o que obviamente rende frutos eleitorais. É um projeto mais maduro para aceitar (ou se resignar) às regras institucionais democráticas. Também é de uma olímpica elasticidade ética, também conhecida como paloccismo. De novo, optar entre chavismo e lulismo não é exatamente uma escolha de Sofia.

Vargas Llosa garante que Humala não foi tomado de um repentino espirito camaleônico, Teve uma transformação mais lenta, iniciada quando perdeu as eleições há cinco anos para Alan Garcia. Seu erro atroz foi vincular seu projeto político e ideológico ao chavismo. Ele também suavizou sua mensagem de identidade inca (um racismo disfarçado de luta contra a herança colonial).

A transformação do ex-golpista Humala é confiável? Só a história irá dizer. O fato é que ao aderir ao lulismo, ele tem mais legitimidade e também é mais perigoso pelo potencial de sobrevida. O chavismo está falido como projeto latino-americano. O último imitador de Hugo Chávez a ganhar eleições foi o nicaraguense Daniel Ortega.

Esta eleição no Peru polarizou o país, onde existe um crescimento econômico vigoroso (movido em parte pelo boom de commodities), mas de instituições frágeis. Aventureiros como Ollanta Humala talvez possam ser submetidos a uma camisa-de-força. Haverá vigilância dos mercados internacionais (para que o presidente-eleito não desgalhe demais das promessas de bom comportamento econômico). Aqui caberá ao suposto ex-chavista seguir a lição do lulismo. E vamos esperar que as forças políticas sensatas peruanas (de centro) aprendam a lição e não se canibalizem nas próximas eleições, forçando o país a optar entre caminhos atrozes.

PS: em um leve toque de humor, cuidado com as análises peruanas deste escriba. Ele chutou no ar (programa Manhattan Connection) que Keiko Fujimori venceria a eleição.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

134 Comentários

  • nilton pezzi

    -

    23/6/2011 às 18:50

    Se Humala fizer pelo povo peruano algo parecido como o que Lula fez pelo povo do Brasil, o Peru não terá câncer nem aids, doenças sociais provocadas pelo neo-liberalmo. Ao contrário, terá um povo saudável e em busca de uma vida digna, o que sempre lhes foi sonegado pelas elites, como ocorre nos países ditos do terceiro mundo.

  • Greco

    -

    22/6/2011 às 0:14

    Interessante observar a inexistencia da alternativa neoliberal nesta eleição Peruana, ou seja, o neoliberalismo está sepultado na América do Sul! Amém.

  • amauri

    -

    18/6/2011 às 8:53

    É ele mesmo.
    Neste artigo ele reescreve palavras de Santos, isto não tem como contesta-lo. As leituras que ele fez sim pode ser contestada, com argumentos e não como nas palavras de Santos (bem pior que o seu Santos, né) que ataca como qualquer outro populista latino americano. Tem 10 anos que qualquer brasileiro que lê não tenha phd em perceber isto. abs

  • amauri

    -

    18/6/2011 às 7:37

    Bom dia Caio!]O DNA sempre aparece.
    O presidente Juan Manuel Santos acaba de fazer uma das declarações mais funestas de seu mandato. Ao afirmar em 14 de junho passado, em um ato público, que existem “duas mãos negras: uma de extrema esquerda e outra de extrema direita”, ele lançou um ataque generalizado contra o jornalismo e contra a liberdade de expressão na Colômbia, coisa absolutamente insólita, inadmissível e sem antecedentes em nosso país.
    Nunca antes um chefe de Estado colombiano havia criticado com tanta violência os jornalistas que se atrevem a exercer o direito de crítica.

    Não resta dúvida de que os destinatários dessa mensagem difamante sobre uma suposta “mão negra de extrema direita” somos os jornalistas que temos cumprido com nossa obrigação de dizer a verdade sobre o que está acontecendo na Colômbia, e sobre a responsabilidade que incumbe a Santos nessa crise.

    O presidente não suporta que critiquem seu plano de restituição de terras, não tolera que digam que sua “lei de vítimas” está mal feita pois deixa as vítimas da guerrilha de fora. Não aceita que lhe digam que as FARC estão de novo na ofensiva e que sua política não conseguiu frear essa nova dinâmica. Quem sustentou isso com clareza e valor civil? Os jornalistas independentes. O ataque de Santos não pode ser mais explícito.

    Juan Manuel Santos pretende que essa duas “mãos negras” são, por uma parte, os terroristas das FARC e por outra, os jornalistas insubmissos, e que ambos “querem frear os avanços do Governo e procuram desestabilizar o país e criar uma sensação de caos”.

    São frases alucinantes. São palavras gravíssimas. Comparar os jornalistas com as FARC é insuportável. Isso não se faz jamais em uma democracia. abs
    Amauri, tudo bem, a fonte deve ser o mesmo colunista, Mackenzie?, dos outros textos. Nao sei o contexto das declaracoes e tampouco conheço a agenda deste jornalista, Mas minha impressao é que voce esta precisando provar que o presidente Santos é um traidor de um certo caminho ou coisa do genero. Discordo, mas vou me deter nesta polemica, investigando mais, embora sempre seja um bom exercicio polemizar com voce (hehehe) Avante, abs, Caio

  • amauri

    -

    17/6/2011 às 8:36

    Doença seria se não existissem mais comunistas. O debate tem que haver. abs
    Amauri, existem muitas outras doencas, abs, Caio

  • amauri

    -

    17/6/2011 às 7:23

    Bom dia Caio!
    Voce sabe que sou apenas um leitor curioso em busca de conhecimento. Sou um pouco mais novo que voce, tenho 50 anos e sou de um tempo que lógica elementar era normal e comum nas escolas e no dia a dia. Goste ou não do Olavo de Carvalho ele tem um coerência dificil de encontrar nos jornais e tvs aqui no Brasil. O Reinaldo, que voce nutre um bom sentimento, não fica quase nada atras do Olavo em sua luta contra os absurdos que grande parte da esquerda mundial está fazendo. Alias, o Olavo quando alguma atitude boa da esquerda ele comente positivamente. Embora o Reinaldo tenha, em meu humilde entendimento, uma simpatia pelos socialistas fabianos (será teoria da conspiração tambem?) ele e o Olavo dizem: não estou para agradar ninguem, conteste com argumentos o que escrevo. Sobre a pergunta feita a mim, tendo o comentário do Olavo, da para dizer que o fujimorismo é o cancer, não é contagioso e o foro de são paulo (em minuscula mesmo) é a Aids, sem responsabilidade pode contaminar outros. O meu sonho é que as duas não existissem, doença e a ideologia. abs
    Amauri, bom dia, aqui a doenca é esta obsessao de dividir o mundo entre comunistas e anti comunistas, esquerdistas x direitistas, abs, Caio

  • Rodrigo

    -

    16/6/2011 às 20:43

    Mas Blinder, Llosa éum grande escritor, sem dúvida, só fica difícil escolher entre câncer ou aids, acho que foi uma declaração espontânea.
    Uma escolha pollitica em parte fruto de ressentimento pessoal, abs, Caio

  • Rodrigo

    -

    16/6/2011 às 20:06

    Correto, Blinder, mas e o Foro de São Paulo? Aqui no Brasil o único jornalista que teme o Foro é o Reinaldo Azevedo. Todos os outros dizem que isso é teoria da conspiração.
    Rodrigo, facil fazer platitudes contra o Vargas Llosa, no mundo real era aquilo la: cancer ou aids, abs, Caio

  • amauri

    -

    16/6/2011 às 19:10

    O ódio de muitas décadas a Alberto Fujimori, mesmo acrescido do ressentimento de concorrente derrotado nas eleições de 1990, não bastaria para destruir totalmente o senso das proporções em massa neuronal tão privilegiada. Não, a explicação psicológica não resolve. Mais razoável é apelar à sociologia: ao emitir sua opinião insensata, Vargas Llosa talvez estivesse menos expressando um sentimento pessoal do que repetindo um script tradicional, característico de uma certa classe de pessoas.

    Vargas Llosa é, com toda a evidência, um daqueles inumeráveis intelectuais ex-comunistas que não tiveram a coragem de abraçar a causa anticomunista com a mesma intensidade, com o mesmo entusiasmo, com o mesmo comprometimento integral com que um dia serviram ao Partido. Tomar birra da ditadura comunista é uma coisa. Outra, bem diversa, é tornar-se um Arthur Koestler, um Vladimir Bukovski, um Whittaker Chambers. O preço, aí, é alto demais. Muitos são os que não querem pagá-lo. Ao contrário, sua ruptura com o comunismo, parcial, mediada e cheia de reservas, é antes de tudo um salvo-conduto para continuar combatendo “a direita” mais eficazmente ainda, sem poder ser acusados de fazê-lo em proveito de ditaduras de esquerda, ainda que dando força a estas últimas em momentos estratégicos decisivos (como a eleição de mais um pau-mandado do Foro de São Paulo), ungindo-as com o óleo bento do “antifascismo”.

    A História já demonstrou mil vezes que isso de “ex-comunista” simplesmente não existe. Ou o sujeito se torna anticomunista professo, aceitando posar de monstro e inimigo público ante a mídia chique, ou apenas muda de cargo na hierarquia comunista, passando de militante a companheiro de viagem. Este último posto tem a vantagem de uma certa liberdade de opiniões, contanto que seu ocupante só fale contra o comunismo em termos doutrinais e genéricos, mas o apóie, com ares superiormente neutros, nas horas de necessidade, entre as circunstâncias reais e concretas da luta pelo poder.

    É francamente estúpido argumentar, como o comentarista espanhol Martín Santiváñez Vivanco semanas antes das eleições, que “só na democracia se pode e se deve vencer o terrorismo, porque só assim uma vitória completa alcança legitimidade”. Álvaro Uribe, que combateu o terrorismo preservando a normalidade constitucional democrática, não é menos odiado, nem menos atacado na mídia internacional, nem menos perseguido nos tribunais, do que Augusto Pinochet, que o fez pela ditadura, ou do que a dupla Fujimori-Montesinos, que o fez pela violência somada à corrupção. Fujimori já era execrado por toda parte muito antes que seus delitos viessem a público. Foram suas vitórias contra o terrorismo de esquerda que fizeram dele a “bête noire” em que se tornou, desencadeando contra sua pessoa a fúria investigativa que a grande mídia jamais voltou contra o Foro de São Paulo, a máfia de Havana ou os agentes financeiros da KGB em ação na América Latina.

    Qualquer governante, democrático ou ditatorial, honesto ou desonesto, que ouse erguer a mão contra a esquerda armada será necessariamente estigmatizado e hostilizado pela opinião bem-pensante, pelo simples fato de que, se nesta abundam comunistas, não-comunistas e ex-comunistas, nela não há lugar – nenhum lugar – para anticomunistas. abs
    Amauri, tudo bem? Nao há fonte para este texto, mas não é dificil identificar o autor de argumentos tao taxativos e dogmaticos, E voce: prefere o cancer ou a aids no Peru? abs, Caio

  • amauri

    -

    16/6/2011 às 18:51

    Boa noite Caio!
    A opinião de Mário Vargas Llosa, segundo a qual a eleição de Ollanta Humala é “uma grande vitória da democracia”, não tem nem o mais mínimo fundamento objetivo. Nada, nada neste mundo, exceto um viés subjetivo imantado de forte carga emocional justifica a presunção de que o fujimorismo é mais perigoso para a democracia do que o Foro de São Paulo. Ele, Llosa, como um ex-comunista e derrotado em 1990 por Fujimoro, nutre um odio ressentido. Dizem que ex-comunista é companheiro de viagem e não anti-comunista. Humala possui um verniz que Chaves não tem. É como o chanceler Amorim (sem verniz) e Patriota (com verniz) nas relações exteriores do Brasil. abs
    Por favor, Amauri, tudo bem falar em ressentimento do Llosa contra a familia Fujirmori para explicar sua postura eleitoral, mas esta cascata que ele é companheiro de viagem por ser ex-comunista é de um contorcionismo fenomenal, aqui realmente falta o minimo de fundamento objetivo, abs, Caio

  • amauri

    -

    16/6/2011 às 8:03

    Bom dia Caio!
    “Nazismo e grupos conservadores estao num lado do espectro. Stalinismo e grupos de de esquerda, no outro.”
    Mas quem fez a separação?

    A conclusão de Naymark é que a culpa de Stalin no assassinato em massa é semelhante a culpa de Hitler.

    É difícil imaginar a ação de genocídio nos anos trinta sem Stalin – assim como é impossível de imaginar na História o Holocausto sem Hitler. “Com grande número de razões o Holocausto deve ser o mais terrível acontecimento de genocídio de nossa época. No entanto, não se pode ignorar os paralelos entre Stalin e Hitler, nazismo e stalinismo – eles simplesmente são muitos. Ambos eram ditadores. Ambos mataram um grande número de pessoas no Continente Europeu. Os dois destruíam pessoas em nome de uma visão transformadora utópica. Ambos arruinaram seus países e sociedades destruíndo neles e além fronteiras um número colossal de pessoas. Ambos – finalmente foram assassinos da nação”.

    No pensamento de Naymark, o primeiro passo importante no sentido de melhorar as relações entre Ukraina e Rússia deve ser de apoio, tanto em Moscou como em Kyiv, a intensa pesquisa e discussão aberta sobre a fome de 1932-1933, para pôr fim aos desentendimentos sobre esses acontecimentos e construir adequado contexto para o perdão: “Russos e ukrainianos não têm legítimas razões históricas ou políticas para proteger a reputação e os crimes de Stalin”.

    Mas o próprio Naymark salienta, que após a guerra a prória União Soviética influenciou fortemente o pensamento política na formação da Convenção sobre genocídio. Como resultado da pressão, principalmente do lado da URSS, a Convenção sobre a Prevenção do Genocídio e Castigo”, adotada pela ONU, em dezembro de 1948, limitou a definição de genocídio para os grupos raciais, religiosos, étnicos e nacionais. Excluíndo grupos sociais e políticos a partir da formulação da definição dificultou o reconhecimento do Holodomor na Ukraina como genocídio. Naymark acredita que a exclusão de grupos sociais e políticos não merecem mérito inquestionável. Mas o comportamento dos diplomatas de Stalin tornou-se uma matriz original para atual diplomacia russa. abs

  • amauri

    -

    15/6/2011 às 8:32

    Bom dia Caio!
    A doutrina do nacional-socialismo (nazismo) não era e não é de direita. Ao contrário, o nazismo é uma doutrina de esquerda, tão totalitária, coletivista e estatizante quanto o comunismo. O fato de terem sido adversários políticos não os leva para campos ideológicos opostos. Uns e outros são filhos do mesmo ventre coletivista. A facções do PT que se rivalizam. O PSOL ataca frequentemente o PT. Eles são direita e esquerda? abs.
    Sorry, Amauri, nao volto ao atoleiro desta discussao. Nazismo e grupos conservadores estao num lado do espectro. Stalinismo e grupos de de esquerda, no outro. O resto é este raciocinio convoluto. Abs, Caio

  • Thiago Perin

    -

    13/6/2011 às 14:34

    Há um progresso atrasado…quem é vc pra falar que humalla é atrasado?

  • Dawran Numida

    -

    12/6/2011 às 15:50

    Thiago Perin – 11/06/2011 às 20:42. “…novo governo da nova América Latina…”? Onde isso acontece? Onde estão as forças progressistas que estão vencendo? E progressistas em quê? Nos preconceitos, no politicamente correto, no totemismo, no culto à personalidade, no niilismo, na mistificação, na mitificação, na deseducação? A economia da AL, então, é tão pujante, que passou a receber tudo o a China produz e vende na AL abaixo do custo de produção local? Esquece dos EUA. Não há nada de progresso nas teses de Ollanta Humala.
    Há um progresso atrasado, abs, Caio

  • maisvalia

    -

    12/6/2011 às 13:55

    PARTIDO COMUNISTA PARAGUAIO?

    .

    É DE VERDADE OU É FALSO? HEHEHEHEHEHEHE

  • Thiago Perin

    -

    11/6/2011 às 20:42

    A vitória de Ollanta Umala significa o avanço das forças progressistas na região, uma clara consequência do colapso de um modelo em crise que as massas da América Latina não são mais capazes de continuar suportando. A crise mundial resultante de um paradigma ultrapassado ditado pelo imperialismo capitalista dos EUA, cuja economia tem fissuras intransponíveis, juntamente com a conscientização cada vez maior de nossos povos, vislumbra a consolidação da autonomia regional tão postergada para a nossa América Latina, cuja história de séculos, foi marcada pela subjugação às potencias hegemônicas, e agora, nestes tempos de mudanças, inicia-se finalmente um caminho rumo à verdadeira independência.

    Portanto, acreditamos que esta vitória do povo peruano, enquanto consolidação dos projetos alternativos da região, enfraquece o eixo conservador a serviço de interesses imperiais do norte, que nesta inversão histórica, vai sucumbir a uma progressiva extinção.

    Sem dúvida, este processo de colapso da hegemonia capitalista imperial, provoca o desespero de setores conservadores, cujos porta-vozes encrustados nos meios de comunicação, desesperadamente tentam desacreditar o novo governo da nova América Latina, com a intenção de frear o curso inexorável de libertação dos nossos povos. Felizmente a história não para, e estes expoentes anacrônicos, em pouco tempo, não serão mais do que peças de museu, de um passado sombrio definitivamente enterrado.

    VIVA O POVO PERUANO!

    VIVA A AMÉRICA LATINA UNIDA!

    Assunção, 06 de junho de 2011.Fonte: http://www.pcparaguay.org/

  • pierre coudry

    -

    11/6/2011 às 8:02

    Bom dia, Caio.
    Faltou dizer que combater as tais mazelas sociais é fundamental e que apesar do crescimento do Peru (o país, é claro), a desigualdade permanece cruel. Bom fim de semana. Pierre
    Caro Pierre, creio que o texto deixa isto ao menos implicito com a aposta de Humala no projeto lulista, abs, Caio

  • Fernando dos Santos

    -

    9/6/2011 às 22:15

    Se Mario Vargas Llosa tivesse vencido as eleições em 1990 talvez o Peru não estivesse hoje nessa encruzilhada complicada.É mera especulação eu sei, mas é difícil imaginar que Vargas Llosa teria feito um governo pior que o de Fujimori, o vencedor das eleições de 1990.
    Isto mais é mais conversa de boteco do que de catedral (hehehe), ab, Caio

  • Thiago Perin

    -

    9/6/2011 às 13:29

    caio,países com um super-capitalismo como o egito(os turcos podiam escrever “a ética muçumana e o espírito do capitalismo”)e nobéis de química e da paz teríam um eleitorado superior ao eleitorado latino-americano e terceiro-mundista em geral?se é pra elite escolher seus eleitores,não é mesmo ? mas se o defeito do eleitor for a salvação da elite?um enéias/Ahmed Hassan Zewail ou tiririca/lula?

  • Lacerda

    -

    9/6/2011 às 12:59

    Pela madrugada!!!!! Nunca li tanta besteira em toda a minha vida!!! Acabo de vim da Europa e dos EUA e o Lulismo e praticamente adoro nestes paises, eles nos tratam muito bem hoje por ser brasileiro, antes de Lula, nos os brasileiros éramos bastante discriminados e vistos com maus olhos. Para vc ter uma idéia, na Califórnia(EUA, os brasileiros são recebidos com tapete vermelho, pois são os melhores compradores de imóveis e compras em geral. Parabéns ao Lula por nos dar esta dignidade que nunca na historia deste país existiu..
    Pela madrugada, quanto deslumbramento, abs, Caio

  • Estevam Cortez

    -

    8/6/2011 às 22:16

    Estevam, publiquei o outro e mail, mas esta grosseria nao dá. Nao volte aqui caso seu objetivo seja este tipo de insulto pessoal. Eu nao dou espaço para este tipo de lixo.

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 23:32

    Ok Davi.

    Este é um artigo do blog do Mr X, que é de direita e eu gosto.E era off topic sim. O dono do boteco às vezes não liga para minhas impertinências, hehehe

    Abs

  • Davi

    -

    7/6/2011 às 23:19

    maisvalia e demais,

    Me referi ao seu comentário das 18:35hs.

    Abraços a todos

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 21:07

    Davi
    -

    07/06/2011 às 19:58

    maisvalia,
    Em geral concordo com você em suas colocações, mas acho que aí já estamos entrando em outro tópico, da ditadura do politicamente correto. No livro “Shadow World”, do Robert Chandler (recomendo), há uma boa discussão o papel do politicamente correto na subversão dos valores ocidentais.

    Me desculpe caro Davi, mas hoje eu comentei tanto que não sei sinceramente onde o seu comentário se encaixa. Abs

  • Carmem

    -

    7/6/2011 às 20:34

    Obrigada a vc Julia, ótimas analises. E os homens terão q se acostumar com o fato q as Valquirias não são monopólio de Wagner. A gente tb mata um leão por dia, nada mais justo que a gente se interesse pelas técnicas .
    Abração

  • Júlia

    -

    7/6/2011 às 20:12

    Nossa Carmem, perdão por não ter respondido suas últimas perguntas. Então, os EUA, nas estimativas mais modestas, 25 anos na frente de qualquer tecnologia militar do planeta. Drones são maneiras de “sangue somente do outro lado” brilhantes. É realmente um avanço pra minha área que emociona, entretanto, tem seu uso limitado, e possivelmente o terá para sempre. Em todo o qualquer engajamento que for necessário a perícia adaptável, a volatilidade da circunstância, o homem continuará sendo insubstituível.
    Acho que como militar só me resta sucumbir ao fato que os americanos chegaram ao estado da arte em seus maquinários. Temos muito a aprender com eles.
    Outro abraço. E obrigada pela atenção.

  • Alexandre

    -

    7/6/2011 às 20:08

    Saudações ao Lucas (Parte 2)
    Envio à você um texto que copiei e não lembro de onde copiei.mas vai:

    “No meio da Grécia tinha uma pedra, e essa pedra estava no templo do Deus Apolo, na cidade de Delfos.
    A pedra por sua vez ficava bem no centro do Templo.O templo ficava bem no centro Universo, assim acreditava os gregos.Ou seja o mundo inteiro girava em torno daquela pedra.
    Os gregos deram o nome para aquela pedra de Onfalus, e os romanos traduziram para umbilicus, daí é que surgiu a palavra:umbigo
    Não é para menos que dizemos, que uma pessoa megalomaniaca vive contemplando o próprio umbigo, ela acha que o universo gira em torno do umbigo dela, como os gregos que acreditava que o universo girava em torno daquela pedra.
    E por falar em pedra, em latim, escrupus era uma pedra usada como medida de peso, e o diminutivo de Escrupus era escrupulus, as pedrinhas que era a subdivisão daquele peso, quando um fregues ia comprar alguma coisa.O comerciante colocava a mercadoria num prato da balança e escrupus no outro, até equilibrar,mas é claro já naquela época existiam comerciantes desonestos, eram aqueles que calculavam o peso da mercadoria conforme com a cara do fregues, ao invés de usar as pedra,isto é, eles não tinha escrupulus.
    É incrível é que com o passar dos tempos, as pedras rolaram e rolaram até chegarmos no século 21.
    E hoje em dia, não existe colega pior de trabalho do que aquele que segue a velha filosofia das pedra.
    São pessoas que vivem encantadas com o próprio umbigo e não tem escrupulus.
    Quando encontramos gente assim, a melhor solução é a biblica:
    Atire a primeira pedra;a segunda e as outras;até que a pessoa caia na real, e perceba que não estamos mais na era da pedra.

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 20:04

    O FUTURO DO U MALA:

    Vem aí a “Consultoria dos Milionários”. Haja lobby!
    Retornando das aulas, recebi a boa notícia: o ilibadíssimo Palocci pediu demissão. Agora poderá formar uma “Consultoria dos Milionários” junto com Dirceu, Delúbio e o próprio chefe, Lula. Haja lobby. Haja indistinção entre público e privado.

    Quanto à substituta, além de petista, é mulher de outro ministro, Paulo Bernardo.

    Casal em ministérios? Só pode dar encrenca.

    P.S.: os blogueiros que lutam pela preservação da democracia e pela ética merecem uma taça de vinho.

    Postado por Orlando Tambosi

  • Carmem

    -

    7/6/2011 às 20:04

    E o Y, Caio? vcs ficam evocando logo logo ele aparece…
    Ja estou meio bobao, longo dia: Y? Abs, Caio

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 20:01

    Legal, por seu ataque de bom senso, de presente foi te mandar as obras completas do Obama e da Sarah Palin, hehehe

    NÃO, SÓ ME MANDE, SE ENCONTRAR, UM POSTER DA PALIN, AQUELE COM O BIQUINI DA BANDEIRA E COM A ARMA NA MÃO. SOU CONTRA O DESARMAMENTO.
    OS PRIMEIROS A FAZER ISSO FORAM STALIN, HITLER – ADMIRADO PELO ÇÁBIO -, FIDEL.
    O ÇÁBIO TENTOU E SE DEU MAL!
    TODOS QUE O GORILLETTE RESPEITA E ADMIRA, HEHEHEHEHE
    Negativo, voce falou que era quase catolico ou ex catolico? Agnostico nao entra no iglu da Sarah Palin e nem recebe o poster, hehehe

  • Júlia

    -

    7/6/2011 às 20:00

    Carmem, eu a leio há algum tempo por aqui. Procuro seus comentários Adoro seu tipo de humor com sutilezas opiniosas.
    Eu não tenho conhecimento in loco para versar sobre os tópicos que você sugeriu, mas acredito que no Afeganistão é impossível uma vitória nas montanhas tendo nas cidades um governo doméstico tão desacreditado e dúbio. Penso que a estratégia do General Petraeus em tentar sangrar ao máximo o Taleban antes de um eventual retirada, somado a um fortalecimento de forças nacionais de segurança, e construção de infra-estrutura sustentável é o caminho; mas um caminho que somente poderia ser pavimentado com um governo afegão transparente e comprometido com o extermínio do fundamentalismo, e isto não parece ser o caso.
    Sobre a Líbia, quando você descarta o uso de infantaria, as opções de desestabilização de um governo ficam muito limitadas. É um impasse escolhido. Stalemate escolhido, durante a História Africana, costuma findar em acordo de divisão territorial e/ou decisão de retornar ao status quo prévio.
    Mas como disse, Carmem, tenho pouco conhecimento tangível dos dois cenários. Falei sobre o Iraque, porque realmente é meu foco no grupo de análise da ESG.
    Forte abraço a todos. E novamente, obrigada pelas palavras.
    Alencar, fico agradecida pela gentileza do seu comentário, mas entendo a sua surpresa agradável, em nosso país muitas mulheres ainda acreditam que certos assuntos pertencem ao universo masculino.
    Abraço a todos! E obrigada pela atenção.
    Gostei!!!Abs, Caio

  • Davi

    -

    7/6/2011 às 19:58

    maisvalia,
    Em geral concordo com você em suas colocações, mas acho que aí já estamos entrando em outro tópico, da ditadura do politicamente correto. No livro “Shadow World”, do Robert Chandler (recomendo), há uma boa discussão o papel do politicamente correto na subversão dos valores ocidentais.

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 19:47

    “do que é chamado quem admira Hugo Chavez? do que é chamado quem admira Lula? do que é chamado quem admira Fidel? não me venha com esse papo miserável de rotular pq essa verdadeira m…. é característica bem típica de vcs”

    ESTE É O TIPICO EXEMPLO DA CANALHICE MARXISTA:
    ACUSE OS OUTROS DAQUILO QUE VOCÊ SABE QUE É E QUE PRATICA.
    EU O ROTULO DE GORILLETTE E DE PETRALHA, MAS QUEM COMEÇOU COM O JOGUINHO DO MAKAKITO?
    ESTÁ ASSISTINDO MUITO FILME DO SICOFANTA STONE OU DO CANALHA MOORE?
    QUEM GOSTA DE TIRANO É BABAOVO DE DITADOR.
    SE VOCÊ QUER SER RESPEITADO MUDE DE ÍDOLOS, RESPEITE OS OUTROS, NÃO OS ROTULE DE CÂNCER OU DE SER MASSA FECAL, OU SEJA, NÃO PREGUE A ELIMINAÇÃO DE QUEM NÃO ACOMPANHA SUAS TONTERIAS, ENTENDEU O ESPANHOL?
    Vou mandar voces dois para uma ilha, talvez ilha do diabo, heheheh, abs, Caio

  • Alexandre

    -

    7/6/2011 às 19:42

    Saudações ao Lucas
    Gostei da suas considerações.Peço a você que não perca o senso crítico.Ao criticar sempre correremos riscos, seja pelos conceitos e sobretudo pelos preconceitos.As críticas mexem com os egos e vaidades.Não se esqueça dos aspectos epistemológicos.
    Abraços.

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 19:39

    Oi Davidz,
    Como eu já disse anteriormente, eu não sou olavete, sou semi, hehehe
    Quando eu fiz o copia e cola até pensei em censurar esta parte, hehehe, porque eu queria só transcrever a parte dos políticos da banânia.
    Eu não gosto do obama nem do partido dele, mas não a esse ponto.
    Abs
    Legal, por seu ataque de bom senso, de presente foi te mandar as obras completas do Obama e da Sarah Palin, hehehe

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 19:12

    Desde pequeno eu via coisas estranhas na TV!

    * O Tarzan corria pelado…
    * Cinderela chegava em casa meia noite…
    * Aladim era ladrão…
    * Batman dirigia a 320 km/h…
    * Pinocchio mentia…
    * Bela Adormecida era uma vagaba…
    * Salsicha (Scooby-Do) tinha voz de maconheiro, via fantasma e conversava com o cachorro…
    * Zé Colméia e Catatau eram cleptomaníacos e roubavam cestas de pic-nic…
    * Branca de Neve morava na boa com 7 homens (pequenos)…
    * Olívia Palito tinha bulimia e namorava o Popeye e o Brutus ao mesmo tempo,
    * Popeye fumava um matinho suspeito!!!
    * Pac Man corria em uma sala escura com musica eletrônica comendo pílulas que o deixam ligadão;
    * Super Homem locão, colocava cueca por cima da calça;
    * A Margarida namorava o Pato Donald e saía com o Gastão;
    * Lula, que era do PT, combatia o Sarney…

    Olhe os exemplos que eu tive!
    Tarde demais!
    Agora pedem pra eu me comportar?!?!?! *

    (*) Tiãozinho, percussionista da Escola de Samba Unidos
    de Jucutuquara, Vitória (ES).

  • carlos cezar

    -

    7/6/2011 às 18:57

    Para driblar o eterno retorno da zombaria da Carmem:
    O pt está implodindo! Alguém é capaz de me responder uma pergunta tão simples? Por que puseram o palocci outra vez ali, se ele já havia sido escorraçado anos atrás? Que burrice, hein!!!

  • Davidz

    -

    7/6/2011 às 18:56

    Oi Maisvalia, tudo bem? Que história é essa que Olavo de Carvalho classificou Obama de “semi-analfabeto digno de competir com Lula”? na boa… Tem um conhecido meu (amigo de amigo) que estudou na Universidade de Chicago no final dos anos 90 e me disse que naquela época Obama já era professor de lá. Agora, se fizessem essa comparação com Sarah Palin não dizia nada. E por curiosidade, será que ela fala outra língua fora o inglês?
    abs
    Oi David, nao ia entrar nesta discussao, mas vejo um problema de contradicao conceitual na narrativa de setores com Obamofobia:: ele é, ao mesmo tempo, um embuste por ser semianalfabeto e por ter este demagogico pendor oratorio. Ele é um enganador porque na verdade forjou seu curriculo mas nao passa de um tipico elitista de Havard, ele vivia na torre de marfim mas era um agitador comunitario e vai por ai, abs, Caio

  • Carmem

    -

    7/6/2011 às 18:54

    Oi Julia,
    Achei seus posts interessantissimos, apesar de ser uma ignorante nesse assunto tenho a maior curiosidade. Espero q vc volte a escrever – obviamente não só sobre estratégias de guerra. Mas bem q vc podia dar um alô sobre as estratégias dos EUA no afg e da OTAN na Líbia.
    O q vc acha desses ataques dos drones no afpak? Tech é o futuro das guerras?
    Abs

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 18:51

    Postou de uma forma que dá para pensar que vc é preconceituoso?

    Realmente, eu sou preconceituoso tanto quanto a LYA LUFT, que em seu maravilhoso artigo escrito nesta semana – aquela revista odiada por 10 entre 10 petralhas como você – “Eu, sinceramente, tenho – mantenho preconceito contra algumas coisas: a desonestidade, a arrogância, o culto do poder estão entre elas”.
    Vou repetir de novo ó criaturinha, minha motocicleta faz na estrada entre 18 e 23 km por litro e na cidade entre 14 e 16 por litro. Qual carro econômico faz isso?
    O Lula nunca sofreu preconceito nenhum. Ele é preconceituoso, tem vídeo dele na internet disparando ofensas a bichas, e a loiros de olhos azuis.
    O Lula foi apaniguado da ditabranda, era queridinho do Golbery e do Tuma. Recebe pensão – bolsa ditadura – por 30 dias preso, com direito a bala de goma. Vá se informar, fora a tentativa de currar o garoto do MEP.
    Ninguém do PT difere do pallloooffii, só não foram pegos. Todos estão ricos, inclusive os filhos ronaldinhos do çábio, hehehe
    E estas palestras dele cheira outra coisa!
    Você é que é preconceituoso, pois eu faço parte da população brasileira.
    Meus avos vieram com uma mão na frente e outra atrás da Itália, e acusto de muito trabalho, conseguiram melhorar de vida.
    Não tiveram bolsa esmola nem ditadura, só trabalho.
    Então cara, pare de falar tantas asneiras.
    Passe bem TRONE, RONY, BONY ou qualquer coisa, já que você não respeita meu nick.
    Passe bem petralha, hehehehe

  • Fabricio Juliano

    -

    7/6/2011 às 18:49

    do que é chamado quem admira Hugo Chavez? do que é chamado quem admira Lula? do que é chamado quem admira Fidel? não me venha com esse papo miserável de rotular pq essa verdadeira m…. é característica bem típica de vcs
    voces quem, cara palida? Abs, Caio

  • carlos cezar

    -

    7/6/2011 às 18:44

    Rone, espero que você me perdoe, mas irei citar algumas pérolas que vi em outros lugares. Gostei da criatividade.
    O boquinha de veludo/linguinha de seda é capaz de roubar até o tridente do diabo no inferno.
    Não é à toa que o nome do Brasil se origina de um pau. Neste país só há cara de pau. É preciso aproveitar as festas juninas e fazer fogueira com todos esses “paus”.
    A tampa do esgoto petista.
    Presidenta juramentada/jumenta presidentada.
    Eu ri um pouco e achei engraçado.
    Abs.

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 18:35

    Uma tirania do bem
    Proibiram as sacolinhas de plástico no supermercado, e a maioria das pessoas apoiou a medida. Da mesma forma, a tal lei anti-homofobia, que censura o discurso crítico contra os homossexuais, é aplaudida pela maioria das pessoas bacanas, e as leis antirracismo, que censuram o discurso sobre raça, já foram mais do que aprovadas com louvor pela maior parte da população.

    É censura da brava: fale qualquer coisa que fique fora da norma do “politicamente correto”, e você poderá perder seu emprego, ter sua carreira arruinada, ter que abandonar os estudos, quem sabe até ser preso. Mesmo que você seja um Prêmio Nobel.

    Imagine que estivéssemos sob um governo de direita e saísse uma lei dizendo “é proibido falar mal da família cristã”. As pessoas sairiam nas ruas para protestar, cantores da MPB criariam músicas satíricas cheias de insultos, e seria revogada em dois dias. Mas crie uma lei de censura ou proibição “do bem”, isto é, progressista, e todos estarão de acordo.

    Em uma entrevista décadas atrás, Aldous Huxley, autor de “Admirável Mundo Novo”, disse que achava que ditaduras do futuro teriam uma diferença: os tiranizados estariam felizes e aplaudiriam a própria opressão. Ele estava correto. A grande sacada dos progressistas e globalistas foi primeiro convencer as massas de que alto é baixo, preto é branco, socialismo é liberdade, e que a tirania que sofreriam era para o seu próprio bem. Se quer convencer alguém de alguma coisa, afirme que o planeta está esquentando, ou que é para ajudar as criancinhas do Nordeste, ou qualquer outra idéia bacana. É batata. As pessoas farão o que você quiser.

    Afirme que existe “uma causa maior”, e você vai poder entrar no governo, roubar, sair do governo, enriquecer ilicitamente, e depois voltar novamente ao poder, sob aplausos ou ao menos total indiferença do público. Ensine que os criminosos são coitadinhos vítimas do sistema e que a culpa de tudo é da burguesia, e as pessoas aceitarão níveis hediondos de violência urbana sem reclamar. Alguns até se sentirão culpados e acharão o assalto e estupro justificado, e pedirão perdão a seus estupradores!

    Em San Francisco, querem proibir a circumcisão. Ativistas gays até produziram uma história em quadrinhos que vem sendo acusado de antisemita. (San Francisco é a meca dos gays, e parece que eles preferem pênis não circumcisado). Mas imagine que a cidade quisesse proibir os brincos, ou os piercings, ou as tatuagens, ou até o corte do pênis inteiro no caso dos transsexuais. Seria um escândalo! Mas como é com religião, tudo bem. (Outra curiosidade do caso é a seguinte, dizem que é em nome das criancinhas, mas e o aborto? Circumcisar não pode, mas abortar sim? Estranho.)

    Imagine um país no qual o governo colocasse produtos tóxicos na água ou no ar, drogando e entontecendo as pessoas para que se tornem pacíficos cordeirinhos. Sinistro, não é? Mas faça o contrário, aja do modo progressista e terá uma multidão de pessoas marchando pelas ruas em luta pelo sagrado direito de se intoxicar! Inunde os produtos alimentícios de hormônios e aditivos, mas coloque tudo numa embalagem bacana e venda numa loja da moda a preços abusivos e as pessoas vão amar e comprar mais e mais…

    Quando a economia piorar e as massas começarem a ficar intranquilas, invente uma guerra ou algum escândalo sexual bobo para distrair. Aqui nos EUA, o grande escândalo do momento é de um deputado que mandou fotos de seu pênis para suas fãs no Twitter. Não se fala de outra coisa (o povo americano é meio infantilizado e adora escândalos sexuais). Enquanto isso, a dívida pública cresce, o dólar cai, o desemprego aumenta…

    Do jeito que vai, o governo global em breve se tornará uma realidade. E as multidões sorrirão!Blog do Mr X

  • Rone

    -

    7/6/2011 às 18:26

    O MENOS VALE diz:
    NEM AMARRADO. NÃO PRECISO DE BOLSA FAMÍLIA E NEM SOU TÃO MORON PARA VOTAR EM QUE SÓ PENSA EM ME ROUBAR, HEHEHE
    O PARTIDO DA TRAPAÇA É A PIOR PRAGA QUE JÁ DEVASTOU A BANÂNIA.
    NÃO CONHEÇO NENHUM POLITICO DO PARTIDO TRAMBIQUEIRO QUE NÃO SEJA LARÁPIO E É DE FÁCIL CONSTATAÇÃO.
    PEGUEM AS FOTOS DOS QUADRILHEIROS NOS ANOS 70 E 80 E COMPAREM COM FOTOS DOS MESMOS ATUAIS,

    Engano seu menos vale!
    Vc não é uma metamorfose ambulante!(RAUL SEIXAS)
    Nem todo mundo, vc generaliza, deixe o label ou a pinga de lado!
    Postou de uma forma que dá para pensar que vc é preconceituoso?
    vc tem uma bagagem que Deus a vida lhe proporcionou, origem europeia como vc diz,hetero macho, pilota uma moto H.D, que gasta mais que muito carro popular e que custa trez veses mais .
    Agora o LULISMO :
    Lula sabe que o povo se contenta com o pouco que não tinha
    Não tivesse sido criado em São Paulo um nordestino sem estudos que sofreu e sofre muito preconceito por ter sido eleito presidente, talves uma das unicas coisas em comun entre vcs e a grande maioria da população brasileira no pais do futebol seja torcer para times de massas vc com o seu Santos e ele com o Timão outra enganação, o Palmeiras do Felipão é bem melhor!
    Mas vejam como são os caminhos da vida, quis o destino e agora no blog do Caio se discutindo o Lulismo, nem o LULA imaginaria isso….

    E por fim Palocci peduu demuissão as 18:25 de agora

  • amauri

    -

    7/6/2011 às 18:01

    Agora entendi! Os problemas eticos do governo Lulla, e agora Dilma, são os aliados. Ah bom! abs

  • Rodrigo

    -

    7/6/2011 às 18:00

    Mas olhe o o que o Olavo também disse:
    “Panorama – Não existe nada que o senhor goste nas idéias de esquerda?

    Carvalho – A pergunta é um pouco simplória. “A esquerda” é uma tradição cultural e política com mais de duzentos anos de existência, coisa de uma complexidade e riqueza quase inabarcáveis, e, mesmo que se esforçasse muito para fazer só porcaria, teria necessariamente de produzir alguma coisa boa nesse ínterim, ao menos por equívoco. Quando penso “a esquerda”, o que vem à minha mente é algo de imensamente mais vasto do que aquilo que se entende pelo termo nesse favelão intelectual que é o Brasil. “A esquerda” é, por exemplo, Charles Péguy, é Jules Michelet, é John Ruskin, é Heinrich Heine, é José Ingenieros. Nem o mais empedernido dos reacionários pensaria em jogar tudo isso fora. Quantas páginas de Lênin, de Marx, de Gramsci, não li com grande satisfação!

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 17:41

    Panorama – Os nossos políticos são piores ou iguais aos do exterior?

    Carvalho – Não há comparação possível. Só para lhe dar um exemplo: desses ministros, deputados e senadores brasileiros que vêm aos EUA, nenhum sabe falar inglês nem o bastante para pedir um cachorro-quente na lanchonete da esquina. Nosso alto funcionalismo público já foi um dos mais competentes do mundo, mas hoje é uma desgraça. Nos EUA, a exigência de boa formação cultural para os líderes políticos é tão implacável, que Barack Obama, um semi-analfabeto digno de competir com o Lula, teve de falsificar um currículo universitário e posar de autor de um livro escrito por William Ayers para poder ser aceito como candidato. Na Europa, então, nem se fala. O deputado mais burro do Parlamento Europeu, comparado aos nossos ministros e senadores, é um Aristóteles redivivo. A diferença é tão vasta, tão abissal, que ela escapa ao horizonte de visão dos brasileiros, até mesmo de classe alta. Ninguém aí percebe o oceano de ignorância, de inépcia e de incompetência em que o Brasil mergulhou, porque, quando o nível baixa, o critério de julgamento baixa mais ainda, ao ponto de considerarem que Dilma Rousseff é “uma mulher culta”. A diferença, de tão imensa, se tornou inapreensível.
    Como as olavetes sumiram, voce tomou as dores delas? Hehehe

  • maisvalia

    -

    7/6/2011 às 17:38

    - Opa, Rone, eu nao prefiro lulismo, nao. Nada disso. existem as escolhas de Sofia (entre bens queridos) e as escolhas de Mario (do mal menor), ‘so isso, acabei de fundar aqui com um pessoal o clube do sem rotulo, abs, Caio
    .
    - Leia de novo, especialmente o comeco, abs, Caio
    .
    - Cumpanheiro, voce ainda nao se retratou daquela tiro dado antes de pensar, hehehe, abs, Caio
    .
    - O comentario do Rone é interessante, questionando a viabilidade do modelo lulista, nao dispare antes de pensar,pode ser tiro pela culatra (hehehe), abs, Caio
    .
    - Vem ser feliz vem pro PT vem pro o Lulismo
    Até o Caio prefere o Lulismo.
    Vem pro “lulismo” menos vale!
    .

    Cumpanhêro, estou esperando o MEA CULPA!!!

    RONE, NEM AMARRADO. NÃO PRECISO DE BOLSA FAMÍLIA E NEM SOU TÃO MORON PARA VOTAR EM QUE SÓ PENSA EM ME ROUBAR, HEHEHE
    O PARTIDO DA TRAPAÇA É A PIOR PRAGA QUE JÁ DEVASTOU A BANÂNIA.
    NÃO CONHEÇO NENHUM POLITICO DO PARTIDO TRAMBIQUEIRO QUE NÃO SEJA LARÁPIO E É DE FÁCIL CONSTATAÇÃO.
    PEGUEM AS FOTOS DOS QUADRILHEIROS NOS ANOS 70 E 80 E COMPAREM COM FOTOS DOS MESMOS ATUAIS, HEHEHEHE
    Negativo, leia o texto inicial do Rone, como disse pinceladas confusas mas interessantes sobre o lulismo, sem mea culpa, nao desta vez, heheheh

  • Carmem

    -

    7/6/2011 às 17:32

    Maisvalia e Alencar, obrigada pelos elogios. É sempre um prazer participar de uma coluna q conta com companhia como a de vocês .
    Abraços

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados