Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chuva de ouro ou chumbo grosso: o relatório secreto contra Trump

As duas hipóteses sobre novo escândalo são estarrecedoras: os russos flagraram atos de fetiche sexual ou espiões americanos caíram em armadilha

O relatório existe e é baseado em informações de um ex-integrante do serviço britânico de inteligência. Diz, em resumo: o presidente eleito dos Estados Unidos foi espionado durante uma visita a Moscou e flagrado em atos degradantes. O adjetivo não é um juízo de valor sobre o fetiche sexual mencionado, mas sim se refere às circunstâncias em que foi praticado.

Quando ainda era “apenas” um bilionário do ramo imobiliário, em 2013, Trump esteve em Moscou prospectando negócios. Quis se hospedar, afirma o relatório, na mesma suíte presidencial do hotel Ritz Carlton onde o presidente Barack Obama e Michelle haviam ficado em visita oficial.

Continuando com as informações, consideradas suficientemente dignas de crédito para constar do relatório: várias prostitutas foram contratadas e fizeram uma prática conhecida como “chuva de ouro”, quando uma mulher urina diante diante de um homem ou sobre ele como forma de excitação sexual. Isso aconteceu na cama e no chão da suíte.

O serviço secreto russo registrou tudo e passou a ter um poderoso instrumento de chantagem sobre Trump. Ao mesmo tempo, explorou a proximidade que já tinha com Donald Trump, fornecendo a ele informações secretas sobre adversários, incluindo gravações clandestinas de Hillary Clinton.

Também consta no relatório que Michael Cohen, advogado de Trump que o acompanhará na Casa Branca, manteve contatos secretos com a espionagem russa, incluindo durante uma visita a Praga. (Cohen disse que nunca esteve em Praga)

Nesse caso, Trump teria praticado atos que o desabilitam a ser presidente dos Estados Unidos. Nada mais, nada menos.

Um resumo do relatório da CIA foi mostrado a Trump na semana passada – ele portanto já sabia do chumbo grosso que viria. É possível que não contasse com a sua divulgação, feita pelo site BuzzFeed News, um dos vários meios que tiveram acesso ao resumo do relatório.

Todas as hipóteses sobre o caso são estarrecedoras. A primeira: é tudo verdade, mas jamais poderá ser comprovado. Isso cria um clima insuportável para o governo Trump e a quase obrigação de que o futuro presidente faça um expurgo nos serviços de inteligência.

A segunda hipótese: é verdade e o FBI, que já entrou no caso, apresentará provas disso. Impeachment na certa. Terceira: a inteligência americana caiu numa peça de consequências estrondosas. Já existem afirmações de que o relatório de 35 páginas é falso, foi criado como “fanfiction” e mandado a Rick Wilson, um blogueiro anti-Trump que o repassou para a CIA. Wilson já disse que é mentira.

Trump, claro, aderiu à versão da notícia falsa. Distinguir entre verdade e mentira não só está ficando cada vez mais impossível como parece ser inútil.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. 999justforfun

    Os neocon cairam na armadilha: Anonymous plantaram false information → Rick Wilson → Evan MacMullin → John McCain → CIA → todas medias de cabresto neocon NWO como Buzzfeed, CNN, etc. etc.

    Curtir

  2. Claudio André Rodrigues Cardoso

    A esquerda não descansa, pois não aceita derrota. É histórico que a esquerda sempre trabalhou com a mentira, isso faz parte do pensamento revolucionário. O interessante é que toda a flagrante agressão da mídia americana a Trump durante a campanha eleitoral com um “chuva” de mentiras, calúnias, difamações, não significam nada? Está pesada influência escancarada da mídia a favor de Clinton não deve ser investigada ? Então influência a favor de Trump – investigada, é influência a favor de Clinton – pode e é justa. Brincadeira.

    Curtir

  3. Claudio André Rodrigues Cardoso

    Pelo menos uma coisa que foi dita neste artigo é uma verdade. A de que cada vez é mais difícil identificar o que é verdade e o que é mentira. Principalmente o que vem da mídia. Até pouco tempo atrás achava que quando lia VEJA, lia verdades. Bons tempos aqueles. Foram-se embora com Rodrigo Constantino e Joice Hasselman.

    Curtir

  4. Robson La Luna Di Cola

    Morro de rir quando vejo gente dizendo que Obama, Hillary, o Partido Democrata, são de esquerda! Na verdade, eles defendem o establishment político/empresarial do planeta. As mega-corporações globais, e as instituições poderosas que querem destruir a identidade nacional dos países, como ONU, e UE. Acordem!

    Curtir

  5. Cezar Zoghbi

    Jornalismo sério não dá espaço para a mentira.

    Curtir

  6. Cezar Zoghbi

    Modus operandi semelhante dos famosos e farsescos dossiês do PT. Acho uma vergonha dar espaço a notícias bizarras e, pior, falsas.

    Curtir

  7. kose armando salvador

    Estamos no mundo em que a verdade pode ser distorcida segundo as conveniências e interesses, e principalmente, no exercício de aumentar o conteúdo das informações duvidosas, permitindo assim, a conclusão de nada, para nada ou coisa alguma.

    Curtir

  8. Fulano de Tal

    Quando Bill Clinton, enquanto presidente dos EUA, recebeu um tratamento oral dentro da Casa Branca ninguém achou grande coisa. Mas quando um não presidente supostamente faz uma festinha com prostitutas em um hotel de Moscou então é o fim do mundo.

    Curtir

  9. Ciro Lauschner

    Isso aí e máquina de difamações do PT merecem imensa credibilidade, mas por parte de idiotas.

    Curtir

  10. Olha, só para brincar com coisa séria, cada Trump tem o Trump que merece. Dizer que nada temos a ver com isso é uma rematada inverdade. Afinal, trata-se da maior potência mundial, quer queiram quer não queiram. Mas, há de concordar-se, os EUA não serão os mesmos com esse presidente. Que não haja crises, além dele, já será um sossego enorme.

    Curtir