Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juíza do RJ ‘passa um sabão’ em Bolsonaro: ‘política não é piada’

Parlamentar tem ‘o dever de assumir uma postura mais respeitosa’, diz magistrada ao condená-lo a pagar 50.000 reais por ofender quilombolas em palestra

Nesta terça-feira, a juíza Frana Elizabeth Mendes, da 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro, condenou o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por causa de expressões consideradas pejorativas à população quilombola, em palestra no Clube Hebraica, na capital fluminense, em abril. Ao concluir sua decisão e determinar que o parlamentar pague uma multa de 50.000 por danos morais coletivos, a magistrada também “passou um sabão” (expressão popular que significa “dar uma bronca”, “repreender”, “dar uma dura”) no parlamentar.

Entre outras coisas, disse a Bolsonaro que “política não é piada, não é brincadeira”. Em sua defesa, além de argumentar que conta com imunidade parlamentar, o deputado disse estar fazendo uma piada quando ironizou uma visita a um quilombo, dizendo que “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas” – arroba é uma medida usada para pesar animais e equivale a 15 kg cada. “Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de 1 bilhão de reais por ano é gasto com eles”, completou.

A juíza discordou da alegação e apontou que política “deve ser tratada e conduzida de forma séria e respeitosa por qualquer exercente de poder”. Sendo um parlamentar e “uma pessoa de altíssimo conhecimento público em âmbito nacional”, o deputado federal tem, ressalta a juíza, “o dever de assumir uma postura mais respeitosa com relação aos cidadãos e grupos que representa, ou seja, a todos, haja vista que suas atitudes influenciam pessoas, podendo incitar reações exageradas e prejudiciais à coletividade”.

A reportagem tentou, sem sucesso, ouvir Bolsonaro sobre a sentença. Ele também não se manifestou sobre o caso em suas redes sociais.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. wilson de souza lima

    Na verdade, a piada começou a ser construída (ou contada) pelos cariocas que o elegeram. E ela é de muito mal gosto.

    Curtir

  2. É esse “homem” que não sabe respeitar pessoas de todas as formas e crenças, que estão querendo eleger para presidente? Quando deus disse: Vcs vão ver o povinho que vou colocar lá (Brasil) ele condenou esse país mesmo!!!!!!

    Curtir

  3. Esta “juíza” está muito fora da realidade. Quer maior piada do que o judiciário do Brasil ?? Da qual ela, a “juíza”, é um dos expoentes máximos ?? Antes de falar do rabo dos outros, é sempre conveniente examinar o “próprio rabo”. Se o seu está sujo, fique quieto !!

    Curtir

  4. Sergio Mardine Fraulob

    Eu não sou fã do Bolsonaro, mas a sociedade está com excesso de politicamente correto. E esta “causa” é sim perseguição ao Bolsonaro, dos que não concordam com sua visão de mundo. Tantos processos mais importantes ficam anos a fio sem pronunciamento da justiça… Não cabe a juiz dizer como o “candidato” deve se portar. Lembro que o Trump ganha longe do Bolsonaro em rudeza e posições “politicamente incorretas”.

    Curtir

  5. Quilombola? Mas isso existe ainda? Não acabou a escravidão nesse país? Nós, os afro-descendentes devemos lutar para nos integrar à sociedade, estudar, trabalhar e lutar pelos nossos direitos, não ficar segregados em qualquer que seja o lugar. Esse tipo de segregação acabou até na África do Sul faz muito tempo.

    Curtir

  6. 7 X 15 = 105kg É Prudente Dizer
    Que Cada Quilombotijão Come
    Mais Do Que Merece…
    Gordo Só Faz Gordice…

    Curtir

  7. Gorete Batistasilva

    Liberdade de expressão existe para todos. Não só para aqueles com quem concordamos. O judiciário não deveria se transformar num departamento de censura. Detesto Bolsonaro e tudo que ele representa, mas é preciso deixar que os eleitores o julguem.

    Curtir

  8. Não sabia que o governo gastava tanto dinheiro com gente a toa……ta aí…gostei desse cara.

    Curtir

  9. Clobson Fernandes

    Ora! Essa juíza julgou pessoalmente o caso! Porque no Rio de Janeiro, especialmente em Juizados Especiais, os julgamentos, via de regra, são realizados por juízes leigos, e homologados às cegas pelos juízes toldos, prática que produz absurdos de absurdos. “Paisinho” com um Judiciário como esse, tem os Bolsonaros que merece!

    Curtir