Aécio já admite a aliados que será candidato a deputado em 2018

Alvo de nove inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), o senador mineiro diz a confidentes que pensa em descer um degrau para defender o seu legado

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) admitiu aos seus aliados mais próximos que será candidato a deputado federal em 2018. O tucano, alvo de nove inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), está preocupado com a quantidade de votos que terá de arrumar para manter o cargo no Senado – em 2010, quando foi eleito, ele obteve 7,56 milhões de votos (39,5% do total) e foi um dos senadores mais bem votados no país.

Aécio já cogitava descer um degrau em fevereiro, quatro meses antes de ser flagrado pedindo 2 milhões de reais em um grampo com o empresário Joesley Batista, da JBS. Com os danos que o escândalo causou à imagem do senador, o PSDB já dá como certa a iniciativa de Aécio de buscar um assento na Câmara dos Deputados.

O tucano diz aos correligionários que quer manter um cargo no Legislativo para tentar recuperar sua biografia e defender seu legado como governador de Minas Gerais. Caso consiga se eleger, o senador também garantirá mais quatro anos de foro privilegiado.

Apesar dos problemas judiciais, Aécio vinha esboçando um ressurgimento nas últimas semanas. Ele irritou alas do partido ao jantar com o presidente Michel Temer (PMDB), de quem é um fiel aliado, antes da votação da denúncia por corrupção passiva que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou contra o peemedebista.

Na semana passada, Aécio entrou em acordo com a cúpula do partido e decidiu seguir licenciado da presidência do PSDB. O posto será ocupado interinamente pelo senador Tasso Jereissati (CE) até as eleições internas, previstas para ocorrer em dezembro.

 

Aécio também aguarda o STF se manifestar sobre um recurso em que Janot pede para a Corte reconsiderar a prisão do senador. Outras duas requisições foram rejeitadas desde a homologação da delação da JBS. A questão será analisada pela Primeira Turma, composta pelos ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Marco Aurélio Mello, relator de dois inquéritos contra o tucano.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Aécio disse que as informações sobre uma possível candidatura à Câmara dos Deputados são “incorretas” e que “nunca discutiu a disputa das eleições do ano que vem com qualquer interlocutor”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. José Augusto Marques

    Pessoalmente, acho que para provar minha inocência perante ao país, EU me afastaria da política.
    Acredito que esse sujeito, jamais teria essa coragem!
    Aliás, se esconde debaixo da toga de um ministro do STF.

    Curtir

  2. Waldyr silva

    Infelizmente, os mineiros irão dar guarita a este delinquente.
    O Brasil perde mais uma vez

    Curtir

  3. Ele deveria criar um pingo de vergonha e sumir de cena!

    Curtir

  4. JOSÉ ALVES GUIMARÃES

    Os canalhas estão “arrumando” uma lei eleitoral para beneficiar os bandidos. Assim, qualquer marginal pode se eleger. Temos que considerar que os eleitores brasileiros adoram reeleger bandidos!

    Curtir

  5. Pantera Negra

    Flagrado pedindo dois milhões a empresário alvo da Lava Jato, deveria no mínimo estar afastado das funções parlamentares e submetido ao conselho de ética do senado e por fim ter o mandato cassado, penso na enorme decepção de 50 milhões de eleitores que depositaram seus votos nesse cidadão que tinha como uma de suas principais bandeiras a ética na política.

    Curtir

  6. Jorge Tavares

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkķkkkkkkkkkkķ.
    Rindo ate 2018.

    Curtir

  7. Dinho Santana

    Com tantas denúncias de perseguição a profissionais da imprensa que está rolando pela internet há muito tempo é muito triste saber que os profissionais não tem liberdade e nem espaço para trabalhar em nosso país os relatos são estarrecedor como pode um cidadão com esse histórico quase CHEGOU a presidência da república, o material que se encontra na internet e vasto são muitos casos de perseguição, demissão de jornalista e o mais ESTARRECEDOR é que a grande mídia jamais divulgou algum caso desse cidadão

    Curtir