Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Proteínas: conheça as diferenças entre os vários tipos

As proteínas são fundamentais para o funcionamento do nosso organismo e devem ser ingeridas diariamente para garantir uma alimentação saudável

No dia a dia de consultório sempre nos deparamos com dúvidas dos pacientes e familiares sobre o consumo de dietas veganas estritas ou não. Os familiares mais jovens, mais interessados em seguir essa dieta, muitas vezes não entendem as necessidades de muito rigor na escolha de alimentos, quando adotam o comportamento vegetariano. Sabemos que em escolhas errôneas ou em desvios para alimentos vegetais sem nexo no foco de nutrientes, poderemos observar sérias deficiências de alguns nutrientes.

Vamos então, discutir algumas características das proteínas, para, educar e orientar as escolhas.

As proteínas são nutrientes muito importantes para nossa saúde, assim como os carboidratos e os lipídeos são denominados macronutrientes, ou seja, são fundamentais para o funcionamento do nosso organismo e devem ser ingeridos diariamente para garantir uma alimentação saudável.

Além de contribuírem como fonte de energia, as proteínas fornecem aminoácidos, que são importantes para o crescimento e manutenção do organismo, atuando como material construtor e renovador.

As proteínas são classificadas em dois tipos: animal e vegetal. As proteínas do tipo animal são encontradas em carnes, peixes, leite, queijos, ovos e iogurtes, já as vegetais, podem ser encontradas principalmente nos feijões, castanha e nozes, entre outros alimentos.

As proteínas de origem animal possuem alto valor biológico, ou seja, possuem melhor composição de aminoácidos em relação às proteínas de origem vegetal. Essas proteínas possuem todos os aminoácidos essenciais ao organismo em quantidades adequadas para o seu crescimento e manutenção.

Além de proteínas, os alimentos de origem animal fornecem vários outros nutrientes, como vitaminas do complexo B (B1, B2, B12 e niacina), vitamina A e minerais: ferro, cálcio, fósforo, zinco, magnésio, sódio e potássio. O leite e seus derivados são fontes de vitamina A, além de minerais como o cálcio e o fósforo. Os ovos também são fontes de vitaminas A e D e vitaminas do complexo B3.

Na atualidade, as carnes bovinas e suínas estão sendo comparadas em relação mais próxima, ou seja, cortes como picanha, filet mignon, alcatra e outros podem ser encontrados nas duas origens. Nessa comparação, a carne suína está melhor situada nos itens relacionados à quantidade de gordura saturada, proporcionalmente com menor quantidade e nos principais minerais, como potássio, magnésio e ferro.

Veja abaixo os principais nutrientes encontrados, de forma geral, nos vários tipos de proteínas de origem animal.

Dessa forma, as proteínas de origem animal fornecem uma série de nutrientes fundamentais para a saúde e devem ser consumidas diariamente.

Por possuírem uma quantidade significativa de gorduras saturadas, devemos dar preferência para carnes e aves em preparações assadas, grelhadas ou refogadas, para os leites, queijos e iogurtes a escolha deve privilegiar os desnatados.

blog-letra-de-medico-daniel-magnoni

Quem faz Letra de Médico

Adilson Costa, dermatologista
Adriana Vilarinho, dermatologista
Ana Claudia Arantes, geriatra
Antônio Frasson, mastologista
Artur Timerman, infectologista
Arthur Cukiert, neurologista
Ben-Hur Ferraz Neto, cirurgião
Bernardo Garicochea, oncologista
Claudia Cozer Kalil, endocrinologista
Claudio Lottenberg, oftalmologista
Daniel Magnoni, nutrólogo
David Uip, infectologista
Edson Borges, especialista em reprodução assistida
Fernando Maluf, oncologista
Freddy Eliaschewitz, endocrinologista
Jardis Volpi, dermatologista
José Alexandre Crippa, psiquiatra
Luiz Rohde, psiquiatra
Luiz Kowalski, oncologista
Marcus Vinicius Bolivar Malachias, cardiologista
Marianne Pinotti, ginecologista
Mauro Fisberg, pediatra
Miguel Srougi, urologista
Paulo Hoff, oncologista
Paulo Zogaib, medico do esporte
Raul Cutait, cirurgião
Roberto Kalil – cardiologista
Ronaldo Laranjeira, psiquiatra
Salmo Raskin, geneticista
Sergio Podgaec, ginecologista
Sergio Simon, oncologista

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Fernando Meireles

    Eh possível desnatar e manter o mesmo nível de proteínas ?

    Curtir

  2. Ricardo Ribeiro

    MATAR.Esse tempo está acabando,doutor!É preciso se atualizar.O carnívero daqui a alguns anos será como o fumante hoje.Matar animais,comer cadáveres,um doutor receitando!

    Curtir

  3. Adonay Evans

    Artigo extremamente fraco. A proteína como fonte de energia é um desperdício, e acontece apenas quando há déficit de energia no organismo. As proteínas de alta qualidade (alto valor biológico+alta digestibilidade), são responsáveis pela “construção” de todo o organismo. Nas mulheres grávidas, o crescimento do ventre materno durante as 52 semanas na formação do filho, se faz basicamente à base de proteínas. Uma proteína de alto valor biológico, é aquela o mais completa possível nos 8 amino-ácidos essenciais (9 na infância), isto é, que devem ser ingeridos, posto que não formados pelo organismo. Na Natureza, a proteína de mais alto valor biológico é a albumina, presente na gema do ovo, seguida da lacto-albumina do leite. Uma proteína de alta degistibilidade, é aquela que tem alto grau de absorção pelo organismo, e baixa eliminação pelas fezes. As proteínas formam os tecidos do organismo, pele, ossos, cabelos e unhas. Formam os hormônios, que comandam as demais funções, inclusive emocionais, como medo, depressão, fome, saciedade, controle do teor de glucose no sangue, e inclusive aqueles ligados à reprodução da espécie, tanto no homem quanto na mulher.

    Curtir

  4. Adonay Evans

    Errata: Na postagem, onde se lê degistibilidade, leia-se digestibilidade.

    Curtir

  5. Adonay Evans

    Quem não come alimentos de origem animal, inclusive leite e ovos, corre sérios riscos de deficiência em aminoácidos essenciais. Para corrigir essa deficiência, deve consumir leguminosas ou seus derivados, como soja e grão-de bico adequadamente processados (inativados em seus fatores anti-nutricionais, como anti-tripsina, urease, hemo-aglutinina e saponinas por tratamento térmico). O chamado leite-de-soja, ou extrato vegetal de soja, possui composição similar em aminoácidos ao leite animal, sendo pobre apenas no aminoácido metionina, o qual deve ser suprido por outra fonte, como derivados de milho.

    Curtir

  6. Vanessa Costa

    Só faltou a propaganda da Friboi. É possível fazer suplementação de vitaminas para quem é vegano, temos medicamentos para isso. É óbvio que precisamos diminuir a nossa quantidade de carne, para nós e para o mundo.

    Curtir