A ONG americana Social Progress Imperative mantém um ranking da qualidade de vida em 132 países, o Índice de Progresso Social. Entre os principais aspectos analisados, está a segurança pessoal, em que o Brasil aparece como o 11° país mais inseguro do mundo.

Para avaliar o nível de segurança de cada país, cinco critérios foram examinados: número de homicídios, de crimes violentos, percepção da criminalidade, terrorismo e mortes no trânsito. Em uma escala de 0 a 100, com 0 para a máxima insegurança, o Brasil recebeu 37,5 pontos. Como país mais inseguro do mundo, aparece o Iraque, com 21,5 pontos. Do outro lado do ranking, como país mais seguro, aparece a Islândia, com 93,4 pontos.

Fonte: Social Progress Imperative


Crimes que assustaram o país

1 de 7

Quando a vida vale 7 reais

Em janeiro, o universitário Mário dos Santos Sampaio, de 22 anos, foi morto a facadas pelo dono de um restaurante no Guarujá, no litoral paulista, após não concordar pagar 19,90 reais pelo rodízio porque, quando entraram no estabelecimento, um cartaz na porta anunciava o preço de 12,99 reais. Segundo testemunhas, Sampaio foi agredido por funcionários do estabelecimento e o dono do restaurante pegou uma faca e deu três golpes nas costas do universitário, fugindo em seguida com o filho e os demais empregados da churrascaria. Dois dias depois, pai e filho compareceram à delegacia e confessaram o crime. Eles acabaram sendo liberados porque não houve flagrante. Em depoimento, José Adão afirmou que não pretendia matar o estudante, "só furar um pouquinho". 

Tags:

121 Comentários

  • Vejo este país, como país dos diretos.
    Todo mundo sai as ruas pelos seus diretos.
    É justo? Claro que sim, justissimo!!!
    E quanto aos nossos deveres de cidadãos, onde estão,?
    É ficarmos sentados na frente da TV e deixar prá que os outros façam por nós. Temos que ser atuantes política é pra todos

  • Ué? Cadê a Síria?

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

*

Você ainda tem caracteres.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais(e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluidos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.