Petistas sabiam resultado final antes de Dilma passar Aécio. E querem que eleitor não desconfie do TSE de Dias Toffoli?

Isto foi o que o petista Luiz Eduardo Greenhalgh publicou em sua conta no Twitter e no Facebook na noite de domingo, 26 de outubro, durante a apuração do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil:

Captura de Tela 2014-10-31 às 18.19.30Captura de Tela 2014-10-31 às 18.22.18

Repararam no horário de ambas as postagens? Isso mesmo: 19h26min. A essa hora, Greenhalgh tinha certeza de que Dilma estava reeleita.

E só para ter uma ideia do naipe do sujeito, para além da estupidez sobre o fascismo, veja um tuíte posterior daquela noite, no qual ele exalta petistas criminosos condenados pelo mensalão e divide com eles os méritos da vitória:

Captura de Tela 2014-10-31 às 19.29.53

Ainda mais cedo, às 18h59min, um ativista petista também soube do resultado eleitoral por uma fonte do Planalto:

Eduardo Guimarães

Agora veja o gráfico sobre a apuração elaborado pelo TSE e publicado no G1:

votacao-totalizacao-nova

Dizia a matéria: “A presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) só passou à frente de Aécio Neves (PSDB) durante a apuração dos votos no domingo (26) às 19h32, com 88,9% do total apurado.”

Como Greenhalgh podia ter certeza às 19h26min que Dilma estava reeleita, se ela só passou à frente de Aécio 6 minutos depois, às 19h32min? Como o Planalto podia saber o mesmo, de acordo com o post de Eduardo Guimarães, às 18h59min?

Na hora da corrupção, eles não sabem de nada, mas na hora da apuração, sabem tudinho.

E eu sei, sim, que não faltariam respostas a essas perguntas. Os petistas poderiam alegar que era torcida de Greenhalgh e Guimarães – o que definitivamente não foi o caso -; que a projeção indicava a vitória de Dilma, que ainda faltava a apuração em regiões onde ela tendia a ser mais votada e até que a equipe de Aécio estava recebendo as mesmas informações, de modo que restaria saber então se às 19h26min o PSDB também já sabia da derrota.

Mas como não desconfiar da lisura do TSE de Dias Toffoli, inclusive em matéria de contagem de votos, se ele não consegue impedir nem o vazamento do resultado – supostamente por whatsapp – antes da divulgação oficial [após 20 horas], como ficou claro até pelos tuítes precoces de alguns jornalistas?

Onde passa boi passa boiada, dizia o velho ditado. Uma auditoria transparente é o mínimo que Toffoli deve ao público diante de toda essa aparente bagunça.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Facebook e no Twitter. Curta e acompanhe também a nova Fan Page.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    gilberto diegues

    As urnas eletronicas sao de uma empresa “”VENEZUELANA””, acho que nao e’ necessario dizer mais nada ne’, meteram a mao…..

    Curtir

  2. Comentado por:

    clayton

    Saudades do militares.

    Curtir

  3. Comentado por:

    FORA BOLIVARIANOS !

    Olha só… um petista [dos mais asquerosos, diga-se!] q É VIDENTE!

    Curtir

  4. Comentado por:

    José Neves

    Na madrugada do dia 26 foi postada denúncia de manipulação de votos extremamente grave, se de fato procedente. O teor completo da mensagem contendo a denúncia pode ser visto acessando o 1o. link abaixo deste comentário(copie e cole para ver o conteúdo integral). A mensagem dizia, basicamente, o seguinte:
    “É estarrecedor. Podemos estar diante de uma fraude eleitoral sem precedentes”. A fonte afirmava que a declaração era atribuída a uma pessoa de nome Márcio Dumbrovski, doutor em computação pela USP e que coordenara a equipe que teria conseguido quebrar o sigilo do voto de uma urna eletrônica brasileira em testes promovidos pelo próprio TSE, em 2012. Segundo a denúncia, o TSE autorizara, duas semanas antes das eleições, a substituição de urnas com identificação 0007/01 por outras identificadas como 0009/02. A mudança teria o objetivo claro de transferir votos do candidato de oposição para a candidata do PT e que a decisão fora tomada pela cúpula do partido, “em conluio com servidores do TSE”, em face do cenário adverso revelado pelas pesquisas até então. Dumbrovski teria denunciado que “as urnas 0009/02 não possuem qualquer sistema de criptografia de chave simétrica, sendo facilmente alteradas por qualquer estudante em formação”. Tais urnas teriam sido direcionadas, em sua maioria, para o Norte e Nordeste, onde a liderança esmagadora da candidata do partido do governo não despertaria suspeitas, uma vez que ela era detentora de expressiva quantidade de votos entre os eleitores “menos favorecidos”. Dessa forma, “os votos alterados não gerariam qualquer suspeita e seriam suficientes para alterar o panorama de uma eleição tão acirrada”. Dumbrovski mencionava, ainda, que “as urnas eletrônicas fraudadas não emitem sinal sonoro após a confirmação do voto”. Naquela madrugada do dia 26, já com muito sono, comentei a denúncia com certo ceticismo, por considerar que seria um golpe rudimentar, em face da suposta facilidade de identificação, deixando pistas visíveis, caso a notícia fosse verdadeira. Assim que foram oficialmente divulgados a totalização dos resultados por unidade da federação e municípios, fiz um comparativo da evolução dos votos obtidos pelos dois candidatos por cada estado do Nordeste, em Minas e no Rio de Janeiro, comparativamente ao quadro verificado no 1o. turno, tendo o cuidado de identificar em que proporção teria se dado a migração dos votos obtidos pela Marina, estimados pelas pesquisas entre 60% a 65% previstos para o Aécio (2o.link abaixo indicado). Estranhei que nenhum veículo de comunicação tivesse feito essa análise. Cruzando esses dados, observei que os votos obtidos por Aécio no Nordeste, na apuração do 2o. turno, apontou crescimento de 88,5% sobre o resultado dele no 1o. turno, bem acima da estimativa da migração espontânea dos votos previstos da Marina, enquanto o mesmo crescimento de Dilma ficara em 29,1%. Mesmo assim, a candidata oficial ainda registrou uma diferença de mais de 1 milhão de votos de crescimento em relação a Aécio, fechando a vitória na região com o esmagador percentual de 71,8%. Na análise por estado, surpreende que, em Pernambuco, onde Marina obtivera 2.310.700 votos e, diante de toda a influência do legado de Eduardo Campos seria de se esperar uma migração em torno de 1.500.000 votos para o Aécio. No entanto, apuração final revelou somente 1.174.495, apesar do expressivo crescimento de 412,4% de Aécio. Surpreende, assim, que Dilma tenha obtido 61,7% de crescimento sobre seu resultado do 1o. turno, fechando com 1.311.674 contra 1.174.495 de Aécio, contrariando a lógica esperada, inclusive no município de Sirinhaém, destacado pela imprensa por ter sido um ícone na campanha da Marina. Há de se reconhecer que em todos os demais estados do Nordeste ficou constatada a ocorrência da lógica dessa transferência de votos, em certos casos até um pouquinho acima do estimado pelas pesquisas, entretanto não se verificou crescimento suficiente para impactar a acachapante vitória de Dilma por larga margem em todos os estados. A rigor, a discrepância maior teria se verificado no Rio de Janeiro, onde a migração não teria sido plena. Em Minas, apesar da efetivação da transferência dos votos estimados da Marina, o crescimento do Aécio no 2o. turno foi de, apenas, 23% – inferior ao da adversária,com 23,8%. Assim, diante das inúmeras denúncias de fraude que vêm pipocando desde então e, ressalvadas as maledicências contidas nas análises odientas e superficiais dividindo o país entre nordestinos e “ricos”, os números indicam que, se houve mesmo manipulação ela teria sido feita com um grau de precisão de cálculo extraordinariamente bem elaborado, sofisticado, de modo a não permitir conclusão clara e direta. Mas, não se pode excluir possibilidades, tendo em vista que certas denúncias são bem consistentes, a exemplo daquela que um mesário teria fotografado o resultado prévio de uma urna contendo algo como 400 votos para a candidata do PT antes mesmo de iniciada a votação. Algumas declarações e essas divulgações prévias, que denotam uma absoluta segurança na vitória, assim como a suspeição sobre a forma como foi feita a apuração pelo TSE, utilizando o horário de verão como razão para impedir a transparência – coisa de que não me recordo ter acontecido em eleições anteriores nas mesmas circunstâncias de horário de verão – levam-nos a concluir que existe alguma coisa de podre e que merece ser apurada. Lembro aqui uma declaração do ex-presidente Sarney,impressionado com a precisão demonstrada pelo marqueteiro João Santana,quando este lhe afirmara, categoricamente,ainda nos primeiros dias de outubro, que Aécio “cresceria somente até o dia 16″ e daí começaria a declinar. O senador petista pernambucano Humberto Costa, líder do governo no Senado, por sua vez, na noite do último debate, também afirmou que “o PSB não iria entregar o que prometera em Pernambuco”. Estavam todos muito seguros dos resultados favoráveis que anteviam. Se não forem apuradas as denúncias será passado para a história um recibo da existência de fraude, e confere a Aécio Neves a aura de vencedor moral. Esperemos que um pouco dos sentimentos de vergonha, indignação e desejo de transparência motivem os poderosos de plantão, instituídos como autoridade constituídas com prerrogativas para tal, a passar a limpo as evidências que geram desconforto a todos os brasileiros que votaram na oposição.
    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=314413255425350&
    set=gm.340445252782779&type=1
    https://drive.google.com/file/d/0B3Bd3qo9jNSCWnVwSFFHSFVpdHM/view?usp=sharing

    Curtir

  5. Comentado por:

    GILSON ROCHA

    NAO TENHO DUVIDA QUE HOUVE FRAUDE NO RESULTADO DA ELEIÇAO AECIO GANHOU E NAO LEVOU ESTA QUADRILHA NAO IA DEIXAR ELE GANHAR NAO SOU OTARIO PARA ACREDITAR QUE NAO HOUVE FRAUDE , NOSSO PAIS ESTA DOMINADO POR UMA QUADRILHA AGORA SOMENTE UMA GUERRA CIVIL PARA ACABAR COM ESTES BANDIDOS.

    Curtir